FOX BLUEMOTION 1,0, NO USO

Fotos: Arnaldo Keller

Eu já disse algumas vezes aqui, uma coisa é conhecer um carro na sua apresentação, dirigi-lo um pouco, experimentá-lo; outra é usar o carro no nosso ambiente, rodar por onde costumamos passar, com as nossas referências. Com o Fox BlueMotion não seria diferente. O modelo com o novo motor de três cilindros é mesmo muito agradável, parece outro carro. O som produzido devido aos cilindros com intervalo de tempo de força maior, 240° em vez dos 180° de um quatro-cilindros, em vez incomodar, agrada, e bastante.

O EA211 R3 em seu berço
Só agora me toquei de que as dimensões básicas do motor,. o diâmetro dos cilindros e o curso dos pistões, são muito próximas das do DKW, que eram 74 x 76 mm, para 981 cm³, contra 74,5 x 76,4 mm neste Volkswagen EA211 R3 de 999 cm³. Outro dado próximo é comprimento da biela, que no DKW era de 145 mm, resultando na relação r/l 0,262, muito próxima da 0,270 do motor EA211 R3 com suas bielas de 141 mm.

Motor do DKW, três cilindros
Só para lembrar, o DKW foi fabricado aqui de 1956 a 1967 por uma empresa brasileira, a Vemag S.A, - Veículos e Máquinas Agrícolas, sob licença da Auto Union GmbH, de Ingolstadt, Alemanha. Esta foi comprada pela Daimler-Benz em 1958 e em 1965 a Volkswagen AG adquiriu-a, renomeando-a Audi AG e aproveitando para relançar a marca Audi. Esta era uma das quatro marcas do grupo Auto Union AG, formado em 1932,  composto de outras três fabricantes, a DKW, a Horch e a Wanderer, que teve a produção interrompida quando eclodiu a Segunda Guerra Mundial, em 3 de setembro de 1939.


A Auto Union ressurgiu timidamente em 1949, mas não conseguiu superar os problemas de falta de capital, o que acabou levando-a a passar para as mãos da Daimler-Benz apenas oito anos depois.


Linhas simples porém simpáticas e funcionais
Toda essa história empresarial pode explicar, mas não necessariamente, as semelhanças dimensionais desses dois motores tricilíndricos separados no tempo por mais de 50 anos, pois outros dessa configuração as têm diferentes, como o Hyundai HB20 com 71 x 84 mm (998 cm³), o Ford EcoBoost com 71,9 x 82 mm (999 cm³), o Citroën C3 com 71 x 84 mm (998 cm³), o Opel Corsa com 73,4 x 78,6 mm (998 cm³).

Veja o motor funcionando e seu ruído:

video


Vale lembrar também que o tricilíndrico DKW, por ser de dois tempos, tinha um tempo de força a cada 120° (um ciclo, 360°, dividido por 3 dá os 120°; o ciclo quatro-tempos é de 720°), o que leva a um som contínuo, tal qual o Ford Fiesta com motor dois-tempos que dirigi. O motor do DKW desenvolvia 44 cv a 4.500 rpm e 8,5 m·kgf a 2.250 rpm, taxa de compressão 7,25:1.

Interior bem cuidado e bancos confortáveis
Mas são só exercícios de comparação de dois motores separados meio século em tecnologia e ciclos de trabalho diferentes, pois esse motor EA211 R3 é mesmo surpreendente. Na cidade, pelo computador de bordo cheguei a rodar mais de 13 km com 1 litro (estava abastecido com gasolina). Rodando entre São Paulo e Cotia, pela Raposo Tavares, o mesmo litro rendia 18 km facilmente. E com uma grande disposição para andar. Sua elasticidade é notável, reunindo, com brio, pegada em baixa rotação com potência máxima em alta rotação, o sonho de quem gosta verdadeiramente de dirigir.

Painel "Wolfsburg": no mostrador central o ficam o medidor de consumo instantâneo e o indicador de troca de marcha (não visível)
Nesses dias com o Fox BlueMotion ficou mais do que claro que as marchas poderiam ser mais longas, confirmando o que eu havia dito no post do lançamento. Indo 6.250 rpm, a rotação de potência máxima, a primeira acaba logo, chega a 37 km/h, mas que não é nada curta para um carro de motor 1-litro, evidência da sua disposição, o pular rápido quanto o sinal muda para verde.

Cara de bravo
A velocidade no restante das marchas a essa rotação é 66 km/h em 2ª, 109 em 3ª e 150 km/h em 4ª. Deixando ir ao corte (limpo), 6.750 rpm, atinge 162 km/h. Por isso acredito que um leve alongamento das marchas, da 2ª à 5ª, poderia levar a velocidade máxima a mudar de dezena, passando para 170 km/h em 4ª (é de 167 km/h) e a diminuir a rotação do motor em 5ª nas velocidades de viagem, para cerca de 3.600~3.700 rpm. Ficaria perfeito e haveria o que o justificasse, afinal trata-se de caráter BlueMotion, que foca sobretudo a economia de combustível.

A versão duas-portas totalmente carregada, peso bruto total de 1.433 kg, é capaz de superar uma rampa de 46%, o que explica a facilidade para sair da imobilidade no plano. O peso do carro de quatro portas avaliado não foi informado, mas não deve aumentar mais de 40 kg. Nesse caso a rampa máxima superável muda pouco, 45%.

Outra surpresa agradável foi o comportamento com os pneus de baixo atrito de rolamento e alta pressão de enchimento. Pode-se brincar (e abusar) à vontade nas curvas que nada além de uma pequena escorregada nas quatro rodas a mais acontece. Nas freadas fortes, a intervenção normal do ABS mostra que os pneus aderem bem ao chão, senão o sistema interviria com mais freqüência.


Pneus de baixo atrito de rolamento aderem muito bem
O conforto de rodagem e a sensação são os mesmos do Fox 1-L de quatro cilindros, mesmo com 36 e 34 lb/pol² de pressão dianteiros/traseiros, fora que a seção de 175 mm, contra 195 mm do Fox 4-cilindros, é um seguro contra a sempre indesejável e perigosa aquaplanagem. A Volkswagen diz ter efetuado mudanças na calibração dos amortecedores e buchas para compensar a aspereza e a dureza dos pneus "verdes" Goodyear Duraplus. Pelo que se sente, confere.

Não resta dúvida quanto ao Fox de três cilindros ser superior ao de quatro. Veja os números:


FOX 1,0 BLUEMOTION x FOX 1,0

R-3 (G/A)
L-4 (G/A)
Cilindrada
999 cm³
999 cm³
Potência
75/82 cv a 6.250 rpm
72/75 cv a 5.250 rpm
Torque
9,7/10,4 m·kgf a 3.000 rpm
9,7/10,6 m·kgf a 3.850 rpm
Tx. de compressão
11,5:1
12,7:1
Velocidade máxima
166/167 km/h
158/160 km/h
Acel. 0-100 km/h
13,5/13,2 s
14,8/14,2 km/h
Peso (2-portas)
993 kg
1.022 kg


O Fox BlueMotion 3-cilindros custa R$ 32.590 (2 portas) e R$ 34.090 (4 portas), R$ 750 mais que o que os 1,0 4-cilindros, e mais do que compensam. Para quem utiliza álcool, só não ter que se preocupar mais com o reservatório de gasolina do sistema de partida a frio, por conta do novo sistema de aquecimento do álcool, já é um grande benefício. O menor consumo também contribui para a satisfação.

O indicador de troca de marcha, tanto para subir quanto para reduzir, é um grande professor de como extrair o maior número de quilômetros de cada litro de combustível. É notável como manda, por exemplo, engatar a quinta marcha com o motor a menos de 2.000 rpm.

O Fox já é bem conhecido no mercado, já completou dez anos de existência e se encontra num estágio de desenvolvimento e produção ideais. É prático na cidade e bom de estrada. O espaço no banco traseiro é bom e ainda há o recurso do banco deslizante, dentro de um pacote que inclui ajuste de altura e distância do volante de direção e três apoios de cabeça traseiro (sai com dois de fábrica, é obrigatório). Com o banco traseiro deslizante todo avançado o volume do compartimento de bagagem aumenta de 260 para 353 litros.

