CICLOVIAS SIM; CICLOFAIXAS NÃO

 Foto: bicicleteiros.com.br


Ativista adj 2 gên 1. Que participa de ações políticas em defesa de um ideal. • subst. 2 gên. 2. Pessoa ativista (Dicionário Aurélio).

Há ativistas e ativistas, ideais e ideais. Lutar por transporte de massa sobre trilhos que parisienses, londrinos e bonaerenses têm há mais de um século; por redução da carga tributária; por alterar leis em favor da segurança no trânsito, como acabar com a heresia constitucional de que "ningúem é obrigado a produzir provas contra si próprio" e com isso se recusar, rir da lei, ao não se submeter à verificação de alcoolemia por meio do etilômetro; por salários dignos para professores e acabar com essa vergonha nacional; por um sistema hospitalar público decente; por um judiciário que seja impiedoso com criminosos, políticos corruptos e outroas transgressores da lei – em especial e no caso, motoristas que não respeitam veículos menores e frágeis como bicicletas;  enfim, ideais que visem o benefício coletivo.

Mas, cicloativista? Lutar por vias exclusivas para bicicletas que tirem espaço dos outros meios de transporte, em favor do transporte para fins pacíficos mais individual que existe? Um meio de transporte inviável quando chove, a não ser para quem é masoquista? Desculpem, "cicloativistas", nada a ver. Vocês estào lutando por um ideal que não é de mais ninguém, é só de vocês, dentro do mais absoluto conceito de egoísmo.

Hoje foi divulgado relatório do govenro federal informando que 2010 o número de mortes no trânsito bateu novo recorde, 40.000. A cada dia 111 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito no ano passado. Que tal os cicloativistas mudarem o foco do seu ativismo?

Falei recentemente em engarrafamento devido a estreitamento de pista causado pelo programa Ciclofaixas de Lazer, da Prefeitura de São Paulo, que mesmo num domingo chuvoso foi mantido, estando as tais faixas absolutamente vazias, sem freqüentadores. Ou seja, o (não) lazer de poucos prejudicando a mobilidade de muitos.

Ainda, nas avenidas em que o programa é implementado, a velocidade-limite cai para 40 km/h, complicando ainda mais a situação do tráfego. Tudo errado na base, um erro levando a outro.

Não satisfeita, a Prefeitura resolveu anarquizar de vez ao implantar ciclofaixas permanentes (24 horas x 7 dias) no bairro de Moema. Só para "cicloativistas" passearem enquanto carros se espremem em vias que já não são suficientes e quem visita moradores não tem onde estacionar.

Sem contar o comércio de rua da região, em que se nota número cada vez maior de pequenos comerciante fechando de vez as portas. Agora, com essa das ciclofaixas no bairro, é o tiro de misericórdia.

Mas a Prefeitura, claro, esfrega as mãos de satisfação com o IPTU de um bairro densamente povoado, com seus milhares de prédios de apartamentos residenciais e comerciais e, claro também, com a metade do IPVA recolhido pelos carros que ela mesma faz questão de prejudicar em favor dos "cicloativistas". Não conheço hipocrisia maior.

Por isso, que sejam feitas ciclovias, jamais ciclofaixas.


Magnífica ciclovia do Rio Pinheiros, pouco aproveitada (euvoudebije.com)

A propósito disso tudo, o leitor Douglas Prieto nos mandou um breve mas bem-fundamentado texto, que julguei pertinente e por isso merecedor de publicação neste AE.

Bob Sharp
Editor


"Domingo, 14:30. Locais: Av. Nove de Julho / Túnel Max Feffer / Ponte Cidade Jardim.

Os cicloativistas choraram (e poucos grupos conseguem ser mais chatos do que eles), a Prefeitura viu ali uma oportunidade de conseguir alguns votos, e estava criada a tal da ciclofaixa, aos domingos e feriados, primeiro ligando os Parques do Ibirapuera com o das Bicicletas, depois com o do Povo, agora indo até a Cidade Universitária, passando pela Av. Luis Carlos Berrini, Av. Jornalista Roberto Marinho, Av. Faria Lima, entre outras. Antes, até as 14h. Agora, até as 16h. Criou-se uma confusão no trânsito no único dia em que se podia circular com um mínimo de decência nessas regiões.

Sou a favor do uso de bicicletas ou qualquer outro meio de transporte alternativo. Ao mesmo tempo, sou contra qualquer tipo de bloqueio na via. Um vendedor de frutas, um buraco, uma valeta, um cone, manifestações, passeatas, blitz de polícia. Qualquer coisa que atrapalhe o fluxo de carros deveria ser combatida de maneira radical pela CET. E essas duas idéias não são contraditórias.

Enquanto o cidadão comum perde muito tempo dentro do carro (e, acreditem: ficar no trânsito, aos domingos, é inúmeras vezes mais irritante do que no dia útil, quando você já sai preparado para o pior), os ciclistas ficam num anda e pára chatíssimo, tendo que esperar semáforos, como se estivessem de automóvel, fazendo um exercício com pausas repentinas e descoordenadas. Criou-se o congestionamento de bikes. Ruim para todos.

Bem ali, do lado da confusão, a solução: existe uma ciclovia que margeia o Rio Pinheiros. São 14 km, sem interrupções, paradas ou cruzamentos. Sem atrapalhar em nada o tráfego de carros, e absolutamente segura (pelo menos no que tange a atropelamentos. Em relação a assaltos, nenhum lugar é seguro, há vários anos.). Enfim, uma alternativa quase perfeita. Olhe para ela num domingo: cerca de uma dezena de ciclistas inteligentes utilizam essa ciclovia, enquanto centenas de desavisados ficam se espremendo entre cones, carros e pedestres.

Para finalizar: em dia de jogo no Estádio do Morumbi, boa parte do trajeto da bandidagem das torcidas organizadas é feito ao lado da ciclofaixa, complicando de vez o trânsito, uma vez que a ampliação do período de funcionamento já citado fez com que existisse uma coincidência de horários. E, olha que agradável, enquanto pedala no meio da poluição, você ainda pode ser xingado, ofendido e ameaçado pelos vândalos, que vão dependurados na janela dos ônibus, observados e escoltados pela PM!"

187 comentários :

  1. concordo em alguns pontos.
    porem,em dia de chuva é possivel andar de bicicleta,desde que seja em uma ciclovia,com a devida tranquilidade necessaria a atividade.

    ps: http://www.youtube.com/watch?v=XuBdf9jYj7o
    ps2:sou apaixonado por carros desde que me recordo e
    ando de kart desde os 10(acho que me qualifico como gearhead),portanto acho que o argumento que cicloativista nao gosta de carro é inveridico

    ResponderExcluir
  2. Apoio 100% a posição do Bob e do leitor Douglas Prieto. As ruas já não tem lugar para carros e pedestres, quanto mais para faixas exclusivas para ciclistas... Aqui em BH, se a moda pegasse, teriam que criar faixas exclusivas para carroceiros na área central, tamanha a quantidade de catadores de papel que puxam seus suas carretas, atrapalhando o trânsito e pondo em risco a vida de todos. hehe É muita hipocrisia desses burocratas do trânsito! Quanto aos sinais fechados, é incrível o tempo que se fica parado nos feriados e fins de semana. É absurdo! Não passa nem carro, nem pedestre. Por isso, tem tanto mal-educado que fura o sinal e aumenta o risco. Esses engenheiros de tráfego são incompetentes.

    ResponderExcluir
  3. As "ciclofaixas" em florianópolis são indicadas apenas por um desenho de uma bicicleta nos cantos da faixa lenta, então quando não há ciclistas os carros utilizam normalmente, e quando há algum o trânsito desvia dando o espaço necessário, funciona satisfatoriamente, nunca tive problemas quando estava utilizando a bicicleta, nem quando estava utilizando o carro, reservar o tamanho da faixa de rolagem de um carro pra uma bicicleta é um absurdo.


    Dener

    ResponderExcluir
  4. Bem, todos sabiam. Quando digo todos, são todas as pessoas de bem. Sabiam que uma administração Serra/Kassab seria um desastre. O primeiro sonhava em ser presidente; foi atropelado por uma mulher que nunca havia se candidatado a absolutamente nada. O segundo, ex-secretário de Maluf, era seu vice. O primeiro se foi, o segundo ficou. Como diria Zagallo, vocês vão ter que engolir o Kassab.

    ResponderExcluir
  5. Anonimo das 13:15.

    Matou a charada no PONTO certo!

    Um, um prefeito que já se sabia que não seria prefeito: O Sonho era ser presidente e para tal, a exemplo do ex. patrão de seu sucessor, venderia até a mãe para conseguir este objetivo.

    O outro, um ex. empregado do Sr. Paulo Maluf, que hoje comanda um partido importante.

    Demagogia pura.

    E a proposito das ciclofaixas: Elas tem que acabar e ponto final! Nnao moramos na Holanda onde se anda muito de bicicleta!

    ResponderExcluir
  6. Podem me chamar de revoltado mas...disparo!

    Sou contra a prefeitura ser proprietária de Autodromo, Estádio de Futebol, isentar de impostos times, etc. etc. etc.

    O "grande Gênio" José Serra queria porque queria transformar o aeroporto Campo de Marte em um parque. Atitude altamente populista afinal, porque ele não faz isso com o Autódromo de Interlagos ou o Estádio do pacaembu.

    Ele é tão demagogo e mentiroso quanto a Marta Suplicy (e sua Internet Gratuita para a cidade inteira - promessa de campanha), Celso Pitta (e seu Fura Fila), Paulo Maluf (que atribui a si obras que não são dele), José Sarney que quer isentar a ABL de impsotos e a Roseana Sarney que estatizou a fundação Sarney, em culto a um presidente ridiculo que o Brasil teve, tão insignificante quanto Ranieri Mazzili, que o unico legado que deixou ao país foi o bordão "Brasileiras e Brasileiros" e um escandalo de currupção na ferrovia norte e sul.

    ResponderExcluir
  7. Foi o que sempre falei: ciclovias, sim. Gambiarras viárias, não!

    João Paulo

    ResponderExcluir
  8. Moro em Curitiba. A duas ou três semanas foi implementado um sistema idêntico ao paulista, nas avenidas principais do centro da cidade. Em quase 5 anos que moro aqui, NUNCA tinha enfrentado um congestionamento em plena manha de domingo. Hoje não foi assim. Demorei praticamente o mesmo tempo que gasto para fazer determinado trajeto numa segunda-feira às 18hs. Quantas bikes vi na tal via: 1. Uma bicicleta somente. E olha que hoje não estava nem chovendo, nem frio.

    Eder Ferraz

    ResponderExcluir
  9. Ciclovias só são aceitáveis em locais onde não há ciclovias, penso assim...

    ResponderExcluir
  10. Em Londres, as faixas de bicicleta não são exclusivas, e em vias rápidas esta na calcada.
    http://www.jkr.co.uk/wp-content/uploads/2010/07/Barclays-Cycle-Hire.jpg
    Dá pra todo mundo andar tranquilamente, carro e bicicletas. Há respeito mutuo, e educação.

    ResponderExcluir
  11. Olha que eu nunca entendi essa de reduzir a velocidade de 60 km/h para 40 km/h nas ciclofaixas dominicais.
    Existem cruzamentos semaforizados para que?

