INSENSATEZ NA PISTA

Foto: Portal Uol/Miguel Costa Jr.


Quem assistiu a 6a, etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car V-8 hoje, no Autódromo Nélson Piquet, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, teve todos os motivos para ficar perplexo. Alguns, que conhecem a fundo o automobilismo, como eu, indignados.

Na segunda volta começou um incêndio no carro de Tuka Rocha, um "Chevrolet Astra". As chamas cresceram rapidamente em intensidade e na reta dos boxes - antigos, fizeram outros na reta principal porque a pista foi mutilada, passando de 4.932 para 3.336 metros e a saída do box original ficaria depois da curva de acesso à reta principal - o piloto se jogou  do carro, em velocidade que estimo 40 km/h, dada a quantidade de fumaça preta no interior, que deveria o estar asfixiando, além de chamas, cujo perigo não é preciso dizer. O carro ainda andou um pouco por sí só, tocou a defensa e parou, mas por pouco não voltando à pista.

Perplexidade, fácil de entender; indignação, explico.

A temporada 2011 da Stock Car V-8 é a segunda com etanol, e as chamas avermelhadas são de tudo menos o combustível de origem vegetal, que produz uma chama azulada clara, quase invisível (o metanol  é que produz chama invisível). A fumaça preta indica o material particulado da mistura ar-combustível normalmente rica quando um combustível queima sem mistura com o ar. Afinal, que combustível era aquele? Teria alguém mentido a respeito do combustível utlilizado, promotor (Vicar), CBA, Esso, ou os três juntos? Essa foi a primeira indignação.

A segunda, ainda mais séria, é como ser possível fumaça e fogo adentrarem a cabine de um carro que teoricamente é um carro de turismo? Sei que as "marcas" Chevrolet e Peugeot - Volkswagen e Mitsubishi já acordaram e pularam fora dessa enganação - são chassis tubulares com bolha plástica por cima, mas é imprescindível sólida e bem-vedada parede de fogo isolando cabine do compartimento do motor e daquele onde se localiza o tanque de combustível, justamente para não acontecer o que se viu.


Sei que corrida de automóveis é um esporte de alto risco - afinal, corri 24 anos - mas não é cabível desprezar algo tão fundamental quanto proteção contra incêndio. Mesmo os carros de turismo de verdade têm de ter uma chapa de aço de 2 mm ou alumínio de 3 mm isolando o porta-malas, onde fica o tanque, da cabine. Por aí se vê como essa questão é séria.


O piloto foi levado para o centro médico do autódromo e dali para um hospital. Segundo notícia no portal UOL, o tombo causou-lhe trauma num ombro e na coluna lombar, embora a princípio não sejam graves. Mas vê-lo se atirar do carro em movimento foi uma cena tragicômica, que só me lembro ter visto num filme bem antigo da 500 Milhas de Indianá polis, coisa dos anos 1920.

Outra indignação, essa já conhecida, é posição do piloto dentro do carro, exageradamente recuada em relação a posição de projeto do carro original - a casca, no caso. Além de me fugir à compreensão o por quê disso, a estranha posição mostrou sua inadequação quando a câmera de bordo do carro do Cacá Bueno, o vencedor da etapa, mostrou com clareza a dificuldade que é sair do carro. O que será que projetista do carro tem na cabeça?

Piloto devem sempre poder sair do carro rapidamente. É por isso que na Fórmula 1 o volante é removível. A regra diz que deve ser possível deixar o carro em no máximo 5 segundos. No caso do Tuka Rocha, teria sido mais fácil, e mais rápido, para ele deixar o carro em chamas, e em possivelmente melhores condições do que se atirar de qualquer maneira.

Para coroar o dia de indignação, quando o Cacá Bueno, na sua alegria de vencedor, com todo o mérito, subiu ao teto do seu "Peugeot", o teto furou, abriu-se um buraco! Será que ninguém pensou que carros de corrida de vez em quando capotam?

Quando vejo essas coisas e penso que somos o sexto maior produtor de veículos do mundo, com mais de 3,5 milhões de unidades por ano, mais tenho certeza de que o nosso automobilismo está com problemas muito mais sérios do que se imagina.

BS


49 comentários :

  1. quando ao teto frágil, o fogo e fumaça ter invadindo a cabine, pode ter sido ou um erro grave de projeto, ou erro na montagem em particular do veiculo.

    agora quanto ao recuo do assento do motorista, eu ate entendo que pode ser uma preocupação de segurança em caso de uma colisão muito forte, mais que deveria ser repensado a forma de o piloto sair do automóvel.

