FIM DA FARRA?

Foto: www.morimotors.com.br
Quando o post "Mau exemplo da líder" falando do comercial da Fiat do novo Uno que faz apologia dos vidros escurecidos por películas foi publicado anteontem (6/7), eu já sabia que no dia 30 último o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) havia baixado a Portaria n° 391 homologando o medidor de transmitância luminosa Translux II, produzido pela Ricci Eletrônica Ltda, do Paraná.
O colega e amigo Fernando Calmon foi quem me contou e pediu reserva, pois queria ele dar a notícia em primeira mão na sua coluna "Alta Roda", publicada em mais de 60 veículos de comunicação país afora toda terça-feira.
Com o medidor, agentes da autoridade de trânsito finalmente terão a ferramenta para proceder às autuações de quem insistir em fazer do seu carro um esconderijo sobre rodas e perturbar o trânsito como um todo, sem contar acidentes provocados por visibilidade precária.
Será possível, assim, verificar a transmitância luminosa dos vidros conforme estabelece a resolução n° 253 Contran, de 26/10/2007. Os valores de medição para efeito de autuação serão aqueles inferiores a 70% onde o limite for 75% (para-brisa), 65% onde for 70% (vidros laterais dianteiros) e 26% onde for 28% (demais vidros).
Diz ainda a resolução que a transmitância considerada para efeito de aplicação da penalidade é aquela medida pelo instrumento subtraída de três unidades percentuais. Desse modo será possível o para-brisa ter 67% de transmitância luminosa, os vidros laterais dianteiros, 62% e o resto, 23%.
De qualquer maneira, a possibilidade de ter o carro retido no meio de uma viagem e poder prosseguir somente se as películas forem retiradas já deverá fazer muitos pensarem duas vezes antes de mandar pôr ou continuar com vidros "filmados"
O Brasil, teoricamente, tem tudo para se livrar da epidemia do carro-esconderijo. Mas conhecendo a  terrinha sei que o Congresso pode a qualquer momento votar lei que altere os mínimos de transmitância luminosa (há projeto de lei nesse sentido) ou, ainda fresquinho, o STJ agir como na Lei de Ficha Limpa, derrubando-a em alguns casos.
É esperar para ver se é mesmo o fim da farra. E torcer para que seja.
BS

48 comentários :

  1. Tomara que essa norma seja posta em prática com todo o rigor. Mais que uma ameaça à segurança no trânsito, as películas são um sinal de irracionalidade coletiva, da mesma forma que os engates de reboque e a maioria dos faróis de xenônio vendidos como acessórios. Parabéns por levantar essa bandeira - e não deixe barato, Bob.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, só falta agora uma forma de fiscalizar farois em geral, não só os de xenon, mas os com lampadas totalmente fora das especificações e regras legais.

    ResponderExcluir
  3. Como não faço parte do blog vou postar como anônimo mas vou colocar meu nome, me chamo Diego, tudo bem!
    Encontrei o blog via google e li angumas opniões fortes sobre alterações nos carros, muitas ou todas contra...não concordo com maioria, o que me parece é que muitos nao tem informações técnicas o suficiente para obter uma opinião concreta e apenas se baseando nas suas próprias conclusões tendo uma visão limitada sobre tal assunto.
    Falta muito bom senso!!!
    Sou fã incondicional das modificações, mais não sou praticante, até porque meu carro é carro de trabalho...meu antigo carro era rebaixado, com rodas e isofilme e legalizado pelo detran, e claro com um bom som só para mim, era lindo mais como usava para trabalho tinha sua limitações dentro das ruas de Curitiba que tem muita ondulação.
    Para complementar o assunto do IsoFilme, cada um tem que ter o bom senso, hj tenho o G5 no carro todo menos no para-brisas, aí vcs pensam, olha lá o cara indo contra a lei, aí é que vcs se enganam....como trabalho com fotografia e estou direto fazendo trabalhos fotojornalísticos na rua em variados horários em preocupo com minha segurança, pois quase sempre estou com mais de 30mil em equipamentos na mão...se algum dia for multado, tiro a película pago a multa e no dia seguinte coloco novamente...e tenho certeza que não vou levar multa por outras alterações no carro, pois as mesmas estão dentro da lei.
    Bom, é isso, só achei que alguém deveria diversificar as opiniões por aqui e não criar polêmica.
    Só para constar, já fui piloto e atualmente ainda tenho muito contato com esse meio, e o pessoal consciente tem uma cabeça bem diferente das encontradas por aqui.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Diego,

