FORA DE TÓPICO: GUERRA CIVIL



São Paulo, capital, 0h30, início de madrugada desta segunda-feira. Meu colega da revista Carro, Vinicius Montoia, com um Chery Celer de teste, trafegava pela marginal do rio Tietê, próximo à nova Ponte Estaiada, quando o veículo recebeu uma pedrada, com se vê na foto. O local foi o mesmo de uma manifestação na sexta-feira última. Tentativa de assalto, obviamente. Nas imediações fica a Favela do Gato.

Ele logo se dirigiu a um comando policial na Ponte das Bandeiras, onde os policiais lhe informaram ser o quarto caso naquela noite.

No último dia 29, a jovem Isabella Pavani Castilho Cruz, de 18 anos, foi baleada na cabeça após seu carro ter sido levemente abalroado na traseira, na Via Dutra, e ela ter parado no acostamento. Do carro causador saíram bandidos, que cometeram o crime. Isabella veio a falecer dois dias depois.

Estamos numa autêntica guerra civil e parece que ninguém, governos dos três níveis de administração principalmente, se dá conta disso.

Solução, só uma: supressão dos direitos constitucionais por um determinado período, como foi feito na Itália na Operação Mãos Limpas na década 1990, e execução após rito sumário, partindo do pressuposto que quem tem orifício anal, tem medo. Constituição Federal não serve em tempo de guerra.

Se alguém tiver outra solução, que diga.

BS

168 comentários :

  1. Não vejo outra solução. A segurança da coletividade está acima dos direitos individuais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos juntos! Primeiro comentário excelente.

      Excluir
    2. Vocês só estão interessados na segurança das elites. Sobre a PM assassina nas favelas vocês não falam nada. Sobre os automóveis assassinos nas ruas vocês não reclamam.

      Bom será o dia em que as elites tenham sido devidamente julgadas e condenadas.

      Excluir
    3. É, realmente, aqui é todo mundo da elite, por isso estamos interessados somente nisso. Que conversa mais furada.

      Excluir
    4. anonimo 4/11 18:18
      Poupe-nos da sua conversinha fiada. Lugar de fazer m.... é no banheiro, sentado na latrina. Vai lá que você deve estar com prisão de ventre.

      Excluir
    5. Fabiano, entendo o que você quis dizer, mas esse não é o caminho...

      A questão de "coletividade" (lembra-se das aulas de história do século XX, o comunismo russo e as fazendas kolkhozes?) resvala para um estado totalitário, em que alguns iluminados - leia-se os detentores do poder - determinam o que é o "bem" e o "mal" coletivos. Via de regra, a tese do predomínio da coletividade é defendida por marxistas e comunistas...

      Na verdade, a segurança da coletividade se dá através da garantia da segurança de cada indivíduo, ou seja, "o meu direito termina quando começa o direito dos outros".

      Para se ter uma ideia, em fins dos anos 1950 e começo dos anos 1960 (ao menos) havia nos EEUU o Partido Nazista! Quando cogitaram colocá-lo fora de lei, muitos se levantaram contra tal intenção, ainda que manifestamente contrários aos ideais desse partido, assegurando o direito de manifestação daqueles que defendiam essa causa. Embora nos últimos anos esse pensamento de defesa do direito individual esteja perdendo força naquele país, é preciso reconhecer que isso contribuiu para décadas de destaque dos estadunienese no cenário mundial.

      Recomendo a todos a leitura das matérias - em especial as do Flavio Morgenstein - no sítio implicante.org , para melhor compreensão de como agem os esquerdistas em sus projetos de poder e manipulação das massas.

      Excluir
    6. Geralmente bandido quer dinheiro para droga.
      O maior direito suprimido é do bandido não ter droga barata porque o estado proíbe. Bandido não liga para a própria vida só quer prazer.

      Excluir
    7. A solução é: MULTA PESADA por delito, mesmo pequeno, como jogar papel no chão, MULTA E TRABALHO COMUNITÁRIO para delito leve, como furto de pequeno valor, MULTA E TRABALHO FORÇADO para toda e qualquer sorte de delito maior do que os citados. A coisa que vagabundo mais tem medo é de gastar dinheiro e trabalhar. Cadeia mesmo só pra dormir, e de preferência em turnos. O problema do estado é ter que ficar sustentando pilantra em cadeia com tempo ocioso para gerenciar novos golpes, ou pior ter que soltá-los porque não tem espaço.

      Excluir
  2. Concordo contigo, Bob! Mas como os que estão no poder seriam os primeiros a serem executados, caso a justiça fosse feita, jamais será implementado!

    ResponderExcluir
  3. Coitado do bandido, Bob... Ele tem direito de assaltar!!!

    A culpa é toda nossa... Nós não temos direito de viver...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou os direitos humanos......

      Excluir
    2. http://pt.wikipedia.org/wiki/Ironia

      Excluir
  4. Eles se dão conta sim, mas o que esperar de um governo federal formado por ex-guerrilheiros e apoiadores de quadrilhas disfarçadas de movimentos sociais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Governo Federal? Tá precisando estudar um pouquinho, amigão.

      Excluir
  5. Uma ou outra execução, como é nos E.U.A, não ia adiantar. A coisa tinha que ser em massa, tipo em uma escala que esvaziasse os presídios, e continuasse em ritmo de não permitir que enchessem outra vez. E claro, não escapariam nem aqueles que hoje gozam de impunidade, digo, imunidade parlamentar. Mas acho que a turminha dos "direitos" não ia concordar.

    ResponderExcluir
  6. Bob, daqui a pouco vão te chamar de nazi-fascista...

    No entanto, sou a favor da abertura do Presídio Federal do Valão.

    Abre um valão e ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A solução pra esse "pessoalzinho" é chumbo quente!
      Black Blocs inclusos!

      Excluir
  7. E esses policiais do posto estavam esperando o que para mandar alguém ao trecho e coibir essa prática? Um órgão joga a responsabilidade para o outro. Como em uma reportagem sobre consumo de drogas a céu aberto nos arcos da Lapa, no Rio. Policiais de diversos "tipos" (militar, civil, guarda metropolitana)... um dizendo que quem deveria ver aquilo era o outro. Supressão de direitos civis com esse governo eu acho "mancada". Iriam aproveitar a chance para fazer alguma bobagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, "é o quarto que reclama". E não fizeram nada será?

      Excluir
    2. Corsário Viajante04/11/13 13:18

      Estavam ocupados fazendo blitz para prender tiozinho de 40 anos que bebeu uma cerveja no jantar.

      Excluir
  8. Victor Gomes04/11/13 11:46

    Temos um problema com dois conceitos em nossa sociedade. Cada um deles, sozinhos, não apresentam problema nenhum, porém, quando juntos, a sociedade não funciona corretamente. Estes dois conceitos, que não se bicam, são chamados de: Sistema Prisional e Direitos Humanos.

    ResponderExcluir
  9. Nada, absolutamente nada, justifica a suspensão de direitos... Vivemos em uma democracia que custou muito caro e foi conquistada pelo povo.

    Sr. Sharp, seu posicionamento ultraconservador e elitista sempre mereceu respeito de minha parte, embora quase nunca concorde, todavia, defender a supressão de direitos constitucionais é o limite da intolerância e beira às raias da loucura.

    A famosa Marcha da Família com Deus pela Liberdade, outrora mencionada pelo Sr. é um exemplo do mal que a ignorância pode causar, e, curiosamente, essa mesma classe média de pensamento retrógrado e atrasado foi a primeira a partir em busca do direito às liberdades legais do cidadão.

    O mais triste é que, ao invés de se pensar alternativas reais e práticas, constato que ainda existem muitos que partilham de seu ponto de vista. Enfim, é uma democracia....

    Para meu pesar, que gosto muito de seus textos e de todos da equipe Autoensusiastas, a partir de hoje deixo de frequentar o site, pois, suponho que a posição do editor-chefe certamente deve representar o posicionamento geral de todos.

    Desejo-lhe felicitações, e que procure maneiras saudáveis e úteis para contribuir da maneira como nosso país precisa e merece, afastando-o da balbúrdia... todavia, não se esqueça da democracia, não nos saiu barato o direito de dizermos o que pensamos.

    Abraços,

    Rômulo Ferreira da Silva - Cidadão brasileiro, democrata, cristão e professor de História que ainda quer uma sociedade melhor para os que virão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rômulo,

      entendo sua preocupação, afinal, soa muito radical a "solução final" proposta pelo Bob, lembra a "Endlösung der Judenfrage".

      No entanto, entenda que este tipo de desabafo (pelo menos foi como entendi o teor do post) tem seu lugar porque parece que, ao invés de diminuir a criminalidade, as ideias camaradas de humanização dos criminosos só a tem feito aumentar.

      Não se tem mais um minuto de paz, a todo o tempo vivemos com medo, daqui a pouco vamos ter que abdicar de sair às ruas por medo de morrer.

