LEXUS LFA: SOM É IMPORTANTE



Muitos já devem ter assistido no YouTube ao magnífico filme do Lexus LFA batendo o recorde de Nürburgring para carros de produção em série.

O vídeo tem momentos espetaculares, assustadores, emocionantes. Para quem gosta de carros, de andar rápido, de pistas, de corridas, de limites, as imagens são quase que um sonho. E quem já andou lá (eu não), diz que esses pouco mais de sete minutos são algo difícil de imaginar. Se você ainda não viu, esse é o link.

Para mim, uma característica importante é o som que o carro tem, e nesse caso do LFA em Nürburgring, o que ele deixa de assinatura sonora é algo de que gostei muito. O V-10 Toyota se comunica muito bem com nossos ouvidos. É forte, intenso, sem escândalos desnecessários. Ao vivo deve ser ainda melhor.

Será que algum virá para o Brasil ? Não sei. Estou torcendo.

Como alguns animais que acreditam mais no olfato do que na visão, acredito que apenas ver um carro não significa muito. Preciso ouvi-lo também. Talvez por isso seja difícil aceitar um carro elétrico, que não tem som de motor como crescemos acostumados a ouvir.

Num comercial de televisão para o Lexus LFA, aparece uma taça de champanhe sendo quebrada pelo som do motor.

Pouco entendo de teorias da música, mas as explicações da engenharia da Toyota/Lexus sobre o som desse carro são interessantes e deverão agradar mais ainda a quem conhece e toca algum instrumento musical.

Afirma-se que desde o início do projeto, o som do motor já havia sido considerado. O refino veio depois que os motores protótipos estavam construídos e funcionando.

O som resultante está marcadamente na quinta e oitava harmonicas. Para isso, diminuiu-se os sons de ordem 1,5 e 2,5. Ao mesmo tempo, os de ordem 1, 2 e 3 foram enfatizados. No silenciador principal, a câmara de expansão final, mais próxima da saída, foi projetada para mudar o volume e o tom harmônico de acordo com a rotação do motor, ou seja, com o volume de gases de escapamento. Assim, em baixas rotações, têm-se um sólido som de primeira ordem, e em giros mais altos, aparece um soprano, que é de terceira ordem.

Para as condições de uso normal, em rotações médias, os engenheiros de escapamento e os de qualidade sonora trabalharam para ter a melhor forma possível da câmara do silenciador onde os gases das duas bancadas, cinco cilindros de cada lado do motor, se juntam.

Antes dessa parte do desenvolvimento, que é classificada como ajuste fino, já no começo do projeto se trabalhou muito com simulações, visando eliminar notas àsperas de som, fazendo o resultado mais balanceado, mais fluido. Claro que trabalhar para ter todos os dutos de escapamento no coletor com o mesmo comprimento é algo básico até mesmo para melhor desempenho, e isso não é novidade.

Na admissão, porém, é algo mais difícil de acontecer, e aí também se gastou muito tempo.

Como a combustão eficiente e completa é um requisito básico para qualquer motor moderno, a Toyota obviamente fez com que também isso fosse um auxílio à característica sonora.

De forma geral, entendemos que as fases de admissão, compressão, combustão e escapamento foram todas pensadas em conjunto, para que todo o caminho do ar e da mistura com combustível tivesse um bom efeito quando parte da energia do motor fosse transformada em ruído.

Muito ruído pode fazer mal à saúde, ou no mínimo, nos deixar tontos. Mas a música de um motor é algo belo para quem sabe apreciar.



Atualizado em 16/09/11.
O MAO já contou porque e como nasceu o LFA, leia aqui.
JJ

23 comentários :

  1. jackie chan15/09/11 16:57

    O som é fantástico, mas interessante também o "delay", acredito que proposital, do câmbio robotizado de embreagem mono-disco. De ouvido, parece ser mudança em câmbio manual por piloto habilidoso.

    ResponderExcluir
  2. Eu gostaria de ter todas essas sensações sem precisar de um supercarro andando a 350km/h.

    Que carro seria equivalente à uma Yamaha YZF-R125 ou Ninja 125cc?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei um carro perfeito, dêem uma olhada no Honda S600 e o som delicioso que ele tem. http://www.youtube.com/watch?v=Ac9EgMlbj90

      Excluir
  3. O Perneta falou algo interessante, mas acho que posso colocar aqui o Mille Fiasa como um desses. Apesar do desempenho, era pura diversao.

    ResponderExcluir
  4. tem muita enceradeira com ronco mais emocionante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só se for a sua seu mané.

      Excluir
  5. Então é dessa enceradeira que quero.

