OPERAÇÃO COMBOIO

Fotos: Fernanda Lopes, Kleber Runge e arquivo pessoal
Automóveis antigos formam comboio na estrada, uma prática divertida e segura

Nas estradas que ligam a capital paulista ao litoral do estado, quando começa a época dos nevoeiros logo vem à mente um desânimo, seja na cabeça dos condutores mais contidos o receio de pegar estrada com baixa visibilidade ou para os mais apressados a vontade de chegar logo. Uma coisa é certa: o itinerário levará mais tempo. A concessionária da rodovia inicia a tal "operação comboio", que é organizar um pelotão para obrigar todos os veículos a descer no ritmo ditado pelas viaturas policiais que vão à frente em baixa velocidade.

O termo comboio, que é o nome dado aos trens lá em Portugal, aqui no Brasil tornou-se sinônimo de carreata e a mesma designação "comboio" chegou ao mundo dos carros antigos. Fui um dos incentivadores do uso desse termo porque assim dispensaria maiores explicações aqui por São Paulo e nunca poderia imaginar que o nome chegaria a abranger todo o nosso continental país. A idéia era organizar a viagem dos que fazem parte da turma que curte dirigir o carro até os eventos. Uma maneira de tornar o passeio mais seguro e divertido.

Dentro de um dos túneis da Rodovia dos Imigrantes, os antigos tornando a estrada mais bonita...
...e também fica mais bonita a vista do retrovisor, ao notar que te seguindo está um amigo com um belo automóvel

Sempre fui aos eventos com meus carros rodando, até hoje tive a sorte de nunca ficar pelo caminho. Tenho como inseparável companheira uma maleta com ferramentas básicas, um galão sempre cheio de água, pano, cabo de chupeta, cabos de vela, condensadores, platinados e outras miudezas que a maioria dos motoristas atuais sequer tem conhecimento do que sejam e para que servem. Se o porta-malas não estiver cheio demais ainda deixo nele duas cadeiras dobráveis, mas essas são para ser usadas só no evento.

Para o último final de semana de agosto, o passado, tudo preparado para descer do planalto, onde moro, na capital paulista, ao destino marcado, o XVIII Encontro de Automóveis Antigos de Santos, no litoral. Moro na zona sul, em Santo Amaro, com apenas 60 km chego à beira do mar. Só não poderia imaginar que em tão pouca quilometragem iria sair do sol forte que provocava uma temperatura de 30 °C e chegaria ao final da serra com tempo chuvoso e apenas 7 °C. No caminho vi a formação do nevoeiro, até então o único comboio que eu imaginava pegar seria o formado pelos carro veteranos que seguiriam meu Corcel II GT 1979.


O tímido, mas interessante comboio de descida da sexta-feira 23 de agosto
Mercury Cougar 1974 e Opala 1983, uma bela dupla que mostra beleza também em movimento

Seguindo o meu pequeno e pacato carro com aspirações – levemente – esportivas, estavam um Mercury Cougar 1974 e mais três Dodges nacionais (Polara 1980, Grand Coupé 1973 e Charger R/T 1978). Formamos uma fila bastante democrática com veículos para todos os gostos no ritmo leve, por sorte fomos mais rápidos que a engenharia de trânsito dos administradores da estrada e descemos na velocidade padrão.

O nevoeiro se formava e nós enfeitávamos a paisagem colorindo-a com carrocerias que fogem da ditadura das pinturas prata e preto que hoje imperam entre os veículos atuais. Só tínhamos uma certeza: muita gente tirou fotos e acenou com gestos de aprovação.

Muitas vezes a melhor parte do evento é a ida e a volta, momento divertido porque você não está sozinho em seu carro. Além de curtir as características do seu automóvel você pode admirar o veículo do seu amigo, até porque ter em seu campo de visão alguns antigos em plena forma não é uma cena cotidiana. Seguindo sempre num ritmo de passeio – e não de competição – de maneira que o automóvel mais fraquinho possa acompanhar sem problemas os veteranos de lata que vão enfeitando a paisagem por onde passam.