      Se bem que, quando deixarmos de sair, é capaz dos criminosos começarem a adentrar freneticamente nossas casas, tal qual uma horda de zumbis.

      E as autoridades ainda vão continuar com esse discurso, "papinho para boi dormir", pensando em alternativas reais e práticas como o senhor mesmo disse.

      "De pensar morreu um burro".

      Obs.: por favor, não tome como pessoal, não é uma ofensa, somente cito o provérbio.

      Excluir
    2. Assino embaixo.
      A vontade é mesmo de passar a ignorar esse blog depois de tantas que culminaram nesta.

      Excluir
    3. Parei no "posicionamento elitista e conservador".

      João Paulo

      Excluir
    4. Corsário Viajante04/11/13 13:21

      Eu vejo da seguinte forma, o que as pessoas querem é empurrar a solução para um ente supremo, um salvador. Em 64, achavam que o exército ia resolver todos os problemas da sociedade. Resolveu alguns, criou outros. Daí acharam que a democracia ia resolver todos os problemas. Mesma coisa, muita coisa melhorou, muita coisa piorou. Agora chamam por uma ditadura que "magicamente" seria honesta, justa, e mataria todos os maus e premiaria todos os bons... Ilusão.

      Excluir
    5. Pois é Corsário...

      Se um dia eu estiver em um caminho, e ao longe ver uma bifurcação à esquerda com o "Nandinho Beira Mar & Cia.", e a direita "aqueles que deveriam me defender", eu opto pelo caminho da esquerda, porque sei que lá eu ainda poderia negociar e sair com vida, mas será que eu conseguiria o mesmo no caminho da direita?

      Sou pagador de impostos e não tenho pendência na justiça, mas infelizmente é a realidade que precisamos enfrentar.

      Para tornarmos um país melhor e mais seguro, eu penso que precisaríamos antes de tudo arrancar e queimar o joio que existe dentro da polícia e na política.

      Aí sim, poderíamos pensar em um país digno, confiável e seguro.

      Big Kelt.

      Excluir
    6. Você está fazendo uma imagem muito ruim da polícia, não é por aí não.

      Excluir
    7. Ser elitista e conservador sem dúvida é mais salutar do que neo bicho-grilo, ecochato, ciclista/vegano-maria-vai-com-as-outras, maconheiro-universitário, esquerdista de biblioteca barbudinho sustentado pelos pais...

      Excluir
    8. Corsário Viajante06/11/13 11:44

      Tbm acho, mas infelizmente "conservador" hoje virou xingo.
      A Folha faz seu trabalho de imbecilizar com uma "tabela" para você "descobrir" se é de esquerda ou direita. Obviamente, tudo na esquerda é "bonzinho", tipo "sou conta teste em animais", "não ando de carro", "sou a favor de políticas sociais inclusivas", e tudo da direita é maldade, tipo "os animais podem morrer por mim", "uso carro porque paguei por ele", "os pobres devem morrer", etc.

      Excluir
  10. Caro Rômulo,
    Se vidas valem menos que a suspensão temporária dos direitos constitucionais, seu raciocínio está correto — o que é lamentável. Vidas continuarão a ser perdidas pelas mãos de criminosos numa assustadora e crescente cadência. Lamento não tê-lo mais como leitor, mas não posso de deixar bradar algo que inquieta não só a mim.
    Abraço também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André Cantinho04/11/13 13:13

      Caro Bob,

      Se a quadrilha está no poder e faz e acontece da maneira que está imagine o que poderá acontecer com plenos poderes?
      A bandalheira está correndo solta justamente para que os cidadãos não vejam outra solução!
      Temos problemas de cima a baixo neste país vide eleições que podem ser facilmente fraldadas e está aí para quem quer ver, corrupção em todos os níveis, quadrilha de policiais e por aí a coisa vai.
      Na mão desse tipo de gente que será dado o poder de execução??

      Excluir
    2. Bob,

      obrigado por responder, acho que assim se faz um debate... e, apenas para constar, a última "suspensão temporária" dos direitos constitucionais levou 21 anos para ter fim, definitivamente, sua proposta certamente tem um que de autoritária. E autoritarismo, de direita ou esquerda, não merece crédito.

      E reitero, prezo a vida, mas, certamente, há soluções mais inteligentes do que tolher direitos...

      Abraços.

      Rômulo

      Excluir
    3. Rômulo
      Dê um exemplo de solução mais inteligente. Aliás, eu disse isso no final do post: quem tiver outra solução, que diga.

      Excluir
    4. André Cantinho
      Há quadrilhas e quadrilhas. Essa a que você se referiu não mata, à exceção, até onde sei, do caso Celso Daniel.

      Excluir
    5. Sempre vem alguém com o papinho "olha, cuidado com a democracia". Fico admirado um professor de história não entender o momento de 1964; o que aconteceu foi necessário, se houve erros após, ou o regime demorou demais a cair, é outra conversa. Se depender dessa turma, as idéias de Jango retornariam hoje mesmo. E o triste é que doutrinam os mais jovens nesse sentido.

      É por causa da turma do "nada pode", que a criminalidade impera em todos os níveis.

      Excluir
    6. Tem uma ótima resposta, foi dada às 13:12 por um anônimo.

      Excluir
    7. Tem uma solução simples Bob, é só se cumprir a lei.

      Excluir
    8. Bob, não se esqueça que, além de Celso Daniel, sete testemunhas do caso foram assassinadas em circunstâncias misteriosas.

      Excluir
    9. As elites são as maiores assassinas do país, pela via da exploração do povo. Se vocês defendem tanto assim a vida, deviam começar a combater as elites.

      Excluir
    10. André Andrews,

      "Fico admirado um professor de história não entender o momento de 1964; o que aconteceu foi necessário, se houve erros após, ou o regime demorou demais a cair, é outra conversa"...

      O que aconteceu em 1964 foi simples, um golpe civil-militar que derrubou a democracia, e a historiografia já debate isso de longa data. O momento em 1964 foi uma brutal ruptura e desrespeito aos direitos básicos de qualquer pessoa, inclusive o da discordância, que executamos saudavelmente hoje.

      E para constar, Jango não era comunista, e jamais o foi; procure pela produção do professor Jorge Ferreira, renomado pesquisador na área.

      Além disso, não se trata de nada poder, mas sim de fazer cumprir estritamente a lei, nem mais e nem menos. Se gostas de Ditadura, alguns países africanos a praticam, mude-se para lá.

      Rodrigo Costa, também professor de História...

      Excluir
    11. Jango não era comunista, nem capitalista... Não era burro, mas naõ chegava a inteligente... Era um "poste" de outras eras, me lembra o Lembo, Goldmann ou outros postes inexpressivos que não estão à altura da missão que recebem. Era melhor ter ficado mateando lá na estância dele no Uruguai.

      Excluir
    12. O Rômulo está corretíssimo, existem sim soluções mais inteligentes. Aliás, existe uma solução muito mais inteligente que ecoa pela história com exemplos prodigiosos, e ela se chama educação.
      Basta olharmos para as verdadeiras revoluções culturas havidas quando a educação passou a ser a palavra de ordem em países como a Alemanha, Japão e mais recentemente a própria Coréia do Sul (para ficar em três sucintos e poderosos exemplos).
      Ocorre que esta solução não abarca o quadro presente, onde indivíduos irrecuperáveis agem com impunidade para ceifar a vida de inocentes. Não podemos viver só de uma proposta a longo prazo, mas devemos ter resposta instantânea antes que as vidas de mais cidadãos de bem percam-se por pura inação do poder público e da própria sociedade. A vida de um inocente não tem preço, mas a vida de um marginal deve sempre ser comparada ao custo que o risco da existência desta gera aos demais.
      Também sou contra a supressão de direitos individuais, mas acho que a vida de um inocente vale mais do que a vida de todos os criminosos juntos, e é por isso que abraço, sem ressalvas, a tese do jurista alemão Günther Jakobs acerca do Direito Penal do Inimigo.
      Nesta tese, existem duas classes simples de cidadãos: aqueles que são submissos ao pacto social e procuram viver dentro das leis e os inimigos do estado, que rejeitam as normas de convívio social e os valores pela sociedade apregoados e que, na qualidade de inimigos, não podem ser abarcados pelos mesmos direitos e garantias individuais do que os chamados cidadãos de bem. Aí, direito à vida não se aplica, direito a duplo grau de jurisdição não se aplica, direitos humanos não se aplica, etc.
      Veja-se, a proposição não é mandar para a forca qualquer ladrão de galinhas, mas sim indivíduos sabidamente avessos à lei e à ordem. Pessoas as quais ignoram por completo as regras de existência em sociedade e atropelam sem ressalvas os direitos alheios.
      Não devemos ser extremos, pois o nosso poder, como sociedade, é de extrema magnitude para que o deleguemos a pessoas com condições irrestritas de como utilizá-lo, e devemos ter ciência de que existem indivíduos ávidos por este poder para simplesmente satisfazer suas próprias vaidades. As garantias, entretanto, nossas contra o Estado, os chamados direitos individuais, só devem permanecer para os indivíduos que factualmente compõe este trem de poder social: quem produz, que agrega, que faz parte da sociedade e se dispõe à submissão às regras de convívio e respeito mútuo. Mais do que garantias contra o Estado, precisamos de garantias naturais, contra aqueles que querem nos predar de forma alheia ao poder e alheia a própria sociedade: os inimigos. Estes devem ser sim despidos das NOSSAS garantias.
      E a educação, bem, esta deve ser implantada no limite, de forma irrestrita, integral e compulsória, 100% gratuita e sorvendo a imensa maioria dos recursos que atualmente produzimos na forma de tributos. É esse o único futuro de uma nação.

