NEM TUDO É SUV.

O melhor dos Discovery, morto pela mãe Land Rover no ano-modelo 2009.

O Paulo Keller falou outro dia sobre o entusiasmo de sua filha pelos automóveis, e nos disse com um certo constrangimento que a preferência feminina na casa dele recai nos SUVs.
Então pergunto: qual o mal nisso ? qual o problema em o PK explicar que sua filha e esposa gostam de SUV ? Meu filho disse que quando crescer vai comprar um Ferrari, e eu disse para ele que prefiro Porsche. E daí ? Deveria isso ser motivo de preocupação ? As crianças nos ensinam muitas coisas, em sua inocência e incapacidade de fingir, ao menos até uma determinada idade, como é a do nosso pequeno (4 anos). Se elas gostam, dizem e se expressam com gosto e entusiasmo. Se não gostam, mostram claramente que estão aborrecidas.
Pensando assim, é fácil entender o gosto de muitas pessoas pelos SUVs. Diria que é fácil até demais. Vejamos:

a) ponto básico - em um SUV senta-se mais alto do que em um carro de "passeio" (não concordo com esse termo, daí as aspas). Quer gostem ou não, quer se considere inútil, idiota ou agressivo, é fato: a visibilidade em trânsito de cidade melhora muito. Em estradas não há diferença sensível, mas dentro de ruas e avenidas super povoadas, é um incremento à capacidade de antecipar problemas. Útil quando se sabe que a maioria dirige distraidamente.
b) no sentar mais alto, retornamos aos tempos da Monarquia, onde o trono do rei e da rainha eram sempre altos. A maioria gosta de se sentir superior, chefe, então, compreensível gostar daquele carro alto.
c) cada vez mais as cidades estão se entupindo de motos, a maioria delas conduzidas muito mal, muito rápido ou muito devagar, mal posicionadas em relação aos outros veículos, muito agressivamente, sem nenhuma noção de direção defensiva, com margens de segurança nulas, falta da consciência técnica até mesmo em como usar os freios. Espelhos de carros quebrados são super comuns, e até pouca coisa, em vista dos absurdos dos condutores de motos. Com um SUV espelhos atingidos não ocorre. Se tiver um estribo então, o mau motociclista pensa um pouco antes de tirar aquela "fina", o querer dar um chutezinho em uma porta.
d) estacionar um carro moderno, com cantos arredondados e capô e tampa de porta-malas invisíveis do banco do motorista é uma tarefa não muito fácil nem agradável para quase todas as pessoas. E hoje quase todos os carros novos são assim. Em um SUV quadradão e grande, essa tarefa é muito mais fácil. Se for pequeno, como um Ecosport, por exemplo, alia-se dimensão favorável à visibilidade das extremidades.
e) dirige-se devagar, muito devagar nas cidades com frotas monstruosas. Os dotes dinâmicos de carros pequenos e médios são minimizados em sua eficiência. O congestionamento nivela por baixo a capacidade de frear bem, fazer curvas com tranquilidade e acelerar na frente, caso o motorista seja do tipo que se satisfaz em andar no fluxo mais lento, sem buscar o desafio de aumentar sua velocidade média em relação a maioria. O SUV, normalmente, é um paquiderme em quase todas as provas dinâmicas, exceto; alguns deles; em acelerações. Daí, estar em um carro "bobalhão" não é relevante para a maioria, e essas características de lerdeza nos movimentos em meio ao tráfego pesado não é nem considerada.
f) muitos povos do planeta gostam de aparecer, e se pudessem, levariam uma vida de celebridade exibicionista: festas, recepções, aparecer na televisão, coisas desse tipo. O SUV é um pouco disso, com suas dimensões de anúncio de rua (outdoor ou billboard, coisa que os paulistanos só lembram o que é ao saírem do município).

Com essas características apresentadas, algum purista da tração nas quatro rodas irá me lembrar que muitos desses carros são 4X4 (quatro por quatro), e aí entramos em outro assunto, mais técnico, e por isso mesmo, detestado por quase todo mundo que é apaixonado por um SUV. O caso de ter ou não tração em todas as rodas que tocam o solo é pouco lembrado pelos clientes de SUV. Muitos até preferem não ter, pelo excesso de massa a ser transportado, e menos peças que podem quebrar. Isso se essa pessoa tiver alguma noção do que é uma transmissão. Mas para quem precisa disso, e conhece o assunto, ou ao menos tenta se informar, fica claro que há alguns modelos enfeitados que são carros com ótima capacidade fora-de-estrada. Um exemplo vem imediatamente à cabeça, por ser a marca com mais tradição nesse campo, e que sempre e apenas construiu carros com tração nas quatro: Land Rover.
Exceção feita ao exagerado, e nem tão bonito Range Rover topo de linha, e sua versão Sport com aquelas rodas de balada e exibição, o SUV ideal para quem quer tudo que um carro moderno pode ter, somado a um sistema de suspensão e de tração que beiram a perfeição técnica é apenas um: Discovery.
Mas esqueçam essa versão de gradinha nova, modelo 2010. O Discovery clássico e premiado é o modelo chamado de LR3 no mercado americano, feito até o modelo 2009.