 O "sentado atrás de mim" com o banco todo recuado e todo avançado...


...e os volumes do compartimento de bagagem resultantes

Essa solução de banco traseiro ajustável em distância não é novidade. O pequeno Honda City hatchback já a tinha em 1982, o protótipo BY da própria Volkswagen do Brasil a trazia e o Renault Twingo, também.

Se o Fox de motor 1-litro 4-cilindros agradou, como falei em recente post, agora ficou melhor. A Volkswagen acertou mesmo a mão nessa versão com motor de três cilindros.

Um breve vídeo:



BS



FICHA TÉCNICA FOX BLUE MOTION 1,0 3 CILINDROS

MOTOR

Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Alumínio
Configuração / N° de cilindros / n° de mancais
Em linha / 3 / 4
Diâmetro x curso (mm)
74,5 x 76,4
Cilindrada (cm³)
999
Aspiração
Atmosférica
Taxa de compressão
11,5:1
Potência máxima (NBR ISO 1585) cv/rpm
G 75/6.250 / A 82/6.250:
Torque máximo (NBR ISO 1585) m·kgf/rpm
G 9,7/3.000~3.800/ A 10,4/3.000~3.800
N° de válvulas por cilindro
Quatro
N° de comandos de válvulas /localização/acionamento
2 / cabeçote /correia dentada
Formação de mistura
Injeção eletrônica multiponto no duto
Gerenciamento do motor
Bosch ME 17.5.24
ALIMENTAÇÃO
Combustível
Gasolina e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Câmbio / rodas motrizes
Transeixo manual / dianteiras
N° de marchas
5 à frente e uma à ré
Relações de transmissão
1ª. 3,769:1; 2ª. 2,095:1; 3ª. 1,281:1; 4ª.0,927:1; 5ª. 0,740:1; ré 3,182:1
Relação do diferencial
4,929:1
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido, ABS
Dianteiros
Disco ventilado 256 mm Ø
Traseiros
Tambor Ø 200 mm
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson com subchassi, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de 19 mm Ø
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira: assistência eletoidráulica
Diâmetro mínimo de curva (m)
10,8
Relação de direção
15,8:1
N° de voltas entre batentes
2,9
RODAS E PNEUS
Rodas e pneus
Aço 5Jx14, 175/70R14T
PESOS (kg)
Em ordem de marcha (kg)
993
Carga máxima (kg)
440
Carga máxima rebocável sem/com freio (kg)
200/200
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento
3.823
Largura com / sem espelhos
1.657/1.901
Altura
1.545
Distância entre eixos
2.465
Bitola dianteira/traseira
1.431 / 1.428
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,33
Área frontal (m²)
2,16
Cx x A (m²)
0,713
CAPACIDADES (L)
Porta-malas conforme ISO 3832 (V210)
260
Tanque de combustível
50
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h)
166 (G) / 167 (A)
Aceleração 0-100 km/h (s)
13,5 (G) / 13,2 (A)
Aceleração 0-1.000 m (s)
35,2 (G) / 35 (A)
Retomada 80-120 km/h, 5ª (s)
20,1 (G) / 19,5 (A)
CALCULOS DE CÂMBIO
Velocidade por 1.000 rpm em 5ª (km/h)
30,2
Rotação a 120 km/h em 5ª
3.970
Rotação à velocidade máxima. 5ª
5.530
GARANTIA
1 ano integral, 3 anos para motor e transmissão, 5 anos para perfuração de chapa
MANUTENÇÃO
Revisões (km)
10.000
Troca de óleo do motor (km/tempo)
10.000 / 6 meses




FOX BLUEMOTION 1,0 3 CILINDROS
EQUIPAMENTOS DE SÉRIE E OPCIONAIS

Preço R$
DE SÉRIE - INTERIOR

Alcas de seguranda no teto

Banco do motorista com regulagem de altura

Banco traseiro com encosto rebatível

Chave-canivete

Computador de bordo

Console central com porta-copos

Conta-giros

Desembaçador traseiro

Gaveta sob o banco do motorista

Indicador de troca de marchas

Indicador digital do consumo instantâneo de combustível

Pára-sóis com espelho

DE SÉRIE - EXTERIOR

Lavador e limpador do vidro traseiro com temporizador

Limpador de pára-brisa com temporizador

Palhetas do limpador de pára-brisa com perfil aerodinâmico

OPCIONAIS - TREND
783,00
Repetidoras dos indicadores de direção nos espelhos

Faróis duplos

Antena de teto na traseira

Fiação para quatro alto-falantes e dois tweeters

Pára-sóis com espelho e iluminação

OPCIONAIS - I-TREND BLUEMOTION
1.878,00
Conteúdo do pacote Trend

Volante multifuncional com controle do áudio

I-System

Toca-CD com MP3, Bluetooth, entradas SD-Card e USB com interface para iPod

Quatro alto-falanes e dois tweeters

OPCIONAIS - KIT CONFORTO COMPLETO - DUAS PORTAS
3.775,00
Abertura externa do porta-malas

Acionamento elétrico dos vidros

Alarme sem chave

Ar-condicionado

Chava-canivete com controle remoto

Iluminação interna com interruptores nas portas

Luxes de leitura dianteira e traseira

Porta-luvas com iluminação

Rede de retenção de objetos no porta-malas

Travamento central com controle remoto

OPCIONAIS - KIT CONFORTO COMPLETO - QUATRO PORTAS
4.047,00
Mesmos itens acima, única diferença sendo o custo adicional referente ao acionamento elétrico dos vidros das portas traseiras

OPCIONAIS - PACOTE FUNCIONAL II
793,00
Ajuste de altura e distância do volante de direção

Banco traseiro corrediço

Três apoios de cabeça traseiros

OPCIONAIS LIVRES

Aquecimento
449,00
Faróis e luz traseira de neblina
402,00
Quatro alto-falanes e dois tweeters
276,00
Sensor de estacionamento traseiro
746,00

 
(Atualizado em 14/07/13 às 13h30, inclusão de vídeo mostrando o motor em funcionamento)


158 comentários :

  1. Bob gostei da reportagem, mas um carro de 1.400 kg verde , me dói, deveriamos grudar na sala do projetista MI x Normal.Voltando ao gostei, achei o motor fantastico um avanço, e bebeu na fonte do DKW, meu falecido pai era um fão de DKW, sempre dizia que foi um carro incompreendido, Finalmente foi
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leister
      Esse é o peso bruto total, com carga. O 2-portas pesa 993 kg vazio, veja na ficha técnica.

      Excluir
    2. Leister, reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.

      Excluir
    3. achei suave , nem parece que falta um cilindro

      Excluir
    4. Ok Bob,

      Mesmo assim acho que o peso deveria ser menor.

      Também não gostei do 0-100 km/h e do preço dos opcionais.

      Será que vai mudar no up!?

      Gostei da novidade e do ronco do carrinho que promete.

      Excluir
  2. bate nos 40mil completo 4pts....mesmo assim me parece melhor opção que o 208 de entrada, que só tem beleza e um pouco de desempenho a mais. O que seria este I-SYSTEM?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.

      Excluir
    2. Isso é questão de opinião. 208 é um carro superior, tem mais potência e torque.

      Excluir
  3. É um sistema que concentra no mostrador central entre os dois principais informações diversas como rádio (emissora sintonizada e nome da música sendo executada), o status do telefone e dados do computador de bordo, além de se poder configurar várias funções do carro. Recomendo ler o post do lançamento da versão em http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2013/06/motor-de-3-cilindros-vw-chega-ao-brasil.html.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob, por falar em informações, achei curioso o termômetro da água mostrar a temperatura em números! Num tempo em que se prefere instalar apenas uma luzinha no lugar, chama a atenção tanta precisão com esse instrumento. É proposital ou apenas estilo?

      Excluir
    2. Uber
      Tenho visto em outros carros marcação em ° C.
      Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.

      Excluir
  4. Bob,

    Parabéns pela avaliação. Acho incrível a paixão que você tem em demonstrar um veículo. E apresentar pra gente que lê o quanto valem modificações mecânicas que, muitas vezes, passam desapercebidas. Sou fã do site.

