LASSALE DIGITAL - JÁ OUVIRAM FALAR?


Esta é a imagem de um velho folheto escaneado. Está no meio de vários outros que coleciono há tempos.

Como é normal para mim, sempre que ocorre um Salão do Automóvel em São Paulo, ou qualquer outra exposição que eu consiga visitar, procuro ver o que existe nos cantos, nos estandes pequenos e menos trafegados.

Cair em lugar comum e ficar babando em carros que todos sabemos que são fantásticos, é moleza. Menos aprazível é analisar os carros que surgem de construtores pequenos ou iniciantes. Podem não ser bonitos nem bem-feitos, mas muitos mostram o verdadeiro entusiasmo.

Cada vez mais raros, mas nem por isso extintos, estes fabricantes já tiveram sua época de ouro, que acabou quando as importações foram reabertas pelo então presidente Fernando Collor de Mello.

O Lassale Digital é da década de 80, e, além daquele exposto na mostra, nunca ouvi falar de outro.
Claro que o carro que vi ao vivo era exatamente esse da foto, já que não deve ter sido construído um segundo exemplar.
Notem que estávamos lá por 1982 ou 1984, e o termo "digital" era sinônimo de modernidade e futuro. O filme "Tron - Uma Odisséia Eletrônica" havia feito muito sucesso em 1982 e era muito comentado, principalmente entre os mais jovens e os profissionais da área da computação.

Sinônimo daquele futuro que nos venderam, em que se dizia que os computadores fariam todos os trabalhos chatos e repetitivos, e que trabalharíamos menos tempo, produzindo muito mais e melhor. Tudo mentira, como várias outras que nos martelam todos os dias. Basta ver o quanto se gasta a mais todos os meses no supermercado, numa nação de pretenso "espetáculo do crescimento". Só se for de preços.

O Lassale era um carro fingindo ser moderno, mas que não passava de um Opala modificado e com "capotas para inverno e verão", seja lá o que é isso.

Tinha também a "composição de montagem em alumínio" que não está explicada, e também não sei do que se trata.

Notem o absurdo das lentes dos piscas, completamente desalinhadas em relação ao para-choques. Incrível o fato de ser adicionado ao carro um brasão de ouro, o que denota a tentativa de valorizar o produto. Duvido que isso faria alguém comprar o modelo.

Que fim levou não sei. A empresa Park Motors era do Rio de Janeiro, se não me falha a memória, já que o verso do folheto não tem nada impresso. Numa busca rápida no "Santo Google", nada encontrei.

Isso é tudo de informação sobre um Opala modificado. Fica o registro para quem gosta de pesquisar coisas estranhas.

JJ

41 comentários :

  1. Graças a zeus essa época acabou. Era um festival interminável de bisonhices sem noção. um verdadeiro desperdício de dinheiro.

    ResponderExcluir
  2. Airton Silva14/10/11 16:11

    O Lassale não era aquele que tinha atrás do porta-malas, e integrado a este, o perfil em alto relevo da cobertura do estepe? Era um horror estilístico aquele círculo sobressaindo do porta-malas, e ainda por cima com detalhes na borda do círculo imitando pedras preciosas.

    ResponderExcluir
  3. JJ, tenho a impressão que os faróis foram "emprestados" do Monza. Voce lembra se era feito em fibra de vidro?
    Sds

    ResponderExcluir
  4. Mais informações sobre o Lassale:
    http://autosclassicos.blogspot.com/2011/05/fora-de-serie-lassale.html
    http://autosclassicos.blogspot.com/2011/06/fotomemoria_21.html

    Não é um exemplar único, como se vê, embora certamente muito poucos foram fabricados, e não era nada barato...

    Quanto às capotas, eram duas, uma rígida (inverno) e outra de lona (verão).

    Fábio.

    ResponderExcluir
  5. JJ
    Se me lembro ou ouvi falar? Ôoo!

    ResponderExcluir
  6. Mister Fórmula Finesse14/10/11 16:39

    Acho que o J.Mahar testou um para a Motor 3, também era um opala conversível - automático - e com o motor 250S. As linhas da frente eram diferentes, mas como filosofia de projeto, era bem semelhante.

    O carro ganhou bons elogios na época da avaliação.

    ResponderExcluir
  7. Salsicha sadia14/10/11 16:49

    E lá vem o Juvenal com essas coisas bizonhas.....

    Quando não é Saab é fiat, Kassab, Ikenga, Kongalakonga, volvo caixote, etc...

