DESIGN DO FUTURO?


Considero o filme "Gattaca" como um dos clássicos da ficção científica. Estrelado por Ethan Hawke, Uma Thurman e Jude Law, a produção de 1997 me agrada porque é uma ficção possível.

Os carros são elétricos e o bacana é que têm o design retrô, e um retrô só de carros aerodinâmicos do pós-2a Guerra Mundial, bem dentro da objetividade dos carros elétricos, onde o baixo consumo de energia para rodar se reflete numa maior autonomia.

Este carro da foto é um protótipo Saab 92, de 1947, e estudando a história da busca por melhor aerodinâmica nos carros essa foto me apareceu. Fiquei encantado com o design do carro e fiquei também encantado com a posição do motorista, que me pareceu perfeita. Esse carro deve ser muito gostoso de guiar, principalmente porque o motorista me parece muito bem acomodado. Motor dianteiro 2-tempos e tração dianteira. O nosso DKW parece que sofreu influência dessas linhas. O Cx dele é 0,35, o que é ótimo para a época.

Quem sabe alguns elétricos não podem ir por esse caminho retrô, como sugere o filme? Acho legal a mistura do supermoderno com o supernovo. Na arquitetura isso já está valendo, assim como em outras áreas onde a arte e bom gosto são necessários.

AK

19 comentários :

  1. AK,

    Mesmo para carros baratos, bom gosto e bom design são essênciais. Esse Saab é mesmo muito bacana.

    ResponderExcluir
  2. Formato de gota, a busca pela perfeicao em eficiencia aerodinamica.

    Acho isso legal, como beleza e algo muito subjetivo, formatos de carroceria eficientes me encantam.

    ResponderExcluir
  3. Este SAAB é clássico... bela peça.

    AK, belo post, belo filme, espero que no futuro NÃO tenhamos muitos retrô...

    Prefiro pensar qual será o novo belo, o novo aerodinâmico, novos materiais e processos abrirão um leque enorme de novas possibilidades... quero ver o novo essencial...

    ResponderExcluir
  4. Legal é ver que mesmo sem ter nenhuma frescura e nenhum excesso, consegue ser um belo carro. Literalmente forma aliada a função!

    ResponderExcluir
  5. Arnaldo,

    esse Saab 92001 (nomenclatura do protótipo) tem um desenho tão moderno, tanto estética quanto aerodinamicamente falando, que baseou todo Saab até o modelo 99, que estreou vinte anos depois e só foi sair de linha em 1984.

    obra de um gênio chamado Sixten Sason, que esteve por trás de todas as grandes obras do desenho sueco da época: bicicletas Monark, motos Husqvarma, câmeras fotográficas Hasselblad e até aspiradores de pó da Electrolux. um cara que soube aliar forma e função como poucos...

    ResponderExcluir
  6. Arnaldo Keller19/08/10 09:12

    Rodrigo,

    Estou de acordo consigo. Quero mais é ver o novo, as novas criações, e acho que a volta do carro elétrico trará uma revolução no design. O carro elétrico, no começo, terá a cara do carro com que estamos acostumados, senão pode haver rejeição, mas com o tempo novas soluções virão. Três fatores empurrarão isso: a boa aerodinâmica, que será essencial, o sumiço do radiador e o tamanho reduzido do motor elétrico, que também pode ser colocado em qualquer lugar.
    Mas um ou outro carro retrozinho dá um tempero legal na nova paisagem. A moda da alta costura é assim.

    Eduardo Palandi,

    Êta blog bom! Obrigado pela sua contribuição.

    ResponderExcluir
  7. AK,
    Por acaso comentei hoje sobre esse filme no clube que freqüento, o Escorteiros do Brasil. Uma ótima obra cinematográfica...
    Com tanta gente fazendo besteira (na maioria erros infantis) no trânsito, seria interessante se, no futuro, reservassem a habilitação apenas para quem tem maior "predisposição" genética para conduzir um veículo com segurança. E, se como no filme, para ocupar um cargo público o cidadão tivesse que passar em testes genéticos em busca de desvios de personalidade ou fossem "nascidos" de projetos de eugenia, ficaria difícil para elergermos um político...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Arnaldo, disponha. e complementando: a rediviva Saab pretende fazer um compacto, a ser chamado 9-1 ou 9-2, que deve dividir plataformas com o próximo Mini da BMW. e uma das orientações do Victor Muller, o entusiasta que se tornou o dono da Saab, é a de tomar justamente o desenho em forma de gota do 92001 como inspiração para fazer o novo carrinho.

    ResponderExcluir
  9. Marlos,

    acho que político tinha que ser morto no ninho. Nasceu, tem pinta de político (rouba a mamadeira dos irmãos, chora de barriga cheia, morde o peito da mãe, faz cara de bonzinho quando quer alguma coisa), mata logo que só vai dar prejú. Se já nascer barbado e faltando um dedinho, ainda, nem deixa ele mamar um têto.

