DODGE RAM REDNECK

Sorrell Booke, o chefe Hogg
Uma das características bem bacana e únicas do AUTOentusiastas é a diversidade dos leitores e autores que se espalham pelos diferentes cantos do Brasil e mundo de forma que vez ou outra temos um banho de cultura geral misturado com uma pitada de automóvel.
Hora do almoço em Utah (hoje Saint Patrick's day, ou dia de São Patrício, tinha que sair) e vejo parado no restaurante mais uma manifestação de um membro do orgulhoso clã de Rednecks. Redneck é um termo que utlizamos aqui no velho oeste para descrever um caipira. Traduzindo seria "pescoço vermelho" que é algo que acontece quando você trabalha na roça o dia todo com aquele sol e a parte traseira do seu pescoço fica vermelha no final do dia. Claro, é um termo ofensivo e geralmente usado por outros grupos étnicos de forma derrogatória para descrever a raça branca. Apesar que hoje em dia virou algo normal e até legal.
Outra forma carinhosa de se chamar um caipira por essas bandas é Hickie. Hickie é o termo que se usa para chupão (aquele beijo com sucção extrema que causa marcas avermelhadas e roxas na pele dependendo da pressão aplicada). Mas esse termo é muito pouco usado.
Claro, na costa leste usa-se Cracker (especialmente Flórida e Geórgia) e também temos Hillbilly em lugares como Virginia onde se produz o inigualável wiskey da montanha também conhecido como Moon Shine (brilho da lua) ou Mountain Dew (orvalho da montanha e por isso batiza o refrigerante da Pepsi também), nomes esses utilizados para não usar o termo wiskey que não era muito querido pelas autoridades. Graças ao Moon Shine e a lei seca temos hoje a Nascar, mas isso é assunto para outra ocasião.

Muitos de vocês que cresceram na década de 70 e 80 se lembram de um seriado na TV chamado The Dukes of Hazzard (Os gatões, no Brasil). Um dos principais personagens era um Dodge Charger 1969 pintado de laranja com o número 01 na porta, uma bandeira dos Confederados no teto e batizado de General Lee (raro, pois geralmente carros tem nomes femininos na língua inglesa).

Daisy Duke
Esse seriado era muito interessante para quem gosta de carros, tinha várias perseguições com a polícia local do fictício condado de Hazzard localizado na Geórgia (não existe Hazzard na Geórgia). O seriado contava a estória dos primos Luke e Bo Duke que eram os herdeiros de uma família produtora de whiskey ilegal e foram pegos transportando a iguaria. Como resultado, estavam na condicional mas ainda dirigiam rápido sempre entrando em confusão com o corrupto político e "dono" da cidade, o chefe Hogg e seu cunhado xerife Roscoe P. Coltrane (James Best). Naturalmente o show foi um sucesso por ser algo bem relaxando: era ridículo mas tinha uma boas tiradas, além da personagem Daisy Duke que sempre estava de shorts jeans bem curtos, marcou época e toda uma geração. No Brasil era mostrado na TV Globo à noite quando o seriado era novo.
Um dos principais personagens do seriado era o carro General Lee. Como sabem, General Lee era o grande general dos Confederados (exército do sul escravista americano). O seriado causou problemas entre os grupos raciais nos Estados Unidos porque, entre outras coisas, o carro General Lee tinha uma bandeira dos confederados no teto. Grupos como o Klu Klux Klan usam a bandeira no sul assim como os grupos racistas extremistas.
Uma das curiosidades do seriado era o ator Sorrell Booke que fazia o papel do Chefe Hogg, um redneck ignorante, corrupto e ganancioso. Sorrell era extremamente culto (formado em Yale e na Universidade de Columbia) e falava 5 idiomas na vida real sendo fluente em japonês e por causa disso serviu como contra-inteligência na guerra da Coreia. Nada mau para o chefe de Hazzard.
Claro, para se criar uma pickup digna do General Lee é preciso se começar com uma Dodge Ram e foi isso que o dono fez. Depois pintou a Ram de laranja, colocou o 01 nas portas, escreveu General Lee no capô e fez o vidro traseiro com a bandeira do exército confederado. Mas, claro, como todo bom redneck tem que haver a cereja do bolo, aquela grande sacada que deixa o redneck orgulhoso para mostrar aos outros meros mortais como ele é uma criatura de inteligência superior. No caso, as Dodge Ram a diesel vem com o motor Cummins. Portanto, o venerável redneck não perdou e escreveu ladenado a terceira luz de freio "Still Cummin". Naturalmente não vou traduzir o trocadilho porque é algo impublicável, porém vocês podem perguntar ao pessoal da Bayer que devem saber do que se trata...
A cereja do bolo do redneck inscrita no teto ladeando a 3a. luz de freio
Observem na Ram que a placa é de Utah e essa especificamente (Ski Utah) tem esse design desde 2008, o que prova que essa pickup foi feita por um redneck e depois vendida para outro que a dirige com orgulho e Still Cummin'.
CS

17 comentários :

  1. CF

    Apenas corrigindo: o seriado passava na Record na década de 80 e não na Globo.

