EXTRA: PASSAGEIROS DO VÔO DA ASIANA INICIAM PROCESSO CONTRA A BOEING



Assim que me chegou essa notícia do Los Angeles Times há pouco, não tive como deixar de associá-la ao caso que relatei no no post Uma Estranha Condenação de Fabricante. Leia que depois comento:

"Uma firma de advocacia de Chicago disse ter iniciado hoje procedimentos legais contra a Boeing Co. em nome de vítimas do Vôo 214 da Asiana Airlines, que se acidentou no pouso no Aeroporto Internacional de San Francisco no dia 6 de julho. A Ribbeck Law disse ter entrado com petição de informações na Corte do condado de Cook, no Illinois, requerendo que a Boeing forneça documentação relacionada aos registros de projeto, fabricação e manutenção do avião modelo 777 acidentado. A firma de advocacia disse numa declaração que pode ter havido um problema com o acelerador computadorizado do aparelho, juntamente com os escorregadores que se inflaram indevidamente para dentro e cintos de segurança que agravaram os ferimentos nos passageiros."

O avião veio para o pouso claramente fora do ângulo de planeio de aproximação normal, estava baixo demais, houve o acidente. Os escorregadores existem para evacuação rápida estando o avião apoiado no trem de pouso, que foi arrancado pela mureta quebra-mar da cabeceira da pista. Não poderiam nunca funcionar de maneira ideal, pois a fuselagem estava rente ao solo, mas abriram, e para fora, como mostra a foto de abertura. E dizer que os cintos de segurança "agravaram os ferimentos nos passageiros" é um grande piada.

Portanto, mais um caso de vivaldinos quererem fazer dinheiro fácil às custas de um fabricante. Um acidente dessa violência, com mais de 300 pessoas a bordo, só duas fatalidades, um feito para a Boeing, e ainda querem arrancar dinheiro da empresa. Lamentável e revoltante.

BS

38 comentários :

  1. Somente uma observação, alem de somente 3 vitimas, uma delas foi devido a um acidente com o veiculo de socorro, portanto, devido ao acidente, podem ser consideradas só 2 vitimas.
    Com relação ao processo, não faria muito mais sentido processar a companhia aérea, por colocar um piloto sem muita experiencia neste tipo de aeronave?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flavio,
      Correto, duas fatalidades no avião, retifiquei a informação. Claro, processar a Asiana, não a fabricante.

      Excluir
  2. Vergonha para os americanos. Assim como nós tbm temos com o q nos envergonhar.....

    ResponderExcluir
  3. Não me esqueço de uma charge da Revista Seleções que mostrava um advogado acidentado de trânsito sem o braço bradando para pegarem-no evidenciando um possível implante. Alguém acha o braço, entrega, o causídico o segura com uma mão e arranca um anél de ouro com o dente, e atira o braço pra longe novamente. Deu pra entender não é!

    ResponderExcluir
  4. Uma firma de advocacia tem competência técnica para julgar esses problemas? Essa indústria generalizada de ações legais nos EUA está, por exemplo, diminuindo o interesse por medicina, já que em algum momento da carreira quase todo médico é processado lá (inclusive, os médicos fazem seguro para isso).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para isso ela contrata assistentes técnicos e o juiz designa um perito.
      Melhor assim do que gente fazendo bobagem à torto e à direito e sair impune.

      Excluir
  5. Prezado Bob
    Venho acompanhando suas matérias e dos demais auto entusiastas com muito interesse há algum tempo. Como engenheiro mecânico automobilístico e piloto privado de aeronaves, sempre respeitei muito os artigos aqui publicados. Me surpreendeu, positivamente, este comentário aeronáutico nesta página. Vou tentar obter mais dados sobre este acidente para tentar entender os fatos.
    É estranho um acidente desta natureza aparentemente com bom tempo. Mas erros de julgamento em rampas de descida, mesmo em condições visuais, com uma aeronave de grande porte, não eram para ocorrer com os auxílios visuais PAPI (precision approach path indicator) ao lado das cabeceiras, justamente para orientar a rampa ideal de descida em condições visuais.
    Mas realmente é ridículo um processo desta natureza, antes mesmo de qualquer relatório da NTSB, uma das principais agências de investigação acidentes em meios de transportes do mundo.
    Renato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renato
      No dia, pelo que saiu na imprensa, o ILS (ou o PAPI) estava inoperante, em manutenção. Há um relatório de um ex-instrutor, americano, da KAL e da Asiana, que fala da inaptidão dos pilotos coreanos em voar e aproximar visual. Se quiser ler, mande-me um e-mail para eu saber o seu, veja o meu em Fale Conosco.

