DITADURA DAS ESPECIFICAÇÕES

 Foto: Renault
Emblema informa o tipo de câmbio no Sandero

O excelente post do Arnaldo, O carro como obra de arte, coincide à perfeição com essa opinião do pessoal do Top Gear por ocasião do primeiro contato do programa com o Ferrari FF:

A primeira coisa que nos foi dito - quem falava era o homem do marketing - é o que o FF foi projetado segundo o que os clientes mais queriam. Isso nos apavorou. Clientes não têm ideia do que é possível, ou quais características são incompatíveis. É como num restaurante os clientes detalharem os ingredientes em vez de deixarem o infinitamente mais competente chef fazer isso para eles.

O Arnaldo acertou mesmo na mosca!

Pois  pego uma carona nesse tema e falar de algo correlato, a ditadura das especificações.

Pode até parecer à primeira vista contrário ao que o Arnaldo e o Top Gear disseram, mas não é. A opinião deles refere-se à receita do bolo, enquanto o quero falar é sobre a maneira como o bolo é vendido.

O Renault Sandero passou a ser disponível com câmbio automático, como se sabe. Formidável, cada vez mais pessoas apreciam essa comodidade - e não conforto, como alguns jornalistas  e as fábricas dizem - mas há quem prefira caixa manual, e tenho certeza de que não sou o único. Só que quem fizer essa escolha não pode mais contar com o fabuloso motor 1,6 16-válvulas de 112 cv, que agora é associado ao câmbio automático. Tem câmbio manual, é claro, mas só com o 8-válvulas de 95 cv.

Inversamente, quem não está lá muito interessado em desempenho e se contenta com menos potência, mas  faz questão de câmbio automático, impossível. A partir de agora só manual

Quando me lembro que havia Chevette automático, tais estratégias soam-me irracionais.

Chevette com caixa automática (gurgel800.com.br)

Exceto em épocas de elevada demanda combinada com pouca oferta, um tempo que há unanimidade de  opinião de que nunca mais voltará nem mesmo nos mercados emergentes, que ainda podem se expandir a taxas elevadas - com o que concordo -, o cliente é rei, mas não está sendo tratado como. Esse caso Renault é apenas um exemplo de como a indústria, de maneira geral, parece se preocupar mais com a isca ser saborosa para o pescador e não para o peixe. Ou seja, conveniente para a fábrica, não para o cliente.

Do ponto de vista de produção, nunca foi tão fácil programar um carro, graças ao avanco exponencial  da informática. Tanto é assm que a Fiat oferece oito versões para o novo Uno, entre motorização, número de portas e acabamento. Tudo na mesma linha de produção. A GM chegou a produzir na mesma linha, na fábrica de São Caetano do Sul, Corsa, Kadett, Vectra e Omega. Quatro modelos e suas versões!

Então não custa mesclar versões quanto ao tipo de câmbio. Há trinta anos se podia comprar Voyage e Passat com câmbios diferentes, o quatro marchas normal e o 3+E., bem como caixas de quatro ou cinco marchas. A indústria americana costumava oferecer até três relações de diferencial em alguns modelos. A Porsche teve um período em que se podia comprar o 356 com motor 1300, 1300 S, 1500 e 1500 S. E ainda não havia informática.

Os carros importados do segmento superior vêm todos com câmbio automático. Tudo bem que a maioria prefira automático, mas há a minoria que gostaria que fosse manual. Aquele meu amigo que tinha um Civic manual comprou um BMW 325i e teve que sujeitar a câmbio automático só porque a BMW do Brasil decidiu que para cá só vem esse tipo de câmbio. Fim da picada. Nem sei o que aconteceria com um fabricante europeu se adotasse esse expediente.

Os carros médios topo de linha daqui, só automático. Experimente tentar comprar um Fusion manual. E isso acaba deformando o mercado, em que eventuais versões de caixa manual "micam", como contei no caso do Civic manual do amigo. E como "micam", o Sr. Gérson, mesmo querendo manual e havendo à disposição, parte para o automático porque "desvaloriza menos".
Fusion manual aqui? Esqueça. Nos EUA, terra do automático, tem

Em nome do interesse das minorias - que passou a ser lei na Alemanha depois do que aconteceu no governo nacional-socialista de 1933 a 1945 - a nossa indústria automobilística e os importadores devem rever essa estratégia de ditadura das especificações.

