MINI-COOPER S PACEMAN, O MINI QUE FALTAVA

Fotos: divulgação


A MINI acaba de lançar um novo modelo, o MINI Paceman. Para o Brasil veio a versão mais forte, o MINI-Cooper S Paceman, cujo motor turbo de 1,6 litro rende 185 cv, o carro acelera pra valer. Ele, segundo a Mini, faz o 0 a 100 km/h em 7,8 segundos e atinge máxima de 212 km/h. E faz isso com um equilíbrio e obediência que nos impressiona; tem excelente estabilidade e ótimos freios; tração dianteira.


Os carros da MINI, que pertence à alemã BMW, não são só bonitinhos, engraçadinhos, não. Sua engenharia segue os padrões da exigente marca alemã, têm design elegante e acabamento esmerado. Todo esse conjunto os coloca merecidamente na categoria dos carros premium, os que oferecem realmente algo a mais, e dentre esse algo vem a parte que mais toca o autoentusiasta: são carros focados em proporcionar intenso prazer esportivo a quem os dirige.

Bom espaço atrás para dois adultos 

O MINI-Cooper S Paceman vem para oferecer algo que impede que alguns comprem um MINI espaço para adultos no banco traseiro, já que na verdade o Mini até pode ser chamado de um hatch 2+2, já que só crianças vão bem no banco traseiro. Já o Paceman oferece bom espaço para dois adultos, que atrás têm bastante folga para confortáveis e longas viagens. Mas atrás são só dois adultos mesmo, já que os bancos são separados. 

Ontem, no lançamento, tive a oportunidade de fazer um pequeno passeio com o modelo, e as impressões foram das melhores. Pegamos um trecho urbano e também uns 30 quilômetros de estrada, onde umas pequenas aceleradas foram suficientes para admirar sua imediata e precisa obediência – seja lá em que sentido for; acelerar, frear, curvar. Criou-me assim uma saborosa expectativa para quando o tivermos para um de nossos testes “no uso”, para aí, sim, ir mais a fundo nas suas qualidades.


A MINI já tem uma significativa quantidade de vendas. Espera-se que neste ano suas vendas mundiais atinjam 301.000 unidades, sendo que 3.098 delas no Brasil, onde mantém 22 pontos de venda. Com o Paceman já são 7 modelos, todos baseados no design característico dos MINI. Até este lançamento, quem quisesse um MINI mais espaçoso teria que optar pelos modelos Countryman, que, sendo crossovers, são mais altos, têm vão livre do solo maior, portanto, apesar de bons de chão, nunca que serão tão bons quanto os MINI. Já o Paceman me pareceu tão bom, que até – quem sabe? – talvez seja melhor que o próprio MINI-Cooper S, já que apresenta maior distância entre eixos, uma de suas diferenças básicas. Ainda não posso afirmar nada, mas o que senti no curto passeio foi suficiente para me fazer pensar nessa possibilidade.

Foi mantido o tradicional velocímetro dos Mini

Os pneus 225/45R18 são run-flat, ou seja, duros feito um pau, porém a suspensão é tão boa que o Paceman roda macio e quase não apresenta ruído de suspensão. Chega a ser mais silencioso de suspensão que os próprios BMW. Enfrenta sem problemas nosso asfalto ruim.

Porta-malas de 300 litros e 1.080 litros quando os bancos são rebatidos
O “pequeno notável” motor turbo de 1,6 litro, de 185 cv a 5.500 rpm, tem torque plano de 24,4 m·kgf entre 1.400 e 5.000 rpm. Um clique ao final do curso do acelerador dá um overboost de mais 2 m·kgf de torque entre as 1.700 e 4.500 rpm, isso por 6 segundos.

O valente e polivalente  motor turbo de 1,6 litro, que nesta versão rende 185 cv 

Há também a tecla S no painel, que deixa o acelerador mais nervoso e o câmbio mais esperto, caso se deseje uma tocada mais esportiva ainda. Sua pegada é forte e o desempenho nada deixa a desejar, já que o carro chega a ser leve para os padrões atuais: 1.330 kg na versão 2-portas.


O Mini-Cooper S Paceman será importado só com câmbio automático de 6 marchas e com o opcional de trocas sequenciais por meio de borboletas de volante e/ou toques longitudinais na alavanca de câmbio. Teto solar que abre totalmente, ar-condicionado automático, direção de assistência elétrica regressiva com a velocidad, sistema de navegação, ótimo som, controle de estabilidade, etc, etc, bancos de couro, air-bag de todos os lados, etc, em suma, é muita coisa para esta curta convivência e em breve teremos uma avaliação completa onde poderemos detalhar melhor este novo modelo. Isso tudo custa R$ 139.950,00. Prepare a carteira.


