CARRO DE GÂNGSTER...PARA O PRESIDENTE ROOSEVELT

Foto: forgottenhistory.com
 



Passadas algumas horas do ataque japonês a Pearl Harbor, na manhã de domingo 7 de dezembro de 1941, o Serviço Secreto americano se viu com um problema. O presidente Franklin D. Roosevelt teria de proferir o discurso do “Dia da Infâmia” no Congresso na terça-feira e apesar da distância entre a Casa Branca e o Capitol Hill ser pequena, os agentes não sabiam como transportá-lo com segurança. 

Os EUA, que mesmo com a eclosão da Segunda Guerra Mundial com a declaração de guerra da Inglaterra e da França à Alemanha em 3 de setembro de 1939 estavam neutros, com o bombardeio japonês à base naval americana no Havaí declararam guerra ao que ficou chamado Eixo, o alinhamento da Alemanha à Itália e ao Japão. Poderia haver algum atentado a Roosevelt.

Na época, uma lei federal dos EUA proibia a compra de carros para o serviço público que custassem mais que US$ 750, de modo que seria necessário autorização do Congresso para tanto. Só que não havia tempo hábil para isso, evidentemente.

Foi então que um dos membros do Serviço Secreto descobriu que o Departamento do Tesouro havia apreendido o carro à prova de balas do gângster Al Capone quando ele foi mandado para a prisão em 1931. O carro foi logo localizado, lavado e limpo, seu estado geral foi todo verificado e estava tudo certo. No dia seguinte o carro estava pronto e à disposição do presidente. Foi difícil as pessoas acreditarem que o carro de Al Capone estivesse perfeito.

O veículo era pintado de preto e verde de maneira a ser idêntico aos carros da polícia de Chicago da época. Tinha também instaladas atrás da grade uma sirene especial e luzes piscantes, juntamente com um rádio de freqüência policial. Além disso, o carro do gângster, um Cadillac Town Sedan 341A 1928, tinha 1.300 kg de blindagem de aço e vidros à prova de bala de 25 mm de espessura.

Os mecânicos realizaram todo o trabalho de limpeza e verificações de cada detalhe do Cadillac noite a dentro do mesmo dia do ataque para certeza de que o carro estaria pronto e à disposição do comandante-em-chefe já no dia seguinte.

O presidente Franklin D. Roosevelt em seu discurso do "Dia da Infâmia" (wideasleepingamerica.com)

 O histórico carro — por dois motivos — foi arrematado num leilão em 2012 por US$ 341.000

BS

40 comentários :

  1. Aqui, os gangsters que viram presidente!!!

    ResponderExcluir
  2. Bob, sabe qual era o estado do carro na época do leilão? Já vi tanto absurdo por aí que achei até barato.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Quem diria hein? Adoro essas ironias do destino, fazem o mundo ser muito mais legal!
    Ótima história Bob!

    ResponderExcluir
  5. Ah a austeridade ianque! E aqui, a bem pouco tempo atrás, os pangarés da Câmara do Rio (se não me engano), exigiam a troca dos seus Chevrolets Vectra semi novos, alguns com 200 km rodados - por carros novos.

    Mas que história bacana, que bela ironia do destino, o detalhe é que o presidente americano não chegou a ver o final da guerra, considerado isso como presságio divino para a Berlim que ardia...será que foi uma espécie de maldição do carro? (rs)

    MFF

    ResponderExcluir
  6. Pelo valor histórico do carro até que foi vendido barato demais.

    Uma dúvida: o Fusion Hybrid da Presidência conta com algum tipo de blindagem ou é tudo na base do "anda com fé eu vou, que a fé não costuma falhar?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Absalão Bussamra01/11/13 19:08

      Até onde eu sei, o Fusion é blindado sim. O Omega também era.

      Excluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. Rapaz, que "causo"!!! Só uma dúvida: o texto dá a entender que o carro de Capone era pintado com as cores da polícia já quando servia ao mafioso, e não posteriormente, apenas para servir ao Roosevelt. Caso seja a primeira hipótese, suponho que fosse pintado como viatura para dar menos na pinta, se confundir com carros de polícia comuns de se ver, mas...o carro era um Cadillac, pombas! A menos que todos os carros de polícia fossem Cadillacs, esse "disfarce" não tem sentido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dado o escopo do poder de Al Capone eu sou levado a crer que ele fez isso com o Cadillac só pra mostrar que mandava no terreiro... típica pilhéria de quem está por cima da carne-seca.

      "Olhem aqui, seus chicaguenses de m...! Quem canta de galo aqui sou eu e meu carro tem as cores da polícia porque eu quero, e ponto final", acende um charuto e entra na barbearia.

      Excluir
  9. Desabafo meio off do tópico:

    Estou escrevendo só para contar o que vi ontem.

