COMENTÁRIO: CONTRAMÃO NA AUTOESTRADA

Foto: O Globo

Outro caso de um imbecil trafegar pela contramão numa autostrada, desta vez na SP-270 Rodovia Raposo Tavares, bem perto da capital paulista. E mais mortes: um casal morreu, e carbonizado.
Ficam perguntas:
- O que teria provocado incêndio dessa proporção em uma colisão frontal entre dois carros com tanque de combustível antes do eixo traseiro? É claro que se pode desconfiar do pequeno reservatório de gasolina, o "tanquinho" do sistema de partida a frio de carros a etanol ou flex. Cofre de motor não é lugar de reservatório de gasolina.
- Por que o policial não tentou extinguir o fogo? Sua viatura certamente tinha extintor de incêndio e havia carros parando, com mais extintores. Aí vem outra questão: se são inservíveis, por que são obrigatórios? Em terra brasilis é fácil saber o motivo.
- Por que nenhuma ação policial foi tomada, como reter o tráfego num ponto bem antes? O evento durou cerca de 10 minutos, tempo mais que suficiente para se agir num caso desses.
- Como é possível se pegar uma via de mão única  pela contramão? Obviamente, algum defeito de engenharia rodoviária. Por exemplo, alguém toma uma avenida de pista dupla pela contramão? Nunca.
- O que fazia o Gol e outros veículos na faixa da esquerda às quatro da manhã? Sou capaz de apostar que o motorista havia "comprado" a faixa da esquerda, um vício no mundo todo mas que aqui ultrapassa o razoável. Se viesse, como se deve, deixando a faixa mais à esquerda somente para ultrapassagem, o Gol não teria sido atingido. Mas se "eu sou o bom, por isso ando na esquerda", não resta muita esperança.
Recado para a autoridade nacional de trânsito: já é tempo de a sinalização de velocidade ser luminosa e variável em função das condições da via, inclusive mandando o tráfego parar se necessário, como neste caso. Garanto que salvar-se-iam muito mais vidas do que a gigantesca população de radares e detectores de velocidade que assola "este país".
BS

68 comentários :

  1. Bob, a Raposo Tavares, principalmente no trecho mais urbano, chegando à São Paulo é bem precária em termos de engenharia. Basta ver que em diversos pontos não há zona de aceleração/desaceleração, ocorrendo em que veículos entram e saem de pequenas ruas a 5, 10km/h e se deparam com uma via a 80 ou 90km/h... obviamente velocidades incompatíveis.

    ResponderExcluir
  2. Gostei quando falou do tanquinho de gasolina. Provavelmente não passaria em um teste da EuroNCap certo?

    ResponderExcluir
  3. Sobre a contramão, uma vez estava num domingo à tarde vindo da Rua Sta. Ifigênia no centro de São Paulo, tudo deserto, e cheguei a um cruzamento com a Av. Rio Branco. Como a Rio Branco são 4 + 4 faixas dividas por um canteiro central, porém ambas no mesmo sentido, não deu outra: entrei na contramão (não conhecia a região).

    Percebi rápido quando vi carros parados em semáforo bem à frente, que viriam em minha direção. Rapidamente entrei em um posto de gasolina. Certamente em um dia de grande movimento eu evitaria o erro por conta do fluxo constante.

    Desci do carro e fui buscar alguma sinalização. Apenas a placa de conversão proibida atrás de uma árvore (!), sem sinalização de piso e tal.

    Porque as placas de contramão no Brasil não iguais a de diversos países (círculo vermelho com traço branco no centro)? É muito mais fácil de visualizá-la.

    Sinalização errada mata.

    Obrigado pelo post.

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo Clossani
    Certamente carro com tanquinho não passaria nesse teste de impacto.
    A placa de contramão daqui era a que você citou até ser promulgado o Código Nacional de Trânsito de 1966 e mantida no Código de Trânsito Brasileiro de 1997. Por que mudou, não sei, e vou consultar o Contran a respeito. De fáto, é incomparavelmente mais visível.

    ResponderExcluir
  5. Ontem paguei 1000 reais de IPVA e licenciamento. Me pergunto até agora "pra quê"?

    ResponderExcluir
  6. Um erro não justifica o outro. Ao perceber que estava na contramão o motorista deveria ter sinalizado, reduzido e encostado. Para se retirar, poderia ter utilizado uma prancha de transporte, visto que muito provavelmente manobrar ali seria difícil, mas ele resolveu continuar. O problema é que hoje ele está vivo e o pessoal que vinha corretamente, seja comprando ou não a pista da esquerda, está morto. Mundo injusto, completamente injusto.

    ResponderExcluir
  7. Simplesmente triste, li em um jornal aqui de BH o relato de como aconteceu o acidente e pelo que está escrito no jornal a colisão poderia ter sido evitada pelo condutor do Renault Clio, antes de atingir este, ele já havia provocado uma colisão mais leve em uma Meriva.
    Uma coisa que ouvi na Band News foi a não intervenção dos outros motoristas e policias que socorreram a menina de 12 anos que estava no banco traseiro do carro, em tentar apagar o fogo com extintores ou mesmo a tentativa de retirar os ocupantes do interior do veiculo.O motorista estava bêbado!!!
    Outro acidente envolvendo um motorista bêbado(acho que hoje pela manhã também próximo ao Parque do Ibirapuera)provocou fratura craniana em uma criança que foi levada ao hospital em estado grave, o nobre mautorista já havia sido pego outras 4 vezes!!! pela policia ,que não fez nada a respeito e deu no que deu.
    Bem parece que ao meu ver um bêbado tem mais direito que uma pessoa que atrasa o documento de seu veiculo que seja por causa de uma multa, este tem seu carro rebocado, detido , já o bêbado que mata, retira seu carro da mesma forma como se nada tivesse acontecido e depois acaba com uma familia. Agora eu fico me perguntando,cadê a bucha do código brasileiro de trânsito, eu nunca ouvi dizer que alguém perdeu uma carteira por exceder o número de pontos, aliás, tem até empresas que fazem o serviço de retirada de tais pontos e isso deve ocorrer Brasil afora e as autoridades nada fazem, como já disse aqui em outra ocasião , só quem e pai sabe o medo que ter um filho e ele ser morto por um idiota desses que não era pra está atrás de um volante e sim atrás de uma jaula!!!

