LOTUS EXIGE S, PARA HOMENS EXIGENTES



Sábado acordei já com uma ideia zanzando na cabeça: eu precisava andar num Lotus Exige. Durante a noite meu cérebro me armou essa sem me avisar e me fez ter vontades. Como vê, é um cerebrinho de m... que se não o disciplino só pensa besteira.
Mas, sabe como é, volta e meia guio um esportivo diferente, ou mesmo não esportivo, e praticamente sempre me sobra um ranço de insatisfação; maior ou menor. De qualquer modo, com raríssimas exceções, sobra um ranço por não terem feito um carro exatamente do meu gosto. Ou o carro anda pra burro, mas é muito pesado, ou muito grande, ou lerdo, ou o carro parece bom de tudo, é rápido, mas não se porta nas curvas exatamente do jeito que eu gostaria, fora os que têm design esquisito.
As exceções infelizmente são poucas: Alfa Romeo GTV, Lotus Eleven, Jaguar E-type, Ferrari Dino, Ferrari 308, Ferrari 348 e... e...? acabou.
Sempre tem uma coisinha que tira o barato. O Alfa Spider e também o Duetto, vale citar, são show de guiar – perfeitos nas curvas –, mas, por serem conversíveis sem estrutura perfeita, chacoalham um pouco se o piso for irregular. O Mazda Miata é uma perfeição técnica, bom pacas de guiar, mas lhe falta classe no design do interior.
E os esportivos novos? Bom, desses há muitos excelentes, andam barbaridade, mas tanto fizeram, tanto os empetecaram, que estão grandes e pesados, e nos deixam distantes do contato com o chão, filtram demais. mundo passa feito um cinema e não é pra isso que entro num carro esporte. Pra isso fico no sofá de casa.
Então, o Exige era a minha esperança de guiar algo plenamente satisfatório pro meu gosto: Um carro Puro Suco, um Lotus – eficiência total, sensatez total, objetividade total no prazer de guiar. E é carro novo, porque, como disse, esse prazer pleno só tive em carros antigos.
Daí que logo cedo peguei a motinha Biz 100 e saí de fininho de casa antes que minha mulher acordasse e me arranjasse alguma obrigação chata pracaramba.
Sem trânsito, a motinha me levou à Rua Estados Unidos esquina com a Campinas, na Loja California Motors do meu amigo Jean. Estava ainda fechada, mas parei, desci da moto e... incrível! Lá dentro estava um Lotus Exige S vermelho! Vai ser rabudo assim lá longe!
É hoje! – pensei.
Saí pra matar um tempo, tomar um café, e quando voltei já lá estavam o Jean e o Gustavo manobrando carros pra lá e pra cá. O Gustavo Silveira, além de trabalhar na loja, constrói excelentes hot rods. O melhor T-bucket que já guiei foi feito por ele – tinha um motor Ford 302 com uns 350 cv e pesava uns de 600 kg... um canhonaço! E, coisa rara para um hot rod, bom de chão. Lindo, preto com labaredas, detalhes impecáveis e de bom-gosto.
— Jean, meu velho, preciso guiar esse Lotus aí – fui dizendo. É uma questão de vida ou morte.
— Vambora! Mas só uma voltinha, porque o carro, apesar de ser 2008, não rodou nem mil quilômetros. O sujeito comprou, a mulher dele disse que não andaria naquele carrinho que não parecia carro, e o sujeito o encostou e praticamente nunca andou com ele.
O filminho que segue conta um pouco como é guiar o carro, mas vamos lá:
O motor é o 4-cil de1,8 litro da Toyota, com comando de válvulas variável, só que com compressor, o que o faz render 240 cv a 8.000 rpm... Oito mil giros... E o torque máximo é de 23,5 kgfm a 5.500 rpm. O torque não é monstro, mas tem um detalhe aí: o Exige S pesa só 940 kg, daí que a relação peso-torque é ótima. O mesmo acontece com a potência.
Chassi e bloco do motor são de alumínio, carroceria de composto plástico reforçado com fibra de vidro, fininha, peças em fibra de carbono etc, ou seja, tudo o mais leve possível. E tem ar condicionado, ar quente, airbag e vidros elétricos. Não tem assistência de direção, o que a deixa perfeita, com o peso e velocidade certos.
O peso do pedal de freio é perfeito e a modulação também. Bom, considere aí que considero tudo perfeito e boa. E ótima: meu tênis era para corrida a pé, com aquele calcanharzão saltado, uma droga pra guiar, então guiei descalço, já que os pedais estão perfeitamente juntinhos, bem à inglesa.
São 6 marchas adiante. Engates... perfeitos, justinhos e rápidos. Tudo nele foi feito para que o seu trabalho seja rápido e exato. É pensar e já estar feito.
O motor trabalha em baixa tão suavemente como o de um Corolla, do qual deriva, porém, basta uma aceleradinha mais forte que ele vira monstro e acelera decidido mandando o giro lá pra cima. Uma pegada forte de entontecer. O que está adiante se aproxima como se puxássemos a imagem com um zoom. Não há turbo lag. A coisa é imediata, e sempre suave, sem vibrações de motor, já que vibração é perda de energia. E ele traciona barbaridade, por ter motor central-traseiro e ser um carro leve – então ele não fica naquela tontice de burnouts. Ele sai com tudo feito uma bala. Distribuição de peso: 38:62.
A segurança que inspira é fantástica. É marcha atrás de marcha e não é à toa que a Lotus afirma que ele faz o 0 a 100 km/h em 4,0 seg. 0 a 160 km/h em 11 seg. Velocidade máxima de 240 km/h.
Para maiores detalhes:
Jean, mais uma vez, obrigado. Voltei a ter esperanças nos homens que fazem carro. Ao menos nos caras da Lotus.
AK

70 comentários :

  1. César Dias23/06/10 20:04

    Parece ser uma delícia de carro mesmo, AK. Pequeno, leve, sem frescuras...
    A única coisa que não gostei no vídeo foi do ronco do compressor. Não sei como é ao vivo, mas pelo vídeo parece ser um barulho que enjooa com o tempo. Ao vivo como é?


