CITROËN DS3, NO USO

Fotos: Citroën



Depois de falar a respeito do Citroën DS3 por ocasião da sua apresentação há dois meses, usei-o durante uma semana, suficiente para confirmar o que já havia dito e observar mais pontos. Um deles é que quem não quiser chamar a atenção não deve comprar um. Cabeças se viram para ele, nos semáforos motoristas curiosos fazem as perguntas mais diversas, moradores do prédio onde moro querendo sabar que carro é aquele. Há muito eu não via isso. De fato, seu desenho é muito interessante, tem personalidade marcante.

Andar com o DS3 por aí, como se diz, dá enorme satisfação. Como acelera, como é ágil no trânsito! E depois de dirigir vários carros ultimamente com chave de presença e botão de partida, como é bom pegar a velha chave, introduzi-la no interruptor de ignição/partida e girá-la para acionar o motor de arranque. Pode ser coisa antiga, "de velho", mas é como prefiro. Certas "mudernidades" são inúteis.

É mais um carro em que o compromisso da calibração da suspensão é ideal, firme como se espera mas sem apresentar desconforto ao rodar pelo nosso piso miserável. Porém é algo rumorosa, percebe-se seu funcionamento. Particularmente não me  incomoda, mas há quem não goste.

Como ocorre com a maioria dos carros de duas portas, puxar o cinto para atá-lo requer certa habilidade. Descobri que fica mais fácil puxá-lo por baixo do braço do que "caçá-lo" por cima. No fim já era um ato automático. É que bancos! O corpo encaixa perfeito, mas sem exageros de formas ou que dificulte o entrar e sair. Qualquer um encontra a posição de dirigir que mais agrada graças ao ajuste de altura e distância dos bancos, o mesmo para o pequeno volante de 363 mm de diâmetro. O apoio de pé tem inclinação lateral perfeita, voltada para a perna.

Tive oportuidade de fazer uma pequena viagem a Campinas e na estrada ele também está no seu elemento. O controle automático de velocidade é do tipo observado no Chrysler 300C, em que primeiro se escolhe a velocidade para depois ativar o controle, o que facilita usá-lo. O uso fácil compensa a dificuldade de encontrar o comando, uma vez que ele fica escondido atrás do raio esquerdo do volante. Mas depois que se decora o lugar dos botões, vai bem. No mesmo comando está o ajuste do limitador de velocidade, recurso cada vez mais útil em tempo de "campanha de faturamento" da prefeitura paulistana

Consome pouco combustível, o computador de bordo acusava com consistência 1 litro por 14,5~14,8 km, isso em ritmo de viagem de 125 km/h pelo GPS e usando o ar-condicionado. Na cidade, sempre ao redor de 1 L/9~9,5 km, variando em função do tráfego e saboreando umas arrancadas fortes de vez em quando. Coisa mesmo do trinômio motor pequeno-turbocompressor-injeçãodireta. O que o carro ganha velocidade rápido nesta faixa de velocidade de viagem é surpreendente. O baixo Cx 0,31 ajuda  É mesmo um motor admirável, esse 1600 THP turbo de 165 cv. Em qualquer rotação e marcha é acelerar para dar um salto para frente. Pula-se uma marcha e o motor nem sente.

A seta tem o esquema das três piscadas e desliga que vem sendo cada vez mais aplicado, caso do novo Gol, muito útil (sim, uso seta, mas só quando é preciso). O conta-giros cujo ponteiro está na vertical a 6.000 rpm é outra atenção para com o motorista. A leitura dele e do velocímetro (com numeração por dezenas e centenas ímpares, gosto) é imediata, mas bem que poderiam ter lluminacão vermelha em vez de branca.

Outro auxílio útil é indicador de subir marcha exibido no instrumento da direita. Quando pode ser trocada para consumir menos, aparece o número da marcha seguinte e uma seta apontando para cima. Até eu me vali dele depois de um pedágio, em que não passei a sexta (a quinta por sí só já é bem longa, 3.000 rpm a 120 km/h).

Os espelhos externos incluem repetidoras dos indicadores de direção e são rebatíveis eletricamente, tanto por comando interno quanto automaticamete ao trancar o veículo pelo comando a distância. Estando parado e notar uma fila de motos se aproximando pelo "corredor", poder recolher os espelhos é uma tranqüilidade. E, claro, ambos são convexos, que deveria ser obrigatório pelo maior campo de visão nos dois lados proporcionado, fator de segurança no trânsito indiscutível.

Um pequeno vídeo dirigindo-o à noite:




Este novo Citroën vale mesmo a pena.

