TAPETES PODEM ATRAPALHAR


O desenho e o o texto acima encontram-se na página 97 do manual do proprietário do Chevrolet Agile, seção  Condução e Operação. Tem lógica e por isso venho batendo na questão do bate-pé (foot pad) que está desaparecendo dos carros nacionais e obriga o uso de tapetes para que o carpete no lado do motorista não fure logo.

Devido à falta de curso do pedal, a embreagem muitas vezes não desacopla completamente. Quanto isso acontece, a primeira fica dura de engatar e a ré, se não for sincronizada ou não tiver freio, arranha. Esse mal afligiu o Fiat 147 e o Uno durante muito tempo, pois não havia margem de curso do pedal de embreagem para haver tapete. Atualmente tem.

Mais grave, porém, do que uma embreagem que não desacopla completamente é faltar curso de pedal de freio no evento -- raro, mas possível -- de falha hidráulica num dos circuitos,  situação em que o pedal baixa bastante.

É por isso que não gosto de tapetes sobre o carpete original e considero falta imperdoável um carro não trazer bate-pé, obrigando o uso de tapete adicional.

BS

50 comentários :

  1. Prezado BOB,

    No meu carro venho usando tapetes de carpete com velcro e bate-pé.
    Eu regulo de maneira que ele não fique sob o pedal da embreagem e nem possa enroscar no pedal do acelerador, fica muito bom.

    Eu também não suporto tapetes "dançando". Quando eu não tinha esses tapetes eu cortava os tapetes de borracha no limite onde eu apoio meu calcanhar.

    Os carros deveriam vir com um bate-pé retangular de uns 30cm por 20cm e também um local apropriado na caixa da roda para descançar o pé
    esquerdo.

    Saudações.

    Robinson.

    ResponderExcluir
  2. Bob,
    incrível a frase junto do desenhos dos 3 pedais:

    "...não deve haver tapetes no local"

    Qual local ? sobre o pedal ? debaixo do pedal ? ao lado do pedal ? de qual pedal ?

    Típica linguagem recomendada por advogados. Fica aberta a explicação, para dar margem a diferentes interpretações. Como algumas pessoas fazem o mundo chato !

    ResponderExcluir
  3. Concordo em genero numero e grau !
    Tapete é para a sala de casa.

    ResponderExcluir
  4. O problema não é o tapete, e sim o tamanho do tapete...eles são monstruosamente gigantes. Eu acredito que se eles fossem do tamanho do bate pé, apenas para nao furar o carpete ou sujar tudo num dia de chuva, seria perfeito.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Mister Fórmula Finesse20/08/10 08:08

    Também fico verde quando mando lavar o carro e ele volta com trocentas folhas de jornal entre a pedaleira e assoalho.

    ResponderExcluir
  7. mas como gostam de complicar uma coisa que é simples.
    basta recuar um pouco o tapete de modo que não interfira com o fim de curso dos pedais.
    "ah mas o tapete é muito grande"
    dobre a sobra embaixo do banco ou do extintor, ou então simplesmente corte a sobra!
    nesse ponto palmas pra todos os VW cujos tapetes tem um recorte para encaixar no parafuso de fim de curso do acelerador

    ResponderExcluir
  8. Quando vi a foto dos pedais achei que eram de um Chevette. Como e GM vem evoluindo seus carros. :-)

    ResponderExcluir
  9. Italo,
    Não é que parece Chevette mesmo?

    ResponderExcluir
  10. Robinson e demsis
    O problema não é apenas enroscar no pedal do acelerador -- que a articulação inferior dos Porsches e do Honda Civic evita -- mas também não haver curso para o pedal de freio no evento de falha hidráulica em um dos circuitos. Acreditem, o pedal baixa sensivelmente, fica quase "na tábua", mas freia.

    ResponderExcluir
  11. Complemento para todos:
    Se seu carro tiver bate-pé, experimente dirigir sem o tapete adicional para ver como é bom. O carro até parece maior dentro.

    ResponderExcluir
  12. Pedro Bergamaschi20/08/10 10:46

    Já eu achei que pudesse ser o Monza, que também possui os pedais muito parecidos, pelos menos as borrachas são iguais.

