BICOS INJETORES E GASOLINA

Numa discussão ontem do nosso grupo sobre limpeza preventiva de bicos injetores, resultado de um vídeo em que um reparador discutia o assunto e culpava a imprensa pela difamação do serviço, segundo ele necessário sim (não é mesmo!) falou-se da profilaxia de se usar gasolina aditivada ou colocar aditivo no tanque. Aí me caiu a ficha.
É absolutamente ridículo e anacrônico termos gasolina comum e gasolina comum aditivada, algo que acabou na maioria dos países há quase 20 anos. Todas as gasolinas vendidas mundo desenvolvido afora contêm aditivos detergentes-dispersantes. Até na vizinha Argentina.
Nessa foto, feita em San Carlos de Bariloche no começo de fevereiro, ao volante de uma VW Amarok, com o intuito de obter preços dos combustíveis lá, lê-se, de cima para baixo, gasolina super premium, (98 octanas RON) gasolina premium (95), diesel europeu, diesel normal e gás natural. O diesel europeu é o de teor de enxofre ultrabaixo (ULSD), 50 partes por milhão, que também começa a ser vendido aqui em determinadas capitais e será obrigatório em 2014 em todo o país.
Note-se que na tabela nada há sobre gasolina comum e gasolina aditivada. Mas no enorme país da América do Sul, lá estão, nos postos, a gasolina comum e a gasaolina aditivada. E a que preços!
Nos preços da tabela mostrada, muliplique por 0,45 para saber os preços em reais: vai tomar um susto de ver como estamos sendo explorados. A mais cara custa R$ 1,82 o litro..
A razão de as gasolinas serem aditivadas há tantos anos mundo afora? Manter os motores dentro das especificações originais por mais tempo, o que inclui os bicos injetores. Assim as emissões de gases nocivos  serão as menores possíveis. Fácil e sensato, não? Por que não é assim aqui? Afinal, a gasolina premium e a Podium já são.
Cada vez mais acho que temos uma maldição energética...
BS

46 comentários :

  1. GGOOOLLL DO BRASSIILL SSILL SSIIIILL!!
    É esse o pais do Carnaval, do Futebol, da Caipirinha e do povo troxa extremamente rico para pagar quase 3R$ o litro da gasolina!

    ResponderExcluir
  2. Não é assim aqui, por uma simples razão: aqui é Brasil, lugar onde não é preciso nem a famosa dupla "pão e circo" para manter o povo satisfeito: basta o "circo".

    ResponderExcluir
  3. Estamos no país das bananas, vc quer o que??

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. E já ouvi muita gente falando que gasolina aditivada é prejudicial ao motor, que os manuais não recomendam etc. Dizem que gasolina aditivada tem chumbo, que os aditivos estragam o motor e as linhas de combustível e por aí vai. Não acredito nesses papos não, sempre abasteço com aditivada e o carro até agora vai muito bem.

    ResponderExcluir
  6. Bob, a acredito que sei qual video você esta falando. É do alexandre da HighTorque.
    Uma coisa que ele falou é certa: a Magneti Marelli diz a auto esporte que a limpeza de bico é desnecessária, mas fabrica a maquina de limpeza.

    ResponderExcluir
  7. Nunca limpei bicos injetores tanto em motores a gasolina quanto nos a Diesel.

    ResponderExcluir
  8. Pois é, o vídeo do ADG foi metade protesto.

    Eu já liguei na Fiat para saber se pode ser feito a limpeza e o técnico foi categórico em dizer não, argumentou que limpam sozinhos e um monte de coisa. Quando falei que o pessoal da autorizada tinha afirmado que seria necessário a famigerada limpeza de bicos, aí ele falou que deveria seguir o que o reparador tinha falado e argumentou que eu deveria ter usado combustível adulterado pelo fato de usar somente alcool (Postos que abasteço eram aqueles da BR com um monte de adesivo da ANP).

    ResponderExcluir
  9. Marcelo,

    Você não contou se teve problema com os bicos.

    Limpar por limpar, acho que não deve.

    Tenho um Tracker a gasolina com 60 mil km e uma Ranger Diesel com 90mil km.

