QUANDO O REMÉDIO SE TORNA VENENO



O médico suíço Paracelso (1493-1541) afirmou que "Só a dose faz o veneno". Isto, estendido, nos dá a máxima da sabedoria popular que diz “a diferença entre o remédio e o veneno é a dose”. De fato, existem inúmeras substâncias que, dependendo da quantidade, podem ser inócuas, curar ou matar. O próprio álcool se enquadra nisto: em pequenas doses, relaxa e ameniza o stress, mas em excesso pode intoxicar e matar.

Temos há muitos anos um grande problema no nosso trânsito: as pessoas que dirigem sob o efeito de álcool. Não me alongarei sobre a enorme periculosidade disto, já sabemos muito bem. Algo deve ser feito para coibir tal prática, para evitar que vidas se percam por culpa de irresponsáveis que voluntariamente diminuem sua habilidade de conduzir um veículo para logo após sentarem-se ao volante dele. As trágicas histórias são do nosso conhecimento.

Atentos a este problema, nossos legisladores sempre se mobilizam para aprovar leis endurecendo a punição àqueles que insistem em beber e dirigir. Nosso Código de Trânsito já foi emendado duas vezes neste assunto. Porém, a solução não é tão simples. Os nobres deputados mudam a lei como se a lei anterior permitisse ao cidadão dirigir bêbado. Como já afirmou Bob Sharp, lei sempre existiu, o que sempre faltou foi fiscalização. Os legisladores, ignorando isso, endurecem a lei, como se isto fosse o remédio que fará com que ela seja aplicada.

Na língua inglesa existe o conceito de “law enforcement”, que é o “fazer cumprir a lei”. Ou seja, não adianta apenas a lei existir, o Estado deve usar sua mão forte para fazer com que ela seja cumprida. Uma lei sem “enforcement” (nunca encontrei uma tradução correta para o português deste termo) acaba tornando-se de cumprimento opcional, pois nada acontece àqueles que a transgridem. Um exemplo? É proibido ao pedestre atravessar fora dos locais permitidos, dá multa de 26,60 reais  (art 254, I do CTB). Nunca se ouviu neste país de um pedestre sequer que tenha sido multado. Lei há, mas ela é efetiva?

Foto: Fernando Quevedo, para o Extra-RJ
Pois nosso código de trânsito desde 1997 já previa punição aos bêbados motorizados. Entretanto, isso era raramente aplicado, gerando uma sensação de impunidade e de que beber e dirigir era “permitido” pela falta de fiscalização. Para combater isto, o que nossas brilhantes autoridades fazem? Impõem que haja fiscalização? Não, endurecem a lei!

Como se um paciente necessitasse de um remédio, este fosse comprado, mas ele não estivesse tomando. Vendo que o paciente não melhora, o médico, em vez de certificar-se de que o paciente o tome, resolve aumentar a dose para ver se o efeito esperado acontecerá. Continuou sem tomar? Aumenta a dose de novo! Até alguém fazer o paciente tomar à força a dose que foi duas vezes majorada e este acabar morrendo intoxicado pelo excesso de remédio.

Pois é mais ou menos isso que está acontecendo com a tal “Lei Seca”. Paracelso estava certo. A Lei Seca ficou tão dura e draconiana que está gerando na sociedade um sentimento contrário a ela. O excesso de remédio está intoxicando o paciente. O remédio está virando veneno.

Explico: a lei tornou-se tão dura, mas tão dura, que a sociedade começa a organizar-se para defender-se  do excesso de rigor dela. Todo mundo concorda que encher a cara e pegar o volante é errado e que é um hábito que deve ser duramente combatido. Só que, por causa do excesso de rigor da lei, em vez de apoiar a iniciativa de tirar os bêbados das ruas, o povo acaba se voltando contra a fiscalização. E, ao se organizar contra os policiais, acaba protegendo os que beberam demais, justamente aqueles que todos concordam que nunca deveriam pegar o volante de um carro.

Este movimento está acontecendo desde 2008, quando começaram as blitze da “nova” Lei Seca, que determinou tolerância zero. É aí que o remédio começou a virar veneno: ao não se distinguir quem bebeu pouco de quem bebeu muito e colocá-los todos no mesmo barco, aplicando multa de 957 reais e suspendendo o direito de dirigir por um ano, a lei ficou draconiana. Beber 1 lata de cerveja ou 1 litro de uísque geravam a mesma punição, desde que o motorista não soprasse o bafômetro. Faltava claramente um critério de proporcionalidade aí. As blitze passaram a ser mal vistas pela população, pois puniam com um rigor exacerbado quem havia tomado apenas uma taça de vinho junto com a refeição.

Ilustração: Blog da Insegurança

Já dizia Isaac Newton no século XVII que a cada ação corresponde uma reação. Não tardou para que a sociedade reagisse. Como uma grande parcela dos motoristas eventualmente bebe com parcimônia e poderia vir a sofrer uma punição duríssima por ter pedido uma cerveja em vez de um refrigerante no jantar, estes passaram a se ver como potenciais vítimas do exagero da lei. Assim, surgiram nas redes sociais grupos que avisavam os locais das blitze. Estes grupos contavam com a colaboração de grande parte dos motoristas, que se viam ameaçados pelo rigor excessivo da "Lei Seca". “Amanhã posso ser eu que tomei uma caipirinha, então vou colaborar”.

A coisa começou no Twitter, com perfis como “LeiSecaDF”, hoje desativado, que informava as blitze de Brasília. O Facebook também foi utilizado. Com a disseminação dos smartphones, fica fácil monitorar este tipo de coisa. O primeiro que passa na blitz já publica seu local e as mensagens pipocam nos smartphones de quem está conectado nestes perfis das redes sociais. “Opa, tomei uma cerveja, vou procurar outro caminho. Obrigado”. Mesmo quem não bebeu desvia, pois blitz sempre gera um certo congestionamento.

E isso se repetiu por outras cidades e, em algumas delas, juízes mandaram o Twitter excluir as contas que avisavam os locais das blitze da "Lei Seca". Claro que este tipo de medida é inócuo, pois basta tirar um perfil do ar para aparecerem outros com o mesmo intuito. Nada diferente de enxugar gelo.

Todo este quadro é anterior à última mudança na Lei Seca aprovada mês passado. Diante dele, o que foi feito? Apertou-se MAIS AINDA a Lei Seca, dobrando a multa para 1.915 reais. Ora, se antes a lei era draconiana, imagine agora! Eu estava no Recife quando foi aprovada esta última alteração, a mim pareceu que a polícia gostou, pois as blitze se intensificaram. 1.915 reais de multa por uma cervejinha, que prefeitura não gosta disso? Arrecada-se o mesmo que em 10 avanços de semáforo em uma multa só! Nesta estada lá, descobri que o Waze está sendo usado para alertar onde estão as blitze em tempo real.

Aplicativo Waze: útil para fugir de congestionamentos

Para quem não conhece, o Waze é uma ferramenta utilíssima, é um GPS colaborativo que roda em qualquer smartphone (Android, iOS, BlackBerrry, Symbian, etc). Ao deixar o Waze rodando no smartphone, ele monitora a velocidade do veículo e informa à central a localização e a velocidade. Com base nestes dados vindos de todos os usuários, pode-se saber em tempo real a qual velocidade o trânsito está fluindo. Quem está usando o Waze, além de involuntariamente colaborar, também sabe de antemão como está o trânsito. 

Também é possível postar alertas indicando o que ocorreu na pista, como acidentes e alagamentos que prejudicam a fluidez do tráfego. Assim é possível saber deles com antecedência e desviar o caminho, evitando a via problemática. Isto traz benefícios a todos, já escapei de muita lentidão provocada por acidentes nas vias de Brasília graças às informações passadas via Waze, eu via a velocidade baixa na via, via que havia alertas indicando acidente nela e decidia tomar outro caminho.

Porém, uma mesma ferramenta pode ser usada para várias coisas, algumas boas, outras nem tanto. Da mesma forma que se pode relatar um acidente ou perigo na via que prejudiquem o trânsito para que isto chegue a todos que estiverem conectados no Waze dentro de um determinado raio, pode-se usá-lo para alertar a estas mesmas pessoas sobre a presença da polícia. Se por um lado se beneficiam aqueles que beberam pouco e seriam prejudicados pelo excesso de rigor da lei, por outro lado os que beberam muito também ficam sabendo e assim deixam de receber a punição, no caso deles merecida.

No intuito de se proteger dos excessos da lei, os usuários acabam justamente ajudando quem não deveria ser ajudado: pessoas que beberam muito. E não só elas, bandidos também acabam sendo avisados da presença da polícia e evitam passar por lá. Motoristas de carros irregulares, com documentação atrasada, também são avisados. Mesmo marginais circulando em carros roubados também podem ficar sabendo e desviar. Imagine só estar sofrendo um seqüestro-relâmpago e o seqüestrador receber no celular a notícia de que há uma blitz à sua frente, a 2 km de distância...

Os próprios usuários postam os alertas sobre retenções no trânsito

Pois bem, os legisladores corrigiram o problema de forma errada. Em vez de administrar o remédio, aumentaram a dose e este virou veneno. O que aconteceu? Ao endurecer demais a lei, os deputados não se lembraram de um princípio que normalmente é mais associado ao direito penal, mas que é de tão bom senso que deve ser aplicado a toda a legislação: o princípio da proporcionalidade. Segundo ele, a pena para um crime deve proporcional à reprovabilidade do ato praticado. Exemplo: apesar de ambos os atos serem reprováveis, ameaçar alguém é muito menos reprovável do que matar uma pessoa.

