CONTRA A SUJEIRA, SÓ INSPEÇÃO E FISCALIZAÇÃO

Foto: do autor, ao volante
Se há coisa que não sou é ecochato. Desses que vive falando em sustentabilidade ou contabilizando quanto de carbono foi emitido num evento e quantas árvores deveriam ter sido plantadas para compensar o "ataque" ao meio ambiente. Que acham que emissões de dióxido de carbono, o "temível" CO2, significa poluição, ou seja, o ar que exalamos polui. E o que o automóvel é o grande vilão do século passado e deste.
Mas sou contra a sujeira, até em banheiro público. Sempre me pergunto por que muitos não dão descarga após usar a privada ou o mictório ou por que não acertam o cesto de papel de enxugar mãos. Uma das causas é educação, ou melhor, falta dela.
Outro dia meu neto que mal fala estava com um pedaço de papel na mão balbuciando "lixo, lixo", procurando o cesto. Caso de herança genética? Pode ser.
Mas o foco deste post é a foto aí em cima. Dirigia-me dias atrás ao Autódromo Municipal José Carlos Pace, em Interlagos, zona sul de São Paulo, quando alcancei uma picape Nissan Frontier que soltava enorme quantidade de fumaça preta pelo escapamento. Para isso sou crítico e chato muito antes de existir ecochato, de se falar tanto em meio ambiente, de se banalizar algo que é tão importante.
Ninguém tem direito de sujar o local ou ambiente onde vive, pois não está sozinho. Quem roda com um veículo emporcalhando a rua ou o ar tem que ser punido de alguma forma, para aprender na marra a viver numa coletividade.
A inspeção ambiental que existe no Rio de Janeiro há dez anos e em São Paulo há três pode ser uma chateação, perda de tempo, exagera ao inspecionar carros com menos de três anos, mas a Frontier da foto tinha jeito de ter no máximo um ano de uso. Por isso, se há pessoas que desrespeitam seus semelhantses, tem que haver inspeção, sim.
Só que só inspeção não basta. Suponhamos que em vez de eu no meu carro fosse um agente de trânsito num carro policial. Ele pararia a picape fumacenta, autuaria o motorista e providenciaria junto ao órgão responsável uma inspeção de funcionamento do motor. Reprovado, teria prazo para corrigir o problema. Repetindo-se a reprovação, o veículo seria deslicenciado e circularia somente com autorização especial,  em papel, segundo uma sistemática a ser criada, até emitir dentro do padrão.
Alguns desvios de comportamento exigem punição severa, ou eles  se perpetuarão. Defendo, por exemplo, que trafegar no acostamento passe da infração gravíssima que é hoje a infração hedionda: primeira vez, um ano sem dirigir. Segunda vez, perda definitiva da habilitação. Quero ver se continuaria a haver "ispertos" nos congestionamentos rodoviários trafegando tranquilamente pelo acostamento.
Do mesmo modo, ante a possibilidade de ter o carro deslicenciado, não poder trafegar em rodovias e nem no período noturno, duvido que alguém descuidasse do funcionamento correto do motor.
Corrigir e coçar, é só começar.
BS

47 comentários :

  1. Compartilho de sua opinião e fico pusto da vida quando sou testemunha de qualquer aberração no transito, especialmente na Imigrantes, minha rota permanente. Até cometo um deslize vez ou outro, mas me policio para minimizar cada vez mais as "escorregadas" .
    Moro de frente pra praia em Santos, pertinho do aquário e simplesmente não vou mais na areia nos FDS pois a imundície deixada pelos "turistas" é inacreditável. O que barbarizam no transito, então, nem se fala. Largam os carros em qualquer lugar e "tão nem aí" a despeito de uma rigorosa fiscalização.
    Sei não Bob mas tinha que começar tudo de novo, de preferencia do jeito certo.
    Basta lembrar do post do turista na Suiça e os coments dos amigos... igualquinemaqui.... :(

    ResponderExcluir
  2. regi nat rock
    É de dar desespero, não?
    Que belo carro da foto! Aprendi a dirigir num desses, em 1952.

