MAU EXEMPLO DA LÍDER



Volta e meia me pergunto o que se passa na cabeça dos responsáveis pelo marketing dos fabricantes de automóveis e/ou dos profissionais das agências de publicidade, ao assistir comerciais como esse do novo Uno, um produto da líder do mercado brasileiro há oito anos consecutivos, a Fiat.

O bebê, em seu banco próprio, se julga alvo das atenções, quando em verdade as pessoas estão olhando é para o carro, já que a criança está literalmente escondida atrás do vidro escuro. Isso é incitar o irregular, estimular as pessoas a desobedecer o Código de Trânsito, a levar todo mundo a achar que está certo ter os vidros com passagem insuficiente de luz, inclusive pondo em risco a própria segurança e a do trânsito como um todo.

Por falar nisso, não deve demorar muito mais a homologação, pelo Inmetro, do medidor de transmitância luminosa que agentes de trânsito utilizarão para autuar os donos dos "esconderijos móveis" que infestam ruas e estradas brasileiras em volume alarmante. Além da autuação, a película terá de ser removida no local, ou o carro ficará retido. Vai acabar com a alegria de muita gente....O fim desse absurdo, que até gera comerciais como esse do novo Uno, parece estar próximo. Já não é sem tempo.

Maus exemplos não levam a lugar nenhum.

BS

73 comentários :

  1. Ao ver o comercial pelsa primeira vez, zero de transparência no vidro, achei que isso matou a graça do sentido do comercial.

    Boa, Bob

    ResponderExcluir
  2. Esse é um assunto curioso que o Bob sempre vem trazendo há bastante tempo.

    Sou contra os exageros, mas muito a favor da existência de algum filme nos vidros. O motivo é puramente térmico: evitar entrada de luz e calor excessivo no carro, que aumenta a carga térmica no AC e acelera a deterioração do acabamento interno do carro.

    A lei diz que nos vidros das portas dianteiras só pode 75%. É muito pouco! 35% me parece bem aceitável.

    Concordo com o Bob que no parabrisa nada pode ser colocado, caso contrário há prejuízo a visão noturna.

    Não seria ótimo termos vidros com transmitância variável e ajustável eletronicamente? Seria algo similar aos retrovisores eletrocrômicos. Apesar deles terem acionamento automático, é muito fácil ter um retrovisor eletrocrômico com acionamento manual.

    ResponderExcluir
  3. Quero só ver as blitz pegando a galera de vidros pretos.

    Sempre fui contra, meu carro só tem filme bem claro por encheção de saco dos meus pais. Eles se sentem mais seguros atrás de vidros escuros!

    Vai acabar com a festa dos playboys tuneiros que mal enxergam as ruas a noite!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Caro Bob: sou um inimigo declarado destas malditas películas, mas não vejo este comercial como incentivo ao ilegal. Os criadores apenas se aproveitaram de uma situação existente na vida real (vidros extremamente escurecidos), para mostrar ao consumidor que o bebê não está sendo visto, e assim, poder viabilizar a "brincadeira" com a situação deste achar que os olhares são para ele. Duvido que este comercial tenha algum efeito negativo prático, como, por exemplo, fazer aumentar as vendas destas películas de transparência ilegal.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  6. Esse negócio de vidro filmado é uma burrice ímpar (aquela na qual apenas 1 neurônio do vivente está em ação). O argumento de que "aumenta a segurança de quem está dentro do carro" é demolido quando se percebe o óbvio: se tiver um sequestrador no banco traseiro apontando uma arma para você, "esperto" do carro com vidro filmado, ous outros ao seu redor nem a Polícia poderão ver isso... e nem vou citar o malefício que ele trás para o trânsito após o anoitecer, pois quem está dirigindo simplesmente não enxerga quem está ao lado e atrás. Já cansei de levar fechadas de seres como esses. Vê se na Europa, continente civilizado, existe isso.

    ResponderExcluir
  7. Mr Car
    Uma pessoa leiga em automóvel, ao ver os vidros totalmente escuros num comercial da Fiat, achará tudo natural, quando não é. Esse é o efeito maléfico. A situação existente de que você fala tem em estímulos desse tipo uma forte retroalimentação.

    ResponderExcluir
  8. Bussoranga,
    Os vidros verdes originais são mais que suficientes para produzir tudo o que você busca. Além disso, a forte variação de transmitância entre para-brisa e vidros laterais é totalmente inadequada para a segurança. Concordo, seria ótimo vidros eletrocrômicos, mas é algo que suponho muito caro.

    ResponderExcluir
  9. Também sou contra filme. Além de enfeiar o carro, prejudica a visão, seja a noite mesmo durante o dia, quando há chuva. Sim, pois a camada de plástico faz com que o vidro embasse mais rápido.

    Atrapalha também o motorista do carro de trás, que fica impedido de ver o que se passa no trânsito à frente.

    É besteira dizer que o film visa proteger o interior do veículo. Os materiais utilizados em paineis e revestimento dos bancos, embora mais vagabundos a cada dia, duram bastante, pelo menos 10 anos.

    Por fim, na europa tem carro filmado sim. Nem se compara ao exagero que é por aqui (tem uns manés que usam até no parabrisa), mas se ve carros com vidros escuros também.

    ResponderExcluir
  10. Bianchini,
    Falou e disse, é isso aí.

    ResponderExcluir
  11. Dos vidros traseiros para trás já está visando padrão mundial os vidros praticamente sem transparência. Por isso o já cansado sentimento de inferioridade refletido nas frases "no primeiro mundo é diferente", "no mundo civilizao não é assim" já não cabe mais.

