BRAVA GENTE BRASILEIRA

Ao passar os olhos no Estado de S. Paulo de hoje, uma notícia surpreendente: Montadora chinesa terá fábrica de US$ 700 milhões em Jacareí. Diz a nota: "SÃO PAULO - A fabricante de automóveis Chery escolheu Jacareí, a 82 quilômetros de São Paulo, para instalar sua fábrica no País, um investimento de US$ 700 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão). Será a primeira montadora chinesa no Brasil. No fim do mês, executivos da matriz virão ao País para assinar o protocolo de entendimento com a prefeitura da cidade."
Nota-se uma clara tentativa das jornalistas que assinam a matéria -- uma delas, conheço, a Cleide Silva, que reputo a melhor do Brasil -- mas persiste o velho hábito.
O engraçado foi dia desses notícia sobre a Embraer, que lucrou menos em 2009, se referir à fabricante de aviões. Ou seja, tudo é fábrica -- fogão, geladeira, locomotiva, calçados, tecidos -- menos quando o produto é veículo automotor terrestre. Aí é montadora.
Montadora chinesa terá fábrica é demais!
BS

17 comentários :

  1. É a maldição do politicamente correto, e a padronização de conceitos, valendo para tudo. Jornalismo, prático, direto e instigante, não existe mais.
    Estão querendo policiar até o jornalismo opinativo.
    Sem contar que a "qualidade" redacional...ai ai ai.

    ResponderExcluir
  2. Mister Fórmula Finesse05/08/10 10:38

    É isso mesmo Bob e Regi; padronização do errado, a verticalização excessiva das informações - mal da internet - o fast food de notícias, novidades e tendências, uma atropelando a outra, enfoque nos periféricos e não no cerne da questão...etc, etc

    O verdadeiro samba do crioulo doido, para usar uma expressão antes do @...

    Isso pode ser visto também em comparações entre revistas de carros que nós entusiastas tanto gostamos; bastar dar uma olhada sobre o imenso acervo digital das Quatro Rodas de antigamente em comparação com as atuais; a sessão Zero Km de atualmente é um ótimo exemplo dos caminhos um tanto perdidos dos jornalistas de hoje.

    ResponderExcluir
  3. Jornalismo... Hj qualquer um com um blackberry, um i qualquer coisa ou um PC do milhão vira um jornalista. De qualidade? Claro que não, vira sintetizador de merda, ou um mero replicador.
    Como o MFF e regi nat rock, disseram. "É a maldição do politicamente correto", "Fast food de notícias"....
    Vcs são fodas, dou razão ao 3.
    Vivemos uma epóca de liberdade de uma imprensa onde poucos jornalistas mostram e trabalham sua opnião.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Acho tudo bem superficial hoje. A maioria dos veículos de mídia apenas "ensaboam" o tema. Uma pena.

    Algumas vezes recebo convites pra alguma entrevista, envio de trabalhos pra ilustrar alguma matéria, e em todas as vezes o jornalista nunca tem tempo de conversar com as pessoas. É tudo rápido, perguntas rasas.

    Resultado é que tudo que se fala sobre carros na mídia é morno.

    Como designer tenho diversas percepções sobre o automóvel assim como diversos colegas de profissão, e nunca vi ninguém ser pesquisado por jornalistas com profundidade no tema ou matérias que vão além...

    Bob, você que tem experiência com revistas do gênero, o que acha? Ainda existe espaço pra matérias com mais conteúdo, mais "descoberta"?

    ResponderExcluir
  6. E olha que "Fabricante chinês" ocuparia no título o mesmo número de caracteres (espaço incluso) que "Montadora chinesa". Logo, não há como se dizer que a precisão de conceito dificulta a formulação de títulos.
    No corpo do texto em si, trocar "montadora chinesa" por "marca chinesa" economiza quatro caracteres e tal economia acaba significando melhoria de texto.