    ResponderExcluir
  3. A impressão que dá, é de que pode-se andar com o carro em SP de qualquer jeito, sem pagar ipva, multas ou licenciamento, pois fiscalização não existe por aqui. Deve-se ter uma ou outra blitz em rodovia estadual, mas na cidade de SP qualquer um faz o que quer, a policia fica na padaria comendo coxinha e a CET só quer saber de multar quem fura rodízio, e até isso estão deixando de lado pois agora as cameras pegam carro que fura rodizio, isso é outro ponto que revolta pois para alimentar os cofres famigerados do governo a tecnologia funciona com essas cameras, agora para pegar carros roubados ou sem licenciamento não tem interesse, deixam pra lá. A poluiçaõa desses veiculos a diesel me revolta, são novos e velhos que despejam nuvens de poluição na cara do povo e ninguem se mexe para mudar isso. Por mim deveria acabar com o diesel. Onibus e caminhões deveriam usar GNV.

    ResponderExcluir
  4. Marcus Maia
    É só fazer a coisa direito. Na Europa carro a diesel nào revela presença nem pelo ruído, nem pelo odor do escapamento.

    ResponderExcluir
  5. Isso é realmente dá raiva, pior é que são picapes que custam caro, então era esperado que pelo menos tivessem condição financeira pra manter o carro bem regulado.
    Pior é imaginar que um caminhonete assim cara nem é parada pela polícia... como falaram, só começando tudo de novo.

    ResponderExcluir
  6. E quem seria o corajoso disposto a mudar o sistema? Um dia, quem sabe...

    ResponderExcluir
  7. isso ai eh bomba aberta
    muito comum a pratica em motores diesel para aumento de desempenho
    agora se é para abrir a bomba pra andar mais, pegue os 150 mil q essa frontier vale e compra um civic si

    ResponderExcluir
  8. Um carro ainda em garantia poluindo dessa maneira só revela uma coisa: os carros estão ficando cada vez mais descartáveis. Está cheio de carro com até 3 anos de uso e baixíssima quilometragem que não passa na inspeção.

    ResponderExcluir
  9. Bob.

    Existiriam "mais leis" se existisse (uma boa) fiscalização, na minha opinião.

    Acredito que temos muitas impunidades também. Este foi um belo exemplo.

    Mas enquanto "nego" não acabar com esse "jeitinho brasileiro" de acabar com a pontuação das carteiras, tenho plena certesa que por mais rígida que seja a fiscalização, jamais acabaremos com esses vícios E com a indústria de multas.

    Tenho amigos e conhecidos que pagam as multas como se isso fosse como uma conta mensal... E os pontos... Bem, dá pra "apagar".

    Um círculo vicioso, ao meu ver.

    ResponderExcluir
  10. pickup diesel e a insensatez em 4 rodas. coisa de baixinho com P. pequeno

    ResponderExcluir
  11. APROVEITANDO PORQUE DIESEL SE GIRAR MUITO BEBE MAIS QUE CICLO OTTO?VIDE AUDI R8 EM LEMANS

    ResponderExcluir
  12. Eurico Jr.10/07/10 20:02

    Bob, há muito tempo que noto caminhonetes e utilitários esportivos novos, como esta Frontier, emitindo muita fumaça preta. Será que essa desregulagem do motor não é proposital, para aumentar o desempenho?

    ResponderExcluir
  13. Bob Sharp, o motorista alfa!

    ResponderExcluir
  14. Com certeza Eurico e lá fora os imbecis ainda têm orgulho da fumaça que os carros fazem, tipo quanto mais fumaça melhor...
    Esta cheio de videos destes babacas no youtube.

    ResponderExcluir
  15. Só queria saber que raios fizeram nessa Frontier de modelo novo, que usa injeção common-rail, para que ela soltasse tanta fumaça preta assim.