    ResponderExcluir
  12. Um adendo: além da chuva, as grandes distâncias inviabilizam a bicicleta como transporte a ser usado no dia-a-dia. Não estamos em Guapiranga (cidadezinha minúscula no interior de São Paulo, entre Lins e Sabino), onde isto é possível (além de cavalos, e charretes), e sim em grandes metrópoles. Imagine o sujeito ir pedalando de Copacabana, Ipanema, ou Leblon até o Centro do Rio, debaixo de um calor de 40 graus, ou uma chuva torrencial. Apesar disto, o débil-mental atualmente no comando da cidade, está implementando ciclo-faixas em vias de grandíssimo movimento, tirando ainda mais espaço de veículos de quatro rodas. Ciclovias (que não tomam espaço no leito carroçavel), eu apoio. Ciclo-faixa, é coisa de quem tem titica onde deveria haver massa encefálica, também popularmente conhecida por cérebro.

    ResponderExcluir
  13. Os cicloativistas raramente têm um embasamento realista. Geralmente são classe-média, que usa a bicicleta como opção, não por obrigação.

    Sempre comparam com a Europa, mas só veem a parte da bicicleta, nunca a parte de "sera a Europa".

    É difícil lidar com essa gente. Não acho que usar um carro para rodar 3 ou 5 km seja ideal, e faria com prazer tal trajeto de ônibus caso as prefeituras os esvaziassem e barateassem.

    Ônibus e bikes só serão alternativas reais o dia em que superarem custos e praticidade do automóvel.

    O ser humano não é dependente de carros. O ser humano é dependente de qualquer transporte rápido, prático e cômodo. Atualmente carros são mais rápidos, mais práticos e mais cômodos (e quase sempre mais baratos).

    ResponderExcluir
  14. Off-topic: E o Mula, digo, Lula, heim? Será que vai se tratar pelo Sistema Único de Saúde, que ele, em mais uma de suas zombarias com a cara da gente, dizia estar perto da perfeição?

    ResponderExcluir
  15. Adoro o blog, mas tá ficando cada vez mais difícil ler os comentários por causa de uma invasão de burgueses pseudo-intelectuais (grande maioria da classe média paulistana, diga-se de passagem). Cada um com a sua opinião, mas seria possível evitar discutir política por aqui?

    ResponderExcluir
  16. Sou ciclista, e gosto de andar no transito.
    Da pra andar na chuva sim, o transtorno é o mesmo ou menor do que andar de moto.
    Concordo plenamente com o post. Ciclovia é legal. Ciclofaixa é estupidez. Tirar area dos carros da rua nao vai melhorar o transito nem convencer milhoes de motoristas a andar de bicicleta. Ja usei ate minha bicileta para ir ao trabalho, mas isto é solução para poucos, ainda mais em uma cidade com o relevo de Sao Paulo.
    Para o Lazer, areas fechadas sao melhores, e mais seguras

    ResponderExcluir
  17. "Invasão de burgueses". Pronto! O detector de petralhas disparou.

    ResponderExcluir
  18. Johnconnor30/10/11 18:53

    Mania de brasileiro,pegar uma boa idéia (geralmente importada) e adaptar "com o que tem".Tosco...

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  20. Pronto! O detector de favelados funkeiros disparou. Vamos nos atentar ao tópico; estamos discutindo São Paulo. Rio de Janeiro é complexo do alemão, favela da rocinha, Bangu, comando vermelho, terceiro comando... o que há de pior no Brasil. Nada de Rio de Janeiro por aqui. Nós somos paulistas, a locomotiva do país.

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Concordo que, no Brasil, as "autoridades" são experts em tomas decisões idiotas... discordo totalmente com a colocação
    "Ao mesmo tempo, sou contra qualquer tipo de bloqueio na via. Um vendedor de frutas, um buraco, uma valeta, um cone, manifestações, passeatas, blitz de polícia.."

    Vivemos em uma democracia, onde os direitos são coletivos e não individuais. Tratar "a via" como se fosse sagrada, única e exclusiva para uso de automóveis é tão autoritário e egoísta como qualquer idéia "cicloativista" exposta pelo texto. O direito à passeata e manifestação é um direito de todos. A realização de blitzes são necessárias.
    É preciso que seja usado o bom senso, seja lá o que seja isso. Enquanto um grupo achar que tem mais direitos que outros, vai ser uma luta eterna e sem solução.

    ResponderExcluir
  23. Anônimo 30/10/11 19:01- O Covas e o Serra nunca disseram que o Sistema Único de Saúde era quase perfeito. Muito menos em tom de zombaria, como o Mula, digo, Lula, fez.

    Anônimo 30/10/11 19:17- Então, seja feita sua vontade: vamos discutir São Paulo. Já foi visitar seu amigo Marcola hoje, o chefão do PCC?

    ResponderExcluir
  24. Este sítio é um tanto quanto engraçado… um comentário de "kantinho" (que pareceu ser bastante razoável em seu outro comentário) é eliminado pelos administradores mas o comentário anônimo demonstrando ódio e ignorância contra o rio de janeiro continua no ar

    …?

    ResponderExcluir
  25. Eliminaram meu comentário? Não percebi. Eu mesmo exclui um deles por erro de português.. :-)
    Mas há realmente por aqui algumas violências gratuitas que não dá para entender...

    ResponderExcluir
  26. Mr. Car, não adote este discurso do tipo "Revista Veja"… É desprezado por qualquer intelectual de respeito…

    conselho de amigo

    o governo lula pode ser criticado de várias maneiras. Foi um governo tímido. Mas é inegável: enquanto Serra fazia mutirões precários como ministro da Saúde, o governo Lula tratou de IMPLANTAR o SUS. Sem Lula, ainda estaríamos na idade das pedras da saúde pública.

    ResponderExcluir
  27. sobre as ciclofaixas: CONCORDO!

    precisamos acabar com elas! As atuais ciclofaixas devem ser imediatamente transformadas em CICLOVIAS.

    a prioridade para São Paulo é metrô. carros só atrapalham.

    ResponderExcluir
  28. Imagino quem sejam os "intelectuais de respeito" admirados pelo anônimo 03/10/11 19:50. E se a situação de hoje da saúde pública não é estar na "idade das pedras"...O tal anônimo deve agir como o Mula, digo, Lula. Diz que o SUS é uma maravilha, mas na hora que precisa...na falta de um do SUS, tem uns hospitais particulares por aí que quebram um galho, he, he, he!

    ResponderExcluir
  29. Qualquer assunto neste blog tá descambando pro lado político, até parece que nínguem percebe que estamos sendo governados por um bando de incompetentes, seja de que partido for, seja em que cidade for.

    Vamos nos atentar ao assunto que está sendo tratado no post, pois a diversidade de opiniões nos faz crescer, analisando o assunto por outros ângulos que talvez não tenhamos pensado, e parar com esse negócio de burguês, assalariado, classe média, alta, baixa. Chatice.

    Todos vivemos em sociedade e devemos tentar buscar soluções para os problemas decorrentes desse convívio.

    ResponderExcluir
  30. Olavo Fontoura30/10/11 20:54

    Jesiel, você está corretíssimo!

    Infelizmente, acabou o tópico. Depois que entram esses imbecis para ficar falando sobre política, perde-se completamente o foco para o assunto principal.

    Mesmo sem saber, esses mentecaptos fazem igual aos políticos que tanto criticam. Mudam de assunto e não atacam o problema.

    ResponderExcluir
  31. Fui "vítima" dessas ciclofaixas. Os concursos públicos são feitos aos domingos, normalmente. E não é que resolvem manter a ciclofaixa bem no dia do concurso? Resultado óbvio: quilômetros de engarrafamento por ter um número grande de carros tendo que trafegar por somente UMA faixa (a outra era das bicicletas -- melhor dizendo -- DA bicicleta, pois só vi UMA em todo o percurso).

    ResponderExcluir
  32. Para Olavo Fontoura: como assim, "acabou o tópico"? Alguém te impediu de postar sobre o tópico? Então, você me parece tão imbecil quanto aqueles que julga serem imbecis.

    ResponderExcluir
  33. Olavo Fontoura30/10/11 21:14

    Se toca cara!

    Até quando se fala sobre bicicletas você entra aqui para ficar falando nesse maldito Lula...

    Imbecis, todos nós somos, mas tem gente que se aprimora até nisso!

    ResponderExcluir
  34. Olavo Fontoura: eu falei sobre bicicletas, aliás, sobre ciclovias. Quem não falou, foi você. Então, tome para si, a sua sugestão: se toca!

    ResponderExcluir
  35. O Marcola não é amigo de quem escreve por aqui. Aliás, está preso e muito bem preso. Não foge de helicóptero como fez Escadinha na déc. de 80 de um presídio carioca. O detector de perdedores está apitando agora para o seu lado.

    ResponderExcluir
  36. ok,ciclofaixa e quase uma "solucao tecnica alternativa",mas argumentar que so viu uma bike no tempo que esteve la é no minimo imbecil.
    é igual falar,"ah,eu tava na janela aqui de casa,so passou um carro ali na rua.que desperdicio."

    ResponderExcluir
  37. Acabaram de implantar essa ciclofaixa aqui em Curitiba e sinceramente eu achei uma porcaria, o negocio só funciona no domingo, fica no centro da cidade (sinceramente eu duvido que alguém vá andar de bicicleta bem ali sendo que em Curitiba tem vários lugares melhores), essa ciclofaixa fica entre conversões e você provavelmente vá esbarrar com um ciclista se precisar entrar a esquerda... E como no exemplo já citado, hoje estava chovendo e não havia ninguém usando a bagaça, também não havia nenhum carro respeitando a faixa...

    ResponderExcluir
  38. Todo petralha, escreva aqui ou não, é amigo (ainda que não o seja no particular, o é em geral) de bandidos, para os quais, inclusive, defendem ferrenhamente inúmeros "direitos", por julgarem os "coitadinhos" como "vítimas do sistema". Outro pateta que assim pensava, era o Leonel Brizola, (des)governador do Rio em duas ocasiões de triste memória, uma delas inclusive, na época em que se deu a fuga do Escadinha.

    ResponderExcluir
  39. Francisco Fernando da Áustria-Hungria30/10/11 22:34

    Ciclistas: são uns frustrados impotentes, ficam o dia todo sentados em selins minusculos, que causam inflamacao prostatica. Jah foi provado cientificamente: todo ciclista eh broxa devido a compressão perineal, que lesa nervos e o suprimento sanguineo responsável pela ereção.


    Ciclismo so faz bem para as mulheres: tonifica coxas e bumbum, define a batata da perna e o roçar constante do selim com as zonas erogenas pode provocar sensacoes agradaveis.

    ResponderExcluir
  40. Para mim está bom. Você admitiu que o Escadinha fugiu de helicóptero de uma prisão carioca.

    ResponderExcluir
  41. A questão da Ciclofaixa vazia em um dia de chuva é ligada ao fato dela ser utilizada como lazer e não como meio de transporte. Não é só a Ciclofaixa que fica vazia mas sim todas as opções de lazer a céu aberto.

    Meu trabalho fica a 15 Kms de minha residencia. Eu não teria o menor problema em utilizar uma bicicleta ao invés de um automóvel para esse deslocamento.

    Confesso que pretendo deixar a bicicleta no carro para a época das chuvas de verão no final da tarde. Se chover forte, o carro fica na empresa... Eu volto de bicicleta. Eu vou chegar em casa molhado mas pelo menos eu vou chegar e muito mais rápido que indo de carro.

    O problema do trânsito não são as ciclofaixas... São os motoristas que andam mais devagar do que bicicletas em faixas de rolamento... Esse tipo de gente que gera lentidão... E por incrível que pareça de bicicleta aos finais de semana, eu consigo me deslocar mais rápido do que de carro (eu moro em Santo André - onde não existe ciclovias).