    ResponderExcluir
  8. Tem um a venda no Mercado Livre.

    Lassale - Automóvel Exclusivo

    R$ 21.500
    Ano 1978
    0 km
    Paraná - Foz do Iguaçu - Foz do Iguaçu


    http://carro.mercadolivre.com.br/MLB-191572146-lassale-automovel-exclusivo-_JM

    ResponderExcluir
  9. Era de fibra?

    ResponderExcluir
  10. Se os faróis e lanternas eram emprestados do Monza, conseguiram deixar o conjunto, que ja nao era la grande coisa em alinhamento, ainda mais desalinhado.

    ResponderExcluir
  11. Lembro do Lassale, mas não desse Digital... Até um tempo atrás tinha um Lassale vermelho royal circulando pela região do Tucuruví, Jaçanã e redondezas, mas faz um tempo que não o vejo. Ao vivo é 5% menos feio que na foto, o que convenhamos não ajuda muito...

    ResponderExcluir
  12. Quase certeza que era de fibra.

    Esquece estampar em baixa escala... e injeção naquela época e aqui no Brasil muito menos.

    ResponderExcluir
  13. Verdadeira viagem no tempo este post. Lembro-me do Lassale "normal", nunca havia ouvido falar desse Digital... Ao vivo e a cores, nunca vi nenhum, devem ter sido produzidos pouquíssimos.

    ResponderExcluir
  14. Nunca vi um, mas aposto que o tal digital era apenas mostradores no painel substituindo os ponteiros.

    ResponderExcluir
  15. Tinha muita coisa horrorosa naquele tempo, mas esse Lassale ganha fácil de todas elas.

    ResponderExcluir
  16. Warley Camurça14/10/11 21:12

    Se fosse hoje em dia, iam "surrupiar" tudo o que era emblema desse carro, num ia ficar um. Terra Brasilis!

    ResponderExcluir
  17. SISTEMA DE GRADUAÇÃO DA INTENSIDADE DE LUZ DO FAROL

    Que raios era isso?

    ResponderExcluir
  18. O pisca não está desalinhado, o entalhe na lataria para seu encaixe era assim mesmo.

    ResponderExcluir
  19. Poucas unidades do La Salle foram fabricadas e algumas de vez em quando aparecem em classificados da WEB e Mercado Livre.
    Apesar do emblema de ouro, que sugeria uma certa sofisticação, o carro primava pelo mau acabamento em geral.
    E era feio demais.
    Romeu

    ResponderExcluir
  20. Carlos Eduardo Komarcheuski14/10/11 23:23

    Pois é, tinha um até pouco tempo no mercado livre, branco, o proprietário queria se não tiver enganado 20 mil reais, mas era o "analogico", esse "digital" eu desconhecia... hehehehe.

    ResponderExcluir
  21. Acho que esse digital nada mais era que uma versão com painel digital "lá miura", ja que a GM ainda não o tinha lançado no Monza.

    ResponderExcluir
  22. Tinha que ser Cocopala o carro tosco.

    ResponderExcluir
  23. Realmente nos anos 80 painel digital era o máximo... talvez inspirado pelo seriado "A Super Máquina", que fazia sucesso na época.

    Essa frente é muito feia, digna do site "Bizarrices automotivas", não só os piscas como os faróis dão a impressão de improviso!

    Obscuros tempos esses de mercado fechado, em que se supervalorizava qualquer coisa que fosse diferente...

    ResponderExcluir
  24. Quando estudante ainda era louco por Puma, isso em 1971.era meu sonho distante.
    Mas conseguiu ter uma Santa Matilde. um dos melhores ´´independentes ´´aquyi produzidos e a melhor réplica eu considero o Porshe 90 da Envemo.

    ResponderExcluir
  25. Infelizmente o carro não está mais disponível no mercado livre. Faria um lance, sem dúvidas.

    Prefiro um carro desses que um dos novos coreanos horríveis e cheios de perfumaria.
    Saudoso e saudável motor de 6 cilindros, design exclusivo. Só não gostei da disposição do estepe, em pé. Deve atrapalhar um pouco. Mas, charme e a exclusividade compensam.

    A matéria indicada pelo anônimo na Auto Clássicos diz, para minha inveja, que um Gaúcho sortudo tem vários dele. Me contentaria com um só. Continuarei procurando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também faria um lance. De cima da ponte...

