UM CHARGER ESTRANHO E DUAS PICAPES MAIS ESTRANHAS AINDA


Com tantos Charger aparecendo no blog por esses tempos, lembrei do ponto mais baixo da carreira do famoso nome, que pode ser visto acima. Com um quatro cilindros em linha OHC de 2,2 litros e 87 cv, acredito que nunca existiu um outro Charger tão letárgico quanto este, e tão desconectado com o significado do nome... Logo apareceram versões Shelby com e sem turbocompressores, mas ainda assim, longe dos dragões cuspidores de fogo dos anos 60.

E como na mesma propaganda ela aparece também, lembrei da Pampa da Chrysler, que vocês podem ver abaixo:


Baseada no mesmo Dodge Charger/ Plymouth Turismo, foi um dos pioneiros deste tipo de picape nos EUA, se você descontar as Chevrolet El Camino e Ford Ranchero baseadas em carros de tração traseira. Outra pioneira era a simpática mas também estranha e curiosa Subaru Brat, que vocês podem ver abaixo.


Aqui no Brasil esse tipo de carro continua popular, mas nos EUA desapareceu completamente. Será que nesses tempos de consciência energética elas voltarão?

MAO

20 comentários :

  1. Caraca, esse Charger e essa Rampage devem ter sido o cagÁgile e a Monstrana de sua época...

    Por isso que estes carros sumiram da face da terra rapidamente, mas aqui no Brasil o povo não tem essa consciência.

    AB

    ResponderExcluir
  2. Esqueci de comentar, mas achei muito interessante essa Brat com o teto "Targa". Podia não ser um primor em beleza, mas tinha esse diferencial muito bacana.

    AB

    ResponderExcluir
  3. A coisa hoje anda tão ruim que eu até gostei. Parece o Monza americano.

    ResponderExcluir
  4. não deixa de ser muito mais bonito que a nova Monstrana

    ResponderExcluir
  5. Que coissa horrível esse Charger. Detesto carros americanos das décadas de 70 e 80.

    Agora essa Brat é legal.

    Olha o que fizeram com essa:
    http://www.youtube.com/watch?v=enMDCVKVjUc

    ResponderExcluir
  6. A BRAT era um veículo bem interessante: tração integral de série (afinal, é um Subaru), uma caçamba razoável (e sem estepe, seja dentro, seja embaixo, uma vez que os Subarus dessa época levavam o sobressalente no cofre, méritos do boxer). Se tivesse sido vendida no Brasil, faria qualquer Pampa 4X4 pagar comédia.
    Fora isso, como outros Subarus, tem fama de indestrutível e até mesmo o republicano Ronald Reagan teve uma.

    ResponderExcluir
  7. Que coisinhas feias... mas, como citado anteriormente, não gegam aos pés (ou rodas) da feiúra do Agile Ma Non Troppo ou da Monstrana. Agora convenhamos, a Chrysler já quase faliu algumas vezes, mas dificilmente sem motivos. A empresa é bipolar, ou faz coisas maravilhosas como os Charger V-8, Challenger, 300, ou faz tranqueiras como essas...

    ResponderExcluir
  8. João Gabriel Porto Bernardes02/10/10 21:39

    A parte negra da história do Charger rsrsrsrs

    Não duvido nada que se a Chrysler passasse de 81 e não caísse nas mãos da inescrupulosa VW,veríamos muitos desses por aqui,junto com Omnis,Horizons,talvez uns Reliants ou Concords também rsrsrs acho que nem o pequeno Polara resistiria....esses aí deveriam ser concorrentes diretos do Escort,Cavalier,J 2000( estes dois irmãos do nosso Monza,porém lá com motores de 1.8 até V6 2.5)...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Esse "Charger" do início dos anos 80 era baseado na dupla Omni/Horizon, que por sua vez era derivada dos Simca/Talbot da Chrysler francesa. Maus tempos...

    ResponderExcluir
  10. Exato Paulo. Deve-se dizer que os primeiros motores era 4 em linha da Volkswagen que foram usados de 1979 à 1983. Em 1983 e depois foram adotados motores Peugeot.

    ResponderExcluir
  11. Ou seja, Levi & Scheidecker, eles pegaram produtos que não vendiam na Europa por serem ruins e acharam que venderiam nos EUA. Esse povo parecia a diretoria do Palmeiras...

    ResponderExcluir
  12. Caraca, esse Charger e essa Rampage devem ter sido o cagÁgile e a Monstrana de sua época...

    Por isso que estes carros sumiram da face da terra rapidamente, mas aqui no Brasil o povo não tem essa consciência. (2)

    Resumiu o assunto de forma brilhante hehehe

    Mark

    ResponderExcluir
  13. A WVb perdeu milhoes quando decidiu nao mandar a Saveiro para os USA. Alias pq ela nao mandou mesmo?

    ResponderExcluir
  14. Claude de Javel03/10/10 08:54

    Goostei mesmo foi da velhinha do Subaru . Rs! Rs!

    ResponderExcluir
  15. Mister Formula Finesse04/10/10 08:01

    0 a 50 milhas é realmente um golpe baixo!

    ResponderExcluir
  16. É a atriz Ruth Gordon, do filme "Ensina-me a viver", onde um cara tinha um E Type funerário.
    Filme absolutamente fantástico.

    McQueen

    ResponderExcluir
  17. Gilberto,

    Não perderam nada em não exportar o Saveiro para os EUA.

    No começo da década de 1980, a Volkswagen vendeu nos EUA o Caddy, que era uma picape derivada do Golf de primeira geração, por lá chamada Rabbit Pickup. Não durou muito tempo.

    ResponderExcluir
  18. Joey Ramone05/10/10 22:43

    "Beat on the Brat, beat on the brat, beat on the brat with a baseball bat, oh yeah!!! oh yeah, ohhhhhh!!!!!"

    ResponderExcluir
  19. Prezados, não teriam sido os Talbot/Simca Horizon clones dos americanos? Ou seja, primeiro lançou-se a linha na matriz americana e depois nas filiais européias?

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.