BS


FICHA TÉCNICA CITROËN DS3

MOTOR
Tipo
l-4, duplo comando por corrente,, 4 válvulas por cilindro, variador de fase na admissão e no escapamento, dianteiro, transversal, gasolina
Diâmetro x curso
77 x 85,8 mm
Cilindrada
1.598 cm³
Material do bloco e dos cabeçotes
Alumínio
Taxa de compressão
11:1
Potência máxima (NBR 5484)
165 cv a 6.000 rpm
Torque máximo (NBR 5484)
24,5 m·kgf de 1.400 a 4.000 rpm
Formação de mistura
Injeção direta
TRANSMISSÃO
Tipo
Câmbio manual de 6 marchas à frente e uma à ré, tração dianteira
Relações das marchas
1ª 3,54:1; 2ª 1,92:1; 3ª 1,33:1; 4ª 1,03:1; 5ª 0,82:1; 6ª 0,68:1; ré 3,31:1
Relação do diferencial
3,56:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, braço inferior transversal com duas articulações, braço triangular superior, mola helicoidal e amortecedor pressurizado concêntricos e barra estabilizadora
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
DIREÇÃO
Caixa de direção
Pinhão e cremalheira com assistência elétrica variável
Relação de direção
n.d
N° de voltas entre batentes
n.d
Diâmetro mínimo de curva
10,5 m
FREIOS
Dianteiros
A disco ventilado de 283 mm Ø
Traseiros
A disco de 247 mm Ø
Controle
ABS c/ distribuição eletrônica das forças de frenagem e auxílio à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio, 6,0J x 17
Pneus
205/45R17
CONSTRUÇÃO
Arquitetura
Monobloco em aço, hatchback de duas portas, cinco lugares
Aerodinâmica
0,31
Área frontal (estimada)
2,29 m²
DIMENSÕES
Comprimento
3.948 mm
Largura sem/com espelhos
1.715/1.994 mm
Altura
1.483 mm
Entreeixos
2.464 mm
Bitola dianteira/traseira
1.465/1.467 mm
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas
280 litros
Tanque de combustível
50 litros
Peso em ordem de marcha
1.165 kg
DESEMPENHO E CONSUMO
Velocidade máxima
219 km/h
Aceleração 0-100 km/h
7,3 s
Consumo urbano
n.d
Consumo rodoviário
n.d
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Intervalos de revisão
10.000 km
Garantia contratual
3 anos
Cores disponiveis
Preto Obsedien, cinza Shark, amarelo Pégase, azul Bellle-Île, branco Banquise, cinza Aluminium, vermelho Aden, vermelho Erythrée


CITROËN DS3, PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS

CONFORTO
Apoio de braço entre os bancos dianteiros escamoteável, com porta-objetos
Apoios de cabeça dianteiros e traseiros reguláveis em altura
Ar-condicionado digital e automático com filtro de partículas e filtro de carvão ativo
Bancos dianteiros com regulagem longitudinal, inclinação do encosto e altura
Bancos traseiros rebatíveis 1/3-2/3
Chave Plip com comando de abertura das portas
Computador de bordo
Iluminação interna dianteira para o pés e no console
Indicador de temperatura externa
Lâmpada de teto com luz individual de leitura
Luz de acompanhamento externa após travamento das portas
Pára-brisa laminado acústico
Perfumador de painel
Porta-luvas refrigerado e com iluminação
Rádio CD Player MP3 com comandos satélite na coluna de direção, 6 alto-falantes, entrada USB e Jack
Revestimento dos bancos em couro Claudia perfurado com sistema de aquecimento (OPC)
Revestimento dos bancos em tecido 3D Akinen
Sistema viva-voz - Bluetooth com transmissão dos MP3 para o rádio
Tapetes dianteiros e traseiros
Tomada 12 V dianteira
Volante revestido de couro com detalhes cromados, regulagem de altura e distância
SEGURANÇA
Acionamento das luzes de emergência em caso de frenagem brusca
Acionamento elétrico do condutor um toque com proteção anti-esmagamento
Alerta de não utilização dos cintos de segurança dianteiros
Cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador e limitador de esforço
Cintos de segurança traseiros de três pontos com limitador de esforço
Controlador automático de velocidade com controle por satélite na coluna de direção
Detectores de obstáculos traseiros com informação sonora e gráfica
Faróis com acendimento automático
Faróis de neblina
Fixação Isofix para cadeiras de crianças nos bancos traseiros
LEDs para iluminação diurna
Limpador do pára-brisa automático com detector de chuva e indexado a velocidade
Palhetas de pára-brisa de tipo palheta plana
Repetidores do pisca sob os retrovisores externos
Retrovisor interno eletrocrômico
Retrovisores externos com regulagem elétrica e rebatíveis eletricamente
Seis bolsas infláveis (frontal condutor e passageiro, de tórax e cortina)
Travamento automático das portas e do porta-malas com o veículo em movimento
ESTILO
Alavanca de freio de estacionamento revestido de couro
Dupla ponteira de escapamento cromada
Friso lateral cromado
Maçaneta das portas cromada
Manopla do câmbio revestida de couro com detalhes cromados
Mascara de painel tipo Carbotech
Pára-choque dianteiro e traseiro na cor do veículo
Plip personalizado com pastilha colorida (em função da cor da carroceria ou do teto)
Retrovisores exteriores cromados
Rodas de alumínio Bellone diamantadas pretas aro 17 polegadas 
Sapatas de pedais e apoio de pé esquerdo de alumínio
Soleiras cromadas
Teto preto (independente da cor da carroceria)
Volante com acabamento em couro e detalhes cromados