    Respeito sua opinião, você tem os seus "poréns", a questão de esconder os equipamentos e talz... MAAAS é fato que filme preto G5 não possibilita um mínimo de visibilidade para o motorista conduzir o seu "possante", principalmente à noite e muito menos para os motoristas dos carros ao redor, que perderam o direito de saber o que acontece a frente do seu carro, mas concordo que veículos maiores também bloqueiam a visão independente do uso de películas.

    Você diz ser conhecedor do assunto películas ou qualquer outro acessório automotivo, então você já deve ter ao menos ouvido falar sobre a película PAP? Este filme sempre foi proibido por ser refletivo, mas eu o utilizo desde 2007 no parabrisa de um carro e este ano coloquei em todos os vidros de um outro carro (no caso G35).
    Por que eu estou falando sobre este filme? Porque mesmo sendo proibido por lei, eu considero ser um filme muito mais seguro, no sentido que tenho plena visibilidade, além de ter proteção UV superior às demais opções, esteticamente me agrada muito e também fornece uma certa privacidade.
    Mas aí você me fala... "eu preciso de privacidade total"... Hoje existem películas metalizadas com pigmentação em vários tons e esta associação possibilita opções que praticamente "lacram" o seu carro sem ter que recorrer a películas G5

    Bom... foi só uma dica pro pessoal que quer privacidade, mas quer manter um mínimo de visibilidade.

    Diego, só uma pergunta, fiquei curioso, que tipo de prova você participava?

    Abs

    ResponderExcluir
  5. Bob, ops! quase esqueci de comentar seu post...
    Eu também quero que acabem com a farra, mas que comecem pelos faróis de xenônio, que incomodam muito mais que qualquer película e a lei já está em vigor, mas fiscalização que é bom, nada!

    Abs

    ResponderExcluir
  6. um furgao protege seus equipamentos...

    ResponderExcluir
  7. Carlos Sato07/07/10 08:07

    Eu DUVIDO que os carros à paisana que a polícia civil utiliza, assim como os carros particulares de policiais e autoridades, irão obedecer essa determinação do Denatran.

    ResponderExcluir
  8. Bob, moro em Recife, uma cidade bastante violenta, já fui assaltado várias vezes, já tive uma arma apontada para minha cabeça através do vidro sem película. Hoje uso insulfilm G5 em todos os vidros menos no para-brisa que uso uma 75%, concordo plenamente com vocês quando dizem que a visibilidade fica um tanto prejudicada, mas nada que impossibilite a normal condução do veículo. Que sirva como relato e também para reflexão, houve um "arrastão" em um semáforo aqui em Recife onde vários assaltantes agiram em grupo cada um em um carro assaltando e adivinha? Os carros com vidros escuros foram os últimos, ou nem foram assaltados que foi o meu caso. Nessa situação a película é indispensável, concordo com o colega Diego quando ele prima pela sua segurança, não acho que película G5 impossibilite a normal condução do veículo contanto que não seja colocada no para-brisa.

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Fabio,
    Concordo totalmente, esses faróis têm que ser eliminados.

    ResponderExcluir
  10. Tiago,
    São Paulo não é menos violenta que Recife e eu e minha família rodamos normalmente em carros sem Insulfilm. Se tiver que assaltar o bandido vai olhar pelo para-brisa ou um olheiro para informar para alguém adiante os carros que estão só com motorista. Não se iluda, sua capacidade de dirigir e tomar decisões fica seriamente afetada sem o mínimo de visibilidade preoconizado pelo Código.

    ResponderExcluir
  11. Vamos eliminar os faróis de xenon, o "insulfilme", o câmbio automático, a direção assistida, vamos eliminar tudo. Que tal voltar a usar carburador?

