MUSTANG BOSS 302, FIEL ÀS RAÍZES

Fotos: autor

Freios Brembo e pneus Pirelli PZero: combinação perfeita

Ando meio chateado com a Ferrari e a Lamborghini, já que recentemente ambas deixaram de fabricar modelos com câmbio manual. Agora, só robotizadp. Que chatice!

Mesmo de fora, gosto de ouvir as cambiadas; gosto de, pelo som emitido, sentir o “naipe” do motorista. Gosto de aplaudir as que são feitas com perfeição, as que evidenciam o bom entrosamento entre piloto e carro.

Nas corridas de Fórmula 1, por exemplo, era muito prazeroso ouvir as cambiadas feitas “à mão”; era mais um fator de admiração por aqueles pilotos e suas máquinas difíceis de domar. Também eram outro fator para diferenciar os pilotos, personalizá-los.

Nada como um robô para livrar o homem das tarefas difíceis, mas nada como tarefas difíceis para definir quem é quem.

Tudo simples e funcional, nada de poesia

Mercedes e Jaguar, faz tempo que aboliram o câmbio manual, ao menos nos esportivos fortes.

Dos tradicionais esportivos, tendo a opção do câmbio manual, restam Porsche, Aston Martin, Audi R8 e... e... os esportivos americanos, que o pessoal “roots” de lá, de raiz, chia bravo se cometerem essa besteira.

Não falo em eficiência, ir de um ponto a outro da maneira mais rápida, já que os câmbios robotizados são mais rápidos e práticos. Falo em prazer de guiar, que, para mim, para ser completo, necessariamente inclui ter o câmbio manual.

Câmbio manual de seis marchas. Precisa dizer mais alguma coisa?

É uma de minhas manias, sei, mas tem manias piores por aí...

Então, a primeira coisa que vou olhar num carro bacana ao entrar em uma loja é se ele tem a boa alavanca de câmbio no console. Se não tem, os pelos eriçados dos meus braços logo se acalmam e voltam a deitar de encontro à pele. Porém — como é o caso deste lindo Mustang 302 Boss laranja ofuscante —, se ele tem a tal da alavanca, logo minha imaginação começa a funcionar e já me vejo guiando o bicho, escutando seu ronco, mudando marchas e caprichando nas cambiadas, tanto marcha acima como marcha abaixo, e tentando me entrosar com o bicho. Esse faniquito só passa se guiar o carro.

Claro que dá para o punta-tacco perfeito

Bom, apesar das condições não terem sido propícias para realmente testar este Boss, pois só seria possível guiá-lo na cidade de São Paulo, já que o carro é novo e está à venda na Majestik da Av. Europa (www.majestik.com), valeu a pena a voltinha para sentir o gostinho da máquina, sentir seu potencial e atiçar a estudá-lo.

Vai aqui um pedido à Ford do Brasil para que siga sua arqui-rival, a GMB, que importa o Chevrolet Camaro, e traga seu pony car também, já que, afinal, quem inventou toda essa história de pony car foi a própria Ford, ao vestir um familiar Ford Falcon com uma bela carroceria cupê 2+2, em 1964, encaixar-lhe um motor V-8 289 dos bons, criando assim um ícone mundial.

É impressionante o que os carros americanos evoluíram ultimamente. Quem diria que este novo V-8 302 (5 litros) agora está virando a 7.500 rpm em sua potência máxima!? Isso, tempos atrás, era giro para V-8 de corrida ou para motor de esportivo italiano.

O motor, além da cilindrada igual, não nada a ver com o nosso antigo conhecido Ford 302, o “canadense”, que equipava os Maverick, Landau e também os Mustang do final dos anos 1960 e começo dos 70. Não é uma evolução dele. Para começar, o novo 302 é um motor praticamente quadrado, já que seu diâmetro de cilindro é quase igual ao curso de pistão (92,2 mm x 92,7 mm, 4.951 cm³), enquanto o “canadense” tinha o diâmetro muito maior que o curso (101,6 mm x 76,2 mm, 4.942 cm³).

O novo, cuja taxa de compressão é de 11:1, produz potência máxima de 450 cv a 7.500 rpm — e é aspirado, nada de turbo —, enquanto que o velho canadense produzia só 135 cv (líquidos) a 4.600 rpm. Hoje são 90 cv/litro de potência específica. Um belo de um motor: um small block com potência de big block. E torque continua o de um bom small block; são 52,5 m·kgf a 4.500 rpm. Parabéns à Ford, à matriz.
O câmbio tem 6 marchas. O trambulador é dos mais gostosos, com peso certo, cursos curtos, engates precisos que parecem chupar a alavanca para a marcha certa, o que torna as cambiadas praticamente impossíveis de errar. Tão bom é, que a gente logo nem pensa mais nele; não se preocupa com ele.

A primeira marcha, para a elevada potência disponível já em baixa rotação, me pareceu ser curta, idealizada para dar uma fritada de pneus ao se desligar o controle de tração.

