BMW 6 GRAN COUPÉ: DEMOROU MAS SAIU

Fotos: BMW AG



Os cupês de quatro portas e teto em arco estavam aí fazendo sucesso – Mercedes CLS, Porsche Panamera, Aston Martin Rapide, Volkswagen CC – e a BMW estava fora da festa. Agora não está mais. Demorou mas chegou, o Gran Coupé da marca bávara. E chegou em grande estilo, depois de longa espera. Havia sido apresentado como conceito CS (coupé sport) no Salão de Xangai de 2007 e deveria ter sido lançado no máximo em 2009, mas a crise financeira mundial de 2008/9 atrapalhou os planos da BMW (e de muitos fabricantes) e o programa foi cancelado. Mas as coisas melhoraram e finalmente surgiu, com a denominação Gran Coupé, o primeiro cupê de quatro portas da marca.

É produzido na fábrica BMW de Dingolfing, no sul da Bavária, a maior do grupo BMW em todo o mundo. Sáo fabricados também nesta unidade o Série 6 cupê e conversível, os Série 5 e o sedã Série 7.

Inicialmente chegam com motorização a gasolina (640i) e a diesel (640d), ambos "salsichas" 6-cilindros turbo de 3 litros, para dentro de poucos meses virem o V-8 4-4 litros/450 cv biturbo com tração traseira (650i) e integral (650i xDrive). Em todos os casos o câmbio é ZF de 8 marchas com trocas tanto automáticas quanto següenciais pela alavanca (sobe marchas para trás) e por boboletas.


É um sedã de grandes dimensões, com 2.968 mm entre eixos e 5.007 mm de comprimento, e principalmente largo, 1.894 mm, sem contar os espelhos. Baixo, sua altura é de apenas 1.392 mm, como me apraz. Roda sobre grandes bitolas, 1.600/1.665 dianteira/traseira, com pneus 225/55R17Y que rodam desinflados (curiosamente, no mercado alemão os pneus do Gran Coupé 3-litros são 245/45R18Y, a mesma medida do V-8 4,4-litros). "Y" é capacidade para 300 km/h, embora  a velocidade máxima seja limitada artificialmente em 250 km/h. O diâmetro mínimo de curva é de 11,9 metros, apesar do avantajado entreeixos.

O coeficiente de arrasto aerodinâmico, embora não sendo nenhum recorde, é bom, 0,29, mas a pequena área frontal de 2,24 m² ajuda a romper a massa de ar à frente, resultado da área frontal corrigida de apenas 0,649 m².


Espaço interno é o que não falta, logicamente, nem mesmo espaço para cabeça no banco de trás, com 941 mm entre assento e teto. A fábrica classifica o Gran Coupé como carro para 4+1 passageiros, isso querendo dizer que foi feito mesmo para quatro pessoas, cinco só em percursos curtos.

O AE dirigiu os dois 640 Gran Coupé, a gasolina e a diesel no percurso entre Palermo e Sciacca, na Sicília, num percurso sabiamente escolhido pela BMW, percorrendo de autostrade a estreitas e sinuosas estradas municipais, num total de 320 quilômetros ida e volta. Deu para avaliar bem o que é o novo BMW, cuja Série, a 6, entretanto, não é nova. 

Ela surgiu derivada da Série 5 como cupê duas-portas em 2003 e alguns meses depois, como conversível. Houve atualização de motores em 2007 e em 2011 surgiu a segunda geração de ambos. O Gran Coupé foi apresentado no Salão de Genebra, em março deste ano, e lançado nos mercados europeu, americano e asiático agora em junho. A chegada ao Brasil está prevista para o primeiro trimestre do ano que vem e, por enquanto, seu preço projetado é de R$ 650.000,00 (640i), já com o IPI majorado de 55%, mas havendo reservas quanto ao comportamento do dólar, que poderá elevar este preço se o real continuar se desvalorizando diante de moeda americana.

