TOYOTA COROLLA XEi, BOM DE ANDAR

Fotos: Divulgação/autor

Faltava-me dirigir o Corolla com motor 2-litros, no lançamento do modelo 2012 em março de 2011 só tive oportunidade de andar no GLi 1,8 automático. Na ocasião achei a suspensão dura demais, tanto que o título do post foi Carro de Corrida. No XEi que acabei de testar, a grata surpresa de encontrar uma suspensão firme porém boa de rodagem, e o carro com um todo muito agradável e que de "carro de tiozão" não tem nada. E que continua a fazer curva como gente grande, como havia constatado há dois anos.


O motor de 2 litros é convincente com seus 153 cv a 5.800 rpm e 142 cv a 5.600 rpm (álcool/gasolina) e 20,7 m·kgf a 4.800 rpm e 19,8 m·kgf a 4.000 rpm. Dá bem conta dos 1.285 kg da versão (8,4 kg/cv). A taxa de compressão é elevada para um 2-litros, 12:1, o que favorece bastante o funcionamento com álcool. São dois comandos de válvulas acionados por corrente, ambos com variador de fase, e quatro válvulas por cilindro atuadas indiretamente por alavancas roletadas pivotando em compensadores hidráulicos de folga. As velas são finas, rosca M12 em vez das M14 mais comuns, visando ganhar espaço para as câmaras d'água na região da câmara de combustão. Bloco, cabeçote e cárter são de alumínio.

Eu atrás de mim: espaço razoável
O câmbio do XEi é exclusivamente automático de quatro marchas com possibilidade de trocas seqüenciais pela alavanca (sobe marcha para frente) ou por borboletas de volante. Funciona muito bem, com boa lógica e só bloqueia conversor de torque em quarta. Quando em S, o bloqueio vale para todas.

A Toyota declara aceleração 0-100 km/h em 11,6 segundos (11,8 s com gasolina), mas não informa velocidade máxima, que deve se situar entre 210 e 215 km/h, uma vez que o Cx é baixo, 0,29. A fábrica não informa também as relações das marchas, mas numa busca na internet encontrei quarta 0,706 e diferencial 2,962:1, que com os pneus 205/55R16V (Bridgestone Turanza ER300) dá v/1000 de 55,3 km/h, 2.170 rpm a 120 km/h.

No lançamento da linha 2012 a Toyota informou consumo do 2-litros com álcool: 1 L por 6,2 km na cidade e 1 L por 10,2 km na estrada. No carro de teste obtive, com consistência, 1 L/8,7 km e 11,5 km em trecho rodoviário, com gasolina, ar-condicionado desligado, bons números considerando porte e peso do veículo e tipo de câmbio.

Nova central multimídia exibindo a imagem da câmera de ré
É um carro médio bem proporcionado, com 4.540 mm e 2.600 mm entre eixos, 1.760 mm de largura por 1.480 mm de altura. Passou razoavelmente bem na prova do "sentar atrás de mim", veja na foto mais acima. O porta-malas acomoda 470 litros, com tampa articulada por dobradiças "pescoço de ganso". Dentro dela fica o estepe com roda de aço com pneu da mesma medida dos demais.

Suspensão e freios estão no estado da arte da maioria dos carros hoje, McPherson a na frente e eixo de torção atrás, ambas com barra estabilizadora. Freios são a disco nas quatro rodas.

Na linha 2014 o XEi, o XRS e o Altis receberam navegador GPS, câmera de ré, novo sistema de áudio e Bluetooth, bem como tela multi-nformativa  LCD tátil de 6,1 polegadas, útil e fácil de usar. O XEi custa R$ 74.860,00.

Não é por acaso que o Corolla é o mais vendido do seu segmento há quatro anos consecutivos. Transmite sensação de bem construído, é muito agradável de dirigir, mostra ótimo comportamento dinâmico, é rápido e seguro. É carro de tiozão? Que seja, não me interessa a mínima.

BS


FICHA TÉCNICA COROLLA XEi

MOTOR
Tipo
L-4, duplo comando por corrente, variador de fase na admissão e escapamento, 4 válvulas por cilindro, transversal, dianteiro, flex
Diâmetro x curso
80,5 x 97,6mm
Cilindrada
1.987 cm³
Material do bloco/cabeçote/cárter
Alumínio
Taxa de compressão
12:01
Potência máxima (ISO 1585))
153 cv a 5.800 rpm (A),.142 cv a 5.600 rpm (G)
Torque máximo (ISO 1585))
20,7 m·kgf a 4.800 rpm (A), 19,8 a 4.000 rpm (G)
Formação de mistura
Injeção no duto
TRANSMISSÃO
Tipo
Transeixo com câmbio automático de 4 marchas à frente e uma à ré, tração dianteira
Relações das marchas
1ª 2,810:1; 2ª 1,549:1; 3ª 1,000:1; 4ª 0,706:1;; ré 3,33:1
Relação de diferencial
2,962:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
DIREÇÃO
Caixa de direção
Pinhão e cremalheira com assistência elétrica indexada à velocidade
FREIOS
Dianteiros
A disco, ventilado
Traseiros
A disco
Controle
ABS com EBD
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio, 6Jx16
Pneus
205/55R16V
CONSTRUÇÃO
Arquitetura
Monobloco em aço, subchassi dianteiro,  sedã de quatro portas, cinco lugares
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,29
Área frontal (calculada)
2,08 m²
Área frontal corrigida
0,603 m²
DIMENSÕES
Comprimento
4.540 mm
Largura (sem espelhos)
1.760 mm
Altura
1.480 mm
Entreeixos
2.600 mm
Distância mínima do solo
155 mm
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas
470 litros
Tanque de combustível
60 litros
Peso em ordem de marcha
1.285 kg
DESEMPENHO E CONSUMO DE COMBUSTÍVEL
Velocidade máxima (est.)
210 km/h
Aceleração 0-100 km/h
11,6 s (A), 11,8 s (G)
Consumo cidade (comp. bordo, G)
8,7 km/L (11,5 L/100 km)
Consumo estrada (comp. bordo, (G)
11,5 km/L (8,7 L/100 km)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 4ª
55,3 km/h
Rotação a 120 km/h em 4ª
2.170 rpm
Rotação à vel. máxima, em 3ª
5.380 rpm (210 km/h)


EQUIPAMENTOS DO TOYOTA COROLLA XEI

Acionamento elétrico um-toque sobe/desce de todos os vidros
Ajuste de altura (20 mm) e distância (40 mm) do volante
Alarme com fechamento na chave
Apoio de braço dianteiro central deslizante
Ar-condicionado digital automático
Assistência de direção elétrica
Bancos revestidos de couro
Bancos traseiros bipartidos
Bolsas infláveis frontais e laterais
Comando interno para abertura da portinhola de combustível
Comando interno para abertura do porta-malas
Computador de bordo (relógio, temperatura externa, consumo instantâneo e médio, velocidade média e autonomia)
Conectividade USB para iPod, pen drive e MP3/MP4
Controle de cruzeiro
Controles do computador de bordo e áudio no volante
Espelhos externos retráteis
Freios com ABS e EBD
Luzes de leitura dianteiras e traseiras
Luzes traseiras com 12 LEDs cada
Painel com iluminação sensível à luz externa (Optitron)
Pára-brisa com faixa degradê
Pára-sóis com espelho e iluminação
Repetidoras dos indicadores de direção nos espelhos
Sensor crespuscular
Tela LCD tátil
Tomada de 12 volts no console central
Travamento automático das portas ao atingir 20 km/h

 

121 comentários :

  1. Não dá pra entender não disponibilizarem a caixa manual. Ainda mais com uma caixa de 4 marchas, um tanto capenga para os padrões atuais.

    Aceleração de 0-100 é vergonhosa para um motor de 152cv, mais de 11 segundos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vergonhosa ou realista? Têm muita marca que é muito otimista em seu 0-100 e finais...

      Excluir
    2. Não disponibilizam porque vai ter baixo número de vendas, e carro "encalhado" é o que eles menos querem.

