MARCH, A NISSAN EM MARCHA

Fotos: Divulgação Nissan e autor

Não escondo admiração por esta marca do país do sol nascente. Tenho certeza de que começou ao ver um Datsun 240Z correr em Interlagos, no começo de 1970. Não estranhe: Datsun era inicialmente a marca internacional da Nissan, que deixou de existir no começo dos anos 1980 em favor da marca-nome da fabricante.

Todos os Nissans que dirigi – X-Trail, Livina, Sentra, Tiida – se mostraram muito agradáveis e eficientes, sempre deixando transparecer uma engenharia exemplar. Por isso eu tinha curiosidade em saber como seria o March – novamente estratégia desses japoneses, pois o carro era comercializado mundialmente como Micra, March só no mercado japonês desde o lançamento em 1983 e que na primavera do Hemisfério Norte do ano passado chegou à quarta geração.

E agora o March, a nova arrancada da Nissan para aparecer mais no mercado brasileiro, chega do México, da cidade de Aguascalientes (águas quentes), produzido na fábrica inaugurada em 1982. Por isso não recolhe Imposto de Importação e tampouco foi atingido pela recente elevação do Imposto sobre Produtos Industrializados em 30 pontos porcentuais, resultando em preços bastante acessíveis, que vão de R$ 27.990 a R$ 31.990 (1-litro) e de R$ 35.890 a R$ 39.990 (1,6). As versões de maior cilindrada – 1.6S, 1.6SV e 1.6SR, duplo-comando 16V de 111 cv, Nissan mesmo – ainda não estão disponíveis para entrega, o que está previsto para novembro.

Interior agradável e funcional , nada fantasioso ou exótico

Como resultado da aliança Renault-Nissan que já completou 10 anos, o motor do 1-litro é Renault, o mesmo do Clio, o já-conhecido e  brilhante 16-válvulas de 74 cv a 5.850 rpm que faz prodígios em elasticidade, mesmo com a taxa de compressão relativamente baixa de 10:1 para um motor flex. Ao contrário do que geralmente se verifica, potência e torque declarados são os mesmos com os dois combustíveis, o que é estranho, dado o desempenho diferente com um e outro combustível. Falarei adiante sobre isso.

As dimensões do March são incrivelmente próximas das do Celta. Entreeixos 2.450 mm (Celta 2.443 mm), comprimento 3.780 mm (3.788 mm), largura 1.665 mm (1.626 mm), mas com expressiva diferença na altura, 1.528 mm contra 1.429 mm no Chevrolet, esta a razão da boa habitabilidade do March e do visual maior, sem prejudicar a harmonia de linhas. Até a capacidade do compartimento de bagagem é próxima, 265 litros (March) e 260 litros, ambos com estepe dentro. Mas o tanque é de apenas 41 litros, no que o Celta ganha, com quase 48 litros.

A suspensão dianteira do March é McPherson com subchassi e traseira, por eixo de torção, quase um padrão hoje no segmento. Os freios a disco dianteiros são ventilados, exemplo a ser imitado pela indústria local. Não há ABS nem como opcional, o que tem sido alvo de críticas na mídia (mas não deste AE, não preciso voltar ao assunto), porém fácil de resolver.

Em compensação, traz, de série, bolsas infláveis frontais e cintos dianteiros com pré-tensionador em todas as versões, este um importante item de segurança nas colisões frontais.

As críticas vão para os espelhos retrovisores externos que vibram um pouco e para o esquerdo tipo plano, com o direito convexo trazendo o famigerado aviso “Objetos no espelho estão mais perto do que aparentam”; para a ausência das luzes repetidoras dos indicadores de direção, que o modelo original tem (será tão caro?); e para a falta da faixa degradê no pára-brisa. Mas as críticas param por aqui, pois o pequeno Nissan agradou em cheio.

Espelho plano, imperdoável, mas tem remédio (autor)

A calibração da suspensão proporciona rodar firme sem afetar conforto e o comportamento em curva é perfeito. Sai minimamente de frente e a traseira nem pensa em sair ao se tirar o pé do acelerador no meio da curva. A assistência elétrica da direção reduz-se com a velocidade e o peso do volante 3-raios de 370 mm de diâmetro em manobras é dos mais baixos. Ajuste de altura do volante é opcional no 1,0 básico e de série no restante da linha.

Os pneus 165/70R14 estão na medida adequada, sem mostrar exageros visuais e tampouco fazer falta em aderência, embora haja opção de rodas de alumínio de 15 pol. com pneus 175/60R15.

Notável o diâmetro mínimo de curva, apenas 9 metros. Chega a ser desconcertante no começo poder manobrar com tanta facilidade em espaços pequenos, tipo recuar para sair de uma vaga. É outro exemplo a ser seguido e mostra que tração dianteira não implica necessariamente limite de esterçamento das rodas – o Citroën DS 19, de 1955, que o diga, que mesmo com 3.130 mm entre eixos virava em 11 metros.

Bons bancos, mas invisível na foto...
Os bancos dianteiros contam com bom apoio lateral e a densidade da espuma foi bem escolhida, até no banco traseiro. O ajuste do encosto é dentado, mas de passo pequeno, de modo a permitri encontrar facilmente o ângulo desejado. Há regulagem de altura do banco do motorista de série em todos, tanto para acerto da posição de dirigir quanto compensar a falta de ajuste da altura de ancoragem dos cintos. Os vidros das janelas traseira baixam totalmente, raro em carros pequenos.

... está o extintor. Não há lugar ele!
O carro é fácil de andar e bem ágil, embreagem e câmbio bem leves, este bastante preciso e sem trava externa de engate involuntário da ré sob a quinta. Acelera com vigor através das marchas, evidenciado pelo 0 a 100 km/h declarado de 13,8 segundos com etanol e 14,5 segundos com gasolina, mostrando que potência e torque não são iguais com gasolina e etanol. Seja como for, é desempenho muito bom para um 1.000, certamente ajudado pelo peso de apenas 938 kg do 1.0S avaliado (básico: 925 kg).


O motor gira solto e suave e o corte de rotação ("sujo", pela injeção) é a 6.750 rpm, 900 acima do giro de potência máxima. Ninguém terá surpresas numa ultrapassagem. A velocidade máxima declarada de 167 km/h (a mesma, independente de combustível) é convincente para a cilindrada.


Desenho sem exageros, porém transmite modernidade

Há um pouco de invasão do ruído do motor na cabine, denotando parcimônia da fábrica no emprego de material fonoabsorvente, por exemplo, inexistente no interior do capô do motor. As partes internas pintadas não têm o mesmo acabamento de pintura externa, que não é muito boito ao se olhar. Esse foi um cuidado que a chinesa JAC tomou no J3, comentei na ocasião.

O coeficiente de arrasto aerodinâmico (Cx) é 0,33, bom número para um carro pequeno, mas não foi divulgada a área frontal, estimada em 2,30 m² e que resulta num Cx x A de 0,760 m² aproximadamente.

A lamentar o “jeito brasileiro” de determinar câmbio, que leva o motor a berrar incomodamente a 3.900 rpm a 120 km/h (o March não é único nisso, frise-se). Para comparação, no japonês de 1,2 litro/80cv/11,2 mkgf/945 kg, o motor está a 3.400 rpm a essa velocidade típica de viagem e a velocidade máxima de 170 km/h coincide exatamente com a rotação de potência máxima, 6.000 rpm. Portanto, mais um exemplo do conceito “4+E” em favor do conforto e da economia de combustível..

Pelo menos deveria ser dado ao comprador o direito de escolher, com fazia a Volkswagen com o Passat e o Voyage nos anos 1980, 4-marchas normal ou “3+E”. Anotou, Nissan?

É a velha regra: quando, na estrada, o motorista procura a alavanca para jogar uma marcha para cima, mas já está na última, é sinal que o câmbio está curto.

O carro, como um todo, passa sensação de solidez, de ser bem projetado e fabricado. A solução do bocal do tanque auxiliar de gasolina localizado externamente, como no Tiida e no Livina, é perfeita. Há apoio do pé esquerdo e o punta-tacco é fácil. Aviso sonoro de porta aberta com chave no interruptor de ignição/partida ou porta aberta com alguma luz deixada ligada, sempre são importantes.



Limpador de pára-brisa com posição uma-varrida e funcionamento intermitente regulável em três freqüências no básico (nove nos demais) e limpador do vidro do vigia contínuo ou intermitente, agradam. Os faróis são de facho baixo assimétrico e muito potentes (e vieram regulados corretamente!).

O interior tem visual agradável e é repleto de porta-objetos, sempre úteis, como um espaço logo acima do porta-luvas e outro ao lado da alavanca do freio de estacionamento, perfeito para o celular e uma caneta. O espaço para o rádio é duplo-DIN e sobra outro porta-objetos sob o rádio.

Instrumentos, velocímetro parcialmente sobreposto ao conta-giros no lado esquerdo. No velocímetro encontram-se o medidor de combustível tipo barras e o mostrador do computador de bordo, de série em todos, que indica consumo instantâneo e médio, autonomia, relógio, hodômetro totalizador e dois hodômetros parciais.