Se o leitor quiser saber, gostei mais do 640d, com seu potente diesel de injeção direta com turbocompressor de duas volutas produzindo 313 cv a 4.400 rpm e 64,2 m·kgf de 1.500 a 2.500 rpm. O que este motor empurra o carro de 1.790 kg é impressionante, levando-o de 0 a 100 km/h em apenas 5,4 segundos. Empolgação total. Isso com um urro de motor dentro do carro que é autêntica música da autoentusiasta, complementado pela aceleração interina em cada redução de marcha manual. O que o motor levanta já a partir de 1.200 rpm, não dá para acreditar lendo, só sentindo. Sem nenhuma dúvida que seria a minha escolha, deixando o 640i a gasolina de lado.

Câmbio ZF 8-marchas
Elogiável, o funcionamento do câmbio ZF epicíclico de 8 marchas, cujas trocas são o mais perto de um robotizado dupla-embreagem que se possa imaginar – praticamente igual, diria. O diferencial do Diesel é mais longo, 2.813:1 (por acaso o mesmo dos 650i V-8) que o do a gasolina, 3,231:1. Mas as oito marchas em  todos são exatamente iguais. De acordo com as respectivas relações de diferencial, a 120 km/h o motor do 640i está 2.000 rpm e o do 640d, a 1.750 rpm.

Mas, sejamos justos, a "salsicha" a gasolina não é de se jogar fora, muito pelo contrário. Os 320 cv de 5.800 a 6.000 rpm e 45,9 m·kgf de 1.300 a 4.500 rpm num carro de 50 kg menos traduzem-se no 0 a 100 km/h feito nos mesmos 5,4 s, embora perca – por pouco, mas perde – para o Diesel num pega de 0 a 1.000 metros, com 25 s contra 24,7 s. A maior potência em baixa rotação do motor "a óleo" faz a diferença.


Falando de peso, portas (que não têm moldura de vidros), capô e a maioria dos componentes do chassi, incluindo itens de suspensão, são de alumínio. As divisórias internas do compartimento do motor são de termoplástico e a tampa do porta-malas de 460 litros, de compósito de plástico reforçado com fibra de vidro.

Sobre o comportamento, é a mesma excelência da marca, que não abandona a distribuição de peso 50-50% dianteira/traseira, ajudada pelos controles de estabilidade e tração. Tanto nas curvas de alta da autoestrada quanto nas mais sinuosas e estreitas estradas, o Gran Coupé está no seu elemento, podendo ser explorado ao máximo sem receio quanto à segurança. E no caso da Sicília, à liberdade de se andar bem rápido sem a desmedida e exagerada vigilância daqui e, principalmente, sem os dejetos viários chamados de lombadas. Tudo – direção, freios, suspensão – dá a certeza de ter sido projetado e construído para a agradar o motorista, que no Gran Coupé certamente não será um profissional, mas o dono do carro.


O melhor de tecnologia de bordo é encontrado no Gran Coupé, como conectividade total, navegador GPS, equipamento de áudio sofisticado, o mesmo para medidas de poupar combustível como modo econônimo, recuperação de energia nas frenagens pelo gerenciamento do alternador e liga-desliga motor, uso do ar-condicionado otimizado, assistência elétrica de direção. Para comodidade, velocidade e vetores de navegação são projetados no pára-brisa.


Mas esse Diesel mexeu com a minha cabeça...

