DO BAÚ DO MAO: ALPINA BMW


Esta propaganda é de uma revista inglesa de 1984. É muito interessante porque apresenta toda a linha do preparador bávaro neste ano. Tenho uma verdadeira tara por todos eles, carros suficientemente modernos e desenvolvidos, de uma época em que roda aro 16 e 260 hp era algo exótico. Hoje chega ser conservador, mas para mim estão perfeitíssimos...


Traduzindo o texto:

“Bunkard Bovensiepen, o chefe da pequena empresa bávara Alpina, refere-se a seus produtos como “os carros familiares mais velozes do mundo”. Certamente, à primeira vista, eles não parecem carros de alto desempenho, pelo menos não como a maioria os imagina.

Eles não precisam que você engatinhe para entrar ou sair deles. Têm quatro bancos de tamanho decente. Têm porta-malas de bom tamanho. E, assim, conseguem passar desapercebidos quando você prefere não chamar atenção (como, por exemplo, quando você está com pressa na estrada).

Sem vergonha nenhuma disso, todo Alpina nasce como um BMW. E em termos de conforto, nível de equipamentos e praticidade, permanece um BMW. Mas, apesar de discreto e despretencioso, um Alpina está longe de ser uma simples conversão de um BMW.

A revista Autocar os define assim: “Melhoram o que já eram excelentes carros, sem perda aparente.”

Cada um deles é feito a mão, com obsessiva atenção aos detalhes.

A suspensão é completamente retrabalhada. Molas progressivas são especialmente desenvolvidas para serem usadas com os amortecedores a gás Bilstein. Largas rodas de alumínio de 16 polegadas são montdas com pneus Pirelli P7 de perfil ultrabaixo.

O resultado, nas palavras da Autocar, é que “todos que experimentam um Alpina pela primeira vez têm a impressão que são construídos de rocha sólida.”

E toda essa precisão e estabilidade não é de forma alguma desperdiçada.

O motor B10, de 3,5 litros, desenvolve 260 hp (264 cv), montado nas carrocerias das séries 5, 6 e 7. As velocidades máximas são respectivamente 248, 243 e 238 km/h.

O C2 de 2,5 litros, instalado no série 3, produz 185 hp (188 cv), e leva você de 0-60 mph (0-96 km/h) em quase indecentes 6,7 segundos.

Mas, por mais que estes números impressionem, a realidade é de novo resumida pela Autocar: “Como todo produto criado para gourmets, o real prazer está em experimentar”.

MAO


15 comentários :

  1. Vc tocou num ponto interessante, o tamanho das rodas..
    Hoje em dia parece que aro 14 ou 15 viraram padrão, o que me parece, em muitos casos, bastante desnecessário.
    Sò para ter uma idéia, em 2001, tinha um Gol com aro 13 e meu pai um Golf com aro 15... Hoje provavelmente o gol teria o aro 15 e o golf 17....
    Será mesmo necessário rodas tão grandes para todos? Ou será que isso é mais um reflexo da cultura da exibição e do "quanto maior melhor"? Até porque, em alguns casos, rodas maiores atrapalham...

    ResponderExcluir
  2. Sou um fã assumido das Alpina, e esse post foi excelente para abrir o dia!

    ResponderExcluir
  3. Mister Fórmula Finesse05/10/11 10:42

    Ah os Alpinas! Lembro deles na Car and Drive de 1989 (ou Autoesporte) enfrentando os mais velozes do mundo; martelando forte contra Lotus Omega e com esportivos puros.

    Essas potências de 1984, hoje - segundo o marketing - seriam mais adequadas a motoristas que fazem drenagem linfática ou que ouvem Michael Bolton...

    Hoje se lida com com potências de 500, 600 ou mais de 700 cavalos (Brabus) em alguns sedans, que precisam de vinte deep blues para gerenciar todos os 325 (parafraseando você MAO) modos de "estilo de direção": soft, hard, semi race, race rain, race winter, race crazy; e mais trocentos outros parâmetros.

