COLUNA "CONVERSA DE PISTA", COM WAGNER GONZALEZ

NOVO COLUNISTA NO AUTOENTUSIASTAS

É com imenso prazer que anunciamos a chegada de Wagner Gonzalez ao time do AUTOentusiastas para falar do que ele mais entende, corrida de automóvel (ele vai estrilar, que eu sei, acha que conhece mais vinho...), mas o fato é que seu currículo é invejável. Jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 350 grandes prêmios de F-1 nas quase duas décadas em que viveu na Europa trabalhando para o BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sports Nippon, Telefe TV, Zero Hora e também atuando na Comissão de Imprensa da FIA. Aos 59 anos, Wagner é dono de uma experiência incomum no automobilismo internacional de ponta. Conheço-o há pelo menos 40 anos e trabalhamos juntos na Embraer, onde foi meu braço direito – e que braço! – no departamento de imprensa, no começo da década passada.

Wagner tem um encontro com o leitor toda terça-feira às 10h00 e lhe damos as boas vindas a mais uma casa de sua vida profissional.

Bob Sharp e os editores do AUTOentusiastas.
_________________________________________________________________________

COLUNA "CONVERSA DE PISTA", COM WAGNER GONZALEZ

Foi um fim de semana de altos e baixos no automobilismo internacional, este do último domingo, 30 de junho. Quando o Rei Sol surpreendentemente deu as caras no torrão do Reino Unido que é ocupado pelo autódromo de Silverstone, a temperatura subiu tanto que nem os pneus Pirelli agüentaram o calor. Trocando em nos frangalhos que sobraram de vários pneus traseiros esquerdos, a segunda vitória de Nico Rosberg nesta temporada tem muito a ver com o desempenho dos borrachudos italianos. A corrida na ilha mal havia terminado e a comunidade da F-1 bradava por mais segurança e menos política – nenhuma relação com os protestos que acontecem atualmente no Brasil –, quando todos se calaram. Não, não se calaram em Northamptonshire, o condado onde fica o mais famoso autódromo inglês, mas bem longe dali e no outro lado do Atlântico, no alto de Colorado Springs. Ali o ambiente propício para o eco reverberou a contundente vitória de Sébastien Loeb na 91ª edição da Pikes Peak International Hill Climb. Ele percorreu os 20 km do percurso em 8'13"878, 1'13" abaixo do recorde estabelecido em 2012 por Rhys Millen (9"46"164). 

O Peugeot 208 T16 Pikes Peak de Loeb, motor de 875 cv, vencedor e novo recordista da Subida de Montanha de Pikes Peak (divulgação Peugeot)

Quem acompanhou a transmissão da prova de Pikes Peak pelo site do evento notou claramente o clima de amadorismo modernista que reinava no local. Nada contra, mas o esforço e a atenção que a presença de Sébastien Loeb e do esquema oficial da Peugeot trouxeram à competição deste ano causou um verdadeiro tsunami no alto da montanha. Os dois locutores que narravam o evento ficaram “speechless” (mudos) e o helicóptero que levava a câmara de TV sem rumo, fatos que você pode comprovar vendo este clip. Contrariando toda plasticidade de ver carros de lado, no perfeito estilo drift, o carro de Loeb parecia andar num verdadeiro autorama. Nem mesmo quando o francês se deparou com os malucos-sem-noção de plantão que atravessaram a pista (veja aqui), seu Peugeot se moveu fora do rumo. Neste clip a edição é melhor e não faltam cenas onde você vai achar que a Targa Florio era corrida para um verdadeiro casados e solteiros no churrasco da firma...

O Hyundai Genesia RMR PM580-T do neozelandês Rhys Millen, 2º colocado, 49 segundos atrás (divulgação Hyundai)
Algum tempo depois de ter conquistado mais um triunfo antológico, Loeb foi entrevistado pelo repórter de plantão no topo da montanha que tem 4.300 metros de altura. Coincidência ou não, a neve que começava a cair nesse exato momento ilustrava um verdadeiro banho de água fria na concorrência. Afinal, ninguém jamais tinha entrado no “Clube dos 8 Minutos”, muito menos baixado o recorde da subida por uma margem tão grande. Recorde por recorde, chega ser hilário chamar o melhor tempo como “World Record”, como se houvesse algo remotamente parecido com Pikes Peak em algum lugar do mundo.

Dois destaques do fim de semana elevaram a voltagem no dia do enfant terrible du rallye: Monster Tajima e Carlin Dunne venceram com seus carro e motocicleta elétricos, respectivamente.