O Mustang continua com suas características básicas de comportamento. Obviamente muitíssimo melhoradas. Continua, por exemplo, a ter 55% de seu peso sobre o eixo dianteiro e 45%, no eixo traseiro, mesma distribuição dos primeiros Mustang V-8 da década de 1960. Daí que se sente um pouco de falta de tração ao sair da imobilidade, ou seja, os pneus traseiros giram em falso (controle de tração desligado), o giro sobe, o carro arranca forte, mas não tão forte quanto a enorme potência permitiria, caso fosse possível aproveitá-la, jogá-la toda no chão.

Bancos dão o apoio lateral necessário para aceleração lateral de quase 1 G

Daí, tendo a 1a marcha curta e os pneus cantando à toa, logo puxamos a 2a marcha, e é aí, nesse momento, que a gente tem que começar a pegar o jeito do carro, senão, ao soltarmos a embreagem, já com a 2a engatada, provocamos um certo tranco para frente. Como disse, não tive local próprio para um teste mais acurado, mas me pareceu que o acerto da injeção faz com que o giro demore um pouco a cair. Então, como o giro estava alto além da conta, já que os pneus estavam patinando, não se pode fazer essa cambiada muito rápida. Temos que esperar um pouquinho para o giro cair e ficar condizente para a 2a marcha àquela velocidade. Tudo bem, não é defeito, é característica, e é assim que o fã de Mustang gosta.

E também não é esse o modo mais rápido para arrancar. O mais rápido, se você não quer ligar o controle de tração e quer fazer à moda antiga, é dosar a aceleração evitando uma patinada excessiva e conseguir levar a 1a marcha tracionando até o fim dela, e aí meter a 2a. Assim a 2a entra sem tranco. Mas quem resiste, ao menos nas primeiras aceleradas, a uma boa fritadinha de borracha? Eu é que não.

Um Porsche Boxster, por exemplo, bem menos potente que o 302 Boss, pularia na frente, já que ele traciona muito melhor por ter distribuição de peso mais favorável para isso. Depois, da metade de 2a marcha e adiante, o Mustang deve começar a recuperar e ir buscar, e passar, tudo bem, mas o bote da onça ficou pro outro.

Hoje há pneus mais especiais, ainda mais agarrados que os Pirelli PZero que vêm no Boss, que ajudam muito nessa tração inicial. Se colocados num 302 Boss destes daqui eles o fariam dar um pulo como que catapultado, mas não são pneus para o dia-a-dia.

Os freios são bons Brembo. Sem erro.

E o fã de Mustang também gosta do eixo rígido na traseira. Ele gosta, e boa, e não há espaço para discussão. Segundo pesquisas da Ford, esse fiel cliente ficaria contrariado caso a trocassem por uma independente, como a GM fez no seu Camaro novo. Tudo bem a decisão, principalmente porque hoje o eixo rígido dos Mustang é feito com materiais bastante leves e o acerto de molas e amortecedores é perfeito. Nada a ver com os estúpidos eixos rígidos antigos ou esses que equipam as caminhonetes e os jipes de madame. Em momento algum senti a traseira quicando em irregularidades, se bem que não abusei no experimento, fui cuidadoso.

O carro não é dos mais leves. São 1.642 kg, porém, o que são 1.642 kg para 450 cv? Respondo: 0 a 100 km/h em 4,4 segundos.

O 302 Boss tem quatro saídas de escapamento. Duas na traseira e uma em cada lateral, logo abaixo e atrás das portas, bem ao gosto do americano, que faz tempo que gosta de colocar escapamentos laterais o mais perto possível das orelhas. Em poucos minutos, a Ford diz, quatro abafadores podem ser retirados e a ilegalidade fica por sua conta. Já eu, gostaria mesmo é de ouvir esse motor girando a 7.500 rpm com seus 8 coletores se concentrando em uma só saída, e com ela lá atrás. Isso sim é que seria um som louco.

Escapes laterais além dos traseiros!

A direção, com assistência elétrica, tem três níveis de peso. Perfeita. Nem rápida demais, nem lenta. Perfeita. A posição de guiada, ergonomia — item que a Ford americana sempre deu muita importância e a nossa ultimamente nem tanto —, perfeita. Pedais em ótima posição e túnel do câmbio é reduzido e não incomoda. Viajar com esse carro deve ser bom pra valer.

Ele tem cinco regulagens para os amortecedores, uma regulagem manual, feita como se costuma fazer em motos, na torre deles, o que permite que o cliente acerte seu carro como bem queira. As molas também têm regulagem. Legal isso, dá para brincar com a coisa. Muito inteligente, muito democrático, e esse é o modo certo de “personalizar” um carro, em vez de som da hora, teto preto e luz néon por baixo. Do jeito que o acerto estava, estava ótimo. Nada desconfortável e firme, reagindo rápido. Mas, na certa, caso eu tivesse um, eu iria experimentá-lo de tudo quanto é jeito e para cada ocasião eu teria lá um acerto. Legal!

Regula-se a carga dos amortecedores com uma chave de fenda comum!

A Ford diz que seu concorrente direto é o BMW M3 e que na pista o 302 Boss vira mais rápido que ele. Para mim são carros completamente diferentes, cada um com atrativos diferentes e tanto faz qual é o mais rápido. Cada um na sua e eu na dos dois.

