POLÍCIA PERDEU O CONTROLE

Foto: G1


Quando falei aqui sábado que deu a louca no trânsito, fui um pouco além ao criticar nosso sistema policial e judiciário no caso dos acidentes e crimes de trânsito. Mas a coisa vai um pouco além. A foto acima mostra uma concentração, esta manhã, de taxistas na Praça Charles Miller, defronte do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido como Pacaembu, na capital paulista. A concentração não foi para protestar contra preços dos combustíveis elevados ou tarifas necessitando de reajuste. Foi para algo muito mais sério.

Foi para protestar contra a morte do taxista Eduardo Alves Pereira, 37 anos, chefe de família, assassinado friamente com um tiro na cabeca por ladrões quando trabalhava.

Não dá mais.

O tenente-coronel PM Valmir Martini, comandante do 22o. Batalhão da corporação, disse aos taxistas que o comando-geral decidiu intensificar o polciamento a partir desta segunda-feira para garantir a segurança dos taxistas mediante abordagem dos veículos. Disse besteira, esse comandante.

Primeiro, a vítima estava só no seu táxi estacionado na porta de um prédio aguardando um passageiro descer. Portanto, abordagem num caso desses é inócua, não há o que abordar. Segundo, a polícia tem o dever de garantir a segurança de todos os cidadãos. Ou seja, este agente da autoridade mostrou estar completamente perdido. Mais um, entre milhares.

O que está acontecendo hoje no Brasil é uma guerra. De um lado a população, de outro a marginália sem nenhum tipo de controle, faz o que quer, assalta, rouba, mata.

Eduardo Alves Pereira era um cidadão e perdeu a vida, deixando esposa e filha de dois anos.

Realmente não dã mais. Não é só Eduardo Alves Pereira que sucumbiu. A nação está sucumbindo.

Minha visão é que não existe maneira de tirar esse terror das nossas vidas havendo garantias constitucionais. Já que é guerra - ou alguém tem alguma dúvida disso? - é preciso que vigore um regime de exceção por tempo indeterminado. Sem nenhuma garantia constitucional.

Mas só isso não basta.

Todo bandido, todo assassino, incluindo aí estupradores e traficantes de entorpecentes, deverá ser executado em rito sumário. Nada de habeas corpus, protelações. Prendeu, morte por injeção letal em alguns dias.

Não há outro jeito.

Não me chamo Bob Sharp se esse singelo sistema não resolver esse que considero o probema mais grave do Brasil de hoje.

E que se danem os defensores dos direitos humanos, ONU e outros organismos mundiais que  se ocupam de defender bandido..Vão trabalhar, vagabundos!

BS

146 comentários :

  1. quer dizer que o cara que passa maconha pros amigos deve ser condenado à morte?

    ResponderExcluir
  2. Caro BOB,

    Concordo em gênero,número e grau com sua indignação pois o que se vê é o domínio da bandidagem e dos pilantras ou então dos bem intencionados mas todos sabemos onde está cheio de boas intenções.
    Deixo a pergunta para os entendidos mas direitos humanos não deve ser para as vítimas?? Quem mata, rouba, corrompe, prevarica, etc..etc..etc não devem ser considerados humanos pois em boa parte dos casos as práticas são criminosas... Como protesto "branco" acho que uma boa ideia é "pararmos" ou seja pararmos de comprar carros, eletrônicos, imóveis... Se tudo parar e o $$ parar de girar os governantes e empresários vão se mexer não vão???
    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. Maconheiro e passador de droga em situação de guerra como o Brasil deve sim ser condenado a morte... Quem planta a maconha? O tiozinho bem intencionado???

    ResponderExcluir
  4. Espero que autor nunca seja suspeito de nada pela admiração que ainda tenho por ele.

    Só lembrando que nos EUA, onde impera a tolerância zero, famoso pelo rigor das autoridades policiais e leis severas, sempre zelou por um julgamento justo.

    ResponderExcluir
  5. Bob, concordo e digo isso há anos. Educação é para criança pequena, para termos resultado daqui a 15 anos, pelo menos.
    Para começar a consertar, a solução de regime de exceção é a única que pode dar certo.
    O resto é papinho de direitos humanos e conivência com bandido.
    E começou com o segundo mandato de Mário Covas aqui em São Paulo. Fora daqui, cada estado deve achar sua solução.

    ResponderExcluir
  6. Ah, e mais uma coisa, só para lembrar: traficante existe porque existe consumidor de droga. Se alguém compra, dá dinheiro para o crime. Isso é muito óbvio e só um burro não entende.
    O usuário é o primeiro culpado da situação desumana.

    ResponderExcluir
  7. Vão dizer que a polícia não consegue chegar no chefão do tráfico? Não pode, na verdade, por que vai mexer com gente poderosa demais.

    Eu fico puto quando vejo moleque cabeça oca sendo preso por traficar ecstasy como se ele tivesse produzido a droga. Pq nenhum FDP pergunta pra ele onde ele arrumou? E assim vai subindo?

    Pq vão chegar em romeustumas da vida e aí fica difícil mexer.

    ResponderExcluir
  8. Entendo sua revolta Bob, mas o último regime de excessão por aqui durou 20 anos. Resolveu alguma coisa? Vejo que não. O regime de excessão de Cuba já tem mais de 50 anos e por lá este tipo de coisa não ocorre... e aí? Acho que esta não é a solução. O grande problema é quem realmente se beneficia desta situação, os grandes, envolvidos com a política e o poder público, e para pegar estes caras é que é o problema.

    ResponderExcluir
  9. O individuo passa a vida sem ser recriminado e fazendo o que quiser, o negocio chegou a tal ponto que nem os maus alunos reprovam nas escolas. Infelizmente a bandidagem se sente a vontade porque sabe que o cidadão comum não tem como se defender e sabe que se for pego não vai acontecer nada de mais, com isso a certeza de impunidade acaba sendo o combustível para bandidos e futuros bandidos.
    As coisas estão a cada dia pior, a grande maioria acredita no aumento da violência, da inflação e do desemprego... mesmo assim continuam apoiando um governo que se mantém no poder fazendo propagando (inauguram até creche inacabada) e comprando votos com “Bolsa esmola”.

    ResponderExcluir
  10. Nota 1.000 Bob;

    Você disse o que muitos pensam, mas não falam.

    ResponderExcluir
  11. Só falta agora punirem o Bob por falar o que pensa e por falar a verdade.

    Não duvido de mais nada na Justiça deste país.

    O pior é que quando os policiais se encarregam de alguns marginais (carandiru, massacre de carajás) eles são usados de bode expiatório de políticos.

    ResponderExcluir
  12. Só acho uma pena NÃO estarmos em guerra de verdade. Guerra seria se os dois lados estivessem armados. Estamos dentro de uma aniquilação, mesmo. De um lado os bandidos da favela e os de colarinho branco e do outro, nós

    ResponderExcluir
  13. Muito legal Bob, mas e se decidirem que ultrapassar o limite de velocidade tbm é crime grave? Vc abre mão da vida?
    O que quero dizer é que a atitude do outro sempre pode ser vista como crime terrível. VIde o caso do Porsche, onde estão exigindo que o cara responda por crime doloso.
    E vc realmente acredita que dando poderes plenos para ESTES GOVERNAMENTES teremos melhoria? Teremos é a piora total. Só naõ foi pro brejo pq estamos numa democracia.
    Acho que precisamos sim de medidas mais fortes e mais radicais, mas dar a faca e o queijo na mão do governo como se ele fosse infalível e fosse fazer apenas a coisa certa é besteira.
    Afinal, o governo erra - ditadura militar esteve aí para provar.
    A meu ver, vivemos uma crise ética / moral, não só aqui mas mundial. O buraco é mais embaixo.

    ResponderExcluir
  14. 4º parágrafo, segunda linha: poLICIamento não polCIAMento.

    Penúltimo parágrafo: PROBLEMA e não "probema"

    ResponderExcluir
  15. Ah sim, e para mim, quem perdeu o controle não foi a polícia, foi a Sociedade Civil, que abriu mão de qualquer vivência política, se acostumando a simplesmente votar de quatro em quatro anos no candidato que a Globo mostra.
    Quem aqui procura prestação de contas do governo? Quem se mobiliza exigindo mais segurança? Quem se manifesta, faz protestos? Pouquíssimos.
    A maioria acha que democracia é votar de vez em quando - e mesmo assim sem pensar mto.
    A culpa é, portanto, nossa, por eleger gente incapaz e por não ter vida cívica.

    ResponderExcluir
  16. Se quem fosse preso continuasse preso já seria um grande avanço. Realmente, a impunidade é a grande mola propulsora da violência atual. Há quem culpe a pobreza... ela é, sim, uma explicação, um motivador, mas o que realmente dá 'carta branca' para que o marginal embrionário se prolifere e atinja sua forma letal é a impunidade. Isso vai da cracolândia até Brasília, passando por toda a sociedade. Infelizmente, trata-se de um reflexo de nossa gente acomodada e egocêntrica. Tristeza.

    ResponderExcluir
  17. O que falta no Brasil é a povo saber votar!! E não votar nesses picaretas que não modificam as leis!! E Bob se estiver estado de exceção aqui no Brasil é melhor nem sairmos de casa!!
    Me espanta vc que viveu o período de ditadura pensar assim a não ser que vc era queridinho dos milicos!!!

    ResponderExcluir
  18. E teve também a morte de um chef da cozinha de um hotel de luxo da zona Sul de SP. Foi baleado pelas costas enquanto pilotava sua moto.

    A atitude do comandante citado ilustra bem a ação da PM em todos os estados: só aparece depois que alguém morreu ou em blitz que causa transtorno aos honestos.