    ResponderExcluir
  12. Brenno Metzker03/07/10 21:02

    Mestre Bob, também não sou um defensor das "películas" ou Insulfilm, acho que elas realmente atrapalham de certa forma e em algumas condições a visibilidade do motorista, e é verdade que aquele argumento de que protegem quem está dentro do carro, já não cabe mais, já que as ações dos "badguys" estão cada vez mais desenvolvidas, não mais aquele esquema de pular pela janela, levar a bolsa e só. Infelizmente hoje eles querem cada vez mais. Mas mestre Bob, sera permitido de alguma forma escurecer o vidro, mesmo de forma permissiva?
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  13. Ótimo post. Além de tudo que foi citado, é difícil ver o que acontece mais à frente no trânsito, caso o carro que vá imediatamente a frente seja equipado com vidros muito escuros. Isso sem falar na situação esdrúxula (que já vi) de motoristas que precisam abrir os vidros para manobrar à noite, tamanho o grau de escurecimento dos vidros!

    ResponderExcluir
  14. Arthur Costa03/07/10 21:41

    Bob,

    Vc que participou da avaliação dos Fiat FPT, é verdade que eles divulgaram que tem pretensão de fabricar a caixa de dupla embreagem aqui?

    ResponderExcluir
  15. Continuo não vendo assim, Bob: uma pessoa leiga em automóvel a ponto de achar vidros tão escuros uma situação "natural", tem que ser leiga ao extremo, do tipo que não dirige, não tem carro, e nem mesmo se interessa por literatura sobre eles, onde muito já se publicou sobre o quanto estas películas escuras atrapalham. Assim sendo, se acharem natural, não fará a menor diferença na prática, pois não são consumidoras deste produto. Para mim, que o que estimula a retroalimentação da situação existente é a idéia amplamente difundida e já arraigada de "segurança" contra assaltos que essas películas dariam, e até mesmo seu uso por motivos estéticos.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  16. Muito bem observado bob, também achei um absurdo quando vi o comercial.

    ResponderExcluir
  17. Ao bussoranga, lembro que os vidros do Hyundai Azera ficam mais claros ou mais escuros conforme a incidência solar. Basta que o proprietário do veículo não faça a bobagem de aplicar a película neles e tal função seguirá intacta.
    Outro detalhe é ver a diferença que há entre um vidro com película e um fumê de fábrica (como o da Idea). Nesses últimos, a visibilidade de dentro pra fora é bem melhor que a dos filmados.

    ResponderExcluir
  18. Além da estética, pra mim, a película trás mt mais benefícios que malefícios. Quem já andou de carro no sol com vidro aberto e levantou o vidro (películado) já deve ter notado a diferença da incidência dos raios solares. Não só melhora a temperatura como diminui a entrada de raios ultra-violetas e infra-vermelho. No caso de grandes cidades, a dificuldade de agentes externos identificarem quantos pessoas estão no carro, ou quem está dentro dele, ajuda na segurança. Me diz, que tipo de malefício a película causa? Na frente concordo que seja proibido, mas no resto dos vidros, não vejo problema algum. E claro, botar 2 carros lado a lado, um com película e outro sem, o carro de película fica muito mais bonito. Mas não acho que seja apenas questão de gosto, mas sim de segurança. Discordo totalmente que ela traga malefícios no trânsito!

    ResponderExcluir
  19. Bruno: na questão da diminuição de incidência de raios solares, concordo. Na da segurança (em termos de prevenção de violência urbana, não da segurança de trânsito) pode ser uma faca de dois gumes. Já a visibilidade noturna...com chuva então, nem se fala. E mesmo de dia, ela impede que através do vidro traseiro de um carro à frente do seu, se possa ver (e reagir) a uma ação do carro que está à frente deste que você está atrás. Também impede a comunicação visual e gestual entre você e motorista de outro carro, ou que em um ambiente escuro (como um túnel mal iluminado) você consiga ver pelo retrovisor, um veículo que venha com as luzes apagadas (principalmente motos), e corra o risco de, ao mudar de faixa, causar um acidente. Tanto é assim, que já vi carros onde colocaram o filme, mas deixaram uma pequena parte (fica horrível) sem ele, para ter uma visão melhor dos espelhos retrovisores.
    Mr. Car.

    ResponderExcluir
  20. Sobre a visibilidade noturna prejudicada, ainda há a questão daqueles faróis de xenon que são instalados para tentar compensar o efeito das películas à noite. Isto é, a pessoa quase pinta de preto os vidros do carro e depois precisa instalar holofotes para conseguir enxergar alguma coisa no escuro. O problema é o quanto isso ofusca os outros motoristas, não apenas quem vem em sentido contrário como também quem vai no mesmo sentido e vê pelos espelhos aquele haduken branco azulado. Fora isso, remover esses filmes dos vidros traseiros ainda pode danificar os filamentos de desembaçadores elétricos.

    ResponderExcluir
  21. @ Anonimo da 20:32
    Acho que nos EUA estão realmente utilizando vidros escuros na parte de trás do carro.

    Mas vem aqui na Alemanha ver se o "padrão" está sendo seguido???
    Poucos carros tem, em geral grandes SUVs de magnatas ou coisa do tipo. E no Japão? Escandinávia? Austrália? Vale dar uma olhada...

    Sobre a temperatura, vi na 4R um teste feito com e sem filme, e o carro filmado sob o Sol teve temperatura interna reduzida em 1ºC apenas. É como usar óculos de Sol, protege a vista mas não te faz sentir menos quente...

