SÃO PAULO VAI PARAR: ORDEM DA CET

Fotos: autor

A faixa de aviso não avisa, ameaça: "A partir de 17/10 (segunda-feira), velocidade máxima permitida no corredor 60 km/h." 

Era 70 km/h e sempre foi velocidade adequada, embora pudesse ser 80 km/h, com 70 km/h para caminhões. Cumpre-se assim, o vaticínio de Quatro Rodas numa matéria no final da década de 1960, de mesmo nome do título deste post antes dos dois pontos.

Desse jeito São Paulo vai parar mesmo.

A av. dos Bandeirantes é um dos principais corredores da cidade de São Paulo, tem trânsito intenso, apresenta constantes congestionamentos e, apesar disso, os "inteligentes" da Companhia de Engenharia de Tráfefo (CET-SP), que administra o trânsito da capital, acabam de tomar uma medida (mais uma) completamente desprovida de embasamento técnico, aplicando o famoso "chutômetro" que os repórteres televisivos macaqueiam sem contestação: redução do número de x% de acidentes.

Entretanto, por mais que a CET afirme tal besteira, acidentes graves continuam a acontecer, como as recentes invasões de calçadas com atropelamento que passaram a ocorrer com mais freqüência. Na manhã de ontem, Nacib Orra, de 20 anos, sem habilitação, atingiu três pessoas que estavam num ponto de ônibus de importante avenida reta no bairro do Itaim-Bibi, ferindo-as gravemente. Os policiais notaram sinais técnicos de embriaguês, tendo o motorista admitido que bebeu três doses de uísque. Se tivesse dirigindo devagar...Entre os indiciamentos, trafegar em velocidade incomatível com o local.

Essa redução de velocidade está ocasionando lentidão nos eixos e avenidas onde foi aplicada. Bom exemplo é o eixo norte-sul formado formado por três avenidas emendadas uma na outra - quanta falta de imaginação! -, a 23 de Maio, Rubem Berta e Moreira Guimarães, que de baixos 80 km/h (tinha de ser 90 km/h) baixou para 70 km/h.

Aí vêm os "entendidos" dizer que há excesso de veículos, que não tem mais jeito!

É assunto para o Ministério Público Estadual, cuja função é defender a população dos desmandos de gente incompetente cuidando de uma questão de capital importância para a vida de todos nós - e que ainda que os sustentamos com nossos impostos e taxas.

Mas além de prejudicar ainda mais o trânsito, a medida vai servir nem precisaria dizer para quê: engordar o caixa da Prefeitura. com as multas que certamente ocorrerão em volume astronômico.

Afinal, faturar com multas está no orçamento da Prefeitura, não está? Notícia publicada no portal Automotive Business dia 13 último informa que a arrecadação com multas de trânsito na cidade passará de R$ 386,1 milhões em 2008 para R$ 832,4 milhões em 2012.

Nesse montante estão incluídas, naturalmente, os originados da "Galinha dos Ovos de Ouro" dos prefeitos de São Paulo, começando pelo vivaldino Celso Pitta, passando por Marta Suplucy e chegando à duplinha José Serra/Gilberto Kassab: o rodízio, essa vergonha paulistana, caso único no mundo.

Antes que me venham com comentários justificando-o, de que há rodízio tambem na Cidade do México e em Santiago do Chile, estes rodízios são de natureza ambiental, objetivam conter a poluição, e que só contempla veículos mais antigos, os de nível de emissões correspondentes aos nossos até 1991.

A nossa vergonha é específica, chama-se oficialmente "Operação Horário de Pico", sem qualquer finalidade ambiental.

Até quando teremos esse lixo de administração de trânsito, hein, Ministério Público?

BS

65 comentários :

  1. Vai lá Bob. Escreve uma carta de protesto pro MP. Depois nos diga qual foi a resposta deles, se é que um dia vão responder.

    ResponderExcluir
  2. Eu queria morar em uma cidade em que a velocidade máxima permitida fosse de no máximo uns 20 km/h e que o trajeto máximo fosse de uns 2 minutos. Daí acho que deixaria o carro na garagem e iria a pé, comendo pão-de-queijo, escutando Beatles e cumprimentando todo mundo.

    Sonha.

    ResponderExcluir
  3. Agora as piscinas que se formam nas bordas desta avenida ninguém conserta certo? São muito menos perigosas do que 10km/h a mais...

    Ah! Os desníveis e ondulações esdrúxulos nas pistas direitas desta avenida também não importam, são suficientes pra tombar um VUC. Mas não, essas não importantes.