    Abraços
    César Dias

    ResponderExcluir
  2. Paulo Ferreira23/06/10 20:47

    É, esse carro deve ser maravilhoso, do modo como vejo ele representa a excência de um verdadeiro super esportivo, coisa que já não se encontra mais. Porém, concordo que no video o ronco não pareceu tão legal.

    Abraço.
    Paulo

    ResponderExcluir
  3. Arnaldo,

    Vendo esta coçada na cabeça, acredito que o carro deva ser coisa de louco mesmo... hahaha

    O ronco não é lá aquelas coisas, mas eu percebi que estava difícil pro Jean filmar... rs*... 4 segundos??? Macacos me mordam!!! Que máquina heim! Carro leve é o que há!!!

    Agora, uma pergunta me veio a cabeça, turbolag não existe em compressor, correto? penso que este comentário não caberia.

    Mas, muito legal, o texto, o video, o carro, o amigo... sem ele(s) não conseguiríamos realizar estes desejos, digae AK?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Excelente, Arnaldo.

    O vídeo lembrou muito um texto do seu colega de imprensa Teco Caliendo, 2003 acho, em que saiu com o preparador num Mitsu Evo 4x4 repotenciado,descreveu exatamente esse riso de quem se viu transportado no tempo e no espaço...

    AK, juro que ao ver o Busão, o dono da firma temeu por todos os 275 milhões que pede no carro. rs rs

    Detalhe : olhando o motor Toyota , o intercooler graúdo , e vendo o desempenho do carro, sou capaz de apostar que o carro apresenta valor de torque muito acima do divulgado.

    Pode escrever aí " acima de 32 mkgf que ainda está chutando baixo.

    Obrigado pela volta a bordo do Lotus,

    Alexei

    ResponderExcluir
  5. Grande Arnaldo Keller, ótimo texto! O Exige parece ser um dos últimos representantes daquela estirpe de esportivos que foram feitos apenas para isso: serem esportivos. Nada de mesclar o esportivo com o topo de linha luxuoso.
    Lembro-me que quando lançaram o Uno Turbo uma revista especializada criticou o fato do carro ter vindo sem ar condicionado, e escreví uma carta informando que o carro se propunha a ser a versão ESPORTIVA da linha (para luxo existia na época o Uno CSL, 5 portas com um bom padrão de acabamento), e portanto a ausência de ar condicionado era desculpável. Minha carta gerou, ao que parece, uma série de críticas, das quais nas duas edições seguintes foram publicadas cartas questionando meu posicionamento... enfim, eu não esperaria nada de diferente num país que compra Gols a rodo. Mas minha implicância (plenamente justificada) com esse meio de transporte fica para outra vez...
    Pena que a Lotus não tenha representação oficial no Brasil!

    ResponderExcluir
  6. Naldo,

    Um ex-colega de trabalho tinha um Exige S : idêntico até vermelho.

    Ainda bem no carro, muito bom mesmo. O verdadeiro herdeiro do Lotus 7.

    Um dia, meu amigo pediu para andar com ele, ver o que o carro dele podia fazer. Claro, como todo dono de Lotus, diz que o carro é o melhor do mundo, etc, etc e não tem para nínguem, etc, etc. Sem dúvida um carro perfeito de dirigir mas ainda caro ainda mais o Exige S.

    Final de estória: dei um pau nele com um carro esporte de verdade e com acabamento interno, direção hidráulica e som de primeira. Ele ficou PUTO, mas muito PUTO. Na volta tentou andar mais, quando eu passei ele, ele ainda tentou seguir mas perdeu o carro por uma imperfeição no asfalto e meteu toda a lateral esquerda no muro da curva. Uma pena, ainda consertou o carro e depois se livrou dele, dando uma de esperto para o otário que comprou achando que o carro era ligeiramente usado.

    Hoje, ele não quer mais Lotus. Ele não entendeu o carro, uma pena.

    Eu só digo uma coisa: andei no carro também, é a perfeição em termos de sensação se aproxima muito de um kart e muito mais de um Lotus 7 que tambem andei bastante.

    Mas ainda, tem sua proposta e nincho de mercado ainda que há outras opções melhores em termos de performance. Se fosse barato mesmo, queria um também. Eu acho que aqui, ele custa mais do que realmente vale. Mas é um tremendo brinquedo para track days, sem dúvida. O chão de alumínio é bem engraçado, bem como o túnel da marcha.

    Legal o texto! Grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. Marcelo Augusto23/06/10 21:45

    Estes carros de importação independente aceitam bem nossa E25?

    ResponderExcluir
  8. Bianchini vc é chato, bem típico de "fiateiro", vá manifestar isso lá na quatro rodas.
    por exemplo, acho uno e palio 2 enormes "M" com uma lista corrida de porquês e experiências próprias, mas acho que aqui ninguém vai gostar de ficar lendo.



    no vídeo (muito legal) o som do compressor quando se fez notar parecia de uma marcha a ré em funcionamento. ou engrenagens retas.

    ResponderExcluir
  9. Sandoval Quaresma23/06/10 23:15

    deve ser complicado segurar a vontade de afundar o acelerador até breve atuação do limitador, só pra ouvir a gritaria a 8000rpm, com esse zunido de compressor imagino que seja bem agudo o ruído, não?

