PLANEJANDO A FESTA



Eu pretendia escrever sobre planejamento de viagens há tempo e vou aproveitar para responder às questões dos leitores, já que estou com tudo à mão. Eu realmente curto essa etapa, acho que "preparar-se para a festa" é tão interessante quanto a própria festa. E, claro, aproveita-se muito mais e com mais conhecimento do que se vai ver, história inclusive, evitando-se contratempos evitáveis.

Depois de definido o destino, preciso ou por alto, é hora de pesquisa. Muita pesquisa. No caso da viagem à Suíça, foi relativamente fácil por não ser inédita. Eu conhecia parte das estradas por ter rodado por lá de moto antes. Nesse passeio anterior, usei os inestimáveis serviços da Edelweiss (www.edelweissbike.com), uma empresa austríaca que já me levou por três diferentes destinos europeus, sempre em memoráveis viagens. Eles cuidam de tudo, do aluguel da moto, manutenção, escolha dos hotéis e jantar. Ah, levam a bagagem na van, entre os hotéis, para se viajar leve em duas rodas. Em um dos dias marcam até um piquenique em algum ponto remoto. Inesquecível. Mas são normalmente motociclistas austríacos ou alemães, não espere mestre cucas!

Edelweiss
Tour High Alpine
Detalhes do roteiro, mapa, atrações

E quem não gosta de moto, o que faz nesse site? Estuda os roteiros! Essa empresa (e outras semelhantes) já fizeram a lição de casa para nós. Escolheram rotas com paradas adequadas, estradas interessantes, paisagens bonitas. É possível ver a descrição, fotos, depoimentos de quem já foi etc. Se puder, basta entrar e escolher e acabou o planejamento. A Edelweiss é representada no Brasil pela ótima agência Melbourne (www.mbtour.com). Caso o pacote não caiba no bolso, use e abuse do site da Edelweiss. Altamente recomendável.


Na mesma linha, mas em quatro rodas, o excelente Ultimate Drives (www.ultimatedrives.net) é um dos melhores! Sempre com carros de sonho e hotéis magníficos, deve caber em poucos bolsos (não coube no meu, infelizmente). Mas o site deles é ótimo, com um nível de detalhe bem maior dos roteiros, notas quanto à paisagem, policiamento, pavimento e... WAYPOINTS para o GPS! Basta entrar, baixar e carregar no GPS. Nesta última viagem eu me baseei nas rotas sugeridas por este site, bem como nos comentários.

Descrição de um dos roteiros, com mapa e waypoints

Nessa mesma linha, mas bem no estilo web 2.0, colaborativo, temos o Best Biking Roads (www.bestbikingroads.com). Mais amador, propagandas espalhadas e meio lento, mas com ótimas sugestões, também com notas em relação a vários quesitos como o site anterior e comentários e fotos (até vídeos) dos colaboradores. Confesso que antes de encontrar o site acima (e para destinos que não sejam na Suíça e arredores) este é meu site de referência.

Best Biking Roads
Detalhe: rotas de um país
Detalhe: uma rota específica

Depois, basta escolher o carro e o hotel. Simples, mas nem tanto. Sugiro a ótima Elite (www.eliterent.com) e a Sixt (www.sixt.com), para viagens à Europa.

Elite
Sixt

Já aluguei na AutoEuropa e até em outras menos conhecidas que sublocam das agências maiores, mas conseguem melhores preços por alugarem muitos carros. O próprio Ultimate Drives usa carros da Elite, por exemplo. Não tenho muitas dicas de aluguel de carro além das mais comuns: devolva o carro abastecido (elas sempre cobram mais do que o custo médio do combustível), atente para o seguro (muitas oferecem seguros extras pra baixar o risco máximo, o que acrescenta em tranquilidade), alguns carros mais caros exigem 2 cartões de crédito para garantia de danos (e normalmente debitam um valor alto que depois é devolvido, 2.000 francos suíços no caso do SLK da recente viagem), há idade mínima para alguns carros etc.

Normalmente alugar no aeroporto acaba tendo sobretaxas, mas a conveniência é obviamente maior. Perceba que existe diferença na oferta de modelos entre a mesma empresa em endereços diferentes (aeroporto e centro da cidade, por exemplo). Se quer um modelo específico, atente a isso (mas raramente é possível garantir o modelo). A Elite, por exemplo, envia a placa do carro que está reservado para sua locação, mas sempre podem haver imprevistos. No Canadá, recentemente, aluguel feliz da vida um Mustang GT e recebi um Chrysler 300 C Hemi, simplesmente porque não alugam carros 4x2 no inverno, apesar do site da Hertz ter permitido isso. Pelo menos valeu um ótimo desconto, como forma de compensação (reclame, eu aceitei o carro mas depois reclamei pelo site e recebi o reembolso de mais de 50% do valor, mesmo já tendo pago). A maioria permite que se pague antecipado (10 ou 15 dias antes) em troca de um desconto de 10%. Não é reembolsável, então é importante pesar o risco da viagem não acontecer. A minha última ida à Suíça foi marcada pela incerteza das cinzas do vulcão islandês. Muitos descontos, mas algum risco de caos aéreo...