Valeu a voltinha. Sempre vale. Quem come de tudo está sempre de barriga cheia.

Fiz um filminho só para dar idéia de como é esse 302 Boss, que na Majestik custa R$ 349.000,00.

AK

FICHA TÉCNICA MUSTANG 302 BOSS 2012


Disposição do trem de força
Motor dianteiro, tração traseira
Tipo de motor
V-8 a 90°, bloco e cabeçotes de aluminio
Trem de válvulas
DOHC, 4 válvulas por cilindro
Cilindrada
302,1 pol³ / 4.951 cm³
Taxa de compressão
11:1
Potência (SAE líquida)
450 cv a 7.500 rpm
Torque (SAE líquido)
52,3 m·kgf a 4.500 rpm
Limite de rotação
7.500 rpm
Combustível recomendado
Gasolina 98 RON
Relação peso-potência
3,65 kg/cv
Câmbio
Manual de 6 marchas
Relações da marchas
1ª 3,66:1; 2ª 2,43:1; 3ª 1.69:1, 4ª 1,32:1; 5ª 1.00:1 (direta); 6ª 0,65:1
Relação de diferencial
3,73:1
Suspensão
Diant, McPherson, mola helicoidal, barra estabilizadora; Tras, eixo rígido, mola helicoidal, barra estabilizadora
Relação de direção
15,9:1
Voltas entre batentes
2,5
Freios dianteiros/traseiros
Disco ventilado de 355 mm Ø/disco ventilado de 300 mm Ø, ABS
Rodas dianteiras/traseiras
Alumínio, 9x19/10x19
Pneus dianteiros/traseiros
Pirelli PZero, 255/40ZR19/ 285/35ZR19
Distância entre eixos
2.720 mm
Bitola dianteira/traseira
1.572/1.587 mm
Comprimento/largura/altura
4.777/1.877/1.400 mm
Diâmetro mínimo de curva
12 metros
Peso em ordem de marcha
1.642 kg
Distribuição de peso D/T
55/45%
Número de lugares
4
Porta-malas
380 litros
Tanque de combustível
60 litros
DESEMPENHO

0-100 km/h
4,4 segundos
0-160 km/h
9,2 segundos
0-402 metros
12,3 segundos a 185,3 km/h
Frenagem 96,5 km/h-0
32,9 metros
Aceleração lateral
0,98 G
Rotação em sexta a 96,5 km/h
2.000 rpm
Consumo cidade/estrada (EPA)
7,2/11 km/l
SEGURANÇA

Controle de estabilidade e tração
Ambos
Bolsas infláveis
Frontais e laterais dianteiras

96 comentários :

  1. Que bicho bruto, dilissa, valeu pelo post e pelo vídeo Arnaldo !

    ResponderExcluir
  2. 350 contos num Mustang Boss? Manual ainda por cima? Tá barato! Um Ferrari custaria o dobro, mas só entregaria 2/3 de pedais e menos de 1/10 da diversão...
    O painel, achei realmente lindo, a cor laranja, considero apenas aceitável. Mas é melhor que preto ou prata. E ele queima gasolina e borracha! Um legítimo bicombustível americano!!!

    ResponderExcluir
  3. Beleza de carro, no jeitão e na medida. E o melhor, câmbio manual. E ponto pra Ford americana em arrancar quase 91cv/l desse 302.

    ResponderExcluir
  4. "Nada como tarefas difíceis para definir quem é quem."
    AK, o perspicaz!
    É sempre bom ler seus posts, principalmente quando são a respeito de muscle-cars. A família Vicente agradece!
    E esse Mustang têm uma mecânica refinadíssima. Muitos fans cultuam o GT500 como expoente máximo entre as opções da linha Mustang, mas confesso que esse Boss 302 é o que mais me agrada. Pensando bem, gosto de todos os Mustangs. E pronto!

    ResponderExcluir
  5. Esportivos com câmbio manual - Quem o têm, certamente são HOMENS que:

    - Fazem a barba à seco se necessário, e usando a navalha.
    - Comem feijão frio sem reclamar
    - Fumam Marlboro Vermelho sem filtro
    - Bebem Cerveja Miller, e é claro...''uísque'' Jack Daniel´s
    - Comem ''bife à cavalo'' bem mal passado..
    - Detestam UFC ou MMA, preferem BOXE ( a ''Doce ciência dos punhos fechados '' )
    - Ecléticos musicalmente ( O bom e velho Blues, passando por Deepe Purple juntamente com Pantera! )
    - E que sentem saudades dos tempos de solteiro..

    E lista não termina aí! rsrsrs..

    Arnaldo, muitíssimo obrigado pelo texto! como sempre, estimulante para os AUTOentusiastas que apreciam o mais puro DNA da performance que um carro pode ter! Tração traseira, um motor potente e torcudo, em sintonia com um câmbio manual aliado é claro, a uma suspensão que aceite o castigo duramente imposto pelo impeto de quem esta ao comando!