    Nunca foi preciso fazer tal procedimento.

    Na concessionária tentaram vender o serviço mas eu recusei.

    Só querem mesmo é faturar. Dane-se o consumidor.

    ResponderExcluir
  10. Ótima reflexão.

    Então posso afirmar que a gasolina comum é a mesma que uma aditivada?

    Um abraço,

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  11. Por isso que digo que este país não tem solução, alem da gasolina ser carríssima no Brasil, é uma das piores do mundo, sem dizer que temos que engolir um "rabo de galo" legalizado que são os 20% de alcool.

    Sobre o tema dos bicos, honestamente, odeio concessionária, já passei por cada uma que não recomendo para ninguem :(

    ResponderExcluir
  12. A "maldição energética" são o governo e a Petrobras, com preço do alcool a 1,50, a gasolina não poderia ser vendida a 1,90.Alem do que quem pode comprar carro tem que pagar todos os impostos possiveis e imagináveis para sustemtar a máquina governamental.

    ResponderExcluir
  13. caros,

    à exceção da Podium (que não utilizo por boicotar a Petrobras), existe alguma gasolina Premium à venda no país? por falta de opção tenho abastecido meu carro com a V-Power, que no Brasil é só uma "comum aditivada", como diz na página da Shell.

    ResponderExcluir
  14. Seguinte, os fabricantes dizem a limpeza não ser necessária como preventiva, mas nada falam sobre corretiva. Simples assim. Falar que não se deve limpar um bico injetor é interpretar mal a instrução de que, se dentro dos parâmetros de fábrica, a peça tem sistema que garanta limpeza, mas isso não isenta o dono da necessidade de revisar o carro, cuidar bem dele e obviamente, corrigir problemas como um bico sujo ou travado, seja por erro de projeto, seja por problemas com combustível ruim. O citado vídeo nos comentários critica uma matéria do Boris Feldman que diz que nunca se deve fazer a limpeza, sem instruir corretamente o consumidor incauto. Simples assim.

    Do jeito que os repórteres falam, parece que não se deve tocar nos bicos injetores, nem pra revisão, nem pra nada. Coitado dos mecânicos.

    ResponderExcluir
  15. Dois temas sobre o mesmo problema, o preço do nosso combustivel é politico desde a primeira crise do petróleo na decada de 70 e piorou com a criação do proalcool uma vez que o governo garante mercado para os usineiros
    2-limpar ou não os bicos , a limpeza que realmente funciona e removelos e limpa-los com ultra som e retro lavagem , se o veiculo tiver mais de 30milkm verás a diferença em performance e consumo, para os fabricantes de auto pecas é interessante que não se limpe , pois se travarem , agora eles querem vender somente o conjunto de todas que o veiculo utiliza (4,6 ou 8)à um preço razoavel, sendo que uma limpeza com remoção e troca de filtros a cada 30mil sai bem mais em conta que a troca dos mesmos.

    ResponderExcluir
  16. Eduardo Palandi,
    Há as premium Shell V-Power Racing, EssoMaxxi Gold, Ipiranga Original Premium e ALE Premium. Todas aditivadas, com 20~25% de etanol anidro e de 98 octanas RON. A Petrobrás não fornece mais gasolina premium, só Podium. Mas, atenção, não são todos os postos das bandeiras acima que vendem premium. Uma dica: deve-se usar premium em vez de comum ou comum aditivada porque em geral quem usa premium é dono de carro importado, portanto "inflex", e por isso a adulteração com etanol é rara: os donos de postos sabem que os "inflex" funcionam mal com gasolina batizada com etanol. E de quebra há a vantagem de ser aditivida (como a Podium também é).
    A V-Power na Argentina e no resto do mundo é premium, 98 RON. Já aqui na terrinha...

