TÔ NEM AÍ

Foto: autor

Há muitos anos vi no SBT uma matéria sobre o que faz o excesso de população, no caso de ratos. Começava com um número reduzido ocupado determinado espaço ordenadamente. Depois havia mais ratos e se notava alguma alteração de comportamento, uma certa hostilidade. Na terceira parte da matéria, uma quantidade enorme de ratos no mesmo espaço. Resultado: convívio impossível, um rato querendo acabar com outro.

Pensei nisso ao atravessar a rua na esquina daqui de casa coisa de dois meses atrás. Vi esse Peugeot estacionado sobre duas faixas de pedestres e na curva, sendo que no local carros vinham da transversal e podiam dobrar à direita.

Fiz a foto só para ter um exemplo de mau comportamento, mas a motorista  não gostou, perguntou seu eu não tinha mais o que fazer, ao que respondi polidamente.

O que tráfego denso, complicado e sem planejamento é capaz de fazer! Uma motorista assumir uma postura totalmente anti-social ao procurar resolver o seu problema. Não estava nem aí se os pedestres tivessem que desviar para efetuar a travessia da rua ou se motoristas tivessem que calcular a trajetória para fazer uma simples conversão à direita.

Sempre digo que essas coisas só acontecem porque o policiamento eficaz, educativo, pertence ao passado. Hoje o que interessa à autoridade de trânsito é ficar de olho - eletronicamente, claro - na velocidade e, no caso de São Paulo,  no cumprimento da restricão à circulação segundo o esquema da algarismo final da placa. No país todo,  olho em quem está se comunicando por telefone. Aí é olho mesmo, não tem câmera para isso.

Sabe o leitor o que é misoneísmo? É o medo, o pavor da novidade. Para muitos, e não é só no Brasil, o telefone celular é obra do demônio, capaz de causar as maiores tragédias, perdas de muitas vidas humanas. Mas no fundo, no fundo não é nada disso, é uma proveitosa fonte de arrecadação para prefeituras sedentas de dinheiro. Os três - velocidade, restrição à circulação e falar ao celular enquanto dirige -- devem representar tranquilamente mais de 90% da multas em São Paulo (60% no resto do país).

Eu duvido que, se a fiscalização de trânsito não se concentrasse nesses três pontos, essa moça do Peugeot fizesse o que fez.

BS

30 comentários :

  1. Na minha cidade costumo ver carros de luxo estacionados em faixas de pedestre e motos de pessoas da alta sociedade paradas em qualquer lugar. Multa? Jamais. A caneta só serve para os pobres coitados.

    ResponderExcluir
  2. Em todo o DF existe este problema, aí o Detran resolveu trabalhar neste ano, mesmo que tardiamente, multando a quem fazia fila dupla, estacionar na faixa e etc.
    O que aconteceu? Os comerciantes reclamaram muito e foi parar na TV, o jornal local da Globo falou num tom que o Detran estava sendo muito rígido e insensato.
    Resultado, a fiscalização foi "afrouxada" e perdeu a força que tinha assim o caos continua, talvez mais forte.

    ResponderExcluir
  3. Bob

    "Eu duvido que, se a fiscalização de trânsito não se concentrasse nesses três pontos, essa moça do Peugeot fizesse o que fez."
    Perfeito.

    Marcelo

    Isso é gravíssimo e mostra que, para a população em geral (e a Globo DF, em particular) infração mesmo, coisa de motorista louco, é passar em boas avenidas a 65 km/h. E nosso trânsito segue sua carnificina tranquilamente.

    Gustavo

    ResponderExcluir
  4. Bob
    Imagine você a minha batalha quixotesca contra a prefeitura de Blumenau por um trânsito menos caótico e agressivo.

    Blumenau é uma cidade de 300 mil habitantes como qualquer outra de seu porte no Brasil. Temos aqui cerca de 200 mil veículos registrados e uma malha viária planejada nos anos 60.

    Não há um departamento de engenharia de tráfego. O trânsito na cidade se organiza da seguinte forma:
    - Secretaria de planejamento, logicamente, faz o planejamento de trânsito (além do habitacional, claro).
    - Secretaria de obras executa as obras da Sec. de Planejamento, apenas isso.
    - Na Secretaria de Obras existe uma "subsecretaria" de Sinalização, que executa o planejamento e implementação da sinalização viária, exceto semáforos.
    - Serviço Autônomo de Trânsito e Transportes, que regula as concessões de transporte urbano E fiscaliza o trânsito. É onde estão lotados os engenheiros de tráfego. A "sinalização semafórica" é um departamento desta autarquia.