    Realmente não existem direitos humanos para as pessoas honestas. Uma vez eu e meu filho mais velho estávamos a um quarteirão de casa e, numa blitz, fomos obrigados a sair do carro, revistados como bandidos. Sem qualquer razão. Apenas porque fomos sorteados pelos integrantes da blitz, junto de alguns outros carros aleatoriamente escolhidos.

    Não há policiamento ostensivo. O marginal se sente à vontade para agir quase o tempo todo.

    ResponderExcluir
  19. Bob, entendo e compartilho com vc a sua frustração, mas infelizmente o caminho do rito sumario, não resolveria, pois seria manipulado/ utilizado apenas para atingir e punir os escolhidos(inimigos) pela classe dominante do momento, esta classe dominante teria mais uma ferramenta para se perpetuar com mais força no poder. Como sempre seriamos manipulados e não teríamos beneficio algum, apenas mais prejuízos, com a perda de nossos direitos constitucionais tbem! Precisamos é de vergonha na cara desses governantes fajutos, que se cumpra a lei e que os servidores sirvam ao povo!

    Ricardo

    ResponderExcluir
  20. Algo absolutamente NORMAL para um lugar onde TUDO mundo tem "direitos" mas nenhum dever ou obrigacao.
    Isso ainda vai terminar em uma guerra civil, porque o "poder" esta falido e ninguem faz nada. O brasileiro e BUNDAO, nada faz. E... como a historia ja mostrou... somente as massas tem poder de mobilizacao. Mas a massa hoje esta muito ocupada tomando cachaca com o bolsa familia...

    ResponderExcluir
  21. Pena de morte para quem desrespeita as leis!
    Vamos começar pelas estradas! Mais de 120km/h, pelotão de fuzilamento!

    ResponderExcluir
  22. Bob, esse regime de excessão já existe há muito tempo, e se funcionasse estaríamos no paraíso. No ano passado a PM de SP matou 495 pessoas em casos de "autos de resistência". A PM do RJ mata uma média de 3 pessoas por dia, ou seja, mais de 1000 por ano. Compreendo e compartilho de sua indignação, mas não vai ser uma volta à Idade Média que nos levará a um nível de civilização mais elevado.

    Luciano

    ResponderExcluir
  23. Rafael Bruno11/07/11 18:59

    Estou 100% com vc, Bob.
    Temos que limpar o país desses lixos.
    Por exemplo no mundo autoentusiasta, as vezes penso em ter um carro diferente, que gosto. Mas lembro que não posso ter pois corro risco de sequestro, por parecer "rico", quando apenas usei o meu suado dinheiro em algo que sempre quis ter, sem ter roubado ninguém.

    Acho que isso aqui não tem mais jeito.

    A partir do momento que o governo quer desarmar a população e deixar o bandido armado, é um retrocesso.
    Se o bandido não tivesse armado, aí sim concordaria.

    ResponderExcluir
  24. Rafael Bruno11/07/11 19:01

    Outra coisa para quem é contra o regime: vejam as taxas de crimes naquela época e hoje. Se vc é honesto, não tem por que temer.

    ResponderExcluir
  25. Rafael Felgueiras11/07/11 19:02

    Concordo com o endurecimento das penas, apenas sou contra a pena de morte com um sistema judicial tão falho. No fim das contas só iria ser aplicada em pobres. Porque o filhinho-de-papai que dirige um Porsche a 150km/h em uma via local no máximo iria ter de pagar uma meia dúzia de cestas básicas. E duvido que seria aplicada em algum político corrupto.
    No mais, onde estavam os direitos humanos quando o taxista foi morto?
    Recentemente tivemos um assassinato na USP, o bandido, confesso, saiu pela porta da frente da delegacia - e ainda disse que matou pra comprar fraudas!

    Direitos humanos para os humanos direitos!

    ResponderExcluir
  26. Luciano
    É terrível voltarmos à Idade Média, mas não há outra saída, lamentavelmente. O que é intolerável é brasileiros e turistas perderem a vida nas mãos de bandidos. Isso tem de acabar de qualquer maneira, seja humano ou não.

    ResponderExcluir
  27. Anônimo 11/7 18:40
    Gostei da piada do dia!

    ResponderExcluir
  28. Infelizmente, a situacao eh essa de chegarmos ao ponto de medidas extremas serem aceitaveis.
    Concordo 100% Bob, mas pra isso precisariamos pelo menos metade dos politicos no Brasil entrassem em guerra com os outros 50% restantes.
    E como falaram ai em cima, o voto pode mudar, por mais utopico que seja tratando-se de Brasil.

    ResponderExcluir
  29. Anônimo 11/7 16:12
    Exatamente.

    ResponderExcluir
  30. Cada um pensa na própria bunda, até pra protestar. Se o protesto dos taxistas visasse a segurança de toda a população e buscasse apoio da população, estaria lá com o maior prazer.
    E se alguém souber de alguma marcha anti-droga, me chama que eu vou.

    ResponderExcluir
  31. É o que havia comentado em outro post: precisamos de políticos sensatos. Mas sensatos não querem estar entre políticos.

    ResponderExcluir
  32. O JJ falou algo certo tambem, enquanto houver consumidor para drogas e pecas roubadas, a bandidagem impera.

    ResponderExcluir
  33. Sobre o Anônimo das 17:44

    Alfabetizado;boa coisa;logo,é eleitor,além de fiscal de digitação...
    Interessante seria saber em quem votou.
    E POR QUÊ votou

    ResponderExcluir
  34. Anônimo 11/7 16:34
    Quem mata para roubar não merece ser julgado. Não há o que julgar nesse caso.

    ResponderExcluir
  35. Rafael Felgueiras
    Frase perfeita!

    ResponderExcluir
  36. Bob Sharp,

    Pensei que só eu pensasse da forma como o que vc escreveu. Vejo que não estou sozinho.

    ResponderExcluir
  37. Ricardo
    O jornalista Pimenta Neves, que matou com dois tiros pelas costas a ex-namorada Sandra Gomide: julgar o quê? Caso de pena de morte sem a menor dúvida.

    ResponderExcluir
  38. A solução pra isso tem nome: REVOLUÇÃO, ao estilo da Francesa ! (como sempre digo)

    ResponderExcluir
  39. O cidadão vai cobrar o policial que se sente ofendido e mata o cara.
    Como o regime é de exceção, o policial diz que o sujeito era um assassino ou estuprador, e por isso o matou. Aí fica o dito pelo não dito e o cidadão de bem vai para o beleléu e o policial é aclamado como herói.
    Eu entendo a indignação do Bob, mas é preciso ter cuidado com essas coisas.
    Talvez o que nos falte, é cumprir as leis com rigor, mas de uma forma legal.
    Por falar nisso, as lâmpadas de xenon proibidas, continuam em uso em minha pequena cidade em Santa Catarina e também nas cidades vizinhas. Aí eu pergunto: Para que existem as leis?
    E tem mais: Você pode beber um tonel de cerveja e nada lhe acontecer, mas se você for pé frio,
    um simples cálice de vinho pode lhe dar um monte de despesas e dor de cabeça.
    Eu penso que a exceção no Brasil pode ser perigosa e que talvez o ideal seria adotar o mesmo sistema que Giulianni adotou em New York.

    ResponderExcluir
  40. Hitler, Stalin e Mussolini também autorizaram matar sem julgamento. E como sabemos, inúmeros inocentes perderam a vida.
    Não quero em hipótese alguma defender o bandido, mas quando se dá liberdade para matar sem julgamento, morrem mais inocentes do que culpados.
    E olha que nem citei Cuba...

    ResponderExcluir
  41. Eu sou, por princípio, contra a pena de morte. Acho um absurdo o Estado e todo o seu aparato, incluindo juízes, promotores, corpo do juri, pessoas racionais e com bastante estudo, friamente condenarem à morte um criminoso que agiu com qualquer que seja a motivação. O Estado no máximo se equipararia à condição de assassino do bandido (isso quando for homicida). Os EUA tem pena de morte em vários estados e uma das maiores populações carcerárias do mundo e o pior índice de violência dos países ricos. Ou seja, não resolve. Claro que sou a favor de endurecimento de penas, fim das malditas "saidinhas", desarmamento dos BANDIDOS, combate à corrupção policial (penas pesadas, 10 anos no mínimo) que deixa bandidos impunes em troca da cervejinha, aumento no prazo de prescrição de todos os crimes, aumento do tempo da extinção de uma pena para negativação dos antecedentes criminais (mudando para maus antecedentes), agilização do processo penal e redução de recursos, etc, etc, etc...

    ResponderExcluir
  42. Assino embaixo de tudo o que o CCN1410 escreveu.

    Moro ao lado de uma favela e já fui vítima de vandalismo das "crianças" várias vezes. Se a polícia coibisse seriamente desde essas ocorrências até a chacina, passando pela prisão do motorista realmente alcoolizado, haveria muito menos violência, maior respeito pela Polícia e sensação de segurança muito maior.

    ResponderExcluir
  43. Eliminando bandido, tudo bem, seja o rico, seja o pobre.

    Drogado também. E o anônimo que postou sobre maconha, deveria levar um petarco na traseira também, pra deixar de ser "bixo grilo noiado". Quem defende as drogas boa pessoa não é.

    ResponderExcluir
  44. Entendo a revolta do autor, porém ele peca no que tange ao julgamento. Pode até ser correto aplicarmos penas severas, seja de morte por injeção letal, apedrejamento, etc. Porém como distinguir culpados de inocentes sem um julgamento? Julgamento não é um benefício e sim uma forma de saber quem é culpado ou inocente, para então aplicarmos a pena, que pode ser até esquartejamento em praça pública.