O ponteiro do velocímetro aponta 130 km/h quando na vertical, mas a velocidade real é 122 km/h, conforme indicado por aparelho GPS Co-Piloto (particular, não do carro). A 140 km/h indicados, 127 km/h verdadeiros e a 120 km/h indicados, 112 km/h reais.

Quanto a consumo, os números normatizados declarados são bons, como pode ser visto na ficha técnica, porém de São Paulo a Campinas, sem ar-condicionado e andando no limite “pré-multa” de 128 km/h verdadeiros obtive, pelo computador, 11 km/l de etanol, muito bom. Na volta, ar ligado, mesmo regime, 9,5 km/l. Mas o consumo poderia ser ainda menor não tivesse sido escolhida a solução do câmbio curto, "para transpor lombada em terceira"....

O March, de linhas contemporâneas porém sem radicalismos ou exageros, deverá conquistar bom espaço no disputado segmento ocupado por Gol, Uno, Ka, Fiesta, Picanto e Celta. Está bem posicionado em preço, embute bons atributos e qualidades intrínsecas. A fábrica determinou custos contidos de revisões e peças, que não espantem,  e concedeu garantia de 3 anos.

A briga é boa!

BS

A seguir, ficha técnica, lista de equipamentos e preços das versões:

FICHA TÉCNICA NISSAN MARCH

1.0 / 1.0S
1.6SV
1.6SR




Arquitetura
Hatchback, 5 portas, 5 lugares, tração dianteira
Coeficiente Aerodinâmico (cx)
0,33
MOTOR
Tipo
Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, duplo comando, 16 válvulas,  flexível em combustível (gasolina e etanol)
Cilindrada
998 cm³
1.598 cm³
Potência
74 cv a 5.850 rpm (etanol/gasolina)
111 cv a 5.600 rpm (etanol/gasolina)
Torque
10 kgfm a 4.350 rpm (etanol / gasolina)
15,1 kgfm a 4.000 rpm (etanol / gasolina)
Taxa de Compressão
10:1
10,7:1
Diâmetro e curso
69 x 66,8 mm
78 x 83,6 mm
Sistema de injeção
Eletrônica multiponto seqüencial,acelerador eletrônico
TRANSMISSÃO
Tipo
Manual, 5 marchas, tração dianteira

RELAÇÕES DE MARCHAS
4,091
3,727
2,238
2,048
1,393
1,393
1,029
1,029
0,795
0,821
3,545
3,545
Diferencial
4,500
4,067
DESEMPENHO
Velocidade máxima
167 km/h
191 km/h
Aceleração 0 - 100 km/h
14,5 (gasolina)/13,8 s (etanol)
9,9 s (gasolina)/9,5 s (etanol)
Consumo cidade (NBR 7024)
 14,2 km/l (gasolina)/9,5 km/l (etanol)
13,3 km/l (gasolina)/8,8 km/l (etanol)
Consumo estrada (NBR 7024)
 21,2 km/l (gasolina)/13,7 km/l (etanol)
18,8 km/l (gasolina)/13,3 km/l (etanol)
SUSPENSÕES
Suspensão dianteira
Independente, tipo McPherson, com subchassi, braço triangular e barra estabilizadora
Suspensão traseira
Eixo de torção
FREIOS/RODAS/PNEUS
Dianteiros
Disco ventilado (260 mm de diâmetro)
Traseiros
Tambor (203 mm de diâmetro)
Rodas
Aço, 14 pol.
Alumínio, 15 pol.
Pneus
165/70 R14
175/60 R15
Bitola dianteira/traseira
1.470 / 1.475 mm
DIMENSÕES
Comprimento
3.780 mm
Largura
1.665 mm
Altura
1.528 mm
Distância entre eixos
2.450 mm
CAPACIDADES
Porta-malas
265 litros (VDA)
Tanque de combustível
41 litros
Tanque auxiliar de partida a frio
0,5 litro
Peso em ordem de marcha
925 - 938 kg
964 - 982 kg
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira não assistida
Pinhão e cremalheira com assistência elétrica variável
Diâmetro mínimo de curva
9 m
INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Intervalos de revisão
10.000 km
Garantia
3 anos, sem limite de quilometragem



EQUIPAMENTOS NISSAN MARCH 2012

1.0
1.0S
1.6S
1.6SV
1.6SR
Câmbio





Câmbio manual de 5 marchas
S
S
S
S
S
Conforto e comodidade





Abertura e fechamento das portas, abertura do porta-malas através de controle remoto
ND
S
S
S
S
Acabamento dos bancos em tecido
S
S
S
S
S
Acelerador eletrônico (drive-by-wire)
S
S
S
S
S
Acionamento do alarme através de controle remoto
ND
ND
ND
S
S
Ar quente
S
S
S
S
S
Ar-condicionado
O
S
S
S
S
Banco do motorista com regulagem de altura
S
S
S
S
S
Computador de bordo
S
S
S
S
S
Console central com 3 porta-copos e porta-objetos
S
S
S
S
S
Conta-giros
S
S
S
S
S
Desembaçador do vidro traseiro com temporizador
O
S
S
S
S
Direção com assistência elétrica variável
O
S
S
S
S
Mostrador digital de quilometragem total e parcial
S
S
S
S
S
Pára-sol com espelho de cortesia para motorista e passageiro
S
S
S
S
S
Porta-luvas com tampa
S
S
S
S
S
Porta-malas com iluminação
ND
S
S
S
S
Portas dianteiras com porta objetos e suporte para garrafa
S
S
S
S
S
Retrovisores externos de acionamento manual
O
ND
ND
ND
ND
Retrovisores externos de regulagem elétrica
ND
S
S
S
S
Tampa de combustível com abertura interna
S
S
S
S
S
Tomada de 12 V integrada ao console central
S
S
S
S
S
Travas elétricas das portas e porta-malas
ND
S
S
S
S
Vidros dianteiros e traseiros elétricos
ND
S
S
S
S
Volante de três raios com regulagem de altura
O
S
S
S
S
Aparência





Calotas integrais
O
S
S
ND
ND
Grade frontal com acabamento cromado
S
S
S
S
S
Maçanetas internas de abertura das portas cromadas
ND
ND
S
S
S
Adesivos específicos para versão SR
ND
ND
ND
ND
S
Aerokit (saias laterais, spoilers dianteiro, traseiro e aerofólio)
ND
ND
ND
ND
S
Ponteira de escapamento cromada
ND
ND
ND
ND
S
Retrovisores externos personalizados para versão SR
ND
ND
ND
ND
S
Retrovisores externos na cor da carroceria
ND
S
S
S
ND
Retrovisores externos rebatíveis
S
S
S
S
S
Revestimento das portas dianteiras em tecido
ND
S
S
S
S
Rodas de aço de 14" e pneus 165/70 R14
S
S
S
ND
ND
Rodas de liga leve de 15” e pneus 175/60 R15
O
O
O
S
ND
Rodas de liga leve de 15” na cor titanium e pneus 175/60R15
ND
ND
ND
ND
S
Segurança





Airbags frontais para motorista e passageiro
S
S
S
S
S
Alarme de advertência sonoro para chave no contato e lanternas acesas
S
S
S
S
S
Alarme perimétrico
ND
ND
ND
S
S
Alça de teto para o passageiro
ND
S
S
S
S
Apoios de cabeça dianteiros com regulagem de altura (2)
S
S
S
S
S
Apoios de cabeça traseiros com regulagem de altura (2)
S
S
S
S
S
Bloqueio de ignição através de imobilizador do motor
S
S
S
S
S
Cintos de segurança dianteiros com pré-tensionadores
S
S
S
S
S
Cintos de segurança traseiros laterais de 3 pontos retráteis e central de 2 pontos
S
S
S
S
S
Limpador de pára-brisa com 3 velocidades (com controle intermitente)
S
ND
ND
ND
ND
Limpador de pára-brisa com 9 velocidades (com controle intermitente ajustável)
O
S
S
S
S
Limpador traseiro com controle intermitente
O
S
S
S
S
Travamento automático das portas e do porta-malas com o veículo em movimento
ND
S
S
S
S
Sistema de áudio





Preparação para áudio
S
S
S
ND
ND
4 alto-falantes
ND
ND
ND
S
S
Rádio CD Player com função MP3 e entrada auxiliar
ND
ND
ND
S
S






Legenda:   S Série   O  Opcional  ND Não-disponível








OPCIONAL                               

Rodas de liga leve de 15 pol. e pneus 175/60 R15


Disponível na versão 1.0 com Pacote Conforto e nas versões 1.0S e 1.6S





CORES
Sólidas
Branco Aspen
Preto Premium
Metálicas
Prata Classic
Cinza Magnetic
Vermelho Fuji
Laranja Califórnia
Azul Egeu


PREÇOS DAS VERSÕES (R$)

1.0
27.790
1.0 Pacote Plus
28.490
1.0 Pacote Conforto
31.990
1.0S
33.390
1.6S
35.890
1.6SV
37.990
1.6SR
39.990
Pacote Roda
700
Pintura metálica
720


(Atualizado em 15/10 às 21h30, correção de informação referente a comando de válvulas)

110 comentários :

  1. Aléssio Marinho15/10/11 09:38

    Bob,

    Minha mãe não é uma entusiasta, mas na segunda semana após o lançamento do March, comprou um, e sem me consultar!
    Depois de ter fechado negócio, me ligou pra contar sobre a compra e sobre o carro:
    -Filho, gostei muito do carro! É confortável, muito firme e muito mais macio que o 206, e anda muito! Já dei umas arrepiadas com ele por aqui! Um carrão!
    Até me assustei! Só me lembro dela demonstrar esse enstusiasmo por um carro quando comprei o meu primeiro Escort Hobby 1.6, a 16 anos...