Exatamente por isso que o artigo 147 do Código Penal (ameaça) prevê uma pena de 1 a 6 meses de detenção enquanto o artigo 121 (homicídio) prevê reclusão de 6 a 20 anos. No Código Penal, as penas são proporcionais à gravidade da conduta. Transpondo isso ao caso da "Lei Seca", ao impor uma multa altíssima de 1.915 reais a quem bebeu uma simples taça de vinho, o legislador diz que esta conduta é muitíssimo mais grave do que trafegar pela contramão, avançar semáforo vermelho, ultrapassar em faixa contínua e é até mais grave que disputar racha em via pública, cuja multa é de "meros" 574 reais.

É claro que a sociedade não vê a coisa assim, acredito que ninguém sinta que tomar uma taça de vinho ou dois chopps durante um jantar seja tão grave a ponto de merecer punição dez vezes maior do que transitar pela contramão. O sentimento gerado por esta clara violação do princípio da proporcionalidade é que propicia esta organização contra a fiscalização usando Twitter, Facebook ou Waze.

Um exemplo ocorrido comigo: fui com minha esposa e minha sogra a uma festa e tomei dois copos de chope no início dela. Quando íamos voltar, três horas depois, apesar de eu estar 100% consciente e em condições de dirigir, minha esposa, que também havia bebido, com medo da blitz tolerância ZERO sugeriu que minha sogra voltasse dirigindo. Minha sogra é habilitada e não bebeu nada, ou seja, ela tinha toda a condição legal de dirigir. O problema é que ela nunca havia dirigido um carro automático e nem do tamanho do Fusion. Resultado, ela estava muito insegura e eu, "bêbado" segundo os parâmetros legais, precisei intervir do banco do passageiro umas três vezes. Mas se a blitz parasse, ah, ela podia soprar o bafômetro sossegada! Já eu, se estivesse dirigindo, estava arriscado a ficar sem a CNH por um ano e pagar 1.915 reais de multa caso acusasse pouco mais de 0,1 mg de álcool/litro de ar no etilômetro. Justíssimo, não é?

Por causa situações ridículas como esta causadas pelo excessivo rigor e pela propagandeada "tolerância zero" é que as pessoas estão se sentindo confortáveis para colaborar com os perfis das redes sociais que avisam onde estão as blitze: simplesmente quem tomou uma caipirinha não se sente ser todo este perigo para a sociedade; para ele, a blitz comete injustiças. Quem posta nas redes sociais o local da blitz apenas quer defender outras pessoas que beberam pouco de serem vítimas da injustiça; mas acabam criando outras injustiças ao defenderem marginais e quem bebeu muito da justiça de serem pegos pela blitz.

O mesmo alerta pode avisar tanto amigos quanto bandidos da presença da polícia

Fica claro que está faltando aplicar o princípio da proporcionalidade na lei. Poder-se-ia fazer uma escala: até 0,2 mg/l de sangue não é infração, de 0,2 a 0,3, infração média, de 0,3 a 0,4, infração grave, acima de 0,4, infração gravíssima com multa de 1.915 reais e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Na reincidência desta modalidade, eu ainda sugeriria, além da multa dobrada, cassação da CNH e proibição  de se obter nova CNH por pelo menos cinco anos. Recusou o bafômetro? Sanção idêntica à de quem tem mais de 0,4 mg/l no sangue. Desta forma, em vez de punir, o bafômetro acaba sendo a chance do condutor que bebeu moderadamente reduzir ou até eliminar a sua sanção. Todo mundo vai querer soprar.

Sendo proporcional, quem tomou 1 cerveja a mais e caiu pouco acima de 0,2 mg/l não é punido com rigor excessivo, mas vai levar uma multa média para tomar mais cuidado na próxima. E quem tomou "muitas a mais", esse sim é que será merecidamente punido.

Vale lembrar que a proporcionalidade já é aplicada no nosso CTB, no artigo 218, que trata das multas por transitar acima da velocidade permitida: ultrapassá-la em vinte por cento é infração média, em mais do que vinte, mas menos do que cinqüenta por cento é infração grave em, por fim, ultrapassar a velocidade máxima permitida em mais do que cinqüenta por cento é infração gravíssima. Por que não aplicar o mesmo princípio à quantidade de álcool medida pelo etilômetro?

Em Portugal funciona de forma proporcional: Até 0,5 g de ácool/litro de sangue, não é infração, de 0,5 a 0,8 é considerado infração grave, de 0,8 a 1,2 é infração muito grave e acima de 1,2 g/l é prisão.

Acredito que esta proporcionalidade seria a forma de trazer a população para o lado da fiscalização. Como já mencionei, todos concordam que deve-se combater o hábito de dirigir bêbado. Se a punição para este ato fosse feita de uma forma que a sociedade considerasse como justa em vez de ser feita da forma draconiana como hoje, muitos dos que avisam os locais das blitze parariam de fazê-lo e estas seriam muito mais efetivas em tirar os realmente bêbados das ruas.

Junto com o ajuste da atual "Lei Seca" a uma realidade mais justa, poderia haver uma campanha alertando sobre o perigo de se usar as redes sociais para avisar sobre a presença da polícia. Já imaginei uma propaganda: Dois jovens, um dirigindo e outro ao celular, o segundo avisando ao primeiro onde estão as blitze (vai por aqui, por ali não, tem polícia etc.), até a hora em que um deles diz "chegamos". A câmera vira-se para trás e mostra um terceiro jovem apontando uma arma para uma moça. Em seguida, a câmera volta-se para fora do carro, mostrando um caixa eletrônico. A propaganda terminaria com uma frase "Ao publicar na internet onde está a polícia, você os ajuda".

Está na hora de nos desintoxicarmos, de ajustarmos a dose do remédio para que ele deixe de ser um veneno e volte a cumprir sua função terapêutica.

CMF

Alterado em 13/01/2013 às 17:10 - inclusão do parágrafo sobre a proporcionalidade das multas por ultrapassar a velocidade máxima permitida.


160 comentários :

  1. bob eu comprei juntas para injeção monoponto que só existem de papel, fui viajar e o papel desmanchou me deixando na estrada, agora fiz as juntas de inox... as vezes uma solução só traz mais problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio13/01/13 19:06

      Quando fiz curso de mecânica no SENAI, já faz 30 anos, o professor falou uma coisa que nunca esqueci: "A pior falha mecânica é aquela colocada (por um mau mecânico)".

      Excluir
  2. O filósofo alemão Schoppenhauer dizia:
    "Quem gosta de salsichas e respeita a lei, não deveria saber como são feitas essas coisas"

    Os legisladores não levam a sério o seu trabalho, fazendo leis pouco claras e sem sentido. Aí ninguém leva a lei a sério também e cada um usa suas próprias regras, por isso vivemos nesse caos.

    ResponderExcluir
  3. Off-Topic: sugiro um post onde cada um dos colunistas do "Autoentusiastas" aponte aqueles que consideram os três melhores carros feitos no Brasil em todos os tempos. Não caberá fazer comparações entre os próprios escolhidos, uma vez que, no caso de serem de épocas totalmente distintas, obviamente haverá uma enorme diferença tecnológica entre eles, e o objetivo é saber dos três melhores, não o melhor entre os três, he, he!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Mr. Car
    Ótima idéia. Eu já tenho os meus três: Willys Jeep CJ-5, Volkswagen Passat e Chevrolet Omega fabricado em S. Caetano do Sul. E os seus, e dos leitores, quais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco Brito13/01/13 13:27

      Volkswagem sedan
      Santana
      Omega

      Excluir
    2. Só três fica algo muito difícil, mas forçando muito a barra depois de ir selecionando no meu pensamento entre tantos, fico com Gol, Fusca e Bandeirante.

      Excluir
    3. Monza
      Del Rey
      Brava

      Excluir
    4. CMF,
      Mas do que apenas punição, também vale o bom-senso (se bem que isso já é pedir demais). Se o sujeito acha que não tem condições de dirigir ou que de alguma forma algo que tenha feito possa afetá-lo, então não dirija. Tanto faz se é uma lata de cerveja, sono ou algum remédio: acha que isso pode atrapalhar? Não saia dirigindo.
      Quanto aos alertas de blitz, aqui no DF é sobre "lei seca", enquanto que em outros lugares é para pegar carros modificados e coisas do tipo. Em todos os casos ocorre porque parte da população sente que está sendo vítima de injustiças, o que só piora a situação.

      Excluir
    5. Pra mim é uma escolha bem difícil, ainda mais sendo os 3 melhores carros no conjunto e não de acordo com critérios específicos, ou dentro de uma categoria específica. Por mais que a gente reclame da indústria nacional, já tivemos e temos muitos produtos bons. Só 3 é pouco pra isso. Mas depois de ponderar bastante, minhas escolhas seriam:

      1. Monza
      2. Corsa
      3. Mercedes Classe A W168

      Menção honrosa pro Ford Galaxie/Landau.

      Entre os atualmente em produção:

      1. Focus
      2. Corolla
      3. Civic

      Menções honrosas pro Renault Logan/Sandero e Chevrolet Cobalt, não são nenhuma beleza mas são os carros mais "honestos" que já vi e andei na minha vida.

