DER GOLF, NÃO APENAS DAS AUTO

Fotos: autor


O Golf, quer se queira quer não, é desses carros emblemáticos. Coube-lhe a árdua missão de suceder o Fusca em 1974, não demorou a ser nº 1 em vendas da Vokswagen, há décadas é o carro mais vendido na Europa, mercado de concorrência feroz, e nesses 39 anos mais de 30 milhões deles, incluindo as variantes conversível e perua, ganharam as ruas. Deu as caras no Brasil em 1994, ainda 3ª geração, importado do México em versão GTI. No ano seguinte foi a vez do GL, alemão, mais o GLX, trazido do México também. O de 4ª geração chegou em 1998 e foi esse que começou a ser fabricado em julho de 1999, dividindo a linha de produção da nova fábrica do grupo Volkswagen em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, com seu clone Audi A3. Fez sucesso, como o A3, mas este acabou deixando de ser fabricado em 2006.

Aqui, já partiu da 3ª geração alemã. Só viria a ser retocado em 2007, quando foi reestilizado ganhando o desenho frontal da 5ª geração, razão para ter ficado conhecido por aqui como "geração 4-e-meio". E por aí parou. Foi ficando para trás em relação a Wolfsburg, que já havia lançado a 5ª geração em 2003 e a 6ª em 2008. A sensação era de que o Golf fora esquecido pela Volkswagen brasileira, como que se desinteressando do segmento dos hatchbacks médio-compactos. Mas agora parece que a VW acordou. Resolveu "partir para a ignorância", no linguajar popular, trazendo da Alemanha o recente Golf de 7ª geração, lançado no Salão de Paris em setembro do ano passado, com início de comercialização em novembro, mais a versão GTI, que começou a ser vendida há apenas dois meses na Europa.
 
Parece que mudou pouco, mas é só impressão: é outro carro

São duas versões, o Highline 1,4 turbo e GTI 2-litros turbo, somente a gasolina. O primeiro com câmbio manual de 6 marchas (R$ 67.990) ou robotizado dupla-embreagem (a seco) de sete (R$ 74.990), e o GTI (R$ 94.990), só robotizado dupla-embreagem, só que em banho de óleo, de seis marchas.

Espaço no banco traseiro melhorou bem, tanto para pernas quanto para cabeça ("atrás de mim")

O Golf continha a crescer, obviamente para maior espaço interno, especialmente no banco traseiro. Enquanto o nosso tem entreeixos de 2.515 mm,  a 5ª e 6ª gerações, 2.580 mm, esse de sétima geração conta com 2.631 mm, portanto 116 mm mais que o fabricado aqui. O comprimento agora é 4.268 mm, contra 4.204 mm do "nosso".


No interior o destaque fica para os bancos dianteiros

Qualquer dos três é exatamente igual ao vendido na Europa, exceto —  como não poderia de deixar de ser — pela altura de rodagem, mais 15 mm, dentro do pacote "para caminhos ruins" aplicado na fábrica, rotina quando se trata de exportação para determinados mercados. Só para maior precisão, o GTI tem essa altura 15 mm menor que no resto da linha, que fica no "zero". Portanto, aqui o Golf GTI é "zero" e Highline, zero mais 15 mm.

E outra exceção, também inevitável, é calibração dos motores para a nossa gasolina com até 25% de álcool.

A título de informação, não existe mais a gasolina  de 91 octanas RON na Europa, que começa com a Super pura (E0) ou com 10% de álcool (E10), de 95 octanas RON e chega à Super Plus de 98 octanas.  A E10 é a mais barata, € 1,599 o litro (R$ 4,82), sendo a E0 2,5% mais cara (R$ 4,94). A Super Plus, só sem álcool, custa € 1,699/litro (R$ 5,13, 6,4% mais que a E0).

Mas, como é este novo Golf, "o que é que a baiana tem"?

2 litros, 220 cv
Tudo bem-feito, tudo no lugar. Isso que dizer que dirigi-lo dá um enorme prazer. Tanto o Highline quanto GTI, este, claro, empolgando pelo desempenho, atingindo rapidamente 200 km/h. O 0-a-100 km/h é feito em 6,5 segundos e a velocidade máxima, 244 km/h (dados da fábrica). Pesando 1.317 kg para 220 cv (de 4.500 a 6.200 rpm), ou 6 kg/cv, não é de admirar. O motor 2-litros é da família EA888, a mesma do Audi A3 Sportback, com exatamente as mesmas características construtivas, diferindo basicamente na cilindrada e na potência mais "espremida" –  110,9 cv/l contra 110,1 no da "filial" Audi.




O câmbio robotizado é o mesmo e conhecido DSG quanto à operação e nas trocas ascendentes escuta-se o leve estouro de escapamento, que é artificialmente produzido por meio de pequena injeção de gasolina no escapamento; nas reduções, aceleração interina. Uma novidade desse Golf é a roda-livre em 6ª estando o modo Eco ativado e com gradiente da pista até 2%, sistema já em uso no Audi Q3 e no Porsche 911 com câmbio do mesmo tipo. Visa, é evidente, aproveitar a inércia para poupar combustível.

No GTI o motor está 2.200 rpm a 120 km/h, no Highline robotizado, 2.100 rpm. No manual é um pouco mais, 2.500 rpm (observação de velocímetro e conta-giros, posteriormente serão dados os números exatos, por cálculo, atualizando-se o post).
 
O Cx informado para os dois é 0,318, mas a área frontal do GTI é marginalmente maior que a do Highline, 2,21 m² contra 2,20 m², este com os pneus de seção 205 mm. Com os opcionais de 225 mm as áreas frontais devem se igualar. Mas há que se considerar nessa conta que o Highline é 12 mm mais alto.

Tive oportunidade de dirigir o Highline com os dois câmbios e o carro se mostra ser tão agradável quanto o GTI, devendo por isso (e pelo preço mais acessível) ser o mais procurado, estimando-se 70% do total e meio-a-meio manual e robotizado. Com peso de 1.238 kg e 140 cv (de 4.500 a 6.000 rpm),  o motor família EA211 (a mesma do recente 3-cilindros do Fox BlueMotion), cada cavalo-vapor só precisa se encarregar de puxar 8,8 kg, resultando em 0-100 km/h em 8,4 segundos e 212 km/h de máxima. Anda muito bem. Ambos estavam com o conjunto de rodas e pneus opcionais 225/45R17W, Pirelli Cinturato P7, até no estepe. Os pneus normais são 205/55R16V. A medida de série do GTI também é 225/45R17W, mas os pneus eram Bridgestone Turanza ER300, porém com estepe temporário 125/70R16H.


Meu estofamento preferido, o xadrez típico de carro alemão!

Por isso, com pneus dessa medida, mais a suspensão dianteira McPherson e traseira multibraço, o que estes Golfs fazem de curva não é brincadeira. Uma resposa de entrada magnífica e ao longo da curva, trilho. A direção de assistência elétrica tem relação mais alta no centro e mais baixa (15,55:1) mais para as extremidades, ou seja, mais lenta e mais rápida, respectivamente. Isso é feito mediante passos diferentes nos dentes da cremalheira. Freios convincentes, a disco na frente e atrás, Ø 312/300 mm no GTI e Ø 288/272 mm no Highline. Os freios têm o "trio" ABS/EBD/BAS, naturalmente.

Fora essas características básicas, onde o Golf se destaca é no esmero da fabricação e nos itens de alta tecnologia. Além da propalada aos quatro ventos nova plataforma MQB – que, de novo, é um dado construtivo que só interessa ao fabricante, sendo desnecessário falar-se tanto nisso – o Golf de 7ª geração traz construção da carroceria com aços de espessura e resiliência variáveis, resultando em resistência associada à redução de peso sem precisar recorrer ao alumínio ou a compósitos de plástico reforçado com fibra de vidro ou fibra de carbono. Realmente, uma técnica moderna e inteligente.

Os itens de alta tecnologia são:

- Desliga/liga motor ao parar
- Controle de cruzeiro adaptativo que chega a parar o carro e reiniciar a marcha se o da frente andar
- Assistência dinâmica de iluminação que envolve até mascaramento mecânico da lâmpada para evitar ofuscamento, além da comutação farol alto/baixo automático
- Freio contra multicolisão que freia o carro automaticamente em uma batida e evita que ricocheteie para cima de outro
- Conrole de estabilidade e tração (o de estabilidade por vetoração para dentro da curva)
- Monitoramento da pressão dos pneus (por comparação de rotação via ABS)

Há muito mais itens e eles serão informados nos próximos dias à medida que minha rotina de trabalho for voltando ao normal (estou escrevendo de Berlim e a partir de ontem, de Frankfurt), por meio de atualização deste post, devidamente avisado logo no seu início para não confundi-lo com este. Inclusive, descrição detalhada dos equipamentos e fichas técnicas. Hoje (10) é o dia de imprensa do Salão de Frankfurt e preciso estar lá.