    ResponderExcluir
  2. Legal a avaliação do Nissan March, estava curioso para ler algo confiável a respeito. Uma pena o câmbio curto sem necessidade, ainda mais usando-se o muito bom 1-litro da Renault. Mesmo assim, o consumo é comedido (menos mal...)

    Outra sugestão para a Nissan seria disponibilizarem como opcional a abertura do porta-malas por controle remoto. Nunca havia usado tal sistema, mas como ambos os carros aqui de casa o têm, notei que é muito útil quando se está carregando objetos pesados e de grande volume. Basta já segurar a carga com o controle remoto na mão e, ao aproximar-se do carro, abre-se facilmente o porta-malas, sem necessidade de primeiro pôr a carga no chão, abrir o porta-malas e então colocar o volume para dentro.

    De resto, tem boa lista de equipamentos de série, principalmente o pré-tensionador dos cintos de segurança dianteiros. As bolsas infláveis eu dispensaria, mas...

    ResponderExcluir
  3. Mais uma excelente avaliação do Bob, gostei do carrinho, tomara que o mesmo derrube as vendas do novo Uno.

    ResponderExcluir
  4. Quando fui convidado para o "Inova Show" onde dei uma voltinha de Leaf, fui de Celta. O contraste com o March é grande, tanto em conforto (e olhe que estamos falando de um GM) quanto em espaço interno. O carrinho é barulhento e o meu amigo reclamou que o motor (1.6l) é meio "chocho", mas lembro que estávamos em quatro e dois dos passageiros eram meio parrudinhos.
    O acabamento é honesto e atrás com ar condicionado no mínimo pode acontecer de ficar com uma "nuvem" de ar quente na altura da cabeça.
    Culpa do forro baixo na parte de trás, que esconde um bom "pé-direito" na região traseira.
    Quanto ao design, a Nissan acertou ao deixá-lo com menos personalidade, já que as versões anteriores tinham cara de carro japonês dos anos 50, o que não deixa de ter o seu charme. Se quiserem um carro com personalidade e bem equipado, sugiro o 500, o Picanto, o Mini, dentre outros.
    Outra constatação, para desespero dos fãs do Gol "bolinha" é que carro compacto tem que ser alto, afinal temos pernas compridas. Se quiserem um carro mais comprido, partam para os sedãs médios.
    Espero que o nipo-mexicano caia de preço nas versões básicas, aí sim as quatro grandes terão que rebolar de verdade. Mas brasileiro reclama de preço alto mas não compra produtos baratos com medo do desprestígio e a falta de status, algo como um nerd dirigindo um AMC Pacer ou Gremlin. Carro aqui sempre foi produto de ostentação, e não de personalidade.

    ResponderExcluir
  5. Bob, por ele ser um carrinho mais alto implica numa posição mais Kombosa de dirigir? Como você citou o Celta e este não tem ajuste de altura do banco, acho meio alto a posição já.

    ResponderExcluir
  6. Antonio Amaral15/10/11 10:18

    Até que enfim apareceu um carro barato mas capaz de animar um autoentusiasta, até hoje não troquei meu Fiesta GL rocam 2000 porque não nessa faixa não havia nada tão bom de dirigir, acho que o March pode fazer isso, mas não sei se vai superar o câmbio do Fiesta. Bob, você conhece o câmbio do Fiesta GL, o do March é melhor?

    ResponderExcluir
  7. Road Runner
    A chave inclui controle remoto para portas e tampas exceto no 1.0. O 1.0S avaliado tinha, como consta na lista de equipamentos.

    ResponderExcluir
  8. Já tinha ido ver, e gostei muito. O desenho é simpático, o espaço é bom, o acabamento honesto, os equipamentos de série de cada versão são generosos, e o preço não assusta (sempre que digo isto, faço a ressalva: considerando que estamos falando de Brasil). Creio que a Nissan vá corrigir logo, esta estória de não oferecer ABS nem como opcional, por isto, se fosse comprar um (e que seria o 1.6), esperaria um pouco. Mais uma coisa: falo muito (e mal) da ditadura preto/prata, e acho que carros deste tamanho caem muito bem em cores mais ousadas. Gostei deste laranja, e o meu seria assim.

    ResponderExcluir
  9. VAMODOIDO
    Nada de posição de guiar Kombosa. A altura é apenas 28 mm maior que um Fusca e 31 mm mais que um Focus hatch.

    ResponderExcluir
  10. AutoClandestino
    Não existe mais carro popular desde 1996. O que existe é carro pequeno de motor 1 litro.

    ResponderExcluir
  11. Bob, odeio essa essa economia burra de não instalar repetidores de pisca!
    Onde estão aqueles legisladores "criativos" de sempre para tornarem isso obrigatório, principalmente em automóveis com os piscas instalados nas extremidades internas dos faróis?
    E tem de ser instalado na lateral do carro, pois a luz fica visível em todas as direções ao contrário dos modelos instalados nos retrovisores que só iluminam à frente.

    ResponderExcluir
  12. Os ultimos lançamentos da Nissan tem me agradado bastante em ficha técnica, e pelos depoimentos de quem tem os carros, são bons veículos. Acho que falta só um design mais marcante pra estourar em vendas aqui no Brasil (vide New Civic que tinha até fila de espera).
    Quando puder vou dar uma olhada no March, será que vou me surpreender com um carrinho de entrada? Porque o último "lançamento" que eu fui ver (Novo Uno), ô decepção...

    ResponderExcluir
  13. Charlinho Atleticano-MG15/10/11 11:16

    Gostei do carrinho, finalmente uma marca de peso e renome oferecendo algo no segmento mais representativo de mercado, em opção ás 4 grandes e também ás francesas.

    Objeção 1: a Renault, quando lançou o Clio, chegou com esse mesmo ar de renovação do segmento, mas depois caiu no lugar comum das 4 grandes de ter produtos defasados aqui em relação ao primeiro mundo, visto a defasagem grotesca do nosso Clio em relação á Europa.

    Objeção 2: o March parece ser bom...mas Santo Deus! Como é FEIO! Vi um na estacionado, especialemente a traseira dele é tenebrosa de feia. Mesmo o Uno, com seu conceito de quadrado redondo ( ou redondo quadrado ), parece um Maserati perto do March.

    ResponderExcluir
  14. Antônio Amaral
    Nome do meu avô materno! Faz tempo que dirigi um Fiesta, mas me lembro que apreciei a alavanca alta de curso curto. O do March é tão bom quanto, mesmo não tendo a alavanca tão alta.

    ResponderExcluir
  15. Bob,
    A julgar pelas fotos, o carrinho parece uma simpatia - só terei certeza quando o vir pessoalmente, o que não deve ser logo, porque minha cidade (Marília) não tem concessionária da marca - a mais próxima fica em Bauru, a 100 km de distância.
    Aliás, preciso fazer um protesto: acontece exatamente a mesma coisa em relação ao Kia Picanto, com o agravante de que os detentores da concessão da Kia desativaram o ponto de vendas e a oficina de Marília em detrimento de uma loja Chery.
    Voltando ao post, essa da diferença entre "popular" e "pequeno 1,0" pegou na veia. Perfeito.

    Uber,
    Repetidor de seta faz falta mesmo - até porque, como dá para ver nas fotos, o March padece do mesmo problema do Celta, com os indicadores de direção dianteiros na parte interna da "bolha" dos faróis. Mas os repetidores nos espelhos, se forem bem feitos, não causam problema algum de visibilidade lateral ou traseira. No meu Jetta, por exemplo, consigo vê-los funcionando até de dentro do carro.

    Nissan,
    O March 1,6 terá opção de transmissão automática?

    ResponderExcluir
  16. Osmar Fipi15/10/11 11:29

    Bob,

    Você acha que o March pode ser uma opção atualizada aos órfãos do Clio (nos bons tempos), coisa que o Sandero (sem capricho) nunca foi?

    - Osmar Fipi

    ResponderExcluir
  17. Bob, o March me pareceu um lançamento pensado muito no agora. Como você vê ele "envelhecendo" nos próximos anos frente à concorrência?