    Se a auto-escola não ensinou pro povo a dirigir de forma rápida, não culpemos os ciclistas.

    ResponderExcluir
  42. Mr. Car: Por que você vai tomar no toba e se mata? O tópico é sobre ciclofaixa e não sobre o câncer do Lula. Ô vontade de dar um tiro na testa desse cara...

    João Paulo

    ResponderExcluir
  43. Poxa, eu estava discutindo com o Mr. Car em alto nível. Não muito alto assim, mas... Daí vem um sem graça e fala uma bobagem dessa. Lamentável João Paulo.

    ResponderExcluir
  44. Tomar no toba? Isto é um convite, João Paulo? Não, obrigado. Se eu comungasse das mesmas preferências sexuais que você, eu até aceitava. Não é o caso. Mas aproveite, e mate dois coelhos com uma cajadada só: está com vontade de dar um tirinho? Junte seus dois desejos (tomar no toba e dar um tirinho):enfie o cano do revólver no seu fiofó, e atire.

    ResponderExcluir
  45. Que post mais absurdo, achei que você iria falar que as ciclofaixas não são adequadas e que sim, ciclovias deveriam ser contruídas para uma maior segurança dos ciclistas. Mas além dos trens e tudo mais que você citou, Paris também tem cliclofaixas ou ciclovias em grande parte do centro da cidade (400 km acho), pois eles incentivam as pessoas a utilizarem o sistema de bicicletas público ao automóvel, o Vélib, com o intuito de reduzir a quantidade de carros nas ruas. Eles tem aproximadamente 25000 bikes nas ruas. Mas sabe o mais interessante, o maior crescimento no uso das ciclovias foi de bicicletas particulares e os motoristas respeitam os ciclistas e mais ainda os pedestres em Paris. Mas de repente os motoristas contrários podem fazer como o motorista de POA, passar por cima dos ciclistas com seus carros. As vezes penso que necessitamos mesmo é de mais civilidade e humanidade no Brasil. Assim não teríamos o monte de problemas de tráfego que temos.

    ResponderExcluir
  46. Petralhas, petralhas, bruuuuu!!

    ResponderExcluir
  47. Pois é, anônimo 30/10/11 22:41, é como eu disse: governador Leonel "Caudilho" Brizola...Se fosse o Fleury, a fuga do Escadinha podia terminar de modo mais feliz (para a população, claro), he, he, he!

    ResponderExcluir
  48. O que o Lula fez pela saúde? Acorda. A única coisa que o Lula fez foi continuar um plano econômico muito criticado pelo próprio PT na época e que agora ele trata como dele. Quase 10 anos e ele só fez isso, um plano econômico de outros. Cobrando tamanha quantidade de impostos fica fácil brincar de bolsa isso, bolsa aquilo. Quanto à reforma tributária, saúde, educação, combate à corrupção o Lula não fez nada. E a quem disse que as vias são sagradas aos veículos automotores, são mesmo. Olhe o trânsito como está e veja se precisamos de obstrução. Daqui a pouco vai ter que inventar faixa do carrinho de rolemã, pois assim estamos assegurando os direitos dessa minoria... fala sério.

    ResponderExcluir
  49. jackie chan31/10/11 07:59

    Por isso que eu "adoro" a democracia! Ruim com ela, pior sem.

    ResponderExcluir
  50. Kantynho
    Seu comentário não foi eliminado pela administração blog.

    ResponderExcluir
  51. Caraca, dêem um desconto pro mister car! É ele que é proprietário confesso de uma Towner SDX Turbo, com faixas R/T no teto, e um caldeirão de hot dog atrás... Fora o adesivo "Serra presidente" emporcalhando a visão do vidro traseiro!

    ResponderExcluir
  52. Falando sério: o cara deve ter feito ensino num CIEP público, deve usar o SUS e morar num conjuntinho no subúrbio (fora a famosa Towner). Se isso fas o Mr Car mais feliz, deixem ele ter raiva do PT, risos!

    ResponderExcluir
  53. Fala sério, o cara deve ter feito ensino num CIEP público, usar o SUS. Fora o prazer indescritível de andar na famosa Towner. Aposto também que a mulher dele deve ser feia feito um cacete. Deixem ele ficar feliz e falar mal do PT, pois assim ele desopila o fígado!

    ResponderExcluir
  54. Ciclofaixa é uma baita babaquice.

    Porque não usar os ativos da prefeitura e do estado pra organizar as linhas de ônibus.

    De Diadema pra estação Imigrantes do metrô (8-10km) só de 1 em 1 hora e ainda me colam R$ 3,60...

    É o que mais me motiva a trocar metrô por carro. Tem coisa muito mais importante pra tratar do que esses babacas que apoiam ciclofaixa...

    ResponderExcluir
  55. E mais.

    Porque o cara que anda de ônibus 2km ou poucas paradas paga os mesmos 3 paus que um cara que pega uma viagem inteira de 50km?

    Falam tanto em europa e tal... porque então não implantam tarifas por zona como qualquer outra cidade meia boca do hemisfério norte?

    Tem coisa muito mais importante do que essa babaquice de ciclofaixas...

    ResponderExcluir
  56. Paulão, informe-se melhor antes de falar besteira. Em 2008, Lula mandou os bancos estatais liberarem crédito para o mercado (momento em que a banca privada parou de emprestar) e com sua política anticíclica, conseguiu fazer com que a maior crise econômica do globo desde 1929 se transformasse aqui em marolinha. Procure nos jornais da época e veja como o Serra criticou duramente essa política federal (dizendo que Lula ia quebra o país, etc). Então, pense bem antes de falar que a política econômica do Lula é a mesma de FHC - afinal, foi o "príncipe" que quebrou o país por 3 vezes e que foi de joelhos em todas elas ao FMI).

    ResponderExcluir
  57. Pessoal, deixo um vídeo aqui para vocês. http://www.youtube.com/watch?v=7vmuSZtiG4A

    ResponderExcluir
  58. Francisco Fernando da Áustria-Hungria31/10/11 10:24

    Nada disso seria necessario se houvesse respeito. Morei em Manchester e usava bicicleta todos os dias, sem ciclovia e sem ciclofaixa, pois os motoristas sabem que atropelar ciclista significa ir para a cadeia.





    No Brasil você pode atropelar, dar tiro, facada, paulada, pedrada e responde ao processo em liberdade, basta ter um bom advogado. Nos outros paises a vida eh levada a serio, aqui o pedestre/ciclista/motociclista/motorista e soh mais um idiota.

    ResponderExcluir
  59. O governo decidiu pagar para alguns vagabundinhos aparelharem a internet, repetindo sua propaganda e enxovalhando quem pensa o contrário ou não cai na conversa. Acho que alguns deles andam por aqui.
    Abre o olho, Bob.

    ResponderExcluir
  60. Anônimo das 9:39, sem querer me estender no assunto: da mesma maneira que o Serra criticou o Lula, o Lula criticou o FHC e depois todos fizeram a mesma política econômica. Para fazer uma analogia AUTOentusiasta, com a estrada 'asfaltada' pelo FHC, o Brasil poderia ter andando muito mais, mas não andou em 8 anos. Esse marketing do Lula, sinceramente eu não compro. Ele fez muito pouco e foi conivente com a pior raça de políticos do PMDB e também do PC do B (que vêm se mostrando extremamente corruptos). Não fazer nada quanto aos assuntos que eu enumerei não é 'privilégio' deste ou daquele partido, mas o marketing que o Lula sempre fez para ele mesmo é algo que eu desprezo. Quanto a correr ao FMI, o PT sempre foi favorável ao 'calote', mas na pessoa do Palocci correu em adiantar várias parcelas de nossa dívida externa. Os impostos nunca foram tão altos, nem mesmo nos tempos do FHC. Então, visto que o Lula pegou um Brasil razoavelmente estabilizado, como ele mesmo reconhece (apesar de reclamar para si os méritos do avanço econômico), fez muito pouco pelo Brasil e muito pelo marketing dele mesmo.
    Então, se você tem a sua opinião, eu tenho a minha e garanto a você que não sou o desinformado que você pensa, só não caio nessa 'papagaiada' de propaganda.

    ResponderExcluir
  61. Ah, ía me esquecendo: quem deu jeito numa inflação galopante que ninguém consertava foi o FHC. Fazer o Brasil 'pegar no tranco' não foi mole, virar para a esquerda ou para a direita (muitas vezes sem 'dar seta') é bem mais fácil. Isso não é nenhuma 'besteira'. Quem viveu essa época sabe o que aconteceu.
    Mas o que isso tem a ver com o assunto do tópico? Nada. Então, encerro meus comentários sobre política por aqui.

    ResponderExcluir
  62. O FHC é aquele que achava que era pai de um menino com uma jornalista da Globo e depois de se submeter a um exame de DNA por pressão de seus filhos oficiais, descobriu que o filho não era seu?

    ResponderExcluir
  63. Não se esqueçam de dar também um desconto ao anônimo 31/10/11 09:13. Nem de Ferrari, teria chegado em tempo de tirar a mãezinha dele da zona.

    ResponderExcluir
  64. Calor, sol, chuva. Em um país tropical, trabalhar de bicicleta é idéia de ecochato ou oportunista$$$.

    A solução é o transporte coletivo: Metrô, trem e ônibus. A faixa destinada hipocritamente às ciclovias devem ser alocadas para ônibus articulados.

    Temos aqui no RJ um esquema de aluguel de bicicleta, disponiveis nas Ruas. È prático e barato. Mas, se não estão sendo depredadas ou roubadas, são alugadas somente por turistas.

    ResponderExcluir
  65. Anônimo das 11:04: não sei, que importância tem isso? Faz um comentário pertinente ou vá ler um blog sobre filhos bastardos.

    ResponderExcluir
  66. Mr. Car, sua Towner é famosa, heim! Ela é originalzinha ou passou por alguma transformação no quadro Lata Velha do Luciano Huck? Não conheço a Towner, mas deve ser um veículo interessante com relação ao aproveitamento de espaço.

    ResponderExcluir
  67. Eu adoro este blog,parabens a todos colunistas, nao vejo a hora de ler um post executado com a maestria que so sr. Bob Sharp faz, sobre este que lancamento: http://bestcars.uol.com.br/un13/364-fiat-palio-2012-segredo.htm espero que seja um grande teste, espero ancioso por este teste, desde ja agradeço. Mailson

    ResponderExcluir
  68. às vezes dá desânimo de ser brasileiro. até aqui, nesse espaço, a maioria obtusa, arrogante e mal-informada impera. vou-me embora pra Pasárgada com meu Chevette.

    ResponderExcluir
  69. Pelo linguajar de zona boêmia portuária e pela apelação em falar da genitora dos comentaristas, logo se vê que o Mr Car é um daqueles towneiros que entre uma fechada e outra xinga meio mundo através dos vidros - manuais of course - de sua famosíssima Asia Towner. Faço votos que um dia ele consiga chegar a uma Topic!

    ResponderExcluir
  70. anonimo 11:04
    Exato. E dai?

    ResponderExcluir
  71. Paulão, o problema é que o pessoal do PSDB acha que inventou a roda, que política econômica é objeto de patente... No lugar de ficar com lenga-lenga, melhor se ater a números e comparar os dois governos. Repito: a política econômica de FHC e Lula teve semelhanças, mas também muitas diferenças. Por exemplo: se dependêssemos de FHC, teríamos nos ferrado e ido para a Alca, ao passo que Lula privilegiou relações multilaterais. Graças a nossa menos dependência dos EUA em termos de comércio, pudemos sair praticamente ilesos da crise de 2008. Só não vê quem não quer!