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente triste, li em um jornal aqui de BH o relato de como aconteceu o acidente e pelo que está escrito no jornal a colisão poderia ter sido evitada pelo condutor do Renault Clio, antes de atingir este, ele já havia provocado uma colisão mais leve em uma Meriva.
    Uma coisa que ouvi na Band News foi a não intervenção dos outros motoristas e policias que socorreram a menina de 12 anos que estava no banco traseiro do carro, em tentar apagar o fogo com extintores ou mesmo a tentativa de retirar os ocupantes do interior do veiculo.O motorista estava bêbado!!!
    Outro acidente envolvendo um motorista bêbado(acho que hoje pela manhã também próximo ao Parque do Ibirapuera)provocou fratura craniana em uma criança que foi levada ao hospital em estado grave, o nobre mautorista já havia sido pego outras 4 vezes!!! pela policia ,que não fez nada a respeito e deu no que deu.
    Bem parece que ao meu ver um bêbado tem mais direito que uma pessoa que atrasa o documento de seu veiculo que seja por causa de uma multa, este tem seu carro rebocado, detido , já o bêbado que mata, retira seu carro da mesma forma como se nada tivesse acontecido e depois acaba com uma familia. Agora eu fico me perguntando,cadê a bucha do código brasileiro de trânsito, eu nunca ouvi dizer que alguém perdeu uma carteira por exceder o número de pontos, aliás, tem até empresas que fazem o serviço de retirada de tais pontos e isso deve ocorrer Brasil afora e as autoridades nada fazem, como já disse aqui em outra ocasião , só quem e pai sabe o medo que ter um filho e ele ser morto por um idiota desses que não era pra está atrás de um volante e sim atrás de uma jaula!!!

    ResponderExcluir
  9. Falando dos carros e deixando um pouco de lado o que aconteceu, por não ter visto o acidente...

    Talvez um dia os brasileiros parem de comrar esses carros feitos "especialmente" feitos para ele.

    Uma batida de um VW (muito robusto), com alto valor de revenda(ótima compra) e "flexível" pra escolher qual combustível caro irá usar; e um clio sedan de projeto europeu, "feio", de baixo valor de revenda, "importado" e com acessório caro e inútil que não dá pra ver(airbag).

    ResponderExcluir
  10. A VW quer vender, se o cidadão ignorante prefere as rodas de liga leve ao airbag... a preocupação da empresa é vender!
    Eu tenho um VW Polo com airbag, inclusive tive que comprar o carro numa concessionária mais distante de casa, pois fiz questão deste item e na revenda mais próxima, eles não tinham o carro para pronta entrega.
    O governo que deveria tornar o airbag obrigatório, aliás demorou!!! as empresas estão preocupadas com o valor agregado percebido pelo consumidor, que no caso é ignorante.
    Aproveitando que o "tanquinho" foi citado...
    Alguém aqui no AE avaliou o sistema E-Flex desenvolvido pela Bosch?
    Eu tenho um Polo E-Flex e adorei o carro!!! Além de não ter o tal "tanquinho", que na compra do carro, confesso que pensei na chatice de abastecer o mesmo e não na possibilidade de incêndio. Este carro também tem partida eletrônica, como se tivesse um botão (exemplo do Novo Ford Focus Guia ou do Kia Ceratto top de linha), mas é na chave mesmo, porém o motorista não controla o tempo de acionamento do motor de partida, gostei bastante do sistema! nunca falhou!

    ResponderExcluir
  11. Concordo com quase todo o conteúdo do comentário, mas com todo o respeito, se eu estivesse as 2, 3 ou 4 da manhã na Rod Raposo Tavares muito provavelmente estaria na pista da esquerda também.
    Não por me considerar 'dono' da pista, mas em algumas situações de visibilidade diminuída em curvas, a pista da direita pode ser realmente mais perigosa.
    O fato de estar nesta pista não pode ser justificativa do acidente? O problema maior é o carro na contramão da rodovia e não o posicionamento do carro da vítima.
    O acidente ocorreu porque o cidadão entrou na contramão da rodovia e se não atingisse o carro da vítima atingiria outro mais adiante.
    O que faltou foi ação de emergência para retenção do veículo.

    ResponderExcluir
  12. Tanquinho: como moro em região de temperaturas muito altas o ano inteiro, e só uso gasolina no tanque principal, o meu nunca viu uma gota de combustível, está virgem. E outra: só comprei "flex" por não haver outra opção para o meu carro.
    Pista da esquerda: talvez a preferência por este lado da pista se dê pelo fato da pavimentação da direita ser bem mais deteriorada (na grande maioria das rodovias, ao menos), por conta de tráfego dos veículos pesados.
    Ação policial: não conheço a rodovia em questão, mas suponho que, como em tantas outras, a distância entre um posto policial e outro seja bem grande, e que haja longos trechos sem retorno, o que impediu uma ação mais rápida da autoridade. Não sei quais eram as proporções das chamas, se ainda daria para apagar usando apenas extintores manuais, se as vítimas estavam presas às ferragens, impossibilitando uma ação rápida de retirada... tudo isso tem que ser analisado. Creio que os policiais rodoviários teriam salvo as vítimas, se as condições dessem possibilidade. Só uma coisa, é certa: este animal estava dirigindo bêbado, matou duas pessoas, quase mata outras, e é muito provável, ou quase certo, que assim que se recuperar de seus ferimentos, estará de novo ao volante de um carro.

    ResponderExcluir
  13. Concordo com quase todo o conteúdo do comentário, mas com todo o respeito, se eu estivesse as 2, 3 ou 4 da manhã na Rod Raposo Tavares muito provavelmente estaria na pista da esquerda também.
    Não por me considerar 'dono' da pista, mas em algumas situações de visibilidade diminuída em curvas, a pista da direita pode ser realmente mais perigosa.
    O fato de estar nesta pista não pode ser justificativa do acidente. O problema maior é o carro na contramão da rodovia e não o posicionamento do carro da vítima.
    O acidente ocorreu porque o cidadão entrou na contramão da rodovia e se não atingisse o carro da vítima atingiria outro mais adiante.
    O que faltou foi ação de emergência para retenção do veículo.

    ResponderExcluir
  14. Bob, infelizmente as suas perguntas vão ficar sem respostas.
    E as questões são faceis de serem resolvidas.
    Porem...estamos no Brasil.
    Eu continuo com a mesma opinião.
    Para começar a Raposo não é uma estrada e sim uma avenida que liga o centro de São Paulo ao BAIRRO de Cotia.
    Como esse é o meu trajeto de todos os dias, pois trabalho na Granja Vianna Km 25, vejo todas as barbaridades cometidas por motoristas, ajudados pela incompetencia, pelos erros de engenharia, de sinalização, de conservação de pista e etc.
    Essa "estrada" é totalmente urbana, às suas margens tem todo o tipo de atividade comercial, com lojas, motéis, fabricas, depósitos, escritórios, shoppings, academias de ginastica e até escolas.
    Sem contar os pontos de onibus em numero quase igual aos da Av. Paulista.
    Portanto não deveria ser tratada como estrada e muito menos com tanto descaso.
    Como pode alguem percorrer mais de 20 quilometros na contra mão, durante 10 minutos sem que ninguem tenha tomado uma providencia, lembrando que no Km 18 existe um posto da Policia Rodoviaria, que poderia interromper o transito facilmente devido ao horario da ocorrencia.
    E o que é pior.
    Não é a primeira vez que isso ocorre.
    Há alguns meses, aconteceu fato semelhante com carro vindo pela Raposo na contra mão, causando a morte de uma pessoa, desta vez o próprio causador do acidente que bateu de frente com um caminhão.
    Portanto, (lógicamente por falta de sinalização ou erro de engenharia) deve haver varios pontos por onde é possivel entrar na Raposo Tavares pelo sentido inverso.
    A se lamentar tambem o atendimento precario após o acidente.
    Mesmo se levando em conta que a causa do incendio pode ter sido o famigerado "tanquinho" de gasolina, não é possivel que o fogo não tenha sido combatido a tempo de salvar aquelas pessoas.
    De qualquer forma fica só uma certeza.
    Nada vai acontecer ao causador do acidente e nem aos que colaboraram para que ele ocorresse.
    Tudo isso é profundamente lamentável e revoltante.
    Romeu.

