X-TREME







Este último sábado, dia 17, fui ao X-treme, uma feira de carros modificados.
Apesar de que muitos dos estilos lá propostos não serem do meu gosto, gostei da feira. Gostei porque mesmo a tarde estando fria e garoenta o pavilhão da Imigrantes estava lotado de gente.
Ali havia uma ampla oferta do que muita gente gosta. Por exemplo, sonzeira. Não dou a mínima bola pra sonzeira num carro, mas muita gente dá, e na feira havia vários estandes de incríveis caixas de som, que, se todas fossem ligadas juntas, poriam tudo aquilo abaixo. Evitei algumas áreas por medo que me escorresse sangue dos ouvidos. Mas eu não significo nada e muita gente gosta e gasta com essas coisas e lá tinha o que há de melhor em sonzeira.
Gostei de uns Fuscas modificados, tipo hot, pois a versatilidade do Fusca aguça minha curiosidade. Sempre dá pra fazer um Fusca diferente. Um Fusca laranja com teto rebaixado estava bem legal, mas me decepcionei quando fui mexer na suspensão do bichinho e notei que ela estava bem travada, praticamente impossibilitada de humanamente andar com o carro. Esses caras são caprichosos e se bem orientados fariam um bom trabalho. O tempo há de ensiná-los, espero.
Na verdade só vi coisa pra empetecar e não vi nada, nenhum carro, nenhum estande, que tivesse algo para uma boa preparação de motor ou melhoria de suspensão, só “pioria”. Uma oficina de Santo André montou algumas suspensões com amortecedores inboard na horizontal, com alavancas pra lá e pra cá. Curioso, fui perguntar, mas também me decepcionei quando um sujeito lá em off me disse que nenhuma delas funcionava direito e que aquilo ali era mais pra inglês ver. Pneus tipo fita em rodas de mais de 20 polegadas é o sonho de muitos. Porque será que muita gente tem mania de sonhar errado? Ainda mais para quem mora em São Paulo, com ruas que mais parecem recém bombardeadas por chuvas de meteoros, andar com esse tipo de rodas é uma insensatez tremenda. Mas tem muita gente que insiste nessa insensatez. Ainda bem que não formam a maioria.
O Fernando Batistinha, amigo meu, ótimo piloto e restaurador/modificador, estava expondo oito carros. Todos impecáveis. Esse, além de ter o pai que é bom preparador de motores, sabe acertar a suspensão dos carrões americanos. Esse manja. Acho que os dele eram os únicos bons de guiar, os únicos que realmente tive vontade de guiar. Fora os dele, tive vontade de guiar um dragster lá de 3.600 cv e 400 mkgf de torque.
Gostei mesmo foi dos rat-hots. Acho animal esses carros todo enferrujados, ferros-velhos ambulantes, porta de couro, folga na direção, folga em tudo, motor V8 explosivo, alavanca de câmbio compridona, quinas cortantes pra todo lado. Isso é carro pra quem sabe se virar e guia qualquer coisa. Anti-tetânica no músculo e vamos lá.
Lá fora teve show. A equipe do Chico Louco barbarizou dando cavalos de pau incessantes. O cara é guerreiro; bota tração traseira em Gol Bolinha. Mete a serra pelas entranhas do carro, faz um túnel maluco ali e passa um eixo cardã de fora a fora e tá feita a tração traseira, incrivelmente sem que o carro rache ao meio no primeiro cavalo de pau. Além dos Gol tração traseira tinha Chevettinho e Omega 3 litros motor alemão. Nenhum tração dianteira. Tração dianteira não dá show.
Teve drifting da Drifting Company Brasil. O Eduardo, o “Fedido”, apelido dele, ia me levar pra andar com ele, mas na hora de começar foi uma confusão dos infernos e não achamos um capacete e acabei não indo e eles entraram lá e deram um bom show andando de lado. Tudo carro tração traseira, motor turbinado com mais de uns 300 cv, 4 cilindros, 16 v, diferencial travado como se fosse soldado, suspensão firmaça, frente pregada no chão com muita cambagem negativa. Os motores vão a mais de 9 mil rpm. Se um dia você for ver, cuidado, porque voa pedra pra tudo que é lado. Voa mesmo, to avisando.
Tinha um boy lá que tinha um Uno com um motor confuso pracaramba, todo colorido, e que cuspia labaredas de fogo. Só tirei uma foto boa dele e nessa não deu pra pegar a labareda e resolvi me mandar logo dali de perto.
Tinha umas modelos mulherão lá, de roupa tão justa que dava para ver seus órgãos internos se mexendo.
Mesmo, assim, gostei. Acho legal as pessoas se divertirem, e que o público estava se divertindo, isso estava. O X-treme oferece o que esse público quer e o faz bem.