Ficha técnica:

Motor: 4 cilindros, turbo, gasolina
Potência máxima: 185 cv a 5.500 rpm
Torque máximo: 24,4 m·kgf entre 1.600 a 5.000 rpm, com overboost de mais 2 m·kgf entre 1.700 e 4.500 rpm
Taxa de compressão: 10,5:1
Suspensão dianteira: McPherson
Suspensão traseira: independente, multibraço
Freios: a disco ventilados na dianteira e a disco na traseira
Capacidade do tanque de combustível: 47 litros
Porta-malas: 300 litros ou 1.080 litros com os bancos rebatidos
Peso: 1.330 kg
Cx: 0,36
Pneus: 225/45R18
Desempenho: 0 a 100 km/h em 7,8 segundos e velocidade máxima de 212 km/h

AK

40 comentários :

  1. O carro realmente é bom e bonito, faço apenas uma observação: que mau gosto no velocímetro, pareçe uma antiga balança filizola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fera
      Eles mantiveram o tradicional velocimetro dos Minis antigos.
      Essa é uma marca registrada / identidade do carro.
      Balancas antigas da Filizola sao como o velocimetro dos Etios , ou seja meia parabola.
      Mas e assim mesmo , nao ha meio termo nos Mini. Ou se gosta ou nao .
      Eu gosto! Pena nao poder comprar um!
      Atalaia

      Excluir
    2. Pois é! O velocimetro do Mini está mais para aquelas balanças de farmácia, mesmo!

      Excluir
    3. Achei mais parecido com o dial dos rádios RCA beeeem antigos. O carro também não me entusiasmou.

      Excluir
    4. Esse carro é bonito, mas é inútil aqui no Brasil, pelo preço $$$ de mais de 100.000,00 vc. encontra outro importado ou nacional muito mais vantajoso, por isso que só vendeu 150 unidades em três anos.

      Excluir
    5. "Pena não ter $$$$$ para comprar." no Brasil todos falam isso só os menos de 150 que já compraram têm $$$$$$ e pouco cerebro.

      Excluir
  2. Se o Cooper já é uma maravilha de chão, talvez o melhor tração dianteira que existe, se for igualmente bom esse Paceman, com maior espaço e exterior bem desenhado, me da até vontade ter ter um Mini. Minha unica ressalva fica por conta do painel central, que continuou igual ao Cooper, com uma ergonomia horrível, nem parece feito pela BMW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eder,

      tenho a MESMÍSSIMA crítica: fui com minha namorada a uma concessionária Mini (ela estava interessada em um) e, quando entramos no carro, ela se decepcionou com isso. tudo muito duro, fora de mão e pouco prático.

      até eu era simpático a ter um Mini, mas diante desse pesadelo ergonômico não dá.

      Excluir
    2. O velocímetro no centro é só para manter o estilo marcante. Há um mostrador digital na altura do volante, junto com o computador de bordo, que traz todas as informações. Já estou no segundo MINI e posso garantir que é uma maravilha em todos os aspectos.

      Excluir
  3. Feio demais... não gostei.

    ResponderExcluir
  4. Carro show!

    "Já o Paceman me pareceu tão bom, que até – quem sabe?"

    Não precisa falar mais nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu ganhasse na Loteria compraria para o Arnaldo aquele Toyobaru com tração traseira e 200cv (http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2011/12/toyobaru-o-novo-brinquedo-japones.html).

      Excluir
    2. Oh, Nicolas!!!
      Você me deixou emocionado. Proponha aí uma vaquinha dos leitores para me darem um brinquedo desses aí, please!
      Prometo que deixo todo mundo guiar à vontade.
      hahaha!
      Valeu!
      abraço

      Excluir
  5. Filipe_GTS19/06/13 13:13

    Gosto dos Mini e de carros pequenos em geral, mas carro "altinho" definitivamente não é o meu gosto.
    O Cooper S é muito mais bonito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filipe
      Mas o S é um carro muito nervoso. É mais adequado para quem gosta de andar rapido mesmo. Em curvas parece um kart.
      Assim recomendo ficar com esse mesmo , que aguenta melhor a nossa buraqueira do dia a dia.

      Excluir
    2. Filipe, guiando não é "altinho", não. Não passa essa sensação.

      Excluir
  6. Carro ótimo. Mas acho que a marca "mínimo" anda perdendo o foco e se esquecendo das suas origens.
    Seus atributos ficariam melhores em um BMW, mesmo.

    Off tópico: Bob, você já viu a campanha pró uso de etanol que está sendo veiculada na TV ena Internet? Falandomso vantagens do combustível. Quem será que está bancando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem banca essa campanha $$$$$ sao os usineiros.
      O governo banca os usineiros.
      Nós bancamos o governo.
      Conclusao : essa campanha tá doendo no meu bolso!
      Jorjao

      Excluir
    2. Exatamente o que eu pensei, Jorjão!

      Excluir
    3. Eles têm todo o direito de veicular uma propaganda enaltecendo o produto deles. O problema é que em todo o Brasil o etanol tá tão caro que não compensa abastecer com ele, então de que adianta?

      Bom, talvez seja justamente esse o motivo da propaganda...

      Excluir
    4. Gostei dessa, ao menos temos a opção de não comprar etanol (?!?!), eta governo e povo burro, não será porque o lobby do petróleo está pesando mais do que as usinas de cana???? ainda mais com o pré-sal já dominado pelos norte americans. Pensa um pouco mais, meu.