    Ih! As faixas que não são vistas a noite ou não existem? Também não são importantes pra eles... deve ser só um detalhe.

    Cidade porca.

    ResponderExcluir
  4. Marcelo Augusto17/10/11 16:42

    Fizeram o mesmo na Radial Leste e na Av. Aricanduva. De 70 para 60 km/h

    Mas como é bairro de pobre ninguém noticiou...

    ResponderExcluir
  5. André Mondino17/10/11 16:49

    Olha Bob, eu vivo reclamando dessas diminuições arbitrárias, estúpidas e sem nexo de limite de velocidade... Mas tem sempre um imbecil falando: "ai, isso é bom ,reduz acidente!" Eu já não sei o que é pior, essa administração maldita composta de chimpanzés treinados mercenários ou se é essa massa ignorante, alienada com síndrome de hiena que aceita tudo e ainda acha que está OK. Aqui ao lado de casa na Av. Nhambiquaras em Moema fizeram um asfalto porco há uns meses atrás com bueiros há 2 metros de profundidade, entre a sarjeta e o meio da rua deve ter uma elevação de uns 5 metros e ainda por cima não pintaram faixa de rolamento e nem de pedestre. Isso faz com que os motoristas fantásticos que temos por aqui pareçam baratas tontas se amontoando pq não tem faixa e não sabendo onde ficar qdo fecha o farol pq não tem faixa de pedestre...

    Que deprimente...

    ResponderExcluir
  6. Oi Bob, ia até te escrever falando disso. Na Salim Maluf e Anhaia Mello, eu percebi que a semanas atrás estavam instalando novos vários radares, assim que terminaram as instalações colocaram as faixas avisando que hoje a velocidade será reduzida de 70 km/h para 60 km/h. Tenho nojo dos administradores de São Paulo. O que não entendo. Roubam agora, mas daqui 2 anos eles que criam essas safadezas vão estar igual a nós como cidadãos e também serão roubados pelas multas. A não ser que roubem tanto que valha a pena.

    Agora falando sério, sem esse papo de usar voto para melhorar o mundo e tal, tem realmente algo a ser feito como foi dito no Ministério Público?

    ResponderExcluir
  7. Cópia de carta enviada para alguns jornias:
    É evidente que cada avenida tem suas próprias características e, portanto, deve ter seu próprio limite de velocidade. A CET, porém, prefere ignorar isso, criando terríveis distorções: em algumas avenidas 60km/h será pouco, em outras será muito! Basta imaginar transitar na Avenida dos Bandeirantes de madrugada a esta velocidade, por exemplo! Além da chateação e desnecessária perda de tempo, nos tornamos alvos fáceis para marginais!
    É evidente que algumas avenidas devem sim ter limites mais baixos, porém deve se usar um critério para se estabelecer esta velocidade! Não podemos tratar avenidas diferentes como iguais, a menos que a intenção seja justamente criar uma situação onde facilita-se a infração... Aliás, será coincidência a arrecadação recorde de multas vir ao mesmo tempo que a "padronização" da velocidade?

    ResponderExcluir
  8. Andre, acho que o mais triste dessa "administração maldita composta de chimpanzés treinados mercenários", é o fato de não haver como contestar que ela é, mesmo, uma democracia representativa...
    Quanto ao rodizio, é um quadro em que quase todos ganham: Ganha a prefeitura, com as multas, ganham os vendedores de carros, novos ou usados, por que quem precisa de um carro vai ter de comprar dois, ganham as imobiliárias, construtoras, etc. que podem construir apartamentos piores que os de 20 anos atras, mas com mais vagas na garagem, e eles serão vendidos num ritimo alucinante, garagistas, postos, revendas de autopeças, etc, já que obrigatoriamente o dono de dois ou mais carros acabará consumindo mais produtos e serviços que o de um só. Ganham os "ecologicamente corretos", já que seu discurso de deixar um carro sempre na garagem é seguido...
    Quase todos ganham. Só o coitado do cara que está pagando dobrado para poder andar pela cidade e o planeta, já que construir um segundo carro emite mais CO2 que um só emitiria durante toda vida útil estão perdendo. Mas ambos são muito bons em sofrer em silêncio, e, um dia morrerão, deixando a esses políticos e empresas apenas a doce lembrança dos lucros que conseguiram obter tão facilmente por tanto tempo...

    ResponderExcluir
  9. Até quando teremos este lixo de administração de trânsito? Hasta siempre, Bob. As imbecilidades oriundas das chamadas CETs se repetem aqui no Rio. Enquanto houver burrocratas, medidas "geniais" oriundas de incompetentes de pai e mãe e implantadas por algum órgão oficial, continuarão a atormentar as vidas de todos nós.

