MILAGRE MODERNO, TRISTE REALIDADE


Nunca fui a Detroit. Como estudante da história do automóvel, não conhecer a região do meio-oeste onde a indústria americana se desenvolveu, virou a maior e mais pujante do mundo, para depois entrar em decadência junto com as cidades onde estava instalada, é um problema que pretendo resolver um dia.
Quero conhecer um sem-fim de lugares. Fair Lane (a mansão de Henry Ford às margens do rio Rouge), a sede da GM, e o Museu Henry Ford são destinos turísticos usuais, mas eu quero ver mais. Quero achar avenidas, prédios, lugares sobre os quais li em toda minha vida, e ver o que ainda existe lá. Apenas estar onde a história aconteceu.
Quero ver o que ainda há da fábrica imensa da Ford no rio Rouge, bem como ir aos antigos endereços da empresa. Quero ir ao endereço dos Leland, fundadores da Cadillac e Lincoln. Quero ir a Flint, nem que seja para ver a decadência da antiga sede da então poderosa Buick. Ir a Utica, tentar achar o que sobrou do campo de provas da Packard.
Packard... Será que ainda existe o prédio da fábrica, em East Grand Boulevard, Detroit? Pois bem, eu fui tentar achar o endereço, ver algo, usando a vista de satélite do Google maps outro dia. E foi por acaso, dando zoom na imagem, que descobri o milagre chamado Google street view.
Que coisa incrível. Para os mais jovens acostumados a tecnologia pode parecer banal, mas tive a exata sensação de estar num filme de ficção científica. Se você nunca usou este recurso, recomendo ir já ao site e se maravilhar com ele. Eu nem consigo explicar, você tem que ir lá e ver.
E nas fotos aqui deste post vocês podem ver que encontrei a fábrica que procurava. Numa terrivelmente desolada e decadente parte de Detroit, lá está o prédio abandonado de onde saíram alguns dos maiores clássicos americanos por quase 60 anos. Foi realmente emocionante. Quase que uma furtiva lágrima teimou a sair pelo canto do olho...
Um clássico Packard modelo 740 de 1930, com oito cilindros em linha, fotografado em 1981 na Belle Isle, Detroit. Outro lugar que hoje é totalmente decadente...
Triste. A decadência da região de Detroit, tão bem registrada pelo magnífico filme "Gran Torino" de Clint Eastwood, é algo que me entristece profundamente. Mas é uma realidade, e temos que nos acostumar com ela.
Agora só falta pisar lá com meus pés verdadeiros. Com os virtuais, graças ao milagre do Google, já o fiz!
MAO

15 comentários :

  1. Edu Novelletto15/07/10 10:24

    Belo texto. Infelizmente a realidade da região de Detroit é das piores e o palco dos grandes shows da nossa 'autocultura' tende a decair mais. Incríveis as fotos da fábrica da Packard! Sobre 'Gran Torino', baita filme mesmo. Uma história excelente, e, mesmo que poucas, boas cenas com o Ford.

    ResponderExcluir
  2. MAO,

    Realmente a decadência tá feia em Detroit.

    Veja outras imagens semelhantes da cidade, com direito a passeio virtual pelas ruínas da Central Station:

    http://photo.photojpl.com/tour/packard-auto-detroit/packard-motors.html

    ResponderExcluir
  3. O Google Street é sensacional!!!

    Aqui no Rio tem um Fiat Stilo vermelho que anda pela cidade inteira, nem sempre em velocidades civilizadas, e com uma antenona no teto e um adesivo "Google Street" no vidro traseiro.

    Eu me amarro nessas fotos de locais abandonados nas grandes cidades, existem vários sites com essas fotos.

    ResponderExcluir
  4. Triste mesmo!
    Esta é uma das razões do porquê eu ser a favor da modernização das plantas, assim como aconteceu com a Anchieta na vinda do Polo.
    Esta fábrica da Ford deveria ser um patrimônio tombado... é importante parte da história do automóvel... mas, o americano parece não ligar muito pra isso.