      Excluir
  6. Muito sem propósito isso, não se tem nenhum laudo oficial e um escrutório de advocacia quer "achar" porques e algo?

    Eu como futuro Técnico de Manutenção em Aeronave (estou para fazer a banca da ANAC de Célula) digo ser um absurdo alguém querer se pronunciar antes dos orgãos competentes. A eles cabe a investigação e as possíveis causas e correções a serem apontadas. Não irá para frente este processo.

    ResponderExcluir
  7. Concordo com vc. Uma praga mundial chamada MBA pode ser considerada como a maior doutrina genocida do mundo. Explico: Em razao de reducao de custos e aumento dos lucros, as empresas estao economizando por todo lado. O resultado esta ai, um exemplo de inexperiencia do piloto. Provavelmente mais barato que os comandantes experientes. A reducao de custos esta matando e matara muito mais do que as maiores guerras do mundo. Isso so tende a piorar. Nao viram o caso da aeromoca morta eletrecutada por um iphone? Teste de isolacao eletrica é basico em todo o produto que opera com tensao eletrica.
    Ate hoje nao engulo o caso do banco traseiro do Fox. Trabalhava com O&M em uma fabrica e os estudos para se evitar acidentes eram intensivos. Ou se mudava o procedimento de trava do banco ou disponibilizava curso para quem fosse operar o mecanismo. Do jeito que era tinnha que pagar os danos causados nos consumidores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz AG,

      Comprei um secador de cabelos para minha filha, através dos pontos do cartão do meu banco. Na primeira vez que o dito foi utilizado, passou a emitir choques.

      Caso semelhante ao do iphone.

      É claro que o joguei fora, mas não antes de despedaçá-lo para que ninguém viesse a usá-lo novamente.

      Excluir
  8. Carlos Bragatto17/07/13 01:35

    Advogado é f.... Lembrei daquela velha piada, onde dois advogados se encontraram, depois de muitos anos, e disseram

    "Po, vamos tomar uma!"

    e o outro

    "de quem?"

    Carlao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Sr. Advogado, posso lhe fazer duas perguntas?

      - Pois não, qual é a segunda?

      Excluir
  9. Repito o que comentei em outro post tempos atrás, também relacionado a essa histeria por segurança que ronda o mundo inteiro: quem acha os meios de transporte motorizados atuais inseguros, que andem somente a pé ou então fiquem somente dentro de casa. Mesmo assim, que tomem extremo cuidado nas tarefas mundanas do dia-a-dia, pois um simples descuido pode resultar em acidente de proporções gravíssimas, fatal até. Por exemplo, ao lavar louça e derrubar um copo e este vir a quebrar-se, o que pode causar corte profundo nas mãos da pessoa (como opção, a pessoa poderá processar o fabricante do copo, por não usar vidro inquebrável e de maior atrito quando molhado e ensaboado; e o fabricante do detergente ou sabão, por colocar no mercado um produto que reduz o atrito a níveis ínfimos...)

    Se for para pensar de forma simples assim, TUDO de errado que ocorrer com QUALQUER produto será culpa do respectivo fabricante, visto que é impossível fabricar o que quer seja à prova de falhas, imperícia, uso indevido ou mesmo uma simples fatalidade. Alguma coisa vai ter que ser feita nos EUA, pois esse absurdo de processar tudo e todos por qualquer motivo já extrapolou o limite a muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí você também está constatando o óbvio. Para morrer, basta estar vivo. Mas não é por isso que se vai desleixar da segurança só porque algum dia vai-se morrer mesmo.
      Como só teve um cara até hoje que conseguiu ressuscitar e como morrer como você mesmo disse é tão fácil, todo cuidado que puder se tomar é válido.

      Excluir
  10. Com este caso, lembrei de outra.