    ResponderExcluir
  16. Eu também e acabou sendo meu primeiro carro. Era um 1951. Estou procurando um a tempos mas os preços pedidos são verdadeiro assalto. Considero um trouxa quem aceita a pedida. É mais barato ir comprar um na França e apesar da aporrinhação burocratica tenho pensado no assunto. O da foto, está lá, me esperando, mora pertinho de Paris e quem envelhecer nos trópicos...

    ResponderExcluir
  17. Bob,

    Será que não está exagerando um pouco?
    É muito fácil criticar e querer punir quem anda no acostamento. Mas já parou pra pensar nas razões que levam alguém a trafegar no acostamento?
    Eu aceitaria de bom grado que tal infração fosse punida, DESDE que mais rodovias paralelas fossem construídas. Mas não, ninguém quer construir nada e ainda quer punir. Neste caso não posso concordar.
    Porque só o motorista tem que fazer tudo certinho? Os concessionários e governo não?
    Se o governo quer exigir que algo seja cumprido, primeiro ele tem que dar o bom exemplo e oferecer a infra-estrutura necessária para que tudo possa ser cumprido. Caso contrário, nada feito.

    ResponderExcluir
  18. Jonas Torres10/07/10 23:51

    Bussoranga,

    O acostamento pode servir de acesso rápido para um veículo de socorro, embora esta não seja sua função: ACOSTAMENTO segundo o código - parte da via diferenciada da pista de rolamento destinada à parada ou estacionamento de veículos, em caso de emergência, e à circulação de pedestres e bicicletas, quando não houver local apropriado para esse fim. Onde há o acostamento tem de ser respeitado.

    Mas não chego ao radicalismo do Bob, que mais parece um ato de vingança contra os que vão chegar mais cedo. O meu radicalismo seria contra a não obediência à placa de Pare, uma praga que contaminou todos os cruzametos e obriga um dos fluxos a parar por simples medo, e prejudica a fluidez.

    Em ambos os casos a multa é gravíssima e da conta do recado, o que falta é fiscalização.

    ResponderExcluir
  19. Jonas e Bussoranga.

    Exagero em fazer cumprir a lei? Lamento, mas dou razão total ao Bob. Aliás, é justamente o motivo pelo qual este país não vai para frente. Não consigo entender como cidadãos inteligentes e bem informados como vocês, com acesso à informação vasta como esse blog, podem concluir que, pelo simples fato de o governo não lhes oferecer boa estrutura viária, lhes assiste o direito de trafegar no acostamento, sendo que a Lei de Trânsito é clara em proibir. É proibido, não pode fazer. É probido e se fizer, vai ter que punir e pronto. Senão, vira baderna.

    É proibido andar com o carro fumarento, como a Frontier, com a bomba de óleo arrombada? É sim. O cidadão tem que ser punido, senão todos vão querer fazê-lo, sob pena de arruinar com o meio ambiente, se achando os espertos.

    Leis são regras balizadoras, que constituem uma sociedade. Aqueles que se desviam, e se sentem acima dessas regras, devem ser corrigidos. Sou taxativo nessa situação.

    Imaginem vocês, se todos os engarrafados de São Paulo resolvem ter a mesma conclusão. "Já que em SP, o Governo não produz uma malha viária condizente com a demanda de tráfego, concluo que posso utilizar qualquer meio que quiser, incluindo o acostamento, mesmo que a Lei me diga que não posso".

    Instaurar-se-á o caos.

    O povo não pode e nunca poderá tomar esse tipo de decisão. Deve ser tratado como igual. Os que quiserem ser diferentes, deverão ser punidos sim.

    Parabéns Bob, por mais um educativo Post.

    GUSTAVO

    ResponderExcluir
  20. Deveriam punir com prisão perpétua ou até mesmo fuzilamento quem usa câmera e celular ao volante, correndo o risco de se distrair e vitimar a alguém e a si próprio. Mas acho que seu complexo de messias lhe impede de compartilhar dessa visão, não é, Bob? Afinal, só está errado aquilo que você não pratica...