103 comentários :

  1. Bacana Bob e Arnaldo !

    Uma dúvida: ele tem que usar Podium (por causa da injeção direta, principalmente, e do Turbo) ou pode rodar com gasolina comum, sem problemas ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só Podium cara....não bota comum (baixa octanagem e alto teor de enxofre) não que vai ferrar seu motor

      Excluir
    2. Anônimo 17/04/14 16:12
      A gasolina comum tem a octanagem requerida pelo motor, 95 octanas RON, e o teor de enxofre da gasolina brasileira ficou igual à da gasolina européia desde o começo do ano, 50 partes por milhão, mas que devido aos 25% de álcool na gasolina acaba ficando em 37,5 ppm. Portanto, pode ser usada gasolina comum no DS3, mas é recomendável usar a aditivada.

      Excluir
  2. "E depois de dirigir vários carros ultimamente com chave de presença e botão de partida, como é bom pegar a velha chave, introduzi-la no interruptor de ignição/partida e girá-la para acionar o motor de arranque. Pode ser coisa antiga, "de velho", mas é como prefiro. Certas "mudernidades" são inúteis."

    Quando vejo isso me lembro como o pessoal do interior é "muderno". Muitas "gaiseiras" (C-10 com Rodagás) usam botão de partida colocados na coluna de direção. Très Chic...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tive um Corcel com "botão de partida". Era só colocar a chave e apertar o botão, igualzinho aos modelos mais modernos.

      Excluir
    2. A grande sacada do botão é exatamente dispensar a chave, q gasta com o tempo, quebra, oxida, facilita o arrombamento, além claro de te forçar a se inclinar para achar o tambor na coluna. Nada mais cômodo do que manter o controle no bolso e operar tudo via botão. Simples assim.

      Excluir
    3. A grande sacada do botão é exatamente dispensar a chave, q gasta com o tempo, quebra, oxida, facilita o arrombamento, além claro de te forçar a se inclinar para achar o tambor na coluna. Nada mais cômodo do que manter o controle no bolso e operar tudo via botão. Simples assim.

      Excluir
    4. Beto
      Ando às voltas com automóvel desde 1952 e nunca tive problema com chaves, nem com o interruptor de ignição/partida. Achar o tambor não me traz dificuldade maior. Já esquecer a chave no bolso e outra pessoa sair com o carro, ou ao deixar o carro com um manobrista, não é o melhor que pode acontecer a alguém. Não há vantagem alguma para o sistema chave presencial/botão de partida.

      Excluir
  3. Já sendo chato, 30, 60 e 90 são numerais pares...

    ResponderExcluir
  4. Luiz AG
    Chato nada, é isso mesmo. Para ficar mais claro, alterei para marcação por dezenas e centenas ímpares.

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente SHOW o carro (E o vídeo!)
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Eu fui em uma concessionária dar uma espiada no carro em questão, é uma maravilha, apaixonante. Mas é uma pena custar caro, ou melhor, uma pena eu não ter dinheiro para ter um!

    ResponderExcluir
  7. Esse carro só tem um problema , e é bem grave!
    Por mais que eu me esforce , nao consigo comprar um !
    Jorjao

    ResponderExcluir
  8. Carrinho bem bacana mesmo Bob!

    A direção bem leve, torna as coisas bem fáceis e fluidas andando devagar, e mesmo enfentando pavimento de paralelepípedo, o nível de vibração e ruídos foram muito reduzidos; os ruídos isolados aliás, inexisitiram, só se ouvia a reverberação da suspensão no calçamento. É recomendável ser um pouco mais cuidadoso, mas nem tanto, não chega a ser intratável apesar dos pneus bem baixos.

    E que motor! Empurra de verdade, muito fácil de fazer ultrapassagens, as vezes, sem reduzir....um carro que dá toda aquela sensação de coisa segura e sólida, e que será completamente eficaz com "apenas" 165 cavalos. Algo que veste bem e premia a quem gosta de acelerar um pouco mais.

    Notei um pouco de lentidão da caixa de segunda para terceira, enrolando um pouco em altos giros as trocas, mas isso foi umas duas vezes em - sei lá - talvez umas nove passagens mais quentes; provavelmente meu cérebro quis ser mais rápido que a mão direita (em suma, braço duro meu!). Andando mais normalmente, parece fazer mais sentido o comando.

    De resto, que carro bom de guiar, se o Veloster estiver no mesmo patamar de preços...ou o Mini mais em conta na mesma situação, lamento por eles...até o Audi A1 não têm como dar o mesmo prazer de direção!

    MFF

    ResponderExcluir
  9. Bob,
    Como sempre, ótimas avaliações. Só senti falta de um texto um pouco mais longo, entrando em detalhes da configuração da suspensão, por exemplo.
    E que venham os pequenos motoros turbo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo 30/07/12 13:52
      É intencional esse formato, para não ficar muito repetitivo. Note que coloquei um link, logo na primeira linha, para o post de quando o carro foi apresentado, com bem mais detalhes. Clique lá e veja.

