SAAB vs M5



O recente post do JJ sobre o Saab 9000 causou algumas discussões aqui no blog. Segundo a maioria dos meus amigos, dados de retomada na última marcha seriam totalmente irrelevantes, pois não dizem nada sobre o desempenho do carro trocando as marchas.
O argumento é bem válido, exemplificado pela visão do AG: "... não tem como comparar aceleração a 80 na última marcha, nem ter isso como parametro definitivo de nada não. E o cara que quer vir a 80 em quinta e acelerar para ultrapassar sem reduzir não merece dirigir nada de muito legal mesmo. " Outros disseram, com razão, que as relações de câmbio tem muito a ver com isso, o que é totalmente verdade. E todo mundo imagina que o 9000 toma uma bucha de um M5, se o sujeito se dignar a reduzir uma marcha...Mas eu entendi o que o amigo JJ quis dizer. Principalmente olhando a história da Saab.

A primeira coisa que a gente tem que entender, é que todo Saab, desde antiquíssimos ovos de dois tempos (92,93,96), primavam pela flexibilidade do motor, e por ter acelerações ainda boas mesmo em última marcha. Todos eles foram desenvolvidos para fazer provas de aceleração em última marcha bem, e portanto, o 9000, sendo o último Saab desenvolvido pela Saab independente (ainda que sua plataforma fosse compartilhada, papo para outro dia), e o mais potente deles, naturalmente era exepcionalmente bom nisso. Os números publicados pelo JJ são um efeito colateral disso apenas, mas são reais.
A Saab tem um enfoque mais interessante em segurança que a sua famosa vizinha Volvo. Ela é bem mais interessada em segurança ativa, apesar de ser ótima também em passiva. A Volvo demorou para se igualar a rival em segurança ativa, preferindo fazer carros para quem quer ter acidentes e não evitá-los, por muito tempo. Sendo assim, para a Saab, o carro deve ultrapassar bem, mesmo que o motorista não queira tocar na alavanca de câmbio, ou mesmo não entenda os benefícios disso. E o carro deve ter reserva de força para fazer ultrapassagens corriqueiras sem necessitar a troca. Um efeito colateral desta filosofia é que os carros são lineares em seu desempenho, e mesmo quandio turbos nunca falham em acelerar decididamente, mesmo a partir de rotações baixas do motor. Quem acelera bem em última marcha é sempre um veículo agradabilíssimo, mesmo que muita gente boa repute este dado como desprezível. O que nos faz lembrar de uma coisa sensacional sobre a Saab: a independência intelectual.
A Saab tinha pouca informação de como desenvolver um carro quando começou a fazê-lo, na Suécia de 1946. Sem ter como copiar ninguém, ou se balizar no que faz a concorrência, como TODO MUNDO faz hoje, ela resolveu decidir por si mesma o que fazer. Seus carros são deliciosamente idiossincráticos, diferentes, malucos até, mas sensacionais se olhados com inteligência e isenção. A Saab fazia algo porque acreditava naquilo, e não porque era a prática aceitada pela turba. Me deixa triste que nem mais a própria empresa faça isto, e antes que alguém diga que é por isso que faliu, veja o que aconteceu com ela depois de ser absorvida pela GM... O General achou que para preservar a identidade da marca, bastava voltar a chave de ignição para o chão. Não entendeu lhufas, e acabou com a marca.
Por que hoje todos os carros tem que ser iguais? Porque um Saab não pode ser um Saab? Esta semana, ouvi muita gente aplaudindo o novo Buick Regal, que na verdade é um Opel. Porque o mundo não tem lugar para um Buick grande, e totalmente isolado do exterior como deve ser? Molega de suspensão, um iate terrestre? Que coisa chata isso! Onde está a diversidade? Ponho a culpa na imprensa automobilística, principalmente a influente imprensa inglesa, que desde os anos 80 iguala carros deste tipo a algo ruim, a ser evitado, coisa de velho. Ah, e ninguém mais quer ser velho...ser velho é ruim! Francamente...
E vejam por exemplo este consenso sobre a inutilidade da aceleração em última marcha: se o ABS é válido para as pessoas que não sabem frear, então, no mínimo, um carro deve acelerar bem em última marcha também. Para os que não sabem trocar marcha, lógico! Como já disse aqui, acho isso tudo uma grande bobagem, mas acho engraçado que este argumento não tenha passado pela cabeça de meus colegas, alguns deles ferrenhos defensores do ABS.
Mas não é por isso que gosto deste fato sobre o 9000. É porque deve ser sensacional para guiar, com uma faixa gorda de saborosa de torque sempre disponível, uma linearidade incrível, desde baixas rotações. E porque é um exemplo de que pode-se ser moderno e diferente de todos, ao mesmo tempo.
Mas essa história fica ainda melhor, porque dá para aprender muito sim olhando somente os números de aceleração em última marcha. O Hans Jartof, nosso companheiro sueco, comentou que teve um 9000, e em Nürburgring andava junto com 911. O Mollazano achou que o M5 trocando as marchas trucidaria o Saab. Pensei: olhando o tamanho da diferença na aceleração em última marcha entre o M5 e o 9000, a diferença absoluta de desempenho entre os dois carros não pode ser tão grande assim. E adivinhe só, pessoal: não é. Deixo aqui os números de aceleração de 0-60 mph, e da imobilidade ao quarto de milha, dos dois carros, para fechar o post. Tirem as conclusões que quiserem:
1991 BMW M5 6,5 14,9
1994 Saab 9000 Aero 5 spd 6,2 14,8
In God we trust. Others, bring data, please.
MAO