Mantendo-nos na faixa da direita e com lanternas ligadas, o que é divertido ganha em segurança, primeiro porque trafegar pelas rodovias com lanterna ou farol baixo ligado, mesmo durante o dia, é permitido e recomendado por Resolução do Contran (na Alemanha, por exemplo é obrigatório), o carro é visto de uma distância ainda maior, o que pode antecipar a reação de outros motoristas e evitar aborrecimentos.

O comboio de antigos segue em fila; na foto, passando próximo ao monumento de Santos, SP
Automóveis antigos em pleno funcionamento e enfeitando a estrada, diversão e satisfação garantidas

Também é seguro porque seguindo em comboio e em fila indiana, caso aconteça um imprevisto você tem o amparo de outros que também têm carros antigos, assim corre menos risco, principalmente se a mecânica não for o seu forte. Assim você diminui a possibilidade de cair na mão de um curioso. Sem contar que as boas histórias e grandes risadas vêm da lembrança dos fatos inesperados que acontecem, por exemplo, aquele cabo de velas novo que começou a falhar e o antigo ressecado voltou ao lugar de origem para seguir viagem. Ou a correia que inexplicavelmente pulou fora e uma que estava no porta-malas do seu colega há anos, sem uso, estreou no seu motor.

O domingo 25 de agosto chegou e o evento termina, mas o final de semana divertido ainda nos reservava um pouco mais de diversão, um comboio de subida. Dessa vez fomos avisados que por conta do mau tempo que insistia em manter o frio com neblina seria o responsável por nos fazer participar do comboio oficial da concessionária da estrada. Formamos uma fila com aproximadamente 15 veículos num trânsito de anda e pára, aquele que faz qualquer dono de automóvel antigo pensar "onde é que eu fui me meter". O medo é vencido ao notar que automóveis muito mais novos ficam pelo acostamento enquanto os "velhinhos de lata" continuam subindo em plena marcha constante.

Confesso que no anda e pára do trânsito, em plena subida, dá até um receio, mas o medo fica para trás...
... quando notamos veículos mais novos "abrindo o bico" no acostamento e os "velhinhos" seguindo firmes

Para não dizer que nenhum carro quis mostrar sinais da idade, um Maverick de Jundiaí resolveu começar com uma leve falhação. Notávamos a típica falha de cilindro de um carro que não está queimando de maneira uniforme. Enquanto não chegávamos no planalto minha cabeça pensava em qual seria o motivo da "perda de cilindro". Assim que pudemos encostar eu já tinha em mente alguns possíveis culpados. Como o tempo é precioso optamos por fazer um catadão de conserto em conjunto: pano com água fria na bobina, reaperto do cabos de vela e uma verificada na tampa do distribuidor. Em quinze minutos tínhamos o motor 302 V-8 funcionando bem e nosso amigo chegou ao seu destino.

Andar em comboio é assim, saber que você estará com o automóvel acelerando ou ao lado no acostamento, porém uma coisa é certa, você vai e volta, sempre muito bem acompanhado.

O grupo que parou para ajudar o Maverick GT, na foto estou à esquerda.
PT

59 comentários :

  1. ".. quando notamos veículos mais novos "abrindo o bico" no acostamento e os "velhinhos" seguindo firmes"

    É a coisa mais humilhante para um dono de carro novo ou de alto valor: estar com ele quebrado enquanto outro mais velho/simples sai andando.

    Alguns anos atrás, parei meu Fusca 1983 e logo atrás, um senhor conhecido com uma Mercedes W-124 Coupê. Na hora de ir embora, o senhor saiu antes de mim e penava para dar a partida na Mercedes. Depois de alguns minutos, cheguei, sentei no Fusca, funcionei e fui embora enquanto o conhecido continuava sofrendo para funcionar a Mercedes...

