SMART?

Razão e emoção apontam para o Smart, mas nem assim ele vende bem.


Ontem li uma notícia que me fez refletir um pouco e cheguei a essa afirmação acima. O diminuto Smart venderá menos que 100.000 unidades em 2010. Considerando que as vendas de automóveis no mundo são da ordem de 60 milhões de unidades por ano o Smart corresponde a apenas a uma pequena fração disso. É muito pouco! Tanto é que a Smart está pensando em ressuscitar o For Four. A última marca que vendia menos que 100.000 unidades por ano faliu, a Saab.

Mas o que mais me intrigou na notícia não é o fato de que o baixo volume pode comprometer o negócio. A Smart vende apenas um modelo com poucas variações e isso facilita toda a cadeia que envolve a produção do For Two e talvez ela possa sobreviver com esse volume sem grandes problemas. Ainda mais contando com toda a estrutura da Mercedes.

O que me intrigou na realidade é como pode um produto que atende muito bem as principais e mais importantes necessidades envolvidas na compra de um carro não explodir de vender. O Smart é compacto, cabe em qualquer lugar, econômico, confiável, ágil, confortável, espaçoso para os ocupantes, tem um interior muito agradável e, além disso, tem um desenho muito bacana, jovem, moderno, diferente e de qualidade. Falo tudo isso baseado numa breve avaliação que tive a oportunidade de fazer. Todo mundo o acha muito legal!

É um produto extremamente racional, pois atende muito bem a necessidade de transporte, urbano que seja. E, além disso, tem um forte apelo emocional pelo desenho agradável e exclusivo.

Pode ser o preço? Ou custo-benefício se preferir. Numa rápida pesquisa comparei os preços do Smart e do Corolla mais baratos. Escolhi o Corolla por ele ser vendido no mundo inteiro e ser um carro que atende muito bem todas as necessidades básicas. Se a humanidade pudesse fabricar apenas um carro moderno em todo o mundo, que atendesse todas as classes sociais e econômicas, talvez esse carro fosse o Corolla. Podem discordar, é só um achismo meu. Na Alemanha o Smart é 40% mais barato que o Corolla Hatch de entrada e nos Estados Unidos e no Brasil é 20% mais barato que o Corolla Sedan de entrada. O Smart tem um preço até que razoável. O problema é que existem carros mais baratos e mais completos que o Smart.

Outro aspecto que acho que dificulta as vendas do Kinder ovo pode ser a sensação de insegurança causada pelo tamanho acanhado. As imagens do Smart batendo de frente com um Mercedes série C não ajudam e passar entre dois ônibus ou caminhões, ou entre dois Hummers H2, dentro de um Smart não é algo que inspire segurança. Mas não vejo muito problema nisso considerando um uso urbano e a baixas velocidades.








Pode ser também a versatilidade limitada. Falta porta-malas ou de lugares extra para amigos ou familiares. Mas como um segundo carro da família, ou carro usado para pequenos deslocamentos isso não seria problema. Mas existem carros mais versáteis que o Smart pelo mesmo preço ou até mais baratos. Um bom exemplo é o Fiat 500. E para acabar com a graça do Smart, sempre que imagino se um dia eu precisar de uma carro apenas para locomoção urbana diária um Ford Ka me vem à cabeça.

Minha razão me faz pensar em ter um Smart como um automóvel eficiente. Aí ela se entende com minha emoção, que acha o carrinho muito descolado. Mas na hora de fazer o cheque ela ataca de novo e me faz lembrar do Ka. Minha emoção resmunga um pouco, pois o Ka é horrível. Então desisto de seguir adiante com a ideia de ter um Smart, e também um Ka.

Pode ser que o Gordon Murray tenha mais sucesso com o seu novo T25. Este pode levar até três passageiros com 160 litros de espaço para carga. Mas será que seu preço vai ser competitivo?

Eliminando o fator preço, e considerando que a ocupação máxima média dos automóveis não chega a dois ocupantes, eu acho que um carro de dois lugares como o Smart faz muito sentido. Mas o ser humano insiste em desejar muito mais do que realmente precisa para ser feliz. A meu ver, não fosse esse fato, deveriam existir muitos outros carros como o Smart. O trânsito no mundo inteiro seria bem diferente.