    ResponderExcluir
  10. Seu Buce, lamento desapontar sua filosofia de curso de MBA, mas de 1989 (quando tirei minha carta) até hoje apenas tive VWs (de verdade, não Gols e derivados) e Chevrolets... não sou, portanto, fiateiro. Agora, uma coisa é certa: é mais fácil passar incólume xingando o Ayrton Senna do que o Gol. Acredito que em breve veremos a criação da TVAP (Torcida Viúvas do AP), nos moldes da TVS (Torcida Viúvas do Senna).
    Voltando ao tema que gerou o post: acho que a grande sacada desses Lotus mais recentes é o uso de uma mecânica de comprovada resistência. Como hoje em dia qualquer carro passa fácil de uma tonelada, pode-se pegar esses motores desnvolvidos para levar carros pesados, encaixar nos leves Lotus, e com pouca preparação se consegue um "brinquedo" bem interessante.

    ResponderExcluir
  11. Bacana hein, mas conseguiu dar uma volta MESMO ou foi só aí na cidade?

    ResponderExcluir
  12. Porra Bianchini... Eu acho o Uno um carrinho muito bacana, mas concordo com o Seu Buce, todo o post vai aparecer alguém para por pilha em APzeiro? Não é o perfil do AE, concorda?
    Foram vários VW's que passaram pela minha garagem... 4 Gols / 2 Voyages / 1 Parati / 1 Santana, isso falando em AP!
    Outros aqui também tiveram bons momentos com esta "família", é óbvio que cansa ficar lendo este repeteco de comentários taxativos, POW! Dá um tempo! O assunto é LOTUS e a maioria conhece muito pouco sobre o carro...

    ResponderExcluir
  13. Mister Fórmula Finesse24/06/10 08:32

    Bianchini: faça um teste no gol atual e reveja esse preconceito ali.

    Arnaldo: ótima avaliação, mas creio que ficou o gostinho de quero mais pois não pode apertar o carro de verdade nas curvas né? Creio que iria ficar ainda mais entusiasmado se tivesse permissão de encarar um trajeto sinuoso.

    abraço!

    ResponderExcluir
  14. Bianchini,
    e todo fiateiro nega que é.
    eu sou APzeiro (não exclusivamente só APzeiro) e assumo, como também faz o nosso digníssimo colega aí em cima, o Fábio.
    viúva, é quem precisa do carro na hora mais crítica e fica na mão, quando precisa da assistência técnica e te chamam de louco, quando mais nada funciona e recorre
    à fábrica, te dão as costas, porra, se é pra taxar de viúva, sou uma "viúva" dessa fabriqueta sem vergonha que veio da itália e se instalou lá pros lados de Betim.

    ResponderExcluir
  15. Arnaldo Keller24/06/10 08:45

    César Dias e Paulo Ferreira

    O ronco é ótimo. Saudável pra caramba. Não cansa nada. Os caras manjam muito disso. Não é um B-8 e nem é pra ser. Está como é pra ser de um esportivo pequeno desses.

    Fabio,

    Um exemplo: o Fiesta 1000 com compressor. A pegada vem a uns 4 ou 4,5 mil rpm - faz uns 6 anos que o guiei, nem lembro bem, mas a pegada não é tão em baixa quanto em um aspirado acertado pra isso.
    O compressor do Exige atua mais cedo do que eu esperava e atua de modo linear, o que torna o carro bem bom de guiar, bem bom de dosar certinho.
    Quando é turbo, sempre há um buraquinho até que ele atue e o modo que o turbo atua é bom pra reta, mas chato para curvas. Nunca dirigi um turbo que fosse perfeitamente linear. Sempre tem momentos meio intempestivos, e isso quando vc está numa curva, no limite de aderência, te deixa um pouco cabreiro, com a pulga atrás da orelha.
    Me expliquei bem? Deu pra entender a diferença?

    Alexei,

    Vc tem razão. Fui conferir esse torque baixo. Tembém senti que fosse um mais alto, mas é isso mesmo.
    Essa é uma das vantagens da leveza. Isso é que é empolgante.

    Bianchini,

    Também não me dou bem com os Gols antigos, Bolinha e Quadradinho, mas do novo gosto e muito. É o compacto nacional mais gostoso de guiar atualmente, a meu ver.

    Carlos,

    Ser o mais rápido não significa ser o mais prazeroso.
    O que eu disse foi que o Exige S foi o carro que me deu o maior prazer.
    E tudo depende de onde esse racha aí aconteceu, e de quem estava guiando.

    Sandoval,

    Uma das coisas que a gente aprende testando carros clássicos é saber se controlar.
    Com o Lotus não fui no talo. Creio que fui até 7.000 rpm, por aí.
    O carro é novo, mas, imagine só se dá uma cagada, se sai um caco de motor voando?
    É ruim, hein?

    Ronaldin,

    Foi essa volta aí, praticamente, mas não é preciso tirar o último sumo pra saber como um carro se comporta.
    Tenho uma boa experiência guiando muitos carros diferentes e logo de saída a gente já saca tudo.
    Se vc anda a cavalo vai entender. Basta montar e dar umas voltinhas que vc já saca todas do cavalo -- e ele de você, se ele for experiente.

    ResponderExcluir
  16. Sandoval Quaresma24/06/10 09:04

    entendi, caro AK, e esse controle também serve para deixar as portas abertas para futuros testes, certo?
    sinceramente, xarope e detalhista do jeito que sou, se eu tivesse uma máquina dessas, capaz que eu ia emprestar!
    grande texto, grande vídeo, parabéns

    ResponderExcluir
  17. É realmente um belo carro, mas para poucos bolsos abastados.
    Só um detalhe: O carro tem sim mais de Mil Kms rodados. No site da loja tem uma foto do odômetro marcando 969 Milhas, ou seja, dá cerca de 1550 Kms rodados. Não que faça diferença, mas é que sou detalhista...

