O OUTRO DUESENBERG

Fale de Duesenberg para qualquer entusiasta, e se ele conhecer a marca vai se lembrar dos modelos J e SJ. Mas apesar de comparativamente muito mais famosos, não foram esses os únicos carros de rua da marca.
Os irmãos Duesenberg, ao fim da Primeira Guerra Mundial, imaginavam que seu futuro era vender carros de rua avançados e caros, derivados de seus vitoriosos carros de competição. Construíram uma fábrica para isso em Indianápolis e em 1920 anunciaram o seu primeiro carro: o Duesenberg modelo A.
Do lado de fora da fábrica, o primeiro chassi de Duesenberg de série e a equipe que o fez

Seguindo uma prática que depois seria tornada célebre por Enzo Ferrari, o modelo A era baseado no carro de competição que venceria o Grande Prêmio da França de 1921, tornando a marca mundialmente famosa. Seu motor e o desenho e comprimento do capô, apesar de diferentes em detalhes, são muito parecidos.
Acima, Fred Duesenberg com o primeiro modelo A
O Modelo A era por causa disso um carro caro: a um tempo que um Ford T custava 500 dólares, ele custava a partir de 6.500. A faixa de preço da Packard, por exemplo, ia de US$ 3.700 por um “Single Six de 52 cv, até US$ 5.500 por um “Twin-six” V-12 de 88 cv. O A não era um carro enorme, sendo algo maior que os Chevrolet e Ford, mas menor que o Packard. Mas era uma obra de engenharia invejável e era construído com todo cuidado e carinho. A propaganda do carro dizia: "Built to outclass, outrun and outlast any car on the road" (Construído para ser ter mais classe, ser mais rápido, e durar mais que qualquer outro carro existente).
Numa época em que freios nas rodas dianteiras eram motivo de alarde, e todos os freios do mercado americano eram acionados mecanicamente por cabos e varões, o Duesenberg A tinha tambores de competição nas quatro rodas, com acionamento hidráulico. Este sistema era absoluta novidade na época, mas Fred Duesenberg não se preocupou em patenteá-lo; se tivesse feito ele e seus herdeiros teriam feito fortuna sem nunca mais trabalhar, porque rapidamente seu uso se tornou absoluto. No modelo A, o fluido era água mesmo, misturada com álcool.
Outra novidade era o motor de oito cilindros em linha, pela primeira vez em um carro de série. Esta configuração seria de grande sucesso nos EUA até 1950, quando os V-8 efetivamente os substituiriam. O motor do modelo A tinha comando no cabeçote, acionado por uma árvore e engrenagens na dianteira, e tinha duas válvulas por cilindro. Com diâmetro dos pistões de 73 mm e um longo curso de 127 mm, o motor deslocava 4,3 litros. Produzia 90 cv a 3.600 rpm e 23 mkgf a 1.500 rpm, em um carro que pesava 1.700 kg.
Atingia a prodigiosa velocidade de 140 km/h, quando um Ford T (com 20 cv) não chegava a 65, e tinha um comportamento geral que sempre recebeu elogios; sendo um carro de competição adaptado ao uso de rua pode ser considerado um verdadeiro carro esporte. De certa forma, é uma criação mais pessoal dos irmãos Duesenberg que o posterior e magnífico J, que foi criado a pedido e direção de E.L.Cord. É justo afirmar que o J e o SJ são criações tanto de Cord quanto de Duesenberg. Se não houvesse um Cord na jogada, os irmãos nunca imaginariam fazer um carro tão grande e superlativo em tudo...
Mas o A não vendeu o esperado, por motivos claros: era caro demais, e um automóvel deste preço em 1920 devia ser um carro de luxo, suave e tranqüilo, e não um nervoso fugitivo das pistas. E também, inicialmente, houve certa desconfiança de água acionando freios... (E se vazar? Fico sem freio?) Foram produzidos pouco mais de 600 carros de 1921 a 1926, incrivelmente dado sua raridade hoje, quase o dobro que os J e SJ juntos!
Depois do A, já nas mãos do império de Cord e com o desenvolvimento do J a todo vapor, existiu um modelo intermediário chamado "modelo X". Na verdade uma evolução do A, o X era maior (Cord sabia vender carros) e com potência aumentada para 105 cv, sendo um carro que atingia garantidos 160 km/h (100 mph). Apenas 16 carros foram produzidos, e apenas quatro sobrevivem, um deles descoberto por Jay Leno em uma garagem de sua cidade, pertinho de sua famosa garagem.
Um grande, se largamente esquecido carro. Quase um percussor dos especiais de homologação como o BMW M3 original ou um Lancia Stratos, e por sua raridade e personalidade, tão interessante quanto seu famoso e mais valorizado irmão maior.
MAO

8 comentários :

  1. MAO,

    Excelente, gostamos das mesmas coisas.

    Agora uma pequena correção se me permitir. Foram feitos apenas 13 Xs e não 16 como está escrito.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. MAO,

    Também esqueci de mencionar que o carro do Leno era na verdade o ultimo e que ele não foi encontrando em Burbank, onde fica a garagem, mas sim no sudoeste da California que é onde ele mora. Sorte do clima seco e bom do local que não destruiu o carro que ficou lá desde o começo da década de 40 já que não andava quando comprado em Chicago e foi levado de trem até a Califórnia pelo dono que era na verdade um colecionador de Duesies já na década de 30 tendo morado em Illinois antes de ter mudado para a Califórnia.

    Dos 4 sobreviventes conhecidos 2 são Locke Sedan como do Leno, 1 ée um Locke dual-cowl phaenton e o quarto é um speedster com carroceria McFarland.

    ResponderExcluir
  3. MAO,
    carro bacana mesmo esse A. Tenho o documentário do Rides com o carro do J. Leno.
    Bacana demais, principalmente a biblioteca do cara que o ajudou na restauração da mecânica, baseado em desenhos da própria fábrica !

    ResponderExcluir
  4. Brenno Metzker16/08/10 19:18

    MAO,
    Quando puder, aproveita esse dom da boa escrita e conte-nos algo sobre as Santa Matildes, que no pouco que achei, parecem ter uma história interessante, concorrentes do Puma e entre outros fora-de-série da época.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  5. MAO,
    Cultura automotiva na veia!
    Ainda tem gente que teve coragem de falar que o Leno não é entusiasta...
    Acho até que você fez suas considerações sobre o comentário há um tempo atrás...

    Abs

    ResponderExcluir
  6. E por issso que nao deixo de ler esse blog ..
    Por mais que imagino que conheco sobre carros , sempre, sempre estou aprendendo mais !
    Parabens e obrigado pelo post

    ResponderExcluir
  7. E por issso que nao deixo de ler esse blog ..
    Por mais que imagino que conheco sobre carros , sempre, sempre estou aprendendo mais !
    Parabens e obrigado pelo post

    ResponderExcluir
  8. MAO, tu por acaso estás devorando literatura sobre Dusesies?

    Estou virando fã.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.