    ResponderExcluir
  15. Como já falaram aqui, infelizmente há vezes nas estradas brasileiras em que o motorista, por mais que queira, não tem como trafegar na pista da direita e é obrigado a trafegar pela esquerda por longos períodos.
    A Castelo Branco, no fim dos anos 1990 e começo dos anos 2000, era esse pandemônio, pois a pista da direita estava cheia de buracos e ondulações pelas quais só caminhões e ônibus passavam sem problemas. E aí, por mais respeitador da lei que você seja, terá mesmo de ficar à esquerda por uns bons quilômetros.

    E olha que a estrada já era privatizada e cobrava aqueles pedágios escorchantes. Já a Régis Bittencourt tem pedágio a preço bem mais camarada e em menos de dois anos melhorou muito.

    ResponderExcluir
  16. Sucateiam a Raposo pra dar motivo pra privatização. Governo não cuida e abre margem de aceitação pra sermos extorquidos pelo privado (principalmente em São Paulo). Como aconteceu e outras rodovias por ai...

    Somos gado pra esse pessoal... inadmissível!

    ResponderExcluir
  17. Mesmo você estando completamente certo pode vir um animal desses e acabar com seus dias.
    Quem já precisou usar um desses extintores sabe o drama que é. Uma vez dirigi uma Kombi que incendiou (kit gas mal colocado, depois fui saber), e heroicamente falei "Não temam, o extintor é novo!". Fui lá apagar e pfff... pensei comigo "não estou sabendo usar". Apertei mais uma vez e ff...
    Depois disso aprendi a forma correta de usar esses extintores: usar como sinalizador para o primeiro ônibus que parar (e no meu caso foram quatro ônibus até apagar).
    Em tempo: pela duração do tempo em que trabalhei na empresa, sempre carreguei um extintor predial no banco traseiro. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que pro Detran de nada adiantaria o portentoso cilindro vermelho ali atrás, o carro só passaria na vistoria se o "sinalizador" correto estivesse sob o banco dianteiro. PQP, só se for para apagar um cigarro!

    ResponderExcluir
  18. Como disse o anônimo do comentário das 10h17, realmente esse lance de projeto feito especialmente para brasileiros (ou especialmente para Terceiro Mundo) é uma enganação sem tamanho que não tem mais o menor sentido de existir.
    Se o carro é mesmo bom, tem de ser vendável em qualquer país do mundo com no máximo mudanças mínimas que digam respeito às leis e ambiente do país em que será vendido. Fora isso, o projeto para países de Terceiro Mundo tem de ser o de Primeiro Mundo.

    Quem notar carros de Terceiro Mundo verá que eles tendem a ser:

    1) Mais feios: ou alguém aqui acha um Agile bonito? É só uma colcha de retalhos grotescamente juntados

    2) Mais antiquados: aqui podemos pegar o mesmo exemplo do Agile, que recauchuta plataforma 4200 do Corsa B e por isso mantém os mesmos vícios da plataforma (como pouco espaço para as pernas de motorista e passageiro dianteiros e trajeto de escape que impede que o motor desenvolva a mesma potência que desenvolveria se montado na plataforma 4300 do Corsa C) e agrega outros (como os dois calombos quadrados embaixo dos bancos dianteiros e que praticamente anulam as vantagens que o entre-eixos de 2,54 m traria diante do de 2,46 m descalombados do Corsa B)

    3) Mais mal-acabados: tudo bem que os vãos do Gol NF são bem pequenos, mas outros carros denunciam que são feitos por gente que pensa que sul-americano é macaco, seja pelos plásticos com rebarbas ou que não se encaixam direito, seja pelos vãos de carroceria gigantescos, seja por outros tantos detalhes

    4) Mais resistentes só mesmo no que diz a propaganda: Corollas e Civics, projetos de Primeiro Mundo, são tidos como verdadeiros tanques de guerra e muitos que trocaram carros com projeto específico para o Brasil por esses modelos (ou mesmo outros mundiais) surpreendem-se com o quão verdadeiros tanques de guerra são esses modelos. E olha que usados eles tendem a não custar tão mais assim que outros pequenos usados

    Falou-se aqui de Clio e digo que um primo meu teve um e uma prima minha tem um. Ambos adoram de paixão esses carros e não têm qualquer reclamação. E isso porque esses carros (cujos projetos foram pensados para Primeiro Mundo) enfrentam as mesmas broncas que um Gol enfrentaria.

    ResponderExcluir
  19. Vou me ater somente as imagens que vi na TV:

    1- O impacto foi frontal, sendo que o veículo gol foi incendiado e o Clio não. Desconsiderando que o gol era flex, pois não foi informado o ano do carro, pode ter ocorrido falha na válvula inercial de combustível, o que deve ter ocasionado o incêndio;

    2- A deformação no gol ocorreu também na coluna A do veículo, o que pode ter acarretado que as vítimas deste ficaram presas as ferragens e mostra que o veículo possui uma zona de deformação ineficiente. Vale atentar neste caso que o Clio deve provavelmente possuir uma massa maior, o que lhe da vantagem durante o impacto com relação a transferência da quantidade de movimento;

    3- No caso do Clio, observa-se que o mesmo teve toda sua frente deformada e absorveu o impacto, sem deformação gritante da coluna A. Este carro sem airbag teria salvo a vida do seu ocupante, tendo em vista que não ocorreria o esmagamento deste;

    4- A válvula de corte de combustível inercial do Clio funcionou corretamente;

    Agora vou partir para as suposições, somente para os polícias rodoviários:

    1- Supostamente o treinamento dos mesmos foi ineficiente. Estavam entre dois, e, aparentemente nesta situação não estavam preparados para agir com eficácia, tendo em vista que ao verem um carro incendiado não partiram para apagar o incêndio ou tomaram atitude para tal fim.

    2- Não tiveram treinamento para lidar com a situação de carro em contra-mão na Rodovia.

    3- Não identificaram uma ação de bloqueio emediata para o infrator. Inclusive, a construção da rodovia se mostrou indadequada, tendo em vista que a policia não conseguiu fazer um retorno para bloquear a rodovia e impedir que o infrator prosseguisse em contramão.

    A principio foi isso.

    Outro fato interessante o acidente ocorreu próximo a um viaduto.

    Pro enquanto é isso.

    Sds,

    Cristiano.

    ResponderExcluir
  20. Já estive envolvido em duas situações envolvendo incêndio em automóveis e uma em minha moto.