    Vindo pela 23 de Maio e entrando na saída da Praça João Mendes, onde eu tinha acesso a faixas que vão para a praça, agora tinha vários cones, e afunila tudo para a faixa da direita, e a da esquerda é só para ônibus. Aí essa 2 faixas se encontram com mais 4 à esquerda. E eu tenho que partir da primeira (da direita para esquerda), até chegar na 3ª e, óbvio, atropelando a 2ª de ônibus e cheio de guardas olhando. Então você tem que atravessar a 2ª faixa de ônibus quase na perpendicular para não dar a impressão de estar andando nela.

    E no final já na praça são 6 faixas. 2 da direita para virar para a Rua Conselheiro Furtado, 2 centrais para descer a Rua Tabatinguera e 2 da esquerda para virar à esquerda na descida que dá inicio a Av. Rangel Pestava. Só que a 1º da direita é para ônibus. E a 5ª e a 6ª na esquerda também são. São 6 faixas com 3 para ônibus e cheio de guardas. Então para eu virar à esquerda eu tenho que ir pela 4ª faixa onde eu deveria descer a R. Tabatinguera e de repente me jogar para esquerda já no centro da encruzilhada, pois a faixa não permite que eu invada a 5ª e 6ª faixas antes.

    Sei que ficou meio confuso, mas só vendo para crer e quem sabe tentar entender.


    Só desenhando para entender a CAGADA ou a estratégia para arrecadação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai se acostumando amigo, isso é só o começo pois a quadrilha do PT não tem nem 1 ano de desGoverno, fora isso tem mais 20% pra voce pagar no IPTU.
      Erundina e Marta não foram suficientes pra voces aprenderem??????

      Excluir
    2. Confuso nada! Deu pra entender direitinho.
      Sei bem o que você está falando, absurdo!
      Esses cretinos estão fazendo a "lição de casa" direitinho, que é tornar impossível circular de carro por São Paulo.

      Excluir
    3. Antônio Martins31/10/13 20:03

      Tem um post (http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2013/08/faixas-da-alienacao.html) do Bob em que ele mostra que a linha branca passa a pontilhada em cima de onde vc vai entrar à direita, por exemplo. Em alguns locais, como na Av. Aricanduva, a linha pontilhada fica bem mais recuada em alguns pontos. Na cabeça desses Petistas o carro teria de voar sobre a faixa se precisar cruzá-la. Como disse a diretora de planejamento da SPTRans, Ana Odila, "criar uma faixa exclusiva é como fazer reforma agrária". Olha a mentalidade dessa mulher! Mesma escolha da Marilena Chauí: https://www.youtube.com/watch?v=-k7yQhBqdPg

      Excluir
  10. Post curto e esclarecedor para mim: Tradição é tradição... E mais, uma afirmação que serve para os dias atuais ( principalmente na terra brasilis! ) O crime organizado é muito mais eficiente do que o estado ( embora na minha opinião não exista diferença entre um prefeito que pertença a uma quadrilha oficial e um gerente de boca de fumo de um morro qualquer, os dois estão lá para arrecadar alguma coisa para o chefe, sendo que o prefeito fatalmente irá tirar uma beira para si e enganar o partido enquanto o gerente da boca de fumo, se for pego nesta situação, talvez não exista mais á noite!

    ResponderExcluir
  11. Em tempo: "uma lei federal proibia a compra de carros para o serviço público que custassem mais de US$ 750,00. Aqui por certo deve haver uma proibindo que custem menos de R$ 75.000,00. Essa é uma da razões dos E.U.A serem os E.U.A, e nós NÃO sermos isso tudo que a duplinha dinâmica Molusco & Guerrilheira adoram arrotar que somos.

    ResponderExcluir
  12. O Cadillac do Al Capone veio em boa hora, imagino o Pres F D Roosevelt embarcando num M 4 Sherman...

    ResponderExcluir
  13. Bosley de La Noya31/10/13 17:31

    Se o ataque a uma base militar americana foi chamado de "Dia da Infâmia", como seriam chamados os dias em que os EUA vaporizaram 2 cidades repletas de mulheres, crianças e idosos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, estudando um pouco a segunda guerra, você verá que o Japão cometeu verdadeiras atrocidades na China e nas Coréias. Será que Chineses e Coreanos tem dó de quem morreu com as 2 bombas. Em guerra não tem santo...

      Excluir
    2. Se estudar um pouco mais a fundo (e não só na wikipedia, ou baseado em filmes como flores da guerra) verá que a maior parte das atrocidades atribuidas aos militares japoneses na Ásia não passam de propaganda de guerra anti-japonesa, que depois passou a ser estratégia para receber grandes somas em indenizações, e é papagaiado até hoje por incautos como sendo fatos verídicos.
      "Dia da Infâmia" contrasta com a frase no memorial da paz de hiroshima "Let all the souls here rest in peace for we shall not repeat the evil", acrescida da explicação de que "we" se refere à humanidade, não ao japoneses ou americanos especificamente.

      Excluir
    3. Bosley de La Noya
      Tenho certeza de que você não tem dúvida de quem começou. Além disso, se a guerra continuasse convencional morreriam pelo menos 100.000 americanos. E quando o inimigo usa a tática suicida, como os kamikazes, tudo muda de figura. Quem tem o trunfo da arma poderosa, usa. Os alemães chegaram muito perto de ter a bomba nuclear e a teriam usado sem cerimônia.