    ResponderExcluir
  17. Bob,

    Tenho uma dúvida, a gasolina podium (a da BR) tem os 20 a 25% de alcool?
    E porque recomendam gasolina premium pra carro importado "inflex"?

    abraços

    EKS

    ResponderExcluir
  18. Anônimo,
    Sim, a Podium também contém de 20 a 25% de etanol anidro. Sobre a sua segunda pergunta, o motivo está explicado logo acima, na minha resposta ao Eduardo Polandi. O motivo é apenas se livrar de eventual adulteração, pois todos os carros hoje funcionam perfeitamente bem com gasolina de 95 octanas RON, a super da Europa e a nossa comum/comum aditivada. Até o novo Ferrari 458 requer apenas 95 octanas. Claro, muitos motores se beneficiam de maior octanagem, dando mais potência com menos consumo depois que o sensor de detonação "descobre" que o avanço de ignição poderia ser maior e "diz" para o módulo eletrônico de comando (ECM) avançar mais.

    ResponderExcluir
  19. Bob,

    obrigado pela informação. Acredito que as premium não sejam distribuídas a todos os mercados. Moro em Brasília e, prestando atenção aos postos, ainda não achei nenhuma das gasolinas mencionadas... imagino que estejam restritas ao sul e ao sudeste do país.

    ResponderExcluir
  20. Limpeza de bicos, tata?

    Não obrigado!

    Ahhh... eu verei a diferença?

    Ok, não OBRIGADO!

    NÃO!

    Nota: Mandei um carro para a sua primeira revisão (Concessionária Savol em Santo André)

    Orçamento inicial - R$500
    Orçamento aceito - R$150!!!

    Fazendo um gancho...
    Um pedido aos colunistas, vocês poderiam por favor comentar ou preparar um post sobre este "novo" esquema de manutenção preventiva onde o fabricante indica, por exemplo, revisões a cada 5000km no caso de "uso severo" ou 10000km, realizar estas revisões com 10000km não abriria margem para o fabricante se isentar do cumprimento da garantia mesmo que o carro não seja tão exigido assim. Detalhe que é considerado, conforme o manual, uso diário no trânsito como "uso severo", isto é, a maioria da população da cidade de São Paulo. Outro detalhe, o esquema de manutenção anterior ao citado, deste mesmo fabricante, indicava manutenção prevista a cada 5000km.

    Agradeço desde já,

    Abraços

    ResponderExcluir
  21. Vlw Bob!

    Sempre me falaram que a podium era pura (sem alcool), mas sempre duvidei disso, pois sabia que por lei é necessaário alcoolizar qualquer gasolina vendida no BR....

    Abraços

    EKS

    ResponderExcluir
  22. O senhor acha necessário álcool aditivado como perguntaram acima?

    ResponderExcluir
  23. Anônimo,
    O álcool é muito mais limpo do que a gasolina na questão de resíduos. Não é necessário aditivo detergente-dispersante. No passado, anos 80, existiu álcool aditivado.

    ResponderExcluir
  24. Mas em 1990 o alcool piorou demais a qualidade.

    Tive 10 carros da Ford a alcool entre 1980 e 1990.

    Em 1992 voltei para a gasolina porque a qualidade do alcool estava péssima.

    Desde 2006 estou com o Diesel e pretendo continuar por mais algum tempo.

    ResponderExcluir
  25. Olá Fabio conforme escrevi no texto vc notará a diferença em performance depois de 30mil Km,porque nas unidades injetoras há uma microtela que retem a sujeira que porventura tenha passado pelo filtro e pela tela da bomba de combustivel,trabalho com sistemas de injeção desde o gol gti e posso garantir que com limpeza periodica a vida util das unidades aumenta consideravelmente,nas concessionarias eles simplesmente vendem um descarbonizante que vai dentro do tanque,que se encontrar uma camara carbonizada pode entupir o catalizador ,obrigando a troca-lo,recomendo a remoção e limpeza fora do motor,quanto ao intervalo de manutenção as montadoras foram obrigadas a adotar pelo aparecimento de borras de oleo dentro do motor.

    ResponderExcluir
  26. Valeu Bob,

    Mas o álcool aditivado voltou, e pela Shell novamente. Só que agora com o aditivo da V-Power que diz dar mais lubricidade para mais desempenho. Tirando esse plus, então não compensa pagar a mais por álcool aditivado.

    ResponderExcluir
  27. Antôniooooooooooo Núuunesss!

    Tcha!