    ResponderExcluir
  10. São Paulo até pode parar. O que não pode parar nunca é entrar dinheiro no bolso do Satan Kassab e sua turma.

    Como disseram aí em cima, vivemos em uma cidade porca, e sem a mínima chance de eleger um político decente nos próximos 100 anos. Para 2012 só tem merda se candidatando à prefeitura.

    Para quem tem carro, só resta esperar por dias piores ainda...

    ResponderExcluir
  11. Rafael Bruno17/10/11 18:03

    E esses milhões arrecadados vão para onde??
    Para asfaltos sem buracos, sem lombadas, sem parecerem verdadeiros rallyes.

    Acho que não...

    Acho que a população devia começar a fazer que nem eu: Enviar para a prefeitura os amortecedores usados, desgastados pelos buracos, com o valor deles e pedir ressarcimento.
    CLARO que nunca tive resposta...

    Mas imaginem a prefeitura lotada de caixas com amortecedores velhos?

    ResponderExcluir
  12. Pra que reduzir a velocidade se o trânsito é entupido praticamente todos os dias ?

    Esta é a famosa tática de mostrar a cereja e ignorar o bolo, mesma mentalidade obtusa usada pra quem faz cotas raciais em universidaes públicas mas não provê um ensino básico de qualidade., quem faz N hospitais especializados mas não amplia as UBSs e por aí vai.

    Pior é entregarem a linha amarela com 5 anos de atraso, incompleta e operando em horário reduzido, mas no dia da inauguração, todos os engravatados estavam lá no trem.

    E o povo gostia !

    ResponderExcluir
  13. http://lh3.ggpht.com/_1Hd42HPD8lc/TE5FQFccXjI/AAAAAAAAKeA/iD9BFz9x5GE/s576/blogdofu_rageguy%20%284%29.jpg

    ResponderExcluir
  14. ao invés de reclamar da redução de velocidade (NECESSÁRIA medida, tal a quantidade violenta e irracional de veículos na cidade: mais de 6 milhões), por que não reclamar da falta de transporte público de massas? por que não exigir que o dinheiro do IPVA seja destinado exclusivamente à construção de metrô e habitação melhor localizada?

    classe média sofre, viu…

    ResponderExcluir
  15. Fico pensando na situação de um turista em SP, acho que tem que estar o tempo todo procurando placas para não levar multas.

    ResponderExcluir
  16. Um dos anônimos disse tudo. Transporte público coletivo é vital nas grandes. A boa administração pública deveria se preocupar com isso. Porque automóvel é coisa do passado.

    ResponderExcluir
  17. Que beleza de raciocínio! Quanto mais carros, menor o limite de velocidade... fantástico! Quando chegar a 10 milhões de carros o limite será de 10 km/h ou será simplesmente proibido usar o carro? Gênio!

    ResponderExcluir
  18. Ola amigo BS. Consegui o sonho de me mudar para uma cidade a 350 km de distancia de tudo isso.
    Aqui temos problemas tambem, temos faltas tambem, temos desmandos tambem mas aqui vamos direto ao gabinete do prefeito e metemos a boca.
    Sinto saudade de um monte de coisas mas a tranquilidade de atravessar a cidade toda, a pé e em 20 minutos, ver meus filhos trabalhando a 10 minutos de casa compensa qualquer falta....
    abraços... Vinni

    ResponderExcluir
  19. É óbvio que transporte público de qualidade é primordial em metrópoles, principalmente o metrô, mas nada justifica tornar a vida dos motoristas um inferno, nem cercear o direito ao uso do carro. Quem não enxerga a indústria da multa nessas medidas de redução de velocidade é inocente útil ao extremo.

    ResponderExcluir
  20. Escutei hj na Jovem Pan sobre esta infeliz noticia. Fui para Sampa hj e senti na pele os fatidicos 60 km/h. É todo o pequeno anel viario.Andei pela Bandeirantes, Ainhanha Mello, Washington Luiz. Olha meu amigo é um verdadeiro "porre". Andar de carro virou uma SINA. Os nossos "administradores" não devem fazer outra coisa a não ser contar dinheiro. Para eles deve ser muito facil. Conforme li nos comentarios acima, todos fazem a mesma pergunta. Será que o Prefeito e sua quadrilha não sentem na pele esses verdadeiros tormentos que eles inventam para nós?E eu respondo que não. Por 2 motivos. O 1º é que os "bacanas" hj em dia dificilmente andam de carro. O negocio é helicoptero. E o 2º ,qdo tem que andar de carro vão todos escoltados, com batedores etc e tal. Então para nós meros mortais resta este verdadeiro fardo que é andar no transito de Sampa . Pau neles Bob.Conte com o meu apoio. Como sugestão , porque não fazer um abaixo assinado eletronico para o tal do MP analisar esta questão Bob?