    Eu uso sim tapetes, tenho pena de colocar os sapatos as vezes sujos e molhados no carpete original, ainda mais de carros já fora de linha e mais antigos.
    Há um tempo atrás viajei com uns familiares e pela bagunça e sujeira que eles conseguiram fazer nos tapetes, fiquei imaginando se fosse o carpete...
    Tenho tapetes no Uno (88) e pra não atrapalhar o engate da primeira e da ré, enrolo uma parte dele embaixo do banco, assim ele livra a área dos pedais.

    ResponderExcluir
  13. Um tapetinho bem preso para não escorregar, quando está com barro nos pés até que é mais prático embora eu també não goste de tapetes.
    Abç Bob

    ResponderExcluir
  14. E sendo o Agile nada mais do que uma plataforma 4200 de Corsa B recauchutada, sequer há espaço para um bate-pé, pois as caixas de roda dianteiras invadem muito o habitáculo e suprimem qualquer espaço para pernas. Portanto, a exemplo do Corsa B, tapete de borracha (devidamente velcrado para não invadir a área dos pedais), pois o bate-pé é o assoalho imediatamente atrás da pedaleira, às custas de cãimbra do motorista em viagens mais longas.

    ResponderExcluir
  15. Não simpatizo com os sobretapetes, mas no meu caso eles são necessários.
    Para evitar que eles atrapalhassem, descartei os tapetes que vieram com o carro, comprei os maiores que encontrei e os recortei de modo que encaixassem perfeitamente sob os pés, sem margem para ficar "dançando" (fiz isso até nos tapetes traseiros). Do jeito que está, o tapete do motorista passa longe da parte de trás dos pedais, de modo que não há como haver interferência.

    Já que o uso dos tapetes é tão comum (inclusive por quem não precisa deles), o ideal seria fazer modelos específicos para cada carro, ao invés dos formatos genéricos que se encontram à venda hoje, e que fossem fixados ao assoalho do veículo (como é comum na Europa).

    Como essa decisão nunca partirá dos fabricantes de sobretapates (afinal há um custo, ainda que baixo, em manter mais de uma centena de formatos diferentes em produção, e alguém nessas empresas teria que "usar o cérebro" para desenhá-los), seria razoável que o Inmetro criasse uma certificação para esse tipo de produto, de modo a pôr ordem nesse mercado.

    Em outras palavras, se você não pode vencê-los, junte-se a eles -- mas faça isso direito!

    ResponderExcluir
  16. Anônimo,
    Não, o bate-pé localiza-se na região dos calcanhares. O primeiro Corsa, que era 4200, teve bate-pé do lançamento em 1994 até 1999. Em 2000 o item foi eliminado.

    ResponderExcluir
  17. JJ

    Creio que "no local" se refira a área dos pedais, não vejo muito espaço para interpretações.

    Bob
    Sobre o bate-pé do Corsa essa é a "equipe de depenação" agindo.

    ResponderExcluir
  18. Não usar tapetes removíveis e laváveis pode trazer consequências desagradáveis, como impregnar o carpete com cocô de cachorro.

    ResponderExcluir
  19. Anônimo,
    Isso é possível, claro, mas não tão fácil de ocorrer. E pode ser limpo perfeitamente mesmo assim.

    ResponderExcluir
  20. Bob, eu tive um Corsa 1997. De fato há um um trecho do carpete que feito de curvim costurado eletronicamente, exatamente no tal trecho a que se referiu e onde os calcanhares se apoiam, mas um bate-pé propriamente dito (também conhecido por quarto pedal, por estar ao lado do pedal de embreagem) é inviável por causa das caixas de roda altamente invasivas e que subtraem belíssimo espaço.
    Em uma viagem mais prolongada com um Corsa B, a perna esquerda fatalmente fica recolhida (e não é preciso ter pernas compridas para isso acontecer). Se houver longos trechos de estrada sem troca de marcha, a perna que ficará dobrada e em cima do tal curvim costurado eletronicamente (ou do tapete de borracha) fatalmente terá desconforto.

    E como o Agile nada mais é que a tal plataforma 4200 recauchutada, do Corsa B herdou também as caixas de roda altamente invasivas e, consequentemente, o pouco espaço para as pernas dos ocupantes dos bancos dianteiros (piorado no caso do motorista pelo fato de em seu lado estarem os pedais). Portanto, tome um tapete (claro que não sendo do tipo que vai até a parte superior da pedaleira e possua um velcro embaixo para não dançar) para que o carpete não vá para as cucuias.