      Excluir
    2. Correto, obrigado pela informação.

      Excluir
  10. Daqui 3 anos, um DS3 seminovo, carro-de-mulher, baixa km, já estará valendo metado do preço atual do zero km? Em caso positivo, manterei a paciência e o Corolla XLi 06/06 beeem encerado....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem tem pressa come cru ou paga mais caro!

      Excluir
    2. Daqui a três anos pagarei mil reais pelo seu Escarola.

      Excluir
    3. pobre mesmo

      Excluir
    4. DS3 carro de mulher e comparar com Corola? Faça-me o favor !!!

      Excluir
  11. Bob

    Lembra do comentário que fiz aí pra trás, num outro post, em que dizia estar caindo fora da GMB? Pois é... esse carrinho aí é que é o responsável por isso. Outro que me vira a cabeça é o Mini Cooper S, porém, é muito caro e só vem para o lisarB com câmbio automático. Um vermelho pra mim, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está saindo fora? Você foi demitido da GMB?

      Excluir
  12. Um jeito simples e direto de situar o DS3 é imaginar um antigo A3 de 150 cavalos com motor que começa mais cedo (Citroen), e que vai acabar em potência quase tanto quanto o antigo Audi de 180 (esse é mais brusco e irriquieto)....só que com comandos de direção e câmbio mais leves.

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei dessa comparação. Então infelizmente o carro é fraquinho, achei que por ser mais leve seria mais esperto.
      A vantagem é ser turbo, então com unichip deve passar um pouco dos 200hp com mais torque.

      Bob, senti falta de uma avaliação melhor de comportamento dinâmico.

      Atualmente tenho um Civic Si com leves alterações e 250hp mas estou procurando substituto. A melhor opção seria um Mini Cooper JCW Manual mas infelizmente pedem quase 200.000 no carro, ridículo.

      Vou fazer um test-drive nesse DS3 pra ver se ele é bom dinamicamente e se consegue substituir o Si e seu motor frenético que ama as 9.000rpm

      Excluir
    2. Me avise quando for vender o Si!! hehe

      Excluir
  13. Bob,

    Bem, só para comentar, meu Astra também tem aquele "negócio" das marchas. Só não aparece o número, mas o funcionamento é o mesmo. E acredite, eu conheço tão bem meu carro, que não preciso fazer uso desse sistema.

    Quanto ao DS3, sinceramente é um carro de sonho. E quanto a marca, meu irmão mais velho já está no terceiro Citröen e não pretende mudar. Diz ele, que os carros são excelentes.

    Assisti ao vídeo e tenho uma sugestão: Que tal a partir de agora avaliar os faróis dos carros testados? Tanto os fachos altos como os baixos? Acredito ser de interesse de muitos leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CCN
      Acho o indicador de troca de marchas um auxílio e tanto. O do Kadett/Monza dos anos 1990 era adaptativo. Primeiro ajudava para economia, mas ao usar mais potência e rotação passava a acender de acordo, até acender a 6.000 rpm. Boa sugestão, falar nos faróis.

      Excluir
  14. Bob, gostei muito de ler esse texto, está no formato e na medida ideal.
    O vídeo ficou legal, está aprovado, pode usar em todas próximas avaliações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perneta
      Vamos fazer mais (e melhores) vídeos, aguarde. "Um quadro vale por mil palavras, um vídeo vale por mil quadros". Com a conexão de alta velocidade os vídeos ficaram totalmente viáveis e torna a internet ainda mais atraente.

      Excluir
  15. Só lembrando que este motor é da família Prince Engine, e portanto parente próximo do motor que está no Cooper S (ref. THP 150 no DS3 e THP 175 no Cooper).
    http://en.wikipedia.org/wiki/Prince_engine

    ResponderExcluir
  16. DS3: um carro arroz-com-feijão, mas com pimenta no motor e muito sal no preço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah vá !
      Não chuta o pau-da-barraca.

      Excluir
    2. Comparado com a concorrência ele até que está muito bem posicionado no preço.

      Excluir
    3. só concordo com a parte " com pimenta no motor e muito sal no preço"...
      Um carro arroz-com-feijão.... aí não.....

      Excluir
  17. Que o DS3 faça a concorrência se mexer. Os fãs de pocket rockets andam meio carentes e a Citroen acertou em cheio. Além de ser um carro muito interessante, de quebra ele "enobrece" o novo C3 que está por vir. Muita gente sonha com o top de linha, mas na impossibilidade de tê-lo ($) parte pro modelo de entrada.

    O motorzinho é realmente bom. Já havia comentado no post do BMW 328 que a impressão é que se tem um 3 litros debaixo do capô. Muito gostoso de guiar e que dá suador em muito carro grande por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo! o C3 me chamou bastante a atenção, mas a idéia é comprar um médio mesmo.

      Excluir
  18. Bem que a Renault podia trazer o Clio RS para apimentar uma competição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perneta
      Quem sabe a arquirrival da PSA Peugeot Citroën se anima? Seria ótimo!