    Foi a alegria de todo mundo que viu a cena. Teve até aplausos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E mas nao se deve rir dessas coisas...
      Qualquer um pode passar por um perrengue desses, independente do tipo de carro e da idade desse carro.
      O que vale e a manutencao preventiva que cada um faz de seu carro. Com certeza voce e zeloso com seu Fusca.

      Excluir
    2. Onde reina a inveja e a picuinha deve ser mesmo o mais humilhante. Aplausos por causa disso? Que coisa besta. Imagina como seria se dessem aplausos cada vez que o dono da Mercedes ultrapassasse o Fusca, acho que esse tipo de maneira de agir que é humilhante.

      Excluir
    3. Daniel S. de Araujo,

      Penso que todos somos possíveis visitantes do acostamento, porém, sou da crença de que se o automóvel estiver em boas condições poderemos evitar a parada inesperada.

      No que diz respeito aos mais novos pararem o motivo é um só: falta de manutenção adequada. Daí meu motivo particular contra o pensamento comum de que é necessária a "renovação da frota", sou mais a favor da manutenção em dia, mas é uma opinião particular e respeito os demais.

      Anônimo 17:14 concordo contigo, não devemos rir da desgraça alheia e nem tirar sarro, mas há de convir que é algo gratificante você subir uma serra congestionada e seu carro - antigo - subir sem problemas.

      Excluir
    4. Eu contei apenas uma historia que aconteceu comigo. Eu não pedi, nem dei risada do alheio. Foi quem viu a cena que gostou. E eu não contei algumas coisas...

      Só que eu não contei que o dono da Mercedes era a arrogância em pessoa...

      Só que eu não contei que TODOS sem exceção tratam donos de Fusca como sendo cidadãos de segunda classe;

      Só que eu não contei que quem anda com determinados tipos de carro se acham os donos da rua (que o diga os imbecis que ficam acelerando suas Ferraris nos Semaforos de São Paulo)

      Só que...deixa pra lá. Não vou ficar discutindo.

      Excluir
    5. Aquela penultima foto ficou sensacional!!! Quando vejo isso, da vontade e mostrar para quem fica falando ou fazendo graca dos nossos antigos... Pessoal acha que carro foi feito somente para ligar e sair por ai, sem manutencao... E depois ficam doidos ao ver um carro mais velho ou simples, como no texto, ultrapassando ou andando com todo vigor

      Excluir
  2. Mais seguro e divertido, isso resume tudo. E falando em comboio, lembrei dele: "Comboio"(Convoy), o filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr. Car,

      É divertido porque você admira os veículos do seu amigo e é seguro porque nunca está só. Sobre o filme "Comboio" eu comprei um DVD original, isso já tem uns três meses, ainda não tive tempo de assisti-lo, quem sabe em breve.

      Excluir
  3. Parabéns Portuga, excelente texto, e fatos que são de se incentivar e curtir mesmo.

    Melhor que estar dentro de um carro antigo, é olhar no espelho e ver outros. É assim que me sinto toda vez que organizamos algum, é impagável ver a fila de carros(de preferência modelos diferentes) e ver que o antigo convive com o novo.

    PS: A parte do cabo de vela novo que falha é o que vivi esta semana; motor feito, cabos, velas novas, kit do carburador idem, e o jogo de juntas dele eram ruins, e o cabo da bobina mesmo bem encaixado na tampa do distribuidor também nova, falhava... rs

    Este grupo se organiza como para ir aos eventos? Há espaço para mais alguns? hehe

    Abraços
    fcm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fcm,

      Você é nosso convidado para participar dos eventos e, claro dos comboios, todos são bem vindos. Nossa filosofia é simples: Curtir os carros e fazer amigos.

      Está convidado a participar. Me mande um e-mail e vou te incluir no grupo.