    O avião caindo, sai um advogado de sua cadeira e diz aos passageiros:
    Vamos todos rezar para que ninguem morra, mas caso sobreviviam, eis o meu cartão.

    abraços
    antonio.

    ResponderExcluir
  11. Aqui a coisa ainda é o reverso. Muitas empresas negligenciando e abusando e uma justiça lenta e defasada, inapta para contrapor em mesmo grau de força a zona que certos setores viraram (vide telecomunicações).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Charles, como eu não dou dono de grande empresa e sim um consumidor comum, prefiro mil vezes o sistema de lá do que o daqui. O que acontece aqui com os consumidores é que é lamentável e repugnante.

      Excluir
  12. Prezado Bob,
    Como autoentusiasta e piloto de linha aérea estou impressionado de uma forma muito negativa com o que foi relatado. Voei 737-300, atualmente estou na família 320 e pela minha ótica de piloto (operador e não projetista) o 777 se comportou de forma quase perfeita. As saídas permaneceram operacionais, não houve grandes desprendimentos de assentos e os tripulantes não sofreram grandes traumas que os impossibilitassem de comandar uma evacuação.
    “Mas o avião permitiu que os pilotos ‘pousassem’ antes da pista”. Da mesma forma que meu carro “me permite” bater num poste se algum dia eu estiver com um desejo kamikaze. Longe de mim querer julgar os colegas coreanos, mas se o 777 não é um avião seguro, a esmagadora maioria dos outros também não o são. Querem processar alguém? A vontade, mas não vão processar o fabricante da máquina que possivelmente salvou o dia (junto com excelentes comissários).
    Em tempo, o ILS estava desativado mas o PAPI estava operante até que 3 dos conjuntos de luzes foram arrancados pelo avião.
    Abraços e parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir
  13. Meu carro tem uns pinos que seguram os tapetes, para evitar acidentes. Tudo isso, acredito, devido ao processos que a Toyota teve que enfrentar nos Estados Unidos.

    Sempre que os limpo, lembro de alguns Fuscas de certa empresa onde trabalhei, que os tapetes, de tanto escorregar, às vezes trancavam o pedal do acelerador.

    Nunca ninguém se acidentou ou morreu por isso. Não que fosse confortável dirigir com esse tapetes, mas acredito que o que ocorreu com a Toyota, foi na verdade inexperiência dos motoristas.

    O pior é que muitas indústrias podem falir devido a esses processos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que falirem. As empresas sabem que esse é um risco existente no mercado, que façam de tudo para mitiga-lo.

      Excluir
  14. Uma jornalista da tv coreana que noticiava o acidente comentou "por sorte as duas únicas vítimas fatais eram chinesas" (e não coreanas). Que fora.

    ResponderExcluir
  15. Sou das antigas... O negócio é terra firme!
    Viagem só de carro, onibus, trem ou jegue!
    Jorjao

    ResponderExcluir
  16. A industria dos processos milionarios é muito forte nos EUA.
    Enraizada ha anos , velhas raposas vivem de esperar as coisas darem erradas para se lavarem de dinheiro.
    Tambem fico indignado.
    Mas as raposas aqui no Brasil sao muito mais espertas ainda!
    Tivemos a honrra e o orgulho de assistir ex Ministro da Justica (pago pelo partido de situacao) defendendo gangster de jogo do bicho !
    Estou farto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu disse pro Charles alí em cima, prefiro o jeito deles ao nosso.

      Excluir
  17. e foi o primeiro acidente de Boeing 777 com vítimas fatais...e ainda assim somente uma(a outra foi atropelada).
    deve ser o avião mais seguro do mundo!!!
    Um absurdo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boeing é absoluta. E ratifica a liderança agora com o incrível 787, primeiro produtos feito em parceria com empresas japonesas (35%), país que teve cidades calcinadas pelos Boeing B-29 70 anos atrás. A história dá voltas.

      Excluir
  18. Morreram 3 realmente, mas e isto ?