    ResponderExcluir
  2. Problemas sérios, não. Seríssimos!!! Tira F-1, Stock e Truck, sobra alguma coisa?

    ResponderExcluir
  3. brunofreitas
    Não há colisão mais forte do que as dos carros da Nascar, pelas médias horárias deles, e o piloto fica em posição normal.

    ResponderExcluir
  4. O que adianta o banco ser tão recuado se no caso de uma batida traseira o tanque pode invadir o habitáculo?
    Agora, furar o teto foi de foder, me admiro os pilotos e equipes não terem boicotado essas corridas. Bando de FROUXOS.

    ResponderExcluir
  5. Tudo um bando de playboy criado a leite com pêra e ovomaltino.

    Away.

    ResponderExcluir
  6. Ano passado, ou retrasado vi pessoalmente uma F430 queimar da mesma foram e o piloto pular fora dela ainda em movimento... Isso não é exclusivo da Stock. POuco depois também vi uma Gallardo queimar bastante de forma bem parecida...

    ResponderExcluir
  7. Bob;

    Absurdo mesmo! Essa chama é de gasolina no duro. Igualzinho a das Kombis (que por um desleixo absoluto dos seus donos e uma negligência criminosa de não colocarem "T" metálico na mangueira de combustivel) pegam fogo.

    A propósito...

    Qual a procedencia desses motores V8?

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Shimomoto
    Os motores são GM 350-pol³, mas não sei de onde vêm exatamente, se de um departamento de uma das divisões da GM ou se de um preparador.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo 3/7 17:17
    Viu se fumaça e fogo invadiram a cabine?

    ResponderExcluir
  10. Daniel San03/07/11 17:33

    Essa cena me fez lembrar outra igualzinha,só que na Fórmula Truck,não tem muito tempo,na qual o piloto,com o caminhão em chamas,pulou do mesmo,se não me engano,em Interlagos.Não sei como sobreviveu...

    ResponderExcluir
  11. Antonio Pacheco03/07/11 17:48

    Bob, além de tudo que foi dito, fiquei perplexo com o comentário do Cacá Bueno, que cito a seguir:
    "O tricampeão Cacá Bueno desabafou pelo rádio de comunicação com a equipe.

    - Já falei mais de 80 vezes, já fiz mais de dez reuniões, ninguém toma atitude. Fogo nestes carros é um perigo - afirmou o tricampeão."

    Resumindo, já sabem do problema, mas, como muita coisa aqui no Brasil, parece que não estão interessados em resolver. Tudo pelo "esporte". Vai entender...

    ResponderExcluir
  12. Antonio Pacheco
    De fato, ouvi também. Aliás, no primeiro com o carro de transeixo traseiro, em Interlagos, o carro do Cacá pegou fogo feio. Como eu disse, incêndios podem acontecer, mas não invadir a cabine da maneira que vimos.

    ResponderExcluir
  13. Bob,

    me explica uma coisa, se é que consegue: como é que esse "Chevrolet Astra" faz essa tremenda propaganda da Hyundai?
    E tem outra: agora os trouxas que acham que aquilo é um Astra mesmo vão achar que Astra pega fogo fácil.
    Tá bizarra essa Stock. Deviam passar durante a Zorra Total no sábado à noite.

    ResponderExcluir
  14. De fato,tem muita coisa pra investigar,discutir, questionar e corrigir aí.A pergunta de um milhão é - QUEM?
    Quanto às possibilidades levantadas em relação ao combustivel,é bom levar desde já em conta o fato de tanto resina poliester como óleo de motor queimarem exatamente dessa forma: chama laranja-avermelhada e com muita fumaça preta- e tóxica.

    ResponderExcluir
  15. AK

    A Hyundai do patrocinio do Astra á a divisão de máquinas pesadas da empresa coreana. MAs mesmo assim não deixa de ser bizarro.

    ResponderExcluir
  16. Já não basta ter que passar DOIS GP´s de F1 tendo de ouvir o locutor ficar falando da desclassificação-punição do carro do filho na Stock.

    Stock atual me enoja, apesar dos melhores pilotos do país estarem lá. Enquanto o Ingo estava lá ainda valia , para ver a pilotagem dele( precisa e " macia " , muito parecida com o vídeo de Bob na F 430).