      Excluir
  4. Parabéns Portuga, ainda bem que temos você aqui para mostrar os antigos senão seria só Jacs, Polos, Peugeots, Fiestas e outras " maravilhas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro01/09/13 18:15

      Anônimo,
      também sou fã do Portuga, mas daí a dizer que sem ele seriam só essas "maravilhas" mostra que você não tem lido AE ultimamente. Só para citar alguns textos desta semana, do AG (Histórias de um mecânico bem bagunçado), do AK (série sobre o Porsche 914), do MAO (Lotus Seven), do Bob (25 horas de Opala)...

      Excluir
    2. Nossa, carros ruins mesmo essas 'maravilhas'. Aceito uns lixos desses aqui na minha garagem. Daqui uns 10 anos vai ter um monte de espertão que nem esse aí falando que isso sim que era carro, não essas 'maravilhas' de 2020. Típico.

      O site é AutoEntusiastas e não um site especializado em carros antigos, assim é claro que terão mais textos sobre coisas do cotidiano dos carros na época que vivemos. Acho que o tigrão aí deve procurar um site que fale só sobre antigos pois AutoEntusiasta gosta e fala de qualquer carro de qualquer idade.

      Excluir
    3. Anônimos,

      Acredito que o transito pode ser democrático com a presença de todos, mas dificilmente será tão bonito e divertido do que passeando em comboio de antigos.

      Excluir
    4. Anonimo 18.49 faz o seguinte, vai passear com seu Celtinha ou será um Jac ???????

      Excluir
  5. Portuga com todo seu conhecimento e amizades poderia organizar alguma viagem de antigos, sou louco para ir para Argentina com minha Kombi 75

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Cara, também quero ir numa viagem longa. Em 2011 haveria um comboio de Kombis partindo do interior Paulista rumo a Buenos Aires para participar do Autoclássica, no hipódromo de San Izidro, um belo encontro de antigos que acontece todos os anos lá.

      Infelizmente o mentor da ideia adoeceu e depois faleceu. Em respeito à sua doença a viagem foi postergada, depois com sua partida o grupo desanimou. Quem sabe agora seja a hora de retomar os projetos e lançar uma possibilidade dessa viagem acontecer em 2014.

      Excluir
    2. Fui de carro - um Passat nacional - pra Autoclasica ano passado. Algumas peças de reserva junto e umas ferramentas básicas, mas ocorreu tudo bem e não tive imprevistos.
      Se a idéia do comboio tomar forma me avisem.

      Excluir
  6. Adorei o Polarão 80. Tive um 1800 75 e um desses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esse Polara era do Mr.Car

      Excluir
    2. João Guilherme Tuhu,

      O Polara GL 1980 (branco com interior bege) é de um amigo que também é dono do Charger R/T 1978 (cor Ouro Toledo). Ele queria seus dois Dodges participando do evento, então emprestou um dos carros para que o Kleber Runge curtir o evento com a gente e se divertir no comboio.

      Aproveitando, o Kleber, que tem o coração do tamanho do mundo tirou fotos que foram usadas nessa postagem.

      Excluir
  7. Portuga, somos vizinhos então, estou muito próximo ao Autódromo.... ah, meu sogro até pouco tempo atrás tinha um Dodge 1800 1975 com 78000km originais... abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gonzalez,

      Se você mora perto do Autódromo de Interlagos estamos próximos. Sou nascido e (mal)criado em Santo Amaro. Moro entre o Aeroporto de Congonhas e o Borba Gato.

      Frequentemente faço desses dois pontos meu itinerário de teste dos antigos, quando estou sem tempo para passeios maiores, aproveito para andar um pouco com eles, na madrugada ou nos domingos pela manhã.

      Excluir
    2. Eu estou próximo ao Jardim Marajoara e o consultório da minha esposa é próximo ao Borba Gato....

      Abs,

      Excluir
  8. Coisa fina esse Cougar 1974...Carrao invocado!
    Nao conhecia essa marca
    Gostei
    Jorjao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorjão,

      Esse modelo da Mercury é um Cougar 1974, o carro é da Neusa, ela curte muito o "carango", inclusive em 2012 foi premiado no evento de Santos, SP.

