UMA ARMA RECÉM-DESCOBERTA


Ainda nos primórdios da civilização, o macaco descobre a primeira arma da humanidade antes mesmo dela existir: o porrete. Um osso, peça pesada, com a energia cinética resultante do seu movimento, consegue feitos até então desconhecidos – até mesmo matar um semelhante. Essas são as primeiras cenas de "2001 - Uma Odisséia no Espaço", de 1968, do diretor Stanley Kubrick.

Semana passada, os brasileiros, como os macacos do fantástico filme, descobriram uma nova arma: as manifestações.

Tenho certeza de que os leitores, amigos ou não, entenderão essa postagem totalmente fora de tópico, pois mais do que autoentusiasta sou um cidadão brasileiro, já bem vivido, e não posso me furtar de abordar esse assunto que foi e está sendo manchete no Brasil e no mundo.

Assim como as ossadas que levaram à arma que o macaco empunha no filme, as manifestações não são novidade em lugar nenhum do planeta. Eu mesmo participei, em março de 1964, da "Marcha da Família com Deus pela Liberdade", no centro do Rio de Janeiro, uma multidão incalculável se manifestando contra o pior que estava por vir, o Brasil se transformar numa república comunosindicalista conduzida pelo presidente João "Jango" Goulart. 

A desordem já imperava, como a revolta dos marinheiros como instrumento de desestabilização das forças armadas, o comício defronte da Estrada de Ferro Central do Brasil no dia 13 de março, com 300 mil pessoas reunidas, durante o qual foram assinados decretos de caráter eminentemente socialista, como a nacionalização das refinarias privadas de petróleo e a desapropriação de propriedades às margens das ferrovias, rodovias e zonas de irrigação de açudes públicos, desencadeando uma crise e total desordem da economia. Não era absolutamente o que o povo brasileiro queria.

Jango teria recebido a presidência em agosto de 1961, depois que o presidente Jânio Quadros renunciou ao cargo apenas sete meses depois de empossado, como determinava a Constituição de 1946. Os militares, porém, certos do mal que Jango, que se encontrava na China, poderia trazer ao País, impediram sua posse. A solução do impasse foi passar o regime de presidencialista a parlamentarista, sendo nomeado Tancredo Neves como primeiro-ministro e Jango empossado como presidente, ambos os atos ocorridos no dia 2 de setembro..

No ano seguinte Tancredo renunciou ao cargo para concorrer nas eleições para governador e congresso, assumindo o gaúcho Brochado da Rocha , que ficou pouco tempo, sendo substituído por Hermes de Lima.

Mas Jango e a esquerda, liderada por Leonel Brizola, tinham em mente um formato para o Brasil que não era o mesmo dos brasileiros e sabiam que seus planos não poderiam seguir adiante com esse regime  Assim foi que um plebiscito em 1963 resultou na volta ao presidencialismo, com Jango presidente. Como previsto, o País caminhava para a ruína total, as instituições estavam ameaçadas e acabou que Jango foi deposto pelas forças armadas em 31 de março de 1964, sendo a contra-revolução aclamada pela população brasileira, que se sentiu aliviada.

O resto da história, creio que todos conhecem. Em 1985 os militares devolveram o poder aos civis, Tancredo Neves foi eleito presidente pelo voto indireto mas faleceu antes de assumiu o cargo, ficando a presidência com José Sarney. Em 1989 tivemos eleições diretas, as primeiras em 29 anos, Collor eleito, impedido em 1992, Itamar Franco assumindo e entregando a faixa presidencial para Fernando Henrique Cardoso em janeiro de 1995, que se reelegeria em 1998. Em 2002 Luiz Inácio da Silva venceu o pleito, reelegendo-se em 2006, até Dilma Rousseff ser eleita "presidenta" em 2010.

Depois de FHC ter preparado a estrada para o verdadeiro crescimento do Brasil, com a grande conquista que foi o real e o fim da inflação galopante, além das privatizações – alguém se lembra das filas de madrugada para adquirir um telefone, ou pagar o equivalente a 5 mil dólares por uma linha e ter de relacioná-la na declaração de bens e direitos no imposto de renda? – o povo infantil e inocentemente acreditou e depositou suas esperanças em Luiz Inácio, que não fez mais que manter o status quo da economia. Pior, o povo repetiu a dose e, pior ainda, apostou na continuidade do nada – nada de reforma fiscal, nada de reforma política – elegendo Dilma.

Paralelamente, aos poucos todos começaram a ver um Congresso Nacional cada vez mais debochado, que luta apenas pelos interesses próprios, com ganhos e aposentadorias milionárias e inimagináveis à luz de qualquer razão. Todos começaram a ver que o que era prioritário – saúde, educação, infraestrutura, transportes e desenvolvimento – havia virado secundário.

Todos começaram ver, por exemplo, que Luiz Inácio era simpatizante de um assassino italiano chamado Cesare Battisti, tendo acolhido-o no País – o oposto do que ocorreu com dois atletas cubanos que vieram competir nos Jogos Pan-Americanos no Rio de Janeiro em 2007, que pediram asilo político e foram sumariamente mandados de volta para Cuba;

a ver a simpatia do governo brasileiro via o próprio Luiz Inácio e o ministro das Relações Exteriores Celso Amorim bajularem e se alinharem ao presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, o cara-de-pau que diz que o Holocausto nunca existiu e que está se munindo de armas nucleares para um dia atacar Israel;

a ver que o Brasil ajudar financeiramente – com o nosso dinheiro – Cuba, Venezuela e fechar os olhos para o roubo de uma refinaria brasileira pelo ladrão boliviano Evo Morales, bem como sair perdoando dívidas de paisecos, era com o que o governo instalado em 2003 mais se preocupava;

a ver a insanidade que foi a construção de suntuosas arenas de futebol em vários estados, enquanto as redes hospitalar e escolar públicas encontram-se literalmente despedaçadas;

a ver o plano mirabolante de trazer 6.000 médicos cubanos sem comprovação de sua competência – veja-se o que aconteceu com Hugo Chávez – para "melhorar" o atendimento à população, havendo indícios, entretanto, de que seja apenas manobra para colocar agentes cubanos no nosso território;

a ver a criminalidade rampante, vidas preciosas sendo tolhidas todos os dias – até queimadas vivas – pelas mãos de gente que não merece estar entre nós, e o governo iniciado em 2003, protegido por sua segurança pessoal, pouco ou nada fazer a respeito;

a ver a corrupção incessante e crescente e nada ou pouco acontecer com quem é flagrado, protegidos por uma justiça que preza amparar criminosos;

a ver que a "descoberta" do petróleo do pré-sal que não só tornaria o País auto-suficiente em petróleo, mas passaria a ser "grande exportador", foi um grande e bem-engendrado engodo eleitoreiro, e que hoje é preciso importar gasolina, diesel e até álcool;

a ver que uma reforma ortográfica feita às carreiras, que em nada ajudou o país, pelo contrário, só serviu para que fosse necessário imprimir toneladas de novos dicionários, uma despesa imensurável, além de só dificultar a vida de quem escreve profissionalmente;

a ver o escândalo de livros escolares que ensinavam a escrever e a falar errado, com a justificativa de que "é assim que o povo fala";

a ver o desrespeito da adoção de novo padrão de tomadas brasileiras, sob alegação que as de antes eram "perigosas", obrigando a substituição em massa de tomadas dos equipamentos elétricos e eletrônicos, um estorvo para a vida de todos;

a ver e ter ouvido a ministra do Turismo Marta Suplicy dar o recado à população desesperada nos aeroportos,  num momento de crise do transporte aéreo, que "relaxasse e gozasse";

a ver uma reles deputada chamada Ângela Guadagnin dançar no plenário da Câmara dos Deputados em comemoração ao colega João Magno ter-se livrado da acusação de corrupção.

Tudo isso e coisas que não me ocorrem no momento afloraram de uma vez quando, no início de junho, uma gota chamada aumento das tarifas dos transportes públicos fez o copo transbordar.

O povo brasileiro, independente de partido ou credo político, acordou do longo – dez anos – sono letárgico. Da noite para o dia o mote "O Brasil é nosso, não é deles" tornou-se o novo brado retumbante.


As manifestações ganharam ímpeto em várias capitais e uma das reivindicações foram atendidas em poucos dias, a revogação do aumento das tarifas do transporte público. A partir desse momento vêm ou continuam outras, como o Movimento Passe Livre, criado em 2005 e que defende o transporte público gratuito.

Não pode haver dúvida que a internet e as redes sociais têm expressiva parcela de contribuição para o êxito das manifestações, ao ponto de ser possível afirmar que sem elas o resultado seria outro, se não pífio.

Mas em que pese manifestações serem amparadas pela Constituição, a dose do remédio está sendo forte demais, apesar de ter logrado êxito na questão das tarifas dos transportes. Até que ponto as manifestações estão prejudicando o País precisa entrar na discussão. Nenhum país pode prescindir da atividade econômica saudável e ela está sendo fortemente abalada por essas manifestações.

Anteontem, por exemplo, uma manifestação impediu durante horas o acesso ao aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos. É desnecessário dizer o que isso ocasionou de problemas para milhares de pessoas.

Mas em meio à onda de manifestações e protestos surgiu uma nova e nefasta componente, o vandalismo descabido e gratuito. O destruir por destruir, tanto bens públicos quanto privados, imóveis ou móveis. Sempre praticado por pequenos grupos, com cabeças encapuzadas na maior parte dos casos.


Esse é o grande problema das manifestações e é responsabilidade dos órgãos policiais combatê-lo a todo custo. Todo custo só tem um significado: energia máxima, uso da força com emprego de armas de fogo carregadas com projéteis verdadeiros, não os de borracha para efeito apenas moral. Tentar demover os desordeiros de sua intenção deixando-os cônscios das conseqüências de não atender as ordens da polícia, avisando antes com auxílio de megafones. Não preciso dizer que conseqüências são essas.

É importante salientar que essa ação enérgica tanto vale para continuar assegurando o direito de manifestação, quanto para evitar os elevados prejuízos decorrentes desses atos, tanto em bens públicos quanto privados.

Isso os governos estaduais e o federal terão de enfrentar, ou poderão ser acusados de crime de prevaricação ou mesmo de conivência com o crime.

A "presidenta" deve saber disso, mas ficou quieta no seu pronunciamento à nação nesta sexta-feira. Prevaricou.

BS

(Atualizado em 23/06/13 às 22:10, parte que trata da fase parlamentarista)

225 comentários :

  1. O PT não inventou a corrupção no Brasil e golpe militar não é revolução e nem contra-revolução. Ditadura não se justifica sob nenhuma hipótese e nenhum partido e quase nenhum político realmente presta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriano,
      O PT não inventou a corrupção, mas aperfeiçoou-a. Não sei quantos anos você tinha em 1964, mas que viveu aquele período sabe muito bem o que estava acontecendo com o país. Não havia outra saída, infelizmente.

      Excluir
    2. Carlos Cwb23/06/13 14:08

      Até parece que na ditadura não tinha corrupto. A diferença era que, quem denunciasse,sumia. A grande diferença que fez o PT no poder, foi não esconder mais a sujeira que grassava desde anos anteriores.

      Excluir
    3. ... tudo o que dissermos para elogiar seu texto ou sua iniciativa não vai agregar nada, O texto está completo e vc tem uma excelente visão do que está acontecendo. Parabéns à quem concorda com o que foi escrito e vamos continuar com o movimento. Rezemos apenas para que mais e mais pessoas acreditem na força das manifestações pacíficas e que até os baderneiros se toquem que eles estão ajudando o governo e não ao movimento. Pessoas incompetentes temos ao monte lá em cima, deve haver um monte delas no meio das multidões também, infelizmente..

      Que a força do movimento esteja com todos nós e vamos continuar até botar a casa em ordem!!!

      Excluir
    4. Bob;

      Tocou num ponto crucial: Hoje estão tentando redimir o Jango como uma vítima do UDNismo, da classe média conservadora, das elites e dos Estados Unidos (revisionismo historico chinfrim apregoado por certos "lideres" pseudocultos, muito longe de serem esquerdistas com a capacidade intelectual de um Caio Prado Jr ou um Plinio de Arruda Sampaio).

      Quando o primeiro tanque saiu do quartel em 31 de Março de 1964, João Goulart já se encontrava a bordo de seu DC-3 particular, rumando para o Uruguai.

      Excluir
    5. Apenas uma coisa: não importa mais o partido ou as cores, todos são ladrões e só esperam o seu momento para nos roubar. O PT foi uma grande decepção, pois ao chegar no poder não fez nada do que anteriormente pregava.
      Quanto ao golpe de 64, tal qual Bobo falou, foi um mal necessario. Mas os milicos erraram quando quiseram se perpetuar no poder. O que deveria ter acontecido era tão logo o país se estabilizasse, os , milicos deveriam ter entregue o poder. Mas gostaram e ficaram mais tempo que o necessário...
      Só para melhor exemplificar que todos esses são iguais vou contar uma história que eu vi acontecer ao meu lado, na minha faculdade de jornalismo tinha um colega que gostava de falar que o pai lutou contra a ditadura e até torturado tinha sido. Era o tipico estudante 'alternativo" de universidade, achando que era melhor do que todos só pq o pai foi torturado. Pois bem, passados os anos da faculdade eis que o filho do torturado fez concurso publico e ao mesmo tempo conseguiu descolar uma boquinha em uma prefeitura "amiga", onde o pai o indicou para o cargo comissionado. Então o cidadão hoje acumula um cargo concursado e um cargo comissionado, sendo que no ultimo não aparece para trabalhar. É, esses comunistas são muito engraçados...

      Excluir
    6. É um grande orgulho ser seu amigo, Bob.

      Excluir
    7. Arnaldo,
      A recíproca é absolutamente verdadeira, tenha certeza.

      Excluir
    8. Anônimo 23/06/13 18:04
      E tenha certeza de uma coisa: isso q vc falou, desse seu ex-colega de faculdade, não acontece pouco, infelizmente.