Talvez o Smart seja smart demais para a humanidade. Ou ao contrário...


foto: Piston Heads - Unimog com carroceria de Smart

50 comentários :

  1. jamais aceitarei um produto com chancela mercedes usndo motor mitsubishi.ainda mais uma bobagem cara como essa

    ResponderExcluir
  2. PK.

    Esta sim é uma análise de um ENTUSIASTA.Visão emocional somados aos pontos positivos, pontos negativos agora vistos sobre o foco racional...Já passei pelo mesmo processo sobre o SMART, e ainda não adquiri um. Acho que é o preço que me faz esperar mais uma pouco, sempre...

    Abraços.

    Azis.

    ResponderExcluir
  3. Paulo Keller,

    Esse carro é um "case" de Design. O Design dele é que te atrai. E o mesmo Design é que lhe distancia. Carros são a expressão psicológica do dono.

    Costumo dizer que se olhar para a residência de alguém, você descobrirá como a pessoa é. Se olhar para o carro, descobrirá o quê essa pessoar quer ser.

    O problema do Smart no Brasil é o preço. A economia de combustível também se perde no Brasil, e muito.

    Apesar de ter qualidade superior à todos os populares, perde também em versatilidade e "status por metro".

    Outro ponto é que no Brasil o consumidor é bastante conservador, e mesmo se esse Smart custa 30, 35k no Brasil ainda venderia pouco, pois exige certa "atitude", o oposto do pensamento de manada.

    ResponderExcluir
  4. Aqui na Alemanha os Smart pedem urgentemente uma nova geração. Na Europa em geral, o Toyota iQ vem dando dores de cabeça à Smart.

    Suporta até 4 passageiros em trajetos curtos, ou mesmo um casal pode ter um carro pequeno e com porta-malas bem razoável (removendo os assentos traseiros).

    E o iQ tem a vantagem de que em rodovias se porta melhor em relação à sensação de segurança, etc.

    ResponderExcluir
  5. É o que o Rodrigo Ciossani falou: o Smart envelheceu, não se renovou e hoje o Toyota iQ dá um banho nele em todos os sentidos.

    Acho curioso que a Mercedes só tenha decidido trazer o Smart para o Brasil 13 anos depois do seu lançamento. É a história de sempre: parou de vender na Europa, vamos desovar o estoque no terceiro mundo.

    ResponderExcluir
  6. Carlos Eduardo01/09/10 10:28

    Se ele custasse uns 30/35 mil reais valeria a pena, mas 50/60 mil não...

    Se quer um bom city car tem Fox, Ka, Corsa por bem menos.

    Isso sem contar que esse carro é a mesma coisa desde 1998...

    ResponderExcluir
  7. Mister Fórmula Finesse01/09/10 10:33

    PK, no Brasil até dá para entender uma certa repulsa em comprar o carrinho, pois tudo que é adquirido aqui é resultado de muito trabalho e sacrifícios pessoais...(claro, se você não for um político, "boleiro top" ou faça parte de uma dupla sertaneja "universitária").

    Ou seja, obter dinheiro é complicado, exige especialização, estudo e um manancial sem fim de esforços. Por isso, gastar essa graninha em um carro que não corresponde ao ideal de $$ por metro de lata é algo complicado.

    Brasileiro, pela natureza das dificuldades, usa o seu carro para praticamente tudo, só pode comprar os inevitáveis um litro mas usa como esportivo no final de semana, de ônibus escolar para filhos e amiguinhos de escola, entulha tudo dentro do carro quando precisa fazer uma mudança....carro aqui no Brasil tem que ser versátil e pau pra toda obra mesmo, pois as opções - $$$ - são bem limitadas.

    Esse tipo de comportamento migrou para aqueles que agora podem ter um segundo carro , um smart é algo realmente esperto e um bálsamo para os espaços cada vez mais concorridos das cidades, mas a razão e emoção se misturam quando você percebe que sempre levará no máximo mais uma pessoa naquele carrinho, ele não servirá de quebra galho para quase nada, não dá para levar uma bike desmontada no espaço do banco de trás, a bagagem de alguém que acabou de recepcionar no aeroporto também ficará no caminho...