    Importado por importado, melhor assistir as máquinas da GT Brasil , carros GT3 e GT4 FIA, mesmo mesclando pilotos profissionais e amadores. É automobilismo como dantes e muito bem organizado.

    Melhoras ao Tukinha Rocha,um grande piloto, de carreira Internacional.

    ResponderExcluir
  17. E o resgate médico chegou meia hora depois. Se o piloto realmente precisasse, já era... caixão e vela preta

    ResponderExcluir
  18. Bob, quando ví o incêndio não pensei no combustível pegando fogo, mas na carroceria de fibra de vidro... acho que, já que a categoria se inspira na NASCAR, deveria adotar as carrocerias em alumínio dos americanos.

    ResponderExcluir
  19. Uma parte dos problemas sérios do automobilismo do sexto maior produtor de veículos do mundo em parte está no próprio lugar de onde tiram veículos para categorias de turismo: a produção cresceu, mas perdemos variedades de tipos de veículos.
    A Stock só passou para essas estruturas tubulares que vagamente lembram veículos de série pelo fato de não haver mais carros de passeio nacionais de série com tração traseira, com a descontinuação do Omega A em 1998.

    Que se veja atualmente que, fora o fato de não mais termos carros nacionais de tração traseira, não mais temos carros nacionais de porte médio-grande (atualmente só médios-pequenos ou mesmo pequenos esticados, como é o caso do Linea). Ficou como uma cidade com poucos pássaros em que alguém liberou pombos e pardais: aumenta o número de aves, mas você dificilmente verá de novo um tico-tico, uma asa-branca ou um sabiá.

    ResponderExcluir
  20. Tanto a Stock quanto seus "derivados" são verdadeiras "cadeiras elétricas", nas quais tudo é voltado para o interêsse dos promotores e patrocinadores, a começar pelos adesivos usados nos vidros, que reduzem muito a visibilidade, passando pela posição do piloto (mais recuado) para favorecer a distribuição de peso, à fragilidade dos chassis, que não aguentam os esforços a que são submetidos num acidente. Fareja-se nova tragédia, não demora. A categoria e seus derivados estão merecendo uma intervenção do Ministério dos Esportes.

    ResponderExcluir
  21. Anônimo 03/07/11 21:01

    Lembre se da nova modalidade, a Copa de Marcas, que segue a mesma fórmula da "Stock Car"... Pense nisso!

    ResponderExcluir
  22. André Ricardo03/07/11 21:26

    Bob, houve uma corrida de formula truck, quando as Scanias ainda corriam (as bicudas) que aconteceu algo semelhante, o caminhão do Macarrão pegou fogo e ele, pra não deixar acontecer algo pior, jogou o caminhão numa area de escape e pulou do caminhão.

    Mais isso deve ter pra mais de 10 anos.

    Video do ocorrido...

    http://www.youtube.com/watch?v=Kiih6guoXBo

    ResponderExcluir
  23. Uma categoria que tem um Chevrolet de mentirinha patrocinado pela Hyundai não é mesmo para se levar a sério como competição profissional. O que aconteceu foi típico de competições amadoras.

    ResponderExcluir
  24. Como disseram, a Hyundai que patrocina é a "Hyundai Heavy Industries", não a "Hyundai Motor".

    Bob, não sei se você viu a F-Truck (que correu hoje em Interlagos), mas o Pedro Muffato também soltou o verbo ao vivo contra a comissão técnica da competição, ou seja, todos estão contra a CBA, mas ninguém tomou uma atitude concreta ainda (pintar carro de preto não conta). Graças à iniciativa de alguns, conseguiu-se que o Brasil tivesse algum automobilismo, mas ele está "emperrado" devido à má administração.

    ResponderExcluir
  25. Quando ele subiu no carro e o teto furou, falei pra minha namorada, olha lá, tá vendo, "carro de plástico".

    Tragicômico o automobilismo brasileiro.

    ResponderExcluir
  26. Só uma correção Bob, a bolha é de vectra não de astra. Apesar disso um exelente texto.

    ResponderExcluir
  27. Aléssio Marinho04/07/11 00:33

    Estimo a pronta recuperação do piloto. Esse fato foi lamentável e a imagem do Tuka Rocha se jogando do carro é vergonhosa para o nosso automobilismo.
    Que esse fato seja investigado seriamente e que as suas conclusões tragam segurança e seriedade que falta ao autmobilismo nacional. Do jeito que anda, é mais interessante ir lixar peça enferrujada na garagem do prédio.