    Achei que para um lançamento faltou um pouco mais de inovação. Me parece que será fácil para a concorrência oferecer algo mais interessante em um curto espaço de tempo. Ex. Uno Economy 1.4

    ResponderExcluir
  18. jackie chan15/10/11 12:04

    Interessante esse carro, quanto maior a concorrencia, melhor. Se é a quarta geração, então significa que as 3 gerações anteriores tiveram em média 9 anos de permanência no mercado, o que é muito acima da média, considerando-se o mercado do primeiro mundo. Pena que tem esse cambio curto, pois a minha maior insatisfação com o meu carro atual é justamente essa característica. O lado negativo é que, segundo a imprensa especializada internacional, houve um considerável downgrade na qualidade geral nesta geração em relação à anterior, para tornar o modelo mais competitivo (em preço) nos mercados emergentes. Se já houve downgrade nos March para os países ricos, imagina então nesse March para o nosso mercado, que sofreu a típica depenação "for Brazil"...

    ResponderExcluir
  19. Parece ser muito bom mesmo o carro !

    Pena que estou de molho por uma cirurgia de ligamento de tendão do joelho, senão iria correndo na Css fazer um test drive e ver se é o substituo do Fiesta 1.6 09' aqui de casa.

    A Nissan poderia mais inteligente nos preços, pois são salgados demais ainda.

    Quero ver "quem" vai ter a coragem e inteligencia de ter carros com preços de acordo com a realidade mundial! Vai rachar de ganhar dinheiro e conquistar maciçamente muitos clientes, pode virar o mercado. Lei do volume de vendas. O sonho meu...

    Paragens pelo ótimo TD informativo Bob !

    ResponderExcluir
  20. Osmar Fipi
    Sem dúvida que sim!

    ResponderExcluir
  21. Charlinho Atleticano-MG15/10/11 12:46

    O Clio, apesar da defasagem e do ambiente interno sofrível, é um kart, tem uma pegada bem "nervosa".

    O March, pelo que o BS disse, parece ser mais "macio" e menos "esportivo" que o Clio.

    Mas eu entendo as comparações, até porque eu também a fiz, pelo ar de novidade e de marca nova no segmento "popular",o March lembra o Clio, quando debutou. Só esperemos que, daqui a 11/12 anos, o March não esteja com a mesma carroceria/plataforma, hahahah

    ResponderExcluir
  22. Bob, não se incomodou com o encosto de cabeça dele?
    Eu já entrei em um e depois de ajeitar o banco, a ponta do encosto ficava cutucando minha cabeça.
    Gostei mais dos encostos do banco traseiro, não me incomodaram.
    Será que tem como desmontar e trocá-los?

    ResponderExcluir
  23. Clio ambiente interno sofrível?

    Então cite algum melhor na faixa de preço dele?

    Obrigado

    ResponderExcluir
  24. Bob, só outra coisa: Ha algum parentesco da base do March paro o Clio europeu ?

    ResponderExcluir
  25. O 0 a 100 imformado pelo fabricante condiz que a realidade. Pelo menos na QR ele fez a manobra em 14s. Rá, mas eu quero ver o 1.6 16v. Vai fazer muito dono de automático caro passar raiva. É o custo da preguiça.

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  26. Barato barato nao e nao, mas pelo que oferece e no nosso mercado... O 1.6 mais top ja encosta em carros maiores e mim fazer para eu fazer ficar dentro da marca fica pertinho de um tiida mesmo que este em final de geracao. Antonio Filho, boa recuperacao, mas seu fiesta ainda e maior e tem um freio delicia na estrada em aproximacao de curva em estrada e um comportamento incrivel em curva perde mesmo no ambito de novidade e conteudo como direcao eletrica, comp. De bordo e air bag. Muito interessante deve ser o 1.6 com o peso dele, direcao eletrica realmente sao alguns cavalos que devem fazer da versao um torpedo divertido. Conteudo e seguranca tem, discos ventilados tambem, sera que o 1.6 tem alteracoes na suspensao mim fazer para eu fazer maior abuso em curvas? Detalhe que esqueci de dizer, no fiesta mesmo com boa alavanca alta o espaco entre marchas e grande e impedem trocas rapidas por mais que se tente matando um pouquinho o otimo comportamento do conjunto. Quem olha o ultimo fiesta feio nao imagina como e gostoso, fazem um mau julgamento. (Desculpe os erros estou no celular)

    ResponderExcluir
  27. Uber
    Não notei nada estranho no encosto de cabeça, não.

    ResponderExcluir
  28. Antonio Filho
    Não sei dizer, mas não é impossível dada a aliança Renault-Nissan. Vou procurar saber.

    ResponderExcluir
  29. Aléssio Marinho15/10/11 15:49

    Bob e Uber;

    Somos três!

    ResponderExcluir
  30. Antônio Martins15/10/11 15:51

    Bob,

    "Os faróis são de facho baixo assimétrico e muito potentes (e vieram regulados corretamente!)"

    Lembro do seu outro post dizendo que invariavelmente os carros que vc pega estão com faróis altos demais. Mas - como todos os carros hoje - esse March também vem regulado com 1% (eu mesmo conferi).

    Isso significa que alguns carros de algumas fábrica estão saindo com erro de regulagem? Tipo não considerar a ocupação do motorista e tanque com combustível?

    Meu carro tem regulagem de 1% e parece alto demais desde quando comprei zero.

    Explique essas coisa para nós, por favor.

    ResponderExcluir
  31. Fui a uma concessionária e entrei rapidamente em um March, e pude notar que apesar de simples a qualidade do acabamento é digna de um carro importado. Muito superior ao Sandero, por exemplo.

    Só achei a alavanca de marchas um tanto baixa, mas talvez o banco estivesse regulado muito alto.

    Com esses números de relação de marchas e diferencial, quantas rpm será que teremos a 120km/h na versão 1.6?

    ResponderExcluir
  32. Com esse cx o 1.6 deve andar uma beleza!!!

    ResponderExcluir
  33. Bob,

    Acabei de ir ver o March e nem testei o carro pois uma característica interna me desagradou demais a ponto de descartar a avaliação:

    O banco traseiro é muito curto !
    Eu tenho 1.80 e não sou pernudo, mas sobraram mais de 10 cm da borda do banco pra o meu joelho, não daria pra viajar em um carro assim.

    Ademais, gostei do banco do motorista, posição de dirigir e interior, fico devendo o resto.

    Gostei da avaliação, pra variar, obrigado ! =)

    ResponderExcluir
  34. Bob,

    Eu só tenho 1,70m, mas quando dirijo o Celta de minha filha, me sinto apertado e também me movo constantemente devido ao banco estreito. Isso não ocorria quando eu tinha um Clio.

    Hoje, como tenho um carro médio mas pretendendo retornar a um pequeno, então pergunto: No que citei, o March está mais para Clio ou Celta?


    Mr. Car,

    Se comprar um desses e que não descarto, certamente será um 1,6 na cor branca, que sempre foi a minha preferida, como é hoje o meu carro atual.
    Nada de modismos, hehe...

    ResponderExcluir
  35. Bob
    Pelo que você diz aqui o carrinho tem atributos de sobra para dar uma boa mordida na concorrência só dependendo, depois, do pós-venda. Mas, como se vê, a economia de palitos já chegou pras bandas desses japas, falta de repetidor lateral e faixa degradé é o fim da picada. O mesmo para os demais concorrentes. Nota zero pra essa turma toda. O câmbio pode ser curto mas tem um aí que é bem pior nesse aspecto e nós sabemos muito bem de quem se trata... A capacidade do tanque de combustível da linha Celta/Prisma e Classic, desde a linha 2009, é de 54 litros, não mais 48. me chamou atenção as bitolas bem largas num carrinho desse porte, o bichinho deve ser bom de chão mesmo. Agora é ver como se sai o 1,6 litros.

    ResponderExcluir
  36. Bem lembrado FVG,

    O tanque é pequeno e pode ser um ponto negativo. A Nissan esqueceu que o Brasil é um país continental e que às vezes viajamos longas distância sem encontrar postos de combustíveis confiáveis.

    ResponderExcluir
  37. Bob,

    Voce comentou anteriormente que o retrovisor esquerdo plano tem solução.

    Mas e o parabrisa? Como instalar a faixa degradê na parte superior dele? Isso resolveria o problema de MUITOS carros!

    ResponderExcluir
  38. Vou me antecipar ao Bob, Bussoranga: para o pára-brisa, é melhor deixar sem a faixa, pois a única solução se ela não veio com o próprio vidro, é a colocação de uma faixa genérica, uma espécie de "contact", que é uma das coisas de pior efeito estético que eu já vi inventarem para um carro. Se o seu não tem degradê, gaste uma grana, e troque o vidro. Vai valer cada centavo.