    Filme só se for de leve. Vocês sabem da importância de se enxergar os outros motoristas para segurança???

    Filme escuro, xenon exagerado, uso somente de lanterna à noite, falta de repetidor lateral... tudo isso gera condições inseguras.

    E não há justificativa. Os números de mortes e acidentes no Brasil não justificam nenhum argumento.

    ResponderExcluir
  22. Arthur Costa,
    Sim, a FPT tem um câmbio chamado Dual Dry Clutch, dupla embreagem seca e pretende produzi-lo aqui. Foi o que disse o presidente executivo da FPT Alfredo Altavilla, presente à reinauguração.

    ResponderExcluir
  23. Claude de Javel04/07/10 08:57

    O referido veículo vem com esta "coisa" preta de fábrica ??? Se não, propaganda enganosa !

    ResponderExcluir
  24. Meu carro é lacrado no filme preto mano, gosto prá caramba de anda na barca com tudo escuro por fora. Carro aquário não tá com nada não bróda, e se tiver uns rodaum e chão de buzaum no assoalho a nave fica ainda mais irada.

    Tiozinho é fogo mesmo, só qué andá com carro original...

    ResponderExcluir
  25. A Fiat lançou o Punto T-Jet já com os vidros escurecidos,quase no limite.

    Bem mais escuros que os vidros verdes escurecidos dos VW esportivos.

    Mesmo à noite e com chuva, não comprometeu, já que a visibilidade traseira e manobra do T-Jet( onde o vidro atrás é 35 percento transparente) já é dependente mesmo do retrovisor lateral e do sensor de estacionamento- de série na versão.

    ResponderExcluir
  26. Concordo na questão segurança mas acho que meu carro ficaria muito mais bonito se seus vidros fossem escuros.Estou resistindo em nome da razão!!!

    ResponderExcluir
  27. Não diria que a película da sensação de segurança, mas sim de privacidade.

    E precisa ter bom senso (como em tudo). Não há motivo para proibir e sim usar a transparência recomendável. Já está ótimo.

    Eu uso película, não sei dizer qual a porcentagem porque pedi p/ por dentro da lei e nunca lembro qual é, mas da para enchergar o que tem dentro do carro, durante o dia e até mesmo a noite e a visão não fica prejudicada a noite e dentro de túneis, ao olhar o espelho retrovisor. Antes de culpar o motorista por qualquer coisa, na estrada deveria ser obrigatório o uso de farol baixo, e também dentro de túnel, mas isso é outra discussão. No parabrisa eu acho uma burrice ter. Não faz sentido nenhum.

    Concordo... Prejudica bastante a visão, quando tem um carro na sua frente com película quase sem transparência. Pode prejudicar o motorista de trás, numa situação de emergência.

    A propaganda em si foi bem bolada, e não acho que incentive o uso da película escura. Acho que é possível enchergar o mundo de forma mais divertida, sem criar caso.

    Mas fico na torcida sim, para a policia controlar o uso da película.

    []'s

    ResponderExcluir
  28. A película nos vidros tinha mesmo que ser um sucesso no Brasil...

    Toda desgraça ainda é pouca para o brasileiro, que anda numa porcaria de carro com vidos pretos e acha que está seguro e protegido dos criminosos e do Sol!

    Seguros estaríamos se tivéssemos polícia nas ruas e leis para prender os vagabundos. E proteção contra o sol, todos podemos ter, basta ficar na sombra...

    ResponderExcluir
  29. Esqueceram de comentar os laminados!

    ResponderExcluir
  30. "Manos" são fogo, mesmo: além de usarem um português sofrível, são especialistas em transformar um carro que originalmente pode ser até muito bonito, em um "monumento" ao mau gosto, he, he, he, he, he!

    ResponderExcluir
  31. Boa tarde , como publicitario e amantes de carros eu acho que o comercial não traz toda essa polemica do insulfilm, acredito que o vidro escurecido só apareceu para caracterizar que as pessoas não estavam vendo a criança e sim o carro, nada mais do que isso. Agora como amante de carros, eu também odeio esses insulfilm, muitos dizem que traz um "ar" de segurança porque não se consegue ver quem está dentro, mais acredito que a segurança também fica comprometida na dirigibilidade do automovel. Bom essa é minha humilde opiniao, abraço a todos e parabens pelo Blog

    ResponderExcluir
  32. A polêmica da película mostra algumas paranóias da sociedade, os jovens gostam porque deixa o carro com cara de mau (herança da adolescência), as mulheres enchem o saco para colocar pois elas querem se "esconder" ao ficarem se exibindo pela cidade (realmente é impossível entendê-las) e outros afirmam categoricamente que afasta ladrões... Nenhuma pessoa que conheço falou que colocou por causa dos raios U-V.

    ResponderExcluir
  33. Aí algumas contradições:

    - Se aquela criança fosse esquecida dentro do carro ia morrer lá... mas isso é raro acontecer.

    - O cara se preocupa com a temperatura dentro do carro, mas compra um carro preto com interior preto? Só lembrar que de um carro branco para o preto no Sol a temperatura aumenta até 10ºC...

    - Ninguém respeita preferência em cruzamentos... ainda mais quando não se sabe se o outro motorista está olhando pra você ou não...

    - Privacidade numa cidade onde ninguém se conhece...

    ResponderExcluir
  34. Uma das poucas leis de transito que eu acho correta é essa do film, eu instalei no meu carro um film exatamente como diz a lei, estou 100% satisfeito.

