DA DEMONIZAÇÃO DO AUTOMÓVEL AO DIA MUNDIAL SEM CARRO

A faixa incita à proibição de veículos automotores na cidade (clique na foto para ampliar)


A foto que abre este post, feita por Leandro Jefferson, de São Paulo, foi-nos enviada pelo leitor Hélcio Valvano, de São José dos Campos. É revoltante ver uma instituição bancária como o Banco Itaú emprestar seu nome a uma nojeira dessas. Claro, com a "gloriosa" CET, símbolo-mor da incompetência brasileira, por trás.

Nesta quinta-feira precisei fazer hora no Conjunto Nacional, onde fica a SAE Brasil e de onde eu saíra de reunião de pauta da nossa revista Engenharia Automotiva e Aeroespacial, da qual sou consultor editorial há dez anos. Fazer hora, esperar dar 20 horas, devido ao maldito rodízio, pois o carro com qual eu estava, um Peugeot 408 Allure automático, de teste, tinha final de placa "proibida".

Na andança pelo saguão do térreo vendo lojas, inclusive a Livraria Cultura, me deparei com uma exposição de desenhos de Andy Singer, cartunista americano, parte de um movimento que conheci ali, a "Virada da Mobilidade".

Painel "Virada da mobilidade" no saguão do Conjunto Nacional, em São Paulo


Pelo jeito é mais uma Organização Não Governamental (ONG) destinada a demonizar o automóvel (e provavelmente faturar algum no processo, a julgar pelo apoio de empresas). Os autoentusiastas podem ver do que se trata em www.viradadamobilidade.com.br .

Entre os trabalhos de Andy Singer, alguns são tão horripilantes e de mau gosto que tive de fotografá-los:

Associação de automóvel e morte
Em particular, o desenho superior me chamou a atenção, pois um bom amigo, piloto, suicidou-se exatamente dessa maneira. Foi a uma praia deserta na Barra da Tijuca, no Rio, e de frente para o mar fez o que mostra a "sugestiva" figura.

O desenho inferior é de uma ignorância total ao jogar as pessoas contra o automóvel passando a informação de que ele mata todos por envenenamento.



Esse é outro de total boçalidade, compara a famosa e tradicional prova ciclística francesa (a primeira foi há 110 anos) ao tráfego urbano, situações completamente distintas.

Imbecilidade em si mesma
Esse é outro desenho idiota, mostrando mundos irreais nos dois casos, só para fazer graça às custas da demonização do automóvel. A turma da "Virada" deve ter achado genial essa besteira.

Acabemos com as rodovias!

Muito bem, estradas atrapalham a reprodução das espécies. Deviam é atrapalhar a reprodução desses ecochatos, o que infelizmente não acontece.

Carros matam!

Esse é dos piores, mostra o automóvel como um inseto, tipo abelha, que leva o ser humano à morte ao ser "atacado" por um enxame de automóveis.


O Dia Mundial Sem Carro


Hoje, primeiro domingo de primavera, 22 de setembro de 2013, é o dia que chamo de "Dia Mundial da Imbecilidade". 

Mas é também o "Dia do Desrespeito ao Cidadão" e, principalmente, àqueles bravos sonhadores e lutadores que deram seu suor para que o maior símbolo de liberdade individual fosse criado e se concretizado. Nomes como Henry Ford, Carl Benz, Gotlieb Daimler, Ferdinand Porsche, Émile Lévassor, Conde Albert De Dion, André Citroën, para citar alguns, bem como todos os que os sucederam e todos os que trabalham na indústria automobilística (154.000 só no Brasil), em vez de reverenciados, homenageados, são desprezados, ignorados, talvez até acusados, nesse que é o "Dia Mundial da Imbecilidade".

Adoração sempre, demonização, nunca

Entristece-me a Anfavea, entidade que reúne os fabricantes de automóveis, nunca ter se manifestado contra essa idiotice, contra esse desrespeito à própria indústria, sua razão de ser.

Portanto, autoentusiastas, hoje, mais do que em qualquer outro dia, é rodar de carro o mais que pudermos para mostrar nossa repugnância a essa gente horrorosa que demoniza esse veículo que tanto admiramos e que, como no caso da Anfavea, é a razão da existência do AUTOentusiastas.

Carros na rua hoje! Quanto mais, melhor.

BS

Obs.: Este é o post do dia, excepcionalmente postado às 8h00.

202 comentários :

  1. Eu sempre gosto de iniciar meus comentários através de brocardos populares,pois ainda que não tenham teor científico, refletem o conhecimento popular e, portanto, por serem melhor compreendidos, consequentemente podem ser mais aceitos. Um deles diz o seguinte: "para fazer brilhar sua estrela, não apague a minha". Justamente, é o que observo nessa campanha falaciosa que, ao invés de buscar adesão através de propostas viáveis e informações, usa de instigação e provocação podendo até mesmo gerar disputa e revolta entre comunidades, ou seja, sentimentos negativos que já abarrotam a nossa sociedade e que devemos, ao invés de incitá-los,aboli-los. Eu entendo que num país já encharcado de violência, campanhas desse tipo sejam totalmente inoportunas.Coloquialmente falando, esse negócio de passar para certo lado, erguer bandeiras e disseminar revoltas,parece mais discurso demagógico. Os excessos sim, devem ser coibidos, assim como os desperdícios. certamente, fariam grandes diferença e teríamos resultados práticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante22/09/13 10:03

      Pois é.
      Que tal, para comemorar o "Dia Mundial Sem Carro", a prefeitura bancasse tarifa zero?

      Excluir
    2. Bosley de La Noy22/09/13 16:11

      Isso eles não fazem né...

      Bando de hipócritas vagabundos. No final das contas meu amigo, o que todos querem é o dinheiro dos outros.

      Excluir
    3. Muito bem escrito e justamente o que iria falar. O argumento desses imbecis tem tanta fraqueza, faz pouco sentido, de forma que precisam apelar para mentiras, exageros e provocar conflitos pra ter alguma coisa a falar.

      Felizmente ta num nivel de imbecialidade que ainda nem colam esses `argumentos` como os dos cartazes. O povo ainda num chegou no nivel de burrice de achar que o problema do mundo e das cidades fica todo num objeto chamado carro.

      Hoje usei meu carro como sempre, assisti uma corrida e vi muitas outras pessoas usando carros nesse domingo de tempo bom pra passear com as familias, ir na missa, se divertirem e descansarem. Tudo tranquilamente, como tem que ser, ninguem morreu ou matou ninguem, ninguem incomodou ninguem e a cidade num ficou melhor ou pior por isso. Mal lembrei dessa campanha idiota.

      O Itau aprendeu que patrocinar essas coisas idiotas, por mais hipocrita que seja, tras clientes (os zumbis manipulados que estamos criando com a mentira de governos e ongs nas ultimas decadas). Por mim esse banco que `mude o mundo` na pqp. Baixar taxas, tratar melhor os clientes e deixar de usura o banco num quer.

      Excluir
  2. Corsário Viajante22/09/13 10:02

    Algumas críticas são válidas sim, mas o ruim mesmo é insistir na demonização simplista e, porque não, simplória.
    Minha opinião: está na moda falar mal do carro, mesmo que use ele cotidianamente, pois brasileiro não pensa, repete as coisas que ouve por aí como papagaio para "Não ficar por fora".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário
      É exatamente o que você diz. Habitual telespectador do "Vrum" (SBT, domingo, 8h30), programa dirigido pelo meu grande amigo Emilio Camanzi, tive um choque ao ver a apresentadora Estefânica Farias aludir, festivamente, ao Dia Mundial Sem Carro. Desliguei o televisor na hora.

      Excluir
    2. Bosley de La Noy22/09/13 16:14

      Era só isso que faltava. Um programa sobre automóveis que despreza os mesmos...

      Como se não bastasse esses boçais ficarem na TV repetindo termos idiotas como "montadora", "mil cilindradras" e outras bobagens que não me lembro agora.

      O melhor mesmo é desligar a TV e dar uma volta, de preferência de carro.

      Excluir
    3. Corsário Viajante22/09/13 20:47

      Tem duas coisas aí.
      Uma é esta, repetir as coisas sem ter nenhuma relação, coerência ou envolvimento, pegam uma idéia abstrata e saem repetindo pq está na moda, isso acontece com as "bikes", com a "sustentabilidade", com a lei anti-fumo, com bebidas, com o carro.... É moda, e se vc fuma vc está "out". COm o carro é o mesmo, todo mundo usa em algum momento mas ficar falando mal dele faz de vc um cara antenado, assim como um iphone ou ipad.
      Outra coisa é esta política do ódio, de jogar uns contra os outros, o famoso "dividir para dominar".

      Excluir
    4. Bob, o certo não seria Estefânia ao invés de Estefânica?

      Excluir
  3. Rafael Ribeiro22/09/13 10:10

    Eu só gostaria de ver o governador do meu estado, Sérgio Cabral, indo trabalhar todos os dias utilizando o transporte público, ou mesmo bicicleta. Essa ele já usou em Paris, sua cidade predileta. Mas aqui não, só HELICÓPTERO, até para seu cachorrinho ir à praia...

    No dia que os governantes daqui fizerem como Michael Bloomberg, que frequentemente utiliza o metrô novaiorquino, eu começarei a pensar no assunto. Aliás, proponho que sejam EXTERMINADAS AS FROTAS DE CARROS OFICIAIS: senadores, deputados, vereadores, presidentes disso ou daquilo, desembargadores, TODOS DANDO O EXEMPLO e andando no transporte público. Já serão milhares de carros a menos, e esses eu sei que não farão falta nenhuma (tanto os carros como seus ocupantes).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa proposta. +1

      Excluir
    2. Sem falar que você não precisa enquadrar-se oficialmente como deficiente físico para precisar de carro e não poder usar outro meio de transporte. Meu pai não é deficiente, mas tem problema na coluna lombar e precisa de carro, não pode subir degraus de ônibus ou descer escadarias. Comprimir-se num ônibus lotado para ele é passaporte direto para o hospital e para mais sessões de fisioterapia.

      Excluir
  4. Bob, dá uma olhada nessa foto do país das bicicletas: http://www.photos.com/royalty-free-images/elevated-roads-in-shanghai/156280050

    Apesar de Xangai ser muito maior que São Paulo o trânsito é muito melhor, especialmente por causa dos elevados expressos, a foto mostra um trecho de 4 níveis de pista! Se bicicleta fosse tão bom porque a China iria gastar tanto dinheiro fazendo elevados para automóveis?

    Por isso que a economia na Europa desaba, enquanto a China só cresce. Os idiotas não percebem que propaganda contra automóvel só serve para fragilizar a economia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cabral.
      Basta ver o que aconteceu com o Centro de SP. O que eu e muitos pensam ser as razões para ser o que é (moradores de rua, comércio ilegal, drogas, pobreza) é que a riqueza saiu de lá por conta da alta de estacionamento e dificuldades em rodar com o seu carro. As empresas foram para locais onde o acesso é mais fácil e existe infraetrutura de estacionamento. Algo p/ refletir.
      André

      Excluir
    2. Junto com proibir o carro e aumentar o custo de estacionamento vem um processo de babaquizar o local e a economia. Tudo tem que ser cobrado caro, por aumento de impostos e lucro, porque assim ta `mais correto`. O funcionario continua ganhando a mesma mizeria de sempre e as utilidades publicas do governo chegam a CAIR de qualidade, mas a lavagem cerebral de que assim que `ta certo` passa a vigorar.

      Com o hipervalorizar, em taxas e em precificar, desses locais igualmente se inicia a moradia precaria, menor do que deveria ser, muito mais cara do que deveria, em estado muito ruim, regulada ao extremo (numero de comodos e de garagens) e ainda assim disputada a tapa. Moradores trabalham pra pagar o aluguel e viver mal, nunca podendo comprar pelo custo altissimo, e igualmente para coisas basicas como comer (frequentemente se come comida que deveria ser jogada fora, cobrando por ela como se fosse boa).

      Os lojistas, como Cabral e Andre notaram, passam pelo mesmo processo. Os negocios antigos de familia fecham por custos exorbitantes e competitividade e qualidade BAIXISSIMAS, acabam vendidos para as construtoras. Os novos negocios passam a funcionar nessa mesma precariedade, faltando lugar adequado, faltando infraestrutura, faltando qualidade, mas cobrando caro por isso (com ajuda da lavagem cerebral no povo, que os convence que devem pagar por isso e que isso seria o normal e o bom).

      Pegue isso e coloque em extremos e seria EXATAMENTE o que acontece com a Europa, que infelizmente serve de semente para esses processos modernos. A Europa com certeza nem tem necessidade de fazer como a China e nem deve, mas menos idiotice e mais estimulo aos negocios e a vida das pessoas (no lugar de CRIMINALIZAR isso) com certeza fariam muito bem para a crise e para seu povo.

      Isso que querem, criminalizar a vida normal e incentivar a vida podre, onde se vive para sustentar o governo e seus parceiros economicos num nivel extremo sem nem ao menos conseguir qualidade de vida com isso. Ao mesmo tempo que o povo e o centro de SP se `livram` dos carros, dos negocios, das boas moradias, das familias e da qualidade de negocios e produtos, passam a receber (e incentivar) as drogas, a vida cara e ruim, a liberdade limitada e os habitos doentios como usura, vicios, vida sem sentido, etc.

      Excluir
  5. Exato, Cabral. Meia dúzia de ecochatos europeus estão acabando com a economia da região com essa demonização do automóvel e endeusamento da bicicleta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Bob, inacreditável!!!!!! Essas histórias estão me dando nos nervos!!!! Até onde será que vai isso? Disse isso em outro posto, em Curitiba, irão colocar mais de 100 lombadas em uma via de pouco mais de 6 km ("amplas lombadas a cada 60 m", como diz no site oficial)para que os carros, pasme, andem durante mais de 6 km a 30 KM/h. E ainda isso é aplaudido?!?!?!?!?!? Já imaginou o estado do carro depois de algum tempo fazendo esse percurso? Se o motorista não "pifar" antes de stress....
      Precisamos criar o nosso movimento, p/ ontem.
      Andre

      Excluir
    2. Na Inglaterra está ocorrendo um clássico "atirou no que viu, acertou no que não viu". Proibiram o estacionamento de carros no centro histórico das charmosas cidades em torno de Londres e no interior (as famosas linhas amarelas duplas), tentando estimular pedestres e ciclistas a prestigiar o comércio local. Resultado, na chuvosa Inglaterra os motoristas foram para os mega shoppings com estacionamento e os pedestres preferem as compras on line. O comércio das charmosas cidadezinhas está definhando.