Importante: não estrague sua viagem. Se não houver disponibilidade do modelo que escolheu, peça pra ver o pátio, normalmente é possível. O carro ajuda, mas uma road trip depende mais do espírito do que do carro. Aguardo sugestões dos leitores quanto a companhias que prestaram bons serviços. Nos EUA, a oferta de carrões depende muito do lugar. Los Angeles (Hollywood!), Las Vegas, Miami tem inúmeras empresas de aluguel de carros interessantes. Novamente, pesquisar bastante antes de escolher.

Para hotéis, cada país acaba tendo um site mais popular. Uso, de forma geral, o Expedia (www.expedia.com) e o via Michelin (www.viamichelin.com), este último mais centrado na Europa. Em ambos tem promoções, comentários, pesquisas por local, preço etc. Nunca deixo de entrar no próprio site do hotel, às vezes tem promoções e preços melhores. O via Michelin é uma versão online do famoso guia de capa verde. E, ao tentar reservar um hotel, ele mesmo redireciona para outro site de reservas, no caso da Suíça, o Booking (www.booking.com). Esse site já tinha sido recomendado pelo meu amigo residente lá, assim como o My Switzerland (www.myswitzerland.com), este mais voltado a hotéis de luxo.

O via Michelin permite que se faça o planejamento do roteiro da viagem com opções do tipo "evitar autoestradas", a "sugestão deles", "o mais panorâmico" etc. Ele traz até as placas que se encontrará no caminho. Em tempos de GPS, perde um pouco a razão de ser, mas é bem interessante na pesquisa. E nunca esqueça os restaurantes, sempre acrescentam aquela lembrança a uma viagem. Eu raramente consigo almoçar bem (e nunca dá pra beber vinho), então um bom jantar é sempre a melhor opção. Como muitos restaurantes exigem reservas e fecham cedo, não custa sair daqui com algum planejamento pronto.

O Virtual Tourist (www.virtualtourist.com) também traz notas e experiências de outros hóspedes. Pode-se inclusive abrir uma discussão, pedir ajuda a outros internautas etc. Novamente, aguardo sugestões dos leitores para melhorar esta lista de sites. Infelizmente para os agentes de viagem, sou bastante self service, raramente utilizo os serviços deles. Mas quando há dificuldade com reservas e voos, ou ainda uso de milhas, sempre o agente de confiança é quem me ajuda.

Uma última dica: atentar para o calendário local de festas e feriados. Neste caso, não era feriado na Suíça, mas muitos países católicos têm feriados muito semelhantes aos do Brasil. Isso pode ser bom ou ruim. Às vezes queremos ir para algum lugar na data de um evento (como o Palio de Siena, Oktoberfest em Munique etc), às vezes queremos evitar trânsito (imagine sair do Brasil para encarar uma estrada engarrafada na Europa!!).

E como foi o planejamento da viagem da Suíça? Começando do zero:
1. Definir lugar
2. Pesquisar no Ultimate Drives, Edelweiss e BestBikingRoads
3. Não achei um mapa grande da Suíça, então fiz essa montagem com o Google Maps.


Sei, meio tosca, mas... Aproveitei e marquei no mapa as estradas e passos interessantes (obviamente não daria pra passar por todos) e comecei a imaginar um roteiro.

4. Usando Google Maps, desenhava cada dia, arrastando o roteiro para estradas que eu desejava, mas ele não escolhia (permite que se evite autoestradas, mas quando só parte da rota exige isso, complica). Aí já tinha distância e estimativa de tempo. Cuidado: quando se arrasta a rota, o Google Maps grava um ponto que ele mesmo não acha sempre. Então, após chegar na rota ideal, clicava em "Link" ou "Enviar por email", mas nem sempre tinha a garantia que o clique traria novamente o que eu queria. O ideal é procurar cidades pequenas no caminho que forcem o Google Maps a fazer o caminho que se escolheu. Lembre-se que algumas rotas não estão 100% mapeadas nesse site. O Passo Della Novena e o caminho até St. Moritz passando por Bergün, ele insistia em dar uma enorme volta. Aproxime o mapa, pesquise se a estrada está realmente aberta etc.

