FOX 1-L, CONJUNTO QUE AGRADA



Quando comecei a rodar com o Fox 1,0 i-Trend da foto, pensei "Um carro quase zero." Jeito de carro novo em todos os detalhes, funcionais e estéticos. Ao ver o hodômetro me surpreendi, quase 9.000 km! E rodando com a imprensa, portanto um uso fora do padrão, mais forçado. Essa foi a maior impressão que tive do Fox rodando alguns dias com ele em São Paulo, com uma viagem-teste até Campinas: solidez e fabricação esmerada.

O trambulador impecável, referência na indústria, ajudado pela ideal manopla em forma de pera; o batente de fim de curso do pedal do acelerador, uma "marca registrada" VW, em que se o sente e o escuta; o quadro de instrumentos "padrão Wolfsburg" adotado no modelo 2010, apresentado em setembro do ano anterior, e o Fox, mesmo com motor pequeno, passa a sensação de valer o que custa, R$ 31.710 básico, que traz freios ABS, bolsas infláveis frontais e cintos dianteiros com ajuste de altura e pré-tensionador, conta-giros, limpador e lavador do vidro traseiro, entre outros itens.

Visual não envelheceu muito após dez anos

Se forem aplicados todos os opcionais o preço vai para R$ 42.822, ou 35% sobre o básico, o que está um pouco acima da média em termos de diferença entre básico e completo. Mas mesmo assim dá para se contentar com o mais simples. Quem fizer questão de ar-condicionado, como a maioria hoje, pode tê-lo isoladamente por R$ 2.616, o que é razoável e eleva o preço final para R$ 34.326. Dentro da proposta do Fox, um hatchback de motor 1-litro para transporte pessoal, com o conforto do ar-condicionado, é razoável.

A sensação de veículo sólido, bem-construído, se associa ao conjunto mecânico bem agradável. O motor EA111 de 999 cm³ recebeu em julho melhorias sob a sigla TEC que, mais que significar Tecnologia para Economia de Combustível, resultou num motor que, mesmo não sendo o mais potente da classe, com 76 cv a 5.250 rpm (com álcool, 72 cv, com gasolina), tem o elevado torque de 10,6 m·kgf a 3.850 rpm (9,7 m·kgf com gasolina), o que o deixa excelente de andar. A pegada em baixa rotação surpreende, ajudada pelo peso de apenas 1.009 kg (básico 2-portas, o 4-portas testado, com o ar-condicionado, pesa mais, que estimo estar na faixa 1.050~1.060 kg).

O motor de 76 cv (com álcool) é muito elástico

O motor berra com brilho a partir de 3.500 rpm, ao contrário da versão anterior, e o giro vai com aproveitamento a 6.000 rpm, com corte limpo a 6.250 rpm, apesar da potência máxima a baixas 5.250 rpm. Na rotação de torque máximo já está entregando 57 cv, 75% da potência máxima. Vem daí a sensação de pujança deste 1-litro. E tudo com uma suavidade admirável.

A fábrica declara aceleração 0-100 km/h em 14,2 s/14,8 s (álcool/gasolina), plenamente de acordo com o que se sente, com velocidade máxima de 160/158 km/h. Com v/1000 em 5ª de 28,5 km/h, na máxima o motor está a 5.600 rpm e a 120 km/h, a 4.200 rpm. O alcance nas quatro primeiras marchas, a 6.000 rpm, é 32, 58, 93 e 136 km/h. Pelo motor que é, caberia-lhe o câmbio com escalonamento 4+E do BlueMotion com toda certeza.

Ponto alto: o câmbio

O comportamento em curva é irrepreensível, como vem ocorrendo com os carros da marca há algum tempo, notadamente o acerto de suspensão quanto ao compromisso conforto de rodagem-estabilidade. Os pneus Goodyear Excellence assimétricos 195/55R15H mais as rodas de alumínio 6Jx15, ambos itens opcionais (175/70R14S e rodas de aço no básico), fazem bem seu trabalho, inclusive no molhado. A direção assistida hidráulica, também de série, é rápida com a relação de 14,9:1 e 3 voltas entre batentes. É indexada à rotação do motor e se mostra com carga adequada em toda a faixa de velocidade. O volante de 375 mm de diâmetro tem tamanho e ergonomia corretos.

Os freios a disco/tambor são mais do que adequados ao carro, mas surpreendeu a atuação do ABS: experimentando-o no molhado cheguei a duvidar que houvesse, tal a facilidade de modulação. Mesmo pisando no pedal com força o carro pára sem que o ABS aja. Só usando muita força que ele atua. Muito bom realmente, foi a grande surpresa.

Prática gaveta sob o banco do motorista

O Fox continua a trazer a prática gaveta porta-objetos sob o banco do motorista, vista no lançamento em 2003 – isso mesmo, o Fox já completou dez anos e nem parece, o que considero resultado de um bom desenho, no caso, do estilista-chefe da Volkswagen brasileira, Luiz Alberto Veiga. O carro não tinha porta-luvas àquela altura e acabou ganhando-o na reestilização de 2010. A capacidade do seu porta-malas está na média da concorrência, 280 litros, mas com o banco traseiro ajustável em distância opcional,que avança 150 mm, sobe para 353 litros, à custa, claro, do espaço para ocupantes desse banco.

Quadro de instrumentos "Wolfsburg"

Na cidade o Fox 1-L roda 9~9,5 km com 1 litro de álcool com relativa facilidade, a menos que o trânsito esteja muito congestionado. Na estrada, como na ida a Campinas pela rodovia mais reta (Bandeirantes), 1 litro por 11,9~12,2 km, ambos os consumos dados pelo computador de bordo.

O carro, com pacote i-Trend e todos os opcionais, está mesmo num bom nível de conforto e comodidade. O  espaço para os ocupantes do banco traseiro é amplo para ninguém se sentir apertado,  inclusive no teste  de "sentar atrás de mim". Os bancos dianteiros têm bom formato e permitem bom encaixe do corpo. Todos os detalhes denotam cuidado na fabricação. Não faltou a faixa degradê no pára-brisa, ainda que tênue, clara demais.

O "sentado atrás de mim": bom espaço para cabeça e pernas

Um carro silencioso internamente, mesmo tendo um motor de baixa cilindrada girador e sem o revestimento fonoabsorvente na parte interna do capô. Enfim, prazeroso de guiar em todos os sentidos. Não foi à toa que foi o quarto carro mais vendido em 2012, com 146,9 mil unidades licenciadas (dados da Fenabrave), mas que já começa a sentir os efeitos da concorrência, o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20, que já o ultrapassaram em vendas  na soma dos dois primeiros meses do ano, embora por pouco.