    ResponderExcluir
  18. Arnaldo
    estou com a boca cheia de espuma deve ser uma delicia guiar um deses !
    Um esportivo puro na essencia , pequeno , leve , e nervoso ...
    Sou totalmente contra , mas outro dia vi um "pega " muito interessante:
    Sabado pela manha Marinal Pinheiros e de repente me passaram um Corvette C06 seguido de um Lotus e um Mercedes SLK.. Sumiram em pouco tempo , mas vi que o Lotus acabou levanto todos pela agilidade em mudar a trajetoria e cortar o transito , seu barulhinho era nervoso. Realmente um carrinho muito arisco !
    Abracos
    Guto

    ResponderExcluir
  19. Legal...bacana....mas pagar 270 paus nesse carro nõ dá...

    Um Lancer Evo é muito próximo disso e custa 100 mil pirulitos a menos....e no autódromo vira igual.

    E vou mais longe, por 270.000 eu prefiro andar de 993 Turbo, esse sim o demonio de rodas....o carro mais rápido que eu já guiei, não o mais rápido que andei...e ainda leva a carroceria mais famosa do mundo,desde 1963...pura classe.

    O Elise não se parece com nada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O lancer num circuito não vê a cor de um lotus exige.

      Excluir
  20. AK, parabéns, o vídeo é impagável, muito gostoso de assistir, a reação é demais. Obrigado por compartilhar conosco essa experiência.

    Sobre o comentário dos outros, existem carros e carros, para gostos e gostos. Não adianta comparar Lotus com Corvette ou até com Mitsu Evo. Cada um tem um público. Eu mesmo não compraria um Evo, compraria uma BMW mesmo que usada. Tem gente que gasta 1,5mi em Ferrari, tem gente que não gosta, tem gente que gosta de AP e tem gente que não gosta. É a vida, o que seria do azul se só tivéssemos o amarelo?

    Sobre o comentário do Seu Buce sobre a FIAT, já tive alguns carros FIAT novos e usados e nunca tive problemas no atendimento, revenda ou peças. Isso é preconceito bobo, assim como alguns tem preconceito bobo do Gol.

    ResponderExcluir
  21. A Nasa gastou uma fortuna desenvolvendo uma caneta que escrevesse sob gravidade zero -uma caneta complicada pracaramba, com molinhas, tinta especial, etc, etc. E aí foram ver que os russos estavam usando um simples lápis de grafite.
    O Lotus Exige é mais ou menos isso e a reportagem quer mostrar isso.
    911 Turbo: Lancer Evo não tem nada a ver com Lotus, nada.
    E daí que o 993 anda mais?
    Ninguém aqui falou que o Lotus é o mais rápido do mundo. Ele não se propõe a isso.
    Que se danem os carros que andam mais no mundo, com seus motores de 12 ou 16 cilindros, quatro turbos, etc, e toneladas, e uma parafernália medonha. Prazer de guiar é uma coisa totalmente diferente.

    ResponderExcluir
  22. Muito obrigado por compartilhar. Realmente, AUTOentusiastas é um nome que cai bem.
    Gostei da sua lista de carros interessantes. O grande problema é que normalmente, carros interessantes são muito caros. Pra comprar, e pra manter. Especialmete em terras tupiniquins.
    Por isso tenho especial carinho pela Alfa GTV, que além de divertidíssima, é absolutamente pagável. Uma pechincha, pelo prazer que gera...
    Recentemente, passeando pelas Smoky Mountains, na Carolinado Norte, com suas milhares de curvas e asfalto impecável, me deparei com um monte de carros "esportivos". Corvettes, Mustangs, Porsches, Jaguar. Muitos Corvair (acho que era alguma convenção)...
    Mas todo mundo apenas "curtindo o passeio", admirando a paisagem, contornando as curvas em velocidade segura...
    Aí, ouvi um ronco diferente, de giro alto, diferente de todo mundo. O cara me passou voando, com um Exige, verde escuro, e um sorriso nos lábios.
    Minha esposa reclamou da imprudência dele...
    Eu pensei com os meus botões: tem certos carros que não permitem que vc ande devagar, que "passeie".
    O carro não deixa, não aceita... Ele está sempre te provocando, implorando por uma "tocada" mais forte.
    Era assim com a minha GTV. Não adiantava querer "passear". Não combinava.
    E é assim com o Lotus...
    A diferença maior fica no preço...

    ResponderExcluir
  23. Arnaldo, não quero criar polemica, o Louts é do cacete mas....

    O Lancer Evo tem sim tudo a ver...é um carro visceral, nervoso...anda junto com o Lotus em qualquer pista e dá um prazer de guiar monstro...quem nunca andou não pode falar.
    Eu já andei no V, VI, VII, VIII, IX e agora no X.
    Me faz a cabeça mesmo...e custa pouco.

    ResponderExcluir
  24. O 911 (Eric)é suspeito. Só fala bem de Mitsu e de Porsche.
    O Lotus é... Lotus e aí está tudo dito.
    Fiat é Fiat. já tive quase todos os modelos e não posso reclamar. Só falta poder, um dia, ter uma Ferrari; aí será a glória...
    Gol, alguns e tb não posso reclamar.
    Cada um com seu jeito e caracteristicas próprias.
    Uma pena o preço do lindão. Na Europa deve custar a metade.
    Mas é um tesão.
    E se tento sair de fininho num sabado de manhã, o "radar" da minha mulher só pergunta: vai até Interlagos é? de novo? não enjoa?
    Não dá pra explicar essa paixão né?
    Divertido o texto. Gostoso de ler.

    ResponderExcluir
  25. AK, "Simples, pelado, espartano!" kkkk... Os comentários foram os melhores. Eu adoro esses carros ágeis, espertos. Não achei nada enjoativo o barulho do compressor, ao contrário, inspirador kkk.

    Excelente post, muito obrigado!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  26. Sem polêmicas, 911. É uma troca de idéias, na boa e enriquecedora. Tá valendo.
    Já guiei o Lancer turbo. É show, sem dúvida, mas não é conversível e é um sedan com 4 lugares. Uai! Começa a diferença por aí. Alhos com bugalhos.
    Guie o Lotus, experimente. Aí você vai voltar aqui dando mais crédito ao que eu me esforcei para expressar.
    Não estou bancando o chato aqui não, falando "vai lá e experimenta!" Estou falando "Vai lá, meu amigo. Se dê essa experiência prazerosa".