    O resultado é previsível. As obras são feitas sem critérios, pois os engenheiros capacitados estão lotados na autarquia que não pode planejar, a execução é feita sem acompanhamento do planejador e a fiscalização nem se esforça para entender o que foi feito e como se deve circular pela cidade.

    O resultado é catastrófico: mais de 24 acidentes por dia (isso, um acidente por hora em uma cidade de 200 mil carros).

    A média anual de mortes no trânsito da cidade é 20. Muita gente para uma cidade de 300 mil habitantes.

    A pior parte é a omissão da prefeitura às solicitações dos cidadãos. Recentemente foi alterada a sinalização de uma praça que, se seguida, faz o motorista voltar ao lugar de onde saiu, já que a faixa contínua proíbe a mudança de faixa.

    O que me preocupa, realmente, é que a fiscalização, leia GMT (Guarda Municipal de Trânsito), não conhece as regras, chegando a afirmar que em certo cruzamento - onde há um semáforo vermelho intermitente - a preferencial é de "quem vem da rua principal".

    Dirigir aqui é insuportável e ficou um saco. No último ano levei 4 multas por supostamente estar falando ao celular (que é impossível recorrer, dada a fé pública do agente) e minha mãe foi multada por PARAR (para desembarque, conforme o código) em uma vaga de estacionamento de idoso em via pública (que ainda nao estou certo da legalidade disso). Noutro dia chovia muito às 18h e percebi que havia uma moto sem farol atrás de mim. Passei por todos os agentes de trânsito que deveriam cuidar da via (uma rua importante do Centro da cidade). A moto passou por todos impunemente e invisível.

    Enquanto isso, motos matam pedestres atravessando a faixa de pedestres. Motoristas ignorantes transformam uma via coletora em via rápida (a fiscalização nem sabe classificar o tipo das vias).

    Falo com alguma propriedade pois fui funcionário concursado da Autarquia de trânsito e conheci o problema de dentro. Lá estudei o Código de Trânsito e frequentemente corrigia agentes em conversas informais.

    Como ter um trânsito pacífico, tranquilo com um planejamento desencontrado e uma fiscalização que não sabe o que fiscalizar?

    ResponderExcluir
  5. Bob

    "Fiz a foto só para ter um exemplo de mau comportamento, mas a motorista não gostou, perguntou seu eu não tinha mais o que fazer, ao que respondi polidamente."

    Polidamente? O que você disse?

    "Estou registrando uma infração de trânsito oras!!!"

    É realmente uma pena que tal registro não tenha valor jurídico.

    FB

    ResponderExcluir
  6. Francisco V.G.22/08/10 15:42

    Vou deixar uma pergunta aqui, sobretudo para quem é advogado:
    Se a moça do Peugeot SW descobre que foi parar aqui no blog, numa foto feita sem sua permissão, sem se importar com a natureza da foto, motivo, assunto ou seja lá o que for, cabe processo? O que ela poderia alegar?

    ResponderExcluir
  7. E quando a polícia faz esse tipo de coisa?
    http://img52.imageshack.us/img52/4716/foto0082b.jpg

    Está um pouco apagada, mas está visível.

    ResponderExcluir
  8. Leonardo,
    O carro de polícia está sujeito às regras de trânsito tanto quanto quaquer outro veículo a motor.

    ResponderExcluir
  9. Bob, educação é berço...o resto é conversa fiada. Qualquer prefeito brasileiro sonha com lombadas eletronicas, pardais, tico-ticos, sabiás e outras formas de arrecadação....CABE A NÓS VOTARMOS BEM ! e fiscalizarmos !

    ResponderExcluir
  10. Essa moça do Peugeot deve ser autoentusiasta.

    ResponderExcluir
  11. Francisco V.G,

    A questão da foto já foi corrigida evitando qualquer questão jurídica... Caberia alguma solução jurídica sim por expor o rosto e a placa do carro facilitando o reconhecimento. Poderia ser alegado dano à imagem e também pedir a retirada da foto do blog. Isso apenas se mantivesse a visualização da placa e do rosto.Abraço

    Bob,
    Essa questão do carro de polícia não respeitar regras de trânsito é comum de se ver, parece que estão acima da lei por serem eles que a aplicam nesses casos... As regras devem ser obedecidas pela cidadão comum. Abraço

    ResponderExcluir
  12. Rodolfo Milet22/08/10 21:12

    Detran multando um carro da polícia: só acredito vendo.