      Excluir
    2. Com aquele turco brasileiro no comando por lá? Não vem nem pra demonstração...
      Klaus

      Excluir
    3. Meu sonho que a renault trouxesse um clio decente pra cá... mas vai ser ruim, hein...

      Excluir
    4. sonhar não custa nada... Novamente a pergunta qd teremos os pequenos motores turbo com injeção direta a preços aceitáveis???

      Excluir
  19. Muito bom , com o vídeo e tudo.

    e que direção segura...

    ResponderExcluir
  20. Também gostei muito do DS3, Bob. Mas ele, no entanto, me ganhou com o tempo.. nos primeiros contatos achei as duas primeiras marchas um tanto longas demais, o que me pareceu matar um pouco do ímpeto do motor (até então só tinha dirigido o THP com câmbio automático, cujo gerenciamento parecia deixar o motor mais pronto).. você também achou isso? Só depois de alguns dias ele realmente me ganhou, por ser um carro muito bem acertado e muito mais 'humano' que os Mini com mesmo motor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Igor Macário
      A 6.000 rpm o DS3 vai a 55, 101, 146, 190 e 219 km/h (esta a 5.500 rpm) da primeira à quinta. Os europeus gostam de câmbios longos, assim como eu. Aprecio fazer uma curva de esquina em primeira, quando quero. Felizmente o DS3 não foi submetido ao encurtamento que era feito no tempo do Sérgio Habib na Citroën, quando, por exemplo, o VTR foi encurtado em nada menos que 15%. E lembre-se que a 1.400 rpm, rotação de torque máximo, o motor já entrega 48 cv.

      Excluir
    2. Justamente Bob, na verdade ele entrega 47 hp a 1400 rpm.
      Esse câmbio se assemelha muito ao F18WR da GM, que dá respectivamente.
      50, 100, 145, 185, 255 km/h.
      No Caso esse câmbio é um 4+E, aonde a 5ª é apenas um overdrive.
      E o Kadett/Astra/Vectra, mesmo com torque inferior ao DS3 já se saem bem com esse câmbio (Embora sejam mais ariscos com o F18CR)

      Ao que tudo indica, o câmbio do Ds3 é um 5+E, por isso esse escalonamento mais comprido

      Excluir
  21. Sim é caro como tudo no Brasil,mas se levarmos em consideração que o Hyundai veloster custar o mesmo e não anda nada esse ds3 acaba com um custoxdiversão muito interessante. Muito boa a avaliação.

    ResponderExcluir
  22. Power Guido30/07/12 20:09

    Não me desce goela abaixo as fabricas desenvolverem motores turbinados com menos de 200 cv. Desperdiçar o uso de uma turbina pra gerar pouco mais de 150 cv é frustrante. Me lembro do compeonato brasileiro de marcas da decada de 80 com os motores ap, cht, fiat que faziam algo em torno dos 140 cv apenas com retrabalhos nas peças originais. A industria automobilista está tomando um rumo q muito me assusta, estão vendendo porcarias, e em suas propagandas repetindo à exaustão q são bons e a gente acaba acreditando. Um mentira repetida mil vezes acaba se tornando uma verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É porque tem turbo para alto desempenho e turbo para usar no dia a dia, com muita importancia para a economia de combustível. São motores que hoje são menores que um motor grande da mesma potencia, e também mais leves e economicos (além de menos poluentes). Assim dá para instalar um desses até mesmo num carro pequeno como o DS3

      Não tem nada a ver com os turbos para arrancar o máximo de desempenho possivel, ficando sem economia nem confiabilidade, também porque é ilusão isso de que qualquer turbinado anda muito ou tem 200 cv, isso é conversa. A maioria dos turbinados por aí é uma adaptação porca que não chegam nem a 150 cv e que hoje passam feio na frente de um monte de carro original normal

      Excluir
    2. Power Guido
      Não dá para comparar motor de rua com motor de corrida. É outro conceito de durabilidade. Não vejo por que associar turbo a 200 cv ou mais. Se o fabricante tem um objetivo de potência com motor de baixa cilindrada, só superalimentando. E os carros turbo atuais de porcaria não têm nada.

      Excluir
    3. Caro Power Guido: Nem todo mundo pensa só em desempenho. Meu 408 não tem nenhuma indicação externa que o motor é turbinado e a minha prioridade não era desempenho, sim segurança e conforto para minha família. Mas que o motor 1.6 turbo leva os 1500 Kg do carro, mais família e bagagem numa boa, ah isso leva mesmo!

      Excluir
  23. Belo carro sem duvida e só pra pra ficar anotado, eu aprecio bastante os videos do Bob , condução e conhecimento automotivo.Façam mais isso.
    abçs

    ResponderExcluir
  24. Bob, considerando que custam praticamente o mesmo tanto e que voce não se importa com o espaço traseiro, qual voce escolheria para uso pessoal: Jetta TSI ou DS3?
    Apesar de completamente diferentes, acho ambos sensacionais.
    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas,
      O DS3, sem dúvida, embora o Jetta TSI seja um caso muito sério também,

      Excluir
    2. Eu como sou pobre fico com o Punto turbo, e com o troco dou um pro Bob. Aceita hehehe?