    As pessoas por aqui, são cautelosas por natureza, é muito plano econômico, muita mudança tributária, violência em progressão, e é natural que esse tipo de resguardo seja fator de escolha para carros também:

    "Puxa eu posso comprar um pragmático e espaçoso Logan com esse valor, sobra muito...quem sabe um Vectra básico ao invés desse carro de brinquedo"...

    copiando:

    "Eliminando o fator preço, e considerando que a ocupação máxima média dos automóveis não chega a dois ocupantes, eu acho que um carro de dois lugares como o Smart faz muito sentido. Mas o ser humano insiste em desejar muito mais do que realmente precisa para ser feliz. A meu ver, não fosse esse fato, deveriam existir muitos outros carros como o Smart. O trânsito no mundo inteiro seria bem diferente..."


    Perfeito, nada a adicionar, mas antes de sermos felizes, temos que perder certos medos (da diferença, de ficar na mão...etc), quebrar alguns paradigmas.

    O Smart seria o carro perfeito para isso, mas eu mesmo não estaria pronto para comprá-lo, apesar que gosto de decantar que não tenho preconceitos automotivos, um Smart nesse valor ainda não serve para mim....

    E talvez eu esteja perdendo muita coisa!

    ResponderExcluir
  8. Ainda por cima... Desovar a preços exorbitantes!

    Este carro, como o Fiat500, são objetos de luxo no Brasil.

    Tenho vontade de fazer um test drive no descolado... com certeza atrai muitos olhares... hehehe

    Principalmente se for o Big Smart Foot... hahaha

    Abs

    ResponderExcluir
  9. Carlos Eduardo,

    O Smart está na sua segunda geração (de maiores dimensões, visto que o primeiro podia-se estacionar "de frente" como as motos), exterior e interior todo reformulados, senão me engano lançado em 2004, 2005.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Mister Fórmula Finesse01/09/10 10:49

    Complementando (aguentem!!):

    O que teorizei - claro - é a nível Brasil, não tenho informações a nível de mercado mundial.

    Outro fator que pode atrapalhar é a grife mercedes que sempre nos leva a pensar em coisas muito caras. O smart sendo vendido nesses templos de consumo, vem mais a afugentar do que atrair compradores...quem sabe uma rede "descolada" e com uma filosofia mais adequada à proposta do carrinho.

    Em uma recente exposição de carros, tive o prazer de entrar em vários deles, sentir os mecanismos, controles - coisa de entusiasta mesmo - mas no espaço reservado aos Smarts, todos eles estavam trancados em uma atitude pouco simpática apesar da curiosidade que os carros atraiam...modelos como SLK (que posava ao lado), você até compreende que seja um pouco mais preservados das felizes mãozinhas alheias, mas esse tipo de tratamento em relação ao Smart revela um certo ranço elitista.

    ResponderExcluir
  12. PK

    Andei num faz tempo, uns 5 anos, e ele tinha um turbo-lag aflitivo e o carrinho pulava feito um cabrito montês. Entre-eixos muito curto.
    Melhorou?

    ResponderExcluir
  13. Rafael Bruno01/09/10 11:32

    Engraçado como no carro achamos 40km/h bem pouco..mas vendo esses crash tests, vimos o estrago que faz!

    ResponderExcluir
  14. Smart é brinquedinho de gente rica. A única novidade recente e relevante em urban cars - a meus olhos, muito atraente e super racional - é o Tata Nano. Este sim eu queria ver no Brasil!

    ResponderExcluir
  15. Rafael Bruno01/09/10 11:36

    ps: vejam no vídeo como o airbag do smart vai para o lado e não segura o impacto da cabeça!

    ResponderExcluir
  16. Acho um ótimo carro... na garagem dos outros.

    ResponderExcluir
  17. Tem que esquecer o Brasil para analisar este carro. Mercado dele é o Europeu, entao comparar com Fox, Corolla, etc, é perda de tempo.
    Na Europa custa coisa de 10mil euros, preço por exemplo de um Polo, Corsa, etc.
    Já vendeu muito, entao o apelo do "diferente" acabou, hoje só ficou o apelo da praticidade e facilidade para estacionar, o que conta muito no velho mundo. Entao olhando por este lado, um iQ funciona melhor, porém ainda é cedo para saber se este será um sucesso de vendas.

    ResponderExcluir
  18. Se custasse 30 mil eu compraria.. mas 50? Dá coragem não... Já dirigi, gostei, mas o custo beneficio está mais só pra custo aqui no Brasil!

    ResponderExcluir
  19. Preço alto, só isso. Um carro como esse ou o 500 deveriam ser mais baratos que os pequenos, como Palio ou Gol, e não muito mais caros. Um carrinho urbano deveria ser o que é o Tata e o que o Gurgel queria fazer aqui e não deixaram. Como ele estava à frente de seu tempo...