    O pessoal confunde muito. O que existe é o ABUSO por parte dos usuários. Se existe xenon, existem carros que podem receber ele, onde o farol é próprio, os fachos incomodam menos, se existe película escura, existem os limites de lei, quando a lei não era seca (risos) o limite de álcool tava lá e poderia ser utilizado.

    Acontece que aqui, na nossa terra, todos querem tirar uma lasquinha. Se pode colocar xenon, já colocam um de 10.000K, roxo e ridículo, em faróis desregulados. Se podem colocar película, põe uma G5, se podem beber um pouco, enchem a cara.

    É a nossa infeliz realidade. Quem poderia usufruir de determinada tecnologia ou situação PAGA por quem abusa. Os corretos pagam pelos incorretos.

    Podem colocar lei, podem colocar o que for. Quero ver os agentes parando Hilux com filme espelhado. Duvido. Vão é parar chevette, gol e celta. Quero ver carro presidencial sem película. DUVIDO. A lei é pra todos, ou não é lei.

    Mas aqui...

    ResponderExcluir
  12. Tá com medo, compra um carro blindado logo. Essa ladainha de que usa insulfilme com medo de trombadinha já não cola mais.

    ResponderExcluir
  13. Acho tão furado esse argumento que película dá segurança porque o assaltante não ve o interior do carro.

    Supondo que todos tenham vidros "lacrados", qualquer vagabundo minimamente esperto vai escolher a vítima no estacionamento e embarcar no carro junto com ela. Depois quero ver alguém de fora perceber o ladrão lá dentro com um revólver na sua cara.

    ResponderExcluir
  14. Tenho uma estoria curiosa sobre pelicula e seguranca.

    Meu carro nao tinha pelicula. Estacionei o menino numa rua residencial tranquila na V. Mariana em Sao Paulo, mas esqueci a frente do radio no local. Radio velhinho ja... Quando voltei alguem quebrou o vidro vigia da porta traseira, destravou o carro e levou a frente do radio.

    Se o carro tivesse filme, provavelmente o vidro nao estilhacaria, e o cara ia dobrar a minha porta e o prejuizo seria maior. Alias, pela forma do painel da pra ver o radio pelo parabrisas.

    Gostava muito de pegar o carro de manha bem cedo, com o orvalho sobre ele, a luz do sol de leve pelos vidros verdes junto com o interior claro... o ambiente interno ficava muito agradavel.

    Pelicula e questao de gosto. Abuso e irresponsabilidade. Eu pessoalmente nao gosto delas. E infelizmente seguranca publica nao se resolve com insulfilm. O buraco e mais embaixo...

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Bob,

    Essa medição será feita pelo lado de dentro, ou pelo lado de fora do carro?

    Outra dúvida: o carro da foto estaria fora da lei?

    http://i39.photobucket.com/albums/e195/aquattro/PIC00039.jpg

    ResponderExcluir
  19. Concordo com o Fábio. Esses faróis de xenon, que o povo coloca como acessório, incomodam muito mesmo.

    ResponderExcluir
  20. Nico acima da lei07/07/10 12:48

    Vão acabar com a farra desses arigó

    ResponderExcluir
  21. Nico acima da lei07/07/10 12:49

    Vão acabar com a farra desses arigó.

    ResponderExcluir
  22. Sobre faróis de xenon, não há problema se o farol inteiro foi projetado para uso deste tipo de lâmpada.
    Nos carros importados que utilizam lâmpadas de xenon, pela potência luminosa que ela oferece, as suspensões recebem potenciômetros e os faróis possuem motores elétricos, de forma que o facho fique sempre nivelado, evitando que uma ondulação da pista o aponte para o olho do motorista que vem em sentido contrário. Isto é lei na Europa e Japão.

    O que está errado é usar kits que adaptam a lâmpada de xenon em faróis convencionais.
    Além de não ter mecanismo autonivelante, a lâmpada de xenon fica fora de foco do refletor, e ainda possui uma distribuição de cores qe não é a mesma da lâmpada original.