    ResponderExcluir
  21. PQP, esse cara aqui de novo?
    Sai pra lá, VAAAAAAAAAAAAAAI!

    Necessária? Afff... "Mas é que o transporte coletivo..."

    A diferença pra mim é que terei que reduzir pra 60 não mais pra 70... Vou continuar subindo ou descendo a Bandeirantes na melhor velocidade possível!

    Pessoal, cuidado! Notei ontem que os radares foram retirados e provavelmente novos serão instalados em outros pontos, deve fazer parte da "estratégia de arrecadação".

    ResponderExcluir
  22. O rodízio do ponto de vista ambiental é um "tiro no pé", já que todos acabam comprando um carro velho (e poluidor) para usar no dia de rodízio. Ou seja, nem melhora a qualidade do ar (pelo contrário) nem reduz o número de carros nas ruas. O maior problema dos acidentes não é nem o excesso de velocidade, mas sim motoristas despreparados para dirigir, seja na velocidade que for. O problema é que se apertam os critérios para conceder a habilitação (ou seria porte de arma?) vai vender menos carros, e aí pode ser que alguém não vá gostar...

    ResponderExcluir
  23. Sim, São Paulo parará. Por ordem da CET E por ordem do voto do cidadão paulistano, que compactua com esses governantes. A cada eleição aparecem no mínimo 10 candidatos, mas se não é eleito o candidato de um grupinho, é eleito o do outro grupinho, que diz que faz oposição ao primeiro mas quando chega ao poder faz exatamente o mesmo que o outro grupinho. Eleições em São Paulo (seja município capital, seja no âmbito estadual) é como você ter de escolher se vai ficar nas mãos do Comando Vermelho ou das milícias. Ai que saudade do Erasmo Dias...

    ResponderExcluir
  24. Solução...




    Bob Sharp para prefeito!

    ResponderExcluir
  25. Vitor Alves17/10/11 20:10

    Medidas que mais atrapalham ao invés de ajudar, tudo visando claramente a arrecadação. Essa nunca vai ficar velha: http://roncaronca1.tempsite.ws/site/wp-content/uploads/2010/09/brasil_palhaco.jpg

    ResponderExcluir
  26. assinaria em baixo da materia , mas colocar na C.E.T a responsabilidade dessas atrocidades que a prefeitura anda tomando é demais, se os teecnicos da C.E.T tivessem autonomia de decisão o transito de sp não seria o caos que é , mas infelizmente é só mais um orgão publico que serve à intere$$es politicos.

    ResponderExcluir
  27. Como eu sempre digo "quem causa os acidentes é aquele que não respeita a lei", aquele infeliz que anda sempre acima da velocidade vai continuar andando acima da velocidade e só reduzindo ao passar pelo radar. Nisso o maior prejudicado é o cidadão que respeita as leis de trânsito e anda sempre no limite da vida.
    Pior mesmo é que tem muita gente que apóia essa medida, lembro que após o acidente entre o Porsche e a Tucson muita gente comentou que 60km/h era muita velocidade para aquela via e que deveria ser reduzido para 40km/h... Poxa vida, qual a dificuldade desse povo em raciocinar? Qual a dificuldade desse povo em entender que independente do limite da via o Porsche estaria cima da velocidade (não esqueçamos da tia do Tucson passando no sinal vermelho)?
    Pelo menos se a prefeitura tivesse tomado essa atitude pensando nas pessoas a gente até daria um desconto... mas pelo andar da carruagem é outra mudança visando a engorda dos cofres públicos.

    ResponderExcluir
  28. A questão é saber POR QUE os repórteres televisivos "macaqueiam" só o que lhes interessa...

    Transcrevo o conteúdo de http://www.band.com.br/noticias/transito-sp/noticia/?id=100000457331

    "Após quatro anos de queda, as estatísticas de acidentes de trânsito com morte voltaram a subir em São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o crescimento apenas na capital foi de 40% no primeiro semestre deste ano: chegou a 378 casos, contra 269 em igual período de 2010. Em 2007, foram 392 casos.