BS


FICHA TÉCNICA BMW GRAN COUPÉ 640i

MOTOR
Tipo
L-6, duplo comando por corrente, 4 válvulas por cilindro, controle total de válvulas Valvetronic,  turboocompressor de dupla voluta com interresfriador; dianteiro longitudinal, gasolina
Diâmetro x curso
89,6 x 84 mm
Cilindrada
2.979 cm³
Material do bloco e do cabeçote
Alumínio
Taxa de compressão
10,2:1
Potência máxima
320 cv de 5.800 a 6.000 rpm
Torque máximo
45,9 m·kgf de 1.300 a 4.500 rpm
Formação de mistura
Injeção direta
TRANSMISSÃO
Tipo
Câmbio automático ZF de 8 marchas à frente e uma à ré, tração traseira
Relações das marchas
1ª 4,714:1; 2ª 3,143:1; 3ª 2,106:1; 4ª 1,667:1; 5ª 1,285:1; 6ª 1,00:1 (direta); 7ª 0,839:1; 8ª 0,667:1 ré 3,317:1
Relação do diferencial
3,231:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, braços transversais inferior e superior,  mola helicoidal e amortecedor pressurizado concêntricos e barra estabilizadora
Traseira
Independente, multibraço, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
DIREÇÃO
Caixa de direção
Pinhão e cremalheira com assistência elétrica variável Servotronic
Relação de direção
17,2:1
Diâmetro mínimo de curva
11,9 m
FREIOS
Dianteiros
A disco ventilado, pinça flutuante de alumínio de um pistão
Traseiros
A disco, pinça flutuante de alumínio de um pistão
Controle
ABS, distribuição eletrônica das forças de frenagem e auxílio à frenagem; função de secagem automática do freio
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio, 8Jx17
Pneus
225/55R17Y
CONSTRUÇÃO
Arquitetura
Monobloco em aço, portas e capô de alumínio, tampa do porta-malas em compósito plástico-fibra de vidro;cupê de quatro portas, 4+1 lugares
Aerodinâmica
Cx 0,29
Área frontal
2,24 m²
Área fronal corrigida
0,649 m²
DIMENSÕES
Comprimento
5.007 mm
Largura
1.894 mm
Altura
1.392 mm
Entreeixos
2.968 mm
Bitola dianteira/traseira
1.600/1.665 mm
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas
460 litros
Tanque de combustível
70 litros
Peso em ordem de marcha
1.750 kg
DESEMPENHO E CONSUMO
Velocidade máxima
250 km/h
Aceleração 0-100 km/h
5,4 s
Consumo urbano (NEDC Europa)
9,5 km/l
Consumo rodoviário (NEDC Europa)
16,6 km/l

49 comentários :

  1. Um belíssimo carro. O mais bonito BMW fabricado atualmente, na minha opinião.
    Mas, Bob, esses posts são sacanagem... eu fico aqui babando e sonhando, mas ao mesmo tempo decepcionado por estar tão fora do meu alcance! Eu fico feliz (pela obra de engenharia apresentada) e triste (por não poder ter um) logo em seguida!

    Avaliem o Fusca 1970!! Hahahahaha

    ResponderExcluir
  2. depois de alguns anos vem aquele velho ditado, rico não quer e pobre não consegue manter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio04/06/12 14:49

      Imagine comprar um Audi A8 1995...

      Excluir
  3. a desvalorização de carros de alto luxo é um problema sério no brasil, inclusive suporte a peças e mão de obra qualificada, pois os antigos motores ap e cht suportavam oleos velhos e quaimavam oleo sem parar o motor, essa nova bmw tem sensor de gasolina adulterada e oleo velho, caso o carro comece a queimar oleo o motor para por ordens da injeção, são a nova tecnologia e segurança, um primor de alto desempenho.

    ResponderExcluir
  4. Uma relação de sucesso: Autoentusiastas e BMW (fim do momento de bajulação)

    Diogo R Santos

    ResponderExcluir
  5. a mercedes tem esse tal sensor de gasolina adulterada, queria saber como é feita a gambiarra na suspenção para aguentar as ruas brazucas

    ResponderExcluir
  6. até bmw tem plastico nos motores, fico triste.... o bob nunca falou nada da autolatina? tem um tal de sergio que fazia milagres nos motores, quando a ford colocou injeção na linha de produção o pessoal pensou que nem ia funcionar

    ResponderExcluir
  7. caramba... devia ser legal esses tempos de autolatina, hoje os jovens nem lembram dos carburadores eletrônicos, hoje é a bmw que mostra para nós tecnologia de ponta.

    ResponderExcluir
  8. sou do tempo que tinha que raspar partes do distribuidor para dar partida no carro quando não queria pegar, raspava também o platinado e os polo da bateria, botava gasolina dentro do carburador para pegar de manha, sou autoentusiasta de carterinha.

    ResponderExcluir
  9. tinha a vemag e a matarazzo em sao caetano do sul, o tem demorava ná epoca da rffsa, tinha um cheiro de quimico naquela area, a fertiza tb existia lá, bonstempos aqueles né vovõ, uma vez alagou a vemag, nem sei como salvavam aqueles carros, meu tio trabalhava na montagem dos motores, quando estava fumando muito era colocar 10 litros de gasolina, 1 de oleo e 5 de querosene.