    Em todo caso, não descartemos a possibilidade de o título não ter sido escrito pela Cleide Silva, bem como o texto ter sido editado por algum manolo que tem na cabeça o termo "montadora" (que aqui no Brasil só se aplica mesmo à operação da Mercedes em Juiz de Fora e à CAOA e seus Tucsons e HRs).
    Não estaria na hora de a Anfavea (e não Anmovea) fazer uma campanha na imprensa pela precisão dos conceitos?

    ResponderExcluir
  7. Que termo mais ridículo, esse "montadora".
    Êta imprensinha fraca.

    ResponderExcluir
  8. Rodolfo Milet05/08/10 14:14

    Bob, até o mês passado a VW divulgava em seu site uma promoção intulada Gol da Seleção com a seguinte pergunta: Qual a montadora que patrocina a Seleção Brasileira? Ou seja até mesmo a fabricante se autointula montadora, péssimo isso. Provavelmente algum desavisado que cuida do marketing da VW teve a infeliz idéia de colocar isso.

    ResponderExcluir
  9. Vou pedir pras montadoras montarem um beliche lá na minha casa de praia, que tá parado no canto :P

    Brincadeiras à parte, o jornalismo anda mal, muito mal.

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente, o hábito já institucionalizou o uso da expressão "montadora".

    Na Argentina, acontece algo de parecido: lá, as fábricas de automóveis são conhecidas como "terminales".

    ResponderExcluir
  11. Toninho Cerezo05/08/10 21:45

    Esses jornalistas foram lá na Europa fazer pós graduação...

    Meu filho também foi...

    Deu no que deu.

    Toninho Cerezo

    ResponderExcluir
  12. Paulo Levi,
    Só Brasil e Argentina exigiam até pouco tempo diploma de jornalista (aqui acabou há menos de dois anos). Não é estranho, jornalistas de ambos os países não falarem em fábrica, usando outro termo? Será que é isso que ensinam na faculdade? Mas pelo menos não usam 'montadora'lá...

    ResponderExcluir
  13. Pessoal

    Grandes fotos!!

    Todas muito bonitas, principalmente as do carro semi-desmontado (sem portas, sem pneus)...

    Tenho um blog também, acessem!!

    www.temalgumacoisaerrada.blogspot.com

    Ainda está em fase final de construção, então o layout pode não estar lá grande coisa, mas o que importa? São os posts que mais me interessam!!!

    ResponderExcluir
  14. Mister Fórmula Finesse, o politicamente correto para a espressão "samba do crioulo doido é" Samba do senhor afro decendente com psicose multipla"

    ResponderExcluir
  15. Mister Fórmula Finesse, o politicamente correto para a espressão "samba do crioulo doido é" Samba do senhor afro decendente com psicose multipla"

    ResponderExcluir
  16. Eu particularmente acho essa diferença de tratamento um elogio.
    E de certa forma o termo está correto, porque as empresas que “fabricam” carros mais modernas chegam a abrigar em suas instalações ou no mesmo complexo industrial alguns fornecedores de autopeças; e aplicam na sua linha de montagem inúmeros componentes fabricados externamente.

    É uma indústria tão particular que deveria ter uma denominação única como acontece nos EUA aonde são denominadas “carmakers” ou fabricante de carros em uma tradução literal.

    Para mim o q interessa mesmo não é a falta de uma denominação nacional correta para os nossos fabricantes de carros, mas e a ausência da fábrica 100% brasileira em si...

    A situação melhorou muito... Agora em média os carros lançados (excluindo os facelifts) estão apenas 1 geração atrasados em relação aos EUA ou Europa... Mas será suficiente para um País continental?

    ResponderExcluir
  17. Mais um fabricante de carros no .br?

    Legal.

    Só não sei onde vão enfiar tantos carros.

    Ok ok, não é culpa dos fabricantes, é do governo que não teve planejamento, investimento, cultura, etc etc etc...

    Mas isso não muda o fato de que não há mais onde enfiar tantos carros! E agora vem mais? Complicado.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.