    ResponderExcluir
  39. Bob, não consingo entender o porque de sempre achar que os cambios estão com relações curtas demais. A maioria dos jornalista testa os carros com apenas ele. O bom é testar o carro com numero maximo de ocupantes e bagagem. Ai vai ver que o cambio não é assim tão curto. É facil testar um carro sendo o unico ocupante e sem bagagem. Mas com carga máxima tudo muda. Procure testar os carros em regiões de serra e pistas simples. Pois testar carros em rodovias com pista dupla, alfalto lisinho etc é facil. O Brasil é gigante, e os engenheiros devem prever varios tipos de utilização e tipos de condutores. Para muitos o Celta 1.0 possui cambio muito curto, para mim está otimo. Pois da para subir serra comendo carros com motores mais potentes e cambios longos, que ficam "chochos". Ex Palio 1.4( horrivel, motor fraco cambio longo). Quando tiver que ultrapasar um carreta em rodovia de pista simples, ela estando a mais de 100 km/h vai ver que cambio curto é tudo de bom. Espeta marcha, vai até o limite de rotação, espeta outra e passa.
    Propronho que façam um teste com mesmo um carro apenas com condutor e outro com carga maxima, vejam como ficam os numeros de 0 a100 km/h, tempo de retomada etc.

    Outra coisa. A potencia igual com ambos os combustiveis indica uma limitação eletronica da calibração. Os tempos diferentes para etanol e gasolina no 0 a 100 km/h se deve mais ao fato da curva de torque mesmo sendo controlada pela calibração e apresentar mesmo ponto de torque máximo, não ser assim tão parecida. O que repercute na diminuição do tempo quando com etanol. A engenharia deve estar até fazendo uso de fechamento parcial da borboelta em algumas situações para equilibrar a potencia e torque com ambos os combustiveis, mas tem ai muitas outras variaveis que podem fazer o carro ter melhor dsempenho com um ou outro combustivel.
    Abraços

    ResponderExcluir
  40. Bob, vou novamente entrar em um para olhar com mais calma em outro dia.
    Na vez anterior, eu estava meio apressado e isso pode ter atrapalhado meu julgamento.
    Mas não dá pra negar que alguns carros têm encostos de cabeça desagradáveis, principalmente em modelos com aquela economia besta de fazer o encosto em peça única como Celta e Novo Uno.
    Como é fica para as pessoas mais altas se neles não há regulagem de altura do encosto? Acho que isso anula o benefício que eles deveriam oferecer.

    ResponderExcluir
  41. Sinceramente, prefiro um tanque de combustível menor num carro com consumo também menor (como o March), em vez de amplos tanques para disfarçar um consumo maior.

    Real Power, respeito sua opção, mas acho que marchas servem para ser trocadas...

    ResponderExcluir
  42. Real Power, por isto mesmo 4+E seria perfeito. Na tal ultrapassagem espete de quinta pra terceira e depois a quarta e pronto, deixando a quinta pras retas girando baixo com economia e silencio. Quanto aos carros que seu cambio curto deixam comendo poeira muitas vezes o cidadao nao reduziu nao quer correr, nao quer dar espetaculo pra familia, nao quer ultrapassar, pode estar viajando na boa curtindo sozinho ou com companhia confortavel e com boa musica. Pode estar certo de que caso o cidadao quisesse voce nao arrepiaria com seu cambio curto.

    ResponderExcluir
  43. O palio nao achei tao longo, o danadinho responde a contento e faz bastante barulho o 1.4

    ResponderExcluir
  44. Sou fã de cambio curto não por não gostar de trocar de marcha, pelo contrario. Gosto muito de ter o carro na mão o tempo todo, e como dizia meu pai sempre de cano quase cheio. O Brasil não é só rodovias duplas e planas. No interior desse belo pais tem muita estrada sinuosa, pista simples subidas bastantes ingremes. O cambio curto permite até mesmo velocidade maxima praticamente igual ao longo ou até melhor. Pois não temos como falei pistas retas e planas em todo o Brasil. Quer um exemplo. Coloque lado a lado um Palio 1.3 vazio ao lado de um Celta 1.0 totalmente caregado, e vai para uma rodovia. Vai querer jogar o palio no lixo. Não to defendendo o Celta. aspenas o cambio.
    A GM no final da vida do Kadett ofereceu o cambio longo e curto ao mesmo tempo. Andei com os dois e fico com o curto. Lembram do Astra 95 (importado) cambio F-18, que delicia, este carro anda muito mais que o proprio Vectra GSI nas estradas, pois o GSi não consegue encher o motor rapido, logo vem curva.
    Em carros 1.0 cambios curtos apresetnam melhor resultado pois a maioria dos donos nem os utilizam em estradas. Essa conversa de economia de combustivel já ta até chata. Nego compra carro novo e reclamda que não faz 11.8 só faz 11.
    Nunca na minha vida me preocupei com consumo num carro a ponto de fazer isso em deterimento do desempenho. Ou seja se com cambio curto faz um pouco menos quiometragem, mas tem mais retomada e aceleração, ta comigo.Não sou dono de posto, não sou rico etc. Um Omega 3.0( o melhor entre todos)com cambio e diferencial originais e bom, mas não temos estradas para andar em
    5º dando final de 220 km etc. Na cidade ele fica meio fraco. Tipico de acerto europeu.Mas quer vida nova nele , troque o diferencial pelo do 2.2, 3,90 (3,70 no 3.0) e verá como o carro muda. Se quiser andar na boa em 5º a 120 km ele continuara silencioso e tal, pois é um bom carro.
    Creio que falta aos compradores de carros novos nesse país começarem a reclamar mais aos fabricantes e assim expor suas ideias em relação a preferencias, como a de cambio curto ou longo. Creio que sou eu e outros poucos que curtem cambios curtos (entenda-se 5º marcha real de velocidade), junto a um motor de giro facil. Por isso nos Autoentusiastas temos ainda a opção de mudar o cambio de nossos carros, seja para encurtar ou alongar. Abraços

    ResponderExcluir
  45. se fosse comprar um popular "Novo" 0km ficaria na dúvida entre Picanto e March.

    ResponderExcluir
  46. O carro 1,0 que mais gostei de dirigir foi o clio, seu único defeito é a direção pesada, mas o motor é muito bom como o do livina 1,6, onde ambos tem bom torque em baixa. Achei bom saber que o march tem o mesmo motor do clio.

    ResponderExcluir
  47. Bob, acho que há um erro no texto ao falar que o motor Renault 1.0 16v tem duplo comando como o 1.6 de mesma configuração de válvulas.
    Fui procurar nas imagens do Google e achei esta imagem de um cabeçote do 1.0 16v:

    http://images.quebarato.com.br/T440x/cabecote+renault+1+0+16v+curitiba+pr+brasil__1F9759_1.jpg

    Esta outra foto, com o D4D desmontado, está pequena, mas vê-se apenas um comando de válvulas (que, na foto do cabeçote montado que passei anteriormente, vê-se um comando no centro com as válvulas dispostas em V ao seu redor):

    http://www.lionmotors.com.br/media/catalog/product/cache/1/image/9df78eab33525d08d6e5fb8d27136e95/k/i/kit_motor_45.jpg

    ResponderExcluir
  48. Picanto nao 3 cilindros aspero, Real Power nao estou discutindo mas apenas trocando ideias, acredito que omega com seis cilindros e a alteracao sugerida continua bom por ter motor de sobra. Quanto astra e gsi so se for uma estrada ultra travada nao estamos falando de pista e conforto tambem conta. O astra e bom mas o gsi um verdadeiro sleeper pra nosso padrao. Se o motor dele nao enche como o do astra deve ser por ser mais pesado, ser multivalvulas e nao ter comando variavel... Mas em alta coisa linda nao da pro astra nao.

    ResponderExcluir
  49. Esse carrinho me chamou a atenção e estava ansioso para ler essa avalição do Bob.

    Não andei com o carro, mas fazendo alguns cálculos rápidos, não achei o câmbio tão curto. Em terceira e quarta beira os 120 e 160 km/h reais, respectivamente. Bem mais longo que o celta.

    Como o FVG falou acima, o tanque de combustível do Celta pós 2009 é de 54 litros. Outra: esse motor (1,0) não é de comando simples? Se não me falha a memória, só o 1,6 é que tem comando duplo.

    ResponderExcluir
  50. Bob, segue imagem do D4F, que é basicamente o D4D que conhecemos, só que com 1,2 l. Como se pode ver, o comando é único, sendo em dois apenas os eixos de balancins:

    http://www.motor-talk.de/attachment/639153/D4F.jpg

    É preciso dar uma corrigida no texto ao se falar do motor 1.0 16v do March.

    ResponderExcluir
  51. Marcelo Junji15/10/11 20:38

    Real Power, também prefiro câmbio curto, pois ando com o carro pesado e pego ruas ingremes com lombadas uma perto da outra, e nessa situação e desconfortável e pouco econômico andar em primeira num carro longo, e num curto passaria trnquilo a sequênca de lombadas em segunda (isso tudo caso o motor tenha pouca força em baixa se for torcudo, melhor uma relação "normal").
    Mas acho que exageraram no celta.

    ResponderExcluir
  52. Gostei bastante do porte e equipamentos desse pequeno Nissan.
    ainda não dirigi, mas se a versão 1,6 for parecido com o antigo Fiesta GLX 1,6 ou Clio 1,6 16v...está ótimo.