      Excluir
    3. Exatamente. E enquanto o comercio definha, continuam a achar que essas medidas resolvem alguma coisa quando se sabia que nunca iriam resolver. A europa nunca teve shoppings e hoje eles tem se mostrado um novo boom por la.

      Excluir
  6. Olá
    Sou um entusiasta automotivo, mas também adoro bicicletas (senhor paradoxo) faço 120 km por semana com ela, indo trabalhar e fazendo treinos nos fins de semana, mas tenho consciência de que não tem como, e até acho bom que não tenha mesmo, como todos utilizarem a bicicleta como meio de transporte. Penso que os motoristas tendo um pouco mais de respeito e melhores condições para se evitar usar outros meios de transporte para quem deseja já seria o suficiente.

    E hoje no dia mundial sem carro vou ter que utilizar ele pois esta chovendo.

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já dei minha contribuição pois tive que levar a mulher p/ fazer alguns exames hoje de manhã e depois comprar as coisas p/ o almoço. Devo ter andado pouco, uns 8 km no máximo. Se der ainda vou arrumar um jeito de contribuir com mais alguns km rodados hoje.
      André

      Excluir
    2. Isso mesmo Rodrigo. O mundo carece de pessoas sensatas assim.
      André

      Excluir
    3. "mas também adoro bicicletas (senhor paradoxo)"

      Paradoxo nenhum. Isto só decorre dessa falácia marxista cultural de que carros e bicicletas são meios de transporte diametralmente opostos e cujos usuários devem obrigatoriamente odiar.

      Excluir
    4. Também gosto de bicicletas, ontem andei bastante com minha filha de dois anos, ela adorou...


      Quanto ao dia mundial da imbecilidade, hoje já prestei minhas devidas homenagens, rodei uns 20 Km com meu carro e agorinha pretendo rodar mais uns 30.


      Michael Schumacher

      Excluir
    5. O Anonimo 15 e 32 matou a charada. Hoje vi gente andando de bicicleta, se divertindo, e depois pegando o carro pra outras necessidades. Tudo na paz, tudo normal. Os zumbis criados pelos movimentos e governos maipuladores que acham que tem que ter conflito entre esses grupos, que muitas vezes nem sequer seriam grupos separados.

      Excluir
    6. Vocês já ouviram falar em "fascisbikers"?
      Então...
      Uma minoria, porém, barulhenta.

      Excluir
  7. Geralmente nesse "Dia Mundial Sem Carro" ocorrem muitas passeatas contra os automóveis (até porque se trata do dia mundial sem carro e não do dia mundial da bicicleta, ou seja, a intenção é claramente odiar os carros e não incentivar as bicicletas, metrô, ônibus, etc.). Pois bem, tudo muito bonito... Até a hora que chove! Aí 95% já resolve que é melhor ficar em casa e que se for sair, melhor ir de carro. Foi mesmo assim e caiu da bicicleta, quebrou o braço? Oras, chame a bicicloambulância! É uma ambulância ambientalmente correta, pois é uma bicicleta pintada de branco com uma cruz vermelha e uma buzina, que vai te levar ao hospital na garupa o mais rápido possível. Ah eh, se a subida for forte, o paciente tem levantar para o "motorista" da ambulância poder empurrar a magrela!

    Acho que isso ilustra bem a ignorância e hipocrisia de quem apóia o Dia Mundial da Idiotice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa a ilustração. Será que ecochato pode ver isso?

      Excluir
    2. Manifestações lideradas por uspianos, diga-se de passagem.

      João Paulo

      Excluir
    3. É, vai todo mundo de carro até onde começa a passeada, protestam e voltam de carro para suas casas. É difícil saber onde começa a hipocrisia e termina a burrice.
      VPJ

      Excluir
    4. Queria ver se no centro de SP (fechado aos carros) houver um óbito por conta da palhaçada que estão fazendo.
      André

      Excluir
    5. A propria natureza (que ironia) cuida desses imbecis. Hoje choveu e muita gente andou de carro.

      Excluir
  8. Bob;

    Eu moro no interior e portanto mais longe desses ecochatos mas é asqueroso ver essa demonização do automóvel que está acontecendo.

    O grande X da questão é que aquilo que realmente afeta o meio ambiente os "ambientalistas" não levam em consideração: Áreas de risco, desmatamento de encostas, poluição dos rios e córregos, loteamento irregulares dos mananciais, a população que joga lixo nos rios e córregos, bem como constroem casas na beira desses cursos de água....Tudo isso presente em grande quantidade na cidade de São Paulo!

    Entretanto mexer com isso ninguém quer mexer. Não só não atrai voto da classe média acéfala como afugenta os votos das classes mais baixas.

    Com relação ao problema de mobilidade urbana em São Paulo...é outro problema grave. O automóvel não é a causa do problema. A causa do problema (gostem ou não) é o excesso de pessoas na cidade. Outro dia passei pela estação Sé do Metro e observei que para dar fluxo a quantidade de passageiros, precisaria dobrar (senão triplicar) a capacidade dos vagões!

    Não dá para revogar um dos principios básicos da física: Dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço. Assim, sou a favor da desconcentração da cidade de São Paulo. Mudando a capital do estado para o interior (antigamente aventaram a hipótese de mudar a capital de São Paulo para Bauru), incentivar empresas a irem embora da capital para o interior, etc. etc. etc.

    Hoje, nascido em São Paulo, tendo vivido 24 anos na capital e estando a 10 no interior, vejo a cidade como um Câncer: Crescendo descontroladamente, destruindo tudo o que existe por perto e asfixiando o funcionamento das estruturas que existe internamente.

    Quanto aos ecochatos tem mania de "Franceses" (assim como historiadores com a "Revolução Francesa", Iluminismo, etc.)...se a França é tão boa assim porque a agricultura deles vive em crise, o queijo Camambert (ao que me consta, produto de luxo) precisa de dinheiro do estado para ser produzido, o PIB Europeu vem sendo puxado pela Alemanha (essencialmente automobilística), a população é extremamente xenófoba (especialmente com os Argelinos que a França tanto espoliou no passado), etc. etc. etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só a parte da Revolução Francesa já falaria tudo. O Terror Jacobino matou em um ano mais gente do que todo o tempo da Inquisição e gerou as condições para que Napoleão subisse ao poder e fosse o Hitler de seu tempo. E tem gente que celebra esse evento como a ascensão da democracia em vez de celebrar a Revolução Gloriosa inglesa, que gerou o Parlamento local e evitou derramamento de sangue inocente.

      Excluir
    2. Anônimo22/09/13 14:08

      A historiografia ensinada aos nossos filhos é nauseante. Escrita por esquerdistas que ainda acreditam que a queda do comunismo foi uma ação articulada pelo "demoniaco" governo dos EUA. Apenas para ilustrar, você citou a revolução gloriosa, alguns tristes eventos da historia da humanidade que são sorrateiramente "esquecidos" por essa historia ridícula que é ensinada aos nossos filhos.

      - A Revolução Russa matou mais gente (entre fome e os assassinatos promovidos por Stalin) que todo o nazismo;

      - O Genocídio Armênio foi algo aterrorizante. A "limpeza etnica", os campos de concentração e a escravidão promovida pelos Turcos foi idêntico ao dos Nazistas com os Judeus.

      - Pol Pot: O lider da revolução comunista no Cambodja exterminou 4 milhões de pessoas (num pais que tem 6 milhões de pessoas)

      -Solano Lopez está virando heroi! O Ditador Paraguaio que invadiu os estados do Mato Grosso e parte da Argentina não é um ditador. É um lider que foi destruido "pelas forças brasileiras e argentinas orquestradas pelo imperialismo Ingles"

      - E para mim, o cúmulo dos absurdos: Estão tentando beatificar João Goulart. O presidente que antes do primeiro tiro de canhão fugiu agora está virando heroi.

      Daqui cinquenta anos vai ter historiador escrevendo que o mensalão não passou de uma "manobra das elites dominantes para desestabilizar o governo popular e reformista do PT" e que Eike Batista foi vitima do grande capital internacional

      Excluir
    3. Dizem que os Ingleses que inventaram e os Franceses que ficaram com a fama. Realmente os franceses num chegam nem perto do que a historia contada para a gente faz imaginar. Seu povo tem conservadorismo dos maiores, muita xenofobia e mentalidade de picuinha (como ficar arrumando brigas politicas por motivos de inveja economica). Preferem um turista da Alemanha que um Americano, mesmo com tudo que aconteceu no passado, porque com a Alemanha eles acham que podem competir.

      No mais o Daniel chegou onde precisava. SP em nome de pegar votos dos pobres (muitas vezes recem chegados a SP) e de num incomodar construtoras e pessoas de influencia deixa que a cidade fique sem limite nenhum. Os condominios de luxo ocupam o que resta de lugar livre nos extremos da cidade junto com milhares e milhares de novos sem teto e mesmo quando isso significa ocupar rios e florestas nada se faz. Cade a ecologia quando se precisa dela e quando REALMENTE tem que ser aplicada?

      Excluir
    4. Corsário Viajante24/09/13 10:06

      Quanto à Guerra do paraguai, sugiro estes dois posts:
      http://resenhasnanet.blogspot.com.br/2011/04/guerra-contra-o-paraguai-julio-jose.html
      http://resenhasnanet.blogspot.com.br/2011/04/maldita-guerra-nova-historia-da-guerra.html

      Excluir
    5. A Armenia realmente foi banida dos livros de historia. E os poucos professores que ensinam isso, fazem escondendo que foram os turcos. Afinal, como fica a historia mentirosa contada pra nos se mostrarem que todas as cores de pessoas mataram e escravizaram? Como ficam as teorias dos liberais e esquerdistas?

      Excluir
  9. O interessante é que o Itau, se não é a maior instituição bancária que financia as compras dos automóveis, é uma das maiores, é a patrocinadora desse evento sinistro.
    Esses ecochatos nunca tiveram que levar um filho ao médico em um dia em que as ruas estão fechadas para área de lazer. O desespero que é enfrentar desvios e engarrafamentos desnecessários, como acontece aqui no Rio. Se precisassem, garanto que veriam esses episódios com outros olhos.
    Talles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já viram os pequenos elefantes brancos que são aqueles bicicletários alaranjados que foram espalhados por São Paulo? Nunca vi alguém usar aquelas bicicletas, até porque é difícil saber onde fica o outro elefante branco próximo a seu destino ao qual devem ser retornadas.

      Excluir
    2. Aquela biciletinha deles, estilo caloi ceci, bem como o comercial daquilo são as coisas eco-fru-fru-chatas que existem.

      João Paulo

      Excluir
    3. E a musica do comercial? De fazer os testiculos adoecerem.

      Excluir
  10. Massificação de opiniões e pensamentos.
    O cara se acha inteligente, se acha melhor que os outros porque tem ideias verdes. É isso que essa propaganda o faz acreditar.

    Lembro do lançamento do IPhone 4S. Vi que diversas pessoas acamparam por uma semana na frente da loja da Apple em Nova York para serem os primeiros a comprar um novíssimo celular praticamente igual ao que eles já tinham no bolso. A questão é: O que faz uma pessoa perder uma semana da vida dela em uma fila para comprar uma coisa praticamente igual à que ela já tem? É a massificação do pensamento induzido pelo marketing. É feio falar mal do IPhone.

    A massificação do pensamento faz milhares de pessoas repetirem a mesma coisa: "brasileiro é burro porque paga 100 num carro que vale 10 nos EUA" (e coisas do tipo). Já perceberam quanta gente diz algo do tipo nos comentários Internet à fora? Mas o que fazer? Ir para os EUA comprar um carro? Não dá. Isso a massa não entende. Só fica batendo na mesma tecla.

    Da mesma forma é feio falar mal de transporte coletivo e bonito falar mal de carro. Por isso a Anfavea não diz nada. Tem medo. É feio ter coragem de emitir uma opinião diferente da da massa. Antigamente pessoas morriam por isso. Hoje a massa faz uma campanha contra você no Facebook e pede para compartilhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nesse caso o movimento seria besta a ponto de a Anfavea preferir nem falar nada. Felizmente o povo caga e anda pra esse `dia especial`.

      Excluir
  11. Como eu já disse antes, estou esperando por outra campanha: o Dia Mundial Sem Campanhas Idiotas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois e melhor voce esperar sentado, pois em pé vai se cansar muito!

      Excluir
  12. No caso de SJCampos, cidade onde moro, posso dizer o seguinte: até minha infância era uma cidade de avenidas largas, vazias e bairros em formação. Tinha ares de cidade planejada. Diferia de todas as cidades do vale. Então, se naquela época já começassem com um projeto de ciclovias e faixas exclusivas, teríamos hoje uma cidade com uma cultura diferente, com pessoas usando ônibus não por imposição, mas por hábito. Hoje temos uma cidade entupidas de carros, com prédios brotando da terra e a mesma demonização do carro.

    João Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou teriam uma cidade abarrotada e ainda por cima sem avenidas, com a unica escolha ser aguentar o transporte ruim, caro e lotado. Tem que tomar cuidado com as ideias, porque sempre alguem se aproveita delas.

      Excluir
  13. Prezados: quero fazer uma proposta para o próximo "Dia Mundial da Imbecilidade", em 2014, que podemos organizar e já ir pensando. Proponho fazermos uma "Virada Automobilística", bem neste dia, enchendo as ruas de carros. Podemos nos organizar, determinar um percurso e inclusive levar bandeiras contra essas empresas oportunistas que aderem a essas palhaçadas. Vamos trabalhar essa ideia!
    André.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu apoio se for pacifica e sempre deixando algum lugar pra escoar o transito (no caso de emergencias e pra respeitar os outros). Proponho atividades como uma buzinada coletiva, faixas de protesto e mesmo uma orquestra de musica classica usando os radios dos carros.

      Excluir
  14. Neste dia mundial sem o carro recomendo, a quem ainda não assistiu, que vá de ônibus, metrô ou bicicleta para o cinema mais próximo, para assistir ao filme "Rush".