Importante imaginar qual dia se estará em qual cidade/região. Fiquei em dúvida se não deveria inverter o roteiro, começando por St. Moritz, que poderia estar cheia no final de semana, por ser um destino de turismo local. Com muito preciosismo, pode-se planejar que vista se terá do carro. Descer de San Francisco para Los Angeles pela famosa Highway 1 coloca o mar à sua direita, com vistas melhores e paradas no acostamento mais fáceis. Usei isso ao escolher o lado em que contornaria os lagos da Suíça, por exemplo.

5. Por último, minha papelada diária. Usei este conjunto abaixo:


Uma planilha simples com a rota, cidade após cidade e os endereços dos pontos específicos (no caso do Dia 1, o passeio a Pilatus). Restaurantes e o hotel do dia estão aí. Facilita muito pro co-piloto/navegador colocar no GPS. E tem tempos e distâncias, dá pra desconfiar de qualquer erro (uma letra errada pode apontar para uma cidade completamente diferente). Aconteceu umas três vezes e percebemos pela hora estimada de chegada, que não batia com a esperada.


Eu sempre carregava o roteiro do dia (à esquerda) e a papelada que descreve cada parte interessante. Apesar de usá-la menos (são muitas folhas por dia), ajudou a resolver uma ou outra dúvida ou decidir entre uma ou outra opção que não estava certa. Como deixo o GPS do carro no mapa, Norte para cima, fica fácil ver se não se está indo para o sentido errado.

É isso, amigos, espero ter ajudado com as próximas viagens e aguardo sugestões de sites para montarmos uma lista de referências para outros AUTOentusiastas viajantes!

Viajar é preciso, viver não é preciso!

Um abraço,

MM

P.S.: Quem já ouviu esse famoso dito popular, deve saber que o "preciso" acima refere-se a precisão, não a necessidade. Perder-se em uma viagem ou perder uma atração por desconhecimento é sempre desagradável. Boa viagem!

12 comentários :

  1. Gostaria de acrescentar mais uma fonte para a etapa da "preparação da festa", como diz o MM: o site www.tripadvisor.com. E recomendo um certo cuidado a quem usar o Guia Michelin vermelho, que já foi bem mais confiável em outros tempos: ano passado, confiei nele para escolher um hotel em Lyon e acabei caindo numa bela de uma arapuca.

    ResponderExcluir
  2. MM, parabéns pelas dicas e um forte abraço aos amigos André Gryphon, Cruvinel, Garcia e demais fãs de veículos motorizados. Gostaria que vc adicionasse aos seus textos as seguintes dicas: o grupo europeu PSA (Peugeot-Citroen-Renault) tem um programa "Open Europe" sem impostos e com tudo incluido em que vc "aluga" por um mínimo de 26 dias um carro, que fica sendo de sua propriedade durante a vigência do contrato. Custa muito barato, viajei 26 dias por 6000km com um Peugeot Teepee 1.5 diesel completíssimo por 1000 euros, aluguei em Paris e devolvi em Roma. Contato no Brasil com a representante Renocar by Nett Voyages® - Fone: +55 (11) 2714-4222, +55 (11) 2714-4210 e email rosangela@nettvoyages.com.br. Site: www.nettvoyages.com.br!

    ResponderExcluir
  3. MM
    Que orientação perfeita, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. O Booking.com é muito bom mesmo, já usei e também recomendo!
    No mais, gostei muito da coluna. Ótimas dicas!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. ALGUMAS DICAS JÁ TESTADAS POR MIM:

    Utilizei este site

    http://hotels.hotelcompany.com/index.pt.html?label=hc_www2

    em diferentes ocasiões para reservar hotéis em Lisboa, Frankfurt (na verdade Wiesbaden), Paris, New York, Miami e Buenos Aires não tendo o que reclamar tendo conseguido preços melhores que nos dos próprios hotéis.

    Um fato bizarro foi conseguir vaga em hotel de Lisboa por bom preço quando o próprio site do hotel informava lotação completa.

    CÓDIGOS DOS AEROPORTOS COM POSIÇÃO GPS:

    http://www.world-airport-codes.com/

    BANCO CENTRAL DO BRASIL: Faz o câmbio automaticamente em quase todas as moedas do mundo:

    http://www.bc.gov.br/htms/bcjovem/moedasmundo.htm

    CLIMA:
    http://www.climatempo.com.br

    MAPA DE METRÔS EM QUASE TODO O MUNDO:

    http://www.amadeus.net/home/new/subwaymaps/en/index.htm

    SHOUTTLE EM PARIS; Não chega a ser caro mas fica distante ($$$) do ônibus da Air France que leva até a Gare Monteparnasse e mais ainda do Metrô mas nada que uma namorada nova não mereça:

    http://www.parisnet.com/airport_shuttle.html

    E para "marinheiros de primeira viagem" algo que pode ser útil:

    http://www.abav.com.br/dicas.aspx?id_area=2&cat=1

    ResponderExcluir
  7. EM TEMPO:

    O site que utilizo para reservar hotéis "fala" muitos idiomas, inclusive Português, e para escolher basta clicar sob uma das bandeiras existes na parte superior direita.