      Charles (o porco).

      Excluir
    13. Tá bom, eu aceito, mas desde que se comece a limpeza pelos políticos corruptos.

      Depois, então vamos dar início a outra parte, ok?

      Excluir
    14. Antônio Martins06/11/13 04:01

      A Cuba que os partidários de Jango estavam ensaiando graças a Deus foi banida em 64. Quem trabalhava e estudava nos anos de Ditadura nunca tiveram nem um beliscão dado por um milico, já os vagabundo metidos a Guevara... E vimos bem nos últimos anos quem realmente são essas pessoas que "lutaram" pela liberdade, GENUINAMENTE mui honestas.

      É só falar de endurecer penas para bandidos, que essa turma atrasada vem com essa conversa fiada de ditadura. São tão burros que não sabem que justamente os países mais democráticos e capitalistas do mundo é que tem penas e regime duros contra a criminalidade, sobretudo naqueles com violência à pessoa.

      Excluir
  11. Bob, resumo seu post em uma citação antiga:

    "Quem não deve, não teme."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato. A polícia, felizmente, só mata quem deve.
      http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/10/28/nao-teve-reacao-do-meu-irmao-diz-menino-que-viu-pm-matar-adolescente-em-sp.htm

      Excluir
    2. André e Bob,

      Não é bem assim...

      Big Kelt.

      Eu quase fui morto por pensar dessa maneira.

      Não se iludam, que a realidade é outra.

      Só sabe que não é assim, quem passou por maus momentos e injustamente.

      Excluir
    3. Kkkkk, quem dera se suas palavras fossem ouvidas pela pm, a pm mata muito que não deve, aliás, mata muito mais quem não deve, em uma proporção assustadora, a população não tem medo da da pm pq deve, mas devido ao estilo, atira primeiro e pergunta depois.


      Só que já passou a perto com a pm sabe como é. Poucas coisas ainda seguram a pm, e uma delas é o tão mau falado por ignorantes direitos humanos, que simplesmente não deixa a elite matar pobre como eles queriam. (Tenta pelo menos )

      Excluir
    4. Isso que você disse é bobagem. Vá ser PM por um dia. Esse papo de elite também já cansou.

      Excluir
    5. Penso que as vezes, o melhor é ficar quieto....

      Excluir
  12. Boa Bob! É aquela velha história de sempre, quem gosta de bandido, que leve um pra casa pra educar e cuidar!! Vê se dá certo! Enquanto isso, quem paga é quem trabalha, produz, tenta puxar essa bomba de país do buraco. Enquanto a pimenta estiver no orifício dos outros, é terrível suprimir a democracia, quando mata um filho seu, pede até a ditadura militar de volta. Sinceramente, a ditadura de esquerda que se impõe silenciosamente, nem difere tanto mais dos militares, exceto que os militares têm honra e hierarquia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando a ditadura militar mata um filho seu? Volta pra democracia?

      Excluir
    2. Anônimo 04/11/13 12:21,

      Tá bom, não era do exército, mas o que você me diz do coronel da polícia que impediu um sargento usar o bafômetro e ainda o processou por ser de patente menor?

      Imagine dar plenos poderes a um cara desses.

      "Coitadim" de nós...

      Big Kelt.

      Excluir
    3. Corrupção é inerente a uma grande parte da humanidade, ela aumenta quando não há controle. Não é somente na polícia, é em tudo.

      Excluir
  13. Rômulo, você como professor de História deveria saber que a tão maravilhosa democracia brasileira não foi conquistada pelo povo, foi um GOLPE, sim um GOLPE, que custa mais caro que a monarquia custava. Não foi o povo e sim uma elite que queria se beneficiar, tirando da jogada o Imperador.

    ResponderExcluir
  14. Cansei das palavras "elite" e "elitista". Que chatice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei de seus argumentos Paulo Roberto! Está de parabéns por tamanha lucidez! (ironia mode off).

      Excluir
    2. Não preciso provar nada a você. (vai-te-catar mode off)

      Excluir
    3. Quais direitos constitucionais estaríamos perdendo temporariamente ?

      Não sou da época de 64, e com o excelente ensino público que tive não posso opinar sobre.

      O que posso dizer, é que, não me importaria. Penso que para o bem da coletividade (de bem) vale a pena sacrificar algumas coisas.

      P500

      Excluir
    4. Te falo aqui, direito a julgamento, ao princípio de inocência, liberdade de imprensa, liberdade de locomoção e ideologia Aaaaa, tem este que vc tambem perde que eu gosto muito, o direito À VIDA, este este eu acho que foi fazer falta, pq vai me dizer que vai matar os bandidos, desculpa, vamos ser sinceros, vc quer dizer, matar pobres para garantir a tranquilidade de ricos, como se só pobre roubasse.

      Excluir
  15. Leo Cordeiro04/11/13 12:52

    Ao menos na hora de se despedir um dos "anônimos" teve a coragem de mostrar a cara.Já vai tarde!Menos um.

    ResponderExcluir
  16. Acho que a discussão por aqui não é que classe irá prevalecer sobre outra. Há de se colocar tudo na mesma conta: matou, roubou, estuprou, tentou fazê-los?: pau! não importa de onde vem ou de que cor é! acha mesmo que o sofrimento com a ditadura foi maior do que o cagaço que pais de família tem hoje de criar seus filhos? Foi ruim, logicamente. Mas começo a ter saudades da disciplina e ordem nos colégio. Do respeito exigidos aos professores como o próprio Rômulo. A juventude precisa ter de volta o respeito as leis, a polícia, aos pais. a cultura do malando que impera sobre a molecada vai acabar por criar um bando de marginais que só saberão pior o que está nas ruas de hoje. No limite, penso que Darwin poderia mexer seus pauzinhos e fazer com que todas as mulheres nascessem sem a capacidade de gerar vidas. e caso gerar fosse uma escolha, ao contrário de hoje. basta de meninas despreparadas parindo sem noção do que é gerar um filho. basta de crianças perambulando por ai sem poder sonhar com um futuro digno. E chega de tapar o sol com a peneira. é preciso que nós, do bem, enfrentemos o maus. nem que para isso alguns de nós tenha que se sacrificar.
    Luiz Antonio Tavares. brasileiro. casado. pai de dois filhos. comerciante na cidade de sao paulo, que não aguenta mais ser roubado, levantar cada dia mais cedo por conta do transito, pagar cada dia mais IPTU, ser açoitado pela especulação imobiliária com aluguéis cada dia mais caros, treinar cada vez mais funcionários mais despreparados e depois de tudo ainda ser posto no pau. amém.

    ResponderExcluir
  17. F***-se os direitos constituicionais, bandido é uma criatura racional, mata e rouba porque quer e sabe que não vai dar em nada.

    E para quem defende direitos de bandido, é porque nunca foi vítima, ou ninguém da sua família foi.