    ResponderExcluir
  21. "Outro dia meu neto que mal fala estava com um pedaço de papel na mão balbuciando "lixo, lixo", procurando o cesto. Caso de herança genética? Pode ser."
    Quando ele estiver querendo convencer vocês a seguir as crenças deles (por mais absurdas que possam ser), pode ter certeza que é herança genética!

    ResponderExcluir
  22. "Suponhamos que em vez de eu no meu carro fosse um agente de trânsito num carro policial."
    Não sei. Mas se eu fosse agente de trânsito num "carro policial", lhe autuaria por dirigir ocupando uma das mãos, e quem sabe até encaixaria uma direção perigosa nas várias sanções possíveis de lhe serem aplicadas. Ou vc acha que a lei pra vc é diferente?

    ResponderExcluir
  23. Jonas Torres11/07/10 03:27

    Gustavo,

    De minha parte eu acho a pena existente já suficiente.

    Pena maior deveria existir para a placa de Pare. Sabia que ela equivale a furar faról vermelho? Quem não a respeita coloca muito mais vidas em risco além da fluidez do tráfico diminuida.

    ResponderExcluir
  24. parece que tem muita gente aqui que vem argumentar só pelo prazer de ser do contra.

    ResponderExcluir
  25. Gustavo,

    A partir do momento que "o poder público" não faz a parte dele, já está instaurado o caos, independente dos cidadãos seguirem as leis ou não.

    Então, que diferença faz seguirmos as leis ou não? Tudo já é caótico mesmo. Absolutamente TODAS as rodovias estão saturadas há décadas e nada se faz a não se se construir mais pedágios.

    Eu queria mais é que a população varasse os pedágios sem pagar, já que a contra-prestação de serviços não condiz com os preços.

    Como diz o Bob, só reformatando tudo mesmo. Concordo com ele que, se ele tem habilidade ao falar no celular enquanto dirige, que continue falando. Mas, mantendo a coerência, que também permita que os outros façam isso, trafeguem no acostamento quando não houver outra via disponível, etc etc etc...

    ResponderExcluir
  26. Bussocharanga,
    "Faz o que eu digo, mas não faz o que eu faço"
    assim vamos longe..

    ResponderExcluir
  27. Bussoranga,
    Acha mesmo que acostamento é para ser usado em caso de engarrafamento? Acha que a esperteza deve ser tolerada? Acostamento tem de ser uma via livre para veículos de serviço público, salvo quando autorizado pela autoridade de trânsito responsável pela rodovia. Lembre-se que estradas também engarrafam por acidente.

    ResponderExcluir
  28. Eduardo Chiavaloni
    Ainda está para nascer quem acabe com o "jeitinho" no Brasil.

    ResponderExcluir
  29. Bussoranga,
    Trafegar pelo acostamento, que já é uma infração gravíssima peso 3, R$ 574,62 e 7 pontos, reflete um comportamento de querer levar vantagem. Todo mundo parado é bobo, só quem usa o acostamento é esperto, está errado. Fora que é uma pista para deslocamento de veículos de serviço público no caso de acidente.

    ResponderExcluir
  30. Jonas Torres,
    Ato de vingança, sim, contra os espertos que fazem os cumpridores do Código de bobos. Quanto a placa Pare, concordo.

    ResponderExcluir
  31. Anônimo,
    Eu desconhecia esse seu lado humorista, parabéns! Conte-nos mais.

    ResponderExcluir
  32. Jonas Torres11/07/10 19:07

    Bob,

    Acabei de assitir um episódio de COPS onde duas patrulheiras pararam um carro por PARAR em dois cruzamentos onde NÃO havia placa de PARE, e assim estavam prejudicando o fluxo, e há multa para isso, assim como aqui.

    Aqui é uma verdadeira bagunça, onde é para parar ninguém para, por isso os cruzamentos viraram um inferno, com acidentes bobos e baixa fluidez.

    O senhor deveria escrever sobre isso.