    OBS: Pelo classe C no vídeo, vemos como um longo capô ainda é muito eficaz na proteção em casos de impacto frontal.

    OBS 2 : Muito interessante var a estrela do capô do C300 voando em câmera lenta no final do vídeo. :)

    ResponderExcluir
  20. Se é para trazer city car que preste traz o Peugeot 107 caracas... Porque raios se vai pagar 50/60K em carro de brinquedo e que manutenção custa o olho da cara???

    ResponderExcluir
  21. Pode ser bom e tudo, mas custo importa. Um carro desse tinha a obrigação de custar menos que um Ka um Fiesta até mesmo na europa.
    Seria um carro perfeito, se vendido a 15 mil reais.

    ResponderExcluir
  22. Até que tenho visto alguns aqui no Rio de Janeiro, mas eu não compraria, mesmo com dinheiro sobrando: não gosto da idéia de me ver numa coisinha minúscula destas, com ônibus, vans, caminhões (e seus motoristas super "civilizados") por todos os lados.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  23. Bera Silva01/09/10 14:35

    Rafael Bruno
    A velocidade do teste é de 40milhas/hora = 64km/h

    Em testes (e na vida real também) onde um micro-carro colide com um normal, é comum este efeito do carro menor quicar, não é exclusividade do Smart.

    ResponderExcluir
  24. Bera Silva01/09/10 14:39

    Mesmo com a severidade do impacto e da cabeça do "cidadão" ter ido de um lado para o outro, a coluna A não deformou. Observem que a roda do Smart amassou, mas não entrou no habitáculo, fascimante!

    ResponderExcluir
  25. Eu acho que se carrinhos como o Smart fossem cedidos para uso como hoje utilizamos telefone, água e luz, por exemplo, a coisa pegaria mais.

    Com o valor que gasto com o combustível no Omega, facilmente pegaria um Smart em comodato, preservando o barcão na garagem e sem dor de cabeça com manutenções.

    Comprar um carro desse valor, sendo este de aplicação meramente urbana e considerando a desvalorização aceleradíssima, é complicado.

    ResponderExcluir
  26. Tem pelo menos 3 desses rodando aqui em Caxias do Sul - RS. O bichinho chama a atenção.

    Mas como muitos disseram aqui, comprar um smart é gastar pólvora com ximango.

    ResponderExcluir
  27. No Brasil é obvio porque não vende: caro demais e muitas pessoas não podem ter o luxo de ter dois carros, então gerou-se um consenso que se compre um carro não muito "grande" e não muito "pequeno", um "médio" seria a melhor escolha.

    Mas esta história de que o Brasil só recebe produtos desatualizados está mudando. Pelo menos os eletrônicos e os equipamentos de informática estão chegando mais rápidamente e também mais baratos por aqui. Houve um tempo que ir na feirinha era o melhor local para ver produtos de última tecnologia e isto forçou o comércio a abaixar os seus preços e também a disponibilizar produtos mais novos e eficientes. Com os chineses chegando para vender seus carros, isto vai também forçar o mercado nacional de automóveis a melhorar. Assim acredito...

    ResponderExcluir
  28. No Brasil é obvio porque não vende: caro demais e muitas pessoas não podem ter o luxo de ter dois carros, então gerou-se um consenso que se compre um carro não muito "grande" e não muito "pequeno", um "médio" seria a melhor escolha.

    Mas esta história de que o Brasil só recebe produtos desatualizados está mudando. Pelo menos os eletrônicos e os equipamentos de informática estão chegando mais rápidamente e também mais baratos por aqui. Houve um tempo que ir na feirinha era o melhor local para ver produtos de última tecnologia e isto forçou o comércio a abaixar os seus preços e também a disponibilizar produtos mais novos e eficientes. Com os chineses chegando para vender seus carros, isto vai também forçar o mercado nacional de automóveis a melhorar. Assim acredito...

    ResponderExcluir
  29. Pena mesmo é não termos aqui o Smart Coupé, que foi descontinuado na Europa apenas dois ou três anos depois do lançamento. Na boa, se o Coupe fosse vendido aqui pelo mesmo preço do Fortwo, meu casamento de 5 anos com o Focus já tinha acabado...