      Excluir
    9. Cambada de vagabundos os políticos todos sem exceção e os bandidos que saem das periferias pra roubar e saquear cambada de vagabundos também tem que descer o cacete direitos humanos uma ova eles não tem dó de ninguém ! E o brasil uma eterna ladroagem e um dos paises que menos repassam os impostos arrecadados tomara que mude essa situação,gente morrendo em filas de hospital,gente tomando agua suja de açudes,etc etc etc ... BRASIL ACORDOU !

      Excluir
  2. Perfeito. Onde eu assino, Bob?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito. Onde eu assino, Bob? (x2)

      Não sou direita, nem esquerda. Sou apartidário. Mas penso que somente um novo golpe militar poderia limpar varrer essa petralhada que está no poder, fazendo esse monte de besteiras que você citou. Estou exagerando, viajando, claro. Mas a coisa tá tão feia que não vejo solução.
      O que tem que acontecer para que as manifestações terminem? Em 92 o objetivo era claro: o Collor saiu e o povo se acalmou. E agora?
      Infelizmente, assumo envergonhado, que ajudei a eleger o PT. Se o país está assim, me sinto culpado.
      O pior é que não vejo ninguém competente pra assumir o lugar.

      Excluir
    2. Gustavo, num país que a oposição é tão ruim quanto o atual poder, o minimo que devemos fazer é a alternância de poder. Tenho apenas 25 anos, mas imagino pelo que estudei que ditadura não seria uma saída melhor que a atual situação.

      Excluir
    3. Claudio Fischgold23/06/13 19:13

      Gustavo e Thiago,

      sou da turma que estava indo para a faculdade quando o golpe de 64 explodiu.

      Creio que tenho uma certa experiência de vida para poder externar o seguinte comentário : o principal motivo das coisas estarem neste ponto é o completo desinteresse dos políticos em dar educação básica aos menos afortunados neste país. Para eles (políticos) quanto mais ignorantes tivermos, mais fácil será vender as promessas que nunca serão cumpridas. Se voces virem os participantes das últimas passeatas verão que a maioria é de uma classe mais culta, que consegue visualizar o que está ocorrendo. Portanto, fica fácil concluirmos que, somente com uma boa educação poderemos ter um povo mais politizado.

      Excluir
    4. Gustavo, direita e esquerda não tem a ver com filiação partidária, mas sim com qual com qual linha de pensamento você tem para um país e uma sociedade. Por exemplo o texto do Bob é totalmente de direita, mesmo que não faça apologia a nenhum partido. O seu próprio comentário já pode ser de certo modo considerado de direita.

      Excluir
  3. Manifestações pacíficas, luta pelos direitos do cidadão, são sempre vem vindas.
    E sim Bob, imensamente oportuno abordar este assunto no AE.
    Você já teve a oportunidade de ler o livro "Honorários Bandidos", do jornalista Palmério Dória?? Recomendo essa leitura a todos deste blog. É bastante elucidadora.
    Eu infelizmente fui um daqueles que votou no Sr. Lula em 2002, esperando que houvesse uma maior justiça social neste país, e tudo o que vi foi este bandido trocar votos por pratos de comida, e a alma por apoio político.
    Ainda bem que arrependimento não mata...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio Vicente
      Agradeço a sugestão da leitura deste livro, vou lê-lo. / Como você, muito se iludiram com Luiz Inácio e com o partido, sem analisar friamente que ele não tinha nenhuma experiência administrativa, nem mesmo como síndico de condomínio residencial, e que o partido que fundou nem ideário tinha, a condição sine qua non para que um partido seja criado. O Tribunal Superior Eleitoral, mesmo que estivéssemos sob o regime militar, errou feio nessa, nunca poderia ter aceitado a legenda Partido dos Trabalhadores.

      Excluir
    2. Sine qua non, prevaricação...

      Anda estudando um pouco de Direito, Bob? Seu "juridiquês" está denunciando isso.

      Excluir
  4. Na China, os mandatários devem estar tentando à toda custa evitar que a população tome conhecimento do que está acontecendo aqui de verdade. Pois lá também é um barril de pólvora de insatisfação popular prestes a explodir, embora com características bem diferentes das daqui.

    ResponderExcluir
  5. Aléssio Marinho23/06/13 12:30

    Lembro-me de ficar 1 fim de semana inteiro numa fila esperando a Telebrasília abrir na segunda-feira de um longínquo 1992 pra fazer a inscrição num "plano de expansão", acompanhar meus pais pagarem as 18 parcelas do telefone e depois receber a visita do instalador, como se recebesse um Rei.
    Tentava ligar todo domingo pra minha primeira namorada em Goiânia e durante horas ouvia gravação da Embratel dizendo que havia sobrecarga nos circuitos e que devia voltar a chamar daqui a 30 minutos... Muitas vezes a chamada completava depois das 21h.
    20 anos depois, vou à farmácia e compro um telefone celular do mais simples a 49 reais e saio da loja falando. E ainda posso pagar em 10x sem juros no cartão de crédito.
    Essa historinha mostra o quanto evoluímos nestes anos.
    Não me sinto respeitado pelos poderes constituídos. A ganância individual sobrepôs o interesse e bem estar coletivo. Estou cansado do rumo que este país segue, sem olhar para todos os brasileiros. O pobre sofre por não poder dispor dos serviços públicos que necessita com qualidade e eficiência que seria minimamente razoável em qualquer outro país decente. O rico sofre com a infraestrutura saturada, e acaba gastando mais para poder ter conforto. Todos sofremos de um jeito ou de outro, independente de classe ou condição social.
    É legítimo que cobremos das autoridades o mínimo de respeito, ato que há muito não vemos neste país. A população acordou, mas ainda falta muito.
    Peço aos manifestantes que relacionem uma os desejos mais urgentes, pois o que tenho visto nos últimos dias são declarações vagas, abertas, como "lutamos pelos nossos direitos" mas, quais são? O que querem?
    A minha listinha está pronta. Quero ver a todos que saíram às ruas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Lembro-me de ficar 1 fim de semana inteiro numa fila esperando a Telebrasília abrir na segunda-feira de um longínquo 1992 pra fazer a inscrição num "plano de expansão", acompanhar meus pais pagarem as 18 parcelas do telefone e depois receber a visita do instalador, como se recebesse um Rei.
      Tentava ligar todo domingo pra minha primeira namorada em Goiânia e durante horas ouvia gravação da Embratel dizendo que havia sobrecarga nos circuitos e que devia voltar a chamar daqui a 30 minutos... Muitas vezes a chamada completava depois das 21h.
      20 anos depois, vou à farmácia e compro um telefone celular do mais simples a 49 reais e saio da loja falando. E ainda posso pagar em 10x sem juros no cartão de crédito."... e paga 1real por minuto falado!
      Do mesmo modo a telefonia fixa: ok, expandiu-se o serviço do "aluguel" do telefone! Sim, pois faça as contas de quem solicitou uma linha após a privatização, pagando desde então o aluguel travestido de assinatura, pra ver quantas linhas já dava pra ter comprado... só que essa linha atual não é dele.
      Nem um lado, nem o outro foram a favor do povo, essa é que é a verdade. A telefonia estatal era horrível, era; mas a telefonia privada é absurdamente cara, extorsiva.

      Excluir
    2. Parece até que outrora não precisava pagar mensalidade pela linha fixa (assinatura).

      Excluir
    3. Aléssio Marinho23/06/13 15:21

      Anônimo,
      Hoje tenho o direito de escolher qual serviço telefônico usarei. Vejo qual me agrada ou possui tarifa mais baixa. Temos planos de ligações interurbanas ilimitadas de tel. fixo a R$ 29,90 por mês.
      Isso se chama competição, concorrência, direito de escolha que nos foi dado recentemente. "O Rei Mercado" aceita se quiser, ninguém te obriga a aceitar um contrato que não te beneficie. A portabilidade de número possibilita que mude de operadora quando lhe convier.
      Esse é um exemplo de como avançamos em algumas áreas e precisamos avançar em outras.
      Em educação, defendo as escolas de período integral, tanto para o ensino infantil, fundamental e médio; aumento do piso salarial dos professores para 5 salários mínimos; uso do ENEM como critério único de ingresso nas Universidades Públicas, pois acredito ser o critério mais justo de seleção.
      Que se aprove a PEC 300, equiparando os salários das forças de segurança estaduais aos pagos aos servidores do DF, que tem seus recursos garantidos pelo governo federal. E outras tantas coisas que julgo erradas neste país e que não cabem neste espaço.

      Perguntar não ofende: O Molusco 9 dedos abriu a boca estes dias?

      Excluir
    4. E ainda tem gente Aléssio, que diz que a privatização foi a pior coisa que aconteceu nesse país. Esse pessoal deveria ter vivido essa época para entender o que era.

      Excluir
  6. Esquerda vs Direita. E eu não estou falando de partidos, mas sim do que cada um acha que é melhor para o país. Esse texto é um exemplo claro da direita: Apoiam a ditadura militar, aprovam a privatização de tudo, são conservadores, obviamente odeiam os governos de esquerda e não exitam em querer usar a força bruta.
    Acontece que tem textos como esse, mas escritos por pessoas de esquerda, que enumeram como a ditadura militar foi ruim para muitas pessoas, como se deu o enfraquecimento proposital de todas as estatais somente para ter uma justificativa de privatizar, como a desigualdade social aumentou durante os governos de direita, como o termo "assassino" pode ter sido inventando pelos inimigos políticos do Cesare Battisti, etc.
    E aí, a verdade está com quem?
    A verdade, amigos, é que ela é turva e se emaranha pelas mais diversas ideologias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ribeiro,
      O termo assassino foi "inventado" por um tribunal da Itália, um país democrático, que julgou e condenou Battisti por quatro assassinatos. Será que há alguma dúvida ou ideologia nisso? O presidente da República do Brasil acobertou um assassino.

      Excluir
    2. Esse daí deve ser funcionário público contratado sem concurso pelos "cumpanheiros"... A "esquerda" ficou 70 anos no comando da Rússia e destruiu o país. Estão tentando dar um jeito na bagunça até hoje. Cuba, Venezuela, Bolívia, Equador, Argentina? Se juntar todos, não dá um que presta. Até a França entrou nessa e tá dando uma cagada federal. Acorda cara. Esse país sempre foi uma esculhambação, mas agora a coisa ficou fora de controle.
      Klaus

      Excluir
    3. Bob, se você tem certeza que o julgamento foi livre de jogo político, tudo bem. Só levantei esses pontos para arejar um pouco as ideias.
      Anônimo, eu não sou funcionário público. Só penso diferente de você... Dá pra acreditar?
      Países que naufragaram e estão naufragando governados por direita também tem aos montes. E que eu saiba, a França está muito melhor do que seus vizinhos...

      Excluir
    4. Não vamos esquecer que o advogado do Battisti, "Dr. Greenhald" é um dos fundadores do PT.

      Leo-RJ

      Excluir
    5. Ribeiro,

      Concordo com você, parabéns pelo seu comentário.

      Excluir
    6. Ribeiro,
      A verdade, como na maioria da vezes, se encontra no meio. Nem os militares nem Jango eram vitimas e nem mocinhos no que aconteceu nos anos 60.
      Quanto ao Battisti, ele não é nenhuma vítima. Foi julgado e condenado em seu país, um país livre e democrático, e não cabia ao Brasil se intrometer.

      Excluir
    7. Ribeiro e Sergio, estamos no mesmo barco.
      Eu sempre fui um cidadão centro-esquerda, acredito que a equidade é o pódio de qualquer grupo social. Seria bom morar por um tempo em alguns países e vivenciar as especificidades e caracterísiticas de seus governos, de modo a poder circundar qualquer discussão como essa totalmente munido de uma sapiência que minhas leituras não me permitem na totalidade. Mais ainda por compreender mobilizações como essa que estamos vivendo.
      Daqui da terra só posso ver o liberalismo econômico e a não intervenção do estado na economia como um câncer que, se retirado, mataria todo o organismo. Ressussitar nações sempre é traumático e doloroso. Dada essa consciência, acredito que o menos pior é deixar esse mundo maluco capitalista rolar, me manter são e com o mínimo de influência dele possível e ver no que vai dar. Isso me coloca mais à direita do que o meu coração pede. É questão de sobrevivência.
      Essa madrugada, o Boris Casoy introduziu uma mesa com Fernando Mitre, Fernando Gabeira e Fernando Henrique Cardoso. Assistam no SeuTubo: Canal Livre 24/06 FHC.
      Clap! Clap! Clap!
      Saudações!

      Excluir
    8. Lorenzo Frigerio24/06/13 13:00

      Ótima observação, Ribeiro. Basicamente, precisamos botar uma pitada de sal e pimenta em tudo que escutamos, pois nada é o que parece. A verdade é que, tanto na esquerda como na direita, a ideologia é pretexto para se executar atos que na realidade não têm nada a ver com razões ideológicas ou de Estado; são iniciativas que se pautam por meros interesses pessoais e paroquiais, ou que visam antagonizar aqueles que estão do outro lado, os quais, se no poder, agiriam exatamente da mesma forma.

      Excluir
    9. Eduardo Zanetti 24/06/13 12:07 - "Assistam no SeuTubo: Canal Livre 24/06 FHC"

      Excelente!

      Excluir
    10. Particularmente eu acho, não é de hj, mas ainda um pouco mais depois de ter assistido esse Canal Livre de ontem, que o nosso principal problema político está no parlamento, desde os municípios até o congresso nacional.

      Excluir
  7. Concordo,Bob, que os protestos podem, e devem, ser feitos sem vandalismo, que a polícia tem mesmo obrigação de reprimir.Mas nesse episódio, ao menos no começo, as forças de segurança também se excederam, atingindo e ferindo jornalistas e manifestantes.

    Quem dera todos tivessem o equilíbrio daquele policial que, sozinho, enfrentou pichadores no Fórum de SP, foi ferido e quase linchado, sacou a pistola (com balas de chumbo), mas não atirou.

    Acabou sendo protegido por outros manifestantes, e resgatado por colegas policiais.

