ESPAÇOSO

Foto: Autor
O motorista dessa Dodge Ram precisou ir à padaria em Moema e teve de dar um jeito. Como ela não caberia na vaga em sentindo longitudinal sem invadir a  calçada ou mesmo ficar com parte da frente na rua, pois mede 6.030 mm de comprimento, estacionou-a na diagonal e com isso usou três vagas.

Veículos desse porte não estão mesmo à vontade nas grandes cidades brasileiras.

BS

44 comentários :

  1. sonho de consumo total essa caminhoneta, além de linda tem motor pra dar e vender, a única desvantagem é o tamanho e preço esagerado hahah

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem que uma Dodge Ram realmente não estará à vontade em São Paulo. Talvez o estivesse em Brasília, Goiânia ou outras capitais mais receptivas a pick-ups grandes.
    O dono dela, claro, fez uma barbeiragem daquelas, com todas as letras, ainda que seja de se perguntar se os veículos de hoje não estão ficando excessivamente grandes para seus tamanhos. Vide os modelos médio-grandes da Europa hoje em dia, cujos tamanhos são praticamente os mesmos dos médios americanos, a ponto de alguns poderem ser pura e simplesmente transplantados para completar a linha de onde estiver faltando (ex: Insignia transformado em Buick Regal, e cujos 4,83 m de comprimento fazem o Vectra C que sucedeu, e seus 4,58 m, parecerem minúsculos, quando na realidade era a medida de um médio-grande racional).

    No caso da Ram, assusta se pensarmos que as pick-ups grandes de outros tempos (F-1000 e D-20), ainda que fossem bem grandes, não pareciam sobrar tanto assim nas cidades quanto sobram a Dojona em questão e sua concorrente F-250 (cuja largura é pouca coisa inferior à de um Hummer H1).
    Claro que São Paulo é uma cidade excessivamente lotada, a ponto de até carros médio-pequenos (que por sua vez também estão ficando embanheirados para seu tamanho) parecerem enormes, tão difícil que está sendo achar uma vaga para eles. Neste sábado, por exemplo, vi o dono de um Corolla da atual geração sofrendo um bocado para tentar entrar em uma vaga bem justinha. Só o conseguiu quando o dono do Meriva que ficaria imediatamente à sua frente saísse e deixasse a vaga total mais que suficiente para que se estacionassem dois Landaus com certa justeza.

    Porém, culpa também está nos fabricantes dos veículos, que, além de os estarem embanheirando (vide o Corolla novo ter 4,55 m), também estão projetando diâmetros de giro muito grandes. Em outra ocasião aqui neste fórum, alguém lembrou que um Citroën C3 tem 11,5 m de diâmetro de giro. São exatos 1,4 m a mais que um Omega A e 0,5 m a mais que um DS (esse último maior que o Omega e bem maior que o C3 em questão). E isso se pensarmos que o C3 tem dimensões externas extremamente próximas às de um Corsa B hatch, que tem 9,5 m de diâmetro de giro. No caso do Corolla sofrendo para estacionar, o diâmetro de 10,6 m é até razoável, mas conciliado ao comprimento excessivo faz com que haja um sofrimento que diminuiria um bocado se ele tivesse de 15 a 20 cm a menos, como Corollas anteriores.

    Por isso, sigo admirando cada vez mais os 10,1 m do Omega A, que poderiam pôr os 4,73 m da barca talvez com mais facilidade que os 4,55 m do Corolla. 4,73 m para um Omega A é medida de pura racionalidade, enquanto que 4,55 m para um Corolla pode ser considerado embanheiramento.
    Até quando veremos os carros ficando excessivamente grandes? Até o dia em que um Corolla tiver 5 m de comprimento e um Camry chegar a 5,5 m?

    ResponderExcluir
  3. Clara demonstração da mentalidade de pobre dos brasileiros, fazendo ruas e vagas apenas para carros pequenos.
    O errado são as ruas, não o carro.

    ResponderExcluir
  4. Não há limites para a extravagância. Mega picapes como essa são hoje veículos de uso casual em nossas cidades, e nem definem o limite, já que há por aí Unimogs gigantescos sendo usados para ir ao mercado. Uma garagem de prédio que preveja seu uso por veículos assim tem que dobrar de tamanho, é coisa irreal. Só há uma solução - dobrar também o ipva pra quem quiser licenciar esses monstros em cidades saturadas. Bob Sharp, esses seus snapshots são preciosos, podem muito bem compor um manual para secretários de urbanismo e assemelhados.