    ResponderExcluir
  30. Mão de vaca01/09/10 16:27

    muito caro, simples assim...

    ResponderExcluir
  31. Mas aqui no Brasil esse tipo de carro, assim como o 500, o Mini, serve apenas para o dono do carro se mostrar, pros vizinhos, na rua...
    Tecnologicamente nossos populares estão muito atrás desse tipo de carro, com seus controles de estabilidades, eletrônica embarcada, motores pequenos e eficientes, se bem que já li que esse motor no Smart não é lá grandes coisas.

    ResponderExcluir
  32. O problema dele no Brasil é o preço. Se custasse R$20.000,00 que seja todo mundo comprava (deveria custar até menos, pensando racionalmente). Aqui na cidade ele é vendido em concessionária de marcas famosas do lado de Ferraris e de Corvettes. Tem cabimento?

    ResponderExcluir
  33. PK,

    Eu já havia dito isso noutro post e vou repetir:

    AS PESSOAS QUEREM COMPRAR CARRO COM CARA DE CARRO, NÃO COM CARA DE BRINQUEDO.

    Isso diz tudo. Mas como se não bastasse, dirija um carro de entre-eixos curtinho e, em seguida, dirija outro com entre-eixos enorme. Ambos com alturas iguais.

    O que voce observa? Observa que o de entre-eixos longo é absurdamente mais confortável. Não há substituto para isso (ainda). Já andei em carros com entre-eixo curto, e absolutamente TODOS eram horríveis de se dirigir em pisos ruins (piso brasileiro padrão). A posição do motorista oscila muito na vertical, voce chega em casa ou no trabalho já bem bagaçado.

    Alguns aqui criticam quem compra "carro por metro". Poxa, nada faz mais sentido! Se voce tem um dado orçamento pra gastar em carro, porque diabos vai escolher um carro menor do que outro? Carro maios normalmente tem mais motor, carrega mais tranqueiras no porta-malas, é mais espaçoso, enfim, só vantagens.

    Carro de brinquedo não rola. João Amaral Gurgel já nos provou isso. Gordon Murray vai falhar miseravelmente.

    ResponderExcluir
  34. Ao ary, lembremos que o fato de o smart fortwo usar o motor do Mitsubishi i não é qualquer demérito. Aliás, o projeto do i acabou surgindo na época em que a Mitsubishi tinha significativa parcela de suas ações em mãos da DaimlerChrysler. A parceria acabou e Mitsubishi viu que o trabalho já feito poderia ser muito bem aproveitado para fazer um kei-jidosha.
    Talvez uma das razões que aqui no Brasil alguém pudesse comprar um smart seria a possibilidade de ter tração traseira na casa de R$ 50 mil. Como no Brasil de hoje só se fabrica carro de tração dianteira, um smart acaba sendo uma oportunidade zero-bala mais em conta para quem está cansado de fazer uma curva brigando contra as rodas da frente. Claro que não é tração traseira em contexto entusiasta, mas já dirigi o smart e, como ex-dono de carro de tração traseira que sou, garanto que deu para relembrar muitas sensações que estavam adormecidas.

    Porém, esse carro de tração traseira não vende porque, como bem disseram aqui, talvez o smart não venda tanto por aqui pelo fato de a maioria das pessoas precisar de um único carro que para tudo sirva. E nessa, lá vai o cidadão ter de recorrer a um modelo tracionado pelas rodas da frente, pois é a única coisa que vai conseguir comprar pelo preço de um smart.
    Nesse ponto, talvez a saída vá ser maximizar a plataforma do próximo smart. Alongue-se a mesma em uns 30 cm e você terá espaço para dois bancos traseiros com espaço mais ou menos parecido ao de um Toyota iQ. Como o smart não tem motor à frente dos passageiros, seria inclusive a chance de ter a possibilidade de motor, dois passageiros atrás (aqui sem saber se dois adultos como ocorre no Mitsubishi i) e porta-malas (aqui também sem saber se tão grande para o tamanho como no i). Em todo caso, poderia ser algo superior ao Toyotinha.