Mas já é possível dizer que a decisão da Volkswagen foi correta, trazer o seu produto nº 1 para o Brasil. O mercado brasileiro em geral e os apreciadores do modelo em particular só têm a ganhar.

Em tempo: se não ficou claro o título deste post, "Der Golf" tem sentido de "O Carro", enquanto "Das Auto" é mais para "O Automóvel" em significado mais genérico da marca de Wolfsburg.


BS

(Atualizado em 10/09/13 às 15h10, correção do histórico do Golf no Brasil)

231 comentários :

  1. Corsário Viajante10/09/13 12:21

    De repente, todos os concorrentes brasileiros ficaram velhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Firmeza!
      Esse vai ser o grande Cacique no mercado!
      Jorjao

      Excluir
  2. Antes tarde do que nunca dona Volkswagen! Um belíssimo carro, merece toda a pompa e expectativa que o cerca, com certeza. Bob, o que você achou dos preços sugeridos, é compatível com o que é oferecido na Alemanha? Outra dúvida, o teste lá fora feito apenas com a calibragem da suspensão/motor alterada ou também usaram gasolina brasileira? Se sim, como ficou o consumo? E apenas um pequeno detalhe, se não me engano, o Golf chegou no Brasil em 1994, e não em 1997. Aguardo ansiosamente por um teste "no uso", ainda mais da versão Highline, mas vamos aguardar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Davi Reis
      Com o dólar/euro como está, mais a Volkswagen absorvendo parte do imposto de importação, o abismo de diferença de preço na Alemanha e aqui estreitou-se muito. Quando voltar ao Brasil (viajo amanhã a noite) vou pesquisar os preços na origem e voltarei ao assunto. Os carros que dirigimos são de especificação Europa e a gasolina era a Super sem álcool. Consumo ficará para depois, não houve tempo.
      Correção da chegada do Golf ao Brasil, para você e os leitores que alertaram para o erro: chegou em 1994 importado do México, 3ª geração, versão GTI. No ano seguinte veio a GL, da Alemanha, acompanhada da GLX, esta mexicana porém. Em novembro de 1998 chegou a 4ª geração, da Alemanha, e esta começou a ser produzida no Brasil em julho de 1999. (informação oficial da Volkswagen)

      Excluir
    2. Avaliacao de "responsa" ,excelente!
      Vamos aguardar o "no uso" aqui no Brasil
      Faca uma boa viajem de volta Bob
      Jorjao

      Excluir
    3. No texto ta falando que passou a ser feito aqui em 2009, acho que quizeram dizer 1999 pro Golf nacional (como o Bob disse agora). Antes era importado, acho que o Davi confundiu isso.

      O carro deve ser excelente, mas essa postura do `nem interessa` que mata. Se nem interessa detalhes de plataforma ou qual a idade do carro, qual o sentido de tanta pompa para o modelo novo? O velho num era perfeito? Essa postura que leva a querer que a VW ganhe concorrentes de peso no segmento pra que deixe de reinar sozinha como fazia no passado e que deixe de pensar que se cada tantos carnavais trazerem algo de novo o brasileiro vai estar sempre satisfeito.

      Pode acontecer com ela o que humildemente considero que de forma merecida aconteceu com a GM. Depois de anos devendo no segmento dos medios e tentando remediar isso, o que convenceu a ninguem, trazem produtos MUITO BONS DE VERDADE mas deixam de vender muito porque nesse ponto perderam compradores pra outras marcas.

      Excluir
  3. Entreeixos exatamente igual ao do Renault Logan, não? Então, o bicho está espaçoso mesmo. Outra coisa, Bob: já que falou do seu estofamento preferido, quero saber do meu: virá para nós o Golf com aquele maravilhoso interior "caramelo", ou a coisa vai ficar no sem graça e claustrofóbico "pretinho básico", alegada (pelas fábricas, baseadas em supostas pesquisas) preferência nacional? Obviamente, eu e um monte de gente que conheço não fomos "pesquisados".
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr. Car
      Esse é o problema, a tal de "preferência nacional". Realmente não sei dizer. Torçamos para que um raio de luz ilumine as cabeças do marketing da Volkswagen, faça-os entender que é preciso mudar esse conceito.

      Excluir
    2. O estofamento vai vir em 3 cores, como no Jetta. pena que se eu escolher o tecido xadrez no GTI não vou poder levar os opcionais tecnológicos, que são amarrados ao banco de couro.

      Lucas Franco

      Excluir
    3. Coisa fina esse tecido xadrez!
      Jorjao

      Excluir
    4. Infelizmente não, Mr. Car. Você só poderá ter o couro claro (Vienna Shetland) ou o Marrom (Marrakesh)caso adquira os opcionais W02 e W03 que somam mais de 15mil no preço final der golf.

      Excluir
    5. Esse xadrez realmente está muito "style"! hahahaha "seriously!"

      Excluir
  4. Uma maravilha mesmo. O problema é chegar, como Alice, no país das maravilha$$$$$. Vejamos se o artigo ficará mesmo assim, ou se teremos apenas "ein wagen", i. é, "um carro".

    ResponderExcluir
  5. Bob, o Golf começou a ser vendido no Brasil em 1995. Os primeiros modelos mexicanos eram 94/95...Só pra acertar o post. Abs

    ResponderExcluir
  6. O carro da foto visão exterior estão com "saco de lixo" estilo europeu!

    Bob, só faltou mesmo o degradê!

    O 1,4 tem roda-livre quando equipado com DSG?

    Os pedais do modelo manual possibilitam punta-tacco?

    A notícia é de lote inicial de 1.500 unidades, tendo em vista o número de concessionárias no Brasil e as diversas configurações dos modelos oferecidos é um número muito baixo, a Volkswagen comenta possibilidade de falta de modelos como ocorre com o Fusca? Todo esse burburinho pela novidade pode esfriar bastante com a falta do modelo, fora a consequência.

    Parece mais jogada para abafar o Focus.

    Finalmente tecnologia de ponta e principalmente um belo regime de peso no motor e carroceria, isto sim é digno de nota.

    Será que este motor realmente será flex no futuro?

    Qual o motivo de o modelo que está sendo importado não contar com o desligamento de dois cilindros?

    Muito interessante o monitoramento da pressão dos pneus se dar pelo ABS e não por sensores nos pneus junto às rodas.

    Sabe informar qual modelo de pneu vai equipar os 205/55/16? O que achou do modelo cinturato, perde muito em aderência dos que são somente P7?

    O modelo 1,4 tem algum sistema de overboost, seja temporário como no DS3 ou por botão?

    Controle adaptativo de cruzeiro só em 2014 mesmo?

    Obrigado

    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael,
      Estes dias aqui na Alemanha, rigorosamente nenhum carro com saco de lixo nos vidros de condução; atrás, vale. / Faixa degradê, se depender da minha pressão, terá, mas creio que nos Golf alemãs, não. / Roda-livre, só quando equipado com o seletor de modo ajuste do carro, exclusivo do GTI. / A VW não falou em falta de veículos. / Que é estratégia para neutralizar o novo Focus, não tenho dúvida. / Flex no futuro, certamente, já está infelizmente incorporado à cultura do nosso mercado mesmo para os que abastecem gasolina ("perde menos valor na revenda"). / Por que não ter o desligamento de cilindros, não sei, mas não é impossível que venha a ter quando for fabricando aqui. / Não dirigir com os pneus de aro 16, mas não acredito que fique ruim. / Não há overboost. / Controle de cruzeiro adaptativo só em 2014 mesmo.

      Excluir
    2. Rafael,
      Sim, punta-tacco perfeito.

      Excluir
    3. ótimo!

      obrigado.

      Rafael

      Excluir
    4. Bob, tem que ensinar o Barata ("Jalop") a fazer punta-tacco então, porque ele não conseguiu... rs... Só pra por uma pilha!

      Quero comprar o alemão, se não for uma guerra nas CCs, eu compro o meu! MONOCOMBUSTÍVEL E BEM MONTADO, OBRIGADO!

      E mais uma vez o Mkt da VW entubando a Ford! EEE Dna. Ford, nunca vai aprender!

      Excluir
  7. Gostei do piso permeável onde está estacionado o Golf.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adilson Teixeira da Silva10/09/13 12:39 Concordo com você ,alem dos pisos serem permeáveis para combater enchentes, são de fácil manutenção e deixam os lugares visualmente agradáveis.

      Excluir
    2. Que bom!
      Então senta no piso, engata a primeira e sai acelerando!
      VRUUUUUUMMMMM!!!!

      Excluir
    3. Isso mesmo, esse piso seria bom pra engatar a primeira e pisar tudo com direito a ESP desligado para aquela queimada nos primeiros segundos. Bem ecologico, visto que assim seria mais natural.

      O piso por si ficaria pro site pisoentusiastas, um lugar chato onde a vida deixa de valer a pena e os pisos impermeaveis tomam conta dos mais calorosos debates sobre coisas que nem importam.

