TUNGADO PELA INFRAERO E OUTROS PROBLEMAS

Foto: autor


Pode parecer assunto fora de tópico, mas não é. Na inspeção de bagagem no Aeroporto de Foz do Iguaçu, ao retornar a São Paulo da viagem para apresentação do Renault Duster, quarta-feira última, fui privado de trazer um excelente jogo de ferramentas devido à burrice e total falta de compreensão de uma agente.

A Renault havia nos dado no lançamento do veículo um singelo e útil brinde, uma lanterna combinada com estojo de ferramentas sob ela, bastando abri-la, com se vê na foto.



Eram ferramentas muito pequenas, como jogo de soquetes, uma catraca que recebia pontas de fenda e phillips e minichaves de fenda tipo bailarina para parafusos de fendas bem pequenas também, um lindo jogo. Nada cortante ou que pudesse constituir "ameaça" à segurança do vôo. Estou acostumado a viagens aéreas e sei que depois do 11/9/2001 a inspeção nos aeroportos foi muito reforçada.

Como a mala que levei fosse pequena e não tinha espaço, pedi ao Arnaldo para colocar a lanterna na dele. Na inspeção viram algo "estranho" e mandaram abri-la. Era a lanterna e as ferramentas.

A lanterna, tudo bem, mas as ferramentas teriam que ser despachadas. Só que não havia mais tempo para isso. Assim, todas foram recolhidas, "tungadas" melhor dizendo.

Fez a festa, a agente em questão e eventualmente outros ao longo do dia, pois dada a viagem ser curta a maioria dos 120 jornalistas tinha mala pequena, era bagagem de mão.

É por isso que tenho dito que ando cansado de viajar de avião. Está um saco.

Em 2009, no Aeroporto de Frankfurt, antes de embarcar para a Polônia, a inspeção alemã queria ficar com meu isqueiro Zippo. Me neguei a entregá-lo dizendo que iria desmontá-lo (tirar o algodão interno e o pavio) e felizmente aceitaram. Mas ficou o estresse.

Este ano, ao voltar de Genebra, no aeroporto de Zurique tungaram o xampu e o creme de barbear aerosol.

Fora esse problema de "segurança" as coisas andam caóticas no transporte aéreo. No embarque no Aeroporto de Congonhas para Curitiba e depois conexão para Foz do Iguaçu (para não ter que viajar pelo Aeroporto Internacional, em Cumbica, que considero deprimente, fora o trânsito infernal para ir e voltar), um problema pelo qual nunca havia passado.

Já dentro do avião, um comissário diz pelo sistema de alto-falantes, "Bem-vindos ao vôo tal para o Rio de Janeiro" em vez de Curitiba: o ônibus havia nos deixado no avião errado! Fim da picada. Aí, esperar chegar outro ônibus, desembarcar todo mundo e seguir para o avião certo.

Não sei se o leitor já notou como tem sido demorado abrir a porta do avião para o desembarque. Já cronometrei 10 minutos, isso com ponte de embarque/desembarque (finger). Sempre reclamo com a comissária que se posta à saída e a resposta invariavelmente é "culpa do Infraero, não podemos fazer nada".

Isso sem contar o espaço entre fileiras de bancos, ridiculamente pequeno. Na ida para Foz do Iguaçu, no Airbus A320 da TAM, de Curitiba para Foz, o passo entre bancos era tal que entre meu joelho e o encosto do banco da frente não passava uma folha de papel. Fora o desconforto, é até perigoso em caso de evacuação de emergência  A ganância das companhias de transporte áereo de passageiros parece não ter limite.

Fora a questão pessoal de não haver lugar para se fumar nos aeroportos brasileiros, um patrulhamento inadmissível e que vai de encontro ao interesse de quem tem esse hábito totalmente legal (mas o governo. esfrega as mãos de alegria com os R$ 7 bilhões anuais de impostos da indústria do fumo, não esfrega?). Nisso pelo menos os suíços e os alemães demonstram respeito, havendo lugares específicos, decentes, para fumar nos aeroportos.

Sala para fumar no Aeroporto de Zurique

Por essas e outras, digo: viva o automóvel!