    Tenho formação em engenharia e e acontece o seguinte: as pessoas acreditam nos filmes de Hollywood - e das besteiras ditas na GLOBO! - nos quais há uma estupenda explosão... aí elas saem correndo!

    Na minha moto, ela "lambeu" em razão de um vazamento provocado por uma mangueirinha rachada... mas deu para apagar.

    Nas duas outras situações: uma Kombi pegando fogo com a tampa traseira já aberta... jogaram o extintor muito longe e eu consegui apagar pq cheguei perto.

    Na outra situação, um Gol com motor AP, pegando fogo com o capô fechado... os imbecis jogaram o extintor pela grade. Abri o capô e direcionei o jato de perto... enquato que os imbecis corriam e gritavam que ia explodir.

    Nas duas vezes, ninguém me agradeceu! Passei por "doido" e só!

    Os que estavam presentes assistindo a menina "assar" dentro do carro, certamente, ficaram idiotas vendo os filmes da GLOBO e, também em razão de suas condições de mizerabilidade emocional, preferiram ver a menina lá no meio das chamas... sendo preciso vir um Policial e quebrar o vidro para retirá-la.

    Acidente típico da burrice do motorista... que ingere álcool e vai dirigir.

    O GOL não passa de uma gambiarra feita pela VW para enganar os otários que pagam uma fortuna numa bela porcaria!

    ResponderExcluir
  21. Levantaram um ponto interessante, esse Gol da foto parece ser o "bolinha" (ainda mais porque tem só duas portas), que nunca foi flex. Provavelmente não cortou o combustível direito mesmo...
    Quanto ao procedimento de incêndio, me diziam que abrir o capô é pior, pois ventila o fogo. Entretanto com a Kombi eu precisei abrir o capô, pois o combustível ainda vazava em cima do motor quente, recomeçando o incêndio. Precisamos de um alicate de pressão para fechar a mangueira (além é claro dos quatro extintores de ônibus).
    Muita gente (eu na época inclusive) tem medo do carro explodir por ser à gás. No dia do incêndio eu estava voltando para o estaleiro com quatro funcionários, e um deles me explicou que o cilindro só explode se estiver vazio - cheio ele tem pressão positiva, "expulsa" o gás e não engole fogo - "maçarica", como o pessoal chama.

    ResponderExcluir
  22. Ontem estava pensando em opinar sobre a questão do BMW X6, mas não quis dar minha opinião pessoal sobre o mesmo, pois gosto de pick ups e aqui na região que trabalho vez ou outra vejo um ou outro X6,independente de ser belo ou não ele impressiona pelo tamanho e o ronco de seu motor. Se tive grana não compraria ele pois e extremamente caro e não da pra carregar nada que uma pick up carrega e não vai onde ela vai, porque abordei isso neste post? Eu adoraria ver este imbecil se chocar com algo tão grande como esse X6 no minimo, melhor que fosse um caminhão e saber que ninguém iria se machucar gravemente e o bebum ir pro espaço e assim teriamos certeza de que ele não iria ferir e matar mais ninguém, pelo menos seguro um X6 deve ser e isso vale muito.

    ResponderExcluir
  23. Ainda, de acordo com notícias:

    O Gol estava atrás de um caminhão, que conseguiu desviar.

    O que um caminhão estava fazendo na faixa da esquera?

    O Gol deveria estar numa distância bem inadequada do caminhão.

    E, não menos importante, a Raposo me dá medo. Sempre.

    Seja pela má sinalização, curvas mal projetadas, semáforos na chegada à São Paulo, pessoas dirigindo em velocidades muito baixas como também pelo entrono ser composto por bairros perigosos, favelas e avenidas visadas, como a Politécnica.

    Onde é normal alguém rodar numa estrada e ter tantas preocupações assim? Alguém vindo na contra-mão, movimentação suspeita sobre passarelas, objetos na pista...

    O despreparo dos motoristas é apenas uma peça que se soma à catástrofe geral que está o Brasil.

    ResponderExcluir
  24. Boa Erlan! Vc deu uma ótima justificativa pros SUVs, SAVs e etc.
    O problema é quando este tipo de carro é o errado da história, porque com certeza ele vai matar a vítima.
    Fica aquela história... até parece que a vida do rico vale mais que a do pobre.
    Voltando pra questão do incêndio, eu presenciei uma colisão frontal uma vez, naquela estradinha do Guarujá, que vai pro condomínio São Pedro/Iporanga... Um idiota com um Puminha, ultrapassou na curva (contramão) e quase bateu de frente com uma Strada, o motorista da Strada, para evitar o acidente, puxou o carro pra fora da pista, mas o carro "desgarrou" no acostamento de terra e ao readquir atrito com o solo, lançou a pickup para a outra pista, colidindo de frente com o carro que vinha logo atrás do Puma, um Voyage com quatro ocupantes.
    O motorista da Strada se machucou, mas saiu bem do carro, conversando e talz... já os do Voyage, que foram pegos de surpresa, saíram totalmente desorientados, perdidos, perturbados... sei lá... eu sei que eu e mais um amigo, estávamos ligando pra polícia, quando percebemos que a pintura do porta-malas do Voyage estava borbulhando... o carro estava pegando fogo!!! No sol não dá pra ver!!! ajudamos os ocupantes do Voyage a sair do carro e sentar no chão, porque eles saíam tontos e andando na diagonal... rs*... quando percebemos o perigo de explosão, só tiramos os acidentados de perto do carro.
    Ok... foi um baita susto, mas nós queríamos pegar onda!!! Fomos para praia, curtimos o dia e antes de subir, ao passar na frente do DP, percebemos que o Puminha estava parado na delegacia... hehehe... desta vez o fdp da história se deu mal! E nós contribuímos ligando pra polícia e informando quem tinha provocado o acidente.
    Só uma coisa que eu não entendi como aconteceu... como pegou fogo no porta-malas do Voyage, numa colisão frontal???

    ResponderExcluir
  25. Isto que aconteceu foi um absurdo.

    Abraços Bob

    Fernando Gennaro

    ResponderExcluir
  26. Knz,

    O Gol estava numa distância inadequada do caminhão? No mínimo devia estar pedindo passagem pro fdp do caminhoneiro, que só abriu qd viu o carro na contramão... Aliás, quem nunca ouviu falar sobre caminhoneiros que sinalizam (seta para direita) "livre para ultrapassagem" bem em momentos que estão para cruzar com outros caminhões??? Puts! tem cada história da Regisde uma época atrás... ainda bem que eu aprendi bastante sem ter sofrido nenhum acidente!

    ResponderExcluir
  27. Ué, e desde quando é adequado andar colado num caminhão?

    Um erro nunca justifica outro.

    ResponderExcluir
  28. Falando em carros frágeis demais, o monobloco de papel do Uno fez mais algumas vítimas:

    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Geral&newsID=a2832505.xml

    ResponderExcluir
  29. Não há nada que resista a um bebum, o resto é detalhe.