31 comentários :

  1. Rodrigo Laranjo19/10/09 20:38

    Eu não consigo gostar dos trabalhos do Batistinha. Tecnicamente não posso falar nada, mas no visual ele não me desce...

    ResponderExcluir
  2. PK,

    Você tem um gosto bem eclético para automóveis...

    Nada contra quem goste de, digamos, tuning, mas por mais que veja todos se divertindo em eventos desse tipo, não consigo me animar a frequentar. Sei lá, minhas idéias não batem com as deles de jeito nenhum, justamente pelo excesso de "empetecação" e técnica quase nula...

    Interessante o rat-hot da segunda foto, mais pelo V8 mexido, de válvulas laterais, que pelo visual.

    ResponderExcluir
  3. Também não consigo gostar desses carros "tunados".Aqui na cidade tem 3 eventos de automóveis por ano,um de carros tunados,outro de som e o ultimo é um encontro de carros antigos.Nem preciso falar o qual espero ansioso a abertura dos portões.

    Tem quem fale que isso é coisa da idade,no meu caso não,nem a maioridade ainda atingi.

    Ps:A primeira foto,do Uno,se um dia quebrar coitado do mecânico que mexer ali...

    ResponderExcluir
  4. Arnaldo,

    Você foi muito bonzinho com o evento. Para mim, um local que não conseguiria nem chegar perto...

    E tudo que está lá dentro, se fosse eu o ditador universal, acabaria em uma grande fogueira cerimonial.

    MAO

    ResponderExcluir
  5. Arrnaldo

    Decida-se, ou é hot rod ou rat rod, pois "rat-hot" é uma coisa que não existe

    E por favor, não publique mais essas coisas horríveis aqui. Continue fazendo desse blog um oasis, essas tranqueiras tuning não tem lugar na vida do entusiasta.

    Assinado: seu fã do superauto!!

    ResponderExcluir
  6. Jose Carlos20/10/09 00:15

    Foi a pior edição do X-treme, esse evento já foi bom um dia.

    ResponderExcluir
  7. Road Runner,

    Esse post é do AK e não do PK.
    O AK bem que me convidou para ir lá com ele. Mas não deu.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. A oficina do Chip Foose e bem perto da nossa casa, aqui em Huntington Beach. Encontrei com ele na oficina antes dele (e Carson Lev) ir ao Brasil para participar no X-treme. Alem das aventuras normais de arranjar vistos de entrada, ele estava esperando a viagem com grande anticipacao, dizendo que sempre e muito bem recebido no Brasil.

    Parece que foi bem recebido de novo essa vez, dando entrevistas, conversando com todo mundo, etc. E aquela gentileza brasileira que so voces tem.

    Conversei com uns estadantes da FAAP que foram ao X-treme. Eles gostaram. E deu para conversar diretamente com o Chip, que foi grande coisa para eles.

    Nao vou comentar sobre carros como esses, nem de bom ou de mal, mas acho muito legal que o AK foi la para asistir e fazer reportagem. Acho que inventamos carros como todos esses aqui em California. Se alguem ai nao gostar, voces pelo menos sabem com quem vai a culpa!

    ResponderExcluir
  9. Ivo Junior.20/10/09 07:41

    A grande maioria dessas tralhas seria EXTRUME xuning, não Xtreme!

    Ou então um Xtreme mal gosto, como disse o AK, pois deve ser ótimo andar em solo lunar com pneu fita em roda 20". E pior, a tigrada com aquelas portas corta-chifre que muitos chamam de Lambo-door (como se desse para comparar mesmo).