    ResponderExcluir
  35. Bob, respeito totalmente sua opinião, acho correta, mas vejo que hoje os poucos que respeitam a lei (ou não colocando a película escurecida ou colocando-a dentro da lei) são as pessoas digamos, classe média. Os ricos estão nem aí, andando de carros com vidros espelhados inclusive, os pobres utilizam aquelas películas que chegam a ficar roxa que instala por R$60,00 na esquina, e ambos não são multados ou tem o carro rebocado, ou seja, aquela velha história do um peso duas medidas.

    Sobre a proteção solar, desde que deixei de ter filme no meu carro (que possui vidros verdes de "nascença") meu braço começou a ficar queimado nas viagens, em especial o braço esquerdo, me obrigando a voltar a levar comigo uma "toalhinha" que convenientemente posiciono sobre meu braço enquanto dirijo, ou seja, eu voltaria a usar a película para ter essa proteção, mas sem exageros como muitos fazem.

    ResponderExcluir
  36. Talles Wang04/07/10 19:01

    O filme, ou película é ruim, é.

    Mas, o pior, são os grandes fabricantes de automóveis não oferecerem outos tipos e vidros... além do transparente ou nos tops, vidros, quando muito, levemente esverdeados... uma pena.

    No século passado, poderíamos ter nossos carros equipados com belos vidros rayban e ainda, na dianteira, a faixa degradé o que, sinceramente, acho muito mais agradável do que a película.

    Moro no Rio de Janeiro e o sol é de lascar, aqui vidro transparente é prejuízo, queima braços, pernas, painel e estofamento além de inutilizar o ar condicionado.

    Já tive carros com esses tipos de vidros, raybans, inclusive, dava uma serenidade no interior ímpar, acho que já escrevi alguma vez que os fabricantes com a "operação depenação" não tinham esses tipos de vidros nem em catálogos.

    Eu até já ouvi proposta de vendedor que me ofereceu instalar filme na própria concessionária "de graça" se eu comprasse o carro com ele...

    Abraços,
    Tallwang

    ResponderExcluir
  37. concordo com a questão de que o uso de películas muito escurecidas afeta a segurança e confirmo isso por experiência própria quando em 2007 comprei um carro seminovo com vidros escuros ao máximo e apesar de o vidro frontal não possuir película a visibilidade noturna ficava bastante comprometida.
    No entanto, no meu atual automóvel mandei instalar as películas máximas que a lei permite e vos digo uma simples coisa a exposição solar que venho sofrendo é absurda comparada ao veículo anterior, pensei várias vezes em trocar pras películas antigas, mas não o fiz pra permanecer dentro do que preconiza-se para a segurança, no entanto tenho sofrido "na pele", literalmente, os efeitos que uma fraca película e uma grande incidência solar provocam e não falo de calor, falo de insolação dérmica. Por isso tenho minhas dúvidas contra a proibição.
    (atualmente moro na paraíba, mas sou cearense, estados com grande incidência solar).

    Bob, sou um grande fã do autoentusiasta e gosto muito da maneira como você aborda as temáticas a que se propõe, ficaria muito contente em ver um posicionamento seu a esse respeito de as películas serviram como proteção de radiação UV em locais como o que resido.

    saudações, Wescley Braga Rocha.

    ResponderExcluir
  38. Arthur Costa04/07/10 22:13

    Valeu Bob!

    ResponderExcluir
  39. Gente, são coisas diferentes sendo discutidas aqui e ninguém chegando num consenso.

    O Bob expôs o exagero do uso de películas escuras muito acima do permitido pela legislação, e nenhum tipo de fiscalização pelas "otoridades" competentes, além da propaganda do Uno mostrar isso como se fosse normal. Concordo com ele, que faltou um pouco de "noção" dos responsáveis pelo comercial.

    Mas existe o outro lado que é se a película protege ou não os ocupantes do carro e se pensarmos em segurança, claro que protege, pois todos os vidros se tornam laminados, sem risco de milhares de cacos voarem nos passageiros em caso de um acidente ou de uma simples pedra os atravessar.

    Evitam queimaduras nos braços e pernas, como já aconteceu comigo em longas viagens. (Sim, eu sei que existe protetor solar, mas odeio ficar com o corpo besuntado e com as mãos oleosas para dirigir)

    E existe o aspecto de conservação do carro e privacidade sim, pois com a película, posso deixar algum objeto dentro do carro sem que ele chame a atenção de quem está fora, posso jogar os milhares de papéis que recebo nos semáforos (mesmo que eles estejam proibidos pela lei cidade limpa) no chão do carro, até encontrar um lixo, sem que os outros fiquem horrorizados com a bagunça momentânea.

    Posso pescoçar discretamente as curvas das mulheres que passam nas calçadas, sem que me achem um pervertido (rsrsrsrs).

    Seria muito melhor permitir o uso de películas um pouco mais escuras (como foi citado acima por um colega) e autuar quem fecha o carro com as maléficas 5% de transparência, que isso já melhoraria em muito os problemas citados anteriormente aqui no Blog.

    AB

    ResponderExcluir
  40. O Tallwang tem toda razão.
    O Bob sempre menciona os vidros verdes, mas são poucos os carros que os oferecem. Entretanto, considero seu fator de transmissão luminosa muito alto. Por mim, algo entre 35% e 50% é o ideal. 75% representa uma luminosidade muito alta.

    Há outro fator fundamental que ninguém mencionou: ninguém tem visões iguais. Alguns tem visão mais sensível, e precisam de escurecimento. Outros não podem ter escurecimento, caso contrário ficam com a visão noturna prejudicada.