    Henrique

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OFFTOPIC
      Não sei o porquê, mas você me fez lembrar de quando estava no ginásio e a professora falava que os marinheiros portugueses:
      - Faziam barba no seco e com a faca, os espelhinhos ajudavam;
      - Comiam biscoitos embolorados, ninguém pensava em dispersar comida em alto mar;
      - Não desperdiçavam água e guardavam até mesmo a urina, melhor beber urina do que morrer de sede;
      - Comiam a sola de seus sapatos quando os biscoitos acabavam;
      - Dos peixes que pegavam, comiam tudo crú pois não tinha lugar numa náu de madeira para se acender uma fogueira;
      - Se divertiam quando alguém tocava uma gaita, dando até mesmo "saltos reais" em suas danças, hoje é conhecido como salto mortal.

      Excluir
    2. YMCA Machão das antigas02/06/12 11:35

      Quantos clichês toscos de "macheza" dos anos 70/80... Só que cerveja Miller é coisa de viado americanófilo, ainda mais se o prego botar um limãozinho no gargalo...

      Quem tem um esportivo com câmbio manual é apenas alguém que gosta de carros e aprecia a arte de dirigir, ao contrário daqueles que preferiam estar no banco do carona se pudessem.

      Inclusive esse alguém pode ser gay. Ou pode ser uma mulher. Porque é que apenas os "machos que fumam marlboro" gostam disso? Aliás muitos desses que se esmeram em demonstrações clichês de macheza estão na verdade tentando esconder sua viadagem enrustida.

      Eu não sou gay. Odeio a idéia de homens se pegando.

      Gosto de mulher, gosto muito. E gosto de carros. Teria esse Mustang em qualquer país do mundo menos no Brasil por causa do texto. E achei a sua lista tosca!

      Excluir
    3. YMCA Machão das antigas02/06/12 11:38

      Ops. Por causa do PREÇO e não do texto.

      Com 350.000 eu compro uma casinha na Califórnia, compro o Mustang e me sobra pra pagar varias viagens por ano para curtir ele em Willow Springs ou Laguna Seca.

      Excluir
    4. Demorou para alguem sentir-se lesado dentro de um comentário que, para quêm possuí o mínimo de raciocínio lógico-interpretativo, sabe que tal idéia descrita pelo leitor, não existe intenção alguma em denegrir, difamar ou condenar posturas e condutas sexuais de nenhum ser! Aí aparece um parlapatão deblaterador, recriminando o comentário... buscando nas entrelinhas, indícios de ofesa direta e preconceituosa.. E caso fosse necessário demonstrar-se, garanto-lhe que... o faria tranquilamente, e sem fazer uso de eufemismos! Dentro de uma visão AUTOentusiastas, Deixe-me explicar algo... Optar por uma carro com câmbio manual, é regressar à tempos outroros, onde a condução era mais pura, onde homem e maquina se completavam, em uma simbiose! Algo para quem realmente entende, e aprecia! Os ''Clichês Toscos'' Na qual se refere, serviu apenas para enfatizar a idéia, algo claro e explícito para quem entende uma partícula mínima que seja, sobre o universo Autoentusiasta, agora se as interpreta como ofensivas.. aí ''Amigão'', erros interpretativos, filosofia de linguagem e estrutura.. és algo que precisa desenvolver!

      Cordialmente

      Henrique

      Excluir
    5. YMCA
      Deixa de procurar chifre em cabeça de cavalo!
      O cara tava só exemplificando de uma forma emblemática inteligente e divertida
      Não leve a vida e o que as pessoas dizem tão a serio Se não tua vida e as dos que o cercam serão infernais!
      Aproveita seu tempo ocioso para criticar essa pilantragem sem fim em nosso governo!
      Sucesso!

      Excluir
  6. E a Ford Brasil, dormindo..............

    ResponderExcluir
  7. E tem gente falando até hoje que

    "carro americano não faz curva"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faz mesmo, uns 3 que fazem curva não são nada perto de milhares de modelos

      Excluir
    2. Depende da peça a frente do volante.
      Quem aprendeu a dirigir em playstation nao faz curva nem com locomotiva.

      Excluir
    3. A mesma peça que faz um carro americano fazer curvas vira Schumacher num simples Polo

      Excluir
  8. O AK é um dos caras mais felizes que eu já ouvi falar.

    ResponderExcluir
  9. Muito bacana mesmo. Isso não quer dizer que eu não o trocaria sem titubear por um exemplar mint condition conversível do primeiro Mustang, he, he!

    ResponderExcluir
  10. Adoro os esportivos europeus, (principalmente os antigos) mas realmente os americanos melhoraram demais. Digo dos icones (Corvette,Camaro,Mustang), onde as fabricas foram buscar a essencia/raiz, nos anos 60 e temperaram com toda a tecnologia moderna.
    E que motor! Duplo comando no cabecote , taxa na lua e alto giro .. nao fica devendo nada aos europeus.
    Lindo esse carro! Fica muito bem nessa cor. E, se eu pudesse... ficaria melhor ainda na minha garagem.
    Nao consigo entender porque a Ford nao importa oficialmente a linha Mustang? Seria um carro de imagem e certamente uma grande surpresa em vendas como foi o Camaro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opps!