      Excluir
    4. Já vi gente gostar de "dirigir no chão" mas isso já é ridículo!

      Excluir
  8. Bob, os 2 portas são bonitos de perto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prefiro o visual do 4-portas, mas é questão pessoal.

      Excluir
    2. Vem o 2 portas pro Brasil?

      Excluir
    3. GTI (IMHO) tem que ser 2 portas.

      Excluir
  9. Clésio Luiz10/09/13 12:44

    Bob, o Golf chegou no Brasil antes, em 1994, com o Golf GTi mexicano e posteriormente o 5 portas alemão, de geração anterior ao que seria fabricado no Brasil.

    ResponderExcluir
  10. Esse novo Golf tem tudo para chacoalhar a concorrência, pois é tecnicamente superior a todos os demais da categoria. Gostei do câmbio manual de 6 marchas. E a VW se mantém sempre fiel a produzir um GTI esportivo de verdade, não apenas algo esportivado na aparência. Bem que a Ford poderia se animar e criar um Focus RS de verdade, não precisa nem ser o importado de mais de 300 cv. Mas, dada a inércia medonha da Ford, isso seria pedir demais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. R Runner
      Daqui uns 10 anos a Ford deve importar o Mustang para vender aqui no Brasil
      Talvez depois disso , pense numa versao RS para o novo Focus.
      Vamos torcer!

      Excluir
    2. Anônimo 10/09 17:31,
      Não consigo entender essa demora da Ford em lançar produtos novos. O caso do Mustang é um absurdo! Creio que foi em 2011 que o Mustang foi o segundo carro mais importado por independentes aqui no Brasil (o primeiro foi o Corvette - esta, outra dormida no ponto, mas aqui da Dona GMB...) Vendo o que o Camaro vende e a quantidade de Mustang que se vê nas ruas, percebe-se que o filão de lucro é bem significativo.

      Excluir
    3. Corsário Viajante11/09/13 08:29

      10 anos? Só isso? Então ainda existe esperança!...

      Excluir
    4. Até pouco tempo o melhor produto do segmento era da Ford, mas realmente eles adoram dormir no ponto!

      Excluir
  11. Bob se quiser corrigir: "o Golf de 7ª geração traz construção da carroceria com aços de espessura e resiliência variáveis"
    Belo carro ,vai dar trabalho para o Cruze se bem que os dois são ótimos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Speedster10/09/13 13:09 Essa foi péssimo ,desculpe Bob ,achei que você iria escrever resistencia em vez de resiliência.

      Excluir
    2. Nada de desculpas, Speedster, por favor. Você entre amigos.

      Excluir
    3. Speedster
      Eu acho que o Cruzie , apesar de ser um bom carro , nao vai ter a minima chance contra o Golf 7 .
      O 1.4 vai fazer barba , cabelo e bigode sobre qualquer concorrente no segmento. Muito mais tecnologico; rapido e economico ....
      Os numeros sao impressionantes... (0-100km 8,5seg e 215km/h) aprox 15,0km/l estrada.
      Fora isso a contrucao solida e o acabamento esmerado da VW.
      Mas nem tudo sao flores... Imagine o preco do seguro desses novos Golfs!!!

      Excluir
    4. [b]Mínima chance![/b]

      Excluir
  12. Filipe_Santa Catarina10/09/13 13:12

    Sr. Bob, parabéns pela avaliação direto do GTI, diferentemente das outras mídias, e do seu viés sempre entusiasta, trazendo informações que só encontramos aqui.
    Mas hoje me surge uma dúvida: recebi esta semana algumas revistas que assino, todas estampando o novo Golf na capa. Curiosamente, uma especializada em carros modificados (que traz seção de motores preparados, de som automotivo, arrancadas, etc) disse ter colocado o novo Golf 1.4 Highline no dinamômetro de chassi e obtido 177cv e 31kgf.m. Até aí tudo bem, pois esclareceram que se tratava de um dinamômetro de chassi. Mas outra vez eu li na mais conhecida revista nacional, a qual assino desde os 8 anos de idade, que os nossos carros 1.0L possuem potência declarada "no motor", sendo que obtiveram os números "nas rodas" na casa dos 45 a 55cv. Corroborado a isso, outro fato que me intrigou foi que aquela mesma revista de modificação, performance, etc, testou Veloster e obteve 128cv, ou seja, a potência real do carro. Aí, pra me esculhambar de vez, colocou um Gol Rallye 2013 1.6L no dinamômetro e obteve 109cv.
    Resumindo, a Volks "mente" pra menos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde , tenho um Gol Rallye 2013 com 5000Km . Posso garantir que a sensação em estrada é de um carro com bem mais de 104cv declarados.

      Excluir
    2. Filipe
      Há uma lenda de décadas que diz que "os cavalos alemães são mais fortes"...Brincadeira à parte, nisso a Volkswagen é rigorosa. Não creio que a potência informada seja menor que a real.

      Excluir
    3. Anônimo 10/09 14h33
      Tive a mesma sensação com o Gol Track, não tem jeito de 1-litro. No 3-cilindros isso é ainda mais realçado.

      Excluir
    4. Essa historia dos cavalos alemães são mais fortes eu acredito plenamente.

      Ainda semana passada dirigi um Santana 1,8L álcool de um amigo e para um peso de 1150kg, o carro nem parece que tem apenas 103cv's.

      Excluir
    5. Felipe ,

      É totalmente possível uma reprogramação via porta OBD levar o carro a esses valores de torque e potência , mas querer 31 mkgf de um 1,4 litro e micro-turbo, motor original , como irá para as ruas, é querer demais.
      Tem o fato que quando colocam um DSG no dino de rolo, alguns usam a correção da perda de transmissão como nos automáticos com conversor de torque.

      Excluir
    6. Potência medida em dinamômetro de chassi deveria ser sempre declarada a potência nas rodas, e não ficar fazendo cálculos subjetivos e chegar à uma suposta potência no motor.
      À propósito, se o método de cálculo deles está "batendo" com a potência declarada pela Hyundai (notória por divulgar números "otimistas" demais), então é bem compreensível que resulte em potências maiores que as declaradas pelas outras marcas...

      Excluir
    7. Filipe_Santa Catarina10/09/13 22:07

      Não sei se é possível publicar aqui, mas segue o vídeo do teste do carro e respectivos resultados: http://youtu.be/tEGfqzQCGQk
      Em tempo, também achei esses números muito otimistas, mas não entendo o porquê de uma mídia nacional e conhecida como essa divulgar números falsos ou números de um equipamento sem a adequada aferição. Pode-se ver ali no Youtube outros automóveis que eles testaram, e o Mini Cooper John Cooper Works também apresentou potência acima da declarada, o que me leva a crer que o equipamento deles não está se dando bem com medições de carros turbinados de fábrica (se é que exista alguma diferença).

      Excluir
    8. Os cavalos podem não ser mais fortes, mas tive um Santana 2.0, confortline, 2006, que andava barbaridade e bebia pouquíssimo com potência declarada de 116 cvs. Dos 4 cilindros 2.o litros aspirados que dirigi aqui, era o que mais andava, tirando Honda SI.

      Excluir
    9. Potencia medida no motor e nas rodas SEMPRE ficam desiguais pelas perdas mecanicas e as fabricas medem o motor, por isso pode ser normal um 1.0 dar 55cv num dinamometro de roda e estar falando a verdade sobre terem 70cv no motor.

      Daniel, 1150 kg hoje seria peso de um compacto e qualquer compacto com motor 1.8 andaria bem, menos por favor.

      Excluir
    10. Incrivel né...a unica que não forneceu aí em cima carro de imprensa foi a Hyundai. É a real!!!!!!!

      Os VW são carros de imprensa, escolhidos, amaciados a dedo. Gol com 109 cv, sim!!! De imprensa!!! Golf com 177 cv, sim!!! De imprensa!!!!

      Tá na cara!!!!!!!Assim como Fiat's, Fiestas, ETC....

      Excluir
    11. Anônimo10/09/13 23:30

      Só que hoje em dia qualquer compacto tem 103cv (esquece esse negocio de cilindrada - quem manda são CAVALOS VAPOR)

      Portanto menos....

      Excluir
    12. Isso mesmo, eles tem 100 a 120cv e todos andam mais que o Santana 1.8.

      Excluir
    13. Te garanto q a ford não amacia carro de imprensa!

      Excluir
    14. Interessante essa "tese" que o Golf 1.4 TSI só tem resultado bom porque é carro especial de imprensa.
      Uma pena que essa tese não resista à análise mais básica, vamos aos fatos:

      A VW especifica o 0 a 100 do Golf 1.4 TSI em 8,3 segundos.

      O teste da Quatro Rodas deu 8.6 segundos.
      O teste da Auto Esrporte deu 8.7 segundos.
      O teste da Car and Driver deu 8.9 segundos.