    ResponderExcluir
  27. Opinião de quem não quiou nenhum dos dois: As propostas de Porsche, Lancer, Corvette são diferentes das do Lotus! Lotus é um Kart pras ruas! E, penso eu, deve ter um custo bem menor de manutenção já que uso um 4 cilindros toyota e devido ao baixo peso elimina diversas parafernalhas presentes nos "concorrentes". Estou certo Arnaldo?

    ResponderExcluir
  28. Sou fã desses Lotus desde que surgiu o primeiro Elise, uma síntese da evolução da marca desde o Seven, passando pelo Elite e Elan, fiéis àquela neura do Chapman de aliviar tudo que não fosse estrtamente necessário pra tornar o carro o mais leve possível.

    Só não sei se também segue fiel ao Chapman quanto a se desmanchar no final da corrida. Alguém sabe sobre a durabilidade desse chassi "colado" ?

    Pra mim o carro mais bem adaptado para os roteiros suíços que o MM nos presenteou recentemente.

    ResponderExcluir
  29. Lancer EVO X
    Preço: R$ 200.000,00
    2000cm³ 16 válvulas Turbo
    295 cv potência máxima 6500rpm
    37,3 mkgf torque máximo 4000rpm
    AWD
    PESO +-1500Kg

    911 NYPD tá vendo a diferença? Não estou ligando pro que você acha melhor, só estou ressaltando a diferença entre os carros.

    ResponderExcluir
  30. Klayton,

    Certíssimo.
    Quem tem pressa, carrega só o nessessário.
    Teoricamente a manutenção seria mais baixa, mas não faço a mínima idéia do custo de manutenção. gasolina na certa gasta pouco, comparando a carros de desempenho similar.

    Italo,

    Depois do Eleven, todos os nomes dos Lotus começam com a letra E.
    Essa colagem deve provir de tecnologia aeronáutica. Deve aguentar. Não o que se preocupar com isso. Além do mais, tem pouca peça.
    Nossa! Aquilo nos Alpes... Fica até rápido demais e não dá pra curtir a paisagem.

    ResponderExcluir
  31. Italo, verdade, para aqueles cotolvelos dos alpes suiços nada melhor que um carro com entre eixos curto, como o Exige. Mas a SLK também heim... baita opção, afinal se você está na Suiça, acho interessante pensar em "sofisticação", não?

    Arnaldo, falei sobre o turbo lag, porque é algo conceitual, no caso do turbo, os gases de escape têm de "vencer" a resistência da turbina, já na configuração supercharged é uma correia conectada ao motor que faz o compressor funcionar. Desta forma, cada config apresenta suas vantagens, no turbo não há perda de potência e no supercharged há um comportamento mais linear.
    Não acho o Fiesta um bom exemplo, afinal até a versão 1.6 aspirada tem performance melhor. Acredito que esta percepção do carro acordar comente acima dos 4k deve se ao fato de ser 1.0 mesmo. No 1.0 turbo da VW sim, o turbo lag é bem pronunciado, mesmo contando com o "falho" sistema VVT.

    AK, uma pergunta, o que são estes botões no painel? (em "aço escovado"?)
    Eita curiosidade! hehehe

    Abs

    ResponderExcluir
  32. ops, em "comente" lê-se "somente".

    AK, por favor não me leve a mal, pois eu sou seu fã, bicho! hehehe

    Abs

    ResponderExcluir
  33. Só espero que o AK tenha paciência, pois me parece que tem muitas pessôas aquí, que não entendem que uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa.

    ResponderExcluir
  34. Fabio,

    Olha, conversar com os amigos não enche o saco. É um prazer. Portanto, sem frescuras, por favor.
    Obrigado por dizer que é meu fã, mas não me acho com essa bola toda.
    O dia que eu der uma de estrelinha, por favor, seja amigo e me mande tomar n....
    Bom, entendo o que vc disse a respeito do turbo-lag e tal, e concordo, mas o comentário a respeito dele não haver no Lotus é justamente para enfatizar que o compressor dá uma pegada mais cedo e linear que o turbo. Quem prefere motor aspirado, como eu, aceita perfeitamente o compressor.
    O SLK tem câmbio automático, borboletas, e isso me tira o tesão.
    É que nem camisinha. Prefiro o contato direto com a máquina.
    Não mexi em botão nenhum no carro. Sei lá praque que era esse tal aí. Uma coisa pode estar certo: era absolutamente necessário e suficiente. Nada lá está de frescura.

    Anônimo,

    Estou aqui para esclarecer, portanto, nada me irrita, só a maldade.

    ResponderExcluir
  35. Muito show o carrinho...imagina curtir um Trackday em Interlagos com ele...

    Esse o Colin Chapman deve ter aprovado...

    ResponderExcluir
  36. Iuri Zamber24/06/10 17:20

    Arnaldo é "o cara"... só compartilhando esses momentos deliciosos! Obg, grande!

    ResponderExcluir
  37. Fabio, pelos gráficos, se você se refere aos botões do centro do painel, parecem ser os comandos de ventilação e ar-condicionado.

    E devem ser de plástico pra aliviar peso. :-)

    Aliás, tava vendo o site da Lotus e tem opção de quase todos paineis internos em fibra de carbono como opção.

    ResponderExcluir
  38. verdade, estava revendo o video agora e percebi isso... na hora nem pensei, surgiu a dúvida, porque é tão simples, que até parece com controles de overboost, ou algo do tipo, sei lá...
    Talvez seja de alumínio.

    Muito loka a máquina!!! puta vontade de "fazer um rolê"... hahaha... serrinha de Maresias, ãh?

    Valeu AK! Por favor, coloque mais videos no teu perfil do youtube.