      Pior é depois "virar mico" por causa da mentalidade do brasileiro comum..

      Concordo sobre a caixa de 4 marchas, espero que a nova geração venha com CVT (já que é um carro voltado para conforto..) ou com 6.

      Excluir
    3. Evandro18/06/13 14:42 Verdade ,vejo muita gente falando que VW Jetta manual é mico,pensam que pisar no pedal embreagem é coisa de pobre.

      Excluir
    4. "Mentalidade de brasileiro comum" é essa: deixar de comprar o produto nas especificações desejadas com medo de "virar mico".

      Excluir
    5. Lá fora parece que o novo Corolla virá novamente com automático de apenas 4 marchas (e CVT nas versões mais caras), não dá pra entender o que esses caras da Toyota estão pensando, ainda mais se levarmos em conta que a especialista em câmbios automáticos Aisin é deles.

      Excluir
    6. Rafael Ribeiro18/06/13 17:17

      Marcos Alvarenga,
      Também prefiro câmbio manual. Porém já tive, por 3 anos/100.000km, um Fielder com câmbio manual, que não gostava nem um pouco, nada prazeroso de se usar. Engates um pouco duros e imprecisos, cansativo no anda e para e lento na tocada esportiva. Pode acreditar que no caso do Corolla, melhor automático mesmo.

      Excluir
    7. Antônio martins18/06/13 17:19

      É sempre assim, quem reclama que falta algo ou opção no carro, não o compraria mesmo que o tivesse. Esse pessoal das fábricas (ou montadora, que quiser falar errado) faz pesquisa de mercado. E comparando com outros sedãs similares, a perda em desempenho nem é tão grande apesar da caixa de 4 marchas, inclusive casa velocidade máxima com rpm de potência máxima, coisa que tem carro de mil marchas que não faz.

      Excluir
    8. Vendo por esse lado, o Antônio Martins está certo. Não adianta reclamar se não vai haver demanda. Melhor se contentar com o tipo de câmbio em outro modelo.

      Excluir
    9. Antônio martins18/06/13 17:19 Não interessa pesquisa de mercado ,o consumidor tem que ter varias opções como era antigamente.

      Excluir
    10. Porque teria que sair com cambio manual ? O carro é show, mesmo com cambio 4 m, em 160 ou até nos 210 que ele dá e não passa por causa do limitador, não se tem barulho algum do motor ou de estar pedindo marcha, Ja tive vários carros manuais que de 5 marcha ele pedia uma 6º no corolla com 4 não sinto isso, ja é o meu terceiro corolla !!! ( CARRO NÃO DÁ BRONCA E É FÁCIL DE VENDER !)

      Excluir
  2. Bob,

    Tenho um XEi e abasteço com gasolina Podium. Notei que o desempenho e a economia aumentaram. Isso se dá a taxa de compressão elevada? Tive um i30 e não notei a mesma diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel
      Às vezes gasolina de maior octanagem não produz efeito, às vezes produz. É analisar caso a caso, pois depende de como o fabricante calibrou o motor.. No seu caso confirmou-se a vantagem, o motor reagiu à gasolina Podium. Essa é uma experiência que todos podem e devem fazer, pois custa pouco e não há risco.

      Excluir
    2. Só não sei quanto ao "custa pouco"...

      Excluir
    3. Custa somente quase 1,5 real a mais que a aditivada em minha cidade. Completar o tanque do Palio (supondo 45 litros totais e seco) com ela daria em média uns 157 reais. Ainda não tive coragem.

      Excluir
    4. Ao Sr. Paulo Freire, custa pouco no sentido de que a diferença entre 2,60 e 3,50 é de 0,90 centavos, que em um tanque de aprox. 60 litros daria 54 reais, assim, 54 reais para quem tem um Corolla é pouco ou pelo menos deveria ser. Isso tudo para uma simples "experiência", que, convenhamos, pode ser uma única vez. Assim, 54 reais em face de um carro que custou R$ 75 mil, é pouco. Quer economizar? Compra um Celta.

      Excluir
  3. Tio Mr. Car também não dá a mínima. Já garoto eu sempre preferia os carros de configuração "tiozão" (Ford Maverick LDO (ao GT), Opala Diplomata (ao SS), Dodge Gran-Sedan (ao Charger) aos de configuração "garotão", imagina agora, he, he!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tio Mr.Car
      Esqueça do Maverick 4 portas.
      Melhor um AeroWillys acho mais harmonioso
      Para você que gosta de versões mais luxuosas havido o Itamarati com um motorzao de 3.000cc
      O que acha dessa pedida?

      Excluir
    2. Tô com Mr. Car e não abro. Em vez do Itamarati,prefiro os Simca Chambord.

      Excluir
    3. João Guilherme Tuhu18/06/13 22:03 Itamarati e Simca Chambord,belos carros ,good times...

      Excluir
  4. O problema não é ser carro de tiozão. O problema é faltar sal. Anos atrás cheguei a ver um Altis na concessionária. Gostei do carro, realmente dá uma sensação de solidez, mas não tive vontade de fazer test-drive, apesar da vendedora ter insistido.

    O novo Corolla está chegando. Parece mais interessante, exceto pelo painel de Santana. rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mineirim
      Garanto-lhe que não falta sal nenhum. Dirija-o e comprove.

      Excluir
    2. Bob,

      Bom de andar, carro com sal e por aí vai...

      Como é bom ter um carro rápido, veloz e que esbanja potência.

      Mas depois de se fazer uma viagenzinha à toa, as multinhas começaram a aparecer. E aqui em Santa Catarina, não tem só aqueles radares ditos "normais" e visto por todos. Aqui também tem os radarezinhos escondidos que pomposamente são chamados de "Radares Fixos Discretos / HELP / KMLI.

      E ai de quem não respeitá-los, é multa na certa. Mesmo que estejamos com carro novo, com tudo em dia é multa e pronto. Isso porque os "especialistas" do DNIT dizem que é e que assim seja! Eles são a lei, os "deuses catarinenses" do trânsito. Mas ninguém os vê fiscalizando "in loco". Ninguém os vê analisando as estradas para verificar se está tudo certinho. Porque se nós catarinenses estamos em segundo lugar no ranking brasileiro de mortes e acidentes, a culpa só é dos motoristas que não respeitam as leis, justas ou não.

      Veículos velozes nos ultrapassam a todo instante e que pela minha experiência, em velocidades superiores a 160, 180 km/h. Mas aí pode, porque ninguém fiscaliza mesmo. O importante é trafegar naqueles trechos em velocidades ínfimas, apenas para agradar esse pessoal, porque está mais do que provado que aqui em nosso estado esses radares não evitam acidentes.

      Levar multa em uma reta, sem trânsito, sem casas e pessoas na redondeza por trafegar a 85 km/h é de deixar qualquer um irritado.

      Por isso caro Bob, é provável que meu próximo carro seja um Smart ou um Fusca antigo mesmo e prometo incomodar todo mundo nas estradas de meu querido estado. Quero rodar a velocidades de 60 km/h ou menos, porque já estou cansado dessa palhaçada. Ou então, ser atropelado por uma jamanta a 160 km/h sem radares, porque aí, pode!

      Nada contra teu post que está muito bom. Foi apenas o desabafo de um catarinense/brasileiro pagador de impostos, que está muito irritado e triste por tudo o que está acontecendo em nosso amado país.

      Excluir
  5. Não ví ainda comentário seu sobre os protestos no Brasil Bob. Logo você que diz que estamos numa guerra civil, que bom era na época da ditadura, que é um absurdo grevistas e ativistas fecharem as ruas, direito de ir e vir, etc. Estranho ainda não se manifestar sobre o assunto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simples: na ditadura não havia o deboche que há hoje em tudo o que emana do governo e do Congresso Nacional há dez anos. O aumento da tarifa dos ônibus foi a gota d água da insatisfação geral. O que aconteceu foi um mega protesto, sem nenhuma relação com guerra civil. Um protesto exemplar e espontãneo, apartidário e independente de classe trabalhista, para lembrar à cúpula governista que o Brasil é nosso e não deles. A mensagem foi dada e outubro de 2014 vem aí.