    ResponderExcluir
  18. PENA DE MORTE JÁ !!!!!!!!!11

    ResponderExcluir
  19. Suspender os direitos constitucionais está longe de ser uma boa medida para se combater o atual estado de violência. Primeiro porque é impraticável. Não existe no Brasil de fato um estado de guerra civil, não existe nenhum ameaça institucionalizada de tomada de poder do estado por parte de nenhum grupo, ou da separação por armas de nenhum ente federativo, motivo das guerras civis nos países onde ocorreram. Então nenhum governante conseguiria decretar tal estado de exceção, não teria apoio político ou mesmo popular para isso. Só se conseguiria isso via golpe de estado, como aquele de 1964, fato que parece estar longe do cenário atual.
    Segundo porque seria uma medida inócua. O que aconteceria depois de findo esse estado de exceção? Voltaria tudo ao normal? Voltariam os criminosos a ter total liberdade como hoje os tem, findo o período de supressão de direitos? Viveríamos numa gangorra, retirando os direitos para se atacar o problema, voltando ao normal, aumentado a violência volta-se ao estado de exceção? Ou viveríamos indefinidamente nesse estado, a fim de que a violência nunca voltasse? Impossível dizer o que aconteceria uma vez que o gênio saísse da lâmpada.
    O que precisa ser feito é simplesmente cumprir a lei. Bandido tem de estar na cadeia, sem essa de liberar por que a cadeia está superlotada , porque não prendeu em flagrante, porque o “coitado” tem 17 anos, 11 meses e 29 dias de idade e por aí vai. Não vejo os governos como o principal vilão, mas sim nosso judiciário. Lento, corrupto, ultrapassado, totalmente descolado das necessidades e anseios da sociedade, está mais preocupado em fazer um arremedo de justiça social e de proteger marginais do que proteger a sociedade a que deveria servir . O problema da violência do Brasil é de impunidade, não de falta de leis ou de necessidade de supressão de direitos. Quando os criminosos souberem que serão presos e cumprirão suas penas quando cometerem crimes, e que essas serão proporcionais aos crimes de cometeram, aí sim teremos a solução para o problema de violência do país. Hoje os marginais nem mesmo se preocupam mais em cobrir seus rostos das câmeras, já que sabem que ser reconhecidos e presos será totalmente irrelevante, logo estarão de volta às ruas para continuar a cometer suas barbáries.
    Por acaso hoje mesmo ouvi na CBN que a cidade de NY atingiu seus menores índices de violência desde a década de 1950. Esse índice é 7 vezes menor que o índice de 1990, ápice do período de violência na cidade. E tudo isso sem estado de exceção, sem suprimir direitos dos cidadãos nem nada, somente com medidas sérias de combate à violência.
    Essa história de suspensão de direitos constitucionais pode ter um ótimo sex appeal para a classe média conservadora, pela presunçosa rapidez com que acabaria com o problema, mas está longe de ser a única e a melhor opção para se combater essa violência, que realmente, já chegou a níveis insuportáveis para a sociedade. Aliás são esses direitos constitucionais que permitem ao editor que exponha essa sua idéia hoje no Brasil sem receio de qualquer retaliação por parte do poder constituído.
    Espero que meu comentário não seja previamente censurado por discordar do pensamento do editor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante04/11/13 14:10

      Excelente comentário. Penso como vc. No Brasil temos síndrome de reinventar a roda.

      Excluir
  20. Corsário Viajante04/11/13 13:17

    "Suprimir direitos para acabar com crime" tem o mesmo princípio da "Lei Seca", ataca a questão de forma radical e superficial para não ver o problema real que é bem mais complicado, e certamente não são execuções sumárias que vão resolver, assim como tirar carteira do tiozinho que bebeu duas cervejas não resolve o problema de quem dirige bêbado.
    Desculpe, entendo a revolta do post e não sou "a favor de bandido" nem nada, mas ficar clamando por golpe contra a democracia é fazer o jogo do poder, é isso que os caras mais querem, inclusive os caras que em 64 estavam na cadeia... Afinal vcs são ingênuos de achar que se houvesse um golpe desses seria liderado por gente de bom senso, ética? Seria a ditadura da Bolsa Família...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário
      Na Operação Mãos Limpas da Itália não foi dado nenhum golpe contra a democracia

      Excluir
    2. E nem teve execuções sumárias que tanto se alarda por aqui. A operações mãos limpas foi desencadeada na Itália à partir de denuncias de financiamento do PCI pela antiga KGB. À partir disso, foi realizada uma enorme operação que desencadeou numa "limpa" do sistema político italiano, tomado pela corrupção.
      Aliás, a operação mãos limpas é confundida com a operação que desarticulou a Máfia, porém são duas operações distintas.
      Eu já havia escrito isso aqui, mas meu comentário anterior não foi publicado. Porque? Não havia nada de ofensivo ou qualquer outra quebra das regras do blog, apenas diz o que volto a dizer acima.

      Excluir
  21. Enquanto houver pessoas que acham que o crime é resultado da falta de oportunidade na vida, as coisas continuaram assim. Tudo na natureza tem que ter um controle. Se uma espécie não tem predador natural ela cresce desordenadamente, e é o que está acontecendo. A espécie "bandido", atualmente está sem controle nenhum, ao contrário, recebe até "incentivos", por isso está cada vez pior, e mais forte. Antes de falar de problema sócio-educativo, temos que limpar tudo primeiro, isso vem depois, para as próximas gerações.

    "Poupe o lobo e sacrifique as ovelhas", resume a atual situação.

    ResponderExcluir
  22. Quem tentou assaltá-lo nada mais é do que uma vítima da nossa sociedade, conforme-se, a acima de tudo NAO SAIA DE CASA DEPOIS DE ESCURECER! eu faço isso e nunca tive problema com assaltos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você descobriu alto novo, fantástico: assaltos e latrocínios só ocorrem no período noturno.

      Excluir
    2. Simplista demais esse pensamento de "vítima da sociedade". Está faltando pensar a respeito.

      Excluir
    3. Pois é, né? Já fui assaltado em plena luz do dia, 07:00 da manhã, num ônibus indo para a faculdade. Pelo seu pensamento, não sairei mais durante o dia, não andarei de ônibus e nem teira feito faculdade. Bela "solução" a sua. Parabéns!

      Excluir
    4. Anônimo04/11/13 13:38
      Brilhante seu raciocinio. Voce nos prova que a ignorancia, a mediocridade de pensamento e a falta de visao de uma pessoa nao tem limites...

      Muito obrigado

      Excluir
    5. Anônimo 04/11/13 13:38
      E a minha liberdade de ir e vir a hr q eu quiser fica aonde nessa sua lógica???
      PAU nesses bandidos sim senhor!!!!

      Excluir
    6. Só que não:
      http://www.jalopnik.com.br/bandidos-roubaram-porsche-em-plena-luz-do-dia-no-centro-de-sao-paulo/#more-121766

      Excluir
    7. Sério mesmo que li uma besteira dessa?

      Excluir
    8. Só pode ser trolagem, coisa de tonto.

      Excluir
    9. Sério que eu li isso?

      Excluir
    10. Que "beleza" de pensamento! Então quer dizer que os bandidos ficam à solta e nós é que ficamos presos (em nossas próprias casas, com medo de sair)?

      Isso só confirma a sensação de impotência que nos assola atualmente. Agora são os assaltantes é que determinam que horas devemos sair de casa e que horas devemos ficar. Afinal eles detém o poder e a nós só cabe baixar a cabeça e fazer como eles querem... Triste, mas verdadeiro.

      E por falar em assaltos à luz do dia e sensação de impotência, é de revoltar aquele vídeo que circulou pelas redes sociais, do cara que filmou os bandidos tentando roubar a sua moto e que teve a sorte de ter um policial por perto para contê-los. Antigamente, para ter um veículo roubado, bastava estacioná-lo em locais pouco confiáveis. Depois a coisa "evoluiu" e parar em semáforos também passou a ser perigoso. Agora, até na rua e em movimento(!) corre-se o risco de ter o seu veículo roubado! Isso é um absurdo sem tamanho! A que ponto chegamos?

      Excluir
    11. O legal foi escrever "conforme-se"... temos que nos conformar com a criminalidade. É muito pra minha cabeça.

      Excluir
  23. Concordo com a sugestão, e deveria ser efetivada ainda hoje. Qualquer demora a mais demonstra o nível de falta de caráter e coragem dos governantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JJ,

      coragem eles têm: de fazer a festa com a nossa cara, porque sabem que não serão punidos.

      Excluir
    2. Então vai demorar eternamente...

      Excluir
  24. Acho que o pessoal anda se confundindo com as coisa. A operação mãos limpas na Itália foi uma investigação para esclarecer a corrupção do PCI, que na época recebia da KGB financiamentos ilegais, e à partir daí foi feita uma verdadeira devassa na estrutura política Italiana.Essa operação é inclusive confundida com a operação contra a máfia feita à partir dos anos 80, mas são duas operações diferentes.
    Não teve nada de execução sumárias de bandidos comuns com é ventilado por aqui. Embora seria muito bom se tivéssemos uma operação semelhante por essas bandas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria ótimo uma operação dessas que investigasse a corrupção do PT e sua ligação com as FARC e o PCC.

      Excluir
  25. E o caso do latrocínio na Anchieta? Familia reunida, seguindo de carro atrás da moto com Tio+sobrinha. Ele morreu baleado e ela está com uma bala no quadril, fora a queda da moto.
    Bárbarie total.
    E a família assistindo esse assassinato metros atrás!

    ResponderExcluir
  26. Bob Sharp, sugiro fortemente a leitura de Cesare Beccaria, Dos delitos e das penas. Ele demonstra, de forma cabal, que a severidade das penas (sendo a pena de morte o ápice) não é o que reduz a criminalidade. O que impede o crime é a certeza da punição, ainda que relativamente branda. O sujeito que tacou a pedra no carro não teria feito isso se acreditasse que teria grande chance de passar um ano em cana. E não teria qualquer receio em faze-lo sabendo que, apesar de sujeito à pena de morte, dificilmente seria pego. Supressão de direitos é ignorancia, é entregar tudo o que conquistamos ao longo de décadas em nome de uma falsa segurança.
    "Aqueles que abrem mão da liberdade essencial por um pouco de segurança temporária não merecem nem liberdade nem segurança" (Benjamin Franklin)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante04/11/13 21:37

      Excelente comentário. Penso assim tbm. Por isso comparei com a Lei Seca.