    Abs

    ResponderExcluir
  39. Vejo muitos todos os dias, o carro eh fantastico, e a versao GM dele, o Speedster, melhor ainda.
    Parabens Arnaldo, acho que o post sintetizou tudo, e como voce disse, carro esportivo, eh isso ai, sem frescura.

    ResponderExcluir
  40. Grande Arnaldo, valeu por mais um post arrebatador. Depois fala mais da Biz! Tambem tenho uma, num troco por nada...

    ResponderExcluir
  41. Caro AK,

    Senascional o vídeo. A sensação deve ter sido maravilhosa.

    Infelizmente não perguntam mais o que você pensa, mas sim quanto você ganha, que carro tens, etc. Isso explica a quantidade de coisas desnecessárias que carregamos durante a vida...

    Obrigado por mostrar como você pensa.

    Grande abraço!
    MRA

    ResponderExcluir
  42. É um sonho de consumo mesmo, uma pena que exorbitantemente caro. Nem o imposto justifica.
    De qualquerforma, um herdeiro da tradição de carros leves e sem frescuras.

    Alguém lembra do Opel Speedster, que era feito na mesma plataforma do Elise/Exige?

    ResponderExcluir
  43. Lotus é meu sonho de consumo, sempre gostei de carros leves, com motor fraco e frágeis para dar emoção, o nosso amigo Antony Bruce Colin Chapman mandou vários para o andar de cima e isso aumenta a emoção mais ainda. Viva perigosamente.
    Só pintaria de verdinho com faixa amarela e sairia por aí.

    ResponderExcluir
  44. Arthur Costa24/06/10 22:03

    Esse carro foi feito para se dirigir e ter prazer. Que carro esporte hoje consegui ter tão pouca massa dianteria para não necessitar de assistência para ter relação baixa sem o volante virar chumbo? Qual carro esporte hoje vc vai sentado no meio como um monoposto?


    Se fosse possível alugar este carro em outros países essa seria a minha sugestão ao pessoal do blog.

    ResponderExcluir
  45. Rabugento frustrado24/06/10 23:07

    Esse Zulino é um fanfarrão mesmo!

    Ele consegue criticar até quando elogia...

    Deve ser um saco tentar conversar normalmente com ele, deve criticar e reclamar de tudo e todos, a todo instante.

    Zulino, vc já conseguiu elogiar alguma coisa na vida sem colocar um "porém"?

    ResponderExcluir
  46. Não, o Zullino não é um fanfarrão, ele é um espécime em extinção: uma pessoa sincera e sem papas na língua (ou, no caso, no teclado).

    ResponderExcluir
  47. Simplesmente perfeita,a descrição das sensaçoes de se guiar um carro completamente entusiasta,sem ar,vidro,direção hidraulica,o minimo de peso possivel,e guiando com os pés descalços,maneira que eu acho simplismente espetacular pois nos remete a mais pura união Homem Maquina

    ResponderExcluir
  48. Rabugento,
    Eu sou muito simpático e educadíssimo, quase um lord inglês. não tenho culpa se o antony tinha mania de mandar os outros para o andar de cima e isso é elogio, ele contribuiu para o controle demográfico à sua maneira. "um carro que não se desfaz ao cruzar a linha de chegada em primeiro não foi bem projetado."

    ResponderExcluir
  49. AK, muito legal o vídeo. Mas não consegui entender uma coisa. Nestes esportivos maiores, tipo Ferrari ou Ford GT, a sensação de velocidade é diferente? Parece que anda menos? Não entendi direito. No demais é legal ver alguém que se diverte dirigindo.

    ResponderExcluir
  50. Paulo Mopar,

    Direção assitida não é feita para obter direção "molinha", isso é efeito secundário.

    Dá-se assistência (elétrica ou hidráulica) a um sistema de direção para que possa ter relação de direção ideal (baixa) sem comprometer a dirigibilidade pelo excesso de peso.

    O melhor calçado para se dirigir são os de solado mais fino possível, mocassim. Descalço os dedos espalham, principalmente no pedal de freio. O Arnaldo só dirigiu assim por estar com tênis largo e de solado grosso.

    ResponderExcluir
  51. Paulo Mopar,

    Direção assitida não é feita para obter direção "molinha", isso é efeito secundário.

    Dá-se assistência (elétrica ou hidráulica) a um sistema de direção para que possa ter relação de direção ideal (baixa) sem comprometer a dirigibilidade pelo excesso de peso. Nos carros com pouca massa pode-se ter relação baixa sem assistência.

    O melhor calçado para se dirigir são os de solado mais fino possível, mocassim. Descalço os dedos espalham, principalmente no pedal de freio. O Arnaldo só dirigiu assim por estar com tênis largo e de solado grosso.

    ResponderExcluir
  52. Arnaldo,
    Fale para seu amigo aumentar o preço do carro. A notícia é do site francês Motorlegend:

    "Alors qu'à la fin de l'année cessera la production des Elise et Exige à moteur Toyota pour raisons de norme antipollution, Lotus annonce la fin de la phase de développement d'un nouveau moteur.

    Ce n'est pas, comme on pourrait le croire, un remplaçant des 1.8 litres Toyota qui disparaîtront bientôt du catalogue, mais bien une génératrice, sensée prendre place dans des véhicules hybrides.

    Ainsi, ce moteur de 1.2 litres de cylindrée servira à alimenter les moteurs électriques du véhicule, si les batteries venaient à se vider, faute de borne électrique.

    Cette catégorie de véhicules hybrides est assez récente, et répond à l'appellation d'E-REV, pour "Extended Range Electric Vehicle", ou véhicule électrique à autonomie étendue en Français.

    Ce moteur devrait prendre place dans une large gamme de véhicules à venir."

    link: http://www.motorlegend.com/actualite-automobile/moteur-lotus-e-rev/3967.html

    vão usar um motor 3 cilindros de 1,2 litros gerando energia para motores elétricos. no site tem foto do motor. pelo menos eu achei que é 3 cilindros pela foto.