    E ainda dizem que brasileiro gosta de carros... Abraço, Ivo.

    ResponderExcluir
  10. Ainda bem que esta moda de tuning esta acabandopelo menos aqui no Rio é raro ver um carro fantasiado neste estilo, creio que a rapaziada daqui tem ate vergonha de andar com estas coisas muito enfeitadas ...

    ResponderExcluir
  11. Post sincero. Mas o evento, olhando como internauta, foi muito ruim de divulgação. Fiquei sabendo domingo quando acabou. Sorte que não gosto dos "modifiquéds in suburbio", pois o brasileiro tuneiro em geral corta mola, bota som e toca pau. E com grana piora qualquer carro ...

    ResponderExcluir
  12. Arnaldo Keller20/10/09 09:07

    Rodrigo,

    Quanto à estética dos carros do Batistinha, ele faz o que sua clientela gosta. Já vi retstaurações originais dele simplesmente perfeitas. E escreva aí: os carros dele são bons de chão e de motor. Bons de guiar, coisa que a maioria não sabe fazer nem está nem aí com isso.

    Anônimo,

    Obrigado pela correção. Então é rat-rod e boa.
    E publico, sim, porque essa turma aí que gosta de tunning e outro tipo de carro - um tipo que não faz aqui o nosso tipo - também é entusiasta por carros e um jornalista tem a obrigação de olhar tudo com olhos virgens e sem preconceitos. Depois de ver ele forma lá os seus conceitos.
    E acho que devo ir a tudo quanto é evento de carros se eu estiver a fins de bater perna, porque no meio de um monte de coisas que a gente não topa a gente acha coisa boa. É que nem ir à praia. No meio de um monte de pelancas, quem tem bons olhos acaba vendo uma ou outra moça de bom design que nos faz arrastar a língua na areia. Isso se chama garimpagem.

    ResponderExcluir
  13. Mister Fórmula Finesse20/10/09 09:11

    Tá certo Arnaldo, o que importa é que o público se divirta mesmo que os carros em geral sejam mais apropriados aos "pilotos vida loka" e cia...

    Odeio campeonato de som, tunning, borrachão, manobras sobre asfalto e mais um monte de coisas , mas respeito e sempre dá para aprender alguma coisa (até o que não fazer...)

    ResponderExcluir
  14. Não tenho nada contra "tuning".

    Muito menos não tenho nada "pró-tuning".

    S-e-m-p-r-e acaba tendo algumas aberrações automobilísticas, que não são poucas, e com um monte de gente babando em cima de modificações que, não muito difícilmente, tornam o veículo inutilizável.

    Esses "objetos" serveriam mais como peça de museu, para ficarem estáticos em um local de exibição, do que automóveis no seu melhor estilo.

    ResponderExcluir
  15. É...... Eu até ja discuti com alguns amigos sobre essa estória de tunnig.
    Eu particularmente não gosto, pois não melhora em nada o carro técnicamente, chama muito a atenção e ainda se gasta dinheiro. Mas cheguei a conclusão de que gosto é gosto, e dificilmente, ou melhor dizendo, impossivelmente as pessoas vão gostar das mesmas coisas.

    Acho que tudo deve ser respeitado.

    Gostei da atitude do Arnaldo, isso demonstra maturidade por parte dele e merece aplausos.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Cansei de ver esse Uno...

    Basicamente, só servia pra acelerar parado e fazer labareda, andar, não andava nada.

    Confesso que já gostei mais de Tuning, ainda mais pq o primeiro velozes e furiosos chegou ao Brasil quando eu tinha 19 anos e ainda estava no primeiro carro.

    Podem falar o que quiser, mas foi um divisor de águas, sendo bom e ruim ao mesmo tempo.

    Bom, pq antes quase não existiam publicações especializadas em carros preparados, a própria coluna do Veneno no Superauto, salvo engano, teve a primeira publicação em 26/07/01 "Como envenar um Fusca - Parte I", poucos meses antes do filme entrar em cartaz. Revistas como Hot, Superauto, ... surgiram depois do filme, antes, a revista Mecânica trazia, de vez em quando, um suplemento "veneno".