    ResponderExcluir
  30. Absurdo sem tamanho, em todos os aspectos. Começa com um idiota trafegando na contramão e termina com policiais despreparados para situações extremas. O cretino que provocou o acidente tem que ter o direito de dirigir cassado, não há justificativa para tal crime.

    Sobre os outros ajudarem a apagar princípio de incêndio?! Aqui no Brasil?!!! Esqueçam! Presenciei situação semelhante o ano passado e boa parte da "platéia" até achou bonito ver uma Kombi pegar fogo. Por sorte não houve vítimas, mas a cena foi deprimente.

    Vale uma dica importante: cuidado extremo ao abrir portas ou capô havendo fumaça. Se houver chama e a porta ou capô for aberto rapidamente, as labaredas podem aumentar rápida e violentamente, queimando seriamente tudo (e todos...) que estiverem pela frente. Nesses casos, é preciso abrir a porta/capô lentamente e ficar fora da direção de eventual propagação da chama, de forma que o ar externo entre lentamente, para somente depois identificar a base do fogo e usar o extintor. E tenham em mente que um extintor automotivo, se bem usado, dura de 10 a 15 segundos, no máximo. Se o fogo for relativamente extenso, é preciso mais de um extintor.

    ResponderExcluir
  31. se estivessem num outro clio ou qualquer carro que passou por euroncap talvez estivessem vivos.viram como o 'queridinho do brasil' e uma cadeira eletrica(junto com o uno)

    ResponderExcluir
  32. Concordo que não seja certo, mas não precisa estar colado num caminhão para não se ter visão nenhuma do que acontece a frente.
    Lugar de caminhão é na direita!

    Lembrei do tópico sobre a Via Anchieta e vou falar... última vez que subi a serra foi dose... por ser proibido o tráfego de caminhões na Imigrantes a sensação que se tem hoje em dia é que os caminhoneiros pensam que a Anchieta é exclusiva pra eles, o respeito passa looooonge! lamentável viu! achei que iria fazer aquela subida prazerosa... cheia de curvas... só passei nervoso!

    ResponderExcluir
  33. O queridinho do Brasil não é mais este carro... Pela foto me pareceu um Gol G4.
    Obviamente o Novo Gol é superior em segurança passiva, sendo uma mescla do PQ24 e 25.
    Pronto! já foi começar a discussão sobre as plataformas de novo! hehehe

    ResponderExcluir
  34. É verdade Ruivo! Acho q é um "Gol bola" mesmo... piorou!

    ResponderExcluir
  35. O verdadeiro recado é para os gênios que criticam a Lei Seca. O motorista estava embriagado, saiu do carro andando, sem nada sofrer, e ainda reclamou com os policiais por ter sido vítima do acidente por culpa dos irresponsáveis que "iam na mão errada". Ou seja, completamente errado, mas, do alto de sua moringa cheia de cachaça, cheio de razão! Igualzinho aos intelectualóides que bebem um bom vinho e depois escrevem que a Lei Seca é coisa de país subdesenvolvido... Enganam-se quando imaginam que o problema do Brasil é o Estado. O problema aqui é que todo imbecil acha que está certo. Não dá mesmo pra funcionar...

    ResponderExcluir
  36. A todos

    Meu pai sofreu um acidente terrível na Raposo Tavares há cerca de 10 anos, nas imediações de Itapetininga.

    Estava guiando um Gol "bolinha" 1998 e bateu de frente com uma Chevrolet D20 quando esta fez uma ultrapassagem proibida em faixa contínua, um acidente (pelo menos em tese) muito mais grave do que esse aí.

    Repito: bateu de frente com uma Chevrolet D20, um carro de 2 toneladas. Perda total em ambos os carros, mas ninguém morreu.

    Ele estava acompanhado do meu tio e conseguiu sair ANDANDO, meu tio quebrou o fêmur e dali foi direto para o hospital.

    Incêndio? Sem a mínima chance.

    No caso desse Gol, isso aí está com cara de "kit frex" com tanquinho adaptado, aqueles tanquinhos que racham só de olhar para eles.

    FB

    ResponderExcluir
  37. Realmente, pelo que passou na TV, é um Gol 02 portas!
    Gostaria de ter certeza de que não era um "Flex".
    Mas carros com GNV geralmente pegam fogo pelo vazamento de combustível líquido no motor, por ressecamento de mangueiras.
    Cilindros não explodem pois êm válvula de segurança, que derrete como calor e deixa vazar o gás, que só se inflama por pressão.

    Aí o interessante na vida-e-morte: Em um carro 02 portas, se salva o passageiro de trás, teoricamente o que corria o maior risco!
    E um jogador se fere na perna e morre, com um pedaço de madeira!

    Em tempo: Em todos os casos, meus sentimento às famílias enlutadas!

    E vamos continuar a discussão sobre o Sexo dos Anjos:
    MH

    ResponderExcluir
  38. Esse último anônimo deve ser analfabeto funcional. Lê, relê e não entende. Leia MAIS uma vez os posts do Bob Sharp sobre a lei seca e o penúltimo artigo do "Questões de Direito", escrito por Arthur Jacon no BCWS. Lembrando que o Brasil se pretende mais rigoroso que países de 1º mundo, mas não fiscaliza, não pune e permite brechas na lei.

    E é de uma insensatez absurda jogar no mesmo balaio uma pessoa que bebe uma taça de vinho num jantar e um imbecil que "mata" meia garrafa de vodka na balada e sai dirigindo.

    Adriano

    ResponderExcluir
  39. Não pensei que fosse tão comum alguém dirigir na pista contrária de uma rodovia.

    Será que estamos todos dopados com tremenda falta de atenção?
    Será que só nós estamos certos e os outros todos errados?

    Nesta noite, assistindo o seriado Law & Order entendi que isso acontece no mundo inteiro com diversos motivos. :(

    ResponderExcluir
  40. Adriano,

    Em viagem a Portugal no ano passado, país que rodei bastante pelo tamanho que é, verifiquei que os motoristas de carretas bebem tranquilamente uma garrafa de vinho durante o almoço.

    Num desses restaurantes de estrada, próximo a Coimbra, numa estrada de pista simples, contamos nada mais nada menos que 45 garrafas de vinho totalmente consumidas nas mesas ao lado.

    Lá também existe Lei Sêca.....

    Por outro lado também percebi que os caminhões e carretas não transportam a carga com excesso de peso.

    ResponderExcluir
  41. Brechas na lei???

    Sempre leio isso na mídia, mas, como operador do Direito, vos digo que não há "brechas na lei"!

    Acontece que existem Leis que são mal feitas e/ou seus dispositivos vão de encontro às normas insculpidas na Constituição que é a Lei Maior.

    Nosso legislador, não nos esqueçamos, está mais preocupado com a mídia e a roubalheira do que estudar um tema e fazer leis que sejam boas, claras, precisas e aplicáveis.

    Desse mal não padece só a Lei Seca... mas tantas outras que, mal entendidas pela mídia, afinal para ser jornalista nem precisa de curso superior, tem a abordagem pelo lado da impunidade, das brechas e coisa e tal.