      Excluir
    6. Fiat Mille (primeira geração)
      Chevrolet Omega
      Toyota Bandeirante

      Excluir
    7. Os meus Bob, são o Alfa-Romeo 2300 Ti-4, o Chevrolet Omega/Suprema CD, e o Chevrolet Vectra CD primeira geração. Alguns mais tinham cacife para entrar nesta lista, mas como eu mesmo a limitei ao número de três carros, fico com estes.
      Abraço.

      Excluir
    8. Não digo que são os melhores, mas indiscutivelmente são três marcos:

      1 - Ford Galaxie - primeiro carro lançado aqui em sintonia com o mercado externo.

      2 - Chevrolet Monza - primeiro carro a ter tudo o que hoje se considera um projeto mecânico atual.

      3 - Renault Logan - primeiro "sedã compacto", carro que considero o mais adequado para as características do nosso mercado.

      Excluir
    9. Ah, Farjoun, se fosse eu a dizer que considero o Renault Logan um marco, antes da adoção da moderação! Já teria uma dúzia de mensagens de "anônimos" pegando no meu pé, he, he, he! Em tempo: como sabem, tenho um Logan. Nunca o colocaria entre os melhores carros feitos aqui, nem mesmo tinha parado para pensar nele como um marco, mas uma coisa eu posso dizer: apesar de descerem o cacete no "Dacia" (inclusive chamando-o assim e não de Renault, como uma tentativa boboca de depreciar o carro), ele se mostrou um veículo de grandes qualidades em geral, e em particular, no seu segmento. Mas se tem quem queira julgar o Logan usando um Audi A8 como base de comparação, que se há de fazer, he, he?

      Excluir
    10. Joca Mello13/01/13 17:01

      O Logan entraria na minha lista dos 3 carros mais feios já vendidos no Brasil...

      Excluir
    11. Aléssio Marinho13/01/13 17:05

      Minha humilde opinião:

      1 - Fiat Uno - Inteligente nas soluções técnicas simples e eficientes de aproveitamento de espaço e introdução de tecnologia embarcada no mercado nacional (1º check control e computador de bordo), naqueles tempos carburados. Quase 30 anos após o seu lançamento ainda mostra a inteligência de seu projeto.

      2- Chevrolet Omega - Mesmo antigo no exterior, mostrou ao mercado um novo patamar de conforto, requinte e qualidade de construção, muito mais impactante que os Galaxie e Dart foram em suas épocas.

      3 - Renault Scenic - O carro com as soluções mais inteligentes já fabricado no Brasil. Minivan na essência do termo, com visibilidade e dirigibilidade de sedã, com resistência de utilitário.

      Menções Honrosas:

      4 - Alfa Romeo JK e 2300 - Diferentes de tudo que havia no Brasil em seu tempo. Luxo e desempenho na medida certa. Pena terem sido incompreedidos pelo mercado.

      5 - Chevrolet Corsa
      6 - Ford Escort
      7 - Fiat Tempra
      8 - Renault Logan

      Excluir
    12. Aléssio
      A sugestão do Mr. Car foi três carros e você citou oito! Pode refazer sua votação?

      Excluir
    13. Aléssio Marinho13/01/13 17:36

      Deixa assim mesmo, Bob!
      Sou indeciso por natureza...rsrsrrs

      Pra efeito de contagem da lista, considere apenas os 3 primeiros, ok?
      Não tenho como editar a resposta.

      Excluir
    14. Mr Car, o Logan é injustiçado. É um carro bem razoável!

      O que eu não gosto dele é que ele iniciou a Dacialização da Renault-BR. Os carros ficaram desalinhados com os da matriz na França. E além disso, lembro de matérias em revistas (época, veja sei lá em 2004 ou 2005) falando sobre o sucesso do carro romeno mais barato do mundo e que chegaria no Brasil sendo vendido por 8000 reais. Naquela época um Uno custava uns 18000.

      Quando chegou, custava o mesmo preço que os outros mesmo não tendo nada superior ao modelo Romeno que tinha feito sucesso no leste europeu.

      Excluir
    15. Bob, eu creio que os três "medalhistas" dele foram o Fiat Uno, o Chevrolet Omega, e o Renault Scènic. Os outros cinco receberam apenas "menções honrosas", he, he!

      Excluir
    16. Aléssio,
      Desculpe, você votou em três, o outros foram menção honrosa. Obrigado pelo toque, Mr. Car!

      Excluir
    17. Aléssio
      Você votou certo!!! Eu é que errei, não li "menção honrosa".

      Excluir
    18. - Alfa-Romeu 2300 Ti-4
      - Chevrolet Omega
      - Volkswagem Santana Quantum

      Excluir
    19. Lorenzo Frigerio13/01/13 18:57

      Como o Bob, sou fã do Passat, mas o Santana é um carro mais sólido; tem mais ou menos a mesma mecânica, porém mais evoluída.
      Embora o Omega seja o Omega, acho que o Vectra B é um carro mais relevante em termos de Brasil. Ele incorpora tudo do Monza e do Vectra A, e mais um pouco.
      Já um carro que não gosto nem um pouco, mas é também extremamente sólido, e uma "instituição nacional", é o Opala.
      Vejam bem, esta não é uma lista baseada em gosto! Tampouco em relevância apenas, senão teria de citar Fusca e Kombi. Então, qualidade é fundamental.

      Excluir
    20. Minha lista:

      - Alfa Romeu 2300 Ti.

      - Chevrolet Omega 3.0 (o brasileiro, apesar de ter motor alemão).

      - Ford Focus 1.6 (será que vale este, a despeito de ser argentino??).


      Leo-RJ

      Excluir
    21. Leo-RJ
      Vale carro argentino, pois na verdade é complementaridade de produção da Ford, mesmo porque os carros feitos lá têm um monte de peças nacionais.

      Excluir
    22. Boa ideia Mr.Car, meu conterraneo.
      Minha lista:
      Ka (antigo): brinquedo divertido e barato
      Omega: nao lembro de outro carro tao a frente de seus concorrentes de epoca.
      Corolla: nao e minha preferencia. Questao de gosto pessoal. Mas caiu nas gracas do brasileiro medio (de classe media), que busca um carro confortavel e que nao de manutencao.

      Hoje no lugar do Ka escolheria o Fiat 500. Carro gostoso de dirigir e nao e tao caro. Mas nao e fabricado aqui.

      Excluir
    23. Bom, levando em consideração tecnologia na época em que foram lançados, as soluções mecânicas, e o que eles representam atualmente no nosso cenário automobilístico, considero estes:

      Alfa Romeo 2300

      Um belo design e alma que só os Alfa possuem, aliado a um motor com soluções técnicas não vistas em modelos da mesma época vendidos no Brasil, também aos luxos e a segurança que ele tinha! Hoje seria antiquado em tudo, mas na sua época foi um ícone da indústria nacional junto aos Galaxies, Opalas e afins.

      Fiat Uno/Mille

      Alguém conhece um carro de projeto antigo que atravessou gerações e continua sendo ímpar nas soluções técnicas, muitas dessas arrebatadoras perante seus concorrentes? Leve, ágil, espaçoso, econômico, resistente, manutenção barata e carisma, não precisa dizer mais nada não é mesmo?!

      Chevrolet Omega

      Inovou em tudo que se conhecia de comportamento dinâmico, qualidade de construção, tecnologia aplicada entre outras qualidades! Ainda possui características mecânicas que deixariam a turminha dos luxuosos da moda com vergonha! Se fosse para escolher o melhor de todos os tempos esse seria o escolhido por mim e por muitos outros autoentusiastas aqui do blog como pude ver!

      Um abraço!

      Excluir
    24. Fusca, FNM 2150 e Galaxie. Cesar

      Excluir
    25. Opala
      Escort Xr3
      Focus.

      Excluir
    26. BRASILIA(Diria Fusca, ams a brasilia é um produto bem mais nacional, o fusca foi só adotado pelo Brasil), UNO e KOMBI. Para mim carro bom é tipo tanque de guerra, indestutivel e aguenta qualquer tranco, alem disso o modelo tem que ser algo que qualquer um possa ter, é muito facil chegar e dizer que o melhor carro nacional é aquele modelo carissimo, mas que não está de acordo com a realidade do povo.

      Excluir
    27. Se for para votar em três, são:

      Brasília = a partir de um Fusca foi construído um carro com um aproveitamento bem mais inteligente de espaço.

      Omega = até hoje o melhor carro já feito aqui no Brasil.

      Brasinca Uirapuru = único carro projetado no Brasil e "plagiado" por uma empresa estrangeira (o Jensen Interceptor é praticamente igual a ele no design, só tem motor e transmissão melhores e isso porque o acesso a esse motor e a essa transmissão eram bem mais fáceis para a Jensen que para a Brasinca).

      Excluir
  5. Carlos Maurício Farjoun
    Aplaudindo de pé!

    ResponderExcluir
  6. Muito boa essa análise Farjoun. Talvez o aumento da multa e a cobrança de fianças para os que forem presos sejam o estímulo a um aumento da fiscalização.

    Eu sempre achei os medidores de velocidade (~radares) bastante caros pois as licitações giram em torno de 150.000 reais mais ou menos. Mas depois descobri que as empresas ainda levam uma grana legal quando a multa é aplicada e quando o sujeito paga ela. Esse sistema onde quem aplica a multa é quem recebe é muito perigoso. Hoje temos muita matéria-prima (dinheiro dos 'infratores') mas se a renda começa a cair, os aplicadores das multas podem começar a pegar 'inocentes' para reconquistar os rendimentos. Junta isso com as JARIs, INMETRO e Ouvidorias de polícia que temos no país, e a coisa fica feia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Parece que esta turma só se mexe quando tem dinheiro envolvido, não é? Compromisso verdadeiro com o trânsito, este parece não existir.