      Excluir
    2. Prezado Bob! Mais clareza impossível. Ainda tem gente achando que é coisa de anarquistas! ( E realmente o é: Começou como um factóide dentro do palácio do Planalto para "encobrir" algumas mazelas que estariam na mídia , só que perderam o controle, pois achavam que não haveria reação inteligente por parte de parcela da população...) Collor também fez isto no passado, intimando todos os brasileiros a usarem uma tarja preta em referência a sua defesa e deu no que deu.

      Excluir
    3. Carlinhos Cachoeira, Renan Calheiros, José Dirceu, José Genoíno, Marcos Feliciano, pec 37, inflação voltando, impunidades em geral, Código Penal, gastos exorbitantes com estádios pra copa, que depois da copa irão se auto-implodir (vide o Engenhão), bolsa isso, bolsa aquilo, impostos absurdos e nenhum retorno social, saúde sucateada, estradas sucateadas, investimento zero em infraestrutura e educação, etc.

      E os políticos achando que isso tudo não são problemas pra eles resolverem ("Eu quero é me dar bem, o país que se exploda"). Uma hora isso acaba, não sei se é agora, mas já é um ótimo começo.

      Ah, o carro! O Corolla é muito bom, feio, e caro.

      Excluir
    4. "A mensagem foi dada e outubro de 2014 vem aí."

      Tomara mesmo...

      Excluir
  6. O Corolla parece um carro feito para andar mais na estrada que na cidade, sempre será um carro agradável e confiável ,mas prefiro sedas menores como Polo ,Voyage,Prisma entre outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Speedster,

      Sinceramente eu gostei do teste. O Corolla mostrou ser um bom carro mesmo.

      Mas assim como você, eu também prefiro carros menores, só que na configuração hatch.

      Excluir
    2. CCN 141019/06/13 11:56 Também gosto dos hatches ,mas os sedas tem porta malas maior normalmente ,mas a carroceria que mais gosto quase não existe mais, as peruas(wagon) ,infelizmente ...

      Excluir
  7. Caro Bob;
    Na sua avaliação do outro Corola, carro de corrida, postei lá no final minhas impressões deste exato carro que comprei e que vc testou agora. Pedi ( e eu e outros leitores seus fomos atendidos agora neste seu post) que vc testasse este exato modelo, pois achei o carro ruim sob vários aspectos (vide o post lá), principalmente ruim de curva! Bom saber que devem ter melhorado a suspensão, pois sua avaliação dá conta de que ela esta bem "firme e ajustada", diferentemente da que está no meu carro que é dura a beça. Como vc bem me respondeu, possivelmente em muitos carros disponibilizados para teste estes podem ser ajustados pela fábrica. Sua observação foi que o Jac, em certo trecho, parecia um Cadilac comparado ao Corola. Andou com este nas ruas de São Paulo? Aqui no Rio, mesmo com 15% a menos de pressão nos pneus, o bicho pula mais que cabrito!Abs. MAC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MAC
      Conheço bem as duas cidades e posso garantir que o Rio é uma mesa de bilhar comparado com São Paulo. Esse XEi que dirigi não tem nenhuma relação com o GLi que dirigir no lançamento. Agora a suspensão é firme sem desconforto, que reputo ideal.

      Excluir
    2. São Paulo... Uma cidade feita para carros ou para mecânicos/borracheiros?

      Excluir
  8. O Corolla 2.0 é uma grata surpresa, mesmo com apenas quatro marchas, elas são bem preenchidas pelo motor que responde quase de forma autoritária (se bem premido).

    Eu gostei, empurra bem, não dá a mínima sensação de lentidão e o volante parece uma pequena obra de arte para quem gosta de dirigir (manejo, formato).

    Pena que é caro, mas é um automóvel bem interessante.

    MFF

    ResponderExcluir
  9. é muito bom de dirigir, passando a sensação de se comportar como "se não existisse"..
    apenas troquei o meu por ter experimentado o jetta TSI, que é um canhão !!!

    ResponderExcluir
  10. Bob, mais uma vez o PT mostra sua "autofobia" ou "motoristofobia", ainda mais após os protestos de ontem, que parecem ser feitos sob medida para isto. Sim, mais imposto na lomba do trabalhador, fora aquela velha história de que cercear o transporte individual é uma excelente maneira de tolher a possibilidade de um povo fugir de um regime que o oprime.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PT? não foi o Alckmin que ordenou tratar quem participa da passeata como vândalos? http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,alckmin-chama-manifestantes-de-baderneiros-e-vandalos,1041542,0.htm

      rs...

      Excluir
    2. Hugo, por acaso não notou que há um link para uma notícia do UOL falando que Haddad quer reduzir a tarifa do ônibus (competência exclusivamente municipal) por meio do aumento de imposto para a gasolina? Sim, meu caro trabalhador, eles querem arrecadar mais em vez de diminuir os impostos que compõem quase metade do preço da tarifa em questão. É tentativa de capitalizar em cima dos protestos e direcionar um sentimento da população para uma solução que seria a única (sendo que não é, uma vez que outra solução muito mais eficiente seria a redução dos impostos)? Sim, com toda certeza.
      Porém, a sutileza aqui está no viés marxista cultural da coisa. Regimes marxistas clássicos imporiam restrição de movimento de sua população dentro do território (vide passaportes internos na União Soviética, proibição de cubanos de viajar dentro de seu território sem autorização e outras coisas). O marxismo cultural tem por objetivo preparar a sociedade para que esteja pronta mentalmente para a chegada da revolução e a comemore como se tivesse desejado ansiosamente isso (sem notar que foi manipulada para tal). Logo, demonizar os automóveis particulares (ainda que atualmente se esteja vendendo muito carro no país) é uma das formas de conseguir a longo prazo o mesmo efeito de uma restrição de movimento. Se houver um golpe de estado e o desejo de se matar opositores, fica ainda mais fácil restringir seus movimentos se eles só puderem depender do transporte coletivo. Não poderão fugir para algum lugar não previsto pelo líder e tornam-se presas mais fáceis para sanhas totalitárias. Fazendo com que a posse de um automóvel se torne ainda mais cara do que já o é, você desestimula a que os mais pobres tenham sua possibilidade de se locomover livremente por longas distâncias sem roteiro pré-estabelecido (uma vez que os ricos sempre terão seus automóveis e o aumento do custo de posse não é algo que os impacte tão significativamente). Porém, pobres sempre são os mais oprimidos em qualquer regime marxista, seja clássico ou cultural. No cultural, basta que você o arroche de impostos, desestruture sua família por meios jurídicos, piore ainda mais serviços que já são ruins, corroa seu poder de compra com uma inflação propositalmente alta, iniba-o na base da ridicularização e da sensibilidade artificial histérica caso expresse uma ideia que se oponha à mais corrente na sociedade (também conhecido por censura branca, que o marxismo cultural potencializa até que se torne muito mais eficiente que a censura oficial de estado do marxismo clássico) e o ameace de prisão por querer exercer seus direitos ou protestar contra injustiças e você cria alguém que irá se revoltar contra o que está aí, mas não poderá exercer esse direito por saber que será prejudicado em uma série de aspectos de sua vida. Use vias indiretas para que na prática ele não possa sair desse lugar que o oprime ou até mesmo incentive esse cidadão a gostar da opressão que vive, como por exemplo ao dizer que ele pode fazer com um bicicleta exatamente tudo aquilo que consegue fazer com um carro e dizer que carros fazem uma cidade ficar ruim, não o mau planejamento urbano. O resultado disso? Um povo muito mais fácil de prever suas reações e de se perseguir caso dê na telha de praticar um genocidiozinho básico.

      Excluir
    3. É senhores, corram para as colinas, só que não....

      Excluir
    4. O mais lúcido que pude ler à respeito. Muito bom!