    ResponderExcluir
  28. Alexandre - BH -04/07/11 00:34

    A única razão da existência dessa corrida-engodo é MONEY. A CBA, portanto, que mude o nome da categoria para ‘Stock Cash’.

    ResponderExcluir
  29. Olha o vídeo que encontrei no YouTube sobre esse episódio:

    http://www.youtube.com/watch?v=jdJdnqVyzLA

    Logo após o ocorrido conseguiram captar o Cacá Bueno reclamando sobre uma possível falha de projeto dos carros.

    A coisa é bem mais séria do que se apresenta !!!

    Abs
    Kiko Molinari

    ResponderExcluir
  30. Paulo Ferreira04/07/11 01:35

    Como funciona a legislação pra confederações de automobilismo? Não seria possível criar uma "Confederação do Brasil de Automobilismo" e simplesmente atropelar essa escória?

    ResponderExcluir
  31. Bruno Moreno04/07/11 09:05

    O bom mesmo nesse Domingo foi ver no programa Espaço Motor (Band - 8:30 Hrs) os Corsinhas, Gol, Celta, clio e Peugeot 206 correndo no Campeonato carioca de Turismo e de marcas.

    Aquilo sim é automobilismo de verdade.

    ResponderExcluir
  32. Bob,
    Se não me falha a memória são três mortes já na Stock, a primeira eu vi ao vivo aqui em Brasília com a morte do Laercio Justino.
    Às vezes penso que todos que fazem automobilismo no Brasil estão numa espécie de "transe, uma alucinação" e não enxergam a realidade e os perigos que a stock car oferece para os seus pilotos.
    Será que terá que haver mais mortes para poderem cair na realidade? Parece-me que o único que consegue colocar a boca no trombone é o Cacá Bueno, mas como ele mesmo diz, “ninguém me ouve”!!!
    Vou lhe ser franco: Não assisto a Stock car aqui em Brasília há muito tempo, principalmente, depois que eles passaram a correr somente no circuito externo, o que não consigo entender até hoje do porque não usarem o anel completo.
    Abs.
    Jovino

    ResponderExcluir
  33. Anônimo 3/7 22:38
    Obrigado pelo cuidado de avisar, mas Astra e Vectra atual são o mesmo carro, um engodo da GM do Brasil. O Vectra verdadeiro deixou de ser fabricado em março de 2005 e esse "novo" Vectra surgiu em outubro daquele ano. Por isso deixo o texto como está.

    ResponderExcluir
  34. Paulo Ferreira
    O poder desportivo da CBA foi-lhe dado por lei. É um assunto complicado para mudar, envolveria nova lei, Congresso etc. Talvez o caminho fosse o Ministério Público Federal.

    ResponderExcluir
  35. Bob,

    Estive recentemente em uma prova de Stock Car no Velopark e pude adentrar em algum modelos da categoria, além de conversar com alguns pilotos.

    O que percebi foi:

    - Realmente a posição de dirigir é tão recuada que para uma pessoa padrão sair do carro se faz uma ginástica. Um Fitti-Vê de 1970 o movimento de entrada e saída é muito mais confortável, apesar do espaço reduzido.

    - Dos pilotos que conversei fiquei até envergonhado de fazer mais perguntas, tamanha a falta de informação e bom senso. Parecia um circo.

    Sobre o incendio, acho que o piloto ficou com medo desmaiar sem ar e já não exergava mais nada que só sobrou a alternativa de pular do carro. Até que teve uma postura correta diante de toda a bizarrice.

    Me lembro de em uma prova da Indy, em que a piloto Simona de Silvestro bateu forte e seu carro começou a pegar fogo. O desespero foi tão grande que literalmente arrancaram ela do cockpit sem a mínima preocupação com possíveis fraturas. Olha que foi bem difícil em um carro preparado para bater forte.

    Dúvido que se as chamas se alastrace haveria recursos para tirar um piloto desmaiado deste incendio.

    Ele fez o "menos errado". Salvou sua vida.

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  36. A Globo vende esta porcaria como a categoria mais "Muderna e Tecnológica" do Brasil. Chassis Tubular vagabundo, Capôs mal fixados, etc. São carros mal construídos. Para dar competitividade, um teatrinho de reabastecimento (com um espirro de combustivel ridículo). Tô fora.

    ResponderExcluir
  37. O cara sobe no teto e o teto fura!

    Hahahahahahaha....

    Dps ainda vem akele imbecil do Flávio Gomes falar mal da Arrancada.