      Excluir
    2. Jorjao
      Esse carro nao e tao raro assim. Entraram alguns no Brasil nos anos 70.
      Incrivel nao conhecer.
      Vc deveria ler um pouco mais sobre carros e procurar se informar melhor.
      Um bom comeco e ler o Autoentusiastas.... sem duvida
      Abracos

      Excluir
    3. Anônimo02/09/13 12:17
      Pois é meu chapa! Me desculpe a ignorancia .... eu sou realmente mal-acabado!
      Por isso que gosto do Autoentusiastas. A gente ta sempre aprendendo aqui!
      Jorjao

      Excluir
    4. O Jorjao tem tempo aqui no AE, seu moleque anônimo besta! Se fecha!

      Excluir
  9. Rafael Ribeiro01/09/13 18:08

    Coisa linda esse LTD com lanternas "catedral", o modelo mais bonito da linha Galaxie em minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro,

      Também acho esse veículo lindo, tanto que merecidamente foi premiado em Águas de Lindoia, SP. Esse da foto não é um LTD, mas sim um Galaxie 500, a confusão é natural porque o veículo tem teto de vinil, mas note que a vigia traseira é grande.

      O carro é maravilhoso, perfeito, está entre os Galaxies mais bonitos que conheço e olha que conheço alguns.

      Excluir
    2. Eu pirei no Dojão, pura malvadeza!

      Excluir
  10. Lorenzo Frigerio01/09/13 18:58

    Portuga, você precisa colocar as fotos desses encontros no ar... quem sabe você não consiga convencer o Bob a abrir um canal do AE no Flickr, com fotos de encontros específicos para os quais vários leitores poderiam colaborar com fotos. E como o blog irá virar site, inclusive, acho que existe grande potencial para uma seção técnica relativa à manutenção de carros antigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigeiro,

      Sua ideia é muito boa, acho um interessante ponto de partida para uma ideia que pode se transformar em algo muito legal. Vamos torcer para que uma boa formula seja equilibrada e interessante, quem sabe até colaborativa.

      Boa sugestão, gostei.

      Excluir
  11. Caro Portuga, voce soube traduzir bem no seu texto como é fazer passeios em grupo com os antigos. Eu acrescento que, ao rodar com um antigo, seja em grupo ou em um passeio solitário, voce naturalmente dirige com mais calma, com cortesia, prestando mais atenção ao redor e naquilo que normalmente passa despercebido, sem preocupação como semáforo fechado, acesso bloqueado, horário para chegar, ou seja, é uma forma de eliminar os vícios do dia a dia e tornar o ato de dirigir novamente prazeiroso. Eu sempre ando com os meus antiguinhos aos Domingos e dou as escapadas aos arredores. Se me permite, um dos passeios em grupo mais legais é o Curtindo a Estrada http://curtindoaestrada.blogspot.com.br/, que reúne cerca de 70 antigos na Rd. dos Bandeirantes, sempre no 4o. domingo de cada mês. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Anônimo,

    Muito legal esse blog, eu não conhecia. Sou de São Paulo e gostaria de participar desses passeios. Como faço para participar?

    Se puder me envie um e-mail com as infos: portugatavares@gmail.com

    Abraços,
    Portuga

    ResponderExcluir
  13. Parabens, Portuga ! Lindo texto e descrição do que é fazer uma viagem em comboio com amigos. Certa vez voltando de um evento meu Landau apresentou um problema e fomos assistidos pelos amigos ate a chegada da plataforma. E na estrada, é uma delicia olhar para frente e para tras e ver a uniao e a amizade dos donos e das nossas queridas maquinas "velhinhas" !!! forte abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai Marcão,
      Os automóveis antigos são só um bom motivo para reunirmos os amigos e confraternizarmos. Precisamos colocar nossos carros para rodar, cada vez mais.