    Alguém poderia dizer que os óculos escuros resolvem. Resolvem tão bem como fones de ouvido, isto é, assim como fones de ouvido nunca substituem um bom ambiente com caixas acústicas de qualidade (audição de qualidade), o óculos escuro nunca substitui o ambiente inteiro devidamente escurecido.

    O Bob concordou comigo na idéia dos vidros eletrocrômicos, que não prejudicam a visão noturna, mas ressalvou que são caros. Bem, ABS antigamente era muito caro (e ainda é) entretanto hoje está disponível para praticamente todos os carros. O vidro eletrocrômico poderia passar pelo mesmo processo: começaria a ser oferecido nos carros mais caros, e depois iria "descendo". Porque não?

    ResponderExcluir
  41. Tallwang, Bussoranga e outros,
    Todos os carros hoje saem com vidros esverdeados 75% para-brisa, 70% lateral dianteiro, 28%laterais traseiros e traseiro em alguns casos. Filtragem de UV é superior a 90%.
    Quem diz que o filme torna o vidro laminado e portanto seguro, justificando o filme, é só aplicar o incolor sobre o esverdeado.
    Como os vidros de fábrica já estão no limite, qualquer insulfilm que seja aplicado, independente do que diga a chancela, está irregular. A rigor nem seria preciso o medidor de transmitância luminosa.
    Quem diz que queima o braço não ter o filme está exagerando. Seria preciso a mesma incidência luminosa relativa a um mesmo horári numa determindada estação do ano, o carro rodando horas numa reta no rumo sul...

    ResponderExcluir
  42. Bróda anônimo,
    Aproveita que os dias do carro-esconderijo estão contados. Sinto muito lhe dar essa notícia.

    ResponderExcluir
  43. Reynaldo,
    Resista, pelo seu próprio bem.

    ResponderExcluir
  44. Alexei,
    Todos os carros têm o para-brisa e os laterais dianteiros no limite 75%/70% respectivamente.

    ResponderExcluir
  45. Não adianta reclamar dessas películas.

    Enquanto tiver avós, mãe, irmã ou namorada que circulem de carro pelo Rio de Janeiro, sozinhas, todos os carros de casa terão película. E, sim, com o único propósito de protegê-los da violência.

    Veículos altos, de carga ou esportivos também não propiciam visibilidade ideal ou tambem ocultam seus ocupantes, e nem por isso estão "errados". Ou estão?

    Num mundo ideal... bem, quando estivermos num mundo ideal, eu posso até considerar a retirada da película. Mas por enquanto não.

    []'s!

    ResponderExcluir
  46. Bob,

    Há tempos ouço você falar sobre o uso abusivo de películas.

    Já coloquei em meu veículo e não gostei. Principlamente pela visão noturna. Acho que a lei devia seguir os moldes da americanas.

    Só acho que deveriam ter uma resalva e proibir o uso de películas no vidro traseiro, que impedem de ver atravéz do carro o que acontesse á sua frente.

    Outro dia uma SUV com películas parecia um paredão em movimento á minha frente. Impossível de ultrapassar em uma rodovia simples. Um saco.

    Bussoranga,

    Eu uso um óculos com lentes que mudam de cor conforme a intensidade dos raios UV. Lentes Transitions.

    Funcionam que é uma beleza e poderiam ser uma alternativa para o sistema "automático". Não são tão caras quanto as normais.

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  47. Transeunte, entendo o seu ponto de vista, que é o da maioria dos cariocas, diga-se, mas não concordo.
    Tenho um Tempra preto com G35 preto e um Fiesta com G50 verde, que só instalei por causa dos bancos de couro, os dois são "aquários".
    Se um sujeito mal intencionado, "bandido", ver minha mulher em um dos carros, pode se animar a assaltá-la, sem dúvida.
    Agora, se eu chego em uma falsa blitz com o Tempra todo preto e com filme G5, o que será que o bandido faria???
    Quando comprei o Tempra ele vinha com G5 e depois de uns 3 meses troquei por um mais transparente pois era parado em TODAS as blitzes por se parecer com carro "de bandido" ou "de poliça".
    Prefiro que um bandido real veja a minha esposa no carro e leve o carro dela do que me mande bala por não ver quem está dentro do carro.
    E já me levaram 5 carros, com e sem filme nos vidros. Isso é desculpa sempre discutível.

    ResponderExcluir
  48. Como disse o Bob, os dias do carro-esconderijo estão contados, não adianta reclamar.

    ResponderExcluir
  49. Como já havia dito antes, há uma diferença marcante entre vidros com película e vidros que são fumê já em sua formulação. Nos segundos você tem uma visão de dentro para fora muito superior. Já o peliculado obstrui muito mais, por ser uma película escura aplicada sobre um vidro que foi pensado originalmente para garantir o máximo de visibilidade de dentro para fora com aquela transparência.
    Já dirigi carro peliculado e já andei em carro com vidro fumê de formulação e recomendo que outros façam isso para tirarem a mesma conclusão.

    ResponderExcluir
  50. Para isso existe o CONAR. Fique a vontade para prestar sua queixa, dá resultado e o mercado respeita. www.conar.org.br

    ResponderExcluir
  51. Bob, discordo totalmente da questão das queimaduras causadas pelo sol. Pegue um Celta, coloque na Rod. Manuel da Nobrega e desça, em horário de almoço, para o litoral Sul. Sairás do carro com a pele em febre, com certeza. Agora faça o mesmo com filme 5% (horrível, concordo), mas sairás com o braço normal, sem mazelas.