Embora não aparente a idade, dez anos pesam, especialmente para quem tem sede de novidade. Mas para quem não tem, o Fox 1-litro atende muito bem.


BS


FICHA TÉCNICA FOX 1-L


MOTOR
Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Ferro fundido/alumínio
Configuração / N° de cilindros / n° de mancais
Em linha / 4 / 5
Diâmetro x curso (mm)
67,1 x 70,6
Cilindrada (cm³)
999
Taxa de compressão (:1)
12,7
Potência máxima (cv/rpm)
72/5.250 (G), 76/5.250 (A)
Torque máximo (m·kgf/rpm)
9,7/3.850 (G), 10,6/3.850 (G)
N° de válvulas por cilindro
Duas
N° de comandos de válvulas
Um / cabeçote
Formação de mistura
Injeção eletrônica multiponto no duto
Gerenciamento do motor
Bosch ME 17.5.20
Combustível
Gasolina comum e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Rodas motrizes
Dianteiras
Câmbio
Manual
Número de marchas
5 à frente + ré
Relações de transmissão (:1)
1ª. 4,167; 2ª. 2,300; 3ª. 1,433; 4ª.0,975; 5ª. 0,776; ré 3,182
Relação do diferencial (:1)
4,929
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson com subchassi, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabil. de 19 mm Ø
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica
Diâmetro mín. de curva (m)
10,8
Relação de direção (:1)
14,9
N° de voltas entre batentes
3
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido, ABS
Dianteiros
Disco ventilado de 256 mm Ø
Traseiros
Tambor de 200 mm Ø
RODAS E PNEUS
Rodas
Aço 5Jx14; opc. alum. 6Jx15
Pneus
175/70R14S; opc. 195/55R15H
PESOS (kg)
Em ordem de marcha
1.009
Carga máxima
440
CONSTRUÇÃO
Tipo
Monobloco em aço, 4 portas, 5 lugares
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,353
Área frontal (m²)
2,17
Área frontal corrigida (m²)
0,766
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento
3.823
Largura com/sem espelhos
1901/1.640
Altura
1.543
Distância entre eixos
2.465
Bitola dianteira/traseira
1.425/1.422
CAPACIDADES (L)
Porta-malas
280 (353 com banco traseiro ajustável em distância opcional)
Tanque de combustível
50
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (s)
14,8 (G), 14,2 (A)
Velocidade máxima (km/h)
158 (G), 160 (A)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 5ª (km/h)
28,5
Rotação em 5ª a 120 km/h
4.200
Rotação em vel. máx., 5ª
5.600


 



122 comentários :

  1. Em recentes visitas a algumas oficinas mecânicas das regiões próximas de minha casa, notei nos últimos tempos algo pertinente aos Fox novos equipados com o câmbio automatizado i-motion (não é o caso da avaliação, mas pertinente ao modelo). Ao que parece, alguns exemplares estão tendo repetidamente desgaste prematuro e irregular do atuador hidráulico da embreagem. Pelo que vi de desmonte, o pequeno pistão feito de polímero envolto em cilindro plástico possui curso de funcionamento de forma tal que apresenta desgaste irregular de sua parede na parte superior, ultrapassando a tolerância da vedação e anulando a atuação hidráulica.
    Em um caso mais específico, no qual tive contato por mais de uma vez e do qual verifiquei em mãos a peça defeituosa, parece que o sistema trabalhou enviesado, no que parecia ser uma aplicação adaptada de componentes. O automóvel havia sido comprado zero quilômetro pelo cliente da oficina, registrando naquele momento algo próximo dos 40 mil quilômetros no hodometro. Fica aqui a pergunta se alguém mais possui informações de casos semelhantes acerca do i-motion no Fox (ou em outro auto da VW) que tenha sofrido de problemas semelhantes ou idênticos a este no atuador. Pelo que me lembro o preço da peça é caro justamente por ser vendida em conjunto e não individualmente nas concessionárias, e a aquisição de peça individual usada (e da qual não se tinha certeza sobre a qualidade) ficava perto de R$ 500,00 reais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No canal do ADG ele a pouco tempo recebeu um Polo i-motion com problema também no atuador hidráulico. Pelo que lembro a autorizada tinha condenado a transmissão e o orçamento tinha ficado em 10 mil reais (isso na autorizada). Porém foi "só" trocar o atuador e a embreagem que o carro ficou bom.

      Mendes

      Excluir
    2. Bob não sei se a bola é pra ti chutar, mas lá vai...
      Conversando em casa surgiram duas questões que creio merecem virarem texto:
      - Custo de manutenção de veiculos, hoje está um pouco mais complicado, mas até ha algum tempo sem entrada conseguia-se comprar carro, mas e a manutenção? Uma central da injeção, um cambio desses mais novos estão com custos elevadissimos (não discuto se é o preço real ou não), mas daqui a 10 anos que tipo de carros usados teremos?
      - Fontes de combustiveis, temos a gasolina e o alcool, e o futuro você observa o que vindo? Alcool de 2ª e 3ª geração, energia solar, hidrogênio ( tenho visto muitas montadoras comentando sobre ele), a tal teoria das petroliferas tem alguma influência? Com a solar posso encher de painel minha casa e recarregar a noite o carro pro dia seguinte, ja os outros...
      Carlos - Arapongas/PR

      Excluir
    3. Carlos,
      O problema de preço elevado de peças existe de fato, embora defeito nos componentes eletrônicos ocorrram cada vez menos. Basta tomar o exemplo de televidores, computadores pessoas e outros. Mas a preocupação com o que pode acontece daqui a 10, 15 anos é real. / O futuro dos combustíveis e até da energia elétrica nos oferece muitas alternativas e de modo algum precisamos nos preocupar com isso, Nãi haverá crise de energia, nem mesmo a temível crise de petróleo.

      Excluir
  2. Bob, esse velocimetro digital passou a ser oferecido em 2013? Tenho um modelo 2011 e ele não tem isso, só as funções do CB (consumo, autonomia, vel media...)

    Tirando um pouco os barulhos de plástico quando a carroceria torce, concordo em tudo com o que vc disse. Bom de curva, anda bem de baixa (o meu é 1.6), ar gela bem, faróis bons e instrumentos excelentes. É um pouco gastão (12.5 a 14 com gasolina em Brasília) mas eu não costumo economizar muito giro também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danniel
      O velocímetro digital faz parte do opcional I-System oferecido a partir do ano-modelo 2010 (o do painel "Wolfsburg"), que seu carro não deve ter.

      Excluir
    2. Dannel
      Retificando a informação, o I-System só passou a ser fornecido a partir do ano-modelo 2013, um opcional associado ao pacote Trend. No Fox 1,6 BlueMotion é item de série.