      As pesquisas, meu caro, as malditas pesquisas que nunca consultaram nenhum de nós aqui, você, os leitores e todos os editores do Autoentusiastas, diriam que seria bom trazer só Mustang automático, e na fábrica não teria um sujeito com peito para mandar as pesquisas às favas e trazer o manual também.
      É assim que está funcionando a coisa, infelizmente.

      Excluir
    2. E se trouxessem somente o automático não haveria ninguém aqui pra reivindicar um mecânico, mas haveria centenas de posts reclamando pelo câmbio ter somente cinco marchas e não ter comando nas 'brabuletas' ...

      “Vivemos numa geração meio mariquinha, todo mundo diz: “Vamos lidar psicologicamente com isso?” Naquela época, você simplesmente sentava o pau e resolvia na porrada. Mesmo que o cara fosse mais velho e fortão, pelo menos você era respeitado por encarar a briga, e te deixavam em paz.
      Não sei se dá para dizer exatamente quando começou essa geração mariquinha. Talvez tenha sido quando as pessoas começaram a se perguntar sobre o sentido da vida.”
      Clint Eastwood

      Excluir
    3. É o jogo das mulheres para dominar o planeta.
      Com homens mariquinhas fica bem mais fácil, não é?

      Excluir
    4. E foi assim que fizeram ao educar seus filhos...

      Excluir
    5. Oskrmarinho06/06/12 10:57

      E acrescento mais; essa maldita onda do politicamente correto; a gente não pode mais chamar um viado de viado, negro de negão, prostituta de puta e tantas outras palavras que eram ditas naturalmente e que designavam perfeitamente o que se queria dizer, sem eufemismos imbecis, e que se ofendessem quem as ouvisse, também lhes dava o direito de partirem para a porrada; as coisas eram mais diretas e mais simples, como também é o câmbio manual desse carro de sonhos; me agrada muito esse tipo de câmbio, tanto pelas razões contida no texto, como por uma quase aversão que tenho a coisas complicadas e que eu não entenda como repará-las, mesmo que não o faça pessoalmente.

      Excluir
    6. Esta foi ótima, oskrmarinho! Ótima!

      Excluir
  11. Arnaldo,
    A Majestik vai te cobrar pelo tanto de borracha que voce queimou nesse test-drive .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk... o home empolgou, torcendo pra aparecer uma lombadinha, por mais suave que fosse... Crava 1ª e acelera! kkkkk

      Excluir
    2. kkk... torcendo por mais uma lombadinha... crava 1ª e despeja!

      Excluir
    3. Estando em 1a marcha, basta acelerar um pouco mais que ele já patina. Nem é preciso acionar a embreagem, elevar o giro e a soltar mais rápido. Não é preciso forçar a barra, não.

      Excluir
  12. Os textos desse cara são demais. Parabéns AK.

    Esse carro é sonho muito longínquo, pra mim qq coisa velha com motor grande já me deixa com o sorriso nas orelhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É fato, para mim toda a coisa com motor grande tem que ser velha. E viva o V12 do Jaguar E-Type!

      Excluir
    2. CSS

      Deixa o E-type com o seis em linha dele, deixa. O V12 foi feito pro mercado americano. O seis é o certo pro carro, fica bem melhor de curva e não precisa de mais motor.
      Agora, se quiserem me dar esse V12, arrumo onde instalar...

      Excluir
  13. Classico:
    Bullitt com Steve McQueen e Boss302.

    http://www.youtube.com/watch?v=4N_bG1kG1Hw

    ResponderExcluir
  14. Muito bacana o carro, realmente a Ford tá deixando passar uma oportunidade...esse carro deve ser a base do Laguna Seca, certo?

    350 mil é carro como tudo por aqui, importantes 150 mil a mais que o Camaro que têm o grande defeito de ser importado só com caixa automática.

    É duro ser autoentusiasta no Lisarb!

    MFF

    ResponderExcluir
  15. Olha o rugido! Motorzão bom demais... Valeu, AK.

    ResponderExcluir
  16. E aquele bloco azul (pelo menos a tampa do cabeçote o é)? De atiçar a imaginação.
    Não sabia que ele admitia essas regulagens de chassi. E nos EUA rapidinho o AK encontraria um escape do jeito que ele gosta.

    ResponderExcluir
  17. Filipe_GTS01/06/12 14:22

    Mas que beleza, adorei a parte que retrata os engates do câmbio manual.
    Um Camaro hoje custa R$ 201.000,00. Bem que poderia ter a opção de caixa mecânica pelo mesmo preço, inclusive.

    ResponderExcluir
  18. Belíssimo texto.

    Eu não sou fã da escola americana, mas tenho que confessar que essa última versão do mustang, com essa nova linha de motores, anda me tirando o sono! Andam muito, motores giradores e se resolvem muito bem nas curvas, apesar de arquiteturas de suspensões arcaicas!