    Como ele disse acima: "quem mata para roubar não merece julgamento." EU mudaria a frase para quem rouba para matar merece pena de morte por enforcamento, mas o julgamento é algo primordial, uma vez que sem ele não teremos como saber se alguém é culpado ou não.

    Veja, se um policial te parar na rua e achar que você é culpado por algo, pode te matar por isso, sem que ele apresente qualquer prova para tal? Se você falar que ele deve apresentar alguma prova, já concordou que um julgamento é algo primordial para qualquer estado de direito.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  45. Parabens, Bob, finalmente alguem deu voz aos meus pensamentos. Achei que somente eu pensava desta forma.

    ResponderExcluir
  46. Rodrigo, tome cuidado porque esse pensamento de "não podemos nos deixar levar pelo calor dos acontecimentos" tem sido a causa de muita impunidade e injustiça.

    ResponderExcluir
  47. Apoio você totalmente, Bob.
    E quanto aos defensores dos direitos humanos, se estão com peninha dos bandidos, que os levem para as suas casas!

    ResponderExcluir
  48. Temos todos que ser revistados sim,todos somos bandidos em potencial...grana,carro,vestimenta,etinia,classe social,não dita carater de ninguém....

    Só sei que,somos roubados diariamente,e muito, por todos os lados,por pessoas "respeitadas" "instruidas" "de boa indole"...

    todos criticam ,e esperam uma letra colocada em lugar errado,uma falta de plural,pra falar mal,pra virar um trend topic no twitter,de certos politicos....3 milhoes de pessoas se juntam pra falar mal de um politico que fala "pobrema"...mas não estão nem ai pra os tantos outros,que fazem merdas gigantes,colossais,com seu dinheiro,com nossas leis..

    consigo imaginar algusn politicos morrendo de rir,...enquanto todos se preocupam,criticam etc por um fulano ter falado "pobrema"...enquanto ele ta arrombando todo mundo,e ninguém liga

    o povo..foi adestrado pra ser assim...

    prestar atenção em besteira,e ignorar coisas importantes

    e por isso tudo desanda,violencia aumenta,problemas sociais aumentam,colarinhos brancos enriquecem do nada....


    Brasil

    ResponderExcluir
  49. Só um adendo:
    concordo em partes com o Bob,so adicionoo que os problemas que vivemos.(o descrevido nesse post inclusive)...tem a sua raiz fincada em nosso "adestramento"....

    ResponderExcluir
  50. Rodrigo
    É justamente o estado de direito que está fomentando a bandidagem. Sem um regime de exceção a criminalidade grave só tende a crescer. É da natureza do ser humano, afrouxou, se aproveita para praticar o ilícito.

    ResponderExcluir
  51. CCN1410
    Sem uma justiça ágil e que seja visceralmente contra a marginalidade não há Gluliani que dê jeito aqui.

    ResponderExcluir
  52. jopamacedo

    "Apoio você totalmente, Bob.
    E quanto aos defensores dos direitos humanos, se estão com peninha dos bandidos, que os levem para as suas casas! "

    concordo em partes,sou a favor dos direitos humanos..so acho a aplicação deles muito falha..

    Por exemplo:

    Nunca vi uma equipe dos direitos humanos,indo na casa de uma familia..cujo o pai foi assasinado,pra saber se eles estao precisando de algo....

    mas eles estão lá, 2min depois do assasino ter queimado o seu colchão,por estar manifestando contra a superlotação do presidio

    ....

    ResponderExcluir
  53. Engraçado falarem tanto da maconha, mas faz menos mal e vicia BEM menos que o cigarro que Bob tanto aprecia. E se o vinho fosse proibido? Seriam a favor. Hipocrisia tem limite.

    PS: Não fumo maconha, nem cigarro e bebo bem de vez em quando.

    ResponderExcluir
  54. Bob,

    Nossas polícias perderam esta guerra faz tempo...
    Policial aqui não carrega distintivo, por MEDO!
    PM's escondem a farda dos vizinhos, por MEDO!
    Policiais nem falam publicamente que são policiais, dizem que são "servidores públicos", por MEDO!

    E se as polícias tem medo dos criminosos, e nós? Como ficamos?

    Por estas e outras que em breve sairei do país. Minha mulher e filhos merecem um país digno, com polícia de verdade e uma sociedade mais justa. Ao contrário do Brasil, onde a única lei realmente cumprida à risca, é a Lei de Gerson.

    ResponderExcluir
  55. O problema do Brasil é que não temos Direitos Humanos, apenas os Diretos dos Manos... e enquanto os manos alopram, o cidadão honesto é assaltado e assassinado.

    ResponderExcluir
  56. Bandido bom é bandido morto!

    E tem q enterrar de pé p/ não ocupar espaço!

    E de cabeça p/ baixo p/ não brotar!

    ResponderExcluir
  57. Bob, queria que você estivesse certo. Mas em estados americanos com pena de morte tem criminalidade igual ou maior aos que não tem, com incidência de Serial Killers e tudo o que tiver direito à disposição.

    Gostaria que a solução fosse fácil assim.

    ResponderExcluir
  58. Bob e outros que concordaram, entendo a revolta de vocês.

    Mas se simplesmente os condenados a 10 anos de prisão ficassem realmente 10 anos atrás das grades, sem direito a fiança, condicional, progressão de pena, indultos e regalias como visita íntima, banho de sol todo dia, etc. acredito a coisa já melhoraria muito. O problema é construir prisões pra toda essa gente, e fazer presídios separados para criminosos violentos, para reincidentes, para ladrões de galinha e para condenados por crimes não violentos, como estelionato, pirataria, etc.


    Mesmo assim, sou a favor da pena de morte para crimes de latrocínio e sequestro seguido de morte da vítima.

    ResponderExcluir
  59. Arnaldo Lanfranchi11/07/11 23:17

    Bob,
    Acredito que um regime de exceção resolveria sim o problema da insegurança pública, na época do regime militar existia muito mais segurança. Meus pais eram universitários na década de 60 e nunca sofreram algum tipo de arbitrariedade, mas também não estiveram envolvidos com grupos de esquerda. Naquela época a policia era respeitada, os bandidos não tinham o arsenal que está disponível hoje em dia e a turma dos direitos humanos não tinha a força de hoje.
    Acho que o mais viável e seguro para a democracia seria uma política de tolerância zero.
    No caso das drogas acredito que o correto seria a obrigatoriedade no tratamento do viciado. A massa de zumbis que hoje vaga pela cidade deveria ser recolhida para clinicas de tratamento e acompanhada após a saída. O depoimento do ex-jogador Casagrande no final de semana mostrou que a luta contra as drogas é muito difícil e precisa da ajuda da família, mas também mostrou que num primeiro momento a privação da liberdade é necessária, até o momento que a pessoa aceita que é necessário o tratamento.
    Mas não acredito que políticas mais duras sejam implementadas, pois a turma do politicamente correto, e a turma dos direitos humanos tem muitos mais atenção da mídia,eois se alguém propõem uma política mais dura, logo é taxado como atrasado e “não progressista”.

    ResponderExcluir
  60. Gustavo Cristofolini11/07/11 23:25

    Pisca disse...
    Bandido bom é bandido morto!

    E tem q enterrar de pé p/ não ocupar espaço!

    E de cabeça p/ baixo p/ não brotar!



    FECHA A CONTA E PASSA A RÉGUA.
    PRÓXIMO!

    ResponderExcluir
  61. Interessante.
    Neguinho aqui metendo o pau no periodo dos generais (aquilo não era ditadura, pessoas) mas o fato inconteste era que eu e um moooonte de gente, andava em qualquer lugar sem problemas. A policia te parava, vc apresentava os documentos, respondia 2 ou 3 perguntas, e recebia um até logo...
    Qtos foram mortos pela " ditadura" em seus 20 anos? E, dos que foram mortos qtos eram efetivamente cidadãos de bem? E quantos foram mortos pelos que eram do contra? e quantos receberam e recebem a maldita BOLSA DITADURA, pq passaram algumas horas presos e tomaram um tapas? No Chile do pinochet que matou gente pra dedeu, estabeleceu-se um teto de USD 750,00 de indenizaçao e ponto.
    Não sou tão radical quanto o Bob mas estou proximo , muito próximo da indignaçao manifestada. Errou? cana braba (qualquer um pode errar) e merece uma segunda chance; errou a segunda vez? CEMITÉRIO e ponto final.
    Valendo do mais humilde ao mais graduado. Na China nem dao a segunda chance. vai pro saco na primeira...E ainda cobram a bala usada. E os orgãos aproveitaveis vão pra transplante.
    Um ótimo uso prum PULHA.

    ResponderExcluir
  62. Comparar índices de violência de hoje com os da época da ditadura e louvar a ditadura por isto é o mesmo que dizer que naquela época não morriam motoboys como hoje.

    ResponderExcluir
  63. E o outro ainda diz que não era ditadura. No geral, quando saímos do assunto carros neste blog, o bom senso e a racionalidade vão pro espaço.

    ResponderExcluir
  64. Eu também sempre chamo a violência daqui do Brasil de uma guerra civil não-declarada.

    Cada vez mais on bandidos estão ficando cruéis e covardes, a ponto de matarem pais de família e saírem dando risada. Depois sempre tem a desculpa esfarrapada de "ah, ele reagiu...".