Movidos a eletricidade: à esquerda o Pikes Peak Special de Nobuhiro Tajima e à direita, a moto Lightning Electric de Carlin Dunne (divulgação)

Para a turma dos puros e duros fica imagem do carro de Spencer Steele (abaixo), um misto de tudo o que pode ser usado para construir um carro de corrida por Leonard Arnold e batizado Phoenix Unlimited Turbo Car. Quem tiver mais de 40 anos e olhar a foto certamente vai se lembrar de Bica Votnamis e do seu Caçador de Estrelas...

O estranho Phoenix Unlimited Turbo Car de Spencer Steele
Os 10 primeiros:
1) Sébastien Loeb (França), Peugeot 208, 8´13``878 (Categoria Unlimited; posição na cat. 1); 2) Rhys Millen (Nova Zelândia), 9´2´´192, Hyundai Genesis, (Unlimited; 2); 3) Jean-Philippe Dayraut (França), Mini Countryman, 9´42´´740, (Unlimited; 3); 4) Paul Dallenbach (EUA), Hyundai Genesis, 9´46´´001 (Time Attack, 1); 5) Nobuhiro Tajima (Japão), Pikes Peak Special, 9´46´´530, (Elétrico, 1); 6) Mark Rennison (GB), Ford RS 200, 9´46´´634 (Unlimited, 4); 7) David Donner (EUA), Porsche GT3, 9´53´´581 (Time Attack, 2); 8) Spencer Steele (EUA), PVA, 9´57´´513      (Unlimited, 5); 9) Carlin Dunne (EUA), Lightning Electric, 10´00´´694 (Exhibition PowerSport; 1); 10) Jeff Zwart (EUA), Porsche GT3, 10´13´´856 (Time Attack, 3)·.


Em Silverstone a subida foi em cima das zebras. Não foi a primeira vez que os pneus Pirelli deram o ar da graça na atual temporada de F-1: Barcelona ainda está bem viva na lembrança de todos. Não bastasse acontecer novamente com um pneu que, teoricamente, deveria ter sanado – tudo bem, diminuído... –, o problema de decomposição espontânea, a primeira vítima dos borrachudos italianos no GP da Grã-Bretanha foi o queridinho da casa e, então, líder absoluto da corrida, Lewis Hamilton. O ex-filho pródigo da McLaren pagou boa parte dos seus pecados, já que o pneu traseiro esquerdo do seu Mercedes W04 virou confete logo após a entrada do box. 

Nico Rosberg e seu Mercedes W04 (divulgação Mercedes-Benz)
Mesmo assim o pole position da corrida conseguiu terminar em quarto, atrás do companheiro de equipe Nico Rosberg, do australiano Mark Webber (Red Bull) e do espanhol Fernando Alonso (Ferrari) . Atrás dele ficaram Kimi Raikkonen (Lotus-Renault) e Felipe Massa (Ferrari), a segunda vítima dos pneus do dia. Jean-Eric Vergne (STR-Ferrari) e Sergio Perez (McLaren-Mercedes) completaram o time dos flagelados, sendo que o mexicano ganhou menção honrosa pela plasticidade com que o pneu do seu carro explodiu na fase final da corrida.

Passados praticamente dois dias da epopéia, pouca gente conseguiu se entender ou chegar perto de uma explicação razoável como Gary Anderson, irlandês digno da Guinness mais gelada e conhecido pela lucidez de suas posições. Neste vídeo publicado no site da BBC Anderson detalha o que acontece quando os pilotos mais ousados atacavam as zebras por onde não deviam. Segundo Anderson – pai de um dos F-1 mais bonitos da história, o Jordan 191 – a superfície das zebras está correta, mas os ângulos que formam seu relevo podem se transformar em uma lâmina afiada por causa da aceleração e a flexão que atuam sobre o pneu em determinados momentos. O gráfico da Pirelli para explicar as forças que atuam sobre os borrachudos dá uma idéia correta da grandeza dessas forças e o seu gerente de competição, Mario Isola, descreve neste vídeo as características da pista. Feito antes da prova, o clipe já descrevia Silverstone como “um dos traçados mais exigentes, com curvas muito rápidas e piso muito abrasivo”.

As zebras de Silvestone, lâminas afiadas
Gary Anderson não poupou a Pirelli ao lembrar que a Michelin teve o peito de se retirar do GP dos Estados Unidos de 2005. Ao mesmo tempo foi direto ao ponto ao comentar que as cabeças pensantes da F-1 – chefes de equipe e cartolas incluídos – são culpadas e suas próprias vítimas, pois “falam muito e fazem nada”.  Novamente, nenhuma relação com os recentes protestos que vemos por aqui...