    No Estado, as ocorrências também cresceram: passaram de 2.249, em 2010, para 3.359 neste ano. “Os acidentes devem aumentar mais. Temos uma frota que só cresce e má formação de condutores”, avalia o diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, Diceu Rodrigues Alves.

    Para o capitão Paulo Oliveira, do Comando de Policiamento de Trânsito, desrespeito à sinalização, imprudência, mistura de álcool e drogas ao volante e trafegar em alta velocidade ou falando ao celular causam esses acidentes. “Falta educação. Por isso faremos ações com crianças de 5 a 12 anos porque é difícil embutir a prudência entre os habilitados. Em geral, eles só mudam o comportamento quando acontece com a família deles”, diz.

    A maioria dos acidentes, diz o capitão, ocorre em vias com trânsito rápido, como a 23 de Maio e as marginais Pinheiros e Tietê. Esta última é a campeã de mortes, segundo a CET. Em 2010, foram 56 óbitos. No ano passado, em toda capital, 1.537 pessoas morreram em 26.370 colisões."

    Os tais repórteres, por que não se manifestam, dizendo que a redução da velocidade nas ruas de SP AUMENTOU O NÚMERO DE ACIDENTES FATAIS EM 40%??? Por que não botaram um microfone na cara do prefeito para que se explique???

    Quanto à manifestação do representante do CPTran, prefiro nem comentar... não vale a pena.

    ResponderExcluir
  29. Um abaixo-assinado eletrônico realmente acho uma boa ideia... Mas infelizmente creio que não surtirá efeito, pois as multas são o ganha pão desses bandidos

    ResponderExcluir
  30. 23 de Maio a 90 km/h ficaria insustentável com o péssimo asfalto lá, sem contar as saídas, totalmente mal feitas, induziriam a capotamentos frequentes.

    Se os carros quebrassem menos e houvesse menos acidentes, o trânsito já melhoraria MUITO.

    ResponderExcluir
  31. Essas reduções de velocidade são um tanto desproporcionais. Há avenidas absurdamente estreitas como certos trechos da Washington Luís e da Interlagos em que o limite é 60 km/h e já é uma bagunça.
    Não seria difícil meter 90 km/h numa Jornalista Roberto Marinho sem comprometer a segurança...

    ResponderExcluir
  32. ATENÇÃO,TRAFEGUE DEVAGAR!

    -Motoristas sem habilitação;
    -Motoristas habilitados mas sem treinamento adequado;
    -Buracos nas pista;
    -Asfalto escorregadio;
    -Boeiros destapados ou desnivelados;
    -Falta de sinalização;
    -Bolsões d'água;

    Melhor andar devagar mesmo... Tá flórida!

    ResponderExcluir
  33. Tem uma galera bem ignorante aparecendo aqui.

    Transito é um assunto que afeta a todo mundo. Afeta até o tão sonhado transporte público, afinal de contas trem e metrô são só metade do plano. Nas ruas do bairro o que circula é ônibus, e ônibus anda na rua. Se o trânsito for caótico, andar de ônibus também vai ser e a cascata vai chegar no trem e no metrô.

    Além disso o trânsito afeta veículos de emergência, como bombeiros, ambulâncias e polícia. Atrasa veículos de entregas e as torna mais caras, Faz carros e caminhões ficarem mais tempos parados com seus motores ligados e cria mais poluição.

    Serviço de motoboy só existe porque é a única forma de driblar o trânsito (ainda que arriscando a vida) para entregar um pacote do outro lado da cidade. Sem trânsito haveria menos acidentes com motos, menos mortes, menos pessoas aleijadas.

    Menos trânsito é mais qualidade de vida pra todo mundo.

    Dizem que a classe média é míope, só olha pro seu umbigo, não percebe o bem geral. Então realmente, anonimo das 18:37, classe média sofre. Sofre muito, especialmente de ignorância.

    ResponderExcluir
  34. Notei que retiraram os radares da bandeirantes mesmo. E começaram a pintar a ricardo jaffet essa semana, depois que não sei quantos anos sem NENHUMA faixa.

    ResponderExcluir
  35. O problema além da burrice da CET é gente que tem demais, o Brasil já deveria ter adotado a muito tempo um rígido controle de taxa de natalidade, e também incentivar a saída de pessoas das maiores cidades como São Paulo e Rio para cidades menores.

    ResponderExcluir
  36. Não dá nem vontade de comentar.

    Como o Keller escreveu aí esses dias, dirigir em SP é um saco. Eu acho um saco dirigir em SP, odeio. A não ser a noite quando dá pra passear mas aí tb é chato pq eu preciso ficar freando o carro toda hora pra nao tomar multa.