      Excluir
    4. Nem vale a pena discutir sobre essas águas passadas e guerras dos outros, em que eles mesmos, cujos antepassados travaram as batalhas, já superaram as mágoas ha tempos, mas só tecendo algumas considerações: Não há dúvidas sobre quem começou a Guerra, assim como não há mais dúvidas de que a inteligência americana sabia do ataque e nada fez, sacrificaram Pearl Harbour para ganhar a opinião pública (que até então era contra a entrada na guerra). Não há dúvidas de que mesmo se não tivesse decidido pela guerra, o Japão seria um país arruinado em pouco tempo, devido ao embargo e restrições impostos pelos EUA. Não há dúvidas de que o Japão era uma pedra no sapato dos grandes colonialistas ocidentais, que dominavam praticamente todo o sudeste asiático antes do início da expansão japonesa.

      Excluir
    5. Não tiro a razão do questionamento do Bosley, mas a verdade é que a II Guerra - como todas as guerras, aliás - é um faroeste sem mocinho.

      Ninguém ali é santo. Ninguém.

      Excluir
    6. Absalão Bussamra01/11/13 19:02

      Anônimo 31/10/13 20:44,

      O Massacre de Nanquim, uma atrocidade fartamente documentada (e que foi encabeçada pelo tio do imperador Hirohito) também é "propaganda anti-japonesa"? Sem mencionar outras BARBARIDADES, como os experimentos da infame Unidade 731.

      Ah, tenha dó!

      Excluir
    7. Exatamente disso que falo, pessoas que leem qualquer livro ou assistem filmes e já vão achando que isso é "fato histórico documentado".

      Excluir
    8. Pois é.... E saber que hoje os chineses podem esmagar o Japão como se fosse uma casca de noz.

      E pelo que tenho lido, os japoneses foram os soldados mais sanguinários da Segunda Grande Guerra.

      Excluir
    9. "hoje os chineses podem esmagar o Japão como se fosse uma casca de noz"

      Só se for pelas armas nucleares, que o Japão optou por não ter, assumindo seu novo papel pacifista. Pois tanto a marinha quanto a força aérea japonesa são consideradas superiores às chinesas. Mais bem treinadas e com equipamentos de última geração.

      Excluir
    10. É claro, mas você acha que os chineses iriam apanhar na boa sem largar umas bombinhas no Japão?

      Excluir
    11. Japão não possui "nukes", mas enquanto a aliança militar com os EUA estiver de pé, sem chances. Inclusive alguns analistas consideram o japão como "quasi" detentor de armas nucleares.

      Excluir
    12. Absalão Bussamra05/11/13 16:03

      CCN 1410, isso é mesmo verdade. Basta ver como os japoneses tratavam os prisioneiros de guerra, em total desrespeito à Convenção de Genebra. As condições eram as piores possíveis, intencionalmente.

      Excluir
    13. Absalão Bussamra05/11/13 16:07

      E tem mais: qualquer imbecil sabe que os japoneses pintaram os canecos pela Ásia inteira, promovendo o genocídio de "povos inferiores". Na Coreia, por exemplo, as mulheres eram sistematicamente estupradas por soldados, para "melhorar a raça".

      Hiroshima e Nagasaki foram duas tragédias, mas relativizar as atrocidades japonesas é uma CANALHICE. Perdoem a franqueza.

      Excluir
  14. Que carro lindo. Essa combinação de cores ficou simplesmente maravilhosa.

    ResponderExcluir
  15. Ninguém gosta de bombas e muito menos de guerras, mas quem agride, que assuma as conseqüências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O velho nippon certamente assumiu as consequências como nenhum outro teria. Much respect.

      Excluir
    2. Absalão Bussamra01/11/13 19:07

      Lembrando que nem mesmo duas bombas atômicas foram suficientes para o imperador Hirohito baixar a crista. Em seu discurso de rendição, utilizou um eufemismo que ficou famoso: "a situação da guerra não se desenvolveu necessariamente para a vantagem do Japão". Por aí a gente tem uma boa dimensão da loucura desse povo!

      Excluir
    3. Como dizem, "haters gonna hate".

      Excluir
    4. Absalão Bussamra,

      Eu li em algum lugar, que foi difícil convencê-lo da derrota.

      Mas a lição foi dada e hoje os japoneses são queridos e admirados por quase todos.

      Excluir
    5. Sobre o imperador hiroito e seu papel na Guerra, para quem tem curiosidade, recomendo o filme "Emperor". Romantismos e poetismos fictícios à parte, é um raro filme nipo-americano sobre a Guerra pouco carregado de "americanismo" típico. Expõe bem os fatos da época....

      Excluir
  16. Guerras a parte, achei esta matéria muito interessante. De fato o carro tem inestimável valor histórico. Imagina se tivessem realmente feito algum atentado contra o Presidente e, em razão dessas características do veículo, o atentado fracassasse?

    Boa!

    Leo-RJ

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.