    Paulo Keller falou sobre o T25 e o preço competitivo. Como já dito antes, uma das características do carrinho da Gordon Murray Design é que seu sistema produtivo também é mais barato que o de um carro feito de forma convencional. Pelas projeções da referida empresa, se um T25 fosse feito na Inglaterra, custaria menos de R$ 18 mil. Portanto, é possível que, se fosse aqui feito, o preço fosse ainda menor (e isso já acrescentando nossos escorchantes impostos). Boto mais fé no T25 do que no fortwo pelo fato de o primeiro poder levar três adultos, contra os apenas dois do smart, tudo isso em um espaço menor. Em tese, poderia ser o único carro de um casal sem filhos ou de um solteiro, justamente por agregar a chance de levar de 160 a 750 l de bagagem naquelas pequenas dimensões.

    ResponderExcluir
  35. PK,

    Concordo muito com a o pinião do MFF e complemento:

    Esse carro tem a mesma utilidade de uma motocicleta, apenas com a vantagem de ser coberto. O fato de levar 2 pessoas, a sensação de (in)segurança, a praticidade...Tudo remete ao mesmo uso da motocicleta.

    Porém, o que não dá é engolir 50mil por uma moto pra quem NÃO QUER uma moto!
    Carro no Brasil é um bem comprado com esforço financeiro, muitas vezes financiado em trocentas vezes e como já disseram, esse carro tem que ter a maior utilidade possível. Se for pra ter um carro de 2 lugares, o brasileiro compra um pickup pequeno, que custa mais barato e ainda tem a caçamba pra levar o que quiser...E se for questão de agilidade, custo por km, compra uma moto mesmo porque é muito mais ágil do que o smart!

    Abraços

    César Dias

    ResponderExcluir
  36. Bussoranga, nessa história de entre-eixos longo, talvez o Mitsubishi i tivesse chance de uma carreira bem-sucedida por aqui, justamente por conta de:

    1) Entre-eixos longo: 2,55 m para 3,40 m é possivelmente mais longo para esse comprimento que os 3,12 m do Citroën DS para seus 4,84 m. E no i as rodas são posicionadas tão nas extremidades que o ângulo de ataque dianteiro é bem acentuado e não há virtualmente nenhum peso significativo concentrado nos balanços dianteiro e traseiro (uma vez que o motor é central-traseiro e, portanto, jogando peso entre os eixos, e não além do eixo como em um Fusca);

    2) Possibilidade de levar quatro adultos com conforto e espaço, bem como bom porta-malas para seu tamanhinho (com direito a bancos que rebatem embutindo no assoalho).

    E quando se vê o Mitsubishi i, nota-se que ele, apesar de mais alto do que largo, passa com folga no teste do alce e no slalom, garantindo a segurança de quem o dirige.
    O motor do i é o mesmo do fortwo, bem como o mesmo do T25 (ao menso o protótipo apresentado recentemente). Porém, é de se imaginar que seja bem mais barato do que um smart.

    ResponderExcluir
  37. Marcelo Augusto01/09/10 19:50

    Paulo,

    Sem querer o senhor caiu na armadilha dos marketeiros. O Ka não se enquadra como carro urbano ou concorrente dos demais citadinos tão comuns em outros mercados. O Ka mede 3,836 m, ou seja, é o pior em acomodação pelo tamanho que tem. Com apenas mais 6,4 cm já se chega num monovolume com mais espaço e mais fácil acesso e saida de passageiros que um Corolla, que é o New Fit.

    O problema são essas armadilhas, e também o fato que poucas pessoas não compram carro por metro, mas antes avaliam a habitabilidade versus tamanho.

    ResponderExcluir
  38. PK,

    O problema do Smart eh que ele eh horrivel de dirigir, a transmissao eh de longe a pior que eu ja experimentei na vida.
    O design sempre me cativou, a ideia em si eh otima. Sempre quis dirigir um e nunca tive a chance. Outro dia consegui um pra testar por um fim de semana, e foi uma das minhas maiores decepcoes.
    Eu queria muito gostar do carro, e justificar pra mim mesmo porque eu poderia ter um, mas esses dois dias arruinaram tudo.
    Enquanto nao trocarem essa transmissao a Mercedes pode esquecer, e a Toyota vai deitar e rolar com o iQ, e outros similares.
    Uma pena.

    ResponderExcluir
  39. PK,

    O Smart não é confortável, a suspensão é dura e uma pessoa alta se acomoda mal. A transmissão também dá muito tranco.

    Não há espaço para carregar a feira do mês, muito menos para mais de uma carona (se ela for alta, ou mais gordinha, esqueça qualquer carona).