      Excluir
    5. Este é um blog sobre automóveis, mas que eventualmente é desvirtuado de seu propósito.

      E isso é muito bom!


      Excluir
  11. Bob, sempre quis entender a função do bloqueio do conversor de torque, sendo só em última marcha ou em todas, como em alguns modelos. Já procurei em outros locais mas ainda não consegui compreender claramente.

    Creio que outros leitores podem ter a mesma dúvida, e falar sobre as "peculiaridades" do câmbio automático como essa pode ser uma boa pauta para um futuro post, que tal?

    Parabéns pelo sempre excelente trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Warley S
      Escreverei um post a respeito.

      Excluir
    2. Vou fazer o mesmo pedido do Warley S, Bob!
      Sempre fico meio perdido nesse assunto!
      Se tiver bloqueio do conversor em todas as marchas, o carro teoricamente não teria potencia e torque roubados e se comportaria como um cambio mecânico?
      abs

      Excluir
    3. Vou endossar o pedido dos colegas de blog. Depois de 24 anos de câmbios manuais estou no meu primeiro carro automático e tenho muitas dúvidas. Uma delas, bem besta reconheço, é: colocar a alavanca em N quando em paradas mais longas de semáforo ou mesmo de trânsito (até mesmo para aliviar o pé direito do freio) é prejudicial / benéfico / indiferente ao câmbio?

      _____
      42

      Excluir
    4. André Luis
      É totalmente indiferente para o câmbio e colocando em N você poupará muito combustível. No ciclo urbano padrão a economia é de 3%, mas no mundo real pode chegar fácil a 5%~7%. Você apenas terá mais trabalho.

      Excluir
    5. Bob, tenho uma dúvida relacionada a estas: passar o câmbio de N para D com o carro em movimento pode causar algum dano à transmissão?

      Excluir
    6. FCardoso
      Não, nenhum dano, pode passar à vontade.

      Excluir
  12. Bob;

    A impressão que o Corolla me passa é ele é uma espécie de "Santana" (sem ser pejorativo, longe disso) da Toyota: Um carro sem grande apelo estético, há bastante tempo conservando a mesma linha e bastante agradável de dirigir com um conforto bastante satisfatório.

    Dos três proprietários mais próximos de Corolla que eu conheci, um estava em seu quarto Corolla, o outro no terceiro e uma outra, no segundo. Repetidos (vende o antigo e compra outro zero).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel S. de Araujo18/06/13 15:41 Não falando mal também, mas o Santana tinha series especiais como o executivo o exclusive entre outras series ,ao contrario do Corolla .

      Excluir
    2. Speedster, o Corolla também tem série especial... O "Brad Pitt" teve o "S", esse teve o "XRS", mais ou menos como o "Santana Sport".

      Excluir
    3. Também com a diferença que Corolla sempre foi o "fusca" da Toyota, que oferecia outros modelos superiores no catálogo (tanto em preço quanto em porte e segmento), ao passo que Santana na época era o top da VW.

      Excluir
  13. Claudio Fischgold18/06/13 15:49

    Bob,

    estou no meu terceiro Corolla, e já achava que o próximo seria outro do mesmo. Agora voce confirmou o que eu achava. Só tem um porém para este carro, o que vale também para Citroen C3, Etios, etc... Com a central multimídia no meio do painel, o GPS acaba ficando lá também. E isto definitivamente não faz meu gosto. Me lembro do seu post sobre o Peugeot 208 com os relógios por cima do volante. Pois no meu Corolla atual, o GPS, comprado por fora, fica no parabrisa, no canto esquerdo, o que equivale a ficar ao lado dos relógios do 208. Fora isso, o carro é muito bom. Excelente post.

    CF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto do GPS do lado esquerdo, na coluna, onde não atrapalha a visão, e bem próximo dos instrumentos. E também gosto do Garmin, entao mesmo que o carro viesse com central multimídia, continuaria a usá-lo.

      Excluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Bob, eu não entendo o pq todos reclamam do câmbio com 4 marchas quando na verdade seu escalonamento está muito bom. Carros como o Corolla ou o Forester que ainda usam esse câmbio mas andam direito, consomem corretamente e são ótimas opções para o citadino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São sim, mas quando toda a concorrência está com seis marchas, é muito estranho que justo a maior fabricante do mundo, a com mais dinheiro, uma das que mais tem poder de fogo (tecnológico), ainda insista nos 4 marchas...

      Excluir
    2. Lembro de uma matéria da 4rodas em que testavam o antigo Cerato quando passou a ter o AT de 6 marchas e criticaram bastante, pois, o carro nao tinha folego para manter a aceleração nas marchas e ficava um troca troca constante, o que os levou a preferir o de 4 marchas.

      Pelo que conheço do Corolla, na versão XEi 1.8 AT, falta torque nas rotações de uso normal, o que deixa o carro frouxo. Acho o Corolla meio ON-OFF: ou larga em D e fica com um carro frouxo na mão ou retem a caixa na 2° e 3° e tem-se um carro arisco, leve na mão. Tem horas que nem isso resolve, o que denuncia realmente a falta de torque no motor... Principalmente se compararmos com o Vectra GLS 2.2 Mecanico que possuiamos antes, que nao negava fogo em hipotese alguma.

      Sei que voce nao foca sua avaliação nesses detalhes Bob, mas também acho os bancos do Corolla um tanto desconfortaveis. São um tanto duros e de ergonomia estranha..não sinto apoio satisfatorio nem na frente nem atras, sem contar no angulo do banco traseiro, muito alto, o que o torna desconfortavel para longas viagens...

      LM

      Mendanha

      Excluir
  16. Bob,

    Desculpe a mensagem anterior. Foi um erro.

    Não consigo entender qual o grande mérito do Toyota Corolla.

    Fiz um comparativo básico com um carro semelhante de quase 20 anos atrás e o resultado é muito parecido. Muito.

    Por favor, me explique qual é o brilho desse carro que não consigo enxergar.

    Rafael Aun

    COROLLA Xei 2014 VECTRA GLS 95
    MOTOR
    Tipo L4 16V / L4 8V
    Diâmetro x curso 80,5 x 97,6mm / 86x86mm
    Cilindrada 1.987 cm³ / 1998 cm³
    Material do bloco/cabeçote/cárter Alumínio / Ferro Fundido
    Taxa de compressão 12:01 / 9,2:01
    Potência máxima (ISO 1585)) 142 cv a 5.600 rpm (G) / 116 cv 5.200 RPM
    Torque máximo (ISO 1585)) 19,8 a 4.000 rpm (G) / 17,3 a 2800 RPM
    SUSPENSÃO:

    FREIOS
    Dianteiros A disco, ventilado / A disco, ventilado
    Traseiros A disco / A disco
    Controle ABS com EBD / N/A
    RODAS E PNEUS
    Rodas Alumínio, 6Jx16 / Alumínio, 5.1/2Jx14
    Pneus 205/55R16V / 185/65R14
    CONSTRUÇÃO
    Arquitetura Monobloco em aço, subchassi dianteiro,  sedã de quatro portas, cinco lugares / Idem
    AERODINÂMICA
    Coeficiente de arrasto (Cx) 0,29 / 0,29

    DIMENSÕES
    Comprimento 4.540 mm / 4430 mm
    Largura (sem espelhos) 1.760 mm / 1700 mm
    Altura 1.480 mm / 1370 mm
    Entreeixos 2.600 mm / 2600 mm
    Distância mínima do solo: 155 mm / 140 mm
    CAPACIDADES E PESOS
    Porta-malas 470 litros / 388 litros
    Tanque de combustível 60 litros / 57 litros
    Peso em ordem de marcha 1.285 kg / 1190 kg
    DESEMPENHO E CONSUMO DE COMBUSTÍVEL
    Velocidade máxima (est.) 210 km/h / 195 km/h
    Aceleração 0-100 km/h 11,8 s (G) / 11,16
    Consumo cidade (comp. bordo, G) 8,7 km/L / 9,33
    Consumo estrada (comp. bordo, (G) 11,5 km/L / 13,32






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Ribeiro18/06/13 17:30

      Aun,

      Não precisa comparar com carros de 20 anos atrás. Compre, ou use um pelo menos, e veja você mesmo que o Corolla é um carro mais eficaz que a maioria de seus concorrentes ATUAIS. Não é o mais bonito, nem o mais veloz, mas certamente o mais robusto (disparado, seguido pelo Civic) e econômico de sua categoria. Como ele se sai muito bem em todos os outros quesitos (conforto, espaço, preço de seguro, etc...), está explicado porque é o líder em sua categoria e porque seus proprietários pagam mais caro por ele, e ainda o trocam por outro mais novo.

