EU ADORO CARRO HÍBRIDO

Sou um engenheiro por profissão, e durante a grande parte de minha vida participei de projetos de automóveis e caminhões. Se existe alguma coisa que aprendi neste tempo todo, foi que se existem duas formas de fazer uma coisa, a mais simples é a melhor.
E é este um dos motivos porque considero o V-8 Chevrolet moderno o melhor motor já criado para um automóvel. O V-8 de bloco pequeno original, de 1955, já era um motor sensacional. Praticamente, para a época, um motor de corrida para as ruas. Mas a nova série LS, lançada em 1997 no Corvette C5, tornou-o sem paralelos. De grande cilindrada, mas pequeno e leve por fora, o V-8 Chevrolet é também simples, barato e eficiente. A forma mais fácil, leve, barata e simples de conseguir mais de 400 cv.
E não digo isto por alguma afinidade com V-8 americano. O LS (abaixo) é um motor moderno, criado para este milênio, e só tem em comum com os V-8 do passado a configuração básica. Totalmente em alumínio, o LS é tão compacto e eficiente em relação à sua cilindrada que praticamente torna obsoleta a relação de potência específica como parâmetro de comparação de eficiência de um motor; simplesmente não existe motor moderno melhor na relação peso-potência.
Por causa disto (e do fato que em mais de 10 anos de produção se tornou comum nos EUA) entre os hot-rodders americanos o motor já é ultra-popular, e minha previsão do futuro é que, como o small-block Chevy original acabou com o V-8 Ford de cabeça chata, o LS substituirá o small-block original em breve como o motor mais usado por esta tribo.
E quão pequeno é um V-8 LS? Todos sabemos que desloca entre 5,3 e 7 litros, mas fisicamente poucos tem ideia exata da dimensão dele, e muitos ainda acham que é um “enorme motor americano”, olhando a cilindrada apenas.
Lembrei disso ontem, quando escrevia sobre o 911 V-8 que a Ruf começará a vender em 2011. Muitos comentaram que seria um absurdo, uma monstruosidade. Outros, que um V-8 num 911 é um sacrilégio, que não é a configuração ideal.
A Porsche mesmo quase lançou um 911 V-8. Quando começou a desenvolver a família que resultaria no Boxster e no 997, imaginou usar um V-6 (Boxster) e um V-8 (911) derivados do V-8 de Fórmula Indy da companhia. O 911 V-8 era supostamente muito superior ao seis contraposto que acabou sendo lançado, mas acabou sendo descartado por motivos nada técnicos: a Porsche sabia que seria difícil convencer o público que um V-8 lá atrás era completamente viável.
Mas bem antes disso, americanos donos de 911 (bem como 924, 944, 928 e 914.), quando enfrentavam a alta conta de reparo dos motores originais de seus carros, acabavam por trocar seus motores por V-8 Chevrolet small-block. Para os outros Porsches de motor central ou dianteiro, a troca é bem vantajosa, mas devido ao peso mais alto do bloco de ferro fundido do V-8 Chevrolet, os 911 pioravam em comportamento. Apesar disso, essas conversões se tornaram bem comuns, inclusive resultando em companhias que ainda prestam este serviço, a mais famosa sendo uma empresa de Las Vegas chamada Renegade Hybrids (http://www.renegadehybrids.com/).
Mas quando chegou o novo Chevrolet LS, a coisa mudou de figura. A Renegade informa que um LS pesa menos que um contraposto Porsche refrigerado a ar de 3,0 litros! Hoje em dia a vasta maioria das conversões da empresa usa o LS.
Vejam nas fotos como a instalação é limpa. O motor Chevrolet é como um pacote de força contido em si mesmo; simplifica sobremaneira o cofre do motor do 911. Se você alguma vez teve que reparar algo em um 911, poderá entender o quão mais simples e tranquilo esse V-8 é em comparação. No 911 original, não sobra espaço nenhum ali!!!
Sim, o centro de gravidade do motor sobe. Mas mesmo nisso o V-8 LS é genial: com seu comando no bloco, é também um dos V-8 de CG mais baixo que existe. Não deve ser assim tão mais alto que o seis contraposto da Porsche. Mas sim, há uma diferença.
É claro que esses híbridos não serão tão bem desenvolvidos como os Porsches originais, ou mesmo como um Ruf RGT 8. Mas a gente não pode deixar de imaginar como seria interessante comprar um 911 zero, bem acertadinho, e montar um LS7 lá atrás (7,0 litros, 512 cv e cárter seco) e desafiar o Sr Ruf para um embate, pela metade do preço do RGT...
Não é ótimo os híbridos estarem novamente na moda?
MAO
P.S.: O nosso AG está fazendo um 944 com um small-block Chevy com cabeçotes de alumínio Edelbrock, a partir de um carro batido que perdeu o motor. Perturbem ele para contar a história toda!
P.S. 2: Abaixo, fotos de 914 com LS. Central-traseiro, lugar onde antes ia um motor VW a ar de 1,7 litro...