    ResponderExcluir
  5. Francisco V.G.10/10/10 04:56

    Para mim não passa de um estorvo.

    ResponderExcluir
  6. Poucos carros podem ser chamados de pênis. Esse é um deles.
    Não há razão para se usar um desses em Moema.
    Na verdade, não há razão alguma para se usar um carro desses para qualquer coisa que não seja 1)rebocar algo grande como um Stock Car ou um cavalo; 2)carregar esterco/ração.
    Não vejo nada disso na foto.
    Se estivesse no lugar do Bob, estacionaria meu míni (não importa o modelo) EM FRENTE à picape, de modo que impossibilitasse sua saída. Escreveria em uma folha para afixar na minha janela: "Eu teria estacionado direito se alguém não tivesse feito o favor de ocupar mais vagas do que deveria. Quem faz o que quer, espera como não quer. Obrigado."

    ResponderExcluir
  7. É pensamento pequeno por parte do "propriotário" da americana? Sim, concordo que seja...

    Mas sofremos mais por aqueles que, mesmo com um "1.0 qualquer", estacionam em duas vagas. Aí sim é o cão chupando manga. E convenhamos, não é todo dia que vemos uma Ram mal estacionada. Já "1.0"...

    Não sei se condeno o dono da bagaça ou se fico indiferente e até absolveria. Condenaria se o local estivesse lotado. Absolveria se o local não permitisse a passagem de outro veículo, caso o comprimento total do trem impedisse/dificultasse a passagem dos mais "inseguros".

    Daria para estacionar ela corretamente, Bob?

    ResponderExcluir
  8. Eduardo Chiavaloni,
    Não daria para ocupar só uma vaga pela largura e tampouco pelo comprimento, que fecharia a calçada e projetaria a frente no asfalto.

    ResponderExcluir
  9. Moss
    A pessoa tem que ter desconfiômetro quanto ao tamanho do carro que utiliza. Desconfiômetro significa educação.

    ResponderExcluir
  10. Pedro Navalha10/10/10 12:22

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. somasse a isso a nossa "enjenharia" de trafego que está diminuindo a largura das faixas de rolamento , pensando de que irá caber mais carros na mesma rua, por incrivel que pareça há muitas mulheres que apreciam essas excressências automotivas e já vi diversas delas a bordo dessas coisas dirigindo no transito pesado ,quase de pé dentro do veiculo a fim de enxergar melhor os cantos do veiculo.

    ResponderExcluir
  12. Sorry, mas o problema é que estão criando vagas de estacionamento e faixas de rolamento nas ruas pensando única e exclusivamente em Fiat Mille e GM Celta. Na 23 de Maio entre o viaduto da estação Paraíso do metrô (não lembro o nome do maledetto) e o Obelisco, e na Radial Leste, eu me sinto espremido com o meu Monza, que é um carro mais curto e mais estreito que boa parte dos médios atuais. Não sei quais os critérios cabalísticos que a Central de Engarrafamento de Tráfego (CET) usa para estreitar as faixas de rolamento, mas a coisa está ridícula.
    O dono da Ram estacionou errado sim, mas a culpa não é 100% dele.

    ResponderExcluir
  13. Francisco V.G.
    Concordo muito. E ainda aparecem uns "propriotários" querendo acomodar estes trambolhos em garagens de condomínios, onde as vagas mal comportam carros médios.

    ResponderExcluir
  14. O cara estacionou dessa maneira como protesto por a vaga ser "pequena". Porém estas vagas são para carros de passeio e não para caminhões como é classificado este veículo que passa dos 3000kg e necessita de CNH categoria D

    ResponderExcluir
  15. O problema não é somente o carro ser grande ou as ruas brasileiras estarem inadequadas ao veículo. O ponto da questão é a falta de respeito do proprietário dessa caminhonete para com os demais cidadãos. Ele resolveu o problema dele, os outros que se virem...

    ResponderExcluir
  16. É incrivel o estreitamento das faixas. Aconteceu isso em várias vias, uma delas a brig. gavião peixoto e barão de jundiaí, na Lapa.
    Onde tinham 3 faixas, colocaram 4. Porém, os vários ônibus que lá circulam mal cabem nas faixas, é horrivel. Isso sem contar com os inevitáveis motoboys que fazem o problema do estreitamento ser mais grave do que já é.

    ResponderExcluir
  17. isso sim que é carro... deveriam fazer as vagas no tamanho certo pra carros de verdade...
    e não pra esse 1.nada que invadiram o país...