BS


36 comentários :

  1. e mesmo os carros de imagem, que são vendidos com o apelo da personalização, não estão imunes a isso por aqui, Bob.

    soube esta semana que, para ter um Mini com interior beige, preciso pagar 115 mil pela versão S, porque o importador não oferece opção ao tecido preto nas versões One e Cooper. e o apelo do carrinho não é justamente a individualidade?

    ResponderExcluir
  2. Ridículo mesmo. Então agora o excelente 1.6 16V só pode ser adquirido se for na versão Stepway ou na Automática? (E talvez na versão GT-Line se algum dia a Renault resolver trazê-la de volta...)

    O novo Ford Ka também, agora motor 1.6 só naquela versão cheia de adesivos (que só servem para encarecer o seguro, coisas de Brasil).

    Não entendo qual é a deles. Mas provavelmente isso tem a ver mais com a área de marketing do que com a de engenharia. Ou seja, tornar um motor exclusivo de uma versão: ou para servir de motivo para comprarem essa versão, ou para servir de justificativa para seu preço muito maior.

    Em tempo: um Renault não deveria ser "Automatique"?

    ResponderExcluir
  3. E isso vale para as cores, também. Nem os importadores escapam. Têm um aí que só trás modelos na cor preto ou prata. Melancólico.

    ResponderExcluir
  4. Bob,

    isso acontece porque o consumidor brasileiro é um trouxa. Ele paga, paga, e paga. Viciado em visual, ele se sujeita a agio só para impressionar os outros. O conteúdo náo importa. As fábricas váo sim nos continuar empurrando o pacote que eles querem, pelo preço que quiserem. Tem gente que paga, uai! Veja o sucesso do carro do jaspion, ops, new civic. Em 2007 teve gente pagando 100 paus por um EXS com todos os opcionais. Ridiculo é pouco.

    A demanda é alta, o consumidor é pouco exigente e informado, e ainda acredita na asneira que toda a culpa doas altos preços é dos impostos! Isso é tudo que os fabricantes querem ouvir! Caramba, pessoal, vamos crescer, amadurecer! vamos deixar essa postura infantil de culpar os outros, no caso o governo, por todas as nossas mazelas! O MERCADO É ASSIM POR CULPA NOSSA, QUE ACEITAMOS E PAGAMOS TUDO PASSIVAMENTE. Vamos agir,comprar concientemente, pesquisando, nos informando, sem medo de arriscar no novo. Vejam o mercado de motos, que vergonha, a Honda domina 80 % do mercado. Em lugar nenhum do mundo isso acontece. Com um domínio desse, o fabricante faz o que quiser!
    Enquanto o consumidor brasileiro continuar essa maria-vai-com-as-outras, nosso mercado continuará a porcaria que é.

    A soluçáo está em nossas máos.

    Abraço


    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  5. A culpa disso é dos veículos de comunicação ditos especializados. Quantas vezes o "melhor compra" foi um carro razoável com bom valor de revenda e baixo custo de manutenção?

    Isso é ser simplista, é como dizer que é melhor morar em um barraco que em uma mansão pq é mais fácil de manter limpo e arrumado.

    Em especial a revista Quatro Rodas, que em suas avaliações objetivas atribui a essas questões subjetivas pesos e valores de itens objetivos, como consumo, desempenho e comportamento dinâmico.

    ResponderExcluir
  6. Bob e Entusiastas;

    Concordo com o LucasCRF e com o Leo: O consumidor médio é bobo e a imprensa dita "especializada" faz o que quer!

    Anos atrás uma publicação soltou um artigo intitulado "A hora e a vez dos 8 (sic) válculas", onde era ressaltado as "vantagens dos motores de 2 válvulas por cilindro frente os de 4, uma verdadeira aberração! O consumidor médio lê isso e compra essa aberração!