    ResponderExcluir
  52. Anônimo,
    Na hora do almoço o sol está praticamente a pino e os raios não entram pela janela. Fora que tenho 67 anos, já andei centenas de milhares de quilômetros em viagens longas e jamais queimei o braço, mesmo quando ainda não havia vidros esverdeados.

    ResponderExcluir
  53. Prezado Bob

    Meus dois últimos carros optei em não colocar película, apesar da insistência dos vendedores e do meu irmão. Hoje tennho consciência que é muito mais seguro o carro sem a película do que com ela.

    Não coloquei por um motivo simples, a película deveria ser um filtro polarizador, de forma que de dentro para fora seria quase transparente e no sentido inverso a transparência seria perto de zero. Antigamente haviam películas assim.

    Mas hoje em dia a grande maioria delas é escurecedor apenas, independente do sentido, além de causar uma distorção visual absurda. A qualidade é tão ruim que não raras as vezes em poucos meses a cor de preta passa para marrom ou roxo por descoloramento.

    Por outro lado, vou ter que colocar uma faixa degrade ou verde no para-brisas do meu carro (Novo Ford Focus Ghia)até a altura do retrovisor por causa de uma economia porca que a Ford fez em que o carro não tem esta faixa como seria o ideal para os trópicos.

    PS. Na propaganda do Uno percebe-se claramente que quando são mostradas as cenas do bebê que o carro não tem película alguma pois os vidros são transparentes.

    ResponderExcluir
  54. O que se passa pela cabeça dos "marketeiros" de propagandas nesse país?na grande maioria não se passa nada a não ser dinheiro,porque em muitos casos quem elabora esses tipos de comerciais toscos são em geral recém formados ricos e mimados que vão para a faculdade pra ir a festinhas com o pai e a mãe bancando tudo,não é só em publicidade,em direito, administração,engenharia e até medicina,eu sinceramente não sei o que será desse país daqui uns 15/30 anos com os péssimos profissionais que estamos formando em nossas faculdades...Antes,quando haviam poucas faculdades o povo dava mais valor,levava mais a sério,agora virou moda,qualquer buraco aí que conseguir uma licença do MEC e o aluno dispor de uns 250 paus por mês,se forma em alguma coisa....

    ResponderExcluir
  55. Anônimo,

    Esta discusão sobre diploma vai longe e não é so na educação que a coisa vai mal. Hoje está tudo meio avacalhado.

    Coisa bem feita, com embasamento, estudo, critério, etc, é muito raro. O negócio é fazer meia-boca para atender o momento por que o mundo não está nem ai. Custo baixo e resultado imediato.

    Outro dia fuçando no manual de um VW SpaceFox vi uma coisa meio absurda nos dias de hoje. Um elástico projetado para segurar o rebatimento do banco traseiro que prendia no ferro de apoio do banco dianteiro. Coisa de doer o coração

    Isso foi só uma das baixarias que vi. Tem muitas outras.


    Ser profissional hoje é muito difícil. Esta ânsia de ganhar dinheiro atrapalha muito o controle de qualidade.

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  56. Marcelo Augusto05/07/10 17:56

    Dados da Fiat e Saint Gobain Sekurit:

    1) Vidros laminados filtram 99,5% dos raios ultravioleta.

    2) Vidros temperados filtram 82% dos raios ultravioleta.

    Em vários mercados há como opcional ou de série vidros traseiros e vigia com metade da transparência, e muitos carros usam vidros laminados laterais. No Brasil só a Fiat usa vidros laterais lamninados e/ou vidros laterais traseiros e vigia com transparência de 55%.

    Ou seja, o tão citado e invejado primeiro mundo achou uma solução... que é a mesma existente aqui. A diferença é a fiscalização e a consciencia do próprio motorista em não adulterar a transparência original do pára-brisa e vidros laterais dianteiros.

    ResponderExcluir
  57. Transeunte
    Tanto adianta reclamar que vem aí o medidor de transmitância luminosa, ferramenta para os agentes de trânsito procederam à autuação e retenção do veículo para retirada das películas. Se eu e alguns jornalistas (Calmon, Bóris, Luís Felipe) não reclamassem, tudo ficaria como estava.
    Portanto, é bom ir se acostumando à ideia do automóvel sem peliculas escurecedoras de vidros.
    Claro que motorista de caminhão, de cabine bem elevada, e de carros esporte, têm boa visibilidade. O que o faz acreditar que não?

    ResponderExcluir
  58. Anônimo,
    Se houver transmitância luminosa regulamentar nos vidros fumês, estão autorizados. Se não, estão fora e o motorista sujeito às penas do Código de Trânsito.

    ResponderExcluir
  59. ChAndré,
    Faixa degradê é essencial em regiões ensolaradas. Faço questão absoluta delas.
    Deve ser uma sensação bem agradável ter carro com películas e depois ter outro sem!
    Você tem razão, as tomadas de dentro do carro mostram que não há película.

    ResponderExcluir
  60. Sou leigo em publicidade, tenho formação em ADM com ênfase em marketing, mas sei que para uma propaganda ser considerada no mínimo boa é necessário que a mesma chame a atenção do consumidor e esta propaganda conseguiu. A idéia é boa sim, passou a mensagem que o Uno é um carro com carisma, efeito comum no segmento mini, como exemplo o relato no teste do Fiat 500. Na minha opinião, o ponto negativo nesta propaganda foi a escolha da cor do carro, ficou horrível aquele amarelo vibrante com o "filme preto-preto", pesou contra o produto.