    Mesmo eventos sobre carros modificados ainda eram poucos.

    Ruim, por outro lado, pq começaram as papagaiadas, principalmente depois do segundo filme e aí entrou o gosto pessoal de cada um.

    Já fiz a merda de cortar mola de carro, aí aprendi com outro carro a fazer uma suspensão decente sem meter a serra sem rebaixar, mas perdi bastante o conforto, ou seja, fui evoluindo. Hoje, aos 27, ando de Ka original pq sei que o conjunto é mais do que satisfatório e divertido numa serra e ainda mantém o carro confortável e, se alterar algo, as chances de piorar são maiores do que de melhorar.

    Acontece com todos, a maioria, aprende a gostar de algo mais apurado e técnico.

    Quanto ao evento, deixei de frequentar esse tipo pq, na maioria das conversas, só se ouve falar que vai colocar 3kg de turbo, socar o carro e acelerar na reta.

    ResponderExcluir
  17. Sem contar que a maioria nesses eventos são APzeiros.......

    ResponderExcluir
  18. Antes de mais nada:

    MALDITO CRAP 'N FURIOUS!!!!

    Esse filme + mentes fracas em geral deturparam o significado de "tuning".

    ResponderExcluir
  19. Arnaldo Keller20/10/09 19:04

    Sergio,

    Como autor da semanal coluna Veneno do Superauto, devo esclarecer que ela surgiu de uma conversa entre o dono do jornal e eu, uma conversa ap�s uma pescaria no mar, quando ele me falou que desejava meter um motor de Porsche 356 no seu Fusca 69 e eu falei que seria bobagem e que um bom motor de Fusca bem preparado andaria mais e daria menos problemas. Da� ele sacou que eu, at� ent�o um cara da ro�a e surfista, tamb�m manjava de carro e a� ele me prop�s que eu escrevese alguma coisa no Superauto.
    N�o havia a moda tunning ent�o e nem a palavra tinha esse significado que hoje tem. A coluna era de veneno e boa, no bom e velho estilo de fazer o que melhora o desempenho de um carro. Badulaques, luz neon, som, rodas fant�sticas, isso tudo nunca entrou na minha coluna e espero que as mais de 450 que escrevi tenham servido para ativar a curiosidade do leitor para a verdadeira cultura automobil�stica, a inteligente, que � a mesma que encontrei aqui neste blog.

    abra�o,

    ResponderExcluir
  20. Se essa gente que diz "gostar" de carros, faz isto com eles, tenho dez tipos diferentes de medo, só de imaginar o que fariam se não gostassem.

    ResponderExcluir
  21. Eu levaria minha filha nesse evento, tranquilo. Seria uma aula prática do que não fazer em um automóvel.

    FB

    ResponderExcluir
  22. Adriano ta me ouvindo???21/10/09 00:02

    meu pau de óculos.....

    ResponderExcluir
  23. Tuning pra mim é melhoria técnica (ou adaptação a uma condição - competições por exemplo) e personalização estética (até onde o Chip Foose faz me agrada). O que passar desse ponto é exagero.

    E 99% é exagero, descaracteriza o carro... desfigura. Chega a ser uma mutilação... uma pena.

    ResponderExcluir
  24. Opa Arnaldo,

    Então, eu sei que sua coluna não tratou desse tuning exagerado e, sempre, buscou mostrar o veneno de verdade.

    Aliás, tenho de culpá-lo por ter vendido, em 2002, um Palio 1997 pra comprar um Fusca 71, porque sempre fui apaixonado pelo carro e, depois de ler as 10 receitas de preparação para o fusca, fora as matérias esparsas, arrematei o fuscão.

    Bom, o que quis exemplificar, é que a sua coluna foi, também, pioneira e, depois do filme, acredito, a busca por esse tipo de assunto aumentou, inclusive com novas publicações o que deve, também, ter aumentado o número de acessos à sua coluna, já que ao procurar veneno/fusca/preparação no google, ia direto para suas matérias no superauto.