      Então que incrível! O carro da imprensa anda menos que o especificado pela fábrica! E mesmo assim tem gente falando que os carros testados pela revistas é "amaciado"?
      Só se for amaciado para ser piorado, afinal, os resultados foram, apesar de excepcionais, piores que os informados pela fábrica.
      Ou seja, a tese que os carros de teste de imprensa são especiais não para em pé. Ou seja, o Golf 1.4 TSI é bom mesmo. Excepcional. É um dos melhores motores do mundo.

      Excluir
  13. No meu imaginário, concluí que "Der" quer dizer "O Carro", e "Das", simplesmente "o carro ou o auto".

    Também concluí, que a VW com o Golf VII quer enrubescer os demais fabricantes de automóveis, inclusive os ditos “Premium”.

    Valeu, VW!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Celio,
      Der, die e das são artigos masculino, feminino e neutro (que existe no alemão!) respectivamente.
      Então, como Golf é um nome masculino, então fica Der Golf, e como Auto é um substantivo neutro fica Das Auto.

      Abraço,
      Piantino

      Excluir
  14. O Golf deu as caras no Brasil em 1994, importado do México na versão GTI.

    ResponderExcluir
  15. Bob,

    Eu acho que já ficaria extremamente satisfeito com o 1,4 L, de câmbio manual. Mas, essa forração xadrez do GTI é um espetáculo, sem falar na mecânica dele. Não saberia qual escolher, já que os preços básicos, divulgados por aí, surpreenderam muito. Eu pensava que a VW pediria mais...

    Agora, eles usam correia dentada ou corrente para acionar os comandos de válvulas??

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo R.
      O 1,4 é muito bom, embora o motor de mesma cilindrada do Punto/Bravo T-Jet entregue 12 cv mais e só o Fiat, no caso do Punto, tem a sobrepressão (overboost). / No EA211 1,4, correia dentada; no EA888 (2-L), corrente.

      Excluir
    2. O mais incrivel é que tem gente que acha que o preço poderia ser maior.
      Por essa e por outras é que o País está na lama.

      Excluir
    3. Obrigado pela resposta, Bob.

      Já que você citou o motor Fiat, apesar de não ter o overboost, creio que o motor VW 1,4 L me agradaria mais no uso cotidiano (no trânsito nosso de cada dia), por causa do torque maior e em rotações menores, que o Fiat.

      Bem que a VW poderia ter colocado o acionamento por corrente nos comandos dos dois motores, e não só no 2,0 L. Seria uma coisa a menos para nos torrar a paciência, na hora da manutenção...

      Um abraço!

      Excluir
    4. Filipe_Santa Catarina10/09/13 16:05

      Já que se falou em Bravo/Punto T-Jet, alguém sabe nos esclarecer o porquê de o Bravo T-Jet, 1.4L de 152cv e Overboost, com preço na casa dos R$ 68mil iniciais, vende muito pouco ou quase nada, e o novo Golf com preço igual e motor 1.4L turbo de menor potência está gerando esse frisson todo?
      Sinceramente, eu penso que o consumidor brasileiro é fortemente movido pelo marketing, pois o produto da Fiat não tem nada de ruim.

      Excluir
    5. Oliveirajc10/09/13 20:04

      Filipe. Entre o Golf 1,4 e o Punto eu preferiria o último. O Fiat tem umas frescuradas a menos, mas não me faz falta. Além de ser menor em largura e comprimento, bom para o dia a dia. Poderia ter opção de automatizado - que custaria menos da metade do de dupla embreagem da VW - e usando em modo manual com S apertado fica perfeito.

      Excluir
    6. Filipe_Santa Catarina10/09/13 22:14

      Penso até que nem cabe criticar o câmbio Dualogic ou a falta de um automático/automatizado de dupla embreagem, para os que adoram fazer isso, até porque, como o Bob falou no decorrer do texto, 50% dos Golf 1.4T será manual.
      Acho que é um certo preconceito com os Fiat turbinados e multiválvulas, que vem desde o 147, passando por Tipo e Tempra 16v e Turbo, Marea 2,4L e Turbo, Uno Turbo, etc. A verdade verdadeira (rs) é que a Fiat é a maior inovadora no cenário nacional, só que a VW é muito mais esperta. A VW espera a Fiat lançar as novidades, observa os resultados, e depois vem com produto similar só que mais aperfeiçoado.
      Foi assim com as 16v, foi assim com sedã 5-cilindros, foi assim com compactos turbo, foi assim com o downsizing, foi assim com a oferta de teto solar em carros populares e baratos, foi assim com o câmbio automatizado monoembreagem...
      Enfim, na cabeça do consumidor "fraco das ideias", Golf é O carro, e Bravo, bem, deve ser uma porcaria, pois se parece com Brava, aquele "mico", primo do Marea.
      Em tempo: essas palavras acima são de um entusiasta VW, mas que está de saco cheio com a tolice do consumidor!

      Excluir
    7. Senhores, por favor voltem para os canais de comunicação que estavam acostumados a ler, ou fiquem quietinhos por favor! Lembrei do Caco Antibes e sua famosa frase agora.

      Excluir
    8. Hey Entusiasta VW, compre seu Bravo e seja feliz!

      Excluir
    9. Já que se falou em Bravo/Punto T-Jet, alguém sabe nos esclarecer o porquê de o Bravo T-Jet, 1.4L de 152cv e Overboost, com preço na casa dos R$ 68mil iniciais, vende muito pouco ou quase nada, e o novo Golf com preço igual e motor 1.4L turbo de menor potência está gerando esse frisson todo?

      Talvez o histórico nada abonador da Fiat, com o Marea, Tempra, Stilo explique algo. O consumidor tem memória.


      Sinceramente, eu penso que o consumidor brasileiro é fortemente movido pelo marketing, pois o produto da Fiat não tem nada de ruim.

      Não. claro, o Bravo não tem nada de ruim, exceto o câmbio dualogic que dá tranco, o motor turno que bebe uma barbaridade e não anda tudo isso, o acabamento mal feito, a elevada desvalorização, e o fato de ser um carro "pra casamento", já que é praticamente impossível vendê-lo no mercado de usados.

      Excluir
    10. Engraçado Carlos, o Bravo da sua cidade deve ser diferente do Bravo vendido no resto do país, pois não vejo nada dos defeitos que você no carro. Nem o AE quando foi testado por aqui.
      De qualquer maneira, o Golf VII não deverá tirar muitas vendas do Bravo, pelo menos nesse momento, já que seus preços começam onde os preços do primeiro terminam. E certamente a VW só colocará o Golf em altos volumes no mercado quando for nacional, pois o preço que ela tem no carro hoje é claramente subsidiado, levando em conta o câmbio desfavorável e as altíssimas taxas de importação sobre ele.

      Excluir
  16. Bob, parabéns pela reportagem.
    O acabamento das portas deste Golf 7 é igual ao do nosso Jetta mexicano ou está bem caprichado, com plástico emborrachado e macio, como deveria ser?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 10/09/13 13h53
      Não sou de prestar atenção nesses detalhes numa primeira apresentação, só mais tarde, quando recebo o carro para teste. Mas nada me pareceu incoerente.

      Excluir
  17. Olá Bob, aguardo ansioso pelas atualizações!

    Por hora, fico decepcionado com o Cx de 0,31, enquanto a versão europeia possui Cx de 0,27, mas infelizmente a suspensão mais alta é uma necessidade do nosso país. Com certeza isso afetou negativamente, ainda que ligeiramente, o seu desempenho, comportamento dinâmico e consumo.

    Outra coisa que não gostei foi o uso do estepe convencional no Highline, pois sacrifica muito do porta-malas, que já não é grande, além de ser mais pesado que o temporário. Na europa certamente utilizam o estepe temporário, mas o brasileiro gosta mesmo é de estepe "grande". Bob, você poderia me confirmar se o estepe do Highline na Europa é temporário mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante10/09/13 15:20

      Acho que "gostamos" do estepe normal pq, bem ou mal, aqui ele acaba sendo mais necessário que na Europa.
      Imagino que são poucas as situações em países com piso melhor em que precise rodar bastante com estepe.
      Já no Brasil não é raro destruir um pneu nos buracos e facões por aí. Eu mesmo passei por isso, a 150km de casa.
      Se o estepe fosse aquele pequeno, teria me atrapalhado bastante pegar a estrada depois e rodar atrás de um pneu novo.

      Excluir
    2. Pimentel,
      Disseram-me ontem que o Cx do alemão era 0,29, mas com toda certeza a altura de rodagem maior influencia negativamente. A observar o comportamento dinâmco quando eu dirigir os carros tropicalizados. Não sei dizer como é estepe do Hignline na Europa, tenho de consultar. Minha opinião: prezo estepe totalmente operacional, que não obrigue a mudança de ritmo numa viagem pelo fato de o tempoário começar a rodar.

      Excluir
  18. Gostei muito dos números de desempenho do 1.4, achava que seria bem menos... pegar uma serra, subindo ou descendo, com o câmbio manual deve ser extremamente divertido!