    ResponderExcluir
  72. Beleza, então. Em 8 anos desviou da crise de 2008. É o cara! Encerrei.

    ResponderExcluir
  73. Devemos salientar que os cicloativistas, não necessáriamente, estejam felizes com essa barbaridade de ciclofaixa. Alguém conhece algum cicloativista que defenda essa idéia? Aqui em Curitiba no dia do "lançamento" dessa solução precária da prefeitura, houveram INÚMEROS protestos vindos dos próprios ciclistas, pois eles também não querem dividir espaço com os carros. Devemos tomar cuidado com a colocação das palavras para não penalizar ideais diferentes (ciclistas/prefeitos). Inclusive, saliento que os ilustres Bob Sharp e Douglas Prieto não deixaram isso claro.

    att. MCRS

    ResponderExcluir
  74. Muitos desses tontos são cicloativistas aos sábados e domingos. Aposto que de segunda à sexta ficam mesmo é dentro de seus carros, com ar-condicionado, parados nos engarrafamentos.

    ResponderExcluir
  75. Paulão, é o cara não apenas por isso. A crise de 2008 foi a maior crise global desde 1929. Diferente das 3 vezes que o Brasil quebrou sob FHC "por méritos próprios".
    No mais, FHC mudou a regra do jogo durante o próprio jogo pra conseguir a emenda constitucional da reeleição (comprada, dizem as más línguas, pelo Serjão Mota junto a deputados). Lula, que jamais falou em mudar a constituição em prol de um terceiro mandato, teve que aguentar patrulhamento da imprensa a respeito.

    No mais, além de rasgar a constituição em causa própria, FHC ficou durante a campanha de 1998 não apenas defendendo o real, mas acusando Lula de programar uma maxidesvalorização do real se o barbudo ganhasse a eleição; FHC fez isso menos de um mês depois de vencer o pleito!

    ResponderExcluir
  76. Paulão, sobre o filho bastardinho-que-não-era de FHC, a questão é importante, sim, pela forma que se desenrolou. Collor, por exemplo, teve filho fora do casamento, reconheceu e a questão morreu. FHC, ao contrário, s ecagou d emedo que o fato fosse revelado na campanha de 94; não reconheceu o filho, e obteve não apenas o silêncio da imprensa, mas também foi agraciado com o exílio da mãe da criança em MAdrid, enviada que foi como repórter da Globo. Eu lhe pergunto: acha razoável que a Globo tivesse por 8 anos uma carta na manga contra o supremo mandatário da nação? Acha mesmo que FHC não tinha medo da Globo? Ou que poderia eventualmente ser achacado e chantageado?

    Mas enfim, FHC foi tão esperto que levou chifre da amante, pagou pensão anos a fio para um filho que não era dele e - tanto pior - reconheceu-o como filho para depois descobrir por DNA que foi ludibriado pela jornalista da Globo. O detalhe cômico é que FHC não tem como, juridicamente, voltar atrás no reconhecimento do moleque...

    ResponderExcluir
  77. Que Pasárgada não seja longe. Porque de Chevette...

    ResponderExcluir
  78. O FHC foi tão bom que não fez seu sucessor. O Lula foi tão ruim que fez sua sucessora. Com um detalhe; elegeu uma mulher que nunca havia se candidatado a nada.

    ResponderExcluir
  79. Anônimo das 16h53, devagar se vai ao longe e meu chevette tem porta-bicicleta, qualquer coisa a magrela está a postos.

    ResponderExcluir
  80. anonimo petralha
    A vida particular de um político não interessa à ninguém a não ser que envolva dinheiro público, no mais, interessa apenas a futriqueiros e outros asquerosos de plantão, como você.
    No mais FHC já ralou peito faz quase dez anos e continua a ser assunto nas rodas petralhas. Ele era "tão ruim", "tão incompetente", que o Lula vivia e acho que ainda vive à se comparar à ele. Nem Freud explica isso.

    ResponderExcluir
  81. o FHC é chegado num cigarrinho dubaum

    ResponderExcluir
  82. Anônimo das 17:20, engana-se você. Não sou partidário. Bater em tucanalha é esporte. Mas o FHC é bom. Tão bom que não fez seu sucessor. Já o barbudo é tão ruim que fez sua sucessora. E a palavra anônimo por se tratar de proparoxítona leva o acento circunflexo, tudo bem? No mais, continue tentando. E lendo a Veja.

    ResponderExcluir
  83. A oposição é tão incompetente que tem por liderança um ex-presidente que não se elege nem pra síndico do prédio de Higienópolis onde vive. Serra vive a falar bobagens e hoje não se elegeria nem pra preeitura de SP. O provável candidato em 2014 é um mauricinho mineiro que se recusa a soprar bafômetro. E a tucanalha fica preocupada com o Lula, vejam só! Apenas porque ele saiu com índice de aprovação que FHC jamais teve? Oras...

    Em tempo: a partir do momento em que o "filho presidencial" se torna objeto d epossível chantagem da maior detentora de concessaõ de TV do país, não se trata de futrica. Tivesse FHC a hombridade de registrar o moleque em 1994 - e não em 2010! - eu não estaria aqui falando nada. Como eu já disse, quem mandou bem no assunto foi Collor, que reconheceu o filho fora do casamento sem maiores problemas...

    ResponderExcluir
  84. anonimo petralha (continua sem acento só de birra, por pregüiça, seu lingüiça)

    Você precisa nascer de novo pra me ensinar alguma coisa, seu pedante arrogante. Estou nem aí pra tucanos, quero mais que se explodam. Gente covarde que amarela na oposição tem mais que se lascar mesmo. Bom mesmo é Lula que escondeu a Lurian, mas, como bom pai que é, botou a danada no bem bom da grana fácil do governo. Reitero: é futrica, sim, como foi com o caso da Lurian.

    ResponderExcluir
  85. classe média sofre… mas adora uma fofoca.

    enquanto isto os estúpidos congestionamentos em SP só aumentam, o governo tucano não investe em transporte público e nossos motoristas riquinhos continuam tentando sonegar impostos.

    bela tática da direita: desviar do foco para futricar sobre vida privada de políticos…

    ResponderExcluir
  86. anonimo petralha (olha só, sem acento, de novo)

    Outra coisa, já ia esquecendo. Quer ensinar, ensina direito, bobalhão. A palavra é PAROXITONA e não proparoxítona. Agora vê se volta pro buraco de onde veio.

    ResponderExcluir
  87. Ei, 31/10/2011 20:01. Além de analfabeto político, é analfabeto funcional! BURRÃO! Anônimo é proparoxítona, e não paroxítona. Além de burro, ainda quer ensinar quem sabe, veja só... Vai estudar um pouco antes de apontar o dedo para os outros. Aprenda, por exemplo, a separar sílabas...

    Em tempo: a Lurian foi registrada pelo Lula. E nem é bastardinha, uma vez que é uma filha anterior ao casamento do Lula. Não misture alhos com bugalhos... A própria Lurian defendeu o pai quando Collor o caluniou.

    ResponderExcluir
  88. Sugiro que pegue lápis e papel. Na palavra oxítona a sílaba tônica é a última. Na paroxítona a penúltima e na proparoxítona a anti-penúltima. Eu não vim aqui te ensinar nada. Quem sou eu para lhe ensinar algo? Já disse, zoar tucanalha é esporte, não ideologia. Por isto eu me divirto e você se enfurece.
    Nem vou falar do trema. Sugiro consultar a base XIV do acordo ortográfico.
    Em tempo: o homem fazia palavras cruzadas, a mulher ao seu lado. Leu; partido do Serra e do FHC com quatro letras. A mulher: Veja.

    ResponderExcluir
  89. Caros,

    A Europa ocidental inteira está errada, e, mais uma vez, deve se curvar perante o Bob Sharp, que, como já foi citado, é um excelente jornalista sobre carros e só. Uma idéia boa e mau executada é um desastre, concordo com ele. Culpar os problemas dos comércios de bairro por conta de ciclovias e ciclofaixas, é miopia de quem só vive de carro (e olha que ele não usa, corretamente, películas). Sou Autoentusiasta, desde que aprendi a dirigir em um Fiat 147, e um Cicloativista sim, com todo o orgulho e bom senso. Bem, deixa pra lá, depois que o Bob sugeriu aqui que o aquecimento global é uma farsa... vou esperar o post dele sobre o novo Palio e o GM Cobalt.
    Abraços
    Marcos Vinicius.

    ResponderExcluir
  90. anonimo petralha

    Têm razão, errei... é proparoxítona mesmo.
    Toma aqui meu braço pra torcer.

    Quanto ao trema, continuo a usá-lo e posso fazê-lo até o ano que vêm. Esse acordo ortográfico só serviu para empobrecer ainda mais a nossa gramática. Estou cagando e andando pra ele... Quanto ao resto, fazer o quê, né? Canalhice política, para dizer pouco. "Dos nossos, ninguém fala, dos outros, a gente malha..." Bata bastante nos tucanos, eles merecem... Quanto aos partidários de imprensa da sua gentalha, estes estão muito mais bem servidos, numericamente falando pois, qualitativamente, uma tristeza de dar dó.
    Você disse que não é partidário, porém, defende esses bandidos e malha quem é contrário. Bem, sendo assim, só pode ser um desses vadios financiados pela quadrilha para aparelhar a internet, o que é ainda pior.

    ResponderExcluir
  91. Putz, o que um ex-presidente tem a ver com ciclovias e ciclofaixas?

    ResponderExcluir
  92. Quanto a existência de ciclovias e ciclofaixas, acredito que a questão principal é melhorar e aumentar a malha ferroviária (metrô). O metrô de SP é uma vergonha total, um nada se comparado ao sistema de metrô de Londres, Moscou e Nova Iorque. SP precisava de pelo menos mais 100km de linhas de metrô e mais 25 estações (estamos falando da maior cidade da América do Sul).

    ResponderExcluir
  93. Na boa: se você não sabe a diferença de paroxítona e proparoxítona, não precisa se preocupar com trema, com acordo ortográfico, nem mesmo com acentuação. Mas, por favor, pense duas vezes antes de apontar o erro dos outros, assim você evita micos como o que você cometeu aqui.

    ResponderExcluir
  94. Anônimo tucanalha (1/11/11 - 8:15), não vou torcer o braço de ninguém não. Venho aqui me divertir, nada mais. Bater em tucanalha é esporte, não ideologia. Ainda com relação à gramática, o verbo ter no singular não é acentuado, apenas no plural. O mesmo vale para o verbo vir.

    ResponderExcluir
  95. Ao Tucanalha e ao Petralha,

    Ei! A fórmula de vocês só agrada ao jogo de detenção do poder da máquina pública. Vocês dois continuam a viver numa merda e não se deram conta de que o que defendem aqui - inoportunamente - nem construiu e nem melhorou o país. Suas causas não serviram. Estão mortas.

    Chamem um próximo com cabeça fresca e vamos falar de carros e afins...

    ResponderExcluir
  96. Marcus Vinicius,

    Você precisa ler com mais atenção o que o Bob escreve, entender mais as minúcias. É bem claro pra mim onde ele se situa nas críticas. Inclusive por apoiar ciclovia e não ciclofaixa. Entendeu?

    Ele não faz texto pornográfico como um Paulo Coelho que fica se esforçando pra entenderem.

    Sobre o aquecimento global, bom, há diversos cientistas que divergem das versões sobre emissões. Principalmente porque afirmam que a Terra aquece somente medindo em grandes centros populacionais - esquecem que os oceanos existem - que há diversos ciclos similares ao longo da história do planeta.