    Enfim, ainda que ao custo desses efeitos colaterais, parece que começamos a mudar o país. A conferir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz,
      Certamente houve excesso da PM de São Paulo contra manifestantes, o que é totalmente condenável. A polícia não tinha esse direito.

      Excluir
    2. Polícia aqui, quando não exagera, é mole.

      João Paulo

      Excluir
    3. Esse vandalismo foi friamente calculado pela esquerda com o propósito de desmoralizar a polícia.

      Quem foi "pacificamente" no protesto é um idiota que não se dá conta que está sendo usado como massa de manobra. Este ainda deve ser culpado por acobertar esses vândalos.

      Excluir
  8. PELO AMOR DE NOSSOS FILHOS, QUE NÃO VOLTE A DITADURA!.

    Não nos iludamos em pensar que a corrupção é coisa somente deste governo e que ocorre apenas na esfera federal.

    Não nos iludamos em pensar ou afirmar que os problemas no Setor de Saúde e Educação só existem agora.

    Não nos iludamos em pensar que apenas fechar o podre Congresso Nacional ou formalizar o impeachment da presidente será a solução de todos os nossos problemas.

    Para evitar o pior, só existe uma coisa a fazer. É protestar e exigir a fiscalização e prisão dos corruptos e ladrões do país.

    E que se comece Já!

    gOXU.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema da corrupção no Brasil é prioritariamente pela origem dos nossos políticos, ou seja, do povo. Nosso povo é, em grande parte, mal qualificado, desonesto, egoísta, imediatista, irracional, etc. O problema é que cargos políticos atraem em proporção maior que na sociedade os aproveitadores, pelas características das relações de poder e acesso ao dinheiro público. Felizmente há cada vez mais controle e transparência nas contas públicas e devemos exigir cada vez mais controle, transparência e uso racional e eficiente do nosso dinheiro.

      E nós, como cidadãos, devemos fazer nossa parte. O trabalhador que reclama da falta de soluções no transporte público, talvez seja aquele que faz um remendo meia boca na avenida criando uma quase lombada. O médico que reclama do governo que não cuida dos pobres, talvez seja aquele que "atende" o pobre nos PSs da vida sem nem olhar nos olhos, muito menos fazendo uma consulta decente e diagnóstico correto. O cidadão que reclama da roubalheira dos políticos muitas vezes é aquele que não devolve dinheiro e objetos perdidos por outras pessoas, dá "cervejinha" para conseguir benesses, etc.

      Excluir
    2. Que a ditadura não volte mesmo. Porém, como ouvi dizer uma vez, a democracia é suicida. Ela se suicidou em 1964 e começa de novo, infelizmente, a apresentar os mesmos sintomas.

      Excluir
    3. A direita já morreu à muito tempo e o corpo está frio. Já estamos afogados num regime social(ista) e nos encaminhando para um totalitário.

      Não sei o que é pior, um socialismo eficiente ou uma ditadura incompetente.

      Excluir
  9. Eu não sou contra programas sociais. Melhor distribuição de renda penso ser uma necessidade urgente. Ninguém tem dúvidas de que pouquíssimos tem muito e muitos tem pouquíssimo, pra não dizer que não tenham nada. Mas na minha opinião, quem mais está sofrendo para pagar a conta desses programas sociais é a classe média, pois não ganham lá muita coisa mas que é suficiente para que não tenham acesso aos programas sociais do governo. Aí quando precisam do estado, da coisa pública, recebem as escolas, hospitais e segurança pública que aí estão. A cereja do bolo é a farra que os eleitos fazem com o dinheiro público, como se o fato de eles terem conseguido se eleger significasse aproveitar o momento e encher os bolsos....

    Estava demorando para essa semana chegar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio24/06/13 13:05

      Programas sociais deveriam ser entregues aos cuidados de funcionários públicos de carreira, ficando longe dos políticos. Deveriam, também, ter prazo de validade quando de sua criação, para não se transformarem em "trem da alegria", ou criarem vícios na população.

      Excluir
  10. Durante toda essa semana vi filmagens de grupos vandalizando e furtando lojas, inclusive concessionárias de carros, e sempre que chegou alguma viatura no local os policiais fizeram a mesma coisa: nada. Coisa típica da polícia daqui, passar a mão em cabeça de criminosos. Bob, eu concordo 100% com você, em determinados momentos balas de borracha não são suficientes, para os criminosos deve-se usar bala de chumbo mesmo. Já que uma das reivindicações do povo é uma justiça e polícias mais atuantes, que comecem a partir de já.

    ResponderExcluir
  11. Só gostaria de dizer que concordo com cada palavra, antes que esse post seja inundado por comentários contrários.

    ResponderExcluir
  12. O Lula sempre falou contra as elites, mas o seu partido, o PT, sempre foi contra a clásse média mesmo. Os sindicalistas não suportam a classe média. Os intelectuais da USP não suportam a classe média. Para eles, a classe média é conservadora e reacionária. Para eles, a classe média não tem direito de protestar, pois o monopólio dos protestos era para ser deles.
    Lula e o PT passaram a mão na cabeça dos bandidos do MST em todas as suas ondas vermelhas de depredação e derrubada de pés de laranja.
    A Casa Civil da Dilma mandou um avião da FAB buscar índios que invadiram uma fazenda produtiva no Centro-Oeste para que seus caciques pudessem fumar o cachimbo da paz em Brasília.
    Poucos dias antes do pais explodir, o governo e a imprensa ignorou deliberadamente uma manifestação pacífica de evangélicos na esplanada dos ministérios, reunindo mais de 70 mil pessoas crentes em Deus e respeitadoras dos valores familiares.
    Chegamos no ponto: para os autoproclamados progressistas (promovido em junho de 2013 para a condição de neo-reacionários) a classe média que acredita em Deus e na família é imbecil, anacrônica e alienada.
    Ironicamente a onde protestos começou em São Paulo e era para ter ficado em São Paulo, nos planos de um grupo testa de ferro da extrema esquerda. O objetivo era buscar o confronto com a Polícia Militar de São Paulo e colocar a cabeça do governador (dono da última fronteira do resquício da oposição ao PT) numa bandeja.
    Só que o movimento vazou para outras cidades e para outras revindicações, muito mais valiosas do que os 20 centavos do aumento da passagem de ônibus.
    A molecada do MPL (Movimento do Passe Livre) não contava que a classe média aderisse às manifestações e tomasse conta delas.
    A classe média sente falta de uma oposição de verdade, com partidos de verdade defendendo os seu valores. Nisso o PSDB e o DEM falharam desgraçadamente, ao negar a herança de FHC e tentar se aproximar da centro-esquerda.
    Agora, que a crise está posta "o grande líder das massas" Lula sumiu, mas os jornalistas alinhados com o velho regime já estão despejando o discurso de desmoralizar a onda de protestos, focando nos atos vandalistas e afirmando que a classe média não sabe se manifestar, que não tem um discurso formatado.
    Nós, da classe média, sempre fomos constrangidos pelos "militantes" para não defender as conquistas de Itamar Franco e FHC. Nós sempre tivemos medo de ganhar o rótulo de conservadores e reacionários. Agora esse rótulo passou para eles!
    Obrigado Bob Sharp pela coragem do seu depoimento. Tem muito jornalista que pensa como você e tem receio de criticar o governo. Tem muito artista de vanguarda dos anos 60 bem quietinhos, pois seus projetos culturais recebem o patrocínio federal.
    O que é muito legal nestas manifestações de junho de 2013, que eu vou chamar de PROTESTOS JUNINOS, é que não tem nenhum sindicalista pelego bravatando nos megafones e não tem nenhum artista global puxando as passeatas. Esse movimento é popular de verdade!
    Ainda estamos no olho do furacão para saber o tamanho do estrago no velho Brasil, pois, para o bem e para o mal, ele jamais será o mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha amigo, que eu saiba essas manifestações não são orquestradas e muito menos excluivas da classe media muito menos dos tementes a deus. Vejo diversos nichos da sociedade representados clamando por mudanças. Acho um erro enorme atribuir a A ou B a responsabilidade sobre o problema. Na minha opinião é o sistema politico que não funciona mais. Imagine a hipotese da saida da presidente atual. Quem iria pra seu lugar, PSDB, DEM, PV? Seis por meia duzia entende?

      Excluir
    2. Só uma coisinha, caro Jean: eu nunca tive medo de ganhar rótulo de conservador e reacionário, nem aceitei ser constrangido por patrulheirozinhos de esquerda. Uma das minhas divertidas lembranças dos tempos de universidade, inclusive, era o olhar de ódio e desprezo da turminha de camisetinha do "Che" do diretório acadêmico, quando iam fazer apologia do MST e dos sandinistas, e eu contra-atacava distribuindo o manifesto de fundação da União Democrática Ruralista. Se bobear ainda sobrou algum nos meus guardados, he, he, he, he, he!

      Excluir
    3. "...não tem nenhum sindicalista pelego bravatando nos megafones e não tem nenhum artista global puxando as passeatas."

      E se aparecer algum, eles (os manifestantes) dão um cacete.

      Excluir
    4. Caros, escrevi meu comentário numa tacada só e ele saiu com alguns erros de português e concordância verbal - me desculpem.
      Sempre comento os assuntos automobilísticos aqui como JT (como alguns colegas de profissão me chamam) mas neste post, e para este assunto, coloquei meu nome e sobrenome, pois entendo que não podemos ser omissos nesta hora. Foi por omissão de muita gente que o país se meteu neste beco de desmoralização.
      Obviamente as manifestações não estão restritas ao pessoal da classe média e aos religiosos - eu citei os últimos pois eles foram totalmente ignorados numa manifestação pacífica, sem quebradeira.
      O leque é bem amplo. Acontece que o caldo dos protestos aconteceu por causa de gente que não precisa andar de ônibus. Por isso a questão das tarifas do transporte público ficou em segundo plano.
      É preciso surgir uma nova força política para se colocar como clara oposição ao cenário que está aí. É preciso também que aconteça uma coalizão entre os atuais mandatários para começar a desatar os nós da reforma política e tributária, sem a qual vamos protestar inutilmente.

      Excluir
    5. Jean, concordo em muito do que você escreveu.
      Tenho uma visão parecida.

      Excluir
  13. Ultimamente estão falando muito do tal do PMB e dos militares. Gosto de comunistas tanto quanto de um chute no saco, mas foi esse tipo de pensamento que levou ao golpe, que de desejo popular virou governo de milico em questão de poucos anos. Os ladrões hoje usam vermelho, antes era verde-oliva...

    Sobre a redução das tarifas, isso já estava previsto há um certo tempo através de redução de impostos sobre as empresas, apenas encaixaram no momento mais oportuno - que foi antes do planejado. O governo apenas soube manipular bem a mente dos manifestantes.

    E em relação as manifestações em geral, mais que direito elas são uma necessidade, mas precisam de algumas pessoas que mostrem que nem tudo é o que parece. As convocações pela internet são uma grande arma, mas por trás dessas convocações existem pessoas de carne, osso e interesses, que podem ser bons em um primeiro momento mas não sabemos até que ponto se sustentam. E isso vale para todos, tanto aquele seu velho amigo com cara de maluco que está no facebook quanto esses tantos com máscaras de Guy Fawkes.

    E apenas uma pequena observação, esses das máscaras pediram confecção de cartazes perguntando sobre o nosso nióbio. Sou desconfiado, mas apoio a ideia.

    ResponderExcluir
  14. Bob, concordo plenamente com o seu ponto de vista! Apoiado!

    ResponderExcluir
  15. Por isso eu acho que deviamos passar gadualmente a uma Meritocracia.
    Vai fazer leis? Que sejam juristas que passem por um amplo e transparente processo de seleção.
    Vai ser do executivo? Um administrador com as mesmas prerrogativas.
    Precisam de auxiliares? Nada de ministerios, funcionarios de carreira ou concursados para as funções.

    Salarios de acordo com o mercado ou até acima dele por conta da responsabilidade e para atrair os melhores, fim da obrigatoriedade da previdencia social, imposto unico sobre a renda progressivo para empresas e pessoas fisicas.

    Transformando a administração publica em algo parecido com a de uma boa empresa, acredito que haja uma grande melhora.

    Pra que a profissão politico afinal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada de ministerios, funcionarios de carreira ou concursados para as funções.
      No lugar da virgula leia-se ponto.

      Excluir
  16. Geralmente quando abro este blog aos domingos, encontro matérias brilhantes. E eu como muitos, sempre postava algo como "esse post salvou o meu domingo!"

    Me decepcionei muito com o PT também, mas como já disseram aí em cima, nem tanto à esquerda e nem tanto a direita.... nada justifica uma ditadura, e que corrupção não é exclusividade de nenhum partido.

    Enquanto brasileiro levar a política igual futebol, "torcendo" para A ou B, estamos perdidos. E quanto aos atos de vandalismo é isso mesmo: o povo brasileiro é assim, gosta de levar vantagem em tudo, furar fila (inclusive no trânsito), saquear caminhão tombado na avenida (caiu no chão, não tem dono!), dar um jeitinho em tudo.... Os políticos já foram povo um dia, e nosso povo, vou te falar... No Japão, depois dos tsunami, devolviam até carteira com dinheiro pros donos, reconstruiram cidades com eficiência e sem desvios....

    Enfim, texto parcial,"estragou o meu domingo".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devia entao o Brasil ter virado comunista, estaríamos hoje felizes, como são os chineses e cubanos.

      Excluir
    2. Muito feliz seu exemplo da china e seu crescimento extratosferico.
      NENHUM regime é equalitario são todos ditaduras disfarçadas ou não.
      Como nosso capitalismo que é ditado pela midia e pelas grandes corporações.
      É o ser humano e sua luta por poder...

      Excluir
    3. Crescimento extratosférico (da desigualdade?) e povo muito feliz.

      Excluir
    4. Se informe meu caro..

      Excluir
    5. Anônimo 23/06/13 22:09,
      Eu já estive na china, e em outros países do sudeste asiático. E vc, se informou onde?

      Excluir
  17. Caro Bob,
    Antes de concordar ou discordar de suas posições, o parabenizo por expô-las de forma tão direta e consciente. Na verdade, não esperava algo diferente de você.