    Mas meu questionamento é: Qual o valor do fox nessa versão com os equipamentos mostrados?(air-bag, abs, som, controle no volante, banco corrediço, ar condicionado, trio elétrico,entre outros)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edaian
      Somando os itens da lista de equipamentos ao preço básico do 4-portas, R$ 34.090, chega a R$ 43.464.
      Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.

      Excluir
  5. Gostei do sistema de partida! Legal precisar somente virar a chave para o ON.
    O esquema de apertar a embreagem é normal. Em motos de maior porte, principalmente as Suzukis, só pegam com a embreagm apertada.

    Só o visual que está meio cansado, na minha opinião.

    Bob, ele apanha muito com o ar ligado? Esses pneus de baixo atrito, tem um desempenho inferior aos normais?

    Abç
    http://dipoloeletrico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diener
      Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
      Sente minimamente o ar-condicionado, muito menos que no 1-litro de 4 cilindros.

      Excluir
    2. Bob,o senhor poderia fazer o teste da ladeira nos populares,se não me engano,a rua mais inclinada de SP é a rua Caiowá,ou algo assim,com duas pessoas a bordo,se subir beleza,se não subir,vai dar o que falar na net.......Charles Alexandre

      Excluir
  6. Bob, qual seria a explicação para a volta do uso de motores de 3 cilindros, apenas por custo de produção por ter menos peças? Um tês cilindros não é mais áspero que um 4 cilindros já que o curso de cada cilindro é maior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim é uma mistura de marketing (mostrar algo diferente, para chamar a atenção do consumidor) com redução de custos (deve ser uma grande economia de peças e materiais para a fábrica, no final das contas, a confecção de um motor com um cilindro a menos)...

      Excluir
    2. Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
      Menos 1 cilindro, menos atrito e menos peças móveis. Nesse caso, não houve economia no número de comandos de válvulas, que são dois, tampouco nas válvulas (12 em vez de 8 no 4-cil.), no variador de fase e no material do bloco, alumínio, mais caro que ferro fundido.

      Excluir
    3. Para mim também, Marcelo R., é muito mais uma jogada de marketing do que qualquer outra coisa. A decisão inclusive, de equipar um modelo já bem cansado no mercado com um motor "revolucionário", certamente servirá como uma clínica, ou um experimento, para esse tipo de motorização.
      A VW certamente optou por manter o 4 cilindros em fabricação até ter a certeza de que o 3 cilindros não vai virar um mico (só o tempo dirá se vai ou não), antes de começar a produzir o Up!. Na verdade é um resguardo caso se confirme algum insucesso: tirar o Fox 3 cilindros de linha será tão fácil quanto equipar o Up! com um motor de 4 cilindros.
      Aliás, no caso do Fox, a diferença de preço poderia ser ainda menor, ou quase nenhuma, somente para provocar a decisão do consumidor.
      Bob. Nunca dirigi um veículo com motor de 3 cilindros que não fosse o meu Fissore, que por óbvio não tem conta-giros.
      Como é a marcha-lenta nesses motores? Próxima das 1.000 rotações como num motor de 4 cilindros?

      Excluir
    4. CSS
      Vejo diferente. Como o Up! virá com esse motor, a VW lançou-o agora no Fox, em versão BlueMotion, para o mercado se acostumar. Faz todo sentido. Na esteira, quem se beneficiou da estratégia foi o comprador de Fox. O mais provável, por questão de escala de produção, é o 3-cilindros propulsionar todas as versões de 1 litro da marca. Já que você tem um Fissore, vale a pena experimentar um Fox desses para constatar o abismo tecnológico de que falei no post. A marcha-lenta é a 1.000 rpm exatamente e totalmente estável – com a do Fiesta 2-tempos que dirigi.

      Excluir
    5. Na verdade o que li sobre os 3 cilindros é que pelo fato dos cilindros serem maiores, enchem mais facil e há menos perdas volumétricas que os de 4 cilindros, em especial nesta faixa de cilindrada( 1,0 a 1,5l) O contraponto fica pelo fato da ausência do 4º cilindro desequilibrar as forças já que há dois cilindros e PMS e um PMI e vice-versa, e desse modo surgem as vibrações que podem ser atenuadas por arvores de contrarotação. Além disso os blocos 3L são menores e permitem melhor acomodação no cofre do motor em posição transversal principalmente

      Excluir
  7. Uma coisa que aparentemente não evoluiu em 20, 30 anos é o peso, claro que os atuais têm bem mais equipamentos e são mais seguros, mas as latas são mais finas, blocos em alumínio, plásticos e mesmo assim pesa = ou + que um popular antigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
      Eliminar mais peso só aços especiais, alumínio e compósito de fibra de carbono, só que aí o preço dispara.

      Excluir
  8. Bob, excelente reportagem. Gosto de VW, chego a ser até um pouco "xiita", depois da matéria e de um test-drive tenho considerado este carro como minha próxima opção de carro novo (outros são Voyage e Logan).
    Sobre o consumo na cidade fiquei um pouco decepcionado pois tenho um Gol GIII 16V que faz 12 km/l de gasolina na cidade, mas não tem ar e fiz esta média com carro vazio. Na estrada faz 15 km/l de média.
    É um carro ano 2000, bem regulado e usa só peças originais .Dirijo economicamente.
    Pergunto: Essas médias foram feitas dirigindo normalmente ou com uma direção econômica?
    Abs, Fernando Lopes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando
      Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
      Consumo é a coisa mais variável do mundo, depende de tráfego e de como se dirige. Você conseguiria mais de 15 km/l na cidade e chegaria perto de 20 km/l na estrada. Essas médias que consegui foi dirigindo normalmente, sem preocupação em economizar.

      Excluir
  9. "Não resta dúvida quanto ao Fox de três cilindros ser superior ao de quatro"

    Com quatro válvulas por cilindro e duplo comando (com variação de fase), tem que ser superior, mesmo, a um motor com duas válvulas por cilindro e comando simples (sem variação nenhuma)! Eu ainda queria ver tudo isso em um 4 cilindros. Tenho certeza que esses números seriam melhores que os apresentados por este 3 cilindros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho curiosidade de ver tudo isso num 4 cilindros. O VW polo teve uma versão 1.0 16v que tina se não me engano 79cv e isso, só usando gasolina (taxa de 11,5:1) e a uns 10 anos atrás. Não sou engenheiro mas chuto que poderia ter muito bem uns 85cv (talvez mais) na gasolina e de quebra ter um torque melhor em baixo giro, proporcionando maior economia. Mas até onde essa economia, eu não me arrisco a chutar. hehehe

      Contudo, não podemos tirar mérito nenhum dos novos motores 3 cilindros. São motores bem avançados, e cumprem bem dentro de sua proposta. E com a possível popularização, podem muito bem tornar o bem muito mais barato (quero muito ver esse motor em um Gol e em um Voyage, que é mais leve e aerodinâmico, respectivamente).

      Mendes

      Excluir
    2. Marcelo R.
      Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
      Tudo igual, o 3-cilindros ganha, apenas pelo menor atrito.

      Excluir
    3. Mendes
      Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
      Esse motor de 79 cv foi mostrado à imprensa exatamente no dia em que o governo modificou as faixas do IPI, em agosto de 2002, criando a faixa entre 1 e 2 litros, IPI de 15%, em lugar das anteriores até 1 litro (10%) e acima (25%) Deixou de ser interessante este motor, como também o 1-litro turbo. Não se tem os dados de consumo desse motor cancelado, mas com total certeza o 3-cilindros consome menos.

      Excluir
    4. Tanto que não se vê muitos polos 1.0 por ai, ainda mais que a diferença de peço para a versão 1.6 não era muita (de acordo com o que eu li no Best Cars Website).

      Mas ainda sim fico imaginando o que a engenharia poderia (se fosse viável) fazer num motor 1 litro para extrair potência. Com a tecnologia usada no 3 cilindros dava pra fazer o 4 cilindros render muito melhor, porém o custo seria muito maior por motivos óbvios, imagino eu.