      Excluir
  14. Parabéns Portuga. Mais um texto maravilhoso, você consegue transmitir a sensação real quando participamos desses comboios. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ceolin,

      O texto só retrata um pedaço do que é estar entre amigos, aliás bons amigos e curtir os automóveis, sem distinção e com amizade.

      só tenho a agradecer por permitirem que eu participe!

      Excluir
  15. Tuga, Parabéns pelo texto! Certamente o comboio é um evento a parte nos encontros de carros antigos. Que venham mais muitos outros! Bjs
    PS - Adorei a foto "operação resgate".. rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fe,
      O texto só existiu por conta das fotos que você e o Klebão fizeram. Também gostei muito da sua foto durante a "operação resgate". Precisamos registrar mais estes momentos, são eles que rendem as boas histórias.

      Excluir
  16. Imaginei ate um meme...
    Meu carro esta falhando um cilindro...
    .
    .
    .
    .
    Sobrou sete cilindros e da 5 motores de 1.0 de troco.

    Agora imagine o mesmo num 3 cilindros, ou mesmo no twinair?
    Nao precisa muito, do jeito que esses carros novos sao e tem sensor pra todo lado, vai constatar uma anomalia e acender a luz generica de problema no motor... E nao vai fazer mais nada, nem sequer ligar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Eu tenho um problema com o que não consigo entender ou botar a mão, daí minha frustração quando tenho que ir a um médico ou algum parente está nas mãos de um doutor, nunca sei o que fazer. Sinto o mesmo com o crescente número de eletrônica embarcada nos carros.

      Quando o assunto é mecânica e sujar às mãos com graxa: me viro. Se o lance é emendar fios: também me viro. Agora quando o negocio depende unica e exclusivamente de trocar alguma peça eletrônica com circuitos impressos que não posso deixar estocados no porta-malas, ai lascou de vez.

      Talvez eu goste dos antigos - também por causa disso - consigo entende-los e faze-los funcionar haja o que houver. Mas devo confessar, hoje todos os automóveis são práticos e funcionais, o problema é quando chega a idade, daí você percebe que uma boa parcela é descartável - infelizmente.

      Excluir
    2. Isso é verdade, se hoje já é dificil encontrar uma mera trava eletrica original para um carro com uns 15 anos de uso.
      Pode-se adaptar? pode... pode talvez achar uma paralela, universal, sei lá... Até é contornavel nesse caso.
      mas e no caso de uma ECU (centralina) de injeção, que controla tudo? E o tal "CAN bus" ( http://www.talktomycar.co.uk/can.htm ) É tudo por 'sinal', luzes de indicação, freio e etc... Se evita falhas pontuais e concordo (como cientista da computação) tb gera um novo problema, uma unica peça faz parar tudo... ao inves de não funcionar uma luz de freio, não funciona nenhuma ao parar a central e nem os vidros, travas e etc...
      Tambem concordo com vc, e tenho dois 'antiguinhos' na garagem...


      Excluir
  17. Portuga,

    O comboio era o "bonde do bem", não é mesmo? Admiro muito essa verdadeira paixão dos antigomobilistas. Que passeio maravilhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mineirim,

      O "bonde do bem" é aquele onde emparelhamos bons sentimentos, esses comboios de antigos tem sido sim, de alguma maneira, "o bonde do bem". rss

      Excluir
  18. Olá portuga ótimo post cara fiquei babando aqui e você descreveu muito bem a situação pois os caras dos carros mais novos ou ficam no caminho por falta de manutenção preventiva ou por falta de conhecimento de serra pois querem esguelar os milzinho ai ferve mesmo né,tenho uma história com meu passatinho 81 em janeiro desse ano saí de pouso alegre no sul de minas pra ubatuba sp via Taubaté fiz a preventiva troca de filtros óleo, correia,velas etc desci na tranquilidade com a patroa e a filhota parei na descida da serra tomei uma agua de cachoeira e curti o fim semana na volta antes de são luis paraitinga na subida sem brincadeira cara contei uns doze milzinhos fervendo e o passatao subindo na manha marcador temperatura no meio ali refrigeradinho pode crer que os caras ficaram olhando sim e muito bom curtir um antigo viajando na manha sem preocupação ! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano Araujo,

      Sempre tive sorte ou sempre fui caxias com a manutenção - ou ainda as duas coisas - mas é fato que nunca fiquei pelo caminho ou nunca fiquei sem encontrar um jeito de prosseguir viagem. Mesmo descendo pela serrinha que liga São Luís do Paraitinga a Ubatuba, onde muitos perdem o freio, eu sempre fui numa boa com meu Landau (câmbio automático hein), nunca fiquei sem freios.