    No RJ eu ando no meu dia-a-dia com dois carros de cambio manual, um de 5 marchas e 350hp e outro de 6 marchas e 250hp. São perfeitos mesmo quando preciso andar devagar. Jamais se mostram inadequados.

    Em compensação quando vou a SP não consigo usar nenhum dos dois. Os dois ficam ruins de usar aí. Quando estou em SP pego emprestado um Honda 1.3 automático. É um carro que me enerva profundamente se usado no RJ mas em SP se mostra a opção perfeita pq nao demanda uso de embreagem e não tem motor pra se manter muito acima de 60km/h de forma automática. É claro que anda mais que isso mas vc precisa querer que ele ande. É o contrário dos outros carros que pra andar a 60km/h vc precisa amarrar eles num poste pq caso contrario eles viajarao tranquilamente a 80-100km/h... E tome-lhe multas!

    ResponderExcluir
  37. Não aguento mais esses BURROS IDIOTAS comandando o trânsito de São Paulo.
    Que morram todos, cambada de imbecis.

    ResponderExcluir
  38. Considero que padronizar a velocidade nos diversos corredores, conforme o CBT, tem suas vantagens, mas em tua opinião, qual deveria ser a velocidae máxima para estes corredores?

    Grato e parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  39. Jesiel,

    A cidade onde moro, não é muito diferente disso.

    Sinceramente, não consigo me imaginar morando em uma cidade com mais de 100.000 habitantes, imagine então, uma grande metrópole.

    Divirtam-se...

    ResponderExcluir
  40. Mister Fórmula Finesse18/10/11 08:31

    Receitas não operacionais no Balanço da cidade: MULTAS!

    META esperada: um bilhão até o final de 2013.

    Muito educacional e preventivo...

    ResponderExcluir
  41. Mister Fórmula Finesse18/10/11 08:36

    CCN1410:

    Eu moro em uma cidade de 106 mil habitantes e o trânsito já está enchendo o saco...por isso imagino os horrores que nossos amigos de São Paulo passam todos os dias, e sei que essa coisa só tende a alastrar visto a falta de planejamento correto de trânsito e o despreparo dos novos motoristas.

    Estamos todos no mesmo barco no final das contas...

    ResponderExcluir
  42. Anônimos das 18:37 e 18:54: por favor, melhorem o nível dos comentários, tá? Pensar não mata ninguém, experimentem.

    ResponderExcluir
  43. Caro Bob , pode escrever ai, daqui a alguns anos a velocidade vai ser de 30Km/h , é so uma questão de tempo, do modo que vai indo ...ai não vai haver mais acidentes, pela lógica de CET claro ! quando puder , vou mudar pra beeeem longe de São Paulo, adoro minha cidade mas, está ficando cada dia pior viver aqui :(

    ResponderExcluir
  44. Marco Brito18/10/11 09:54

    É. Parece que a velocidade só mata aqui no Brasil.
    Na Alemanha não. Será que nossos probos administradores já pensaram nisso?
    Nada! Eles não pensam, somente contam o dinheiro que nos tomam.

    ResponderExcluir
  45. Haha... Brasileiro não aprende nunca mesmo! O povinho hipócrita, "benzadeus", como diria minha avó!

    Desde quando reduzir o limite de velocidade em uma via é sinônimo de segurança? Aos lerdos (Motoristas e retardados mentais...) sabem o que é uma autobahn? É uma das vias com menores índices de acidentes. E mero detalhe: SEM velocidade limite. De Trabant à Veyron. Tudo é válido nela, com o pé em baixo.

    Aí vem esse bando de idiota papagaio de pirata e começa a repetir que velocidade mata.

    O que mata é essa hipocrisia tupiniquim. Onde o carro é sinônimo de status. Do "eu ser superior" por estar no volante do MEU carro e por isso vou na faixa da esquerda". Por achar que, por saber colocar em movimento o veículo, sou um piloto!" e por N outros motivos pífios.

    Foda foi ler nego reclamando que o governo deveria dar "habitação melhor localizada". Acorda Cinderela! Já quase não há onde por os quase 11 milhões de habitantes da cidade, quanto mais os quase 8 milhões a mais que moram nos 38 municípios que compoem a Grande São Paulo...

    ResponderExcluir
  46. Eu me considero um "Autoentusiastissimo", tenho diversos ícones mas recentemente fiz algo que eu sempre relutei. Frente a tanta falta de respeito tanto por parte das autoridades quanto dos usuarios de 2 e 4 rodas, resolvi me "defender". Adquiri algo que nunca gostei... um 4x4 grande, automático e poluidor (porem aprovado pela lei).