Um caso de face-lift mal feito e que piora o produto: Discovery 2010.

Mesmo os mais antigos, que podem ser chamados de não-harmônicos ou feios, são carros capazes, e que ainda entregam um bom nível de conforto aos usuários.

Agora, caso você seja um comprador de SUV e quer um bem equipado e confortável, além de desejar um acabamento interno e externo de automóvel de passeio moderno e que quer aparecer, anote esse conselho: não leve para casa um Defender achando que estarão a bordo de um carro "de luxo", como noticiou a Imprensa num recente caso de corrupção política federal documentada. O Defender é uma ferramenta de trabalho, e está na categoria do fora-de-estrada puro e duro, onde o propósito não é exibição e nem fazer show dentro das metrópoles. É um carro que serve apenas para andar longe do asfalto, satisfazendo seu condutor com a absoluta facilidade com que realiza essa tarefa.
Nas impermeabilizadas ruas das cidades, é apenas um quebra-galho para se deslocar de um ponto ao outro.
Mas ainda assim, ótimo para passar por cima daquela ilha ou canteiro de avenida e buscar outro caminho, quando o que você está se torna uma rota inviável, com velocidade média próxima de zero.

Defender nunca foi SUV e esperamos que nunca seja.

Um Defender para o mercado americano, com V8 gasolina.

JJ

34 comentários :

  1. Juvenal

    Capacidade fora de estrada é igual a um bom motor V8: você sabe que não precisa daquilo, mas é tão bom saber que está lá...

    É mais ou menos como uma garagem amontoada de coisas desnecessárias: as esposas ficam loucas, mas no fundo você sabe que aquilo um dia pode ser útil.

    FB

    ResponderExcluir
  2. O problema é que na prática, a MAIORIA que vemos por ai são motoristas "meia roda" dirigindo seus SUV como se fossem os únicos "sobreviventes" na terra, e se aproveitando da condição de carro grande para "apertar" os carros menores.

    Infelizmente.

    ResponderExcluir
  3. Meu chefe tem um Defender!!! Lindo!!! Prata!!! E eu teria inveja dele, se o carro dele andasse mais sujo do que o meu Peugeot!!! rsrsrsrs...

    ResponderExcluir
  4. Ainda acho que dirigir um SUV é algo essencialmente egoísta, ainda mais no trânsito urbano.

    Antes de mais nada, bom não esquecer que esses monstrengos pedem combustível e produzem mais CO2 pra fazer exatamente a mesma coisa que qualquer hatch ou sedã fariam com muito mais eficiência. Além disso, a posição elevada dos vidros dos SUV atrapalham a visão de outros motoristas, e podem causar problemas (e acidentes) em cruzamentos, por exemplo.

    Ponto a ponto:

    a e b) As pessoas têm o direito de se sentir confortáveis ao dirigir numa posição elevada (eu, particularmente, detesto), mas, por favor, não justifique essas preferências com desculpas esfarrapadas.

    c) Cada vez mais as cidades estão se entupindo de motos, a maioria delas conduzidas muito mal. E a última coisa de que uma cidade precisa é de um monstrengo de 2 metros de altura e 5 de comprimento entupindo uma rua na hora do rush.

    d) Se fazer baliza com uma SUV é tão simples, porque é tão comum vê-las ocupando duas vagas nos estacionamentos dos shoppings? Teoricamente, estacionar nessas vagas deveria ser mais fácil do que uma baliza.

    e) Dirige-se devagar nas cidades. Muito devagar. Quase parando. Se o Brasil seguisse o exemplo dos países europeus e desse vantagens tributárias a supercompactos (como o Smart) o transito seria um pouco menos afogado. Mas a ausência de uma legislação tributária específica não serve de justificativa para atrapalhar o transito com um SUV.

    f) Sem comentários.