    Mais importante que aquecimento global é o uso e sustentabilidade da água potável. Aliás pela água podre do rio pinheiros acho que é porque ninguém usa a melhor ciclovia da cidade.

    Pense nisso e pare de repetir o que lê na Veja.

    E sobre a bike, acho ela fundamental, mas tornar isso uma bandeira acaba cegando a crítica. Vamos fazer um trajeto diário de 40km de ida ao trabalho de bike, vamos? Te desafio!

    ResponderExcluir
  97. Petralhão

    Não tenho vergonha nenhuma de pagar um mico. Não prestei atenção, cometi o erro, levei pau e pronto. Admitir o escorregão é o que diferencia um homem de um moleque, entendeu? Não sou expert em gramática mas sei, sim, a diferença entre oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas. Foi precipitação de minha parte, repito, assumo e ponto final.
    Quanto a ser tucanalha, deixei bem claro lá pra cima que não sou. Não admiro partido que não assume sua posição e se envergonha de fazer oposição de verdade. O nome disso é covardia e com gente covarde não tem perdão.
    No mais, é como falei e você mesmo se entrega, vem aqui "só para se divertir", ou seja, é um desses merdas que vagam pela internet só para causar, um urubu atrás da carniça. E nem deve ser autoentusiasta, portanto, assim sendo, não faz falta por aqui.

    ResponderExcluir
  98. Tucanalha, você mesmo se assume como carniça. Poxa, não precisa se desvalorizar tanto. Ou precisa?

    ResponderExcluir
  99. Lula iniciou o aparelhamento do estado. Até o PCdoB quer a sua parte no quinhão da roubalheira. A criação de estatais aumenta a ineficiência do país e serve somente de cabide de empregos e roubalheira. Nunca na história deste país, tantos roubaram tanto. O PT avançou no pote há 8 anos igual a um desganado. Abaixo as estatais, abaixo a ineficiência. Abaixo o populismo Lulista.

    O Lula é um cara iluminado somente porque deu sorte e pegou um mundo surfando em dinheiro. Mas não melhorou em nada a Infra e a educação.

    Acaba com a Infraero, foco de corrupção e mau atendimento.

    Em relação às bicicletas, gosto delas, as sou mais o meu metrô.

    ResponderExcluir
  100. Petralhão

    O que esperar de um sujeito feito você, honestidade? Jamais. Fala-se duzentas vezes uma coisa e o infeliz sempre bate na mesma tecla, fazendo de conta que é surdo ou não entendeu. Bobagem... é pilantragem mesmo, coisa de gente safada, covarde. Coisa de troll. Troll petralha.

    ResponderExcluir
  101. Comentarista analfabeto e anônimo, por que tanto ódio no coração? E no mais, nem precisava avisar que você "não é um expert em gramática": isso é evidente!

    Uma humilde sugestão: porque não passa seus textos pelo corretor ortográfico do word antes de postar? Ou você assume seus micos por estar acostumado a fazê-los?
    Sinal não apenas de que você deixou de ser moleque, e é um homem... Um homem burro, é claro, ahahaha!

    ResponderExcluir
  102. Tucanalha, esta é a diferença entre mim e ti. Enquanto me divirto, você se enfurece.

    ResponderExcluir
  103. o tema aqui não é a ignorância gramatical dos adoradores de veículos motorizados

    o problema aqui é o preconceito contra o transporte público e as bicicletas

    são paulo só vai melhorar quando reduzirmos o tráfego de automóveis e aumentarmos os impostos dos mais ricos

    enquanto isto, tudo é conversa desnecessária

    ResponderExcluir
  104. Petralhão

    Façamos o seguinte: Mostra a tua cara, diga quem você é e eu faço o mesmo. Marcamos de falar pessoalmente, cara a cara. Quero ver se você tem coragem de me chamar de tucanalha. Seu bosta. Seu merdinha.

    ResponderExcluir
  105. Outra coisa: Analfabeto é a sra. sua mãe, filho da puta!

    ResponderExcluir
  106. Na verdade acho que sei quem você é, seu escroto: Gabriel de Andrade Fernandes, certo? Se não for o coitado vai pagar o pato por você, covarde.

    ResponderExcluir
  107. Acho que ele não é o Gabriel de Andrade Fernandes, que é na verdade um outro anônimo, o de 31/10/11 19:36 e de 01/11/11 15:10, por exemplo.

    O "GAF" arquiteto comuna:

    Perfil dele no Flickr:
    http://www.flickr.com/people/gaf/

    Blog dele:
    http://notasurbanas.blog.com/

    Twitter dele:
    http://twitter.com/#!/notasurbanas

    Currículo dele:
    http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4269338E0

    Conta dele no YouTube:
    http://www.youtube.com/user/gaftube

    ResponderExcluir
  108. E tem mais está: se alguém ainda não está sabendo, é oficial: o (des)governo petralha está pagando (meu, seu, nosso dinheirinho) para vagabundos ficarem trollando na rede.

    ResponderExcluir
  109. o psdb faz isto há bastante tempo!

    o troll mais famoso se chama reinaldo azevedo e ganha um dinheirão

    outro famoso chama noblat

    mas o maior humorista de todos é o augusto nunes!

    ResponderExcluir
  110. aliás:

    quanto ódio nesse coraçãozinho de vocês!!

    pra quê cometer crime de calúnia e difamação? sabiam que podem ser processados!?

    vamos conversar civilizadamente:

    pra quê tanto ódio de classe?

    ResponderExcluir
  111. Quanto ódio no coraçãozinho esquerdista, invejoso e fracassado do Gabrielzinho comuna... lamentável... mas muito divertido de se ver, claro. Comunista sofre o tempo todo mesmo....

    ResponderExcluir
  112. gente, quanto recalque num único lugar…

    ResponderExcluir
  113. poderíamos voltar a falar sobre bicicletas e ciclovias?

    ResponderExcluir
  114. Sim, quanto recalque em um único lugar: na cabeça do Gabrielzinho comuna invejoso e fracassado. Que peninha... comunista sofre o tempo todo mesmo...

    ResponderExcluir
  115. gente…

    vcs não conseguem conversar civilizadamente?

    precisa partir para calúnia/difamação?

    sabiam que isto é crime?

    ResponderExcluir
  116. Você é quem não consegue, Gabrielzinho comuna invejoso e fracassado. Triste. Porém, muito divertido. Só tome cuidado pra não engasgar mastigando de ódio a sua lapiseira rosa de arquiteto, hein? Comunista sofre o tempo todo mesmo...

    ResponderExcluir


  117. ?

    gente, vocês realmente não conseguem, né?

    ResponderExcluir
  118. A gente consegue. Você não consegue. E, por não conseguir, você sente muito ódio e inveja daqueles que conseguem. Pois é, Gabrielzinho comuna, invejoso e fracassado... comunista sofre o tempo todo mesmo...

    ResponderExcluir
  119. e o que vocês conseguem?

    ResponderExcluir
  120. Você sabe muito bem, Gabrielzinho comuna... conseguimos tudo o que você tanto inveja. E conseguimos trabalhando, algo que você deveria experimentar um dia. Quem sabe então você consiga também e desista de atirar pedras em quem se esforçou e chegou lá? Por hora, já que você assim prefere, curta a inveja e o fracasso. Pois é Gabrielzinho... comunista sofre muito mesmo...

    ResponderExcluir
  121. o disco parece não virar…

    sabiam que ofensas ad hominem costumam ser indicativos de ignorância e de falta de argumentos?

    ainda mais quando o ad hominem vai para a pessoa errada…

    quem amiga, aviso é e quem avisa, amigo é…

    ResponderExcluir
  122. É Gabrielzinho, seu disco nunca vira mesmo. Sempre o mesmo comunista invejoso e fracassado. Além de ignorante e sem argumentos, mas sempre se achando muito culto e inteligente. Lamentável. Pois é, Gabrielzinho... comunista sofre o tempo todo mesmo...

    ResponderExcluir
  123. Moro no Campo Limpo. Trabalho em Perdizes. Dois bairros cheios de morros. Distantes quase 20km.

    Bicicleta é inviável. Ainda que fosse mais plano, a aproximadamente 10km/h de média eu levaria 2hs pra chegar, fora a necessidade de tomar banho e trocar de roupa ao chegar o trabalho. Morar mais perto do trabalho também não é opção.

    Bicicleta é uma bela alternativa pra locomoção em distâncias curtas. Mas só. Fora isso é lazer, esporte. Acho que tem uma porrada de avenidas onde podem ser implantadas ciclofaixas em tempo integral. Sumaré, Faria Lima, Pedroso, Bandeirantes, Eliseu de Almeida... Só pra citar as que eu conheço melhor.

    Seriam alternativas pra quem mora e trabalha perto dessas regiões, e opção de lazer (a considerar a segurança) pra qualquer um. Mas do jeito que estão implantadas as ciclofaixas, acho péssima idéia. É inseguro e atrapalha.

    Vou te falar: Adoraria ir pro trabalho de transporte publico. Dispensar o transito, o anda-para, a loucura de veiculos de serviço (moto e caminhao principalmente) te colocando em risco de batida a todo momento, a necessidade de ficar alerta o tempo todo e no lugar disso ir lendo um livro, ouvindo musica ou vendo até um filme ou seriado no celular.

    Mas não rola.

    Quando eu fico sem carro (oficina) e vou a pé, pego dois onibus, um metro e um trem. Todos lotadíssimos, todos sem nenhum padrão de horario de parada nos pontos, perco tanto tempo nas baldeações quanto no trajeto, e quando entro no vagão/carro fico espremido sem ter onde me apoiar, carregando a mochila com o notebook da empresa.

    E ainda assim levo 50min a mais do que de carro pra chegar.

    A solução pra tirar carro da rua é só uma: Metrô pra cacete, trem pra cacete e linhas de ônibus ligando os bairros às estações, todos com horarios de paradas regrados e próximos, com lotação máxima dentro do aceitável. Bicicleta só serve a quem mora a menos de 6, 5km do trabalho.

    Logo quem defende bicicleta pra tirar carro da rua... Desculpa, eu generalizo mesmo: É tudo alienado, tá transpondo a sua realidade pra todo mundo, esquecendo que é minoria. Não é nem utopia, é miopia mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. minoria o que cara voce nem pedala e fica ai falando bobagens. eu pedalo 20km todo os dias e boa parte da região que moro é plana, e estou falando de zona sul onde boa parte da população trabalha.

      voce prefere se fuder no metro ou no transito ao invés de fazer um exercicio? problema teu mas boa parte de nós preferiria optar por outro meio se fosse possível.

      sobre as ciclofaixas, eu acho que nem sempre há possibilidade técnica de fazer ciclovia, tem lugares que não é possivel, só que o governo ao inves de aumentar a pista e botar ali ciclofaixas decentes nos botou na sarjeta onde é o pior lugar pra se pedalar. eu pedalo na rua sim pois o CTB me dá este direito, leia o artigo 201 quem duvidar, os carros devem dar uma folga de pelo menos 1,5m das bicicletas pois é lei e quem não cumpre lei é bandido.

      os motoristas de onibus costumam respeitar essa distancia mesmo quando ando na faixa exclusiva a eles, mas tem de ver que saio de casa as 6h da matina, horario em que não é de pico e tambem deve-se evitar as vias expressas. pedalar em horario de pico é fria também, fica ai minhas dicas!

      Excluir
  124. rafael, vocês está coberto de razão!

    é isso mesmo: a única opção para a cidade é investimento massivo em transporte de massas rápido e eficiente, democratizado.