    Além de causar ofuscamento nos motoristas que andam no sentido oposto, o erro de foco e a mudança do espectro luminoso da lâmpada não permite a correção cromática do refletor.
    Se for colocado um obstáculo branco parcial na frente do carro, com a escuridão tomando a via após o obstáculo, ao invés de observarmos uma nítida borda entre o branco e o preto, veremos uma iridização, que é a formação de uma borda esparsa que segue as cores do arco-íris, entre o obstáculo e a escuridão da via.

    Como nosso cérebro é adaptado a reconhecer e diferenciar objetos e suas distâncias primeiro pela percepção de bordas, a iridização tem o efeito de causar confusão neste mecanismo até que outras formas mais lentas de reconhecimento percebam o obstáculo. Este atraso pode representar décimos de segundo vitais para reconhecer um pedestre e evitar um atropelamento, ou mesmo buracos e detritos na rua.

    Esta é a afirmação técnica mais correta para que esses kits de adaptação sejam banidos.

    Porém, mesmo possuindo faróis de xenon originais, os proprietários destes veículos devem usá-los de forma responsável.

    Certa vez, eu seguia pela Av. 23 de Maio pela faixa da esquerda, mantendo o limite de velocidade de 80 km/h regulamentares na época e sendo bem mais rápido que as demais vias.
    Nisto uma SUV BMW veio em alta velocidade e ficou a poucos centímetros da traseira do meu carro, e para aumentar a pressão para que eu lhe desse passagem, acendeu os farois de xenon. A altura e a proximidade dos faróis me causaram certo ofuscamento pelo reflexo do próprio painel. Eu não enxergava detalhes suficientes sequer para mudar de faixa com segurança.
    Não me fiz de rogado. Minha resposta foi ir tirando aos poucos o pé do acelerador até que estávamos andando a 30 km/h. E andar ainda mais lento do que estávamos era tudo o que aquele irresponsável não desejava.
    Ele trocou de faixa e seguiu seu caminho, e eu retomei os 80 km/h e segui o meu.

    ResponderExcluir
  23. Sobre essa conversa de que filme protege quem está dentro, o que posso afirmar é que existe uma estatística da Polícia Militar daqui de São Paulo que aponta o sentido contrário a este pensamento, mas se referindo a residências.

    Residências que possuem muros altos e portões completamente fechados, que escondem completamente o interior do imóvel são justamente as mais atacadas pelos ladrões.
    Há dois motivos para isto, segundo a polícia.
    O primeiro motivo é que quem fecha a visão com tanta convicção das pessoas que passam na rua quer esconder o que tem lá dentro. E o que tem lá pode ser de valor, o que atiça o desejo do ladrão.
    O segundo motivo é que, uma vez lá dentro, muro e portão trabalham a favor do bandido, que pode agir sem que os vizinhos percebam movimentos suspeitos.

    Já ouvi várias vezes que filme escuro espanta bandido porque ele não sabe se a pessoa dentro do carro está ou não armada e não pode ver sua reação.
    Balela.

    Segundo a polícia, muitas vezes o bandido está mais nervoso que a vítima. Independente dela estar ou não armada, cada assalto é um risco que ele se dispõe a correr.

    Com leis que proibem o porte de arma pelo cidadão comum, e leis existem para o cidadão de bem e não para bandido, quais as chances reais que um bandido enfrenta de abordar um carro com filme e ser recebido a bala? Elas são quase tão boas quanto abordar um carro sem filme.

    Perto do risco que ele já está disposto a correr, o filme representa muito pouco pra fazê-lo desistir.

    ResponderExcluir
  24. Tomara que coloquem em prática, além de ser ridículo e prejudicar a sí mesmo, esses caras que se acham muito malandrões "fechados na película" ainda trazem o perigo de quem vem atrás não conseguir enxergar o que vai acontecendo na frente.
    Pelicula totalmente escura e farol de xenon paraguaio tem mais é quer banida mesmo, não confundir com as peliculas dentro dos limites da lei e os xenons corretos, originais, com projetor, corte de facho e lavador de farol.
    Bob, dou meu apoio na sua cruzada contra os absurdos do transito brasileiro!