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Paulo Ferreira10/07/11 13:54

    Concordo também com o Lucas e o Daniel. Por isso não compro carro 0km. Se depender de mim as ditas "montadoras" terão de realmente fazer por onde pra sobreviver.

    Esses dias fiquei abismado com o programa auto esporte da rede Globo. Vi a "avaliação" do Fiat Bravo, impressionante, foi propaganda paga o bloco inteiro. Eu já tinha vistos outros assim, mas esse episódio foi terrivelmente escancarado.

    ResponderExcluir
  8. Pretendo trocar meu carro médio por um pequeno 1.6, mas está muito difícil escolher um substituto que me agrade.
    Uma boa opção seria o Sandero Privilège, mas a Renault insiste em produzi-lo apenas com o motor de 8V.
    Se quiser o de 16V, preciso comprar o Stepway, que não gosto. Acho o carro sem graça com aqueles enfeites.
    O Symbol, é um ótimo carro ,mas é mosca branca.
    Os VW Polo são exageradamente caros pelo que oferecem.
    E o VW Gol 1,6 vale a pena?
    Diz o Arnaldo que a estabilidade do Gol é excelente e isso me interessa. Não costumo correr, mas também gosto de carros bons de serra e rápidos em ultrapassagens.
    Dúvidas, oh dúvidas...
    Ah, se a Renault pensasse diferente...

    ResponderExcluir
  9. CNN1410,

    já pensou num Tiida sedan? De fato náo é bonito, mas é um excelente carro.

    Demais colegas,

    é muito bom saber que náo sou o único a pensar dessa maneira.

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  10. Carlos Eduardo10/07/11 16:40

    Uma vergonha a VW não oferecer mais o Jetta 2.5 por pura frescura...

    Ford com o Fusion só automatico também...

    Chevrolet que não oferece Omega V8 ou pelo menos o V6 manual...

    Por aí vai...

    ResponderExcluir
  11. Paulo Ferreira10/07/11 16:42

    Aguarde um pouco colega CCN1410. O fiat Palio será renovado (pela primeira vez realmente renovado) nos próximos meses. Pelas projeções será um belo carro (o motor 1.6 16v da Fiat é muito bacana, embora um tanto beberrão), e mesmo que não lhe agrade o mercado deve reagir com a chegada dele à favor dos compradores.

    Abraços aos colegas.

    ResponderExcluir
  12. Muito boba a decisão da GM em só importar oficialmente o Camaro automático, por exemplo. Acaba com a graça do carro.

    Também muito complicado a VW só vender carro popular 1,6 praticamente completo, custando quase o mesmo (ou mais) que modelos superiores.

    ResponderExcluir
  13. Eduardo Costa10/07/11 19:09

    Sempre detestei essa coisa do mercado brasileiro deixar de oferecer uma configuração só pq imagina que não vai vender.

    Quando a Fiat lançou o motor e-torq, pensei em adquirir um Punto, pois sempre gostei desse carro, mas não tinha motor. O 1.4 é fraco demias e o GM 1.8 beberrão demais para o desempenho. Mas o e-torq é moderno, 16V e etc. Mas a Fiat só oferece ele em versões completíssimas e caríssimas. Poxa, eu queria um Punto basicão, só com ar condicionado, direção hidráulica, vidro e trava elétrica, mas com motor 1.8 16V, mas com preço por volta dos 40 e poucos mil. Mas não, a Fiat só disponibiliza o 1.8 acima de 55mil.

    Quando a VW lançou o Gol G3 podia compra um Gol 2 portas só com ar e dh com motor 2.0. A gama era bem grande.

    ResponderExcluir
  14. O consumidor brasileiro é tratado como um retardado. Mas a culpa é dele mesmo que se comporta como um retardado.

    ResponderExcluir
  15. Carlos Eduardo
    O que a VW fez ficou claro quando vi a notícia de que o Jetta seria "desvinculado" da família Golf:

    O Jetta "4" (chamado aqui de Bora), não fez sucesso algum. Trouxeram o Jetta "5" (o nosso Jetta propriamente dito) como carro superior, visto que tem um projeto muito superior, para agregar valor ao nome. Depois de valorizado e desejado pelo consumidor médio, a VW simplesmente lançou um carro mecanicamente inferior, que eu compararia a um Santana 2.0 dos últimos, com as devidas atualizações.