      Deixo claro que atualmente tenho Honda, que tem qualidades muito próximas, mas já tive uma Fielder por mais de 3 anos/100.000 km e falo com conhecimento de causa. Meu mecânico é que não gostava, sempre me dizia que com Corolla, ele não faturava...

      Excluir
    2. Xará,

      Agradeço sua explicação mas continuo não vendo nada de especial nesse modelo de automóvel fabricado pela Toyota. Já andei em diversos modelos, dirigi inúmeras vezes, inclusive em autódromo, e simplesmente não me convence.

      O que percebo está mais ligado a classificação de "ícone" estabelecida pelos seus proprietários do que com suas reais qualidades. Para mim, ele é um "ordinary car" como muitos outros e ganhou sua fama baseado em marketing de boca a boca.

      Ele quebra igual a qualquer outro, a diferença é que seu estilo atende a uma faixa de consumidores padrão que tem como característica o uso moderado e adepto a manutenção preventiva.

      Quero dizer que ele está longe de ser ruim, mas não é a oitava maravilha do mundo. Tem coisas tão boas quanto ele que me permite questionar sua liderança psicológica.

      Rafael Aun

      Excluir
    3. Tinha que colocar os números do Vectra automático ai...

      Excluir
    4. Caro Rafael Aun; parabéns pela lucidez! Concordo com a comparação e com tudo que vc disse. Nada de especial neste carro que lá fora é o fusca deles e aqui, diante de tanta porcaria na concorrência, nos é vendido como se fosse o que há de melhor. Não é. Poucas qualidades, mas entre eles algumas importantes:baixíssima manutenção, difícil quebrar, e não tem concorrente, fora o Honda. Ainda assim a Honda pisou na bola com o Civic e o corola disparou na frente. Eu mesmo comprei o Corola, mas achei o carro muito ruim em vários aspectos. Se vc quiser ver o que aferi e constatei, dê uma lida lá no post do Bob, "carro de corrida", onde ele fala do Corola 1.8. Está lá no final as minhas observações detalhadas sobre o modelo. Sds. Mac.

      Excluir
    5. Ninguém falou que o carro é a oitava maravilha. O Bob afirmou, como em todas as avaliações, que é um bom carro. Em outros textos, já foi afirmado que não existem mais carros ruins. Hoje em dia, com os controles de qualidade, projetos feitos em computador e fabricantes de classe mundial, realmente não existem mais carros ruins.

      Você poderá notar que dada a diversidade de opções, em alguns carros alguns itens não são do seu agrado (enquanto podem ser do agrado de milhares de outras pessoas) e outros itens já são do seu agrado (igualmente, enquanto podem não ser do agrado de milhares de outras pessoas). Você então avalia vários carros diferentes dentro de suas possibilidades de compra e decide-se por aquele que melhor se encaixar em seu conjunto de necessidades/desejos/possibilidades face ao que é oferecido no momento.

      O quê não faz sentido algum (não que isso não exista em profusão, atualmente) é consumidor xiita defendendo fabricante X ou Y sem ser acionista ou empregado do fabricante, e por vezes sem nem mesmo ter um veículo daquele fabricante.

      ______
      42

      Excluir
    6. Aliás, perceba no post de ontem do Alexandre Cruvinel que ele critica alguns aspectos do Grand Siena dele e ele mesmo afirma em respostas mais abaixo que pretende (é intenção não quer dizer obrigação ou que vá fazer) trocá-lo no meio do ano que vem, por outro, só que 1.6. Veja ele gostou do carro apesar de não achá-lo perfeito (e, nenhum é).

      Eu mesmo tenho um Corolla XLi 2008/2009 e acho ele um carro de ótimo custo/benefício. Pretendo continuar com ele e se na época em que pretender trocá-lo achar que um modelo mais novo dele ainda se enquadra nessa relação eu posso até trocar por um modelo mais novo. Se não, sou livre para verificar que na época outros modelos podem ter para mim uma melhor relação custo/benefício e trocá-lo por um modelo de outra marca, ou outra categoria. O carro é ótimo PARA MIM, não quer dizer que o seja para qualquer outra pessoa, ainda assim, considerando-se que é o carro mais vendido mundialmente, entendo que eu me enquadro em um gosto que a maior parte do mercado deve possuir neste momento.

      Entretanto, por qualquer razão que seja, não sou preso à marca Toyota por ter um Corolla!

      _____
      42

      Excluir
    7. Aun,

      o Corolla é o carro que tem grande impacto nos consumidores não entusiastas, ou melhor dizendo, nos consumidores que levam a razao antes da emoção. Ja ouvi varias vezes a pessoa falando que pagaria mais caro no Corolla que em compensação, não teriam dor de cabeça com carro...que era so fazer a revisão básica, que nao dava problema....realmente, eles estão certos... até hoje meu pai so trocou peças de desgaste no Corolla dele..... mas te falo que sou 1k vezes mais dirigir meu Fiesta 98 1.0 peladinho com rodas R15, motor rendendo bem e cheio de coisinhas pra ajeitar do que o proprio Corolla.

      Excluir
    8. Marketing de boca a boca é o mais complicado de se fazer (funcionar), pois antes de mais nada, há que se ter um bom produto. Ninguém irá falar bem ou recomendar um produto do qual não gostou.

      Excluir
    9. Já tive um fiesta 1.0, ano 98, esse da penúltima carroceria. Não existe carro mais lento no Brasil e com roda aro 13 original; imagina com aro 15. Uma verdadeira tartaruga ainda por cima manca.

      Excluir
    10. Raphael,
      Eu já disse tudo no texto, o que você quer mais? Você só tem duas coisas a fazer, concordar ou não concordar. Nesse segundo caso, nem pense em ter um. Mas se você quiser um bom sedã, confortável, bem-construído, que anda razoavelmente bem (sócio do "clube dos 200"), durável, que faz curva bem, que freia bem, pense num. Ou então pense em achar um Vectra em bom estado.

      Excluir
  17. Um carro muito interessante em todos os aspectos. Pode perder em vários itens para a concorrência ( e ganhar em outros), mas nada, absolutamente nada nele merece nota baixa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo. O conforto não é bom para quem é alto. Pula feito cabrito e incomoda os baixinhos também. Ruim de curva ( Isto dito por qualquer um que já fez uma curva na vida e levou o carro próximo do limite. O Corola é instável e todo mundo sabe.)e apertado para caramba por dentro. seus pontos fortes são inegáveis; motor, cambio, robustez em geral. Mais nada. Uma pena que paguemos tanto por tão pouco. Sds. Mac.

      Excluir
    2. "Isto dito por qualquer um que já fez uma curva na vida e levou o carro próximo do limite."
      Exceto pelo Bob, mas esse tem que dar um desconto, porque não entende nada dessas coisas... (sarcasmo)

      Excluir
    3. Antônio martins18/06/13 23:44

      Mac, pela sua conclusão o Bob nunca andou forte em curva.

      Excluir
    4. Srs: A conclusão de que o carro é ruim de curva não é só minha, por favor. Já saiu matéria sobre levar o Corola no limite e não foi boa. O Corola é complicado em curva e qualquer um que o dirigir vai ver isto. Se o Bob entrou forte ou não é com ele. Não disse que ele não sabe curvar nem que nunca entrou forte em curva, mas disse que o carro é ruim de curva e é. Tem um 2013 aqui na minha garagem e quem reclamou primeiro foi minha mulher! Imagina!Ela estava acostumada com Civic e Acord. E os dois são muito melhores mesmo. Perguntem por aí.