    Se me permitem, aqui vai uma resenha que escrevi para a coluna do Ricardo Setti:
    http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/dica-de-leitura/surge-um-classico-desde-o-grid-de-largada-um-filmaco-com-base-na-rivalidade-historica-de-dois-ases-da-formula-1-confira-os-videos/

    E viva a liberdade!

    ResponderExcluir
  15. Já fiz minha parte pelo dia mundial sem carro dando uma voltinha hoje de manhã no meu beberrão e poluente Monza SL/E 2.0 1988. Mas infelizmente, evitando uma das principais avenidas da cidade de Campinas, a "Norte-Sul", porque nos fins de semanas fecham uma faixa inteira dela para uma inútil "ciclo faixa", deixando o trânsito caótico.

    ResponderExcluir
  16. Bob,

    para protestar contra essa bobagem, acho que vou dar uma volta com um dos meus antigos. Qual você recomenda? Maverick GT Quadrijet, Charger R/T, Opala 250S?

    Parabéns pela ótima postagem.

    Abraços.

    Reinaldo
    http://reiv8.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro22/09/13 12:22

      Por que só um deles? Eu não hesitaria em fazer um "Triatlon"...

      Excluir
  17. Bob, eu tento não me surpreender com a imbecilidade dos eco-chatos, mas chegamos a um patamar que está demais! As mesmas pessoas que demonizam o carro são as que jogam lixo nas ruas - as vezes com o argumento de que "está fazendo a manutenção do emprego do gari", veja só! - e também são as mesmas que atrapalham a fluidez do transito trafegando com bicicletas em horário. Pico nas vias mais movimentadas das grandes cidades.
    Ah, e por falar em bicicleta, outro dia estava fazendo uma rotatória, quando um ciclista atravessou a via na frente do meu carro, desobedecendo a sinalização de parada. Tive que aturar um xingamento desse mesmo idiota, pois se resolvesse revidar, a situação ficaria muito pior. Essa classe ultimamente anda se achando o máximo...
    E por fim: as pessoas - inflamadas por uma mídia burra e completamente alienada - demonizam os carros e esquecem da incompetência das "otoridades" ditas "especialistas em trafego" e também da falta de planejamento urbano dos governos (ou desgovernos) brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ciclista que xinga sem motivo eu perco a compostura, dou resposta explicando porque ele/ela ta errado e xingo o maximo possivel. O que ele/ela vai fazer? A maioria, sabendo que com aquilo num podem fazer nada, se cala e finge que nada aconteceu.

      Com skatista folgado, que se acha o maximo, fazer isso chega a ser hilario. Perdem a pose na hora, pois sabem que nada podem fazer.

      Excluir
  18. Será que o Itaú vai deixar de financiar automóveis?

    HS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bosley de La Noy22/09/13 13:50

      Ah, vai sim! Pode esperar sentado...

      Esse vagabundos do Itaú, Bradesco, Citybank, Comind, Banco Panamericano e todo o resto, acendem uma vela para Deus e outra para o Diabo, afinal, o pensamento desses canalhas é :"Devemos agradar a todos, não é mesmo?"

      Deixa eu sair que preciso pegar o carro para dar uma volta. Até parece que vou ficar em casa assistindo Faustão, Faro e Eliana...

      Excluir
    2. Vai ver esse seria o plano. Proibir os carros pra obrigar as pessoas a assistirem os `otimos` programas de domingo, promovendo com o tempo um suicidio coletivo em massa.

      Excluir
    3. Sempre que alguem fala sobre bancos/carros/ecologia, me lembro do cocadaboa que conseguiu que alguns veiculos de midia (sem trocadilho) caisse no embuste: http://www.treta.com.br/2009/01/uma-cilada-bino.html

      Excluir
  19. A campanha é de uma imbecilidade a toda prova. Como Bob anunciou há pouco tempo aqui, logo será obrigatória a gasolina equivalente à europeia que, se não me engano, emite apenas 30 ou 50 ppm de poluentes. Além disso, os carros, como se vê em diversos livros que contam a história de determinados modelos, enfrentam, há décadas, legislações cada vez mais restritivas à emissão de poluentes, tornando-se cada vez mais limpos. Além disso, existe a inspeção veicular, para tirar de circulação carros, motos e caminhões com motores desregulados.

    Então, se os carros poluem cada vez menos, é óbvio que a campanha é coisa de gente que não tem o que fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E olha que essa inspeção veicular me parece muito tendenciosa e perdida em si mesmo. A controlar era de um absurdo sem tamanho ao exigir inspecionamento de carros novos.

      KzR

      Excluir
    2. Bob, parabéns por mais uma pauta.
      Essa irracionalidade está alcançando níveis extremos. Já não basta os governos tomarem medidas que só buscam piorar o tráfego e priorizar meios de transporte deficientes? Não! Temos que aguentar uma babaquice se levantando contra o mal da sociedade, o carro, se escondendo sob a batuta da Conscientização Urbana e Ambiental. Será mesmo? Não duvido que exijam grandes interesses por detrás da causa.

      Agora tenho a certeza de que a criação de um partido brasieliro que defenda o interesse de autoentusiastas e do automóvel é de necessidade urgentíssima. E mais: devemos retaliar pacificamente contra esses excessos e abusos. Já que certas empresas e governos apoiam a causa, então deixemos de contratar o serviço delas e de pagar os impostos referentes ao automóvel. Vamos ver se eles gostam?! Hipócritas!

      KzR

      Excluir
  20. Daniel San22/09/13 12:37

    Bob,antes de mais nada,parabéns pela lucidez do post,já reparou que o banco que apóia essa campanha está veiculando outra,na tv,onde aparece uma moça,linda,obviamente,de bicicleta e uma frase aparece:Ir de bike,isso muda o mundo.
    Parece-me cada vez mais que estão criando um clima de luta de classes,na qual pedestres são pobres indefesos,ciclistas são heróis salvando o planeta e motoristas são um bando de burgueses sem caráter. Quando a tv mostra um acidente sempre o motorista é o culpado,já as transgressões de ciclistas e pedestres são minimizadas,quando não solenemente ignoradas.

    ResponderExcluir
  21. E na minha cidade no interior Bob, que encheram das famigeradas "lombo faixas", tem ruas com algumas enfileiradas a 50m. de distância uma da outra..Ai dizem que o título da cidade é "Cidade Acessível", só não se sabe pra quem..

    Pra piorar,o gênio que fez os trabalhos esqueceu de um fenômeno natural, a chuva, e não deixou espaços para ela ser drenada.Resultado foi que choveu semana passada,e se formaram piscinas entre as malditas..

    ResponderExcluir
  22. Dia mundial sem carro o cacete!

    Porque não dia mundial sem o Haddad?
    Dia mundial sem impunidade?
    Dia mundial sem o PT?
    Dia mundial sem o Lula?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apoiado.


      Michael Schumacher

      Excluir
  23. Bob,

    Excelente idéia publicar este post antecipadamente.
    Assim voce fica liberado para ficar circulando de carro o dia inteiro.
    Que é exatamente o mesmo que estou fazendo. E devemos aproveitar que a gasolina está barata, pois ela vai aumentar em breve.

    De qualquer forma, já saí de SP e volto apenas para passeio. O Daniel Araújo tem razão e eu concluo: a cidade está se autodestruindo. Se todos nos que pagamos IPVA (não pago mais IPVA em SP) sairmos de SP, certamente a prefeitura notará o impacto arrecadatório.

    A idéia de mudar a capital para Bauru já foi boa. Hoje Bauru já se tornou uma cidade inóspita. Não é a toda que as cidades norte-americanas, ao atingirem determinado tamanho, se dividem. Alias, nunca podemos tomar como exemplos de urbanização cidades como NY, LA, Londres, Paris, Tokyo, pois estas nos mostram justamente como não deve ser uma cidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E querem justamente enfiar goela abaixo que TEMOS que seguir modelos como LA e NY.

      Excluir
  24. Bob, muito boa tarde! (apesar dos pesares..).
    Como médico digo: Que BAITA IDIOTISSE (prá não falar outras coisas de baixo calão)!!! Se esquecem de uma ambulância transportando um infartado, um carro de bombeiros para controlar um incêndio e por aí afora. É como pegar um paciente com dor no pé, e simplesmente amputar-lhe! Nunca mais terá dor! Hoje um carro polui 30X menos que antigamente, graças ao empenho de engenheiros, uso de eletrônica, melhora (nem sempre...) dos combustíveis, etc. Portanto um programa sério e bem feito de controle de emissões sou a favor (lógicamente excluíndo-se os carros clássicos, indo de BMW's a Opalas e Mavericks e outros mais antigos, que rodam eventualmente 1X na semana). Mais a REPUBLICA DAS BANANAS está se superando... espero que minha cidadania italiana saia logo....
    Gde abç!

    PS Estive em interlagos na regularidade, com o L.O, Jean Balder e turma. Será que os ECOMALAS já sentiram o que é isso??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Participou da corrida?

      Excluir
    2. Sim, em dupla, com uma BMW preta.

      Excluir
  25. Bob,
    voce não acha que este banco deveria então parar de financiar veículos?
    sempre que eu vejo uma instituição financeira apoiar alguma causa fico logo desconfiado.
    Abraços
    Marcelo B

    ResponderExcluir
  26. Autoentusiastas, também vale lembrar que toda essa movimentação anti-carros possui alto viés ideológico de esquerda. Perceba na foto dos "tours" que o tour de SP tem aviões e fábricas, incitando o leitor a achar que aquilo faz parte da suposta "parte ruim" de SP. Mais do que uma rixa por questões ambientais(aliás, não tem a ver com isso, é só desculpa) , o objetivo é doutrinar a pessoa a achar que o desenvolvimento econômico(capitalismo) é algo ruim, e todos devem combater.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O curioso é colocar até um avião ao fundo, como se os brasileiros usassem mais aviões que os europeus, americanos, etc.

      Excluir
    2. Bem notado

      Excluir
  27. No aguardo: Dia Mundial Sem Corrupção.
    Parece que no ano que vem vai ser decretado.

    ResponderExcluir
  28. Eu acho que o problema de tudo isso está no exagero. Não vejo problema algum em se falar em racionalizar, otimizar o uso do automóvel, dentro do que for possível, mas não essa crucificação, como está sendo feito. Pra isso o transporte público certamente precisa melhorar, pois está um exagero de ruim, o outro extremo disso tudo.
    Outro problema que vejo é o medo geral de dizer algo que vá contra o pensamento comum. Não se pode mais discordar da massa, manifestar sua real opinião, pois aí se perde votos, se perde em vendas, se perde em popularidade.... Já o debate, que poderia ser suscitado, morre. Assim se reproduzem ideias como as de que lombadas são boas (na Alemanha não há nenhuma), de que só velocidade é que mata ("a causa da morte foi o excesso de velocidade." Detalhe que ele estava em uma rodovia de mão-dupla, na pista da esquerda e em local de faixa-contínua visível), do dia sem o carro, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem por aí mesmo.

      João Paulo

      Excluir
  29. Esses ecochatos incomodam.
    Mas o grande Demônio e o Partido dos Trabalhadores mesmo!

    ResponderExcluir
  30. O antigo e bem humorado Movimento Machista Mineiro citava que "o feminismo acaba com o primeiro pneu furado". Pensamento similar pode ser aplicado aos ecochatos, pois suas estúpidas e equivocadas opiniões e posturas caem por terra assim que precisarem de deslocamento rápido e seguro para locais onde não existam linhas de metrô. Ou mesmo quando precisarem levar parentes aos hospitais, transportar cargas pesadas ou volumosas, pegar um vôo, transportar crianças em dias chuvosos, etc.

    Tenho aversão aos pouco estudados "Maria-vai-com-as-outras" , que atribuem aos automóveis a responsabilidade pela poluição ambiental. Normalmente são destes tolos e desavisados os veículos que mais poluem, cujos motores emitem mais os produtos de uma reação de combustão incompleta.

    Os que incentivam ou participam desse tipo de manifestação deveriam dar o exemplo, e se comprometerem a ficar sem andar em um automóvel por um mês. Nem de carona. Caso contrário responderiam a processo por falsidade ideológica.

    ResponderExcluir
  31. Um artigo em defesa dos autoentusiastas. Um problema de postura política, ou, de simpatia com causas comunistas (o velho problema da burrice persistente).

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1693

    ResponderExcluir
  32. Hoje eu, meu irmão e minha mãe saimos para andar de carro(sendo que no domingo nunca saimos)fomos na estrada e andamos 50 km, sem destino, só para passear,não podia deixar a data em branco(ainda esta chovendo aqui)

    ResponderExcluir
  33. Concordo com todos os comentários.
    Caro Bob, taí um bom ponto de partida para a Associação Autoentusiasta.
    Para cada charge imbecil dessa, deveríamos fazer três em resposta.
    Sobre o dia mundial sem carro, penso que deveríamos fazer o oposto: se este dia cair num dia de semana, deveríamos realmente deixar o carro em casa. Explico: quantas pessoas, em média, utilizam carro na cidade de SP? Quantas pessoas utilizam transporte público? Qual o impacto se metade dos usuários de carro migrassem num dia de semana qualquer para o transporte público? Imaginem a situação!! O transporte público não ia suportar e ia entrar em colapso e isto não teria como ser escondido pela mídia. Tão-pouco poderiam nos acusar de sabotagem, já que os motoristas estariam fazendo justamente o que manda a campanha.
    Bob, é por essas e outras que uma Associação Autoentusiasta se faz necessária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos nos organizar. Infelizmnte hoje apenas tem respeito aqueles que se organizam

      Excluir
  34. Achar que o automóvel é o maior vilão do mundo é idiotice, isso nós, que gostamos de carro sabemos. O que quero levantar aqui é uma questão mais específica: até agora a "turma da bike" só fala dos direitos dos ciclistas. E os deveres, onde ficam? Eu pago impostos pelo uso das vias e do meu carro, e pago multas quando cometo erros. E eles? Querem colocar a bicicleta numa via que nós pagamos e querem ter proteção, vantagens, preferências, não responder pelas barbaridades que fazem sem desembolsar um centavo sequer. Assim até eu. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel San22/09/13 18:08

      Edimor,tocaste num ponto excelente. No dia em que a turma ciclista-politicamente-correta-salvadora-do-mundo passar a pagar imposto por ter uma "bike",pagar seguro por qualquer acidente que venha a provocar e respeitar às leis de trânsito (respeitar sinal vermelho,dar preferência ao pedestre,não subir na calçada,não andar na contramão),aí voltamos a conversar.