    ResponderExcluir
  25. André,
    Agradeço pela explicação sobre o xenon, sou leigo, mas embasamento técnico sempre agrega. Quanto a sua solução na 23, desaprovo totalmente a atitude do (muito provalvelmente) playboy que "colou" no seu carro e ofuscou sua visão com seus "poderosos" faróis. Não sei qual era a situação do trânsito no momento do ocorrido, mas vale citar, que se possível devemos manter a faixa da esquerda livre, independente de estarmos no limite de velocidade ou não.

    Quanto ao filme, eu discordo de vocês (André, Italo e Marcus), penso que assalto à residência é outra categoria de roubo e como o Carlos Sato falou, todo polícia civil anda com o carro fechado no G5, justamente para não ser identificado. No assalto mais comum, o "nóia" (não sei se todos aqui conhecem esta gíria, nóia = indivíduo viciado em crack ou cocaína, que na paranóia delirante faz qualquer coisa para conseguir mais droga) escolhe o que estiver mais rápido e fácil, o assalto não é premeditado e com certeza ele prefere se arriscar roubando uma "tiazinha" do que um "marmanjão", isto é tão óbvio.

    Marcelo R.,
    Sim seu carro está fora da lei, parece ser um G20 ou 35... Apesar de ter escolhido um filme, que mantem uma boa visibilidade, não está de acordo com a legislação.

    Rodrigo, concordo que o buraco é bem mais embaixo, mas as pessoas com medo recorrem ao que tem à mão.

    Abs

    ResponderExcluir
  26. Já que tem gente que defende incondicionalmente a maldita película G5, proponho o seguinte: liberdade. Podem "selar"o carro inteiro, até o vidro dianteiro. Que o carro fique sem espelho retrovisor também, já que ele não o vai enxergar com tal película. MAS o cidadão tem de assinar um documento para regularizar o carro segundo o qual, se houver acidente à noite, a culpa será AUTOMATICAMENTE dele, pois estava dirigindo sem visibilidade. Simples assim.
    Agora, se for para tomarmos decisões civilizadas, aí que seja bem vindo o medidor de trasnmitância luminosa.
    Ah, e quanto ao Sr. Diego, informo que para transportar equipamentos com privacidade existe uma moderna e tecnológica invenção chamada "porta malas". É uma novidade, mas consta que pode ser que pegue no mercado...

    ResponderExcluir
  27. Fato verídico:
    Acabo de estourar meu vidro traseiro em uma manobra infeliz, à 40 km de casa!
    Só pude seguir viagem pois o vidro ficou colado no lugar em virtude da película!
    Sendo assim, tão logo repuz o referido vidro, refiz a "filmagem", aproveitando para refazer todo o portamalas, já desbotado, pois não aguento mais o farol dos carros que vêem atrás!
    E punto e basta!
    MH

    ResponderExcluir
  28. Mario, tomara que tenha colocado uma película de qualidade, pois a tecnologia das películas evoluiu neste sentido.
    Precisei trocar a película do vidro traseiro há algum tempo, formou bolhas depois de uns 3,5 anos da aplicação, a película trocada tem garantia de 10 anos (não desembolsei 1 centavo) e a troca não danificou nenhum filamento.

    ResponderExcluir
  29. Felisberto07/07/10 22:10

    Películas excessivamente escurecidas criam situações potencialmente perigosas no trânsito. Para mim, é um tormento e fonte de irritação cruzar uma via em que haja veículo estacionado muito próximo à esquina ( o que já constitui infração) e, ainda por cima, equipado com películas que impedem a visão dos veículos que se aproximam. Outra situação que pede atenção redobrada é trafegar atrás de um veículo "filmado" de tal maneira que impede a visão do que acontece à frente dele.

    ResponderExcluir
  30. Ainda pergunto. Carros oficiais, policiais e playboys vão deixar de usar G5 ou espelhado nos seus carros, por causa dessa lei ou das que já existem? Não? Alguém vai parar o prefeito no seu carro oficial e obrigá-lo a tirar a película? Não? Então tá errado. Se é lei, é lei e todos deveriam seguir. Se a lei fosse carimbar a testa com moeda de R$1,00 todos deveriam fazer e pronto - e aqueles insatisfeitos poderiam protestar, seja judicialmente, seja publicamente, mas enquanto a lei for lei deve ser seguida por todos.

    Mas no Brasil temos vários que estão acima da lei.