27 comentários :

  1. MAO, post nota dez. eu como fã da Saab, além de cobiçar o 9000 que tá no Webmotors, sonho com uma importação regular da marca para o Brasil, agora que está sob nova direção.

    ResponderExcluir
  2. MAO,

    como eu disse, torturando os números, eles confessam qualquer coisa.

    A M5 E34 91 tinha 5 marchas, longas, pra autobahn. Alemães também fazem carros para as suas estradas. Tanto que lançaram o câmbio de 6 marchas no ano seguinte.

    Aí os tempos mudam. E a conclusão muda.

    Primeiro, encontrei dados diferentes dos seus (0-60mph):

    E34 1991 3.6 (EUA) 6.3s
    E34 1991 3.6 (Euro) 5.9s
    E34 1992 3.8 6-speed (Euro) 5.6s

    As M5 americanas tinham relação final mais longa que as européias, mesmo usando o mesmo câmbio de 5 marchas.

    Podemos torturar mais os números, (que nem tem uma fonte das melhores, são de 20 anos atrás) ou marcarmos um domingo ensolarado pra tirar a prova...

    Mas o motor do SAAB é muito bom. O de BMW é ótimo. :o)

    Abraço,

    MM

    ResponderExcluir
  3. O Saab 9000 foi mesmo um grande carro. Mesmo com os números do MM mostrando desempenho superior no 0-60 mph do BMW M5, o desempenho do Saab 9000 continua de impressionar.

    Para deixar-nos ainda mais tristes, mesmo passados 20 anos, ainda não temos um carro de produção normal "made in Brazil" que consiga acelerar de 0-100 km/h próximo dos 6 segundos...

    Gostei do final do post: "In God we trust. Others, bring data, please".

    ResponderExcluir
  4. MM,

    Numeros da mesma fonte, please...

    Os que passei são os da C&D da época.

    MAO

    ResponderExcluir
  5. Mister Fórmula Finesse02/03/10 10:23

    Em um antigo comparativo da Autoesporte entre o Omega Diamond e o Tempra Turbo, eu registrei na memória uma frase do Bob Sharp: "...relação correta de câmbio não ajuda, relação ruim atrapalha...", ou era mais ou menos algo assim.

    O Omega alcançava massivos 220 de real e o meu estimado Fiat Bordô - proprietário de um na mesma cor logo depois - parava nos 217 km/h reais.