      Excluir
    3. Bob, acho que expressei mal.. O meu já é o painel reestilizado e possui o I-System, mas não tem a função do velocímetro digital. Só as funções de configuração, autonomia/consumo, velocidade média, tempo de percurso, etc.

      Excluir
  3. Bob,

    O Fox melhorou muito mesmo em acabamento e esmero após a restilização de 2010, até como forma de diferenciá-lo do Gol. Leio muito as criticas na imprensa quanto ao comportamento em curva em relação ao Gol e Polo que dividem a mesma plataforma, que o ponto H elevado tira toda e esportividade do Gol e Polo, mais parecendo uma minivan. Isso incomoda em comparação aos irmãos? Quanto ao motor, você diz que "berra com brilho a partir de 3500rpm, diferente do anterior", acredito ser o VHT.Mas o VHT já tinha esse ímpeto maior(pelo menos no Gol G5 que tive) a partir da mesma rotação descrita no texto. Você quis dizer que antes era mais linear, é isso? Antes o corte limpo do VHT era a 6500rpm em 1ª marcha e a 6.900rpm nas demais, apesar da potência nas mesmas 5.250rpms. No restante, brilhante avaliação. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago,
      Isso, o VHT era linear e sem brilho. Sim, parece que os colegas da imprensa têm pavor que qualquer carro role nas curvas, como se isso fosse um demérito.

      Excluir
  4. Andei com um esses dias numa pequena viagem. Gostei do carro em geral, mas o console central é muito grande, fazendo com que a perna fique batendo e limitando muito o movimento dela. Não compraria por causa disso.

    ResponderExcluir
  5. Eu detesto esse carro. Tenho experiência no modelo anterior, um Route 09/09, e de longe o pior carro que já dirigi. Vários defeitos elétricos, motor que teve que ser trocado por defeito de fabricação, carro fraco com consumo elevado. Não entendo a proposta desse carro. Aliás, ele e o Polo Sportline 07 da minha irmã me fizeram ter preconceito com carros da VW. Os mesmos defeitos ocorreram nos dois, o Polo quebra os controles do vidro a cada 3 meses, o alarme da panee os vbidros abertos sobem e os fechados descem. Já foi consertado na Concessionária 5 vezes. Aprender a conviver com isso e fechar na chave é menos stressante. Enfim, eu de VW to completamente fora, e o trio Gol/Polo/Fox quero distância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diogo R Santos18/03/13 16:33

      WRCA, eu só não concordo em dizer que vc tem preconceito com a VW, tá mais para "Pós"-conceito mesmo

      Excluir
    2. Estranho, tenho um Polo 09/10, e não presenciei esses problemas no vidro elétrico que você mencionou até hoje. O problema dos vidros descerem quando a gente manda subir isso ocorreu sim, mas é devido ao antiesmagamento, se o vidro não estiver correndo bem no vidro (ou desalinhado ou com a calha muito suja), o sistema ativa e o vidro desce ao invés de subir. Mas é só limpar direito que isso não ocorre.

      Excluir
    3. Experimenta jogar grafite em pó na canaleta, ajuda a deslizar que é uma beleza...

      Excluir
  6. Uma coisa que me incomoda no Brasil é essa mania de colocar pneus largos (185 pra cima) em carros 1-litro. Some-se a isso relações de marcha curtíssimas e temos os motivos do porque muitos carros populares terem o consumo pior que o Corsa de 1994, enquanto os compactos europeus já chegaram na casa de 20 km/l.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca entendi o consumo desses carros 'populares' brasileiros. É surreal se falar em um carro de baixo custo com esses valores. Coisas do nosso mercado pré-histórico de carros...

      Excluir
    2. Corsário Viajante18/03/13 17:20

      E roda então? Meu pai em 2001 tinha um Golf aro 15, estava perfeito.
      Hoje aro 15 é comum em modelo de entrada, nos médios já temos aro 17, com aqueles pneus fininhos... Resultado: dor de cabeça, meu pai sente saudades dos aro 15" borrachudos toda vez que tem que trocar um pneu do jetta 17" com pneu fino... ACho que já foram uns quatro ou cinco pneus ocm "bola".

      Excluir
    3. mas podiam ao menos oferecer como opcional uma cambio mais longo...esses n°s de consumo gol/escort cht 1.6 de 20 anos atrás já conseguia.

      Excluir
    4. Fiilpe_GTS18/03/13 18:03

      Essa discussão das rodas é muito pertinente. Como bem disse o Corsário, o Golf 1.6 que era vendido em 2000 (tive um SR com rodas 15") é vendido hoje com rodas aro 17" - sim, o pacote "Limited Edition II" para o Golf Sportline 1.6 (os mesmos 101cv de outrora) adiciona (belíssimas, estilo BBS) redondas de aro 17".
      Reluto em acreditar que são uma opção esportiva, para mais aderência em curvas, melhor frenagem, etc. Parece mesmo que é apenas para apelo visual. Os exemplos estão em todas as fábricas, seja Vectra anteriormente com aro 14" e Cruze hoje que sequer ostenta as mais comuns 16". Até o Gol pode vir de 16"!
      Voltando ao tema, acho que as rodas 15" com pneus 195-55 estão um pouco exageradas para o Fox 1.0L. Tudo bem, não se pode negar que é bonito, mas não consigo enxergar necessárias. Por fim, ainda que eu esteja dando tiro n'água, porquanto se trata de item opcional e que ninguém precisa comprar, é um tema que chama bastante a minha atenção.

      Excluir
    5. Também acho uma incoerência esses pneus largos e de perfil baixo nesses carros de entrada, que não precisam deles. Traz muitos problemas e um só benefício (o visual).

      Excluir
    6. E quem não se lembra dos Santanas G1 e dos Monzas: esses vinham com aro 13! Só que calçados com pneus 185/70 r13, que equivalem em tamanho do conjunto a esses 195/55 r 15, com pouco mais de 1% de diferença...

      Só que esses carros eram grandes...

      O engraçado são as japonesas. Essas são mais coerentes ou até minimalistas... o March 1.0 tem pneus 165 aro 14, e o 1.6 tem pneus 175 aro 15.... mesma medida dos Fit e City basicos, que até mereciam pneus de largura 185

      Excluir
  7. Concordo com o Bob, é um excelente carro. E para quem gosta de veículos com apenas 2 portas, é de longe a melhor opção do mercado hoje.

    ResponderExcluir
  8. É um carrinho coerente, prático e espaçoso..como a maioria dos Volks atuais, agrada bem ao dirigir. Sorte sua Bob que pegou um carro mais rodado, o Fox um litro com pouca quilometragem não roda, se arrasta (fiquei com um completo e que rodou muito pouco).