    ResponderExcluir
  19. Bob,

    Sabe dizer exatamente o que foi alterado na suspensão do pacote Brasil? Constantes de mola, carga de amortecedores? Como foi conseguida a altura extra em relação ao solo? Foi da mesma forma que o Gol Rallye, subchassi mais baixo em relação ao monobloco?

    Sobre cores e estofamentos, li por aí (e fiquei bastante entusiasmado) que a VW pretende trazer várias opções de cores, duas variantes de azul por exemplo. Isso se confirma?

    Esperava para o Highline com DSG uma rotação menor a 120 km/h. O Jetta Variant com automático 6 marchas, 300 kg a mais, pior cx e menos torque em rotações menores, também cruza a 120 km/h nessa rotação. Deve ser para abrir espaço para uma versão Bluemotion. Mas, claro, está muito bom.

    Como imaginei, valeu a pena esperar o Autoentusiastas falar sobre o assunto da vez. Detalhes que só encontramos aqui.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio Cavalcanti
      Esses detalhes de suspensão só tenho como saber mais tarde, o mesmo para cores.

      Excluir
    2. Eber do Carmo Alisapainel10/09/13 20:08

      Alisei todo o painel e achei bom

      Excluir
    3. Eber esbravecido respondendo10/09/13 23:35

      Se alisam minha carteira eu aliso o painel

      Excluir
  20. Não achei tão barato assim, a não ser que você queira um carro com câmbio manual e banco de tecido, aí sim, o preço é adequado. Mas colocar o DSG ( + 7000) e colocar banco de couro/teto solar (pacote de 15.000) vai pra 92k!! Sem contar a gasolina, que é recomendada ser podium (mais cara) e o seguro, provavelmente, não será dos mais baratos.

    RicardoBF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante10/09/13 15:18

      Aproveitando a deixa, nunca entendi essa obsessão por banco de couro. É quente no verão, frio no inverno, não segura o corpo... Qual a vantagem?
      Mas sem dúvida pesaram demais a mão nos opcionais, inclusive no DSG, que mesmo assim seria o único "opcional" que eu coloria.

      Excluir
    2. RicardoBF
      Nada de Podium, esqueça. Quem lhe disse isso está mal informado. Como é hábito meu, sempre fotografo o lado interno da portinhola do tanque e lá está bem claro: gasolina super sem chumbo, mínimo 95 octanas RON. Gasolina comum/comum aditivada, portanto.

      Excluir
    3. Bob, obrigado pela consideração em relação ao meu comentário, neste ponto, errôneo.
      Corsário viajante: concordo com o que você disse, mas muita gente gosta e faz disso um ponto de desempate entre carros diferentes.

      RicardoBF

      Excluir
    4. Dispenso os opcionais, o básico "já tem tudo", inclusive o pedal de embreagem.

      Excluir
    5. Mas esse adesivo estava em portugues?

      Banco em couro tem status e sabemos como isso pega aqui no Brasil. Tem quem prefira um carro com acabamento ruim mas com bancos de couro por exemplo. Como dizem, eh o fluxo rs

      Excluir
    6. Corsário Viajante11/09/13 08:41

      É isso que acho engraçado.
      O cara compra um carro de 25mil e gasta mais uns 2,5 mil (ou seja, dez por cento) para colocar aquele banco de """couro""" que em uma semana desbotou. PAra que?

      Excluir
    7. Pois é... Aí o custo vai para 27 mil e 500.

      Um Celtinha com ar e direção, que o cara comprou sem, custa + ou - uns 30 paus, que logicamente seria a melhor opção.

      Mas aí, naquele calorão, não tem um "banquinho esperto" para mostrar aos amigos.

      Excluir
  21. Tive o (por que não ?) privilégio de dirigir um Highline manual e um GTI automático aqui no RJ no último sábado, 07/07. Duas maravilhas, fabulosos. Proporcionaram-me um prazer incrível. Absolutamente encantadores em tudo.

    Os carros andam com uma suavidade e silêncio impressionantes.

    O novo Golf é muito bonito e muito legal !!!!!!!

    Infelizmente, o seguro provavelmente será uma coisa absurda. Uma pena. Se no 4,5 brasileiro já é, no alemão então...

    Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É para pessoas como essa que eles fazem carros de estilo tão insosso.

      Excluir
    2. Anônimo10/09/13 15:37
      O Golf 7 prezou pelo continuismo de um desenho marcante , bonito e competente.
      Modernizaram as linhas mas mativeram as caracteristicas e os elementos de design caracteristicos do Golf. Repare na coluna C!
      Muita gente nao sabe mas o VW mais vendido no mundo e Golf (vendeu muito mais que o Fusca) e boa parte desse sucesso deve-se ao seu desenho.
      Agora o bom é que atualmente ha muitas opcoes de modelos no Brasil. Com certeza voce gosta de desenhos como o Veloster ; Chery QQ dos Chevrolet Spin, Agile , Cobalt , Montana, trail Blazer e etc!

      Excluir
    3. Corsário Viajante11/09/13 08:42

      É bem por aí, tem gente que compra carro para olhar de fora estacionado na garagem, e tem gente que compra carro para olhar de dentro, em movimento.
      Não desprezo a beleza, e as linhas do golf são belas e harmoniosas, embora não arrebatadoras.

      Excluir
    4. Bob, por favor comece a barrar comentários como o do anônimo (10/09/13 15:37), como você mesmo já disse, o AE não preza pelo "lado democrático politicamente correto".

      Excluir
  22. Pois é, recordar é viver: o Golf deu as caras no Brasil em 94, na versão GTI, e - de cara - foi tomando aquele monumental nabo dos Tempra Turbo daquela época...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até o motorzim cansar... E não demorava nada, já a minha vizinha tem um GLX em perfeita condição de uso (95!). Lindo naquela cor que parece titânio. C H U P A N E N E M! Xiitismo mode on! kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  23. João Celidonio10/09/13 15:06

    Bob, vai vir pro BR com aquele diferencial maluco que vendem como opcional na europa?

    ResponderExcluir
  24. Põe emblemático nisso.

    Prevejo mais de 200 comentários para este post até amanhã...

    ResponderExcluir
  25. Bob... o duplo escapamento é funcional ou um deles é somente decorativo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Css... quanta ingênuidade! É um VW, não um carro da PSA!

      Excluir
    2. Ah, é mesmo? Pois saiba que a Kombi Last Edition também é um VW.
      Grande abraço do CSS.

      Excluir
    3. CSS
      Funcional, a partir do último elemento silenciador saem dois tubos.

      Excluir
    4. Corsário Viajante11/09/13 08:43

      Acessório estético mais ridículo de todos os tempos: escapamento falso.
      Se for igual ao do 308 então, é de riscar o carro da lista de compras.

      Excluir
    5. CSS
      Me responda rapidinho, sem pensar...
      Vc acredita no Papai Noel, na Fada Madrinha e no Coelinho da Pascoa?
      Estamos falando de um VW ! Nao haveria a menor chance de ser um escapamento falso para se enfeitar o carro. Se fosse um PSA ou um Coreano voce poderia desconfiar sim.

      Excluir
    6. OU UM FIIIIAAAAAT!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKK
      TOMA ESSA ramazzotti!

      Excluir
    7. Fiat não conta, estamos falando de carros!

      Excluir
    8. Que nível de comentários!

      Excluir
  26. Quero um, 1.4 Highline, manual, azul, com rodas 17 e sem sacos de lixo.


    Esperava ansioso este post.


    Sonho

    Michael Schumacher

    ResponderExcluir
  27. Brasileiro gosta do estepe grande pra comprar um pneu a menos na hora das substituição, aí compra um original pra "casar" com o estepe e 2 "Carrefour" pra colocar no eixo sem tração.

    Lindo o carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo ... Brasileio é apaixonado por carro!

      Excluir
    2. KKKKKKKKKK... E ADORA TER O ESTEPE ROUBADO TB! SOU MAIS O FININHO, MAIS ESPAÇO PRA BAGAGEM.

      Excluir
  28. Bob, você ainda está aqui na Alemanha?
    Moro em Hannover, pertinho de Wolfsburg.

    Com relação ao Golf, incrível como a VW acertou a mão nele. Há boatos que o Highline foi testado em dinamometro, e rendeu 177cvs e 31kgfm de torque, haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yuri
      Estou em Frankfurt, é meio-dia de quarta-feira e o vôo para Guarulhos é às 22h05. / Não acredito nesses 177 cv e 31 m·kgf do Highline. Essa é ver para crer.

      Excluir
    2. Yuri, carros de imprensa....na concessionária mesmo terá uns 132 cv....essa a VW se entregou feio.

      Excluir
    3. 911 Turbo
      O problema sao esses dinamometros "Mola-frouxa".
      É aquela historia de Dino-Day , a turma paga uma grana para testar os carros e no fim do dia volta todo mundo contente para casa!!
      Ai vem aquela historia de carros originais como: Celta 1.0 com 110cvs, Gol 1.6 com 160cvs , Veloster com 140cvs; Marea Turbo com 240cvs ; etc
      É de chorar.
      Uma compania de respeito e credibilidade (digo todas as garndes montadoras) nao fariam esse tipo de coisa.
      Te prepara para comer muita poeira de Golf 1.4 !