    Com isso resolvi a maioria das "babaquices" que infernizam nossas vidas. Enchentes, não ligo mais, Barbeiragens, nao ligo mais, 60 km/h eu ligo apenas o cruise e não ligo mais, moto buzinando finjo que nao vejo e nao ligo mais, buracos, não ligo mais.... Rodizio, pego um dos meus antigos poluidores (autorizados pela lei) e não ligo mais...

    Só fico triste com esse sentimento de não ligar mais... todo dia me torno mais egoísta e incrédulo . É o que “eles” pretendem a todo custo. Eu vou me adaptando.... Não ligo mais.

    ResponderExcluir
  47. O que a Rua Estados Unidos, a Avenida Roberto Marinho e a Avenida Santo Amaro tem em comum?

    O limite de velocidade de 60 km/h!

    Alguém me explica se tem algum cabimento o limite de 60 km/h na Roberto Marinho???

    Deveria ser de 80 km/h, se o da Santo Amaro, uma avenida estreita e cheia de sinais é de 60 km/h.

    Eu me recuso a respeitar esses limites, apenas tenho que brecar mais nos radares.

    ResponderExcluir
  48. Ahhhh.....como é bom NÃO morar em São Paulo!

    ResponderExcluir
  49. Eduardo Chiavaloni:

    sugiro que o senhor seja a "cinderela" a acordar de seu mundinho dominado pelas mentiras tucanas.

    São Paulo tem uma densidade demográfica extremamente BAIXA. Os bairros centrais estão repletos de edifícios inteiramente vazios. E os bairros periféricos não possuem infra-estrutura de transporte de massas.

    Investir em rodoviarismo, além de burrice, é submissão a interesses de classe. São Paulo só tem uma alternativa para não parar: metrô bem-distribuído em bairros periféricos, habitação em bairros centrais e instrumentos que impeçam a valorização do preço da terra.

    motoristas, no entanto, parecem não entender que tudo isso simplesmente tornaria o trânsito de veículos particulares MELHOR. Só pode ser egoísmo.

    ResponderExcluir
  50. Fazer o que... continuo andando a 90 onde não tem radar... Viva o GPS!

    ResponderExcluir
  51. Fazer o que? Ou eu me mudo, ou eu obedeço.

    Como ainda não tenho condições de me mudar, resta obedecer.

    [u]Desobedecer os limites, como alguns propuseram aqui só faz com que instalem cada vez mais radares.[/u] Depois, quando você precisa fazer alguma ultrapassagem acaba sendo multado por algumas unidades de velocidade acima do limite.

    ResponderExcluir
  52. Bob,

    Recomendo a seguinte pauta para vocês:

    Na Radial Leste, a velocidade já baixou há alguns meses. Mas há cerca de um mês não há mais radares fixos da Penha até Itaquera. Será que conseguimos acesso ao número de acidentes de um período Com e Sem Radares, para compararmos??? Quero muito saber o resultado!!

    Abraços,
    Júlio

    ResponderExcluir
  53. Quero só ver o dia que vazar algum relatório confidencial que confronte Menor Velocidade versus Maior Arrecadação.

    Quando começou a ter radar nas estradas o pessoal começou a compensar a perda de tempo na cidade, o que é mais perigoso. Agora com radares nas avenidas, o pessoal vai começar a capotar Land Rovers em ruas de bairro.

    Muita lerdeza estressa, cansa e é perigoso ficar consultando o velocimetro toda hora.

    Aposto que o trânsito seria melhor se as autoescolas ensinassem as pessoas aprenderem a dirigir e não estudar passar no teste. Os fiscais de prova são rigidos demais quando não ganham o "cafézinho".

    A televisão ensina a dirigir devagar para economizar combustível. As pessoas dirigem devagar demais. Os 2,3 segundos que demoram para arrancar com o carro no sinal verde faz muita diferença no trânsito. Prejudica todos, inclusive o próprio, pois demorando para sair, tem que acelerar mais forte para alcançar a velocidade de fluidez, se arrancasse imediatamente no verde, poderia acelerar mais suavemente economizando muito combustível e melhorando o transito.

    ResponderExcluir
  54. "Mentiras tucanas", "submissão a interesses de classes"... Pronto! O detector de petralhas está quase explodindo de tanto apitar. Racinha!

    ResponderExcluir
  55. É isso Bob, vamos vender automóveis até não caber mais e depois culpamos o CET. Bom pra quem?, pergunto eu.