    Para quem quer unir espaço/tamanho compacto/boa diversão ao volante; o fox é uma opção mais interessante que Sandeiro por exemplo.

    MFF

    (P.s; tive um no lançamento - 2003- duas portas, sem ar e motor 1.6...como era legal "cavocar" o motor do laureado golf em uma carroceria bem mais leve)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MFF, também tive um 2004 2 portas pelado, 1.6 com aquele câmbio mais curto.. retomava bem que só

      Excluir
  9. Filipe_GTS18/03/13 13:59

    Também me surpreendi positivamente com o ótimo desempenho urbano do motor 1.0 8v TEC (e a boa economia de combustível). Noto, ainda, que com etanol ele funciona até melhor, tanto nas arrancadas e acelerações, quanto em suavidade. Não sei se é efeito placebo, mas registro até uma pequena diferença no som do motor. Na estrada, é claro, fica bastante aquém do 1.8 16v que costumo utilizar pra viajar, mas não faz tão feio, não; sabendo levar, responde muito bem.
    (Palavra de quem tem um Gol 2013)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o som do motor muda sensivelmente com alcool. Pra mim, fica com som de motor de popa... Não gosto: Prefiro o som com gasolina mesmo.

      Excluir
    2. Ah, ainda bem.. Também pensei que fosse placebo a mudança do som do motor com alcool

      Excluir
    3. Sim, realmente muda msm o som do motor quando está com etanol!
      Fox 09/09 1.0 VHT

      Excluir
  10. Antes avesso aos 1.0, creio que hoje seriam uma melhor opção para mim. Quando em carros maiores, sinto que acabo "abusando" mais, fora que minha utilização é predominantemente urbana.

    Então pergunto: Bob, comparando com os 1.0 mais leves e ágeis (mille, celta e ka), o Fox 1.0 desempenha bem? E quanto ao seguro, será que é tão proibitivo quanto do seu irmão Gol?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, depois de amaciado o motor, é um bom carro, quando se está usando o etanol(não que a gasolina seja ruim) mas eu prefiro ele no etanol(opinião e preferencia minha) Mas não deixa a desejar quando comparado a estes que vc citou(Mille,celta e Ká), até que anda bem por ser 1.0!
      Falo isso, pois tenho um Fox 09/09 1.0 VHT com 34500 km .

      Excluir
  11. Talvez ele tenha melhorado bastante com esse "novo" motor, mas há algum tempo dirigi um da versão anterior e achei, comparado com o meu Ka Rocan de 65 C, muito "manco", de uma lerdeza para andar no trânsito que chegava a ser irritante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sergio, eu tenho um fox 09/09 1.0 VHT e sinceramente ele não é nem um pouco manco!

      Excluir
  12. Olá Bob, estava sentindo a sua falta!
    Tudo bem contigo?!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Bob,

    Por coincidência, postei hoje na minha fanpage um teste da Quatro Rodas de março de 83 (exatos 30 anos) feito com o Voyage 4 portas álcool com o câmbio 3 + E. O consumo anunciado foi de 10,16 km/l na cidade e 12,22 km/l na estrada, 0 a 100 km/h em 13,96 s e máxima de 156 km/h. Comparei com o atual Voyage, que não consegue esse rendimento de combustível nem com o motor de 1 litro.

    Calhou de você publicar hoje sua avaliação (outro carro mas mesmo motor), com números de consumo inferiores, mas próximos do 1,6 litro de 30 anos atrás.

    Mesmo considerando diferentes fatores como clima, altitude, percurso, tipo de avaliação feita (a sua, como dito, foi pelo comp de bordo), peso do carro, relações de marcha, motor, qualidade do combustível, etc... dá pra dizer que evoluímos?

    Posso até ter feito uma comparação sem pé nem cabeça, mas achei curioso comparar um VW "pronto para a placa preta" com um VW atual e ver que os números estão muito próximos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. só nao se esquece do fato que esses motores na epoca, tem rendimentos inferiores a esses atuais... e logico, poluiam muito mais.

      Excluir
    2. Rendimento inferior? O antigo 1,6 álcool rendeu exatamente os mesmos 12,22 km/l do atual 1,0... 30 anos atrás!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Olha, rendimento é a razão entre desempenho e consumo, certo.
      Então, o rendimento do Voyage-83 é inferior ao Fox, haja vista que o deslocamento volumétrico 60% maior deveria implicar em maior desempenho.

      A bem da verdade, o mérito é da injeção eletrônica.

      Excluir
  14. O Fox melhorou muito após a reestilização. Tinha um painel horrível; o atual ficou excelente. Senões: é um pouco duro, o porta-malas é pequeno e o principal, mazela de todos os VW atuais, o preço, ó....

    Poderia ter uma versão sedã, creio que ficaria bem bonitinho. Desde que a política de preços fosse mais suave...

    ResponderExcluir
  15. Sei sei...carros de imprensa...são meticulosamente bem cuidados. Tive um Polo 2010 que tirei 0km e com 3.000 km já se ouvia os "ruidos" de todo lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meticulosamente mesmo, já trabalhei em montadora.
      Metros e metros de espuma autocolante isolando chicotes, peças de plástico e componentes do painel. Motores escolhidos a dedo no dinamômetro, inclusive com amaciamento diferenciado, e por aí vai. Claro que as qualidades e defeitos inerentes ao carro permanecem, mas no que é possível dar uma melhorada...

      Excluir
  16. Só compra quem não sabe fazer as contas ou e maluco, na Volks você paga muito e leva pouco, quando tive que trocar de carro as opções eram muito claras gol 1.0 com ar por R$ 31.000 ou um Ford Fiesta 1.6 completo por adivinhem os mesmos R$31.000.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar que o Fiesta é um carro prestes a sair de linha (não desmerecendo o carro), pq antigamente pediam por volta de 40 mil...

      Conheço gente que comprou Corsa 1.4 completo a 28 29 mil antes de sair de linha (aliás, a GM podia ter tirado o Celta 1.0 e deixado o Corsa 1.4 como carro de entrada, já que conseguia fazer esse preço)

      Excluir
    2. Realmente, os VW estão bem caros. Porém, a diferença não é tão gritante: Na concessionária, é possível conseguir um negócio mais interessante. Se não fosse por isso, eu não teria comprado um Polo.

      De qualquer forma, no que o Fiesta é um bom carro, o Fox (ou Gol, ou Polo), é bem melhor de dirigir que o Ford. E bebem menos, o Fiesta é beberrão.

      Excluir
  17. É um bom carro para quem realmente precisa de espaço para pessoas, caso de quem anda muito na cidade ou em pequenas viagens com 4 ou 5 ocupantes. Mas se for usado para longas viagens acho que não vale a pena, pois o porta-malas é pequeno para caber a bagagem dos 4 ou 5 ocupantes, fazendo com que tenha que levar alguma bagagem no colo, perdendo a qualidade do conforto e espaço de sobra.