      Excluir
    4. Hhahahahahahahaha comer poeira de Golf 1.4...I don't think so.

      Meu carro dá poeira em GTI desse MUderno aí...tenho 340 cv ao comando.

      Excluir
    5. Oras... 911 Turbo...
      Deixe de ser teimoso
      Submeta-se!

      Excluir
  29. Bob,

    Falando do motor 1,4;
    Tendo em vista ter dirigido modelo configuração Europa o que achou do sistema que desativa dois cilindros? É suave a mudança, e o ruído muda muito?

    O que é a injeção estratificada? No 1,4 ela foi desligada para o Brasil ou depende da qualidade do combustível para funcionar?

    Estes novos motores turbo exigem cuidados especiais? Precisa aguardar o giro da turbina cair para desligar devido lubrificação?

    Bob, parece que a VW pensou realmente no torque deste motor devido ser alto, ter faixa ampla e acordar bem cedo. Já a potência perde para alguns do mercado, caso dos T-jet (sem injeção direta), porém estes tem menos torque mesmo com overboost acionado. Essa configuração deve cair como uma luva no câmbio DSG. Devido ao turbo a faixa vermelha é um pouquinho mais cedo, parece que a potência máxima vai até o início da mesma, qual a rotação de corte para o 1,4? Se ela for além das 6.000 rpm após este valor é sentida queda na potência? E como fica após os 5.000 rpm devido torque máximo até os 3.500 rpm dá para sentir isso dirigindo, uma queda? Tem o gráfico deste motor?

    Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada nos foi dito sobre desativação de cilindros, nem cheguei a observar isso. De qualquer modo, pelo que já li a respeito, ela ocorre dentro de uma faixa de velocidade estabilizada e nem se percebe qualquer efeito. Mais um ponto a verificar com a VW brasileira. / A injeção estratificada, como o nome diz, é feita em duas fases e visa reduzir a produção de óxidos de nitrogênio. Não foi desligada aqui./ Os turbos atuais não exigem esperar para desligar o motor, mas o bom senso dita não desligar o motor imediatamente depois de uso de plena potência, como vir em velocidade máxima numa autoestrada. Mas só o entrar no posto com cautela é suficiente para a árvores do turbocompressor cair de rotação. / Não tenho no momento o gráfico de torque e potência, mas posso conseguir. O corte do 1,4 é a 6.700~6.750 rpm e não se nota queda de potência.

      Excluir
  30. Júlio Neves10/09/13 17:18

    Bob

    Excelente post de um carro que, ao que parece, vai se constituir num dos pontos de virada das montadoras aqui no Brasil. A partir desse Golf, bem como do novo Focus (ou mesmo do novo Fusion), o padrão será muito mais alinhado com o que existe lá fora.

    Bob, é uma pena que o Golf seja, aqui no Brasil, o automóvel de primeira escolha também da bandidagem Uma pena para todas as pessoas de bem, que, muito por isso, pagam nele seguros exorbitantes.

    Abraço, boa viagem de retorno e parabéns pelo post

    Júlio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julio,
      Acho que não se pode pensar em bandidagem nessa caso, senão a vida pára. E obrigado pelos votos de boa viagem.

      Excluir
    2. Bob, fale isso para as seguradoras. Infelizmente elas não pensam assim. Veículos como Honda Hornet e Yamaha XT 600 já não se consegue cotar seguro pela maioria das seguradoras pelo alto índice de roubo.
      Vou retorno. Aguardamos ansiosamente dados complementares.
      Abs.

      Excluir
    3. Luiz AG
      Há coisa de duas ou três edições atrás fiz severa críticas ás seguradoras na minha coluna na revista Carro justamente por esses pretensos cálculos atuariais que fazem e que elevam brutalmente o prêmio do seguro para certos carros, notadamene os "GT" Coisa de doido..

      Excluir
  31. Eu acho engraçado como alguns Brasileiros tem manias com relação a carros (eu disse alguns e portanto não estou generalizando) e se acham especialistas:
    1) Prefiro o carro tal!!!!
    Ninguém está pedindo comparativo mas sempre que alguém fala em alguma marca ou lançamento, sempre aparece um "especialista" para dizer esse tipo de coisa.
    2) É impressionante com boa parte adooooora apontar de cara as falhas ou os erros. Se é na Europa, é show de bola. Vai vir para o Brasil??? será um lixo.
    Saindo dessa parte, não tenho dinheiro para comprar um carro, mas gosto muito do assunto e me interesso muito por ele. Uma dica para os ditos "entendedores" de plantão (não estou me referindo ao pessoal do BLOG) é ficar de olho em vídeos de carros da Europa. As diferenças são gritantes sim, mas não se esqueça, que a principal diferença entre os carros que são vendidos aqui e os que são vendidos lá, é um componente que faz uma diferença ENORME que é o IMPOSTO!!!! Um abraço a todos e bela matéria.

    ResponderExcluir
  32. dudupruvinelli10/09/13 17:42

    Também me apaixonei pelo GTI, mas o escolhido será o Highline manual, sem frescura. Acabamento digno de muitos elogios, desgin na medida (não é exagerado como o novo Focus /minha opinião), dirigibilidade também. A VW acertou demais trazendo esse "carro" pra cá. A concorrência que se cuide.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filipe_Santa Catarina10/09/13 22:18

      Por que nunca olhou para o Bravo T-Jet 1,4 16v Turbo com caixa manual (italiana) e Overboost, mais potente que o Golf Highgline manual e com o mesmo preço de entrada (aliás, mais barato: R$ 68.500) já equipado com teto solar e rodas 17"? Medo da alta desvalorização?

      Excluir
    2. Felipe
      O Bravo e um belo carro... mas anda menos e bebe mais que o novo Golf.
      A desvalorizacao com certeza e de chorar.

      Excluir
    3. Filipe vendedor Fiat de SC... DETECTED! rs

      Excluir
    4. Anônimo 11/09/13 16:46,

      É verdade, o Felipe é vendedor de uma concessionária Fiat aqui em Santa Catarina e possui um VOYAGE! kkk

      Eu sei, porque comprei meu carro com ele.

      E.U

      Excluir
    5. Eu acho engraçado o pessoal falar que a desvalorização de um carro que nem chegou ainda no mercado é pequena ou menor que outro. Bola de cristal tá rolando solta.

      Excluir
  33. Novo Golf e seus opcionais

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=_0vTd3IPQto

    ResponderExcluir
  34. O Polo GTI tinha o mesmo sistema de monitoramento da pressão dos pneus, através dos sensores do ABS, bem inteligente..

    A VW acertou a mão ao trazer esse carro pro Brasil.E pelo visto, infelizmente o mercado vai naturalmente se adequar a cobrar 65k por hatchs médios que antes partiam de 50~55k, e deixar essa faixa pros vulgos hatchs premium..Logo um popular 1.0 básico custará 30k..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se acontecer será mais que merecido, pois o brasileiro prefere pagar mais caro nesses carros do que pagar 50 e poucos mil num bravo ou num 308.

      Excluir
  35. Esse Golf espero que venha a mexer com o imaginário popular como foi o Golf Mk3 quando desembarcou por aqui...era o sonho de consumo de qualquer um!

    (PS: Tive um verde, GLX 2L 1997, motor de bielas longas...um espetáculo de carro!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Golf Mk3? Menos, menos...

      Excluir
    2. Para a época era um carro muito bom sim!

      Excluir
    3. Mas longe de ser sonho de consumo...

      Excluir
  36. Bob, excelente reportagem , muitos detalhes por outros não descritos.

    Minhas perguntas:
    - o blocante mecânico do GTI 230 cv daí( seria torsen?) virá para o Brasil?
    - as medições de frenagem aqui no Brasil deram boa margem de vitória dos Highline com 225 Cinturato sobre o GTI. Seria uma derrota dos Turanza ER300, ou é também o peso do GTI, já que esse tem discos maiores como você muito bem anotou. Tem chance dos discos também ventilados atrás do pacote GTI 230 cv Europa aportar no Brasil? Lembre ao pessoal daí que muitos carros desses irão para a pista no Brasil.

    Abraço

    Alexei



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexei
      O autobloqueante mecânico (tipo arruelas) não virá, pois faz parte do pacote Performance, como também faz o freio traseiro a disco ventilado. O GTI pesa mais 79 kg que o Highline com mesmo tipo de câmbio e isso com certeza influencia na frenagem.

      Excluir
    2. Oliveirajc11/09/13 00:44

      Impressionante como esses Bridgestone Turanza ER300 ocupam de fábrica um monte de carros mundo afora. E - como todo pneu encontrado fácil no mercado - os filósofos de pneus já entraram em ação dizendo que são ruins...