      Excluir
  7. Mini Cooper S Paceman, a resposta para a pergunta que ninguém fez.

    Pegaram o Countryman (medonho e não tão divertido quanto o mini "normal") e fizeram uma versão 2 portas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro de Albuquerque19/06/13 16:24

      Isso mesmo, esse Paceman me pareceu erguido igual ao Countryman, usa até os mesmos pneus. Mas mesmo assim deram uma desdenhada no segundo só por causa da altura... Vai entender...

      Excluir
  8. Fico com o modelo original .
    É mais jeitoso!
    Jorjao

    ResponderExcluir
  9. Hehehehehe dos antigos populares agora com nova roupagem e objetivos, fico com o Fusca que pelo menos é mais barato.

    ResponderExcluir
  10. Bacana, AK. Não gosto muito do estilo, mas o acabamento impressiona.
    Ainda hoje vi na rua, pasme, um raríssimo Emis ART! Pensei eu: eis o avô do Smart, do 500, do Mini...

    ResponderExcluir
  11. Marco R. A.19/06/13 16:35

    Carro fantástico.
    O nível de diversão num carro desses deve ser embriagante.

    Se um dia o escorpião no meu bolso morrer eu compro um Mini (qualquer um, menos o Mini Way, ops... Countryman).

    Só esse painel realmente não faz jus ao resto do carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O "Mini Way" tem a mesma altura do Paceman... Quem vai pela cabeça dos outros é piolho, já dizia minha avó.

      Excluir
    2. Anônimo, o Countryman tem, segundo a MINI, 1561 mm e o Paceman 1522 mm. São quatro centímetros de diferença, o suficiente para empilhar um mundaréu de piolhos.

      Excluir
    3. Isso é a altura, pois o Countryman tem duas barras no teto. O vão livre é o mesmo...

      Excluir
    4. Anônimo,
      seria bom você pesquisar melhor antes de emitir opiniões erradas, pois se não fico aqui esclarecendo a coisa algum leitor pode acreditar em você e seguir falando bobagem.
      O Countryman tem 150 mm de vão livre e o Paceman 124 mm, e isso faz uma grande diferença, se é que vc sabe.
      Dá um tempo, por favor, e, podendo, dirija um, faça um test-drive, e veja por si mesmo se o carro é bom ou não é, se tem chão bom ou não.

      Excluir
    5. Sim Sr.

      Excluir
    6. Marco R. A.20/06/13 22:47

      O Roberto Agresti escreveu uma bela análise do Countryman em abril/13. Disse que ele é "pregadíssimo no chão". Logo, certamente, também é um ótimo carro e, talvez, até seja melhor para nossas esburacadas ruas. Apenas acho que um Mini baixinho é mais bonito. E ainda se for o conversível quero ver os piolhos ficarem grudados na minha cabeça, hehehe.

      Excluir
  12. Eu sempre tive preconceito com carros tração dianteira , e sempre quando pude escolher, os evitei. Até que minha esposa disse que queria um Mini. E tem um cooper S, com o mesmo motor desse paceman aqui. WOW. Divertidíssimo. Muito mais gostoso de andar na cidade do que as BMWs E92 e E34, ambas M, que tenho. Se tivesse que ter um carro só, morando aqui em SP... seria ele. A very strong statement, vindo de alguém que não gosta de tração dianteira. O Mini Cooper S quebrou um paradigma que eu tinha. Já imagino o que deve ser legal O JCP GP. Recomendo Mini Cooper S para os incrédulos, como eu. Ver - e andar - para crer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fangio, não precisa ir tão longe para passar a aceitar e até gostar de tração dianteira. Dirija um New Fiesta e depois me conte.
      Mas não tem jeito. Para alguns, como você e eu, tração traseira é vital quando se trata de lenha pura, driving pleasure mesmo.

      Excluir
  13. O contagiros no centro do painel com um velocímetro digital é perfeito! Já o velocímetro "Filizola" é algo estético que não faz diferença alguma, mas está lá para ser apreciado por quem quiser.

    P.S.: Acho as balanças antigas antigas da Filizola bonitas. Meu avô usa uma na fazenda desde a década de 60 e ela nunca apresentou problemas. Já a balança digital com componente "made in Xing-Ling" que temos na cidade...

    J.J.

    ResponderExcluir
  14. Muito bonito esse mini, mas meu sonho mesmo é o mini cooper coupe john works, visual incrivel e performance de gente grande!
    O velocimetro filizola realmente nao me apetece muito, mas é bem perdoavel pelo restante que se leva.
    abs

    ResponderExcluir
  15. Sonho de consumo .... mesmo que p/ um test drive !

    ResponderExcluir
  16. O carro tem a qualidade da BMW e deve ser muito bom para dirigir, mas é feio de doer. Parece um sapo inchado e de mini não tem nada... Por que não o Z13?

    ResponderExcluir
  17. arnaldo,´timo texto.mas tem algum teto solar que não abre por completo?

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.