    Acho que não compraria um por esse motivo, para mim vale muito mais ter um bom porta-malas mesmo que o espaço interno seja menor.

    No mais, motor e câmbio ótimos. Eu gosto de carros com motor de 1 litro pela sensação de sempre estarmos perto do limite dele em velocidades não tão altas, como a 140 km/h, o que me agrada muito pois na minha cabeça o motor de um carro só pode ser feliz assim! Outra coisa legal do Fox é você se sentar alto, na cidade isso faz diferença para melhor, as custas de maior consumo de combustível na estrada pela maior área frontal.

    ResponderExcluir
  18. Bob, desde a linha 2010 o Fox vem sempre com rodas aro 15 e pneus 195/55, o que considero um exagero no caso da motorização 1.0. Faz um bom tempo já que a fábrica não o produz com o 175/70 14.

    ResponderExcluir
  19. Meu pai comprou um zero em 2006 (City 1.0) e rodou 102.000Km com ele, apenas fazendo as revisões de rotina, carro muito resistente, principalmente suspensão.

    O novo modelo melhorou muito o acabamento interno e isolamento acústico. Pena que permaneceu os barulhos dos plasticos internos, podiam melhorar esse quesito. Fora isso, carro muito bom. Mantendo os 90~100Km/h, faz tranquilo 15Km/l (1.6).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu pai não teve de trocar as buchas da bandeja da suspensão dianteira? É um sortudo!

      Excluir
    2. Todo Fox que tive conhecimento precisa de buchas novas a cada 30.000km
      Do meu pai inclusive.

      Some isso os preços das peças + seguro, concluí que meu RENAULT é um tanto mais barato de manter que um VW nos dias de hoje.

      Excluir
    3. Ledoni19/03/13 07:57 Só se for o Clio .

      Excluir
    4. Ledoni, a troca das buchas é algo recorrente nos Polo e Fox, mas não julgaria isso como "manutenção cara", visto que essa troca custa por volta de 100-150 reais. No mais, em 3 anos, só manutenção de rotina no Polo (não fez mais que a obrigação), e acho que todo carro moderno hoje em dia deve ser assim.

      Excluir
  20. Nos Fox e Crossfox que rodei, o acerto de suspensão e tal comportamento em curva elogiado pelo Bob, para meu gosto, achei bem insatisfatório. Como o Fox tem o centro de gravidade lá no alto e esse jeitão de "minivan", sempre notei a suspensão meio dura, para tentar compensar o adernamento da carroceria.

    No mais é um carro interessante. Mas com 31 mil na mão, mesmo sendo um bom carro, eu compraria outro 1.0 e rechearia de equipamentos.

    ResponderExcluir
  21. O Fox melhorou muito desde o seu lançamento, eu só não compraria por causa do porta malas,e prefiro carros com espaço interno maior ,mas Bob ouvi falar que esse revestimento do capo não ajuda ,ajuda mesmo ou não? ,abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Speedster18/03/13 16:54 Não formulei direito a pergunta ,quis dizer se o revestimento não ajuda na diminuição do barulho do motor.

      Excluir
  22. 1° 4,167 e a ré é 3,182? nem tava prestando a atenção nisso, agora tá com bastante diferença.

    ResponderExcluir
  23. Bob

    Minha mãe possuiu um desses, dos últimos com o painel velho e conta giros minúsculo, versão Trend só que sem A/C. Gostosinho de guiar até que era, fazia curva (também, com 195/55R15 queria o quê, né!), comando de câmbio joinha, etc... mas andar que era bom, nada. Sobrava conjunto e faltava motor.

    Na mesma época eu tinha um Classic VHCE 2009.
    Em que pese toda a diferença entre os dois e a inegável superioridade de projeto do VW eu jamais chutaria o traseiro do "mille dos sedans" em favor dessa "raposa", pois o GM tinha uma coisa que o VW não tinha - e acho que ainda não tem - que era a capacidade de me fazer abrir um sorriso toda vez que resolvia fazer o ponteiro do conta giros varrer toda a escala. De 1ª a 5ª marcha, diga-se de passagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, o meu Fox me faz ter essa sensação que vc disse ae(abrir o sorriso) , de fazer o conta giro varrer a escala toda. O que eu acho q manda muito é o amaciamento de motor!

      Excluir
  24. O que eu acho mais espetacular e imbativel da linha Volkswagen contemporânea é a transmissão.

    Nao tem carro produzido no Brasil e mesmo importado (respeitando as classes, é claro) que tenha um sistema de transmissão manual com engates tão suaves e precisos quanto a linha Volkswagen.

    Quanto ao consumo...mesmo se o computador de bordo possuir um erro em torno de 10%, não está ruim o consumo de álcool do Fox, considerando o tamanho dos pneus (largos demais para meu gosto). Recentemente fiquei um Mille com 4 mil km de uso por alguns dias e o consumo da botinha foi de 12,4km/L, num Fiat depauperado de tudo, inclusive direção hidraulica e alternador de maior carga (levando em conta que o carro não tinha nem desembacador do vidro traseiro)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Transmissão manual dos Honda atuais é BEM elogiável. No mínimo igual aos VW.

      Excluir
    2. Não compare consumos obtidos por motoristas e condições diferentes.
      A 100km/h o Mille supera os 14km/L no Etanol, o Fox fica em 12 e olhe lá.

      Esse motor EA 111, mas não tem mágica. O Fox é pesadão e a aerodinâmica não ajuda. Se for para ficar na linha VW, o Gol 1L compensa mais.

      Excluir
    3. Anônimo19/03/13 08:00

      Estou falando o que eu fiz com um Mille. 12,4km/L com álcool. E se voce observar bem meu comentário, disse que se for 10% a mais de consumo, está bom.

      O Fiat apesar de levinho, não tem aerodinamica alguma e esses numeros de consumo são obrigação para um carro que tem uma lataria de casca de ovo.

      Excluir
    4. Sim, faço coro com o Ledoni: Daniel, experimente um Honda atual com câmbio manual, garanto que irá gostar. As posições de cada marcha são justas, o curso da alavanca não é longo, e as vezes a impressão é que o câmbio "chupa" a alavanca ao se engatar as marchas.... fora que as vezes ele faz um "clanc" nas trocas, muito gostoso, rsrsrs....

      Infelizmente não tive oportunidade ainda de dirigir esses VW dessa safra g5/g6... mas meu velho deixou um voyage 1989 que é muito gostoso de cambiar. Na verdade era: o famoso jogo de buchas/batentes de borracha do trambulador estão gastos e a alavanca esta meio frouxa e imprecisa, mas já estou providenciando a troca.