30 comentários :

  1. Esse é o tipo de carro híbrido que eu gosto, e muito! Um Porsche 914 com um LS7 deve ficar um absurdo em desempenho. Tudo bem que há um certo "sacrilégio" em colocar um motor chevy num Porsche, mas como nestes casos o desempenho tende a ficar obsceno, sem problemas.

    Sobre o Porsche 944 do cerrado, tô mesmo sentindo falta de mais detalhes do dito cujo. Aliás, o AG anda meio sumido do AE.

    ResponderExcluir
  2. Faltou um hibrido bastante interessante que merece destaque, os Corvair V8 que usam LS, fica um carro muito interessante.
    Entre os carros que eu já vi terem transplantados LS, entre os mais legais estão com certeza:
    - Corvair V8 central - http://bit.ly/dll1ny
    - BMW E36 e E30
    - Datsun/Nissan 240Z - http://bit.ly/3VI1aU
    - Chevrolet Omega (carro que até o famoso Lotus Omega teria medo)
    - Chevette
    - 944

    ResponderExcluir
  3. SBC transplantado por questão de custo num Porsche original é um atestado de AUTOsacrilégio

    ResponderExcluir
  4. Esse é o tipo de híbrido que se eu pudesse ateava fogo..
    ...no dono!

    Por mais vantagens técnicas e em custo-benefício que houver, arranca com requintes crueldade a característica marcante de um 911, principalmente um aircooled.

    Claro, é uma questão psicológica.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo, Joel,

    Vocês já tiveram um Porsche com o motor perdido?

    Só tive um conhecido nesta situação. Ele pensava como vocês.O 944 dele tem um V8 hoje.

    Se você não é milionário, é a única saída de um embroglio desses...

    MAO

    ResponderExcluir
  6. É MAO, isso sem contar os inúmeros Ford's com V8 Chevy, inclusive Stangs.
    /Sérgio Barros

    ResponderExcluir
  7. MAO

    Vai demorar pra alguém me convencer disso, mesmo com a frieza dos números.

    Eu só teria um Porsche se minha conta bancária sustentasse.

    ResponderExcluir
  8. Os 911 air cooled não trocaria o motor por nada. Acho eles sensacionais e preferiria uma modificação neles do que um engine swap.

    O estranho é pensar num Porsche com alma de Chevy. Em carros mais baratos nem parece sacrilégio, mas tirar a tradição de um carro como Porsches, que não mudaram muita coisa em anos, é algo que me faria pensar bastante.

    Já esse 914 não me parece tão Porsche. Logo não me seria um sacrilégio trocar o motor dele pelo LS 7 ou LS1.

    ps.: Alguém resgate o AG para que ele nos conte desse projeto. Creio que muitos estão curiósos e ávidos por essa história.

    ResponderExcluir
  9. Eu só digo o seguinte... adoro quando o MAO, ou outro autoentusiasta, responde a mensagem da galera aqui com outro ótimo post! :)

    ResponderExcluir
  10. Poxa, isso não é carro híbrido, isso é crossbreeding!
    Carro híbrido é carro com 2 motores, 1 Otto/Diesel/Atkinson/Wankel, e outro elétrico. Quando comecei a ler o post do MAO, tive um susto, pois parecia que ele entraria em contradição com posts bem antigos, onde ele diz que não gosta de veículos elétricos ou híbridos.
    Lendo o post com calma, vi que trata-se de um assunto interessantíssimo. Em geral, não gosto de crossbreeding, porém como não gosto de motores refrigerados a ar, eu apóio e muito este tipo particular de crossbreeding!!!
    Motor refrigerado a ar é algo tão bom, mas tão bom, que a própria Porsche o encerrou e substituiu por motor refrigerado a água.
    Seria muito legal se todos os proprietários de Porsche com motor refrigerado a ar fizesse o upgrade para as versões novas do motor, refrigerado a água. Crossbreeding ou não.