      Excluir
  18. Antônio martins18/06/13 17:08

    Bob,

    Mesmo sendo uma caixa de 4 marchas, gostei de saber que não prejudica a velocidade máxima. Estive fazendo os cálculos no caso do Hb20, e fica muito aquém da máxima possível. Se tiver oportunidade num "no uso", confira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser que não esteja "muito aquém da máxima possível", e sim na máxima real mesmo. Lembre-se que essa marca tem fama de divulgar "potência PMPO".

      Excluir
  19. Possuí um Santana 1998/1999, 1.8 Mi, por quase oito anos. Pois bem, agora faz um ano que possuo um Corolla XEi 2006/2007, mecânico, não flex, e digo que em relação ao câmbio realmente fica a desejar, isto é, passar da 2ª para 3ª marcha, em rotações mais altas, sempre ocorre um travamento, como se eu não encontrasse o caminho certo, ao passo que, no Santana, isso não existia, câmbio maravilhoso. Lembro também que nunca tive incômodo em minha coluna como venho tendo agora no Corolla. Inclusive, passei a usar um pequeno travesseiro de bebê para aliviar um pouco. Agora, no que diz respeito ao consumo, robustez, conforto acústico, estética, dirigibilidade e potência, sai de baixo, ou melhor, sai da frente. O bichão anda muito! Fiz uma viagem de 3.000 KM que foi só alegria.

    ResponderExcluir
  20. Pra mim o Corolla é o substituto do Santana!

    ResponderExcluir
  21. Tiozão maravilhoso! Pena que fique além de meu bolso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra comprar um, tem que ser tiozão no bolso também...

      Excluir
    2. Que nada, é só financiar em trocentas prestações...Qualquer hora, assino a papelada e compro.

      Excluir
  22. Não cheguei a dirigir um, mas andei no banco traseiro no Corolla de meu tio e fiquei pasmo com o nível de conforto do carro. E olha que foi numa situação bem inusitada: saindo da chácara de meu avô. Foi a viagem mais confortável que tive naquele trecho, já que sou acostumado ao banco traseiro da S10 2001, mais duro e menos denso e muito menos ergonômico.

    O AT4 pode até dar conta do recado, mas acho que um AT6 já deveria figurar no Corolla a muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KZR, curiosidade: vc tem mais de 1,60 de altura e pesa mais que 50 kilos? Minha filha de 15 anos que tem 1,60 e a de 10 anos que tem a mesma altura ( uma saiu baixinha e a outra está me puxando)reclamam do espaço interno do Corola e do conforto.Sds.MAC.

      Excluir
  23. Bob, o que mudaram na suspensão do lançamento (carro de corrida) para agora que resultou em grande melhora? Achei que este só tinha motor diferente.

    Ele não tem mais aquele freio de péssima modulação, parecendo um interruptor à DS?

    ResponderExcluir
  24. Por mais que eu não goste de cambio AT, eu tenho que admitir que no caso do corolla ele casa muito bem com o carro. Por ser um câmbio utilizado a muitos anos (e igualmente aprimorado) é um componente muito confiável e que não requer muita manutenção.
    Pouco se houve falar que toyota com problemas no câmbio.
    Por exemplo, os câmbios dual logic da fiat, e os automáticos da PSA, só dão problemas.

    Entre corolla e civic, com certeza eu pegaria o honda e manual. Por momento o meu mondeo hatch me atende perfeitamente.

    ResponderExcluir
  25. Uma excelente defesa para um carro acusado de ser sem alma. Muitos gostam de falar como os carros da Ford são bem agradáveis de dirigir, mas a descrição do Bob sobre o Corolla foi similar em vários pontos a um testemunho de dono de Focus.

    Eu não entendo porque dobradiças pantográficas não são adotadas com maior empenho em sedãs. O custo de desenvolvimento é mais elevado do que parece ou há um medo de alguém um dia cortar o dedo ao fechar a tampa com ele enfiado entre os braços pantográficos e iniciar uma onda de processos?

    ResponderExcluir
  26. Eu também acho esses dados de aceleração vergonhosos. Um mico realmente.

    Pra que 152 CV e ter um tempo tão ruim? Leva pau em qualquer saída de farol de carro "velho" de 1997 motor 1.8 16V de 115 CV. Leva com vontada, leva de retomada, leva de final e leva de curva.

    E custa muito caro, pra oferecer o que mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Pra que 152 CV e ter um tempo tão ruim? Leva pau em qualquer saída de farol de carro "velho" de 1997 motor 1.8 16V de 115 CV. Leva com vontada, leva de retomada, leva de final e leva de curva."

      Tu chegou a todas essas conclusões, inclusive de dinâmica nas curvas baseado exclusivamente no tempo divulgado de 0 a 100?

      Que interessante!

      MFF

      P.s: Nos testes das revistas, esses tempos de 0 a 100 são substancialmente menores.

      Excluir
    2. Difícil entender esse pensamento ou fixação em números e esse papo de levar pau de saída de final, que não faz curva a 200Km por hora.
      Pelo menos deve ser uma minoria que gosta de aparecer um abobado saindo disparado numa sinaleira.

      Excluir
    3. Minha visão de carro certamente é diferente da de vocês. Eu, eu, gosto de motor, ronco, gasolina, potencia, desempenho. Não estou nem ai pros LED e luzes de bla, bla, bla e tudo o mais tecnologico que a modernidade vem trazendo, sou mais "purista".

      Agora, pra mim, são sim 152 PONEIS e não cavalos, não entendo essa potência toda do Corolla e muitos outros carros, tanta "potência" e não anda na frente de motores tão mais antigos.

      Ah, de onde saiu a conclusão? Fácil, você tem esse Corolla? Eu tenho o carro de 115CV, é só darmos uma aceleradinha básica e você entenderá a diferença.

      Excluir
  27. Eu acho que tem muita revolta contra o Corolla, algumas tem base lógica outras simplesmente são revolta desmedida. Eu acho bem simples, quem não quer, não compra. Ninguém sai por aí com uma arma na cara das pessoas mandando elas gastarem mais de R$70.000,00 num carro, porém podem ver que o Corolla vende bem, especialmente para o público que não se diz especialista em carro mas que gosta de conforto e de não ter dor de cabeça.

    Eu não compraria um Corolla, não é meu perfil, nem na aparência, nem nos números, nem no valor, não vou ser hipócrita de falar que posso, hoje, gastar esse valor em um carro, mas não desdenho ele, muito menos tenho raiva como alguns demonstraram em comentários. O Corolla é um carro com história, vem sendo desenvolvido, evoluído e mantido pela Toyota desde 1966. Isso não é coisa pouca, isso é respeito com o consumidor, ao contrário de empresas que só trocam os nomes dos carros, não põe nada de novo, tem um carro cheio de problemas e depreciam os carros anteriores, a Toyota mantém o público fiel, só ver os relatos de gente que comprou os primeiros Corollas importados, na década de 90 e hoje está no terceiro ou quarto Corolla, sempre trocando-o com bom valor de revenda e nunca tendo problemas graves ou ausência do fabricante na hora de manter seu veículo.

    Eu acho que quem se entusiasma com números é matemático, quem gosta de carro conhece a história e admira tanto superesportivos quanto carros simples mas que fizeram a história, como é o caso.

    Se for pra fazer 0-100 em número baixo faz o seguinte então, pega um gol caixa todo acabado, turbina de qualquer jeito que vai sair por aí queimando pneu e batendo recorde de multa em cidade, não precisa se dar o trabalho de comparar carros de 10, 15 anos atrás, mesmo pq eu duvido que um carro velho de 1997 com 115cv ande melhor que um carro moderno de mais de 150, chega a soar ridículo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hugo, revolta não.

      Mas somos autoentusiastas e este espaço é exatamente para tentar entender a opinião dos outros confrades sem extremismo. Pelo menos foi meu intuito.