    A funcionalidade é quase a mesma de uma bicicleta, mas o preço é 100 vezes maior.

    ResponderExcluir
  40. Pessoal,

    Eu andei no Smart e concordo com a maiorias dos pontos negativos levantados. No entanto, sabemos que o Smart não foi feito para rodar em nossas ruas.

    O meu ponto não está diretamente relacionado ao preço ou aos pontos negativos, e sim ao conceito do carro. Conceitualmente não acredito que algo mais do que o Smart seja necessário para satisfazer a necesidade de transporte. Além disso é interessante sob o ponto de vista de design. Por isso acho que deveria vender mais. Talvez se a Mercedes fizesse um CrossSmart (já teve o CrossBlade - esportivo) com estepe na tampa traseira ele vendesse muito mais.

    Discordo completamente de que o Smart seja a mesma coisa que uma moto. Por mais inseguro que o Smart possa parecer, uma moto sempre será mais insegura. Além do Smart ter um teto e algum espaço para bagagem.

    Abraço,

    PK

    ResponderExcluir
  41. Marcelo Augusto02/09/10 18:21

    Chery QQ vem aí, deve ter até caixa automatizada.

    ResponderExcluir
  42. Nesse ponto de veículo com proposta urbana, para ser o segundo carro, sou bem "franciscano": nada de espetacular, sem firulas, no máximo um ar condicionado nestas terras tupiniquins, que no verão quase cozinha o ovo dentro da galinha... E um sistema de som honesto, para abafar a barulheira do trânsito lá fora. Claro que tudo deve ter uma boa ergonomia, já que simplicidade não é sinônimo de desleixo.

    Como proposta o Smart é excelente, bem resolvido, mas o preço é demais para um carro de seu porte. Mesmo que eu tivesse dinheiro suficiente para ter um Smart como segundo carro, tenho minhas dúvidas se faria o cheque...

    ResponderExcluir
  43. PK,

    Este seu post daria outro...

    Minha teoria é que carros não podem ter uma só utilidade. Não se compra carro assim, com só um uso (urbano, duas pessoas) em mente.

    MAO

    ResponderExcluir
  44. Born to be wild02/09/10 23:52

    Não compraria um Smart nem por R$ 25 mil reais.
    Sem preconceito nem nada, mas por este preço, compro uma moto maravilhosa, que me levará mais rápido e com mais economia de combustível para qualquer lugar.
    Viajarei em velocidades boas, com mais tesão e não pagarei pedágios. (A não ser que eu esteja na terra do Serra, que começou a cobrar pedágio de moto também)

    ResponderExcluir
  45. Aqui querem mostrar que é um carro de atitude, de gente descolada, ie, carro caro. O 500 tá encanhando aqui também.

    Se o projeto é low cost lá fora e aqui vira essa palhaçada que conhecemos, só vai funcionar se o carro for tosco mesmo, tipo Tata Nano. Aí vão ter que cobrar barato porque é uma porcaria. Veja o QQ, Effa ou Picanto. Bons carros pra cidade, em teoria, vai manter eles pra ver. Sei que o Picanto não merece isso, mas vai trocar a bateria.

    ResponderExcluir
  46. Born to be wild

    Veja os gastos das vias pedagiadas com atendimento a motociclistas e vc vai concordar com esta política.

    Sds

    ResponderExcluir
  47. PK,

    Voce disse que "Conceitualmente não acredito que algo mais do que o Smart seja necessário para satisfazer a necesidade de transporte.". Esse conceito é totalmente subjetivo!

    Para a minha necessidade de transporte, carro com menos de 4,5m não rola, não rola mesmo. E motor abaixo de 2.0 também não rola. Aliás, eu diria que tem que ser muuuuito bonzinho pra achar que 2.0 está bom. Afinal, na hora de pegar uma estrada, quem realmente abre mão de um bom V8 moderno ou modernizado?

    ResponderExcluir
  48. Born to be wild03/09/10 19:37

    Fábio,

    Então manda o Serra botar pedágio nas marginais, e em todas as outras vias de SP, pois acidente de moto tem em todos os lugares e isso é desculpa furada de simpatizante de ladrão que tem participação na CCR.

    Tucanalha detected!!!!!

    ResponderExcluir
  49. OK Petralha!

    Antes Tucano que PTista!

    Aliás, eu não simpatizo com o Serra, mas ODEIO a máfia do PT!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.