      Excluir
    5. Ledoni
      Você tem razão, o trambulador dos Honda é excelente também, embora eu consider o dos Volkswagen marginalmente melhores. São mais "extensões do cérebro" do que os dos carros do Soichiro.

      Excluir
    6. Daniel S. de Araujo
      Uno sem aerodinâmica alguma? Não me faça rir, ele sempre foi referência nesse aspecto. Bom consumo em estrada vem exatamente da boa aerodinâmica, em velocidade constante a massa do carro não importa. Me indique um hatch compacto atual com Cx muito melhor que os 0,35 do Uno projetado há mais de 30 anos...

      Excluir
    7. Ledoni, Anônimo19/03/13 10:50 e Bob;

      Eu não experimentei os Hondas (a maioria dos que eu conheço são automáticos) mas despertaram curiosidade.

      Até então, sempre tive o VW Gol G5/6 como sendo a transmissão de engates manuais com melhor engate. Exatamente como o Anonimo citou no seu primeiro paragrafo.

      Excluir
    8. Fernando;

      O Fox tem Cx de 0,35, identico ao do Mille. Ou seja, se um é referencia, o outro também é.

      O Fox BlueMotion é de 0,33. O Corsa (que saiu de linha agora) era 0,33 também e o Novo Gol 0,34

      Excluir
    9. Daniel
      Falta informar a área frontal. É aí que o bicho pega. O Fox é tão ruim nesse aspecto que numa auto-estrada toma sova de Gol e Polo com o mesmo motor. Mesma coisa quando se compara Ágile com Corsa, C3 com 206, e por aí vai.

      Excluir
    10. O trambulador dos GM atuais, da nova plataforma, está sendo bem elogiado também. Foi-se o tempo do 'martelinho para cambiar' dos 147 e derivados.

      Excluir
  25. Olha, já não vejo nada muito interessante em pegar um popular 1.0 com ar apenas por 34 mil, nesse preço fica dificil pensar no Fox se tem o mais leve e barato Uno 1.4, que por esse preço já dá para pensar no Sporting, ou o C3 antigo que mesmo fora de linha, ainda é um senhor carro, confortável, bom de chão, econômico e anda bem para o 1.4 mais fraco do mercado. Incrível como esse motorzinho é suave e elástico, só tem uma terrível tendência a bater pino...

    ResponderExcluir
  26. O carro é muito bom, macio, silencioso, bom de curvas... Minha mãe tinha o modelo anterior 1.0 e agora tem o atual 1.6 prime. Carro agradável, no qual tem-se bom gosto ao dirigir. O motor é bastante elástico, dá gosto acelerá-lo, mas tem que ser 1.6... Acho até que a Volks devia lançar um 1.6 16V ou um 1.4 turbo, tipo o TSI. Mudando de assunto, para quem acha o bagageiro pequeno, coloque um rack e um baú no teto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Serio que você acha o Fox macio? Não sei se essa é uma palavra que pode ser usada quando se fala em VW, que sempre presou por uma suspensão dura, mais ainda no Fox, para compensar a altura extra.

      Excluir
  27. Não tenho Fox, mas vou transmitir a opinião de 2 amigos que tem: Suspensão dura e motorzinho 1.0 insuficiente. Como se sabe, o brasileiro não gosta de ficar passando marcha e qualquer 1.0 vai exigir que o motorista praticamente não tire a mão do cãmbio. Eu acho os VWs muito caros e já meio defasados. Não é a toa que a Hyundai, que é careira, mas tem bons e modernos produtos ( á excessão do Tucson CAOA) está comendo pelas beiradas (o HB20 já está em 4º no ranking parcial de março). Este preço deveria ser do Fox 1.6.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônmo 18/03/13
      Brasileiro é bicho esquisito mesmo. Faz questão de um monte de marchas no câmbio mas não quer saber de passá-las.

      Excluir
  28. Interessante notar que ninguém mais comentou sobre o banco 'arranca dedos'. Houve ações judiciais, babado na imprensa, e o Fox seguiu, impávido, em frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tuhu
      Dedos também são esmagados ou decepados em portas e tampas. Por acaso se comenta?

      Excluir
    2. Não, afinal uma porta ou tampa não tem um erro grave de projeto que faz com que, com isso, sobre para os clientes.

      Excluir
    3. Tão tosco quanto o projeto do banco foi a solução dada pela "engenharia" para evitar mais dedos decepados.
      A VW deveria ter visto o sistema utilizado no Renault Twingo antes de lançar o Fox. Aquilo sim era um troço bem feito e fácil de manejar.

      Excluir
    4. Gozado é no modelo exportado para a Europa a traquitana funcionar de outra maneira. Para o mercado brasileiro, custo é mais relevante que segurança.

      Excluir
    5. Dedos decepados? LEIA O MANUAL ANTES DE USAR, coisa que brasileiro não faz. Tive um Fox 1.0 e nunca passei perto de ter a mão machucada... Hoje tenho um Fox Bluemotion 1.6 que achei num feirão, completo por 35.500. Nem ia trocar de carro, entrei e vi a quantidade de acessórios (computador de bordo, som com controle no volante, ar dh e trio, pisca no espelho, etc.) e pensei em uns 42 mil de preço. Avaliaram bem o meu Astra 2003 e parti pro abraço. Agora com sete meses de uso vi que bom negócio fiz: excelente carro, silencioso, ótimo desempenho (é duas portas), recheado de itens de conveniência, consegui consumo médio de 13 km/l de álcool na estrada com ar ligado, com picos de 16 por litro no plano em 5ªE. Os pneus são 175/70-14, suficientes para o carro, exceto que em curvas no limite cantam um pouco. A reparar somente os bancos, muito finos no apoio das costas, tive que colocar uma almofada se não quiser ter dores depois de horas de estrada. Também o porta-malas é muito pequeno, e o meu veio sem o banco deslizante, mas comprei consciente disso. A bem dizer, em relação ao Astra perdi porta-malas e ganhei em consumo, o desempenho é ligeiramente melhor por ser mais leve, e o câmbio é nota dez em suavidade e relações de marcha, pode-se andar abaixo de 2.000 rpm o tempo todo na cidade, e na estrada a 100 ele sussurra a 1.900 rotações. Mas a Volkswagem aprontou: este carro foi lançado com ABS e AB de série, tornado opcional meses depois e voltando agora, o meu ficou na janela, veio sem os dois equipamentos... Ainda não medi o consumo em estrada com gasolina, mas na mesma estrada plana (BR 101 em SC) penso que vá fazer uns 16 a 18 quilômetros por litro.