    Mas para isto é preciso INVERTER PRIORIDADES. Temos de parar de investir em soluções rodoviaristas e sobretudo temos de penalizar os motoristas mais ricos, pois há décadas que os investimentos urbanísticos são feitos só pra eles. Só assim o povo pobre vai conseguir um transporte de mais qualidade.

    Concordo parcialmente com sua opinião sobre as bicicletas: se por um lado elas são péssimas soluções estruturais, elas são excelentes soluções LOCAIS (bicicletários com bicicletas públicas emprestadas aos usuários de trem e metrô para trajetos de no máximo dois quilômetros, desde que haja alternativa de microônibus).

    No entanto, uma coisa é certa: o carro é o vilão.

    Infelizmente este blog nada mais é que um veículo violento de lobismo elitista pró-automóvel.

    ResponderExcluir
  125. aliás: hoje o mais penalizado é o motorista mais pobre, que não tem opção senão comprar um carro popular parcelado a perder de vista. O capital que ele investe no automóvel (que certamente terá seu valor depreciado com velocidade maior que a dos motoristas ricos) deveria ser usado para investir em outras coisas, mas nosso governo tucano prefere obrigá-lo a isto…

    ResponderExcluir
  126. abaixo o rodoviarismo,

    Discordo muito do seu terceiro parágrafo. A maioria dos carros vendidos todo mês são os de baixo custo, comprados em prestações a perder de vistas por pessoas que moram na periferia e trabalham no centro. Em quase todos os carros, quem compra o primeiro carro visa usar ele para ir ao trabalho. É a fuga do transporte público lotado.

    Eu moro na perifa, e sei do que tô falando.

    Penalizar o rico... Só se for pra distribuir renda na marra. Porque o rico geralmente mora perto do trabalho o suficiente pra, mesmo indo de carro, contribuir pouco pro caos do trânsito.

    Concordo em priorizar o transporte,
    mas a parte sobre o carro ser vilão... O que eu acho é que ele é o efeito colateral. O transporte público é uma porcaria e aí o pobre faz o possível pra comprar um carro e se livrar dele. Entre num ônibus e pergunte quem tem carro. Quase todo mundo entre 18 e 70 anos vai te dizer que nao tem. E se vc emendar a pergunta com "e vc trocaria o ônibus pelo carro, se tivesse um?" só vai responder negativamente quem passa pouco tempo no ônibus ou quem nao gosta de dirigir.

    Ou seja: Pode-se até dizer que o culpado pelo caos no transito é justamente o pobre. Mas é óbvio que ele é forçado a usar seu carro.

    Carro não é vilão. Particularmente acho esse raciocínio juvenil e bobo, meio que um complexo de Dom Quixote.

    Digamos que cada meio de transporte tem um uso especíifico.

    O publico é destinado à locomoção diária pra quem tem distancia grande a cumprir.
    A bicicleta é para distancias curtas e lazer.
    O carro é para viagens, lazer e emergências em que o publico a a bicicleta nao servem.

    Mais ou menos isso.

    Quanto ao blog... Entenda que ele é principalmente um espaço pra quem gosta de carros, de mecanica, de todos os aspectos que o cercam. Não tem lobby nenhum nisso, é simplesmente uma questão de gosto. Eu não diria que um blog de aficcionados por bikes onde haja dicas de manutenção e avaliaçÕes de modelos e peças é lobby. ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o carro só é vilão se mal utilizado. não é viavel usar o carro todos os dias, no mesmo horario de todo mundo pra ir trabalhar. mas o carro é uma boa opção para uma viagem por exemplo ou sair a noite.
      o problema é que não sabem usar o carro direito é por isso que se torna o vilão.

      Excluir
  127. Abaixo,
    Considerando a quantidade absurda de tributos diretos e indiretos que se paga pela propriedade e uso de um automóvel no Brasil, fazer o que você chama de "lobismo elitista" não é mera prerrogativa. É dever.
    Ou você acha que a "elite" que compra um carro, depois de pagar ICMS, IPI, PIS, COFINS, IPVA, DPVAT, DUT, licenciamento, vistorias, o diabo a quatro, tem que deixá-lo mofando na garagem e, ainda por cima, ficar de bico calado?
    Esse maniqueísmo socioeconômico não leva a lugar algum, exceto a discussões estéreis do tipo "petralhas x tucanalhas", que eu, leitor assíduo deste blog, já estou até a junta do cabeçote de presenciar.
    E esse discurso de que "o carro é o vilão" não passa de uma daquelas mentiras que, repetidas ad nauseam, acabam se tornando uma "verdade" aceita sem espírito crítico, como já ensinava Goebbels.
    A verdade verdadeira é bem outra: considerando o quanto recolhe aos cofres públicos e o que recebe em troca, o autoentusiasta brasileiro não é o vilão. Muito ao contrário, é um legítimo e rematado HERÓI!

    ResponderExcluir
  128. Gabril

    Como é que é!!! Governo tucano obriga as pessoas a comprar carro? Ué, só se vendem carros no estado de São Paulo? E no estado do Rio, por exemplo, como é que um governo tucano consegue ser influente? E na Bahia? No RS? Me conta, vai, estou curioso. Pare de politizar com argumentos tolos e desonestos. Sua causa pode até ser boa mas a forma e caminhos optados para tanto são muito frágeis, carecem de seriedade, tornam a discussão sem efeito.

    ResponderExcluir
  129. "Infelizmente este blog nada mais é que um veículo violento de lobismo elitista pró-automóvel."

    Essa foi uma das maiores asneiras que eu já li na área de comentários do AE.
    E depois vem falar em ódio no coração...
    Hipocrisia é pouco para definir isto, fora que ofende a todos, editores do blog e frequentadores assíduos.

    Rapaz, você não tem esse direito, deixe de ser indecoroso.

    ResponderExcluir
  130. Torcendo para que o post do imbecil das 20:49 não seja respondido no que ele pretende. Se muito merece ser chamado de idiota, e cá estou fazendo a minha parte.

    ResponderExcluir
  131. Anônimo das 20:49 do dia 02/11/11, o Rafael Machado disse que você é imbecil. Acho que você tem todo o direito de se defender.

    ResponderExcluir
  132. ?

    gente, que maluquice

    parece até aquelas briguinhas de escola… do tipo: "vai deixar barato?"

    ResponderExcluir
  133. o teatrinho tá funcionando direitinho

    ResponderExcluir
  134. cultura do automóvel deve ser combatida03/11/11 00:42

    rafael machado, talvez nossa argumentação não tenha sido clara lá emcima (em "abaixo o rodoviarismo")

    não estamos tentando vilanizar o automóvel tornando-o isolado de um contexto de segregação sócio-espacial muito mais grave. Trata-se, ao contrário, de RECONHECER o papel que o automóvel tem, enquanto representação de um portal de acesso à mobilidade urbana, de uma cultura urbana que visa sempre destinar MAIS e MAIS recursos às obras rodoviaristas.

    Todo mundo sabe que é preciso investir em infra-estrutura de transporte de massas (o que quer dizer: linhas estruturais de metrô e trem de superfície, linhas de média capacidade de vlt e ônibus em canaleta e linhas de baixa capacidade caracterizadas por ciclovias e microônibus).

    Mas para instituir esta cultura é preciso INVERTER prioridades e destinar amplos investimentos em transporte público. Para isto é preciso PENALIZAR os motoristas mais ricos. E acabar com o choque de gestão demotucano (que prefere investir em superávit primário e em túneis faraônicos ao invés de aumentar a malha de metrô)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. voces vivem em utopias, desde quando transporte de massa em outros paises te permite viajar com conforto no horario de pico? vai pegar o metro de nova iorque pra voce ver, ou então, pega o de toquio... é nego te empurrando exatamente igual na estação da sé.
      e isto porque o transporte de massa não consegue acompanhar o crescimento populacional, e estou falando de cidades riquissimas... não adianta por mais que invistam nunca vão conseguir fazer com que todos sonham que é viajar sentadinhos no metro cada qual na sua sem ser empurrado!

      logo a bicicleta torna-se mais uma opção pois pra quem mora dentro de um espaço de até 20km seria plenamente viável, desde que:

      os carros o respeitassem sem com isso fazer o uso do meio de transporte um risco a si mesmo.
      houvesse infraestrutura mínima para usarmos.

      no espaço de um único carro passam várias bicicletas, não venham dizer que ocupamos mais espaço que voces pois isso não é correto.

      Excluir
  135. Rafael Machado

    Responder nem precisa e, pelo visto, você não entendeu nada do que foi dito, nem por mim, muito menos pelo tal de Gabril, num argumento tosco par defender algo até plausível. Então, o idiota é você.

    ResponderExcluir
  136. Ninguém em sã consciência é contra o investimento em infra-estrutura para transporte de massa. O que não dá para aceitar é o pensamento tosco de um sujeito, que nem entusiasta é, vir aqui, encher o saco com essa conversa de penalizar os ricos, como se fossem os culpados pelo flagelo que é o serviço público, em todas as esferas e em todas as áreas em que atua. Uma pessoa assim perde todo o crédito e nem levada a sério merece ser. E outra: Quando cita os demo-tucanos já demonstra bem que é e o que pretende, numa visão tosca e limitada para um problema que aflige o país inteiro, então, o problema não é de UM PARTIDO, o problema é DE UMA FORMA DE SE GOVERNAR, e isso é inerente A TODOS OS PARTIDOS POLITICOS QUE EXISTEM HOJE.

    ResponderExcluir
  137. A título de esclarecimento, são três as classificações possíveis para a palavra quanto à posição da sílaba tônica.
    Sílaba é o conjunto de um ou mais sons pronunciados numa única emissão de voz. Exemplo: a-bu-tre - três emissões de voz, três sílabas.
    Sílaba tônica é a sílaba proferida com mais intensidade que as outras.
    Vamos às classificações:

    OXÍTONA: a sílaba mais forte da palavra é a última. Ex: bur-RÃO. Outras oxítonas: boçal, bundão, biltre.
    PAROXÍTONA: a sílaba mais forte da palavra é a penúltima. Ex: a-nal-fa-BE-to. Outras paroxítonas: cretino, bastardo, mentecapto, retardado, veado, babaca.
    PROPAROXÍTONA: a sílaba mais forte da palavra é a antepenúltima. Ex: es-TÚ-pi-do. Outras proparoxítonas: oligofrênico, estrupício, ácaro.

    ResponderExcluir
  138. Bob e equipe:

    A partir do momento em que as ofensas são dirigidas a uma pessoa de carne e osso (Gabriel A. F.)por uma massa de anônimos, a responsabilidade civil e criminal das ofensas recai sobre o responsável pelo blog - no caso, acredito que seja o Bob Sharp.

    Falo isso por advogar e por ter conhecimento de casos semelhantes.

    Abs

    Mr. X

    ResponderExcluir
  139. Muitas pessoas são sim - talvez não em sã consciência porque nem conscientes são - contra o investimento em infraestrutura para transporte de massa. Há alguns meses Higienópolis se posicionou contra o Metrô. E ganharam. Outro dia fui convidado por um amigo para visitar um revolucionário projeto para transporte de massa. E funciona. É que ele trabalha em uma fábrica de macarrão.

    ResponderExcluir
  140. pe-DAN-te;
    va-ga-BUN-do;
    sa-FA-do;
    pi-LAN-tra;
    me-DRO-so;
    pe-TRA-lha

    ResponderExcluir
  141. A aula surtiu efeito. O anônimo 03/11/11 10:07 já começou a balbuciar as primeiras palavrinhas. O conhecimento é algo mágico. É emocionante quando eles começam a falar.

