UM BOM PONTO


Já que nosso amigo Bob Sharp comentou sobre os novos motores FPT para o Fiat Punto, podemos fazer uma avaliação do modelo antigo, equipado com motor GM 1,8-litro.

No caso em específico, falamos do modelo HLX, intermediário entre o ELX 1,4-litro e o Sporting 1,8-litro. Acima deles ainda há o T-Jet 1,4-litro turboalimentado, já na tendência do downsizing, a de motores menores e sobrealimentados.

O Punto foi um dos últimos grandes lançamentos da Fiat no Brasil de um modelo inteiramente novo no mercado, em 2007. Desenhado por Giugiaro, foi um sucesso de público no quesito design e interesse geral, e com as duas opções de motorização aspiradas, especialmente a ELX de menor valor, fez suas vendas irem muito bem, obrigado.

Fora o design da carroceria, o interior é muito bem-resolvido, com um painel muito agradável e funcional. Os detalhes como molduras cromadas e acabamento em piano black (preto brilhante) no console central mostram boa qualidade e preocupação com a aparência. Os bancos são confortáveis, mas poderiam prover um pouco mais de apoio lateral para reter melhor o corpo nas curvas um pouco mais rápidas. O espaço interno na frente é muito bom, mas se os ocupantes da frente forem altos, o pessoal do fundão vai ficar um pouco apertado, mas nada crítico. O espaço prático do porta-malas é um pouco melhor que de um Palio.

A posição de dirigir é um dos pontos altos do carro. O volante, equipado opcionalmente com os comandos do rádio e com regulagem de altura e disttância, tem bom desenho e é confortável para longas viagens, sempre achamos uma boa posição que não cansa. O grande curso do movimento de ajuste de distância e a regulagem de altura do banco permite que qualquer pessoa dirija o carro em ótima posição. Curiosamente, a logomarca do carro sugere uma pessoa sentada dirigindo, mas com os braços totalmente esticados, posição completamente errada de se dirigir.

O motor 1,8-litro é o mesmo da linha GM, como da Montana e do Corsa, com 114 cv no álcool, suficientes para o tamanho do carro. O motor não é tão liso como no Palio 1.8R, mesmo sendo (teoricamente) da mesma geração, mas no Punto ele está um pouco mais áspero. O torque em baixa rotação é bom para o trânsito de grandes cidades, para manobrar rápidas de mudança de faixa. Na estrada ainda falta um pouco, pois o carro em velocidade de cruzeiro, ao redor dos 120 km/h não fica tão responsivo quanto em velocidades menores, mas não chega a incomodar.

Em cidade, o consumo utilizando o álcool como combustível varia entre 7 e 8 km/l e na estrada chega aos 11 km/l. Na gasolina, faz respectivamente 9 e 14 km/l, em condição normal com um pouco de carga.

No geral, o Punto agrada bastante, por ser um carro com desenho atual, interior muito agradável e de bom gosto, e desempenho normal sem pretensões. É uma boa opção para quem procura um hatch um pouco mais refinado e de preço mediano.

MB

19 comentários :

  1. Marcelo Augusto02/07/10 02:15

    Esse consumo urbano com álcool só se for usando muita via expressa livre, se não é 5 ou 6 km/l. Meu antigo 206 1,6 16 v flex raramente chegava a 7. Tive um Palio 1,3 que ficava perto de 7 ou 7,5.

    Ou seja, consumo depende muito do percurso.

    O que é inegável, e eu já desencanei, é que depois dos flexíveis o tamanho do motor pouco importa para o consumo, ficaram todos no mesmo nível, 1 km a mais 1 a menos, não vai matar ninguém, não e mais como antigamente. Por isso melhor se servir do motor maior ou mais potente possível, como estes 2 litros da PSA, Ford, o "gastão" GM etc.

    ResponderExcluir
  2. Clésio Luiz02/07/10 10:22

    Eu discordo sobre o espaço atrás. Só não para dizer que é crítico se foram transportadas apenas crianças no banco de trás. Ele é até inferior ao do Palio, que é bem mais curto e com menor entre-eixos. É mais apertado em tudo, altura, largura e espaço para as pernas. Aliás, chega a ser gritante a diferença dele para o Tipo, que tem as mesmas dimensões externas e o mesmo peso, mas é infinitamente mais espaçoso.