    Mopar or no car!

    ResponderExcluir
  18. Talles Wang10/10/10 15:30

    Quanto ao espaço:

    Concordo com o colega aí de cima, que reclama que as vagas e ruas daqui são ridículas.
    Ora bolas, nosso país tem dimensões continentais e há espaço para todos. Cabe ao poder público organizar, e estruturar as vias e vagas públicas, enfim os espaços como um todo.
    O problema é que a especulação imobiliária e corrupção imperam onde deveria haver interesse por um bem maior e comum, assim como deveria haver um governo com um real e bem traçado objetivo nacional permanente para, aí sim, haver um desenvolvimento sadio e concreto.

    Quanto ao carro:

    Ter um carrão desses para ir à fazenda, casa do campo ou para quem mora no inteiror, ou mesmo até para quem precisa, como ferramenta de trabalho, tudo bem.

    Diariamente, não acho prático.

    Uma station wagon, se aqui fossem produzidas como lá fora, me parece muito mais racional.

    O problema é que tem gente que compra esse tipo de carro para, numa demonstração de ego pequeno, se sentir "superior". Aí dá nisso que o Bob fotografou.

    Quanto ao motorista:

    Para mim, parece mais um chato recalcado e problemático, que gosta de perturbar os outros para se sentir melhor em alguma coisa, já que sem um carro desse fica até deprimido...o caso é mais grave se é morador de um apartamento.

    Talles Wang

    ResponderExcluir
  19. Ora !

    Se na vaga não cabe esse trambolho então que o proprietário procure outro lugar pra estacionar, não atrapalhe os outros que não tem nada a ver com o problema dele !

    Comprou um caminhão e quer estacionar em qualquer vaga ? Ora bolas !

    ResponderExcluir
  20. Um carro que numa cidade como São Paulo serve praticamente só pra duas coisas :

    Ser alvo de sequestradores, ladrões e invejosos.

    Servir como ostentação de riqueza, num país ainda com desigualdades sociais terríveis.

    Quanto a estacionar direito ou errado, quem opta por um carro assim tem que aguentar o ônus de dirigir um caminhão esportivo mesmo...

    ResponderExcluir
  21. Esses caminhões deveriam pagar IPVA por metro.
    Já sou avesso ao uso de Hilux, Amarok e cia., imagina de um trambolho desses.

    ResponderExcluir
  22. Um caminhão que ocupa vagas para veículos de passeio deveria ser autuado, ou não?

    Caso sim e se isso acontecesse a lei seria cumprida e o indivíduo pensaria duas vezes antes de estacionar assim ou mesmo comprar um veículo desses pra uso urbano.

    O que me interessa é se há respeito ou não as regras das vias públicas.

    Quanto ao fato do indivíduo querer ter um caminhão desses por quaisquer razões é direito dele e não tenho nada com isso.

    ResponderExcluir
  23. Talles Wang disse...
    Diariamente, não acho prático.

    Tem isso, mas pra isso dá-se sempre um jeitinho. O dono deve achar prático. A questão é outra: ci-vi-li-da-de. Con-vi-vên-cia. Gostar das belas máquinas é uma coisa. Detonar o trânsito é bem outra.

    ResponderExcluir
  24. Acho que tudo é questão de gosto. O motorista do Dojão fez errado. Deveria ter procurado outro lugar para estacionar. Mas acho que todos tem o direito de ter o veículo que quizerem. Se nem as ruas, nem as leis de trânsito limitam o uso do veículo e o gosto da pessoa é para este veículo que mal te-lo? Sou apaixonado por caminhonetes, carros grandes. É um direito tê-los. É claro que devo observar todas as limitações de espaço que estou sujeito, mas é um gosto e deve ser respeitado.

    ResponderExcluir
  25. O fato observado é mais uma das conseqüências da irracionalidade dos valores e comportamentos coletivos.

    Se os londrinos, campeões de preocupações sobre sustentabilidade, entopem suas vias feitas para charretes com SUVs, Aston Martin´s, Bentley´s o que esperar senão desastre?