    ResponderExcluir
  142. "O conhecimento é algo mágico."

    Verdade. Melhor ainda quando o aluno conhece o professor e, cara a cara, aprende com ele. Merece um presente. Um presente "mágico".

    ResponderExcluir
  143. Conhecer o professor? Interessante. E qual o endereço deste professor?

    ResponderExcluir
  144. Cuidado, professor. Os alunos que nunca pisam na sala de aula estão te esperando do lado de fora da escola...

    ResponderExcluir
  145. Alunos que não pisam em sala de aula, não são alunos, apenas baderneiros. Deles a polícia cuida.

    ResponderExcluir
  146. Vejam só, fecharam o parque das bicicletas que fica entre Moema e o Ibirapuera para obras... do metrô.

    ResponderExcluir
  147. Meu Deus, quanto comentário desnecessário (talvez esse seja também mas quero falar). O campeão é do pesquisador médico que diz que ciclismo causa impotência. Bom mesmo deve ser entupir as artérias fumando dentro de um carro no trânsito. Enfim...

    Para mim a ciclofaixa está para os carros como o minhocão (Elevado Costa e Silva) está para o centro de SP: Resolve um problema causando vários outros. Duas soluções que está em corrigir um problema causado décadas atrás.

    O problema está lá atrás: SUCATEARAM o transporte público. As empresas de ônibus estão na mão de um cartel, que mandam e desmandam como querem. O sistema ferroviário (trem + metrô) não chega em todos os lugares. O taxi em São Paulo é uma piada sem graça, de tão caro que é... E o taxi amigão? Para onde foi? Só em São Paulo o cara pega credencial para a "bandeira verde" e enfia no bolso para ganhar privilégio em shows e afins. Anos de privilégios para os automóveis que não deram certo. Será que é tão difícil entender que já não dá mais prazer dirigir um carro durante a semana em SP?

    Tenho alguns comentários a fazer:

    Utilizo 4 meios de transporte na cidade de São Paulo: Sistema de Trens/Metrô, moto, automóvel e bicicleta, conforme a necessidade que se adapta mais ao momento. Falo com conhecimento de causa: Utilizei a ciclofaixa no feriado de finados, estava bem lotada e não é inútil. Alias, até mudou um pouco a visão que tenho da avenida, vendo arquiteturas e praças que comumente de carro ou moto não vejo.

    Outra: NENHUMA avenida utilizada na ciclofaixa (Av. Pedroso / Ponte Cid. Universitária, Lineu de Paula Machado, Ponte Cid. Jardim, Jucelino K., Helio Peregrino, Roberto Marinho, Berrini e República do Líbano) é a única via para se chegar a qualquer lugar que rodeia essas avenidas. Nada que um bom GPS não dê rotas alternativas. A avenida Eng. Luis Carlos Berrini é uma avenida deserta nos finais de semana. A Avenida Pedroso e República do Líbano o fluxo de final de semana é para os parques, o que não muda nada. Quer ir do butantã ao morumbi? Utilize a marginal pinheiros.

    Seriam melhor ciclovias? Claro... Ciclofaixas com trânsito compartilhado? Sim, se nosso motorista não fosse um sociopata pronto para atropelar o primeiro ser não motorizado que entre na sua frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHHAHHAA matou a pau amigão tá mais que certo! na verdade é inveja dos gordinhos aqui do blog que só andam de carro pois a bunda não cabe em um selim de bicicleta! hahahahha

      Excluir
    2. Luiz AG, dentre tantos comentários improdutivos e interofensivos, finalmente vejo no seu argumentos realmente agregadores.

      Não vivo em São Paulo, embora venha à cidade praticamente todas as semanas a trabalho há algum tempo, e com certa frequência há uns bons anos. Vejo com tristeza nessa cidade algo como quem visita uma tia velha e doente. Sabe aquela diferença de perspectiva entre uma pessoa que tem o convívio diário com a tal tia doente, e que pela rotina não percebe tanto a sua piora quanto uma pessoa que a visita esporadicamente? É assim que vejo São Paulo, com as suas veias (ruas e avenidas) cada vez mais congestionadas e sua aparência cada vez mais triste e adoecida. E é por isso que luto para que isso não aconteça na minha cidade, uma outra capital brasileira.

      Faço isso como você, usando carro, ônibus e principalmente de bicicleta mais recentemente. Para mim bicicleta é opção, para outros é necessidade. O fato é que para o Código de Transito Brasileiro, bicicleta é meio de transporte, portanto deve circular como tal.
      E nos últimos tempos me parece cada vez mais claro que a solução é bem simples e econômica. Se me permite a expressividade das maiúsculas:

      NÃO PRECISARÍAMOS DE CICLOFAIXAS E CICLOVIAS SE TODOS RESPEITASSEM O CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO.

      Simples assim. Que respeitassem a velocidade máxima permitida em cada uma das vias. Que respeitassem a prioridade do trânsito, a distância regulamentar, a sinalização, as preferências, a faixa de pedestres.
      Todos, digo motoristas de carros e ônibus, motociclistas, caminhoneiros e inclusive ciclistas e pedestres.

      Bem, isso resolveria o problema citado no artigo do blog, não é?
      "Hoje foi divulgado relatório do govenro federal informando que 2010 o número de mortes no trânsito bateu novo recorde, 40.000. A cada dia 111 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito no ano passado."
      Esqueceram de adicionar na conta os números que ao meu ver são muito piores: a das inúmeras pessoas que SOBREVIVERAM com sequelas que vão lhes privar da vida que deveriam levar.

      Esses números são produto direto da falta de respeito ao CTB.

      E se alguém ousar dizer "Isso jamais vai acontecer com um povo como o do Brasil", respondo que se isso não acontece é por causa de pessoas assim, que se acomodam com esse pensamento em vez de fazer a sua parte na mudança.

      Infelizmente a educação que temos no Brasil não forma cidadãos. E por favor não entrem na senda política, porque absolutamente todos falharam nessa missão. Sem noção de cidadania, não aprendemos a viver em sociedade, ou seja, não sabemos viver adequadamente nas cidades - respeitando a vida e os bens e tudo o mais que pertence aos outros ou ao público.

      Hoje, que estou em SP, vim num táxi e comentei com o motorista sobre as ciclovias e ciclofaixas. Ele disse "não acho que bicicletas deveriam circular no centro e na Paulista". Perguntei, "E por quê?". Ele respondeu "Por que é muito perigoso.". Disse: "Mas não seria menos perigoso se 20% dos veículos que aí trafegam fossem substituídos por bicicletas?" e ele disse "Ô, seria muito melhor para mim!". É, seria muito melhor para todos os que não podem usar bicicleta por qualquer razão que seja.
      Só que pra isso acontecer, quem quer trocar o transporte motorizado pela bicicleta precisa se sentir seguro. E para isso acontecer, precisamos conquistar o respeito que merecemos (sem deixar de cumprir com nossa parcela de respeito ao trânsito).

      Então enquanto for perigoso a convivência de veículos motorizados, bicicletas e pedestres, pela simples falta de respeito mútuo, precisaremos de espaço reservado para cada um deles. E nesse jogo, o mais frágil é quem ganha.

      Excluir
  148. Outra, por enquanto, aquela ciclovia da marginal leva o nada a lugar nenhum, além de ser inviável acessá-la (só é possível na estação V. Olimpia da CPTM). Por isso é pouco utilizada.

    ResponderExcluir
  149. Quanta miopia...
    Os investimentos e aprimoramentos devem servir para todos, ciclistas, motoristas, pedestres, etc etc..
    Afinal, como o Luiz AG bem disse, para cada uso um transporte!
    Eu mesmo, dependendo do lugar ou do dia, prefiro ir à pé, de trem/metrô, ou carro.
    Agora, uma coisa, para mim, é clara: metrô resolve o problema, e resolve a curto prazo. Se realmente investissem, em conjunto, governo municipal, estadual e federal, em menos de dez anos SP poderia ser uma cidade completamente diferente no aspecto transporte. Quem acompanhou a mudança causada pela linha amarela (a dita "da integração") sabe do que estou falando.

    ResponderExcluir
  150. corsário está correto, mas não podemos ser ingênuos.

    A linha 4 do metrô já estava prevista na rede BÁSICA do metrô de 1968. Demorou quase quarenta anos por conta unicamente da incompetência demotucana.

    Aliás: é uma falácia dizer que o metrô de são paulo depende de verba federal. Quem diz isto ignora o fato do orçamento do Estado de SP ser o maior entre todos os da União. Ignora também o fato do orçamento do MUNICÍPIO ser superior a de todos os outros ESTADOS da federação.

    Kassab está contingenciando quase dez bilhões de reais desde o ano passado e mesmo assim prefere direcionar recursos aos motoristas ricos. Dez bilhões PARADOS. Isto é mais que o orçamento inteiro da maioria das prefeituras do país.

    Se isto não é segregação, não sei mais o que seja.

    Para investirmos em metrô é preciso inverter prioridades. A prioridade hoje em SP é carro, isto precisa ser combatido.

    ResponderExcluir
  151. "A linha 4 do metrô já estava prevista na rede BÁSICA do metrô de 1968. Demorou quase quarenta anos por conta unicamente da incompetência demotucana."

    Errado! Incompetência dos que vieram antes, isso sim (e foram muitos). A incompetência tucana, neste caso, somente em relação à lentidão das obras e a alguns empecilhos de ordem operacional.

    ResponderExcluir
  152. O velho discursinho da tucanalha... Estão no poder continuamente em SP desde 1994 e - 17 anos depois! - ainda colocam a culpa nos antecessores, tsk tsk... Não sabem ou não querem governar, que passem a vez!

    ResponderExcluir
  153. demotucanos (kassab incluso) não só são incompetentes para produzir infra-estrutura nova como são extremamente competentes para sucatear a infra existente e tentar justificar sua privatização.

    Quem pega metrô todo dia sabe como o serviço piorou com os tucanos.

    Quem pega ônibus sabe como Serra e Kassab conseguiram acabar com a qualidade que havia nos corredores de ônibus entre 2000 e 2004.

    E quem anda de carro sabe o quanto os pedágios aumentaram.

    ResponderExcluir
  154. Esperar honestidade e coerência de um petralha é pedir demais.
    Ora essa, se o projeto da linha 4 consta desde 1968 e as obras só começaram há pouco mais de cinco anos onde é que tucanos tem à ver com isso lá nos anos setenta e oitenta? Dá uma googlada aí e veja quem eram os políticos e partidos nesses anos todos. Não se trata de defender esse ou aquele, trata-se de dar a César o que é de César. Trata-se de honestidade intelectual e não de picaretagem ideológica.

    ResponderExcluir
  155. lá vem essa história de "petralha" de novo"…

    o que diabos o pt tem a ver com isto?

    estude um pouco e perceba que o psdb pertence a um grupo político que está no poder desde o início dos anos 80 (governo montoro, quando ele ainda era do pmdb)

    ResponderExcluir
  156. Petralha
    Foi bom você citar os corredores de ônibus. Essa idéia maluca que obrigou empresas a fazer verdadeiras gambiarras em ônibus velhos para adequar portas do lado esquerdo, surrupiando espaços para se andar sentado, deveria, primeiro, adequar as vias para tanto. Falo da buraqueira em que se se transformaram os corredores que só agora estão sendo devidademente feitos, com piso de concreto sobre base sólida e profunda. Tenho acompanhado as obras do corredor Francisco Morato e Rebouças e posso atestar que agora, sim, não haverá mais deformações devido a frenagem e excesso de carga e consequentes buracos. Mas eu entendo, tudo tinha que ser feito a toque de caixa para garantir votos na eleição que estava para acontecer. O mesmo para as obras dos túneis sob a Rebouças e Cidade Jardim, verdadeiras vergonhas da engenharia, sob a batuta de um gordo asqueroso chamado Valdemir Garreta que era secretário municipal de abastecimento!!!! Só que não deu, né? A Martaxa tomou um pau que, creio eu, nunca mais ganha um cargo executivo pelo resto da vida. E, quem diria!, terminar a carreira tendo que renunciar à pré-candidatura para um sujeito que só fez lambança no MEC. Merecia um final mais digno.