    ResponderExcluir
  33. Jonas Torres,
    Ótimo tema, obrigado. Vou escrever a respeito. Esse caso de parar sem necessidade é o mesmo de quem para no semáforo bem distante do carro de frente, muitas vezes para ficar sob sombra de árvore.

    ResponderExcluir
  34. Nada mais pra contar, Bob. Cinismo sempre me desanima. :(

    ResponderExcluir
  35. Anônimo,
    Nada disso, continue, seus comentários são bem-vindos. Apenas manere, pois você foi desagradável.

    ResponderExcluir
  36. Só para complementar... Sobre o "mundo" que vivemos...

    Duas quadras da minha casa (na rua Morrados - Valparaíso - Sto. André - SP)... o "cidadão" pintou junto aos dizeres ("Este ano é HEXA!" e blábláblá típico da Copa) em verde e amarelo um "Não" logo abaixo do PARE no solo, formando um "PARE NÃO" e passou tinta amarela em cima da placa PARE...

    O que fazer com um fdp deste?
    Aliás, da forma que o cara pintou está nítido em qual casa reside o autor do crime...
    Sugestões?

    Eu só pensei em tirar uma foto hoje, mas o dia foi uma baita correria e eu só volto pra casa daqui duas semanas...

    Sds

    ResponderExcluir
  37. Bob,

    Não é uma questão de bagunça, é questão de coerência (filosófica até).

    Nós entusiastas não respeitamos limite de velocidade, isso é fato. Limite de velocidade é obra do famoso "nivelamento por baixo", feito por motivos puramente arrecadatórios e falta de instrução dada pelo governo a quem dirige veículos automotores.

    Alguns entusiastas falam no celular enquanto dirigem, e muitos deles sabem fazer isto sem expor ninguém a risco.

    Ou seja, estou dando exemplos do CTB que pode-se desrespeitar sem incorrer em perigo ou acidentes.

    Isto pode ser generalizado de forma a condenar uns 50% do CTB, que apesar de ter levado muito tempo para ter sido feito, é muito tosco.

    Ainda insisto: o cidadão comum motorista não pode ser punido pela incompetência governamental. Se faltou rodovia, acostamento nele. Note que não estou defendendo os "espertomen", e sim recomendando a TODOS que façam isso, pois também sou contra a "lei de gerson".

    Quanto aos veículos de emergência, estes podem, caso necessário, trafegar pelo mato mesmo, entrando e saindo do acostamento, sempre com a sirene ligada, pedindo passagem. Fazendo assim vão andar mais devagar? Vão sim, sinto muito. Que exijam do governo ou roubossionária a expansão da pista.

    ResponderExcluir
  38. Jonas Torres,

    Morei nos USA durante 4 anos. Acredite em mim: legislação de trânsito e law-enforcement lá é de uma cretinice assombrosa.

    No .br, não paramos nas placas PARE. Reduzimos bastante, entrando lentamente no cruzamento. Ao se avistar um carro vindo pela via transversal, decidimos se devemos parar totalmente ou acelerar. Tudo perfeitamente lógico e natural.

    Nos USA, quem faz isto ganha muita, e das pesadas. Isso é totalmente ridículo. Qual o problema em se passar beeem lentamente, e ao se observar que não há nenhum veículo ou pedestre cruzando a via, se acelerar naturalmente? Nenhum problema. Mas a lei americana e seus respectivos policiais de merda não querem nem saber, é multa e acabou. E se reclamar tem direito a xilindró.

    Eu recomendo fortemente que nunca utilizemos exemplos provenientes daquele país. É o supra-sumo da essência da hipocrisia: carros mais rápidos do mundo (tem bastante Veyron por lá), rodovias com qualidade fantástica (diversas retas quase infinitas, inclusive), e limites de velocidade ridículos e medíocres. É simplesmente lamentável.

    E pensar que muita coisa que temos aqui foi copiada deles. Lamento muito pelo tempo que perdi (e trocentas multas que tomei) lá.