    Com isso se reduz o custo e aumenta o lucro. Não que a VW seja malvada, mas se tem quem compre, por que não vender?

    ResponderExcluir
  16. Bob, otimo post, como sempre.

    É verdade, o Brasileiro aceita o que é empurrado para ele. Isso inclui a falta de carros de duas portas, cores diferentes (parabens a Fiat por ousar no Uno), carros medios e grandes com cambio manual, opções de motores e transmissoes.

    Porque o Camaro so pode ser comprado automatico? Nao faz sentido. E o Astra so com 4 portas, sendo que existia ferramental pra duas. Porque nao criaram uma versão do Celta e Prisma com o 1.8? Quando foi a ultima vez que produziram um coupe por aqui? E por ai vai...
    Nao consigo acreditar que nao ha publico para isto

    ResponderExcluir
  17. Carlos Eduardo10/07/11 20:40

    Leonardo, não entendi o que você quis dizer. Mas o Jetta ainda é fabricado com motor 2.5, só não trazem ele para cá.

    Eu inclusive sou a favor do modelo 2.0 120cv. Mas tem uma brecha grande entre ele e o 2.0 turbo 200cv que o 2.5 prenche lá fora:

    http://www.vw.com/en/models/jetta/trims-specs.html

    ResponderExcluir
  18. Acabei de comprar um 500 com caixa manual de 6 marchas. É uma delícia.

    Mas não teria problema algum se tivesse comprado o automático.

    Tudo questão de saber curtir o carro que tem em mãos.

    ResponderExcluir
  19. Carros no Brasil são mesmo um problema. Caros e ruins. Nunca tem os que queremos.

    Não acho que o Gol tenha estabilidade como foi dito. Tenho uma Fielder 2006, essa sim tem estabilidade. recomento a todos.

    O gol 2009 de minha mãe com apenas 20 mil km rodados, está muito pior que minha Fielder com 120 mil Brincadeira, né não?

    Bob Sharp é o melhor jornalista da imprensa automobilística brasileira, quem mais entende de carro. Alguma pessoas faltam com o respeito com essa sumidade do jornalismo brasileiro. Um pena.

    ResponderExcluir
  20. Fiquei muito animado com este post, pois sempre reclamei do fato de as montadoras aqui no Brasil só oferecer carros top de linha com câmbio automático, e nos importados a situação é ainda mais crítica pois muitos em outros países tem opção de câmbio manual e aqui no Brasil só tem o automático, um grande exemplo é o Camaro. E temos também vários carros que podem ter câmbio manual mas não pode na versão top de linha, como pro exemplo, Corolla, Vectra, Fluence, 408, 207 SW, Meriva e Zafira.
    E outra situação crítica também é a opção de cores cada vez mais reduzida, o Focus por exemplo recentemente perdeu a opção de cor verde e o Bravo tinha a opção Azul Maserati para as versões Attractive e essence, agora a cor é exclusiva do T-JET. Já o 500 só tem a cor amarela na versão mais simples. E ainda na Fiat a bonita cor Azul Maserati não sai em outro carro a não ser no Bravo T-Jet, ela deveria poder sair em qualquer carro da Fiat. E vale ressaltar também que a Fiat já tirou de linha o Siena Sporting que tinha sido lançado a pouco tempo e o Linea Absolute só existe com câmbio Dualogic.
    Realmente as montadoras querem o mais cômodo a elas e não tão nem ai para o consumidor, espero que um dia a situação melhore para nós consumidores.

    ResponderExcluir
  21. Perfeito Bob,

    Não praticar as próprias convicções em função da opinião de uma determinada massa parece coisa de filme de ficção...mas é o que acontece por aqui.
    Veja o fenômeno das SUV´s, muitas vezes são compradas em detrimento de boas peruas. Conheço pessoas que tem as necessidades muito mais bem equacionadas a este último tipo de carro...mas compraram jipões para andar junto com a boiada!

    abraços
    André
    p.s.: na próxima encarnação se não for possível nascer na Europa...pelo menos na Argentina!! Pelo amor de Deus!