    Trata-se a ferida, mas não se deixa de fazê-la.

    ResponderExcluir
  31. Nó quesito segurança da condução, o filme atrapalha um pouco, mas quanto à segurança contra a criminalidade, ele ajuda e muito. Basta perguntar a qualquer especialista em segurança, pois ladrões são "visuais" e nos poucos segundos que têm antes de agir, eles escolhem a vítima pelo que conseguem ver.
    Já tive uma arma apontada pra minha cabeça e da minha esposa num carro sem película e foi horrível.
    Num país onde policiais sozinhos têm medo de portar suas identificações, mesmo quando armados, todo cuidado é pouco. O dia que isso não acontecer mais, eu serei o primeiro a tirar a película do meu carro.

    ResponderExcluir
  32. Concordo com o Décio, como citei acima já passei pela mesma situação, e nem acho bonito carro com película, o carro sem o filme parece ser mais "novo", mas acho indispensável no que diz respeito ao fator segurança.

    ResponderExcluir
  33. Filhos da puta!

    ResponderExcluir
  34. Mother...fuckas!!

    ResponderExcluir
  35. Bob, no dia que colocarem um 38 em sua fuça porque viram que só estava vc no carro, não venha fazer campanha em contrário, hein? E não se preocupe pois, assim como rodas e engate, vai sair uma resolução pra afrouxar o nó que gente demagoga e desocupada como você acha que deve impor. Se não vou lhe fazer nenhum mal, deixa eu equipar a porra do meu carro da maneira que eu quiser. Se um dia nossos carros se baterem por causa de minha película ou porque vc estava usando o celular enquanto dirigia (coisa que sei que vc adora fazer) e ficar comprovado que eu estava errado (dificil...), eu pago, não tem problema.

    ResponderExcluir
  36. AG,

    Voce é contra faróis com lâmpadas diferentes das originais?
    Poxa, nós andamos com carros antigos. Sem exceção, a iluminação deles é MUITO deficiente.
    Eu ando com lâmpadas bem potentes, circuito elétrico todo refeito, e faróis devidamente regulados. Não atrapalha ninguém e melhorou muito meu campo de visão. Luz amarela convencional.

    Bob,

    Falar no celular enquanto dirige? A lei é clara. Concordo com voce há quem consiga e há quem não pode em hipótese alguma. Mas se voce o faz porque sabe que tem competência e habilidade para o fazê-lo, então qualquer argumento que voce use para proibir qualquer coisa a todos passa a ser furado. Por exemplo, nunca tive nenhum acidente resultado dos filmes G35. É proibido? É. Quem vai medir isso? Agora vão começar a medir? Bem, de toda frota circulante, mais de 90% utiliza algum filme ilegal. Pode observar na rua, é mais de 90% mesmo. E aí, vai haver fiscalização suficiente para coibir isso?

    Eu não vou tirar. Sei que não estou pondo nada em risco, e colaboro para maior durabilidade do interior do carro. Alguém disse que 10 anos ele dura sem filme. Mas eu não quero 10 anos, quero mais de 40, e não quero ter meu painel, estofamento e acabamentos em geral todos rachados pelo sol.

    ResponderExcluir
  37. kkkkk... Vejo-me obrigado a concordar com o Bussoranga...
    Na minha época "BDV"... kkkkkkkk... eu tinha um Gol bolinha com "G5 Black" (uma série especial metalizada) com G35 standart no parabrisa (que era uma desgraça o que distorcia a imagem) e mesmo assim não bati o carro nem manobrando, detalhe que a "churrasqueira", "ratoeira", pode chamar aquela desgraça do que quiser, tinha mais de 30mkgf... hahaha... e ainda dá saudades!

    Mas hoje sou contra e não uso película escura, drogas tô fora! hahaha...

    Abs

    ResponderExcluir
  38. Nico acima da lei09/07/10 19:10

    Ah vão a merda! Querem usar essas porcarias de pelicula e ainda querem dar essas desculpas esfarrapadas que ladrãozinho vai colocar o "revórvi' na minha cabeça, ou que é para proteger do sol!

    Vão tomate crú, tomara que levem umas boas cassetadas da policia.