    A relação demasiada curta enfim cobrava seu preço na velocidade final e isso era um fato que atrapalhava o bom rendimento do motor, ao contrário do Omega que tinha uma redução correta que apenas complementava seu ótimo propulsor, mas não o ajudava, apenas era a "manha" exata.

    É mais ou menos por ali, alguns carros podem recorrer a essa "muleta mecânica" - caixa muito curta - para conseguirem ótimas retomadas em todas as marchas, mascarando a pouca excelência do motor, ou acabam por minar um bom projeto/propulsor. Quem não lembra do antigo Pointer Gti da primeira fornada?

    Mas se o Saab consegue esses ótimos números de retomadas em TODAS as marchas sem estrangular a velocidade final ou de cruzeiro, submetida a giros muito elevados, então devemos considerar que se trata de um ótimo produto equilibradíssimo no tocante a motor e diferencial. Seus outros números na verdade só ratificam isso.

    Parece ser uma grande máquina, mas quem insiste em ultrapassar em quinta a partir dos 80km/h não a merece, mesmo contando com esse repositório de segurança ativa, definitivamente não a merece...

    ResponderExcluir
  6. Ótimo post. Mas, SAABs à parte (embora esse 9000 seja um grande FIAT), que alegria ver alguém defender uma proposta de conforto acima de desempenho esportivo. Parece que ninguém mais valoriza uma suspensão tipo Pullman, tipicamente americana, simplesmente deliciosa. A imprensa automotiva parece esquecer que para o dia a dia, incluindo aí viagens de fim de semana ou férias com a família, desempenho não é tudo.
    Saudades do Landau, ainda hoje o melhor dos melhores nacionais: V8, 3 marchas, espaço e silêncio, muito silêncio !
    AAM

    ResponderExcluir
  7. MAO,

    não me consta que a C&D (uma revista americana) tenha testado esses carros em versão européia. Então não temos números pra comparar. OU melhor, temos. A versão americanda do BMW M5 com câmbio longo é mais lenta que o Saab. Era isso que vc queria provar?

    E, pela proposta da M5, 1/4 de milha ou 0-100mph seria mais coerente.

    Tenho certeza que a M5 perde para um Clio 182 em estradas de montanha travadas. Como já fizeram comparativos de Evo e Lamborghinis nessas condições. Adequação à proposta é tudo!

    Mas ainda vou procurar os números em alguma publicação européia da época.

    MM

    ResponderExcluir
  8. MM,

    Sabe o que podiamos concordar?

    Que são próximos o suficiente para não fazer diferença. Andam o mesmo no mundo real.

    O que acha?

    MAO

    ResponderExcluir
  9. MAO,

    perfeito, concordamos em muita coisa em relação ao mérito desse motor e da engenharia Saab.

    Mas o "mundo real" do alemão tem autobahn sem limite de velocidade e eles tem carros ajustados a essa realidade.

    A performance 0-60mph é só o começo da história pros BMW Ms.

    Até qualquer velocidade razoável pra brasileiros e suecos, os carros andam o mesmo.

    Pra qualquer alemão, o motor desse Saab acaba cedo...

    MM

    ResponderExcluir
  10. MAO,

    pelo que o JJ disse nos comentários do outro post, o Saab 9000 vai até 240km/h.

    Então não acaba cedo, não.

    É notável! Faltou marketing, não engenharia, pra Saab.

    MM

    ResponderExcluir
  11. Saab é legal por ser diferente; e é diferente por ser legal.

    http://meuamigodelata.blogspot.com/2009/08/praze-em-extincao.html

    ResponderExcluir
  12. MAO e MM,

    Tudo muito legal, muito mesmo. Ainda, nunca teria um SAAB porque alem de tudo é feio demais. Jé andei nesses SAAB e são realmente gostosos de andar. Colegas da Universidade tinham, até o Turbo deu para experimentar. Um colega do trabalho ama SAABs e já andei em todos os carros dele.

    Em contra partida tive vários BMW e vou continuar com elas. SAAB não é a mesma categoria. Também ridículo as propagandas da Subaru tentando se comparar à BMW. O fato é que todos querem ser BMWs.