      Excluir
  7. O que move a fiscalização no nosso país é o viés arrecadatório, apenas.
    Lembro que até 2006 as multas aplicadas em veículos em viagem a outro estado não eram "chegavam", pois não havia o interesse dos órgãos de trânsito do carro registrado em cobrar a multa em favor de outra UF. Esse imbrólio se arrastava desde a publicação da Lei, em 1997.
    Até que um belo dia resolveram a questão: A multa aplicada seria repartida entre a UF aplicadora e a de registro do veículo. Numa rapidez incrível, as multas começaram a "chegar".
    Outra motivador de nossas autoridades é a porta aberta à corrupção por parte dos agentes, afinal, sai mais barato "negociar" que arcar com peso da Lei. Por isso essa sanha dos agentes em torno dela. Como nos proteger do mau caratismo de vários agentes públicos fiscalizatórios Brasil afora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem lembrado. Talvez seja o valor da multa que esteja movendo estados e municípios a se empenharem tanto nas blitze da lei seca. Arrecadar é preciso, as multas já fazem parte dos orçamentos dos municípios, daqui a pouco vão prever neles uma quantidade X de bêbados a serem pegos nas blitze para fechar as contas das prefeituras.

      Excluir
    2. Anônimo e CMF, já ouvi relatos (não sei se verídicos ou não) que as PMs do Goiás, no entorno do DF, estão fazendo suas próprias blitzes: param a viatura em um lugar qualquer, colocam meia dúzia de cones e começam a "fiscalizar" se os motoristas beberam ou não.. Como agora nem precisa de etilômetro, o cara pode muito bem cobrar meros 10% (que já dá uma grana boa) e liberar o motorista... Tem que ficar de olho..

      Excluir
    3. Isso é tão antigo, não só aí mas no país todo.
      Ao sofre um acinte como esse, parta pra cima da "otoridade". Se vc tem a certeza de não estar errado, aceite a multa sem discutir e se encaminhe a delegacia mais próxima e registre queixa. Com um simples exame de sangue, num IML, vc derruba essa multa e obtem provas pra mandar esses canalhas pra corregedoria e ainda cobra uma gorda indenização do estado.
      Moralizar esse país depende da gente.

      Excluir
    4. "Como nos proteger do mau caratismo de vários agentes públicos fiscalizatórios Brasil afora?", eu dou a solução: ande sempre correto e não dê brecha, pois onde tem um corrupto existe o corruptor , que é tal bandido quanto o agente da lei que é corrompido. Em todo o meu tempo como funcionário publico, nunca vi ninguem que esteja andando correto pedir para o "guarda" dar um "jeitinho" ou pedir para "resolver de outra maneira".

      DPSF

      Excluir
    5. Anônimo 13/01/13 18:47,

      Além da multa gorda, caro anônimo, você esqueceu do balaço que o cidadão irá receber no meio da testa se fizer isso.

      Muito cuidado, ok?

      Excluir
    6. Era isto que eu diria: ande correto, e não vai ter como te sugerirem "alternativas" à multa. E se não estiver correto, assuma, e aceite a multa sem "negociar". Já por duas ou três vezes senti má intenção em agentes da lei, mas fiquei bem quieto no meu canto, só rindo por dentro, e pensando: "esse cara pode revirar o carro do avesso, que não vai encontrar nada errado. No fim vai ter que me devolver os documentos, me dar boa tarde, e me desejar boa viagem".

      Excluir
    7. Anônimo13/01/13 19:02, pena que os seus tempos são outros, e não são mais os mesmos. É óbvio que estar "erradinho" (nem que seja uma luz queimada) aumenta a probabilidade de você ser pego e achicalhada pela matilha. Mas dizer que "nunca viu que andasse ser correto" ser pego é fechar os olhos para as atuais canalhices das maltas policialescas dos dias de hoje.

      Excluir
    8. Ponha um micro camera em seu carro com áudio que possa ser acionado com um botão. Daí só entregar na imprensa!

      Excluir
  8. Uns sabem parar no primeiro ou segundo copo, mas a maioria não e infelizmente a lei acaba sendo para todos culpados ou não. Meu pai foi alcóolatra e sofri muito vendo as vergonhas e impropérios que ele falava em total estado de enbriaguês, para mim assim como o cigarro a mídia deveria abolir as propagandas de cerveja retardadas, se arrecada com impostos, se perde em vidas e pesadas despesas hospitalares. Desculpas antecipadas se ofendo alguém, sou carreteiro a 12 anos e sofro com os bêbados de plântão. Abraços aos colegas e seus maravilhosos comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciano, por isso eu proponho a proporcionalidade: Para quem sabe parar no segundo copo não precisa de lei rigorosa. Quem não sabe, para este sim precisa. E por isso eu adicionei a sugestão de proibição de obter CNH por cinco anos.

      Acredito que para quem realmente se embriaga para valer a lei não deve ser condescendente. Deixar um infrator destes sem CNH por cinco anos também é uma forma tirar os bêbados das ruas, que deve ser o objetivo principal da lei.

      A ideia da proporcionalidade é justamente para separar quem tem consciência e controle de quem não tem.

      Excluir
    2. Farjoun perfeita a sua proposta, abraços meu novo colega do auto entusiastas.

      Excluir
    3. lamento muito pelo seu pai, Luciano, mas nem todo mundo é alcoólatra. O que falta aqui no Brasil é punição certeira, na veia, na medida certa, pra pra pessoa certa.

      João Paulo

      Excluir
    4. Belo post, pena ter sido desvirtuado com o papo de escolher os três melhores carros fabricados no país.

      Mas como não sou de ferro, aqui vai: Ford Corcel, Renault Clio 1,6 16V e Rural Willys, os três em épocas bem diferentes.

      Carlos Mauricio Farjoun,

      Não acredito que deputado pensa, pelo menos não em prol do povo, mas sugiro enviar este post para que eles tomem conhecimento. Poderá ser encaminhado para a cesta do lixo, mas pelo menos valeu a intenção.

      Excluir
    5. Carlos Mauricio Farjoun,

      Retornei agora de uma pequena viagem, e cheguei a conclusão de que se nossas estradas continuarem a ser fiscalizadas da maneira que estão, em breve teremos que optar pelos kei cars japoneses. Velocidade frequente de 40 km/h em BR é terrível.

      Excluir
    6. Aconteceu, CCN, mas não era a intenção. Minha sugestão foi a de que, em outro post, os colunistas apontassem seus eleitos como os três melhores carros feitos no Brasil. Acontece que o Bob (que é um dos donos do pedaço) encampou a idéia, parece que o próprio Farjoun não se incomodou, e este acabou se tornando um post de duplo assunto. Peço até desculpas ao Farjoun, caso ele tenha sentido seu post usurpado por mim, he, he!
      Abraço.

      Excluir
    7. Mr. Car e CCN
      Acho que não tem problema nenhum essa escolha dos 3 melhores, corre em paralelo com os comentários sobre esse grande post do Farjoun. Uma coisa é certa: os comentários são mesmo lidos! Ainda bem que não tem mais lixo aqui.

      Excluir
    8. João Paulo, colega e comentarista do carismático auto-entusiastas, O termo alcoólatra referia- se ao meu pai infelizmente... Peço desculpas se meu comentário gerou mau estar, obrigado pela cordialidade, abraços e bom domingo.

      Excluir
  9. Diogo R Santos13/01/13 14:32

    Texto muito bom, isto me fez lembrar de um princípio interessante que boa parte das pessoas e dos legisladores desconhece

    "Intenções não são resultados"

    Muitas vezes temos intenções e desejos de tornar a nossa vida melhor, entretanto não temos controle sobre as consequências que isto acarreta. O aumento no rigor da Lei Seca é exemplo disto, e não basta apenas fechar o cerco contra os smartphones e seus aplicativos, os resultados poderão ser ainda mais desastrosos.

    O que quero dizer é que é preciso saber legislar para que não se criem novos problemas ao invés de solucioná-los. E aí os estragos serão maiores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diogo, conseguiu em poucas palavras expressar o teor do tema, Muito bom. abraços Parceiro.

      Excluir
  10. CMF,

    PARABÉNS!

    O texto está ótimo e a analogia com remédio/dose/veneno foi perfeita.
    Eu comcordo plenamente com você. Acho que o que tinha no CBT de 1998 já estava muito bom e também já temos leis até de sobra. O que falta realmente no Brasil é educação, em primeiro lugar, e fiscalização efetiva.
    Foi a maior palhaçada este circo todo da tal da Lei Sêca. Fico realmente muito indignado por sermos tratados como débeis mentais, tanto pelo governo como pela mídia.


    ResponderExcluir
  11. Os três melhores: até agora
    OS TRÊS MELHORES

    Bob Jeep CJ-5 Passat Omega nacional
    Marco Brito Fusca Santana Omega nacional
    Marcos Gol Fusca Toyota Bandeirante
    Mineirim Monza Del Rey Fiat Brava
    Adriano Monza Corsa Mercedes Classe A
    Caio F. Uno Mille G1 Omega nacional Toyota Bandeirante
    Mr. Car AR 2300 Ti4 Omega nac. CD Vectra CD 1ª ger

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Eduardo13/01/13 15:21

      Opala, Omega e Passat/Santana

      Excluir
    2. Bem, do que acompanhei da indústria nacional a partir de meados dos anos 80 (isso deve excluir bons carros...):
      Fiat Uno (não só o Mille);
      Chevrolet Vectra 2ª geração;
      Ford Focus 1ª geração.