    E me irritam sobremaneira aqueles pseudo-esquerdistas que gostam de justificar a bandidagem dizendo que eles são coitadinhos vítimas do sistema, porque não tiveram oportunidade na vida. Esses mesmos pseudo-esquerdistas que pregam a teoria absurda de que todo mundo que tem uma melhor condição financeira é porque "rouba" de alguma forma, teoria essa que só serve para incitar o ódio de classes.

    Enfim, isso só vai mudar QUANDO OS BANDIDOS TIVEREM MEDO DE BANDIDAR. Seja pela presença e atuação da polícia, seja por medo dos próprios cidadãos.

    ResponderExcluir
  65. pelo menos não assino anonimo e respondo pelo que escrevo . e sou bem conhecido inclusive pelo nick name que uso, e nao só na net. E vc é quem e que idade tem para palpitar? Se tiver menos de 45 anos , sinto mas vc não sabe de nada. Só de ouvir dizer...

    ResponderExcluir
  66. Pois é, tenho menos de 45 anos e ouvi dizer que mesmo baluartes do conservadorismo como o jornal Estadão foram vítimas da ditadura, de uma maneira bem mais branda do que jornalistas, escritores, músicos, estudantes e pensadores foram vítimas. Pessoas que lutavam por democracia. Esta que permite que acessemos qualquer coisa na internet e que escrevamos o que bem entendermos.

    ResponderExcluir
  67. Eduardo Costa12/07/11 00:08

    É tanto problema que ninguém sabe por onde começar.

    Como ser um estado de direto se o poder judiciário é falido? Como prender se o sistema carcerário é insuficiênte? Como reprimir se a força policial é corrupta? Como instaurar estado de guerra se as forças armadas estão sucateadas? Como promover mudanças políticas se a máquina pública foi extirpada e distribuída em pedacinhos para os partidos políticos? Como exigir cidadania à população se ninguém recebeu educação para isso?

    Parece que cada solução dada neste post esbarra em algum problema. O Brasil está ferrado.

    ResponderExcluir
  68. Alexandre - BH -12/07/11 05:38

    É isso aí, meu caro. Legislação PRÓ bandido feita POR bandido (a maioria). O que você esperava de um país assim? A balela de ‘povo mais feliz do mundo’? Que cada taxista, estudante, empresário e dona de casa comece a pensar seriamente em exercer sua cidadania; que entenda, de uma vez por todas, que gostar de futebol, carnaval e novela das nove não é e não pode ser mais importante que se interessar pela política do país. Política nojenta? Sim, mas é a que temos e que PRECISA ser mudada. E que Deus nos proteja da pirraça atrasada e babaca entre petistas e tucanos. A questão é muito mais grave do que rusguinhas ideológicas. A desordem social vem ameaçando perigosamente o controle do Estado, tudo por conta de gente que não deveria estar no poder, mas que nós mesmos colocamos lá. Só me vem à cabeça “O analfabeto político”, de Bertolt Brecht.

    ResponderExcluir
  69. Caio Ferrari
    Você está errado. O que acontece é que nos EUA a violência se manifesta de outra forma (serial killers, psicopatas, deprimidos, vítimas de bullying que "explodem"), mas não há assaltos e latrocínios igual aqui, não. Neguinho não mata por um tênis ou por R$0,50 igual aqui.

    ResponderExcluir
  70. Bob, não vivi a época do militarismo, mas as vezes me pergunto se a democracia vale a pena neste país, acho que o povo brasileiro não está preparado para tanta liberdade, está havendo uma confusão entre liberdade e libertinagem, vc não vê protestos contra preços abusivos de combustiveis, impostos, falha na saúde, segurança, etc, mas vc vê mobilizações para liberação das drogas, parada gay (nada contra, mas acho que temos coisa mais importantes para se preocupar), etc, etc :(
    Infelizmente, nossos filhos, netos e bisnetos não vão ver um Brasil melhor :(

    ResponderExcluir
  71. Acho que o primeiro passo para a solução do problema neste país que onde conta é a força política a formação do partido AE que com pessoas esclarecidas e competentes vão poder mudar essa palhaçada. Eu voto no BOB... quem mais???

    ResponderExcluir
  72. Sandoval Quaresma12/07/11 08:26

    "cada macaco no seu galho"
    voltemos a falar de carros nesse blog, pois quando os senhores se metem a falar de política, infelizmente fede.
    estão com saudade da ditadura? por que não vão pra China? ou mais perto ainda, vão para Cuba! e lá ainda poderão apreciar as barcas americanas de 1900 e guaraná de rolha.

    ResponderExcluir
  73. "cada macaco no seu galho" significa que devemos deixar a política para os ladrões???
    Que coisa mais besta!!
    Devemos sim nos envolver, nos indignar, nos revoltar!!!

    ResponderExcluir
  74. Bob, mesmo lendo esta matéria tardiamente, meu apoio ao que vc escreveu.

    ResponderExcluir
  75. Quem vai decidir quem morre? Vc bob...a policia??

    Esse naum é caso de policia e policia nenhuma e lugar algum do mundo vai resolver esse problema. Nao tem como coloca 1 policial em cada taxi, em cada casa em cada carro, em cada pracinha com crianças...

    Esse é um problema cultural, de geraçoes e que precisa de um investimento massiço em um planejamento de 30 anos e não essa papagaiada que vemos hoje com as pessoas pedindo aumento para professores ou simplesmente escrevendo que precisamos matar as pessoas.

    O dia que um filho seu for incriminado numa blitz vc muda de ideia rapidinho. Não existe respostas rápidas e simplistas. Existe a realidade do povo que somos.

    E eu e VC somos responsaveis por isso.

    ResponderExcluir
  76. As leis estão aí. Precisam ser cumpridas...

    Os maiores criminosos deste país são aqueles que pagam por um quilômetro de estrada e recebem apenas 700 metros. Na seqüência vem aqueles que aprovam a entrega da estrada sem questionar nada. Depois vem aqueles que entregam ela para as concessionárias.

    Mas tudo começa pois o povo votou errado, desinformado, deseducado.

    Então penso que a solução não está no paredão. Está na lousa.

    ResponderExcluir
  77. Anônimo do dia 12, 8h37:

    Concordo, todos devem discutir. Por mais estapafúrdias que nos pareçam as ideias de alguns, falar o que pensa, se envolver no assunto é uma necessidade.
    Quanto à pena de morte, acho que começamos a pensar nisso como uma solução diante de tanto desmando. As coisas chegam a um ponto que nos levam, em um ou outro momento, outros menos, outros mais, a pensar desse jeito.
    Somos tolerantes demais em nossas ações (não fazemos nada) e intolerantes demais em nossas ideias (matar/morrer).

    ResponderExcluir
  78. JT,

    Acho que a solução mesmo é uma soma de duas frentes: educação sim, mas repressão à criminalidade (em todas as instâncias).
    Não adianta formarmos cidadãos conscientes e honestos em uma sociedade que não oferece terreno fértil para que essas virtudes viscejem.
    Já dizia Rui Barbosa: "De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto."
    Concordo com ele. Só educação não basta. Não é por aí.

    ResponderExcluir
  79. Não concordo que o Brasil esteje violento e sem segurança.
    Apenas acho que a violencia e a segurança esta em prato so da balança.
    Os bandidos estão violentos e os boçais "cidadões direitos" estão muitos pacificos.
    os bandidos tem segurança para assaltar e matar e os cidadão esta sem segurança para trabalhar.
    Devemos deixar de hipocrisia e sseguir A ROTA.
    Ora , vejo muita gente reclamando da nova lei que vai "soltar" e deixar soltos pequenos infratores .
    Ora A anova lei não vai prender bandidos mas tambem não vai me preder por andar com 3/8 no console do carro.
    Ora que quizer o telefone de instrutores de tiro e reação armada é pedir e se bob deixar eu posto aqui.

    ResponderExcluir
  80. "Regime de exceção", "rito sumário"... Valha-me Deus!

    Admiro a coragem do Bob em expor aqui, publicamente, seu radicalismo - ainda que, comicamente, tenha me lembrado do Peter Finch interpretando o impagável Howard Beale em Rede de Intrigas. Mas admiro a coragem, e nada mais no artigo.

    Pessoalmente, considero todo radicalismo ruim; e infelizmente, o radicalismo tem imperado aqui, tanto em posts quanto nos comentários.

    Poderia começar a falar sobre pena de morte trazendo algum dos vários casos ocorridos nos EUA de condenados à pena capital que se revelaram inocentes com a invenção do teste de DNA e assim - por sorte! - se livraram dos corredores da morte. Ficando no Brasil - e para os saudosos da atuação policial nos anos de chumbo brasileiros - , eu poderia levantar alguns dos casos do excelente "Rota 66", do Caco Barcelos.

    Enfim, em um tempo em que a própria ONU estabeleceu uma moratória das penas capitais, essa defesa do Bob me parece anacrõnica, medieval e burra; a admissão da pena de morte - por sinal, vedada constitucionalmente - revela a descrença na possibilidade de mudanças na polícia e no judiciário. No mais, Bob, sem polícia eficiente pra "caçar" os criminosos - e você sabe, nossa polícia tem índices baixíssimos de eficiência - não haveria quem executar!

    Triste ver um promissor blog automobilístico virando mera tribuna para discussão política das mais rasteiras. Bons tempos em que falávamos apenas sobre carros e que cada um de nós guardava para si as convicções políticas e sociais! Por tudo isso, nem me admiraria se um dia visse um "Bob Sharp para federal", por algum partido de direita of course.

    ResponderExcluir
  81. Como já disse lá em cima, para mim estado de excessão não resolve nada. Já vivemos isto e o resultado é o que vivemos hoje. Eu acho que teria que ser o seguinte:

    - Foi condenado a 30 anos? Que passe os 30 anos em cana, nada de redução de pena. Foi condenado a 168 anos? Torça para viver o suficiente para não morrer lá no xadrez.