      Excluir
    3. Os filosofos de pneu chegaram a descobrir que alguns carros com certos pneus ficam piores que os carros que eles substituiram em curvas apesar de todas as melhorias (tudo medido e vez ou outra assumido pelas fabricantes do carro). Aceita que doi menos. No caso desse GTI deve ser apenas mais um caso comum de pneu atrapalhando, pois seria impossivel frear pior do que o Highline.

      Excluir
    4. Nietzsche Tires11/09/13 19:18

      Verdade, o pneu pior é muuuuuuito inferior. Chego a fazer a mesma curva 3 km/h a menos. E freia levando 1 metro a mais vindo de 100 km/h. Que perigo!

      Excluir
    5. Revolucionario dos pneus12/09/13 00:57

      A coisa foge do ser perigoso, afinal qualquer pneu de marca decente hoje seria seguro mesmo quando usado do jeito errado, pois possuem muita margem pra eventuais problemas.

      O problema seria que certos pneus chegam a atrapalhar um carro a ponto de tirar toda a vantagem das melhorias que ele teve em chassi, suspa, etc. (que custam muito para as fabricantes e igualmente para o dono, que tem que pagar por componentes mais caros na hora de trocar alguma coisa por desgaste). Aceite que pneus fazem o unico ponto de contato com o solo e que dentre todas as partes de um carro seriam das mais complexas e de maior importancia tanto para tornarem o carro seguro como para lhe dar desempenho.

      Seria normal um GTI, custando 20 mil a mais e tendo suspa melhor, freios melhores, etc. fazer qualquer coisa pior que um Golf normal? Nem precisa responder, pois como estas sendo o filosofo dos filosofos seria capaz de achar que seria isso o certo. Com discos muito maiores, o GTI com pneus certos vai frear muito melhor que o Golf normal, como deve ser.

      Saiba que poucos metros e poucos km/h a menos podem ser hoje o que separam um carro normal de um esportivo. Pra piorar, certos pneus acabam por fazerem o carro diferente em grande quantidade, chegando a perder mais de 10 km/h em curvas.

      Excluir
    6. parei de ler no "suspa"

      Excluir
    7. Melhor parar de ler que ter que admitir que falou improperios de grande monta, num eh?

      Excluir
    8. Não falei nada, estava apenas acompanhando a discussão.
      Mas quando alguém fala "suspa" já paro de ler pois tenho medo de continuar e ler coisas como chamar peugeot de "PUG", cilindro de "caneco", e concessionária de "CSS".
      O próximo passo é chamar golf de "golfera", kombi de "kombosa", e apelidar qualquer carro como "tubarão", "morcegão", "sapão", etc.
      Muito desagradável!

      Excluir
    9. Pneus da discordia14/09/13 23:46

      Entre esse todos Kombosa acho que ta aceitavel hehehehe

      Excluir
  37. Imagino o que deve ser esse Golf, Bob! Tive um GTI mexicano vermelho sangue, em 1995, e já o achava o máximo. Quanta novidade tecnológica! Eu já me contentaria com o Highline 1,4. Realmente, é "O carro".

    ResponderExcluir
  38. Júlio Neves10/09/13 20:48

    Bob,

    Aproveitando o post do Golf 7, voce já ouviu algum comentário sobre súbita degradação de motores turbo (em geral), estrategia de downsizing, aí na Europa, a partir de km relativamente baixa (com km de apenas 60.000 km) ?

    Como voce compara o Golf 7 com o novo Fusca ?

    Seu post sobre o Salão de Frankfurt está sendo ansiosamente aguardado.

    Abraço

    Júlio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julio Neves,
      Não ouvi nada a respeito disso e, se for fato, acredito tratar-se da casos isolados. / Fusca e Golf 7, dinamicamente muito parecidos, mas fico com o Golf pelo maior espaço interno.

      Excluir
  39. Ai é outra categoria!!!

    ResponderExcluir
  40. "O de 4ª geração chegou em 1998 e foi esse que começou a ser fabricado começou aqui em julho de 2009,"

    Não seria 1999?

    Gostei do texto e amei o Carro! se pudesse ele faria dupla com meu Gol GL 90.

    Abraço Silvino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvino
      Claro, 1999. Coisas de cansaço & sono...Corrigido lá, obrigado.

      Excluir
  41. Bom fui atrás do novo Golf aqui em Brasília e simplesmente nenhuma das 2 Css tem ainda, nem os vendedores foram treinados. Realmente o 1.4 highline manual poderá ser meu próximo carro, "básico" dele é mais recheado que qualquer um vendido aqui, mas vai ficar dependendo do Focus III né...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em Goiânia também, pelo menos até ontem não tinha, me disseram que só em outubro.

      Michel Schumacher

      Excluir
    2. Antonio
      Eu tambem achava que o Focus seria imbativel.
      Mas pode esquecer o Golf esta insuperavel no momento.
      Focus 1.6 com 130cvs vai ser lento por causa do excessivo peso. Mesmo o Focus 2.0 com seus 178cvs (injecao direta e flex) andará menos e beberá mais que o Golf 1.4.
      Antonio, nao se deixe enganar.... A VW elevou abarra de vez no segmento. Nao haverá concorrente para o Golf 7

      Excluir
    3. Engraçado é que fiz um levantamento junto a minha seguradora que é a BBauto, é o seguro para o Golf 1.4 ficaria em torno de 5% ou R$3.500 que achei muito bom também !

      Excluir
  42. Bob


    Quanto à questão da altura, "nosso" GTI será da altura do Highline Europeu e o "nosso" Highline mais alto que o alemão de verdade?

    É isso mesmo?

    ResponderExcluir
  43. Esses Highline de imprensa estão MUUUIIITTOOO esquisitos...o carro medido no dinamometro deu 177 cv!!!!!! Mais do que o A1 ou A3 com mesmo motor.

    Por politica interna, não pode ser mais forte do que os Audi...vide Jetta e A4...com mesmos motores.

    Cabe entender o porque desse "overboost". Será para carros de imprensa??? Aqueles que são meticulosamente preparados na fabrica, ultra silenciosos, etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 911 turbo
      Nao acredite em Papai Noel.
      Nao desconfie da VW , desconfie do dinamometro "mola-frouxa" onde foi feito esse teste.
      Por favor ... NAO INSISTA!!!

      Excluir
    2. 911 Turbo
      Voce e um cara inteligente , sempre fez otimos comentarios , mas dessa vez nao ha como negar que voce esta sendo ingenuoe inocente.
      Nao acredite em numeros fantasiosos de Dinamometros. Se voce ja testou seu carro num desses , nao acredite nos numeros divulgados.
      Nao tente tapar o Sol com uma peneira.
      Simplesmente nao haverá aminima chance para os concorrentes nesse segmento. O novo Golf vai incomodar ate modelos bem mais caros e sofisticados.

      Excluir
    3. Eu vi esse teste da fullpower A revista não costuma dar barrigadas. Esse golf é o anti-veloster!

      Excluir
    4. Essa tese de que os Golf testados pela imprensa são especiais não para em pé.

      Observe.

      A VW fala que o carro faz de 0 a 100 Km/h em 8,3 s.

      A 4R testou e fez em 8,6
      A Car and Driver testou e fez em 8.9
      A AE testou e o Golf fez em 8.7


      Então, como é que é? O carro é "preparado" para a imprensa e resulta em número pior que o informado pela fábrica?

      Ou seja, se o Golf 1.4 foi ajustado para entregar à imprensa, foi ajustado para PIOR, já que seus números são piores que os informados pela fábrica, apesar de, mesmo assim, serem números excepcionais.

      Outro detalhe:

      O Golf 1.4 TSI tem 25.9 Kgfm de torque e pesa 1200 Kg.
      O Peugeot 308 THP tem 24.5 Kgfm de torque e pesa 1.350 Kg.

      O Golf no teste da 4 rodas fez de 0 a 100 Km/h em 8,6 segundos.

      O Peugoet 308 THP, que tem menos torque, e pesa mais, fez o mesmo teste em 8,7 segundos, o que demonstra que os resultados do Golf são totalmente plausíveis e coerentes com outros testes.

      Agora, se tem gente que não gostou dos números excepcionais do Golf 1.4 TSI, fazer o que, né?

      Excluir
    5. Se for para mentir, certamente a fabrica mentirá para mais, como aliás a VW já cansou de fazer, como quando divulgou a potência de seu motor 2.0 com potência bruta e voltou a fazer o mesmo quando lançou o Gol com o motor AT-1000.
      Não há nenhum ganho para o fabricante em divulgar a potência menor, principalmente em termos de marketing.

      Excluir
    6. Carlos,
      a FullPower colocou o carro no dinamometro e deu 170 cavalos.
      Carro preparado pra imprensa?
      Os numeros impressionam e nao fecham, fisica é fisica.

      Não desmerece o carro, deve ser ótimo, mas triste essa sociedade que vive de ouvir e aceitar mentiras.