    Preço por preço, se a proposta é ter algo mais barato entao fico com um Subaru que sempre tive e adorei todos eles ainda por serem carros Japoneses. Aliás, a GM rebadged vários Subaru como SAAB recentemente o que irou os puritas fãns da marca.

    Como já escrevi aqui várias vezes, me deixa muito feliz que a SAAB não acabou porque a engenharia deles é ótima. Ainda, não mexe comigo e não gastaria dinheiro comprando um.

    Meus dois centavos.

    ResponderExcluir
  13. MM,

    Pois é!

    149 mph na C&D!!! O M5, se não fosse limitado a 155, andaria mais, mas como é, ficam muito próximos.

    Repare no que disse o Hans: andava junto com 911!!!

    impressionante.

    MAO

    ResponderExcluir
  14. kkkkk... tá interessante o "duelo"...

    MAO, entendi seu ponto, você não aceita que a "Bimmer" seja comparada a este carro feito para andar no gelo...

    MM, o carro é impressionante mesmo...
    a título de curiosidade, busquei algo mais atual da SAAB,
    http://www.youtube.com/watch?v=bVeEJRFb_8k&feature=fvw

    Idiossincratic exterior, nop?

    Com toda essa história de carro turbo em 5ª... lembrei de uma situação com a, até pouco tempo atrás falada aqui no AE, Parati 1.0Turbo...
    Estava eu na Carvalho Pinto... a uns 130km/h... quando vi um Subaru... não lembro o modelo, mas o carro não era novo, mas era "invocadinho"... ele vinha a uns 150km/h de cruzeiro... e eu numa atitude meio que "babaca"... resolvi acelerar... em quinta mesmo... resultado... antes do Subaru me passar, eu já tinha atingido a mesma velocidade e a evolução até uns 180~190 de ambos os carros foram iguais... tenho certeza que o dono do Subaru "ficou de cara" com o desempenho do carrinho mil cilindradas... mas depois dos 190, o Subaru foi embora e eu tirei o pé... fazer o que né?
    Acredito que, logicamente nas devidas proporções, no duelo SAAB x BMW, aconteça algo parecido... depois dos 240 a BM vai embora, mas até lá o dono da BM vai ficar preocupado, e muito!, com o SAABizim turbo cheio de energia do seu lado.
    Abraço pessoal!

    ResponderExcluir
  15. Devia andar junto de 911 é verdade...

    O meu pai teve um 1971,modelo S com 180 cv....

    Com esse ano pode até ser...

    ResponderExcluir
  16. Explico...
    O Walter Rohl com um 993 1994 com tração só na traseira vira no Green Hell 8:28.

    Hoje um GT3 RS vira 7:40.

    Uma Mercedes C43 AMG 1997 vira segundo a Sport Auto 8:51 com 306 cv e chão de esportivo mesmo...

    Olha o buraco aí...são quase 30 segundos.

    Um carro de familia com 240 cv....vai para 9 fácil.

    ResponderExcluir
  17. 911 turbo,

    Foi o Hans que falou, mas acredito que fosse um C2 de 1988-1992.

    E sem o Rohl no volante.

    Mas toda esta história é irrelevante. Se anda um pouco mais ou menos, com certeza está próximo. Andar perto de M5 já é genial para o Saab de 4 cilindros.

    MAO

    ResponderExcluir
  18. Sim...é verdade MAO.
    Escrevi só para ilustrar mais o post.

    Mas as M5 do ano do Saab(1994)já eram 3.8 com 340 cv.
    Maravilhosas com suas rodas aro 18.

    ResponderExcluir
  19. 911 turbo,

    Blz!

    Só para constar, o 9000 aero existe desde 1991, mas eu achei teste na mesma revista só de um modelo de 1994, sem alteração em relação ao primeiro.

    MAO

    ResponderExcluir
  20. Gosto muito dessa proposta da Saab de lobos em pele de cordeiros. São aqueles carros bacanas, que uma minoria sabe os canhôes que são, mas que, quando provocados, deixam quase tudo para trás.