    ResponderExcluir
  11. Esse 914 deve ter ficado de uma "ignorância" sem limites...
    Geralmente o cruzamento EUA x Europa dá em coisa boa, vide o Cobra, meu preferido.

    Mas, MAO, uns casos de hibridismo não dão muito certo como o da Autolatina pondo o AP no XR3. Nada contra o AP, até gosto, mas o esportivo da Ford merecia algum motor usado nas versões européias, mais sofisticado e exótico.

    ResponderExcluir
  12. Talles Wang07/03/10 02:01

    ATENÇÃO!

    Gente, fui dar um pulo lá nesse link dos renegadeshybrids e meu Avast avisou que tinha um cavalo de tróia!

    Cuidado.

    Em relação à matéria, sensacional!

    Tallwang

    ResponderExcluir
  13. Poxa, e eu que achei, a partir do título da matéria, que alguém do AUTOentusiastas estava acordando para a economia de baixo carbono!

    Apesar de me considerar entusiasta a ponto de ter sido piloto em competiçôes de kart e de carros e de estar construindo um carro exclusivo para trackdays (http://musakcc.blogspot.com) fica difícil compartilhar o pensamento dominante de AUTOentusiastas sobre eletricidade e economia, mostrado em publicações recentes.

    Mas era só sobre o gosto por velhas tecnologias: a do motor pindurado dos 911 e a dos velhos GM com tuchos. Frustrante!

    ResponderExcluir
  14. MAO,

    Vc destrinchou bem o " menos pior dos V8" ... E o consumo desse troço, como é, MAO ?

    Eduardo Leal,

    que motorização seu carro para Track Day`s vai utilizar? Seguimento excelente para se lançar um carro de Auto entusiasta

    ResponderExcluir
  15. Alexei,

    Equivalente ao de motores de mesma potência.

    MAO

    ResponderExcluir
  16. bussoranga,

    Estava sendo sarcástico...

    MAO

    ResponderExcluir
  17. Eduardo Leal,

    Motor GM com tuchos? Existe motor sem tuchos?

    Varetas, pushrods, é o que você quis dizer, acho...

    Você leu o que eu escrevi sobre este motor? Entendeu? De velho não tem nada. Mas se você quer ficar na ignorância, como Clarkson e cia., fique a vontade, não te perturbarei mais.

    E boa sorte aí na sua economia de baixo carbono, o que quer que signifique isso...

    MAO

    ResponderExcluir
  18. Mais uma besta quadrada, com histeria carbônica...

    Não sabe nem como funciona um motor e fica escrevendo merda. Vá participar de um blog de culinária, coisa mais indicada para frutinhas como você.

    Ah, e procure diminuir sua flatulência. Ela também está contribuindo para aumentar o efeito estufa!

    ResponderExcluir
  19. MAO,

    Animado pelo seu tópico, fui ver o veículo que ostenta esse motorzinhão,

    E volto aqui triste reportando que os Vette no mercado nacional,com essa motorização, custam sempre algo bem acima que o juízo perfeito ou levemente imperfeito indicariam para aquisição e posterior desfrute por parte do cidadão AE

    Pena,hein,

    Mas o 2.0 TFSI dá pra possuir e também foi muito renomado , anos a fio.

    ResponderExcluir
  20. Caro Mao
    Obrigado por me recordar o nome da velha tecnologia: Varetas, aquelas que impõem forças inerciais adicionais ao retorno das válvulas.
    Mas instado pelo palavreado chulo do tal Bento, decidi dar prosseguimento a manifestação de minhas opiniões.
    Não foi, de forma alguma, ao seu artigo que me coloquei contrário. Apenas gerou a oportunidade de me opor a algumas opiniões retrógradas que encontrei ao longo deste ano em que tornei fã do AUTOentsiastas. Quanto ao seu achei interessante e me lembrei de quando em 1966, divertia-me com um Volkswagen-Corvair do Henri Strasser, amigo da Poli. É divertido brincar com a tecnologia básica da indústria automobilística americana.
    Aliás, em alguns aspectos a indústria automobilística se comporta como os velhos empresários da indústria férrea que não perceberam que estavam no negócio de transportes e não apenas no de estradas de ferro. Vide os recentes fracassos da GM e Ford e lembrando da entrada da Fiat na jogada por sua tecnologia em motores de baixo consumo. MAO, eu não preciso dizer para você o que é economia de baixo carbono, não é? E nem lembrar que não é histeria prevenir-se das conseqüências do aquecimento global seja ele apenas entrópico ou não. Ou só vamos nos movimentar quando qualquer emissão será precificada tanto quanto a energia o é? Nesse momento a ruminação do Bento vai custar cara!
    Abraços a todos e desculpem-me, se conclamado, tirei o foco dos seus leitores.
    Eduardo Leal