      Excluir
  35. "Querem colocar a bicicleta numa via que nós pagamos e querem ter proteção..." Esse tipo de pensamento é no mínimo preocupante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preocupante para quem?

      Excluir
    2. Bob, veja este vídeo, http://www.youtube.com/watch?v=RMZ3bsrtJZ0#t=104 no tempo 1min39s acho que isso esclarece um pouco as coisas.

      Excluir
    3. Para sociedade, Bob. Ou você é mais um dos babacas que acha que sua pressa vale mais que uma vida? Opa! Pelos seus comentários ai por cima, sim.

      Excluir
  36. Dr. Traffic Calming22/09/13 18:32

    Símbolo-mor da incompetência brasileira.
    Ou braço operacional de Máfias como a da Sinalização: Tsunami de Placas, dos semáforos duplicados na mesma haste e com a mesma função, faixas; Máfia da Publicidade com campanhas caríssimas efêmeras de baixíssimos resultados, matéria paga nas TV's; Máfia dos serviços, que trocam placas, faixas (como se vivêssemos há 30 anos atrás em matéria de comunicação) com frequência suspeita.
    A empresa de economia mista, travestida de órgão publico um é câncer que em parceria com Prefeitura "roubam da cidade", é cabide político, tem um ombudsman fantasma, e por aí vai em suas parcerias maléficas, visando interesses outros que não os do cidadão comum, pagador de impostos.

    ResponderExcluir
  37. Quero ver como esses hipócritas fariam para levar ou buscar alguém do hospital usando metrô ou coletivos. É muita cara de pau e "jogar pra platéia" o que esse Haddad disse: "a vida de quem usa carro vai complicar". Ele teria justamente que fazer o oposto.

    E olha só a maravilha que é a saúde no Município desse cretino. Meu amigo, internado para fazer uma colostomia no Hospital Planalto, precisou ser transferido para outro hospital municipal (do Tatuapé) pois aquele não tinha material e condições para realizar a operação. Agora vem o absurdo dos absurdos: o transporte ficou a cargo da família do paciente, sendo que este já estava a 20 dias internado e debilitado (além de ter problemas de locomoção devido à coluna, usa muletas); precisava de uma ambulância. E o transporte foi feito num tal meio de transporte que essa raça quer banir: AUTOMÓVEL.

    É muita hipocrisia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Um cara que diz que vai transformar a vida do motorista num inferno mostra desequilibrio, tivéssemos uma Câmara Municipal digna do nome, seria posto para fora do governo do município" (BOB SHARP, 2013).

      Excluir
  38. Tem gente que fica andando de bicicleta pelas zonas nobres de SP e acha que vai salvar o mundo.

    Herói pra mim é quem sai dos cafundós da zona leste montada numa barraforte caindo aos pedaços e depois ainda tem que trabalhar um bocado...

    Tem gente que é ciclista "poser" e se acha melhor que todo mundo, assim como tem gente que se acham melhor que todo mundo por ser vegetariano, por ter a religião X, ou por nem ter religião nenhuma.

    Pior ainda são os bancos, que captam dinheiro de poupança e renda fixa entregando um retorno pífio, e empresta aos incautos à 3, 4, 12% de juros ao mês, e ainda querem se fazer de bons moços. E tudo isso com a lei e o governo a seu favor.

    ResponderExcluir
  39. ferreirafp22/09/13 20:07

    Prezados, é muito difícil abdicarmos de liberdades individuais como a que o automóvel nos transmite, mas digo que seria mto mais fácil esta tarefa se tivéssemos transporte público de qualidade (ônibus/metrô/bondinho/etc). Muitos de nós são contra os carros e mtos a favor, mas tenho certeza que todos aqui reclamam qdo gastam 1-2h de manhã e 1-2h a tarde na marginal pinheiros ou tietê para ir ao trabalho ou para realizar qq outra atividade diária. Pq isso acontece? Pq tem mto carro na rua devido a falta de alternativa. Infelizmente, essa é a realidade seu Bob Sharp, não adianta se fazer campanha contra os carros e não trabalhar para melhorar a vida coletiva na cidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso, certo mesmo então é continuarmos pagando o olho da cara em IPVA/licensiamento/multas por radares idiotas todos os anos para que resolvam o problema, não é mesmo ferreirafp ? Ainda tenho que ser a favor de dia mundial sem carro, ruas/avenidas extremamente estreitadas por faixas de ônibus, andar a 30 / 40 / 50 km/h ... putz cada uma que tenho que ouvir..

      Excluir
    2. Cara, vc tem problemas? Ele tá falando justamente isso! Tem carro demais! Se o sistema público de transporte funcionasse não teriam tantos carros nas ruas e o transporte em geral seria melhor/mais rápido. E se vc levou uma multa é pq tava fazendo coisa errada, tem mais que pagar mesmo. O dia mundial sem carro propõe alternativas para que o automotivos particulares não sejam o principal meio de transporte. Eu diria que muito menos de 1% das pessoas que são contra o uso dos carros no dia-a-dia são contra o uso de ambulâncias, carros de emergência ou mesmo carros pessoais para uso em ocasiões especiais.

      Excluir
    3. cara, você é que tem problemas, e de interpretação !
      Estão nos culpando, quando continuam a receber nosso valioso dinheiro suado em IPVA/licensiamento/multas por radares idiotas, estreitando ruas/avenidas.. e não resolvem nosso problema, pelo contrário, vão piorar em tudo, estacionamentos, rodízios e mais faixas estreitadas, gozado se querem coibir o uso particular do automóvel porque não estreitam nosso IPVA/licenciamento antes pra ficar mais justo ???
      Claro que não, o governo precisa dessa arrecadação, então me deixem em paz !
      Você quer que eu continue sujeito a todos estes impostos me abstendo ( não vai demorar muito coibido ) de andar no meu próprio carro ???
      Se eu levei "multa idiota" me refiro aos radares "estratégicamente" posicionados para uma só finalidade e você sabe muito bem qual é.. por exemplo aqui em São Bernardo do Campo o cara posicionou seu pardalzinho de 40km/h na esquina de um cruzamento onde não existe semáforo !
      Adivinha: eu tonto na hora de atravessar, obviamente dou aquela acelerada inicial pois vem carros de ambos os lados na rua principal, concorda ? E aí obviamente esse pico de aceleração passou dos 40km/h, hehehe perpendicular ao pardal, mas mesmo assim tomei um belo de um flash na cara.. e aí eu tenho culpa nisso ????
      Só estou esperando a notificação, se vier...

      Agora, nem preciso entrar no mérito tão aclamado da necessidade pra ontem da melhoria do transporte público..

      Agora me diz uma coisa: todas as ilustrações, todo o material de campanha, faixas, mesas com guarda-sol em campanha no meio das avenidas do centro, claro foram trazidas de bicicleta, você nem precisa me convencer do contrário kkkkk ( estou sendo irônico tá bom ) ...

      Entenda a principal crítica deste texto, já começa pelo título, e depois vendo os desenhos idiotas fica mais claro: a demonização do automóvel.

      Essa solução tem que partir do poder público meu caro, pagamos pra isso, e não ser jogada nas nossas costas ! O problema é que votamos mal pra aguentar isso, é masoquismo, só pode ser...

      Tá ruim ? Tá ruim pra mim ? Tá ruim pra você ?
      Pagamos muito em tributos e nada é feito pra mudar isso, não sei por que será que isso é bom ( irônico de novo ).

      Excluir
  40. Lorenzo Frigerio22/09/13 20:21

    Apreciar automóveis e preocupar-se com o meio-ambiente não são coisas mutuamente excludentes. O termo "ecochato" é completamente equivocado. O problema é que as pessoas cuja função é implementar transporte público de qualidade na Cidade de São Paulo, não desejando fazer metrô porque custa caro, dá trabalho e não dá para inaugurar a tempo da próxima eleição, preferem tomar espaço dos carros para colocar ônibus e bicicletas em seu lugar. A desculpa: é "ecológico" (não tem nada a ver). Aí, os leitores do AE "compram" essa desculpa e ficam reclamando dos "ecochatos". Os defensores do meio-ambiente não têm nada a ver com isso. O buraco é muito mais embaixo.
    Quem já viajou para Londres ou Nova York sabe o tamanho das redes de trens urbanos e de metrô dessas cidades. Ônibus, lá, é só para viagens curtas. Inclusive, em Nova York, o metrô tem linhas local e expressa; esta última só pára nas estações mais importantes e vai até os confins da cidade - já em SP, além das poucas linhas, quem vai viajar quatro estações e quem vai viajar dez têm que se misturar em vagões lotados. O mesmo se aplica aos carros. A última via expressa construída na cidade foi a 23 de Maio, em 1968. O prefeito Figueiredo Ferraz bem que tentou construir várias outras, numa época em que a especulação imobiliária ainda não havia tornado as desapropriações impraticáveis, mas foi despedido, por ciúmes, pelo então governador (biônico) Laudo Natel. Resultado: trânsito expresso circula pelos vias locais dos bairros da cidade, destruindo a vida comunitária, e de quebra aumentando ainda mais a especulação imobiliária. Em outras palavras, São Paulo virou um "favelão". Imagino que a maioria aqui já tenha dirigido pelas vias expressas de Miami e reparado como elas são bem implantadas, com recuos gramados e levemente rebaixadas, de forma a não prejudicarem os bairros por onde passam. Se São Paulo fosse assim, seria perfeitamente possível andar de bicicleta por aqui com relativa segurança, e várias linhas locais de ônibus poderiam existir, coexistindo pacificamente com os carros.
    Enquanto este País continuar a pensar pequeno, será pequeno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo
      É claro que tudo isso tem a ver com ecochatos, como não? Não viu os desenhos na mostra no Conjunto Nacional? Pessoas morrendo envenenadas pelo automóvel? Só tem!

      Excluir
    2. Lorenzo;

      Perdoe-me discordr mas o termo "Ecochato" nao é aplicado aos defensores do meio ambiente. Ele é aplicado aos indivíduos de visão curta que culpam o automóvel por todas as mazelas da cidade grande.

      O Ecochato é aquele que culpa o autom óvel por toda a poluição ambiental mas ignora o desmatamento ilegal dos cursos de água bem como a população que joga lixo nos cursos dagua.

      O Ecochato é aquele que defende a redução no consumo de energia mas não abre mão do ar condicionado no quarto e na sala.

      O Ecochato é aquele que critica o excesso de consumo mas dentro de casa, gera lixo indiscriminadamente, afinal, certos confortos não são ecologicamente errados.

      O Ecochato é aquele sujeito que come alimento orgânico e realmente acredita que aquilo é a salvação do mundo. Se não fossem os fertilizantes quimicos (derivados de petroleo!) e os defensivos agricolas, a população mundial estaria passando fome.

      O Ecochato é aquele cidadão engajado que coloca Alcool no tanque "para reduzir as emissões", mas ignora que a produção de álcool utiliza terras excelentes para o cultivo de outras culturas de uso alimentar e, a queimada da cana é ambientalmente nefasta e um gravissimo problema de saude pública.

      O Ecochato é aquele que critica a escravidão e a superexploração do trabalho mas é aquele que pratica o assedio moral com aqueles que trabalham com o "defensor da igualdade dos povos".

      O Ecochato é tudo isso dai. Não tem nada de excludente ser autoentusiasta e defender o meio ambiente. Eu mesmo defendo e muito o meio ambiente. Na minha ex. Fazenda cerquei cursos de água (e com isso o volume de água na propriedade aumentou), fiz uma coleta para plasticos e procurei usar agrotóxicos especificos para a praga que queria combater. Eu fui lá e fiz, n nao fiquei na retorica igual essas pessoas que ficam passeando com faixas na Avenida Paulista

      Excluir
    3. nunca dirigi numa via expressa de Miami *___*

      Excluir
    4. Lorenzo, os ecochatos que preferem fazer as faixas de onibus (que incomodam os motoristas) do que essas medidas que realmente funcionam

      Excluir
    5. Eco-chato geralmente é aquele jovem de barba, igual àquele da propaganda do Itaú, estudante da USP ou de outra faculdade pública, com a mão lisinha por quase nunca ter trabalhado. Mas acredito que existam ecologistas sérios. Talvez o Lorenzo esteja se referindo a eles.
      Quanto à SP, penso que o grande problema é a geografia. Não conheço o exterior, mas ninguém tira da minha cabeça que as principais cidades do Brasil nasceram no lugar errado. Fazer cidades de 6 e 11 milhões de pessoas no meio de floresta e montanhas num país tão vasto é coisa de ignorante. Infelizmente pagamos o preço daquele pensamento "SP não pode parar".

      João Paulo

      Excluir
    6. Daniel S. de Araujo22/09/13 21:06
      Ilustrou perfeitamente e esclareceu sem sombra de dúvidas o termo.
      Estes e outros comentários tão esclarecidos quanto merecem aplausos!

      Excluir
    7. Caro Lorenzo, vou te dizer só uma coisa: ecologista = ecochato = melancia( verde por fora, mas vermelho por dentro). Esses retardados completos do movimento "ecológico" nada mais são do que órfãos do comunismo. Pode ver, são os mesmos degenerados. Eles comem capim ou a mesma comida que nós? Pois bem, comida precisa ser cultivada na terra (apesar que os maiores baluartes do movimento acreditam piamente que o leite nasce na caixinha...). Se só houvessem matas como todos nós comeríamos? Nem capim, já que o pasto também é cultivado. Ou destruímos os comunas (ou eco qualquer coisa que dá na mesma) ou eles nos destroem. Simples assim. Klaus

      Excluir
  41. Este post me fez lembrar de uma entrevista dada por um filósofo francês chamado Luc Ferry à Revista GALILEU da editora Globo:
    http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,ERT113923-17579,00.html

    Eis o trecho que achei interessante compartilhar com vocês:

    GALILEU: Falando em nazistas, há mesmo uma relação entre a política da diversidade, o nazismo e a ecologia?