    No Brasil, defender posições tidas como de direita virou um grande tabu, algo execrável. Mal alguém "à direita" começa a expor suas ideias e é acusado de ser fascista. Isso está muito errado. Democracia não é se manifestar e querer impor sua linha de pensamento, é debater, escutar, ponderar as diversas opiniões e chegar a um consenso. As mesmas pessoas que vão a rua indignadas por não se sentirem mais representadas pelos partidos em geral, repudiam e agridem aqueles que querem levantar uma bandeira partidária, defender uma linha de pensamento. E ao mesmo tempo, aquele que ergue uma bandeira não suporta a ideia e parte para cima de quem ouse levantar uma bandeira diferente da sua. Não sejamos hipócritas: militantes de esquerda questionando o movimento apartidarista não suportariam dividir um manifestação com partidários da direita. E o contrário é válido. Podemos não ter uma ditadura armada mas temos uma ditadura de opinião. Aposto que o Bob receberá inúmeros xingamentos após esse texto.

    Está na hora de todos pararem pra refletir alguns instantes no que realmente acreditam e querem com esses movimentos. Se os políticos não nos representam mais. Se o marketing eleitoral os pasteurizou, deixou todos parecidos, mais ou menos com as mesmas ideias, para não desagradar ninguém. Se não concordamos com a onipresente mão do Estado. Se não gostamos dos rumos da política econômica do atual governo, com a deterioração das contas públicas externas, malabarismo para ocultar gastos do tesouro em benefício de setores específicos, com um modelo de política fiscal que ao incentivar o consumo só colabora para o quadro inflacionário, com a falta de investimento em infraestrutura que só afasta o investimento produtivo do país. Se achamos exagerado o tamanho que o Estado de bem estar social adquiriu, com auxílios descabidos e sem uma contrapartida justa. Se todos os exemplos apontados pelo Bob. Se tudo isso, por que não pensarmos em diminuir o tamanho do Estado? Por que é proibitivo tomar posições mais liberais nesse país? Se indagamos alguém que está participando de uma manifestação o que ele sugere de mudança, provavelmente ele vai propor algo muito semelhante ao que está aí, claro que sem o abuso do poder, falta de ética e corrupção que abundam nestas terras. Mas continuarão fechando os olhos para as raízes desses males.

    Quando as manifestações começaram, eu as apoiei, como todos dizem finalmente esboçamos acordar. Mas precisamos amadurecer um pouco mais. Precisamos entender que o reajuste da tarifa é acordado em um contrato, que o tempo de se manifestar e indignar é na renovação de tal contrato. Também não adianta forçar a barra para a copa ser cancelada. O dinheiro já foi gasto, não vão implodir os estádios e dar um naco de concreto e assentos coloridos para cada manifestante guardar de recordação de seu ato democrático. Não realizar a copa só trará mais prejuízos.

    Entretanto, as manifestações atuais são um começo e e as apoio. Mas repudio qualquer ato de vandalismo. Que os manifestantes ajudem a polícia a agir contra criminosos. Bandido tem que ser levado para delegacia e preso. Aqui no Rio em algum dos protestos os manifestantes se abaixaram quando vândalos começaram o quebra-quebra para ajudar a polícia a identificá-los. Perfeito. E por favor, parem com o argumento infantil de que o que é furtado ou destruído não gera custos, pois tudo é segurado. Ora, fazer um seguro tem custo, se aumenta a chance de um sinistro ocorrer, aumenta o custo. Se estamos falando do comércio, por exemplo, advinha onde termina essa cadeia de causas e consequências?

    Precisamos protestar. Mas também amadurecer. Hoje o brasileiro quer muitos direitos, mas ter poucos deveres.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atenção que estereotipos existem dos dois lados. É muito comum ver o pessoal falando em petralha isso, petralha aquilo. Outro dia, no começo das manifestações em sp um DESMBARGADOR tweetou, em resumo, que a policia podia matar a petralhada que ali era a area dele e ele arquivava o processo...
      Ambos os casos só servem para afastar a discursão do real problema que é o sistema politico vigente. São argumentos dignos de torcedores fanaticos....

      Excluir
    2. Não foi desembargador, foi promotor de justiça, sumariamente afastado, diga-se.

      Excluir
  18. Puxa! Jurava que o BS só iria escrever sobre o manifesto para reclamar do trânsito interrompido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enzo Ferrari23/06/13 16:07

      Eu achava q ele ia reclamar das viaturas com insulfim.

      Excluir
    2. Commendatore,
      Essa foi o máximo, você me fez rir muito!

      Excluir
    3. Achei o mesmo!

      Excluir
  19. Uma coisa legal q tá acontecendo é a rejeição aos partidos políticos. Isso porque todos eles, sem exceção, se tornaram meras corporações em devesa de seus interesses próprios. Como times de futebol numa disputa. Ninguém tá preocupado com a coletividade, mas sim, com a sua própria vitória. Tudo sempre visando as próximas eleições.
    Pois a minha reforma eleitoral contemplaria, por ordem de importância, o seguinte:
    - fim da reeleição para qualquer cargo público;
    - impedimento de o grupo político (coligação partidária) vencedor de eleição para cargo do poder executivo em disputar a próxima eleição para o mesmo posto.
    - eleições coincidentes, desde vereador até Presidente da Republica;
    - mandatos de 5 anos.
    A ideia seria promover a alternância de poder, fazer com que as campanhas eleitorais sejam de ideias e propostas, e não as trocas de acusações e ofensas que tem sido, e fazer com que haja um tempo melhor (já q há quem diga q 4 anos é pouco) para que quem está "na vez" trabalhe sem se preocupar a cada 2 anos com campanha política.

    Critiquem a vontade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.reformapolitica.org.br/

      Excluir
    2. Acrescento:
      -Fim da obrigatoriedade de votar (se é um direito, pq sou obrigado a exercê-lo?)
      -Voto distrital;
      -Criação de partidos com clara definição das agremiações partidárias de acordo com as ideologias políticas, (por ex, qual a ideologia política do PEN - Partido Ecológico Nacional, ou da REDE)?
      -Fim dos cargos de confiança/nomeações, etc. Indicação política apenas para Ministros e Secretários estaduais e municipais. O restante teria que ser dos próprios quadros do órgão

      Sou a favor da reeleição, justamente por permitir uma continuidade dos projetos em vigor, 4 anos está de bom tamanho.

      Excluir
    3. -Fim do foro privilegiado para autoridades em geral, exceto o Presidente da República;
      - Implementação real de um estado Laico, totalmente livre de influências, doutrinas, preferências religiosas de qualquer espécie ou credo;
      - Modificação do código penal, com ampliação de penas como um todo, especialmente os crimes contra a vida, colarinho branco, corrupção, contra a economia popular, modificação do código de processo civil com o fim das intermináveis instâncias de recurso e valorização dos Juízes de primeira instância;
      - Fim da maioridade penal aos 18 anos;

      Excluir
    4. Anônimo 23/06/13 17:07
      Eu estou de saco cheio de ver os eleitos trabalhando prioritariamente para as próximas eleições. Parece q são eleitos para disputar a próxima. Na minha opinião, a democracia precisa ter a alternância de poder. Cada um com a sua vez. Faz o que são os seus projetos e deixa para o próximo. Hoje o que se vê são os situacionistas defendendo "o que fizeram", mesmo q não tenham feito ou feito à sua maneira, e os oposicionistas tentando a todo custo desmenti-lo ou desmoralizá-lo. Tudo em função de chegar ao poder. Campanha política me dá até dor de barriga, tamanho o cinismo. Não se vê propostas ou ideias, só troca de acusações com sabe-se lá que fundamentos.
      Por isso sou contra a reeleição. Terminado a sua oportunidade de governar, obrigado e até daqui duas eleições.

      Excluir
  20. Antigamente o Presidente baixava Atos institucionais porque viviamos uma ditadura. Hoje, graças ao Congresso o presidente (seja do PT ou do PSDB) ou faz Medidas Provisórias ou "compra" deputados.

    Antigamente a imprensa era censurada pelo governo. Hoje ela é censura pelo dono do jornal que interessa essa ou aquela materia.

    Antigamente a corrupção era velada porque vivamos uma ditadura. Hoje ela é escancarada porque vivemos numa democracia.

    Convido a todos a escutarem a Voz do Brasil e dar especial atenção ao Diário da Camara dos Deputados. Verão que o parlamento consegue ser mais fraco que no tempo do regime militar: Pelo menos naquela época haviam vozes dissonantes enquanto hoje...

    Será que nossa Democracia é tão Democratica assim??????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueceu do principal: antes o chumbo estava nas mãos dos militares. Agora está nas mãos dos bandidos.

      João Paulo

      Excluir
    2. O principal anunciante do único jornal da minha cidade é a prefeitura municipal, que é controlada pelo PT. Quem lê acha que a cidade é perfeita.

      O outro jornal que havia foi "fechado" uns anos atrás...

      Excluir
    3. Ou seja: absolutamente tudo está a venda! Inclusive a imprensa! E sabemos bem o que são as nossa televisões e jornais. Chegam a mostrar uma cena e narrar outra. Cuidado com o Aécio. Mineiro, nestas hs, aparece e toma conta.

      Excluir
  21. Tudo que eu tenho pra dizer está no Facebook. Bob Sharp está certo em quase tudo em seu lúcido artigo. Quase tudo.

    Ditadura não! Nem ontem, nem hoje, nem amanhã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Guilherme Tuhu,

      JAMAIS!

      Excluir
    2. Acho eu que o pessoal não entendeu. O Bob não fala que quer uma nova ditadura de milico, mas sim que na época, dado o contexto político, foi um mal necessário. Era uma ditadura militar, ou uma ditadura comunista com todos os requintes de gente como o Pol Pot, Stalin e Fidel Castro.

      O que cagou de verdade foi, como já dito acima, os militares pegarem gosto pela coisa e não largarem o osso, depois que a ameaça comunista havia sido rechaçada. Porque bosta por bosta, pelo menos naquela época o ensino público era decente e havia muito mais segurança nas ruas.

      Então eu diria que o BS foi brilhante do começo ao fim neste artigo. O que diga-se de passagem, é uma constante.

      Excluir
    3. O ensino público era decente para uma minoria privilegiada. O Brizola queria que todo povo tivesse acesso à educação, tanto que aqui no RS ele espalhou escolas onde antes não havia nada nenhuma opção para o povo estudar, quem estudava eram os filhos dos estancieiros que tinham condições de mandar seus filhos para a capital, ou algum que outro filho de colono que conseguia ser admitido em um seminário da igreja.

      Leonardo Pastori

      Excluir
  22. Uma idéia para separar manifestantes legítimos de baderneiros:

    Quando perceberem que em meio a multidão algum grupo começar a depredar e saquear lojas, todos aqueles que não apóiam esta prática DEVEM SENTAR-SE NO CHÃO IMEDIATAMENTE, dessa maneira fica fácil para a polícia visualizar os baderneiros. Esta idéia foi sugerida pelos argentinos, que possuem um histórico de manifestações bem mais antigo que o nosso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A polícia podia jogar tinta laranja nesses baderneiros, queria ver a cara desses covardes no outro dia.

      Se o protesto fosse politizado e houvesse uma liderança, não haveria esse terrorismo. Do jeito que está é pura anarquia.

      Excluir
  23. Em 1964, as opções eram ditadura tecnocrata tutelada por militares ou ditadura de esquerda clássica. Não existia, naquele momento, opção democrática. Pra quem não viveu, leiam sobre isso (de preferência várias fontes, e vários pontos de vista) ou conversem com quem viveu. Fiz as duas coisas. Entre as pessoas que falei, está o meu falecido pai, insuspeito por ser simpatizante do PTB na época, que me disse, pra meu espanto (esperava outra coisa), que o governo Jango era uma bagunça e tinha degenerado em acirrar o ódio entre o povo. Bem, o que vocês acham de um presidente (deveria defender a lei e a Constituição) que dizia lá pelas tantas: "reforma agrária na lei OU NA MARRA".

    ResponderExcluir
  24. BS,

    Ótimo artigo. Muito sensato, ponderado, isento e lúcido.

    ResponderExcluir
  25. Concordo em "gênero, número e grau" com o post. E ainda dou graças a Deus que essa horizontalização dos meios de comunicação dá a esperança de termos consciência e informação real. E isso torna mais dificil a sempre existente manipulação da plebe ignara.

    ResponderExcluir
  26. Sou apartidário, mas depois de FHC, quem realmente bom tinha pra gente votar? Serra? Alkmin? Talvez Cristovão Buarque. Talvez...

    ResponderExcluir
  27. Corsário Viajante23/06/13 17:34

    A democracia é um reflexo da sociedade.
    Todo brasileiro adora falar mal dos "políticos", mas esquece que os "políticos" não vem do espaço sideral. Político rouba cofre público igual o mané passa aquela notinha fria pra firma.
    Estes protestos todos de certa forma foram um grito contra isso também. Mas é mais fácil gritar que conversar. Muita gente foi pedir "mudança", mas quantos aceitam mudar posturas em seu cotidiano?
    Manifestações enormes como essa são muito boas contra uma causa pontual, como "abaixo as tarifas", mas acabam se esvaziando contra causas genéricas, como "fim da corrupção". Não dá para a DIlma chegar e falar "tá bom gente, vou apertar aqui o botão 'acabar com corrupção' e vocês param de protestar". Não funciona assim, pelo menos não na democracia.
    Acho que o recado foi dado: a sociedade está de saco cheio. Nem todo mundo está satisfeito e as coisas não vão tão bem como querem nos convencer no clima de oba-oba do país da marolinha e da Copa.
    Acho que o mais importante e difícil é entender que na democracia temos que conviver e respeitar gente que pensa diferente. O brasileiro tem dificuldade de fazer isso, então tudo vira briga: PT x PSDB, evangélicos X gays, ciclistas x motoristas, rico x pobre, e por aí vai.
    Não adianta esperar um final mirabolante dos protestos, uma mudança "final", uma vitória sobre alguém.
    O que fortalece a democracia é saber a hora de protestar e, talvez, a hora de parar de protestar e fazer a sua parte, no dia-a-dia (e não só urna).
    Agora, se você está contra a democracia, então talvez seu negócio seja tentar calar os outros gritando mais alto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O único saldo dos protestos é eles deixaram todos os partidos com uma marca negra. Coitados dos candidatos quando subirem no palanque das próximas eleições e começarem a prometer isso e aquilo. O povão não vai aturar 1 minuto.