      Agora, ridículo é achar que um carro de 20 anos está obsoleto. Eu também achava no começo que 115 cv eram insuficientes para andar na frente de lançamentos com oitenta marchas e ecologicamente corretos, mas experiências mostraram o contrário.

      Rafael Aun

      Excluir
    2. Carros maiores e mais pesados. Não teriam como andar mais com a mesma potência. Claro, essa é só uma resposta retórica.

      Excluir
    3. Conforme o Aun disse, não estamos sendo extremistas, acho este um carro ótimo, beira o perfeito, assim como o Civic. Mas eu acho estranho tantos números de potência se na pratica se mostra outro resultado.

      Agora, conforme o anônimo acima falou, vamos pensar em peso potencia: Corolla Xei 2.0 1.285 kg / potencia 152CV = resultado 8,45 KG/CV. O tal carro velho de 1997 pesa 1150KG e tem potencia de 115CV = resultado 10 KG/CV.

      Poxa, acho que falei besteira então, o Corolla tem nítida vantagem. Outra coisa, eu peso 120 kilos, piora mais ainda né.
      A matemática é essa, mas na pratica... Não acompanha o carro velho, quanto mais andar na frente.

      Agora, alguem me responda, sem crise, na boa, onde esta a mágica? O segredo? Esses cavalos são igual potência de som PMPO? Os antigos eram RMS? rsrsrs

      Excluir
    4. Grechejr,

      Achei a resposta! Está na central multimídia. O GPS integrado ao som, somado as borboletas no volante e a conexão Bluetooth com o celular resultam na subtração do desempenho.

      Cara, não me convence. Ainda mais com a evolução dos componentes como direção elétrica e ar-condicionado. Só estes dois itens economizam uma cavalaria considerável em um Corolla.

      Eu cheguei a andar em um modelo 1.8 automático com pneu slick em um autódromo e pensei que teria uma surpresa. Chocho, sem força e estabilidade muito mediana.

      Possui uma coluna A enorme na cara do motorista, visão muito crítica (mais do que qualquer sedã) ao dar ré, conforto regular e espaço adequado.

      Simplesmente não me convence, ainda mais com o preço.

      Excluir
  28. Oferecer sossego e economia de combustível, segurança e pouca manutenção para quem não precisa ficar disputando saída de sinal nem saída de curva, mas apenas levar a família para passear, ir ao trabalho levar filho na escola fazer uma viagem com tranquilidade e outros usos que uma automóvel tem que não seja o uso esportivo.
    Temos uma fielder automática 2008 em casa e não sentimos nenhuma necessidade de trocar de carro porque o mesmo atende ao uso faliliar como nenhum outro. Puxo reboque carrego bicicleta viajo, vou para fazenda andamos 100 km/ dia com ele e continua o mesmo carro sempre.

    ResponderExcluir
  29. Eletrodoméstico, como a maioria dos da sua classe exceção feita ao Jetta Tsi agora com um tantinho a mais de HP.
    Se vc vai comprar um Corola XEi, acho que dá para vc se esticar um pouquinho e pegar o Tsi.
    Se vai ser a vista, pense em fazer uma prestação, se você vai financiar aumente um pouquinho o prazo, o Jetta não vai ficar obsoleto assim tão rápido, carro que anda bem para Autoentusiasta atende por um bom tempo.

    ResponderExcluir
  30. Até hoje não consigo entender essa de "carro familiar" ou "passear com a família" como valores atribuídos à sedans.

    Sedans são as piores coisas pra família.
    Viva as peruas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio martins19/06/13 18:03

      Bem lembrado. Conforto no banco traseiro, acesso e saída fáceis, e, aquelas com teto mais alto, ficam melhor ainda e não comprometem em nada o comportamento dinâmico. E numa perua vc leva bem mais bagagem com o mesmo volume nominal de porta-malas. Essa vontade de ter sedãs pode ser uma vontade enrustida de ser americano, o mesmo ocorre no leste-europeu de onde herdamos a moda de sedãs pequenos.

      Excluir
  31. Como todo Toyota, é um carro sempre na média. Só o que não fica na média é o preço, algo incompreensível.

    ResponderExcluir
  32. Antônio Martins
    Os americanos sempre foram fãs de peruas, mas migraram para os utilitários esporte e depois para as peruas altas.

    ResponderExcluir
  33. ... funciona muito bem, com boa lógica e só bloqueia conversor de torque em quarta. Quando em S, o bloqueio vale para todas.
    Sr. Bob o que significa isso? Qual diferença quando andamos com o S selecionado?
    Fica mais rápido a resposta quando aceleramos? seria isso?
    Tenho um desses a pouco tempo e estou gostando muito.

    Belo Post!

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  34. Também não entendo o significado desse bloqueio de conversor de torque, gostaria muito de saber pois tenciono ter um cambio automático. Por favor Bob, poderia fazer uma matéria sobre o assunto? Obrigado!

    ResponderExcluir
  35. Tenho quase certeza que o carro de 1997 com motor 1.8 de 115cv que o Grechejr se referiu acima é o escort zetec.

    E lhes digo, aquele carrinho anda ! O motor tem pedigree, a suspensão muito bem acertada e o carro é relativamente leve. São 115cv que dão trabalho pra muito carro com bem mais potência, com certeza. Não é um carro tão bem acertado quanto o focus, mas para quem gosta de dirigir de verdade nada que algumas (poucas) modificações na suspensão deixem o escortzinho o cão chupando manga para andar forte.

    Nada posso falar do corolla, já que só tive oportunidade de dirigir o 1.8 automático, que por sinal eu considero um carro honesto para seu propósito, que não é andar rápido. Não podemos negar que os carros vem engordando bastante da última década para cá, e a potência dos motores nem sempre acompanham o peso extra.

    ResponderExcluir
  36. Caro Bob, no outro post sobre o Corolla (Carro de Corrida), você cita uma cantina italiana em Joanópolis. Deu vontade de fazer o passeio auto entusiasta até lá com a desculpa do almoço. O restaurante seria a Cantina Provincia di Lucca? Um abraço e obrigado pelos dois posts sobre o Corolla (este e o de 2011) que vão muito além de testar o carro. A dica da estradinha foi ótima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo
      É essa cantina mesmo. E vale mesmo a pena o passeio!

      Excluir
  37. Algo interessante também no corolla é o ar-condicionado com compressor de volume variável. Rouba menos potência do motor o que traduz mais desempenho e maior economia. Aliás coloquei um ar com essa tecnologia (VRF -Variable Refrigerant Flow)aqui em casa e percebi uma economia em 30% na conta de luz.

    Estou no meu primeiro corolla e posso afirmar que quem busca conforto e silêncio esse é o carro.

    ResponderExcluir
  38. E já que estão comentando sobre câmbios automáticos...