    ResponderExcluir
  26. Concordo com o Rodrigo Ciossani quando ele diz que é um direito do cara ter o carro.
    Acho que querer IPVA mais alto para o carro não é solução, porque se fosse o cara teria mais direitos do que o cara que paga menos IPVA, mas mesmo assim esse cara ja paga mais IPVA que a grande maioria, e ainda anda nas mesmas pistas em péssimas condições que os outros. È justo pagar mais de 10 mil de IPVA e andar nessas pistas? Eu acho que não. Mas mesmo assim tem gente que o faz pelo simples prazer de ter o carro que quer e ter condições para te-lo.
    E Xracer agora o cara tem que deixar de ter o carro que ele quer só por causa de sequestradores, ladrões e desigualdades sociais terríveis? Não posso me privar de ter o que eu quero por causa disso, por causa da omissão do Estado.
    Brasileiro tem que parar de pensar que só porque ele não tem ninguem mais pode ter, mesmo porque a grande maioria não tem porque não corre atrás, fica esperando na frente da teve as coisas cairem do ceu.
    Eu tentaria usar o bom senso para saber o real motivo do cara ter feito isso, mas ja vi que ele poderia ter feito pior, poderia ter colocado o carro na calçada impedindo os pedestres de andarem, coisa que muita gente faz com seus carros basicos.

    ResponderExcluir
  27. CHEGA DE COCOROQUICE!!!! Deixem de ser chaaaaaaatttooooossss10/10/10 19:50

    Vcs são todos mto cheios de gueri gueri.

    Porra... EU sei quem é o dono desse carro! E ele é usado, sim, para ir para as fazendas desta pessoa no interior de SP.

    Agora me digam, essa pessoa quando sai ou volta de viagem é obrigada a passar em casa para trocar de carro antes de fazer qualquer outra coisa na cidade? Não sei de leis que proíbam a circulação desse tipo de veículo.

    E vcs são todos velhas corocas reclamando dele ter ocupado 3 vagas. Ora, seria então melhor ocupar duas (afinal o carro é mais largo do que a vaga, que por sinal é estreita demais e força TODOS a fazerem mossas nos carros alheios para entrar e sair dos seus próprios) e fechar a rua? Seria melhor parar o trânsito da rua do que ocupar rapidamente 3 vagas que estavam disponíveis?

    Façam-me o favor... Tem dias que me arrependo de ter entrado neste blog.

    ResponderExcluir
  28. Só para deixar claro, também não acho justo o cara pagar mil reais e andar nessas pistas.

    ResponderExcluir
  29. Certa vez ouvi dizer que o mercado brasileiro é "irracional", concordo em partes, mas o mercado americano é o mercado "surreal".

    É um povo que quer um carro deste porte para mostrar ao vizinho que possui um brinquedo maior. Não vejo nada de racional nisto.

    ResponderExcluir
  30. Sr Cocoroquice, você tem todo o direito de nos achar "velhas corocas" - do mesmo modo que eu acho seu amigo e você uns babacas folgados e sem noção de civilidade.
    Claro que você e seu amigo podem rodar em SP até de Hummer se quiserem. Porém, a lógica que vocês não entendem (por excesso de esperteza ou por mera burrice) e que impede que se coloque uma Ram ocupando três vagas é a mesma que explica a razão pela qual seu amigo não usa um Uno Mille para ir à fazenda: cada carro tem seu uso e seu habitat. Entendeu, bobão????

    ResponderExcluir
  31. Babaca só pq tem dinheiro vindo de suor árduo10/10/10 21:12

    Homem Baile,

    Não tenho culpa por você ser pobre.

    Eu também já fui e descobri um negócio chamado TRABALHO DURO, ele resolve tudo! Traz dinheiro e com ele vc pode comprar um carro para cada ocasião.

    Porém isso não impede que, em algum momento, vc seja pego de calças curtas.

    Mas apesar destes raros momentos, acho que isso é melhro do que viver sempre de calças curtas.

    Trabalhe, estude, se dedique. Dinheiro aparece.

    Um abraço do babacão aqui!!

    ResponderExcluir
  32. Eu sei que vou ser crucificado mas

    Mopar or no Car.

    De vez em quando temos que lembrar aos donos de SUVS,que eles não são o dono do pedaço.Tem que aparecer um Monstro desses pra eles lembrarem como é se sentir pequeno HAHAHA

    ResponderExcluir
  33. Babaca mesmo... Desde quando "tranalho duro" significa que se pode fazer o quer? Amigo, vivemos em sociedade, regras existem para serem respitadas!

    Ademais, fala sem me conhecer e sem saber meu nível de instrução, minha condição financeira, etc... De todo modo, independentemente de você e seu amigo terem ou não dinheiro, o nível de (falta de) educação e civilidade dos dois é público e notório para os frequentadores do blog. Aliás, educação é uma coisa que quase sempre vem de berço, não há dinheiro que compre.