    ResponderExcluir
  22. Bob, falando nesse assunto, voce sabe se a Porsche do Brasil ainda vende os 911 com cambio manual tradicional??? Se ainda vender, será a unica " esportiva" a faze-lo, pois, como falou a matéria, até mesmo a BMW deixou de vender seus carros com cambio manual. Meu sonho era ter um BMW 6 cilindros com o cambio manual, mas...fazer o que...é o mercado que manda!!
    Abs

    ResponderExcluir
  23. Daniel Shimomoto de Araujo11/07/11 13:01

    A decada de 80, se analisarmos bem, foi riquissima para a industria automobilistica nacional, se analisarmos friamente: Não tinhamos a quantidade de modelos que se tem hoje mas o que tinha era bastante variado e tinha para todos os gostos (mesmo com o plano Cruzado), vejamos:

    Familia Ford: O Del Rey vinha com 4 versões de acabamento (L/GL/GLX e Guia) com cambiop automatico e manual.

    Familia Fiat: Essa eu não me lembro porque não me interesava. Mas tinha várias opções de motor, desde o 1049cm3 até o Sevel 1,6L

    Familia GM: Bastante interessante: Aproveitando o gancho do Bob, tinha até Chevy 500 automática! E isso sem falar nos Chevettes com ar condicionado opcional também.

    Familia VW: Peguemos o Gol 1986. Opção de 4 ou 5 marchas, motor refrigerado a ar ou a água e veiculos esportivos de verdade (mesmo que para a época), onde as versões esportivas vinham com comando 049 e os demais, comandos de valvulas mansos.
    ____________________________

    Anos atrás, a GM teve a cara de pau de lançar o Astra SS....motor 2,0L e 16 válvulas identicos aos tidos como opcional no ano anterior...

    É muita sem vergonhice!

    ResponderExcluir
  24. Daniel Shimomoto Araujo
    O Astra SS vinha com o 2,0l 8V e não 16V, ou seja, pior ainda.

    ResponderExcluir
  25. Antonio Pacheco11/07/11 14:43

    Também não entendo o que se passa com essas fábricas. A Renault tem um ótimo motor 1.6 16v, e só disponibiliza em determinadas versões. Estou pensando em trocar de carro, e o Sandero seria uma das opções, desde que me desse a opção de escolher o motor e o câmbio. Na linha Renault, vou olhar com carinho para o Symbol. Outra que faz bobagem é a Ford, que fabrica aqui o Fiesta rocam com câmbio auto, e exporta para o México e outros países. E, para nós, brasileiros, só câmbio manual. Se eles já fabricam, seria bem simples colocar a venda. Lembro da época que até o Opala Diplomata, tinha opções de motores de 4 e 6 cilindros, manual ou automático.

    ResponderExcluir
  26. Marcelo Silva11/07/11 17:47

    Excelente post Bob!

    A mesma ditadura de versões pode-se ver na Citroën. Se o interesse for comprar um C3 manual, só se for o 1.4, visto que o 1.6 16V só vem atrelado à caixa AL4.

    Penso o mesmo sobre os carros de 2 portas. Qual o problema de vender carros de 2p que não sejam em versões básicas e/ou 1.0? Por isso acho louvável a iniciativa da Fiat de vender o Uno 2p em todas as versões. Espero que essa mesma filosofia seja estabelecida para o novo Palio e para o Punto.

    Abraço,

    MS

    ResponderExcluir
  27. Nem só os fabricantes tem culpa. Fui ver o Fluence na concessionária Renault em Botafogo no Rio de Janeiro. Perguntei a respeito das cores e a vendedora falou que só tinha preto e prata. Argumentei que eram fabricadas mais cores e ela teve a cara de pau de dizer que eles não encomendavam carros a fabrica, só vendiam os que tinham em estoque...

    ResponderExcluir
  28. Hermes Legal,

    O 1 M Coupe é manual. Só manual.