    ResponderExcluir
  39. Outro dia vi um acidente horrível: um carro, parado no acostamento, onde o dono estava trocando os pneus, foi atingido por um esperto que usa o acostamento (em alta velocidade, claro). Além do estrago material ainda atingiu as pernas do pobre cidadão que estava lá. E de nada adiantou o triângulo, foi sumariamente atropelado antes do dito sujeito.

    Isso é certo?

    Tem que botar na cadeia quem anda no acostamento.

    ResponderExcluir
  40. Bob,
    eu sou do Rio e achava que a inspeção ambiental já não valia há muito tempo, pois, que eu me lembre, a última vez que fiz aferição de gases foi por volta de 2002. E, para piorar, alguns dias atrás fiz a vistoria, ou melhor, não fiz a vistoria e fui aprovado! A única coisa que fizeram foi o decalque do chassi, nada mais.

    ResponderExcluir
  41. Anônimo,

    Você me lembrou de um detalhe... não justificando o erro do cara que atropelou o coitado que trocava o pneu.

    Mas quem aqui nunca viu um cidadão montar o triângulo, algo em torno de 5 metros do carro?

    Aliás a maioria faz isso, quando eu vejo estas coisas eu fico com uma vontade de ensinar o anencéfalo e lógico seguido de um "pescotapa" para ver se fixa o conhecimento!

    ResponderExcluir
  42. Jonas Torres12/07/10 14:39

    Bussoranga,

    A placa de PARE não deve ser tida como enfeite, ela é um substituto para os semáforos onde o fluxo não o justifica.

    ResponderExcluir
  43. JT,

    Nunca disse que a placa PARE deve ser lida como um enfeite, e sim como "reduza a velocidade, preste a atenção, e passe lentamente, caso possível, ou se impossível pare".

    Porque diabos temos que realmente parar completamente quando já vimos que não há tráfego na transversal ou que o tráfego é tal que pode-se atravessar com segurança? É só prestar atenção, pois nem sempre o "full stop" é realmente necessário.

    Anônimo,

    Trafegar em velocidade no acostamento é realmente uma insanidade. Nunca defendi isso.
    Mas se o trânsito está totalmente parado (se estivesse fluindo bem, porque diabos alguém preferiria o acostamento?), porque não andar devagar, prestando atenção em veículos parados?

    Não é porque alguém faz uma imbecilidade que todos têm que ser punidos.

    ResponderExcluir
  44. Bussoranga,sem chance, aí babacas que andam pelo acostamento qdo dão com alguém enguiçado ou coisa semelhante resolve espremer quem tá na faixa da direita para depois andar de volta no acostamento,tá certo isso tb?O ultimo que tentou fazer isso comigo ficou com a porta amassada,lei é lei, tá com pressa pega um helicoptero, daqui a pouco se não tiver acostamento vai fazer o que?UsAR O CANTEIRO CENTRAL?a CALÇADA?Me desculpe, não colou.....

    ResponderExcluir
  45. Maluhy,
    Se lei é lei, então porque voce cometeu uma ilegalidade e amassou a porta do cara?
    O que eu defendo é exatamente isso: chegou num carro parado? Embique o carro e mude de faixa quando possível. Além do mais, voce deve ter estragado o seu parachoque. Acha que valeu a pena? Todos querem chegar, deixe ao menos 1 veículo entrar na sua frente e tudo fica bem.
    E sim, o próximo passo é usar o canteiro central. Ou voce acha ótimo ficar preso num engarrafamento gigantesco, gastando tempo, combustível, carro só porque o governo não fez a parte dele??? Isso aí ninguém merece.

    ResponderExcluir
  46. Velho, se o governo não faz a sua parte não é fazendo cagada que eu vou ajudar,qtas vezes eu vi o aostamento travado pelos apressados e carros de socorro ou ambulancia tendo que pedir licença?Eu não dei na porta do idiota,ele entrou numa de meter na marra e simplesmente eu deixei rolar, se vem com educação até beijinho eu dou,a seco nem pensar....ah,o parachoque de plástico do Kadett nem se abalou,foi e voltou,hehehe....

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.