      Mendes

      Excluir
  10. Tenho curiosidade de experimentar, mas creio que não voltaria a ter um carro 1.0 (tive um Palio Fire 1.0 16v).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr. Car
      Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
      Satisfaça a sua curiosidade e depois me diga se você mantém sua intenção.

      Excluir
    2. O tipo de curiosidade que tenho é de sentir o desempenho do carro, Bob. Ver e ouvir funcionar é interessante, mas não satisfaz. Preciso providenciar um test-drive, he, he!
      Abraço.

      Excluir
    3. Ih, sou especialista em 1.0. Tive de quase todas as marcas. E não tenho saudade...

      Excluir
  11. Bob, me tire uma duvida, caso esse motor fosse 6V (2V por cilindro) ficaria muito ruim? ou só atrapalharia a ''alta'' deixando a ''baixa'' mais torcuda?
    Grato
    Att

    ISM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não esqueçamos que a tendência é de as duas válvulas por cilindro irem sumindo de produção, pois as exigências de emissões e consumo (fora os incentivos do Inovar Auto) acabam tornando a vida mais fácil para mais válvulas por cilindro, devido à maior área de aspiração de mistura ar-combustível (ou só ar, se a injeção for direta).
      Outra coisa é que em relação a torque, cabeçotes multiválvulas facilitam também que se planifique a curva, tornando a condução agradável em um número maior de situações. Um dos problemas de grande parte dos motores de duas válvulas por cilindro é a tal curva de torque em pico. Quando esse pico ocorre em rotação baixa, dirigir esse carro na estrada fica um inferno se o que estiver à sua frente for uma subida de serra, pois a rotação ficará estancada no torque máximo e de lá não sairá. E lá irá você reduzir marchas e, por vezes, constatar o quão mal escalonada a transmissão é, pois por vezes a marcha imediatamente abaixo é excessiva para a situação e a marcha imediatamente acima é fraca. Já em um motor com curva de torque plana, além de se reduzir marcha poucas vezes, você estará na maior parte das vezes na parte ascendente da curva, dependendo da situação, o que lhe permitirá compensar perdas de velocidade em subidas simplesmente pisando mais no acelerador (e evitando a necessidade de ter de reduzir e retomar velocidade, o que por si só já aumenta o consumo).

      Excluir
  12. ISM
    Ainda seria bom, claro, mas não com o brilho que este tem.

    ResponderExcluir
  13. Curioso, Bob...partindo do princípio que você tirou o pé do acelerador logo após acelerar, achei que o giro demora muito a cair, embora a subida seja rápida. Deve sair mais uma dessas gracinhas do infeliz acelerador eletrônico, visto que num motor sofisticado desses o volante deve ser relativamentre leve.

    Não deixa de ser instigante imaginar um motorzinho desse com uma pequena turbina roletada e rodando no alcool. Fazendo uma analogia ao fantástico VW 1.0 T de 13 anos atrás (!), em que o ganho de potencia e torque foram na casa de 60% em relação ao seu similar aspirado, teríamos hoje 133 cv e 16 kg de torque com total confiabilidade.

    O mais incrível é imaginar que o brutal avanço da eletrônica, viria mais cavalaria ainda. Já li em algum lugar, se não me engano aqui mesmo, que a VW já tinha o 1.0 T com 125 cv, quando foi tirado de linha. Então, o atual 3 cilindros, mantendo essa proporção, renderia fantásticos 150 cv.

    Vamo, VW, lança um bichinho desses!!!

    Abraço!

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas,
      Essa característica do giro não cair ao levantar pé percebo em muitos, acho que todos, os carros atuais que guiei. Provavelmente se trata de alguma medida pra reduzir emissões, manter o catalizador na temperatura ótima talvez.

      Sua receita simples é pura alegria.

      Abraços

      Excluir
    2. Vixi, Caio, a engenharia da VW, e de qualquer uma outra, faz um desse "com um pé nas costas"!

      Abraço!

      Lucas CRF

      Excluir
  14. é bem vindo os motores de 3 cilindros, esse é bem economico e potente destacando a eficiencia, mas por 34 mil "basico" e 39 mil comn ar e maid alguns opcionais não resta duvida que o new fiesta,208 e c3 1.5 são melhores opções.

    ResponderExcluir
  15. Bob, uma correção: o protótipo da VW com banco traseiro deslizante era o BY (aquela Parati de traseira cortada). Mudando de assunto, ao ver o vídeo, uma hora ouvi o carro dar o que aparentemente parece ser pancada seca de suspensão (um tum-tum bem forte, quase como o de um trem passando no espaço de dilatação entre os trilhos e como se o carro fosse desmontar). Terá a VWB descuidado de algo prosaico como o isolamento acústico das caixas de roda ou o acerto de suspensão para compensar os pneus verdes acabou tornando a suspensão dele mais barulhenta que a de um Fox comum?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que é BY, confundi na hora, já corrigi lá. O ruído que se ouve é, de alguma maneira, realçado na gravação. Na verdade, não é assim. Como escrevi, a calibração da suspensão é perfeita.

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio14/07/13 17:09

      A VWB deve ter se esquecido dos famosos "batentes hidráulicos dos amortecedores" do Fabrício Samahá...

      Excluir
    3. Antônio Martins14/07/13 19:10

      O brasileiro é tão sensivelzinho a essa estória de calibragem que a GM aboliu do manual brasileiro de Cruze e Sonic a pressão chamada ECO, bem acima da normal. A que ponto chegamos!

      Excluir
    4. Antônio Martins 14/07/13 19:10

      A calibragem a que o Bob se referiu é calibragem de suspensão, não de pneus. O Fox Bluemotion usa 36 na frente e 34 atrás, até por ser isso algo dentro de sua proposta. Logo, em relação à suspensão, quando falamos de calibragem nesse contexto, vamos considerar que o Bob tenha falado o que também é conhecido por acerto de chassi.
      Talvez, e aqui bem talvez e dando crédito ao que o Bob falou de o microfone de algum jeito ter reforçado o barulho de passagem em eventuais emendas de asfalto ou módulos pré-fabricados, a pressão elevada dos pneus do Bluemotion possa ter tornado esses pneus bem mais duros que o habitual, fazendo com que ele possa transmitir um pouco mais de ruído de amortecimento que o normal, mas aqui sendo algo normal e esperado.

      Em relação às pressões ECO de Cruze e Sonic, é só questão de saber quais são e as aplicar aos exemplares aqui vendidos para ganhar um pouco de economia de combustível. Porém, aqui há um problema muito difícil de existir por lá: buracos do tamanho de crateras que acabam fazendo as suspensões daqui trabalhar bem mais que as de lá (que no máximo são mais exigidas nos amortecedores pelo fato de as estradas de lá serem majoritariamente concretadas e com emendas a cada não sei quantos metros).

      Excluir
    5. Antônio Martins14/07/13 21:37

      Falei da calibragem dos pneus porque já vão achar que esse é o motivo das supostas "pancadas secas" ditas lá acima. E também prova que a calibragem de suspensão não necessariamente precisa ser alterada para se usar pressão maior.

      A pressão maior não é benéfica apenas para economia, ganha-se em menor ângulo de deriva ficando o carro mais rápido de curva, e é até benéfica para nossas vias para se evitar uma bolha num primeiro buraco, sobretudo na medida de pneus do Cruze que tem perfil baixo. Para toda américa latina vem no manual a indicação de pressão maior.

      Excluir
  16. Bob o projeto da VW não seria o BY? Tem alguma informação sobre o projeto? Daria um post, já abusando do meu direito de leitor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz, BY, claro, confundi ao escrever. Inclusive andei nele. Post, ótima ídéia. Tenho contato até hoje com o Philipp Schmidt, o diretor de engenharia responsável pelo projeto. Mona na Alemanha, em Heilbronn, perto de Stuttgart. Vou pegar dados com ele.

      Excluir
    2. Eu conheço bem a história do BY, trabalho com pessoas que atuaram em todo o desenvolvimento e inclusive rodaram com o carro...Abs

      Excluir
    3. Bob,o senhor poderia fazer um post sobre o BY,e demais projetos da época da autolatina..um abraço.