    Ferry: Historicamente, sim. Os nazistas foram os primeiros no mundo a colocar em prática, nos anos 30, uma grande legislação ecológica. E isso é uma herança direta do romantismo alemão. Hitler supervisionou pessoalmente a elaboração de três grandes leis: a lei de caça, a lei de proteção da natureza e a lei de proteção dos animais. O ideal que inspira os nazistas é duplo: primeiro há, como disse, a herança do movimento romântico, a ideia de que a natureza original, selvagem, não destruída pelos homens, deve ser defendida. Hitler mandou imprimir dezenas de milhares de cartões-postais com fotos dele na floresta alemã acariciando cervos. A busca da raça pura, do germânico puro, análogo à floresta virgem, também se inscreve nessa perspectiva. E existe também uma grande hostilidade à França, explícita no texto dessas leis ecológicas. O país é acusado de ridicularizar a diversidade, principalmente em sua relação com os povos colonizados, que podem ser “assimilados”. Para os nazistas as diferenças devem ser preservadas a todo custo e os povos primitivos devem ser mantidos em seu estado original. Eu cito textos nazistas incríveis sobre isso, que poderiam ser assinados tranquilamente por ecologistas e etnólogos contemporâneos!

    Isso explica muita coisa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa seria a verdadeira verdade inconveniente

      Excluir
    2. Foi o mesmo Hitler que anteviu um carro que o homem do povo pudesse comprar, de maneira a poder, com a família, andar pelo belo país sem precisar se espremer nos trens.nos fins de semana. Não fosse ele, o mundo só teria tido um carro do povo, o Ford Modelo T.

      Excluir
    3. E o termo 'nazista' é mal empregado. Foram os americanos, com seu hábito de tudo abreviar, que de nationalsozialistiche criaram a palavra 'Nazi", que em português virou nazista. Não tinha nada de nazista, era nacional-socialista (dos trabalhadores alemães).

      Excluir
    4. Isso demonstra que nem Hitler era tão radical quanto os ecochatos...
      O que eu acho é que esse trecho da entrevista é a comprovação daquele dito popular "as boas intenções ladrilham o caminho para o inferno". Na ânsia de querer fazer o bem, essa gente nem percebe que está aplicando os mesmos métodos dos nazistas ou não se importam. E ainda temos que lembrar do fato de que essa turma adora acusar os outros de nazistas ou fascistas quando lhes faltam argumento. Por falar nisso, esse Andy Singer, esse sobrenome costuma ser judeu, não? Seria irônico, pois se Goebbels, o infame ministro da propaganda nazista estivesse vivo, aprovaria as charges dele.

      Excluir
    5. Bob, também houve o Fiat Balila, italianíssimo, outro carro do povo (assim como BMC Mini, Nuova 500, Deux Chevaux, dentre outros, mas sempre em menor escala do que Modelo T e Typ1).

      Quanto ao assunto.
      Uma coisa: por mais que a idelogia nazista tenha sido uma lástima, não podemos negar que os caras tinham o tino e boas idéias para tocar o avanço do desenvolvimento tecnológico, tanto que a própria corrida espacial é herança dos Alemães, e com ela muito das tecnologias modernas que temos hoje.
      Apenas porque uma ideia foi formulada por Nazis, não significa que devamos enxota-la por ser automaticamente negativa ou ruim. O Fusca está aí para provar.
      E para os que não sabem, nosso código penal é extremamente íntimo das codificações alemãs de então, isto porque a escola germânica influencia aos montes nosso direito.
      Não vamos misturar o joio com o trigo.

      Excluir
  42. Fiz minha parte também. Com muito prazer, diga-se de passagem!

    ResponderExcluir
  43. Moro em Niterói RJ,e a prefeitura informou que quer fazer da cidade uma amsterdam,porém o número de construções de prédios na cidade é assustador até clubes tradicionais estão sendo demolidos para a construção de novos empreendimentos, inchando a cidade. A demanda por transporte de massa é cada vez maior,só para exemplificar, semanalmente o sistema de barcas apresenta problemas, que geram filas imensas.No entanto a prefeitura acha que pintando ciclofaixas nas estreitas ruas da cidade acha que vai melhorar o trânsito da cidade, tornando-a Amsterdam.

    ResponderExcluir
  44. Preocupante é questionar um ponto de vista e se esconder no anonimato como você fez. Se quer questionar um ponto de vista o mínimo que você deve fazer é se identificar. Obrigado novamente.

    ResponderExcluir
  45. Concordo com as ideias do autor, mas não da forma como as coloca. Não adianta ser anti "anti-automóveis". Eles tem a seu lado o politicamente correto de uma opinião pública bovina. Tentar ataca-los diretamente e demoniza-los é suicídio. Nunca se ganhará uma discussão dessa maneira.
    O texto de hoje do Jalopnik por exemplo segue a mesma linha desse, porém é menos emotivo e mais argumentativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se trata de ganhar discussão, mas de conscientizar. A questão ser mais ou menos emotivo é estilo pessoal.

      Excluir
    2. O texto do Jalopinik é "morde-e-assopra."

      Excluir
    3. Verdade, Leonardo. Eu gostei do texto deles porque por um lado, tem um ponto de vista muito inteligente, mas por outro, pelo menos eu detectei um viés desqualificando o carro como meio de transporte. Menos. Um transporte público de qualidade é o caminho para melhorar o trânsito e reduzir a quantidade de carros nas ruas (mais capilaridade, isso é bom), isso é consenso, mas no mundo ideal deste e de outros textos lá publicados eles concebem que o carro no futuro seria usado como usamos cavalos em hipicas, um tanto depressivo. Achei mais firme e igualmente conscientizadora a opinião do Bob. No meu caso, sempre uso o transporte publico ou ando a pé quando tenho opção, não são raras as semanas que só uso o carro nos finais de semana. Isso acontece quando vou a regiões da cidade onde o transporte público se mostra mais atraente, portanto, é uma escolha natural. E quando uso durante a semana, gosto de usufruir de minha liberdade e apreciar o máximo tanto o trajeto de ida, como o de volta. Tem vezes que dirigir é uma boa terapia. Adaptaria a máxima: "tá estressado, vai dirigir" :)
      André

      Excluir
  46. No meu limitado entendimento, carro na cidade de São Paulo é efeito, não uma causa.

    ResponderExcluir
  47. Bob,

    Seu post de hoje me motivou a fazer esse vídeo:
    http://www.youtube.com/watch?v=qTT8kGaUO64

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe
      Excelente! O AUTOentusiatas e eu o parabenizamos. Leitores, assistam o vídeo do Felipe, vale a pena.

      Excluir
    2. Excelente vídeo! Uma pena é que não pude andar a vontade com meu SS nesse dia mundial sem carro... Mas no ano que vem tem mias.

      Excluir
    3. Eu fiz minha parte: 200 Km em cima de quatro rodas, nesse dia contra a liberdade.
      É para pensar qual o interesse de um grande banco em patrocinar essa estultice. O que realmente está por trás?
      Será possível que o poder deseje que voltemos aos tempos medievais, em que o ser humano era parte do feudo e sair dele carecia da permissão do senhor feudal?
      AAM

      Excluir
  48. O Juliano "Kowalski" Barata do Jalopnik também postou um texto bem legal sobre isso e até menciona este seu, Bob:
    http://www.jalopnik.com.br/a-causa-do-dia-mundial-sem-carro-repele-justamente-quem-ela-deveria-atrair/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uber
      O "Kowaslki" é muito competente. Belo texto.

      Excluir
  49. Um pensamento que deve ter passado pela cabeça de todos:

    Que tal um dia mundial sem carro em uma segunda-feira, abrangendo São Paulo inteira? Somente ônibus, metrô e bicicletas?
    Imagino algo como a Nova Iorque apocalíptica das cenas de filmes dos anos 80

    ResponderExcluir
  50. Acho bacaninha que esses bananas de pijamas que ficam demonizando o carro e defendendo deixá-lo parado na garagem não oferecem alternativas viáveis, reais de fato, para tal. Nem mesmo na Holanda, onde existem mais de duas bicicletas por habitante, trens em profusão, sistema de ônibus urbano decente e tudo mais, torna-se viável a vida sem carro. Essa turminha de ecochatos é um bando demagogo e sonhador, vive num mundo ideal só deles, utópico ao extremo. O mais legal de tudo é que a esmagadora maioria deles têm, no mínimo, um carro parado na garagem...

    ResponderExcluir
  51. Essa faixa, da primeira foto, é de uma hipocrisia sem tamanho. Se esse Banco realmente acredita nisso, deveria encerrar (imediata e definitivamente) os financiamentos e consórcios para aquisição de automóveis, assim como as operações da Porto Seguro e da Azul Seguros (ambas de sua propriedade) e, também, deixar de oferecer o Socorro Auto Itaú. Se o automóvel é tão pernicioso assim, porquê ganhar dinheiro com ele??

    Sem mais.

    ResponderExcluir
  52. Bob, estou meio atrasado nos comentários, mas vou deixar minha opinião.

    Não penso que o atual partido que governa São Paulo é inconsequente.

    Toda essa ação é para deixar a sociedade mais dependente do Estado, quanto maior ela for, mais impostos poderão coletar.

    O apoio de instituições financeiras é conveniente pode gerar muito lucro.

    Uma restruturação viária necessita de muito dinheiro à juros, isso é exatamente o que as instituições querem.

    Vejo que não demos conta que foco principal não está simplesmente na demonização do automóvel. Isso é apenas um dos artifícios dentro de uma estratégia muito mais sórdida que é deixar a população escrava de um governo fascista.

    No meu entender os bobinhos nessa história somo nós.

    Ps: Perdoe a anonimidade.

    ResponderExcluir
  53. Meu comentario vai ser controverso, e não há como não ser, porque vou fazer um paralelo 'perigoso'.
    Moro na região de campinas, e aos finais de semana as vezes tenho que passar pela região do taquaral. Cada vez mais esta impossivel passar por ali, primeiro porque fecham boa parte da lagoa pra fazer ciclovia, segundo porque a quantidade desse povo tem aumentado e não obstante em andar de bicicleta lá, eles vão com ela até lá. O cumulo do absurdo foi um folgado nesse domingo, vi claramente o desrespeito ao carro que esse povo tem causado, por causa de um ciclista (isso mesmo, apenas UM!) que ocupava a o espaço de um carro, eu não podia passa-lo (vinha outros carros a esquerda, obviamente em uma velocidade muita maior do que os 30km/h que eu e a bicicleta estavamos, num fluxo que me impedia de entrar a esquerda). Não obstante, num semaforo fechado ele passou, e só lembrou de olhar se vinha carro quando já estava no meio do cruzamento (ele tava tão cheio de si que o transito para pra ele passar que até esqueceu do perigo).
    Agora vai meu paralelo... Pra mim esse movimento da bicicleta é muito semelhante ao LGBT (a sigla é essa mesmo?) porque digo isso...
    1° São uma minoria, mas querem sempre atraves de propaganda (midia) trazer mais adeptos ou simpatizantes ao movimento;
    2° Se colocam como algo contemporaneo, e quem é 'contra' (no sentido simplesmente de não aceitar e não querer pra si) é atrasado;
    3° Qualquer incidente que ocorra é por odio ou preconceito, nunca é porque eles são abusados ou não segue as leis morais de boa convivencia;
    4° É insustentavel, não forma um ciclo, ou não forma um ciclo correto/completo.
    Então ficam querendo que a população aceite coisas por guela abaixo, tão até falando de ter multa pra quem usar carro nesse dia.
    Não veem que o movimento que acontece na europa tem um motivo pra ser assim. Cidades pequenas, ruas estreitas, cidades proximas, e países por demais pequenos (exceto pela frança e espanha, pode me far qualquer outro país que EU mesmo sem praticar esportes cruzo qualquer um deles de bicicleta de ponta a ponta, de tão pequenos que são - se me pagarem a viagem claro, hehehe). Uma realidade que não existe nas americas, somos grandes e precisamos de soluções grandes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha cara, minha esposa morou em Campinas por dois anos e ao Domingos saíamos de casa de bike para ir ao Taquaral. Talvez por ser de Santos, lugar que desde moleque andava de bicicleta em meio ao trânsito, achava algo mais do que natural. Ficávamos à direita, o mais espremidos que fosse possível entre a calçada e a via de rodagem, sem atrapalhar em nada o trânsito de carros, mas o pessoal de Campinas é muito estressado com o ciclista. Não sou ativista da bicicleta como meio de transporte, mas num Domingo, não há nada demais em andar de bicilcleta pelas ruas da cidade, notadamente por ser um dia em que o trânsito é muito mais leve. Ao meu ver não há nada mai triste do que o sujeito pra andar de bicicleta, ter que botá-la no carro e dirigir até um local específfico, como o Taquaral, para poder andar de bike. Relax, domingo é dia do descanso, esporte, lazer e diversão.

      Excluir
    2. Não tem nada de controverso no seu comentário. É por aí mesmo.

      João Paulo

      Excluir
    3. Se ele estivesse esprimido eu passava, mas não, fica a 1 metro, 1 e meio da guia (sim, balançando o guidão, alguem pode me explicar porque esse povo de bicicleta não consegue andar em linha reta? Eu não ando em uma a anos, e duvido que faça isso, não fazia nem quando tinha 7 anos... Então, domingo é dia de descanso, e meu descanso é dirigir sem aporrinhação. Quer andar de bicicleta vai pra holanda, quer andar de cavalo compra uma fazenda, quer correr vai virar maratonista.
      Rua é feita pra carro, hehehe

      Excluir
    4. "Uma realidade que não existe nas americas, somos grandes e precisamos de soluções grandes."

      Perfeito! Pau nesse eurocentrismo burro de que devemos nos portar como um país porcaria que se cruza em um tanque de gasolina de norte a sul e de leste a oeste.

      Excluir
    5. Pra quem comprou carteira ou tá precisando de reciclagem:

      Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

      Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:
      Infração – média;
      Penalidade – multa.

      Então: lugar de bicicleta é na rua sim! E pra que vc quer que o ciclista se "esprema" no canto se vc tem que reduzir e dar um espaço seguro entre vocês? Eu sei pq: pq vc vai ligar o f%$#-se e vai passar rápido e dando fino no ciclista. Quem é o egoísta agora?