      Excluir
    2. Cada um com suas ideias e opiniões, mas eu sempre fui contra penas muito longas. Exceto, é claro, em alguns casos específicos.

      Eu acredito que se por qualquer desvio a pessoa tiver que enfrentar muitos anos de cadeia, simplesmente perderá o rumo e se tornará um bandido irrecuperável.

      Mas como citou o anônimo acima, é preciso punir a todos sem compaixão.

      Excluir
  27. Os militares não estão protegendo nem os seus próprios. São carreiristas sem fibra alguma. A esquerda já ocupou o quartel. Não podemos contar com ninguém senão nós mesmos.

    ResponderExcluir
  28. Sei que as vezes muita gente fica revoltada em ver pessoas gastando muito dinheiro em determinada coisa quando muitos passam necessidade. E falam que o cara poderia ajudar em vez de gastar. Só para deixar claro eu ajudo algumas instituições e não sou contra caridade. Mas se partirmos do principio de que tudo que alguém gasta, mesmo com coisas consideradas caras, é taxado por impostos, a culpa de ter pessoas passando necessidade é toda do governo. Não concordo com esse papo de que cada um tem que fazer o seu papel. Eu não tenho que fazer papel nenhum. A partir do momento que eu pago imposto, a responsabilidade é 100% do governo. Não sou obrigado a ser um cidadão que "faz a sua parte". Minha parte é pagar impostos, seja em tudo que compro, em todos os serviços que adquiro, em taxas anuais e em cima dos meus rendimentos. Agora se esse dinheiro está sendo desviado a culpa não é minha. Aliás, a culpa é de todos os eleitores que elegem que rouba.

    ResponderExcluir
  29. Só complementando. Logo, não existe vitima da sociedade. Eu sou a sociedade e não sou culpado de nada. E não que justifique cometer atrocidades, mas mesmo assim se existe vitima, são vitimas do governo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pablo Nascimento04/11/13 22:49

      Também me considero uma vítima da sociedade, afinal trabalho duro 5 dias por semana e não consigo comprar meu Dodge Challenger SRT8...
      E nem por isso saio roubando ou matando por aí....

      Excluir
  30. Eu até entendo que os criminosos são vítimas do sistema, não tiro a razão deles. Mas se pra essas pessoas, cometer um crime é um questão de sobrevivência, por que se mostram então tão imprestáveis até pra isso? Acertaram uma pedra no Vinicius Montoia, mas não levaram nada. Mataram a garota, mas também não levaram nada... Já passei por essa situação de ter o veículo apedrejado (ônibus em que voltava do trabalho pela Raposo Tavares): mais de 40 trabalhadores correram risco e também não levaram nada. Afinal de contas, esses "criminosos" saem de casa pra quê? Não é explícito que tudo isso já virou palhaçada e uma banalização das nossas vidas, que dependem da "sorte" de um moleque armado e cheirado conseguir terminar o assalto sem disparar porque ficou nervoso?

    ResponderExcluir
  31. Daniel San04/11/13 15:09

    Bob,Floriano Peixoto dizia que quando o país ou suas instituições correm perigo,é de bem que a Constituição seja guardada na gaveta,passado o perigo,que se traga a Constituição de volta,imaculada. Creio que vai bem ao encontro do que vc diz. Parabéns

    ResponderExcluir
  32. Aqui em Sumaré / SP ocorre algo interessante e estranho. Há uma movimentaçao de veículos militares por toda a cidade levando soldados sempre com suas armas empunhadas. A imprensa ñ divulgou em nenhum veículo a realização de treinamentos na cidade; e mesmo se houvesse, pq Sumaré??
    Pra quem ñ sabe, a cidade tem um índice de criminalidade altíssimo e, pra facilitar a fuga de bandidos, a cidade é cortada pelas rodovias Anhanguera e Bandeirantes. A tempos o governo da cidade havia divulgado que solicitaria ajuda do governo federal para controlar a criminalidade, pois ja a considerava fora de controle. Exercício militar?? Não colou.
    Bob, to com você. Alguém tem alguma idéia melhor? Criticar sem dar solução é fácil.
    Há medidas de curto, médio e longo prazo. Essa é a de curto prazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exercito é para enfrentar inimigos em citações extremas, onde estamos dispostos a perder tudo, pq querer exército em bairro pobre é uma coisa, agora, vcs moradores do morumbi, jardins e afins pelo Brasil, vão querer soldados invadindo suas casas de madrugada, aquela bagunça e o medo imperando ? Para pobre pode né.

      Excluir
    2. Você fala como se fosse o único que se preocupa com os pobres, como um defensor dos desfavorecidos. A criminalidade não atinge os pobres também? O tráfico não mata muito garotos pobres? Seu discurso é muito preconceituoso, parcial e promove a luta de classes. Não estamos todos lutando contra uma aristocracia política e econômica que nos submete a seus interesses desde 1500? Veja como aprovaram o aumento do IPTU... ali sim é essa elite trabalhando contra nós, por interesses imediatistas e em detrimento do povo. Condescendência com o crime, seja praticado por gente da favela ou de Brasília, é intolerável. É disso que o tópico trata. Em vez de tentar encaixar tudo no seu ponto de vista, tente ampliá-lo para compreender a realidade que o cerca. Eu não concordo com muita coisa que o tópico trouxe, mas estou entendendo como um desabafo de um cidadão que, desde que acompanho seus textos, se mostrou de bem.

      Excluir
  33. E nem teve execuções sumárias que tanto se alarda por aqui. A operações mãos limpas foi desencadeada na Itália à partir de denuncias de financiamento do PCI pela antiga KGB. À partir disso, foi realizada uma enorme operação que desencadeou numa "limpa" do sistema político italiano, tomado pela corrupção.
    Aliás, a operação mãos limpas é confundida com a operação que desarticulou a Máfia, porém são duas operações distintas.
    Eu já havia escrito isso aqui, mas meu comentário anterior não foi publicado. Porque? Não havia nada de ofensivo ou qualquer outra quebra das regras do blog, apenas diz o que volto a dizer acima.

    ResponderExcluir
  34. Morar no Nordeste? Trabalhando com o que se gosta, morando na beira da praia (apto de médio-alto padrão ou casa em condomínio fechado) com a família perto para poder disfrutar?? Alguém???!!

    Nossas PRIORIDADES são frutos de nossas ESCOLHAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se beber, não comente.....

      Excluir
  35. Junto com a ascensão da violência, vem à tona a opinião dos que defendem veementemente a pena de morte.
    Não sou contra, parece que em alguns poucos estados dos Estados Unidos ela funciona e bem.

    Porém, deixo a questão: matar bandido é fácil; o verdadeiro desafio é implementar políticas com vistas à erradicação dos motivos que levam a toda essa criminalidade - notadamente o tráfico de drogas. A esse combate parece não haver interesse, pois muitos deixariam de lucrar.

    ResponderExcluir
  36. Eduardo José04/11/13 15:53

    A Ditadura Militar já salvou o Brasil uma vez e se for necessário, eu sou totalmente a favor de sua volta para colocar as coisas nos eixos. As decisões ideais nem sempre são as possíveis, e a melhor se torna aquela que é prática e eficiente. Vivemos realmente em um estado de caos, o crime se tornou algo incrivelmente banal, a impunidade é certeza. Nosso sistema judicial é extremamente ineficiente. As quadrilhas são extremamente organizadas e poderosas. A sociedade já está perdendo o conceito de justiça, a morte de um bandido é condenada como algo feio e abominável, e a Televisão não se cansa de mostrar matérias de "abuso" policial, onde "pobres" bandidos são torturados e mortos, coitados. Pena se esquecerem dos tantos policiais mortos tentando proteger nossa sociedade , mortos por encomenda, por terem prendido ou matado um bandido importante ou só pelo fato de serem policiais. Já não basta o policial ser hostilizado (palavra leve para o que eles sofrem) pelos bandidos, a mídia parece querer jogar cada vez mais a população contra a polícia, querendo denegrir sua imagem. O policial é um herói de mãos atadas e hostilizado. Se um policial mata um bandido, ele é investigado , pode perder seu emprego e até ir preso, pode ser hostilizado na tv e ameaçado pelos bandidos. É incrível ver como em alguns lugares a polícia é hostilizada como se fossem bandidos, o senso de justiça da população já se perdeu.