      Excluir
    3. O Punto tem bastante pegada logo acima da marcha lenta como esse Citroën?

      Excluir
    4. Legal, Bob. Fez o DS3 entrar na minha lista de desejos.

      Grande abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    5. Anônimo 30/07/12 21:55
      Não conheço nenhum motor turbo atual que não tenha pegada logo acima da marcha-lenta.

      Excluir
  25. No vídeo, aos 0:45 deu a impressão que o carro tinha alguma(s) coisa(s) solta(s), talvez internamente (tampão traseiro ou banco). Não me pareceu um rodar sólido. Confere Bob?

    Vilchez

    ResponderExcluir
  26. Vilchez,
    Nada, nenhum barulho estranho, só a rumorosidade da suspensão. A câmera que usamos não tem entrada para microfone de lapela, se tivesse esse ruído de fundo diminuiria bem.

    ResponderExcluir
  27. Pode ser subjetividade demais,mas fiquei com a quase certeza q. esse carrinho iria me agradar mais q. o Xsara VTR.Veja só, fui apaixonado pelos ZX cupê; nunca deixei de tirar uma casquinha nos alheios(não pude ter o meu) e,nas poucas vezes em q. dirigi o VTR, minha impressão de não-especialista foi de q. 'aqui tem alguma coisa demais ou de menos'. Me dizem q. o ZX è comparativamente "cru" perante o VTR; imagino que seja mais ainda em relação ao DS3. Alguem q. dirigiu os tres pode me situar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VTR ou VTS?

      Excluir
    2. VTS,desculpa.Alzheimer acontece...
      Eae,o q. me diz?

      Excluir
  28. Um belo de um "foguetinho de bolso", com a vantagem de andar muito e gastar pouco. Além de turbo e injeção direta, o que me chamou a atenção foi a taxa de compressão de 11:1, valor elevado para motores turbo "normais". E nessa cor amarela, o carro fica muito bom!

    ResponderExcluir
  29. Problema deste carro é a marca, pois é só tira-lo da CSS para te tratarem como um joão niguem da mesma forma.

    Marca francesa nunca prestou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca fui tão bem tratado como pela Citroen na revisão do C3 de minha esposa. E nunca fui tratado com tanto descaso como pela Ford nas revisões do meu ex-Focus...

      Excluir
    2. Esse estereótipo de carro francês é mal tratado em concessionária vem caindo por terra já tem uns 10 anos. Não porque as concessionárias das marcas francesas passaram a cuidar melhor do pós venda. Mas principalmente porque de modo geral, tirando Honda e Toyota, que sempre ganham prêmios ano após ano pelo pós venda, fidelizando seus clientes, TODAS AS OUTRAS de maneira geral tem atendimento péssimo, tendo em vista que um carro é uma coisa que custa muito caro! Lógico, existem concessionárias boas e ruins. Eu gosto muito dos carros da Ford, mas aqui na minha cidade o atendimento da concessionária Ford é horrível! Nas minha últimas experiências e pelo que ouço falar de amigos, ultimamente 4 marcas tem se destacado em atendimento no pós venda: Toyota, Honda (como havia mencionado antes), Kia e Citroen. A Kia porque de uns anos pra cá tem cuidado muito do seu estoque de peças de reposição e não vem tendo preços caros. Tenho uma Kia Sportage e nunca tive problemas na revisão e nunca vi discrepância nos preços, comparado a outras marcas. E a Citroen porque para mim, sempre foi uma marca com um tratamento diferenciado, já que seus carros fogem um pouco do comum e miram em clientes mais "ousados". Inclusive, quando ajudei a minha tia a comprar um hatch médio, a duvida sempre foi entre Focus e C4 e o que fez eu aconselhá-la a comprar o C4 foi justamente a revisão da Citroen, com preços tabelados e revisões a cada 10 mil km ou a cada ano, contra a revisão do Focus que era na época a cada 10 mil km ou 6 meses. Como minha tia anda muito pouco, ela pagaria o dobro de revisão caso tivesse levado o Focus, sem falar que o C4, pelo menos para mim, apresenta acabamento bem melhor.

      Hoje em dia não tem mais nenhum bobo no mercado e se não tem quem se destaque, todos ficam na média.

      Excluir
  30. Macumbinha30/07/12 21:46

    Acrescentando ao que o Perneta disse em relação ao Clio RS:
    Nem precisava ser o Gordini 2.0 de 203 cv. Me contentava com o 1.2 TCE de 100 CV.

    E nessa mesma toada, seria o máximo contar também com o Novo Swift Sport: ainda que seja um 1.6 naturalmente aspirado, seus 136 cv @ 6.900 rpm, deve repetir o entusiasmo que dispõe os GTIs que circularam por aqui.

    ResponderExcluir
  31. Bob,

    Texto e vídeo show de bola. Na próxima vez dá mais umas esticadas, pois o carro merece e os leitores agradecem, sem falar do Arnaldo, meio sonolento, após só alegria, rsrs.