    ResponderExcluir
  53. André Resende25/06/10 11:55

    Lótus: este nome me faz lembrar do Omega Lotus e da Lótus Spirit. Mas o Lótus Exige me chama mesmo a atenção é pelo fato de que temos toda a condição de produzir bons carros por aqui. Eu acredito que o conceito Autoentusiasta de um bom carro é de um veículo leve, espartano, com potência em torno de 200 cavalos e tração traseira. (os opcionais ficam a cargo de cada um). Sou um apaixonado pelos nossos heróis construtores de fora-de-séries. O Exige para mim é a cara do Lobini. Não é a mesma coisa, mas a alma é a mesma. Engrossando a lista de mais uma queixa do nosso país, seria muito bom se tivéssemos uma legislação que contemplasse os carros artesanais. Bons produtores de chassis, nós temos; engenheiros para a mecânica, idem; e por ai vai. Eu tenho certeza que teríamos muitas máquinas dignas de qualquer Linda Mulher.

    ResponderExcluir
  54. Zullino,

    Acho que o motorzinho é só pra manter um barulho de motor à explosão e não tornar o Lotus elétrico uma experiência totalmente insossa, que só faz "ziiiim" ao acelerar. :-)

    Mas falando sério, por que essa relutância das fábricas em produzir carros híbridos dessa forma, usando um pequeno motor Otto ou Diesel que alimenta os elétricos ?

    Não resultaria em carros mais leves e sem o problemão ambiental das constantes recargas e reciclagem das imensas baterias usadas ? As locomotivas não usam esse arranjo há décadas com sucesso ?

    ResponderExcluir
  55. Italo,
    as diesel elétricas sempre foram usadas como contraponto à elitrificação de milhares de kilômetros de linha. não tenho dados de sua eficiência energética, mas o fator determinante é o investimento na linha se eletrificada comparado com o infinitamente menor investimento na locomotiva, apenas um motor diesel que mesmo jogando 90% do óleo diesel fora ainda assim viabiliza e não estou dizendo que jogue 90%, mas admitindo-se que os motores à explosão jogam 70% da energia química pelo radiador e pelo escape não há como um motor desse se eficiente, é apenas barato quando comparado a outras alternativas. mais um caso típico do "foi o que deu para fazer".
    no caso dos carros a análise é diferente, mobilidade é o principal, afinal, carro foi feito para ser movel. o que faz os carros gastarem e poluirem são as acelerdas, os anda pára, ou seja, as mudanças de regime. o motor proposto deverá ser estacionário, ou seja, deverá trabalhar a uns 4000 rpms constantes carregando as baterias. embora seja uma solução não muito elegante pelo menos aumenta-se a eficiência do motor que por ser estacionário e pequeno deve gastar pouca gasolina. a potência para o carro nos emocionar e atingir velocidades virá da energia acumulada na bateria. não devemos nos esquecer que um carro desses deve ter sistemas regenerativos para aproveitar as freadas também. Um carro de metrô só aciona os discos abaixo de 6 km/h, antes o freio é reativo, o motor se transforma em gerador e manda carga de volta para a linha. no caso de um carro mandaria carga para a bateria.

    ResponderExcluir
  56. Italo,
    as diesel elétricas sempre foram usadas como contraponto à elitrificação de milhares de kilômetros de linha. não tenho dados de sua eficiência energética, mas o fator determinante é o investimento na linha se eletrificada comparado com o infinitamente menor investimento na locomotiva, apenas um motor diesel que mesmo jogando 90% do óleo diesel fora ainda assim viabiliza e não estou dizendo que jogue 90%, mas admitindo-se que os motores à explosão jogam 70% da energia química pelo radiador e pelo escape não há como um motor desse se eficiente, é apenas barato quando comparado a outras alternativas. mais um caso típico do "foi o que deu para fazer".
    no caso dos carros a análise é diferente, mobilidade é o principal, afinal, carro foi feito para ser movel. o que faz os carros gastarem e poluirem são as acelerdas, os anda pára, ou seja, as mudanças de regime. o motor proposto deverá ser estacionário, ou seja, deverá trabalhar a uns 4000 rpms constantes carregando as baterias. embora seja uma solução não muito elegante pelo menos aumenta-se a eficiência do motor que por ser estacionário e pequeno deve gastar pouca gasolina. a potência para o carro nos emocionar e atingir velocidades virá da energia acumulada na bateria. não devemos nos esquecer que um carro desses deve ter sistemas regenerativos para aproveitar as freadas também. Um carro de metrô só aciona os discos abaixo de 6 km/h, antes o freio é reativo, o motor se transforma em gerador e manda carga de volta para a linha. no caso de um carro mandaria carga para a bateria.

    ResponderExcluir
  57. Esses carros híbridos usando motores estacionários e sistemas elétricos de propulsão e frenagem poderão se tornar muito baratos, pois a tecnologia é dominada faz um século e economiza-se todo o sistema de transmissão. Basta fazer como o porsche em 1908 e colocar os motores nas rodas e dois fiozinhos e um computadorzinho sem vergonha resolvem o problema da propulsão e regeneração. o motor estacionário fica em algum lugar sem ser incomodado e só precisa de um sistema de liga e desliga.

    ResponderExcluir
  58. Esses carros híbridos usando motores estacionários e sistemas elétricos de propulsão e frenagem poderão se tornar muito baratos, pois a tecnologia é dominada faz um século e economiza-se todo o sistema de transmissão. Basta fazer como o porsche em 1908 e colocar os motores nas rodas e dois fiozinhos e um computadorzinho sem vergonha resolvem o problema da propulsão e regeneração. o motor estacionário fica em algum lugar sem ser incomodado e só precisa de um sistema de liga e desliga.