    Lugar de SUV é na terra, longe do asfalto e dos centros urbanos. Considero que tolerar esse tipo de veículo nas grandes cidades um tremendo desserviço à boa educação no trânsito, o que também deveria ser o dever de um entusiasta por automóveis.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com o João. Fora isso, se TODOS tiverem SUV, então a próxima moda será ter ônibus, pq a altura ficara nivelada entre os monstrengos e os motoristas de ônibus serão os novos reis!

    PS: Gosto especialmente dos Land Rover, mas o lugar deles é na terra, não dentro das cidades.

    ResponderExcluir
  6. Chatonildo...não gosto de SUV's (Strange and Ugly Vehicle), mas ficar falando de emissão de CO2 aqui??? Isso já foi mais do que discutido.

    OBS: Que fique claro que uma Veraneio com um V8 Big Block não é SUV...e ainda vou ter uma.

    ResponderExcluir
  7. Marcello, que tal ler o resto do que eu escrevi antes de responder?

    ResponderExcluir
  8. Olha, eu também não sou fã de SUV's exatamente por causa da dirigibilidade e mobilidade ( e custos básicos de manutenção altos) nas grandes cidades (moro em BH). Mas é fato inegável que pessoas que tem carros compactos (como é o meu caso - tenho um Ka) sofrem horrores com a completa falta de respeito dos outros motoristas exatamente por causa do tamanho do carro. O que já me fecharam, em qualquer tipo de circunstância, não é brincadeira...

    ResponderExcluir
  9. O problema não é o SUV e sim os "motoristas" de SUV.

    O problema é que o sujeito senta o rabo em um trambolho desses e já se acha mais forte e protegido que os outros. E ai vem as imprudências.
    Sem contar os que não tem noção de espaço e ficam esbarrando no carro dos outros.

    Carro é arma, um AR-15 nas mãos de alguém que mal sabe usar uma 22 é um perigo.

    ResponderExcluir
  10. Desculpem o off topic, mas, que tal um post sobre isso?
    http://carrosantigos.wordpress.com/2009/10/01/os-carros-da-gm-estao-a-venda-quem-vai-querer/

    GM está vendendo clássicos a preço de banana

    ResponderExcluir
  11. Concordo com o João e vou além.

    Ao invés de pedágios urbanos, deveriam limitar o acesso de veículos aos grandes centros, no horário de pico, ao menos, a veículos até determinado peso e tamanho.

    Uma vez estacionei meu ka ao lado de uma SUV prata numa vaga de shopping.

    No outro dia, ao lavar o carro, tive a bela surpresa de ver a marca da tinta prata na minha porta preta e um belo dum calombo. Ou seja, o cara abriu a porta pensando que estava na casa dele.

    E, como todo motorista de SUV tem uma educação de berço, foi embora, deixando meu carro amassado como se nada tivesse acontecido.

    Em tempo, não sei qual o problema de alguns aqui quando se fala em carros elétricos ou motores mais eficientes que um V8 antigo.

    Como se quem tivesse um carro desses não fosse entusiasta. Ou seja, entusiasta é ser egoísta? Não contribuir nem um pouco para diminuir o consumo de combustíveis e emissões de poluentes? Ou melhor, ser entusiasta é mandar o resto do mundo as favas para que possamos enfiar V8s nos carros e gastar todo o combustível que quisermos?

    Ser entusiasta, de verdade, é se divertir com qualquer carro que se tenha em mãos, seja elétrico, a combustão interno, movido a lixo, a água, o que for.

    ResponderExcluir
  12. Carlos Galto01/10/09 14:31

    Também concordo com o João. E me amarro nos Land Rover, principalmente o Discovery, mesmo o 2010, e o Defender. E o Range Rover!!

    Uma van atenderia 98% dos "requisitos urbanos" (com mais conforto, espaço, economia e até estilo) de 99% dos SUV que nunca verão terra.
    SUV serve pra aumentar a falta de educação de um motorista ou mal informado ou tremendamente mal educado!! Nisso também entram grande parte das picapes tipo F-250 cabine dupla ou Dodge Ram.

    ResponderExcluir
  13. O João disse tudo...

    Se sentir mais "alto"...
    se for assim, as fábricas vão entrar em uma guerra que vai chegar até a lua a altura dos carros... assim com o centro de gravidade dos esportivos, podem reparar que a cada nova versão os caras sempre falam que abaixaram o centro de gravidade...o de alguns já deve estar do outro lado do mundo né de tão baixo..

    pra estacionar suvs são bons?!!? na minha opinião,nem na visibilidade eles são exímios estacionadores...

    fora o peso, e o tamanho ocupado, que com carros pequenos, ajuda a aumentar o fluxo de transito, inegavelmente... onde cabe 1 X5 cabem quase 3 smarts por exemplo,ou 2 unos...