    - Tá em cana tem que trabalhar para comer, se vestir e ter um teto para dormir como todo mundo que é honesto faz aqui fora.

    - Réu primário, e daí? Fazer merda uma vez só já é o suficiente para pagar como qualquer um.

    - Cela especial? Mesmo caso acima, afinal a Constituição já diz que somos todos iguais perante a lei. Alguém que tem mais instrução em tese deveria ter mais consciência dos seus atos.

    - Tem que haver prazos máximos para conclusão do julgamento, sei lá, 2 anos talvez.

    - Nada de foro especial para políticos ou magistrados ou quem quer que seja. A justiça deve ser a mesma para todos.

    E por aí vai. Todas essas brechas que hoje existem na lei servem em princípio para beneficiar os poderosos e acabam refletindo na punição de quaisquer crimes. Por isso há essa balbúrdia.

    A questão não é que o povo não sabe desfrutar da liberdade. O problema é que a falta de respeito existe em todos os níveis sociais e, no fundo, o povão é o mais prejudicado. É só ver nas estatísticas quem mais se lasca com a criminalidade e a impunidade.

    ResponderExcluir
  82. Todos que são contra a pena de morte deveriam por uma placa na frente de suas casas :

    "Bandidos queridos, coitadinhos podem entrar estuprarem minhas filhas, minha mulher e me violentar, depois podem defecar em cima da minha mesa de estar e matar meu filho covardemente....vocês fazem isto por não ter tido oportunidade na vida aqui vocês sempre serão bem vindos".

    Parabéns Bob pelo Texto

    ResponderExcluir
  83. Pena de morte ou não, estado de excessão ou não, o que eu vejo de mais proveitoso em toda essa discussão é a saturação aparente de todos com a criminalidade e a impunidade. Chegará o dia em que estaremos realmente tão saturados, cansados disso que talvez deixemos nosso comodismo (me incluo) de lado e façamos alguma coisa. Acho que esse será o dia em que a situação começará a mudar. Enquanto esse dia não chega, discutir, desabafar, debater já é saudável, sejam quais forem as ideias debatidas. Também não concordo com pena de morte etc., mas não deixo de ver com bons olhos que o panorama atual que leva a esses pensamentos está realmente se tornando insustentável e que mudanças se avizinham. A indignação é o primeiro passo.

    ResponderExcluir
  84. Daniel San12/07/11 11:19

    Houve um tempo,não muito distante,no qual,quando um vagabundo começava a encher o saco,amanhecia todo furado de bala,e com um cartaz no peito,onde se lia:O próximo será fulano. Infelizmente,surgiram do esgoto os defensores de bandidos,que adoram aparecer quando morre um vagabundo,e,pressionando os governos,ataram as mãos da Polícia. Estou certo de que muitos policiais adorariam ir à forra e mandar muitos vagabundos pra vala,só que se fizerem isso,irão parar nas barras dos tribunais. Sendo assim,adotam a atitude do "deixa rolar". Afinal,arrumar problema pra quê...
    Onde estavam as organizações de direitos humanos quando um policial teve a perna arrancada pela explosão de uma granada em uma favela de Santa Tereza,queria ver essa vagabundagem tirar onda lá na China,onde não tem conversa,fez o que não deve,é tiro na nuca,É uma das razões de a China estar se desenvolvendo tanto. Pra essas ONGs,recomendo levar um vagabundo desses pra dentro de casa,ser segurança da filha deles,por exemplo.

    ResponderExcluir
  85. Anônimo 212/07/11 11:26

    Considero que o grande problema é que o Brasileiro em vez de reclamar, em vez de se indignar, em vez de reivindicar que algo seja feito, apenas vai se adaptando à situação, "tirando o seu da reta".

    Dessa forma, por exemplo:
    1) Antes a maioria das casas tinha muros baixos e janelas sem grades. O único cuidado necessário era trancar as portas e janelas à noite.
    2) Daí a violência aumentou, e todos se cercaram de muros e grades altas.
    3) Daí a violência aumentou ainda mais, e quem pôde se isolou da cidade mudando para condomínio fechado. Ou então colocou guarda particular nas ruas de bairro mesmo.

    Entre outras coisas! Não faz muito tempo, nos anos 80, todo mundo nos bairros deixava o carro estacionado na frente de casa no meio-fio e só o guardava à noite (isso quando não pernoitava na rua mesmo). Pessoas namoravam dentro dos carros em estacionamentos públicos mal-iluminados. Pais iam ao banco ou padaria e deixavam os filhos dentro do carro esperando. E não havia nenhum perigo nisso! Hoje em dia essas 3 coisas são impensáveis!

    Se esconder atrás de um vidro "lacrado" no G5, ou não parar em nenhum sinal vermelho depois que o sol se põe, é apenas mais um exemplo dessa tendência do brasileiro a de conformar e se adaptar ao problema, em vez de exigir que ele seja resolvido!

    Nos países desenvolvidos, na maioria dos casos ainda se vive no nível(1) acima, que é onde deveríamos estar, aliás nunca deveríamos ter saído.

    Minha esperança de que alguma coisa pode mudar, é o processo de pacificação das favelas do RJ. Só não entendi porque demorou tanto. Precisou do filme "Tropa de Elite" para a opinião pública aprovar as medidas que foram tomadas???

    ResponderExcluir
  86. Anônimo 2,

    Acho que precisou da Copa do Mundo e das Olímpiadas para perceberem a barbárie que seria colocar não sei quantos turistas à mercê da bandidagem dos morros. Para mim a motivação foi essa. Mas ficou a lição de que quando o poder público age com firmeza, o problema começa a ser resolvido, sim. Recursos temos.

    ResponderExcluir
  87. a polícia só pode agir após o delito comprovado, partindo daí se conclui que a polícia nunca terá controle e é ingenuidade pensar que sim. A não ser que o país passe a viver numa ditadura novamente!

    ResponderExcluir
  88. Paulo Roberto, o problema da "pacificação" realizada no RJ (coma qual concordo na necessidade, mas não na forma utilizada) se enquadrou no "para inglês ver", onde moro (não tenho a sorte/$ para viver na zona zul/Barra) agora "hospedamos" a marginália que saiu correndo de lá ou foi avisada com antecedência. Que beleza não? Ou alguém acha que no dia seguinte á "invasão" os bandidos estavam procurando emprego como servente de pedreiro?

    Toda a questão abordada é muito complexa e (além da IMPROBABILIDADE, alguém acha que vai ser adotada a sugestão do nobre BS?)não há, ao menos, viés de que se caminhe no sentido do endurecimento, que fosse paulatino, das atuais regras. Em tempo, ainda agora se discute/aprova mais um "relaxamento" das prisões preventivas...

    Trabalhar para manter os presos presos... Ainda me é "menos pior" que continuar trabalhando e vê-los soltos...

    ResponderExcluir
  89. Eurico Jr.12/07/11 12:34

    Faço minhas as palavras do Bob. Cada virgula.

    Por convicções religiosas, tenho reservas em relação à pena de morte. Entretanto, sou totalmente favorável à prisão perpétua, com o preso trabalhando para garantir o próprio sustento, como ocorre nos EUA.

    Como uns e outros são hipócritas. É aquela velha máxima dos esquerdopatas: ditadura de esquerda pode, ditadura de direita não pode. Pois é...

    ResponderExcluir
  90. Eurico Jr.12/07/11 12:37

    Contra fato, não há argumento: comparem os índices de criminalidade chineses com os nossos.

    Lei do Cão para esses bandidos!

    ResponderExcluir
  91. "E que se danem os defensores dos direitos humanos, ONU e outros organismos mundiais que se ocupam de defender bandido..Vão trabalhar, vagabundos!"

    Disse tudo Bob, parabéns por mais um ótimo post!

    Tenho ódio desses "Direitos Humanos", é revoltante ter que ficar sustentando bandidos com nosso dinheiro. Fora as outras Bolsas que já criaram..

    ResponderExcluir
  92. Falando no Post sobre o acidente,encontrei as fotos do Porsche.

    Realmente ele foi abalroado lateralmente....

    Da p/ ver nitidamente q foi a Tucson kem bateu no Porsche e não o contrário.

    É...acho q o cara vai se safar.

    http://imageshack.us/photo/my-images/832/image00001ke.jpg/


    http://imageshack.us/photo/my-images/42/image00002ii.jpg/


    http://imageshack.us/photo/my-images/41/image00003hk.jpg/

    ResponderExcluir
  93. Mais uma barbárie envolvendo carros. Tá aqui: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/perseguicao+termina+com+a+morte+de+duas+mulheres+em+guarulhos/n1597076180630.html

    E aí? Vão continuar com aquele discurso de "calma, não é por aí"?

    ResponderExcluir
  94. jopamacedo, você está errado. Lá se mata para roubar sim. Há alguns anos teve grande repercussão um jovem que morreu ao ter o iPod roubado. Saiu na mídia devido ao fato do Steve Jobs ter ligado à família para consolá-los. Isso é um exemplo dentre os vários que você tira em várias cidades. Eu mesmo, quase fui assaltado em San Francisco, em plena Market Street. Não caia na ilusão de endeusá-los. São ruins e tem problemas como nós e também não possuem solução.