      Excluir
  44. Bob, tenho um passat 2010 tfsi e apesar de na portinhola do tanque estar 95 ron, sempre que abasteco com gasolina comum, alguns kilometros depois acende a luz da injecao. Colocando podium isso nunca acontece. Parece ser o teor de enxofre das gasosas no BR (1000ppm contra 30ppm da podium). Sabe se a vw fez algum trabalho sobre isso ou vai apostar que em 2014 as gasosas do BR terao 50ppm de enxofre ?

    abs e parabens pelo post
    Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que o Bob ainda não tem essa informação, mas estamos ansiosos.

      Excluir
  45. Tenho medo de ver esse carro com sacos de lixo g5 em todos os vidros, párabrisas incluso, lanternas Altezza, spoilers TG Poli, Orbitais gigantes,molas cortadas e bancos com "couro ecológico", rodando "só com dez real" no tanque, e tocando funk em com um som que ocupe todo o veículo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É certo que vai acontecer, e mais rápido do q a gente pensa.

      Zito

      Excluir
    2. Julio Bomfim11/09/13 15:11

      Quando chega no terceiro ou quarto dono, este é o futuro de 90% dos Golf... lamentável né?

      Excluir
    3. Corsário Viajante11/09/13 15:44

      No terceiro ou quarto dono este é o futuro de praticamente qualquer carro que não tenha se desintegrado.
      Em alguns modelos isso já acontece com o segundo dono. ALguns infelizes carros já sofrem estas atrocidades no primeiro dono.
      Mas veja pelo lado bom, se ele sobreviver até o quinto ou sexto dono quem sabe tenha a sorte de virar antigo e achar um cara que o restaure e o trate com dignidade!

      Excluir
  46. quase 200kg a menos que o Cruze, manual, qualidade VW Alemanha, 67 mil.

    Se tiver em vermelho vivo, já sei qual é meu próximo carro.
    MAO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O baixo peso e um dos motivos para o carro andar tanto e beber frugalmente!
      Realmente muita tecnologia de construcao nesse carro...

      Excluir
    2. Digae MAO, você não gostou da bigorna né? Muito nabo dos Focus por aí?

      Excluir
    3. Anônimo,

      Olha, eu gosto muito do meu Cruze, como já falei repetidas vezes aqui no Blog. Mas não me impede olhar com atenção as outras opções que aparecem, principalmente porque um dia, será trocado.

      Sua brincadeira, porém, não foi nada simpática nem engraçada. E olha que me orgulho de ter um bom senso de humor...

      Grato,
      MAO

      Excluir
  47. A palavra é emblemático, não precisa falar mais nada.

    http://www.diauto.com.br/

    ResponderExcluir
  48. Bob, li que o torque (do 1.4) foi limitado devido ao câmbio, no caso do câmbio do GTI, o fato de ser banhado confere maior resistência? Poderia nos falar mais sobre o assunto "DSGs"?

    ResponderExcluir
  49. Bob, a suspensão do GTI feito para o Brasil tem a mesma altura do GTI feito para a Alemanha?
    E bem que você pode fazer uma pressão para a VW trazer o GTI manual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou pedir licença ao Bob e tentar responder à pergunta: o GTI daqui é da mesma altura do Highline de lá. O Highline daqui, por sua vez, é 15 mm mais alto que o de lá.

      Poderiam trazer sim o manual. De qualquer maneira, pelo menos receberemos o GTI!

      Excluir
    2. Lucas, obrigado pela informação.
      A situação do GTI no Brasil é desrespeitosa, enquanto na Europa se pode compra-lo com 230cv, duas portas e câmbio manual, no Brasil nem câmbio manual é oferecido.
      E para piorar, aqui quem quiser com todos os opcionais não poderá optar pelo clássico banco xadrez, sem falar é claro nessa péssima idéia de levantar a suspensão.

      Excluir
    3. Olha, mas sinceramente, eu espero que seja possível colocar opcionais à parte mais tarde. De qualquer maneira, o GTI, e também o Highline, já são excelentes escolhas de carros nas suas respectivas configurações básicas. Pelo preço de um Golf GTI completo, dá pra comprar outros carros mais "premium".

      Excluir
  50. É curioso constatar que no Brasil a marca VW goza dessa fama de construção sólida e confiabilidade, que se traduz em maior apreciação dos novos e menor depreciação dos seus carros usados, sendo que nos EUA, a fama é justamente a oposta, tendo ela que oferecer descontos similares aos praticados pela GM e pela Hyundai...
    Outros produtos com boa reputação aqui, e nem tanto, ou até mesmo má reputação, no mercado estadunidense: filtros Fram e determinadas autopeças Bosch.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Nem sei como seu comentário passou. Reclamar da volks aqui parece ser proibido. A censura tá comendo solta. Quem diria, hein? Os jornalistas/articulistas de ontem são os censores de hoje. Só neste post tive uns 5 censurados e não disse nada demais.Pega mais leve, Bob. Não tem ninguém contra vcs. Vc já foi vítima disto.

      Excluir
    2. A censura é tão grande que até um comentário sem pé nem cabeça quanto o seu é publicado.

      Excluir
  51. Muito bom, Bob! Um belo carro e um belo post. Poderias me explicar melhor como funciona o controle de estabilidade por vetoração? Existem outros tipos? Espero que dê para desligá-lo e aproveitar esse carro em curvas da melhor maneira possível; sem o auxílio eletrônico.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A aplicação seletiva dos freios induz o carro à curva, no caso freando ligeiramente a roda interna. Para entender bem, é como tanques de guerra e tratores de esteira fazem curva, freia-se a esteira do lado que se quer virar. Dá para desligar por tecla no console.

      Excluir
  52. Que Golzão!

    ResponderExcluir
  53. Bob, você leu esta confissão de que as novas faixas de ônibus estão mais mesmo para atrapalhar a vida do trânsito a seu redor do que para de fato fazerem ônibus irem mais rapidamente? Daria para fazer um belo comentário a esse respeito, isso sem falar de ser praticamente uma confissão de que querem fazer as coisas de qualquer forma em vez de construir corredores propriamente ditos.

    ResponderExcluir
  54. Esse pessoal está mesmo de brincadeira conosco. E tome besteira, como dizer que atualmente na 23 de Maio passam 135 ônibus por hora e que com 150 (11,1% mais) a faixa ficaria congestionada. Piada.
    Aproveito para perguntar: como você faz o hyperlink nesse campo de comentários?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para fazer hyperlink, abra uma tag do tipo "< a href="" >" no começo do trecho que você quer que tenha o hyperlink e, no fim do trecho que você deseja tal recurso, fecha-se com uma tag "< /a >". Obs.: caso vá fazê-las, tire os espaços entre os <> e a href="" e /a. Apenas dei os espaços para evitar que o sistema do Blogspot interprete a instrução como uma transformação em hyperlink.

      Em caso de dúvidas, há este site que dá uma explicada mais detalhada.

      Excluir
    2. Muito obrigado pela atenção! Uso o html para fazer o hyperlink dos testes e posts meus e dos outros editores. Sua explicação foi bem clara.

      Excluir
    3. Bob, viu que o uso de ônibus diminuiu com a faixa? É mais uma prova de que fazer as coisas sem capricho gera o oposto da intenção declarada (uma vez que temos a impressão de que foi feito com o propósito exclusivo de atrapalhar os motoristas de carros particulares ou mesmo os de frota). Nem de longe se compara com o aumento do uso de ônibus que houve quando da feitura da última leva de corredores que tivemos em São Paulo (Consolação a Francisco Morato, Inajar de Souza etc.). E isso porque agora não podemos atribuir tanto o não-uso de coletivos ao fato de serem caminhões cara-chata disfarçados com uma carroceria de paralelepípedo, uma vez que a maioria dos ônibus em São Paulo hoje em dia usa chassi específico para ônibus (com motor traseiro ou central-dianteiro) e boa parte deles inclusive já está adaptada para deficientes e idosos, com direito a pisos baixos central ou da frente até o eixo traseiro.

      Excluir
  55. Bob, saberia dizer se há intenção de utilização deste motor 1,4 turbo no Jetta...? Ficaria perfeito no lugar do atual "AP 2,0", seja com caixa manual ou DSG e mais em conta do que o Highline 2,0 turbo - uma espécie de Golf Sedan.

    Um abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandro
      Não há nada que indique tal mudança, mas que seria oportuna, sem dúvida alguma. Daria brilho maior ao "Golf sedan". Só para você saber, o motor do 2,0 do Jetta não é AP (EA 827), mas EA113, de mesmas dimensões de diâmetro e curso.

      Excluir
  56. Bob, andei lendo em alguns lugares que a Volkswagen andou tirando a suspensão multibraço dos Golfs, com exceção do GTI, exportados para determinados mercados. Sabe dizer se o nosso virá com essa sofrível alteração?

    ResponderExcluir
  57. O Golf que virá para cá é exatamente o de mercado europeu, apenas com altura de rodagem 15 mm maior.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.