    ResponderExcluir
  34. Marcelo Augusto10/10/10 23:47

    É o complexo de inferioridade e - na letra da música referente ao Raul Seixas - "aquela vontade féla-da-puta de ser americano" que leva idiotas a terem carros inadequados a nossa realidade.

    Difícil ver um europeu usando um carro inadequado à sua realidade, já aqui é sinônimo de status, de "entusiasta".

    ResponderExcluir
  35. Sinto-me ofendido com alguns dos comentários aqui, pois meu pai usava inadequadamente camionetas Ford para ir ao mercado e levar seus filhos na escola, ao mesmo tempo que precisava, pois trabalhava no interior e precisava carregar peças na caçamba, principalmente tubos.

    O proprietário pode ter desrespeitado o direito de outra pessoa ao usar três vagas, mas também não teve direito de estacionar corretamente o seu veículo.

    É fato que os projetos urbanos no Brasil fazem vagas e pistas de rolamento cada vez menores e estreitas. Como disse o amigo em um dos comentários, para Fiat Mille e Chevrolet Celta.

    Na padaria perto de minha casa, as vagas são muito pequenas, a ponto do Renault Scenic que uso ultrapassar o espaço limitado para a vaga. Um Renault Scenic! Vejo que os Ford Fusion estacionados lá sempre precisam usar duas vagas. É vergonhoso.

    ResponderExcluir
  36. E gente, parem de pensar pequeno!

    Tá certo que um Dodge Ram não é tão adequado para a maioria das nossas cidades, mas o problema NÃO é o carro, é de quem projeta a cidade.

    Pior é ver que mesmo em locais particulares (como supermercados, shopping centers, etc) esse tipo de desrespeito acontece.

    ResponderExcluir
  37. O cara então não pode ter o carro que quer pois será "um rico babaca", é isso? Se ele colocasse na vaga, então, da forma convencional e impedisse o fluxo a discussão estaria encerrada?
    Todos temos liberdade de comprar o que quisermos e de ir e vir. Eu tenho um Mille e, muitas vezes, tenho pouquíssimo espaço para sair do carro por causa dos tamanhos das vagas. Será que sou um "babaca" que, apesar de não ter grana estou usando um carro maior que uma Romiseta?

    ResponderExcluir
  38. Marcelo, o mercado americano realmente é de exageros, mas as vias são apropriadas para isso.

    Nosso mercado é de carros pequenos, é fato histórico desde o inicio da indústria local, e tudo foi programado para carros pequenos e mais ao padrão europeu de tamanho de veículos.

    O problema é não adequar as vias ao mundo atual, onde cada vez mais a largura das vias é a mesma, mas 'sempre cabe mais uma faixinha' e não passa nem uma S-10 com folga.

    ResponderExcluir
  39. Sobre nossas faixas e vagas serem estreitas mesmo para carros de projeto europeu, sempre me lembro do quanto que a gente sofria com nossa Caravan (e sua carroceria de projeto alemão e, portanto, pensada para as medidas europeias) para deixá-la exatamente dentro de uma faixa de rodagem. Sim, naqueles tempos São Paulo já era hostil a carros grandes (e mesmo grandes com dimensões europeias).

    ResponderExcluir
  40. RAM 3500 V1011/10/10 13:26

    Tem gente aqui que gosta muito de citar a "pobreza de espírito" alheia, especialmente se for alguém com um bem mais caro.

    Esquecem que julgar sem pleno conhecimento dos fatos também se enquadra como pobreza de espírito.

    Esses críticos todos não são santos, certamente se alguém segui-los durante apenas um dia, um só, vai conseguir a fotografia de algum tipo de transgressão... Aí seria legal esses julgadores sendo julgados por outros recalcados em sites da internet...

    ResponderExcluir
  41. Muitos comentários pouco razoáveis. Claro que esse sujeito tem, atualmente, o direito a circular com sua Ram nos grandes centros. Claro, também, que não resta a ele senão atormentar os vizinhos, ocupando suas vagas, entre outras atitudes pouco civilizadas que será obrigado a tomar. Claro, ainda, que isso agrava o inferno em que as megalópolis vêm se transformando. Não se discute aqui o direito atual, apenas, talvez, o sentido de manter esse direito no futuro.

    ResponderExcluir
  42. Vai ser chato assim na ponte que caiu, zorra!!

    ResponderExcluir
  43. Dois problemas: vagas muito pequenas e um carro muito grande. Mesmo se as vagas fossem grandes o carro não caberia, é um caminhão e como tal deve ser estacionado em lugares apropriados. Erro do dono.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.