    ResponderExcluir
  38. Bob, fugindo (um pouco, mas no fundo é "a mesma coisa") do assunto, acredito que esclarecemos aquela dúvida do monobloco ou chassis do brasileiro de marcas:

    -Na verdade NÃO é usado o monobloco original dos carros (Astra/Focus/Civic/Corolla) e sim um chassis tubular(o que explica o uso do termo chassis no regulamento), a este é fixado a folha de teto e painéis lateral metálicos do carro em questão (nem assoalho do monobloco é utilizado) e as partes em fibra. Ou seja, é uma BOLHA como a da escroque car, só que com algumas partes em metal. Entreeixos e tudo o mais (inclusive suspensões que são de concepções distintas nos carros de verdade) é padronizado mesmo. Sinto-me envergonhado de ter acreditado(e um pouco defendido) as declarações dos promotores.

    http://www.flickr.com/photos/63003236@N03/5734473676/in/photostream

    ResponderExcluir
  39. Ano passado vi uma jeringonça dessas exposta num supermercado Extra (não lembro quando e o porquê) e logo deu pra ver o quao tosca é a tal bolha da enganação. Acabei de ver no Globo Esporte que o piloto segue internado e com dores no peito - ele inalou muita fumaça, foi o que disseram. Olha se o coitado ainda não pega uma infecção pulmonar por conta desse lixo. E a CBA? Ora, a CBA...

    ResponderExcluir
  40. Ronaldo Nazário04/07/11 15:47

    Ora ora Bob,

    Esse carro é o supra sumo da tecnologia!

    É movido a Diesel!

    E, como já estão dizendo nos jornais daqui, o piloto fez juz ao nome: Juca Tocha - esse é o verdadeiro nome dele, o que estava no parabrisa foi escrito errado!

    ResponderExcluir
  41. Zé Trocadilho04/07/11 15:49

    Acho melhor a GM abrir o olho!

    É que o patrocinador, a Nissan está detonando seus produtos!!!


    Ha ha ha ha

    ResponderExcluir
  42. Anônimo 4/7 14:07
    Você não deve se sentir envergonhado por ter-me contestado, isso é normal e até saudável. Em seguida ao que você disse outro dia escrevi à CBA pedindo esclarecimento. Até agora não houve resposta. Agradeço o link da foto. E que belo "Campeonato de Marcas"...

    ResponderExcluir
  43. Ronaldo Nazário04/07/11 15:50

    O piloto era bonito?

    Então,

    Semana que vem na Ana Maria Braga uma receita especial de churrasquinho de gato!!!!

    ResponderExcluir
  44. E ainda há os problemas de embaçamento e infiltração de água que os carros da Stock apresentam durante as provas realizadas sob chuva.

    ResponderExcluir
  45. Descobri. Os carros da Stock são movidos a Allinol. Só mesmo no mundo da fantasia para permitirem uma categoria tecnicament deficiente como essa.

    ResponderExcluir
  46. Vou tomar um achocolatado meu!

    Boça

    ResponderExcluir
  47. A Fórmula Truck era comum incêndios nos caminhões da categoria. Na maioria das vezes era causado por vazamentos de fluidos, especialmente os de freio, devido ao super-aquecimento. Mas parece que o problema foi solucionado, já que a categoria não depende da Vicar e muito menos da CBA que tentou impedir a realização do campeonato quando o mesmo estava em fase embrionária.
    Já vi acidentes feios e o máximo que ocorreu foi uma fratura na perna e o piloto causador devidamente banido da categoria. E olha que eles seguem o modelo americano, em que o importante é dar espetáculo, em vez da "nobreza européia" que faz o evento "em nome do esporte"...

    ResponderExcluir
  48. Em tempo, essa "nobreza européia" a lá "Olimpíadas" está matando a fórmula 1, com suas regrinhas chatas e absurdas.

    ResponderExcluir
  49. Entendo muito pouco, ou quase nada sobre automobilismo...mas a cena que ví do piloto se jogar pra fora do carro em movimento foi assustador!

    Somente através deste blog que soube da farça que são alguns campeonatos desse país.

    Se estão forjando o tipo de combustível utilizado, as provas estão aí, elas não mentem.
    Como disse anteriormente, não entendo sobre automobilismo (apesar de gostar muito!), mas a Stock car não usa um projeto dos carros semelhante aos campeonatos de turismo internacionais? Se não usam, porque não as seguem também? Dessa forma não correria o risco do piloto perder a vida carbonizado dentro do carro.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.