    ResponderExcluir
  10. Se aqui no Brasil houvesse liberdade para se andar rápido (sem radar ou dejetos viários), metade dos meus sonhos estaria realizada. Com um carro que nem o BWM Grand Coupé 640i, a outra metade estaria resolvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai pra pista... o lugar certo para correr.

      Excluir
    2. Anônimo 04/06/12 17:01,

      deixe de ser fã de Autoesporte! Desde quando andar rápido é sinônimo de correr?

      Excluir
    3. Octavio04/06/12 19:28

      Segundo o dicionário Houaiss, "correr" significa:
      "Deslocar-se rapidamente, velozmente (através de meios de transporte)";

      Para o dicionário Michaelis, "correr" é:
      "Dirigir-se rapidamente a algum lugar".

      Veja: de acordo com o dicionário Houaiss e com o dicionário Michaelis, andar rápido, ou então andar rapidamente, é sinônimo de correr.

      Excluir
    4. Anônimo 04/06/12 22:53,

      quanta embromação, hein? Viu que tá errado e tá doidinho para achar uma justificativa! Agora resolveu torturar até o Houaiss e o Michaelis, digo os dicionários, para que eles digam o que você quer ouvir! Cômico...

      Excluir
    5. "masturbadores semânticos". tsk tsk tsk

      Excluir
  11. Bob,
    Ouvi dizer que o governo deve liberar a venda de automóveis movidos a Diesel, no Brasil, a partir de 2014 ..
    Sabe alguma coisa a esse respeito ?
    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opps!
      Esse assunto tem sido bastante comentado no meio, em seminários etc. Virá mesmo.

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio04/06/12 18:07

      Vamos esperar pela 335 diesel!

      Excluir
    3. Além disso, só será vendido a gasolina aditivada.

      Excluir
    4. Quem sabe isso faz baixar o $eguro dos diesel. Se bem que vão compensar com novas taxas de CONTROLAR & Afins.

      Excluir
    5. Se liberar o diesel para os automóveis, vão fazer com que ele se torne tão caro quanto o álcool e a gasolina. Resumindo, vai ficar elas por elas... o governo ganha, o consumidor perde, e vivam as balas Valdas!

      Excluir
    6. Para a sua informação o Diesel é mais barato no Brasil por que é subsidiado pelo governo para o setor de transporte, por isso ele é proibido para uso em automóveis. Se tirar o subsídio, mesmo assim ele ainda será vantajoso, pois os motores a Diesel tem eficiência maior e são mais econômicos. Mas isso sem levar em conta a diferença de custo dos motores que talvez diminua com a massificação da produção, se ocorrer. Para ocorrer essa liberação do Diesel para automóveis duas coisas devem acontecer: Diminuir a dependência do transporte rodoviário de cargas e aumentar a produção de Diesel no país. A Petrobras tem um grande plano de investimentos no refino em andamento, talvez esse papo de 2014 tenha realmente algum sentido.

      Excluir
  12. o pessoal corria muito na avenida do estado e caia no tamaduatei, desde opala a dkw, não tinha radar e nada, nada da vemag e matarazzo, e tinha a ``asil`` ninguém lembra, era uma região muito movimentada, tinha racha dos dkw com naftalina, falavam que a octanagem subia.

    ResponderExcluir
  13. Bob.
    O que significa Turbo de Dupla Voluta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mesmo que turbina bipulsativa. O lado da admissão é dividido em duas parte, com a segunda entrando em ação em rotações mais elevadas, diminuindo assim o retardo do turbo (turbo lag).

      Excluir
    2. Voluta é o caracol, a casca, então são dois caracois.

      Excluir
    3. Anônimos acima:
      Valeu pela explicação de vcs
      Obrigado!

      Excluir
  14. Lorenzo Frigerio04/06/12 14:52

    Taí um carro bem "americano": amplo, imponente, luxuoso, estiloso, bem dotado na motorização e sem medo de ser feliz. Já dá para imaginar onde eles pretendem vender a maioria desses carros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na china

      Excluir
    2. no Brasil

      Excluir
    3. não... no canadá!