    "Os médicos diagnosticaram "muitas lesões abdominais, um grande número de fraturas da coluna - algumas das quais incluem paralisia -, assim como traumatismos craneoencefálicos e múltiplos tipos de ferimentos ortopédicos", declarou Margaret Knudson, chefe interina de Cirurgia do Hospital Geral de San Francisco, para onde grande parte dos feridos em estado grave foi levada."
    Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2013/07/07/interna_mundo,375601/feridos-do-boeing-777-tem-paralisia-traumatismo-ou-estao-inconscientes.shtml

    E vários outros jornais que veicularam a notícia.

    ResponderExcluir
  19. Como advogado, digo o seguinte: se fosse no Brasil, a empresa dona do avião responderia objetivamente pelos danos causados, independente de culpa. Concordo em parte com esse conceito, mas admito que é assunto que dá pano pra manga. Acho que essa regra vale nos EUA também.

    Agora atentem para o problema: não é só quem processa que está errado, querendo ganhar dinheiro mole; a culpa é também do sistema judiciário/legal que permite este tipo de processo. É preciso mais do que um bom advogado safado para ganhar dinheiro. É preciso um juiz a favor, uma lei favorável e uma sociedade conivente com a existência dos 3 juntos, o que, por sinal, deveria ser considerado crime de formação de quadrilha. O mesmo americano que celebra o 4 de julho é o americano que adora ganhar um dinheiro fácil. Eles também sofrem dos mesmos desvios de caráter que nós, brasileiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... como será q o "povão" americano vê isso?? Será q aceitam e concordam com isso numa boa ou reclamam nos "face" da vida e (quase) não fazem nada, como nós por aqui com os nossos políticos??? Comparativamente seriam os políticos de cá como os advogados de lá???
      Aqui por qualquer coisinha fazem uma lei nova q na grande maioria das vezes é solenemente ignorada. Lá bem que precisaria haver alguém q botasse ordem nessa zona....

      Excluir
    2. Marco R. A.18/07/13 16:57

      "Agora atentem para o problema: não é só quem processa que está errado, querendo ganhar dinheiro mole; a culpa é também do sistema judiciário/legal que permite este tipo de processo."

      Ah tá! Entendi. Então se eu deixar a porta da minha casa aberta e um ladrão entrar e roubar tudo a culpa será minha. Pobre ladrão, só se aproveitou do sistema...

      Excluir
    3. Marco R. A.
      com ctza q ambos os casos tbm precisam contar com gente de má índole para serem como são.

      Excluir
    4. Marco R. A., a culpa é TAMBÉM sua, e não só sua. Ou você deixaria o seu carro na rua com a porta aberta e chave na ignição? Claro que tudo é relativo, mas você sabe que todos nós vivemos com base em regras legais e com base em regras que estão "no sangue", tecnicamente chamada de relação de alteridade.

      Excluir
    5. Marco R. A.06/08/13 03:35

      Putz. Agora eu virei culpado dos roubos de carro porque eu faço seguro.

      Se essa é a alteridade de que fala, então pare o mundo que eu quero descer...

      Excluir
  20. Respostas
    1. Você é dono de montadora? Como não é, dê graças a deus ao Nader, pois foi à partir dele que o consumidor passou a ter seus direitos assegurados. Se não fosse por movimentos como o dele não teríamos leis como o CDC e ficaríamos à mercê do poderio econômico das grandes empresas.

      Excluir
  21. Não vejo nada de mais. Uma premissa básica da advocacia é que qualquer um pode abrir um processo contra qualquer outro a qualquer tempo sobre qualquer coisa. Cabe ao acusador o ônus da prova, e se o acusado for inocentado o acusador além de pagar as custas poderá sofrer as consequências.
    E não tenho dó de nenhuma empresa, elas também não são santas. Vide o exemplo clássico da Ford com o Pinto (ui). Ela sabia do problema e caso instalasse uma peça de 100 dólares o problema estaria resolvido, mas ela achou que seria mais barato pagar indenizações às vítimas do que fazer o recall. Isso sim é lamentável e revoltante.

    ResponderExcluir
  22. Lembrei da lei americana que fez com que fabricantes de aviões pequenos como CESSNA e PIPER parassem de fabricar novas aeronaves... já foi comentada uma vez aqui no blog... mas é bem certo que nossos governos e leis cada vez mais vem moldando os cidadãos e tratando-os como pessoas que não são inteligentes... tempos difíceis...

    BrunoQueiroz
    Macapá-AP

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.