      Excluir
  17. E isso mesmo tem barulho de dkw no escape? Quero um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda quero ouvir ao vivo isso.
      Esses motores 3 cilindros tem me dado uma vontade enorme de ter carro 1.0 de novo, só pra ouvir o barulhinho.

      Excluir
  18. Achei formidável o som do motor, tanto no escape quanto no interior. A impressão de elasticidade passada é interessante. E a técnica do motor descrita no post anterior é de aguçar a curiosidade. É esperar a VW disseminar esse motor e treinar a rede.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio,
      Esse motor não deve ter dificuldade maior que os outros em caso de serviço. Talvez até menos, por exemplo, não há o que mexer nos comandos de válvulas, não tem coletor de escapamento e por aí vai.

      Excluir
    2. Bob,
      Concordo contigo, falo sobre coisas mais comezinhas, como o ponto certo das polias tri-ovais, saber que o sistema de arrefecimento conta com duas válvulas termostáticas, etc. É questão apenas de se habituar com as características do motor.

      Aproveitando, sabes se houve alguma alteração no acerto da suspensão dianteira por conta do menor peso do motor?

      Abraços

      Excluir
    3. Caio Cavalcante 14/07/13 17:55

      Você acabou tocando em um ponto importante: as tais polias triovais e o fato de esse motor ter correia dentada de borracha em vez de uma corrente ou correia dentada de fibra de vidro (como no motor Sprint da Pontiac, coisa essa que permitia ser tão para sempre quanto uma corrente, mas sem o ruído de funcionamento da mesma). Ainda que seja de se crer que uma polia trioval tenha em seu desenho uma marcação de onde seja o ponto certo das válvulas e onde deve se alinhar quando o primeiro cilindro estiver em ponto morto superior (o esquema normal para troca de correia), ainda assim o triovalismo das tais polias me permite antever que possamos ter dificuldades quando os primeiros EA211 chegarem ao momento de trocar as correias (ainda mais quando a mesma VW poderia ter equipado o motor com corrente como fez com o EA888 que cada vez mais está sucedendo o 827 aqui chamado de AP).
      Diz a VW que a correia é garantida por 120 mil km e aqui fico com o receio de que possamos ter problemas de rompimento de correia com o motor funcionando, uma vez que há o risco de ressecamento (eu mesmo já troquei correia de meu carro 6 mil km antes do prazo pelo fato de ela estar ressecada). A borracha dessas correias é basicamente a mesma em qualquer modelo (aqui com aquelas ressalvas normais de algumas correias serem melhores do que outras, vide ADG recusando Dayco), o que me faz crer que tenhamos uma correia para 120 mil km basicamente usando a mesma borracha de outras que estejam certificadas para 60 ou 80 mil km (e mesmo essas podendo ter de ser trocadas com antecipação). Logo, fica um belo receio de minha parte e a pergunta de por que raios a VW resolveu não agir como todos os outros fabricantes estão agindo (trocando por corrente e eliminando preocupações nesse campo) ou ressuscitando a solução da Pontiac.

      Excluir
  19. Por favor, me perdoem a ignorância, mas já tem um tempo que venho acompanhando os posts desse blog (que considero excelentes), e leio sobre corte "limpo" e "sujo" do motor. Qual seria a diferença?

    Obrigado!
    Lucas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas
      Foi bom você perguntar, porque outros leitores podem ter a mesma dúvida. No corte "sujo" a injeção é interrompida e o motor fica dando uma espécie de minitrancos. No "limpo" o corte é feito mediante o fechamento automático da borboleta de aceleração, que necessariamente é do tipo elétrica com controle eletrônico, desse modo levando o motor a parar de subir o giro apenas, como se fosse o motorista que desacelerasse. Não se percebe o corte. Se você perguntar qual prefiro, é o sujo, pois tanto eu quanto um motorista menos experiente percebemos o corte logo e passamos à marcha superior. Estar no meio de uma ultrapassagem apertada e não se dar conta que está cortando pode ser perigoso..

      Excluir
    2. Obrigado Bob!

      Talvez seja por causa desse corte "limpo" que muitos carros já venham com LEDs indicando se o motorista deve passar a marcha?

      Excluir
    3. Bob,

      Também agradeço o esclarecimento. Achava que meu carro estava com algum problema. Mas, agora vejo que eu preciso pisar menos no acelerador... rsrs

      Um abraço!

      Excluir
  20. Mestre Bob,
    Ao se colocar o banco todo para tras, privilegiando o espaço interno, este é comparável a que tipo de carro? Quase um hatch médio ou melhor?
    Grato

    ISM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ISM
      Praticamente um hatch médio, a foto mostra isso bem. Mas note que tudo atrás é como num Fox sem o opcional. Diferente do Twingo, em que o compartimento da bagagem sumia com o banco todo para trás, em compensação criava-se um espaço de limusine – sem exagero – no banco traseiro.

      Excluir
  21. Lorenzo Frigerio14/07/13 17:06

    A qualidade e a tecnologia do líder, infelizmente, têm seu preço, ainda que em custos indiretos, como seguro. Seria interessante olhar para o futuro e vislumbrar a evolução do Fox Blue Motion 1.6, com um EA-211 de 16 V e comando variável, e com um câmbio beeeem longo... e com uma nova carroceria, soldada a laser para substituir o Polo, pois tenho minhas dúvidas que a VWB trará o modelo atualizado dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Eduardo14/07/13 19:49

      Tanto o Polo ainda vendido aqui quanto o Fox são soldados a laser.

      Excluir
    2. O Fox é a laser desde o primeiro modelo. Basta ver que não há faixa preta "emborrachada" cobrindo o cordão de solda, que é quase imperceptível.

      Excluir
    3. Faz falta um Bura 2E nesse motor girador! Rs

      Excluir
  22. Realmente até o som pipocante do motor nos traz saudades do DKW!

    Minha dúvida é se o sistema de partida a frio funciona adequadamente em certos locais aqui da região sul, extremamente gelados no inverno.
    Algum tempo atrás li sobre um teste feito num Polo, em câmara fria e o resultado não foi satisfatório.

    Fernando (publicando como anônimo pois ainda não consegui comentar com meu perfil WordPress...)

    ResponderExcluir
  23. Gostei muitíssimo desse motor. O ronco é maravilhoso, principalmente em altas rotações. Lembra muito o DKW, até no pipoco do escapamento. Só espero que o VW lance logo o Up!, esse sim, eu tenho vontade de ter.

    H

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembrou um escort CHT álcool que tinha,um 87,era parecido com esse fox na desaleração em ponto morto,e mesmo andando também...

      Excluir
  24. Bob;
    Fiquei impressionado com seu vídeo do Fox 3 cilindros, em dois momentos: No inicio quando você acelera o carro e percebe-se claramente que o ar condicionado está ligado e o carro acelera com desenvoltura, em nada lembrando os 1L com ar condicionado e direção hidráulica (especialmente os primeiros do final dos anos 90), que eram verdadeiros traumas ambulantes.

    Agora em tira uma duvida: Em seu ponto de vista, este 3 cilindros gira mais suavemente em altas rotações que o EA111 de 4 cilindros? Pergunto isso porque foi a impressão que me passou no vídeo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel,
      A pegada em baixa é mesmo impressionante. Aqui, a 800 metros de altitude. Imagino no nível do mar. A suavidade é absoluta, possivelmente até mais suave que o 4-cilindros (precisaria pegar dois carros num lugar sossegado para comparar).. É até meio desconcertante como toda hora bate no corte de 6.750 rpm.

      Excluir
  25. Será que essa pequena diferença de valor se deu por conta da resistência do mercado à novidade novo motor 3 cilindros?
    Mas e se os compradores de Fox levarem em conta a recomendação da imprensa especializada será que vai faltar esse modelo no mercado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perneta
      Pode, sim, ser posicionamento de preço para não espantar. Também acho que poderá vender mais do que a Volkswagen prevê, 500 a 600 por mês. Pelo menos o dobro.