      Excluir
    6. O ciclista metido a gostoso, que num da lugar para os outros (sendo que o transito consiste de compartilhar a rua e dar lugar um ao outro) e que fica cambaleando de proposito ou por num saber andar que se lasque. A bicicleta, maravilhosa, num tem como proteger eles? A bicicleta num era perfeita?

      Multa? Faz-me rir. Na lei diz que os carros devem ficar 1 metro de distancia lateral dos outros, mas nesse lugar passam motos ou em congestionamento isso fica impossivel. NUNCA vi multa por isso.

      O ciclista tem que saber que na rua ele incomoda como qualquer outro e ele ocupa lugares como qualquer outro. Ao passar um carro ele TEM que se manter em linha reta como todos os outros e tem que saber que no lugar desse 1,5 metro impossivel de obedecer pode ser que o carro passe a 1 metro dele. Se ele se assusta com isso, que num pegue a Marginal Tiete com o lixo de veiculo dele. Pegue um veiculo de verdade como um carro ou um onibus.

      Excluir
  54. Marcelo R.
    Põe hipocrisia sem tamanho nisso. É falta de vergonha na cara do Itaú em último grau. Mesma coisa os governos (daqui e dos outros países), dificultar a vida de quem fuma, colocar fotos horripilantes nos maços de cigarros, escrever em letras garrafais nos maços "SMOKING KILLS" (EUA e Europa), mas no nosso caso abrir mão dos 7 bilhões de reais ou mais de impostos que indústria do fumo gera por ano, nem pensar.

    ResponderExcluir
  55. O que mais me espanta não é a ignorância da Prefeitura de São Paulo, já que burrice é a tônica por lá.
    O triste é um banco do tamanho e importância do Itaú embarcar nesse modismo besta de andar de carro é um mal.
    Quero ver se eles se recusam a aprovar financiamentos de automóveis !
    Hipócritas.

    ResponderExcluir
  56. Bob! Só para pensarmos no assunto: 1- O Banco Itau acabou de levar uma multa da Receita Federal com valores que passam dos 18 bilhões de reais...Logo, um banqueiro devedor do estado perde toda a credibilidade nos seus "atos voluntários" 2- Goebells, aquele ministro das comunicações do Fürher, fez escola...Para enteder os "esquerdopatas" e sua catarse coletiva que leva todos os desocupados que ainda moram com papai e mamãe por puro oportunismo, aqui chamados de ecochatos ( 50% dos ecochatos voluntários estão nesta situação, pode conferir! ) Basta rever a história...

    ResponderExcluir
  57. As vezes eu acho que as pessoas usam a liberdade de expressão contra elas próprias... Acho que tal direito deveria ser conquistado individualmente - e não estar disponível para todos - quando tenho notícias desse tipo de manifestação. Tenho certeza de que estes eco-chatos utilizam o automóvel de alguma forma para auxiliá-los nessa campanha (carregar material, transportar eco-chatos, etc), ou melhor, neste tipo de cabresto que impõem à sociedade. E o que dizer do Itaú, heim?

    ResponderExcluir
  58. Por uma dessas coincidências que só o destino é capaz, o Dia Mundial Sem Carro é o mesmo dia do meu aniversário e da minha filha.
    Pois vejamos: ontem, domingão, 41 anos recém-completados, vamos todos almoçar fora. Eu, minha namorada, minha filha e os dois filhos dela. Embarcamos na minha Caloi Pronta Entrega, colocamos as crianças nos bagageiros e fomos embora, ecologicamente corretos.

    Só que NÃO!
    Embarcamos todos no meu bom e fiel Optimus Prime (vulgo 307, mas se chamar assim ele faz de conta que nem é com ele) e fomos almoçar fora. 5 pessoas, numa cidade chuvosa, queriam o que?

    Sou ciclista, uso minha Rosa Púrpura do Cairo para ir e voltar do trabalho (1,7 km), mas sou totalmente contra os radicalismos verdes. Há tempo e hora para tudo, carro e bicicleta. Tenho, no mínimo, 3 chuveiros a disposição no serviço, mas se eu quiser vir de carro, sou um serial green killer por causa disso? Não me sinto, aliás, JAMAIS me sentirei mal por usar o Optimus em detrimento da Rosa Púrpura.

    E a maioria desses talibikers, desses ecochatos, desses cosplays de Greenpeace, são todos uns baita duns hipócritas. Duvido que não tenham seus "gas-guzzling dinosaurs" bem entocadinhos na garagem... mas escondidos com lona verde, que é pra ninguém saber e ficar de acordo com a eco-xaropagem deles... tudo verde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito comentario

      Excluir
  59. Bob, é impressão minha ou vocês conseguiram identificar os comentários com características típicas de oriundos de gente da tropa de choque do PT na internet e barrá-los? Por aqui são mais de 100 comentários e não me lembro de ver algum que pareça do bando contratado para defender o partido na Web.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não identificamos comentários da tropa de choque do PT, mas dá para perceber pela tônica do comentário. Só barro quando noto exageros.

      Excluir
  60. O problema do transito não são os carros, e sim o péssimo transporte público.

    ResponderExcluir
  61. Realmente os trabalhos de Andy Singer tem objetivo demonizar o carro, principal alvo dos ecologistas. Isto fica muito claro também no livro Apocalipse Motorizado - A Tirania do Automóvel em um Planeta Poluído, de Ned Ludd.

    Manifestações desta natureza não surtiam efeito quando a imprensa controlava (censurava) conteúdos a serem publicados em jornais, radio e TV, patrocinados por fabricantes de automóveis. Atualmente a internet permite que qualquer tipo de pensamento seja rapidamente publicado e, consequentemente consumido por milhões de pessoas. Uma das vantagens da era da informação é permitir que assuntos que causam polêmica sejam abertamente discutidos sem censura.

    Acredito que a indústria de automóveis é gigantesca e dificilmente sofrerá impacto relevante causado por este tipo de campanha. Entretanto esse tipo de manifestação pode resultar em melhorias significativas nos produtos oferecidos pelo segmento automobilístico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tipo de campanha serve apenas pra inflamar as pessoas e agradar a gente burra que acha que com esse tipo de argumento infantil e com propostas piores ainda melhoram alguma coisa. Igual aos ecologistas que acham que devemos voltar a viver como indios e fazem `trabalhos` demonizando todas as melhorias de vida que conquistamos com a civilidade e a tecnologia. Servem como materia de piadas e fazem as pessoas cada vez mais ter preconceito aos ecologistas, pois cada vez mais percebem que se tratam de um grupo interessado em impor mentiras e um modo de vida que ELES ACHAM certo.

      A internet serve pra espalhar muito lixo como esse apesar de suas vantagens. O trabalho desse ser tem lugar apenas onde num existe aquela censura natural que impede as pessoas de dizer baboseiras. O trabalho dele deve ter impacto positivo nenhum, assim como um `trabalho` que incite o odio racial ou a violencia teria impacto positivo nenhum na paz ou na tolerancia. Mesmo com a internet, felizmente, a maioria das pessoas continua achando o `trabalho` dele um lixo e mesmo na internet se acha pouco lugar pra ele.

      Excluir
  62. Quase me engasguei quando li esse absurdo ser amplamente divulgado pela Internet.

    Poluição dos veículos causa 4,6 mil mortes ao ano em SP
    http://br.noticias.yahoo.com/video/polui-o-dos-ve-culos-193901657.html

    Pesquisa inédita no Estado de São Paulo aponta que número de mortes por poluição é superior ao por acidentes.

    http://www.saudeesustentabilidade.org.br/index.php/pesquisa-inedita-no-estado-de-sao-paulo-aponta-que-numero-de-mortes-por-poluicao-e-superior-ao-por-acidentes/

    ResponderExcluir
  63. marcelo (jmvieira)23/09/13 22:16

    Gosto de carro, mas sou a favor do dia mundial sem carro. Carro polui sim, emite CO2 e segundo relatorio da nasa deste ano, sobre a temperatura média do planeta, ela está subindo, eventos climaticos são um indicador, e ontem mesmo tivemos um evento bastante peculiar: um ciclone no interior de são paulo. mas voltando ao carro: e se tivéssemos um transporte publico de qualidade no dia a dia, seria muito melhor e mais ecologicamente eficiente: teriamos menos massa movel transportanto proporcionalmente mais pessoas.

    Jose Marcelo Vieira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E dai que ele polui. Qualquer coisa polui. Pare de ver TV, tomar banho e comer porque isso polui e polui muito mais que os carros (70% dos poluentes seriam pras nossas atividades em casa ou no escritorio). Esse argumento encheu e a NASA mente. Ciclones em SP sempre existiram, lembro de uns 2 e isso tem decadas.

      Bicicleta polui na hora de fabricar. Vamos banir elas. Pelo dia mundial sem bicicletas, afinal ELAS POLUEM. ELAS POLUEM!!!!!!!!

      Excluir
    2. Boa Anônimo 24/09/13 23:03. Tou contigo!!
      Marcelo, acorda pra vida meu filho. Essa estórinha frouxa de aquecimento global já caiu.

      Excluir
    3. marcelo (jmvieira)27/09/13 09:34

      Anonimo 24/09 23h03: em cima do SEU exemplo de argumento tem um detalhe: carro polui tanto na produção quanto no uso, a bicicleta só polui na produção, pois não tem motor a combustão, e o carro gasta mais matéria prima que a bicicleta. Procure um argumento melhor. Anonimo 25/09 21h23: quantos % da comunidade cientifica internacional voces, todos juntos, representam? Voce acha mesmo que eu vou simplesmente descrer em instituições internacionais só porque vocês se juntaram pra dizer o que vocês acham? Se voces estiverem certos não acontece nada, mas se voces estiverem errados e eles estiverem certos? Voce (e vocês) já se perguntou (perguntaram) isso?

      Excluir
  64. Deve-se investir em descentralização de serviços e oferta de empregos com o objetivo reduzir o volume de deslocamento de pessoas. Hoje a maioria das ofertas de emprego não está próxima às residências da maioria dos trabalhadores. É preciso reduzir essa distância ao invés somente tentar inutilmente aumentar a velocidade dos veículos alargando vias urbanas.

    Se uma boa parte da população trabalhasse no máximo há 10km de sua residência, o espaço público (vias urbanas) teria capacidade de absorver o volume de deslocamentos diários realizado no grandes centros urbanos.

    ResponderExcluir
  65. Tive o prazer de rodar quase 100 km dentro de SP nesse dia idiota.

    Trabalho todos os dias usando pé + transporte coletivo. Final de semana é meu dia de usar o carro. E não me venham torrar a paciência com essas imbecilidades.

    Eu só quero ver o caos que será na cidade se as pessoas levarem isso a sério. O comércio tomando prejuízos violentos, os ônibus, metrôs e trens lotados com quem quiser sair as ruas...
    Cadê o transporte sobre trilhos do governo do estado? o trem é uma piada!
    Cadê os ônibus prometidos pela prefeitura? Tirando algumas linhas que atendem a zona oeste, o resto é um lixo! Agora os cobradores deram para ficar ouvindo música em alto volume no ônibus!
    Cadê o treinamento dos motoristas que parecem uns equinos dirigindo?

    Cadê o transporte coletivo de domingo? Ou tenho que passar meu dia de lazer em casa ?


    ResponderExcluir
  66. Tal campanha é falaciosa?! O Carro não é um mal?! Veremos...

    Poluição dos veículos causa 4,6 mil mortes ao ano só em São Paulo - http://noticias.terra.com.br/...

    Carros são responsáveis por 90% da poluição do ar nas cidades - http://blogs.diariodepernambuco.com.br/.../

    Trânsito caótico e poluição matam milhões por ano, diz OMS - http://noticias.terra.com.br/...

    - No Brasil, os acidentes automobilísticos matam 45 mil por ano.
    - O governo gasta em media R$14.321,25 com cada vitima não fatal de acidente de transito.
    - Nos acidentes com vitimas, os automóveis tem participação em 53%.
    - 60% dos feridos no transito ficam com lesões permanentes.
    - 44% dos mortos em acidentes de transito, são em atropelamentos.
    - Transito: 3ª causa mortis do Brasil.
    - Vitimas de acidentes de transito são responsáveis por 55% da ocupação dos leitos hospitalares.

    FONTE: http://www.transitobr.com.br/index2.php?id_conteudo=9

    São Paulo tem uma media de 1,4 ocupante por carro - http://oglobo.globo.com/...

    Motocicleta chega em tempo recorde no oitavo Desafio Intermodal de São Paulo, mas a bicicleta é mais eficiente - http://www.espn.com.br/...

    Qual o melhor jeito de transportar 50 pessoas?! - http://2.bp.blogspot.com/.../s1600/Transporte_50pessoas.jpg

    E na vaga de um carro, quantas bicicletas podem ser estacionadas?! - http://1.bp.blogspot.com/.../s1600/pink-car3.jpeg

    Precisamos reavaliar o quanto o carro rouba de espaço e qualidade de vida. Precisamos, no minimo fazer uso consciente do automóvel. Precisamos aceitar que ele não é o meio mais eficiente para grandes cidades, carro é solução intermunicipal, para cidades precisamos de coletivos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aonde está a culpa do carro nisso tudo?? O carro é uma máquina inanimada, e não faz nada sem ser comandado. O erro está na falta de planejamento, no péssimo transporte coletivo, que é caro, lento, desconfortável, ineficiente... Na falta de infraestrutura das cidades, que amontoam milhões de pessoas em espaço insuficiente, deixam as ruas com as mesmas capacidades de 50 anos atrás, permitem e até incentivam a verticalização descontrolada das cidades. Em resumo, estão pegando o automóvel pra bode expiatório, pra justificar a falta de pensar de quem deveria pensar alguma coisa. E mais uma: carro não causa acidente por sí só. Causa acidente quando é mal manejado.

      Excluir
  67. Dois comentários iguais (só ficou esse, claro) para dizer tanta asneira, inacreditável. Vá procurar estatísticas decentes. São Paulo tem 11 milhões de habitantes e 3,8 milhões de carros. Onde, que é 1,4 habitante por veículo? O carro é um grande bem, menos para gente que o odeia, como você. Nem adianta replicar, você será barrado se voltar a comentar. Vá dar uma volta de bicicleta, vá...de preferência com aquele capacete horroroso que deixa o ciclista com crânio dolicocéfalo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bom?!