    ResponderExcluir
  21. Piloto de pódium , o Leal. Isso num bólido que poucos pilotos profissionais conseguiriam domar,no que foi seguido pelos filhos.

    Muito bom encontrá-lo aqui no Autoentusiastas, cada vez mais recheado de pessoas competentíssimas no que fazem.

    ResponderExcluir
  22. MAO e todos
    Interessante, o termo 'híbrido'. Serve para descrever carros com dois tipos de motores - combustão interna e elétrico, como o Prius -, carro com motor diferente do original (caso deste post) e até, pasmem, carros com sistema desliga/liga no trânsito. É incrível mas é verdade, andam chamando esses carros de híbridos mundo afora.

    ResponderExcluir
  23. Eduardo Leal,

    Sobre a indústria americana, principalmente a GM, está onde está por "mérito" próprio. Sem dúvida alguma, concordo contigo.

    Não confunda falar bem do Crevrolet LS (e seu antecessor, o SBC) com apologia a coisa antiga, ou mesmo a V8, ou mesmo indústria americana. O motor tem seu mérito próprio, é moderno, e é o mais eficiente em peso/potência no mundo hoje. Resultado é sempre o que importa, os meios para chegar lá, varetas, duplo comando, comando único, são totalmente irrelevantes.

    Sobre o resto, ecologia, carbono, etc, não é assunto que pretendo discutir. Cada um acredita no que quer. O título foi uma brincadeira.

    MAO

    ResponderExcluir
  24. Pessoal,

    O titulo do MAO esta corretissimo.

    Na decada de 60, 70 e 80 hibridos eram carros Europeus com V8s Americanos.

    A citar: AC Cobra, DeTomaso Pantera, Montiverde entre outros.

    Depois o termo foi usadado para algo diferente na virada do milenio.

    O titulo cabe muito bem.

    ResponderExcluir
  25. Carro híbrido de verdade é esse aqui: http://www.youtube.com/watch?v=NsskcB9gXYQ
    Mais informações em http://beakersblog.skynetblogs.be/

    ResponderExcluir
  26. Sandoval Quaresma08/03/10 13:07

    o nosso colega Bussoranga, já que se intitula doutor em engenharia com pós-doutorado e não-sei-o-que-mais, comenta sempre a questão dos esforços no virabrequim e critica o tal virabrequim plano. lembro de ter dito que os motores Ferrari tem um "erro de projeto" por conta disso, se não estou enganado.
    Já que és tão ilustre, meu caro, por que não escreve um artigo sobre o assunto e posta para que todos nossos colegas do AE possam entender melhor isso?

    ResponderExcluir
  27. Caro SQ,
    O ilustre AG já explicou detalhadamente isso. Basta procurar os posts dele.
    Para resumir bem resumidamente: motor V8 de virabrequim de 1 plano tem nível de vibração 41% maior que um reles L4, enquanto que motor V8 de virabrequim de 2 planos tem nível de vibração igual a ZERO.
    Isso diz tudo.

    ResponderExcluir
  28. Bom é um carro qualquer com motor AP.

    ResponderExcluir
  29. Olha...uma parte de mim não curte esses 911 com V8 Chevy...mas outra parte de mim curte pra c*!#**@! hauehuaheuahuehauheua
    Ao mesmo tempo que acho um sacrilégio, acho muito irado :P
    Acho que é pela questão de altas doses de potência com custo baixo [lá fora...aqui, infelizmente isso não é possível :( ]...e venhamos e convenhamos: bem melhor montar uma réplica de 911 com um V8 Chevy do que com um AP!! LOL [nada contra o VW, gosto bastante dele também; é apenas uma opinião pessoal]

    E MAO, pelamor, um post sobre os CorV8 [como chamam os Corvair convertidos pra V8] seria "do mao(l)"!! rsrsrs

    ResponderExcluir
  30. In it something is. I thank for the help in this question, now I will know.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.