BS

(Atualizado às 10h30)

73 comentários :

  1. Quanto a segurança nos aviões, não seria muito melhor colocar seguranças armados ao invés de restringir tanto os passageiros?

    Avião, só para a Europa e os EUA mesmo (até porque não há uma ponte que ligue o Brasil até o Velho Mundo e viajar pela América Central é ainda pior que viajar por aqui).

    ResponderExcluir
  2. Acho que o problema é você Bob,como eu deve ter cara de terrorista hahaha

    ResponderExcluir
  3. Anônimo 09:58

    Arma em avião de carreira é pedir pra matar todos, melhor barrar na entrada.

    Mas no caso das ferramentas, poderiam ter despachado como bagagem normal SE inspecionassem a bagagem de mão durante o check in.

    Só acho ridículo isso aqui no Brasil pois embora tenhamos motivos pra tacar uma bomba em Brasília, tem que ser em dia de seção para aumento de salários de deputados, mesmo que eles só trabalhem de terça a quinta.

    Queria ver este tipo de fiscalização em todas as fronteiras do país..

    ResponderExcluir
  4. Fique tranquilo Bob, o funcionário da fiscalização vai vender tudo depois. É só perguntar pra ele onde ele vai anunciar (se não der pro filho dele brincar).

    ResponderExcluir
  5. Bob, me lembrou quando fui a Belo Horizonte mês passado cobrir o lançamento de uma linha de produtos de limpeza automotivos (artigo em breve).

    Como de se esperar, deram uma espécie de bolsa em forma de lata com todos os produtos.

    No caso eles previram que poderíamos ter problema no aeroporto e embalaram elas muito bem. Mesmo assim, abriram TODA a caixa e leram a composição de praticamente todos os produtos, me impedindo de levar como bagagem de mão (e não era muito grande), por ter conteúdo inflamável e tudo.

    Tentei explicar com a maior calma, em vão. Poxa, eu com credencial de imprensa, e na cara que aquilo era brinde, acharam que eu faria o quê? Incendiaria o avião com um spray odorizador e um fósforo?

    Essa situação demorou um tempinho e gerou um certo desconforto, as pessoas vendo os funcionários da Trip desmontando tudo aquilo e te olhando com uma cara... Por bobeira.

    Enquanto isso, deixam passar todo tipo de drogas e contrabando... Não dá pra entender.

    ResponderExcluir
  6. Bob
    Embarquei em Navegantes com uma parafusadeira elétrica na mochila. Na volta, embarquei em Guarulhos com ela e só percebi que havia esquecido a ferramenta na mochila ao desfazer as malas em casa.

    Como pode?
    Uma parafusadeira elétrica enorme, gritando dentro da minha mochila e passou batida.

    ResponderExcluir
  7. Mas a Copa está vindo aí, meus caros, e nossos aeroportos serão referência para o mundo!

    ResponderExcluir
  8. Leonardo
    É mesmo uma esculhambação. Outro dia esqueci o celular no bolso da calça e o arco detector de metais não soou.

    ResponderExcluir
  9. Bob, vc com esta cara e fleuma de lorde inglês levar uma geral na bagagem é demais. A burrice das "otoridades" é alarmante. Qto ao teu comentário sobre espaço para fumantes em aeroportos brasileiros, lamento, não concordo.

    ResponderExcluir
  10. Ciro Margoni
    Se você fumasse, concordaria, tenho certeza.

    ResponderExcluir
  11. Cara chato esse Ciro Margoni, hein?
    E viva o automóvel, apesar das perseguições de que tem sido vítima ultimamente!!!

    ResponderExcluir
  12. Bob, o programa Top Gear (americano) desta semana é sobre avião x carro. Eles falam que até uns 500km compensa ir de carro, pois avião sempre tem estes contratempos. Mas no programa o cara vai de Los Angeles a Las Vegas a bordo de uma Ferrari California hehehe. Passa no history channel a versao americana. A versao inglesa eu vi a 6a temporada na netflix que agora tem no brasil, versao legendada.

    ResponderExcluir
  13. Prezados Bob e Rafael M.