      Sobre a duvida: é 1,4 ocupante por veiculo. Ou seja, se for dividir o numero médio de ocupantes(não é de habitantes), esse é o resultado da ocupação media por veiculo.

      Quanto a não aceitar os dados/fontes... Não sei qual é o verdadeiro argumento para isso. São dados científicos de acesso publico, alguns estudos feitos ate por órgãos internacionais. Em resumo, se quer dizer não para algo que é real, é com você.

      Quanto a me barrar em seu blog... Você é livre para isso, mas saiba que fazendo isso só vai restar no blog o "pensamento único".

      Excluir
    2. Argumento de jornal sensacionalista. Esqueceu que 47% dos acidentes de transito tem motivo em outros meios e que ao trocar o carro por outros modais os acidentes chegam a AUMENTAR como no caso das motos. Na Alemanha existe quase 1 carro por pessoa e a taxa de acidentes, o transito e a mobilidade seriam todos melhores que aqui.

      A estatista dos poluentes com certeza ta na mentira igualmente. Esqueceram de contar que material particulado apenas onibus emitem, portanto vamos banir os onibus, eles seriam um mal! E claro, esquecem de separar as motos das estatisticas, sendo que uma delas polui como 20 carros.

      Esqueceu tambem que hoje a maioria dos feridos em hospitais de SP estavam usando transportes alternativos (como a moto) no lugar do carro.

      Precisa dizer que qualquer estatistica hoje serve tanto quanto lixo? Os interesses e governos manipulam o que quiserem.

      Existem pesquisas `cientificas` que dizem que o homem deve ser multado ou preso por simplesmente FALAR com mulheres estranhas, por ser considerado assedio pela maioria das intrevistadas. Na Belgica essa lei foi aceita com base nessa pesquisa `cientifica`, pode pesquisar.

      Simplesmente deveriamos deixar de usar carro 1 semana em SP pra provar que TODAS essas pesquisas e argumentos num passam de lixo. A cidade ficaria infinitamente pior.

      Excluir
    3. Vai restar o pensamento dos autoentusiastas e racionais. Eu voto por barrar.

      Excluir
    4. Bob, acabei de fazer um comentário, espero que seja postado e não censurado assim como esse.
      Conforme disse no meu comentário você deveria parar de incitar briga entre os carros e as bicicletas.
      Cara você como um dos autores do blog é um formador de opiniões e a unica
      coisa que vejo você fazendo é colocar mais lenha na fogueira, assim como o "ecochato" acima.
      A questão toda não é odiar os veículos e sim como eles podem conviver pacificamente com os outros meios de transporte, no caso o mais criticado, as bicicletas.

      Excluir
  68. Estimado Bob,

    Acho que agora você arranca todos os fios de cabelos da sua cabeça com uma pinça:

    http://www.jalopnik.com.br/limitar-as-vagas-de-garagens-e-estacionamentos-mobilidade-urbana/

    É inacreditável!

    Abraço, FAF.

    ResponderExcluir
  69. marcelo (jmvieira)24/09/13 18:04

    Bob, lembre-se que foi voce que criticou o misoneísmo num passado recente. Não faça a sua crítica se voltar contra você... podemos gostar de carros, mas devemos aceitar que eles poluem, que o problema do aquecimento global está todo santo dia mostrando indicadores, seja num temporal em SC, num ciclone em SP, numa seca no NE, numa ressaca numa prais, rajadas de vento, avanço do mar, matérias sobre a diminuição das geleiras

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/deutschewelle/2013/02/18/relatorio-diz-que-derretimento-recorde-do-artico-tem-efeitos-globais-diretos.htm

    http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/25697/agencia+da+onu+alerta+para+derretimento+recorde+de+gelo+no+mar+artico.shtml

    e que devemos sim buscar formas de contornar o problema, o carro incluído. O dia mundial sem carro é uma forma de fazer as pessoas pensarem nessas soluções.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O dia mundial sem carro seria uma forma de impor um modo de vida que os governos e ongs ACHAM que seria sustentavel (juntar 20 milhoes de pessoas numa cidade seria sustentavel mesmo com todo mundo de bicicleta?) e ademais um dia pra provocar conflitos entre camadas do povo no lugar de solucionar qualquer coisa.

      A ONU mente e as enchentes em SC e seca no NE sempre existiram. Os argumentos do `aquecimento global` depois de MAIS UM ANO COM TEMPERATURAS BAIXAS se resumem a argumentos de fazer boi dormir. Teve seca no nordeste? QUE NOVIDADE, deve ser aquecimento global.

      Prefiro acreditar na janela que abro todo santo dia e que mostra pra qualquer um que esse ano fez muito frio. Incrivel como algumas pessoas conseguem serem manipuladas a ponto de acreditar em reportagens mentirosas quando tudo que se precisa saber ta na cara da gente.

      A proposito, houve CRESCIMENTO das camadas de gelo uns anos atras, noticia devidamente escondida da gente e que provaria novamente a mentira do aquecimento global. E sempre as noticias a favor saem dos mesmos lugares (ONU e seus relatorios).

      Mas o que falar de quem acha que a gente tem que acreditar que xenon adaptado nos milhas ilumina mais.

      Excluir
    2. Marcelo, vc ainda acredita nessa balela de aquecimento global?? Recentemente noticiaram que um antigo expoente da ala aquecimentista se retratou e saiu de cena envergonhado admitindo que essa história de CO2 não passa de conversa fiada. O erro é desmatar, acabar com árvores. CO2 não tem nada a ver....

      Excluir
    3. marcelo (jmvieira)25/09/13 20:59

      Sim, acredito, e vejamos o que tem mais lógica. Mas voce pode não acreditar, e poderia mencionar algum artigo ou falar quem foi o cientista e quando e o quê ele se pronunciou sobre a conversa fiada? Sendo o aquecimento global uma farsa, porque os relatórios mostram as geleiras derretendo? porque os eventos climáticos tem ficado mais severos? porque a nasa relata que a temperatura da Terra está subindo? porque o mar continua avançando? porque estão surgindo tornados no brasil? Por que todo ano agora cai um diluvio nas cidades serranas do RJ? Interessante, mas baseado no seu argumento sendo tudo uma farsa: se o CO2 não está subino, se o CO2 não tem correlação com o aquecimento global e o aquecimento global não existe, por que os eventos climáticos estão ficando mais severos e por que as geleiras estão derretendo? Alguem poderia me responder sobre o derretimento das calotas polares? Sim porque na média (média) o mar está mais avançando que recuando, e se essa água não está vindo das geleiras, estaria vindo de onde? Do espaço sideral? Alguém pode me mostrar que tudo é uma mentira? Ou só seria mesmo uma vontade desesperada dos entusiastas por carro, que seja mesmo tudo mentira?

      Excluir
    4. marcelo (jmvieira)25/09/13 21:48

      Anonimo 24/09 22h50, certamente voce está desinformado sobre as geleiras procure o ultimo relatorio da ONU e voce verá que a calota polar norte está diminuindo. Mesmo assim, até gostei da sua impáfia em dizer que a ONU está mentido, mas eu acho mais provável voce estar mentindo.... e enquanto voce estava no friozinho aqui, o que aconteceu com o asfalto derretendo na china? já sei, foi montagem. E as fotos de satélite mostrando a calota polar menor? e os "moulans" colossais geleiras adentro? o ciclone em taquarituba/SP? E os temporais no RJ? è Tudo efeito especial criado pela ONU?

      http://www.dw.de/relat%C3%B3rio-diz-que-derretimento-recorde-do-%C3%A1rtico-tem-efeitos-globais-diretos/a-16608431

      http://salveaterra.com.br/polo_norte.htm

      http://g1.globo.com/natureza/noticia/2013/09/novo-relatorio-da-onu-aponta-risco-climatico-maior-diz-agencia.html

      http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/2013-09-13/relatorio-climatico-da-onu-diz-que-planeta-esta-em-alerta-roxo.html

      http://www.onu.org.br/relatorio-da-onu-aponta-2012-como-nono-ano-mais-quente-desde-1850/

      E a NASA?

      http://www.apolo11.com/clima.php?titulo=Aquecimento_Global_Nasa_confirma_aumento_da_temperatura_da_Terra&posic=dat_20130116-103740.inc

      E voce mostrou ser mais desinformado ainda ao falar dos farois de xenonio, porque naquele topico eu coloquei o vídeo abaixo, que é no farol baixo do meu carro e a fotometria está comentada por mim no proprio video (que tenho certeza lhe será muito útil) :

      http://www.youtube.com/watch?v=Gqx7KRdTYj4

      Eu fico impressionado como a internet é uma ferramenta maravilhosa, e mesmo assim com a informação praticamente esfregando na cara das pessoas, elas ainda se recusam a se dar o trabalho de sequer fazer uma busca no google para aprender um pouquinho mais e terem sequer UM argumento com o mínimo de embasamento, ao invés de alegar mentiras dos outros e julgar as pessoas pelos seus faróis.


      Excluir
    5. O aquecimento global é controverso, mas como um professor da faculdade disse uma vez, se estiver ocorrendo devido aos combustíveis fósseis, a conta vai chegar na forma de menos oxigênio respirável(O2), e não vai adiantar plantar florestas pois o equilíbrio anterior não tem como ser restabelecido.

      Excluir
    6. Marcelo, não se deixe manipular. Pelo amor de Deus, povão massa de manobra já temos demais. Essa histeria climática é uma falácia. O clima vive de CICLOS.

      Excluir
    7. Exatamente, o clima tem ciclos. Sem falar que a Antartida está mais fria do que o normal
      http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,frio-na-antartida-bate-recorde-do-seculo-21,475393,0.htm
      Inclusive, eu me lembro de uma matéria em uma revista, faz bastante tempo, que dizia, justamente sobre essa questão da Antartida, que um frio imenso poderia estar a bater na nossa porta.

      Excluir
    8. marcelo (jmvieira)27/09/13 09:26

      Sim, as oscilações dos niveis de CO2 na atmosfera são eventos cíclicos, mas não existiu ciclo com essa quantidade de CO2 que estamos vivenciando hoje, será a primeira vez. Então não sabemos como a natureza irá se comportar pra buscar reestabelecer o equilíbrio DESTE ciclo. E nisto surgiram as pesquisas científicas buscando explicações para o que pode acontecer. A questão é: vai pagar pra ver? Quanto custará? Sua vida? Milhões de vidas? A terra vai superaquecer? A terra vai superesfriar? O que importa? Calor, frio, alagamentos, ciclones... de todo jeito, a natureza vai buscar um ponto de equilibrio.

      Excluir
    9. marcelo (jmvieira)27/09/13 09:54

      Anonimo 26/09 16h03 voce entendeu errado, não foi isso que a matéria disse. A matéria disse que o inverno da antartida foi mais frio 2ºC nos ultimos 11 anos em 2009, ele NÃO disse que a MÉDIA das temperaturas CAIU. E a MÉDIA SUBIU, VEJA esses gráficos abaixo, dos últimos 150 anos, e compare com as amostras de gelo do Artico e da Antártida que retrocedem os valores, pelos isótopos de carbono, em 425mil anos (eu disse 425 MIL ANOS):

      http://www1.folha.uol.com.br/ambiente/1206350-temperatura-na-antartida-sobe-mais-que-a-media-global.shtml

      http://www.planetseed.com/pt-br/relatedarticle/historico-da-mudanca-de-temperatura

      Ou seja, não é por um evento pontual (11 anos) que se reverte uma tendência de 150 anos, ou de 425mil anos. Principalmente neste caso, quando se tem muito mais dados. Ou seja, seu contra-argumento está furado.

      Excluir
    10. 425 mil anos atrás não tinha carros. Ou será até isso querem jogar para os carros? E se tirarem todos os carros, será que o aquecimento diminui? Vá postar suas conscientizações politicamente corretas em sites do tipo Vá de Bike ou algo do gênero... Ora essa, mais um incitando a restrição aos carros justamente aqui no AE, cada uma que aparece.....

      Excluir
  70. É indiscutível nossas limitações de locomoção em megalópoles. Indiscutível também a péssima gestão de nossa querida megalópole chamada São Paulo.
    Ao invés de atacarem a raiz dos problemas e criar soluções corretas para a locomoção da população, nossos governantes fanfarrões sempre optaram por desperdiçar recursos humanos e financeiros em belas ações de marketing para agradar a massa desmiolada que os colocou no poder. A ação “da moda” é pintar faixa branca no chão, chamar essa solução porca de “corredor” e potencializar o problema já existente; o trânsito piorou ainda mais.
    E agora nós, cidadãos que suamos a camisa para adquirir e manter um automóvel para "n" aplicações, somos hostilizados. Como se fôssemos os grandes vilões da história e não os incompetentes que jamais pensaram em planejamento de médio e longo prazos para a cidade.
    Haddad e a turma que apoia suas ações ignorantes não tem carro na garagem, certo? Usam transporte público ou caminham na chuva com sacolas de compras sempre. Jamais entram no meio de transporte enviado por Satã. É isso, certo?
    Para completar a “bizarrice”, uma grande instituição financeira “assina” seu nome na tal faixa, Em tempo, já que o tal Banco apoia essa apelação, deveria "fazer a sua parte" abrindo mão do financiamento e seguro para os meios de transporte de Satã. Deveriam financiar bicicletas e tênis.