      Excluir
    2. Portuga e Fabiano,

      Apesar de ser dono de um "velhinho" mais novo, um Palio Young 2001 / 2002, o da primeira geração com motor Fire, com 74000KM (comprado em 2010 com 46000KM) e nunca fiquei pelo caminho com ele, porque? Manutenção preventiva. Apesar dele não ser um clássico e nem um antigo, vejo muita gente aqui em Fortaleza olhando para ele nos sinais e nas estradas, pelo estado geral do carro, que está todo original e com tudo funcionando.
      Sempre que tenho uma barulho novo no carro, olho, vejo o que é e resolvo. Pintou um probleminha que pode virar um problemão? Tão logo possível vou lá e resolvo e com isso nunca fiquei a pé com o valente braquinho.
      Canso de passar por carros mais novos na estrada parados no acostamento. Sei que ninguém está a salvo de uma pane, mas com manutenção preventiva isso fica muito mais difícil de acontecer.

      Excluir
    3. Essa serra de Taubaté é linda, "digaê"? Na minha última descida avisei o garotão que vinha logo atrás "vai ficar colando mesmo ô mané?" e assim evitei uma colisão besta. Serra pra descer em 2a! Só soltar o freio que o motor alcança facilmente os 5000 rpm! Será que é íngreme? rs

      Excluir
  19. Belo evento...Nada aproxima mais um grupo do que uma paixão em comum. È intrinsico ao ser humano conviver melhor entre aqueles que compartilham um mesmo gosto. Sendo este um carro antigo então...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hüttner,

      Concordo contigo, o ser humano é sempre um "negociador" e para que aconteçam negociações é necessário haver entendimento. Daí tiro minha conclusão que o entendimento é o carro antigo e a negociação divertir-se com o carro. Daí vem o "algo em comum" que une os que tem gasolina na veia e ferrugem na pele! rss

      Excluir
  20. Precisando arrumar um passeio assim aqui em BH para colocar minha SS na estrada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jabur,

      Em BH tem muita gente com carros antigos, comece a convidar essa galera para irem juntos aos eventos, pronto essa é a receita de um comboio rsss

      Boa sorte e me conte como foi.

      Excluir
  21. Esse é um prazer que eu ainda pretendo ter. Sou um antigomobilista "de coração" (pois ainda não sobrou $$ para adquirir o meu próprio antigo e deixá-lo em um estado bonito) e sempre participo de eventos deste tipo, mas como coadjuvante, admirando os donos com suas máquinas preservadas.

    Preservar um antigo é preservar a história. :) Parabéns pelo post e continue nos seus passeios! :)

    ResponderExcluir
  22. Zéh Gabilão03/09/13 16:12

    Muito bem Portuga, parabéns!
    Isso é o que sempre faço questão de frisar quando outras pessoas fazem cara de espanto qdo digo que viajo pra qualquer lugar com meu Fusca '63.
    Andando em comboio vira e mexe acontece alguma coisa, e sempre tem um monte de gente disposta a ajudar, pois hoje foi com alguém, amanhã pode ser com vc. =]

    ResponderExcluir
  23. Fico realmente tomado de emoção ao ler um texto desses, sinto como se estivesse participando dos fatos. Sonho em ter um antigo e poder participar disso...
    Por agora o que posso fazer é curtir as fotos e as histórias, além de ficar babando em vossos carros....Coisa linda ein!!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.