      Excluir
    2. Devemos creditar muito dessa posição de conflito na sociedade ao idiota do nosso ex-presidente, que diminua toda discussão seria "nesse país" a uma absurda posição "nós x eles"

      Excluir
  28. Vamos parar de defender essas passeatas "supostamente pacíficas"!

    Se elas são "pacíficas" e um "direito do povo", sinto-me então no direito de estacionar em fila dupla e não ser multado...

    A multa pela fila dupla não é por ela em si, mas pelo fato de que viola o direito de ir e vir das demais pessoas. Logo, as passetas também têm de ser rechaçadas, pois violam o direito de ir e vir dos demais.

    E para aqueles que estão brincando com essa situação, chegando até a levar crianças com cartazes "criança não trabalha, brinca", não reclamem se um Chavez da vida tomar o poder ou - o que me parece inevitável - perderem o emprego em profunda crise econômica.

    Exemplo: um amigo meu participaria de um evento na última quinta-feira, que foi cancelado. Perdeu o patrocinador, perdeu o local do evento, perdeu o serviço de buffet, perderam dezenas de pessoas que trabalhariam nessa noite... dinheiro que não circulou na economia, produtos (roupas, alimentos, eletrônicos, lazer) que esses trabalhadores não mais comprarão, provocando um efeito cascata na economia.

    Assim, rogo àqueles que se associam a esses atos que parem com isso... vão participar de micaretas, bailes funk, qualquer coisa, mas não se arroguem o direito de representar a maioria trabalhadora do país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É melhor deixar como está né? Provalvelmente você é um dos que se beneficiam com isso.

      Excluir
    2. Isso mesmo, Anônimo 23/06/13 17:45, vamo lá pular carnaval e assistir BigBrother, ouvir funk e sertanojo, enqto meia duzia mama na teta do governo até babar e ngm fala nada.....
      É por pensamentos limitados ao próprio umbigo como esse seu que o país está no buraco que está....

      Excluir
    3. Será que estava sendo bancado pelos cumpanheiros??

      Excluir
    4. Engraçado que os três que me criticaram não apresentaram UM argumento para me contradizer, apenas me atacaram como "um dos que se beneficiam", "pensamentos limitados" e "bancado pelos cumpanheiros". Como já li boa parte dos "filósofos" comunistas, Marx, Engels, Gramsci, conheço essa tática (funcional, reconheço) de denegrir seu adversário atribuindo-lhe epítetos, fugindo do debate.

      Assim, se quiserem criticar, com fundamentos, o que escrvei, tudo bem; caso não o façam, arrogo-me a mesma tática e afirmo que os três são pau-mandados da turma dos mensaleiros, sustentados com recursos do fundo partidário para trabalharem nas redes sociais contra aqueles que não tem essas benesses, "batedores de ponto" como eu.

      Excluir
    5. Ainda bem meu caro anônimo, que sua visão deturpara e individualista é minoria, pelo apoio que as manifestações tem tido.

      Excluir
    6. Lorenzo Frigerio24/06/13 14:48

      Caro anônimo, minha avó húngara vivia dizendo: "Falar, prata; calar, ouro". Às vezes é melhor pensar duas vezes antes de apertar o botão "publicar". Não somos sempre infalíveis em nossos pensamentos e comentários. Ou o comentário não cai bem em certos momentos. Saber enxergar certas sutilezas com uma maior dose de acerto é o que separa os meninos dos homens. E Gramsci, Marx, Engels e outros não ensinam isso.

      Excluir
    7. Anônimo 24/06/13 13:03

      Esses 3 q vc citou, muito criticaram um sistema q merece muitas críticas, sim. Mas aponte uma saída indicada por eles q tenha dado certo. Seu pensamento está limitado pois não está sendo capaz de olhar ao seu redor. Tu tá achando q as reclamações são de graça?? Que não há motivos para tanto?? Discordo! Políticos q não nos representam, partidos políticos que são meras corporações, serviços públicos incompetentes, estado ineficiente e à serviço de poucos endinheirados, infraestrutura do país caindo aos pedaços, e devemos permanecer calados?? Não, não, meu caro, o seu evento que aguarde. Ele também deverá se beneficiar disso lá na frente.

      Excluir
  29. Bob, absolutamente perfeito.
    Acompanho seu trabalho há muitos anos e confesso que discordo de algumas de suas opiniões, sobretudo por achá-las às vezes ranzinzas demais.
    No entanto, este post está brilhante, de uma lucidez ímpar. Parabéns e assino em baixo de cada palavra sua aqui publicada.
    Daniel

    ResponderExcluir
  30. A verdade é que o Brasil vai ficar um país cada vez mais dividido. Também pudera! Séculos de uma ideia de "união" imposta à força, desde o tempo colonial. Sim, haviam disputas entre as capitanias. Aí veio o império e tiveram a coragem de fazer uma guerra contra a Cisplatina, que virou Uruguai. Região de costumes e língua diferentes. Aí veio o século XX, o RJ como capital, que através de sua posição de principal cidade do país até a primeira metade do século, impôs o trio carnaval-futebol-samba como verdades absolutas, entre outras coisas. A África do Sul também sofre do mesmo problema. Séculos de dominação branca e, finalmente com o fim do regime racista, existe uma turma que propaga uma ideia suspeita de união, de clima amistoso. Pura cascata! Agora, as pessoas estão se acordando e vamos ter que cada vez mais conviver com as diferenças: evangélicos e católicos ensandecidos numa guerra contra aborto e casamento gay, os de esquerda chamando o resto do mundo de fascista, os de direita chamando os outros de esquerdopatas, os gays exigindo até desculpas de jogador de futebol por causa de um determinado comercial, jogadores da seleção vaiados por jogarem em times rivais.
    Onde vai dar tudo isso, não sei.

    João Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje as minorias estão ganhando tudo na base do grito. O direito da maioria maioria é cada vez menor. Vai chegar o momento que se alguém falar mal de um gay, ele te mata e ainda diz que foi por legítima defesa.

      Excluir
  31. Bob. Em que pese parecer ser uma bobagem, mas gostaria em primeiro lugar de dizer que observei, com muito gosto, a palavra "presidenta" entre aspas. É um abuso, é o cúmulo. É o fim da picada. Um neologismo do qual poderíamos ter sido completamente poupados.
    Mas enfim, parece que todo remédio tem sua dose certa. Se for muito pequena, não faz efeito. Se for exagerada, pode matar.
    As manifestações não são um fenômeno novo. Não é da minha época, sou um tanto mais recente, mas muitos devem ter lembrado do episódio de Ibiúna. Mas pelo que se vê, as manifestações do período da ditadura não resultaram em muitas mudanças práticas. Ganhou-se a eleição direta, sim, mas com ela vieram muitos escândalos políticos que até então ao menos não se divulgavam. O povo brasileiro, apesar das ações de vandalismo demonstradas, é muito manso. Para citar um exemplo europeu, os "riots" franceses e espanhóis costumam ser muito mais violentos, como o ocorrido em Paris, que diga-se de passagem tem o povo mais manifestante do mundo, contra os projetos de Villepin em 2006.
    Andam falando em importar médicos de Cuba. Quem sabe não tenham a ideia de importar também políticos da Noruega, educadores do Japão...

    ResponderExcluir
  32. Muitos, infelizmente, nem sabem porque estão protestando. Estão lá porque seguem a manada, faceiros e sorridentes.

    Outros pensam em mudar tudo, mas estão perdidos como cegos em tiroteio. E é assim mesmo que acontece, quando não se sabe o que se quer.

    Muitos reclamam que faltam médicos, mas não querem que a presidente traga médicos de outros países. Minha cidade, localizada em lugar nobre do país nem pronto-socorro tem. Imagine o descaso em localidades menos favorecidas.

    A roubalheira e a corrupção correm geral, mas quem lembra, elas sempre existiram e ninguém fez nada para eliminá-las. Senadores, deputados, prefeitos e vereadores são eleitos até eles próprios resolverem parar, porque se concorrerem até o final dos tempos, sempre serão reeleitos. Mesmo que se saiba que alguns não prestam.

    Mesmo assim, eu concordo que algo precisa ser feito, porque a segurança está por um fio. O sistema de saúde e a educação está em um nível deprimente.

    Mas cuidado pessoal... Vamos devagar ao pote, porque quem é sensato, quer moralizar o país, mas por favor, nem pensem em retornar a ditadura.

    E para começar, que tal fiscalizarmos alguns politiquinhos que estão perto de nós?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tem muita gente que foi dormir bem depois dos protestos porque esticou as pernas depois de uma boa caminhada e tirou a culpa fazendo a sua parte como cidadão preocupado que é.

      Quanto aos políticos ao meu redor, desculpe mas o meu vereador é o maior traficante da minha cidade e o prefeito que é do PT controla o jornal, a polícia e todos os órgãos públicos da minha cidade. Inclusive podem tirar o meu alvará quando entenderem ou enviar bombeiros, justiça do trabalho ou outro órgão para encontrar alguma sujeira.

      Excluir
    2. Para resolver a situação no Brasil só com um punhado de cabeças brilhantes com muitos recursos humanos e apoiado por muito mas muito dinheiro.

      A solução não se dá por ações individuais.

      Excluir
  33. Absolutamente lamentável.
    Como cidadão procuro informar-me em vários meios e tenho minha posição sobre as manifestações.
    Acesso o Autoentusiastas para ler sobre autos e motos, essencialmente, trânsito no máximo. Não para ler sobre o extremismo direitista de seus editores e alguns de seus seguidores.
    Bob, o blog é seu e você faz o que quiser. Talvez nem queira que os simpatizantes de esquerda, como eu, mais jovens que você, acessem, opinem ou informem-se. Só tenho a lamentar que você, como democrata, tome tanto partido e divida os cidadãos autoentusiastas entre direita e esquerda.
    Você pode acreditar que o que aconteceu foi o melhor para o Brasil, diante as circunstâncias, mas não pode pregar isso como certeza.
    Você tem talento e competência para escrever sobre tudo o que os simpatizantes de sua ala quer, basta ter uma coluna num desses espaços na mídia.
    Sugiro, humildemente, deixar esse espaço para tratar do que se propõe em seu título.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentável é você por apoiar um regime em que a única forma de ter sucesso na vida é pela carteirinha do partido.

      Excluir
    2. Alemão_tdb,

      Isso é o bom do blog.

      E mesmo que eu discorde de algumas coisas, concordo com a maioria do que foi exposto.

      Na verdade, meu único receio é a volta da ditadura. E não admito em hipótese alguma o enriquecimento rápido e fácil dos políticos de ontem, hoje e sempre!

      Alguma coisa precisa ser feita nesse sentido e com urgência.

      Excluir
    3. Alemão_tdb
      Nem o Bob,nem nós somos robôs que apenas falamos de carros, bebemos carros e fazemos sexo com carros.

      João Paulo

      Excluir
    4. Filipe_GTS24/06/13 01:56

      O tal do Alemão-tdb (tudodebom?! bizarro) limitou-se a criticar e até ousadamente SUGERIR o que publicar neste blog.
      Nenhum argumento contrário que pudesse acalorar um bom debate.
      É essa falta de opinião própria (pra não dizer obscurantismo) que nos leva a votar em pessoas tão ruins pra exercer o poder que nos pertence.
      Reclamar gratuitamente não leva a nada... Alemão-tdb, SUGIRO, portanto, que realmente estude e se informe (como disse que o fez, mas utilizou-se de expressões vazias como "o que aconteceu foi o melhor para o BR", sendo que ninguém sabe o saldo dos protestos) para poder concluir melhor em quem votar no ano que vem. Aí sim, vc está fazendo muito. Quem sabe vc estará fazendo muito mais bonito que os sujeitos que estão protestando nas ruas.

      Excluir
  34. Já é conhecido que quem defende a direita ou a esquerda não muda de opinião, assim como quem gostou ou quem sofreu com os anos de chumbo. O tempo não volta atrás e é utopia pensar que formaremos opiniões simplesmente postando um comentário em um blog, que por sua vez, é livre e pertence a alguém (que tem o pleno direito de postar suas opiniões), portanto tentarei ser curto e educado, afinal sou visita rs...

    Mas não posso deixar de citar a questão das privatizações. Quem é de direita as enaltecem, falando bem do que hoje vivemos e o que seria se não tivessem sido feitas, mas quem presenciou, diretamente, dentro das empresas, o resultado dos sistemas privatizados, como eu, percebe que o caos foi instaurado, pois apesar da ideia das privatizações serem boas, o mecanismo de privatização foi fraudulento, favorecendo empresas que hoje, 16 anos depois, ainda nada fizeram pelo nosso país, sequer melhorar a infra entregue naquela época - vide grandes teles e a crise que se alastra.

    É muito fácil jogar a culpa das coisas erradas em partidos sindicais e os acertos em mãos militares ou partidos de direita, mas ver o todo, a historia que o nosso país, desde os primórdios vem sofrendo o aproveitamento e depredação dos recursos públicos por uma pequena elite que comanda é complicado. Aceitar que temos altos impostos não revertidos em melhorias, empresas nacionais falindo a favor de empresas estrangeiras assumirem o controle, cartéis e controle de massa exercido por meios de comunicação. Isso é apartidário, nenhum político até hoje teve peito pra ir lá e acabar com isso, seja de direita ou seja de esquerda.