    Quanto aos governantes, ex guerrilheiros, terroristas, bandidos , por aí para pior, não dá para se esperar nada que preste. E do jeito que as coisas vão, está difícil saírem do poder, pois honestidade, inteligência e clareza não são qualidades necessárias para se elegerem.
    __________________________________________________________________________________
    Agora, a parte mais palpável e que peço aos colegas levarem em consideração que pode ser por nós reivindicada. A Pena De Morte e A Redução da Maior Idade ou abolição da mesma, como no USA, TEMOS que exigir isto dos políticos, pesquisas mostram que o brasileiro está cada vez mais favorável a pena de morte e redução da maior idade, então vamos nos organizar e reivindicar isto dos governantes

    Maior idade em 18 anos é passe livre para se cometer todo tipo de atrocidade e em poucos anos está de novo na sociedade. E Pena de morte irá coibir o crime, além de desinchar nossas cadeias e assim reduzir um enorme gasto que pode ser usado em algo construtivo para nossa sociedade, como melhoria da saúde.
    __________________________________________________________________________________

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, vai ler um pouco sobre a ditadura, esta que vc tá falando foi uma imaginária, divulgada por militares, a anos da real.

      Excluir
    2. Encontrei a velhinha de Taubaté.

      Excluir
  37. Bob,

    Após no ano passado, ficar por uma hora, dentro de casa, amarrados eu e minha esposa, com 4 bandidos levando tudo que a gente tinha, e ainda ficar ameaçando a gente fortemente armados, reforcei e muito a minha opinião, que é semelhante a sua. E digo mais, quem não a compartilha, é por que felizmente não sofreu com a criminalidade que já passou de todos os limites possíveis. Ahh, moro em Goiânia, cidade que há pouco tempo era considerada muito segura, tranquila, praticamente sem tranquilidade. Nunca houveram tantos jovens, sem estudo, sem trabalho e sem procurar nenhum dos dois. E a criminalidade só aumentando, coincidência, não?

    Não demora muito vai começar a lei do antes ele do que eu. Na verdade já está começando, como está no link a seguir

    http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2013/11/passaria-por-cima-diz-motociclista-que-filmou-tentativa-de-assalto.html

    ResponderExcluir
  38. Você ter essa mesma opinião até um agente do estado te dar um tapa na cara, e te extorquir nas ruas iluminadas de Moema, após você voltar a noite de um bom restaurante, e tudo isso na frente da sua esposa. Ou então estuprarem sua filha, mulher ou neta e você não tem a quem exigir seus direitos básicos como ser humano, pois eles foram revogados. Pelo amor de tudo que você considera sagrado, pare com essas postagens pois como um "comunicador" o mesmo tem o dever de se responsabilizar por tudo que escreve inclusive tamanha asneira. Pense bem em tudo isso. Eu sei que isso não será publicado e deixo aqui meu perfil verdadeiro para um dia podermos debater, esse assunto de uma forma saudável e consciente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mateus
      Então, pelo que você diz, é melhor deixar tudo como está, vidas sendo ceifadas por criminosos que sabem que têm quase nada ou nada a perder. Asneira disse você, inventar a historieta de "agente do estado te dar um tapa na cara, extorquir, estuprar minha filha" e outras besteiras. Vivi de 1964 a 1985, o que a esquerda, festiva ou não, chama de "anos de chumbo", muito bem, sem nenhum problema. Sabe por que? Eu estudava e trabalhava, não tinha absolutamente nada o que temer. Você tem mesmo capacidade para ser bom roteirista de novela.

      Excluir
    2. Pára com isso cidadão. Deixa de ser estúpido. Vivemos numa guerra e vc fica aí de proselitismo nova-iorquino de direitos humanos ? Foi muito apropriada a postagem do sr. Sharp. Acorda Cinderela !

      Excluir
    3. Mais um doutrinado pelos professores de história, como o que comentou acima. Triste ver os jovens tão míopes.

      Excluir
    4. Vc viveu e estudou o que eles queriam, pq se fugisse a regra era torturado, vc estudou matérias de questionamentos, como filosofia e sociologia, não, pq foram retiradas dos currículos escolares, vc podia ouvir o que quiser, não, pq tudo era manipulado, aí vc vem me falar que confiava nos índices de violência ? Explica para as famílias dos livro rota 66 cadê os filhos deles hoje ?

      Excluir
    5. Com esse tipo de pensamento, tomar tapa na cara é o MÍNIMO que vc merece.....

      Excluir
    6. Pois é pessoas como quem é a favor dessa histeria classe-mediana brasileira, estudavam oque os milicos propunham e sequer tinha noção do que estava acontecendo nas ruas. Em uma ditadura sequer poderíamos estar debatendo esse assunto, sem estar recebendo uma visitinha da policia de estado. Eu trabalho, estudo e não tenho envolvimento com nenhum partido ou organização de esquerda, ontem estava voltando para casa (da minha rotina diária trabalho+cursinho pré vestibular) após a meia noite a pé em um trajeto (na periferia de SP) de pouco menos de 1k sem ver uma pessoa, carro ou resquício de vida e detalhe sem iluminação adequada. E se por um acaso essa medida fosse tomada e uma autoridade do estado me abordasse nessa situação, me levando para um "agradável" passeio, a quem meus pais (que não são pessoas de importância ou representatividade social relevante) iriam se queixar de meu sumiço, ou outros pais e mães por todo esse pais. Pra o bem de uma minoria, uma grande maioria teria que pagar o preço, o mesmo que pagamos por uma ditadura que sucateou a educação, fez o milagre econômico que recentemente quitamos a muito custo. Se estamos nessa situação temos que culpar 20 anos de completo retrocesso.

      Excluir
    7. Mateus totalmente fora do tópico... Volta lá pro seu cursinho pré vestibular e vá ser feliz....

      Excluir
  39. Seria muito mais efetivo que governo tome uma ação enérgica e acabe por vez dessas palhaçadas que passam na tv. Roubar caminhão de gasolina e passear com ele é forma de protesto? Por favor, né! Cadeia e processo já!

    Não creio que seja necessário suprimir direito, basta somente que as autoridades ajam para prender e punir os responsáveis por essa loucura desenfreada.

    Lamento muito e fico indignado com o que os cidadãos de bem por aí estão passando. Que Deus nos ajude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso a mesma coisa... se a polícia fizer o papel dela, as coisas melhoram. Só que a corrupção é muito grande lá dentro, esse é o problema. Tem policial mais bandido que os próprios bandidos e com isso a imprensa deita e rola mostrando uma imagem negativa da instituição.

      Excluir
    2. Paulo, a polícia em sua maioria faz o que pode, mas do que adianta ? Os bandidos já tem tantos direitos que pouco tempo depois já estão nas ruas.Policial, ganha mal, vive em risco e ainda vê seu trabalho diminuído por causa da justiça branda. Então do que adianta um policial arriscar a vida para prender um ladrãozinho que no natal tá solto e vai atrás dele ?
      Temos que reivindicar uma justiça mais rígida, acabar com essa frescura de maior idade e colocar pena de morte nesse país.

      Excluir
    3. Pois é, acho que é disso que o tópico fala (apesar de um discordar de diversos pontos). Somente uma ação efetiva começará um novo ciclo de mudanças.

      Excluir
  40. Já vivemos clima de guerra há muito tempo... e medidas drásticas tem que ser tomadas.

    Concordo com o Bob.

    ResponderExcluir
  41. Que horror escutar uma coisa dessa. Lei está aí para serem seguidas e o juízes aí para julgar. Sei que não queria que jogassem uma pedra no meu carro. Mas, a vida é incerteza,segurança somente contrar bandido nao quer dizer que vamos ter uma vida saudável. Deus coloca muitas pedras no nosso caminho,um dia podemos ter uma doença terrível e partir dessa ou entao,pelo acaso,sermos mortos em um acidente de trânsito.Entendo que São Paulo é algo tenso de se viver,mas vamos respeitar os direitos humanos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Charleston Alencar
      Não está em discussão vida saudável, mas VIDA, respeito aos NOSSOS direitos humanos, de viver e não ser morto por um bandido. Você não lê notícias?

      Excluir
    2. Sr. Charleston Alencar, pode passar por lá e convidar os meliantes para jantar em sua casa e dividir seus aposentos. Direitos Humanos são para humanos direitos.

      Excluir
    3. Só que isso não é mais um mero ato criminoso ocasional como sempre acontece em qualquer sociedade. Isso é um retrato da nossa atual situação de constante insegurança devido a níveis absurdos de criminalidade e nossa indignação com leis brandas e sistemas judiciais ineficientes.

      Quanto aos direitos humanos, eu acredito que quando alguém comete uma atrocidade ele se comporta como um animal, e não como um humano. Violentar alguém, matar alguém por deleite, isso é um comportamento humano ? Não é um comportamento animal, e como um animal louco merece ser exterminado.

      Excluir
    4. Sandro, vai pesquisar um pouco antes de vir falar dos direitos humanos, sai de veja, record e band.

      Excluir
    5. Charleston, respeite os direitos humanos não fazendo esse tipo de comentário demagógico...