    Eu também acho que um 8x2x1 ronca muito mais bonito que o 8x2. Pena que 99,999999% prefere a opção mais fácil de sintonizar.

    Arnaldo Keller, você reparou na cor da parte plástica da chave se era cinza ou vermelha? http://www.thetorquereport.com/2012_ford_mustang_Boss_302_TracKeyjpg.jpg

    P.S.: "Quem come de tudo está sempre de barriga cheia." - meu lema nos tempos de solteiro...hehehe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Eduardo, andei no carro meio que de surpresa, daí que não o estudei antes. Então, só depois é que fiquei sabendo desse lance da chave, me falaram algo, que dependendo da chave o carro fica mais endiabrado ou menos. Não sei se este tem o opcional. E mesmo que tivesse, a loja não ia ser doida de me dar a chave do capeta pra sair com o carro, não é?

      Excluir
    2. AK testou com a chave do manobra?

      Excluir
    3. A potência é a mesma nas 2 chaves, mas a vermelha, a do lafranhudo, muda o mapeamento da injeção eletrônica pra favorecer as altas rpm e soma um controle de largada configurável de duplo estágio, pra melhorar os tempos na dragstrip.

      A potência não muda, mas o carro fica mais arisco com esse esquema. E não perde a garantia de fábrica.

      Soma isso com esse pacote de suspensão ajustável e vc tem um belo monstrinho pra andar em trackday e depois te levar confortavelmente pra casa.

      E olha que ainda tem o pacote opcional (7000 dólares) "Laguna Seca": banco traseiro removido, suspensão mais rígida e com mais ajustes, kit aerodinâmico vindo do mustang de corrida, rodas mais leves, pneus chiclete e barras de amarração das torres traseiras. Segundo a ford, com esse pacote o 302BOSS consegue fazer 1,03G de aceleração lateral. Nada mal!

      http://media.ford.com/mini_sites/10031/2012Boss302/

      http://bp3.ford.com/2013-Ford-Mustang?branding=1&lang=en#/MakeItYours/Config[|Ford|Mustang|2013|1|1.|501A.P8C..B1...AR3Z-6111600-AA.AR3Z-6304788-AB.~YZKAA.44X.BS.COU.LESS.]

      Excluir
    4. Carlos,

      Que legal! Nossos parabéns à Ford matriz! Isso é que é roots!

      Excluir
    5. Na segunda foto, a chave que aparece é a cinza. (se forem iguais à essas postadas anteriormente)

      Excluir
    6. Tem razão, Delmiro!

      Arnaldo, volta lá e pede o test drive com a chave da emoção!!!
      aeuheueahueaheuaheauheauhea

      Excluir
  19. é impressão minha ou o carpete não chega mesmo até a coluna de direção, deixando aparente o feltro por baixo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba!
      Nao se deve olhar por baixo da saia de uma senhora!

      Excluir
    2. Marcio,
      não me interessei em olhar esse detalhe. Não muda em nada o jeito do carro andar.

      Excluir
    3. E ele olhou para o carpete...
      Que falta de imaginação, menino!

      Excluir
    4. Se esse detalhe estivesse em um Fista Camaçari o povo daqui teria baixado o cacete! O mesmo vale pros difusores do ar condicionado e pra disposição dos controles no painel central, tudo no melhor estilo Gurgel.
      Um pouco de capricho não é incompativel com a esportividade; bons exemplos não faltam!

      Excluir
  20. "Nada como um robô para livrar o homem das tarefas difíceis. Nada como tarefas difíceis para definir quem é quem."

    Amém...

    ResponderExcluir
  21. Será que vira melhor que uma M3? Chama o Stig lá! VAAAI!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Solta o New Kids on the Block no som e lá vai...

      Excluir
    2. Tb estranhei... Tem só 50cv a mais que o M3, eixo rígido na traseira, peso 55% na frente... O Boss é muito legal e tal, mas é tecnicamente inferior.
      Talvez ande um pouco mais na reta, mas nas curvas perde. Se a pista tiver muita reta e pouca curva pode ser. Mas tem que ver direito isso aí.

      Excluir
  22. AK

    Parabéns pelo texto;

    Se pudesse escolher, você que elogiou bastante o acerto do Camaro, iria de Ford ou Chevrolet?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Caramba! Essa é a pergunta que me faço desde que guiei esse Boss. São muito parelhos e ambos apaixonantes.
      Sinceramente, não sei. Eu teria que viajar com eles antes para decidir. Carro é que nem mulher. Viajando é que a gente os conhece melhor.

      Excluir
    2. Arnaldo,
      Nunca vi alguém sair da briga Ford x Chevy com tanta elegância.
      Meu respeito e meus parabéns.

      Excluir
    3. Opinião de quem faz teste dando voltinha em quarteirão não vale de nada. O Boss nem se compara com o crapmaro, exceto pelo novo ZL1. Até o 6 cilindros frita pneu fácil com o controle de tração desligado,
      quem fez o teste deveria estar pilotando fogão ao invés de carros!!

      Excluir
  23. É ISSO AÍ AK!!! PAU NA DITADURA DOS MOTORZINHOS DE DENTISTA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, Plutônio!
      E pau nos dentistas também, esses sádicos!