    ResponderExcluir
  28. Se preparem porque com essa queimação de petróleo lá nos EUA a BR daqui já está com a mão coçando para aumentar mais os preços, ou fist fuckunzar mais ainda os brasileiros...

    ResponderExcluir
  29. Se preparem porque com essa queimação de petróleo lá nos EUA a BR daqui já está com a mão coçando para aumentar mais os preços, ou fist fuckunzar mais ainda os brasileiros...

    ResponderExcluir
  30. tata, liga não tem muita gente que se diz entusiasta mas que nunca botou sequer a mão num bico injetor, ainda mais um deteriorado necessitando de reparos, que ainda tem salvação mas que se o dono deixar acaba queimando.

    ResponderExcluir
  31. Fabio,

    O Tata tem toda razão.
    Recentemente, num dos meus carros (com atuais 80 mil km), fiz a limpeza dos 4 injetores por conta própria (tenho o equipamento pra isso).
    Foi impressionante o ganho (ou melhor, recuperação) de desempenho. Eu achava normal que o carro fosse estupidamente lento por se tratar de um automático, mas agora me surpreendi. É socar o pé e agora sim, dos 4000rpm pra cima, o troço realmente acorda e se for em terreno ruim, dá umas lixadas de pneu muito engraçadas.
    Depois dessa, limpei os injetores de todos os meus carros, e realmente notei alguma melhora, não tão surpreendente, mas perceptível.
    E isso porque uso sempre gasolina aditivada, conforme recomendação de fábrica impressa na tampa do tanque. Mesmo assim sempre há formação de sujeira, ao longo do tempo.

    Bob,

    Essa questão do álcool aditivado é meio estranha. Apesar dele normalmente não precisar de limpeza, há sempre formação de um pó ou pasta branca nos dutos metálicos (filtros de combustível ou flauta de combustível). Também por isso recomenda-se nunca usar filtro de combustível de metal, e sim de plástico. Os de metal conseguem entopir rapidamente. Na flauta pode ocorrer essa formação branca também, apesar de não tão fácil como no filtro.
    Já nos dutos do cabeçote sempre forma uma camada fina de pasta preta, mas há quem diga que isto também ocorre com gasolina, mesmo sendo aditivada. Contra isso, o que se pode fazer?

    ResponderExcluir
  32. Caro Bob Sharp, após toda essa discussão em torno da gasolina comum / aditivada / premium em carros com injeção eletrônica, uma dúvida de entusiasta por veículos mais antigos: E nos carros com carburador que rodam pouco? Haja vista que a aditivada e a premium possuem substâncias detergentes, elas contribuiriam para a manutençaõ da correta regulagem do carburador por mais tempo?
    Pergunto isso pois meu carro ainda é do tempo do carburador, e como trabalho no Centro Velho de SP e não sou masoquista eu vou trabalhar de Metrô, usando o carro apenas nos finais de semana.

    ResponderExcluir
  33. Marcelo Augusto22/05/10 00:23

    Bussoranga,

    Depois que surgiu os flex começou a valer a pena adulterar álcool, seja adicionando mais água (álcool aguado) ou molhando o anidro (álcool molhado). Este último caso gerou até a aplicação do corante no álcool anidro, para evitar o desvio, não pagamento de imposto e transformar em álcool hidratado na torneira.

    A Bosch até fez testes sobre o problema da água não pura, e o que causa. Portanto eu acho que o que vc relatou que ocorre com o álcool, pode ter haver com isso. O Bob mesmo escreveu sobre isso no BCWS: http://www2.uol.com.br/bestcars/servico/alcool.htm

    Como a ANP não criou nenhum tipo de teste simples (como o da bureta par quantidade de álcool na gasolina) para detectar quanto de água há no álcool (acho que o normal é 7%) ficamos completamente vendidos.

    ResponderExcluir
  34. Bianchini,
    Sem nenhuma dúvida: a gasolina aditivada faz bem ao carburador e bomba de gasolina mecânica.

    ResponderExcluir
  35. Bussoranga,
    Não sei. Nos motores a álcool não flex sempre notei coletores de admissão e dutos bem limpos, mesmo com elevada quilometragem. Nos flex não tenho experiência.