    Eu entendo a revolta do Bob, até apoio muito do que ele escreveu. Porém a pena de morte não reduz criminalidade, isso é um fato para lá de superado. Temos que tomar cuidado ao nos compararmos com outros países. Na China ou na Coreia do Norte, o regime ditatorial com pena de morte prevista parece funcionar, mas é uma tremenda imbecilidade comparar esses países com o Brasil. A repressão é extremamente grande antes mesmo de chegar a morte, e mesmo assim há um numero significativo de crimes e ilegalidades no país, mesmo com os dados maquiados daqueles governos.

    Em países onde as pessoas são livres, penas de morte não funcionam.

    Acho que o Bob não está mais acompanhando os comentários daqui, mas ele deveria esfriar um pouco a cabeça e olhar com atenção para dados mais frios e sem emoções para ver que a solução não é tão simples.

    ResponderExcluir
  95. Alexandre - BH -12/07/11 14:36

    Estão indignados? Então tomem mais essa: Duas mulheres que transitavam em Guarulhos - SP (e que não avançaram sinal) cometeram a bobagem de exercer seu direito de ir e vir. Tiveram o carro violentamente atingido por um Honda roubado. O Civic era ocupado por três vagabundos, dois deles ‘de menor’, que fugiam da polícia a 140 km/h. Resultado da brincadeira? Um bebê cuspido pra fora do carro, que sobreviveu milagrosamente, e duas mulheres mortas, mãe e tia da criança. O desgraçado adulto está ferrado no hospital (e nós bancando o tratamento desse lixo) e os ‘de menor’ passam bem, obrigado. O que vai acontecer? Com as ‘crianças’, no máximo três anos de Febem. Com o vagabundo ‘de maior’, benesses da lei que rapidinho vão devolvê-lo às ruas (se o capeta não fizer a gentileza de levá-lo pros quintos dos infernos). Com os proprietários dos carros, um baita prejuízo, principalmente se não tiverem seguro. Com os parentes das vítimas, um resto de vida marcado pela tristeza e pela tragédia. E um nariz de palhaço na cara, que é pra não esquecerem que são brasileiros.
    A notícia está aqui: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/perseguicao+termina+com+a+morte+de+duas+mulheres+em+guarulhos/n1597076180630.html

    ResponderExcluir
  96. No meu mundo perfeito, entusiasta hipócrita toma fuzilamento no muro. Mas fazer o quê, né...

    ResponderExcluir
  97. No meu mundo perfeito, anônimos não postam em blogs de que não gostam...

    ResponderExcluir
  98. O mais estranho de tudo é que passei a admirar o Sr. Sharp depois de uma série de e-mails em que ele defendia que a vida humana tinha valor incalculável (eu tinha lá minha tese de que 6 bilhões de pessoas era um número suficientemete grande para uma ou duas não fazerem diferença).
    Não concordo com a pena de morte no Brasil. Ela seria usada como forma de eliminar desafetos políticos de certos senadores, para eliminar ladrões de galinha e um ou outro pé de chinelo mais violentinho. A sensação de impundade seria igual, por que a maioria dos bandidos ainda conseguiria fugir da polícia, e aqueles casos que realmente aparecem na mídia com certo destaque (normalmente por que o criminoso tem as costas quentes), continuariam dando em nada aos olhos do grande público. É assim no Brasil desde 1530, se não for de antes!
    O que mudaria é que o cidadão comum, que paga os impostos que pagam a bolsa-família dos filhos gerados em presídios enquanto ele, por ter que pagar pedágios para namorar só pode ter visitas íntimas quinzenais, esse cara, sim, passaria a viver com mais medo de ser confundido com um bandidinho qualquer e morto pela polícia, assim como tantas pessoas presas durante os saudosos anos de chumbo eram mortas mesmo depois de terem sua inocência comprovada em "interrogatórios" para não falarem sobre as sessões de tortura. As obras de engenharia do período militar são muito legais, o modo de tratar os civis, não. Temos que ter isso sempre em mente quando olhamos com carinho para o passado.
    O Estado precisa ser menos agressivo com o cidadão honesto e menos complacente com a bandidagem? Claro! Isso vai acontecer enquanto nossos governantes tenderem mais para a bandidagem que para a honestidade? Obviamente, não. Mas deve haver alguma saída que envolva governantes honestos, leis bem-feitas, patrulhas ostensivas, investigações policiais com alto índice de acerto, e não necessariamente responder truculência com mais truculência.
    Que essa saída não se chame Suíça, também seria bom!

    ResponderExcluir
  99. Colatrelo, Atomic Orange, Jopamacedo e Alexandre-BH, será que só existem soluções binárias? Ser contra ditaduras (de esquerda ou de direita) e contra a pena capital significa ser a favor do crime? Sensatez, por favor...

    ResponderExcluir
  100. Se conseguíssemos cumprir as penas que já existem, o Brasil seria muito melhor. O problema é a impunidade e o jeitinho brasileiro.

    Só vai para a cadeia quem não tem dinheiro/amizade.

    ResponderExcluir
  101. Como disse o finado General Figueiredo: " O povo brasileiro não está preparado para a democracia." e cada vez mais eu acredito nisso.

    ResponderExcluir
  102. Lei do "olho por olho e dente por dente" pra vagabundo já! Abaixo o cristianismo!

    João Paulo

    ResponderExcluir
  103. Pisca,
    Esse negócio do porsche é ridículo.
    Se ao invés de um porsche fosse um gol a 200km/h ninguém ia falar nada.
    E outra: quem disse que foi a "150km/h" se o carro nem foi periciado?
    Mais um caso de julgamento espetacular antecipado que mostra o despreparo da nossa polícia.

    ResponderExcluir
  104. Vi agora no G1. O Porsche foi filmado de um prédio vizinho e constatado essa velocidade.

    ResponderExcluir
  105. Zé da Silva12/07/11 19:44

    Depois de lêr tanta besteira, mas também algumas idéias bôas , só uma sugestão, procurem conhecer a letra da música " PARAÍSO DAS HIENAS " cantada pelo falecido cantor JESSÉ .

    ResponderExcluir
  106. Velho, mas limpinho12/07/11 20:47

    Pisca,

    Foi ou não abalroado na lateral? As fotos não são minhas, mas o carro está no estacionamento amarelo que aparece ao fundo.
    Eu só o vi depois que estava lá dentro e minhas fotos não ficaram tão claras quanto estas.

    Enfim, o comentário mais coerente de todos os 107 até agora, foi o do Eduardo Costa (12/7 às 00:08) mesmo ele não apontando uma solução, destrinchou o encadeamento dos problemas.

    Não sonhem com pena de morte, pois só mudando a Constituição pra isso, e sabemos que isso não acontecerá nem por milagre ou revolução

    ResponderExcluir
  107. Velho, mas limpinho12/07/11 20:50

    CCN1410,

    A câmera que filmou tinha radar embutido? Como chegaram a esta conclusão?

    Não defendo o otário, mas não dá pra afirmar coisas no achismo.

    PS: Seu nickname é uma placa de carro ou tem referência aeronáutica?

    ResponderExcluir
  108. Para o Velho mas limpinho:

    Aqui está o vídeo e a reportagem:
    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/07/video-mostra-porsche-em-alta-velocidade-antes-de-batida-em-sp.html

    Aparentemente a câmera não tem radar embutido e é claro que não sei como eles chegaram a esse número exato de 150 km/h, mas ao assistir o vídeo, nota-se perfeitamente que o Porsche estava em alta velocidade.

    CCN1410 - São as iniciais do meu nome e minha data de nascimento, hehe...
    (Dia e mês, é claro...)

    ResponderExcluir
  109. Velho, mas limpinho12/07/11 22:24

    CC1410,

    Obrigado pela explicação e pelo vídeo.

    No mais, resta esperar pelo fim do mundo, pois acho que nem com milagre o Brasil vai pra frente do jeito certo.

    ResponderExcluir
  110. Arnaldo Lanfranchi12/07/11 23:37

    Corsário Viajante,

    Tenho a mesma dúvida com relação à velocidade atribuída ao Porsche. Como foi feito esse calculo de 150 km/h? O vídeo da câmera de segurança mostra outros carros passando e depois o Porsche, que está em alta velocidade, mas quanto: 100km/h, 120km/h ou mais?
    Poderíamos estimar a velocidade, estipulando que o Porsche estava em movimento retilíneo uniforme e com a fórmula: S=So+vt, calcular a velocidade.
    Qual a distância percorrida no vídeo? Podemos visualizar os carros passando por 5 seções da grade do prédio e supor que cada seção tenha 1 metro. Bom a agora vem o mais difícil, qual o tempo que o carro passa pelas 5 seções? Estimei em 0,2s. Então temos: 5 = 0 + v*0,2 ou seja v= 25 m/s = 90 km/h.
    É só uma estimativa, pois não temos os dados exatos e estamos supondo que o Porsche está em movimento retilíneo uniforme, de toda forma o Porsche estava em alta velocidade para o local, mas do meu ponto de vista o erro fatal foi a Tucson "furar" o farol vermelho.

