DO BAÚ DO MAO: PICAPES "PEQUENAS"


Em 1959 desembarcava nos EUA a picape que vocês podem ver acima, a Datsun 1000. Até ali só existiam picapes grandes naquele país, e na verdade a pequena picape de 40 cv causou pouquíssimo impacto, e vendeu em pequenas quantidades. Sucesso só viria mesmo com a crise do petróleo, e o advento da muito mais bonita e simpática Datsun 620, de 1972. Datsun era a marca usada pela empresa que hoje conhecemos como Nissan, e essas duas picapes são as ancestrais da atual Frontier.




Mas o que elas fizeram, e também a popular picape pequena da Toyota, foi criar uma categoria então inexistente, e de grande sucesso. Nos anos 70, como hoje, a economia de combustível passou a ser o mais importante, afinal de contas. Logo, a GM começava a vender a picape de sua então afiliada Isuzu como Chevrolet LUV (abaixo, um modelo 1978).



A Ford, para não ficar atrás, trouxe a picape da Mazda, e colocou um nome conhecido entre nós: Courier (abaixo, também de 1978).



A Chrysler não ficou atrás, e vendia a Ram 50 (abaixo, de 1982), na verdade uma picape Mitsubishi.



Tanto a GM quanto a Ford acabaram por fazer picapes próprias neste tamanho, a S-10 e a Ranger (abaixo), no início dos anos 80. E foram estas picapes que finalmente trouxeram este tamanho de caminhonete para nós, os brasileiros, a partir de 1995.



A partir daí, as picapes deste tamanho se mostraram ideais para o Brasil, e efetivamente acabaram com o mercado das picapes grandes. Já nos EUA, o caminho foi inverso, e a GM, para a substituta da S-10, voltou a fazer algo com a Isuzu para melhorar o retorno do investimento, a Chevrolet Colorado. A Ford acabou por ceder Rangers para a Mazda vender nos EUA, fechando um círculo completo.

Aqui seu futuro parece garantido, mas nos EUA ainda parecem uma incógnita completa.

MAO

P.S: A série “Do Baú do MAO” consiste em posts curtos referentes a velhas propagandas que ando escaneando para limpar um pouco a biblioteca. Não é nova, mas o nome é...

9 comentários :

  1. Pick-ups como a Ranger e a S-10 são pequenas nos E.U.A, mas aqui, são médias. Onde, fora do Brasil, se faz pick-ups realmente pequenas, no sentido de serem derivadas de carros ídem?

    ResponderExcluir
  2. MAO, continue a limpeza da sua biblioteca aí que a série do baú está interessante! rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a sua coleção de propagandas antigas. Parabéns pelo post.

    Mark

    ResponderExcluir
  4. A grade dessa Datsun 1000 lembra a grade do Mini original.

    Eu abomino o uso de picapes na cidade como carros, esses trambolhos só atrapalham.

    ResponderExcluir
  5. Respondendo ao Anônimo, eu acho que as picaes australianas derivadas do Commodore e Falcon são as que mais se aproximam das nossas, mesmo sendo derivadas de carros grandes, elas ainda assim são monobloco.

    ResponderExcluir
  6. MAO, a s10 chegou entre nós no ano de 1994. A ranger se não me engano também, mas com certeza em 1995 já tinhamos a ranger.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Eu prefiro uma picape grande a uma media como necessidade.
    Quem ja tentou colocar uma moto ou kart numa S-10 ou Ranger sabe do que estou falando. A Dakota ainda escapa, e com opcao de V8 ainda.
    Mas eu sempre curti a Ranger STX cabine estendida. Tinha um comportamento exemplar na estrada.

    ResponderExcluir
  8. Ao anônimo das 16h01, lembro que a Romênia faz a versão pick-up do Logan. E, salvo engano, essa versão é feita também na África do Sul, sob a marca Nissan.

    ResponderExcluir
  9. Tiago Vieira,
    S10, fevereiro de 1995; Ranger. fevereiro de 1998.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.