      Excluir
  26. Victor Gomes15/10/11 11:30

    Adoro quando aparecem esses fora-de-série aqui no blog. Mesmo que o autor do post não saiba muito sobre o veículo em questão, sempre tem alguém nos comentários que sabe, ou conhece alguém que sabe ou já teve um. Nunca vi um desse ao vivo. Sei que há um outro fora-de-série, feito na base do Opala, que era conversível também (sem ser o Santa Matilde). Alguém sabe o nome dele?

    ResponderExcluir
  27. Victor

    É o Phoenix,réplica do Mercedes 280SL
    Era até q. bem feitinho,vinha com duas capotas,estofamento de couro e surpreendentemente,torcia a estrutura bem menos do q. se esperava ou temia. Mas,torcia...

    Ab...

    ResponderExcluir
  28. Em tempo:
    A conferir: me parece q.,ao contrario do tal Lassalle,o Phoenix era feito sobre uma plataforma encurtada do Opala,requerendo,entre outras coisas, acerto bem sofisticado na geometria dos eixos,notadamente no dianteiro

    ResponderExcluir
  29. esportivasforadeserie15/10/11 13:19

    esportivosforadeserie

    Tenho um Lassale, vou reformar e voltar a motoração original.

    ResponderExcluir
  30. Quando eu tinha uns 9 anos de idade, um amigo (seu Mário, falecido) de meu pai tinha um ITA Lassale. Isso lá pelos idos de 1988. Não sei se era "digital", mas era branco, com rodas similares às do Mercedes 500. É tudo o que lembro do carro, andei de carona nele algumas vezes.
    Para o espanto geral da nação, naquela época de importações proibidas (santo Presidente Collor...), era o tal Lassale, por unanimidade, considerado um carro lindo, maravilhoso, de desenho lindíssimo e de gosto refinadíssimo. E com o seu preço dava para comprar, me lembro como se fosse hoje, uns três Monza Classic da época.
    Vai entender. Abraços.

    ResponderExcluir
  31. ...Quanto ao Santa Matilde, ah, esse sim eu gostava! Aliás, ainda gosto. Na verdade o maior trunfo do SM era ter piscas e lanternas traseiras feitas especialmente para ele, ao contrário de 99,9% dos foras-de-série ofertados na época.

    ResponderExcluir
  32. JJ

    Estou lendo A História do Automóvel - a evolução da mobilidade, volume 2 : de 1908 a 1950 do José Luiz Vieira, coincidentemente na pagina 617 acha-se: "Em 5 de Março (1927), a GM lança outra nova marca, La Salle, comercializada como o 'pequeno Cadillac' e é colocada comercialmente entre as marcas Buick(...)e Cadillac(...). É o primeiro carro 'estilizado', desenhado para ser bonito, e considerado o carro de produção mais bonito até então já feiro. Ele é baseado, quase copiado, no caríssimo Hispano-Suiza(...).

    Certamente a Park Motors teve alguma "inspiração" para o desenvolvimento do projeto.

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. JJ, Rio de Janeiro e Park?


    Bem, existe uma locadora aqui chamada Telecar, cujo dono é conhecido como 'Park' pelo seu sobrenome, deve ser o mesmo cara...

    ResponderExcluir
  35. Eurico Jr.15/10/11 20:50

    E pensar que esses delírios de plástico custavam o mesmo que um ótimo apartamento. Há mesmo louco pra tudo nesse mundo!

    ResponderExcluir
  36. Não é à toa que a maioria dos fabricantes de carros fora de séria fecharam as portas. A maioria dos modelos era tosca e ainda por cima cara. São poucos os que realmente ir pra frente.

    ResponderExcluir
  37. JJ,

    Estive nesse salão mas não me lembro disso não!

    Devo ter ignorado, treco estranho...

    Só você mesmo para lembrar disso, e registrar aqui, boa!

    MAO

    ResponderExcluir
  38. Já andei num desses em Silveiras num hotel fazenda. Fazem mais de 10 anos e foi a única vez que vi um Lassale, carro que até então desconhecia.
    6 cilindros automático e conversível, era agradável de andar.

    ResponderExcluir
  39. A quem interessar tenho ainda uma unidade com capota fixa.
    Email: meyer.larissa@hotmail.com

    ResponderExcluir
  40. meu pai comprou um an 1989 painel digital 2 capotas preto veio com radio da philipps com cotrole remoto com fio motor 250s o nome do proprietari gravado em uma placa na frente do motor tirou zero e tem ate hj esse carro e feito de fribra na epoca era como ter um camaro hj bons tempos

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.