    ResponderExcluir
  111. Alexandre - BH -13/07/11 03:06

    Homem-Baile, se você acha que sou a favor da pena capital, vou lhe adiantando que não, apesar de não lamentar quando um bandido perigoso é morto pela polícia. Sou contra a pena, não por achar que latrocida e estuprador mereçam uma chance - porque não merecem -, mas para que não ocorra o terrível erro de condenar um inocente à morte, ainda que essa possibilidade seja remota (mandar alguém pro corredor da morte, assim como condenar à pena máxima no Brasil, requer provas robustas). Nesse caso caberia perfeitamente a prisão perpétua, situação em que o sujeito teria tempo de provar sua (pouco provável) condição de inocente. E não precisa me dizer que esse tipo de condenação também é vedado constitucionalmente, disso eu já sei. Mas seria interessante que as poucas cabeças pensantes que ainda restam no Congresso Nacional começassem a considerar a mudança.
    Quanto à sua observação sobre a ineficiência da polícia, concordo no que se refere à elucidação dos crimes, mas não quanto ao número de prisões. Pelas condições de trabalho dos agentes, prendem até demais. Frustrante é ver todo um trabalho perdido por conta de leis frouxas e cheias de brechas.
    Sobre ‘cada um de nós guardar para si as convicções políticas e sociais’, também discordo. Um ‘promissor blog automobilístico’ não deve estar protegido em redoma de vidro blindado. Assuntos polêmicos eventualmente trazidos à tona certamente não desvirtuarão a linha editorial do blog. Confesso que não assino embaixo muito do que o Bob escreve por aqui (mesmo sabendo que isso não faz a menor diferença na vida dele), mas acho sadia sua instigação aos leitores.

    ResponderExcluir
  112. É inacreditável a falta de coerência e a soberba do Bob Sharp. Ele, do alto de seu pedestal, defende a pena de morte para quem vende maconha, mas acha normal dirigir a 200km/h nas estradas. Parece que a lucidez começa a faltar para o Bob. Pena.

    ResponderExcluir
  113. Todos
    Sobre o acidente de Guarulhos, o Civic roubado em fuga atingiu o Voyage, que recebeu a batida pelo lado ao efetuar um retorno na avenida. Tirem suas próprias conclusões.

    ResponderExcluir
  114. Anônimo 13/7 10:33
    Maconha entorpece, degrada, andar a 200 km/h, não. Se o que eu disse é errado, prove, se for capaz.

    ResponderExcluir
  115. João Gabriel13/07/11 13:07

    Pois é,como se não bastasse,esse governinho de merda ainda quer por que quer desarmar a população...

    ResponderExcluir
  116. Bob, fumar um baseado não mata, mas se o teu pneu furar a 200km/h, tu pode te matar, matar quem mais estiver no teu carro, e também outras pessoas que estiverem por perto no momento. Se o que eu disse é errado, prove, se for capaz. Vejam bem Bob, eu gosto muito de ti, mas tu há de reconhecer que há exagero em querer pena de morte para quem vende maconha.

    ResponderExcluir
  117. Cada coisa em seu lugar!
    NO Brasil, vivemos a lógica de dois erros fazem um acerto.
    Assim, não legalizamos as drogas, mas aceitamos socialmente.
    Não tiramos os radares, mas aprendemos a burlar as regras.
    Não tiramos os ladrões das ruas, mas filmamos os carros, deixamos de sair, pagamos segurança, etc...
    É o famoso jeitinho brasileiro, a Lei de Gérson, que, se me perdoa, está desde as pessoas que aceitam quem vende drogas até as pessoas que aceitam... Quem anda acima do limite das estradas.

    ResponderExcluir
  118. Anônimo das 13:34...
    Maconha mata sim, ou tu acha que quem produz e vende é um tiozinho muito legal que não quer machucar ninguem...

    O cara produz a maconha. Daí monta uma boca de fumo. Daí vai um zé qualquer comprar fumo, mas não tem grana e "pendura". Daí o traficante vai atras do cara, que pra conseguir dinheiro pra não morrer, assalta, as vezes mata. é simples assim.
    Se as drogas fossem liberadas, mas taxadas como cigarro ou álcool, não haveria tanto mercado negro e geraria receita ao país...

    Não estou defendendo quem usa, nem gosto, mas dos males o menor, diminuiria a violência...

    ResponderExcluir
  119. Prezado Bob

    Compartilho da sua indignação, mesmo não concordando com a solução particular que o sr. sugere.

    Faltou dizer que por trás da esmagadora maioria dos homicídios no Brasil está o tráfico de drogas, cujo controle em toda a América Latina pertence às FARC comlombianas, cujo maior sócio e protetor no Brasil através do Foro de São Paulo é o Partido Mensaleiro que nos governa.

    Legalizar execuções sumárias sem remover o PT do poder será só enxugar gelo.

    ResponderExcluir
  120. Uniblab
    Exatamente. E prepare-se para levar pedradas de alguns que insistem em atazanar por aqui, sobretudo nos posts do Bob. Felizmente são minoria mas fazem muito barulho. Essa gente aparelha até festa de batizado.

    ResponderExcluir
  121. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  122. Anônimo 13/7 15:22

    Obrigado pelo apoio. Quanto aos anônimos xaropes e cobradores de impostos dos mensaleiros, o nome deles é Legião; não se poderia esperar outra coisa deles, que têm praticamente toda a mídia a seu lado mas não admitem a mínima discordância nem mesmo num blog automobilístico.

    Se eu tivesse medo de macacos intimidadores não moraria no Brasil.

    ResponderExcluir
  123. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  124. É uma pena ver um cara inteligente (pelo menos na área de automóveis) como você vomitar bobagens políticas deste naipe. Maldita classe média...

    ResponderExcluir
  125. Podemos agradecer a este estado de coisa que a segurança no brasil chegou a nossa grandiosa constituição de 1988...

    ResponderExcluir
  126. Os taxis aqui poderiam adotar aquela placa a prova de bala que separa o passageiro do motorista como é usada nos EUA..

    ResponderExcluir
  127. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  128. Esse anonimo das 17:09 eu creio saber de quem se trata. Só pode ser o "velho mas limpinho".

    ResponderExcluir
  129. Bob
    Já te disse antes, num outro post, e repito agora: Tome conta dessa bagaça com mão de ferro ou essa gente vai conseguir acabar com vosso blog, que é muito bom por sinal. Esses patrulheiros de meia pataca não devem ter voz em ambientes civilizados. O lugar dessa gente ou é numa poçilga ou na masmorra.

    ResponderExcluir
  130. Coitado desse Velho Sujo. Como não pode nos mandar para o Gulag, fica postando comentários anônimos de apoio a si mesmo.

    Só para lembrar, essa prática é pra lá de manjada na blogosfera e chamada de sock puppetry. Aliás, acredito que toda essa legião de anônimos petralhas revoltados seja apenas esse indivíduo ou mais um outro. Fica a sugestão ao BS e outros blogueiros que tomem medidas para desratizar o blog desses símios "pra ontem".

    Com todos os blogs da "esgotosfera" recebendo polpudas verbas federais para abrigar infelizes como esse indivíduo, ele insite em encher o saco de quem está aqui quietinho no seu canto...

    ResponderExcluir
  131. Quem pede ditadura e clama por execução primária de qualquer pessoa que cometa um crime não pode ser chamada senão de fascistóide assassino.

    Nesse ano as bolsonaretes e os filhotes da ditadura andam mostrando a que vieram. Isso é bom. É bom saber quem defende torturador assassino.

    ResponderExcluir
  132. Uniblablabla,

    Não escrevo msg de apoio a mim mesmo, e quem mais te chamaria assim carinhosamente, senão eu?

    Cara, não adianta vc colocar um nome qualquer ou eu mesmo, pois sem logar qualquer um escreve o que quer atrás do anonimato.

    Bob, anote os IPs usados nas postagens, aí vc saberá quem é quem e suas "personalidades" anônimas.

    Já disse que não apóio o governo, mas desprezo quem tem a idéia fixa de que todos os males se devem ao PT.
    Parece uma guerra santa, se eu não acredito ou tenho fé na mesma coisa que vc, sou o mal encarnado...

    Eu não acredito em político algum, cazzo!!!!!

    Só que não sou obrigado a aturar essa vista curta de alguns. Venho aqui para ler sobre carros, e vejo sempre a mesma ladainha, reclamação daqui, culpa dali, loucura pra lá, insulfilm do capeta pra cá...

    Vira o disco, pô!

    ResponderExcluir
  133. Velho, mas limpinho13/07/11 20:16

    Ah, desculpe esqueci de assinar a postagem acima (de novo)...

    VmL

    ResponderExcluir
  134. Fraga
    Não diga bobagem, ninguém aqui quer ditadura, mas um período de exceção para varrer o lixo do país. Você prefere ver pessoas morrendo na mão desses criminosos, desses latrocidas, a vê-los debaixo da terra? É, você faz bem o tipo que a Kate Lira representava na tevê, uma americana que dizia, com o devido sotaque, que "brasileiro é muito bonzinho"...