    Vemos um FHC que em oito anos conseguiu dizimar o patrimônio público, um Lula que em outros oito conseguiu perder a crença que demorou décadas para conquistar. Quem não percebeu, esses dias, as manobras que estão sendo feitas para baixar o valor da Petrobrás e finalmente vendê-la, a preço de banana, para investidores internacionais, além de claro, passar a perna nos brasileiros que investiram seu dinheiro até hoje nela? É claro e fato que está acontecendo, como aconteceu com a Vale, como aconteceu com estradas... a D.Pedro já foi a melhor estrada do Brasil, de repente ficou ruim e justificou-se assim sua privatização "para melhorias"... como isso aconteceu? Não foi maquinado?

    Eu por exemplo não entendo o povo do estado de São Paulo. Anos e anos de controle dos mesmos políticos, estrutura péssima no mais rico estado do país e eles continuam sendo eleitos? Será que não há fraude nas urnas, ou será que o povo gosta mesmo é de se dar mal? Sinceramente, não sei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estado de São Paulo com estrutura péssima? Onde você mora, na Alemanha? Cruze as fronteiras de São Paulo com os outros estados e veja o que é estrutura péssima.

      Excluir
    2. Hugo,
      sobre o "povo do estado de São Paulo", lhe digo apenas que até agora votamos no menos ruim, porque candidato do PT sabemos o que faz onde governa. Excremento.

      Excluir
    3. Lorenzo Frigerio23/06/13 22:24

      Falou bem, Hugo, embora o JJ tenha sido dogmático. Os políticos do PSDB têm uma certa "compostura" que faz bem à sua imagem aqui no Estado de S. Paulo, mas eles são tão corruptos quanto o PT; o longo período de governo desde Mário Covas tem facilitado a promiscuidade entre políticos e empresas do ramo de transportes, como a Alsthom, a Controlar etc. Não acho que um partido seja pior que o outro no quesito corrupção. O que torna o nosso estado melhor que a maioria dos outros é o paulistano em si, pois até nos governos Quércia, Fleury e Maluf a coisa aqui funcionou adequadamente.

      Excluir
    4. O caso da petrobrás é que ela foi durante os anos do PT usada como cabide de emprego, como instrumento de controle de inflação, segurando artificialmente o preço da gasolina e como ferramenta ideológica do partido, como no caso das refinarias conjuntas com a PDVSA, da refinaria comprada nos EUA, do roubo feito à empresa pelo governo boliviano. Por isso seu valor de mercado cai, por simples ingerência política e ideológica em seu funcionamento, não por outro motivo.

      Excluir
    5. Não vejo com flores o que o FHC fez. Ele rifou nosso patrimônio para fazer caixa "Ah mas vc acha que deveria ser tudo estatizado". Não... acho que o processo de privatização deveria ser de uma forma diferente, como fazendo IPO de ações na bolsa. Antes que perguntem, a Petrobras não foi privatizada porque os militares a consideravam estratégica.

      Excluir
  35. Alemão_tdb
    Terceiro parágrafo do post, caso o tenha lido muito rápido:
    "Tenho certeza de que os leitores, amigos ou não, entenderão essa postagem totalmente fora de tópico, pois mais do que autoentusiasta sou um cidadão brasileiro, já bem vivido, e não posso me furtar de abordar esse assunto que foi e está sendo manchete no Brasil e no mundo."
    Respondido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob, é muito legal o que tu faz!

      Se tens a chance de ser ouvido, por que não aproveitá-la?
      É a tua liberdade de opinião.

      Estou contigo!

      Excluir
  36. Como já escreveram, os políticos não vieram do espaço. O brasileiro quer sempre levar vantagem, ser esperto, que, ao invés de agir a favor do coletivo, age a favor de si próprio. Quando cada um aprender a pensar no coletivo, teremos chances de um país melhor. Qual seria o caminho? Os que estão no poder não farão nada... o único jeito é a população ficar em cima e cobrar mais dos poderes públicos, através do uso dos instrumentos contidos na lei do direito à informação, para que nas próximas eleições, saiba votar melhor.

    ResponderExcluir
  37. Pessoal acorda a ditadura voltou e esta ee ntre nós com força, só que bastante pior do que a ditadura das armas,pois é travestida, mentirosa,corrupta,falsa e afeta todos indistintamente não somente os adversários políticos.A verdade é moldada de acordo com a vontade e vaidade dos partidários. Terroristas amigos viram perseguidos políticos. Perseguidos políticos viram terroristas. Uma Imagem vale menos do que mil palavras dos companheiros.O Povo esta acordando e perceberá cedo ou tarde que esta foi uma década perdida.As manifestações não podem parar até que se consiga a liberdade e o fim da impunidade que se instalou no país como nunca se viu , parodiando o seu principal mentor e corrupto mor.Vamos torcer para o início do fim desta sociedade política inepta, oportunista que se instalou no poder e na sociedade governante.Nada é eterno.

    ResponderExcluir
  38. Respondido que "fora do tópico" tem sido a tônica desse blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enumere ou cite os posts "fora de tópico", quero ver.

      Excluir
  39. Realmente, apesar de não ter vivido a crise do Desgoverno Jango, me parece muito semelhante o caos que está se instalando. Li a recente biografia do Jango e a do Getúlio, e a confusão começou em 15 de novembro de 1889, entremeada por períodos de calma.

    Bob, parabéns pela lucidez e pela coragem de publicar esse texto.

    O governo está paralisado, e eu diria que só não vamos ir para uma ditadura militar porque o Exército não tem um líder para tanto.

    McQueen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez a Marinha ou Aeronáutica tenham.

      Excluir
    2. Não vamos porque nenhum país apoia... A ditadura entrou em toda a América Latina graças a operação Condor da CIA.

      Excluir
  40. Bob, gostei muito do teu texto. Até postei ele no meu facebook, obviamente com os teus créditos de autoria, e o nome do blog aqui.

    ResponderExcluir
  41. Bob,
    text absolutamente perfeito, meus mais sinceros e profundos parabéns.
    Você é um brasileiro de verdade, patriota de alta categoria.
    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  42. "Se o Brasil não acabar com a corrupção, a corrupção é quem irá acabar com o Brasil"

    ResponderExcluir
  43. Carlos Miguez23/06/13 21:41

    Postei o comentário abaixo hoje lá pelas 13:00, mas parece que aconteceu algum erro que constatei somente agora quando retornei para casa.

    Parabéns pela "formatação" (quase um tratado) deste sofrimento imposto ao povo brasileiro. Assino embaixo este lúcido "trailer" da história recente brasileira, só quem viveu os acontecimentos passados tema exata noção do que ocorre hoje em nosso País, seus antecedentes e suas consequências (gostava de usar trema nesta palavra...) este assunto. Apenas gostaria de fazer uma pequena observação em seu artigo: em 1961 Jango continuou a ser presidente, o cargo de 1º ministro foi ocupado por Tancredo Neves até o final do parlamentarismo em 1963. Por fim uma pequena frase:
    As manifestações são por tudo que nós não somos, POIS SOMOS IMPEDIDOS DE SER, por tudo que nós não temos E SOMOS IMPEDIDOS DE TER, e estamos FINALMENTE cansados de esperar.
    No âmbito de AUTOentusiastas: estradas e ruas esburacadas, pardais, multas, pedágios abusivos, assaltos em sinais, falta de sinalização, vistoria CONTROLAR, impostos abusivos, etc

    ResponderExcluir
  44. Senhores boa noite.
    Meu nome é Franco.
    Cheguei a este blog por indicação de um amigo e gostei muito deste post.
    Parabéns ao Bob Sharp.

    Aproveitando o conhecimento e a experiência dos que por aqui escrevem, sei que o blog não sobre este tema, mas gostaria de perguntar a opinião de vocês sobre o sistema de governo parlamentarista, com chefe de estado da família imperial; Uma Monarquia-Parlamentarista.

    Este é um sistema aparentemente muito eficiente onde 7 dos 10 países com melhor IDH o tem.
    http://www.matutando.com/indice-de-desenvolvimento-humano-idh-2011/

    Sem contar que também possuem ótimos resultados entre os 10 menos corruptos:
    http://www.matutando.com/ranking-da-corrupcao-global-2010-os-10-paises-mais-honestos-e-os-10-paises-mais-corruptos-do-planeta/
    Obs: Nada com o site matutando, apenas utilizei as tabelas que eles já oferecem.


    Gostaria muito de ler a opinião de vocês sobre o assunto.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A chance de mudar o regime de governo nos foi dada pelo plebiscito de 1993.
      O presidencialismo ganhou e agora temos que nos virar com ele, com seus defeitos e virtudes.
      Não é um regime de "acordo legislativo", onde só se governa se tiver consenso no parlamento que nos vai levar ao desenvolvimento. Precisamos de um governo que pense no povo, não no seu umbigo. Veja o caso recente da Itália, que passou quase 1 ano parada por falta de acordo político.

      Excluir
    2. A hora da discussão sobre o sistema de governo já passou e foi decidido.

      O que podemos fazer agora é talvez mudar a forma como votamos nos nossos representantes, porque achar que o povão é inteligente a ponto de saber decidir diretamente o seu melhor representante é irreal.

      Vê o nível de inteligência da média do brasileiro e lembra que a metade disso é ainda mais burra.

      Excluir
    3. Você só pode estar de brincadeira...
      Rei é um resquício da Idade Média ou de antes até.
      De imposto meu não vai um centavo pra alimentar vagabundo, que tá la só porque nasceu. No sistema atual, pelo menos eu escolho quem me rouba.
      Rei bom é rei morto.

      Excluir
    4. Não é este sistema político (monarquia-parlamentarista) que faz com que um país fique bom, são povos de elevado nível cultural que optaram por esse sistema. Se tivessem optado por outro sistema, resultariam em grandes países da mesma forma.

      Excluir
    5. Se no Presidencialismo, o Congresso tem o poder que tem, imagina no Parlamentarismo! Tô fora!


      João Paulo

      Excluir
    6. Franco

      ----------------------------------
      "A chance de mudar o regime de governo nos foi dada pelo plebiscito de 1993.
      O presidencialismo ganhou e agora temos que nos virar com ele, com seus defeitos e virtudes."

      O plebiscito de 1993 faltou muito em informação. Não deveria nem ser considerado.
      O povo não foi informado corretamente sobre o que estava escolhendo, na dúvida ficaram com o que conheciam.

      "Não é um regime de "acordo legislativo", onde só se governa se tiver consenso no parlamento que nos vai levar ao desenvolvimento. Precisamos de um governo que pense no povo, não no seu umbigo. Veja o caso recente da Itália, que passou quase 1 ano parada por falta de acordo político."

      Desculpe não entendi o que você quis dizer.

      ------------------------------------
      Perneta, você sugere que o voto seja apenas dos que tem capacidade para votar? E como isto poderia ser feito? Como escolher os que votam?
      ------------------------------------

      "Não é este sistema político (monarquia-parlamentarista) que faz com que um país fique bom, são povos de elevado nível cultural que optaram por esse sistema. Se tivessem optado por outro sistema, resultariam em grandes países da mesma forma."

      Se estes países tem elevado nível cultural e escolheram este sistema, não significa que este sistema merece atenção em relação aos outros?
      --------------------

      "Se no Presidencialismo, o Congresso tem o poder que tem, imagina no Parlamentarismo! Tô fora!"

      Parece que esta questão é resolvida pelo poder moderador do imperador ou rei. Pelo que li este tem o poder de excluir os corruptos e até dissolver o parlamento. Em um caso como o do Renan, este não assumiria.
      O mesmo pode ser deposto em situação inversa. Se fosse o Imperador ou rei o Renan, por exemplo, o parlamento poderia depô-lo e e outro da linha de sucessão o substituiria.
      --------------------
      Em geral percebo que muitos não conhecem do assunto a profundo, assim como eu.

      Vou aguardar mais alguns comentários.

      Obrigado.


      Excluir
    7. Muito simples, meu caro:
      No Parlamentarismo o Primeiro-Ministro é indicado pelo Presidente eleito, que submete a sua escolha ao Congresso, que tem a prerrogativa de aprovar ou não, ou indicar um "dos seus"
      Se não houver acordo em relação a um nome, os 2 poderes estarão paralisados até chegar num consenso. Sem contar que não há estabilidade no mandato do P-M, mas apenas ao Presidente eleito.
      Na nossa frágil, provinciana e cheia de acordos obtusos democracia, este cenário seria uma catástrofe.
      Compreendeu?

      Excluir
    8. Anônimo das 22:26, um bom começo seria fazer o voto facultativo, acho que isso é ponto comum. Mas da minha parte, acho interessante o voto distrital pela suas diversas vantagens.

      Excluir
  45. Lorenzo Frigerio23/06/13 22:09

    Em primeiro lugar, gostaria de dizer que as dificuldades do PT em certas áreas têm em comum com o governo João Goulart apenas o fato de os jogadores serem brasileiros, portanto, afeitos à corrupção por estilo de vida. Nisso, porém, não chegam perto dos feitos de ACM, Sir Ney e outros coronéis nordestinos latifundiários apadrinhados pelo regime militar, que ampliou a representatividade dessa região brasileira na Constituição de Araque de 1967 para garantir fajuto apoio "democratico" ao regime, baseado na indústria da seca e no voto de cabresto. E o que dizer do "pacote de abril" de 1977, que instituiu a figura do "senador biônico"?

    Gostaria de lembrar também de alguns escândalos da época da ditadura que aqueles que não viveram a época podem procurar na internet: caso Lutfalla (esse vale a pena pesquisar), caso Capemi, Coroa-Brastel. Sem contar aqueles que não ouvimos falar, porque a censura não deixou.

    João Goulart era um presidente que chegou ao poder por via democrática e constitucional. Não podia ter sido deposto só porque uma turminha de católicos reaças imbuídos do espírito da guerra fria acharam que tinham o direito de impor seu ponto de vista sobre os interesses do restante da população brasileira. E naturalmente existia muito mais coisa por trás do golpe do que essas passeatas.

    O processo democrático pertence ao povo, e para isso existem eleições diretas e representatividade.

    Se eu fosse João Goulart, teria mandado prender Castelo Branco e mais uma meia-dúzia de milicos traíras, e submetido-os à corte marcial por conspirar contra o Estado de Direito.