    Outro problema do Punto é que o acabamento dele é problemático, mesmo depois de 3 anos de lançamento. É muito comum entre os proprietários queixas de peças se soltando (ou se desmanchando) e barulhos de acabamento generalizados.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Temos um Sporting em casa. Carro muito bacaninha, principalmente quando equipado com todos os opcionais, como no caso. A posição de dirigir e o volante são um capítulo a parte, realmente muito bons. O desempenho deixa um pouco a desejar: é melhor com alcool, mas é impressionante como o motor se torna áspero com esse combustível. O consumo de combustível em Brasília é bom: 9 no alcool e 13 na gasola.

    infelizmente, pequenos problemas de qualidade tiram o brilho desse que seria um excelente carro. Discos de freio que empenam só de olhar, acelerador eletronico que já foi trocado duas vezes em 15 mil km,e uma mangueira do radiador se soltando com o consequente superaquecimento e reboque. Uma pena.


    Abraço


    Lucas

    ResponderExcluir
  5. O Clésio levantou uma coisa interessante: os carros de hoje sendo grandes demais para a categoria a que pertencem e esse acréscimo de tamanho não significando maior espaço interno. Os carros médios-grandes já estão chegando a quase 5 m de comprimento, enquanto os médios-pequenos já atingem seus 4,4 m de comprimento. Fora isso, estão cada vez mais pesados.
    Tudo bem que as novas normas de consumo e poluição irão obrigar a deixar os carros mais leves, como já estamos vendo. Mas vai chegar a um ponto que terão também de cortar dimensões. Porém, as pessoas não vão querer que eles sejam menores por dentro.

    Estaremos diante de um momento muito parecido com aquele dos EUA nos anos 1970, em que as banheiras foram drasticamente reduzidas em peso e tamanho e até mesmo ficaram mais espaçosas que suas antecessoras?
    Em todo caso, um Punto com 4,02 m já considero um absurdo, em que pese ser um carro muito bom no seu geral e, agora, com os motores certos.

    ResponderExcluir
  6. Que venham os Tritec!!!

    Caramba Lucas, será que é normal tantos problemas assim no Punto?

    Marcelo, dizem que este 2.0 da PSA é o capeta, mas como cavalo que não bebe não anda... dizem que o consumo é violento também.

    ResponderExcluir
  7. Acho o Punto o mais bonito dos Fiats nacionais, mas os plásticos duros do painel nào estão à altura do carro. A Fiat deveria ter usado o mesmo material emborrachado do painel do Stilo.

    ResponderExcluir
  8. Fábio,

    gosto muito de Fiats, mas esses fatos são verídicos. Não tenho porque denegri-los. Tivemos alguns realmente apaixonantes, com suas virtudes e defeitos: marea 2.0, palio 1.6 16v, tempra turbo e e dois palios 1.0. Os tres primeiros tinham alguma preparação e os dois últimos, não sei por que, eram ótimos de serem exigidos a fundo. Teria outro fiat tranquilamente.

    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Complementando: carros de outras marcas, inclusive os japoneses e as "indefectíveis" GM e VW, já nos deram tantos dissabores quanto a Fiat. Tudo farinha do mesmo saco...

    ResponderExcluir
  11. Na época do Monza eu vi alguns problemas meio chatos (vidros elétricos), mas nada graves.

    Eu NUNCA tive problema com GM. Sempre comprei Ford, mas depois que comprei GM, nunca mais voltei atrás. Foi um GM atrás do outro, já passei por 8 deles e destes 8 ainda tenho 4. Nunca deram absolutamente nenhum problema. O primeiro deles tenho até hoje. Absolutamente ZERO de falhas, 155000km bem rodados, consumo de óleo ZERO, enfim, carros que realmente funcionam como relógio. Mas parei de comprá-los em 2005, pois em 2006 começou a depenação do acabamento, suspensão e ... o tão malfadado acelerador eletrônico.