    Os procedimentos realizados nos dois aeroportos está correto, principalmente quanto ao embarque de produtos químicos e inflamáveis na cabine da aeronave.

    E no mais, está escrito nos seus respectivos bilhetes de passagens ou no contrato de transporte aéreo, sobre as restrições a bagagem de mão.

    Se tivessem despachado a bagagem não haveria problema. No mais, se fosse na Gol os produtos nem seriam transportados.

    Infelizmente não há como ampliar a segurança sem causar retenção do passageiro.

    ResponderExcluir
  14. O anonimo aí em cima está correto.

    De fato. É um saco vc não poder levar "quase nada" na cabine, sob o argumento de ser perigoso...

    Mas está tudo escrito no bilhete, de forma que deveria ser observado antes do embarque.


    Marco

    ResponderExcluir
  15. Ah Bob, eles tungaram suas ferramentas sabe por quê? Por temerem que você sacaneasse a companhia, e resolvesse desmontar o avião em pleno voô! Viu como essa atitude ajudou na segurança de todos?
    É o fim da picada mesmo! Enquanto isso, vira e mexe, pessoas embarcam com drogas, contrabando...

    ResponderExcluir
  16. Perguntinha básica: para onde vão os itens confiscados no embarque?

    ResponderExcluir
  17. jackie chan08/10/11 13:43

    Bons tempos foram a década de 90, quando eu viajava muito, passando por EUA inclusive, sem precisar de visto de trânsito. E não existia essa paranóia com objetos perigosos. Quanto a sala de fumantes em aeroportos, me lembro de ter entrado em uma em Taipei (não sou fumante, mas a colega de viagem era), acho que acender um cigarro ali dentro seria redundante, aquilo era um narguile de entrar dentro... Para quem curte carro, mas de dirigir mesmo, não de ficar só se exibindo, viajar de carro não tem preço. Depende muito do destino e objetivo, mas em geral mesmo custando e demorando um pouco mais, para distâncias de até 1500km tenho optado por ir dirigindo.

    ResponderExcluir
  18. ao Promoções na Internet...

    Para quem tem uma Ferrari California compensa ir de São Paulo a Nova Iorque de carro. Pode demorar mais, custar mais, ter mais transtornos, mas a Ferrari California permite a você "relaxar e gozar" enquanto viaja.

    ResponderExcluir
  19. Bob na última viagem que fiz levei meu filho de 9 anos para ver os avós em Goiânia. No retorno ele estava com uma pequena metralhadora de brinquedo verde limão e laranja que tinha uma luz vermelha e que apitava quando acionada, coisa de criança. Na hora do embarque depois do check-in o pessoal da infraero impediu meu filho de 9 anos de embarcar com a "arma" alegando que era perigoso e que a infraero impedia o embarque de armas na aeronave, depois de parar de rir eu tentei argumentar que se tratava de um simples brinquedo mas os caras fecharam a cara e como estava na hora do embarque tive que sair correndo para despachar a perigosa arma no voo. Imagina a cara de decepção do guri...

    ResponderExcluir
  20. Caio Cavalcante08/10/11 14:37

    É Bob, por enquanto ainda existem assentos na classe econômica. Projetos para aviões que levem passageiros em pé é o que não falta, provavelmente as companhias estão trabalhando duro p/ obter aprovação dos órgãos de segurança

    Embarcar no Brasil realmente é uma loteria. O avô de minha namorada tem por hábito andar com um canivete suíço daqueles com trocentas funções. Certa vez esqueceu que estava com ele no bolso e conseguiu embarcar p/ Europa, sem problemas. Só percebeu que ainda estava com o canivete no bolso no meio do Atlântico.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  21. Deixei de fumar há dois anos e não me importo com fumantes. Melhor, para mim, nem haveria necessidade de fumódromos. O que ocorre é a implicância das pessoas que não fumam com os fumante. Se sentem poderosos...Mas frequentar a balada cheia de fumaça de maconha pode. Eita povão besta!
    Sinceramente isso me irrita.

    ResponderExcluir
  22. Eurico Jr.08/10/11 14:57

    Podem ter certeza que as ferramentas tungadas dos jornalistas farão a alegria (e o lucro) de alguns funcionários da Infraero.