Embora a Europa esteja vivendo o verão, á agua está subindo rapidamente para o cirquinho do Tio Bernie: domingo que vem tem outra corrida – GP da Alemanha –, e não é possível construir pneus com nova especificação por, pelo menos, dois motivos: tempo e falta de testes. Além disso, Jean Todt, o presidente da FIA (Federação Internacional do Automóvel), chamou os italianos para uma conversinha em Paris amanhã (quarta, 3 de julho) na esperança de encontrar um caminho. Já se fala em liberar treinos extras usando os carros desta temporada e até o Brasil entrou na dança: pode ser que na terça e quarta-feiras após o GP em Interlagos aconteçam treinos na pista paulistana. Novamente já se prevê uma situação inusitada: os carros do ano que vem serão bem diferentes dos usados este ano...

WG

A coluna "Conversa de Pista"  é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas. 

37 comentários :

  1. Bem vindo Wagner ao blog e parabéns pelo post inaugural ótimo ter noticias das pistas a partir de agora daqui a pouco teremos todos os assuntos automobilísticos num unico blog ! So sinto falta de mais carros antigos nacionais poderia ter um post na semana falando sobre antigos nacionais, carros que vemos nas ruas todos os dias e que marcaram época ! E continuando no assunto "F1" cada vez mais a eletronica e regulamentos limitando pilotos deveriam liberar as equipes para acertar seus carros como bem entendessem ai sim teriamos brigas de verdade e o massa que azar depois da linda largada poderia estar no pódio se não fosse pelo pneu estourado mas vamos aguardar o desfecho desta semana de reunioes e alemanha no próximo fim semana !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano Araujo, obrigado pelo incentivo e pelas boas-vindas. Com relação aos carros antigos nacionais temos lenha no forno e não é para acabar em pizza. Em breve anunciarei mais detalhes. Sobre o que vem por aí com relação aos pneus da F1 já se sabe que uma nova especificação será usada em Hungaroring, circuito pouco usado, velocidade média pouco expressiva e atípico. Ou seja, o einsbein que vai ser cozido neste final de semana em Hockenheim vai ficar ainda mais temperado com a páprica magyar...

      Excluir
    2. Wagner Gonzalez

      Seja bem vindo.

      Só uma pequena correção, esse ano é Nürburgring.

      Será que esses pneus aguentariam uma volta no Nordschleife?

      Michael Schumacher

      Excluir
  2. Wagner,
    fico feliz em tê-lo em nosso time. Informações sobre corridas são sempre muito bem recebidas por quem gosta de carros, motos e outras coisas que andam e fazem barulho. Mesmo que só de pneu e vento, como nos elétricos.
    Ajeite-se bem na poltrona da casa e aproveite !

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juvenal Jorge, obrigado pela acolhida. A poltrona já achei, ainda busco pela adega...

      Excluir
  3. Seja muito bem-vindo, Wagner !

    É muito bom ter uma pessoa com bom currículo e com boa execução de idéias, gostei bastante do texto !

    Como você está por dentro do assunto, o que tem se falado sobre os acidentes fatais que ocorreram nos dois últimos finais de semana ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Evandro,

      Obrigado pela recepção. Com relação aos acidentes fatais recentes coloco dois pontos: pelo menos dois deles foram circunstâncias atípicas (uma desidratação e outra por ataque cardíaco). O que me preocupa muito mais é o crescente número de fatalidades com novos ricos que compram automóveis de alto desempenho e aceleram sem a devida capacidade para tal.

      Excluir
  4. Sr. Gonzalez, bem vindo, ótima coluna!
    E definitivamente o Loeb é um chato de galocha: não contente em quebrar o recorde, ele o destruiu... um monstro da pilotagem, só isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grazie tanti, Sig. Bianchini.

      Com certeza Loeb e sua turma melhoraram até a mostarda que se usa nos hot dogs de Pike´s Peak...

      Excluir
  5. Alessio Marinho02/07/13 13:46

    Informações sobre o esporte a motor era o que faltava ao AE ficar mais completo.
    Parabéns a todos do AE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alessio Marinho,

      Espero que meus textos ajudem a manter seu interesse e prestígio no AUTOentusiastas.

      Abraços,

      Excluir
  6. Varios links pros videos não funcionam. Tirem o "s" do https:// que vai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No meu computador abre tudo normalmente. Só último, um arquivo mp4, demora para baixar.

      Excluir
    2. Ola bob sharp boa tarde gostaria que você me sanasse uma dúvida se possível sabendo ser o senhor grande conhecedor da mecanica vw ! Tenho um passat ls 1981 que e meu xodó e gostaria muito de colocar "adaptar" uma direção assistida nele do santana antigo gostaria de saber se isso e possível e se sim quais alterações seriam necessárias ? E essa direção dos santanas são progressivas ? obrigado desde já e parabens pelo trabalho !