      Excluir
    2. Viva o Pluto, que está de volta!!!

      Excluir
  24. Sempre fui fã da Chevrolet, e principalmente do Camaro. Mas a banalização que tomou conta do coitado do carro me faz atualmente pensar num Mustang.

    ResponderExcluir
  25. excelente, sonho de consumo...carro de entusiasta forte,bruto e sem frescuras.

    Ford traga o mustang já.

    GT,302 Boss e o Shelby GT500.

    ResponderExcluir
  26. Rafael Ribeiro01/06/12 16:40

    Beleza de post, o problema é que não dá para resistir, temos que ler durante o expediente e o trabalho fica para depois... Qualquer dia vocês poderão ser processados por lucros cessantes!

    ResponderExcluir
  27. Muito legal. Quando vi o Bullit ano passado no Rali de Regularidade em Interlagos já fiquei com água na boca (com câmbio manual também). Não sei se com 350 mil seria minha opção (não tenho e$paço na garagem hoje), mas fiquei com inveja do Arnaldo.

    ResponderExcluir
  28. João Celidonio01/06/12 18:23

    O que mais me espanta nesse carro é a finesse que os engenheiros conseguiram chegar nesse tal de eixo rígido, é digno de nota!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Celidônio
      Você e quantos lerem essa resposta vão cair matando em cima de mim, mas sabem que carro tinha suspensão traseira por eixo rígido magistralmente localzado com quatro tensores e uma barra Panhard longa como nunca vi, de modo a perturbar ao mínimo possível a localização transversal do eixo em relação ao monobloco, e que tinha os tambores de freio em alumínio para reduzir ao máximo o peso não-suspenso, de modo a resultar num comportamento de eixo traseiro mais do que aceitável, melhor do que tudo do mesmo tipo que havia por aqui? Lada Laika. Avisei antes...

      Excluir
    2. Só o eixo traseiro mesmo,pois o resto do carro não valia nada....

      Excluir
    3. Divertido pacas de guiar. Pode não valer nada para alguns (melhor assim que fica mais barato), pra mim foi uma escola. Ainda procuro um.

      Excluir
    4. Bob Sharp, o Fiat 124 que originou o Lada Laika tambem tinha esta configuração no eixo traseiro? Acho que sim...

      Excluir
    5. Bob
      Vc ta muito vermelho hoje
      Aff!

      Excluir
    6. Juro que tentei achar o vídeo original do Top Gear, mas não encontrei.

      Aqui um Laika em ação, primeiro original, depois preparado pela Lotus.

      Original, me pareceu bastante atrapalhado nas curvas...


      http://www.youtube.com/watch?v=dqFZZbiFi-8

      Excluir
    7. Claro, bem atrapalhado na configuração original. Depois ficou colosso, inclusive o motor duplo-comando com os dois Weber horizontais. Mas viu no Lotus o comportamento do eixo traseiro? E viu também a tomada do eixo e seus quatro braços de localização?

      Excluir
    8. Hüttner
      Com toda certeza já era assim no 124.

      Excluir
    9. Adlei, não seja por isso. Vou vender o meu, e baratinho.

      Excluir
  29. Lindo carro, simples e bruto, como um bom esportivo deve ser. Essa cor laranja mexe comigo seriamente... Com a quantidade de carros desse tipo que vendem no Brasil via importadores independentes, é de dar nó na cabeça ver que os fabricantes não o trazem oficialmente. Concordo plenamente com o que o MFF disse, ô terrinha braba essa nossa para autoentusiasta!

    ResponderExcluir
  30. Eu não sou muito chegado à carros americanos, mas essa última geração de Mustang é show de bola!!! E o ronco do Boss, é igualsinho ao do Bullit do filme, música total para os ouvidos!!!!

    ResponderExcluir
  31. Fantástico texto, mais uma vez!!! E viva a circular do bosque!!! Trechinho legal este do seu test drive, adoro passar por lá, pena só aquelas duas lombadas na subida. A Lineu de Paula Machado, a do Jockey, também teria sido uma boa pedida. Na próxima "sequestra" o cara para a avenida da raia da USP e divirta-se de verdade!! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  32. A Ford é muito lerda, pela mor de Deus!

    ResponderExcluir
  33. Grande Arnaldo!
    Enquanto isso, o pessoal babando com o Shelby e aquele motor pesadíssimo na frente... o 302 Boss é muito mais legal! Mal comparando, é a diferença de uma YZF-6 e uma YZF-1: o visual é praticamente o mesmo, mas a moto menor é muito mais divertida de pilotar!
    Já pensou como deve ser o Boss Laguna Seca em Interlagos???
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em teste da Motor Trend, o Boss 302 (sem o pacote Laguna Seca) foi inclusive mais rápido que o Shelby GT500 justamente em Laguna Seca. Segue link do vídeo:

      http://youtu.be/BxEhnugwzCc

      Excluir
  34. Meu antigo Focus também tinha o pedal de freio bem próximo do acelerador (não é centralizado em relação ao acelerador e embreagem, é encostado pra direita mesmo). Ainda tem engenheiro auto-entusiasta na Ford! Para meu perfil de motorista "pacato" que nem sabe fazer punta-tacco direito não faz diferença, mas entendo a alegria de quem gosta e SABE provocar um motor, ainda mais de Mustang Boss, e não deixar para que o câmbio automatizado faça o "trabalho" divertido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Félix,