    ResponderExcluir
  59. Boa, valeu pela aula rápida.

    ResponderExcluir
  60. Lucas,

    Os pequenos esportivos inglêses têm tradição de serem emocionantes de guiar, mesmo não sendo muito potentes. Triumph, MG, Riley, Healey, Lotus Seven, etc.
    São baixinhos, firminhos, ágeis e bons de curva.
    Por serem pequenos e leves têm uma inércia menor, então, logo nos transmitem o solo, e isso proporciona maior emoção à mesma velocidade que num carrão grande e pesado. Exagerando: imagine a diferença de guiar um kart e um carro.
    Os pequenos inglêses são exatamente o mínimo necessário, e isso é o que me atrai neles.

    ResponderExcluir
  61. Considerando o apelo exercido pelo Exige para os entusiastas brasileiros, e pensando em seu preço estratisférico por estas plagas, me parece que esse é um nicho de mercado que poderia muito bem ser explorado por pequenas empresas nacional. Diferentemente dos maus tempos em que nosso mercado era totalmente fechado, hoje temos aqui bons propulsores que poderiam ser usados num projeto dessa natureza (incluindo o próprio Toyota 1.8 do Exige). E não é possível que pelo menos uma parte do know how acumulado na produção dos aviões da Embraer não possa ser aproveitado para se construir um monocoque leve e resistente para um carro desses.

    Não estou levando em consideração o Lobini porque ele foge ao conceito de um carro esporte simples (mas não simplório) e relativamente barato. O preço-alvo teria que ficar abaixo dos 120 mil reais.

    ResponderExcluir
  62. Sou meio cetico a essas coisas....carro ingles com motor barato Toyota.
    Ainda por cima "mexido" com compressor.Confiabilidade pela metade.

    Sou fa de verdade de carros leves,motores fortes, ja tive Uno Turbo original, Ka XR (do cacete) porem acho que falar que e um Lotus hoje em dia nao significa muita coisa.
    Nao gosto dos muscle cars....andei recentemente em um Challenger Hemi 6.2 e achei que estava em um SUV com motor forte....freio esponjoso, suspensao que conversa "entre os eixos"...coisa meio sinistra.

    Sou "europeu" desde pequeno, a escola deles so merece bons comentarios.

    Se lerem o comentario do Carlos Scheidecker expressa bem o que eu quis dizer sobre o Lotus.

    Carro esporte tem que ser de verdade.Um conjunto completo.

    E para quem quis me explicar a diferenca entre um Lancer e o Exige, veja bem, se um SEDAN de fabrica que custa 100.000,00 a menos faz na pista a mesma coisa que um ESPORTIVO ingles de nome, algo esta errado.

    So isso que eu quis dizer.

    ResponderExcluir
  63. Anônimo das 25/06/10 02:11:
    Eu não disse que direção assistida (eletrica ou hidraulica) é para deixar o carro mole,mas eu disse que ele é um esportivo espartano sem frescuras como Ferrari,um carro pra se ter prazer em dirigir,mesmo que tenha um motorzinho Toyota"Argh",sobre-alimentado...
    E com relação ao calçado,eu prefiro guiar descalço sim,apesar de não ser a maneira correta para se guiar "esportivamente",mas sim como o Arnaldo guiou apenas brincando...

    ResponderExcluir
  64. Marcelo Augusto27/06/10 19:14

    Esse motor da Toyota não vai atender o Euro 5.

    Mas para os EUA vai continuar a vir esse mesmo.

    Mas como aqui costuma vir a versão européia (a lente esquerda convexa mostra isso) é possível que seja o último dos moicanos.

    ResponderExcluir
  65. Arnaldo Keller28/06/10 08:14

    Guio descalso desde sempre. Se estou com calor, guio descalso, sempre sem meias para o pé não escorregar. Não vejo problema algum, desde que o cara não tenha chulé.
    Eu gosto e recomendo.

    911 turbo,

    Para os que opinam sem experimentar, recomendo: experimentem.
    Se um camarada experimentou e opinou, aceito a opinião. Se não experimentou e opinou, sempre resta a dúvida.
    Então, 911 turbo, sua opinião a respeito do Challenger, aceito sem objeções e de certo modo a entendo perfeitamente, porque já guiei o carro, mas sobre o Lotus, meu amigo, essa eu vou esperar que você o guie e depois venha me falar a respeito. Se vc gosta dos europeus, aposto que vai gostar de verdade.

    ResponderExcluir
  66. peraí, ñ é possível q ng tenha reparado q a mulher ñ quis o lotus pq ele é FEIO!!!!
    ora essa q absurdo!!!! q m8ulher idiota!!!
    e pro diabo com o marido q deu um lotus pruma songa monga dessa!!!!

    ResponderExcluir
  67. Anônimo,

    acho que o sujeito também nào gostou, senão não daria bola pra esposa.
    O Lotus é radical e poucos se dão bem, mas quem se dá bem, pira.

    ResponderExcluir
  68. AK,
    Sei que estou atrasado, não tenho podido acessar e estou lendo os tópicos aos "lotes"...

    Belo sábado esse seu.. E eu me virando aqui com Escort conversível, rs...
    Também sinto dificuldade em dirigir com alguns tipos de calçados, me dou bem com mocassim, um sapatenis (que já está velhinho) e um social, os últimos de solado bem fininho.
    Como é a rigidez do carrinho? E de freio, com é? O freio traseiro conta com duas pinças como nalguns esportivos de motor central-traseiro ou o sistema é ortodoxo?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  69. Arnaldo,

    Belo brinquedo neh!!! Realmente um lindo, potente e prazeroso carro, sempre que podemos temos que aproveitar rsrsrs. Gostaria tambem de agradecer pelos elogios aos "nossos" hots, alêm de apaixonado procuro estudar e montar carros como o T-bucket que mencionou.

    Valeu, abraços
    Gustavo

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.