    Tanto é assim que a coluna foi até 2008 mantendo sempre grande qualidade, informação e humor, induzindo, inclusive, muitos a comprar um fusca ou chevette... rsrsrsrs

    Abração

    ResponderExcluir
  25. Arnaldo, o Chip Foose ficou amigo do pessoal da B7 e veio mais uma vez. Tem um lá na B7 que é piloto, um careca...

    Pergunta jornalística : que carro nacional o Chip Foose fez para o evento? Tirou foto dele?( do carro,óbvio...)

    Abraço,

    ResponderExcluir
  26. Arnaldo Keller21/10/09 20:07

    Opa, Sergio!

    Obrigado por elogiar a coluna e me desculpe pelo Fusca. Que fim deu o Fusqueta?

    Alexei,

    O Foose fez um projeto para um Opala cupê que foi montado durante o evento, com aquele lance do palco pra turma olhar. Não o vi pronto, mas creio que foi uma boa escolha de carro. O lance é dar uma googlada e ver. Vou fazer isso. Tomara que o Foose tenha feito um bom projeto. Tem uns que ele acerta em cheio, tipo um lá que ele fez com motor V12 de avião e um outro hot-rod verde tração nas 4. Os dois são animais.

    ResponderExcluir
  27. Os amigos poderão ver um típico “carro alegórico” do carnaval carioca nesse link (aliás, o site tem muitos outros)...
    http://bizarricesautomotivas.blogspot.com/2009/09/escort-x-tuning.html


    AK,
    Parabéns por sua postura imparcial em visitar esse evento.
    Esses textos sobre preparação do motor do Fusca estão disponíveis na net? Você bem que poderia falar mais a respeito aqui no blog... Apesar de "exótico", um Karmann Ghia com um motor 356 (principalmente o 2 litros o Carrera 2) seria fantástico, acabaria com a injustiça que fizeram com aquela bela carroceria.
    O Foose tem uns projetos interessantes em termos técnicos, apesar da maioria dos carros serem bem carnavalescos. Bem que o Rex poderia convencê-lo a escrever um post aqui pro blog...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  28. [b]Arnaldo[/b],

    Então, vendi... Foi daquele tipo de carro que se perde até a namorada... Passava mais tempo com ele que com a namorada.

    A gota foi quando falei que estava sem grana pra viajar e no dia seguinte gastei 400 paus no painel da criança.

    Bom, hoje me arrependo de ter vendido... Na época, o fusca, mesmo com tudo o que tinha, ainda era visto como carro de pobre e não era "cult" e caro como hoje.

    Vendi por uma mixaria.

    [b]Marlos[/b],

    Procura no google "veneno superauto" que vai direcionar à coluna.

    As reportagens com o fusca são as primeiras, mas tem outras espalhadas.

    ResponderExcluir
  29. AK,

    Estou sim curioso sobre que modo Foose encarou a preparação do motor9 e cãmbio-diferencial) e da suspensão do Opala, ou seja, como e de que modo ele deixou os atributos dinâmicos.

    Carburador(es)? Injeção? Gasolina pódium? Pistão do 151? Câmbio de Dodge? Rodas Foose e pneu /35 ... ? Vira 1.50 em Interlagos? Interior de levar Miss pra passear?

    ResponderExcluir
  30. Arnaldo Keller25/10/09 10:46

    Marlos,

    Obrigado por orientar o Sergio para as colunas. Fiquei meio fora do ar.
    Pena que vc tenha vendido a Fusqueta. Viu só como o bichinho pegou?
    Cá entre nós, eu tenho uma leve desconfiança de que ajudei a reviver o nosso Fusca.
    Estou momentâneamente desfuscado, mas em breve compro outro. Aquilo é uma merda, mas eu gosto.

    ResponderExcluir
  31. Arnaldo Keller25/10/09 10:47

    Marlos,

    Obrigado por orientar o Sergio para as colunas. Fiquei meio fora do ar.
    Pena que vc tenha vendido a Fusqueta. Viu só como o bichinho pegou?
    Cá entre nós, eu tenho uma leve desconfiança de que ajudei a reviver o nosso Fusca.
    Estou momentâneamente desfuscado, mas em breve compro outro. Aquilo é uma merda, mas eu gosto.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.