    ResponderExcluir
  5. É Galto, já vi o carro da Google abusando aqui em SP tb.

    Quanto às fotos dos locais, só se for pra filmar o Hostel 3, imagine isto tudo preservado com as características originais, uma revitalização como no filme/desenho "Carros", seria bem mais interessante, não?

    A prefeitura de São Paulo tem um projeto pro centro velho, alguém sabe se isto está realmente acontecendo?

    Abs

    ResponderExcluir
  6. Marco Antonio,
    é mesmo uma pena o que aconteceu com Detroit. Dá pena de ver que político ruim não é exclusividade do Brasil. Deveria ser obrigatório por lei federal manter em boas condições esses lugares históricos.

    ResponderExcluir
  7. MAO,

    Estive em Detroit na decada de 80 e depois na decada de 90. Uma grande diferenca em apenas 1 decada. Na epoca, anos 80, fabricas ainda funcionavam mas ja sentiam a competicao "desleal" dos Japoneses.

    Desleal porque os Japoneses nao tinham um cancer nas suas fabricas chamado unions (sindicatos), isso que acabou com Detroit. Para quem quiser se divertir assista o filme do Michael Keaton (nome dele de verdade e Michael Douglas, mas ja tinha um MD em Hollywood) sobre aquela cidade cujas fabricas fecham mas uma Japonese surge. No filme, legal ver que os carros Japoneses sao na verdade FIATs. Pois, bem o filme fala disso Unions e eficiencia Japonesa.

    O Governo Americano depois obrigou as Japonesas a ter fabrica nos USA caso quisessem vender os carros aqui senao seriam sobre taxados. Isso ocorreu pelo lobby de Lee Iacoca.

    Triste que hoje muitas fabricas estao no Canada e no Mexico quando poderiam ter sido mudadas para outros estados Americanos onde a lei e right of work e nao padece dos problemas das unions. Um desses estados e Utah, tem um super deserto, um sistema de malha ferroviaria incrivel, eletricidade, toda a infra estrutura necessaria e nao fizeram isso. Uma pena. Mas mostra que nao e so o Brasil que sofre com corrupcao e falta de patriotismo. Nos USA o problema e bem mais serio eu diria.

    ResponderExcluir
  8. Está certo o Scheidecker, a intransigência dos sindicatos foi uma das principais causas da decadência de Detroit. Da cidade em si, e da indústria automobilística americana como um todo.
    A outra grande causa foi a miopia das próprias empresas do setor e seu comportamento quase sempre reativo diante das novas realidades de mercado.

    ResponderExcluir
  9. Perguntas...
    Fábricas presentes em locais como o ABC paulista, chegam a perder em competitividade por ter um sindicato "presente demais"?
    Os koreanos entre outros podem ser para a região o que os japoneses foram para Detroit?

    Só pra esquentar...

    Abs

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Mao, sensacional. Belíssimo post.

    Olhe este link aqui:
    http://onlyndetroit.com/html/decay/ond-0012motorcityunderworld.htm

    Ainda dentro do tema, imperdível o brilhante documentário de estréia do Michael Moore, "Roger and me", em que ele mostra a decadência de Flint enquanto tenta agendar uma reunião com o Roger Smith, boss da GM na época.

    ResponderExcluir
  12. Homem-Baile: grande dica de site, valeu!

    ResponderExcluir
  13. verdade Italo, Homem-Baile mandou bem! ainda não pude ler toda a página, mas é muito bom o conteúdo do link!

    ResponderExcluir
  14. Homem-baile, onde vc achou isto? googlando mesmo?

    Fascinantes os relatos... um ambiente underground habitado por mendigos, saqueadores, "exploradores urbanos", grafiteiros, jogadores de paintball, junkies, ravers, motociclistas, e tudo que é tipo de louco de Detroit... hahaha...

    dahooooooora! kkkkkk... principalmente a idéia do paintball

    ResponderExcluir
  15. It was and with me. We can communicate on this theme. Here or in PM.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.