    Lamento que a população brasileira otária tenha comprado a manipulação da Globo em favor do Collor em 1989. Foi mais uma tentativa de contra-revolução pela qual os brasileiros pagaram caro, muito caro. Esse é o preço de ter medo de ser feliz.

    Votei no Molusco em 2002 e estou satisfeito por o Brasil ter feito essa transição. Após o escândalo Correios-Waldomiro Diniz, não renovei meu voto, e muitos certamente tampouco; o Molusco sentiu na carne o perigo de não ser reeleito, mas passou raspando e a soberba logo tomou conta, outra vez. Em minha opinião, o pau-mandado que ele colocou em seu lugar não tem estatura para o cargo. Mas é de se perguntar: estaríamos melhor com o Serra, Alckmin, Aécio? Tenho minhas dúvidas. Se olharmos para trás, não houve um único Presidente da República que prestou neste País. O único que merece uma certa consideração, por sua idoneidade, foi o caduco Itamar, mas seu mandato foi breve, num momento de mudança.

    A verdade é que precisamos caminhar para um sistema que funcione sozinho, sem personalismo e sem os "messias" da política. Isso é coisa de país atrasado da América Latrina. Acredito que o parlamentarismo com VOTO DISTRITAL atende melhor ao povo e acaba com o "estrelismo" na política. O Brasil só vai melhorar se o brasileiro trabalhar nisso; os políticos não o farão por nós!

    As mazelas do Brasil têm a ver com a formação de seu povo; os políticos provêm do povo e reproduzem, lá em Brasília, a promiscuidade institucional a que estavam acostumados no "varejo". É por isso que se diz que todo povo tem o governo que merece.

    Então, não é fazer protestos sem foco e sem agenda clara que vai resolver o problema. Ou esses movimentos se organizam, ou cairão no esquecimento.

    ResponderExcluir
  46. Bob, belíssimo texto! Acertou em cheio. Volta do Regime Militar, já!
    " http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N14172 '

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai ai ai! Leia direito o texto rapaz.

      Excluir
    2. Sr. Jesiel, li muito bem o texto. Sou eu quem deseja a volta do regime e mais alguns milhões de brasileiros.

      Excluir
  47. Carlos Miguez
    Agradeço sua correção, fundamental para a compreensão plena daquele momento conturbado da nossa História política. De fato, eu havia me esquecido do detalhe de que Jango fora empossado presidente, mas que o Executivo passara a ser exercido pelo primeiro-ministro Tancredo Neves. O texto já foi alterado, há o aviso de atualização no final do post. Mais uma vez, obrigado pela correção e também pela leitura do AE.

    ResponderExcluir
  48. Cristiano Mendonça23/06/13 22:53

    Instituto Millenium em ação, como outrora o IPES. Dejà Vu.

    ResponderExcluir
  49. Caro Bob, que bela e oportuna postagem. És mesmo um autoentusiasta e cidadão, e, fundamentalmente, um brilhante jornalista!

    Parabéns por esta postagem.

    Leo-RJ

    ResponderExcluir
  50. Bob, prefiro você falando sobre os carros. Sua opinião "pessoal" desconsidera uma série de pontos importantes além de se arrimar em questões "a latere" que nada têm haver o Executivo Federal, como o caso do Battisti em que o STF concedeu a liberdade por 6 a 3. Nem o psdebista mais fervoroso defende as privatizações, na forma em que foram feitas. O país foi roubado. Seu raciocínio é montado em factoides...tá com cara que vc anda lendo demais a VEJA nos saguões dos aeroportos. Ainda bem que o site é para AUTO entusiastas e não para auto conservadores políticos. A propósito, já que o assunto carro, como anda a industria automotiva no Brasil? Tem vendido bem? Tem gerado empregos? Me parece que algumas fábricas vão se instalar por aqui, não é verdade? Os carros estão melhores...que tal falar sobre a revolução promovida pelo INOVAR AUTO? Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roger,

      Concordo.
      Ótimo o seu comentário. Parabéns!

      Excluir
    2. Partindo da premissa que o governo tem o dedo da incompetência e arruína tudo que toca, então eu vejo toda a privatização bem vinda. Como exemplo veja como o governo não consegue nem administrar uma agência controladora como Anatel, Aneel e Antt quem dirá uma empresa como a Petrobrás.

      Excluir
    3. Falar do desgoverno PT não pode?? Falar da Funai, que quer tirar terras produtivas de colonos do sul do Brasil, que pagaram cada centavo por elas e que vivem há gerações alí, sem pagar um centavo de indenização, simplesmente expulsando essas famílias de suas propriedades, e jogando no lixo a constituição e o direito a propriedade, não pode?? E do mensalão?? Certamente ele não existiu, né?? O aparelhamento do estado, q não é privilégio do PT, tb não se pode falar, né??
      Ora, quer dizer q pra vc qto mais calados estivermos melhor né??? Talvez por isso as escolas estejam com estão, né? Afinal de contas, qto mais burros formos, mais fácil de ficarmos calados e dizer amem a tudo. O PT deve tá apavorado q a sua receita de pão e circo não funcionou como eles imaginavam.

      Excluir
    4. Roger
      Vou sempre falar sobre o que eu quiser, goste você ou não.
      Você está por fora. O STF decidiu por 5 x 4 pela extradição mas deixou a decisão para o presidente, que no último dia de seu mandato acolheu o assassino que deveria estar cumprindo pena de prisão perpétua na Itália.
      É, o país foi roubado, perdeu a Embraer, a Vale do Rio Doce, entre outras empresas altamente lucrativas...em cabide de empregos e que viviam do Tesouro – do nosso dinheiro – por serem altamente deficitárias.
      Mas ser roubado de uma refinaria na Bolívia, tudo bem, isso pode.
      Quer respostas ao que perguntou sobre a indústria automobilística? www.google.com.br. Se você tem tempo para sarcasmo, eu não tenho.

      Excluir
    5. Lorenzo Frigerio24/06/13 13:39

      Como, o caso Battisti nada tem a ver com o Executivo? O Molusco violou o acordo de extradição Brasil X Italia para conceder asilo a um criminoso condenado "in absentia" com o devido processo legal em um país plenamente democrático, e foragido, que entrou no Brasil com passaporte falso, tendo o STF recomendado a sua extradição, no que não foi atendido. Ressalte-se, no apagar das luzes de seu governo, de forma vergonhosa e covarde, tal e qual seu comportamento conhecido, de fugir ao cenário de grandes catástrofes, onde sua presença como chefe de Estado era requerida, para que seu nome não corresse o risco de ficar associado a elas - coisa de ignorante, mesmo.

      Excluir
  51. Eu também tomo a liberdade de deixar aqui meu comentário.

    Se vocês acham que Lula e o PT são o câncer do país, vão ler Raymundo Faoro. O livro “Os Donos do Poder” vai te explicar que quem manda aqui, manda desde as capitanias hereditárias. Se quiser, comece com “As Veias Abertas da América Latina”, de Eduardo Galeano.
    • Se você acha que o problema é a “roubalheira”, entenda que ela acontece onde não há fiscalização do povo. A coisa fica pior quando temos uma concentração de renda igual a nossa. Além de mais fiscalização, precisamos de um país economicamente mais justo.
    Ditadura não se justifica sob hipótese e alguma, apesar de que vivermos numa pseudo-democracia. O maior problema da maioria dos governos, e dos políticos em geral, é que eles não defendem os interesses do povo, do bem comum, mas de uma minoria detentora do grande poder econômico.
    Eu acredito que este movimento é espontâneo e legítimo, mas precisamos estar muito atentos para não sermos manipulados, seja por esquerda ou direita, e não acabar virando apenas massa de manobra.

    ResponderExcluir
  52. Arnaldo Keller23/06/13 18:21
    É um grande orgulho ser seu amigo, Bob.


    Bob Sharp23/06/13 18:28
    Arnaldo,
    A recíproca é absolutamente verdadeira, tenha certeza.


    Senhores, é um grande orgulho ter este blog, que aborda tão bem os assuntos automotivos mas aborda tão bem quanto o momento que vivemos.
    Parabéns a vocês!!!

    ResponderExcluir
  53. Bob,

    Assino em baixo.

    Ouvi um advogado dizer: "... a democracia não é perfeita, mas é a única opção que temos..."

    Você menciona que a democracia é suicida.

    Qual seriam nossa alternativas?

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael,
      A alternativa mais plausível é tratar do doente para evitar que se suicide. Fazer todos entenderem o real significado de democracia, demos (povo) + cratos (poder), poder do povo para governar por meio da escolha dos seus governantes pelo voto. Se o eleito desviar de suas funções, perder decoro ou mostrar deficiência na condução dos destinos do país, impedi-lo, dentro da lei, de continuar no cargo. Foi assim com Collor, com Richard Nixon e deveria ter sido assim quando o presidente Luiz Inácio disse em alto e bom som, no final de 2007, no desespero por ficar sem a teta da CPMF, que quem era contra a CPMF era sonegador. Teria de ser impedido ali mesmo, ninguém pode proferir uma ofensa dessas, mormente um presidente da República.

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio24/06/13 13:47

      Pior foi a represália contra as "zelites" (na verdade, a classe média), pela não-renovação da CPMF: IOF de 6,38% em compras feitas a cartão de crédito no exterior.

      Excluir
  54. Li vários comentários, mas sinto em dizer uma opinião que venho formando.
    Não acho que esse governo levará tão a sério as manifestações pacíficas. Não consigo acreditar plenamente na mudança, devem estar rindo do povo, afinal, quem vem sendo prejudicado são todos os tipos de trabalhadores e estudantes que ao final do dia tentam voltar para suas casas ou ir a seus compromissos e encontram vias travadas.

    Claro que abomino e acredito na forte repressão a quem vá destruir patrimonio privado como as lojas na Paulista, carros e bancas de jornal, mas por outro lado, não consigo recriminar uma ação mais violenta contra um prédio público, Prefeitura, Cabine de Pedágio no RJ....

    Tenho a impressão que conforme foi nesse domingo mostrado no Fantástico, familias nas ruas, com crianças brincando, pintando cartolina não resolva nada.
    Digo mais, isto faz parte da ideia da Globo em manipular a desvalorizar o furor das manifestações, induzindo o povo.

    ResponderExcluir
  55. Para mim a politica já era ,todos os partidos não prestam,concordo na maioria das coisas que disse ,só não a parte do FHC ,claro, ele fez o plano real que foi fantástico, sim ,mas lembra que ele chamou os aposentados de vagabundos e detonou eles com o fator previdenciário? abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há uma década atrás na Argentina, houve um protesto contra todos os políticos com o slogan "Que se vayan todos". Do buraco político que se instaurou foi eleito um tal de Nestor Kirchner e depois uma tal de Cristina...

      Dar as costas à política é permitir que monstros saiam de suas jaulas e andem soltos para fazerem o que bem entenderem.

      Excluir
    2. Speedster
      Lembra que Luiz Inácio chamou quem era contra a prorrogação da CPMF, no final de 2007, de sonegador? E lembra que Luiz Inácio, candidato em 1994, disse que fosse mudar a moeda do país mudaria para uma moeda forte, dando como exemplo a libra esterlina? Se colocarmos na balança FHC e Luiz Inácio, quebra a balança.

      Excluir
    3. FHC merece várias críticas, agora falar que é tudo igual está totalmente errado, como disse o Bob, quebra a balança.

      Excluir
    4. Bob Sharp24/06/13 09:48 Concordo, quebra a balança mesmo.

      Excluir
    5. Também acho, são dois lados da mesma moeda. Se não houver fiscalização do povo como está tendo agora, qualquer um que entrar vai defender seus interesses.

      Pagamos o preço do milagre econômico com a dívida externa. Pagamos o preço nas nossas contas das privatizações. Agora estamos pagando o preço do consumo desarcebado. Todo mundo ficou milionário, falar em 700 mil em um imóvel de 2 quartos virou lugar comum.

      Sou contra a ditadura, só ver o que aconteceu com presos políticos ou com o empresário Mário Wallace Simonsen, proprietário da Panair, TV Excelsior, Banco Noroeste entre outros.

      Excluir
    6. Errado Luiz. Não estamos pagando a conta do consumo exacerbado, estamos pagando a conta da farra feita com nossos impostos, dos bolsa-voto, dos salários de marajá, dos mensalões e outros.

      Excluir
    7. Anônimo24/06/13 12:37 Matou a charada,é a farra dos gastos com dinheiro publico;mensalão ,cartão corporativo ,privatizações suspeitas,concessões a empresas com licitações as pressas,entre outras coisas .

      Excluir
  56. Bob, o que eu mais gostei neste post foi o fato de você pontuar tudo o que o atual governo "PTlhudo" fez e continua fazendo de ruim, o povo se esquece facilmente.

    ResponderExcluir
  57. Permita-me, Bob, utilizar o seu espaço para divulgar algo que até então parece que foi esquecido. Peço licença, pois seu blog é um dos mais lidos da internet.
    A maioria esmagadora dos manifestantes e usuários de ônibus trabalha como empregado.
    Ora, são descontados 6% do salário do cidadão a título de vale transporte. Com a redução das tarifas, o único beneficiado é o patrão! Pois do salário continuarão a ser descontados os mesmos 6%. Há de se lutar, antes de mais nada, é pela redução desse percentual.

    E aí? Quem compra essa briga?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo24/06/13 09:51 Não se usa onibus só pra trabalhar.

      Excluir
    2. E mais, nem todos trabalham de carteira assinada.

      Excluir
  58. "sendo a contra-revolução aclamada pela população brasileira, que se sentiu aliviada."

    GOLPE DE ESTADO mudou de nome para contra-revolução?

    GOLPES são GOLPES, sejam de esquerda, seja de direita. E no Brasil o GOLPE foi dado pela direita. Em Cuba, foi dado um golpe contra uma ditadura de direita (Fulgêncio) e estabelecida uma ditadura de esquerda.

    E, não se esqueçam, as manifestações somente tomaram essa proporção em razão da força desmedida, no início, pela PM de São Paulo e das declarações imbecis do Alckmin e do Haddad. Depois disso, manifesta-se sobre tudo, mesmo que não se saiba sobre o que. Aposto que mais de 90% que protestam contra a PEC 37 sequer sabem do que se trata.