    Suvs, só pra quem quer muito conforto...desculpem a expressão, mas se o cara fica de pau duro de andar em uma sala no meio do transito, que bom pra ele... eu prefiro a minha sala em casa mesmo, ao volante prefiro coisas mais intensas e ágeis.

    ResponderExcluir
  14. Um conhecido meu tem uma SW4 e uma Mercedes-Bens Classe A.Na cidade,só usa o Classe A,raramente anda de SW4.Já na rodovia,só usa o Toyota.

    Embora um sedã do mesmo preço do Toyota apresente segurança superior ou igual,ele se sente mais seguro com ela nas estradas.E odeia estacionar aquele mini "caminhão" nas apertadas vagas do centro da cidade,usando o MB para isso.

    Eu não gosto de SUV,mas se gostasse faria o mesmo que ele.Um carrinho compacto para a cidade e um maior para as estradas.Satisfaz os gostos e desejos dele,sem prejudica-lo nem prejudicando os outros...

    ResponderExcluir
  15. Prezado Juvenal Jorge e demais,

    Aprecio o nível geral das discussões e aproveito para expor uma reflexão.

    Não possuo nem dirijo veículo utilitário (ou SUV, ou 4x4: como queiram). Dirijo um sedã médio no dia-a-dia e aprecio sua posição de dirigir "normal", sua relação conforto de marcha-estabilidade próxima do ideal, sua relação bom desempenho-consumo comedido, seu aspecto discreto.

    Como muitos, também já levei "fechadas" propositais de motoristas prepotentes em "SUVs", já deixei de estacionar porque o proprietário do veículo grande ocupou duas faixas, etc.

    Coisas do dia-a-dia do trânsito pelas quais todos passamos.

    Contudo, por mais que isso seja tentador, não vou colocar a culpa do mau uso - ou dos males do mundo - no referido "SUV" e criar um bode expiatório como tentam fazer muitos.

    Conheço gente que possui estes veículos e dirige-os com cautela e cortesia. Talvez sejam a exceção, mas colocar a responsabilidade no tipo de veículo é como culpar a arma pelo homicídio.

    Querer tirar "SUVs" da rua porque muitos os dirigem mal não é solução. Se quisermos banir do mundo tudo o que é mal utilizado, pensem um pouco: não vai sobrar muita coisa, vai?

    Sou a favor da liberdade de escolha individual. Quero poder escolher trafegar no veículo que bem entender ou precisar. Se ele está homologado, é capaz de andar dentro das vias de trânsito, ninguém tem nada a ver com isso.

    Não quero o governo escolhendo meu carro. Ponto. Já basta este atentado ao direito de ir e vir chamado "rodízio".

    Se prego esta liberdade, também sou obrigado a respeitar a escolha alheia, não? Esta é a contrapartida difícil da qual frequentemente esquecemos.

    Agora, se eu dirijo mal o meu veículo, arrogantemente, invadindo faixas e dando fechadas, aí sim estou invadindo o direito do outro e devo ser punido, correto?

    Falta fiscalização inteligente nas ruas, isso sim.

    Até porque, qualquer pessoa pode dirigir qualquer carro como um idiota. Hoje mesmo levei uma fechada de uma mocinha num Ford Ka, que supostamente deveria "se intimidar" com meu "sedã respeitável".

    Quanto à questão do gasto de gasolina e CO2, creio que esta seja uma outra discussão - aliás, já realizada amplamente neste espaço. Já se sabe que o automóvel de qualquer espécie não é o maior vilão poluidor do planeta.

    Quem quiser andar de Kia Picanto pelo CO2, vá em frente. Mas que seja uma escolha individual.

    A história cansou de provar que este raciocínio de proibir não funciona: hoje proíbe-se os "SUVs", OK; depois, porque não os sedãs, que também ocupam espaço? Em pouco tempo até os Smarts estarão proibidos.

    Quem quer proibir, respeito sua opinião; mas sugiro estudar melhor história antes de opinar, para saber o que acontece quando começamos a restringir liberdades individuais e a escolher pelos outros.