    ResponderExcluir
  23. O mundo está ficando mesmo muito chato E não adianta fugir dos aviões: mesmo uma coisa que adoro, que é dirigir, também nos coloca diante de uma bela lista de aporrinhações. No futuro (se é que o mundo vai durar tanto), talvez nossos descendentes possam terminar um post como este seu, Bob, dizendo: viva o teletransporte!

    ResponderExcluir
  24. Bob isto é pra mostrar serviço, uma vez não queriam que eu embarcasse com uma mala de teste de 200 mil reias, deu o que fazer pra levar ela

    Na minha classificação
    Foi um chilique deles mesmos

    ResponderExcluir
  25. Desde que conheço o Ciro Margoni ele faz campanha contra o cigarro Dou risada e sigo em frente. Sei que é uma merda de hábito, mas está tão enraizado em mim que fica dificil largar a praga. Me policio o tempo todo mas não perco oportunidade de dar minhas pitadinhas sempre que possível. E SEMPRE procuro áreas próprias para exercer meu legitimo direito de me envenenar. Melhor (ou pior - tanto faz) me entupir de nicotina que com alcool ou coisas mais hãnnn estravagantes.

    ResponderExcluir
  26. O problema é que tem muito pobre viajando de avião, causando transtornos e sobrecarregando os aeroportos.

    ResponderExcluir
  27. Esses presentinhos, hein...

    ResponderExcluir
  28. Que pena Bob, fizeram a feira com suas ferramentas... Compra um joguinho de 30 reais e monta dentro dessa.

    ResponderExcluir
  29. Ô Renault! Manda uma maleta nova pro Bob.

    ResponderExcluir
  30. E manda uma pra mim também.

    ResponderExcluir
  31. O Reynaldo não deve ter percebido pelo excesso de burrice, mas não estava escrevendo pra ele, e sim para o Bob.

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. Não consigo lembrar a última vez que fiz uma viagem de avião que sobrasse pelo menos dois assentos livres. Sem contar o espaço entre as fileiras que diminuiu drasticamente nos últimos 3 anos.

    Pena que para minha rota frequente (BSB-CWB) não dá pra ir de carro em um feriadão.

    ResponderExcluir
  34. Persio disse...
    Estive em um congresso médico no ano passado no RS onde foram distribuídos guarda-chuvas de excelente qualidade (guarda-chuva de qualidade, coisa rara). Porém, quem não havia despachado como bagagem perdeu o útil brinde. Na inspeção havia mais de uma centena de guarda-chuvas apreendidos, uma séria ameaça a segurança de bordo. rsrsrs. E a minha duvida foi a mesma de um leitor acima: qual o destino destes itens apreendidos?

    ResponderExcluir
  35. Alexandre - BH -08/10/11 21:45

    Razões para a tungada:

    - Uma lanterna representa perigo, já que pode iluminar as mentes pouco pensantes da instituição;

    - Ferramentas podem desatarraxar e desemperrar a máquina burocrática; uma ameaça, portanto;

    - Brindes criativos, funcionais e baratos são quase sempre fabricados na China. Dificilmente estampam um “Made in Brazil”. Um perigo à indústria nacional. Devem ser tributados com adicional de 30% de IPI;

    - Essa lanterna é ao mesmo tempo um estojo, uma caixa. E caixas despertam a curiosidade de algumas pessoas, por isso foi aberta. Tomara que a tal agente não se chame Pandora...

    ResponderExcluir
  36. Bob, queria que me desculpasse pelo comentario impensado que fiz. Me revolta pessoas que não entendem a dependencia do vicio do fumo e aplaudem esse tipo de atitude, no caso os aeroportos do Brasil.

    ResponderExcluir
  37. Bob, se pararmos para analisar racionalmente as coisas, é impressionante como de 10 anos para cá o mundo ficou idiota. Chega a me dar raiva tanta idiotice das pessoas, sobre tudo e em todas as áreas. Vai de ideologias babacas até falta total de raciocínio básico. As vezes brinco que os Maias estavam certo, que o mundo acabará ano que vem, mas náo por desastres naturais, e sim, porque o ser humano vai regredir e virar "macaco" de novo. Kkkk

    ResponderExcluir
  38. Reynaldo,
    Sem problema algum, esteja certo.