    ResponderExcluir
  53. Anônimos 15/10 20:19 e 20:26
    De fato, me enganei, confundi com o 1,6-litro. O 1-L é mesmo monocomando, já efetuei a correção e informei atualização de texto bem ao final do post. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob Sharp, pelo layout da ficha técnica ainda consta que o 1-L é DOHC, e não SOHC.

      Excluir
  54. aproveitar pra contar algo que fiquei sabendo a 3 semanas:
    estou cursando minha segunda faculdade, dessa vez de exatas, tendo contato com alunos de outros cursos, como publicidade, sendo que 3 desses conhecidos são estagiários de agências de médio-grande porte, outros 2 em final de curso são funcionário de uma grande agência, todas essas agências tem como clientes setores da indútria automobilística, sendo duas grandes fabricantes, numa conversa aleatória, falando sobre meu gosto por carros e meus hábitos na internet, comentei sobre o blog aqui, todos me disseram que as agências monitoram diversos blogs e foruns, sendo o mais observado de 1 ano para cá o AUTOENTUSIASTAS, me disseram que é "mais específico", existem outros canais mais antigos, mas bagunçados, dificíl confirmar quanto isso influência em novas estratégias, mas que influência, nao tenham dúvidas. Todos esses estudantes conheciam este blog, alguns monitoram com frequência em seus estágios. Monitaramente é tanto manual (leitura) quanto por software, palavras-chave, rss, etc.
    Informação de amigos e conhecidos de publicidade, mas acho que é válido e real.

    ResponderExcluir
  55. Ao Antonio Filho: a plataforma do March é inédita na Renault, pois é o segundo modelo que usa a plataforma V, estreada pelo Juke. O outro modelo a usar a V por ora é o Versa/Sunny. Provavelmente a Renault vá adotar a V na quarta geração do Clio e na segunda geração do Logan e do Sandero. A plataforma que se despede obviamente será a B.

    Ao Bob: de fato, 9 m de diâmetro de giro é um feito e tanto para a Nissan e uma humilhação e tanto para a Citroën, cujo C3 tem 1 cm a mais e entre-eixos que o March, mas faz os mesmos 11 m do DS, o que obviamente significa que o DS era muito bom para seu entre-eixos e a tração dianteira que possuía, enquanto o C3 está muito aquém do que deveria ser possível a um carro de 2,46 m de entre-eixos, ainda mais se pensarmos que o Corsa B, com a mesma distância entre-eixos, faz um círculo 1,5 m menor.

    ResponderExcluir
  56. Guilherme Marinho16/10/11 07:14

    Qdo fui ao Inova Show o pessoal da Nissan garantiu que TODOS os modelos viriam com airbag + ABS e o modelo automático chegaria em dezembro.
    Infelizmente parece que tb já chegaram os cortes e capadas no pequeno.
    Até estava animado...

    ResponderExcluir
  57. ao Guilherme Marinho,

    Quando a Renault chegou com o Clio, este era totalmente idêntico ao vendido na Europa: vinha de série com airbags, ABS, rádio, etc., tudo a um preço justo.

    Porém, vendeu muito pouco! Então, eles depenaram o Clio, baixaram um pouco (muito pouco) o preço, e começaram a vender bem.

    Por isso que o Nissan March não veio com airbag e ABS de série.

    ResponderExcluir
  58. Aléssio Marinho16/10/11 11:07

    Real Power;

    Essa questão da relação ideal é complicada. Gosto de cambios longos, pois proporcionam conforto em viagem, com o motor rodando em baixa rotação em velocidade de cruzeiro.
    Não sei em que estados vc roda, mas cruzei este país praticamente de ponta a ponta dirigindo e sei a diferença que uma caixa bem escalonada faz. A caixa tem 5 marchas para serem usadas...rrsrsr
    Tive um celta 2001 e fiz muitas viagens com ele sempre carregado e nunca tive nenhuma queixa quanto a rotação. Ao transpor uma ondulação, sempre saí de 2a, e sem o motor ficar gritando em alta, nem com aquele tranco, como se tivesse engatado uma marcha mais baixa com velocidade alta.
    Anos depois viajei com um celta 2009, nas mesmas condições que viajava com o meu 2001, e sinceramente, detestei. Pra usar o carro com conforto, só da 3a pra frente e mesmo assim sempre com o motor gritando, prestes as bielas sairem pelo escape.
    Se um dia comprasse um celta, trocava a caixa dele por uma f-15 no outro dia.

    ResponderExcluir
  59. Parece ser decente o carrinho...mas dado que Frex bebe praticamente o mesmo (muito...) independentemente de cilindrada, 1000 Frex é mico - mesma pisada no tomate da Kia com o novo Picanto; por que cargas d'água não trazer um bom motor 1.2 ou 1.3 a gasolina...?

    Claro que bom mesmo para esse tipo de carro seria um motor como o do Audi A1, mas no lisarB, só em sonho...

    ResponderExcluir
  60. Uniblab, imagino que seja por causa da tributação... Carro 1000 paga menos IPI.

    Real Power, tive um Celta VHC 2005, o câmbio dele parece câmbio de competição (com 4 marchas, esquece que a primeira existe), realmente dá pra passar a viagem toda em quinta marcha. Mas por vezes eu procurei uma sexta marcha nele... Acho que poderiam ter alterado o motor e mantido o câmbio do MPFI, que era mais longo. Como disseram, marcha é pra ser usada, quem não gosta disso pode comprar o automático (ou automatizado) que faz o serviço pro motorista.

    ResponderExcluir
  61. Bob, vou contra você nessa questão de câmbio, acho bom a última marcha muito curta com a velocidade máxima bem pertinho do limite de rotações, e não me incomodo com o motor berrando, até gosto, mesmo que seja por toda a viagem, por mais que a viagem seja longa. Over-drive é puro desperdício de marchas e deixa o carro froxo(sem força).

    E para quem use ou não a última marcha over-drive, estaremos com uma marcha a menos, e com a aceleração prejudicada, já que para se ter uma marcha a menos elas terão de ser mais distantes ou então a primeira terá de ser bem mais longa. De todas as duas formas a aceleração será prejudicada.

    Acho legal os carros que tem as marchas bem próximas( quando se passa de marcha a rotação do motor cai menos possibilitando que se deixe o motor sempre mais próximo da rotação de potência máxima).

    ResponderExcluir
  62. Bob e Antonio Filho:

    "Renault-Nissan

    A new subcompact/B-class B platform is shared by Nissan and Renault. As of 2010, the next generation of this platform has been renamed "V" platform.

    Vehicles:

    Nissan Cube
    Renault Clio III
    Nissan March/Micra K12
    Renault Modus
    Renault Twingo Mk.II

    A version with stretched wheelbase is used for the following cars:

    Nissan Cube³
    Nissan Bluebird Sylphy G11
    Nissan Livina Geniss
    Nissan Note
    Nissan NV200
    Nissan Tiida/Versa (2004-2010)
    Nissan Wingroad Y12"

    Achei isso no Wikipedia.

    ResponderExcluir
  63. Aléssio

    5ª marcha de câmbio F-15 - pelo menos o do carro que você dirigiu - é praticamente a mesma coisa que a 5ª marcha do câmbio F-17 HRGS (linha VHC), diferença quase desprezível. No seu caso, que é ir de Belém à Brasília, melhor mesmo seria passar logo para uma F-13 (primeiros Corsa Wind e GL 1,4L).

    ResponderExcluir
  64. Acho interessante esse assunto de quantidade de marchas. Tem que saber usá-las. Tenho um Tiida Sedan, com um belo motor, bem elástico e que, combinado com as 6 marchas, te oferecem várias opções para quaisquer situações em que se encontre. Na sexta marcha, ar condicionado ligado, etanol, e 3 ocupantes, consigo fazer 9,8 Km/l (no mínimo) na estrada a 110 Km/h. Mas é comum fazer 10,3 Km/l. Na cidade é comum 7,5 Km/l. Vida longa ao Tiida. No teste do March parece que consiguiram 11 Km/l (estrada). A tabela indica 13,7 Km/l. Porisso, não posso ser contra marchas extendidas. Que o march seja bem vindo. Gostei muito e espero que cutuque bastante as 4 grandes. Principalmente a Volks, pois meu outro carro, gol 1.0 (2008/09) fundiu o motor (consagrado defeito de projeto). Apenas deixei de fazer a última revisão na concessionária e perdi a garantia. Incrível. Seja bem vinda Nissan.

    ResponderExcluir
  65. Bob,

    Obrigado pela avaliação, penso que um câmbio mais fechado até faça sentido para motor 1.0, mas espero que a versão 1.6 venha com câmbio longo. Então o March poderá ser o meu próximo carro, caso opte por um compacto (Ahhh... E com os repetidores e faixa degradê, ouviu NISSAN?!?!). Logicamente, na versão 1.6 SV, não pagaria R$2000 em "perfumaria esportiva" nem se estivesse em tratamento com gardenal. Acredito que a Ford esteja perdendo um nicho disponibilizando o motor 1.6 somente na versão Sport do Ka.