    Em relação ao tema "película", sempre gostei, em todos os meus carros utilizei este acessório, conheço sobre o assunto, pois do mesmo modo que sou "chato" para comprar um carro, sou "chato", ou melhor, um bom consumidor para comprar um acessório pro mesmo.
    Acredito que pessoas que só criticam e dizem que as películas não prestam e ficam azuladas, no caso desbotadas, nada conhecem sobre o produto película, sendo esta automotiva ou não. Sou cliente da loja da distribuidora de uma das marcas mais vendidas, marca esta que também oferece filme de boa qualidade. Por que também? Existem várias qualidades e aplicações para as películas (proteção UV, estética, privacidade, até mesmo antivandalismo e blindagem!) e esta marca atua nos dois segmentos de preço, o "firmeco" standart de R$60 e os filmes de boa qualidade.
    Filme standart, aquele "mai baratim que azula", não lembro de ter utilizado, comprei um carro usado que tinha e arrancar a maldita película foi a primeira coisa que fiz. Já utilizei de filme claro a filme "G5" com pigmentação, tenho certeza que as pessoas que aqui falaram estarem satisfeitas com o filme vendido como "dentro da lei", levou um filme de no máximo 35% de transparência de fora para dentro (G35), a impressão que se tem no filme 50%, por exemplo, é de não saber se o carro tem filme ou não, neste caso olhando de dentro para fora, em películas de boa qualidade a diferença de visibilidade é bem maior na relação dentro-fora/fora-dentro.
    Também desaprovo o uso de películas com transparência praticamente zero, realmente é perigosa, principalmente para o trânsito, prejudica muito a visibilidade.
    Utilizo hoje película metalizada com pigmentação em dois carros da casa e no carro mais novo uma película sem pigmentação de alta qualidade até no parabrisa e não tenho problemas com visibilidade, a proteção UV é de 99%, com garantia por tempo indeterminado.
    Esta película deu um resultado estético incontestável, o carro ficou lindo, a mesma não é permitida por lei, pois é considerada como refletiva, apesar de não ser espelhada (que é horrível), esta segunda somente é indicada para prédios, comércio e etc. (linha arquitetura).
    Quanto à temperatura, dá diferença sim e é grande! óbvio que se você largar o carro horas a fio embaixo de sol, o carro vai esquentar, milagre não existe. Quanto à segurança, ainda mais para as mulheres, é tão óbvio, que dificultar a visão para o ladrão dificultará sua ação. Quanto às blitz, com certeza a chance de ser parado aumenta, apesar que nunca sofri com isso, é tão simples, não devo nada e baixo os vidros para passar numa fiscalização.

    Alexei, como a Fiat homologou 35% de visibilidade no Punto se o mínimo permitido por lei é 50?

    Bróda, acho que vc está por fora, a moda dos manos agora é andar no "aquário" mesmo, para evitar chamar mais a atenção e ter seu carro apreendido por estar raspando o escapamento no chão de tão baixo...

    ResponderExcluir
  61. No fecho desse filme, o novo Uno aparece de vidros escurecidos para reforçar a "gag" do bebê que acredita ser o centro do universo. É provável que isso já fizesse parte do roteiro original do filme, possivelmente para facilitar a compreensão da idéia no próprio roteiro ou em storyboard. Mas com o filme pronto, fica claro que o recurso é perfeitamente dispensável e que a piada funcionaria igualmente bem sem os vidros escurecidos. Ou seja, toda essa polêmica poderia ter sido evitada sem o menor problema.

    ResponderExcluir
  62. Olá.
    Acredito que a proibição pura e simples de qualquer película resolveria o problema. Os vidros originais, especialmente o pára-brisas, já são escurecidos dentro da lei.
    Bob, aproveitando o tema seria interessante um post discutindo as possibilidades de harmonização das cores da carroceria com os vidros, não?
    A Ford, ao lançar o Escort no Brasil, lá nos anos 80, oferecia essa possibilidade, com quatro opções, se não me falha a memória: azul, verde, bronze e fumè.
    Quem sabe agora que se vê, ainda que timidamente, a volta da cor às carrocerias essa possa ser uma possibilidade!
    AAM

    ResponderExcluir
  63. Fica a questão: Para que a 3a. luz de freio com essa profusão de vidros escuros ?

    ResponderExcluir
  64. Antônio,

    Você parece ser contra a película, mas achei bastante interessante esta linha da Insulfilm, talvez você goste...

    http://www.insulfilmautomotivo.com.br/apresentacaoinsulfilmelite

    Antes que alguém fale alguma coisa, eu não sou cliente nem trabalho para a Insulfilm, acho o preço muito alto, então consumo outra marca, mas a variedade de produtos é impressionante.

    Bom... esta marca "dá nome" ao produto película, assim como as marcas Gillette, Bom Bril, Danone, Maizena, Xerox e etc.

    Abs

    ResponderExcluir
  65. Aun,

    Essas lentes transitions são opticamente excelentes, realmente protegem bem os olhos. Mas pra mim elas têm uma deficiência estética imperdoável: não escurecem o suficiente para que os outros não consigam ver em que direção estou olhando (leia-se: esconder meus olhos mesmo).

    Bob,

    25% de atenuação óptica é muito pouco! Na época em que eu dirigia diariamente, 4x 16km por dia (sim, almoçava em casa), meu braço esquerdo era nitidamente mais escuro que o direito. Resolvi isso plenamente com o filme G35. Cheguei a experimentar o filme G50, mas não gostei, justamente porque a atenuação era quase imperceptível.

    Temos que levar em conta que a curva de sensibilidade de visão humana é logarítmica. Por isso não posso me conformar com os 75% de transparência.