    Att
    Leandro

    ResponderExcluir
  71. Bob, sempre acompanhei o blog e sempre leio suas matérias avaliando algum veículo.
    Mas cara ultimamente você tem vomitado nos posts aqui.
    Você como um incentivador do uso do carro para locomoção diária e como um difundidor de idéias e informações pelo seu blog, que inclusive possui uma audiência boa deveria conscientizar melhor as pessoas que é possível sim conviverem carros, ônibus, bicicletas e pedestres.
    Ao invés disso vejo que em cada post e comentário seu você vem cada vez mais instigando mais as pessoas que comentam façam comentários raivosos a respeito da bicicleta e aumentando mais ainda a raiva dos motoristas por bicicletas.
    Antes que você me chame de ecochato, termo que você tem usado muito, possuo sim um carro e sou apaixonado por carros, porém possuo também uma bicicleta. Sou um ciclista e não abandonei por total o uso do meu carro.
    Faço todos os dias meu trajeto diário intercalando metade do caminho de carro e metade de bicicleta.
    Não faço isso por motivos ambientais ou muito menos por que quero que os carros saiam das ruas e sim por praticidade e por poder percorrer o caminho na metade do tempo e ajudo inclusive os demais motoristas tirando um carro a menos do trajeto onde há uma enorme concentração de carros que é a região da Vila Olímpia.
    Existem sim diversos ciclistas que são de fato ecochatos, porém existem outros que utilizam a bicicleta por poderem se locomover mais rápido do que se estivessem com um carro.
    Por isso seria muito melhor que você parasse de incitar o ódio dos motoristas por bicicletas e começasse a conscientizar melhor os "motoristas" leitores desse blog a conviverem melhor com as bicicletas nas ruas. Use essa influência que você tem para melhorar o cotidiano das pessoas. Pois eu duvido que todas essas pessoas que comentam contra o uso da bicicleta ao verem uma na rua já logo pensam: "Olha o Ecochato!!".
    Essa briga babaca que está cada vez mais aumentando entre os "ecochatos" e os motoristas não leva a nada.
    Só para finalizar, pense que para cada bicicleta que você vê passar quando está preso no trânsito dentro do seu carro, poderia ser mais um carro parado na sua frente aumentando a fila do transito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está completamente enganado, não tenho ódio de bicicleta e tampouco de ciclista e os respeito tanto quanto qualquer condutor de qualquer veículo, de tração humana, animal ou motorizada. O que sou contra é com o radicalismo de quererem que a velocidade máxima na vias diminua por causa das bicicletas e com o ciclista que desrespeita as regras mais elementares de trânsito ou, pior, trafega nas calçadas. A propósito, se já não leu, leia esta post meu, http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2012/07/andar-de-bicicleta-com-seguranca-e.html. Bicicletas deveriam voltar a ter placa de licença, com era há cerca de 50 anos, para que seja possível lavrar multas por infração das regras de trânsito, do qual a bicicleta faz parte, conforme estabelece o Código de Trânsito Brasileiro.

      Excluir
    2. Concordo em partes com o que você disse.
      Em diversas respostas suas a alguns comentários vejo que você não é só contra os ciclistas que desrespeitam as leis de trânsito não.
      Também sou totalmente contra a diminuição do limite de velocidade das ruas, visto que aparentemente só aumenta o trânsito de veículos e podemos ver diversas avenidas que são bem largas, como a Av. dos Bandeirantes, subutilizada por causa do mesmo limite que uma avenida mais estreita dentro dos bairros possui.
      Voltando ao tema das bicicletas. Sou totalmente contra as bicicletas terem uma placa de licença. Quer dizer que você concorda com mais uma burocratização de outro meio de transporte? Imagina pra cada bicicleta que você tiver em casa você ter de pagar o licenciamento, seguro obrigatório e por ai vai.
      Você iria licenciar uma bicicleta para o seu filho pequeno poder andar apenas aos fins de semana no parque?
      E o que ainda dizer daqueles que utilizam a bicicleta como meio de transporte por não ter outra opção. Por que caso ele opte por pagar pelo transporte, mesmo que seja o onibus, pode ser que não tenha o que levar para comer em casa depois do trabalho.
      E outra enquanto não houver condições para as bicicletas trafegarem não tem como não infringir certas leis do trânsito.
      Você por acaso iria ter paciência para esperar uma fila de bicicletas à sua frente parado num semáforo? Um carro por mais pifio que seja o motor, vai possuir mais torque que as pernas de um ciclista.
      E já que você tocou no assunto de desrespeito no trânsito, por que não falar sobre os motoristas?
      Ah não eles nunca cometem infrações. Só que não!
      O que dizer sobre os motoristas que estacionam sobre as calçadas, em filas duplas, em locais proibidos? Sobre os motoristas que teimam em achar que usar a seta é opcional? Os motoristas que para dobrar a esquina utilizam a faixa de rodagem, muitas vezes travando essa faixa criando um engarrafamento atrás dele. Sobre os motoristas que fecham o cruzamento. Quer um exemplo disso tudo? Passe no cruzamento da Santo Amaro com a Helio Pelegrino, 2 avenidas de São Paulo no horário de pico que você vai ver quem são os grandes causadores de trânsito.
      Te garanto que grande parte do trânsito é causado por todos esses motoristas que são os bonzões, contra o dia mundial sem carro, contra as bicicletas e se acham acima da lei, afinal a impunidade impera no trânsito.
      Pior que em outros meios de transporte dentro de um carro diversos seres humanos se transformam, achando que só ele tem o direito de andar na rua e só ele quer chegar ao seu destino e todos os outros devem ser punidos por causa da "esperteza" dele.
      Mas acho que sobre isso ninguém quer falar né? Todo mundo prefere colocar a culpa na faixa de ônibus, no PT e eu sei lá mais quem.
      Antes que comece uma discussão política, eu não sou petista e sim uso meu carro diariamente e adoro carros.
      Acho que se cada um respeitar o espaço do outro se tivermos um trânsito mais consciente, todos os modais podem conviver em harmonia, inclusive os próprios carros entre si.

      Excluir
  72. Parabens AE!
    Outro texto que gostei de ler sobre o assunto: http://mises.org.br/Article.aspx?id=1693 (A perseguição do estado aos automóveis) e este por conseguinte: http://mises.org.br/Article.aspx?id=1641 (Por que os carros de hoje são todos iguais).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li e recomendo que leiam. Depois das armas vem os carros, depois vai ser com nossas casas e depois com a gente mesmo.

      Excluir
  73. Bob, o problema é que esses caras, além de demonizarem os carros novos, vão demonizar mais ainda os carros antigos com o pretexto de que "eles poluem mais", sendo que, com os carros de antigamente, você rodava por 10, 15 anos e depois os encostava em um funileiro para trocar tudo o que estava podre e reutiliza-lo por mais 10 15 anos, isso sim era reciclagem de veículos, afinal, já que esses ecochatos pregam tanto o conceito de reciclagem, por que não levam isso em consideração antes de demonizar os antigos???, veja bem... a culpa do trânsito e da poluição não é dos carros e sim de nossas "otoridades" que não planejaram o crescimento das cidades e ainda permitiram pessoas a morar em áreas de risco só para ganhar votos dessas pessoas

    ResponderExcluir
  74. Corsário Viajante25/09/13 10:12

    Fui no Itaú ontem, a gerente queria me vender um consórcio. Não aguentei e disparei: é engraçado, vocês apoiam o dia mundial sem carro e agora querem me vender consórcio?
    Faça-me o favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa, Corsário! Eu adoraria ter visto a cara dele e o que disse! Isso me lembra a GM lançando o mote 'Conte comigo' quando a canção "Tô nem aí" estava no auge...

      Excluir
    2. Sensacional. Vou fazer o mesmo quando me oferecerem seguro. Aliás, toda vez que entro no site do Itaú para acessar a minha conta e vejo aquela maldita frase "isso o muda o mundo" em frente de uma bicicleta, dá vontade de xingar. Acho que vou mudar de banco para não ter que ver isso toda vez que acesso minha conta pela internet. Já não basta ver "troque o freio pelo pedal" nos termômetros de rua - estes, a boa nova do PT, gastando milhões enchendo a cidade de relógios, como se hoje em dia ninguém tivesse celular p/ ver a hora, e o pior nem isso funciona. Outro dia, um baita calor e o super termometro marcando 21C.
      Andre.

      Excluir
    3. Esses paineis eles trocam toda semana e fazem manutenção de primeiro mundo, afinal a empresa que monopolizou eles e que quebrou a lei dos outdoors deve dar muito dinheiro. Enquanto isso o resto da cidade nem precisa dizer.

      Excluir
    4. marcelo (jmvieira)25/09/13 21:20

      Ah, voce queria que no inverno a temperatura estivesse 33ºC... ou seja, segundo sua lógica se for inverno no seu hemisfério ou se tiver uma frente fria onde voce mora, o aquecimento global deixou de existir?
      Enquanto voce estava aqui no friozinho, voce viu, no hemisfério oposto, na China, a onda de calor e o asfalto da rua (e da pista do aeroporto) derretendo? Eu disse que o asfalto derreteu, veja bem, não suportou o calor, veja bem eu disse calor... mas como assim? calor???

      é cada uma.... num passado recente eu achava que gostar de máquinas era privilégio dos mentalmente privilegiados.

      Excluir
  75. Fica dificil não associar as imbecilidades aos esquerdistas: propostas de Haddad (PT) em SP para desafogar o transito de SP:
    1. LIMITAR ÁREAS DE ESTACIONAMENTO
    2. Gerenciar o trânsito de maneira imbecil
    3. Demonizar os carros e instituir limites de velocidades nas vias para ficar parecido com as bicicletas (vide os futuros 50 km/h na Paulista, entre outros que virão junto)
    4. Adensar ainda mais, áreas saturadas, entre outras babaquices que temos acompanhado.

    Agora, propostas do prefeito Gil Arantes (DEM) em Barueri:
    1. melhorar o transporte coletivo municipal
    2. CRIAR ÁREAS DE ESTACIONAMENTO
    3. Gerenciar profissionalmente o trânsito
    4. Revisão da lei de zoneamento, evitando saturar ainda mais áreas adensadas

    Se as propostas vão se concretizar, isso é outra história, mas o fato é que existem várias obras em andamento em Barueri para minimizar os gargalos. Vamos ver.
    Kassab, apesar das imbecilidades que fez, até antes de fundar o seu partido, em 2011, tinha anunciado um plano de vias expressas p/ SP, com um pacote de obras interessante, algumas delas agora interrompidas por Haddad. Populismo barato que irá render caras multas por rescisão de contratos que estavam assinados... muito bem.

    Evito partidarizar as coisas (antes que alguém diga, não sou defensor do DEM), mas dá p/ ver que o PT entre outras incompetências é, em geral, inimigo número um do automóvel. Veja o que Erundina e Marta Suplicy fizeram em SP, parando obras viárias, acentuando gargalos, túneis desastrosos.. Colegas de São José dos Campos e colegas que utilizam a EPTG, no DF, podem emitir suas opiniões....
    Algo a se pensar.
    Andre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A criação de áreas de estacionamento público (de todos) é um ótimo negócio para a prefeitura de barueri e seus flanelinhas credenciados, Os usuários desse espaço público (de todos) são obrigados a pagar caro por isto. Entretanto de não deixa de ser um modo inteligente de limitar o uso de estacionamentos em áreas urbanas.

      Excluir
  76. Eu odeio a hipocrisia que reina no nosso mundo e a falta de senso crítico povo!
    No dia 22/09 eu fiz a minha parte: Gastei quase um tanque de Podium no retorno de uma viagem com o meu possante V6 ...kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marcelo (jmvieira)27/09/13 10:43

      Seu comentário soou basicamente assim: "seus hipócritas, eu não entendo nada do que vocês estão falando, mas odeio assim mesmo, porque tenho dinheiro pra gasolina e um motor grande no meu carro". Mas se tem um motor grande, e gosta de carro, pelo menos entende de algo sobre motores? Uma perguntinha: segundo a descrição de fayette taylor em seu livro: "analise dos motores de combustao interna", qual seria a teoria da combustão detonante? (a descrita por ele). Eu gosto de carros e já li este livro, então podemos esquecer a poluição (que voce solenemente criticou) e debater sobre o seu V6 (ou outro motor otto) à luz da termodinâmica da literatura acadêmica, se for do seu conhecimento.

      Excluir
    2. Marcelo,

      Pode ser que soou assim mesmo, mas na verdade só estava debochando porque já estou indignado com tanta hipocrisia e também nâo sou rico, sou trabalhador assalariado.
      Eu faço a minha parte em prol do planeta o ano todo e nâo apenas num determinado dia: vou trabalhar de ônibus, ando a pé, de bicicleta, de moto, faço campanhas sistemáticas contra desperdícios e pela conservação de energia. Mas quando quero e preciso andar de carro eu me dou este direito.
      Quanto a falar sobre motores: Eu realmente não sei se estaria a altura de uma pessoa mentalmente privilegiada como você.

      Excluir
  77. Saiu noticia recente sobre aquecimento global, achei essa agora:
    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/09/130920_mudanca_climatica_mdb.shtml
    Mas se colocar no google 'aquecimento global' e limitar a busca na ultima semana acha mais detalhes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marcelo (jmvieira)27/09/13 10:14

      Essa possivel transferencia de calor para os oceanos é mais preocupante ainda. Mesmo que a temperatura da atmosfera pare de subir ou caia, se o oceano começar a absorver esse calor signfica que as correntes marinhas podem ficar uma bagunça, comprometendo ciclos termodinamicos IMPORTANTES que a terra faz dos pólos para o equador (e isso pode alterar ventos, alterar estações do ano em continentes inteiros) e isso também pode significar eventos climáticos mais severos ainda, já que ciclones e furacões (oceano) se formam mais facilmente quanto mais quente estiver a água do mar. fora o risco de mortes de corais... os corais são as "florestas" da vida marinha, alimentando peixes "herbivoros" (só como comparação a nós "terrestres") e que servem de base pra cadeia alimentar marinha. Por analogia, seria semelhante a extinguir os vegetais da terra. Mas o que me chama a atenção aqui é que o carro é mais importante que tudo isso, e veja que eu TAMBÉM gosto de carros, mas não fico LIMITADO a somente conhecer um assunto e "esquecer" que o resto existe. Afinal de contas, o carro só existe porque o resto existe......

      Excluir
  78. marcelo (jmvieira)27/09/13 14:34

    Quem assistiu o jornal hoje agora as 13h30 (27/09) deve ter visto a matéria sobre o aquecimento global, se acredita ou não é só ir atras de se informar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha opinião sobre isso num velho texto: http://i9v.me/epc6

      Excluir
  79. Tudo na vida têm o lado bom e o ruim.
    Qtos ao carros, têm mais pontos ruins que bons.
    Infelizmente nossos governantes do passado erraram ao priorizar os automóveis em detrimento do transporte ferroviário. Se há 50 anos atrás era possível viajar entre SP e RJ em confortáveis trens, hoje as pessoas se matam nas rodovias, em seus modernos carros com Air Bag´s, ABS, EBD´s e outras porcarias inúteis em altas velocidades.
    Qto ao texto do Bob, foi extremamente infeliz ao radicalizar e mostrar somente um lado da moeda.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.