    ResponderExcluir
  39. Quanto ao fumo, o governo que abra mão dos bilhões de impostos e proíba, se realmente querem acabar com os fumantes. Chega de hipocrisia.

    Enquanto for legal, eu vou pitando também.

    ResponderExcluir
  40. Põe idiota nisso, Eduardo. Também penso como você.
    Eu teria tantas coisas para dizer, mas é melhor ficar quieto e seguir meu caminho.
    Mundo de babacas!

    ResponderExcluir
  41. Vou postar novamente meu comentário sobre avião vs carro. Deu alguma falha e ele não foi publicado:

    Me tungaram um minicanivete de madeira, com um prático garfinho, ideal para descascar uma fruta nos quartos de hotéis. Ganhei de meu pai, que trouxe de avião da Europa! Viajei com ele muitas vezes mas, um dia em Confins, me confiscaram...

    Quanto à disputa avião/carro, às vezes demora quase a mesma coisa. Veja o exemplo de BH a SP: 1 hora até Confins, 1 hora de antecedência para o check-in (para garantir o voo e o assento reservado), meia hora taxiando, 1 hora e meia no ar, meia hora taxiando, meia hora de taxi para algum lugar próximo ao aeroporto. Tudo isso, se você carregar somente bagagem de mão (sem espera nas terríveis esteiras!). São 5 horas, na melhor das hipóteses.
    De carro, se a Fernão Dias estiver livre, dá para fazer em 6 horas, com uma breve parada no meio do caminho, pilotando e apreciando a paisagem.

    ResponderExcluir
  42. Quando se é correto, pode-se ficar ofendido em não conseguir entrar com determinadas bagagens de mão, porém nem todos são corretos e eu não gostaria de estar em um avião com um louco portando um canivete sequer.

    Os corretos pagam pelos errados, sempre foi assim e sempre será.

    ResponderExcluir
  43. Nunca viajei de avião, e no máximo só fui a um aeroporto apenas 1 vez na vida!

    Depois dessa prefiro pegar a estrada do que ir de avião!

    Abs
    Kiko Molinari - Carros Raros BR

    ResponderExcluir
  44. oskrmarinho10/10/11 07:26

    Oi, Bob!

    Você deve se lembrar como as viagens aéreas eram boas há algumas décadas, pois tinham uma aura de charme criada pelos serviços de bordo, o conforto e também o preço, que não era ao alcance de qualquer um; fiscalização quase inexistente e não éramos tratados como bandidos; como tudo que se torna banal, perdeu demais em qualidade para atingir o maior numero de pessoas possível; felizmente para mim, posso fazer minhas viagens de carro, que não é novo, mas atende minhas necessidades. Quanto ao fumo e o patrulhamento contra, lembro sempre dos "convertidos" a alguma doutrina religiosa, os quais normalmente perdem toda a autocritica e pensam que devem eliminar todos os pensamentos e atitudes que não sejam iguais ao seus. Fui fumante desde 11 anos de idade, gostava de fumar e deixei de fazê-lo apenas porque quis deixar o hábito; não tenho nada contra quem é fumante, não me sinto mal com o cheiro e a fumaça de cigarros e detesto os idiotas que patrulham quem fuma. Tenho receio de tantas proibições e tantas restrições à liberdade individual; acredito que não alcançarei, felizmente, o dia em que seremos apenas um número catalogado e controlado pelo Estado nos mínimos detalhes, tudo em prol do "bem comum".

    ResponderExcluir
  45. Em compensação, já embarquei com uma faca sem ser importunado. Era uma viagem curta, precisei de uma mochila emprestada e peguei a do meu cunhado, que na época devia ter uns 15 anos e andava com uma faca na mochila (naquele compartimento menor)achando que estava protegido.

    Eu nem abri aquela parte, coloquei uma muda de roupa no compartimento principal e fui à luta. Passou no raio X sem problemas, só notei quando cheguei ao destino.

    Mas o jogo de ferramentas, ah, que perigo !