    Outro ponto: o que mais falta no uso do automóvel é inteligência: de que vale andar num Kia Picanto se o dono o usa para trajetos de 500m com frequencia e não racionaliza seu uso ou seus percursos? Se jamais anda 10 metros a pé ou nunca pôs os pés em um ônibus?

    Juvenal, gostei muito de seu texto: foi bastante autêntico e corajoso, e bem fundamentado.

    Espero ter contribuído.

    Abraço forte a todos,
    Fernando Silva

    ResponderExcluir
  16. Clésio Luiz01/10/09 17:53

    Tem um ponto a favor dos SUV que o pessoal daqui não costuma comentar: eles se dão melhor com as nossas vias esburacadas.

    - Tendo um pneu de grande diâmetro, eles passam melhor por buracos;

    - Sua maior altura permite encarar melhor vias com grandes crateras (infelizmente não tão raras nos subúrbios);

    - São bons veículos na hora da chuva forte. Tem motores potentes, a admissão de ar é geralmente num ponto alto (evita calço hidráulico). O bom vão livre do solo permite passar por trechos alagados que um carro pequeno não passaria incólume, como entrar água no escapamento ou no interior do veículo.

    Infelizmente, são situações comuns em muitas cidades do Brasil, então ter um SUV pode não ser só uma questão de egocentrismo.

    ResponderExcluir
  17. Sergio, concordo com você.

    Parece que a coisa é assim: Já sabemos que o automóvel não é o grande vilão da poluição, então f***-se, devolve meu V8 aí.
    Não que eu não goste de um V8, mas a audi apresentou um esportivo elétrico com "apenas" 460kg de torque, não acho isso chato. Mesmo não fazendo barulho e nem jogando kg de CO2 pelo escape.

    ResponderExcluir
  18. Mister Fórmula Finesse01/10/09 18:16

    Demonizar os SUV's é um erro, tudo é questão da utilização planejada e o local adequado para tanto.

    Carros de entusiastas, super esportivos por assim dizer, também trariam o mesmo tipo de problema se utilizados em lugares inadequados, na cidade por exemplo...

    É tudo questão de cada macaco no seu galho, mas os fatores emocionais que pouco respondem pelos práticos acabam por estragar tudo e vem a prejudicar ainda mais o nosso caótico trânsito, mas as SUV's não são culpadas, o carro nunca é culpado, mas sim o seu mau uso.

    ResponderExcluir
  19. gosto muito do discovery 3 ! acho um bom carro

    ResponderExcluir
  20. Discovery é o único "SUV" que compraria... curto muito esse caixotão bem desenhado...

    Mas antes de comprar um desses (a menos que precisasse) usaria o dinheiro pra comprar alguns "pocket rockets..."

    ResponderExcluir
  21. Paulo Keller01/10/09 18:42

    Concordo com o João, lá em cima.

    PK

    ResponderExcluir
  22. Carlos Galto01/10/09 19:56

    Uns pontos importantes:
    A "culpa" não é do SUV, é do motorista que mal informado e, acredito até que na maior parte, que gosta de aparecer, prefere um SUV à um sedã ou perua.
    Se ele é mal educado, ele será com qualquer carro, até num kart. É certo que um SUV potencializa isso por sua capacidade de fazer o seu usuário se sentir seguro de forçar a barra.
    Ele também pode usar a falta de segurança nas cidades. Mas qual o tipo de carro que chama mais a atenção da bandidagem???

    Acho que se os motoristas fossem ao menos educados os "problemas SUV" diminuiriam muito. TODOS os problemas de trânsito diminuiriam!!

    ResponderExcluir
  23. o Discovery tbm é meu offroad favorito..realmente o único que eu seria capaz de comprar. Entendo a problemática dos SUVs na cidade..e até os acho meio desnecessários, já que o que se precisa em trechos urbanos congestionados e poluídos são carros menores (nao tanto quando um smart..) e ágeis. mas os SUVs têm suas qualidades sim..recentemente tive a oportunidade de guiar um Tucson no trânsito pesado e, depois de me acostumar com a altura, gostei do carro, que é tão comprido quanto meu sedan médio, mas é mais alto que a massa de carros em volta e possibilita a visão panorâmica que tantos gostam. tbm nao tem tração 4x4, também desnecessaria na cidade... só não entendi JJ o porque de denegrir o novo Discovery LR4, que além do facelift, teve seus premiados sistemas de assistência offroad atualizados, junto com novos motores mais fortes e limpos e está cada vez mais próximo da realeza, o Range Rover.