    Eduardo Palandi,

    Legal saber disso! Que coincidência eu cismar com esse carro que antes nunca tinha visto! Minha mulher, que nada manja de carro, mas é artista, estava passando por aqui e mostrei a foto e ela achou o design lindo também.
    Tomara que o Muller toque em frente e inove, chacoalhe o marasmo estéril.

    ResponderExcluir
  10. Tem uma projeção do que poderia ser um novo 92 por aí mas como sempre tem rodas enoooormes.

    Também torço para que seja um carrinho aerodinâmico e se possível leve.

    ResponderExcluir
  11. Só como comparação: meu Ford Fiesta Hatch tem coeficiente de arrasto (Cx) 0,36. 50 anos mais novo e nenhuma evolução quanto à eficiência aerodinâmica.

    Curiosidade, Cx de outros modelos (também sem evolução):

    Novo Gol: 0,34.
    Novo Ka: 0,385 (parece que a Ford não liga muito pra aerodinâmica).
    Corsa Hatch: 0,327.
    Logan: 0,36 (péssimo para um sedã).
    Punto: 0,34.
    Focus Hatch: 0,324.
    Linea: 0.33 (ruim para um sedã médio-pequeno).

    Há boas exceções:

    207 Hatch: 0,32 (bom para um hatch pequeno).
    C3: 0,31.
    C4: 0,29.
    Tiida: 0,29.
    Corolla: 0,29.

    Mas ainda longe de ícones como:

    Calibra: 0,26.
    Vectra: 0,28.
    Novo Classe E: 0,25.

    ResponderExcluir
  12. hauahsuahsuahsau Arnaldo, me raxei de rir com o seu comentário :) Contudo, temos que ver que o próprio personagem principal do filme foi diagnosticado com um monte de problemas e iria viver pouco tempo, mas se deu bem pra caramba e só tinha problema de visão... Melhor deixar pra matar os políticos depois que eles forem eleitos, kkkkkkkkk

    Fernando campolina, acho que os fabricantes perceberam que não é vantagem gastar muito tempo e dinheiro pra melhorar só umpouquinho o cx e passaram a dar mais liberdade para o desenho. Acho que os carros elétricos só tem essa mania de serem altamente eficientes aerodinamicamente porque ainda estão muito ruins, gastam rápido e recarregam devagar. Provavelmente, com a evolução, vão acabar desencanando...

    ResponderExcluir
  13. @Fernando,
    Talvez a evolução se deu em mais em relação ao peso, e não aerodinâmica.

    ResponderExcluir
  14. Meu Fiesta pesa paquidérmicos 1.100 kg.

    ResponderExcluir
  15. Fernando,

    boa essa lista que fez. Mas vale uma ressalva: esse Cx de 0,28 do Vectra, é do penúltimo Vectra e não desse novo, cujo Cx é 0,34. Critiquei isso numa reportagem logo de cara. Assim que vi o carro saquei e fui atrás pra saber. Um retrocesso.

    Patrick,

    Que os designers que se virem. Que façam um design que agrade e seja aerodinâmico. São bem pagos para isso, estudaram pracaramba pra isso.
    O Gattaca é legal mesmo. Tem conteúdo, é completo.

    ResponderExcluir
  16. Acredito que os designers não sejam responsáveis pela parte aerodinâmica do projeto, mas agora não tenho certeza. E concordo que eles tem que se virar mesmo, os carros brasileiro são tão feinhos... Assisti o Gattaca no corujão! muito bom filme mesmo :)
    Mas a minha maior curiosidade mesmo é saber porque um carro tão redondo quanto o Punto parece ter problemas para furar o vento...

    ResponderExcluir
  17. Designers trabalham juntamente com engenheiros pra chegar na aerodinâmica. Na verdade, os designers desenham, modelam e os engenheiros testam a forma dentro de tolerâncias de aerodinâmica estabelecidas pelo projeto.

    Nos últimos tempos a aerodinâmica se preocupou mais com ruídos externos e estabilidade direcional do quem com consumo de combustível por exemplo, visto que outros atributos de projetos resultaram em melhores economias do que furar o vento.

    Com os novos elétricos esse tema volta à tona, tanto que o último carro-conceito da BMW (Light Visionary Vehicle) apresentava uma nova aerodinâmica, que o vento não passa ao redor do carro, mas sim por entre as partes da carroceria cumprindo seu papel na economia, ruídos, comportamento dinâmico, refrigeração, etc.

    Apesar de achar um pouco complicado nas formas esse ponto do BMW deve ser considerado.

    ResponderExcluir
  18. Arnaldo, verdade. Esqueci de mencionar que o valor era para o Vectra de segunda geração.

    ResponderExcluir
  19. Esqueceram de mencionar o cx. 0,37do cagÁgile!!!!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.