    ResponderExcluir
  13. Carla Brolezzi22/08/10 21:44

    Infelizmente a falta de Educação não pertence só ao Estado de São Paulo.

    No RJ, onde o que dá lucro é fazer Blitz de Lei Seca pra pegar IPVA atrasado, só vejo motoristas que: não sabem pra que serve a seta ou pensam que é um opcional que veio de fábrica, não conseguem manter um carro pequeno entre as duas faixas (dirigem como hummer's qd são Uno's), não respeitam os motociclistas, buzinam por tudo (inclusive minha mãe tem uma teoria q se tirarmos a buzina do carioca ele não dirige...), etc.

    Infelizmente dirigir no cotidiano é algo cada vez mais estressante, não pelo trânsito, mas sim pela falta de educação da população teoricamente habilitada para dirigir.

    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Anônimo das 19:24
    Que comentário fantástico o seu. Estou sensibilizado. Parabéns pelo seu elevado QI. Fazem falta "neste país" pessoas como você. Gostaria de ter mais comentários dessa qualidade.

    ResponderExcluir
  15. Por vezes perco as esperanças no convencimento pacífico (via campanhas educativas), e fico imaginando se um motorista repetiria a dose se, por exemplo, quando estacionasse sobre uma calçada, ou na frente de uma rampa para deficientes, tivesse seu carro riscado de cabo a rabo com uma boa chave de fenda. Tratamento de choque, mesmo. Não sei se é verdade, mas ouvi dizer que na década de 60, havia um delegado de polícia que não chegava a tanto, mas simplesmente esvaziava os quatro pneus de carros que encontrava sobre as calçadas de Copacabana. Ainda sobre educação no trânsito, a leitora Carla Brolezzi citou duas das atitudes que mais me irritam: a dos que dirigem com meio carro sobre cada faixa de rolamento, e a dos que buzinam (no Rio, isto parece ser "lei") um décimo de milésimo de segundo após o sinal abrir.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  16. Talles Wang22/08/10 23:13

    Caro Bob,

    Cuidado!

    Por essas e outras esse pessoal, de vez em quando, dá com uma barra de ferro na cabeça dos outros... como aconteceu há alguns anos atrás com um senhor que ia atravessando a rua com seus filhos e, após ser quase atropelado por um carro que avançou um sinal, e reclamar, tomou uma cacetada na cabeça e hoje, se não é um vegetal, baba e faz xixi na fralda...

    Para essa senhora aí arrancar e te atropelar é um pulo. E ela ainda vai achar que está certa...

    Um abração,
    Talles

    ResponderExcluir
  17. Basta ter uns trocados na conta bancária e a pessoa já se acha melhor que as outras.
    Multa não resolve.
    Tem que apanhar de vara verde.

    ResponderExcluir
  18. Na minha cidade ambulâncias são tiradas de circulação devido ao volume impagável de multas por alta velocidade aplicados por pardais. Querem exemplo melhor de falta de bom senso?

    ResponderExcluir
  19. Na minha cidade ambulâncias são tiradas de circulação devido ao volume impagável de multas por alta velocidade aplicados por pardais. Querem exemplo melhor de falta de bom senso?

    ResponderExcluir
  20. Anônimo,
    Que cidade é a sua, em que ambulâncias são multadas?

    ResponderExcluir
  21. Thiago,
    Carros de serviços públicos podem desrespeitar o Código desde que em missão de emergência, caracterizado pelas luzes giratórias/piscantes de teto ligadas.

    ResponderExcluir
  22. Eurico Jr.23/08/10 10:45

    Bob, parabéns pelo texto.

    Um outro exemplo de falta de civilidade crônica é o uso indevido de vagas reservadas aos idosos e portadores de necessidades especiais.

    Como os meus pais precisam usar essas vegas, fico muito indignado com os "espertalhões" que nelas estacionam sem necessidade. E o fazem sem a menor cerimônia.