    ResponderExcluir
  32. KzR:

    Bob, entre o DS3 e o Bravo T-JET, qual deles para você apresenta melhor ergonomia e conforto? Em qual deles você se sentiu mais bem tratado, acomodado? E numa pergunta mais direta, para o seu uso, qual você escolheria e por quê?

    Gostei muito dos textos sobre os dois carros No Uso.

    ResponderExcluir
  33. Bob, também fiquei curioso, para o dia a dia, qual o melhor: DS3 ou Bravo T-JET?
    abs
    André

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 31/07/12 00:04
      Não dá para dizer que um é melhor que o outro, mas, como eu disse acima ao leitor KzR, potência decide uma escolha. São iguais no dia a dia, embora carros de quatro portas sejam mais práticos – até para jogar a valise no banco traseiro.

      Excluir
  34. ". Porém é algo rumorosa, percebe-se seu funcionamento. Particularmente não me incomoda, mas há quem não goste."

    Parece que bate tudo, sério mesmo, fiquei impressionado. Num vô compra mais :P
    Talvez seja só impressão do video sei lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maia,

      Ia comentar isso.
      No vídeo tem vários barulhos de "coisas batendo seco"...

      A gente não liga de vez em quando, mas usar o carro todo dia nessas ruas "da 6º economia mundial" chacoalhando tudo não dá...

      Excluir
    2. Devem ser as ruas da cidade mais avançada e do povo mais atrasado do Brasil.

      Excluir
  35. A única parte lamentável é onde diz: "sim, uso seta, mas só quando é preciso".
    Como se pedestres, ciclistas, motociclistas e afins não precisassem saber a direção que o carro vai tomar.
    E isso partindo de quem é formador de opinião... Desse jeito podemos esperar um trânsito melhor mesmo.. lá pelo século 25!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 31/07/12 09:09
      Não diga bobagem. Se não sabe o que dizer num comentário é melhor ficar quieto. Eu não disse "só quando é preciso"? O motorista brasileiro é "seteiro" demais, já falei sobre isso várias vezes aqui.

      Excluir
    2. Cavalheiro de Fraque31/07/12 09:37

      Ou seja, no seu entender, deve-se usar a seta, até quando não é necessário.
      Francamente... Vá chupar um parafuso, até virar prego.

      Excluir
    3. Clássico isso né? Por isso que é preciso ser anônimo aqui. O que os outros dizem é bobagem, mas o que o Sr diz não né? O Sr pode opinar, mas os outros não? A sua opinião é válida, mas os outros precisam ficar calados?
      A seta tem de ser usada quando a Lei determina que tem que ser usada. Concordo quando diz que Brasileiro usa seta demais (até para virar em sentido único). Só não concordo que o motorista é quem decida quando é ou não é conveniente usá-la. Simples assim.

      Excluir
    4. Por falar em motocicletas e bicicletas, é um absurdo que se permita trafegar com estes brinquedos durante a semana. Todos sabemos que elas são destinadas única e exclusivamente apenas ao lazer, devendo restringir seu uso aos finais de semana.

      Excluir
    5. Ciclochato detected...

      Excluir
    6. Anônimo "seteiro"
      Toda lei tem espírito, objetivo, inclusive a parte do Código de Trânsito que se refere ao uso da seta – ou dos sinais de braço se for um carro antigo que não tenha seta ou que tenha mas esteja inoperante por qualquer motivo. Esse objetivo é informar o tráfego e/ou pessoas à volta a sua intenção de manobra (e não autorização). Sé não houver outro veículo ou pessoas perto do meu, NÃO vou usar seta. Está claro? Pare de encher com esse argumento bobo e aproveite para fazer o que o Cavalheiro de Fraque tão bem lhe sugeriu.

      Excluir
    7. Ciclochato detected...
      Motoboy chato detected too...

      Excluir
    8. Brasileiro usa seta como permissão para fazer merda. O cara te dá uma fechada e, se acontecer alguma coisa, ele argumenta: "mas eu dei seta".

      Excluir
    9. Marcelo Augusto31/07/12 16:39

      Dar seta pra fantasma é coisa de quem não domina o automóvel. Lembrei até que fizeram um video, isso mesmo, perderam tempo com um vídeo pra rebater o que o Bob fazia naquele video de postura ao volante. Com vergonha o ADG retirou o vídeo...

      Excluir
  36. Cavalheiro de Fraque: No seu entender, não é mesmo?. Eu não escrevi isso. E a ofensa no final demonstra a sua capacidade de argumentação. Muito inteligente mesmo. Parabéns! me tornei uma pessoa melhor depois de ler isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cavalheiro de Fraque31/07/12 13:35

      Não, não é o mesmo.
      Até mesmo em razão de você partir de um argumento ad hominem.
      E não leve como ofensa a sugestão: encare como passatempo!