    ResponderExcluir
  39. Tomara que os policiais rodoviarios rachem a bunda desse bussoranga quando ele se negar a retirar as suas peliculas

    ResponderExcluir
  40. Bussoranga,

    Sou sim, completamente contra. O que vc fez foi apenas otimizar o sistema. Lampadas novas, potencia original e relés não mudam assim tão significativamente a situação. Agora no dia que eu não mais enxergar com os farois originais de um carro, paro de dirigir. Tenho opala 73 com sealed beam original e dirijo ele numa boa a noite sem problemas. Fico indignado com a quantidade de imbecis que colocam lampadas erradas em farois inadequados a elas e só fazemofuscar outros motoristas.
    Se quem fabrica cerca esses farois de um aparato de medidas como estabilizadores de nivel e de facho para não incomodar outros, é porque esses mecanismos são realmente indispensáveis.

    ResponderExcluir
  41. Nao sou muito chegado a insulfim,mais este pais esta virando a republiqueta do politicamente correto ridiculo esta proibição o comercial é genial esta num consultorio medico de um ottorino quando vi q a maioria das pessoas param de fazer o q estavam fazendo vendo revista para ver e comentar a genialidade do comercial acho q deva ter uma regulamentação sim,sou contra esta ditadura do politicamnete correto, q este blog nao caia na mesmice idealogica igual velocidade em comercial quantas ja nao foram punidas ultima Audi quem vai comprar um Porche,Ferrari,Audi ou qualquer super esportivo para andar na velocidade permitida e quem q anda nem carro popular depois continua a ditadura e coloca chip para limitar os carros nas suas velocidades maximas nao é a falta de velocidade e pelicuas q vai melhorar o transito ou chips para controlar velocidade passa por maior aperfeiçoamento de toda malha automotiva pq so agora sera obrigatorio itens de segurança pq nao debater algo mais construtivo,viramos um republica de idiotas q levam tudo ao pe da letra sem ter o minimo de espirito esportivo. Eu so me pergunto pq os vidros das viaturas como da garra sao extremamentes escuros da comitiva presidencial lideres politicos podem andar em seus carros blindados com insulfilm proibido eles estao a margem da lei.
    Wesley Alves Meireles

    ResponderExcluir
  42. para quem acha que insulfilm não funciona contra violência nos semáforos. Ontem mesmo estava subindo o viaduto no final da Rua Tabantiguera no centro que dá acesso a Radial Leste. Um trânsito horrível naquele horário do rush, já escuro. Aí vejo um moleque mal vestido subindo pela calçada (sei lá se é calçada no viaduto) e achei estranho, aí ele olha para mim que não tenho insulfilm e passa, vai para um Clio na frente com insulfilm, quando está chegando e vê que tem insulfilm e não enxerga nada, vira para um carro na minha frnete com uma senhora e vai para cima. Aí o cara do Clio que ele não viu atrás do insulfilm sai do carro e o moleque corre. Aliás, passo lá a uns 3 anos e é de se estranhar que só tenho visto ontem, pois de noite, perto do Glicério, sem policiamento, é um prato cheio lá. E mesmo que fossem atirar uma vela de carro no carro, o insulfilm ia proteger mais. Dúvido que se a velhinha tivesse insulfilm ele ia atacar. Os caras escolhem que vão abordar.

    ResponderExcluir
  43. AG,

    Otimizei meu sistema sim, mas potência original? Coloquei quase o dobro da potência (por isso precisei de relés, refazer todo o circuito, etc...).

    Os faróis originais do meu carro são bons até uns 170km/h. Acima disso, eu precisava de visão de alcance maior. A nova potência (100W ao invés dos 60W originais) me resolveu bem o problema até uns 220km/h. Acima disso, ainda está fraco!

    Quanto mais rápido dirigimos, maior alcance de visão precisamos. Por isso não posso defender os sistemas originais. Mas também não podemos aceitar qualquer coisa, tudo tem que ser feito com projeto e critério.

    Meus faróis de 100W não ofuscam ninguém, pois o feixe baixo tem alcance curto. Essas lâmpadas foram muito bem feitas (posição relativa entre filamento do feixe baixo e do alto).