    ResponderExcluir
  24. Jonas Torres01/10/09 21:01

    Para o meu ritmo de desempenho em estrada e auto-estrada, não poderia ter um SUV. Mas na cidade, até que seria interessante, o pessoal dirige muito lentamente na cidade, não acompanham o tráfego, saem igual uma lesma do semáforo, isso sim é egoísmo. Eu assino em baixo, se todo muito rodasse um pouco mais rápido e atento na cidade, cada um poderia ter um micro-ônibus que o tráfego seria melhor do que ocorre.


    Em São Paulo todo mundo sabe que motociclista é imprudente e anda mais rápido do que devia na situação, mas o motorista os atrapalha demais. Todo mundo sabe que eles fazem corredor na faixa esquerda, e o idiota do motorista fica com o carro mais próximo da faixa contígua do que poderia; merece ou não perder o espelho? Não sou motociclista

    Parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir
  25. Tiozinho da marreta01/10/09 21:41

    Olha, o pessoal gosta de reclamar do tamanho dos SUVs, esses "trambolhos de 5 metros que entopem as cidades" mas se esquecem que qualquer Vectra, Mégane, C4 Pallas etc tem os seus 4.5m, 5m de comprimento. Então qualquer sedan desses entopem as cidades da mesma forma que um SUV. Acho que em cidades grandes, ter um SUV para o dia a dia é um desperdício. Mas para viagens e aquele bom e velho fora de estrada eles valem muito a pena. Enfiar o carro na lama, ter aquele contato íntimo com a natureza... Acho que esse tipo de aventura, pelo menos pra mim, é muito mais prazerosa do que aquela que qualquer superesportivo me proporcionaria. Tem que confiar no carro, nas suas habilidades, saber onde botar as rodas pra não ficar pelo caminho... Ahhh, bom demais!!! SUVs, altamente entusiásticos!!! rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  26. Nico acima da lei01/10/09 22:57

    Esse tiozinho da Marreta é um Tucsonzero de longa data!

    Cria vergonha na cara rapá!

    ResponderExcluir
  27. Tiozinho da marreta01/10/09 23:45

    Esse "Nico acima da lei" é uma figura! rsrsrs

    ResponderExcluir
  28. Por essas e outras penso em ter um fusca baja na cidade...

    ResponderExcluir
  29. Sobre dois pontos levantados nos comentários:
    1- egoísmo. Quem faz o mau motorista não é o tipo de carro, são os maus hábitos. Alguns deles que prejudicam muito a todos: não estacionar alinhado com a demarcação da vaga; não acelerar prontamente quando o semáforo abre; manter distância exagerada do carro a frente, provocando lentidão; conduzir mais lentamente que a velocidade de fluxo natural das vias. Isso para ficar em apenas quatro maus hábitos.
    2 - tipo de carro. Todos tem o direito de andar e ter qualquer tipo de carro, ninguém pode obrigar ninguém a andar com isso ou com aquilo. Quem não pensa assim não é democrata, e merece morar em Cuba.

    ResponderExcluir
  30. Não escondo de ninguém o meu desgosto por SUV's, mas confesso que, se um dia eu tiver condições, eu teria um Discovery III... mas isso, apenas, se eu tiver NECESSIDADE de um SUV... como eu sou uma criatura essencialmente urbana, acho muito pouco provável disso acontecer...

    ResponderExcluir
  31. JJ,

    Bela enumeração lógica e científica dos motivos para se comprar um mastodonte paqudérmico inútil ao invés de um automóvel.

    MAO

    ResponderExcluir
  32. Desculpe ai amigão mas o governo tratar esetes carros como se fossem iguais aos carros de passeio é uma palhaçada. Estes carros nas mãos inexperientes são uma arma de 2t se bater em um carro mata todo mundo facilmente. Sem falar que se voce tem visão melhor é em custa de prejudicar a visão do restante pois atrás de voce não se ve o carro da frente, na pratica é andar atrás de caminhão. Estes carros se popularizaram demais atrapalhando o transito das cidades e algo precisa ser feito pois ocupam muito mais espaço e ajudam a atrapalhar a vida dos outros, sem falar que a maioria de voces é psicotico e gosta de ameaçar os outros.

    ResponderExcluir
  33. não sou contra o cara ter uma caminhonete ou SUV, porém na cidade, ambiente urbano deviam ser proibidos de circular em determinados horários. Principalmente na hora do rush. lugar desses carros é fora da estrada quem tem dinheiro pra comprar um SUV tem pra ter um carro popular pra ir passear ou trabalhar. To mentindo?

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.