      Excluir
  37. Na Europa exite um new Fiesta ST Ecoboost 1.6Turbo de 180cv, 2 portas 0-100 em 7s e maxima de 220km/h, mas a Ford não trás nem como importado de nicho.
    talvez se o DS3 vender bem....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na real... Mentalidade das fábricas aqui encara-nos como quintal de periferia. Mesmo que o DS3 venda relativamente bem, não vai servir de incentivo. Se fosse assim a VW traria o Scirocco, em razão das vendas do Veloster. Ficaria contente se ao menos disponibilizasse um Gol 2 portas com motor 1.4 TSI de 160 CV.

      Excluir
    2. Voz da Verdade01/08/12 14:13

      Mas também, que exemplo! Ford é o sono encarnado! Vê a GM fazer a cama com o Camaro e não traz o Mustang, que tem (tinha) uma legião de fãs infinitamente maior por aqui...
      As demais seguem na lei do mínimo esforço.
      Porém algumas arriscam um pouco mais e fazem carros com desempenho diferenciado ou, ao menos, um visual que saia do insosso: Punto T-Jet, DS3, veloster, Kia Koup (mosca branca)...

      Excluir
    3. Voz da Verdade, você disse tudo sobre a Ford. Eu sempre gostei dos carros da Ford, sou um fã da marca, do Mustang então, se fosse pra eu escolher um carro pra minha vida toda seria um Mustang. Mas a SONSA da Ford não traz nada de interessante pra cá. Sabe o que eu acho mais engraçado? É que se eu não me engano, na Colômbia ou na Bolívia a Ford passou a importar OFICIALMENTE O MUSTANG!!!! Cara, qual a explicação para isso? Um mercado infinitamente inferior ao nosso receber uma jóia dessas e a gente aqui no Brasil chupando dedo. Outra que não da pra entender e a ausência da F150 no nosso mercado. Sou do interior de Goiás, uma área com forte agropecuária e Dodge Ram aqui é praga! Tem pra todo lado. Pensa o quanto uma F150 venderia no nosso mercado??? Dodge Ram e Camaro fazem tanto sucesso, que até música tem pra eles! E a Ford vegetando aqui no Brasil. Sinceramente, não da pra entender...

      Excluir
  38. Bob, muito boas as avaliações sobre o DS3. Gostaria que você comparasse o DS3 com o Mini Cooper S, BMW Série 1 e Audi A3, nos aspectos dirigibilidade e desempenho.

    ResponderExcluir
  39. esse carro é sensacional, perfeito demais!!!

    ResponderExcluir
  40. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  41. Sobre o DS3, tive o prazer de guiar um num test drive, onde andei cerca de 20 km com ele, maior parte em rodovia. O acabamento, pelo menos pra mim, é notável. Não vi nada naquele carro que não estivesse em inferioridade aos outros carros de mesmo preço. Muito pelo contrário, não sei se pela criatividade do design que encanta os olhos, mas o carro todo me pareceu ter uma montagem muito boa. Na cidade é super manobrável, tem ótimas respostas em qualquer marcha que estiver andando. Na estrada transmite muita segurança, num trecho de reta, uma esticadinha me fez atingir 170 km/h e o carro firme, sólido, sem flutuação nem nada. Em trechos mais sinuosos andando a 120km/h mais ou menos, muita segurança também. Os bancos são capítulos a parte, aliás, como todos os bancos das versões esportivas da Citroen são. Super confortáveis e que seguram muito bem o corpo. Na minha cidade estava sendo vendido a 87 mil. Confesso que se tivesse o dinheiro eu levava sem nem pensar duas vezes. Sou solteiro, sem filhos, sem muita coisa pra carregar, gosto de carros "estradeiros", pra cidade ele é ótimo (tirando a visibilidade na parte de trás, que é horrível), enfim, que faça muito sucesso e que seja realmente produzido no Brasil como foi noticiado.

    ResponderExcluir
  42. Desculpem-me o desabafo, mas o que vocês acham duma empresa que diz em sua propaganda "Só é inovação quando você pode ter"... TIRANDO COM A CARA DO BRASILEIRO NA LATA! NA CARA LARGA!!! Poorr... Acho que não vou trocar de carro mesmo "valendo a pena" (pra nossa situação, o que "a gente pode ter") Será burrice remar contra a maré? Estou com um carro 2007 com quase 100k... Vale esperar mais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual a propaganda?

      Excluir
    2. http://www.youtube.com/watch?v=OuEjQX5ocsc

      Excluir
  43. O DS3 é uma pedra no sapato do Mini Cooper S na questão preço. Não bastasse isso e agora o britânico leva outro duro golpe. Desta vez é o Audi 1 Sport por 109k e 185 pocotós.

    ResponderExcluir
  44. Mas o Mini Cooper S tem apartir de 119k agora e faz 0-100 em 6.8segundos contra o 6.9s do A1 e é muito mais estiloso, acho que vale os 10k a mais do A1, e é bem mais chamativo nas ruas o A1 mistura muito no meio dos carros a não ser que seja um vermelho com coluna cinza.

    Apesar do DS3 ser bem mais em conta mas com performance parecida , AUDI e MINI tem infinitamente mais tradição.

    ResponderExcluir
  45. Entre um ds3 e um golf 1.4 manual, qual seria sua opinião passional?

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.