    Pode ser pura dor de cotovelo minha pois nunca dirigi um petardo desses, e observando a avaliação a oito mãos do 750i, a gente percebe que é um carro em estado de arte...mas que também não é radical como AMG'S ou série M, mas sim terrívelmente eficaz.

    A verdade? Carros memoráveis sempre existirão independente da época; no seu contexto, eram maravilhosos e ainda hoje o são, é a diferença dos que se destacam.

    Tenho uma revista com o Monza 500 E.F sendo devidamente revisitado, e como combinavam bem aquelas rodinhas aro 13 com o conjunto clássico do carro, percebe-se claramente que existia harmonia.

    ResponderExcluir
  4. jackie chan05/10/11 11:19

    Por falar em rodas maiores, acho que em muitos casos eles são prejudiciais para a eficiência geral, um retrocesso. Como no caso das rodas 15" com pneus 195 em carros "mil", ou 17" em carros com 100cv. Inevitavelmente pesam mais e são mais largas (maior arrasto aerodinamico). O maior peso e em diâmetro maior aumenta a massa girante, produzindo um efeito similar ao de ter um volante do motor mais pesado. Sem falar no custo bem mais elevado na hora de trocar os pneus.

    ResponderExcluir
  5. Alpinas, lindos!!!

    ResponderExcluir
  6. As Alpinas são tudo de bom. Alguém sabe de algum exemplar no Brasil?

    ResponderExcluir
  7. Jackie Chan, exatamente!
    Chegamos até a casos ridículos como no Uno Sporting, que, por ter rodas maiores, tem desempenho PIOR que as demais versões...

    ResponderExcluir
  8. Sobre o assunto tamanho de rodas, perguntem ao maior especilista de rodas do Brasil, o Tarso Marques. Dias atras vi numa revista a propaganda da TMC anunciando mais uma de suas aberrações automotivas: um Mustang 1965 com rodas aro 20 na diateira e aro 22 na traseira. Nao o conheço, mas sinceramente alguem proximo a ele deveria lhe dar uma preciosa dica: "Before you break the rules, you have to know them."

    Fernando RD

    ResponderExcluir
  9. Excelente post, os Alpina levam o que já é excelente, um passo além.

    Quanto às rodas, simplesmente ridículo, preincipalmente considerando o asfalto podre do RJ, meu focus tem rodas "16 (de série, mas exageradas) a cada 5 mil km o balanceamento tá todo fudido, isso quando não tem de desempenar, tudo graçao ao maravilhosos asfalto.
    Um Alpuna com roda 16 é adequado, meu reles Focus de 145 cv com 16" é puro exagero...

    Podiam fazer um post acerca do tema:Tamanho excessivo de roda em carros que se arrastam.

    MArk

    ResponderExcluir
  10. Esse post me deu mais um motivo para desejar um.
    Thanks MAO

    ResponderExcluir
  11. Anônimo das 17:07 05/10

    O MAO já fez post sobre o tamanho das rodas.

    http://autoentusiastas.blogspot.com/2009/06/fashion-blues.html

    ResponderExcluir
  12. Esses Alpina são o verdadeiro "esporte fino"...

    MAO, por gentileza, verifique o link de seu baú sobre o Simca Emi-Sul, que não está funcionando (e gostaria muito de ler).

    Grato

    ResponderExcluir
  13. "de uma época em que roda aro 16 e 260 hp era algo exótico. Hoje chega ser conservador, mas para mim estão perfeitíssimos..."

    sou mais um a assinar embaixo, MAO.

    ResponderExcluir
  14. Esse Alpina "6 series" é perturbador, muito perturbador... Tão perturbador quanto os BMW M635 CSi. Carros de aparência discreta, mas com poder de fogo assombroso para a época.

    ResponderExcluir
  15. BMW's em traje mais esporte do que fino, eficientes e discretos.
    Quanto ao tamanho das rodas, há um tempo atrás vi umas fotos de um Gol com rodas 20", o cúmulo.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.