      Excluir
    4. na Antártida!

      Excluir
    5. em Honduras!

      Excluir
    6. no Vaticano

      Excluir
    7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    8. Na PQP!!!

      Excluir
  15. Filipe_GTS04/06/12 15:14

    Acho muito mais bonito que o Panamera. Porsche tem que ser cupê

    ResponderExcluir
  16. Um carro desse nível é o "estado da arte". A tecnologia é impressionante, mas a engenharia e a execução são típicas dos alemães. Eu não canso de me impressionar com esse cuidado. E obviamente, custa o equivalente rsss... É carro de milionário em qualquer lugar do mundo, não só aqui por causa do IPI ou dos impostos. Com um desses se faz bonito até em Mônaco ou St. Tropez.

    ResponderExcluir
  17. Daniel BBB04/06/12 16:58

    Bonito pelas fotos, espetacular ao vivo.
    Garanto que não arrependerão.

    ResponderExcluir
  18. André Andrews04/06/12 17:18

    Pena sermos uma como vc diz uma ilha cercada de diesel, pois estão muito bons. Mas até que já se está dando uma quebrada nisso. O novo Korando usa um diesel fantástico, pena ser num utilitário "esporte". Não tem como avaliar um desses?

    ResponderExcluir
  19. Lá vem a ladainha, mas é a pura verdade: Um senhor carrão, desde que fora da realidade brasileira. Merece que andem com ele em autoestradas eternas e lisas como no Clile e EUA, ou em curvinhas interessantes, como as que há na Itália, Grécia, Espanha, e mais oito nações mediterrâneas a sua escolha. Mas é de cortar o coração imaginar um desses blindado, filmado, tocando pagode e levando jogador de futebol pra cima e pra baixo, nos solavancos, buracos, lombadas, etc, com o tanque cheio de uma coisa que insistem em chamar de gasolina, sendo que nem o cheiro é igual...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jogador de futebol gosta de carro chamativo/em evidência. Não liga pra elegância discreta e clássica, eles preferem SUVões brancos e tunnados.

      Mas isso é papo de invejoso. Quem pode mais chora menos, trabalhe e compre um, ou vá curtir um lá fora.

      Excluir
    2. Sei lá, mas acho mais do que justo que eu sinta inveja de um cara que ganha mais do que eu vou receber na vida inteira por 90 minutos jogando bola e ainda chama isso de trabalho. Me parece injusto.
      Se fosse para a Europa, acho que preferiria um carrinho subcompacto bem feio. Esse BMW, assim como o Peugeot de ontem e o Chrysler de outro dia são mais legais vistos de fora que necessariamente sentado no banco frontal esquerdo deixando os gnominhos dirigir.

      Excluir
    3. 1) O cara não ganha só pelos 90 minutos. Ele ganha pelas horas de treino, de concentração, de entrevista, etc.
      2) O "trabalho" de uns é diversão de outros (ex. o jogador de futebol).
      3) Justo e injusto tb é relativo: Vc com certeza ganha por dia o que um gari ganha por mês (ou algo assim, por exemplo) e por aí vai...
      4) A vida é injusta mesmo, até pra acomodar todo mundo e todas as diferenças que existem.

      Excluir
  20. Admito que rí ao imaginar o "chilique" do brasileiro médio, amante dos estofamentos escuros, ao ver os bancos desse carro... Frente e lateral muito bonitas, traseira nem tanto, mas já é melhor que as "Bangle Butt".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estofamento ideal para o brasileiro médio que tem crianças ranhentas que passam os dedos no nariz e depois nos bancos. Sim, dá para imaginar.

      Excluir
  21. O melhor desse novo BMW é a altura baixa, inferior a 1,4 metro. E agora estamos partindo também para os "patamares" de potência máxima, pois de torque máximo já são comuns. Incrível o que a tecnologia permite hoje em motores turboalimentados.

    ResponderExcluir
  22. Mais uma obra prima "Made in Germany".

    De cair o queixo!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.