      Excluir
    6. Charleston, mais uma vítima da lavagem cerebral imposta por uma sociedade em que ter os "glúteos flácidos" é sinal de "ser descolado".

      Excluir
    7. Charleston, bandidos hoje em dia matam 50 mil brasileiros por ano. Com certeza matam mais do que qualquer doença terrível a que você se referiu. Assim sendo, desbandidando-se uma nação você aumenta a esperança de vida de seu povo, especialmente de quem for do sexo masculino, uma vez que a maioria absoluta dos assassinados é homem (uma média de nove homens assassinados para cada mulher). Logo, em sendo Charleston do sexo masculino, ele ganha mais esperança de vida se a sociedade estiver desbandidada.
      Direitos humanos não significa ser leniente com bandido nem dar a um apenado uma vida que um pobre de bem não tenha. Só significa isso na mente dos ongueiros que recebem dinheiro de financiadores internacionais sem saber que com isso colaboram para a instituição de uma enorme ingerência em território brasileiro e também sem saber que, a exemplo de todos os inocentes úteis, serão descartados assim que seu trabalho não mais servir para o atingimento do propósito dos financiadores internacionais.

      Excluir
  42. Bob, só pra dar uma "pilhada" na conversa, veja esse link:
    http://www.jalopnik.com.br/bandidos-roubaram-porsche-em-plena-luz-do-dia-no-centro-de-sao-paulo/
    Êita saudades do militarismo ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco R. A.04/11/13 19:52

      Nem tanto. Naquela época havia menos crimes, também, porque havia menos pessoas, menos armas, menos drogas, menos vícios...
      Mas você não podia dizer: "Êita saudades da democracia ..."

      Excluir
    2. Exatamente por ter a experiência nas duas épocas afirmo sentir saudades. Uma sociedade é composta por regras; quem vive dentro das regras não tem o que temer. Hoje eu e um sem número de pessoas vivemos (sobrevivemos) em regime de prisão domiciliar: muros altos, câmeras de segurança, alarmes, etc. Sem falar nos carros blindados que nos consomem parte do orçamento. Você acha isso justo ?!?
      Naquela época (que à mim é saudosa) não tinha medo de sair p/ estudar, jantar com amigos em um bom restaurante, ficar parado no transito, ir para a chácara (ou casa de praia) nos finais de semana, conversar despretensiosamente em frente de casa e tantas outras coisas que perdemos ...
      Marco, posso lhe afirmar que a grande maioria das pessoas que viveram àquele tempo, sentem saudades comparando com hoje.
      Mas todos tem direito às suas opiniões e respeito a sua.
      Cordial abraço, sucesso.

      Excluir
  43. Cadê os militares deste país? Ficaram frouxos também?

    McQueen

    ResponderExcluir
  44. Mr. Sharp, apoioado ipsis litteris. Onde é que eu assino ?

    ResponderExcluir
  45. Carlos Miguez04/11/13 19:12

    A resposta eh simples: "GOVERNANTES COVARDES", adeptos do "politicamente correto". Traduzindo: NAO PONHO O MEU NA RETA.

    ResponderExcluir
  46. Espanta-me ver que hoje em dia não se possa escrever mais nada de sensato e justo sem que se seja duramente apedrejado por uma tropa de comunistas de plantão. Leiam, comunistas românticos, a reportagem da Veja dessa semana sobre CÚba.

    ResponderExcluir
  47. Marco R. A.04/11/13 19:38

    A Constituição serve sim em tempo de guerra.

    Ela diz:

    "... não haverá penas de morte, salvo em caso de guerra declarada..."

    Portanto, declare-se guerra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contra quem, pobre, negro, quem mais ?

      Excluir
    2. Por que esse racismo? agora negros e pobres são criminosos? pena de morte contra bandidos! agora se você considera negros e pobres bandidos, bom o problema é outro, um certo ditador alemão também achava que determinada etnia era criminosa. É bom rever seus conceitos.

      Excluir
    3. ei o que ? Vc que não pensam no que escreve. Vamos ler o que ocorre com os seus direitos quando declaramos guerra. Agora vá olhar o perfil das pessoas que morrem devido a pm, vc acha que eles vão ser melhores tratados na guerra que vc quer ? Só pensar um pouco e largar do seu egoísmo, violência não se responde com violência e sim com inteligência.

      Excluir
    4. Pablo
      Inteligência não traz os mortos de volta e nem evita crimes contra a vida. Pare de dizer besteira. Mais uma dessas e você está fora, e todos os seus comentários.

      Excluir
    5. Bob, altas suspeitas de esse Pablo ser mais um perfil da MAV (Militância em Ambientes Virtuais) do PT, "tropa de choque" virtual do referido partido composta por uma equipe de pessoas que vasculham a internet e afluem em bloco para um determinado lugar, ganhando salário para isso. Caso a MAV encontre algo que se choca com a agenda do partido, irá para lá em bloco e escreverá uma série de comentários sempre usando chavões (leia tudo o que o tal Pablo escreveu e veja como se encaixa nisso). Mais sobre como funciona isso pode ser lido nesta coluna de Demétrio Magnoli, que por sinal recentemente não pôde fazer um debate no qual também estaria o Pondé porque o auditório foi invadido por um monte de vermelhos que o chamavam de "racista" por simplesmente ser contrário às cotas raciais.
      Para a MAV, fazer um perfil de Blogspot é coisa das mais simples, ainda mais com um nome genérico como Pablo. Aliás, é com nomes genéricos que eles irão se disfarçar e com ataques em bloco que irão passar a impressão de que a maioria das pessoas no Brasil subscreveria o discurso gramscista deles.

      Assim sendo, peço-lhe que fique bem atento às características desse tipo de militância virtual, pois é quase certo de que eles já têm o Autoentusiastas no radar. Claro que atrás do perfil chamado Pablo pode sim haver alguém que realmente tenha esse nome e que não ganhe um tostão para escrever o que escreve, mas aí seria apenas um inocente dos mais úteis, pois sequer oneraria o partido a quem interessa tal tipo de discursinho realizado em um lugar que lhe é hostil, discurso esse que tem função de demarcação de território, uma vez que com certeza ninguém aqui seria bem recebido e teria suas colocações debatidas de maneira civilizada pelos esquerdistas em sites deles. Logo, se você aceita a presença de tal tipo de discurso por aqui por um suposto respeito à liberdade de expressão que quem o profere jamais teve, apenas está permitindo que seu espaço sirva de plataforma para propaganda de marxismo cultural sem que os marxistas culturais te permitam ir lá divulgar seu discurso em espaços marxistas culturais. Logo, não é problema apagar tal tipo de discurso nesse espaço e, caso queiram acusar o Autoentusiastas de censura, o choro deles é livre e o conhecimento deles do que é censura, nulo, pois ninguém os proíbe de ir soltar essas cantilenas em outros espaços.

      Excluir
  48. Gabriel F Tomass04/11/13 20:15

    Eu tenho uma ideia muito melhor que dar ainda mais poder para um Estado que já é totalitário e que para assumir isso publicamente só falta fazer isso que você citou, Bob:
    Que o Estado não se meta na nossa vida, que não mais suprima o nosso direito à legítima defesa, que é um direito natural.
    O resto nós mesmo fazemos.

    ResponderExcluir
  49. Bob, supressao dos direitos constitucionais e' um pouco extremista e estariamos dando o poder total a alguem que realmente nao tem capacidade para tal, e vem provando que nao tem essa capacidade.
    Se NYC conseguiu solucionar seus problemas com a metodologia do Tolerancia Zero e exigindo o cumprimento das leis, eu acho que no Brasil, se tivessemos um pouco de vontade politica, poderiamos fazer algo similar. Tolerancia Zero e Punicao Completa, sem esse negocio de1/8 da pena e ganha-se liberdade.
    Ha 6 meses eu estou morando em Bogota-Colombia, e conheco esse pais desde 1995 quando comecamos a fazer testes por aqui. Naquela epoca nao podiamos dirigir a noite pelas estradas e eu era obrigado a andar com um guarda-costas 24hs por dia, so' porque eu era estrangeiro. Hoje, ainda ha' muitos problemas estruturais, corrupcao, etc, mas eu me sinto 200% mais seguro aqui do que em SP ou Campinas onde morava ate' outro dia. Pela manha, no caminho de casa ate o trabalho, ha policiamento em todas as esquinas, pontes e pontos de onibus. Bogota tem muitas pracas e nenhuma e' cercada com arame farpado, e sim, sao limpas e iluminadas, e vc pode caminhar e se exercitar, sem a deliquencia que vemos nas abandonadas pracas de SP e outras cidades do Brasil.
    Nao acho que Bogota e' a melhor cidade do mundo, mas com certeza esta' muito melhor que SP. Portanto se existir VONTADE, podemos reverter a situacao atual brasileira e nao seguir para a Guerra Civil que estamos nos aproximando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gerson
      O problema é como chegarmos a essa "vontade política" com poder judiciário e legislativo que temos.