    ResponderExcluir
  21. Meu atual carro tem um tapete que fica escorregando, mas lateralmente e principalmente qdo saio do carro. Já pensei em instalar uns velcros para grudá-los no chão e acabar com esse problema, mas ele não chega à área dos pedais. Ja tive esse tipo de problema em outros carros e, ou cortei as pontas dos tapetes ou comprei outros de marcas diferentes.
    Mas acho que não consigo ficar sem tapetes no carro, ainda mais qdo começa a juntar sujeira e pedrinhas das ruas. É mto prático tirar o tapete e jogar aquilo de volta na rua.

    ResponderExcluir
  22. Marcio Musciascchio,
    Só devolver as pedrinhas de onde vieram não resolve totalmente, pois algumas ficam entre o tapete e o carpete e aí, só aspirando. Já que se tem de passar o aspirador de vez em quando, o carpete fica limpo a maior parte do tempo. Essa é a minha experiência.

    ResponderExcluir
  23. Anônimo,
    Aquele local para o pé esquerdo é chamado de apoio de pé esquerdo (left foot rest). O bate-pé (foot pad) é a parte em curvim que você mencionou como existente no seu Corsa 1997. O mais incrível é ambos serem importantes e os fabricantes não darem atenção a isso. O Palio, por exemplo, não tem apoio de pé esquerdo (e nem bate-pé, por sinal). Já o chinês Face tem os dois. A Fiat se redimiu no novo Uno, colocando um avantajado apoio de pé esquerdo. Meu irmão teve um Uno Mille de 1993 a 2007, 245.000 km e nunca usou tapetes. O carpete e o bate-pé originais estavam perfeitos.

    ResponderExcluir
  24. Bera silva20/08/10 15:19

    Qual o problema dos pedais serem os mesmos de modelos anteriores?

    ResponderExcluir
  25. Bera Silva20/08/10 15:22

    Bob, os carros sempre tiveram carpetes (não tapetes)? Qual o melhor material na sua opinião?

    Obrigado

    ResponderExcluir
  26. Bob, concordo com você. Ai quando ficam essas pedrinhas entre o tapete e o carpete não tem jeito. só aspirando aquilo mesmo ou mandando o carro num lava-rápido.
    Mas como vc disse, nada como dirigir sem tapetes. A sensibilidade é outra. Parece outro carro.

    ResponderExcluir
  27. Almejar como evolução de um veículo a mudança dos pedais de acionamento de embreagem, freio e aceleador é o cúmulo. Mesmo porque, provavelmente a única semelhança é com as borrachas, as hastes mesmo certamente são diferentes.

    Bobo, eu uso tapetes no Chevette e no Omega, e eles nunca me causaram qualquer transtorno. Acho que este é o único ponto no qual discordo de você.

    ResponderExcluir
  28. O problema é a qualidade do tapete. Se usar o tapete original do fabricante muito provavelmente não terá problemas (exceto alguns casos aí que andamos vendo né... errar num tapete é fogo). Agora compra tapete de R$30,00 tamanho universal no mercado ele enrosca mesmo.

    []s

    ResponderExcluir
  29. Bem, Bob: até acho que que exista a possibilidade do tapete atrapalhar, mas em meus 27 anos de habilitação (fora os "treinos" antes disso), nunca tive oportunidade de ver isto acontecendo na prática, nem nos meus, nem nos carros de parentes e amigos que dirigi. Pelos meus anos de experiência, praticamente poderia dizer que isto é quase como uma "lenda urbana", he, he! E se algum dia atrapalhar, há soluções simples citadas aqui pelos colegas foristas: fixar, ou cortar um pedacinho. O que não vou deixar é o carro sem tapetes, e com o carpete original exposto ao desgaste, água, lama, chiclete, balas derretidas, óleo, fezes de animais, enfim, tudo que os solados dos sapatos (meus ou dos pasageiros) possam eventualmente transportar para dentro do carro.
    Abraço.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  30. tive que cortar um pedaço do meu tapete pois ele ficava atrapalhando a embreagem... mas acho que colar um velcro seja facil tambem