      Excluir
  26. Vou comprar meu primeiro carro e estou em dúvida entre o fox bluemotion 1.0 e o toyota etios 1.3. O etios é um carro bem macio e um pouco mais potente, sem falar que ganha no preço. Pessoalmente, acho um carro bonitinho, no que vcs podem discordar se quiserem (questão de gosto). Eu fiz um testdrive no fox e gostei muito. Ele vence no quisito painel de instrumentos, sem duvida. Alguem pode me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ficaria com o Fox não só pela novidade do motor,mas pelo acabamento bem melhor,e a economia do bluemotion,a única vantagem do étios é ser Toyota,pois é mal acabado e vende pouco,além do acabamento fraquíssimo...

      Excluir
    2. Anônimo14/07/13 20:05 Clio hatch 1.0.

      Excluir
    3. Depende. Se fosse só utilizar na cidade como um segundo carro, acho que ficaria com o Fox. Mas se fosse o único carro, acho que ficaria com o Etios por conta do seu desempenho melhor, ainda mais se considerarmos o desempenho na estrada. O Fox vêm com motor 1.0 e o Etios já é 1.3. Pode parecer pequeno a diferença nos números, mas na prática, a diferença é um pouco maior. Por exemplo, a 120 km/h, o Etios, se não me engano, está girando em torno de 3300 rpm e 3500rpm. É uma rotação aceitável. Não sei quanto ao Fox de 3 cilindros, mas em geral, a maioria dos 1.0 a essa velocidade já tá gritando a 4000 ou 4500 rpm. Acho uma diferença grande em termos de conforto e economia. Nessa rotação, creio que a diferença de consumo não seja tão grande. Mas se eu fosse você, esperava um pouco mais. Esperava pelo VW Up!, pois será mais barato e você poderá colocar mais equipamento com a diferença de preço e pelo novo Etios que vai chegar em outubro com uma leve reestilização nos para-choques e painel .

      H

      Excluir
    4. O Up! vem por aí, e o próprio Etios já se sabe que vai ganhar mudanças para corrigir aquele interior infeliz. Eu esperaria para ver os dois e depois pesar os prós e contras deles e do Fox.

      Excluir
  27. Antônimo do anônimo14/07/13 20:14

    Bob, eu estava lendo algumas informações a respeito do veículo, e algo me chamou MUITO a atenção no material de divulgação da volks, onde mostram as diferenças de peso, aerodinâmica, etc.
    Que coisa impressionante é a diferença de peso destas pra as anteriores e exageradas rodas...
    TREZE QUILOS a menos no peso total do carro!!!
    Mais do que isso, com as rodas exageradas, são 13kg extras de massa não-suspensa piorando o comportamento dinâmico com a única função sendo a estética...
    O ronco do motor no interior me pareceu bastante agradável...
    Seria interessante ver as outras montadoras também com motores eficientes como esse nos veículos de entrada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho, sinceramente, que a VW e tantas outras deveriam oferecer versões básicas com pneus mais estreitos do que fazem agora, e um dos motivos é essa massa não-suspensa exagerada. Quem quisesse estragar o arranjo do carro, fazendo-o pior em dinâmica e consumo para melhorar a aparência deveria recorrer a kits de acessórios...

      Excluir
    2. Não esqueçamos também que rodas e pneus mais pesados significam maior massa girante, o que equivale à um volante de motor mais pesado. O que não interessa à ninguém.

      Excluir
  28. Bob Sharp gosto muito das matérias do blog de vocês, principalmente das matérias suas e do Arnaldo Keller.
    Me responde uma pergunta, você acredita que esse motor seja mais econômico do que o motor do novo clio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Willian
      Pelos números oficiais do Inmetro o Fox 3-cilindros roda 12,7 km/l na cidade e 14,4 km/l nas estrada, enquanto o Clio rodas 13,1 km/l e 13,3 km/l, respectivamente, ambos com gasolina.

      Excluir
    2. Cara esse motor do "novo" Clio está uma decepção. Um amigo comprou um, eu rodei nele e [sinceramente?] piorou MUITO em relação ao anterior. Pode esticar marcha, afundar, dar o clutch kick, não tem jeito.

      Excluir
  29. Barulhinho feio o desse motor, hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não achei, pelo contrário.

      Excluir
    2. Eu achei o barulhinho bom!

      Excluir
    3. Gostei do ronco do escape. Se o acelerador fosse cabeado...

      Excluir
  30. Interessante esse movimento de resgatar os motores tricilíndricos.

    Até 4 anos atrás o único fabricante a usar essa configuraçãoera a Triumph, em suas motocicletas. Elas sempre foram elogiadas (em especial a Daytona 675) justamente por girar como as 4 cilindros e ter curva de torque bem mais alto que elas. Quem tiver curiosidade tem na internet os gráficos comparativos.

    Agora outros fabricantes de motos (MV Agusta e Yamaha) e fabricantes de veículos também estão redescobrindo essa configuração. Como a VW fez com a vibração fim a fim que essa configuração possui? Árvore de balanceamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Eduardo
      Não tem árvore de balanceamento. O equilíbrio foi conseguido mediante desenho do virabrequim e amortecedor de vibração nele, além de bielas bem leves.

      Excluir
  31. Bob,
    Você irá à apresentação do Megáne RS?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas
      Ainda não veio convite.

      Excluir
    2. Douglas
      Chegou o convite hoje, será no dia 7 de agosto.

      Excluir
  32. Motorização moderna e competente. O problema da VW há algum tempo chama-se preço.

    ResponderExcluir
  33. Alguns comentários:
    1- 175/70 parece uma ótima medida para toda linha Fox, não só para esse "blue". A aclamada perda de aderência com a redução de largura (que, continuo insistindo, é um efeito muito mais psicológico que físico)acabaria se compensando pela redução de massa não-suspensa, e ainda ficaria mais barato de fazer a manutenção. Se fossem pneus comuns para as outras versões e "verdes" para a "blue", ficaria próximo do ideal.
    2- Um aumento de apenas 40 kg para a versão quatro-portas me parece muito pequeno. Há toda uma questão de reforços estruturais, vedações, barras de proteção, vidros, guarnições, etc. Se cada porta, só ela, sem os reforços da carroceria ficar em menos de 20kg, já considero leve. Por outro lado, é sabido que a versão de três portas passou por testes de colisão europeus, o que pode significar que essa versão é que ficou mais "gordinha" do que estamos acostumados. Será que a estrutura do cinco-portas foi "fragilizada" com relação à outra, por passar por testes menos rigorosos?
    3- O câmbio inteiro me parece muito curto. Chegar apenas a 37 km/h em primeira não é exatamente uma boa marca, principalmente se considerarmos que a maioria dos motoristas executam a troca de marchas lá pelo meio do conta-giros, o que daria algo entre 15 e 20 km/h. Numa saída de semáforo, deve ser possível "esgoelar" o motor ainda sobre a faixa de pedestres...
    Mas ainda quanto ao câmbio, não poderíamos esperar milagres: O Fox é um carro relativamente pesado para um popular, tem uma ampla área frontal e foi para avaliação carregado de opcionais. Se o câmbio fosse um tanto mais longo, perder-se ia justamente o que a VW quer mostrar, que é a agilidade do motor.
    4- Mas, considerando-se que pouca gente compre um carro com mais portas que cilindros movida por emoção: Como meio de transporte urbano, é possível encontrar-se algo tão bom quanto por menos dinheiro, e com capacidade para agradar mais em viagens. Como meio de transporte rodoviário, além do câmbio curto e o acabamento "padrão VW para terceiro mundo" (não exatamente ruim, mas abaixo da expectativa), a posição meio alta deve incomodar bastante. Por tudo isso, talvez até o Gol 1,6 viaje melhor.
    5- Quanto ao motor, ótimo, não podemos esquecer que ele vibra pouco por conta de artifícios tais como a árvore de balanceamento, e tem seu desempenho superior devido a várias tecnologias (quatro válvulas por cilindro, comando variável, etc.). Resta apenas torcer para que esse motor se "espalhe" pela gama VW sem perder suas boas características. Que venha o Up! que foi feito para tirar o máximo proveito da unidade, mas seria interessante ver como a Kombi reagiria acabando a carreira com um motor tão parecido com o de sua concorrente Schnellaster...
    6- Já que não pago nada para escrever... Se o Fox já está em versão "blue" com três cilindros e tantas similaridades com os antigos DKW, seria muito interessante um Fox "Blue Cloud", funcionando a dois tempos. Talvez esse fosse o único Fox que eu quisesse ter em casa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tricindrico não tem arvore de balanceamento.