      Excluir
    3. Rafael Ribeiro13/01/13 17:06

      Ford Galaxie/Landau (no topo durante toda sua existência);
      Volkswagen Sedan/Fusca (somente baratas e Fuscas sobreviveriam a um desastre nuclear...)
      Chevrolet Omega (o melhor na minha opinião,l proporcional à sua época)

      Excluir
    4. Rural Wyllis
      Vectra gsi
      Gol (qualquer versão refrigerada a agua).
      Klaus

      Excluir
  12. Não vou entrar no mérito acerca da lei, se é correta, se não é, se a dose é exagerada ou não.
    Mas uma coisa é certa: a punição pela cervejinha ou pelo litro de uísque tem que ser exercida com o mesmo rigor. Porque o sujeito que bebe uma cervejinha hoje, é o mesmo que beberá um litro de uísque amanhã. Não se pode dar margem ao descumprimento de uma lei, acreditando no juízo das pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este seu pensamento é o mesmo que nossos legisladores têm e que propicia a reação da sociedade contra a lei seca, que deveria ser apoiada.

      Excluir
    2. Pois é, Farjoun. Eu mesmo venho bebendo uma cervejinha "hoje" há anos, sem nunca ter bebido um litro de uísque "amanhã", he, he!

      Excluir
    3. Rafael Ribeiro13/01/13 17:13

      Caro anônimo,

      Tenho 43 anos, experimentei a cerveja aos 18, não gostei. Não bebo uísque, no máximo uma ou duas taças de vinho, ou uma caipirinha,num almoço ou jantar, uma ou duas vezes no mês, em média. Isso há 25 anos. Como pode ver, não se deve generalizar, quem bebe pouco hoje, não necessariamente vai beber muito amanhã. Basta punir os que beberam acima do limite, que não pode ser zero. Um simples prato flambado, um risoto preparado com 300ml de vinho, até alguns bombons ao licor, podem complicar um sujeito perfeitamente capaz de dirigir.

      Excluir
    4. Discordo totalmente do Anônimo 13/01/13 15:24
      Porque não pode haver tolerância e proporcionalidade?
      Nunca educaram, nunca fiscalizaram, e agora querem resolver os problemas do trânsito com apenas um canetaço. Com lei de tolerância zero, a pqp..., só falta algém defender a pena de morte...
      Deve ser assim mesmo que pensam aquelas mentes brilhantes que ficam criando e modificando leis a torta e a direita, para tentar tapar o sol com peneira.
      Eu, por exemplo, sou habilitado há mais de trinta anos, bebi vinho quando ainda era criança (era normal na cultura italiana), sempre bebi meu aperitivo, minha cervejinha moderadamente sem ter me tornado alcoolatra ou descontrolado na bebida.

      Excluir
  13. Falso. Alcool não é crack. Há pessoas que passam a vida tomando apenas uma cervejinha.

    Endurecer a lei sem fiscalizar só aumenta o desrespeito do cidadão com o estado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como um leitor já comentou nesse blog: querem resolver o problema do carrapato matando a vaca.

      João Paulo

      Excluir
  14. Rafael Ribeiro13/01/13 16:57

    CMF,

    Sou leitor de AE há pouco mais de um ano, mas já li muita coisa publicada há mais tempo. Posso afirmar, sem medo, que este seu artigo é o que mais se encaixou em tudo o que penso sobre determinado assunto. Você escreveu o que eu queria dizer, mas não saberia fazer de forma tão clara e objetiva, sobre o assunto Lei Seca.

    Cá estou agora, após um delicioso almoço de domingo, cujo prato leva 300ml de vinho branco, me perguntando: será que posso me levantar e sair dirigindo após comer um risoto? Não sei, mas o garoto da mesa ao lado, de 18 anos, com uma semana de habilitação, mas que só tomou um refrigerante, pode sair com o BMW130 que papai comprou no Natal com o Bônus ganho (merecidamente) neste ano... Quem é o "perigoso" aí???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. O texto fala basicamente o que eu penso sobre este assunto. Fiquei realmente impressionado.

      Excluir
  15. três melhores carros:
    GOL GTI
    MONZA EF 500
    TEMPRA OURO

    ResponderExcluir
  16. Os três melhores carros na minha opinião:
    1 - GM Omega CD 3.0 1993/1994
    2 - GM Vectra GSI 1994/1996
    3 - VW GOL GTI 16V 1995/1998

    ResponderExcluir
  17. Lembrando que quando a "lei seca" entrou em vigor tinha até televisão cobrindo alguma blitz só pra fazer aquela polêmica idiota que a TV costuma fazer... passou um mês não vi mais nenhuma blitz aqui na minha cidade. Depois veio aquelas outras medidas, começou tudo de novo, depois de um mês... nada. Agora de novo...

    A questão é que isso não impede que um irresponsável pegue um carro e mate mãe e filha que estavam esperando transporte no aeroporto, nem aquela garota que assaltou a mão armada o turista e matou, e não vai ter punição, etc.

    É tudo coisa "pra inglês ver". Acho que por isso que cai no descrédito da população, que acaba "contornando o problema". Aqui na minha cidade quase todos os semáforos tem câmera contra a passagem no vermelho. Adivinha o que as pessoas fazem nos que não tem? Simplesmente passam no vermelho. Elas devem pensar que já que não tem câmera, aproveite! Afinal de contas sabem que não terá ninguém fiscalizando, que nenhum policial estará por perto (e se estiver não fará nada), etc.

    Complicado (e desanimador).

    ResponderExcluir
  18. três melhores carros:

    VW Sedan (Fusca): mesmo quem não gosta tem que respeitar, foi um marco no Brasil e no mundo.
    Chevrolet Opala / Caravan: Foi um carro super moderno para a sua época e muito versátil, atingindo diversos tipos de público, incluindo a Caravan - primeira SW nacional. Além da mecânica simples e confiável. O Omega tentou substituí-lo à altura, mas a estratégia da GM mudou e decidiram abandonar esses clientes fiéis, deixando-os pras outras marcas.
    Renault Clio hatch 1.6 16v: melhor carro da categoria enquanto foi fabricado no Paraná (pergunte pra quem teve um). Infelizmente a situação do mercado e o marketing da Renault não souberam aproveitar esse excelente produto.

    Sobre o post, concordo plenamente com o autor. Da maneira como está a população tende a ficar contra a fiscalização, apesar de estar a favor da ideia. Isso é muito ruím, além de ser bizarro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade!! Minha mãe tem um Clio Hatch Privilege 2007, tirado zero km em janeiro 2007, com 9 mil km atualmente, e o carrinho é DELICIOSO!! Rápido, ágil, econômico, boa estabilidade (para seu porte, claro!). Nas raras vezes que peguei ele na estrada, é engraçado ver a reação de New Civic's e Corollas pelo retrovisor...

      Excluir
  19. Antônimo do anônimo13/01/13 18:24

    Três melhores:

    Volkswagen Passat de primeira geração : Um carro completamente diferente de tudo o que se tinha no Brasil, principalmente quanto a eficiência da motorização.

    Chevrolet vectra 2ª Geração: Um conjunto se suspensão fantástico, acabamento excelente , design de "Carro importado" para a época.

    Renault Clio: Primeiro popular ao introduzir airbags de série. Uma pena que o povo não aprovou, e o atual sequer os tem como opcionais... Mas ainda merece destaque pelo brilhante motor mil 16v.

    ResponderExcluir
  20. Atualização 3 Melhores

    OS TRÊS MELHORES

    Bob Sharp: Jeep CJ-5 Passat Omega
    Marco Brito: Fusca Santana Omega
    Marcos: Gol Fusca Toyota Band
    Mineirim: Monza Del Rey Brava
    Adriano: Monza Corsa M-B Classe A
    Caio F.: Mille G1 Omega nac. Toyota Band
    Mr. Car: A.Rom Ti4 Omega nac. Vectra G1
    Carlos Eduardo: Opala Omega nac. Passat
    Bruno Hoelz: Uno Vectra G2 Focus G1
    Anônimo: Gol GTI Monza 500 EF Tempra Ouro
    Rafael Ribeiro: Galaxie Fusca Omega
    Aléssio Marinho:Uno Omega Ren.Scénic
    Anônimo: Fusca Opala/Carav Clio 1,6
    Jeison: Omega 3.0 Vectra GSI Gol GTI 16V

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anota o minha lista:

      1-) Ford F-1000

      2-) VW Fusca

      3-) VW Santana

      Forte Abraço

      Daniel

      Excluir
    2. Bob, parece que o Chevrolet Omega vai ser o "campeão dos campeões": em dezessete listas, foi citado em dez.

      Excluir
  21. Samuca PUMA GTI13/01/13 18:51

    Parabéns, Farjoun. Excelente post !
    Meus 3 carros: VW Sedan , FORD Galaxie, GM Omega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro13/01/13 20:19

      Bateu 100% com os meus acima!

