SERVIÇO RÁPIDO

Querem saber como trocar uma correia de dínamo de Fusca em segundos? Vejam o vídeo. Mas todo cuidado é pouco para evitar ferimentos nas mãos. Colaboração do Rex Parker.



Atenção: O AUTOentusiastas não recomenda essa operação, que é mostrada como curiosidade apenas. Esta, como qualquer outra em motores, requer motor desligado e, preferencialmente, com a chave de ignição/partida no bolso de quem estiver executando o serviço.

BS

(Atualizado em 31/10/09 às 11h00)

17 comentários :

  1. Clésio Luiz30/10/09 19:49

    Vale lembrar que a correia já estava folgada. Mas não deixa de ser interessante. Tem que ter coragem para fazer isso.

    ResponderExcluir
  2. @#$¨&&$*!,descobriram meu segredo!!!! rs

    Boa,Bob

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. L. Dränger30/10/09 22:11

    Ei Bob,

    É, nos bons tempos eu trocava em 1 min, mas com a correia quebrada. Nunca pensei em fazer c/o motor girando. Bárbaro !

    Abr
    Luiz

    ResponderExcluir
  5. Tinha uma peça que se encaixava no disco de baixo. Dava-se a partida, sem "pegar" e, voi-lá, estava no lugar, também!
    Em alguma QR da vida...

    ResponderExcluir
  6. Talles Wang30/10/09 22:55

    Legal Mario,
    Eu tinha uma pecinha dessas... Era como uma orelhinha que encaixava na polia do virabrequim e era só dar um toque na partida que a correia pulava para a trilha.

    Agora vendo esse vídeo, fiquei imaginando a chave de fenda ou voando na testa do cara ou furando a mão dele...
    Eu não arriscaria!

    Bob um abração!
    Talles Wang

    ResponderExcluir
  7. Eu arriscaria.
    Sou discípulo do McGyver, hehe!
    Meu avô teve um Fusca 1500 74 e eu nunca tinha tido essa brilhante idéia. Mas também, na época eu não tinha idade pra isso. :-)

    ResponderExcluir
  8. Fala, Bob.

    Fiz muito isso na minha adolescência. Meu Fusquinha tinha motor nervoso e a correia quebrava a todo momento. Mas não faço mais.

    um abraço.

    Gabriel Marazzi

    ResponderExcluir
  9. Gabriel,
    Foi mesmo? Que legal!!! Eu nunca soube desse método.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Interessante mas completamente imbecil.

    O tempo que se ganha não paga a amputação dos dedos, a perda da visão ou quaisquer outros ferimentos advindos da falha de técnica.

    Essa semana mesmo eu operei a mão de um mecânico que foi mexer no carro com o motor ligado e teve a mão capturada pela Poly-V e imprensada contra a polia.

    A sorte dele é que a correia pulou na hora e ele não teve os dedos amputados, mas teve lesão de tendões e nervos e perdeu pra sempre grande parte da sensibilidade e muitos dos movimentos do indicador direito, sua mão dominante.

    Valeu a pena o ganho de tempo??

    ResponderExcluir
  11. O problema é regular a folga da correia nova, não tem jeito.
    Mas para uma situação de emergência, em lugar perigoso, vale a pena.
    Fácil de realizar.

    ResponderExcluir
  12. Gabriel:

    O Mário Souto Maior te ajudava é?

    Sabes onde andas o cabrone e seu Puma?

    ResponderExcluir
  13. quero ver fazer isso com uma correia dentada de cabecote duplo.. kkkkkk

    ResponderExcluir
  14. Muito bom, muito bom mesmo !

    Estou louco para tentar isso no meu, só que 100% sem coragem, as arestas das polias do meu fusca não são nada escariadas/arredondadas.

    ResponderExcluir
  15. Flertando com o perigo... Trocar correia assim pode levar o ousado à presidência da República.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.