    ResponderExcluir
  31. Lendo esta discussão, acabei aproveitando para dar uma olhada em páginas de fabricantes de tapetes de borracha. Pelo que vi, a Borcol usa o princípio das chuteiras para que seus tapetes não dancem sobre o assoalho: há cravos de borracha do lado de baixo, de modo que eles se fixem no "gramado" do carpete. Extraído do site dos caras:

    "- Segurança (o verso do tapete possui travas pontiagudas antiderrapantes para fixação no carpete original do carro, evitando seu deslizamento";"

    Se são úteis ou não, seria interessante saber. Se alguém aqui tiver tapete Borcol para falar a respeito, agradecemos a informação.

    ResponderExcluir
  32. Eu já andei num golf que tinha os tapetes de borracha, e também o bate-pé. Justamente por causa do bate pé, os tapetes não agarravam no carpete e ficavam escorregando, mesmo com o entalhe que se encaixa no parafuso batente do acelerador. Embora não atrapalhasse o uso dos pedais, incomodava pra caramba.

    ResponderExcluir
  33. Discordo, acho que tapetes (ou "bandejas") de borracha são imprescindíveis por uma questão de higiene, por motivos óbvios.
    Nunca me atrapalhei com os tapetes, acho que temos tecnologia pra fazer uns tapetinhos de borracha.
    McQueen

    ResponderExcluir
  34. Bob,
    Os sobretapetes feitos em borracha são superlativos nesses aspectos ruins... Como o eu Ka (2002) não conta com bate-pé fui obrigado a comprar sobretapetes, escolhi os originais feitos em material acarpetado (e com fixação em velcro), que não deslizam e não atrapalham os pedais, além de serem mais leves e não levarem àquela sensação de diminuição do espaço interno, por serem finos e, para mimetizar o carpete original do carro, a peça destina ao assoalho do motorista tem um bate-pé de borracha bastante bom. No momento da compra o vendedor ainda tentou me convencer de que o (pesado) jogo de sobretapetes em borracha não atrapalharia o desempenho do carro (que é mil), segundo ele o peso do “kit” estaria previsto no projeto do carro, no que, obviamente, não acreditei. Ele deve ter me achado louco por levar os dois tipos de tapetes à farmácia ao lado para comparar o peso deles.
    Outro pecado dos fabricantes, além de não oferecer o bate-pé e apoio para o pé esquerdo, não oferecem cobertura emborrachada para o último quando o mesmo é disponibilizado.

    Anônimo (20/08/10 18:22),
    Alguns tapetes da 3B-Rio contam com fileiras de cravos de borracha na parte inferior, porém, não são tão “pontiagudos” como estes que a Borcol diz que são. No caso destes da 3B-Rio, as travas não servem para muita coisa, pois não evitam o deslizamento da peça. Minha Elba veio com tapetes de borracha desta marca, mesmo tendo bate-pé, e digo, é impossível mantê-los no lugar. Mantenho apenas as peças destinadas aos passageiros, pois nem todo mundo é maluco o suficiente para bater os pés no chão antes de embarcar, o destinado ao motorista ponho apenas em dias chuvosos ou quando irei desembarcar/embarcar em locais com muita areia, como nalguns estacionamentos.

    ResponderExcluir
  35. Curiosamente, Marlos, a minha experiência com os tapetes 3B-Rio com travas foi oposta à sua: quando troquei os tapetes que vieram da concessionária por eles, reparei que eles eram bem menos propensos ao deslizamento, e imagino que isso seja justamente por causa das travas.

    ResponderExcluir
  36. Em alguns casos, tapetes são um mal necessário, infelizmente...

    ResponderExcluir
  37. FCardoso,
    Talvez as travas funcionem melhor em carros que tenham o carpete mais felpudo e não tenham bate-pé, propiciando uma melhor adesão do sobretapete. No caso da Elba, que já conta com bate-pé e tem o carpete menos felpudo, as travas não podem exercer sua função corretamente.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  38. JUVENAL JORGE:
    ""incrível a frase junto do desenhos dos 3 pedais:

    "...não deve haver tapetes no local"

    Qual local ? sobre o pedal ? debaixo do pedal ? ao lado do pedal ? de qual pedal ?""