    ResponderExcluir
  36. Bob,
    Então estou lascado. O carro em que eu uso álcool não é flex (é carburado e totalmente a álcool) e toda vez que eu desmonto (para fazer melhorias mecânicas) encontro os dutos de admissão do cabeçote sempre sujos.
    O pior de tudo é a válvula agulha do carburador. Se eu deixar o carro parado por quase 1 mes, ela está sempre entupida com uma "pasta branca".
    Não sei mais o que fazer, mas sei que tem relação com o percentual de água no álcool hidratado.
    Falando nisso, pastei muito na fase de calibração do carburador, quando descobri que o problema era o combustível. Bastou eu experimentar um posto diferente (com combustível mais barato, portanto, nunca confiei nele) e o carro mudou da água pro vinho. Ou seja, eu estava pagando caro por produto ruim!
    Mas as agulhas entupidas e os dutos de admissão sujos continuam.

    ResponderExcluir
  37. Bob,
    Qual o por quê do diesel europeu coexistir com o diesel normal?
    Sobre as aditivadas, você saberia precisar o nome do(s) aditivo(s) detergente-dispersante.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  38. Marcelo Augusto22/05/10 20:51

    Bussoranga,

    Isso é álcool adulterado quem faz. Dá uma lida no que escrevi pra vc acima.

    ResponderExcluir
  39. Tata e Bussoranga,

    Desculpem-me só agora vi que o título do post é "BICOS INJETORES E GASOLINA". Os carros que temos em casa atualmente são frex e eu não negligencio a manutenção (no caso, troca do filtro de combustível). Acredito que por isso nunca tive problemas. Na época em que eu tinha carro a gasolina, eu utilizava gasolina comum e periodicamente colocava aditivo, eu confiava na STP, ajudava mesmo, isso foi constatado na prática, ao perceber qualquer perda de potência, aditivava a máquina e a potência era restaurada. Também gostava da gasolina V-Power.
    Até hoje só tirei bico injetor para trocá-los por bicos de maior vazão, no caso, um carro turbo que tive.

    Tata, acredito que você não tenha entendido o que falei sobre os novos planos de manutenção.

    abs

    ResponderExcluir
  40. Esses aditivos para limpeza dos bicos injetores que se põe no tanque adiantam mesmo ou é furada?

    ResponderExcluir
  41. Tirando o fato que usar sempre aditivada empurra muito para frente a necessidade de limpeza das válvulas injetoras,não se esquecer que o maior vilão nesse caso é o PCV, aquele vapor de óleo passeando no coletor sempre impregna a ponta dos bicos,inclusive quem sujava o carburador era ele.....agora,esses bundas rachadas falarem que bico injetor é auto limpante é o fim da picada, discutir isso é tentar descobrir o sexo dos anjos........

    ResponderExcluir
  42. Já peguei um celtinha 2006 que havia rodado pouco mais que 60.000km onde este chegou falhando.
    Após teste de vazão de cilindro constatei falha de uma valvula de escape ( soprando muito mesmo no escapamento).
    Após a retirada do cabeçote constatamos qua a valvula do cilindro em questão estava queima, e a vela deste mesmo cilindro estava extremamente assustada( palida mesmo).
    Antes de colocar os bicos no ultra som sempre faço um teste neles e o bico do cilindro doente tava quase 10 ml a menos em relação aos outros.
    Em carros que rodam a alcool eu até concordo com o não limpar preventivamente, mas nos motores a gasolina ......
    E pegando um gancho neste tema, a Audi a algum tempo atras determinava que a troca de oleo deveria ser feita com X quilometros, eu gerenciava uma locadora que na apoca era a que tinha a maior frota Audi do Brasil,
    eu avisei a diretoria da locadora dos problemas que poderiamos ter mas eles me fizeram seguir a regra estipulada pela montadora.
    Resultado: motor de Audi voando um a um em serie ( de 70.000km não passava).
    Nem sempre o que as montadoras dizem é a verdade absoluta.
    E quando se tem varios carro do mesmo modelo rodando ao mesmo tempo se consegue uma panoramica real dos problemas, diferente de quando se tem apenas um modelo do carro na garagem e se pode pensar " DEI AZAR ".