    Lá nos EUA, (aquele país atrasado, que pisou na Lua há 40 anos) alguns estabelecimentos têm uma singela placa em frente a estas vagas: "Se você não era deficiente quando estacionou aqui, poderá sê-lo ao sair". Imaginem a grita se fizerem algo semelhante "neste país"...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  23. Também adorei o "respondi polidamente". :-)

    ResponderExcluir
  24. Bitu e Felipe,
    Eu disse a ela: "Sou aposentado, não tenho mesmo mais o que fazer"... [:-)

    ResponderExcluir
  25. Sensacional resposta Bob!

    Minha vontade é copiar a idéia de um gringo que fez vários tipos de adesivos e os colava nos carros que estivessem fazendo cagadas ou mal estacionados.

    "Sou diota, por isso estaciono desse jeito"

    Que tal fazer uma campanha nacional deste tipo?

    AB

    ResponderExcluir
  26. Bob,

    comentei no meu post do Valentino sobre uma mensagem que o Jeff Bezos (CEO e fundadaor da amazon) deixou aos alunos recém formados da faculdade de Princeton: "to be clever is a gift, to be kind, a choice". Estamos em um mundo onde falta gentileza e é interessante a surpresa e constrangimento que se percebe ao ser gentil e, com isso, provocar a auto-crítica instantânea do "estressado-apressado". Acontece bastante.

    Lendo a última revista Car (ediçao inglesa), achei engraçada a coincidência. Um dos colunistas fixos comentava que, circulando de Mercedes E63 AMG, despertou a ira de 3 pessoas NO MESMO DIA, sem motivo aparente. Talvez por estar com um carrão, mas não é algo tão incomum na Inglaterra. Ele relatou, surpreso, que nada fez para isso e que a reação ocorreu APENAS na Inglaterra, em situações normais de trânsito. Em outra ocasião, foi levar de volta pra Stuttgart um Porsche "daqueles", amarelos e com um aerofólio enorme atrás ("um carro que todos adoram detestar"). Esperava alguma reação das pessoas. Na Bélgica, apenas simpatia, olhares de admiração. Na Alemanha, parecia que ele dirigia um Golf, nenhuma reação. Ele era uma pessoa com seu carro, apenas.

    Mas terminou envergonhado do seu próprio país e sem nenhuma explicação plausível. Talvez o excesso de regulamentações e radares, ou apenas efeito da recente crise sobre as pessoas.

    Marco

    ResponderExcluir
  27. A dona desse Peugeot nunca deixará de fazer isso - até o dia em que levar uma bela ralada de uma betoneira.

    ResponderExcluir
  28. Eurico Jr.24/08/10 09:02

    Marco,

    Essa lamentável deformidade cultural é bastante comum na Inglaterra. Li numa edição da excelente revista "Classic Cars" que automóveis antigos são constantemente vandalizados nas ruas do Reino Unido, sem motivo aparente. Num dos casos mais graves, vândalos atearam fogo ao estoque de uma loja especializada. E não estou falando de Bentley e Aston Martin, e sim de Triumph, Austin e um eventual Jaguar.

    Francamente, não sei o que está acontecendo com os ingleses, que tanto se orgulham de terem inventado os conceitos modernos de gentileza e civilidade.

    ResponderExcluir
  29. Eurico Jr,

    quando estive lá recentemente pra visitar Goodwood achei os ingleses histéricos demais. Se vc está perdido e vira sem sinalizar (mas sem risco, entrando em um posto ou shopping ou virando à esquerda em uma rua menor), logo buzinam, como se fosse um pecado capital. Por outro lado, em parques de diversões, os pequenos ingleses são uns monstrinhos sem controle. Talvez por medo de processos por serem pais "agressivos" ou outra idiotice do gênero. Já estamos vendo no que dá isso. Educaçao vem do berço...

    Corrigindo a informação que passei, a revista era a EVO, o colunista era o conhecido Chris Harris. E a reação simpática foi na França. Na Bélgica a reação foi boa também, mas mais empolgada, querendo saber qual velocidade o carro ia, etc.

    Marco

    ResponderExcluir
  30. O transito de SP é uma loucura. O que mais exite são motoristas q pouco se importam com as leis de transito. Fila dupla, sempre, principalmente caminhões de entrega, desrespeito à faixa de pedestres, motoqueiros que trafegam como se fossem salvar o mundo, fechadas, veículos em péssimas condições de uso e etc. A prefeitura? Só se importa com o controlar e os radares.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.