      Excluir
    2. Braulio
      Pode explicar melhor sua idéia colocada no item 3?

      Excluir
    3. Ele quis dizer que o diferencial é curtíssimo.

      Excluir
    4. Antônimo do anônimo15/07/13 19:28

      Particularmente acho que o escalonamento do câmbio é semelhante ao dos outros veículos de 1L, Braulio... veja que são 37 km/h reais, em torno dos 40 de velocimetro...
      Quanto aos pneus, não poderia concordar mais!
      Talvez na versão 1,6L pneus 185... ainda 14" já seriam suficientes... embora ache que os 175 dêem conta...

      Excluir
    5. 175/70R14 88T já estaria muito bom para o Fox 1.6 de 100cv.

      Excluir
  34. Parece ser um bom carro, mas R$ 38.000 pelo 4 portas com o indispensável ar condicionado me parece um tanto quanto exagerado.

    ResponderExcluir
  35. Bob agradeço desde já os vídeos gostei muito do ronco (pipoco) do motor 3 cilindros 4t e por isso acabei vasculhando a net em busca de vídeos do DKW e dos DETROIT DIESEL. A Volkswagen bem que poderia lançar mais dois modelos com a tecnologia desse motor, um 1.2 ou seja o mesmo três cilindros (3x400)=1200cc, com 100cv e 13m·kgf de torque e um 4 cilindros (4x400)=1600cc, com 132cv e 16,64m.kgf de torque (140cv e 17,5 m.kgf se a Nossa Senhora do asfalto atender as minhas preces . Mas a melhor pedida seria a versão 1.2 turbo de 145cv e 22m.kgf de torque e esse já dando as caras as 1250rpm.
    Bob por favor comente esse video(6=12):http://www.youtube.com/watch?v=YdNxXwE7V_M

    ResponderExcluir
  36. Bob, o que acha do Fox de 2 portas?

    O bom espaço interno parece ser o mesmo, mas o tamanho das portas deixam seu manuseio desajeitado? São muito pesadas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só muda o número de portas, o espaço interno é o mesmo. As portas maiores não são problema.

      Excluir
    2. Anônimo15/07/13 00:58 Aproveitando a pergunta Bob,será que o desempenho é melhor que o de 4 portas?

      Excluir
    3. Speedster15/07/13 11:48 Só complementando a pergunta ,pelo menor peso afinal ele é duas e não quatro portas.

      Excluir
  37. De antemão, parabéns pelo texto e pelo blog.
    Será que só eu achei o ronco desse motor parecido com o CHT da Ford?!

    Daniel Libardi

    ResponderExcluir
  38. "Reveja o post, acabei de colocar vídeo do motor funcionando.
    Menos 1 cilindro, menos atrito e menos peças móveis. Nesse caso, não houve economia no número de comandos de válvulas, que são dois, tampouco nas válvulas (12 em vez de 8 no 4-cil.), no variador de fase e no material do bloco, alumínio, mais caro que ferro fundido."

    Bob, bom dia.

    Quando eu disse "economia", me referia a uma comparação com um hipotético EA-211 de quatro cilindros e não comparando-o com o TEC 1,0 L, de quatro cilindros. Me expressei mal...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  39. O carro é muito bom, mas deixaria ele mais leve , tiraria essa estranha capa de motor e essas calotas Holanda,afinal ,existe no Brasil carro 0 km com injeção que não seja multiponto?

    ResponderExcluir
  40. Tive um Fox desses, com a motorização anterior, branco e com 2 portas. Já era excepcional, pena que precisei vender e fiquei com apenas 1 carro em casa (reformar é um ralo de R$).

    Extremamente econômico e confortável, excepcional em uso urbano. Cerca de 1 ano depois, voltei a seara dos 1,0L com um Mille, também 2 portas. Como sempre é dito aqui no AE, não existem mais carros ruins, mas a verdade é que não há comparação, mesmo em economia de combustível! O motor Fire não é tão bom quanto o motor de 4 cilindros VW, em comparação a esse então ...

    ResponderExcluir
  41. NOTA OFF: Só assista esse vídeo se for um AUTOENTUSIASTA."Driving a Jaguar C-Type on the Mille Miglia" Bob escute o ronco desse carro vale apena!!!!!!!!!

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=OzofjlgWR1U#at=652

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nota off que nada! Vídeo espetacular, que saudade de dirigir na Europa! Todos os leitores devem assistir essa Mille Miglia Histórica. O ronco do C-type é mesmo um show. Obrigado por compartilhar!

      Excluir
    2. Anônimo15/07/13 11:44 Parabéns anonimo,verdadeiras obras de arte sobre rodas.

      Excluir
  42. Na verdade em termos de economia o fire 4c é melhor que o volks 4c, o UNO por exemplo na gasolina a 90Km/h já fiz 24Km/l, fora que o torque já aparece la em baixo.

    ResponderExcluir
  43. Sei lá, 32 mil é muito dinheiro especialmente para um carro com motor fraco, pesado e com pouco equipamento (quando neste preço). Não parece uma compra racional. Nada contra o carro muito menos contra o motor (não gosto de 3cil porém o projeto desse motor é muito bacana e interessante), apenas pelo preço pois com 32 mil se compra carro equivalente e muito melhor equipado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual por exemplo, Hugo?

      Excluir
  44. Bob,

    Já pensaram os Autoentusiastas em criar um fórum próprio? Acho que seria interessante pois a tendência é de que o feedback de materiais (coisa que vem cada vez mais crescendo em quantidade e qualidade) seria bem maior, além de termos maior possibilidades de interação com os autores, o que seria excelente.

    ResponderExcluir
  45. Sharp e demais colegas, meu conhecimento é muito limitado acerca de automóveis e, até hoje, só tive a oportunidade de dirigir (por muito pouco tempo, diga-se de passagem) uma Panorama. Gostaria de saber de vocês qual seria a melhor compra, a mais racional, julgando que o uso será mais para cidade e raramente para estrada: esse FOX com todos os adicionais ou o Fiat Idea 1.6 Essence? Caso nenhum dos dois seja uma boa escolha, qual recomendam nessa faixa de preço?
    Grato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, considerando que será seu primeiro carro, compre algo mais divertido. Não seja tão racional. O mercado de usados tem opções muito mais interessantes. Compre um clássico nacional, fuja de seguro e IPVA e seja feliz! Grande abraço!

      Excluir
    2. Muito obrigado pelas dicas, Nícolas! É que me preocupo pois não saberia escolher entre dois modelos de automóveis e, nessa, tenho medo de ser passado pra trás.
      Abraço!

      Excluir
  46. Por favor, seria possível o AE fazer um "no uso" com o Chery Celer que - dizem - será produzido no Brasil no próximo ano? Grato.

    ResponderExcluir
  47. Certa vez eu li um artigo que falava que o volume ideal de uma câmara de combustão é em torno de 400 cm³, então um motor 1.0L com quatro cilindros tem 250 cm³ em cada câmara e o três cilindros tem 333cm³, o que fica muito mais perto do ideal.

    ResponderExcluir
  48. Motor 3 cilindros vai ser tendência! 13km/l na cidade! Realidade! Parabéns a VW! Agora vamos aguardar a GM/Fiat e etc

    ResponderExcluir
  49. Confesso que quando vi, pela primeira vez, o advento dos motores 1-litro e 3 cilindros, imaginava que o ronco seria bem mais "pipocante". Em uma concessionária Hyundai, ao ouvir um HB20 1-litro funcionando, precisei perguntar ao vendedor se o motor era mesmo de 3 cilindros. O que mais me chamou a atenção nesses motores é como são compactos, incrível como um cilindro a menos encurta o motor!