      Excluir
  22. Cada qual em sua época:

    - VW Passat
    - GM Ômega
    - Audi A3

    ResponderExcluir
  23. Corsário Viajante13/01/13 19:36

    É simples, novos impostos pegam mal, então descobriram o filão de dinheiro fácil das multas, que ainda faz o governo parecer preocupado com o trânsito.
    Resultado: satanizam a velocidade, o álcool, e até mesmo circular com o veículo no rodízio, tudo para garantir arrecadação.
    Calculem aí quanto já lucraram depois que DOBRARAM o valor da multa.
    Enquanto isso, sobram carros "selados" no G5 ou com "xenão" ou pneu careca, ou sem freio, etc etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pneu careca? Fiscalizam isso?

      Excluir
    2. Pois é, Corsário e Anônimo 20:10. Eu fico indignado com tanta coisa errada que existe no trânsito, mas as "otoridades" só "atacam" 2 ou 3 infrações, visando o dinheiro fácil. Pior que boa parte do povo vai na onda, achando que quem bebe uma cerveja não pode dirigir, que 130 km/h, mesmo numa boa rodovia de pista dupla, é um absurdo.

      Canso de ver carros só com as luzes de posição em rodovias ao anoitecer ou sob forte chuva, bem como os xenon cegando todo mundo e os faróis de neblina com luzes irregulares e "jogadas" pra cima. Tem uma boa parte de motoristas que parece não saber que os carros possuem faróis baixos e que os mesmos são adequados para a maioria das situações.

      Excluir
    3. Corsário Viajante14/01/13 01:17

      É isso mesmo, driver 8 relatou outras pragas que estão se popularizando!

      Excluir
  24. Lorenzo Frigerio13/01/13 19:36

    "Médico: um sujeito que mata o paciente e se casa com o câncer." (Millôr)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio13/01/13 23:51

      Pequena correção: o termo certo é "mocinho" e não "sujeito".

      Excluir
  25. CMF, ótimo texto, você expõe com precisão a pouca inteligência com que os legisladores nos tratam. Isso ainda sem falar nos que, como eu, deixaram de sair de casa para se divertir um pouco. Prejuízo para o comércio e stress acumulado papa mim.

    Quanto aos três melhores carros nacionais: Fusca, Passat e Alfa 2300 ti4.

    ResponderExcluir
  26. Enquanto isto, dirigir sem habilitação é tratado como se fosse uma penalidade menor.Nem apreensão do carro tem.Coisas dos nossos legisladores ridículos e que apenas pensam em arrecadar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi bem na questão: O que adianta tomar a carteira de quem for pego bebendo, atravessando sinal vermelho, andando na contramão.... Se a pessoa for pega sem carteira depois, não irá dar nada?

      Alessandro-Palmeirense
      Ah, os 3 carros: Fiat Tempra, Del Rey e Corsa (Com menções honrosas ao primeiro Vectra nacional, Scort, Uno, Palio, Gol bola e Ômega).

      Excluir
  27. Os Três Melhores, 2ª atualização

    Bob Sharp Jeep Willys CJ-5 Passat Omega nac.
    Marco Brito: Fusca Santana Omega nac.
    Marcos: Gol Fusca Toyota Bandeirante
    Mineirim: Monza Del Rey Fiat Brava
    Adriano: Monza Corsa Mercedes Classe A
    Caio F.: Uno Mille G1 Omega nac. Toyota Band.
    Mr. Car: Alfa 2300 Ti4 Omega nac. Vectra CD G1
    Carlos Eduardo: Opala Omega nac. Passat/Santana
    Bruno Hoelz: Uno Vectra G2 Focus G1
    Anônimo: Gol GTI Monza 500 EF Tempra Ouro
    Rafael Ribeiro: Galaxie/Landau Fusca Omega nac.
    Aléssio Marinho:Uno Omega nac. Renault Scénic
    Anônimo: Fusca Opala/Caravan Renault Clio HB 1,6 16V
    Jeison: Omega 3.0 CD Vectra GSI Gol GTI 16V
    Sergio S.: Alfa 2300 Ti4 Omega nac. Quantum
    Anon. do Anon.; Passat Vectra G2 Renault Clio
    Samuca: Fusca Galaxie Omega nac.
    Anônimo: Rural Willys Vectra GSi Gol arref. a água
    Gonzalez: Passat Omega nac. Audi A3
    Lorenzo Frig.: Santana Vectra B Opala
    Daniel Araújo: Ford F-1000 Fusca Santana
    CCN: Corcel Ren.Clio 1,6 16V Rural Willys
    Jesiel: Fusca Passat Alfa 2300 Ti4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fusca e Omega nacional já ganharam o seu lugar no ranking (11 para o Omega, 7 Fusca 5 Passat)

      Excluir
    2. Vinicius DS13/01/13 23:50

      Vou colocar só os que já dirigi:
      - Ford Focus Mk1;
      - Chevrolet Vectra 2ªG;
      - Fiat Uno 1ªG;

      Excluir
    3. Corsário Viajante14/01/13 01:22

      Difícil escolha! Mas voto em três que representaram mudanças fortes no mercado e de que gosto muito:
      - VW Passat
      - VW Golf
      - Audi A3
      Mas é fogo deixar tantos outros de fora, seja por serem apenas três, seja por ignorância mesmo! rs

      Excluir
    4. VW Golf = Audi A3, ou não?

      Excluir
    5. Caio F.
      Sim, mesmo carro, engenharia de emblema. Mas pode deixar seu voto como está, se desejar.

      Excluir
    6. Corsário Viajante14/01/13 14:07

      VOcês tem razão, embora acho que cada um teve um papel bem diferente no mercado, mas vou mudar meu voto - espero não fazer isso muitas vezes! rs
      Ficaria com o seguinte:
      - VW Passat
      - VW Golf
      - GM Corsa (para não falarem que sou volksmaníaco... rs)

      Excluir
    7. Corsário Viajante14/01/13 18:44

      Cacete, mudo meu voto de novo, está difícil decidir... rs
      - VW Passat
      - Audi A3
      - VW Polo

      Excluir
    8. Corsário
      Sem problema! Não custa nada "atualizar" seu voto. Oxalá isso fosse possível para os cargos eletivos!

      Excluir
  28. Antonio Pacheco13/01/13 20:22

    Os 3 melhores (não necessariamente na ordem colocada):
    1) FIAT Uno Mille;
    2) GM Omega;
    3) Ford Focus.

    ResponderExcluir
  29. Meus três melhores:
    - Alfa Romeo TI4 (estabilidade de fazer inveja);
    - Monza S/R;
    - Galaxie (por causa do V8).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio13/01/13 23:54

      Cara, mas o V8 do Galaxie é provavelmente o pior do mundo (ambos)!
      O forte do Galoxa é o silêncio e a suspensão; V8 por V8 o Dodjão dá de 10 a 0 no Galaxie!

      Excluir
  30. Carlos Miguez13/01/13 21:54

    Carlos Mauricio Farjoun parabéns pela clareza da matéria. Acredito que a maneira de "dirigir" também é um aspecto cultural de uma determinada sociedade, e devem ser consideradas as particularidades delas. Em Portugal, como citado, a lei leva em consideração o histórico relacionamento do povo com o vinho; não poderia ser de outra maneira, pois é um país com enorme consumo de vinho per capita.
    Quanto aos 3 melhores por ordem de cronológica:
    1 - Passat 1500 (de 77 até 80);
    2 - Monza (de 87 até o final);
    3 - Fiat Brava 1.6 16v, este justifico pois não era: o mais barato, o mais econômico, o mais potente, o mais estável, o maior porta-mala, o mais rápido, o mais espaçoso, foi sempre o 2º colocado nestes itens; mas tinha melhor acabamento, melhor posição de dirigir, bons freios, peças baratas, uma suspensão de CAT-777, o "som" do motor maravilhoso e o melhor conjunto.
    Podia ter votado no Chevette pois tive 6 (seis), mas já notaram como eles estão desaparecendo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Miguez,

      Sobre seus comentários sobre o Brava fiquei surpreso, admiro muito o carro também, no entanto eu gostava muito mais do Tipo! Tinha qualidades de dirigibilidade e ainda possuía um espaço interno de dar inveja até hoje pelo tamanho do carro! A suspensão de CAT-777 não posso afirmar, pois em casa tivemos 3 carros com essa suspensão (Fiat Tipo, Fiat Marea e um lindo Alfa Romeo 155) e todos tiveram problemas com os pivôs dos braços inferiores da suspensão dianteira. Na traseira concordo com a comparação, visto sua utilização no Palio Adventure e nunca ter ouvido falar de problemas!

      Um abraço!

      Excluir
  31. Para quem discorda do CMF, é só imaginar se esse modelo de lei fosse aplicada à velocidade.
    Imagina levar uma multa de R$1900 porque passou a 67Km/H numa via de limite máximo de 60Km/H. E levar a mesma multa se passasse a 210Km/H.

    ResponderExcluir
  32. Não só em termos de trânsito, mas como em praticamente tudo nesse Brasil, leis SOBRAM. O que falta mesmo é fiscalização!!

    ResponderExcluir
  33. Farjoun,

    Primeiramente parabéns pelo texto e suas explanações!