    A mídia presta um desfavor à população ao não entender nada de Direito e ainda contribuir para que ele seja um ilustre desconhecido de todos nós.

    O Brasil que ser mais rigoroso do que os países do 1º Mundo fazendo leis mais "duras"??? Nossa, que cagada típica do terceiro mundo.

    As coisas só mudam com a elevação do nível educacional e cultural e não com leis "duras"... pq aqui, leis "duras" só servem para o arbítrio e a truculência dos agentes estatais... cuja grande maioria sequer tem o ensino médio.

    ResponderExcluir
  42. Eduardo Martins10/03/10 08:20

    Perfeito Bob,

    A sua análise desse fato só nos mostra que a cultura do "jeitinho brasileiro" na verdade dá prejuízo (de vidas).

    abraço

    ResponderExcluir
  43. Bob concordo com muito do que vc escreve, mas querer culpar os coitados do gol que morreram carbonizados e deixaram uma filha órfã por estarem na pista da esquerda foi um comentário descabido.
    Eu na madrugada e vendo que nao vinha ninguem atrás faria igualzinho eles, afinal nas nossas estradas as pistas da equerda são ruins e as da direita por causa dos caminhoes são intrafegaveis em muitos casos.
    O erro esta sabe no que? na nossa exarcebada tolerancia com assassinos que nem o que dirigia o outro carro, que amanha estara no sofá vendo tv em vez de estar quebrando pedra com uma bola de ferro amarrada aos pés, em vez de estar fazendo servico comunitário, ou ao invés de estar enterrado também após ser linxado pelo povo presente.

    ResponderExcluir
  44. Anônimo,
    Leis mal feitas, mal redigidas ou inconstitucionais não constituem brechas na lei?
    Porque voce considera que, para os jornalistas, o curso superior faz diferença? Eu assisti o julgamento do STF referente a este assunto, e pelo argumentos apresentados, a decisão foi correta! De que adianta o jornalista ter curso superior em jornalismo se isso não o confere conhecimento em nenhum assunto sobre o qual o mesmo venha a discursar ou argumentar? O correto seria exigir que o jornalista tenha curso superior, não em jornalismo, mas em qualquer área de conhecimento. Aliás, o correto seria que todo mundo tivesse curso superior, mas infelizmente curso superior não é um direito, e sim um privilégio.
    A mídia não entende nada de Direito? Com certeza, assim como não entende nada de Medicina, nem nada de Engenharia, nem absolutamente nada sobre nada! O que fazer contra isso?

    ResponderExcluir
  45. Como eu hava dito, o problema aqui é que todos os Adrianos e todos os imbecis acham que estão certos. É muita gente pensando diferente e todos, óbvio, cheios de razão. O compromisso deveria ser com o funcionamento da sociedade, mas a maioria não abre mão de beber seu vinho, voltar para casa dirigindo, certo de que seus reflexos estão na mais perfeita ordem, e depois defecar num blog de internet seus pensamentos sobre a insensatez da Lei Seca. É a terra do "cada um por si", onde todo mundo se sente plenamente justificado a não abrir mão de seus pequenos prazeres em favor do bem comum. Não dá mesmo pra funcionar. "Your remark just supported my position. I rest my case."

    ResponderExcluir
  46. pegou fogo porque era Gol??
    francamente, vão andar de Uno, seus fieteiros desinformados.....

    ResponderExcluir
  47. Thomas Turbano10/03/10 14:36

    Gol e donos de gol tem mais é que queimar mesmo.

    ResponderExcluir
  48. O Seu Buce tinha um extintor pra me emprestar?

    ResponderExcluir
  49. Para tudo....

    Justificar o que não é justificável...

    O animal bebado causou tudo e pronto.

    Fatalidade.Pena que nessa hoa era um Gol de frente e não um SUV.....pelo menos ele iria se machucar mais....

    ResponderExcluir
  50. 911,

    Se fosse uma X6 (ironic mode ON)o bebum com certeza "teria passado dessa pra melhor"... isso se ele for pro céu, depois da merda que ele fez... talvez vá tomar a próxima dose com o capeta... kkkk
    Ahhh... e a família estaria viva!
    Neste tópico percebemos uma boa razão para os endinheirados comprarem SUVs... se proteger de bebuns como este fdp!

    OOoooOO Seu Tomás!!! TômasTurbando!

    Acho q vc já tomou muita beeeenga de APzeiro, por isso tanto ódio de Gol.... kkkk
    Quanto tinha aquela Voyagera? 350cvs? kkkkk.... Qual?
    Aquela! Que TomasTURBOU vc!!!
    com o perdão do trocadalho! rs*

    ResponderExcluir
  51. Caro BUSSORANGA,

    A história tem um movimento pendular... como a vida em si.

    Se um dia tinha um monte de gente pendurada nos "pau de arara" da Ditadura, anos depois esse pessoal se elegeu fez a Constituição de 1988 e extremou direitos e garantias fundamentais que não tínhamos nem sonhado em quase 500 anos de existência... mas que já eram realidade para alguns povos.

    Assim, embora ainda perdure a cultura do arbítrio, da truculência, da punição exacerbada, nossa realidade Jurídico-Constituicional impôe severos freios à arbitrariedade.

    Acontece o seguinte: podemos não conhecer de medicina, engenharia ou direito, mas o Direito está mais presente entre nós, inimigos cordiais que somos, sem o qual estaríamos aí nos matando uns aos outros... em maior intensidade.

    Refiro-me ao jornalismo, à mídia em geral, pq eles não estão aí para cumprir uma missão maior de esclarecer e educar. O que fazem é a mera mercantilização do bizarro pois o grotesco é mercadoria que se vende fácil.

    Temos um elenco enorme de dispositivos legais que são inaplicáveis em razão de não estarem de acordo com a Constituição.

    E pq fazem normas inconstitucionais? Muitos legisladores não têm formação na área do direito. Alguns outros, querem aparecer na mídia. Outros, bem, digamos que estão a defender os interesses de bem poucos. Cabe a nós, os operadores, especialmente os que têm o poder de decidir se aplica isso ou aquilo, fazê-lo tendo como paradigma a Constituição.

    Pela Constituição, eu, vc, o bêbado que matou as criancinhas, ninguém é obrigado a produzir prova contra si.

    Isso aí, na óptica histórica, tem haver com a vedação à tortura. Vc tem o direito de não ser torturado, coisa muito gostosa que faziam com pessoas que pensavam diferente há alguns anos atrás...

    ResponderExcluir
  52. ... mas que hoje, após um tremendo esforço de aculturamento e desenvolvimento humano e filosófico, que custou a vida de muita gente, não é mais possível, legalmente, torturar alguém para que confesse.

    Eu já fui parado numa blitz e vi pessoas cercadas por 12 policiais armados de fuzis sendo "gentilmente" "convidadas" a soprar no aparelho.