      Excluir
    3. Fabiano
      Não tenho como responder se dá ou não sem analisar todos os pontos, precisaria pesquisar. Só posso dizer que não é uma adaptação simples. A direção assistida hidráulica do Santana era indexada à rotação do motor, à medida que subia a rotação a assistência diminuía.

      Excluir
    4. Obrigado Bob pelo retorno e se por acaso descobrir serei muito grato pela "consultoria" valeu !

      Excluir
  7. Claudio Fischgold02/07/13 14:19

    Wagner,

    é muito bom ter mais um entusiasta para falar de corridas.

    Com relação à Pikes Peak, voce sabe se já houve alguma subida de montanha (competição) na Serra do Rio do Rastro, em SC ?

    Aqui no Rio nós tivemos subida na Estrada das Canoas e na Estrada Itaipava - Teresópolis, esta vencida pelo Jan Balder no Rallye da Integração MNacional (1970).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudio,

      Obrigado pelo incentivo. Fique à vontade para comentar e compartir seus pontos de vista sobre o automobilismo neste espaço.

      Com relação à Serra do Rio do Rastro o Rhys Millen (segundo colocado em Pike´s Peak este ano) já reconheceu o terreno ao fazer uma filmagem para seu patrocinador. Você pode ver esse trabalho neste link: http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=IEKXuNfr0BI.

      Desfrute!

      Excluir
    2. Claudio Fischgold02/07/13 19:26

      Wagner,

      este filme eu já vi. O que acho uma pena é não haver uma subida de montanha para valer lá. Mas, estamos no Brasil, e o futebol tem mais adeptos que o automobilismo. Vamos fazer uma passeata contra o futebol ??
      :))

      Excluir
    3. Poderíamos fazer uma carreata não?


      Michael Schumacher

      Excluir
  8. Mto bom, seja bem vindo......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMC, possível herdeiro da American Motors Corporation,...

      Obrigado!

      Excluir
  9. Quero ver ele subir a SP-50!

    João Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Paulo,

      Quem é o "ele" da sua frase? Se for o Loeb, seria magnífico ver uma demonstração, por menor que fosse...

      Abraços

      Excluir
    2. Sim, me referi ao Loeb. E com certeza seria magnífico.

      João Paulo

      Excluir
  10. Levando em conta que o traçado de Pikes Peak passou a ser totalmente asfaltado a partir da edição de 2012 (vencido por Millen/Hyundai), a última edição do "verdadeiro" Pikes Peak foi o de 2011, com suas tradicionais curvas não-pavimentadas beirando o abismo, vencido por Monster Tajima, o único a faze-lo em menos de 10 minutos. Em 2012 Tajima passou a correr pela categoria elétricos, talvez em sinal de insatisfação com o fim dos trechos de terra, que era onde reinava.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Anômalo,

      Efetivamente o traçado de Pike´s Peak foi "civilizado" e parte do charme e do desafio foram perdidos. Com relação ao Monster Tajima ele foi além da sua observação e após um longo domínio decidiu levantar a bandeira dos carros elétricos. Há um vídeo dele sobre isso na internet. Vou resgatá-lo e lhe envio. De qualquer forma o veterano oriental continua "reinando" no pedaço.

      Abraços,

      Wagner

      Excluir
  11. Bem vindo, e já começou com o pé direito nos presenteando com esse ótimo post, se tiveres material falando sobre o nosso automobilismo das décadas de 60-70-80 , falando sobre os nossos grandes astros e tb nos relatando por onde andam seria muito bom, tem um por aqui que é meio "braço duro" mas por benevolencia toleramos,kakakaka,NSI,Tio Bob!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maluhy
      O Wagner vai mesmo acrescentar muito ao AE, ele tem uma cultura automobilístico-esportiva ímpar.
      Abraço!

      Excluir
    2. Caro Maluhy (alguma relação com o Felipe e seu pai?), a idéia de resgatar esses carros e pilotos existe e em breve espero trazer boas novidades a respeito.
      Abs,

      Wagner

      Excluir
  12. Então vc têm mais um xará, só que eu sou Hernandez Gonzalez, hehe! Seja bem vindo!

    Abs,

    ResponderExcluir
  13. Gonzalez,

    Mais um xará e abrimos a segunda garrafa, formamos uma banda de Blues e assim vamos vivendo...

    Abraço e obrigado pela acolhida.

    Gonzalez, Wagner

    ResponderExcluir
  14. WG,o Felipe é filho de um primo de meu pai,o Carlos Klinkert Maluhy (in memoriun), até que ele pilota direitinho,hehehee.....

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.