    ResponderExcluir
  135. Velho limpinho
    Tem razão. O PT não é culpado por todos os males "deste paiz". Como eles mesmos dizem, fazem o que todo mundo faz. A diferença básica é que o roubo virou uma coisa institucionalizada e, o pior, em nome de uma causa. Que causa? Eu sei lá! Só sei que não é a minha, portanto, não me identifico com essa gente. Além disso os caras conseguiram achicalhar com todas as instituições, aparelharam com todas as agências reguladoras, transformando-as em escritórios políticos à serviço do partido. Você pode até não gostar mas jamais poderá acusar qualquer outro governo, até mesmo o do Sarney de ter avacalhado tanto com as instituições, fazendo até troça do STF como o do PT fez e ainda faz. E para frisar, não sou tucano, eles estão muito à esquerda daquilo que eu gostaria que estivessem. Para terminar com política: Sou da opinião que o Serra não teve 44% dos votos. Minha opinião é a de que 44% dos eleitores já não suportam esse estado de coisas, e essa porcaria de oposição covarde, ao que parece, não se deu conta disso. Faltam duas bolas bem grandes no meio das pernas dessa gente e partir para o enfrentamento, apontando o que está errado e chamar a atenção da opinião pública para os fatos e cobrar providências à quem de direito.
    Esse papo de oposição propositiva é conversa fiada, é coisa de covarde.
    Você falou em o Bob pegar os IPs e identificar "as personalidades" atrás do anonimato. Beleza. Eu até passo a postar com meu nome, caso consiga-se fazer um expurgo aqui neste espaço, varrendo para o lixo aqueles que não servem e não somam nada ao blog, impedindo-os de acessar os comentários. Creio que será difícil, então, ficamos assim mesmo. Veja que, em alguns casos, dá até para saber de quem se trata, eu mesmo, consegui saber que era você quando postou como anônimo, pois sei a maneira como você se expressa. Não, não sou "o bom", não. Apenas reparo nos detalhes. Presto muita atenção nas palavras pois gosto de saber com quem convivo. E, aqui neste blog, já são dois anos de convivência com os leitores habituais.
    Para terminar (ufa!): Aos que adoram patrulhar o editor do blog, no caso, Bob Sharp. Vocês não possuem o menor direito de fazê-lo. O espaço é dele, ele escreve o que der "na telha", não deve satisfações à ninguém. Se não gosta, não leia, passe para outro post, ou, melhor, caiam fora. Todos são livres para fazerem o que quiserem, mas não são detentores dos direitos dos outros para que escrevam ou falem dos assuntos que mais lhe agradem, é dizer, não possuem o poder de pautar este ou qualquer outro espaço. Estes, sim, são os verdadeiros ditadores. Para estes, um pé no traseiro.
    Um abraço e bom dia.

    ResponderExcluir
  136. Anônimo 14/07/11 09:18,

    Patrulhamento existe de todos os lados, você acaba de fazê-lo com relação aos que não concordam com o que o Bob Sharp escreveu. Deixa de paranoia.

    O aparelhamento que você acusa o PT de fazer no Estado é o que sempre houve quando outros partidos governaram. Como você acha que antes de 2003 os cargos chaves das instituições e empresas/agências públicas, etc. eram distribuídos? O sistema todo está errado, o PT se aproveitou disso e se igualou aos anteriores. O negócio foi feito para ser assim mesmo, só que acharam que esses caras nunca iam governar o país. Você está sendo inocente.

    Como eu já disse (12/07/11 10:25), esse caos no cumprimento de leis e execução de penas se deve ao fato de haverem inúmeros recursos e brechas que foram planejadas e implantadas para beneficiar quem está por cima da carne seca. É só analisar quem realmente fica preso e quem não fica. Só que isso saiu do controle a ponto de hoje as coisas estarem do jeito que estão.

    O que acontece é que a gente fica nesta batalha entre os que se dizem "cidadãos de bem" contra os "comedores de criancinhas" e, do outro lado, os que se dizem "cidadãos de bem" contra a "burguesia opressora". A questão é que a situação real é que somos nós (a dita classe média e o chamado povão) em oposição a eles (quem realmente manda e tem o poder). E a gente fica aqui se matando e eles continuam a curtir as benesses usando a tática de dividir para conquistar.

    ResponderExcluir
  137. Marz
    Quando falo em patrulhamento me refiro aos que querem PAUTAR o blog, não aos que tem opinião contrária e a expressam aqui, seja lá qual for o assunto. O que não dá para aceitar é o sujeito chegar aqui e, porque não quer ou porque não gosta, dizer ao editor sobre qual assunto deve abordar. Já li vários comentários nessa linha, sobretudo quando o assunto é política. Não importa se o blog é sobre carros e a paixão que eles despertam em alguns. Ele, o Bob, ou o Arnaldo Keller, ou etc..., são os donos deste espaço e escrevem sobre o que acharem relevante. Se o leitor não gosta, que não leia. Simples. Acho que isto ficou bem claro.

    ResponderExcluir
  138. Acho que as pessoas que tem medo da pena de morte tem pensamentos ruins em sua mente e tem medo de serem vítimas de mesmo.

    Foi preso em flagrante matando, ou tem provas que são indiscutíveis que praticou assassinato?

    MORTE por injeção letal e a família paga o custo. Se não tiver dinheiro, os parentes vão presos.

    Ladrão geralmente tem pena da mãe, como a maioria é filho de mãe solteira, vai pensar 2x antes de puxar o gatilho

    ResponderExcluir
  139. Velho, mas limpinho15/07/11 01:36

    Uniblablabla ou Anônino da mensagem infinita,

    Imagine um carro que vc odeia.

    Imagine agora que vc é obrigado a trocar de carro a cada 2 anos e as opções para compra se resumem ao mesmo odiado carro, só diferenciando a cor. Exemplo, um Roxo e outro Fucsia, entre outras opções de cores berrantes disponíveis mas inexpressivas.

    Vc compraria algum destes carros?

    Não é uma comparação tão adequada, mas ilustra o que sinto! Não me contento com o menos pior, e sonho quando outros pensarem e agirem assim.

    Eu não voto em ninguém, e discordo de quem faz voto útil, pois assim como houve 44% que votaram contra, com certeza dentro dos 56% teve muita gente que não queria o Serra em hipótese alguma. E no fim é tudo a mesma merda, independente do cargo.

    Se o ditado que diz que uma laranja podre no saco estraga todas as outras, imagine o contrário...

    Esse é o cenário político brasileiro desde os primórdios, pois aqui é cada um por si e os impostos para todos.

    Agora, não entendo como as pessoas são manipuladas e não percebem ou querem perceber, ou alguém acha que a Globo, a Veja, a Folha, o Estadão, a Isto É, a Carta Capital, a Record são imparciais e desinteressadas?

    É ilusão de minha parte achar que algum dia a maioria terá culhão para anular o voto? É sim, mas continuarei defendendo meu ponto de vista, sem ser hipócrita de fazer voto útil e negar ou aceitar a merda menos fedida.

    ResponderExcluir
  140. Velho, mas limpinho15/07/11 01:47

    Aliás, acompanho o Blog desde o início em 2009, e realmente lamento cada vez que vejo um post tendencioso, agressivo e longe dos ideais autoentusiásticos sendo colocado aqui.
    E essa situação tem frequência relativamente alta nos últimos tempos, e assim como cada um tem o direito de escrever o que der na telha, tem também o direito (ou dever) de ler uma opinião contrária, uma tiração de sarro, e principalmente uma crítica construtiva.

    Se eu não considerasse este blog algo interessante e importante, não perderia meu tempo lendo TUDO o que colocado aqui, e rebatendo o que penso estar em desacordo com a minha opinião. Simplesmente tocaria o foda-se e iria para outro canto, afinal a internet tem de tudo e aos montes.

    ResponderExcluir
  141. Velho limpinho
    Opinião, cada um tem a sua e é livre para expressá-la, deixei bem claro o que penso na resposta que dei ao Marz. Quanto ao voto nulo, sinto muito, mas isso não funciona. A legislação possui mecanismos para contornar essa questão, no caso de uma avalanche de votos nulos. Pode funcionar como forma de protesto, de insatisfação, mas, sempre, alguém será empossado. E terá legitimidade para o exercício do cargo, ainda que quatro gatos pingados tenham votado no infeliz.
    As pessoas são manipuladas pois não tiveram educação suficiente para, por exemplo, interpretar um texto. Como você espera que ela forme opinião sem auxílio dessa gente que manipula? Não dá, né!
    Um sujeito com sólida formação não se deixará levar por nada nem ninguém. E o melhor, é livre.

    ResponderExcluir
  142. "Velho Sujo" aka "Fraga" aka Anônimo(s) xarope(s)

    Como levar a sério algúem que é demascarado fazendo sock puppetry e ainda insinua que o anônimo acima possa ser eu? Então, desenhando pra você: sou honesto, portanto nunca postei aqui de outra forma que não o apelido acima.

    Não sou ingênuo a ponto de esperar honestidade de um coletor de impostos do Partido Mensaleiro.

    ResponderExcluir
  143. Velho, mas limpinho15/07/11 15:46

    Anônimo da mensagem infinita,

    Desculpe se achei que vc era o Uniblablabla, vc não merece ser comparado com um retardado desse!

    Uniotário, eu não sou o Mars ou faço essa porcaria de nome estrangeiro que vc citou. Então vá para o inferno dos acéfalos sem educação.

    ResponderExcluir
  144. Augusto Filho16/07/11 02:34

    Numa boa, concordo com o Bob em gênero, número e grau.

    Nós estamos vivendo uma guerra onde só quem não pode agredir o inimigo somos nós mesmos.

    Outro dia tava vendo um vídeo de uma câmera de segurança num desses programas sensacionalistas onde dois bandidos de moto alcançaram um estudante em outra moto e sem sequer anunciar o assalto executaram o rapaz para roubar a moto. O garupa desceu da moto e levantou o veículo do chão, sacudindo a moto para que o braço do pobre estudante a largasse e saiu em disparada.

    Isso é muito triste, o cara não teve opção de reagir ou não ao assalto, pois nem o favor de anunciar o crime fizeram.

    ResponderExcluir
  145. Augusto Filho16/07/11 02:38

    Acho que ver o criminoso como alguem a ser recuperado não é mais o adequado em certos casos na sociedade atual.

    Presos deveriam ser apenas presos, e nao mereciam regalia nenhuma em casos de violência.

    Direitos humanos devem ser aplicados apenas a humanos. Quem tem a frieza de cometer crimes hediondos, em minha humilde opiniao, perderam o direito de viver em sociedade, não são humanos, no sentido mais tenro da palavra.

    ResponderExcluir
  146. Bandido bom é bandido morto.

    Quem já teve uma arma apontada pra sua cara pensa como o bob. Somos reféns e nada podemos fazer, infelizmente.

    Bandido bom é bandido MORTO.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.