    Esses mesmos 12 policiais só faltaram desmontar meu carro procurando por toneladas de drogas e farto material bélico de "grosso calibre" (mal sabendo os propaladores do "grosso" que o calibre de uma AR15 ou do FAL têm, respectivamente, 5,56mm e 7,62 mm respectivamente) e eu quase fui preso por ter remédios contra dor de barriga sem receituário médico, pq isso, numa blitz, meu caro, é crime hediondo, inafiançável que dá 30 anos de cadeia para quem não conhece a lei e prefere ir para casa "cem reais mais leve", se é que vc me entende... ou que conhece os seus Direito e "peita" a situação.

    Pois é, eu "peitei" e te digo que precisei de mais remédios para conter meus intestinos!

    Bem, voltando às "brechas", hoje, mais do que nunca, é preciso que se conheça o Direito... pois as Leis são imprestáveis e inaplicáveis, mas o nosso legislador quer mais é saber do "roubolation" e nós é que nos danomos.

    Uma última observação: é possível termos uma lei "dura" e bem aplicada, bastando ela estar adequada à Constituição, mas o que ocorre é o chamado "direito penal midiático" ou o direito penal simbólico, pois vc vê o jornalista dizendo que "fulano poderá pegar 2 anos de cadeia" quando, na verdade, ainda que seja condenado, fulano nunca irá para a cadeia... e isso contribui para a desinformação que nos assola.

    Mais útil seria informar que "fulano, caso seja condenado, ficará um anos com o direito de dirigir suspenso".

    Uma outra coisa é que cadeia não é solução para tudo e para todo tipo de crime. A estigmatização, em determinados casos tem consequências piores para a sociedade do que a "impunidade".

    Enfim, papo para outra oportunidade, eu acho que o ideal é que as pessoas pudessem estudar o que gostem e, assim, tivessemos mais pessoas com mestrado e doutorado... pq os poucos que temos nós exportamos e, assim, eles constroem um futuro melhor para outros povos e não para nós aqui, prisioneiros de uma burrice incomensurável que estamos cercados por todos os lados.

    Sds

    ResponderExcluir
  53. Ontem, ouvindo a BandNews no carro, lá pelas 18:00, quando eles fszem um panorama geral do trânsito de São Paulo, alertaram que havia um sujeito na contra-mão na Sena Madureira.

    E cerca de uma hora depois, outro na contra-mão. Não cheguei a ouvir o local, mas certamente algum lugar importante para ser noticiado.

    E aí? A culpa é de quem?

    Não adianta todo mundo querer encontrar culpados, o importante são as causas. Da mesma maneira como é feito quando há acidentes na aviação.

    Apontar as causas primeiro e, depois, os culpados.

    ResponderExcluir
  54. Thomas Turbano10/03/10 17:25

    Fabio, seu apzeiro e Tucsonzeiro.

    Vai tomar banho, seu zero a esquerda!

    ResponderExcluir
  55. Thomas Turbado,
    seu fieteiro recalcado,
    vai catar a roda que vc perdeu lá na esquina

    ResponderExcluir
  56. Nico Acima da Lei10/03/10 19:33

    Thomas Turbado,
    conhece alguém que tem Fiat?

    ResponderExcluir
  57. Thomas Turbano10/03/10 20:57

    Sim, tua mãe tem um Fiat. Um Uno zero.
    Éla disse que prefere levar um no zero ao invés de um Picasso.

    ResponderExcluir
  58. Anônimo do comentário de 12:51

    Eu quase nunca bebo, ainda mais se for dirigir. E quando bebo é logo no início da festa, churrasco e em quantidades mínimas.
    Não é em causa própria e dos meus "pequenos prazeres" que advogo, mas pelo bom senso. Aliás que mania de brasileiro defender apenas o próprio interesse.
    Mesmo nos países mais civilizados e com baixos índices de morte no trânsito existe uma tolerância a um consumo leve de álcool. Aproveitando, acho que fui mal interpretado pelo anônimo advogado, não sou a favor leis mais severas que os países de 1º mundo, principalmente nas questões de trânsito (nas criminais e processuais criminais somos brandos demais e deveríamos nos equiparar). Quanto às brechas o bussoranga falou tudo o que eu iria responder e você concorda conosco que há incompetência dos legisladores.

    Adriano

    ResponderExcluir
  59. os trocadalhos estão muito mais interessantes de se ler...

    Tomas, Tucsonzeiro NÃO! Aí tá tirando a favela, malucão!!!

    E a mãe do Nico prefere Uno zero... porque mãe de autoentusiasta, autoentusiasta acaba se tornando... E autoentusiasta nenhum gosta de dirigir algo parecido com um Zeppelin ou algum outro tipo de dirigível... kkkkk...

    ResponderExcluir
  60. Thomas Turbado,
    seu manobrista do Habib´s. vc deve ser um adepto da técnica Saab não? passa direto da terceira pra quinta, porque senão, escapa a quarta e entra na sua ré.

    ResponderExcluir
  61. Nico Acima da Lei10/03/10 22:37

    Thomás Turbado,
    acho bom olhar primeiro para sua cauda, pois o capô do Fusca da sua mãe todo esbranquiçado e desbeiçado que está, vai desvalorizar demais. isso não é digno de um AutoEntusiasta.

    ResponderExcluir
  62. Adriano,

    Eu tb nunca bebo e quando o faço é vinho ou saquê em doses reduzidíssimas pq nunca gostei o efeito que o álcool me causa, afinal vou direto para a "fase do porco", ou seja, a depressão causada pelo efeito cataléptico do álcool é dramática sobre mim, fico com sono e durmo direto.

    Eu entendi a questão das leis do 1º Mundo. Só acho que aonde não se educa com tanto afinco, não se pode punir tão drasticamente... senão, o moleque nasce é já vai p/ o cárcere!

    Tive a oportunidade de morar na Itália, Suíça e nos EUA e sei muito bem o que é mito e o que é ralidade... e a realidade americana, no que toca ao poder punitivo desenfreado do estado é uma barbaridade.

    Hoje, nos EUA, já são mais de 2.500.000 pessoas encarceradas e um em cada 35 americanos processados por algum crime.

    Tem uma lei na Califórnia que no terceiro crime o sujeito é condenado a 25 anos. Tem razoabilidade nisso?

    Fora isso, o Processo Penal de lá é uma piada de tão rudimentar que é em comparação ao daqui... pq não garante um processo justo e os riscos de um erro hudicial é tremendo!

    Quando se estuda sociologia, criminologia e vitmologia é que se consegue entender como é que uma conduta passa a ser considerada crime por aqueles que detém o poder... num processo de rotulação que nem sempre tem haver com a opinião pública, mas com a opinião publicada, manipulada pela mídia!

    O Estatuto do Desarmamento é uma dessas Leis que pouco serviram, pq só bandido "pode" ter armas... e a população proba e honesta não.

    A Lei Seca fere a individualidade. Não advogo que o consumo de álcool seja "liberado" para quem vai dirigir, não é isso! Acontece que existem pessoas e pessoas. Eu sou perigosíssimo com um cálice de vinho... já minha esposa, após uma garrafa inteira está no inteiro gozo de suas faculdades mentais.