    Bob, eu não sei como calcular, você consegueria nos informar a rotação a 120km/h da versão 1.6 com base nos números apresentados?

    Moretti, a VW merece "uma bela bolada" mesmo!!! Nem me fale, aliás as 4 merecem!!!

    Real Power, talvez o tiozinho no Palio 1.4 nem tenha se dado conta, que você passou quase explodindo a batedeira. Com um Siena 1.4 na Dutra, mesmo que só no velocímetro, para a minha surpresa fiz o bichinho entrar no "clube dos 200". Minha opinião é a mesma da maioria aqui, marcha é feita pra trocar.

    Sds

    ResponderExcluir
  66. Fábio Toledo

    33,35 km/h para cada 1000 rpm, 5ª marcha do modelo 1,6 litros. Para efeito de comparação é a mesmíssima relação final da 5ª marcha do câmbio PV que equipava o Gol GTS e GTi "quadrados".

    abs.

    ResponderExcluir
  67. Valeu FVG!
    Então, não se trata de um câmbio 4+E, algo bem próximo de 3600 rpm a 120Km/h, final em 5ª, o foco deve ter sido o desempenho mesmo.

    Abs

    ResponderExcluir
  68. Truco os 200Km/l no Siena 1.4!

    ResponderExcluir
  69. MEIO PAU!
    hahaha... É sério cara! E detalhe!
    Carro locado (uns 25k) e estava cheio! Num declive (lógico) da Dutra, o vento deve ter ajudado também... rsrsrs
    Não há razão para inventar isso, nem fiatero eu sou.
    Aliás, tive um Uno 1.5, original acompanhou um Gol Tsi de um amigo até os 195, isso na Imigrantes. Falo sobre o velocímetro do Gol, porque no painel do Uno o ponteiro marcava 6 horas... hahaha
    Acredite se quiser.

    ResponderExcluir
  70. Nem Jack Palace acreditaria em Siena 1.4 dando 200 por hora. E ainda cheio!
    Nem Uno 1.5 dando 195.
    Se for mentir, arruma uma mentira mais plausível

    ResponderExcluir
  71. Mister Fórmula Finesse17/10/11 17:22

    Peso não influi na velocidade máxima anônimo, e em uma bela descida com vento a favor...os prováveis 170 reais que um Siena alcança no plano, podem se converter em 180 reais em descida, o que mais ou menos bate com os 200km/h indicados pelo velocímetro que obviamente erra bastante a medida que a velocidade sobe...

    Velocidade no velocímetro não tem nada a ver com velocidade real, só amador pensa nisso....Ex: minha G.Livina manual já encostou nos 210 km/h em descida, mas a velocidade real no plano é de 190.

    ResponderExcluir
  72. Essa turma do celtinha que fica tirando racha sozinho e se gabando de ter ultrapassado um monte de gente me dá sono...

    ResponderExcluir
  73. Obrigado MFF, deu preguiça.

    Aliás, anônimo o nome do falecido é Jack Palance e a história do homem é bem interessante.

    Agooora, tenta colar o ponteiro do Celtinha, tenho certeza que mesmo no ponteiro, não valerá divulgar.

    Sds

    ResponderExcluir
  74. Preciso verificar como é o March pessoalmente, mas aparentemente as minhas expectativas de ter um carro no segmento "popular" que seja comprável vão se cumprir.

    Não sei como ninguém se atentou à carroceria deste carro, tem serviço de estamparia muito bem feito. E, se o design não é dos que mais apaixonam, ao menos é bem feito, sem falhas grotescas decorrentes da síndrome da redução de custo.

    Anônimo 16/10/11 10:31,

    O Clio tinha apenas airbag de série. ABS era item opcional das versões mais caras e, por isso mesmo, sempre foi item raro no Clio.

    Para quem se interessa pelo ABS (eu incluso), pelo que tenho acompanhado em alguns sites mexicanos que frequento, a Nissan ainda não monta o March com o item, mas começará a montar a partir do ano que vem. É provável que o March 12/12 ou 12/13 já tenha o item.

    Ouvi até que esta ausência é pelo fato do componente estar em falta no Japão, devido à redução da capacidade produtiva de várias fábricas japonesas.

    Bob Sharp,

    Uma dúvida. As portas do March, quando se fecham, tem som mais abafado, ou mais seco (como quase todos os carros deste segmento)?

    E a tal da "impressão de qualidade", é realmente maior do que nos rivais?

    Prezo muito uma engenharia bem feita e, principalmente, aplicada neste quesito.

    Investir em qualidade é algo tão simples e pouco custoso, uma pena que os compactos brasileiros sejam carentes neste quesito. Recentemente um conhecido visitou as instalações da Fiat em Betim e não gostou nada do que viu no maquinário de lá.

    ResponderExcluir
  75. Mister Fórmula Finesse18/10/11 08:17

    Pessoal, já andei no March antes da ótima matéria do Bob, e posso atestar que o Celta é uma relíquia soviética se comparado.

    Como o Picanto ficou muito caro, a briga em termos de qualidade e prazer de guiar (O clio é ótimo, mas está defasado) é com o gol mesmo...

    ResponderExcluir
  76. Não, peso não influencia não. Os projetistas de carro de corridas cortam cada grama possível de peso só pra gastar dinheiro, né? Afinal, tem que gastar o dinheiro de patrocinadores em algum lugar.
    E como peso não influencia na velocidade, vemos nas estradas caminhões carregados se arrastando apenas porque os motoristas adoram atrapalhar os outros, não porque estão pesados.
    É cada uma que aparece aqui...

    ResponderExcluir
  77. anônimo 8:22

    Peso não influencia na velocidade final, apenas no tempo e no espaço necessário para tal.

    ResponderExcluir
  78. Anônimo, chega na boa e puxa uma cadeira. Como o FVG falou, o peso influencia na aceleração, o Cx (coeficiente aerodinâmico) sim é fator determinante na velocidade final, logicamente além da potência do motor e escalonamento da transmissão.
    Ahh... Há também a questão do coeficiente de atrito, mais um motivo para não colocar rodas de 19" no golzinho 1.0... hehehe

    Sds

    ResponderExcluir
  79. Mister Fórmula Finesse18/10/11 09:53

    Anônimo 8:22,

    O FGV foi certeiro e enxuto na explicação.

    ResponderExcluir
  80. Me interessei no carrinho, fui olhar mais de perto. A principio achei o carro alto, a posição de dirigir alta e as espumas dos bancos muito mole, porém muito confortáveis. Está dentro dos padrões atuais de carros sem graça...

    Bob, e quanto a direção elétrica dele, ouvi falar que é daquelas que não passam nenhum sentimento do asfalto. O que você achou??

    ResponderExcluir
  81. Mister Fórmula Finesse18/10/11 10:00

    Para complementar anônimo, se não acredita em nós, olhe o teste do Diablo de 1989(Car and Drive!!!) onde um certo Paul Frére e Phil Hill entram no carro com mais um jornalista, já que a passagem em máxima não será comprometida por mais peso no veículo.

    ResponderExcluir
  82. Olha só Fabio Toledo. Quando andava rapido nas BR(agora não o faço mais) sempre buscava por outro autoentusiasta querendo um pouco de diversão(não vamos entrar no merito se é certo ou errado)E afirmo, em estrada sinuosa, com subidas etc um carro de cambio bem acertado vai ser sempre mais rapido quando se pretente ser rapido. Um Palio 1.4 não tem performance igual a um Celta 1.0 nessa situação. Punto 1.4 nem se fala, o carro é muito manco com este motor. Quem puder pode fazer este teste ou outros. Carros 1.0 contra 1.4 ou mesmo contra Corola 1.8 automatico e vera que estou dizendo. Certa vez levei de CWB a Fox do Iguaçu um ex-piloto de ralyy, da França. Ao entar no carro ele, falou "me mostra do que este carro é capaz" no caso um Celta 1.0. Dirigi a ida e volta com trocas de marchas sempre no corte. Achei que não chegariamos em Fox com o motor inteiro, mas chegamos.O meu "navegador" na ocasião erá só alegria, a cada troca de marcha um pouco antes do corte. FAçam as contas e verão que cortando em 5º com pneus 165/70/13 o carro esta a mais de 170 km. Fiz esperiencia de trocar por 175/70/13 e não gostei, voltei aos 165.Só para avisar os anonimos, não sou moleque de fazer rachas com motoristas de final de semana para ficar contando historia. O frances deve até hoje estar lembrando de nossa loucura pelas estrads do PR.

    ResponderExcluir
  83. Nâo é moleque de tirar racha no fds mas é moleque de fazer loucuras com um francês pelas estradas... Hmmm sei... Explica melhor esta história, pilotão de celta!