      Mauro

      Excluir
    6. Nossa, Mauro, que belo negócio você fez!!!! Sem comentários.

      Excluir
    7. Pois é, o interessante é como que o assunto simplesmente desapareceu. Quanto a manual, pouquíssimos o lêem. Só que acho que não havia nos primeiros manuais advertências em relação ao banco-guilhotina.

      Excluir
    8. Ler manual é desculpa de montadora para brasileiro b.urro aceitar. Independente de ler manual, o carro deve ser seguro, mas as b.estas dos consumidores abaixam a cabeça, então dá nisso.

      Excluir
    9. anonimo 23/03/13 10:28
      Consumidor não é besta de deixar mão ou dedos no caminho de um capô ou de uma porta, certo? E manual existe para ser lido, não para morar no porta-luvas e ser retido como lembrança quando o carro for vendido.

      Excluir
  29. Bob, é um carrinho maneiro por um preço razoável. Gostei do consumo de 9 km/l (de álcool!) na cidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz
      Muito maneiro mesmo.

      Excluir
    2. Luiz Leitão, o meu tbm faz este mesmo consumo com etanol na cidade! 9 km/l

      Excluir
  30. O carro é legal, mas a performance aceitável só se estiver sozinho. E aí questiona-se: Porque tanto espaço?

    Esse Fox 1,4L ou 1,6L (já que o IPI) reduzido é bem mais legal. Só falta ter o 1,6 TEC, com as bobinas separadas também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É porque tem gente que cria "times de basquete" em casa. É porque tem gente que não quer comprar uma minivan mas precisa de espaço mesmo assim.

      Excluir
    2. Anônimo19/03/13 08:03 Espaço é bom ,porque mesmo que você não use, se você precisar dele ,ele está lá .

      Excluir
  31. Difícil escolha?
    Este FOX 1.0 básico ou um JAC J2 completinho ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou de J2 na hora! Que as minhas caronas se apertem! haha

      Excluir
  32. No fim de 2011 tive que fazer uma escolha: Fox 1 litro 08 completo ou Corsa 1 litro 07 não tão completo? Fui de Corsa, e apesar de não ter alguns equipamentos que o Fox tinha não deu nenhum defeito e pra dar manutenção basta guardar o troco da padaria, mesmo utilizando óleo recomendado pela fabricante.
    Não me arrependo da minha escolha, não sei o que me aguardava com o Fox, meu primo teve um Gol que teve o motor trocado em garantia, minha tia tem um voyage que tá só o quimba, ambos tirados zero Km em 2012.

    ResponderExcluir
  33. Pra quem prefere um pouco mais de desempenho acho melhor o fiesta 1.6 completo Abs e Air bag, pelo mesmo preço desse fox 1.0, embora o fox seja melhor em alguns itens.

    ResponderExcluir
  34. Alguém reparou que a carroceria do Fox é uma Kammback?

    ResponderExcluir
  35. Bob, já viu esta história de quererem fazer zonas de 30 km/h em vez de ciclofaixas?. É cópia de uma proposta do Rio. Porém, obviamente que aqui ficamos pensando em que safadeza arrecadatória via multas querem implantar. Já vislumbro radares programados para multar quem passar dos 30 km/h (e fico pensando naquele projeto que deve estar parado em algum canto do Congresso de se proibir radares em vias com velocidades inferiores a 70 km/h).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Post exagerado, né? Não vão fazer isso em toda a cidade, mas somente em bairros escolhidos para isso. Parece ser uma proposta semelhante ao que existem em algumas cidades européias, que retiraram a sinalização de algumas cidades.
      http://www.fietsberaad.nl/library/repository/bestanden/Evaluation%20Laweiplein.pdf

      Excluir
  36. Anoônimo 19/03/13 12:01
    Eu não disse que o Brasil está doente? http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2013/02/brasil-doente.html
    Essa proposta de 30 km/h é mais um exemplo. Parafraseando o que se diz da saúva, "Ou o Brasil acaba com os "cicloativistas", ou os "cicloativistas" (desordeiros acima de tudo, ao andarem de bicicleta nus) acabam com o Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levando em conta que a maioria desses desordeiros está em Moema, a solução é simples: jogamos uma bomba no bairro e estão resolvidos os nossos problemas.

      Excluir
    2. Anônimo 19/03/13 13:13
      Não acha que matar o boi para matar as moscas é uma solução nada inteligente?

      Excluir
    3. Levando em conta que de Moema nada é aproveitável, é uma solução inteligentíssima.

      Excluir
    4. Não é mais fácil criar uma ciclovia em ruas paralelas com uma velocidade de no máximo 40km/h? É só ladrilhar que ninguém passa disso. Agora querer matar o transito só para beneficiar uns poucos ciclistas filhinhos mimados de papai é dose...

      Excluir
    5. Anônimo 19/03/13 15:26
      Cuidado, inveja mata. E é feio...

      Excluir
  37. Antônio Martins19/03/13 16:18

    Gostei do velocímetro digital, nada mais prático.

    A comodidade de entrar/sair e espaço para os passageiros no Fox é bem melhor que no Gol.

    Foi bom o senhor falar sobre o comportamento dinâmico bom do carro, está cheio de gente (até mesmo da mídia) que fala que o carro é instável, tem muita rolagem, só pelo fato de ele ser mais alto que o Gol. Rodeu na versão perua (space) e também não vi nada disso. Será que esse pessoal pré-julga os crros antes mesmo de guiá-los?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio Martins
      Como eu disse ao Thiago mais acima, muitos, até jornalistas especializados, têm pavor que carro role, mesmo pouco. Vá entender...

      Excluir
    2. Esta é só mais uma dentre as inúmeras bobagens que os jornalistas ditos especializados falam. Alguns insistem em dizer que testaram o veículo. Bobagem! Testaram porcaria nenhuma, o que fizeram foi uma avaliação.

      Excluir
  38. Bob, será que é por falta de pilotagem?

    []´s

    ResponderExcluir
  39. Bob, respeito bastante sua opinião e vastíssima experiência, mas a minha experiência pessoal com o Fox foi completamente diferente. Tive de conduzir um 1.0 2012 por 150Km comigo e mais 2 pessoas (todos magros, e sem bagagem), e foi uma das piores experiências da minha vida! Motor absolutamente sem força para transpor as inúmeras subidas do percurso (Recife - João Pessoa), tornando a redução pra 3a imprescindível. E ainda assim, era perceptível a falta de fôlego. A/C então, nem pensar, senão nem em 3a...