    Outro alvo são os gastos da copa e financiamento pelo BNDES (Também acho que o país tem outras prioridades a sediar copa e olimpiadas), mas porque os manifestantes também não se voltam contra empresas que tomam milhoes emprestados do BNDES e depois não pagam um centavo?

    Estão "atirando" para todos os lados. TODOS os políticos viraram vidraças, sejam eles do PT, PSDB, PMDB, etc.

    O que o Bob Sharp fez, convenientemente, foi dizer que toda a irresignação do povo tem o governo federal como alvo, o que nao é verdade.

    Meu único receio é que nesses momentos, com queima de bandeiras de partidos, intolerancia contra tudos e contra todos, surgem os "salvadores da pátria", que a história já provou onde isso termina.



    Marco

    ResponderExcluir
  59. Bob, concordo com muitas coisas do que escreveu e discordo de muitas também. Mas faltou algo importate a ser abordado, a vilência da polícia para com aqueles que estavam alí para exercer seu direito de protesto pacificamente. É absurdo a quatidade de vídeo postados na internet mostrando a polícia em várias cidades atacando os manifestantes sem motivo.
    Polícia está aí para manter a ordem e defender os direitos do cidadão, não para reprimi-los, eles estão lá para conter os baderneiros, não os cidadãos de bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só ovelhas são pacíficas, isso tudo era o PSOL pagando punk para quebrar tudo e causar reação da polícia (que é incompetente e despreparada).

      http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/114284-servico-secreto-da-pm-diz-que-psol-recruta-punks-para-protestos.shtml

      Excluir
    2. Pessoas educadas e civilizadas também são pacíficas, aprenda isso se não sabe.

      Excluir
    3. É com essa educação e civilidade que as pessoas que estão protegendo a ação dos terroristas. Antes de mais nada são cúmplices dessas barbaridades.

      Excluir
  60. Bob, sobre o vandalismo sou totalmente contra, mas apenas vejo isto como um reflexo da "educação" e exemplo que recebemos dos nossos politicos. Os que quebram, saqueiam, o fazem com a certeza que nada vai acontecer a eles, até por que muitos são "de menor" então ninguem pode por a mão. Estes que quebram são tão bandidos quanto os politicos. Enquanto tivermos "direitos humanos" teremos crimes hediondos como a pessoa queimada que voce citou, e os bandidos tratados como vitimas de uma sociedade que nao os entende e nao deram a eles o que queriam.... As manifestações devem ser contra todo tipo de bandidagem, inclusive dos proprios vandalos...

    Obrigado pelo texto tão bem escrito...

    ResponderExcluir
  61. "a ver o desrespeito da adoção de novo padrão de tomadas brasileiras, sob alegação que as de antes eram "perigosas", obrigando a substituição em massa de tomadas dos equipamentos elétricos e eletrônicos, um estorvo para a vida de todos"

    Não vejo problema nenhum com as tomadas novas. O Brasil apenas colocou em prática o acordo do qual foi signatário em 1986, que uniformiza para o mundo todo o padrão para tomadas. Foi até bom reduzir tudo a um padrão, pois antes tínhamos muitos tipos de plugs. A necessidade de se comprar adaptadores antes era igual ou maior que a de hoje.
    Sinceramente, não ví nenhum cartaz reclamando disso e não creio que nem de longe seja parte de algum tipo de pauta ou causa das manifestações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, em relação aos muitos tipos de tomada, já havia uma resposta bem simples para isso: •=•. Tal formato, com dois pinos redondos e dois quadrados, dá conta perfeitamente da maior parte das tomadas do mundo e, caso alguém quisesse ganhar em segurança de uso, poderia usar o mesmíssimo modelo apenas jogando os contatos elétricos para o fundo da peça, evitando que uma criança consiga alcançá-los com o dedo.
      Porém, o Brasil tem o hábito de levar excessivamente a sério os acordos que assina e acreditar piamente que um suposto padrão mundial será mesmo seguido pelo resto do mundo. O resultado? Esse tipo de tomada cujo único outro país no mundo que segue tal padrão é o Laos.

      Excluir
    2. Anônimo,

      Laos, é?
      Taí um lugar legal pro Lula ir passar o resto dos seus dias.
      Tem cachaça lá?

      Excluir
    3. Africa do Sul e Suiça também já adotaram o modelo.
      Ainda não mostraram um problema grave com esse modelo que justifique tanta opsição a ela. Problema técnico, pois a necessidade de se trocar as tomadas, que muitos usam como desculpa teria de ser feito qualquer que fosse a configuração de novo modelo a ser adotado.
      Continuo afirmando, é um tema muito bobo para se revoltar, quem dera os problemas do Brasil se resumissem a discutir o modelo de tomada a ser adotado.

      Excluir
    4. Uma coisa (a única) que gostei desse novo padrão de tomada é que possuem molas-contato mais eficientes que as aplicadas até então, proporcionando encaixe mecânico mais firme e maior área de contato elétrico. Elas "pegam" pelos dois lados do pino, praticamente envolvendo-o, ao passo que antes a maioria encostava apenas de um lado, ficando o outro lado do pino no plástico. Não sei se a alteração faz parte da norma, ou se foi uma melhora na qualidade independente do novo padrão. E sim, qualquer padrão de tomada pode ser provido de molas-contato igualmente eficientes, como atestam as ótimas tomadas japonesas (padrão pinos chatos, "americano") que precisam suportar corrente excepcionalmente elevada por operar a baixos 100V.

      Excluir
    5. Lorenzo Frigerio25/06/13 01:54

      Se alguém aí já viu o padrão utilizado no Reino Unido, sabe que os plugs de lá são VASTAMENTE superiores em projeto e material aos daqui; o material e os encaixes são sólidos mesmos e os plugs ainda têm um fusível de 13A embutido, o que a 240V dá uma capacidade de carga razoável. Se não fosse para fazer algo desse nível, acho que deveríamos ter deixado a coisa quieta. Mas o Brasil sempre tem que querer se mostrar com coisas que só funcionam aqui... lembram do sistema de TV a cores PAL-M, com os problemáticos transcodificadores para VHS?

      Excluir
    6. Isso foi feito para aumentar a reserva de mercado e dificultar a entrada de produtos importados. É uma maneira torta de proteger a indústria nacional.

      Mesma coisa com sistema PAL-M, a tensão 220V e 60Hz e o padrão ISDB-TB da TV digital.

      Excluir
  62. Bob,

    Se com armas "não letais" a PM feriu e até matou pessoas que não estavam vandalizando, como uma gari em Manau que morreu devido aos efeitos do gás lacrimogêneo e jornalistas em SP que levaram tiros à queima roupa com balas de borracha, sem contar pessoas que praticamente engoliram spray de pimenta, imagina as letais. Desculpe Bob, mas como sou descendente de baiano radicado em Ribeirão Preto, quando ouço e leio esse tipo de recado eu temo pela minha própria segurança.
    Afinal não sou "bem nascido" e pra algum desajustado que veste farda inventar um "auto de resistência" é pouco. E não adianta falar, "fique em casa" porque preciso ir trabalhar, fazer compras e ás vezes trocar a boa e velha TV de 29 polegadas por uma cervejinha com os amigos.
    A capa da revista Época em que mostra um PM estava espancando um casal é bem emblemática. Depois de serem parados, revistados, agredidos verbalmente quatro vezes, resolveram tomar um chopp em um bar das proximidades. A polícia invadiu o local, expulsou os frequentadores e espancou o casal até a imprensa aparecer.
    Quando você diz que a PM tem que usar balas de verdade, vc está legitimando o despreparo e o destemperamento de soldados que abusam de sua autoridade. É fácil separar os vândalos de quem queria se aproveitar da situação para saquear e depredar. Em Ribeirão Preto teve uma manifestação pacífica até um rapaz ser atropelado. Esse discurso justifica a ação do imbecil que apesar de estar dirigindo uma Land Rover, e presumo que tenha combustível suficiente para dar a volta no quarteirão, preferiu forçar a saída por um acesso do estacionamento fechado pelos seguranças de um hipermercado, para em seguida avançar em cima da multidão, dar ré e investir novamente e com violência matando um dos 25 mil "marginais" como esse "motorista" se referiu aos manifestantes. E o "marginal" morto frequentava a igreja e frequentava de um curso pelo Senai.
    Usar os anarquistas e vândalos como forma de justificar os abusos da PM é dar autorização para matar inocentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1k2
      É só a pessoa não cometer vandalismo que ela não terá problema. Essa é a idéia. Simples.

      Excluir
    2. Bob Sharp,

      Também não é bem assim!

      Sério, não é tão simples.

      gOXU

      Excluir
    3. Bob, faltou preparo e equipamento para a PM. E para os poucos equipamentos que tinham, simplesmente rasgaram o manual e tacaram fogo.
      Mirar no rosto e atirar à queima roupa com bala de borracha é tentativa de homicídio. E quem perdeu olho ainda tem que agradecer por sobreviver à experiência. Jogaram gás lacrimogêneo em um abrigo fechado, causando o sufocamento e a hipertensão de uma gari, que estava trabalhando no local e morreu de ataque cardíaco. Os mesmos sintomas para quem foi obrigado a "tomar um banho" de spray de pimenta. Consulte um médico e ele ficará horrorizado vendo a PM atacando os manifestantes. Protestos mais pacíficos foram reprimidos gratuitamente em alguns lugares como BH. Aonde a polícia e o departamento de trânsito local se coordenaram, não houve incidentes. Inclusive o atropelamento foi causado pela omissão da PM que não quis acompanhar os manifestantes em Ribeirão Preto, quando eles resolveram esticar o percurso. Se tivesse um guarda por lá, duvido que o FDP tivesse coragem para fazer o que fez porque seria preso na hora e ter seu precioso veículo apreendido.
      E por falar em apreensão, cadê os carros "motobomba" que se vê, por exemplo no Chile e na África do Sul que atiram jatos de água nos manifestantes?
      A PM isolou os baderneiros? Não, começou a espancar e atacar a todos indistintamente, incluindo transeuntes e profissionais de imprensa incentivado por editoriais inflamados dos principais jornais paulistas e com a anuência do comandante em chefe da PM, Sr Geraldo Alckmin.
      Se as manifestações não fossem legítimas, os filhinhos de papai da juventude PSDBista não teriam voltado atrás criticando um ato espontâneo e tentado participar da última após questionar as manifestações.

      Excluir
    4. 1k2
      É evidente que houve erros e excessos, tudo condenável, tudo foi fartamente divulgado. O enfoque do post foi outro.

      Excluir
    5. 1k2,
      Concordo com você, menos na parte que tenta partidarizar as ações das PMs. Não foi só em estados governados pelo PSDB que a polícia utilizou de violência desnecessária.

      Excluir
    6. Se a polícia não conseguir coibir os excessos então é questão de tempo até que um comerciante dentro de uma loja com uma espingarda na mão comece a matar para proteger a sua vida.

      Excluir
  63. Parabéns pela descrição do que ocorreu, Bob. Espero não ver o dia em que a Comissão da Verdade vai te tachar oficialmente de mentiroso.
    Só acrescentar que PSDB só é de direita no Brasil. Em toda Europa Social democracia é de esquerda. A Suécia é o reino da social democracia e estava sofrendo também com vandalismo no começo do mês. Não existe sequer centro no Brasil, só existe da esquerda democrática até a totalitária. Você reconhece um idiota útil no Brasil pela utilização da palavra direita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Qualquer um que demonstre uma opinião relacionada à direita e ele fica taxado como radical, ultraconservador e outras coisas.

      Excluir
  64. Bob, em que pese o seu brilhantismo quando o assunto é automóvel, quando tratas de política acho que não te sai muito bem. Claro, essa é minha opinião!

    Como leitor assíduo e fã do Autoentusiastas, jamais deixarei de visitar esse espaço por não conjugar com tuas diretrizes políticas, sempre lembro do Voltaire nessas horas, mas acho também que sempre é tempo para arejar a cuca e respirar novos ares políticos, não precisa te fechar nesse conservadorismo!

    Obrigado pelo espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fausto
      Discordo. Acho que consegui pôr no papel como vejo tudo isso que está acontecendo. Tanto é que "a arma recém-descoberta" levou não só ao cancelamento do aumento das tarifas do transporte público, com também à suspensão do aumento dos pedágios das rodovias paulistas em julho. E se for para "respirar novos ares políticos", prefiro morrer asfixiados a respirá-los. Vou continuar lutando pelo que acredito e tenho certeza de não estar sozinho nisso. E se você puder me dizer em que não me saí bem, agradeço, como também agradeço o modo educado como você se dirigiu a mim.

      Excluir
    2. A parte que eu admiro no Bob e em mais umas poucas pessoas é que ele não tem medo continuar um debate mesmo com gente fazendo cara feia. Isso mostra o quão equilibrado ele é.

      Excluir
  65. Muito lúcido e honesto o artigo do Bob Sharp. Tratou de um assunto que não abordou veículos que é o que todo autoentusiasta gosta, mas que abordou questão nacional do momento que foram as manifestações. Estas como os veículos, deslocaram-se pelas ruas e vias. Ocuparam espaços que são dos veículos bloqueando algumas rodovias com inegáveis transtornos à coletividade. Na maioria foram manifestações pacíficas que refletiram os anseios não satisfeitos da população, mas que tolheram as suas necessidades de deslocamento.Pergunto: como fica a liberdade de ir e vir, de todo e qualquer cidadão, tão lembrada às vezes mas que nestes eventos sequer foi mencionada?

    ResponderExcluir
  66. Paulo Ferreira24/06/13 22:47

    Perfeito Bob! Embora não te conheça pessoalmente, e nem a equipe do blog, me sinto aqui entre amigos.

    Obrigado por manter viva a história, e que o povo não deixe que os canalhas a reescrevam!

    ResponderExcluir
  67. Ops! Acho que entrei no blog do Reinaldo Azevedo por engano...

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.