    Eu costumava assistir no começo desta década quando passava na Warner Channel, mas eles tiraram da programação, junto com outros seriados clássicos.

    FB

    ResponderExcluir
  2. FB,

    Primeiro passava na Globo à noite depois foi vendido para a Record.

    Globo foi a primeira.

    ResponderExcluir
  3. Clésio Luiz17/03/10 20:49

    O que será que o AG achou dessa RAM pintada de laranja?

    ResponderExcluir
  4. Clesio,

    Achei minha porção redneck, hahaha

    ResponderExcluir
  5. Sou fã de "The Dukes of Hazzard". Assisti todos os episódios, consegui encontrar os DVDs da série completa em uma locadora. Foi uma viagem de volta à infância. Desnecessário dizer que tudo começou com o Charger 1969, mas a Daisy Duke também não era de se jogar fora... rssss!

    O trocadilho "Still Cummin" é realmente impublicável...

    ResponderExcluir
  6. Ahhhhhhhh a Daisy Duke... Era uma das razões pela qual eu via o seriado. A outra era o General Lee. Achava bem divertidão na época.

    Legal a Ram !

    ResponderExcluir
  7. Coisa fina esse lema, quando eu for mais velhinho, farei um adesivo desses.

    ResponderExcluir
  8. "The Dukes of Hazzard" sempre foi um dos meus seriados prediletos, junto com o desenho do Speed Racer (para um autoentusiasta mirim nos anos 70, nada melhor...).
    E o mais bacana foi a primeira vez que sentei à frente de um volante de um Dodge Charger (nacional mesmo, ano 1973), e me lembrei de Bo e Luke Duke, e saí fritando pneu e derrapando no melhor estilo, ah, só faltou entrar pelo vão das portas, rsrsrs !!!
    Semana passada eu realizei um antigo sonho, o de reaver um carro que era da família da minha esposa, e que era muito querido dela, um Dodge Dart safra 1979, cupê e automático, o qual ela aprendeu a dirigir, e que foi comprado seminovo (com menos de dez mil km. e dois anos de uso) com o intuito de rebocar trailers da família (meu sogro foi o fundador da Turiscar Trailers, primeira empresa a fabricar no Brasil, em 1964).
    Esse carro foi vendido em 1998 ao Museu da Ulbra, e após a dissolução dessa incrível coleção, ele foi leiloado no sábado passado, e eu consegui arrematá-lo...
    Depois de ficar por mais de dez anos sem ter um Dodge registrado em meu nome, agora poderei resgatar parte da estória da minha esposa e de sua família, e ainda curtir um bom tanto de V8 clássico...
    Mal espero para poder buscar o Dartão, que hiberna sobre dois trilhos tomando poeira na extinta oficina da Ulbra há doze anos !!!
    Certamente farei um relato completo dessa aventura...
    Moparbraço a todos os amigos do AE !!!!

    ResponderExcluir
  9. Graças ao Moon Shine e a lei seca temos hoje a Nascar, mas isso é assunto para outra ocasião.

    Carlos uma grande e interessante historia que voce não pode deixar de contar aqui...
    abs

    ResponderExcluir
  10. "Still Cumming" foi ótima!!!

    *rs*

    Mas de certo eu não teria coragem de pintar o carro assim. No máximo um sticker...

    ResponderExcluir
  11. Gostei tb da nova versão dos Dukes... com o Johnny Knoxvill... muito engraçado!
    aahhh e com a Jessica Simpson!!!

    Heeey Billy!!!

    E o General Lee que fizeram no Overhaulin... no detalhe... até a buzina...

    ResponderExcluir
  12. Jorge Juvenal18/03/10 12:09

    quando vc for velhinho?? ah, pára com isso Juvenal!!

    ResponderExcluir
  13. Confesso que nunca assisti TDOH clássico.
    à conferir.

    Still Cummin'...

    Vou apanhar se eu traduzir? hehehe.

    ResponderExcluir
  14. Traduza por favor... o google não me ajudou nisso!!! rsrsrs

    ResponderExcluir
  15. Detalhe para o tamanho da vaga, se fosse no Brasil esse carro ficaria com a caçamba inteira pra fora hehe.

    ResponderExcluir
  16. Esse aí é o Generical Lee...

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.