    ResponderExcluir
  46. O Alexandre Cruvinel ilustre muito bem a questão da falta de critério. Se eles implicam visando a segurança, que segurança é essa que deixa passar armas e barrar minicanivetes e estojo de ferramentas?
    Concordo inteiramente com o oskrmarinho: perdeu a graça viajar de avião.

    ResponderExcluir
  47. Estamos na era das histerias, qualquer que seja o setor. Se certa vez eu não pude carregar na bagagem de mão um cortador de unha simples, daqueles tipo Trim ou Unhex, ferramentas como essas que a Renault presenteou os jornalistas são altamente terroristas!!!

    Já imaginou o perigo, Bob? Uma pessoa mal intencionada pode usar uma das mini-chaves de fenda, ameaçar a tripulação e render toda a aeronave!

    ResponderExcluir
  48. Ótimo post: fará com que as assessorias de imprensa encaminhem os brindes dados aos jornalistas diretamente às redações, pelo correio.

    Reparei que é grande o número de jornalistas especializados que fumam, podem fazer uma lista e presenteá-los com isqueiros, cinzeiros e acessórios normalmente encontrados nas boas casas do ramo.

    ResponderExcluir
  49. Com 23 anos comprei meu primeiro Jato particular, um Premier I, e hoje já estou no 3 avião, um Citation XLS. Não sei o que é passar em censores e nem em área de embarques, desco do meu carro na porta dos meu avião até com televisor de 75 polegadas, presente pra minha mulher.

    Vê se vocês parem de reclamar e trabalhem bem mais para ter seus direitos de ir e vir e confortos.

    Dr. Tone

    ResponderExcluir
  50. Bob,

    Em minha última viagem também tentaram levar o Zippo.

    Falando em respeito ao próximo, sala de fumantes antes do embarque só no primeiro mundo.

    Faço da sua minhas palavras. A aviação está ficando pior que o transporte público.

    Uma pena.

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  51. Dr. Tone
    Tão rico e tão analfabeto...

    ResponderExcluir
  52. Dr. Tone...

    Porque o senhor não enfia a viola no saco e cai fora desse blog...hein ?

    Aqui é pra autoentusiastas e não pra você... seu Maluf disfarçado !

    ResponderExcluir
  53. Olha só!
    Tive uma dessas, iguazinha...
    Hoje troquei por uma lanterna de dínamo, pois não tenho paciência de trocar pilha toda hora e na hora do aperto poderia estar fraca, a de dínamo não tem este problema.
    Sò guardei as ferramentas, muito boas, justo as que foram "confiscadas"... Uma pena!
    QUanto ao "caos aéreo", está tudo ótimo e lindo, estamos preparados para a Copa, e tudo dará certo... Ou não?...

    ResponderExcluir
  54. Ué, gosto de carro e do Blog, a opinião é minha, que tem demais?

    Viver melhor um pouco que a maioria é um defeito e ser analfabeto ?

    Anônimos, que perda de tempo...

    Dr. Tone

    ResponderExcluir
  55. Dr. Tone,

    Acho legal a idéia do direito a propriedade e o reconhecimento do trabalho lícito.

    Porém vamos considerar que a sua realidade é muito diferente. Não é para qualquer um comprar um jatinho com 23 anos.

    Eu não acredito qu tenha conquistado isso cumprindo a risca o que a maioria de nós considera ético.

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  56. Aun, digo que fiz e cheguei onde estou pelo meu esforço e muito estudo em minha área. Sou Eng. em micro arquitetura computacional, trabalho para um grande fabricante de processadores. Me formei com 19 anos, e desenvolvi uma nova arquitetura, a vendi e trabalho com eles. Que tem de ilícito nisso ? Para mim foi muito tempo de estudo e dedicação que gerou bons frutos. Mas mesmo assim trabalho muito, mas muito mesmo e mal vejo minha mulher. A concorrência não e fácil.

    Abra a mente, que o mundo é muito maior que aparenta ser.

    Até...

    Dr. Tone

    ResponderExcluir
  57. Dr. Tone,

    Só a titulo de curiosidade, qual carro o Dr. tem ?