    Mas acho que essa disputa de m5 x Saab só tem fundamento na parte teórica, na fria análise dos números, sendo inócua na vida real, que me desculpem o MM e o MAO.
    Sabem por quê? Pelo simples fato de que o que mais conta é o motorista. Na rua, o carro, ou a moto, mais rápido não é o mais potente. É o mais dócil, o mais fácil de ser tocado. O resultado de pista mascara isso, pois o nível dos pilotos, muito alto, é relativamente semelhante, o que ressalta a eficiencia do equipamento.

    Acho que isso se torna muito visivel em track days, em que carros bem menos potentes acompanham verdadeiros monstros.

    Uma outra situação em que vejo o quanto a docilidade de veículo ajuda a andar rápido, é nas trilhas de fim de semana que faço. Como é comum ver as CRF´s 230 (20 cv)empurrando sem dó as ariscas importadas de 50 e tantos cavalos nas trilhas travadas!

    Nas mãos de pilotos não profissionais, o duelo m5 X será vencido por aquele que for mais fácil e intuitivo de dirigir.

    Abraço


    Lucas

    ResponderExcluir
  21. Concordo, acho um saco essa história que todo carro tem que ser "esportivo", segundo a imprensa americana.
    Em 93, acho que na C/D ou na R&T, li um comparativo entre Buick Roadmaster, Cadillac full size V8 tração traseira e Chevrolet Caprice, todos novos do ano, o teste levado meio na gozação infelizmente.
    Mas o Buick e o Cadillac, ah...

    McQueen

    ResponderExcluir
  22. Aqui tem um linquezinho pra quem quiser conhecer um pouco do Caddy:

    http://auto.howstuffworks.com/1990-1999-cadillac6.htm

    McQueen

    ResponderExcluir
  23. Para falar de sedans e performace, eu fico com o lotus Carlton e o Buick GNX mas estes são muito raros e não foram carros de se ver por ai à venda baratos como os SAAB e os BMW M5.

    ResponderExcluir
  24. Bera Silva03/03/10 08:49

    Como foi dito aqui algum tempo atrás: "Todos querem ser BMW". Referindo-se a perda de identidade dos carros e fábricas. Pois é, nunca na história da indústria tivemos tanta tecnologia para fazer o que quisermos, onde o céu é o limite, porém, nunca na história nossos produtos foram tão iguais. Certo dia comentei com meu professor (que trabalhou na indústria) sobre árvores de transmissão e ele já foi falando que tração traseira é pra "esportivo" ou caminhonete, e que para carro normal tem que ser "tudo na frente" ou "tudo atrás" pois assim se reduz o custo de produção. Eu só quero um Corsa Classic com tração traseira, será que é pedir muito? Independência intelectual? Seria muito bom, se a engenharia estivesse menos subordinada a diretoria.

    ResponderExcluir
  25. Um detalhe: o M5 é um sedã esportivo, o Saab 9000 turbo é um sedã sem essa pretensão. Não vamos nem falar em diferença de preços; por certo o M5 na época custava o dobro ou mais que o Saab. Mas enfim, se o Saab anda igual ao M5, com a diferença entre os dois no olho mecânico, imagine comparar esse pequeno 4 cilindros com um BMW 535i ou 540i... Seria uma lavada!!!

    Vida longa a Saab e BMW!

    ResponderExcluir
  26. Não estou falando que o SAAB novo anda mais, mas o SAAB também não ficou parado no tempo desde 91. Acredito que o desenvolvimento do SAAB foi mais voltado para o controle do carro sobre o gelo.
    youtubando...
    ANTES (muito bom este video!)
    http://www.youtube.com/watch?v=dflT69oQ9l0
    DEPOIS (kkk... olha o cara com chifre de veado)
    http://www.youtube.com/watch?v=hQAJjeP-X0g

    ResponderExcluir
  27. gostei do post tb ! bem elaborado. Abraços, Fernando Gennaro

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.