    Sem falar que já havia inúmeros ruídos no painel e nas portas, mesmo o carro tendo apenas 2 semanas. Para mim, VW de qualidade, só mesmo do Polo e Golf pra cima (que mesmo depenados e abandonados pela marca, conservam qualidades de projetos mais cuidadosos e feitos pra país desenvolvido).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se reduzindo marcha o desempenho melhora, qual o problema em fazê-lo?

      Excluir
    2. @Anônimo 23/03/13 21:19
      O problema é engatar 3ª a 60 km/h, pisar fundo e, num trecho em leve aclive - daqueles que nem sempre dá para perceber com o olho - não observar o ponteiro do velocímetro subir. Já senti isso num Fox 1.0 VHT (modelo anterior à reestilização) quando estava sozinho e com AC ligado.

      Ao menos no old Fox, outros três pontos me incomodam:
      [1] Em algumas situações, freio endurecido quando em baixa velocidade e com AC ligado;
      [2] O acelerador leva um tempo [algumas vezes] perceptível para acelerar ou parar de acelerar o carro. Eu noto isto ao tentar partir da imobilidade com agilidade, mas acabei por me acostumar e aprendi a contornar o problema. Já quando estou com o giro alto em 3ª e subo de marcha, tenho a impressão que entrei na 4ª acelerando;
      [3] Acho (ACHO!) que a 5ª poderia ser um pouco mais longa, ou a 4ª um pouco mais curta (ou ambos). A depender da velocidade, não dá para reduzir de 5ª para a 3ª, restando apenas a 4ª, que me parece muito próxima da 5ª - tão próxima que consigo reduzir para 4ª [muito] rapidamente (usando aceleração interina, quase um powershifting para baixo), sem desconforto.

      Excluir
  40. Meu pai já comprou 3 Voyage 0-km ,gostamos muito do carro, muito bom, nunca deu mecânica, muito bom de suspensão, ao contrário de uns que falam bobagem. O 2013 ficou ainda melhor, acabamo de tirar da concecionaria do dia 24 de fevereiro, nós temos o Voyage e um Vectra GT, mas para andar na cidade prefiro o Voyage.

    ResponderExcluir
  41. Ei Bob,
    Bem que a VW poderia fazer uma série especial com esse painel nas últimas Kombis e acabamento bastante luxuoso, e requintado como o da antiga Carat ou mais, já que é uma edição de despedida.
    Seria muito legal.
    Acabei de ler o posto do Impala do Marco Antonio Oliveira. Escrevi sobre o refinamento técnico do carro, tendo em vista suas dimensões, potência e autonomia.
    Sei que há muitos fatores para se levar em conta, mas relevando isso, esses dados do Fox, em comparação aos do Impala, dão até tristeza!

    Tallwang

    ResponderExcluir
  42. Qual a opiniao de vcs, ONIX 1.4 com ar e My Link ou FOX 1.0 completo (ar, som c comando no volante e etc).Preços iguais.
    O que eu vi:
    FOX 1.0 - Prós: som no volante c bluetooth, espelho com luz, vidro elétrico traseiro, retrovisor el., sensor estacionamento,CPu de bordo, espaço int., regulagem volante, porta objtos - contras: motor fraco em relação 1.4 ONIX, manutenção 6/6m ou 10 mil km, falam mal do consumo e do motor.

    ONIX 1.4 - - Prós: motor forte, Mylink (possibilita GPS, cam. ré e TV), anda bem com ar ligado, achei mais macio, manutenção de 10/10 mil km, projeto + atual que o FOX,
    contras - espaço interno menor que o FOX, teto baixo (tenho 1,89), falta vidro elétrico traseiro e retrovisores, sem regulagem volante.

    Qual vcs ficariam?

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu abriria o leque também para outras marcas e com motor 1,6, já que o consumo é pouco maior e não vai matar ninguém.

      Excluir
    2. Entre os dois - eu disse "entre os dois" - Onix 1.4 sem dúvida. Carro 1.0 é osso, ainda mais esse Fox pesadão e alto. Pelo jeito vc está com mais ou menos uns 40k pra gastar, né? Já deu uma olhada no Punto Essence? No seu lugar eu faria isso.

      Excluir
  43. Oi, Bob!

    Realmente o carro é surpreendentemente bom. Confesso que tinha um certo preconceito pelo estilo, mas que se desfez rapidamente na primeira viagem que fiz com ele. O comportamento dinâmico é exemplar. O câmbio é excelente. E não tendo preguiça de mudar de marcha, o desempenho é satisfatório.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  44. Boa tarde a todos!
    sou carioca tenho 27 anos e finalmente agora estou podendo começar a pensar em comprar um carro, penso em um carro para pequenas viagens , tipo 5 hrs de estrada e finais de semanas desse tipo, tenho pesquisado um modelo e gosto muito dos da VW, principalmente o FOX, por ser "barata" a manutenção (ao menos é oque ouço bastante) e curto muito o design é alto e sou grande, e por economia entre outros pontos positivos também, assim tenho notado muita reclamação , mas nada é 100% e gostaria de saber de quem tem ou quem conhece, se o fox é um bom investimento??
    qual o melhor e pior modelo do VW fox, comprarei usado , perigos e cuidados, enfim, ajudem me, mandem email, se não for pedir muito, mandem email por favor!! fiquem com Deus e sorte a todos!! MEU EMAIL JH1S@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  45. O que significa, afinal de contas, "sólido e bem construído"?

    ResponderExcluir
  46. Boa tarde a todos!
    sou carioca tenho 27 anos e finalmente agora estou podendo começar a pensar em comprar um carro, penso em um carro para pequenas viagens , tipo 5 hrs de estrada e finais de semanas desse tipo, tenho pesquisado um modelo e gosto muito dos da VW, principalmente o FOX, por ser "barata" a manutenção (ao menos é oque ouço bastante) e curto muito o design é alto e sou grande, e por economia entre outros pontos positivos também, assim tenho notado muita reclamação , mas nada é 100% e gostaria de saber de quem tem ou quem conhece, se o fox é um bom investimento??
    qual o melhor e pior modelo do VW fox, comprarei usado , perigos e cuidados, enfim, ajudem me, mandem email, se não for pedir muito, mandem email por favor!! fiquem com Deus e sorte a todos!! MEU EMAIL JH1S@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  47. O FOX é construído com o sistema de solda a laser , moderno e aumenta a resistência da carroceria do veiculo a torções.
    A nova geração do FOX vem com novo acabamento mais requintado e com cores e tecidos de bom gosto e de boa qualidade.
    Se tiver algo em torno de R$40K opte por um 1.6 ótimo custo benefício.
    As pessoas precisam aprender que carro 1.0 é carro popular mesmo, os daqui ainda tem uma boa potência e podem rodar em rodovias, no Japão veículos tem duas categorias os normais e os urbanos que não podem rodar em rodovias.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.