    Sobre sua historia: bem é estranho e muito discrepante vermos um brasileiro subir assim de vida, que não seja fruto de corrupção...Bom você sabe como é né ? Mas parabéns ! Um ótimo exemplo de sucesso !

    ResponderExcluir
  58. Antonio Filho, tenho alguns carros.

    Os que mais gosto é o Porsche Panamera turbo e um BMW M3 E36 que estou modificando ele quando posso. Mas tenho outros que são: Golf GTi 1976 mk1 totalmente original, um Pontiac GTO Judge 1969 Custon, um Camaro IROC-Z 572" injetado 1984, um Porsche 911 Carrera RS 1977 reformando, um Porsche 911 Turbo 1979 original e um Fusca 1953 Alemão original.

    Até logo.

    ResponderExcluir
  59. Dr. Tone,

    Peço descupas, é a primeira vez que ouço falar de uma história como a sua.

    Talvez possa nos contar um pouco mais sobre sua bela coleção e sua trajetória de sucesso.

    Entenda que a maioria de nós trabalha tanto quanto você e daria por satisfeito com um salário de 5 dígitos no final do mês.

    Para essa realidade, as vezes temos que estar 2 horas antes do embarque no aeroporto, contentar com um vôo da WebJet e torçer para que ele decole no horário.

    É verdade que para que entenda seu modo de vida eu preciso subir um degrau. Se você quiser entender o meu e de vários outros colegas entendo que precisa descer dois.

    Acho que o bom senso é a melhor solução.

    Não fique tanto tempo longe de casa. TV de plasma não enche o coração.

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  60. Caramba Dr Tone ! Parabéns pelos carros !

    Um dos meus sonhos é dirigir exatamente estes 2 Porsches 911 que você tem. O RS esta reformando porque ?

    E estava vendo sobre os aviões que você citou, como são bonitos também !!!

    Benza deus de garagem,

    até mais !

    ResponderExcluir
  61. Agora tem troll bancando milionário. Cada uma...

    ResponderExcluir
  62. Aun, teremos mais chances no futuro em teclar melhor. Sou muito satisfeito onde eu cheguei claro, principalmente profissionalmente. Venho de família de classe média, e questões de degraus na vida e só uma forma ao meu ver um pouco míope de "ditar" a nossa evolução na vida, mas não gosto pessoalmente pois impõe virtualmente um paradigma não linear de evolução. Temos que pensar somente em uma ladeira e não degraus, é uma boa diferença mais lógica e menos árdua.

    --

    Antônio Filho, os carros estão espalhados em 2 países, que são os de suas origens, e os europeus estão em Portugal que é minha casa oficial, mas gosto de ir a Alemanha buscar peças ou comprá-los, pois existe tudo que é necessário e assistência até para o Fusca, mas tirando os Panamera que é novo, são até relativamente bem baratos de adquirir e manter por estas bandas. Sobre o RS, comprei meio judiado de um Sr. de 71 anos no interior da Turquia,em Konya, mas estava em ótimo esta estrutural e bem cuidado, com 227mil km rodados, mas com marcas do tempo de uso, dai o comprei e levei um autorizado Porsche de restauração, onde esta sendo feito um desmonte geral e retoques na pintura.

    Até logo.

    ResponderExcluir
  63. Dr. Tone,

    Díficil para eu entender o conceito linear que você sugere, afinal nós humanos usamos pernas para se mover, consequentemente o conceito de degraus ou passos me parece mais lógico, tanto para subir quanto para descer.

    Se usar uma ladeira como referência penso logo em rodas, método não natural para caminhar sobre a terra.

    Quando puder me explique melhor este conceito.

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  64. Aun, já estamos evoluídos o bastante para termos menos dificuldades que a 500 anos atras por exemplo. Hoje temos muitas estradas para escolher na vida, dai é só seguir o que convêm. Já degraus e outras obstruções é uma forma "truncada" de enxergar a vida sempre com dificuldades a mando de tropeços e solavancos, mas na realidade estas dificuldades vem da forma que a pessoa "se" vê na sua vida, e popularmente é uma frase comum, mas porem não ajuda muito. Na realidade é tudo uma questão de Fé e positivismo. Eu acredito muito no poder da palavra e do pensamento sobre a matéria, até a abstrata. Estes dias estava eu discutindo com colegas de trabalho sobre a descoberta de matérias que viajam acima da velocidade da luz recentemente divulgada, o que aconteceu lá no trabalho ? 1° que tudo que estudamos e conhecemos é ERRADO ! 2° que a teoria quântica será a bola da vez no futuro próximo, bem próximo...E ai, abri minha mente e estou indo por este caminho, somente caminhando acendentemente.