    Gostaria de mostrar também minha indignação quanto à falta de aplicação das leis nesse país! Infelizmente os que bebem em demasia, os que acendem seus faróis de xenônio ilegais, os que andam com pneus carecas, os que ultrapassam pela esquerda, entre outras faltas de juízo continuarão a serem ignoradas pela população, mesmo que as multas e punições tomem proporções estratosféricas.
    Mas uma coisa não me sai da cabeça... Não será o aumento da multa por dirigir sob efeito de álcool um incentivo aos policiais e prefeituras começarem a ter mais sede de arrancar uma graninha do povo e assim aumentarem a aplicação da lei?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você quis dizer "Os que ultrapassam pela direita", não?
      Mas de qualquer forma, acho isso menos grave do que ficar parado na esquerda e não dar passagem para quem precisa/quer/tem condições. E obviamente, você sabe que isso também é infração.

      Alessandro-Palmeirense

      Excluir
    2. Anônimo 14/01/13 09:53,

      Obrigado pela observação, lê-se direita e não esquerda no meu post! E sim, acho de mesmo nível de gravidade trancar a esquerda! Além de propiciar stress aos demais motoristas pode ser alguém indo para o hospital às pressas!

      Excluir
  34. Meu voto:
    Todos modelos da DKW
    Volkswagen PARATI
    Chevrolet OMEGA.
    Ótimo post,parabéns.

    Marcus Quintanilha.

    ResponderExcluir
  35. Foi o q sempre comentei com meus amigos, lei sempre existiu, o problema é q nunca foi aplicada !

    Outra coisa q penso é o seguinte, o cara que bebe e bate o carro, mata, pode ter certeza q ja é um péssimo motorista lúcido, a única diferença é q fica mais valente quanto bebe ! Eu ja dirigi de trançar as pernas (não me orgulho disso), mas nesse caso, tento andar como uma vovó e sempre cheguei tranquilamente ao meu destino.

    ResponderExcluir
  36. Anônimo
    Certíssimo. Nunca se deve dirigir alcoolizado, mas se for fazê-lo por qualquer motivo, agir exatamente como você diz. Tanto que publiquei um post exatamente sobre isso, que muitos leitores não entenderam por acharem que eu estava incitando as passoas a dirigir embriagadas, http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2011/09/se-beber-dirija-devagar.html

    ResponderExcluir
  37. Atualização

    OS TRÊS MELHORES

    Bob Sharp Jeep Willys CJ-5 Passat Omega
    Carlos M. Farjoun Galaxie Monza Renault Logan
    Marco Brito Fusca Santana Omega
    Marcos Gol Fusca Toyota Band.
    Mineirim Monza Del Rey Fiat Brava
    Adriano Monza Corsa Mercedes Classe A
    Caio F. Uno Mille G1 Omega Toyota Band.
    Mr. Car A. Romeo 2300 Ti4 Omega CD Vectra CD G1
    Carlos Eduardo Opala Omega Passat/Santana
    Bruno Hoelz Uno Vectra G2 Focus G1
    Anônimo Gol GTI Monza 500 EF Tempra Ouro
    Rafael Ribeiro Galaxie/Landau Fusca Omega
    Aléssio Marinho Uno Omega Renault Scénic
    Anônimo Fusca Opala/Caravan Ren.Clio HB 1,6 16V
    Jeison Omega 3.0 CD Vectra GSI Gol GTI 16V
    Sergio S. A. Romeo 2300 Ti4 Omega Quantum
    Anôn. do Anônimo Passat Vectra G2 Renault Clio
    Samuca Fusca Galaxie Omega
    Anônimo Rural Willys Vectra GSi Gol "água"
    Gonzalez Passat Omega Audi A3
    Lorenzo Frigerio Santana Vectra B Opala
    Daniel S. de Araújo Ford F-1000 Fusca Santana
    CCN Corcel Clio 1,6 16V Rural Willys
    Jesiel Fusca Passat A. Romeo 2300 Ti4
    Antônio Pacheco Uno Mille Omega Ford Focus
    Leo-RJ A. Romeo 2300 Ti4 Omega Focus
    CSS A. Romeo 2300 Ti4 Monza S/R Galaxie
    R. Sumiya Tavares A. Romeo 2300 Uno Omega
    Vinicius DS Focus MkI Vectra B Uno
    Gustavo Ka Omega Corolla
    Anônimo DKW-Vemag Parati Omega
    Corsário Viajante Passat Golf Audi A3
    Alessandro Tempra Del Rey Corsa
    Anônimo Fusca FNM 2150 Galaxie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante14/01/13 18:46

      Bob, era melhor fazer um post sobre o assunto, pois certamente alguns frequentadores que não abriram este post estarão por fora.
      E mudei lá em cima meus votos, na próxima contagem por favor atualize!
      Abraços!

      Excluir
  38. R. Tedesco14/01/13 12:05

    que duvida ne?

    1- Dodge DART 72 (o mais belo)
    2- Dodge Charger 75 (melhor ano)
    3- Dodge Magnum (so por causa dos bancos de veludo)

    abracos
    R. Tedesco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mopar's guy!

      Excluir
    2. Tesdescão
      Desculpa aí, mas pro Charger 71 não tem pra ninguém. É o top dos tops.

      Excluir
  39. CMF, perfeitas as suas ponderações acerca do assunto, só falta alguém com poder pra isso lê-las e aplicá-las. É justamente a falta da proporcionalidade que torna essa lei tão burra e injusta.

    Bob, contribuindo com o "3 melhores", pra mim foram Opala, Gol GTI e Omega (1a geração)

    ResponderExcluir
  40. Rafael Fares
    1º - Vectra GLS 2.2 1997/1998
    2º - Civic EX 1998/2000
    3º - Corolla Xei 2003/2008

    ResponderExcluir
  41. Os meus, sem duvidas sao :
    JK 2000
    VW Fusca
    VW Golf

    ResponderExcluir
  42. Os meus são:
    1°. Chevette Junior
    2°. Uno Mille Brio
    3º. Opala SL

    ResponderExcluir
  43. Um senhor dos seus 70 anos, costuma tomar uma dose de licor após o almoço de domingo com sua família em um restaurante. Um jovem, completamente drogado com cocaína, bolinhas, maconha...é parado na mesma blitze daquele senhor.....o jovem é liberado, e o senhor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os policiais desta mesma blitze tem experiência de sobra para identificar, e se preciso reter, o suposto jovem completamente drogado. Fique tranquilo.

      Excluir
    2. Quem usou só maconha pode passar tranquilo numa dessas blitz e os policiais confundem muito gente drogada com outros sintomas

      Excluir
  44. Dentre os que já guiei:
    1o - Ford Focus Mk1
    2o - GM Vectra G2
    3o - Renault Clio

    ResponderExcluir
  45. Idem! Apenas trocaria o Logan pelo Omega 3L..."Menção Honrosa" para linha Opala, um carro que teve geralmente mais motor que chassi, mas que soube sobreviver 24 anos, agradando a todos (jovens, mulheres, executivos, famílias). Não era 100% de aprovação, mas não tinha 100% de reprovação.

    ResponderExcluir
  46. Carlos,
    Comungo com você a respeito das consequências e soluções a respeito da Lei Seca.
    Mas já que incluíram um off-topic interessante vai lá:
    1 - fusca
    2 - opala
    3 - passat

    ResponderExcluir
  47. Mr Car, meus parabéns, você conseguiu mudar totalmente o rumo do post com a sua sugestão, boa diga-se de passagem. Isso não é coisa pra qualquer um, não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, mas como já expliquei, não era a intenção, he, he! Só senti que este (que seria um tema a ser tratado em um post próprio, caso os colunistas gostassem da sugestão), era um assunto com potencial para um bom número de participação por parte dos leitores do "Autoentusiastas". Mas aí veio o Bob, botou lenha na fogueira, e a coisa acabou acontecendo em conjunto com o post do Farjoun.
      Abraço.

      Excluir
    2. Mr. Car
      Realmente uma "eleição" informal e espontânea, e interesante sobretudo. Dá até para pensar em algo mais abrangente e formal. Mas de qualquer maneira a semente foi sua e lhe parabenizo por isso.

      Excluir
    3. Aí já é com vocês do "Autoentusiastas, Bob. Querendo fazer, vou mandar meus votos, he, he! Como seria esta eleição? Nos moldes da do BestCars?
      Abraço.

      Excluir
  48. Via minha lista :
    1-GM Kadett
    2-VW Polo Classic
    3-GM Astra
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Polo Classic era fabricado na Argentina, nao vale.

      Excluir
    2. Speedster14/01/13 16:54 Via minha lista não rsrsrs... vai minha lista , também cito o Passat ,Golf ,Omega e o Corsa.

      Excluir
    3. Anônimo 15/01/13 09:24
      Vale, trata-se de complementaridade de produção da Volkswagen, inclusive utilizando inúmeras peças e componentes brasileiros.

      Excluir
    4. Anônimo15/01/13 09:24 É verdade anonimo ,tinha me esquecido ,valeu Bob não sabia desta informação que você falou,abraço a todos .

      Excluir
    5. Corsário Viajante15/01/13 12:14

      Arredonda pra Polo logo, assim este ótimo mas esquecido modelo fica com pelo menos dois votos! rs

      Excluir
    6. Corsário Viajante15/01/13 12:14 Pensei nisso também ,então fica deste jeito, carro numero 2 VW Polo .

      Excluir
    7. Certo, Bob. Senão o Focus também deveria ficar de fora, pois também era (MkI) e é (MkII) produzido na Argentina. E apesar de não estar entre os meus escolhidos (já votei com um dos anônimos acima) é um carro que merece estar na lista.