    Quanto ao sealed-beam original, eu também já tive. É muito fraco. No final das contas, concordo com voce em proibir as instalações mal feitas, mas se existe o jeito certo (existe o farol de xenônio feito corretamente, como voce mesmo disse), não se pode proibí-lo.

    ResponderExcluir
  44. Eu uso G35 no parabrisa, com mais uma faixa g20 (caminhoneiro), e G20 no resto. Eu tenho uma visão perfeita durante o dia, visão perfeita em ruas e aveindas ilumindas durante a noite, e visão suficiente em rodovias e ruas mal iluminadas ou sem iluminação, desde que eu tenha o farol ligado, e os outros veículos também. Claro, se eu estiver em uma rua escura, e um veículo vier em minha direção com os farois desligados, ou apenas a lanterna e o pisca ligado (quando se usa apenas os piscas como se fossem lanternas), fico prejudicado, confesso. Mas de resto, não abro mão. Em minha cidade é quente. Tenho ar condicionado no carro, mas o sol não perdoa, racha a pele. Fora que a película é excelente para os ceguetas que adoram usar farois desregulados e sempre altos.
    Quanto a reduzir a criminalidade, não sei, portanto, me abstenho. Mas se a Lei for ser aplicada, vou gostar de ver viaturas oficiais sendo fiscalizadas.
    Quanto ao fato de a película atrapalhar a visualização de longo alcance (ver pelo vidro do veículo à frente e atrás), realmente prejudica, mas então vamos proibir carros mais altos, SUVs? E ônibus e caminhões? Esse efeito indesejado não é tão fatal se você dirigir com distância suficiente do veículo da frente, bem como com velocidade compatível.
    Se você "colar" no carro da frente, ou estiver muito rápido, por exemplo, num semáforo, claro que será perigosa a falta de visão. Mas fazer você perder um tempo no sinal, ou bater no carro da frente se você estiver rápido e/ou colado, será menos do que me fazer perder o conforto térmico e visual causado pelos meus G20 e G35.
    Xenon, eu adoraria ter. Mas como disse um especialista, meu carro não foi projetado para suportar. Na Europa, meu corsa B não vinha nem como opicional. Então, como não dirijo correndo, até porque meu 1.0 não foi feito para isso, os originais me servem.
    Já dirigi com xenon. A eficácia é inegável. Mas acho injusto prejudicar os outros, como já fui prejudicado (ofuscado), tanto nas ruas como rodovias.
    Adoro o blog, já tive dúvidas dirimidas pelo BS, mas, quanto a película, não concordo. Prefiro usar, e correr o risco de levar multa, mas sabendo meus limites, redobrando a atenção em locais escuros e condições de chuva e neblina.

    ResponderExcluir
  45. Lai,
    Um mínimo de visibilidade é essencial. Seus argumentos são insustentáveis, desculpe. O grau de escurecimento do seu carro é uma ameaça à segurança do trânsito e essa prática virou epidemia no Brasil, lamentavelmente. Tem de ser coibida e tudo indica que agora, com o medidor, será. Lembre-se que o problema não é só multa e pontos, é também ter de remover as películas no ato, enquanto o veículo estiver retido pelo policial, ou não será liberado. Será certamente um aborrecimento e tanto. Sugiro que reconsidere sua posição, em seu próprio benefício.

    ResponderExcluir
  46. Já que o pessoal que defende insulfilm costuma interpretar dados por amostragem, eu tenho um amigo que foi assaltado recentemente durante o dia, e ele tinha película G20 no carro dele.
    Tá certo que ele não tem ar-condicionado, então deveria estar com os vidros abertos.
    Inclusive se os vidros do carro estão abertos, o insulfilm pode potencializar problemas com assaltos, já que se o assaltante introduzir uma arma para dentro do carro, ninguém verá também.
    Até que eu veja estatísticas concretas que mostrem que película escura reduz problemas com criminalidade, serei contra elas. É terrível dirigir atrás de carros com película praticamente sem transmitância luminosa.
    Recentemente, passei em um estacionamento no qual havia vários carros sem película. Foi bom ver o design original dos veículos respeitado.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.