    Uma pena essa mania de lançar carros no Brasil com transmissões curtas em excesso. Ainda mais hoje em dia, onde a tecnologia permite contornar as "desvantagens" de uma transmissão mais longa muito facilmente (embora transmissão longa - lê-se bem escalonada - não atrapalhe em nada; quem reclama é porque não sabe usar o câmbio corretamente).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Road Runner
      Mal de brasileiro, faz questão de que o carro tenha muitas marchas mas detesta (ou tem preguiça) de usar o câmbio. Essa exigência, contudo, tem um motivo: maior valor de revenda.

      Excluir
    2. Este caso seria e talvez seja solucionado com a popularização dos câmbios de dupla embreagem para aqueles que não gostam de cambiar. Para os que gostam, a escalonação mais longa permitirá tirar mais desempenho e economia do motor.

      KzR (modo offline)

      Excluir
    3. Agradabilíssimo o som deste motor 3 cilindros. Assim como o do Hyundai, quando em média e alta rotação, lembra o ronco dos motores de seis cilindros.

      KzR (modo offline)

      Excluir
  50. Bob,

    Então vou fazer uma pergunta sobre esse teu comentário.

    Cairia bem um câmbio de quatro marchas, longo e bem escalonado, nesse motor de três cilindros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CCN 1410
      Sem a menor dúvida. Se eu sugiro um 4+E, é porque o motor tem condições de empurrar bem o carro só com quatro marchas. Seria exatamente o esquema dos Gol, Voyage e Parati 1,6 com câmbio PX, quatro marchas ou cinco com uma quinta adicional, da primeira à quarta tudo igual.

      Excluir
    2. E o 4+E cairia bem, então, no novo Up!








      Excluir
  51. Caro Bob, você sabe se esse motor requer ferramentas especiais para troca de correia?

    Com 120mil km de intervalo de troca, vai ser ruim se os boca abertas trocarem de qualquer jeito, tensionando a correia igual o nariz deles.

    Outra pergunta: A VW adotou aqueles óleos de baixa viscosidade como a Ford (que chegou nos 5w20!!) ou manteve o 5w40?

    Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio F.
      Trocar correia dentada é relativamente simples, é tirar uma e colocar a outra, com as posições relativas das polias como deve ser. Os mecânicos da rede autorizada e das oficinas independentes conhecem correia dentada desde o Passat, em 1974. Só o motor Fiat Fiasa é que tinha o truque de ser preciso girar o motor em sentido anti-horário para dar a tensão correta. A Volkswagen nada falou sobre mudança de viscosidade.

      Excluir
    2. Discordo, o que tem de mecanico que coloca carro fora do ponto é terivel! E olha que falo de gm e vw 8v! Imagine com multivalvulas, que pecisam de ferramentas de fasagem, polia-louca para tensionar e tudo mais? Olha só o novo fire EVO 8v da fiat, precisa tirar a tampa de valvulas para encaixar as ferramentas e tudo mais!
      O que tem de carro fora de ponto poar ai é osso!

      Excluir
  52. Uma correção: a 2º guerra começou em 1º de setembro de 1939.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse foi o dia da invasão da Polônia. A guerra mesmo começou no dia 3/9, com as declarações de guerra da Inglaterra e França à Alemanha.

      Excluir
  53. Bob,

    Uma Spacefox, com acabamento e motor desse da reportagem, seria uma carta na manga da volks e, talvez, o desejo de muitos pais de família.

    Talles

    ResponderExcluir
  54. vou concordar com Anônimo 14/07/13 14:36, e se colocar mais um pouquinho da para pegar algum 1.6, tipo sandero ou palio.

    ResponderExcluir
  55. Num projeto de revitalização de um Puma dkw, a colocação do motor do fox 3 cil. se adaptaria melhor com qual caixa de marcha da vw?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Câmbio Audi 013, o que sempre foi utilizado nas linhas com motor longitudinal arrefecido a água, por exemplo, Gol geração IV. Um Puma GT desses ficaria excelente.

      Excluir
  56. Qual caixa de marcha longitudinal da vw, de 5 velocidades, se adaptaria ao motor FOX 1,0 BLUEMOTION?

    ResponderExcluir
  57. Boa Tarde, conheci esse canal agora, procurando defeitos no Fox ou Voyage, penso em pegar um deles 2014, mas não gostaria de entrar em um carro que me desse problemas e fosse confiável.
    Gostaria de saber se o Fox e Voyage são carros bons e confiáveis, apesar das reclamações que encontro na Internet, Fox barulhos na suspensão, é tanto assim? Voyage acabamento e Plataforma pouco segura no Crash Test, é tanto assim? Fora relatos de vazamento de óleo no motor 1.6 na Bomba de óleo etc., que coisa! Então penso que devem ser bons. Já pesquisei outros, mas me parece que esses que citei são nacionais mais confiáveis e com pouca manutenção, apesar de não serem os mais modernos. Por Favor se conseguir postar a resposta sobre a qualidade e durabilidade desses carros ficaria grato, Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Neri
      Opiniões sobre os carros testados são dadas exclusivamente nos textos das matérias, procedimento mundial da imprensa automobilística. Tudo o que se tem a dizer encontra-se nesses textos.

      Excluir
  58. Boa tarde Bob, tudo bem?

    Estou em neuras com uma dúvida; Devo xomrar o Fox 1.6 Itrend ou o New Fiesta 1.5 Hatch?

    ResponderExcluir
  59. Marcos Vinny
    É antiético um jornalista vinculado a um órgão de imprensa indicar qual carro alguém deve comprar. Espero que entenda.

    ResponderExcluir
  60. Ola bob sharp adorei a materia e como foi esclarecedora, pois penso em comprar um fox bluemotion le ou new fiesta 1.5 s e as duas reportagems foram imcriveis. Portanto ja le materias informando que o fox bluemotion se comporta como um carro 1.4 gostaria de saber se isso procede. Otimo blog desde ja obrigado

    ResponderExcluir
  61. Gilcimar
    Sim, se comporta como um 1,3/1,4.

    ResponderExcluir
  62. Bob, obrigado pelas dicas do email de 25.09 sobre a revitalização do Puma Dkw com motor fox 3 cilindros. Gostaria de abusar um pouco mais. O cambio 013 indicado por você não ficaria um pouco longo, já que pretendo manter a rodagem próxima da original? Qual sua opinião sobre a utilização do antigo cambio VW 3+1, que utilizei por milhares de quilômetros, e depois de pegar a manha, eu considero o melhor que conheci? Estou pensando em utilizar o tambor de freio traseiro de alumínio do lada Laika que soma leveza a grande diâmetro. O que você acha? É possível? Finalmente, juro, aprecio carros com característica de discreta derrapagem traseira ( sempre confundo sub com sobre), e penso em reduzir a bitola traseira. Acha positivo? Reduzir quanto?
    Desculpe o abuso de sua paciência, porém este aposentado (e possivelmente espécie em extinção) mecânico especialista em carburação e apaixonado pelo mais belo carro feito no Brasil, não tem muito com quem conversar sobre este projeto aqui, em Recife. Um grande abraço e agradecimentos antecipados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O câmbio não ficará longo e você pode também usar o 3+E, se quiser. Tambor traseiro do Laika, possível, mas é preciso ver com instalar, dimensões, espelho do freio etc. Bitola traseira, pode reduzir, em torno de 10%.

      Excluir
    2. Muito obrigado pelas dicas.

      Excluir
  63. Olá, Bob.
    Gostei bastante do carro e seus comentários e testes me ajudaram a decidir pelo carro.
    Bem, não é de praxe que se comente sobre o nível de ruído dentro da cabine.
    Então, gostaria de saber, como é o do Fox 1.0 Bluemotion?
    Acima de 100km/h, como é o ruído?
    Tenho um Uno Way 1.4 e o ruído é altíssimo, incomodando bastante na estrada.

    ResponderExcluir
  64. Anônimo 25/06/14 15:02
    Sereno, pouco ruído.

    ResponderExcluir
  65. Olá Bob! Me chamo João.
    Sabe me dizer qual é a medida de vão livre do solo deste Fox?
    Ando em estradas de chão com certa frequência.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João
      A Volkswagen não tem informado o vão livre do solo. Vou solicitar a informação, aguarde.

      Excluir
    2. João
      A VW informou, o vão livre é 156 mm, veículo vazio.

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.