      Excluir
  49. Minha singela lista, por antiguidade:
    - Passat , mostrou que não deveriamos e nem poderiamos ser refens do motor a ar;
    - Omega, um marco na industria nacional, tecnologia e conforto em um carro que exalava luxo;
    - Corsa Wind, deu uma sacudida no mercado de carros compactos, de uma hora para outra, todos seus concorrentes ficaram velhos e defasados.

    Menções honrosas:
    - Kadett, depois de tantos anos com carros defasados e falta de lançamentos, deu uma lufada de ar fresco no mercado;
    - Gol 1.0 Turbo, iniciou no Brasil o processo de downsize , pena que não continuou;
    - Uno, pensado de dentro para fora.


    DPSF

    ResponderExcluir
  50. Caros senhores, saudações.

    Minha lista para os 3 melhores:

    1º) Ford Galaxie
    2º) Alfa Romeo Ti4
    3º) Emme 422T. Se não valer este último, seu posto fica com a Chevrolet Suprema.

    Atenciosamente,

    ResponderExcluir
  51. Segue minha lista:

    1-) Opala
    2-) Omega
    3-) Uno Turbo

    ResponderExcluir
  52. Omega CD 3.0
    Vectra A GSi
    Corsa B Gsi

    Simples assim

    Simplesmente GM

    Agora uma pausa para o choro.

    ResponderExcluir
  53. Diogo R Santos15/01/13 09:18

    Meus Três melhores:

    - GM Monza

    - GM Omega

    - Renault Megane Grand Tour

    ResponderExcluir
  54. Opa! Faltou a minha lista entusiasta:

    - GM Celta VHCE
    - Volkswagen Kombi
    - Dodge Polara

    pena que são só trÊs...

    ResponderExcluir
  55. Muitos carros foram excelentes em suas épocas, mas nos anos 70 eu ia de Opala
    nos 80 eu ia de escort e nos 90 eu ia de omega.
    nos 00's o melhor carro que eu dirigi foi o ford Focus.

    ResponderExcluir
  56. Atualização 3 Melhores

    Bob Sharp Jeep Willys CJ-5 Passat Omega
    Carlos M. Farjoun Galaxie Monza Renault Logan
    Marco Brito Fusca Santana Omega
    Marcos Gol Fusca Toyota Band.
    Mineirim Monza Del Rey Fiat Brava
    Adriano Monza Corsa Mercedes Classe A
    Caio F. Uno Mille G1 Omega Toyota Band.
    Mr. Car A. Romeo 2300 Ti4 Omega CD Vectra CD G1
    Carlos Eduardo Opala Omega Passat/Santana
    Bruno Hoelz Uno Vectra G2 Focus G1
    Anônimo Gol GTI Monza 500 EF Tempra Ouro
    Rafael Ribeiro Galaxie/Landau Fusca Omega
    Aléssio Marinho Uno Omega Renault Scénic
    Anônimo Fusca Opala/Caravan Ren.Clio HB 1,6 16V
    Jeison Omega 3.0 CD Vectra GSI Gol GTI 16V
    Sergio S. A. Romeo 2300 Ti4 Omega Quantum
    Anôn. do Anônimo Passat Vectra G2 Renault Clio
    Samuca Fusca Galaxie Omega
    Anônimo Rural Willys Vectra GSi Gol "água"
    Gonzalez Passat Omega Audi A3
    Lorenzo Frigerio Santana Vectra B Opala
    Daniel S. de Araújo Ford F-1000 Fusca Santana
    CCN Corcel Clio 1,6 16V Rural Willys
    Jesiel Fusca Passat A. Romeo 2300 Ti4
    Antônio Pacheco Uno Mille Omega Ford Focus
    Leo-RJ A. Romeo 2300 Ti4 Omega Focus
    CSS A. Romeo 2300 Ti4 Monza S/R Galaxie
    R. Sumiya Tavares A. Romeo 2300 Uno Omega
    Vinicius DS Focus MkI Vectra B Uno
    Gustavo Ka Omega Corolla
    Anônimo DKW-Vemag Parati Omega
    Corsário Viajante Passat Audi A3 Polo
    Alessandro Tempra Del Rey Corsa
    Anônimo Fusca FNM 2150 Galaxie
    Filipe Scalioni Opala Gol GTI Omega
    R. Tedesco Dodge Dart 72 Dodge Charger 75 Dodge Magnum
    Anônimo FNM 2000 JK Fusca Golf
    Rafael Fares Vectra GLS 2,2 Civic EX Corolla XEI
    Anônimo Chevette Junior Uno Mille Brio Opala SL
    Fabio K Ford Focus Mk1 Vectra B Renault Clio
    Luke Lisbo Fusca Uno Kombi
    Anônimo Opala Escort XR3 Focus
    Tulyo Cruz Fusca Opala Passat
    Speedster Kadett Volkswagen Polo Astra
    Anônimo Passat Omega Corsa Wind
    Gustavo Barros Opala Omega Uno turbo
    Marcos Alvarenga Onega Marea Dodge Charger
    Diogo R. Santos Monza Omega Renault Grand Tour
    FVG Omega 3.0 CD Vectra A GSi Corsa B GSi
    Analfa Celta Kombi Polara

    ResponderExcluir
  57. Salvo engano, ninguém lembrou dos fora-de-série, brasileiríssimos. Então lá vai:
    Puma; Envemo 90; MP Lafer.

    ResponderExcluir
  58. Agora que vi esta gloriosa eleição, muito difícil de escolher, porém segue meu voto:

    1- VW 'Sedan' ou Fusca, marco de genialidade quase eterno;

    2- Ford Maverick Quadrijet, V-8 orquestral, quase diabólico; e

    3- Chevrolet Monza Hatch S/R, objeto resplandecente de desejo dos que têm em torno de 50 anos...

    ResponderExcluir
  59. Meu voto nos 3 melhores:

    1- VW Fusca, marco de genialidade;

    2- Ford Maverick Quadrijet, V-8 orquestral e diabólico; e

    3- Chevrolet Monza SR, objeto, em sua época, de desejo dos que têm hoje em torno de 50 anos.

    ResponderExcluir
  60. Atualização 3 Melhores

    Bob Sharp Jeep Willys CJ-5 Passat Omega
    Carlos M. Farjoun Galaxie Monza Renault Logan
    Adriano Monza Corsa Mercedes Classe A
    Alessandro Tempra Del Rey Corsa
    Aléssio Marinho Uno Omega Renault Scénic
    Analfa Celta Kombi Polara
    Anôn. do Anônimo Passat Vectra G2 Renault Clio
    Anônimo Gol GTI Monza 500 EF Tempra Ouro
    Anônimo Fusca Opala/Caravan Ren.Clio HB 1,6 16V
    Anônimo Rural Willys Vectra GSi Gol "água"
    Anônimo DKW-Vemag Parati Omega
    Anônimo Fusca FNM 2150 Galaxie
    Anônimo FNM 2000 JK Fusca Golf
    Anônimo Chevette Junior Uno Mille Brio Opala SL
    Anônimo Opala Escort XR3 Focus
    Anônimo Passat Omega Corsa Wind
    Antônio Pacheco Uno Mille Omega Ford Focus
    Bruno Hoelz Uno Vectra G2 Focus G1
    Caio F. Uno Mille G1 Omega Toyota Band.
    Carlos Eduardo Opala Omega Passat/Santana
    CCN Corcel Clio 1,6 16V Rural Willys
    Corsário Viajante Passat Audi A3 Polo
    CSS A. Romeo 2300 Ti4 Monza S/R Galaxie
    Daniel S. de Araújo Ford F-1000 Fusca Santana
    Diogo R. Santos Monza Omega Renault Grand Tour
    Fabio K Ford Focus Mk1 Vectra B Renault Clio
    Filipe Scalioni Opala Gol GTI Omega
    FVG Omega 3.0 CD Vectra A GSi Corsa B GSi
    Gonzalez Passat Omega Audi A3
    Gustavo Ka Omega Corolla
    Gustavo Barros Opala Omega Uno turbo
    Jeison Omega 3.0 CD Vectra GSI Gol GTI 16V
    Jesiel Fusca Passat A. Romeo 2300 Ti4
    João Guilherme Tuhu Fusca Maverick Quadrijet Monza SR
    Leo-RJ A. Romeo 2300 Ti4 Omega Focus
    Lorenzo Frigerio Santana Vectra B Opala
    Luke Lisbo Fusca Uno Kombi
    Marco Brito Fusca Santana Omega
    Marcos Gol Fusca Toyota Band.
    Marcos Alvarenga Omega Marea Dodge Charger
    Mibson Fuly Galaxie A. Romeo 2300 Ti4 Omega Suprema
    Mineirim Monza Del Rey Fiat Brava
    Motos Antigas Kombi Uno Opala
    Mr. Car A. Romeo 2300 Ti4 Omega CD Vectra CD G1
    R. Sumiya Tavares A. Romeo 2300 Uno Omega
    R. Tedesco Dodge Dart 72 Dodge Charger 75 Dodge Magnum
    Rafael Fares Vectra GLS 2,2 Civic EX Corolla XEI
    Rafael Ribeiro Galaxie/Landau Fusca Omega
    Samuca Fusca Galaxie Omega
    Sergio S. A. Romeo 2300 Ti4 Omega Quantum
    Speedster Kadett Volkswagen Polo Astra
    Tulyo Cruz Fusca Opala Passat
    Vinicius DS Focus MkI Vectra B Uno

    ResponderExcluir
  61. Galaxie, Omega 3.0, Classe A 160. AGB

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.