    Abraços.

    Dr.Tone

    ResponderExcluir
  65. Dr. Tone,

    Sempre leio e só posto de vez em quando, mas usa historia é pra lá diferente. Bem, o que adianta saber se é verdade ou não o que você fala, pois ninguém vai saber nunca mesmo... Mas parece que você entende um bocadinho mesmos de aviões, geografia, carros e parece ser uma boa pessoa, um pouco arrogante mas ao mesmo tempo de origem até simples.

    Só uma duvida: O que esta fazendo no seu M3 ? Gostaria muito que você fosse bem técnico na resposta se possível !

    Até logo.

    ResponderExcluir
  66. Anônimo das 15:42

    O E36 M3 é um 3.2 de 321ps, manual de 6 marchas, preto, 2 portas, sem limitador de velocidade, inicialmente todo original com 109mil km rodados ano 1998 sempre revisado por concessionário, sem detalhes e sem batida alguma, em perfeito estado e único dono de 37 anos que mora em Füssen.

    Paguei 9500 euros ano passado e vim guiando ele até Portugal onde moro em Porto. O carro é perfeito, muito seguro e muito esportivo, de embreagem um pouco dura mas "costumável" para longas viagens, motor girador e até econômico, com médias de 12km/l, sem ruídos e grilos, só com a luz do painel do som original um pouco fraco de se ver de dia.

    Primeira coisa que fiz nele foi logo uma revisão eliminatória e geral, quase sem nada que tive que fazer, somente troquei o que deve, todos os fluídos, filtros e tudo mais. Comprei um kit de suspensão eletrônico Bilstein B16, todas as barras estabilizadores, buchas, pinos e ram air AC Schnitzer, rodas BBS LMR 19"x8.5" na frente e 9" atras, kit freios Brembo GT de 380mm e 6 pisões na frente e 355mm de 4 pistões atras, B&M Short Shift Kit, Volante do motor JB Racing, Diferencial Rogue, Kit Turner Motorsport Performance Package Stage 2 para o motor, comando de falvulas para o duplo vanos Schirck 292° de levante, Coletores de escape Shorty com banho de ceramica de 3", o resto em inos da Borla de 3" com final 3,5"...

    Bom, bem mais coisa como cabeçote trabalhado, polias, bombas, radiadores, eixo cardã de carbono...

    Devagar chego lá, pois estou fazendo tudo na mão.

    Até mais.

    Dr. Tone

    ResponderExcluir
  67. Que que isso Dr Tone !!!!!

    Como eu queria também morar nas "zoropa" ! rsrsrsr

    M3 do capeta esse...

    ResponderExcluir
  68. DR tone

    Só não use aquele "censor" do seu post anterior, recomendo o bom e velho português "sensor"......segurança acima de tudo!

    ResponderExcluir
  69. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  70. Sou obrigado a repetir sua frase: viva o automóvel!
    No último final de ano fiz o trajeto de Porto Alegre a Ouro Preto de Corsa e não me arrependo. Nem um pouquinho. Abraços.

    ResponderExcluir
  71. Já estou de saco cheio de viajar pela TAM também. Pior é que as opções, se é que existem, são poucas. Gol? Webjet? Dizem que a Azul é melhorzinha, mas ainda não tive a oportunidade de viajar por ela.

    ResponderExcluir
  72. Apesar do post ser bem antigo, vim para dizer o que me aconteceu ontem.
    Perdi um tripé profissional da minha câmera fotográfica porque não podia embarcar em SP, isso porque tinha acabado de vir de Buenos Aires, com ele junto da minha mala de mão!! É um absurdo, deve ser porque eu vou matar o piloto com uma porrada do tripé... é cada uma... estou revoltado...

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.