    ResponderExcluir
  84. Anônimo. Com todo respeito. Este é um blog para quem curte carro, sejá um Corcel I corroido pela ferrugem, um Maverick V8 impecavel, um Gol GT turbo ou uma lambo branca com rodas pretas!!. Quem curte isso,uma hora ou outra vai acelerar seja por uns metros ou por uma estrada inteira, coloca a mão na graxa, ou seja não faz cara feia num simples ato de calibrar o pneu(até procura um calibragem que seja melhor para a condição do seu uso) é o tipo de motorista que lé todo o manual do proprietario do seu carro. Que sabe o momento onde ocorre a melhor faixa de torque do motor para usar quando o torque se faz necessario. Que dirige um carro novo com seu funcionamento(quase perfeito, pois quem entende de carro encontra um degrau aqui outro ali numa aceleração mesmo em motor injetando)e depois anda num Chevette 1.4 alcool mesmo desrregulado e consegue encontrar uma forma de minimizar a falha com uma simples alteração de condução. Acho que voçê não entende o que tou dizendo. Mas tudo bem. Quanto a explicar a historia, creio que mesmo que eu desenha-se, voçê não entenderia.E acho que não merece saber dos detalhes de condução dessa historia. Felizes são os homens que tem historias para contar. Tristes são os homens que pelo fato de não ter, criticam os felizes com bobagens.

    ResponderExcluir
  85. Gostei da resposta, mr. Real Power. Agora sim ganhou meu respeito, mesmo tendo celta, aliás como o Bob Sharp.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  86. Mister Fórmula Finesse19/10/11 08:18

    Real Power, o Celta corta a quinta nos 180 indicados que correspondem a 168 km/h reais segundo o manual, bem perto mesmo dos 170.

    Em relação a diferença de carros 1.4 ou 1.8 como citado, você têm que fazer o exercício de pensamento de se imaginar no volante do outro carro, e desse modo, avaliar em condições iguais de condução (fator humano igual), o quanto o davi pode diante do golias.

    ResponderExcluir
  87. Pô, aê Real Power...

    Antes de tudo, há um post sobre nomes no AE, sugiro que leia, já que é pra usar um nick... sacou?

    Agora, vc está levantando a bandeira do autoentusiasta... Então não fode com a gente, colocando no blog algo do tipo...

    O frances deve até hoje estar lembrando de nossa loucura pelas estrads do PR.

    Pooorra mermão, não fode!

    ResponderExcluir
  88. Corte a 6750! Pq não fizeram o mesmo no logan 1.0 16V.............. q sacanagem, quando o motor começa a ficar bom, lá vem o rá tá tá tá. Deve ter ficado muito divertido o march, vou fazer um TD qq dia.

    ResponderExcluir
  89. Minha opinião sobre o March:

    http://sujeiranagaragem.blogspot.com/2012/01/arigato-ou-arigateau-nissan-march-e-o.html

    ResponderExcluir
  90. no minimo tendencioso!!!

    NÃO COMPRE CARRO ZERO KM, NÃO IMPORTA A PORRA DA MARCA!!!! TAI FALEI!!!!

    ResponderExcluir
  91. e como ele anda na estrada de chão? é ressistente como o uno?

    ResponderExcluir
  92. Thiago,

    Então Bob, me fale o que você realmente achou sobre o carro, estou doido para compra-lo, mas quero uma resposta digna e verdadeira. Devo realmente dar um voto de confiança e compra-lo ou devo analisar outros carros de outras concorrência? Não quero um carro muito pequeno, mas também não muito grande, quero um carro popular, mas que tenha pelo menos alguns itens legais, tipo a direção, a roda liga-leve e que tenha um desempenho bom (Ñão precisa ter AR), o que vc me sujere?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  93. Velocidade máxima até agora 210 KM/H descendo com 4 pessoas no carro. dificil chegar 200 KM/H na reta.

    ResponderExcluir
  94. March 1.6 SR preto com 800 km rodados, o combustível foi álcool para essas velocidades no painel, lembrando que não é real a medição de velocimentro.

    ResponderExcluir
  95. Ae ooo John Lennon... vai se matar ooo cabação! hsaiahishaishiash

    ResponderExcluir
  96. Realmente muito perigoso para esse tipo de veiculo, mas foi em rodovia considerando uma reta no período diurno. acredito que com o veículo com rodas aro 16 e pneus mais largos consiga uma aderência muito maior...

    ResponderExcluir
  97. Na cidade com gasolina faz qtos km/l o march 1.0s???? Mais de 11?

    ResponderExcluir
  98. Bem mais de 11km/l. Eu faço em média 110km/dia na cidade e estrada (mais cidade, sinaleira... faixa...) e ele tá fazendo 16.1 km/l. Estou surpresa pq venho de um celta sem ar que fazia isso. Tô feliz da vida! Ar ligado, conforto com a direção elétrica... eu merecia um carro assim :D .

    ResponderExcluir
  99. Não acho essa conversa do câmbio curto ou longo muito produtiva. Quem gosta e tem jeito com carro consegue extrair o melhor de cada um, seja o câmbio curto, longo, automático, sequencial, ou o raio que o parta. Agora é cada papo que leio aqui-tem gente que acha que Celta é o máximo-tenham dó! A GM simplesmente não quis jogar fora a plataforma, mecânica, etc, do velho corsinha e mudou um pouco a cara dele e transformou no Celta. O pior é que o vende por preço de carro- se custasse 10 até 15 mil novo, tudo bem. Mas por 23-25 mil, é um verdadeiro absurdo. Perto dele o March, o Picanto, etc, parecem naves espaciais.

    ResponderExcluir
  100. ola,

    Sou uma leiga lendo esse forum mas estou tentando entender melhor pois vou comrpar meu primeiro carro zero. Li muitas negativas sobre o March, falta de peças, muitos defeitos por ser primeira linha, etc...agora que o carro já tem uns meses no mercado, alguem pode me dar opinião sobre essas questões?
    Ouço opinioes muito diversas e cada um defende uma montadora pelo que percebo, nao consigo conversar com alguem 'neutro' que possa me orientar e achei este forum bastante honeste ....
    Estou muito na duvida entre palio, celta, clio, march....
    Eu tenho pouca pratica dirigindo e essa questão da marcha do March me preocupa, será que vou sentir muita diferença pois só dirigi palio e clio até hoje...

    obrigada
    Michele

    ResponderExcluir
  101. Michele, uma amiga sofreu com falta de peças com a Nissan (colidiu um Tiida e o carro ficou parado mais de 3 meses), mesmo assim acho que você não deveria descartá-lo por enquanto, você já fez o test drive do March pra ver se gosta? Uma pergunta, o que você achou do Clio? Entendo que você deveria testar todas as opções na faixa de preço desejada, afinal você está comprando o seu primeiro 0Km, né?

    ResponderExcluir
  102. Ola,

    Eu já dirigi clio, na verdade eu tenho pouca pratica, não gostaria de fazer os test drivers pois faz uns 2 anos que nao dirijo e realmente nao sei como vai ser... na verdade é meu primeiro carro.
    eu gostei muito do march, por mim compraria este mas tenho medo de comrpar um carro que ainda nao tem muito feedback no mercado. E essa falta de peças me assusta...
    resumindo, por nao ter muita pratica nao consigo sentir tanta diferença entre os populares então queria um carro qeu nao me desse dor de cabeça e nao gastasse tanto.

    obrigada!!!

    ResponderExcluir
  103. atualmente acredito que nenhum carro zero dê dor de cabeça, mas via de regra há maior chance de problemas com lançamentos.

    ResponderExcluir
  104. foi o que imaginei .....

    tomara pq pretendo ter pratica e viajar bastante com o carro, é o maior motivo da compra na verdade.
    sei que um mil popular nao é o melhjor do mundo apra estrada mas é o que tem pra hoje! srrsr

    michele

    ResponderExcluir
  105. Se a ideia é viajar, recomendo fortemente partir para uma opção 1.4 ou 1.6, hoje os fabricantes estão oferecendo opções com preços bem próximos do 1.0.

    ResponderExcluir
  106. Tem que ver como vai ser o pós-venda desse troço aí, e se vai ter peças disponíveis no mercado paralelo (mais baratas) ou se oos donos sempre terão que morrer na concessionária. Ou desmanches.

    EU NÃO ME ARRISCARIA

    ResponderExcluir
  107. Achava que a Nissan por ser uma empresa japonesa cuidaria melhor dos detalhes dos seus automóveis. Domingo infelizmente, algum individuo furtou a minha tampa do reservatório de gasolina (que fica na parte da frente do march, para partida), fiquei intrigada, afinal porque alguém furtaria uma insignificante tampa???
    Mas não demorou muito para que obtivesse a resposta de tal pergunta, a Nissan não vende apenas a tampa do reservatório, ela somente troca a grelha toda e cobra R$ 320,00 por este serviço.
    Vou ter que pagar por todo o conjunto, correndo o risco de a peça ser furtada novamente, daqui a 1 hora ou 1 semana, pois a tampa não possui qualquer trava e sai com facilidade.
    Um posicionamento da Nissan que ofende o consumidor e fomenta o crime, pois contribui de maneira significativa que os espertinhos arranque outras tampas de outros carros.
    Toda vez que olho para o carro fico indignada com a empresa que já deveria ter previsto isso e se adequado de maneira a diminuir o prejuízo do consumidor.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.