    Não entendeu? Volte para as aulas de interpretação de texto do ensino fundamental.

    ResponderExcluir
  39. Correção: em minha mensagem, onde está escrito "pasageiros", leia-se "passageiros".
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  40. Several Species Of Small Furry Animals Gathered Together In A Cave And Grooving With a Pict20/08/10 22:30

    A GMB não se preocupa nem em evoluir motores e plataformas, vocês acham que ela iria se preocupar com detalhes tão pequenos como os pedais?

    Eu gostaria de poder comprar um Chevette 0Km hoje. Muito mais legal que um Agile.

    ResponderExcluir
  41. "Several Species Of Small Furry Animals Gathered Together In A Cave And Grooving With a Pict"

    Cacilda! Pink floyd mode ON!!!

    Bacana!

    ResponderExcluir
  42. Caro Juvenal "ainda revoltado pelo fato de a lei ter sido cumprida" Jorge: no direito, e acredito que não só nele, também existe um instituto chamado "analogia". Lhe recomendo uma pesquisada rápida! Sobre o post, acho que tapete é questão de organização e higiene. Não é só aspirando que a sujeira some, e em carpete é preciso um procedimento muito mais complicado do que cortar borracha e colar velcro.

    ResponderExcluir
  43. de fato é complicado isso, mais ainda sendo em um veículo novo, contudo, não é preciso deixar de ter um tapete, nem tambem furar o carpete, se o problema está no curso do pedal, é só comprar um tapete menor ou cortar e deixar somente na parte onde os pés descansam, e pra evitar que saia do lugar, nada que duas ou tres tiras de velcro colado na parte de baixo não faça.

    ResponderExcluir
  44. Tenho tapetes Borcol no meu Corsa e só dança quando vem ainda molhado do lava rápido. As travinhas seguram, mas tive que fazer um belo corte pra ficar ajustado.

    Já no Chevette, dispenso pois tem bate pé e não uso tanto ele.

    Também pensei que o manual fosse de um antigo, tanto pelo desenho quanto pela "qualidade" da imagem. Ou falta da mesma.

    ResponderExcluir
  45. O camarada que se diz entusiasta, tem carro com bate-pé e não reside na brejo, mas usa tapetes, deveria arder no enxofre por toda a eternidade. Se tiver capa de volante então, soma-se uma surra de gato morto até o mesmo passar a miar.

    ResponderExcluir
  46. João Gabriel21/08/10 12:12

    aquele conjunto de pedais,parece com o do Monza ,isso sim,tanto é que achei que a foto era parte do manual do Monza,fiquei surpreso que fossem do Agile...

    ResponderExcluir
  47. Meu tapete do motorista mandei fazer. É mais curto, não chega à curva do painel dos pedais e é afixado com velcros. Virou uma espécie de bate-pé gigante, pois não tem bate-pé de fábrica.

    ResponderExcluir
  48. Nos meus carros, fiz 2 coisas simples:
    1. Calibrei os pedais para nunca encostarem no assoalho (pode pisar no freio até o TALO que não chega no fundo, e portanto os pedais ficam bem altos na posição de repouso)
    2. Coloquei tapetes específicos para o carro.
    Um deles é Borcol e funciona muitissimo bem, além de serem muito duráveis.
    Tapete genérico não funciona. Cada carro é diferente, com dimensões diferentes, e requerem tapetes com formato e tamanho adequados.
    Meu carro mais velho tem 36 anos. Os tapetes de borracha dele NUNCA escorregaram.

    ResponderExcluir
  49. Dirijo a anos, já fui taxista em BH e hoje tenho oficina mecânica onde dirijo todo tipo de carros diariamente.

    NUNCA tive problemas com os tapetes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, tenho um Focus com tapete ORIGINAL comprado na concessionária, com LOGO da Ford na embalagem e no tapete (modelo semi-clássico). O tapete, corretamente colocado, termina no mesmo local onde o pedal acelerador encosta quando pressionado até o fundo e, portanto, o acelerador 100% pressionado TRANCA no tapete... JÁ quase me acidentei, mais de uma vez, com isso.. para me salvar, precisei por em ponto morto, ai motor ficava batendo no limitador em 6500 rpm até soltar tapete.. em outros carros NUNCA tive problema...

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.