    A LEI igualou todos, sem, concretamente, aferir o grau de afetação ao psiquismo.

    Bem,um outro defeito é obrigar o cidadão, à luz do Altar Constituicional, a produzir a prova que cometeu um crime.

    No Mestrado, eu demonstro bem que o Estado é o primeiro "bandido" a violar o seu direito!

    Ora, se vc se nega a fazer o teste do etilômetro, vc tem seu carro apreendido, carteira e ainda pagará uma pesada multa... mas não terá como ser processado ou condenado criminalmente.

    Nesse ponto é que fala do direito penal midiático... e seu efeito simbólico, que acaba fomentando a sensação de impunidade.

    É a porcaria da lei mal feita que não tem como ser aplicada... aí o Sr. Gilmar Mendes concede um habeas corpus para alguém importante a a mídia "cai de pau" em quem, acertadamente, aplicou a CFRB!

    Acontece que existem testes simples que poderão se aplicados no motorista - que supostamente ingeriu alguma substância apta a alterar-lhe o psiquismo - acapazers de aferir sua capacidade psicomotora.

    Difícil? Nossa, para quem estudou, não. Mas a massa dos agentes estatais empregados na repressão, na "caçada às bruxas" não entenderá como aplicar um teste... aí mais fácil violar a constituição e forçar alguém a soprar num canudinho e aparecer uns numerozinhos no digital e pronto!

    O teste de ONANOFF (não sei se está escrito corretamente) consite num testezinho simples: coloca-se o candidato na posição de "sentido", pernas fechadas, braços junto ao corpo e... ele fecha os olhos e move a cabeça para trás... o máximo que puder. Se tiver algum abalo em sua psiqué, ele terá dificuldades em mante-se de pé!

    Falei e repito: estamos cercados por gente burra por todos os lados e aí... essas coisas vão-se ao vento!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  63. Estamos mesmo cercados de gente burra por todos os lados. Pior. Temos antas de todas os formatos, cores e qualidades. Até mesmo muares internacionais, que são mestres em contestar aquilo que qualquer pinguço caindo de bêbado no boteco da esquina já está cansado de saber. Quem diz que o Estado é bandido é porque não pode viver sob o Estado. Precisa viver à margem dele, porque é marginal. Claro que nem todo marginal leva dura de PM em blitz por trabalhar na contravenção. Existe marginal que só leva dura do Estado quando toma uma enrabada da Receita por sonegar rendimento ou esconder o caixa 2 na fatura do cartão de crédito. Que se vira melhor pra continuar descumprindo a lei "bandida", que não se aplica a ele, e exercer seus "direitos" e liberdades... Os marginais, assim como os burros, vêm em várias formas, tamanhos e cores, mas no fundo,no fundo, a verdade é que quem não gosta da Polícia é mesmo o bandido.
    Chupa essa.

    ResponderExcluir
  64. Não acompanhei o debate acima, mas pelo que pude perceber, muita gente confunde o papel do Estado com a atuação de seus representantes, especialmente os eleitos. Não confundam maior fiscalização com maior repressão. Uma coisa e uma coisa e outra coisa é outra coisa. 1964 morreu em 1982, e a única coisa que sobrou foram alguns guerrilheiros desaparecidos que seus familiares gostariam de se despedir adequadamente.
    Nesse caso e em outros falta uma maior fiscalização por parte da concessionária e da polícia rodoviária. Tem que ter mais quilômetros de vias monitoradas, e se alguém for contra tenta explicar para aquela menina que perdeu os pais de maneira bem estúpida o porquê disso.

    ResponderExcluir
  65. Bob, a cerca de 02 anos atrás houve um acidente semelhante em uma estrada que liga Belém/PA e Salinas (praia). No episódio, em uma ultrapassagem mal feita um vectra com cerca de 02 meses de uso e uma ecosport bateram frontalmente. Na ocasião o Vectra explodiu matando as 05 lindas e jovens ocupantes carbonizadas. No ecospor houveram 02 mortes e uma pessoa sobreviveu. Queria saber o que levou o Vectra, um carro novo e dito moderno, a explodir?

    ResponderExcluir
  66. Caro Anônimo das 12:11,

    Chupando, digo, digerindo vossas palavras, sem discordar pois entendi voss ponto de vista, a única coisa que posso acrescenter é que os Agentes Estatais, especialmente os da Repressão, querem instalar o ESTADO POLICIAL... e quase já vivemos em um... assim, a CFRB é só um indesejável entrave para as maiores atrocidades que querem fazer conosco... e não só com bandido.

    Posso garantir-lhe que tem muita gente boa e honesta sendo alvo de absurdas ações penais, verdadeiras atrocidades júrídicas... que só são resolvidas quando os recursos chegam ao STF.

    Outra coisa que posso garantir, é que toda a evolução humana e filosófica que norteu noss CF, simplesmente, não é aplicada por aqueles a quem temos o acesso dia a dia e que estão atrás do balcão... pois são esses os primeiros a violar seu direito... ou tentar te convencer que vc não tem nenhum.

    Fiquemos por aqui.

    Abraços.

    Anônimo!

    ResponderExcluir
  67. A familia que morreu estava num GOL (provavelmente flex pelo incendio ) , um carro de grande valor de revenda !!!!! O bebado da contra mão estava num desvalorizado CLIO , provavelmente a gasolina mas.....com air bag duplo e ele saiu do hospital no dia seguinte vivo e parecia bem na TV .É hora de se começar a valorizar as coisas que realmente importam Tenho medo de andar de GOL PALIO e de todos esses carros feitos pra grande venda no Brasil

    ResponderExcluir
  68. Outro Anônimo15/03/10 14:23

    "Bob concordo com muito do que vc escreve, mas querer culpar os coitados do gol que morreram carbonizados e deixaram uma filha órfã por estarem na pista da esquerda foi um comentário descabido". No comentário de 10/03/10, Murilobonato foi extremamente generoso ao classificar como descabida a declaração do autor do post.
    Dizer que uma parte da culpa cabe ao fato do veículo vitimado estar transitando na pista da esquerda é de uma idiotice enorme. E se o mesmo acidente tivesse ocorrido na faixa da direita? O culpado seria mais culpado? Só neste caso que o casal vitimado seria totalmente inocente? Ora, me poupe!
    O grande "X da questão" da pista da esquerda é que ela é prioritária para veículos em maior velocidade, INDEPENDENTE DO LIMITE MÁXIMO PERMITIDO NA VIA EM QUESTÃO. O papel de repressor aos abusos cabe à autoridade. Assim, é legítimo e possível transitar pela pista da esquerda, sendo apenas OBRIGATÓRIO dar passagem a um veículo que venha em maior velocidade. Simples e universal.
    Essa de ser "o dono da esquerda" só se aplica aos casos, infelizmente frequentes, dos que não saem daquela pista por nada.
    Vira e mexe, este "jornalista" parece querer causar algum tipo de polêmica, criar algum "factóide", unicamente como forma de se manter em voga. Infelizmente, ainda falta muito para uma imprensa especializada isenta e coerente.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.