    No final das contas é questão de saber escolher os modelos de carros que são realmente bem feitos. Se eu fosse comprar (e tivesse interesse em comprar) um carro 0km hoje, provavelmente seria um Focus sedan Ghia. Punto? Finalmente parece que chegou um motor legal, mas em pleno século XXI um carro ter uma aerodinâmica tão ruim me parece inadmissível.

    E, ao contrário do Scheidecker, considero o visual do Punto totalmente tosco.

    Falando em Fiat, que fim levou aquela história de avaliação das causas das quebras de cubos traseiros do Stilo? Seja lá como for, pra mim é fator definitivo para continuar nunca comprando Fiat.

    ResponderExcluir
  12. Lucas,

    Talvez voce nao tenha entendido o sentido da minha pergunta, nao desacreditei nos problemas do teu carro, mas sera que eh normal ocorrerem tais problemas no Punto, digo o carro eh problematico mesmo (no geral)?

    As reclamacoes recorrentes que tenho lido na internet sao sobre o maldito retrovisor, que solta aquela "capinha" (que a Fiat ja deve ter resolvido) e sobre o motor 1.4 ser muito fraco para o carro. Apesar que andei no carona de um colega de trabalho e o desempenho do carro nao me pareceu ruim por ser 1.4.

    Bussoranga,
    Realmente nao se escuta falar sobre GMs problematicos por ai...
    Quanto a cagada dos cubos da Fiat, nao da pra nao colocar algo assim na balanca, vc tem toda razao!
    Quanto ao visual do Punto, tambem nao casa com o que eu procuro. Meu gosto tende para algo mais sobrio.
    No meu caso o Focus sera hatch 2.0 GLX, apesar dos diferenciais do Guia serem grandes atrativos, principalmente o teto, ainda acho que nao vale a diferenca de preco.
    O test drive do Punto seria so por desencargo... hehehe

    Abs

    Ahhh... Deutschland!!!

    ResponderExcluir
  13. Nem fieteiro, nem apezeiro03/07/10 17:07

    Sempre acompsnho o blog, mas nesta última semana, parece que a Fiat tá patrocinando forte o povo daqui...

    É só punto pra lá, punto pra cá...

    E o pior de tudo é falar que um carro de 40/50mil é barato!!!!!

    Acorda gente, enquanto as revistas e os especialista continuarem a aceitar estas alterações de preço como se fosse um "presente" para o público, nunca as coisas irão melhorar nesta terra brasilis.

    ResponderExcluir
  14. Nem um nem outro,

    Talvez seja pelo tao esperado lancamento da linha de motores FIAT-tritec, nao?

    Quanto ao preco, ninguem falou que esta barato... e se o preco esta baixando eh devido a concorrencia que esta mais acirrada ou alguem aqui acredita em presente da montadora boazinha?

    "Lei da oferta e da procura", a oferta aumentou e a procura tambem, a onda de procura vai passar... ai entao muitos, inclusive eu, vai parar, analisar e fechar o melhor negocio.

    Tem um 2005 em casa em perfeitas condicoes, mas ja cansei dele, nao troquei ate agora por duas razoes...
    1 - Eu mantive o carro inteirao
    2 - Estou esperando o momento certo... rs*

    Abs

    ResponderExcluir
  15. Alias... otima abordagem, fez-me lembrar de um assunto! alguem aqui tem alguma informacao sobre as negociacoes de livre mercado com a uniao europeia? Li em algum lugar que teremos novidades ainda este ano, alguem aqui acreditaria nisso?

    ResponderExcluir
  16. só uma pergunta, Punto ou Polo?Qual é melhor compra.

    ResponderExcluir
  17. Meu primo está nesta dúvida, só que ele tem esquema na VW pra tirar com funcionário...

    ResponderExcluir
  18. Alvarenga, voto no Punto. O Polo é um bom carro também, mas mais pelo emocional e gosto pessoal, fico com o Punto pelo interior e as linhas da carroceria.

    ResponderExcluir
  19. Nem fieteiro/apzeiro, barato não é, assim como nenhum carro no mercado, e agradeça aos nossos líderes pelos nossos impostos ridículos.

    Pelo valor de mercado, é uma boa compra.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.