    Voce mencionou carros e a possibilidade de terem transparências diferentes nos vidros laterais dianteiros e traseiros. Pra mim, usar vidros traseiros mais escuros que os dianteiros (como a maioria dos norte-americanos faz) deixa o carro simplesmente medonho! Estraga o visual do carro. Por isso uso G35 em todos os vidros, exceto no pára-brisa que não uso nada.

    Tenho um problema mais grave ainda: meu carro antigo (Corcel LX 74) não tem faixa degradê, não tem filtro UV, não tem nada. Neste sim eu fico queimado facilmente por incidência solar. O que posso fazer para melhorar isto? Não coloquei filme algum justamente para não ficar com o carro com cara de "carro dos manu". A faixa degradê é o que mais me faz falta. Sabe se há alguma solução alternativa? Já vi alguns carros na rua com uma faixa de filme no topo do pára-brisa. Pra mim ficou ridículo, e com uma indesejável transição abrupta de luminosidade.

    ResponderExcluir
  66. Cruvinel,

    Repare no processo de instalação do filme no vidro traseiro. Ninguém remove a 3a luz de freio para isto. O filme é recortado de forma a contorná-la, portanto, a intensidade luminosa de tal luz não é alterada.

    Bob,

    Voce reclama da falta de visibilidade através dos carros. Mas de que isso adianta dada a profusão de pickups e SUVs? Quaisquer veículos que tenham altura bem superior aos carros de passeio sempre serão impedimento a visão através do trânsito.

    Me incomoda muito quando estou no trânsito e tem uma pickup ou SUV à minha frente. Faço de tudo para mudar de faixa e não ter de ficar atrás de tal trambolho, mas não podemos impedir seu uso e existência. Portanto, impor que se tenham carros com vidros quase totalmente transparentes não vai resolver o problema.

    E se não vai resolver, prefiro deixar como está, assim dá direito a todos ter carro que não se consegue ver através dele.

    ResponderExcluir
  67. Bussoranga,

    Estou vendo que você está mal intencioando, está querendo olhar para o alheio sem ser percebido....

    Brincadeira a parte tenho que concordar com você. Lente Transition protege a vista mas esteticamente é falha.

    Eu ainda sou da opnião que a lente do óculos deve ser ou claro ou escura.

    Eu não gosto de películas apesar de ter instalado nos meus dois carros.

    Um deles é pela falta de ar-condicionado. A temperatura diminuiu consideravelmente depois da instalação.

    O outro tem ar-condicionado mas se mandas retirar a película posso danificar o desembassador traseiro, ai perco uma função importante de visiblidade.

    Infelizmente não há consenso sobre a tranparência luminosa. Alías não há consenso em nada que seja visual.

    O que é bonito e claro para um, pode ser feio e escuro para outro. É uma dízima.

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  68. Bussoranga,

    Dá uma pesquisada, existe película transparente com proteção UV.

    Abs

    ResponderExcluir
  69. Bussoranga,

    a função da 3a. luz de freio não é ser enxergada pelo carro que vem logo atrás e sim para os que vem atrás desses ou ainda uma fila mais atrás.

    E isso só é possível através de vidros claros. Preste atenção nas ruas e você vai notar que ela já não serve mais para quase nada.

    ResponderExcluir
  70. Malagueta neles! Vá-ga-bun-dos!

    ResponderExcluir
  71. Aun,

    Fico feliz que voce tenha notado a melhoria térmica ao utilizar o filme. Não entendo como o Bob considera 75% como suficientes. Pra mim, 25% são suficientes (35% do filme mais alguma coisa dos vidros originais).

    Fabio,

    Não sabia desses filtros UV transparentes. Vou pesquisar sim!

    Cruvinel,

    Entendi sua idéia sobre a finalidade da 3a luz de freio, mas não concordo. A idéia dela era um reforço luminoso mesmo, uma forma de "enfiar luz na cara" de motoristas desatentos, para reduzir índice de acidentes.

    Mas como fica a questão sobre pickups e SUVs? Estes veículos grandalhões, sem filme nem nada, bloqueiam totalmente a visão do que vem a frente deles. Então, de que adianta querer impor que os carros tenham bastante transparência nos vidros?

    ResponderExcluir
  72. Nao sou muito chegado a insulfim,mais este pais esta virando a republiqueta do politicamente correto ridiculo esta proibição o comercial é genial esta num consultorio medico de um ottorino quando vi q a maioria das pessoas param de fazer o q estavam fazendo vendo revista para ver e comentar a genialidade do comercial acho q deva ter uma regulamentação sim,sou contra esta ditadura do politicamnete correto, q este blog nao caia na mesmice idealogica igual velocidade em comercial quantas ja nao foram punidas ultima Audi quem vai comprar um Porche,Ferrari,Audi ou qualquer super esportivo para andar na velocidade permitida e quem q anda nem carro popular depois continua a ditadura e coloca chip para limitar os carros nas suas velocidades maximas nao é a falta de velocidade e pelicuas q vai melhorar o transito ou chips para controlar velocidade passa por maior aperfeiçoamento de toda malha automotiva pq so agora sera obrigatorio itens de segurança pq nao debater algo mais construtivo,viramos um republica de idiotas q levam tudo ao pe da letra sem ter o minimo de espirito esportivo. Eu so me pergunto pq os vidros das viaturas como da garra sao extremamentes escuros da comitiva presidencial lideres politicos podem andar em seus carros blindados com insulfilm proibido eles estao a margem da lei.
    Wesley Alves Meireles

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.