    ResponderExcluir
  43. Viiish Bosnich,
    Qual modelo da Audi era este?

    Outra abordagem...
    Em conversa com um mecânico, reclamando sobre um Peugeot 307 1.6 flex sobre as baixas no nível de óleo, em média 0,5L a cada 1000km, que de acordo com o fabricante é normal. Normal? Então Peugeot nunca mais! Porque nunca tive um VW que baixasse tanto óleo.
    Então, o mecânico (de uma oficina que nada tem a ver com a rede da Peugeot) comentou que isso era normal mesmo, que o fabricante utiliza um ferramental para usinagem dos motores e que este ferramental obviamente sofre desgaste, que eu devo ter recebido um carro com um motor usinado por um ferramental que estaria próximo ao limite de uso. Esta história não me convenceu, aliás este carro é 2007, meu cunhado tem um 2009 que também apresenta estas baixas no nível de óleo, será que o motor do carro dele também foi usinado por um ferramental que estivesse próximo ao limite? rs*... que papagaida... alguém aqui defende esta "tese"?

    ResponderExcluir
  44. Fabio, os Audi´s em questão eram todos A4 1.8t ano 2002.
    Na epoca eu tinha sugerido uma troca no meio das trocas indicadas pelo fabricante, mas a diretoria da locadora não me deu atenção, e como o oleo utilizado custava uma fabula eles acharam que estava tudo certo ( mesmo eu falando da questão combustivel "brasileiro").
    Era o pacote completo, motor e turbina.( tudo morrendo de colesterol ). A borra começava a dar o ar da graça entre 45.000 e 60.000km e os carros em questão passavam pelas revisões programadas sempre em concessionarias.Foram detectados alguns casos antes do motor pipocar,onde faziamos a limpeza interna do motor, mas uma grande parte não.
    Com relação ao caso do seu Peugeot existe sim uma explicação para este consumo de oleo e é positivo.
    Esse consumo se dá pelo fato do oleo lubrificante( que hoje são menos viscosos) estar chegando até o primeiro anel de segmento do motor o que faz com que este seja queimado junto com a mistura.
    Os motores mais antigos não gastavam nada nada de oleo porém seus cilindros ovalizavam mais rapidamente que os motores atuais agora é logico que se o consumo for exagerado há algum problema.
    0,5 litro a cada 1.000 km é exagerado ao meu ver. kkkkkk
    Eles sabem que há um consumo e chutam pra mais para terem uma " zona de conforto", lembrando que dependendo da quantidade de consumo, o motor não vai passar em emissões !!!!

    ResponderExcluir
  45. Essa história de diretoria não dar atenção, vivenciei algo parecido ultimamente, mas é aquela coisa, a gente faz a nossa parte que é reportar... ahhh! não quer pagar? Tudo bem, Sr. Diretor!

    né não?

    Valeu pelo alerta! Na época, com o carro ainda em garantia, eles (concessionária Avenir, agora Alpes) falaram que testaram o carro e que a compressão do motor estava normal, então eu não tinha com o que me preocupar, complicado.

    ResponderExcluir
  46. Vou postar minha experiencia aqui nesta página. Em março de 2009 comprei um UNO Mille Economy. Exatamente após um ano (fim da 'GARANTIA") O CARRO COMEÇOU A PULAR QUE NEM UMA MOTO 2 TEMPOS. Fiquei muito chateado e como a garantia já tinha explodido, fui a um centro automotivo aqui em BH. Tinha algumas possibilidades para o problema, entre os quais poderia ser até rachadura na camisa do cilindro. Quase caí de costas. Se realmente fosse esse o problema eu estava disposto a queimar o carro na frente da concessionária e chamar a imprensa. Ainda mais pelo fato que as concessionárias da FIAT são um lixo. O problema foi do bico injetor. O carro é flex e por isso só usei alcool. mas segundo o mecanico, o melhor combustível é a gasolina mesmo. Não adianta esse papo de meio ambiente, mundo verde, etc, etc, se os carros não tem tecnologia pra queimar álcool, além do fator economico que o álccol é bem mais caro que a gasolina. Estamos ferrados. Os carros são um lixo e o combustível é um assalto legalizado.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.