      Tenho um Focus de primeira geração e, mesmo o pedal de freio sendo mais próximo ao do acelerador, fazer o punta-tacco é bem chatinho, pois o acelerador fica num nível mais baixo do que o freio. Na verdade, eu faço o contrário, freio com o calcanhar e acelero com a ponta do pé. Para ficar perfeito, o acelerador teria que ser um pouco mais alto ou o freio e embreagem um pouco mais baixo. Mas a tocada do Focus é de babar! Os caras da Ford acertaram muito bem o conjunto.

      Abraço!

      Excluir
  35. Gosto não se discute...Prazer muito menos! Não existe carro, esportivo ou não, para quem tenha prazer em dirigir e não em operar ( ou monitorar! )com outra configuração diferente desta. Do contrário, melhor ficar em casa com um joystick na mão, fazendo de conta que dirige. Ganhei o sábado, belo Post AK!

    ResponderExcluir
  36. É o típico carro que nunca ficará obsoleto.

    Gostei tanto do ronco que nem dei bola ao teu papo. Simplesmente desnecessário, hehehe...

    ResponderExcluir
  37. A unica coisa que esse carro tem de ruim é que ele nao é meu :(
    Quem mandou nascer pobre ?? kkkkk

    Isso é que eu chamo de downsizing. Small block com desempenho de big

    ResponderExcluir
  38. Grande carro!

    A Ford tem se superado nos últimos tempos.

    ResponderExcluir
  39. Nda como um Mustang Boss 302 p/ me fazer esquecer Q trabalho no FDS!

    Boa AK!

    ResponderExcluir
  40. Arnaldo, você estava dando voltas no parque... Mas ali do lado tem um hospital. Você deve ter matado uns 3 e ressuscitado uns 30. Eu também adoro andar lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cabral,

      tem um hospital, sim, mas é longe e não os incomoda mesmo. Cuidado que colocaram lombadas enormes lá. É uma rua sossegada e larga, não passa nem carro nem gente porque tem o parque fechado ao lado. É bem segura para andar um pouco mais rápido, porém, já desisti completamente de experimentar carro em SP. Sem condições. Tem que sair.

      Excluir
    2. O bom é que o asfalto está bom, e por isso estava sem os quebra-molas das placas. Só tem uma curva com inclinação errada na descida.

      Quando eu era criança meu pai me levava nesse parque. E a melhor parte era descer ali, jogado no banco traseiro se batendo de um lado para o outro com meu irmão e primos. Quando eu tinha uns 15-16 anos, ia todo domingo descer ali de bicicleta, e ficava afinando as calibrações dos pneus, removia a graxa e colocava óleo castrol magnatec nos cubos...

      Excluir
  41. AutoEntusiasta cansado da luta05/06/12 00:44

    Tudo muito legal até chegar no "custa R$ 349.000,00."
    É engraçado, a Ford assiste a GM vender Camaro de braçada com o Mustang parado, a VW assiste vender Veloster de braçada com Scirocco parado, a Fiat vê a VW vender audi adoidado com a Alfa parada, e assim por diante...
    Coisas estranhas do Brasil!

    ResponderExcluir
  42. KzR:

    Bob, ótimo texto, tanto sobre o Boss como sobre os câmbios manuais. Também acho chato o fato de eles estarem se tornando mais raros. Uma boa ligação entre homem e carro é mais importante as vezes do que tempos mais rápidos em pista. O prazer de guiar é ressaltado no manual.

    O Boss 302 é incrível. Ele supera com facilidade o Camaro SS. O motor é surpreendente e tem um ronco muito gostoso de se ouvir - eu passaria horas me deliciando com esse som mesmo que a custa de muita gasolina. A suspensão é realmente democrática e segura bem o carro. Alias, muito boa a sua explicação sobre a suspensão traseira. Não sabia que fãs de Mustangs preferem o eixo rígido.

    A Ford está perdendo espaço em não trazer o Mustang, mas se ela trazer, vai ser como o Camaro, só na versão automática. Uma pena para os amantes do câmbio manual. Sem representação, o jeito é partir para as importadoras, apesar de que por 349 mil ainda é para muito poucos.

    ResponderExcluir
  43. Simplesmente não vale 350 mil. Legal, bacana, da vontade de guiar, fritar os pneus mas este preço é ridículo. Não pode custar mais que o Camaro que já e caro e custa MENOS de 200 mil. Não pode nem tem "material" para isto. Os dois são V8, tração trazeira, duas portas, mais ou menos o mesmo acabamento, etc. E a gente sabe que GM, Ford, Volks, Fiat põe o que quizer aqui no preço que quizer e pagando o imposto que quizer. Qualé!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.