    Dirigi um Corolla semelhante ao do teste cerca de meio quarteirão, procurando vaga para estacionar, como também em um Peugeot 207 Sedan Passion - mal olhei para o exterior destes dois automóveis, meu foco era nas maçanetas das portas, pois eu estava querendo mesmo era entrar o mais rápido possível para livrar-me da forte chuva no momento. Pois bem, ambos possuíam sistema de acionamento do câmbio semelhantes, apenas diferindo no Corolla por ter, além da alavanca de acionamento, aletas agregadas ao volante para troca manual das marchas.
    Ao sair com o Peugeot, percebi um bom vigor nas acelerações, parecendo que existia bloqueio ativo do conversor de torque desde a primeira marcha (mal percebi subida de giro excedente e característica - motor com giro muito maior que a primeira árvore de transmissão), e boa resposta ao comando do acelerador (não parecia ter "algo eletrônico" interferindo com minha vontade - pareceu uma boa programação). Já no Corolla, com potência superior etc, não notei o mesmo vigor, a mesma entrega bruta de aceleração, mas mesmo assim o carro acelerava com pouca atuação do conversor de torque.
    Pena a experiência com estes dois automóveis terem sido tão curtas. No Corolla, no falar dos itens de conforto e conveniência, eu gostei bastante da câmera de ré, algo muito útil para enxergar o que se tem "lá atrás" rapidamente, sem ter que esperar longos minutos até o aquecimento do "desembaçador" retirar a água do vidro traseiro. Realmente algo bem útil em um sedan, já que limpador do vidro traseiro é algo incomum. As poucas gotículas de água na lente da câmera não atrapalharam relevantemente a visualização.
    Comparando-os com o Vectra Collection que é de posse de minha família, aonde mais parece que estou dirigindo um "enorme estilingue" (o motor enche e depois o torque/potência vai sendo entregue aos poucos - qualquer aceleração torna-se "chata"), este dois automóveis comportam-se muito melhor no quesito "entrega rápida de potência". Parece que no Vectra nem na quarta marcha temos bloqueio do conversor de torque...
    Bem, e nisto, e se o negócio é buscar ligeiro conforto ao não ser preciso acionar o pedal de embreagem, dirijo mais o Palio Citymatic - também de nossa posse - do que o Vectra. No Palio, que possui embreagem automática, porém troca de marchas via alavanca comum (manual), consegue-se até fazer aceleração interina nas reduções (utilizo o tempo de embreagem acionada entre a movimentação da alavanca nos "canais"), entre outras "brincadeiras". E como ele tem somente dois pedais, e eu dois pés (algo treinados), nem preciso fazer punta-taco. É um brinquedinho interessante, e ainda está novinho; tem somente 62.500km rodados e está com a manutenção em dia.

    ResponderExcluir
  39. E por falar nestes automóveis com "embreagem automática", tenho um irmão que possui um VW Polo com sistema iMotion (ASG). Antes de andar no automóvel dele, eu tinha andado em outro Polo, como "carona" mesmo, e as trocas de marchas eram mais suaves, e o motorista não estava utilizando o modo manual e aliviando o acelerador entre as trocas, nada disto, mas dirigindo com acelerações de pressão constante no pedal (despreocupadamente). Pergunto se alguém já conseguiu melhora de suavidade das trocas com regulagem "fina" da embreagem (regulagem do braço acionador via software). No automóvel do meu irmão - comprado usado e que ainda não possui nem 20.000km rodados -, pareceu-me que existe um degrau muito grande para o acoplamento da embreagem, o que gera desaceleração demasiada enquanto a embreagem está acoplando (o acoplamento é algo lento). Já pedi para ele ir na autorizada para solicitar uma verificação a confirma se o ajuste está em parâmetro adequado, mas é complicado... "mesmo pagando" (vocês devem saber como é isto). Se o sistema acionamento de embreagem é algo parecido com o do Palio Citymatic que, pelo o que eu pude tomar conhecimento em leitura, temos uma regulagem inicial do kit de embreagem, e que automaticamente, baseado no tempo de uso, o sistema eletrônico vai compensando o desgaste (na troca do kit tem-se que dar um reset para que o sistema faça o ajuste compensatório corretamente ao longo da vida do kit), se houve desgaste acentuado (até mesmo por problema no material de fabricação do disco etc), o sistema apenas vai compensar a folga "programada", pois ele não faz um "ajuste fino" sozinho. Talvez seja por isto que uns dizem que o seu automóvel tem trocas suaves, já outros dizem que não. Se for esta a causa, isto deveria ser visto com maior cuidado pelo fabricante, pois um ajuste inadequado gera funcionamento desagradável, deixando o consumidor insatisfeito, deteriorando a imagem do produto (e hoje o boca-a-boca é mais eficaz pela internet).

    Tenho um Palio Citymatic que problema inverso na troca do kit: pouco desacoplamento da embreagem. Parecia um "cabrito" (não tinha suavidade de engate da primeira marcha e o "creeping" era assustador - aquilo estava era acoplado mesmo!) e tive que "engolir" o serviço, pois era refém. Dizem que é "assim mesmo", e mesmo que você fale que quando com o kit original não tinha o tal comportamento, dizem algo do tipo "de fábrica é outra coisa" (hein?) ou algo similar (durma com isso!). Dois meses depois e o tempo já tinha resolvido o problema (eu já esperava... desgaste inicial exageradamente acentuado deu um alô para mim!). Espero que, e se o Palio ainda estiver em minha posse, num próximo serviço a autorizada faça o ajuste fino via software, pois acredito que foi feito "no olho e na mão", talvez até mesmo por não terem o equipamento adequado (acredito que agora já devem ter - visto a quantidade de "Dualogic" que são vendidos). Ou quem sabe até o tinham, mas o "jeitinho brasileiro" é melhor. Já li em algum lugar que "na mão não" dá para ajustar corretamente - ou fica um "cabrito", ou fica "queimador de embreagem/atolado"; passa-se sempre do ponto correto de ajuste por falta de precisão ao realizar o procedimento desta maneira.

    Tomara que nestes sistemas de dupla embreagem exista um sensor inteligente para ajustar estes parâmetros, pois quanto mais simples for para o "reparador" (apenas retirar o kit velho e colocar o novo), menos dor de cabeça terá o proprietário...

    ResponderExcluir
  40. O que um XEi tem p/ custar 75.000 reais? Bancos em couro de avestruz? Ao invés de elogiar "que carro", fica a dúvida: QUE CARO!

    ResponderExcluir
  41. Bem pessoal, vale a pena comprar um corolla "usado".

    ResponderExcluir
  42. pessoal, tenho uma duvida... tenho um corolla 2009 xli automatico, ele não passa de 160 km/h , tanto na marcha 3 quanto na marcha D, parece que falta uma marcha, porque sera?

    em alguns videos no youtube notei que os corollas alcançam 160 à 170 km/h e tem mais uma marcha (possivelmente a 4), e o meu nao aciona tal, alguma dica de como aciona-la???

    ResponderExcluir
  43. Eu queria mesmo era por a mão em um Fluence GT (180 cv - turbo) mas só que Automático, que nem existe no mercado, só prá ver o que ia acontecer, mas como disse não existe, será que existirá algum dia um fluence GT automático? Enqto. isto, vou tocando com meu corolla 1.8 xei - 2007 - AT, que tá bom demais para as minhas expectativas urbanas e de estrada. Paulo Henrique.

    ResponderExcluir
  44. COROLLA XEI = Ótimo carro!! Baixo consumo, pelo menos o meu, sem ruídos internos, direção macia, fácil de manobra, imponente e bonito. O câmbio, inicialmente, dá um pouco de medo nas ultrapassagens, mas pegando a "manha" do carro, ele responde tranquilamente, apesar do motor gritar nas reduções. Deixa a desejar somente pq tem uma instabilidade em velocidade alta que dá medo. Inacreditável como um carro desse tamanho e peso nos dar a impressão de dirigir sobre "sabão" quando passamos dos 140km/h. Tive um Astra antes do Corolla e a impressão"socado no chão" é de fato real quando se trata de estabilidade. Priscila Leite David

    ResponderExcluir
  45. Pergunta de iniciante. Sempre dirigi carros com câmbio mecânico, e estou adquirindo um corolla com câmbio automático. Muitos dizem que para ligar esse carro deve-se pisar no freio antes de passar do P para o D. Outros dizem que não é necessário. Afinal, é ou não preciso pisar no freio ANTES de ligar?

    ResponderExcluir
  46. Roberto
    O motor pode ser posto em funcionamento com a alavanca em P ou N. Para tirar do P é que é preciso pisar no freio, medida de segurança para o carro não se movimentar sem que se queira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado com atraso, Bob. Já comprei o carro e estou fazendo exatamente como você recomendou. Sou o Roberto Santiago, e estou respondendo com outra conta.

      Excluir
  47. Eu queria uma ajuda. Tô na dúvida entre um corolla 2015 por R$ 80890,00 ou um corolla 2014 com 8 mil km rodados por R$ 66000,00. Qual vale mais a pena?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis aí um dúvida que eu também teria. Por enquanto não, pois estou satisfeito com meu 2010.

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.