    ResponderExcluir
  8. MM,

    A tua viagem já está nos meus arquivos, suas dicas da Suiça serão utilíssimas.

    Como dito acima, o booking.com é ótimo, e a suas resenhas extremamente úteis ,tem também o venere.com.

    Quanto a Sixt, conto aqui a minha excelente experiência com os caras:
    1 - Após passar uma semana em Viena, proveniente de Praga, fui buscar o meu carro reservado na Estação, minha reserva, com pagamento anteciapdo era para uma BMW 118, com alternativa de um Audi A3;
    2 - De Viena partiria para Salzburg, via Innsbruck, entraria na Alemanha fazendo a Rota Romãntica de baixo para cima, de Füssen até Würsburg e daí até Berlin, via Bremen, retornando a Munique para devolução do carro e retorno ao Brasil, uns 20 dia de aluguel;
    3 - Na agência o recepcionista me pediu desculpas, mas não tinha a BMW e o Audi disponíveis, da mesma classe tinha uma Lancia Delta na loja do aeroporto, entretanto se eu não me importasse tinha uma Mercedes ML320, Diesel, 4x4, automática, cãmbio borboleta, etc por aproximadamente 100 Euros a menos, por ter placa alemã;
    4 - Fiquei meio sem acreditar, confirmei com minha mulher que era isso mesmo que estava ouvindo, ou seja, muito mais por menos, ela confirmou e fomos para o estacionamento;
    5 - Logo a frente tinha uma Sprinter, minha mulher disse se for isso eu não quero, ao que respondi que podíamos fazer uma lotada até Salzburg, via Innsbruck, faturando algum, bricadeira a ML320 prata estava lá no fundo nos esperando;
    6 - Carro ducacête, além de tudo que o recepcionista havia nos dito, tinha teto solar e um GPS integrado no painel, 42", tive vontade de jogar o meu fora, a partir daí a viagem ficou bem mais divertida;
    7 - Quando contei para meu filho e falei do carro, disse que a potência era de 165kw, converti errado, e falei uns 210 hp, rapidamente fui corrigido por ele224,34 hp;
    8 - Um SUV fantático, no chão, não dava vontade de parar;
    9 - A melhor surpresa fo iquando veio a fatura do cartão, a redução no preço foi de 150 Euros e não 100;
    10 - Depois dessa na Europa, só alugarei na Sixt.

    Ih ficou muito comprido, e desculpe.

    Abraço,

    Barba

    ResponderExcluir
  9. Algo muito importante: Dá pra se virar só com inglês nesses lugares (Suíça, Alemanha, etc)? Por que quando estive no sul da França foi um sufoco! Nem os atendentes dos hotéis falavam inglês. No fim deu tudo certo e em Paris, por ser bem mais turístico, também ficou mais fácil.

    ResponderExcluir
  10. Sites anotados, grato pelas sugestões e dicas. Eu acho que nunca viajei por tanto tempo pra utilizar um leasing como esse, mas tenho amigos que já utilizaram e só tem elogios.

    Barba, essas "boas surpresas" no aluguel de carros são sempre agradáveis. Quando aluguei um SLK/Z4 na Espanha recebi um "upgrade" para um 320 conversível. Pra mim não tinha nada de upgrade, só espaço a mais (e peso, o coitado do motor mal dava conta). Queria mesmo um roadster, mas tive que esperar esta viagem e usar a Elite (e na Espanha o aluguel de carro é bem mais caro).

    Kantynho, não tive problemas na Suíça com relação a línguas. Acho que o fato de eles terem 3 línguas oficiais ajuda. Naquele restautante italiano, explicavam os pratos em inglês, italiano e alemão. Qualquer jovem suíço fala um inglês praticamente impecável. Os franceses não curtem nem os ingleses nem a língua inglesa, pelo jeito...

    MM

    ResponderExcluir
  11. MM,

    Em tempo, fui de Würsburg para Berlin, passando por Dresden e não Bremen.

    Abraço,

    Barba

    ResponderExcluir
  12. Algumas dicas:
    Minha família e eu costumamos alugar apartamentos em Buenos Aires cada vez que viajamos, porque é a forma mais econômica e confortável.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.