    ResponderExcluir
  6. marcelo (jmvieira)15/09/11 21:24

    que pisadinha deliciosa... ronco, que ronco... nao era musica não?

    ResponderExcluir
  7. O LFA é maravilhoso, um sonho de consumo. Infelizmente, acho que esse sonho ficou um pouco mais distante hoje:

    http://www.noticiasautomotivas.com.br/veiculos-importados-vao-pagar-30-de-ipi-mais-a-aliquota-vigente/

    ResponderExcluir
  8. off topic: http://g1.globo.com/carros/noticia/2011/09/carros-importados-de-fora-do-mercosul-terao-ipi-maior-diz-mantega.html

    ResponderExcluir
  9. Automático? Que horror! Dá até angústia! O cara passeou, não correu não. Puxa, que falta faz um cambio manual!!!

    ResponderExcluir
  10. Eu achei o som coisa de vídeo-game, não gostei não. O câmbio eu gostei muito, parece a transmissão Alisson "otomatizada" que equipa os ônibus da Scania.

    ResponderExcluir
  11. Alexandre - BH -16/09/11 00:48

    Me impressiona mais o som dos Auto Union fabricados 70 anos atrás. O terceiro carro, então, quando ligado parece uma fera urrando. Chega a ser assustador!

    http://www.youtube.com/watch?v=myxMudtFX6g

    ResponderExcluir
  12. Excelente! Gosto de projetos pensados nos detalhes mínimos.
    Ouvi dizer que o som das motos Harley é patenteado. O som é característo segundo o ângulo entre os cilindros e algumas coisas que não me lembro.

    ResponderExcluir
  13. 30 segundos de um som maravilhoso, na minha opinião. Melhor que F1 e no nível dos Auto Union.

    http://www.youtube.com/watch?v=foDcLUhUKqI&feature=related

    ResponderExcluir
  14. As Alfa, desde muito tempo atrás, sempre deram muita importância ao som do motor.

    ResponderExcluir
  15. Não vou dizer que morri de amores pelo som do LFA, mas é inegável que há algo diferente no som, bem limpo e sem "interferências", por assim dizer. E o som é bem ao estilo nipônico, isso fica evidente.

    Na minha humilde opinião, acredito que o tempo de volta poderia ser ainda um pouco mais baixo. Pelo vídeo, a impressão que se tem é que estava "sobrando" um pouco de carro, pois praticamente não foi necessária nenhuma correção de trajetória.

    ResponderExcluir
  16. Perneta,
    um Ford Ka 1.6 do modelo antigo.

    ResponderExcluir
  17. ary,
    você se refere a ronco mesmo ou berro escandaloso mesmo andando a 50km/h ?

    ResponderExcluir
  18. O motor 1LR-GUE do Lexus LFA, apesar de ser construido pela Toyota, foi desenvolvido por uma parceira antiga, a Yamaha, acostumada a projetar motores de motos que atingem altas rotações. O V10 do LFA pode ir a 9500 rpm, com potencia má. de 560hp às 8700rpm e 480 Nm às 6800 rpm ( 90% disponivel entre 3700-9000 rpm ) Tem um deslocamento de 4805 cc.

    ResponderExcluir
  19. Alguem , acima , comentou que desde muitos anos a Alfa Romeo se preocupava com o som de seus motores. O som de um V6 Alfa e inesquecivel , sem duvidas!
    Os italianos sao mestres na arte de nos emocionar com o barulho de seus carros ... Quem nunca se arrepiou ao ouvir um Ferrari ou Lamorghini , passando na rua ...
    Vcs podem me achar louco , mas dos "nacionais" acho que o Jetta 2,5 tem o ronco mais bonito de todos.. e mataram isso no carro , o novo 2.0TFSi (apesar de muito mais potente , eficiente e moderno) e totalmente apatico nesse ponto...
    Barrabas!

    ResponderExcluir
  20. Não sei se todo mundo já sabe, mas acho que cabe postar. No site http://www.lexus-lfa.com/ é possivel ouvir gravações interativas do LFA deve-se acessar Gallery > Sounds > escolha qualquer um e se delicie. Recomendo o Downshift hehe

    ResponderExcluir
  21. Som de videogame foi boa!E Também gostei das trocas.

    Carro com trazeira pregada e frente que solta após o limite, se errar solta até demais.

    Parece um GT4 com aqueles slicks pequenos na frente.

    Se para virar rápido em Nurburgring foi preciso dessa configuração, melhor escolher outra pista para calibrarem os carros pros AutoEntusiastas, algo entre esse carro e o Porsche Ruf rs rs rs

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.