    ResponderExcluir
  157. Outra coisa
    Nem preciso estudar... vivi tudo isso e posso atestar que não tem nada à ver esse negócio de mesmo grupo político. O PSDB surgiu de uma dissidência e isso, por si só, já descaracteriza que sejam do mesmo grupo político, aliás, ironia à parte, acho que o PMDB está muito mais para o PT hoje do que para o PSDB, não é mesmo?
    Usando o seu raciocínio eu poderia dizer que o PSOL é do mesmo grupo político que o PT e, definitivamente, isso não é.

    ResponderExcluir
  158. Tucanalha, por falar em educação, quantas universidades federais o presidente sociólogo fez e quantas fez o sindicalista? Quem fez seu sucessor, o presidente sociólogo ou o presidente sindicalista?

    ResponderExcluir
  159. Petralha
    Não adianta fazer um monte de universidades se a qualidade dos profissionais que saem delas é deprimente. E nem falo de certas áreas cuja carreira do profissional formado está altamente comprometida pelo ranço ideológico do grupo docente que o formou. Para isso melhor não fazer universidade nenhuma. Se é para ter um diploma pode-se comprá-lo em qualquer boca de porco. Sai bem baratinho.

    ResponderExcluir
  160. Faz-me rir... mesmo após tanto tempo e ainda continuam a comparar FHC com Lula. Essa gente precisa urgentemente frequentar um divã. Eu nem me lembro mais da cara do FHC, se está com mais cabelos brancos, se já usa bengala, etc... Já o Lula, este continua a nos atazanar todos os dias no noticiário. Coisa chata, viu!

    ResponderExcluir
  161. a questão agora não é lula ou fhc

    a questão é a incomptência demotucana em produzir infra-estrutura. O projeto político do PSDB é sucatear o patrimônio público para justificar sua privatização.

    Isto já ocorre na linha 4 do metrô, que na prática foi privatizada: as estações foram subdimensionadas (o fluxo de pessoas é maior que os diâmetros dos corredores de acesso às plataformas), os trens são menores e mais sujeitos à superlotação e os materiais de acabamento dos trens e das estações são nojentos e de pequena durabilidade.

    enquanto isto, continuam a investir em projetos rodoviários em que pessoas e bicicletas são proibidos e circulam apenas os automóveis, estes trambolhos de uma tonelada transportados por otários de menos de cem quilos.

    ResponderExcluir
  162. em tempo: ao anônimo 04/11/11 10:19

    então quer dizer que o grupo político do montoro não é o mesmo do futuro psdb? faz-me rir

    é a mesma elite fascista que controla este estado há 500 anos

    ResponderExcluir
  163. Faz-me rir, você, rapaz. Essa de elite fascista é de lascar, hehehe!

    Vamos por partes:

    "Isto já ocorre na linha 4 do metrô, que na prática foi privatizada:"

    Ela sempre foi privatizada, desde o início formou-se um consórcio para construção e exploração do sistema.

    "as estações foram subdimensionadas (o fluxo de pessoas é maior que os diâmetros dos corredores de acesso às plataformas)"

    Aqui eu só concordo com a passagem subterrânea que liga a estação Paulista(amarela) com a Consolação(verde). Ficou ruim aquilo, o resto, nada à ver.

    "os trens são menores e mais sujeitos à superlotação e os materiais de acabamento dos trens e das estações são nojentos e de pequena durabilidade."

    De onde você tirou isso? Já andei em vários trens de metrô, inclusive fora do Brasil e a alegação de que sejam menores é totalmente infundada. Quanto aos materiais de acabamento, dizer o quê... o que você queria, estofamento de couro e tela individual de dvd? E nas estações, porcelanato no pisos? Isso é má vontade de sua parte.

    Para terminar: Vou agora mesmo para a academia e largar o clube, quem sabe, assim, ganho os oito quilos que preciso para passar dos cem e deixar de ser um "otário"... hehehe!

    E depois reclama que ninguém quer papo contigo, que ninguém quer argumentar e blábláblá... veja a maneira como você se dirige aos outros, no caso, leitores de um blog que fala de carros e a paixão eles exercem sobre os mesmos, ofendendo-os e desqualificando-os. Ninguém mesmo vai querer papo. Se toca.

    ResponderExcluir
  164. Nem os tucanalhas se lembram do FHC. Coitado do FHC. A propósito, a discussão do post é sobre uma política tucanalha que os tucanalhas agora criticam. Os tucanalhas deveriam se informar melhor sobre os programas de governo de seus candidatos tucanalhas antes de votarem neles. E realmente, a educação brasileira não anda bem e não é de hoje. Aqui mesmo há comentaristas que não sabem nem o que é uma palavra proparoxítona.

    ResponderExcluir
  165. "E realmente, a educação brasileira não anda bem e não é de hoje. Aqui mesmo há comentaristas que não sabem nem o que é uma palavra proparoxítona."

    Isso não deveria ser problema para você, petralha, afinal de contas, o maior apedeuta do Brasil, seu ídolo galáctico e que sempre se orgulhou de não ter estudado, virou presidente por dois mandatos consecutivos e ainda enfiou um poste pra esquentar o lugar. No Brasil, quem não estuda vai longe. Se for roubando, mais rápido ainda.

    ResponderExcluir
  166. Não sou petista. Venho só tirar um barato da cara desta tucanalhada (analfabeta) mesmo. Detonar tucanalha não é ideologia, é esporte.

    ResponderExcluir
  167. sugiro aos colegas anônimos interromperem o uso da expressão "tucanalha" quando se referem a um simpatizante do PSDB.

    Por dois motivos: o primeiro é pela ofensa aos canalhas (ser chamado de psdbista é muito degradante…).

    O segundo motivo é para proteger aqueles simpáticos pássaros de bico pontudo. O maior crime ambiental que já fizeram foi associar o tucano ao partido mais elitista do país…

    ResponderExcluir
  168. O mesmo não se pode dizer de "petralha" já que tal definição é até elogio frente ao que essa súcia é capaz de fazer.

    ResponderExcluir
  169. Anônimo 04/11/11 15:36, parabéns! O seu comentário é o de número "um sete um". Coincidência pouca é bobagem.
    Só para lembrar, o presidente Obama disse que o petralha com um dedo a menos era "o cara". Nunca antes na história deste país desfrutamos de um prestígio tão grande frente à comunidade internacional.
    Eu continuo de bom humor. Espero que você também.

    ResponderExcluir
  170. Mas claro, petralha! Bom humor, sempre. Nem vale à pena estourar o fígado por mixaria, ainda mais com um zumbi de internet.
    Somente alguém que está acostumado com pilantragem e todo o tipo má fé é que poderia se ligar num detalhe desses, no caso o post de número 171, hehehe! Também é coisa de quem tem muito tempo à perder, não acha? Coisa do tipo não estuda, não trabalha ou, BINGO!, funcionário público, acertei? Poderia ser algo pior como, por exemplo, ficar tomando conta da boca de fumo enquanto brinca no laptop para passar o tempo, mas creio que não. Bom, deixa pra lá...
    Quanto àquele episódio de "o cara" creio que você está meio enganado. Nos EUA existem duas conotações quando se diz "o cara". Uma é de forma positiva, a outra, de forma negativa, como se referindo à um malandro. Não lembro os termos em inglês mas sei que o petralha democrata se referiu ao apedeuta da maneira negativa, porém, com uma sutileza à qual ninguém poderia, com absoluta certeza, acusar-lhe de ofensivo. Mas vá lá... o pessoal macaco daqui gostou, tá beleza então.

    ResponderExcluir
  171. "pessoal macaco daqui"?

    anônimo 04/11/11 16:17, já ouviu falar em crime de intolerância?

    ResponderExcluir
  172. Aonde está a intolerância? Que é que foi, tá perdendo o rumo, cara?

    ResponderExcluir
  173. Anônimo 04/11/11 16:23, não é aonde, é onde. Aonde você deve usar com o verbo ir. Quando quer perguntar em que lugar está algo, use onde.
    Por falar em trabalho, no governo do presidente Lula, os índices de desemprego caíram muito.
    Tenha um bom final de semana.

    ResponderExcluir
  174. Petralha
    Obrigado pela aula, sempre bom aprender. Pena que, no seu caso, seja apenas gramática pois detesto.
    Posso estar enganado mas quem perdeu o humor foi você, será que eu peguei no seu ponto fraco? Relaxa, eu não te culpo, não, sempre tive esse dom.
    Para encerrar: Se você for professor espero que não seja desses que contaminam seus alunos com o seu ranço ideológico, tampouco faça proselitismo em sala de aula, molestando os coitados indefesos com essa verborragia ideológica de boteco.

    E não é bom final de semana, é adeus mesmo. Já deu o que tinha que dar.

    ResponderExcluir
  175. você fala "pessoal macaco daqui" e "petralha democrata" e quer saber onde está o desvio?

    aliás, somos mais de um anônimo. Só não fique confuso, pois não dá pra desenhar aqui.

    E queria saber se você acha que as SUAS ideias também não são consideradas "ranço ideológico" por nós? Quem não tem teto de vidro…

    ResponderExcluir
  176. "quantas universidades federais o presidente sociólogo fez e quantas fez o sindicalista? "

    o sindicalista fez 4. não concluiu a 5ª porque acabou o tijolo e cimento.

    ResponderExcluir
  177. em vez de discutir politica, peguem uma bicicleta e vão andar nas ciclofaixas. falar mal sem nunca ter andado no outro ponto de vista é muito facil, pois para quem tá no carro o restante pouco importa, agora se sintam na pele do outro para verem como é diferente.

    ResponderExcluir
  178. SABE QUAL É O VERDADEIRO PROBLEMA? É A IGNORÂNCIA E A FALTA DE SENSO. MOTORISTAS SE ACHAM NO DIREITO DE TUDO NA RUA.

    NA CALÇADA ALGUÉM É LOUCO DE GRITAR NO SEU OUVIDO "SAI DA FRENTE!!"?

    NÃO! VOCÊ NÃO SABE COM QUEM MEXE. ENGRAÇADO É QUE COM CARROS AS PESSOAS SE SENTEM PODEROSAS.

    NÃO DEFENDO A IGNORANCIA DE CICLOATIVISTAS, MAS CONVENHAMOS: OS MOTORISTAS, EM GRANDE PARTE, SÃO ESTÚPIDOS DEMAIS! FAZEM COISAS DESNECESSÁRIAS.

    ResponderExcluir
  179. Sou ciclista e apesar de achar ridículo quando alguém diz que um ciclista atrapalha o trânsito dos carros (como se os carros fossem os donos da rua), concordo com vários pontos. Inclusive eu acharia muito melhor não fazer nenhuma ciclovia mas sim botassem fiscalização ostensiva multando cada motorista que dá fininho em ciclista ou fecha na curva.

    Mas isso sim é idealismo.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.