    ResponderExcluir
  56. Augusto Filho19/10/11 20:23

    "ao invés de reclamar da redução de velocidade (NECESSÁRIA medida, tal a quantidade violenta e irracional de veículos na cidade: mais de 6 milhões), por que não reclamar da falta de transporte público de massas? por que não exigir que o dinheiro do IPVA seja destinado exclusivamente à construção de metrô e habitação melhor localizada?

    classe média sofre, viu…"

    Brilhante dedução. Tirou 10!

    ResponderExcluir
  57. CET é uma piada. Aqui no Rio, as ruas que tinham 2 faixas de rolamento estão ficando com 3 faixas. Só esqueceram que nessas vias tambem passam onibus e caminhoes. Agora ficam 3 carros quase encostando e andando mais devagar e motos não passam no corredor, e ficam businando. Um onibus e dois carros nem pensar. Uma manobra pra mudar de faixa ficou mais complicado pois tem pouco espaço. Em SP já fizeram isso??

    ResponderExcluir
  58. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  59. Então,
    Não preciso nem dizer que concordo em gênero número e grau com a matéria do Bob.
    Infelizmente, com esse "povinho" do nosso país e com essa administração a tendência é sempre os órgãos públicos faturarem cada vez mais com impostos e multas cada vez mais astronômicas e cada vez mais onerando toda e qualquer chance de melhorar a qualidade de vida das pessoas.
    Se todos virem a educação como ponto de partida (e não digo educação do ponto de vista de escolaridade apenas e sim educação do ponto de vista de boa índole, o que é difícil da parte de governantes e pessoas mais abastadas) quem sabe daqui a uns 200 anos começemos a melhorar um pouco...

    Brasil um país de palhaços!

    ResponderExcluir
  60. Essa CET, esse governo estadual, essa administração pública todos eles, vou te contar eim cara...
    Perto da minha residencia tem uma avenida a Miguel Yunes, é excelente, como dito nos comentários anteriores a velocidade poderia ser tranquilamente uns 80km hora. Eles tiveram a pachorra de reduzir para 60km horas, em outro trecho o acesso a Interlagos, a ponte João Goulart que quem conhece sabe, esta em excelentes condições, bem sinalizada, asfalto de primeira e pista larga, eles tiveram o descaramento de reduzir a velocidade para incríveis 50km hora! É muita senvergonhice!

    ResponderExcluir
  61. É como eu venho dizendo desde que começou a "onda" de redução de limites de velocidade: para quem respeita, 70km/h é bastante seguro nas principais vias, como 23 de maio, Bandeirantes, Mq. de São Vicente e afins. E pra quem não respeita, você pode colocar 40km/h que vai dar na mesma!

    Ministério público (ou órgão competente): deixemos de nos preocupar com situações onde o "achismo" impera e vamos olhar para o que é realmente interessante e pode melhorar o trânsito da nossa cidade.

    ResponderExcluir
  62. De um lado: o governo federal 'estimulando' a venda de automóveis.
    Do outro: as prefeituras (não é só em São Paulo, não) tratando como criminosos TODOS os motoristas (carro mata, carro polui, carro entope as ruas).
    E no meio: o povo trouxa, o contribuinte boca-mole que muito paga e pouco cobra. Verdadeiras vaquinhas de presépio...

    ResponderExcluir
  63. Não é só problema estadual ou municipal não. Eu moro em Aparecida-SP, aqui tem uma avenida chamada Itaguassu que foi federalizada se não me engano em 2006 e desde Outubro deste ano (2012) instalaram 3 radares com limite de incríveis 30km/h! Acho que é a velocidade mais baixa fiscalizada em todo país! A "rodovia" tem 5km, é de via dupla com amplo acostamento e afastada do centro, sem casa ou movimento de pedestres. Dá pra andar a 80km/h tranquilamente. Isso é uma verdadeira sacanagem com os munícipes e com os turistas. Coisas de brasil. Ridículo!

    ResponderExcluir
  64. Dr. Traffic Calming11/12/13 18:21

    Enquanto isso, a máfia da sinalização, (que entre várias bizarrices, transformou SP na Capital Mundial das Placas de Trânsito e silenciosamente duplica semáforos na mesma haste e com a mesma função) com seus braços operacionais e comissionados, através da empresa de economia mista travestida de órgão publico, continua torrando o dinheiro do cidadão em esquemas falaciosos e bizarros de gastos dirigidos, na ilusão de que está melhorando o trânsito. SP, pobre cidade rica, paga caro e é roubada para viver um circo de ilusões.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.