      Excluir
  50. É muito simples: Quanto maior a violência, mais dependente do estado a população fica. É muito menos difícil combater a violência, mas não é interessante politicamente. Alto índice de violência é uma forma de opressão do estado.

    Veja só, eu estive na China e lá a desigualdade é muito maior que o no Brasil, mas praticamente não há violência. Simples: Não há propaganda de ódio de classes na China. A elite CAGA na cabeça dos pobres e ninguém fala nada. No Brasil o ódio entre classes é imposto pela cultura "erudita" de cientistas sociais e afins, já que nossa cultura que "come com o cotovelo na mesa" as pessoas são respeitadas independentemente de sua classe social, cor, etc. QUANTOS diretores de empresa no Brasil não saíram das camadas mais pobres da sociedade? Mas como o Brasil não é (oficialmente) socialista, deve-se caçar as bruxas das desigualdades e promover o ódio. A base da violência no Brasil é tanto legislativa quanto cultural.

    Mas quem domina o ambiente universitário brasileiro? Os partidos políticos, os mesmos que não legislam contra a violência, e produzem cultura justificando a violência. É um circulo vicioso!

    Dá para perceber o totalitarismo que nos cerca?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na China, o governo canaliza o "ódio" das massas reprimidas para algum inimigo externo fictício, como aconteceu no final de 2012, de forma a uni-las em "defesa" do país. Muito espertos.

      Excluir
  51. Não aguento mais ficar calado diante da situação do Brasil. Bob, parabéns pela reportagem. O que mais me irrita são os defensores dos tais direitos humanos, que só existem pra bandido, porque se você trabalha, você não tem acesso a esses tais de direitos humanos. Se um marginal vem, assedia sua família, estupra sua filha na sua frente, vem alguém e diz: "não, não faça mal ao coitadinho do criminoso, ele é de origem pobre e isso justifica sua atitude e blá blá". P(#$#@) MEU! EU SOU POBRE E POR ISSO TRABALHO O DIA INTEIRO, ESTUDO A NOITE E SOMENTE AO DOMINGO EU TENHO UM PINGO DE DESCANSO E NUNCA PEGUEI ALGO QUE NÃO ME PERTENCESSE. Quando um policial mata um bandido pra salvar um cidadão inocente, NOSSA! , coitado do policial. Dizem que ele se excedeu, que não deveria ter disparado contra o criminoso... O que será que o policial tinha que ter feito? Passado a mão na cabeça do bandido? Acho que já passou da hora de ficarmos calados! QUEREMOS MUDANÇAS E IMEDIATAS!

    ResponderExcluir
  52. Leo Cordeiro04/11/13 22:40

    Mudando "de pau pra cavaco",Bob,estive lendo uns post's anteriores e vi "Os quatro cavaleiros do Apocalipse editorial brasileiro".Não pude deixar de notar a observação sobre o uso de 1,6 no lugar de 1.6,por exemplo.Não seria um preciosismo exagerado e fora de uso, esse apego cego às regras matemáticas/gramaticais,uma vez que as próprias montadoras (Mercedes inclusive) utilizam siglas como 6.3 em seus automóveis?Desculpe-me a mudança completa de assunto é que sou recém iniciado no Autoentusiastas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leo Cordeiro
      Não é preciosismo exagerado, mas usar notação correta. As emissoras de FM há anos usam xxx,y, não xxx.y. Na língua inglesa é ponto, daí ser amplamente utilizado assim no mundo inteiro. No Brasil usa-se o ponto mais por preguiça ao ser ler — 'ponto' é mais fácil e rápido pronunciar do que 'vírgula' — do que qualquer outra coisa. Aqui quem começou com a moda do ponto foi a Ford, com o Corcel II, passando a trazer 1.6 nas laterais dianteiras.

      Excluir
  53. O estado faliu. A única preocupação do estado é legislar em causa própria. A aristocracia está protegida dentro de seu castelo, enquanto nos burgueses vivemos para sustentar seus luxos. PT psdb esquerda ou direita isso é um mero detalhe. São duas "famílias" disputando o poder. Não é hora de cessar direitos civis. É hora de revolução. Em junho achei que a coisa ia mas depois esfriou. Infelizmente. O que o governo vai fazer em estado de sítio é o mesmo que os radares fizeram para educar o trânsito. Olho vivo nisso aí antes que seja tarde.

    ResponderExcluir
  54. A humanidade nao chegou ao ponto que esta, em termos tecnológicos e humanitários (sem duvida muito superior ao que tivemos no passado), sendo boazinha com quem transgride a lei.
    Minha geração é ultima que povoara esta terra como filha dos mais fortes, de agora em diante os fracos e os transgressores sobreviverão para gerar mais fracos e transgressores e assim por diante em um ciclo evolutivo que terminara por levar a humanidade a um retrocesso.
    Tudo isto nao é culpa do governo somente, a mídia sob o pretexto do politicamente correto, que a ajuda a vender jornais e aumenta audiência, também tolhe as autoridades que do contrario fariam o que gostaríamos que elas fizessem.
    Me lembro da fuga dos "traficantes" filmada pela TV quando da invasão das favelas no Rio, nao foram metralhados do alto por conta da TV.
    Acho que ja da para entender o meu ponto de vista.
    Acosta

    ResponderExcluir
  55. Cadê os FDPs dos "Direitos Humanos" para acalmar os motoristas, que poderiam em razão do susto até ter morrido ou matado alguém? Pra defender bandido aparecem aos montes.

    ResponderExcluir
  56. Bob,
    Estou completamente solidário com sua indignação. Enquanto a sociedade achar "normal" existirem assaltos e golpes, nosso país continuará sendo uma caricatura de nação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mineirim
      Isso aí, o crime banalizou-se, é "normal", está tudo ótimo.

      Excluir
  57. Meu caro Bob: Aí como cá estamos realmente perdidos. Terra de malboro.

    ResponderExcluir
  58. Leo Cordeiro05/11/13 15:21

    Obrigado pelo esclarecimento,Bob!Estou acompanhando o blog há alguns meses e me deliciando com tudo que tenho lido por aqui.Parabéns a todos pela iniciativa e que essa ideia não esmoreça nunca!Valeu.

    ResponderExcluir
  59. Você está falando sério que dar dar aos nosso governantes corruptos e incompetentes poder ilimitado?
    Quer dar a chave do galinheiro para as raposas tomarem conta?

    ResponderExcluir
  60. Alexandre - BH05/11/13 20:28

    Observação fora de tópico: é um bom momento para que a Chery mostre como anda sua reposição de peças, não? Que bom se o para-brisa estiver disponível em concessionárias da marca.

    ResponderExcluir
  61. O Brasil tem a policia mais violenta do mundo (fato noticiado recentemente: é a policia que mais mata) e ainda tem gente que acha que mais violência é a solução... santa ignorância!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E na mesma notícia foi informado que nossa polícia é também a que mais morre. E a maioria dos policiais é morta fora do horário de serviço.

      Excluir
    2. E o Brasil também é um dos países mais violentos do mundo.

      Mas uma coisa importante:
      São Paulo - 12,4 homicídios/100.000 habitantes - 633 presos/100.000 ha
      Bahia - 40,7 homicídios/100.000 hab - 134 presos/100.000 hab

      Realmente é muito mais fácil controlar a violência no Brasil do que dar carta branca para sair matando, mas não há nenhum interesse político. A política usa a violência como terceirização da opressão. Se fizesse isso com as próprias mão pegaria mal. Veja só, a ditadura matou entre 300 e 400 em 20 anos e ficou queimada até hoje. Só no caso Celso Daniel morreram umas 10 pessoas, tudo de crime comum (claro!!!). No caso Bancoop, onde roubaram o dinheiro que muita gente juntou comprar uma casa, também morreu um diretor de crime comum (claro!). Tem que ser muito trouxa para acreditar que a violência no Brasil é obra do acaso, é sim um ato planejado e friamente executado.

      Excluir
    3. E dizem ainda que a taxa de civis mortos para cada policial é altíssima e inaceitável até pelos padrões do FBI.

      Excluir
  62. Bob, nosso velho Raul Seixas já dava a deixa... "a solução é alugar o Brasil" rs...

    O problema é que quando a violência é com o vizinho todo mundo reduz a nada, quando é com a própria família quer justiça sanguinária... uma ordem geral, que limpasse o país (incluindo daí bandidos "de colarinho") e depois reconstituísse talvez ajudasse, mas já vimos que o povo é estragado, é questão de poucos anos para tudo voltar à farra.

    O jeito mesmo é andar de blindado, morar em condomínio fechado com cerca elétrica e vigilância armada e viver no país dos feudos, sob os muros do senhor da guerra.

    ResponderExcluir
  63. Bala na cabeça e joga na vala!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.