    ResponderExcluir
  29. Carlos Eduardo
    Na versão de entrada do Jetta, tiraram a suspensão independente e colocaram uma barra de torção bem baratinha.

    ResponderExcluir
  30. Comprei meu 1º carro zero esse ano. Desisti de comprar o Sandero justamente pela falta do motor 1.6 16v. Dirigi o 8 válvulas e achei meio manco. É forte prá arrancar, mas perde força logo e corta antes de 6 mil rotações. Em abril, mês da compra, esse motor só existia nas versões Stepway e GT, e eu queria um carro normal. Acabei comprando um Symbol, com ABS e ainda por cima azul. O vendedor foi muito atencioso e não me tratou como um marciano por querer comprar um carro azul, inclusive elogiou a cor, obviamente não querendo perder a venda.
    A Ford é um ótimo exemplo de péssimo mix de equipamentos. Fabrica o Fiesta hatch e sedan na Bahia com câmbio automático prá exportar para o México, e não vende aqui. Por outro lado, traz o novo Fiesta do México com câmbio manual, quando o mercado quer e os concorrentes oferecem o automático. O pessoal do departamento comercial/marketing deles deve ser meio travado.

    ResponderExcluir
  31. Bob,

    Imagine só uma BMW 550i com câmbio manual que delícia!

    E uma 335i?

    Realmente hoje está tudo errado quando uma Fielder manual, por exemplo, vira um mico.

    Tenho um Golf GTI com câmbio manual e, sinceramente, não faço a menor questão de trocá-lo por um com câmbio tiptronic. Nada melhor do que ter o domínio da embreagem e não depender do câmbio para dar o "time" de uma curva mais forte.

    Não consigo entender, por exemplo, o excelente motor 1.8 turbo da VW/Audi de 180cv se extinguir e prevalecer como "esportivo" da linha o horrendo - me perdoe quem o tiver - Golf GT 2.0 de 120cv geração 4,5 (!!!) com opcional de cambio automático. Isso é que é se sujeitar ao ridículo!!

    Nós preferimos isso do que ter na garagem um Golf GTI 2.0 FSI que vemos na Europa e EUA...

    ResponderExcluir
  32. Tudo em nome do politicamente correto.
    Carro potente "é para correr" a midia esta colocando na cabeça das pessoas que carro potente é perigoso.
    Hoje se vc falar que gosta de um carro cujo conjunto previlegia performance vai ser mal visto, até na empresa vc poderá ser descriminado pois vai passar uma imagem de irresponsável, de que poderá ser envolvido em um acidente.
    Isto irá lhe prejudicar, compromete sua carreira, tem empresa que quer escolher até por onde vc vai passar mesmo no seu fim de semana, eu que o diga...e ainda por cima além de carro potente tenho uma MOTO esportiva e me desloco de moto urbana??!! Suprema heresia para os doutores do QSMS!
    Conclusão: Carro hoje é eletronica, brinquedinhos a bordo, quanto mais robotizado melhor.
    O mundo mudou senhores, nos somos politicamente incorretos, não percebeam??

    Acosta

    ResponderExcluir
  33. Bob,

    Gostaria que você comentasse a materia do link abaixo:
    http://carros.uol.com.br/ultnot/2011/07/13/margem-que-embute-lucro-pode-passar-de-100-no-brasil-e-preciso-discuti-la.jhtm

    Não valeria um post sobre isso?

    Att,

    Francisco.

    ResponderExcluir
  34. As montadoras deitam e rolam em cima dos brasileiros e colocam toda a culpa nos impostos. Depois de pesquisar muito percebi que a Nissan é a menos gananciosa, espero que quando ganhar mais mercado não mude,assim adquiri um Tiida, carro incomparável no custo benefício, mas não vende o que deveria simplesmente porque brasileiro é totalmente desinformado, pagando valores absurdos pelo um Hyundai, Honda etc

    ResponderExcluir
  35. 8v ou 16v... minha nossa senhora, esta discussão nunca vai acabar?

    ResponderExcluir
  36. Saudade da minha marajó 85 tomática... quem quiser ver www.chevetteiro.zip.net

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.